MANUAL DO CLIENTE. Av. Conselheiro Aguiar, nº 4635, salas 407/408, Boa Viagem, Recife/PE

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MANUAL DO CLIENTE. Av. Conselheiro Aguiar, nº 4635, salas 407/408, Boa Viagem, Recife/PE 81-3325.0725 81-8639.0762"

Transcrição

1 MANUAL DO CLIENTE Av. Conselheiro Aguiar, nº 4635, salas 407/408, Boa Viagem, Recife/PE

2 INTRODUÇÃO Este manual tem como finalidade passar para os clientes da HVR, orientações gerais nas áreas relacionadas com a prestação de serviços realizada pela mesma, objetivando auxiliar no perfeito andamento das rotinas desenvolvidas pela empresa no tocante a manutenção de documentos, rotinas administrativas/financeiras, realização de operações fiscais e contábeis, etc. Servirá portanto, para dar uma visão ampla desses procedimentos, que deverá ser complementada com consultas diretas aos nossos profissionais no dia-a-dia de suas atividades. MANUTENÇÃO DOS ARQUIVOS 1. A empresa deverá manter em seu arquivo os seguintes documentos: Contrato Social; Alterações Contratuais; C.N.P.J; Inscrição Estadual; Alvará (Inscrição Municipal); Certidões Negativas; Termo de opção de microempresa; Livro de Inspeção do Trabalho; Livro Termo de Ocorrência e Utilização de Documentos Fiscais; Observações: 1. Em caso de ocorrer alteração em qualquer informação cadastral da empresa, seja de sócio, de endereço, de capital social etc.,a HVR deverá ser informada, antecipadamente, a fim de que possa acompanhar e analisar a situação; 2. Caso a alteração seja na mudança de endereço, a notificação a HVR deve ser imediata, pois, se for o caso, há uma visita fiscal da Fazenda Estadual.

3 ORIENTAÇÕES DEPARTAMENTO DE PESSOAL A admissão de empregados deverá ser realizada no prazo máximo de 48 (quarenta e oito) horas após o início da prestação de serviço. Documentos necessário para o registro: Carteira de trabalho (CTPS); 01 (uma) foto 3x4; Atestado de saúde Ocupacional (ASO); Cópia de carteira de Identidade; Cópia do CPF; Cópia do certificado Militar (quando do sexo masculino); Cópia do Título de Eleitor; Cópia do cartão do PIS exceto se for o primeiro emprego; Cópia da certidão de nascimento dos filhos menores de 14 anos (se for o caso); Cartão de Vacinação dos filhos menores de 5 anos; Declaração escolar para filhos com idade maior de 6 anos. Informações complementares para admissão Endereço Estado Civil Nome do Cônjuge Grau de Instrução Data de Admissão Função Salário Horário Opção VEM TRABALHADOR (Transporte) Período Contrato de Experiência Nº da Carteira de Habilitação e Categoria. VEM TRABALHADOR (Vale-Transporte) Vale-refeição É proibido por lei o pagamento em dinheiro; Somente entregar ao empregado mediante recibo; No caso de não utilização do VEM TRABALHADOR (Vale-Transporte), solicitar ao empregado a declaração de dispensa. O VEM TRABALHADOR (Vale-Transporte) deverá ser adquirido por meio de pagamento nas agências bancárias credenciadas pela EMTU. Fornecer somente mediante convênio com o Ministério do Trabalho (PAT) Entregar ao funcionário por meio de recibo.

4 Controle de Ponto A presença dos funcionários deverá ser controlada por meio de livro de ponto, fichas individuais de presença ou relógio de ponto; Controle de ponto é obrigatório para empresas com mais de 10 funcionários; no entanto, é recomendado a todas as empresas. Atestado Médico Caso haja um funcionário com atestado médico superior a 15 dias, comunicar o fato, imediatamente, ao encarregado do setor pessoal (HVR) Em caso de acidente de trabalho, comunicar ao INSS no prazo de 24 (vinte e quatro) horas após o ocorrido; Caso uma funcionária apresente atestado de salário-maternidade, enviar, imediatamente, ao encarregado do setor pessoal; Solicitar atestado médico no momento da admissão, da demissão e a cada 12 meses; Férias Controlar e manter em dia a escala de férias; Comunicar por escrito ao empregado trinta dias antes de suas férias; Efetuar o pagamento das férias dois dias antes da saída; Solicitar a carteira de trabalho para que sejam feitas as devidas anotações; Recibo de Profissional Autônomo Nos recibos de pagamento a Autônomos (RPAS) deverão constar: Nome completo, CPF, inscrição municipal(se houver), PIS, identidade, endereço completo, descrição do serviço prestado, retenção do IRRF, INSS e ISS, se for o caso. Obs1. Enviar com a documentação contábil para a HVR, para elaboração das guias dos impostos que vencem no início do mês seguinte juntamente com os impostos incidentes na folha de pagamento. Obs2. No pagamento à pessoa física a empresa tem o ônus de 20% do INSS.

5 Demissão de Empregados Salários As demissões de empregados deverão ser avisadas ao encarregado do setor pessoal (HVR), se possível 48h antes do aviso prévio, a fim de que a documentação seja preparada em tempo hábil para o pagamento dos direitos trabalhistas; As rescisões de contrato com mais de 01 (um) ano de registro deverão ser homologadas no Sindicato Laboral, obedecidos os prazos legais: Aviso Indenizado 10 dias; Aviso Trabalhado (cumprido) 30 dias, no dia útil seguinte; se não útil, antecipar. Contrato de Experiência - no dia útil seguinte ao término do contrato, se não útil, antecipar. Ao final; Estabilidade; a) Gravidez desde a confirmação até cento e cinqüenta dias após a data do parto (pode variar em função do sindicato). b) Acidente de trabalho um ano após o retorno do acidente de trabalho; c) CIPA participante eleito como membro da CIPA um ano ref. ao período de participação.; O pagamento dos empregados, mensalistas, deverá ser efetuado até o 5º dia útil do mês subseqüente à prestação do serviço. Nesses casos, o sábado também é considerado dia útil para a contagem do prazo. No pagamento do13º salário, deverão ser levados em conta os seguintes prazos: 1ª parcela até 30 de novembro 2ª parcela até 20 de dezembro Alteração no contrato de trabalho Qualquer alteração no contrato de trabalho (mudança de função, alteração de salário, férias etc.) deverá ser comunicada por escrito ( ) ao encarregado do setor pessoal (HVR), ao mesmo tempo em que deverá ser enviada a carteira de trabalho para as devidas anotações. Nas datas-base, obrigatoriamente, deverão ser encaminhados o livro de registro dos empregados e as carteiras de trabalho para serem registradas as anotações devidas.

6 Variáveis na Folha de Pagamento Consultar o encarregado do setor pessoal (HVR) sobre a data-limite para remessa dos dados, caso haja na folha de pagamento, anotações como: horas extras, faltas, comissões etc. ORIENTAÇÕES DO DEPARTAMENTO FISCAL CUPOM FISCAL Será emitido pela maquineta de ECF (emissão de cupom fiscal) e servirá para emissão de venda de mercadoria para PESSOA FÍSICA (CPF); NA FALTA DE ENRGIA OU QUEBRA DA MAQUINETA A venda será realizada através de emissão de NF série D-1. O QUE DEVE SER ENVIADO PARA A HVR REDUÇÃO Z enviar toda a movimentação mensal dentro do prazo previamente acertado com a HVR. LEITURA DA MEMÓRIA FISCAL enviar toda a movimentação mensal dentro do prazo previamente acertado com a HVR.. NOTAS DE VENDAS DE SERVIÇOS A Notas Fiscais de Serviços podem ser emitidas de duas formas: Eletrônica ou Manualmente. Algumas empresas, em função de sua atividade e/ou valor de faturamento, já são obrigadas a trabalhar com Nota Fiscal Eletrônica (NFe). É fundamental que seja verificado junto a HVR se a empresa está enquadrada nessa situação. Caso não esteja, é possível confeccionar talões e emitir a Nota Fiscal manualmente.

