Boletim Estatístico. Associação Portuguesa de Bancos. Nº Anual

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Boletim Estatístico. Associação Portuguesa de Bancos. Nº 50 2014 Anual"

Transcrição

1 Boletim Estatístico Associação Portuguesa de Bancos Nº Anual Lisboa Setembro 2015

2

3 Nota de Agradecimentos A Associação Portuguesa de Bancos agradece a todos os seus Associados a disponibilidade demonstrada e o contributo que deram para a elaboração do presente Boletim Estatístico.

4

5 Índice Nota Introdutória... 5 I. Fichas Técnicas e Demonstrações Financeiras Individuais... 9 I.1 Banco BIC Português, S.A.... I.2 Banco BPI, S.A.... I.3 Banco Português de Investimento, S.A.... I.4 Banco Carregosa, S.A.... I.5 Banco Comercial Português, S.A.... I.6 Banco ActivoBank, S.A.... I.7 Banco de Investimento Imobiliário, S.A.... I.8 Banco de Investimento Global, S.A.... I.9 Banco Finantia, S.A.... I.10 Banco Invest, S.A.... I.11 Banif Banco Internacional do Funchal, S.A.... I.12 Banif Banco de Investimento, S.A.... I.13 Banco Banif Mais, S.A.... I.14 Caixa Económica Montepio Geral... I.15 Montepio Investimento, S.A.... I.16 Caixa Geral de Depósitos, S.A.... I.17 Caixa Banco de Investimento, S.A.... I.18 SICAM Sistema Integrado de Crédito Agrícola Mútuo... I.19 Banco Bilbao Vizcaya Argentaria (Portugal), S.A.... I.20 Banco Popular Portugal, S.A.... I.21 Banco Santander Consumer Portugal, S.A.... I.22 Banco Santander Totta, S.A.... I.23 Banco do Brasil, AG Sucursal em Portugal... I.24 Barclays Bank PLC Sucursal em Portugal... I.25 BNP Paribas Sucursal em Portugal... I.26 BNP Paribas Securities Services, S.A. Sucursal em Portugal Boletim Estatístico 2014 (Anual) 3

6 II. Fichas Técnicas e Demonstrações Financeiras Consolidadas II.1 Grupo BPI... II.2 Grupo Banco Carregosa... II.3 Grupo Banco Comercial Português... II.4 Grupo Banco de Investimento Global... II.5 Grupo Banco Finantia... II.6 Grupo Banco Invest... II.7 Banif Grupo Financeiro... II.8 Grupo Caixa Económica Montepio Geral... II.9 Grupo Caixa Geral de Depósitos... II.10 Grupo Caixa Banco de Investimento... II.11 Grupo Crédito Agrícola... II.12 Grupo BBVA (Portugal)... II.13 Santander Consumer Portugal... II.14 Santander Totta, SGPS, S.A.... II.15 Grupo Barclays Bank (Portugal) III. Recursos Humanos IV. Balcões IV.1 Por distrito... IV.2 Por concelho Boletim Estatístico 2014 (Anual) 4

