QUESTIONÁRIO DE AVALIAÇÃO DE CONTROLE INTERNO

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "QUESTIONÁRIO DE AVALIAÇÃO DE CONTROLE INTERNO"

Transcrição

1 DA ENTIDADE PERÍODO AUDITADO 1 A entidade mantém escrituração contábil formal efetuada por profissional habilitado? (descrever a periodicidade das partidas) 2 Existe um plano de contas escrito e em poder da entidade? 3 A entidade elabora orçamentos? Qual a periodicidade? 4 As contas bancárias são conciliadas? Qual a periodicidade? Há relatórios? 5 Os recebimentos efetuados em caixa são registrados em recibos e depositados integralmente na conta bancário? 6 Os talões de recibos são numerados tipograficamente e emitidos era 03 (três) vias? 7 São emitidos cheques ao portador? 8 A entidade utiliza cópia de cheques, anexando os comprovantes de gastos à mesma? 9 Após o pagamento, os documentos são rubricados e/ou carimbados para evitar sua reapresentação? 10 Os cheques são assinados por, no mínimo, duas pessoas autorizadas? 11 As pessoas incumbidas da emissão de cheques e de efetuar pagamentos têm acesso a: a) Recebimento de numerários ou manipulação de fundos? b) Escrituração contábil, principalmente do razão? 12 É comum os responsáveis pelas assinaturas dos cheques ausentarem-se deixando os cheques assinados em branco? 13 Os depósitos em conta corrente são efetuados com cópia, especificando-se a origem do recurso? 14 A entidade adotou algum sistema de fundo fixo? (anotar valor e nome do responsável) 15 Foi estabelecido limite para pagamentos em dinheiro? Em que bases? 16 Os comprovantes de gastos são apresentados no momento de obter reembolso? Página 1 de 5

2 17 0s cheques emitidos são nominais ao responsável pelo fundo fixo? 18 Há autorização para troca de cheques de funcionários e diretores no caixa? 19 O numerário do fundo fixo é conferido de surpresa por algum diretor? Qual a periodicidade? 20 Todos os funcionários da entidade encontram-se devidamente registrados? (anotar nome, função, horário de trabalho e motivo da falta de registro) 21 Existe controle sobre a jornada de trabalho? (descrever o sistema) 22 O Livro de Registro de Empregados encontra-se atualizado? (conferir) 23 As folhas de pagamentos são elaboradas pela contabilidade? (descrever o sistema utilizado) 24 Os descontos de adiantamentos de salários são efetuados na folha de pagamento? 25 As folhas de pagamento são pagas em cheque? (descrever o sistema de pagamento) 26 Há controle sobre a liberação do pessoal para gozo de férias? 27 Há casos de férias indenizadas integralmente? (anotar nome, função, período e motivo) 28 As contratações são analisadas através de currículos? (descrever a forma de contratação) 29 Há parentes de diretores trabalhando para a entidade? (anotar nome, função, data de admissão e salário) 30 Há diretores exercendo função executiva e/ou recebendo remuneração? (anotar nome, função, data de admissão, salário e transcrever do estatuto o artigo que proíbe este ato) 31 A entidade já sofreu processo trabalhista? (anotar dados sobre os casos ocorridos nos últimos dois anos) 32 A entidade já sofreu fiscalização do Ministério do Trabalho e/ou INSS? (verificar o Livro de Fiscalização e anotar dados de autuações) 33 Há dívidas para com a Previdência Social, FGTS ou PIS? (anotar datas e valores) Página 2 de 5

3 34 Já foram efetuadas cobranças judiciais e/ou extrajudiciais destas dividas? (item 33) (anotar dados das notificações) 35 Os salários anotados em carteira são iguais àqueles efetivamente pagos? (anotar nome, função e valores de casos diferentes) 36 A documentação dos funcionários está arquivada em pastas individuais? 37 As folhas de pagamento e guias de encargos são arquivadas separadas dos documentos contábeis? 38 A entidade tem política salarial definida? (descrever as bases em que são feitas negociações para aumento de salário) 39 Há empregados contratados sob regime temporário? (anotar nomes e funções) 40 É adotado algum método de controle de ativo imobilizado? (descrever o sistema) 41 Há controle por chapeamento e/ou etiquetamento? (item 40) 42 Existe possibilidade de relacionar um bem do ativo imobilizado com a entidade financiadora? 43 Foi solicitada a isenção do IPVA e do IPTU? 44 A entidade entrega regularmente a declaração de isenção do imposto de renda? (conferir os últimos seis exercícios) 45 É efetuado o desconto de IRRF e ISS sobre pagamentos efetuados a autônomos? 46 Os cheques recebidos em moeda estrangeira são trocados em bancos? (descrever a forma) 47 A entidade mantém conta individual para cada projeto? 48 As prestações de contas enviadas para as agências financiadoras são elaboradas com base nos relatórios contábeis? (descrever a forma utilizada) 49 A entidade mantém conta no exterior? (anotar o número, banco, saldo e pais) 50 As recolocações dos itens orçamentários são informadas ás agências financiadoras? Página 3 de 5

4 ITENS OUTRAS OBSERVAÇÕES Página 4 de 5

5 QUESTIONÁRIO DE AVALIAÇÃO DE CONTROLE INTERNO AVALIAÇÃO DA SEGREGAÇÃO DE FUNÇÕES 1 QUEM: Recebe o numerário ou cheque 12 - Abre a correspondência 13 - Emite recibos 14 Controla recibos em branco 15 - Endossa cheques para depósitos a favor da entidade 16 - Faz depósito no banco 2 - QUEM: 21 Prepara os cheques 22 - Assina os cheques 23 - É responsável p/ controle dos cheques cancelados 24 - Recebe os extratos bancários diretamente do banco 25 Concilia as contas bancárias 2,6 - É responsável pelo caixa recebimento 27 - É responsável pelo fundo fixo 3 - QUEM: 31 Autoriza e aprova empréstimos ou adiantamentos 32 Confere e aprova as prestações de contas 33 - Inspeciona as pendências nos adiantamentos 4 - QUEM: 41 Autoriza as compras 42 Confere as mercadorias recebidas 5 - QUEM: 51 Prepara as folhas de pagamento (*) 52 Confere e aprova (*) 53 Controla o registro de ponto 54 - Aprova as horas extras 55 - Aprova aumentos salariais 56 - Aprova admissões e demissões (*) 57 Controla férias 58 - É responsável pelas fichas/livro de registro 59 Prepara as cartas de rendimento anuais do lr (*) Efetua o pagamento em dinheiro (*) Efetua o pagamento através de depósitos ou OP 6 - QUEM: 61 - Faz a escrituração do Razão e do Diário 62 Prepara e analisa as demonstrações contábeis INCOMPATIBILIDADES: 1 Contabilidade 2 - Compras e Contabilidade 3 - Manuseio de numerário e Contabilidade Mesma Pessoa e Contabilidade 5 - Mesma Pessoa e Contabilidade 6 - Todas as funções anteriores Página 5 de 5

MANUAL DE INSTRUÇÕES PARA REMESSA DE DOCUMENTOS PARA CONTABILIZAÇÃO

MANUAL DE INSTRUÇÕES PARA REMESSA DE DOCUMENTOS PARA CONTABILIZAÇÃO MANUAL DE INSTRUÇÕES PARA REMESSA DE DOCUMENTOS PARA CONTABILIZAÇÃO Através deste manual, a Tecnicont pretende orientar seus clientes e facilitar os procedimentos a serem realizados no envio de documentos

Leia mais

Definição: Documentação que comprova os atos e fatos que originam o lançamento na escrituração contábil da entidade Ministério da Previdência Social.