7 Além de evitar o volume físico de papel, outra vantagem da NFe é a possibilidade de envia-la para os clientes via , sem necessidade de impressão e dando mais agilidade no trâmite do documento. O QUE DEVE SER ENVIADO PARA A HVR Todas as Notas Fiscais emitidas no mês em ordem numérica/cronológica, dentro dos prazos acertados previamente com a HVR. Relatório contendo a numeração de todas as Notas que foram CANCELADAS. NOTAS FISCAIS DE VENDA DE MERCADORIAS/PRODUTOS A Notas Fiscais de Venda de Mercadorias/Produtos podem ser emitidas de três formas: Eletrônica, Mecânica ou Manualmente. Assim como a NFe de serviços, a NFe de venda também é obrigatória para algumas atividades. Chamamos de mecânica aquelas que são emitidas em formulário contínuo através de sistema próprio da empresa. E a manual é a emitida através do talão de notas fiscais. A NFe pode ser emitida através de sistema próprio, desde que no layout definido pela legislação, ou através do programa oficial do governo. 3.1 O QUE DEVE SER ENVIADO PARA A HVR Todas as Notas Fiscais emitidas no mês em ordem numérica/cronológica, dentro dos prazos previamente acertados com a HVR; Relatório contendo a numeração de todas as Notas que foram CANCELADAS. Também devem ser encaminhadas as Notas Fiscais de Compa (ENTRADAS), relativas ao mês de fechamento, dentro dos prazos previamente acertados com a HVR Entende-se como Nota Fiscal de Compra, toda a compra realizada em nome da Empresa, seja ela destinada para a finalidade da atividade (revenda, matéria-prima, ou insumo aos serviços), seja para manutenção do funcionamento da empresa ou notas fiscais de consumo, combustíveis, limpeza, alimentação, entre outros. LEMBRETE - Na operação de Compras a via a ser encaminhada será só e somente a 1 a via.

8 ORIENTAÇÕES DO DEPARTAMENTO CONTÁBIL DOCUMENTAÇÃO A SER REMETIDA À CONTABILIDADE PARA ESCRITURAÇÃO Deverão ser enviados a HVR, para escrituração, os documentos abaixo: Extratos bancários (conta-corrente, empréstimos, aplicação financeira, conta garantida, etc), contratos, avisos bancários, aplicações e qualquer outro documento referente à movimentação financeira da empresa (sem cortes ou interrupçãoes de saldos) : Cópias das guias de todos os tributos e contribuições recolhidas: Recibos de aluguel, luz, água, telefone e demais pagamentos de despesas realizadas no mês: Duplicatas pagas e recebidas no mês; Recibos de salários, pró-labore, férias etc: Relação mensal com controle de duplicatas a receber e a pagar; Documentos extra-caixa. Extratos de cartões de créditos das vendas realizadas, juntamente com as notas fiscais das despesas pagas com o mesmo. Obs.: Anexar aos pagamentos efetuados, as respectivas cópias de cheques. CUIDADOS BÁSICOS NA REALIZAÇÃO DE DESPESAS/CUSTOS A despesa realizada deve ser obrigatoriamente relacionada a atividade da empresa. A despesa deve ser comprovada por meio de documentação hábil e idônea, tais como notas fiscais (quando pagamentos a pessoa jurídica) ou recibos (quando pagamentos a pessoas físicas); Todos os documentos que comprovam os gastos deverão ser emitidos nominativamente à empresa, com data, valor total, discriminação dos itens ou serviços, quitação etc; Não deve ser aceita nota de balcão. nota fiscal simplificada ou tíquete de caixa; Todas as despesas deverão ser pagas com cheques nominativos gerando cópias para a Contabilidade.

9 Obs. Para gastos com viagens a serviço da empresa, faz-se necessário a elaboração de relatório de viagem, detalhando todas as informações a respeito da mesma e anexando os documentos fiscais comprobatórios das despesas. Aquelas despesas que forem realizadas sem a devida documentação hábil não poderão ser lançadas contabilmente, sob pena de glosa numa eventual fiscalização. ORIENTAÇÕES FINAIS A HVR sugere que toda remessa de documentos efetuada entre HVR e seus clientes, seja feita sob protocolo, evitando assim qualquer tipo de dúvida quanto ao prazo e a efetiva entrega de tal documentação. Nos casos em que haja a concordância entre as partes quanto ao envio de guias de recolhimento de impostos e demais documentos sujeitos a prazo de recolhimento via e- mail, é de fundamental importância que haja a confirmação do recebimento do através da resposta deste. Também é de extrema importância que a Diretoria da HVR seja informada de qualquer tipo de ineficiência, falha, mau atendimento, ou qualquer outro tipo de evento que porventura venha a ocorrer por parte de nosso corpo de colaboradores. Dessa forma podemos tomar as medidas corretivas de forma imediata e direcionada. RESPONSABILIDADES O cliente assume total responsabilidade pela veracidade e exatidão das informações, comprovantes e documentos fornecidos para os devidos registros contábeis e fiscais. A HVR se compromete em ressarcir o cliente de qualquer valor pago a título de juros e multas inerentes a impostos, tributos ou declarações entregues fora do prazo, quando a falha for por erro técnico da HVR desde que o cliente tenha obedecido o prazo pré-estabelecido para a entrega dos documentos e demais orientações da HVR

Cobras Contabilidade Brasília S/S Ltda

Cobras Contabilidade Brasília S/S Ltda MANUAL DO CLIENTE PROCEDIMENTOS NA ÁREA ADMINISTRATIVA A - QUADROS A.1 - Após a constituição da empresa, deverá ser mantido em local visível seu quadro de avisos para análise da fiscalização os seguintes

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES PARA REMESSA DE DOCUMENTOS PARA CONTABILIZAÇÃO

MANUAL DE INSTRUÇÕES PARA REMESSA DE DOCUMENTOS PARA CONTABILIZAÇÃO MANUAL DE INSTRUÇÕES PARA REMESSA DE DOCUMENTOS PARA CONTABILIZAÇÃO Através deste manual, a Tecnicont pretende orientar seus clientes e facilitar os procedimentos a serem realizados no envio de documentos

Leia mais

MANUAL DO CLIENTE PROCEDIMENTOS NA ÁREA ADMINISTRATIVA A - QUADROS. A.1 - Após a constituição da empresa, deverá ser mantido em local visível

MANUAL DO CLIENTE PROCEDIMENTOS NA ÁREA ADMINISTRATIVA A - QUADROS. A.1 - Após a constituição da empresa, deverá ser mantido em local visível MANUAL DO CLIENTE PROCEDIMENTOS NA ÁREA ADMINISTRATIVA A - QUADROS A.1 - Após a constituição da empresa, deverá ser mantido em local visível seu quadro de avisos para análise da fiscalização os seguintes

Leia mais

Definição: Documentação que comprova os atos e fatos que originam o lançamento na escrituração contábil da entidade Ministério da Previdência Social.