7 Nota Introdutória O Boletim Estatístico Anual da Associação Portuguesa de Bancos apresenta informação financeira e não financeira das instituições financeiras associadas. A data de referência do presente Boletim é 31 de Dezembro de 2014, apresentando-se, para efeitos comparativos, a informação financeira referente ao ano anterior. Do total das 28 instituições que constituem o conjunto das instituições financeiras associadas da APB na data referida, não foram incluídos, no presente Boletim, os dados do NCG Banco, S.A., Sucursal em Portugal e os dados do Deutsche Bank, AG, Sucursal em Portugal, por indisponibilidade da informação. Em relação ao Boletim Estatístico anterior (Boletim Estatístico nº 50 Semestral), as alterações ocorridas, no universo dos Associados da APB, foram as seguintes: Em agosto de 2014, o NCG Banco, S.A. alterou a sua marca de Novagalicia Banco para ABANCA. Assim, a sucursal portuguesa desta instituição passou a utilizar também a marca comercial ABANCA, mantendo-se a denominação social inalterada (NCG Banco, S.A. Sucursal em Portugal); Em outubro de 2014, e na sequência da medida de resolução aplicada ao Banco Espírito Santo, S.A. (BES), foi reconhecida, por deliberação da Assembleia Geral da APB, a perda da qualidade de Membro da Associação desta instituição financeira, que consolidava, entretanto, a atividade de outras três, a saber: Banco Espírito Santo de Investimento, S.A., Banco Best, S.A. e Banco Espírito Santo dos Açores, S.A.. Assim, o presente Boletim Estatístico não apresenta a informação financeira e não financeira das referidas instituições. As instituições financeiras incluídas no presente Boletim Estatístico, assim como a designação do Grupo a que pertencem (para efeitos da apresentação das contas consolidadas), encontram-se divulgadas nas págs. 7 e 8. Neste contexto, o presente Boletim Estatístico encontra-se estruturado conforme segue: No Capítulo I é apresentada informação sobre cada uma das instituições financeiras, a nível individual. Esta informação compreende uma Ficha Técnica completa por instituição e as respectivas Demonstrações Financeiras individuais (Balanço, Demonstração dos Resultados, Demonstração do Rendimento Integral, Demonstração das Alterações nos Capitais Próprios e Demonstração dos Fluxos de Caixa). No Capítulo II é disponibilizada informação a nível consolidado, compreendendo também uma Ficha Técnica completa por Grupo e as respectivas Demonstrações Financeiras consolidadas (Balanço, Demonstração dos Resultados, Demonstração do Rendimento Integral, Demonstração das Alterações nos Capitais Próprios e Demonstração dos Fluxos de Caixa). Os Capítulos III e IV contêm informação detalhada, respectivamente, sobre os recursos humanos e sobre os balcões das instituições financeiras associadas. Conforme já ocorrido na preparação dos Boletins Estatísticos anteriores, tanto a informação individual como a consolidada foram disponibilizadas pelas instituições financeiras associadas através do Boletim Estatístico 2014 (Anual) 5

8 preenchimento de mapas pré-definidos pela APB e que, no caso dos Balanços e das Demonstrações dos Resultados, seguem o modelo de divulgação do Banco de Portugal. Com o objectivo de tornar a informação agora divulgada mais facilmente acessível aos utilizadores, alguma da informação contida no Boletim Estatístico agora publicado será disponibilizada, em formato Excel, na página de Internet da APB. Boletim Estatístico 2014 (Anual) 6

9 Lista de instituições financeiras que integram o conjunto de Associados da APB e que reportaram dados em base individual e em base consolidada Instituições financeiras Domésticas Instituições financeiras Designação do Grupo para efeitos de apresentação de contas consolidadas Banco BIC Português, S.A. Banco BPI, S.A. Grupo BPI Banco Português de Investimento, S.A. Banco Carregosa, S.A. Banco Comercial Português, S.A. Grupo Banco Carregosa Grupo Banco Comercial Português Banco ActivoBank, S.A. Banco de Investimento Imobiliário, S.A. Banco de Investimento Global, S.A. Banco Finantia, S.A. Banco Invest, S.A. Banif - Banco Internacional do Funchal, S.A. Grupo Banco de Investimento Global Grupo Banco Finantia Grupo Banco Invest Banif Grupo Financeiro Banif - Banco de Investimento, S.A. Banif Mais, S.A. Caixa Central - Caixa Central de Crédito Agrícola Mútuo, CRL Caixa Económica Montepio Geral Grupo Crédito Agrícola Grupo Caixa Económica Montepio Geral Montepio Investimento, S.A. Caixa Geral de Depósitos, S.A. Caixa - Banco de Investimento, S.A. Grupo Caixa Geral de Depósitos Grupo Caixa Banco de Investimento Boletim Estatístico 2014 (Anual) 7

10 Instituições financeiras Filiais Instituições financeiras Banco Bilbao Vizcaya Argentaria (Portugal), S.A. Designação do Grupo para efeitos de apresentação de contas consolidadas Grupo BBVA (Portugal) Banco Popular Portugal, S.A. Banco Santander Consumer Portugal, S.A. Banco Santander Totta, S.A. Santander Consumer Portugal Santander Totta, SGPS, S.A. Instituições financeiras Sucursais Instituições financeiras Designação do Grupo para efeitos de apresentação de contas consolidadas Banco do Brasil, AG Sucursal em Portugal Barclays Bank PLC Sucursal em Portugal Grupo Barclays Bank (Portugal) Fonte: APB BNP Paribas Sucursal em Portugal BNP Paribas Securities Services, S.A. Sucursal em Portugal Boletim Estatístico 2014 (Anual) 8