Definição: Documentação que comprova os atos e fatos que originam o lançamento na escrituração contábil da entidade Ministério da Previdência Social. Definição: Documentação que comprova os atos e fatos que originam o lançamento na escrituração contábil da entidade Ministério da Previdência Social. Documentos que possuem validade fiscal perante o fisco

Leia mais

ANEXO II ANEXO III COMPROVANTES DE RESIDÊNCIA

ANEXO II ANEXO III COMPROVANTES DE RESIDÊNCIA ANEXO II DOCUMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO DO CANDIDATO E DOS MEMBROS DE SEU GRUPO FAMILIAR O coordenador do Prouni deverá solicitar, salvo em caso de dúvida, somente um dos seguintes comprovantes de identificação:

Leia mais

1 OBJETIVO Estabelecer diretrizes e procedimentos para o pagamento de pequenas despesas, através do Fundo Fixo.

1 OBJETIVO Estabelecer diretrizes e procedimentos para o pagamento de pequenas despesas, através do Fundo Fixo. PS 02/28 1 OBJETIVO Estabelecer diretrizes e procedimentos para o pagamento de pequenas despesas, através do. 2 ABRANGÊNCIA. 3 CONCEITOS E DEFINIÇÕES 3.1 Valor disponibilizado em Caixa da SEDE Seccional

Leia mais

Adiantamento: Informa o percentual de adiantamento porventura existente na empresa para os funcionários, valor será calculado sobre o salário base.

Adiantamento: Informa o percentual de adiantamento porventura existente na empresa para os funcionários, valor será calculado sobre o salário base. 20.1 Parâmetros Habilitação de Empresas 20. MANUAL DE SISTEMA DE FOLHA DE PAGAMENTO Rotina destinada a habilitar as empresas que vão utilizar o sistema, onde serão informados todos os dados necessários

Leia mais

TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL RIO GRANDE DO SUL SECRETARIA DE CONTROLE INTERNO E AUDITORIA

TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL RIO GRANDE DO SUL SECRETARIA DE CONTROLE INTERNO E AUDITORIA ORIENTAÇÕES TÉCNICAS PARA A ELABORAÇÃO DA PRESTAÇÃO DE CONTAS DOS DIRETÓRIOS PARTIDÁRIOS Tendo em vista a obrigação das agremiações partidárias de prestar contas até 30 de abril de 2014, referente ao exercício

Leia mais

Recibos à Parte. Nesta tela devem ser cadastrados os eventos que deseja emitir separadamente para o mês de referência.

Recibos à Parte. Nesta tela devem ser cadastrados os eventos que deseja emitir separadamente para o mês de referência. Recibos à Parte Seleção de Eventos para Recibo à Parte Procedimentos para que sejam selecionados eventos para impressão à parte de holerith, impressão da folha mensal, impressão da relação para crédito

Leia mais

Processo de Compras GENS

Processo de Compras GENS Processo de Compras GENS Manual do Colaborador Versão 2.0 ÍNDICE 1. APRESENTAÇÃO... 3 1.1 Objetivos... 3 1.1.1 Objetivo da definição do Processo de Compras... 3 1.1.2 Objetivo deste Manual... 3 2. PROCESSO

Leia mais

MANUAL DO CLIENTE. Av. Conselheiro Aguiar, nº 4635, salas 407/408, Boa Viagem, Recife/PE 81-3325.0725 81-8639.0762

MANUAL DO CLIENTE. Av. Conselheiro Aguiar, nº 4635, salas 407/408, Boa Viagem, Recife/PE 81-3325.0725 81-8639.0762 MANUAL DO CLIENTE Av. Conselheiro Aguiar, nº 4635, salas 407/408, Boa Viagem, Recife/PE 81-3325.0725 81-8639.0762 www.hvrcontabil.com.br contato@hvrcontabil.com.br INTRODUÇÃO Este manual tem como finalidade

Leia mais

FAQ - PERGUNTAS E RESPOSTAS

FAQ - PERGUNTAS E RESPOSTAS FAQ - PERGUNTAS E RESPOSTAS ESCRITA FISCAL A nota eletrônica é melhor do que a nota em papel? Sim a nota eletrônica não possui custo para emissão, necessitando apenas de um computador, um certificado digital

Leia mais

Estabelecer a rotina, diretrizes e prazos para processamento da folha de pagamento do Grupo.

Estabelecer a rotina, diretrizes e prazos para processamento da folha de pagamento do Grupo. 1/8 1. OBJETIVO Estabelecer a rotina, diretrizes e prazos para processamento da folha de pagamento do Grupo. 2. DEFINIÇÃO E CONCEITO DHO Desenvolvimento Humano Organizacional; SISTEMA RUBI Sistema operacional

Leia mais

NORMAS GERAIS PARA RECEBIMENTO E CONFERÊNCIA DE DOCUMENTOS

NORMAS GERAIS PARA RECEBIMENTO E CONFERÊNCIA DE DOCUMENTOS NORMAS GERAIS PARA RECEBIMENTO E CONFERÊNCIA DE DOCUMENTOS PROCEDIMENTO PADRÃO Nº. 001/2006. Teresina, Março 2008 ATUALIZADO EM MARÇO DE 2008 NORMAS GERAIS PARA RECEBIMENTO E CONFERÊNCIA DE DOCUMENTOS

Leia mais

Folha de Domésticos e Automação dos Recolhimentos para o Escritório Contábil

Folha de Domésticos e Automação dos Recolhimentos para o Escritório Contábil Folha de Domésticos e Automação dos Recolhimentos para o Escritório Contábil Oportunidade para os escritórios contábeis Pagga Domésticos é um serviço inovador, lançado em 2013, desenvolvido especialmente

Leia mais

Roteiro Operacional Última atualização 06/02/2015

Roteiro Operacional Última atualização 06/02/2015 Roteiro Operacional Última atualização 06/02/2015 1. Público alvo 1.1 Atendidos - Aposentados e pensionistas do INSS -Códigos Benefícios- 1.2 Não atendidos -Códigos Benefícios- RESUMO DE CÓDIGOS NÃO CONSIGNÁVEIS

Leia mais

Processo seletivo PROUNI 2016.1 1ª Chamada.

Processo seletivo PROUNI 2016.1 1ª Chamada. Processo seletivo PROUNI 2016.1 1ª Chamada. Quando: 25 de janeiro a 1º de fevereiro de 2016. Onde: Central de Atendimento (guichê 12) Quem: Alessandra Serra, Denis Nascimento e Nathália Máximo. Horário

Leia mais

Atenção: Empréstimos ao projeto não constituem receitas, por favor mencione-os no saldo consolidado NOTA 5.