Definição: Documentação que comprova os atos e fatos que originam o lançamento na escrituração contábil da entidade Ministério da Previdência Social. Definição: Documentação que comprova os atos e fatos que originam o lançamento na escrituração contábil da entidade Ministério da Previdência Social. Documentos que possuem validade fiscal perante o fisco

Leia mais

Governo do Estado do Rio de Janeiro Secretaria de Estado de Fazenda Departamento Geral de Administração e Finanças TERMO DE REFERÊNCIA

Governo do Estado do Rio de Janeiro Secretaria de Estado de Fazenda Departamento Geral de Administração e Finanças TERMO DE REFERÊNCIA TERMO DE REFERÊNCIA Código de Classificação: 13.02.01.15 1 DO OBJETO: A presente licitação tem por objeto a contratação de empresa para prestação dos serviços de cobertura securitária (seguro) para assegurar

Leia mais

TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL RIO GRANDE DO SUL SECRETARIA DE CONTROLE INTERNO E AUDITORIA

TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL RIO GRANDE DO SUL SECRETARIA DE CONTROLE INTERNO E AUDITORIA ORIENTAÇÕES TÉCNICAS PARA A ELABORAÇÃO DA PRESTAÇÃO DE CONTAS DOS DIRETÓRIOS PARTIDÁRIOS Tendo em vista a obrigação das agremiações partidárias de prestar contas até 30 de abril de 2014, referente ao exercício

Leia mais

AGENDA DE CONTRIBUIÇÕES, TRIBUTOS E OBRIGAÇÕES

AGENDA DE CONTRIBUIÇÕES, TRIBUTOS E OBRIGAÇÕES Sinduscon Ceará - Agosto / 2014 DIAS OBRIGAÇÕES DESCRIÇÃO FUNDAMENTAÇÃO LEGAL 05 (terça-feira) IRRF RETIDO NA FONTE Recolher até o 3º dia útil após o último decêndio do mês anterior, os fatos gerados a

Leia mais

RESUMO DAS ATIVIDADES DE ACOMPANHAMENTO DOS CONTRATOS. Responsável Seqüência Etapa do processo

RESUMO DAS ATIVIDADES DE ACOMPANHAMENTO DOS CONTRATOS. Responsável Seqüência Etapa do processo Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Pró-Reitoria de Planejamento e Administração PR UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ RESUMO DAS ATIVIDADES DE ACOMPANHAMENTO DOS

Leia mais

NORMAS GERAIS PARA RECEBIMENTO E CONFERÊNCIA DE DOCUMENTOS

NORMAS GERAIS PARA RECEBIMENTO E CONFERÊNCIA DE DOCUMENTOS NORMAS GERAIS PARA RECEBIMENTO E CONFERÊNCIA DE DOCUMENTOS PROCEDIMENTO PADRÃO Nº. 001/2006. Teresina, Março 2008 ATUALIZADO EM MARÇO DE 2008 NORMAS GERAIS PARA RECEBIMENTO E CONFERÊNCIA DE DOCUMENTOS

Leia mais

Obrigado por nos ajudar a ajudar sua empresa.

Obrigado por nos ajudar a ajudar sua empresa. Manual do Cliente Manual do cliente Prezado cliente, Para que sua empresa esteja sempre regular perante todas as esferas de fiscalização existentes, é necessário que mensalmente um conjunto de informações

Leia mais

a) MORTE POR ACIDENTE Garante aos beneficiários do segurado o pagamento do valor do capital contratado;

a) MORTE POR ACIDENTE Garante aos beneficiários do segurado o pagamento do valor do capital contratado; TERMO DE REFERÊNCIA Código de Classificação: 13.02.01.15 1 DO OBJETO: A presente licitação tem por objeto a contratação de empresa para prestação dos serviços de cobertura securitária (seguro) para assegurar

Leia mais

EDITAL DE CREDENCIAMENTO N.º 07/2015 PLANTÃO MÉDICO DE ESPECIALIDADES

EDITAL DE CREDENCIAMENTO N.º 07/2015 PLANTÃO MÉDICO DE ESPECIALIDADES EDITAL DE CREDENCIAMENTO N.º 07/2015 PLANTÃO MÉDICO DE ESPECIALIDADES O Município de Não-Me-Toque comunica aos interessados que está procedendo ao CHAMAMENTO PÚBLICO no horário das 8:15 às 11:33h e das

Leia mais

Banco Mundial. Capacitação em Gestão de Convênios e Projetos

Banco Mundial. Capacitação em Gestão de Convênios e Projetos Banco Mundial Capacitação em Gestão de Convênios e Projetos Versão: Agosto/2011 O QUE É O PROGRAMA PRODUZIR? O PRODUZIR é um programa do Governo do Estado da Bahia, coordenado pela CAR - Companhia de Desenvolvimento

Leia mais

GUIA PRÁTICO NOVO FOLHA DE PAGAMENTO

GUIA PRÁTICO NOVO FOLHA DE PAGAMENTO GUIA PRÁTICO NOVO FOLHA DE PAGAMENTO Este manual visa facilitar a integração entre o sistema Folha de Pagamento antigo e a nova versão do sistema Folha de Pagamento. O sistema foi reformulado e agora compartilha

Leia mais

ABRINCOWEB CONTABILIDADE. responsabilidade profissional de Geraldo Leão dos Santos CRC/DF CEI 758 MANUAL DO CLIENTE ABRINCOWEB CONTABILIDADE

ABRINCOWEB CONTABILIDADE. responsabilidade profissional de Geraldo Leão dos Santos CRC/DF CEI 758 MANUAL DO CLIENTE ABRINCOWEB CONTABILIDADE ABRINCOWEB CONTABILIDADE responsabilidade profissional de Geraldo Leão dos Santos CRC/DF CEI 758 MANUAL DO CLIENTE 15 ABRINCOWEB CONTABILIDADE PROCEDIMENTOS NA ÁREA ADMINISTRATIVA Quadros Após a constituição

Leia mais

INSTRUÇÃO ADMINISTRATIVA Nº 01/2006, ATUALIZADA EM 7 DE FEVEREIRO 2012

INSTRUÇÃO ADMINISTRATIVA Nº 01/2006, ATUALIZADA EM 7 DE FEVEREIRO 2012 INSTRUÇÃO ADMINISTRATIVA Nº 01/2006, ATUALIZADA EM 7 DE FEVEREIRO 2012 REGRAS E CRITÉRIOS PARA O FUNCIONAMENTO DAS OPERAÇÕES DE CONTAS A PAGAR ATRAVÉS DA FADEX TERESINA PI, FEVEREIRO DE 2012 INSTRUÇÃO

Leia mais

RESPOSTAS A PERGUNTAS MAIS FREQUENTES DA SOCIEDADE (inciso VI do art. 8º da Lei nº 12.527/2011) SUMÁRIO. 1. Registro Profissional...

RESPOSTAS A PERGUNTAS MAIS FREQUENTES DA SOCIEDADE (inciso VI do art. 8º da Lei nº 12.527/2011) SUMÁRIO. 1. Registro Profissional... SUMÁRIO 1. Registro Profissional... 2 2. Isenção de Anuidade... 3 3. Transferência de Regional... 4 4. Cancelamento de Registro (Pessoa Física)... 5 5. Reativação de Registro Profissional... 6 6. Parcelamento

Leia mais

PROPOSTA DE CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015 / 2016. São fixados os seguintes salários para admissão a partir de 1º de maio de 2014:

PROPOSTA DE CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015 / 2016. São fixados os seguintes salários para admissão a partir de 1º de maio de 2014: PROPOSTA DE CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015 / 2016 CLÁUSULA 1ª - DO PISO SALARIAL São fixados os seguintes salários para admissão a partir de 1º de maio de 2014: a) Fica afixado o piso salarial da

Leia mais

CAERN. Descrição de Perfis

CAERN. Descrição de Perfis 8 Nível: Médio Reporte: Coordenador Sumário Executar atividades administrativas de apoio às diversas áreas da empresa. Atividades Arquivar documentos Arquivar documentos, classificando-os em pastas específicas,

Leia mais

PROPOSTA DE EMPRÉSTIMO MODALIDADE PRÉ-FIXADO (Preenchimento Obrigatório) Nome. Matrícula Lotação Tel. Comercial. Email: Carteira de Identidade CPF