11 I. Fichas Técnicas e Demonstrações Financeiras Individuais Dados por instituição financeira Boletim Estatístico 2014 (Anual) 9

12

13 I.1. Banco BIC Português, S.A. Boletim Estatístico 2014 (Anual) 11

14 Banco BIC Português, S.A. Informação Genérica Sede: Avenida António Augusto de Aguiar, n.º 132; Lisboa. Telefone: Fax: Internet: Órgãos Sociais Conselho de Administração Presidente: Administradores Executivos: Administradores Não Executivos: Comissão Executiva Presidente: Vice-Presidente: Restantes Membros: Mesa Assembleia Geral Presidente: Vice-Presidente: Secretário: Conselho Fiscal Presidente: Vogais: ROC/ SROC SROC: Comité de Nomeações e Remunerações Membros: Fernando Teles; Luís Mira Amaral, Jaime Pereira, Carlos Traguelho, Diogo Barrote, Artur Marques, Rui Pedras; Isabel dos Santos, Luís Alves Monteiro, Francisco Constantino Pinto; Luís Mira Amaral; Jaime Pereira; Carlos Traguelho, Diogo Barrote, Artur Marques, Rui Pedras; Pedro Canastra de Azevedo Maia; Alberto Mendes Teles; Jorge Manuel de Brito Pereira; Henrique Camões Serra; Abílio Morgado, Maria Ivone Santos, Célia Custódio; Deloitte & Associados, SROC, S.A.; Luís Filipe Alves Monteiro, Francisco Manuel Constantino Pinto. Estrutura Accionista 20,0% 60,0% 20,0% Particulares Empresas Membros dos Órgãos Sociais Boletim Estatístico 2014 (Anual) 12

15 Banco BIC Português, S.A. Outra Informação Total Homens Mulheres 31 de Dezembro de 2014 Empregados (activ. dom.) - por tipo de função Funções de chefia Funções específicas Funções administrativas Auxiliares Total Empregados - por distribuição geográfica Em Portugal No estrangeiro Total Balcões - por distribuição geográfica Em Portugal 207 No estrangeiro 1 - Total 207 Outros indicadores de cobertura bancária ATM's 279 Contas bancárias activas Cartões de crédito e débito activos POS s Demonstrações Financeiras (milhares ) Individual Consolidado 31 de Dezembro de 2014 Balanço Total de activo Crédito a clientes Recursos de clientes Responsabilidades representadas por títulos Passivos subordinados Aplicações e recursos de instituições de crédito Capitais próprios Capital Demonstração dos Resultados Margem financeira Produto bancário / Produto da actividade Resultado antes de impostos Fluxos de Caixa Fluxos de caixa líquidos das actividades operacionais Fluxos de caixa líquidos das actividades de investimento... (4.651) - Fluxos de caixa líquidos das actividades de financiamento Efeito da alteração da taxa de câmbio em caixa e equivalentes Variação líquida em caixa e seus equivalentes Caixa e equivalentes no início do exercício Caixa e equivalentes no fim do exercício Capitais Próprios Total de capitais próprios a 31 de Dezembro de Total de capitais próprios a 31 de Dezembro de Balanço individual 31-Dez Dez-13 Variação Activo Milhares Milhares Milhares % 1 Inclui sucursais no exterior e escritórios de representação Boletim Estatístico 2014 (Anual) 13