Atenção: Empréstimos ao projeto não constituem receitas, por favor mencione-os no saldo consolidado NOTA 5. GUIA para o Relatório de auditoria 1. Generalidades - Forma jurídica da entidade responsável do projeto (estatutos, personalidade jurídica, representantes legais etc.) NOTA 1. - Organização interna (organograma

Leia mais

Versão 8.2C-08. Domínio Atendimento

Versão 8.2C-08. Domínio Atendimento Versão 8.2C-08 Domínio Atendimento Saiba que este documento não poderá ser reproduzido, seja por meio eletrônico ou mecânico, sem a permissão expressa por escrito da Domínio Sistemas Ltda. Nesse caso,

Leia mais

GUIA PRÁTICO NOVO FOLHA DE PAGAMENTO

GUIA PRÁTICO NOVO FOLHA DE PAGAMENTO GUIA PRÁTICO NOVO FOLHA DE PAGAMENTO Este manual visa facilitar a integração entre o sistema Folha de Pagamento antigo e a nova versão do sistema Folha de Pagamento. O sistema foi reformulado e agora compartilha

Leia mais

ACE - ASSOCIAÇÃO CATARINENSE DE ENSINO FGG - FACULDADE GUILHERME GUIMBALA

ACE - ASSOCIAÇÃO CATARINENSE DE ENSINO FGG - FACULDADE GUILHERME GUIMBALA EDITAL Nº 03/2011 EDITAL DE INSCRIÇÃO PARA BOLSA DE ESTUDO 2011 REMATRÍCULA E INGRESSANTES A Faculdade Guilherme Guimbala, FGG, torna público o presente Edital para os alunos matriculados nos Cursos de

Leia mais

PROCESSO SELETIVO 2º SEMESTRE DE 2013 BOLSAS REMANESCENTES ORIENTAÇÕES GERAIS

PROCESSO SELETIVO 2º SEMESTRE DE 2013 BOLSAS REMANESCENTES ORIENTAÇÕES GERAIS PROCESSO SELETIVO 2º SEMESTRE DE 2013 BOLSAS REMANESCENTES ORIENTAÇÕES GERAIS LOCAL DA AVALIAÇÃO E AFERIÇÃO DOS DOCUMENTOS: SHIS QI 07 CONJUNTO 10 BLOCO E LAGO SUL BRASÍLIA/DF FACIPLAC - CAMPUS I Estão

Leia mais

Universidade Federal Fluminense BOLSA PERMANÊNCIA - MEC

Universidade Federal Fluminense BOLSA PERMANÊNCIA - MEC Universidade Federal Fluminense BOLSA PERMANÊNCIA - MEC Apresentar os Documentos comprobatórios Análise Socioeconômica e Entrevista - FOTOCÓPIAS E ORIGINAIS. PARA O ESTUDANTE SOLTEIRO SEM CÔNJUGE E/OU

Leia mais

ROTEIRO DE AUDITORIA FINANCEIRA

ROTEIRO DE AUDITORIA FINANCEIRA ROTEIRO DE AUDITORIA FINANCEIRA 1 - OBJETIVO Este programa tem por objetivo, propiciar o levantamento, a conferência e a comprovação das disponibilidades financeiras existentes em Caixa, Bancos e outras

Leia mais

Universidade Federal Fluminense BOLSA PERMANÊNCIA - MEC

Universidade Federal Fluminense BOLSA PERMANÊNCIA - MEC Universidade Federal Fluminense BOLSA PERMANÊNCIA - MEC Apresentar os Documentos comprobatórios FOTOCÓPIAS e o questionário socioeconômico em envelope lacrado. PARA O ESTUDANTE SOLTEIRO SEM CÔNJUGE E/OU

Leia mais

LISTA DE DOCUMENTOS PROUNI 2014 PORTARIA NORMATIVA Nº2, 06/01/14

LISTA DE DOCUMENTOS PROUNI 2014 PORTARIA NORMATIVA Nº2, 06/01/14 LISTA DE DOCUMENTOS PROUNI 2014 PORTARIA NORMATIVA Nº2, 06/01/14 DOCUMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO DO ESTUDANTE E DOS MEMBROS DE SEU GRUPO FAMILIAR O coordenador do ProUni deverá solicitar, salvo em caso de

Leia mais

MÓDULO V Rotinas práticas Trabalhistas

MÓDULO V Rotinas práticas Trabalhistas DEPARTAMENTO PESSOAL ONLINE A solução trabalhista e previdenciária em tempo real. MÓDULO V Rotinas práticas Trabalhistas CURSO DE DEPARTAMENTO PESSOAL - 1 - MÓDULO V TODOS OS DIREITOS RESERVADOS É expressamente

Leia mais

Documentação necessária PROUNI /FIES

Documentação necessária PROUNI /FIES Documentação necessária PROUNI /FIES Documentação que deve ser apresentada pelo candidato e membros do grupo familiar, quando for o caso, na fase de comprovação de informações. É vedado ao coordenador

Leia mais

ACERP Diretoria Administrativa e Financeira Gerência de Logística Núcleo de Suprimento Norma de Suprimentos

ACERP Diretoria Administrativa e Financeira Gerência de Logística Núcleo de Suprimento Norma de Suprimentos ACERP Diretoria Administrativa e Financeira Gerência de Logística Núcleo de Suprimento Norma de Suprimentos OBJETIVO Estabelecer Normas e Procedimentos sobre a aquisição de Bens e Serviços visando assegurar

Leia mais

INSTITUTO NACIONAL DE SEGURO SOCIAL - INSS ROTEIRO DE CRITÉRIOS PARA CONCESSÃO DOS EMPRÉSTIMOS CONSIGNADOS

INSTITUTO NACIONAL DE SEGURO SOCIAL - INSS ROTEIRO DE CRITÉRIOS PARA CONCESSÃO DOS EMPRÉSTIMOS CONSIGNADOS PUBLICO ALVO Aposentados e pensionistas INSS com empréstimo em outra instituição bancária. CÁLCULO DE MARGEM (PARCELA MÁXIMA A SER UTILIZADA NA NOVA OPERAÇÃO) PORCENTAGEM DA MARGEM A SER UTILIZADA Utilização

Leia mais

INSTITUTO NACIONAL DE SEGURO SOCIAL - INSS ROTEIRO DE CRITÉRIOS PARA CONCESSÃO DOS EMPRÉSTIMOS CONSIGNADOS

INSTITUTO NACIONAL DE SEGURO SOCIAL - INSS ROTEIRO DE CRITÉRIOS PARA CONCESSÃO DOS EMPRÉSTIMOS CONSIGNADOS PUBLICO ALVO Aposentados e pensionistas que recebam pelo INSS. Empréstimos consignados para idosos aposentados, pensionistas, analfabetos ou semi-analfabetos, moradores das cidades mencionadas abaixo,