PROPOSTA DE EMPRÉSTIMO MODALIDADE PRÉ-FIXADO (Preenchimento Obrigatório) Nome. Matrícula Lotação Tel. Comercial. Email: Carteira de Identidade CPF ELETRA - FUNDAÇÃO CELG DE SEGUROS E PREVIDÊNCIA www.eletra.org.br - versão: 05/2015 12.08.2015 - pág.: 1 PROPOSTA DE EMPRÉSTIMO MODALIDADE PRÉ-FIXADO (Preenchimento Obrigatório) ( ) ATIVO ( ) APOSENTADO

Leia mais

PLANO DE CURSO QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL

PLANO DE CURSO QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL PLANO DE CURSO QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL 1 - NOME DO CURSO AUXILIAR ADMINISTRATIVO 2 - OBJETIVO Preparar profissionais para realizar atividades de rotinas administrativas, organização de documentos e apoio

Leia mais

Manual Prático Para Prestação de Contas

Manual Prático Para Prestação de Contas Manual Prático Para Prestação de Contas INTRODUÇÃO O presente manual tem por finalidade orientar os gestores de projetos culturais sobre os seus deveres, instruir como realizar as despesas e prestar contas

Leia mais

Ministério da Fazenda SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS

Ministério da Fazenda SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS PROJETO BÁSICO GESER Nº 04/07 FISCALIZAÇÃO DA OBRA DE IMPLANTAÇÃO DO SISTEMA DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO 1. OBJETO Contratação de empresa especializada para prestação de serviços de fiscalização

Leia mais

CONTRATO DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE ANIMAL PLANO PETMEDIC

CONTRATO DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE ANIMAL PLANO PETMEDIC CONTRATO DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE ANIMAL PLANO PETMEDIC QUALIFICAÇÃO Nome: DO(A) CONTRATANTE: Filiação: / Data de nascimento: / / CPF: RG: Órgão emissor: Endereço: Nº Complemento: Bairro: CEP Cidade: UF:

Leia mais

ORIENTAÇÃO BÁSICA PARA PRESTAÇÃO DE CONTAS DE ENTIDADES DO TERCEIRO SETOR

ORIENTAÇÃO BÁSICA PARA PRESTAÇÃO DE CONTAS DE ENTIDADES DO TERCEIRO SETOR MINISTÉRIO PÚBLICO DE PERNAMBUCO Procuradoria Geral de Justiça Secretaria Geral do Ministério Público Coordenadoria Ministerial de Apoio Técnico e Infraestrutura Gerência Ministerial de Contabilidade ORIENTAÇÃO

Leia mais

NOVO PRISMA AGRO FLORESTAL

NOVO PRISMA AGRO FLORESTAL NOVO PRISMA AGRO FLORESTAL PROCEDIMENTO INTERNO PARA INGRESSO DE COLABORADORES DAS EMPRESAS PRESTADORAS DE SERVIÇOS FLORESTAIS HISTÓRICO DAS REVISÕES: REVISÃO DESCRIÇÃO 01 Criação do procedimento 11/2007

Leia mais

ORIENTAÇÃO DE VALIDADE DE DOCUMENTOS (TEMPO DE GUARDA)

ORIENTAÇÃO DE VALIDADE DE DOCUMENTOS (TEMPO DE GUARDA) ORIENTAÇÃO DE VALIDADE DE DOCUMENTOS (TEMPO DE GUARDA) 1. VIDA FINANCEIRA 1.1 PAGAMENTO DE TRIBUTOS 1.1.1 Imposto de Renda de Pessoa Física (IRPF) e seu respectivo DARF, contados a partir do exercício

Leia mais

CONSIDERAÇÕES PRELIMINARES

CONSIDERAÇÕES PRELIMINARES CONSIDERAÇÕES PRELIMINARES Frente aos novos desafios que a contemporaneidade condominial apresenta, a Freitas e Pozzatti Soluções Imobiliárias se propõe a prestar um serviço completo e diferenciado nesta

Leia mais

MÓDULO ADMISSÃO REGISTRO DE EMPREGADOS 1.4

MÓDULO ADMISSÃO REGISTRO DE EMPREGADOS 1.4 MÓDULO 1 ADMISSÃO 1.4 REGISTRO DE EMPREGADOS DEPARTAMENTO DE PESSOAL MANUAL DE PROCEDIMENTOS SUMÁRIO ASSUNTO PÁGINA 1.4. REGISTRO DE EMPREGADOS... 3 1.4.1. INTRODUÇÃO... 3 1.4.2. OBRIGATORIEDADE... 3 1.4.2.1.

Leia mais

PAUTA DE REIVINDICAÇÕES PATRONAL 2015 (Fetquim)

PAUTA DE REIVINDICAÇÕES PATRONAL 2015 (Fetquim) PAUTA DE REIVINDICAÇÕES PATRONAL 2015 (Fetquim) CLÁUSULAS PARA DISCUSSÃO CLÁUSULA PRIMEIRA - VIGÊNCIA E DATA-BASE As partes fixam a vigência da presente Convenção Coletiva de Trabalho no período de 1º

Leia mais

PUBLICADO NO ÓRGÃO OFICIAL DO MUNICÍPIO Nº 1750 DO DIA 06/08/2012.

PUBLICADO NO ÓRGÃO OFICIAL DO MUNICÍPIO Nº 1750 DO DIA 06/08/2012. PUBLICADO NO ÓRGÃO OFICIAL DO MUNICÍPIO Nº 1750 DO DIA 06/08/2012. DECRETO N 1427/2012 Regulamenta a Lei municipal nº 8748/2010, que institui a Nota Fiscal de Serviços Eletrônica (NFS-e) e dá outras providências.

Leia mais

Integração dos sistemas informatizados das empresas com o ambiente nacional do

Integração dos sistemas informatizados das empresas com o ambiente nacional do Índice 1.Introdução...2 1.1.eSocial...2 2.Parametrizações no Cadastro da Empresa...3 3.Parâmetros do Cadastro de Eventos...7 4.Parâmetros no Cadastro de Funcionários...9 4.1.IOB Diagnóstico esocial...9

Leia mais

Programa do Voluntariado Paranaense Londrina

Programa do Voluntariado Paranaense Londrina EDITAL DE CHAMAMENTO PARA CREDENCIAMENTO Nº 001/2014, VISANDO: FORNECIMENTO DE PRODUTOS DE PRIMEIRA NECESSIDADE A SEREM FORNECIDOS AOS USUÁRIOS DOS CUPONS DE ALIMENTOS DO PROGRAMA DE PROTEÇÃO SOCIAL BÁSICA

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA VETERINÁRIA DE PERNAMBUCO

CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA VETERINÁRIA DE PERNAMBUCO CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA VETERINÁRIA DE PERNAMBUCO Resolução nº 004, de 25 de março de 2015 Estabelece requisitos a serem observados para obtenção de apoio financeiro ou institucional junto ao CRMV-PE.