16 Banco BIC Português, S.A. 1. Caixa e disponibilidades em bancos centrais ,1% 1.1. Caixa Depósitos à ordem e disponibilidades em bancos centrais Disponibilidades em outras instituições de crédito ,6% 3. Activos financeiros detidos para negociação ,5% 3.1. Obrigações outros títulos de rendimento fixo de emissores públicos Obrigações outros títulos de rendimento fixo de outros emissores Acções Outros títulos Derivados Outros activos financeiros ao justo valor através de resultados ,8% 4.1. Obrigações outros títulos de rendimento fixo de emissores públicos Obrigações outros títulos de rendimento fixo de outros emissores (839) Acções Outros títulos Activos financeiros disponíveis para venda ,2% 5.1. Obrigações outros títulos de rendimento fixo de emissores públicos Obrigações outros títulos de rendimento fixo de outros emissores Acções Outros títulos Provisões e imparidades Aplicações em instituições de crédito ( ) -13,1% 6.1. Mercado monetário interbancário Depósitos ( ) Empréstimos Outras aplicações (35.383) Operações de compra com acordo de revenda Provisões e imparidades Crédito a clientes ,9% 7.1. Crédito não representado por valores mobiliários Crédito titularizado não desreconhecido Outros créditos e valores a receber (titulados) (84.350) Crédito e juros vencidos Provisões e imparidades... ( ) ( ) (15.178) - 8. Investimentos detidos até à maturidade (18.701) -100,0% 8.1. Obrigações outros títulos de rendimento fixo de emissores públicos (18.701) Obrigações outros títulos de rendimento fixo de outros emissores Provisões e imparidades Activos com acordo de recompra Derivados de cobertura Activos não correntes detidos para venda ,5% Valor bruto Provisões e imparidades Propriedades de investimento Valor bruto Provisões, imparidades e amortizações Outros activos tangíveis ,8% Valor bruto Provisões, imparidades e amortizações... (31.767) (29.164) (2.603) Activos intangíveis ,6% Valor bruto Provisões, imparidades e amortizações... (1.922) (1.809) (113) Investimentos em filiais, associadas e empreendimentos conjuntos Valor bruto Provisões e imparidades Activos por impostos correntes Activos por impostos diferidos ,4% 18. Outros activos (33.907) -44,3% Valor bruto (33.785) Provisões e imparidades... (700) (578) (122) - Total de Activo ,2% Boletim Estatístico 2014 (Anual) 14

17 Banco BIC Português, S.A. Balanço individual (continuação) 31-Dez Dez-13 Variação Passivo Milhares Milhares Milhares % 1. Recursos de bancos centrais ,8% 2. Passivos financeiros detidos para negociação (675) -27,2% 3. Outros passivos financeiros ao justo valor através de resultados Recursos de outras instituições de crédito (79.501) -12,4% 4.1. Depósitos Mercado monetário interbancário Empréstimos (83.270) Operações de venda com acordo de recompra Outros recursos (519) - 5. Recursos de clientes e outros empréstimos ,0% 5.1. Depósitos à ordem Depósitos a prazo Depósitos de poupança Outros recursos Responsabilidades representadas por títulos Certificados de depósitos Obrigações Outras responsabilidades Passivos financeiros associados a activos transferidos Derivados de cobertura Passivos não correntes detidos para venda Provisões ,1% 11. Passivos por impostos correntes ,5% 12. Passivos por impostos diferidos ,6% 13. Instrumentos representativos de capital Outros passivos subordinados (37) 0,0% 15. Outros passivos ,0% Total de Passivo ,7% Capital 16. Capital ,0% 17. Prémios de emissão ,0% 18. Outros instrumentos de capital Acções próprias Reservas de reavaliação ,7% 21. Outras reservas e resultados transitados ,1% 22. Resultado do exercício (1.355) -54,2% 23. Dividendos antecipados Total de Capital ,7% Total de Passivo + Capital ,2% Boletim Estatístico 2014 (Anual) 15

18 Banco BIC Português, S.A. Demonstração dos resultados individual 31-Dez Dez-13 Variação Milhares Milhares Milhares % 1. Juros e rendimentos similares Juros e encargos similares (374) - 3. Margem financeira ,5% 4. Rendimentos de instrumentos de capital Rendimentos de serviços e comissões (41) - 6. Encargos com serviços e comissões... (10.176) (10.026) (150) - 7. Resultados de activos e passivos ao justo valor através de resultados... (1.030) (2.135) - 8. Resultados de activos financeiros disponíveis para venda Resultados de reavaliação cambial Resultados de alienação de outros activos (75) Outros resultados de exploração Produto bancário ,7% 13. Custos com pessoal (479) Gastos gerais administrativos Amortizações do exercício Provisões líquidas de reposições e anulações (1.552) Correcções de valor associadas ao crédito a clientes e valores a receber de outros devedores (líquidas de reposições e anulações) Imparidade de outros activos financ. líquida de reversões e recuperações Imparidade de outros activos líquida de reversões e recuperações (1.052) Resultado antes de impostos (2.853) -64,6% 21. Impostos correntes Impostos diferidos... (3.500) - (3.500) Resultado do exercício (1.355) -54,2% Demonstração do rendimento integral 31-Dez Dez-13 Variação Milhares Milhares Milhares % Resultado do exercício (1.355) -54,2% Activos disponíveis para venda Ganhos e perdas no exercício Reclassificação de ganhos e perdas incluídos em resultados do exercício Impostos... (5.489) (1.189) (4.300) - Pensões Outros movimentos... (3.259) - (3.259) - Total outro rendimento integral do exercício ,6% Total rendimento integral do exercício ,5% Boletim Estatístico 2014 (Anual) 16