Leia mais

1. DOCUMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO DO CANDIDATO E DOS MEMBROS DE SEU GRUPO FAMILIAR

1. DOCUMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO DO CANDIDATO E DOS MEMBROS DE SEU GRUPO FAMILIAR Anexo Documentos exigidos pelo Programa Bolsa FADEP 1. DOCUMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO DO CANDIDATO E DOS MEMBROS DE SEU GRUPO FAMILIAR A Comissão do Programa Bolsa Fadep deverá solicitar, salvo em caso de

Leia mais

Relação de Documentos para Análise. Constam os documentos PESSOA JURIDICA: SIM NÃO

Relação de Documentos para Análise. Constam os documentos PESSOA JURIDICA: SIM NÃO Nome da Empesa: CNPJ: Contato: Telefone: Relação de Documentos para Análise Constam os documentos PESSOA JURIDICA: SIM NÃO 1 Ficha cadastral e Autorização de Consulta de Restritivos assinada (Anexo); 2

Leia mais

ANEXO I DOCUMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO DO ESTUDANTE E DOS MEMBROS DE SEU GRUPO FAMILIAR

ANEXO I DOCUMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO DO ESTUDANTE E DOS MEMBROS DE SEU GRUPO FAMILIAR ANEXO I DOCUMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO DO ESTUDANTE E DOS MEMBROS DE SEU GRUPO FAMILIAR A CPSA deverá solicitar, salvo em caso de dúvida, somente um dos seguintes comprovantes de identificação: 1. Carteira

Leia mais

Gestão Financeira de Entidades Sindicais

Gestão Financeira de Entidades Sindicais Gestão Financeira de Entidades Sindicais Constituição Federal Art. 150. Sem prejuízo de outras garantias asseguradas ao contribuinte, é vedado à União, aos Estados, ao Distrito Federal e aos Municípios:

Leia mais

Associação Brasileira de Metalurgia, Materiais e Mineração. Demonstrações Contábeis acompanhadas do Relatório dos Auditores Independentes

Associação Brasileira de Metalurgia, Materiais e Mineração. Demonstrações Contábeis acompanhadas do Relatório dos Auditores Independentes Associação Brasileira de Metalurgia, Materiais e Mineração Demonstrações Contábeis acompanhadas do Relatório dos Auditores Independentes Em 31 de dezembro de 2012 Índice Página Relatório dos auditores

Leia mais

PROJETO SETORIAL CONVÊNIO SOFTEX / APEX 2014 2016

PROJETO SETORIAL CONVÊNIO SOFTEX / APEX 2014 2016 Campinas, 15 de outubro de 2014. EDITAL PARA CONTRATAÇÃO DE AUDITORIA EXTERNA INDEPENDENTE PROJETO SETORIAL CONVÊNIO SOFTEX / APEX 2014 2016 Prezados Senhores, A Associação para Promoção da Excelência

Leia mais

Informação para quem vai comprar, construir ou reformar.

Informação para quem vai comprar, construir ou reformar. Informação para quem vai comprar, construir ou reformar. Última Alteração - Dez/2007 Guia SUA CASA Orientação para quem vai comprar ou construir casas, terrenos e apartamentos. Importante: Este guia oferece

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE SUMÁRIO 1. OBJETIVO 2. CAMPO DE APLICAÇÃO 3. REFERÊNCIAS 4. DEFINIÇÕES 5. SIGLAS 6. CONDIÇÕES GERAIS 7. RESPONSABILIDADES 8. ANEXOS 1. OBJETIVO Este procedimento é estabelecido e mantido para uniformizar

Leia mais

ANEXO VII EDITAL 003/2013 -PROCULTURA INSTRUÇÕES PARA PRESTAÇÃO DE CONTAS

ANEXO VII EDITAL 003/2013 -PROCULTURA INSTRUÇÕES PARA PRESTAÇÃO DE CONTAS ANEXO VII EDITAL 003/2013 -PROCULTURA INSTRUÇÕES PARA PRESTAÇÃO DE CONTAS BASE LEGAL 1. Capítulo III da Lei nº 5.662/09 2. Item 9 do Edital 000/2013-ProCultura ORIENTAÇÕES GERAIS 1. Os PROPONENTES que

Leia mais

Documentação necessária para os candidatos pré-selecionados no PROUNI - 2016-1

Documentação necessária para os candidatos pré-selecionados no PROUNI - 2016-1 Documentação necessária para os candidatos pré-selecionados no PROUNI - 2016-1 Documentação que deve ser apresentada pelo candidato e membros do grupo familiar, na fase de comprovação de informações. O

Leia mais

GUIA DO COORDENADOR DE PROJETOS

GUIA DO COORDENADOR DE PROJETOS GUIA DO COORDENADOR DE PROJETOS Sumário 1. Introdução... 2 2. Início Portal Coordenador... 2 2.1. Novos Pedidos... 2 2.2. Pendências... 3 2.3. Menu... 4 2.4. Sair... 4 3. Saldo de Projetos... 5 4. Extrato

Leia mais

GUIA PARA NOVOS NO ELO7: MEIOS DE PAGAMENTO 1

GUIA PARA NOVOS NO ELO7: MEIOS DE PAGAMENTO 1 GUIA PARA NOVOS NO ELO7: MEIOS DE PAGAMENTO 1 ÍNDICE 1. Meios de Pagamento disponíveis 1.1 Notificação de Pagamento 03 03 2. Moip 2.1 Benefícios 2.2 Como criar uma conta no Moip 2.2.1. Verificação da conta

Leia mais

Cargos/Funções necessárias no desenvolvimento das atividades: GERENTE DE ATIVIDADE, ASSISTENTE TÉCNICO ESPECIALIZADO E ASSISTENTE OPERACIONAL

Cargos/Funções necessárias no desenvolvimento das atividades: GERENTE DE ATIVIDADE, ASSISTENTE TÉCNICO ESPECIALIZADO E ASSISTENTE OPERACIONAL Cargos/Funções necessárias no desenvolvimento das atividades: GERENTE DE ATIVIDADE, ASSISTENTE TÉCNICO ESPECIALIZADO E ASSISTENTE OPERACIONAL MACRO FUNÇÃO ATIVIDADE TAREFA Verificar Tabela de Bancos, Analisar

Leia mais

MANUAL PARA REGISTRO DE CERTIFICADO DE DEPÓSITO DE VALORES MOBILIÁRIOS - BDR NÍVEL I NÃO PATROCINADO

MANUAL PARA REGISTRO DE CERTIFICADO DE DEPÓSITO DE VALORES MOBILIÁRIOS - BDR NÍVEL I NÃO PATROCINADO MANUAL PARA REGISTRO DE CERTIFICADO DE DEPÓSITO DE VALORES MOBILIÁRIOS - BDR NÍVEL I NÃO PATROCINADO Artigo 1º. Para registro do Certificado de Depósito de Valores Mobiliários - BDR Nível I Não Patrocinado

Leia mais

CARIOCA CHRISTIANI NIELSEN ENGENHARIA S.A.