Leia mais

DECRETO Nº 47.350, DE 6 DE JUNHO DE 2006

DECRETO Nº 47.350, DE 6 DE JUNHO DE 2006 DECRETO Nº 47.350, DE 6 DE JUNHO DE 2006 Regulamenta a Lei nº 14.097, de 8 de dezembro de 2005, que institui a Nota Fiscal Eletrônica de Serviços e dispõe sobre a geração e utilização de créditos tributários

Leia mais

ACE - ASSOCIAÇÃO CATARINENSE DE ENSINO FGG - FACULDADE GUILHERME GUIMBALA

ACE - ASSOCIAÇÃO CATARINENSE DE ENSINO FGG - FACULDADE GUILHERME GUIMBALA EDITAL Nº 03/2011 EDITAL DE INSCRIÇÃO PARA BOLSA DE ESTUDO 2011 REMATRÍCULA E INGRESSANTES A Faculdade Guilherme Guimbala, FGG, torna público o presente Edital para os alunos matriculados nos Cursos de

Leia mais

MANUAL DE ORIENTAÇÕES DO FLUXO E PROCEDIMENTOS DE NOTAS FISCAIS AOS COORDENADORES DE PROJETOS E CONVÊNIOS NIOS ADMINISTRADOS PELA FUNDAHC

MANUAL DE ORIENTAÇÕES DO FLUXO E PROCEDIMENTOS DE NOTAS FISCAIS AOS COORDENADORES DE PROJETOS E CONVÊNIOS NIOS ADMINISTRADOS PELA FUNDAHC 1 MANUAL DE ORIENTAÇÕES DO FLUXO E PROCEDIMENTOS DE NOTAS FISCAIS AOS COORDENADORES DE PROJETOS E CONVÊNIOS NIOS ADMINISTRADOS PELA FUNDAHC Introdução: A FUNDAHC preparou o presente manual para distribuição

Leia mais

Documentação necessária para os candidatos pré-selecionados no PROUNI - 2016-1

Documentação necessária para os candidatos pré-selecionados no PROUNI - 2016-1 Documentação necessária para os candidatos pré-selecionados no PROUNI - 2016-1 Documentação que deve ser apresentada pelo candidato e membros do grupo familiar, na fase de comprovação de informações. O

Leia mais

1º DIA FASE INTERNA DA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS TERCEIRIZADOS

1º DIA FASE INTERNA DA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS TERCEIRIZADOS 1º DIA FASE INTERNA DA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS TERCEIRIZADOS 1. Qual a legislação básica que regula a prestação de serviços terceirizados? R. Constituição Federal, artigo 37, Decreto Lei 200/67, Decreto

Leia mais

CAPÍTULO I - VIGÊNCIA E ABRANGÊNCIA CAPÍTULO II - REMUNERAÇÃO E PAGAMENTO

CAPÍTULO I - VIGÊNCIA E ABRANGÊNCIA CAPÍTULO II - REMUNERAÇÃO E PAGAMENTO CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO, QUE ENTRE SI FAZEM, DE UM LADO O SINDICATO DOS CONDUTORES DE VEÍCULOS RODOVIÁRIOS E TRABALHADORES EM TRANSPORTES DE CARGAS EM GERAL E PASSAGEIROS NO MUNICÍPIO DO RIO DE

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 043/2010-CPJ

RESOLUÇÃO Nº 043/2010-CPJ RESOLUÇÃO Nº 043/2010-CPJ O COLÉGIO DE PROCURADORES DE JUSTIÇA DO ESTADO DE MATO GROSSO, no uso de suas atribuições legais, tendo em vista o disposto no artigo 29-A da Lei nº 8.229, de 07 de dezembro de

Leia mais

MANUAL DO CLIENTE. 2014 versão l. (Direitos reservados)

MANUAL DO CLIENTE. 2014 versão l. (Direitos reservados) MANUAL DO CLIENTE 2014 versão l (Direitos reservados) 1 Anotações: 2 MANUAL DO CLIENTE Número do Manual: Cliente: CNPJ: Recebido em: / / Entregue por: Caro cliente Este manual tem a finalidade de instruí-lo

Leia mais

CURSOS TÉCNICOS 1ª CHAMADA DO VESTIBULAR LEIA COM ATENÇÃO:

CURSOS TÉCNICOS 1ª CHAMADA DO VESTIBULAR LEIA COM ATENÇÃO: CURSOS TÉCNICOS 1ª CHAMADA DO VESTIBULAR LEIA COM ATENÇÃO: MATRÍCULAS, DIAS 23 e 24/01/2013, das 14h às 19h. NÃO SERÃO REALIZADAS MATRÍCULAS DE CANDIDATOS QUE NÃO POSSUIREM TODOS OS DOCUMENTOS SOLICITADOS

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária de Segmentos Operação de Venda Presencial com Entrega Interestadual

Parecer Consultoria Tributária de Segmentos Operação de Venda Presencial com Entrega Interestadual Operação de Venda Presencial com Entrega Interestadual 24/07/2014 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 4 3. Análise da Legislação... 9 4. Conclusão... 10 5.

Leia mais

Quarta-feira, 14 de Maio de 2014 N 628

Quarta-feira, 14 de Maio de 2014 N 628 LEI N 812 de 12 de maio de 2014. Institui a Nota Fiscal de Serviços Eletrônica - NFS-e, a Ferramenta de Declaração Eletrônica de Serviços - DES, e dá outras providências. O PREFEITO MUNICIPAL DE GUAPIMIRIM,,

Leia mais

ATOS DA FMEL - FUNDAÇÃO MUNICIPAL DE ESPORTE E LAZER DE ITAJAÍ EDITAL Nº. 004/2013 LEI MUNICIPAL DE INCENTIVO AO ESPORTE

ATOS DA FMEL - FUNDAÇÃO MUNICIPAL DE ESPORTE E LAZER DE ITAJAÍ EDITAL Nº. 004/2013 LEI MUNICIPAL DE INCENTIVO AO ESPORTE ATOS DA FMEL - FUNDAÇÃO MUNICIPAL DE ESPORTE E LAZER DE ITAJAÍ EDITAL Nº. 004/2013 LEI MUNICIPAL DE INCENTIVO AO ESPORTE O Superintendente da Fundação Municipal de Esporte e Lazer de Itajaí, no uso de

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE BARRETOS Informações aos candidatos pré-selecionados ao ProUni 2016

CENTRO UNIVERSITÁRIO DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE BARRETOS Informações aos candidatos pré-selecionados ao ProUni 2016 CENTRO UNIVERSITÁRIO DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE BARRETOS Informações aos candidatos pré-selecionados ao ProUni 2016 Durante o período para aferição das informações prestadas na ficha de inscrição do ProUni,

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA VETERINÁRIA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO RESOLUÇÃO CRMV-RJ Nº 47/2015

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA VETERINÁRIA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO RESOLUÇÃO CRMV-RJ Nº 47/2015 RESOLUÇÃO CRMV-RJ Nº 47/2015 Ementa: Estabelece requisitos a serem observados para obtenção de apoio financeiro e/ou institucional junto ao CRMV-RJ. O - CRMV-RJ, no uso das atribuições que lhe são conferidas

Leia mais

APROVA PROCEDIMENTOS DE ADMISSÃO DE EMPREGADOS DO SESCOOP/PR E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

APROVA PROCEDIMENTOS DE ADMISSÃO DE EMPREGADOS DO SESCOOP/PR E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. APROVA PROCEDIMENTOS DE ADMISSÃO DE EMPREGADOS DO SESCOOP/PR E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. RESOLUÇÃO Nº: 025 DO SESCOOP/PR 08/07/2004. SUMÁRIO Finalidade 1. Da Finalidade 2. Da Admissão 3. Da Carteira de Trabalho

Leia mais

ANEXO II MINUTA DE CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS CONTÁBEIS QUE ENTRE SI CELEBRAM O CONSELHO REGIONAL DE SERVIÇO SOCIAL/CRESS/16ª REGIÃO/ALAGOAS E

ANEXO II MINUTA DE CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS CONTÁBEIS QUE ENTRE SI CELEBRAM O CONSELHO REGIONAL DE SERVIÇO SOCIAL/CRESS/16ª REGIÃO/ALAGOAS E ANEXO II MINUTA DE CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS CONTÁBEIS QUE ENTRE SI CELEBRAM O CONSELHO REGIONAL DE SERVIÇO SOCIAL/CRESS/16ª REGIÃO/ALAGOAS E CONTRATANTE: CONSELHO REGIONAL DE SERVIÇO SOCIAL CRESS/16ª

Leia mais

MANUAL DE FISCALIZAÇÃO DE CONTRATOS DIVISÃO DE SERVIÇOS TERCEIRIZADOS

MANUAL DE FISCALIZAÇÃO DE CONTRATOS DIVISÃO DE SERVIÇOS TERCEIRIZADOS MANUAL DE FISCALIZAÇÃO DE CONTRATOS DIVISÃO DE SERVIÇOS TERCEIRIZADOS NOVEMBRO, 2015 1 SUMÁRIO 1. APRESENTAÇÃO... 3 2. ASPECTOS GERAIS... 3 2.1 TERCEIRIZAÇÃO... 3 2.1.1 CONCEITO... 3 2.1.2 A TERCEIRIZAÇÃO

Leia mais

Documentos Fiscais - Volume I - 1ª Edição

Documentos Fiscais - Volume I - 1ª Edição MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO OESTE DA BAHIA PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL SUMÁRIO 1 Conteúdo... 1 2 Processo de licitação, empenho e formalização de contrato...