CARIOCA CHRISTIANI NIELSEN ENGENHARIA S.A. Gestão Financeira 23/08/02 1 / 10 5.1. Abertura de Conta Corrente 5.1.1. Escolha da Agência Bancária O processo deve começar por definir qual o banco com que a obra vai trabalhar. Os bancos que a empresa

Leia mais

Contabilidade Decifrada. Módulo III - Demonstrações Luiz Eduardo

Contabilidade Decifrada. Módulo III - Demonstrações Luiz Eduardo Contabilidade Decifrada Módulo III - Demonstrações Luiz Eduardo Demonstrações Contábeis - balanço patrimonial; - demonstração do resultado do exercício; e, - demonstração de lucros ou prejuízos acumulados.

Leia mais

Documentos para o processo seletivo ProUni 200902

Documentos para o processo seletivo ProUni 200902 Documentos para o processo seletivo ProUni 200902 Os alunos pré-selecionados deverão marcar horário para entrevista através do telefone (51)3586.89.01, ficando ciente que a documentação abaixo deverá ser

Leia mais

EDITAL BOLSA SOCIAL Faculdade FIPECAFI

EDITAL BOLSA SOCIAL Faculdade FIPECAFI EDITAL BOLSA SOCIAL Faculdade FIPECAFI A FACULDADE FIPECAFI, órgão institucional ligado ao Departamento de Contabilidade e Ciências Atuariais da FEA-USP, informa a abertura do Edital Bolsa Social para

Leia mais

CAPÍTULO XI FINANÇAS

CAPÍTULO XI FINANÇAS CAPÍTULO XI FINANÇAS A. INVESTIMENTO DOS FUNDOS DA ASSOCIAÇÃO As decisões referentes aos investimentos da associação deverão tomar como base as declarações sobre normas de investimentos para o Fundo Geral

Leia mais

NESSE MANUAL VÃO SER SOLUCIONADAS AS SEGUINTES DÚVIDAS DE USO:

NESSE MANUAL VÃO SER SOLUCIONADAS AS SEGUINTES DÚVIDAS DE USO: NESSE MANUAL VÃO SER SOLUCIONADAS AS SEGUINTES DÚVIDAS DE USO: PG DESPESAS COMO CADASTRAR UMA DESPESA 3 COMO PAGO UMA DESPESA 4 COMO ALTERAR OS DADOS DE UMA DESPESA 6 COMO EXLUIR UMA DESPESA 7 COMO FAÇO

Leia mais

REQUERIMENTO DE SOLICITAÇÃO DE BOLSA DE ESTUDO - 2014

REQUERIMENTO DE SOLICITAÇÃO DE BOLSA DE ESTUDO - 2014 REQUERIMENTO DE SOLICITAÇÃO DE BOLSA DE ESTUDO - 2014 A Escola Técnica de Eletrônica Francisco Moreira da Costa acredita que, ao conceder uma bolsa de estudo, está investindo no aluno, na família e no

Leia mais

Portaria Conjunta STN/SOF nº 3/2008 Manual de Despesa Nacional;

Portaria Conjunta STN/SOF nº 3/2008 Manual de Despesa Nacional; Código: MAP-DIFIN-001 Versão: 00 Data de Emissão: XX/XX/XXXX Elaborado por: Gerência de Contabilidade Aprovado por: Diretoria de Finanças e Informações de Custos 1 OBJETIVO Estabelecer os procedimentos

Leia mais

PROJETO NOVA ASEEL INSTRUÇÃO NORMATIVA 001 DE FINANÇAS E CONTABILIDADE REVISÃO 005 JUNHO 2008 APROVADA NA ATA DE REUNIÃO 352/2008

PROJETO NOVA ASEEL INSTRUÇÃO NORMATIVA 001 DE FINANÇAS E CONTABILIDADE REVISÃO 005 JUNHO 2008 APROVADA NA ATA DE REUNIÃO 352/2008 PROJETO NOVA ASEEL INSTRUÇÃO NORMATIVA 001 DE FINANÇAS E CONTABILIDADE REVISÃO 005 JUNHO 2008 APROVADA NA ATA DE REUNIÃO 352/2008 1/6 ÍNDICE 1. DISPOSIÇÕES PRELIMINARES 2. OBJETIVOS 3. ABRANGÊNCIA E VIGÊNCIA

Leia mais

Tabela de funcionalidades. Sage Folha de Pagamento. Tabela de Funcionalidades. Sage Sage Gestão Contábil A evolução A do do escritório

Tabela de funcionalidades. Sage Folha de Pagamento. Tabela de Funcionalidades. Sage Sage Gestão Contábil A evolução A do do escritório Sage Sage Gestão Contábil A evolução A do do escritório Tabela de funcionalidades A disponibilidade da funcionalidade dependerá da modalidade do pacote 1 Com esta funcionalidade, é possível executar os

Leia mais

FIPLAN-BA Sistema Integrado de Planejamento, Contabilidade e Finanças do Estado da Bahia DEPAT e Unidades Orçamentárias

FIPLAN-BA Sistema Integrado de Planejamento, Contabilidade e Finanças do Estado da Bahia DEPAT e Unidades Orçamentárias ORIENTAÇÃO TÉCNICA Nº 001/2012 Projeto Unidade Responsável: Assunto: FIPLAN-BA Sistema Integrado de Planejamento, Contabilidade e Finanças do Estado da Bahia DEPAT e Unidades Orçamentárias Ordem Bancárias

Leia mais

Pagamento via Celular. Guia Prático. Cartão Ecopag. Pagamento via Celular

Pagamento via Celular. Guia Prático. Cartão Ecopag. Pagamento via Celular Pagamento via Celular Guia Prático Cartão Ecopag Pagamento via Celular VALIDADE MARCELO TELLES 08/15 Parabéns! Agora você já pode dizer para todo mundo que tem um fantástico cartão de crédito e pagamento

Leia mais

CLÁUSULAS GERAIS DO CONTRATO DE CONTA CORRENTE, CONTA INVESTIMENTO E CONTA DE POUPANÇA

CLÁUSULAS GERAIS DO CONTRATO DE CONTA CORRENTE, CONTA INVESTIMENTO E CONTA DE POUPANÇA CONTRATANTE(S): As Pessoa(s) - Física(s) ou Jurídica(s) - indicada(s) e qualificada(s) na Proposta/Contrato de Abertura de Conta Corrente, Conta Investimento e Conta de Poupança, adiante denominada(s)

Leia mais

DEARH SESMT. Arquiva documentação em 4 vias (pagamento, dentista, funcionário e sistema)

DEARH SESMT. Arquiva documentação em 4 vias (pagamento, dentista, funcionário e sistema) MANUTENÇÃO DE ASSISTÊNCIA ODONTOLÓGIA 02/02/2011 Encaminha a SESMT orçamento emitido pelo dentista. Recebe do orçamento do dentista Verifica valores em tabela já estabelecida o chefe da Seção Orçamento

Leia mais

FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS EDITAL DO PROCESSO DE SOLICITAÇÃO DE BOLSAS semestre 2016.1

FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS EDITAL DO PROCESSO DE SOLICITAÇÃO DE BOLSAS semestre 2016.1 FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS EDITAL DO PROCESSO DE SOLICITAÇÃO DE BOLSAS semestre 2016.1 A Fundação Getulio Vargas torna pública a abertura das inscrições para o Processo de Solicitação de Bolsas aos candidatos

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE SANT ANA DO LIVRAMENTO Palácio Moysés Vianna Unidade Central de Controle Interno

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE SANT ANA DO LIVRAMENTO Palácio Moysés Vianna Unidade Central de Controle Interno PREFEITURA MUNICIPAL DE SANT ANA DO LIVRAMENTO Palácio Moysés Vianna Unidade Central de Controle Interno INSTRUÇÃO NORMATIVA UCCI Nº 005/2012 VERSÃO 01 ASSUNTO: PROCEDIMENTOS A SEREM CUMPRIDOS NAS ROTINAS

Leia mais

Parâmetro Acessar em Fonte de atualização. Parâmetros / Salário mínimo. Atualizações / Cadastros / Plano

Parâmetro Acessar em Fonte de atualização. Parâmetros / Salário mínimo. Atualizações / Cadastros / Plano 1. Atualizar as Tabelas do Sistema No módulo de Gestão de Pessoal, clicar Atualizações / Definição de cálculo / Parâmetro e atualizar as seguintes tabelas para o mês em curso: Parâmetro Acessar em Fonte

Leia mais

CONTABILIZAÇÃO DE OPERAÇÕES FINANCEIRAS

CONTABILIZAÇÃO DE OPERAÇÕES FINANCEIRAS CONTABILIZAÇÃO DE OPERAÇÕES FINANCEIRAS 1) Desconto de Duplicatas O desconto de duplicatas é uma operação muito comum nos dias atuais, por conta da grande necessidade de se fazer caixa. Nesta operação

Leia mais

Disciplina: Análise e Projeto de Sistemas I Profa Cristiane Koehler Aula: Estudo de Caso Escritório de Advocacia 2011/2

Disciplina: Análise e Projeto de Sistemas I Profa Cristiane Koehler Aula: Estudo de Caso Escritório de Advocacia 2011/2 Imagine que você terá que informatizar um Escritório de Advocacia onde trabalham dois advogados que são sócios e mais dezoito advogados que são colaboradores. Considere o seguinte depoimento dos advogados.

Leia mais

Neste bip. Admissão de empregados transferidos. Você Sabia? Cadastro de feriados municipais. Edição 61 Setembro de 2015

Neste bip. Admissão de empregados transferidos. Você Sabia? Cadastro de feriados municipais. Edição 61 Setembro de 2015 Neste bip Admissão de empregados transferidos... 1 Cadastro de feriados municipais... 1 Listagem de Contratos... 2 Listagem de Líquidos... 3 Consulta dos Saldos das Contas... Você Sabia? Que há um novo

Leia mais

Divulgação: segunda-feira, 26 de janeiro de 2015 Publicação: terça-feira, 27 de janeiro de 2015. Tribunal Superior Eleitoral

Divulgação: segunda-feira, 26 de janeiro de 2015 Publicação: terça-feira, 27 de janeiro de 2015. Tribunal Superior Eleitoral Página 1 Divulgação: segunda-feira, 26 de janeiro de 2015 Publicação: terça-feira, 27 de janeiro de 2015 Tribunal Superior Eleitoral Ministro José Antonio Dias Toffoli Presidente Ministro Gilmar Ferreira

Leia mais

CORE/SE Conselho Regional dos Representantes Comerciais no Estado de Sergipe CNPJ: 13.044.524/0001-26

CORE/SE Conselho Regional dos Representantes Comerciais no Estado de Sergipe CNPJ: 13.044.524/0001-26 Conselho Regional dos Representantes Comerciais no Estado de Sergipe CNPJ: 13.044.524/0001-26 Balancete Conta Anterior Débitos Créditos 1 - ATIVO 614.264,79D 336.216,98 106.634,21 843.847,56D 1.1 - ATIVO

Leia mais

COORDENAÇÃO PEDAGÓGICA DE APOIO AO ESTUDANTE COPAE SERVIÇO SOCIAL. POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL-EAD Campus Monteiro

COORDENAÇÃO PEDAGÓGICA DE APOIO AO ESTUDANTE COPAE SERVIÇO SOCIAL. POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL-EAD Campus Monteiro FOTO 3X4 COORDENAÇÃO PEDAGÓGICA DE APOIO AO ESTUDANTE COPAE SERVIÇO SOCIAL POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL-EAD Campus Monteiro QUESTIONÁRIO SOCIOECONÔMICO Caro aluno preencha TODO o formulário e APRESENTE

Leia mais

RESUMO DAS ATIVIDADES DE ACOMPANHAMENTO DOS CONTRATOS. Responsável Seqüência Etapa do processo

RESUMO DAS ATIVIDADES DE ACOMPANHAMENTO DOS CONTRATOS. Responsável Seqüência Etapa do processo Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Pró-Reitoria de Planejamento e Administração PR UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ RESUMO DAS ATIVIDADES DE ACOMPANHAMENTO DOS

Leia mais

Banco Mundial. Capacitação em Gestão de Convênios e Projetos

Banco Mundial. Capacitação em Gestão de Convênios e Projetos Banco Mundial Capacitação em Gestão de Convênios e Projetos Versão: Agosto/2011 O QUE É O PROGRAMA PRODUZIR? O PRODUZIR é um programa do Governo do Estado da Bahia, coordenado pela CAR - Companhia de Desenvolvimento

Leia mais

PLANO DE CURSO QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL

PLANO DE CURSO QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL PLANO DE CURSO QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL 1 - NOME DO CURSO AUXILIAR ADMINISTRATIVO 2 - OBJETIVO Preparar profissionais para realizar atividades de rotinas administrativas, organização de documentos e apoio

Leia mais

ATENÇÃO! DOCUMENTOS DO (A) ESTUDANTE E DE TODO GRUPO FAMILIAR ORIGINAL E CÓPIA.

ATENÇÃO! DOCUMENTOS DO (A) ESTUDANTE E DE TODO GRUPO FAMILIAR ORIGINAL E CÓPIA. ATENÇÃO! O candidato deve providenciar a lista de documentos abaixo e fazer a entrega na Central de Atendimento ao Estudante (CAE). Orientamos que o estudante compareça com, no mínimo, 3 (três) dias úteis

Leia mais

Ano 2015, Número 018 Brasília, terça-feira, 27 de janeiro de 2015 Página 1

Ano 2015, Número 018 Brasília, terça-feira, 27 de janeiro de 2015 Página 1 Ano 2015, Número 018 Brasília, terça-feira, 27 de janeiro de 2015 Página 1 Ano 2015, Número 018 Divulgação: segunda-feira, 26 de janeiro de 2015 Publicação: terça-feira, 27 de janeiro de 2015 Tribunal

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE FINANCIAMENTO EDUCRED

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE FINANCIAMENTO EDUCRED REGULAMENTO DO PROGRAMA DE FINANCIAMENTO EDUCRED OBJETO O financiamento concedido pela EDUCRED é um programa de crédito educativo suplementar aos programas do Governo Federal já existentes. Destina-se