Leia mais

Perguntas e Respostas do esocial Empregador Doméstico

Perguntas e Respostas do esocial Empregador Doméstico Perguntas e Respostas do esocial Empregador Doméstico Versão 2.1 12/11/2015 Alterações em relação à versão anterior Alterado: itens 23, 25, 30, 31, 34, 35, 37, 46, 47 e 48 Incluído: itens 14, 40, 41 e

Leia mais

e-social Alexandre Corrêa

e-social Alexandre Corrêa e-social Alexandre Corrêa e-social O e-social consiste na escrituração digital da folha de pagamento e das obrigações trabalhistas, previdenciárias e fiscais. Permitirá uma fiscalização muito mais eficaz,

Leia mais

FAQ - PERGUNTAS E RESPOSTAS

FAQ - PERGUNTAS E RESPOSTAS FAQ - PERGUNTAS E RESPOSTAS ESCRITA FISCAL A nota eletrônica é melhor do que a nota em papel? Sim a nota eletrônica não possui custo para emissão, necessitando apenas de um computador, um certificado digital

Leia mais

PAUTA DE REIVINDICAÇÕES PATRONAL 2015 (Federação)

PAUTA DE REIVINDICAÇÕES PATRONAL 2015 (Federação) PAUTA DE REIVINDICAÇÕES PATRONAL 2015 (Federação) CLÁUSULAS PARA DISCUSSÃO CLÁUSULA PRIMEIRA - VIGÊNCIA E DATA-BASE As partes fixam a vigência da presente Convenção Coletiva de Trabalho no período de 1º

Leia mais

AGENDA DAS OBRIGAÇÕES FEDERAIS PARA FEVEREIRO DE 2015

AGENDA DAS OBRIGAÇÕES FEDERAIS PARA FEVEREIRO DE 2015 AGENDA DAS OBRIGAÇÕES FEDERAIS PARA FEVEREIRO DE 2015 Até dia Obrigação 4 IRRF Histórico Recolhimento do Imposto de Renda Retido na Fonte correspondente a fatos geradores ocorridos no período de 21 a 31.01.2015,

Leia mais

Agenda Tributária: de 05 a 11 de maio de 2016

Agenda Tributária: de 05 a 11 de maio de 2016 Agenda Tributária: de 05 a 11 de maio de 2016 Até: Quinta-feira, dia 5 - Scanc Histórico: Contribuinte que tiver recebido o combustível de outro contribuinte substituído Entrega das informações relativas

Leia mais

O PREFEITO MUNICIPAL DE ARACATI, no uso de suas atribuições legais, conforme lhe confere a Lei Orgânica Municipal,

O PREFEITO MUNICIPAL DE ARACATI, no uso de suas atribuições legais, conforme lhe confere a Lei Orgânica Municipal, DECRETO N.º 060 /2013. REGULAMENTA A NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA NO MUNICÍPIO DE ARACATI E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O PREFEITO MUNICIPAL DE ARACATI, no uso de suas atribuições legais, conforme lhe

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE IT Instrução de Trabalho

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE IT Instrução de Trabalho ATENDIMENTO IT. 14 16 1 / 23 1. OBJETIVO Estabelecer diretrizes para o atendimento realizado pelo Crea GO ao profissional, empresa e público em geral. 2. DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA Lei n 5.194 24 de dezembro

Leia mais

DEVOLUÇÃO OU TROCA DE MERCADORIA VENDIDA PELO ECF CUPOM FISCAL PROCEDIMENTOS E RECOMENDAÇÕES

DEVOLUÇÃO OU TROCA DE MERCADORIA VENDIDA PELO ECF CUPOM FISCAL PROCEDIMENTOS E RECOMENDAÇÕES DEVOLUÇÃO OU TROCA DE MERCADORIA VENDIDA PELO ECF CUPOM FISCAL PROCEDIMENTOS E RECOMENDAÇÕES Tratando-se de devolução ou troca de mercadorias, além de observar as demais disposições constantes no artigo

Leia mais

REGULAMENTO DO PLANO INDIVIDUAL DE PECÚLIO POR MORTE DAS CARACTERÍSTICAS

REGULAMENTO DO PLANO INDIVIDUAL DE PECÚLIO POR MORTE DAS CARACTERÍSTICAS REGULAMENTO DO PLANO INDIVIDUAL DE PECÚLIO POR MORTE DAS CARACTERÍSTICAS Art. 1º. A Bradesco Vida e Previdência S.A., doravante denominada EAPC, institui o Plano de Pecúlio por Morte, estruturado no Regime

Leia mais

1. Fluxo de documentação

1. Fluxo de documentação 1. Fluxo de documentação É de fundamental importância o envio de toda documentação financeira para atender as exigências impostas pelo fisco e evitar problemas futuros à empresa. Prazo de envio: É ideal

Leia mais

I - DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

I - DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES SERVIÇO PÚBLICO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO AMAZONAS DIRETORIA GERAL DO CAMPUS MANAUS CENTRO COORDENAÇÃO

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2008/2010

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2008/2010 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2008/2010 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: SRT00223/2009 DATA DE REGISTRO NO MTE: 22/12/2009 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR059975/2009 NÚMERO DO PROCESSO: 46000.033536/2009-59 DATA

Leia mais

EDITAL Nº 05/ SGP/ 2014 SELEÇÃO PARA CONCESSÃO DA BOLSA DE ESTUDOS EM IDIOMAS REFERENTE AO EXERCÍCIO 2014

EDITAL Nº 05/ SGP/ 2014 SELEÇÃO PARA CONCESSÃO DA BOLSA DE ESTUDOS EM IDIOMAS REFERENTE AO EXERCÍCIO 2014 EDITAL Nº 05/ SGP/ 2014 SELEÇÃO PARA CONCESSÃO DA BOLSA DE ESTUDOS EM IDIOMAS REFERENTE AO EXERCÍCIO 2014 A SUPERINTENDENTE DE GESTÃO DE PESSOAS, no uso de suas atribuições conferidas pelo art. 2º, inciso

Leia mais

Informações! Residênciais e Comerciais;

Informações! Residênciais e Comerciais; Informações! Segue abaixo algumas informações importantes, para realizar sua contemplação providenciar a documentação solicitada e levar até uma loja do Magazine Luiza ou representação autorizada para

Leia mais

ORIENTAÇÃO SOBRE UTILIZAÇÃO. DE NFe (Nota Fiscal Eletrônica) Protocolo ICMS 42/2009 Alterado pelo Protocolo ICMS 193/2010

ORIENTAÇÃO SOBRE UTILIZAÇÃO. DE NFe (Nota Fiscal Eletrônica) Protocolo ICMS 42/2009 Alterado pelo Protocolo ICMS 193/2010 ORIENTAÇÃO SOBRE UTILIZAÇÃO DE NFe (Nota Fiscal Eletrônica) Protocolo ICMS 42/2009 Alterado pelo Protocolo ICMS 193/2010 É um novo modelo de documento fiscal: modelo 55; de existência apenas digital cuja