Leia mais

Contabilidade Empresarial

Contabilidade Empresarial Contabilidade Empresarial Prof. Jackson Luis Oshiro joshiro@ibest.com.br Operações com Pessoal 1 Folha de Pagamento de Salários Conceito É o documento no qual são relacionados os nomes dos empregados com

Leia mais

RECIBO DE PAGAMENTO A AUTÔNOMO

RECIBO DE PAGAMENTO A AUTÔNOMO RECIBO DE PAGAMENTO A AUTÔNOMO Como contratar um serviço de Autônomo? O Autônomo é definido por duas formas: 1. Aquele que presta serviço em caráter eventual, em uma ou mais empresas sem relação de emprego;

Leia mais

ANEXO II Programa Mais Professores FUSVE-USS 2016 Documentos Necessários para Requerimento de Bolsa de Estudos

ANEXO II Programa Mais Professores FUSVE-USS 2016 Documentos Necessários para Requerimento de Bolsa de Estudos ANEXO II Programa Mais Professores FUSVE-USS 2016 Documentos Necessários para Requerimento de Bolsa de Estudos Os estudantes ou responsáveis legais obrigam-se a efetuar a entrega dos seguintes documentos

Leia mais

FORMULÁRIO DE PEDIDO DE PAGAMENTO

FORMULÁRIO DE PEDIDO DE PAGAMENTO 1. Identificação do beneficiário FORMULÁRIO DE PEDIDO DE PAGAMENTO Beneficiário:... (Designação da entidade que beneficia dos apoios financeiros) processo:... 2. Período a reembolsar Pedido de reembolso

Leia mais

FAUSTO DE LIMA PEIXOTO

FAUSTO DE LIMA PEIXOTO EXECUÇÃO DOS EXPURGOS DE CORREÇÃO MONETÁRIA PRATICADOS NAS CONTAS DE POUPANÇA DO BANCO NOSSA CAIXA (ATUAL BANCO DO BRASIL) EM JANEIRO/FEVEREIRO DE 1989 PLANO VERÃO A Associação Brasileira de Previdência

Leia mais

MANUAL DO CLIENTE PROCEDIMENTOS NA ÁREA ADMINISTRATIVA A - QUADROS. A.1 - Após a constituição da empresa, deverá ser mantido em local visível

MANUAL DO CLIENTE PROCEDIMENTOS NA ÁREA ADMINISTRATIVA A - QUADROS. A.1 - Após a constituição da empresa, deverá ser mantido em local visível MANUAL DO CLIENTE PROCEDIMENTOS NA ÁREA ADMINISTRATIVA A - QUADROS A.1 - Após a constituição da empresa, deverá ser mantido em local visível seu quadro de avisos para análise da fiscalização os seguintes

Leia mais

F.A.Q. Perguntas e Respostas sobre teoria e prática do 13 Salário. SUMÁRIO

F.A.Q. Perguntas e Respostas sobre teoria e prática do 13 Salário. SUMÁRIO F.A.Q. Perguntas e Respostas sobre teoria e prática do 13 Salário. SUMÁRIO 1. O que é o 13 Salário?... 2 2. Quem faz jus ao direito do 13 Salário?... 2 3. Como o 13 pode ser divido em prestações?... 2

Leia mais

"A MENTE QUE SE ABRE A UMA NOVA IDEIA JAMAIS VOLTARÁ AO SEU TAMANHO ORIGINAL." ( ALBERT EINSTEIN)

A MENTE QUE SE ABRE A UMA NOVA IDEIA JAMAIS VOLTARÁ AO SEU TAMANHO ORIGINAL. ( ALBERT EINSTEIN) "A MENTE QUE SE ABRE A UMA NOVA IDEIA JAMAIS VOLTARÁ AO SEU TAMANHO ORIGINAL." ( ALBERT EINSTEIN) PASSO A PASSO: OFÍCIO - Deve ser encaminhado ao Prefeito; - Não necessita constar valores, somente encaminhamento

Leia mais

CARTILHA DIREITOS E DEVERES DO EMPREGADOR DOMÉSTICO E DA EMPREGADA DOMÉSTICA NO ESTADO DE PERNAMBUCO

CARTILHA DIREITOS E DEVERES DO EMPREGADOR DOMÉSTICO E DA EMPREGADA DOMÉSTICA NO ESTADO DE PERNAMBUCO Projeto Legalize sua doméstica e pague menos INSS = Informalidade ZERO CARTILHA DIREITOS E DEVERES DO EMPREGADOR DOMÉSTICO E DA EMPREGADA DOMÉSTICA NO ESTADO DE PERNAMBUCO Realização Jornal Diario de Pernambuco

Leia mais

BANCO GENERALIZADO Modelo 01 a quem confere poderes para abrir, movimentar, encerrar conta corrente e poupança, outras aplicações financeiras junto

BANCO GENERALIZADO Modelo 01 a quem confere poderes para abrir, movimentar, encerrar conta corrente e poupança, outras aplicações financeiras junto BANCO GENERALIZADO Modelo 01 a quem confere poderes para abrir, movimentar, encerrar conta corrente e poupança, outras aplicações financeiras junto ao Banco do Brasil S/A, ou quaisquer outros estabelecimentos

Leia mais

POLÍTICA DE PATROCINIO DA CAGECE

POLÍTICA DE PATROCINIO DA CAGECE POLÍTICA DE PATROCINIO DA CAGECE A Política de Patrocínio da Cagece que compreende o apoio financeiro concedido a projetos institucionais, culturais, sociais, ambientais e esportivos de iniciativa de terceiros,

Leia mais

NORMAS DE PROCEDIMENTO PARA ATUAÇÃO EM BOLSAS DA CREDIT SUISSE HEDGING-GRIFFO CORRETORA DE VALORES S.A.

NORMAS DE PROCEDIMENTO PARA ATUAÇÃO EM BOLSAS DA CREDIT SUISSE HEDGING-GRIFFO CORRETORA DE VALORES S.A. As normas de procedimento descritas a partir desta página, são para conhecimento do cliente, não sendo obrigatório o envio para a Credit Suisse Hedging-Griffo. NORMAS DE PROCEDIMENTO PARA ATUAÇÃO EM BOLSAS

Leia mais

III - DA DOCUMENTAÇÃO EXIGIDA DO GRUPO FAMILIAR

III - DA DOCUMENTAÇÃO EXIGIDA DO GRUPO FAMILIAR III - DA DOCUMENTAÇÃO EXIGIDA DO GRUPO FAMILIAR Art. 19 Devem ser apresentados os documentos do grupo familiar no qual o(a) candidato(a) encontra-se inserido, incluindo documentação do candidato, sendo

Leia mais

SUMÁRIO. Título do procedimento CONVÊNIO COM O INSS - INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL. Página 1/5. Assunto CARTÃO DE CRÉDITO CONSIGNADO

SUMÁRIO. Título do procedimento CONVÊNIO COM O INSS - INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL. Página 1/5. Assunto CARTÃO DE CRÉDITO CONSIGNADO 1/5 SUMÁRIO 1.... APRESENTAÇÃO... 2 2.... BASE LEGAL... 2 3.... PÚBLICO ALVO... 2 4.... POLÍTICA DE CRÉDITO... 2 5.... CARACTERÍSTICAS... 2 6.... LAYOUT DO... 3 7.... FATURA DO CARTÃO... 3 8.... SAQUE

Leia mais

PAUTA DE REIVINDICAÇÕES PATRONAL 2015 (Federação)

PAUTA DE REIVINDICAÇÕES PATRONAL 2015 (Federação) PAUTA DE REIVINDICAÇÕES PATRONAL 2015 (Federação) CLÁUSULAS PARA DISCUSSÃO CLÁUSULA PRIMEIRA - VIGÊNCIA E DATA-BASE As partes fixam a vigência da presente Convenção Coletiva de Trabalho no período de 1º

Leia mais

Programa de Assistência Estudantil da UFPR- PROBEM. Edital Nº 01 / 2015

Programa de Assistência Estudantil da UFPR- PROBEM. Edital Nº 01 / 2015 Programa de Assistência Estudantil da UFPR- PROBEM Edital Nº 01 / 2015 Processo Seletivo do PROBEM (Programa de Benefícios Econômicos para a Manutenção dos Estudantes de Graduação e Ensino Profissionalizante)

Leia mais

PROCESSO SELETIVO PARA ANÁLISE SOCIOECONÔMICA DE CONCESSÃO DA BOLSA PROUNI - 1º SEMESTRE LETIVO DE 2016

PROCESSO SELETIVO PARA ANÁLISE SOCIOECONÔMICA DE CONCESSÃO DA BOLSA PROUNI - 1º SEMESTRE LETIVO DE 2016 A UBEC União Brasiliense de Educação e Cultura, Mantenedora das seguintes Instituições de Ensino Superior: A) UCB Universidade Católica de Brasília; B) UNILESTE Centro Universitário do Leste de Minas Gerais;

Leia mais

INSTITUTO DAS APÓSTOLAS DO SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS Rua Coronel Melo de Oliveira, 221 Pompéia São Paulo SP - CNPJ: 61.015.

INSTITUTO DAS APÓSTOLAS DO SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS Rua Coronel Melo de Oliveira, 221 Pompéia São Paulo SP - CNPJ: 61.015. INSTITUTO DAS APÓSTOLAS DO SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS Rua Coronel Melo de Oliveira, 221 Pompéia São Paulo SP - CNPJ: 61.015.087/0001-65 UNIDADE EXECUTORA: COLÉGIO COR JESU AV. L2 SUL /SGAS 615 - BRASÍLIA/DF

Leia mais

ANEXO I DOCUMENTOS A SEREM APRESENTADOS NA CPSA 1. IDENTIFICAÇÃO DO ESTUDANTE E DOS MEMBROS DO SEU GRUPO FAMILIAR

ANEXO I DOCUMENTOS A SEREM APRESENTADOS NA CPSA 1. IDENTIFICAÇÃO DO ESTUDANTE E DOS MEMBROS DO SEU GRUPO FAMILIAR ANEXO I DOCUMENTOS A SEREM APRESENTADOS NA CPSA 1. IDENTIFICAÇÃO DO ESTUDANTE E DOS MEMBROS DO SEU GRUPO FAMILIAR - Carteira de Identidade fornecida pelos órgãos de segurança pública das Unidades da Federação;

Leia mais

Agrupamento de Escolas Santos Simões ANEXO 6 REGULAMENTO CIRCUITO DESPESA E RECEITA -

Agrupamento de Escolas Santos Simões ANEXO 6 REGULAMENTO CIRCUITO DESPESA E RECEITA - Agrupamento de Escolas Santos Simões AGRUPAMENTO DE ESCOLAS SANTOS SIMÕES ANEXO 6 REGULAMENTO CIRCUITO DESPESA E RECEITA - 1 Artigo n.º 1 Carregamento de Cartões 1. O carregamento de cartões tem lugar

Leia mais

3) RELAÇÃO DA DOCUMENTAÇÃO EXIGIDA DE TODOS OS MEMBROS DA FAMÍLIA:

3) RELAÇÃO DA DOCUMENTAÇÃO EXIGIDA DE TODOS OS MEMBROS DA FAMÍLIA: 1) DA CONCESSÃO: a) Para a CONCESSÃO da Bolsa de Estudo Social será considerado como grupo familiar, além do próprio candidato, o conjunto de pessoas residindo na mesma moradia do candidato; b) O candidato

Leia mais

A conta Caixa apresentava saldo de R$1.529,28 em 31 de dezembro de 2010.

A conta Caixa apresentava saldo de R$1.529,28 em 31 de dezembro de 2010. São Paulo, 07 de fevereiro de 2011. A Associação Alphaville Residencial 11 Avenida Yojiro Takaoka, 6.720 06540-001 Santana de Parnaíba - SP Att. Srs. Diretores Prezados Senhores: Conforme nossa proposta

Leia mais

Obrigado por nos ajudar a ajudar sua empresa.

Obrigado por nos ajudar a ajudar sua empresa. Manual do Cliente Manual do cliente Prezado cliente, Para que sua empresa esteja sempre regular perante todas as esferas de fiscalização existentes, é necessário que mensalmente um conjunto de informações

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE BARRETOS Informações aos candidatos pré-selecionados ao ProUni 2016

CENTRO UNIVERSITÁRIO DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE BARRETOS Informações aos candidatos pré-selecionados ao ProUni 2016 CENTRO UNIVERSITÁRIO DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE BARRETOS Informações aos candidatos pré-selecionados ao ProUni 2016 Durante o período para aferição das informações prestadas na ficha de inscrição do ProUni,

Leia mais

Soluções inovadoras para sua empresa e para você. Apresentação Parceria Agência de Domésticas 4003-4733 (11) 3083-1529

Soluções inovadoras para sua empresa e para você. Apresentação Parceria Agência de Domésticas 4003-4733 (11) 3083-1529 Soluções inovadoras para sua empresa e para você. Apresentação Parceria Agência de Domésticas www.pagga.com.br www.paggadomesticos.com.br A nova Lei das Domésticas Com a Lei das Domés,cas, publicada em

Leia mais

ROTEIRO OPERACIONAL DO CARTÃO BI CARD CONSIGNADO GOV. ACRE

ROTEIRO OPERACIONAL DO CARTÃO BI CARD CONSIGNADO GOV. ACRE 1. PUBLICO ALVO O publico alvo é constituído por servidores ativos e inativos do Governo do Estado do Acre com o objetivo de concessão do Cartão BI CARD possibilitando saque antecipado, saques eletrônicos,

Leia mais

ROTEIRO OPERACIONAL CRÉDITO CONSIGNADO SETOR PÚBLICO AUTARQUIA HOSPITALAR MUNICIPAL - SP

ROTEIRO OPERACIONAL CRÉDITO CONSIGNADO SETOR PÚBLICO AUTARQUIA HOSPITALAR MUNICIPAL - SP Áreas Envolvidas: Área Responsável Negócio Gerência Geral Comercial Ricardo Silva Roteiro Operacional Promotora Gerência Regional Comercial Leandro Moraes Versão: 01/13 Gerência Comercial Comercial Walter

Leia mais