Leia mais

INSTITUTO DE ASSISTÊNCIA A SAÚDE DO SERVIDOR PÚBLICO DE SENADOR CANEDO ESTADO DE GOIÁS PREFEITURA MUNICIPAL DE SENADOR CANEDO ANEXO IX

INSTITUTO DE ASSISTÊNCIA A SAÚDE DO SERVIDOR PÚBLICO DE SENADOR CANEDO ESTADO DE GOIÁS PREFEITURA MUNICIPAL DE SENADOR CANEDO ANEXO IX ANEXO IX CONTRATO Nº -----/2015 CONTRATO DE CREDENCIAMENTO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS EM CONSULTAS MÉDICAS, S.A.D.T. E CIRURGIAS DOS SERVIDORES DO MUNICIPIO DE SENADOR CANEDO CELEBRADO ENTRE O IAMESC E A

Leia mais

PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº. 018/2014 DISPENSA DE LICITAÇÃO Nº.011/2014

PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº. 018/2014 DISPENSA DE LICITAÇÃO Nº.011/2014 PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº. 018/2014 DISPENSA DE LICITAÇÃO Nº.011/2014 O Presidente da Câmara Municipal de Vereadores do Município de Conceição do Coité, Estado da Bahia, no uso de suas atribuições legais

Leia mais

MANUAL DE PRESTAÇÃO DE CONTAS REFERENTE AOS TERMOS DE COOPERAÇÃO TÉCNICA E FINANCEIRA DO PDRS DO XINGU

MANUAL DE PRESTAÇÃO DE CONTAS REFERENTE AOS TERMOS DE COOPERAÇÃO TÉCNICA E FINANCEIRA DO PDRS DO XINGU MANUAL DE PRESTAÇÃO DE CONTAS REFERENTE AOS TERMOS DE COOPERAÇÃO TÉCNICA E FINANCEIRA DO PDRS DO XINGU CONTEÚDO 3 Apresentação 4 Conceitos 4 Materiais de Consumo/equipamentos 4 Obras 4 Serviços de Terceiros

Leia mais

CONTRATO nº 09/2004 CLÁUSULA PRIMEIRA - DO OBJETO

CONTRATO nº 09/2004 CLÁUSULA PRIMEIRA - DO OBJETO CONTRATO nº 09/2004 A AGÊNCIA REGULADORA DE SERVIÇOS PÚBLICOS DO ESTADO DE ALAGOAS ARSAL, pessoa jurídica de direito público, inscrita no CNPJ/MF sob o No. 04.730.141/0001-10 com sede à Rua Cincinato Pinto,

Leia mais

Apresentar recibo original emitido pela organização do evento, constando inclusive à assinatura do recebedor.

Apresentar recibo original emitido pela organização do evento, constando inclusive à assinatura do recebedor. Apresentar recibo original emitido pela organização do evento, constando inclusive à assinatura do recebedor. acompanhado dos cartões de embarque originais utilizados; f) A FAPERJ não aceitará o pagamento

Leia mais

PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO RECRUTAMENTO E SELEÇÃO

PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO RECRUTAMENTO E SELEÇÃO PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO RECRUTAMENTO E SELEÇÃO Data de emissão: Associação Paulista de Gestão Pública - APGP Elaborado por: Aprovado por: Francis da Silva Recursos Humanos Diretoria Geral // Sumário

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO ACORDO COLETIVO DE TRABALHO Por este instrumento, de um lado, representando os empregados, o SINDICATO DOS EMPREGADOS NO COMERCIO DE CUIABÁ e VARZEA GRANDE, e do outro lado, representando os empregadores

Leia mais

ATO CONVOCATÓRIO Nº 014/2011 CONTRATO DE GESTÃO IGAM Nº 003/2009

ATO CONVOCATÓRIO Nº 014/2011 CONTRATO DE GESTÃO IGAM Nº 003/2009 ATO CONVOCATÓRIO Nº 014/2011 CONTRATO DE GESTÃO IGAM Nº 003/2009 CONTRATAÇÃO DE EMPRESA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS PARA DISPONIBILIZAR MOTORISTA PROFISSIONAL EM ATENDIMENTO AO COMITÊ DA BACIA HIDROGRÁFICA

Leia mais

EMPREGADO DOMÉSTICO (Aspectos Legais)

EMPREGADO DOMÉSTICO (Aspectos Legais) Le f is c L e g i s l a c a o F i s c a l CONSELHO REGIONAL DE CONTABILIDADE DO RIO GRANDE DO SUL MINÁRIO DE ASSUNTOS CONTÁBEIS DE PORTO ALEGRE SEMINÁRIO ASSUNTOS CONTÁBEIS DE PORTO ALEGRE SEMINÁRIO DE

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2014/2015 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: SC001249/2014 DATA DE REGISTRO NO MTE: 17/06/2014 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR030888/2014 NÚMERO DO PROCESSO: 46304.001732/2014-15 DATA DO

Leia mais

JANEIRO 2016 PROVIDÊNCIAS PARA O MÊS OBRIGAÇÕES DE ROTINA

JANEIRO 2016 PROVIDÊNCIAS PARA O MÊS OBRIGAÇÕES DE ROTINA JANEIRO 2016 PROVIDÊNCIAS PARA O MÊS OBRIGAÇÕES DE ROTINA PROVIDÊNCIAS PARA O MÊS DE JANEIRO/2016 I OBRIGAÇÕES DE ROTINA P.I.S. Fazer cadastramento dos empregados admitidos no mês de DEZ/2015 que ainda

Leia mais

1. ÓRGÃO/ENTIDADE: Secretaria de Estado da Gestão Administrativa

1. ÓRGÃO/ENTIDADE: Secretaria de Estado da Gestão Administrativa 1ª Retificação Pregão nº. 210 2007 CPL 04 SGA CONTRATAÇÃO DE INSTITUIÇÃO OU EMPRESA, QUE NA CONDIÇÃO DE AGENTE DE INTEGRAÇÃO, CABE-LHE FIRMA CONVÊNIO COM AS INSTITUIÇÕES DE ENSINO, PARA OS PROCEDIMENTOS

Leia mais

CRONOGRAMA DO CONCURSO PÚBLICO PARA DOCENTES 2015/2º SEM.

CRONOGRAMA DO CONCURSO PÚBLICO PARA DOCENTES 2015/2º SEM. CRONOGRAMA DO CONCURSO PÚBLICO PARA DOCENTES 2015/2º SEM. ATIVIDADES DATAS Publicação do Edital 29 de agosto de 2015 Período de inscrições de 31 de agosto a 29 de setembro de 2015 Período de realização

Leia mais

Abbott Laboratórios do Brasil Ltda (São Paulo) DOCUMENTOS DA EMPRESA

Abbott Laboratórios do Brasil Ltda (São Paulo) DOCUMENTOS DA EMPRESA PROCEDIMENTO PARA ENTREGA DE DOCUMENTOS PARA ACESSO Abbott Laboratórios do Brasil Ltda (São Paulo) Segue procedimento que deverá ser seguido exatamente como orientado para que o serviço contratado seja

Leia mais

Pagamento de Despesa por Meio de Adiantamento. DNT/SSSCI/SF Março 2013

Pagamento de Despesa por Meio de Adiantamento. DNT/SSSCI/SF Março 2013 Meio de Adiantamento DNT/SSSCI/SF Março 2013 Realização Secretaria da Fazenda Subsecretaria do Sistema de Controle Interno Departamento de Normas Técnicas Apresentação David Fabri Monique Junqueira Ferraz

Leia mais

Sumário PANORAMA... 6 APRESENTAÇÃO... 6 PORTAL GISSONLINE... 7 ACESSO PARA CONTRIBUINTES COM IDENTIFICAÇÃO E SENHA... 8

Sumário PANORAMA... 6 APRESENTAÇÃO... 6 PORTAL GISSONLINE... 7 ACESSO PARA CONTRIBUINTES COM IDENTIFICAÇÃO E SENHA... 8 Sumário PANORAMA... 6 APRESENTAÇÃO... 6 O QUE É GISSONLINE?... 6 FILOSOFIA DA GISSONLINE... 6 BENEFÍCIOS QUE A GISSONLINE OFERECE... 6 PORTAL GISSONLINE... 7 ACESSO PARA CONTRIBUINTES COM IDENTIFICAÇÃO

Leia mais

CLÁUSULA 1ª VIGÊNCIA: Terá o presente ACORDO, vigência de HUM (01) ANO com início a partir de 1º DE OUTUBRO DE 2015.

CLÁUSULA 1ª VIGÊNCIA: Terá o presente ACORDO, vigência de HUM (01) ANO com início a partir de 1º DE OUTUBRO DE 2015. CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO DA CATEGORIA RURAL, FIRMADA ENTRE O SINDICATO DOS EMPREGADOS RURAIS DE RIO CLARO E O SINDICATO RURAL DE RIO CLARO BIÊNIO DE 2015-2016. Os subscritores abaixo assinados, de

Leia mais

http://agenda.cenofisco.com.br/agenda/agenda.dll/infobase/5/11/13/170?f=templates&fn=document-fra...

http://agenda.cenofisco.com.br/agenda/agenda.dll/infobase/5/11/13/170?f=templates&fn=document-fra... 0 http://agenda.cenofisco.com.br/agenda/agenda.dll/infobase/5/11/13/170?f=templates&fn=document-fra... Outubro Notas Cenofisco: 1ª) Além das obrigações relacionadas neste Calendário, o assinante poderá,

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015/2016

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015/2016 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015/2016 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR029594/2015 DATA E HORÁRIO DA TRANSMISSÃO: 21/05/2015 ÀS 15:50 SINDICATO DOS EMP NO COM DE CONSELHEIRO LAFAIETE, CNPJ n. 19.721.463/0001-70,

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Retenção INSS por Contribuinte Individual

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Retenção INSS por Contribuinte Individual 12/05/2016 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas Apresentadas Pelo Cliente... 3 3. Análise da Legislação... 4 3.1 Instrução Normativa RFB nº 971, de 13 de novembro de 2009... 4 3.2 Exemplo

Leia mais

1 - INTRODUÇÃO 2 - ACRÉSCIMO FINANCEIRO

1 - INTRODUÇÃO 2 - ACRÉSCIMO FINANCEIRO VENDAS A PRAZO - Emissão de Documentos Fiscais Matéria elaborada com base na legislação vigente em: 16.05.2013. Sumário: 1 - INTRODUÇÃO 2 - ACRÉSCIMO FINANCEIRO 2.1 - Tributação do ICMS 2.2 - Exclusão

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS PARA CLIENTES

MANUAL DE PROCEDIMENTOS PARA CLIENTES I. OBJETIVO A PLUS CONTÁBIL preparou o presente manual para distribuição aos nossos clientes, com o objetivo de: Auxiliá-los no relacionamento com nosso escritório Estabelecer alguns procedimentos básicos

Leia mais

Conselho Regional de Enfermagem de Mato Grosso do Sul Sistema Cofen/Conselhos Regionais - Autarquia Federal criada pela Lei Nº 5.

Conselho Regional de Enfermagem de Mato Grosso do Sul Sistema Cofen/Conselhos Regionais - Autarquia Federal criada pela Lei Nº 5. TERMO DE REFERÊNCIA I DO OBJETO 1.1. Contratação de pessoa jurídica especializada para prestação de serviço de limpeza e desinfecção de caixa d água para subseção de Dourados/MS do Coren/MS, conforme as

Leia mais

PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO EDITAL/SMAR Nº 002/2013

PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO EDITAL/SMAR Nº 002/2013 1 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO EDITAL/SMAR Nº 002/2013 A Secretaria de Municipal de Administração e Recursos Humanos do Município de Santa Teresa faz saber que fará realizar o Processo Seletivo Simplificado,

Leia mais

BRESSER AÇÕES FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES

BRESSER AÇÕES FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES BRESSER AÇÕES FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES REGULAMENTO DO FUNDO O BRESSER AÇÕES FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES, regido pelas disposições do presente Regulamento, e regulado pelas Instruções CVM nº 302

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DO SÓCIO-CONTRIBUINTE

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DO SÓCIO-CONTRIBUINTE CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DO SÓCIO-CONTRIBUINTE CONTRATADA: ASSOCIAÇÃO COMERCIAL E EMPRESARIAL DE POMPÉIA, entidade sem fins lucrativos, inscrita no C.N.P.J. 44.483.568/0001-86, I.E. Isenta, Estatuto

Leia mais

CARTILHA DA ASSOCIAÇÃO

CARTILHA DA ASSOCIAÇÃO INSTRUÇÕES A SEREM SEGUIDAS APÓS ASSINATURA DO CONVÊNIO IMPLANTAÇÃO DOS PROJETOS Lembre-se: você não está sozinho! O mais importante no Projeto São José é a troca de experiência entre moradores de comunidades

Leia mais

Manual do Prestador SEPACO. Autogestão. ANS - no 41.696-7

Manual do Prestador SEPACO. Autogestão. ANS - no 41.696-7 Manual do Prestador Autogestão ANS - no 41.696-7 SEPACO Prezado prestador, Este manual tem como objetivo formalizar a implantação das rotinas administrativas do Sepaco Autogestão, informando as características

Leia mais

TERCEIRIZAÇÃO DE SERVIÇOS PÚBLICOS E IMPACTO NA DESPESA COM PESSOAL

TERCEIRIZAÇÃO DE SERVIÇOS PÚBLICOS E IMPACTO NA DESPESA COM PESSOAL TERCEIRIZAÇÃO DE SERVIÇOS PÚBLICOS E IMPACTO NA DESPESA COM PESSOAL Bruno Anselmo Bandeira Auditor Público Externo Secretário Chefe da INTRODUÇÃO 2 OBJETIVO Apresentar os principais aspectos concernentes

Leia mais

ESTADO DE ALAGOAS GABINETE DO GOVERNADOR CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES CAPÍTULO II DA DEFINIÇÃO DE MICROEMPRESA SOCIAL

ESTADO DE ALAGOAS GABINETE DO GOVERNADOR CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES CAPÍTULO II DA DEFINIÇÃO DE MICROEMPRESA SOCIAL ESTADO DE ALAGOAS GABINETE DO GOVERNADOR LEI Nº 6.559, DE 30 DE DEZEMBRO DE 2004 Publicada no DOE em 31 de dezembro de 2004 DISPÕE SOBRE A MICROEMPRESA SOCIAL, ESTABELECENDO TRATAMENTO TRIBUTÁRIO DIFERENCIADO,

Leia mais

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA AQUISIÇÃO DE GÊNEROS ALIMENTÍCIOS, MATERIAL DE LIMPEZA E COPA E COZINHA PARA SUPRIR AS NECESSIDADES DA SECRETARIA DE OBRAS, TRANSPORTE E URBANISMO, DA SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

REGULAMENTO DO PLANO DE PECÚLIO 03RS

REGULAMENTO DO PLANO DE PECÚLIO 03RS REGULAMENTO DO PLANO DE PECÚLIO 03RS DAS CARACTERÍSTICAS Art. 1º- O Plano de Pecúlio, instituído pelo presente regulamento, será regido pelas normas aqui estabelecidas, especialmente no que se refere à

Leia mais