19 Banco BIC Português, S.A. Demonstração das alterações nos capitais próprios (Milhares ) Capital Prémios de emissão Outros instrumentos de capital Acções próprias Reserva de justo valor Outras reservas e resultados transitados Resultado do exercício Total do capital próprio Saldo a 31 de Dezembro de Outros movimentos registados directamente no capital próprio Alterações de justo valor líquidas de imposto... Pensões regime transitório... Outros movimentos (2.499) - Resultado do exercício Total de ganhos e perdas reconhecidos no exercício (1.355) Aumento de capital... Emissão de outros instrumentos de capital... Constituição de reservas... Dividendos de acções ordinárias... Dividendos antecipados... Variação de acções próprias... Planos de incentivos baseados em acções... Outros movimentos Saldo a 31 de Dezembro de Boletim Estatístico 2014 (Anual) 17

20 Banco BIC Português, S.A. Demonstração dos fluxos de caixa individual 31-Dez Dez-13 Variação Milhares Milhares Milhares % Fluxos de caixa das actividades operacionais Juros e proveitos recebidos Juros e custos pagos... ( ) (92.840) (8.695) - Serviços e comissões recebidas Serviços e comissões pagas... (11.542) (10.026) (1.516) - Recuperações de créditos (12) 82 - Contribuições para o fundo de pensões Pagamentos de caixa a empregados e fornecedores... ( ) ( ) Sub-total Variações nos activos e passivos operacionais Disponibilidades de natureza obrigatória e recursos em bancos centrais (60.524) - Activos e passivos financeiros ao justo valor através de resultados... (5.800) (28.016) - Aplicações em instituições de crédito (91.046) Recursos de instituições de crédito... (79.447) ( ) - Crédito a clientes... ( ) ( ) Recursos de clientes e outros empréstimos ( ) - Derivados de cobertura... (675) (3.158) - Outros activos e passivos operacionais... ( ) ( ) Fluxos de caixa líquidos das actividades operacionais, antes de impostos sobre os lucros ( ) -77,7% Impostos sobre os lucros pagos... (1.437) (2.594) Fluxos de caixa líquidos das actividades operacionais ( ) -77,9% Fluxos de caixa das actividades de investimento Aquisição de investimentos em subsidiárias e associadas Alienação de investimentos em subsidiárias e associadas Dividendos recebidos Compra de activos financeiros disponíveis para venda Venda de activos financeiros disponíveis para venda Investimentos detidos até à maturidade Compra de imobilizações... (4.651) (2.140) (2.511) - Venda de imobilizações Fluxos de caixa líquidos das actividades de investimento... (4.651) (2.140) (2.511) -117,3% Fluxos de caixa das actividades de financiamento Aumento de capital Emissão de obrigações e outros passivos titulados Reembolso de obrigações e outros passivos titulados... - ( ) Remuneração paga relativa a passivos subordinados... - ( ) Acções próprias Dividendos pagos Fluxos de caixa líquidos das actividades de financiamento... - ( ) ,0% Variação líquida em caixa e seus equivalentes (9.639) -12,4% Caixa e equivalentes no início do exercício Efeito da alteração da taxa de câmbio em caixa e seus equivalentes Variação líquida em caixa e seus equivalentes (9.639) -12,4% Caixa e equivalentes no fim do exercício ,6% Boletim Estatístico 2014 (Anual) 18

21 I.2. Banco BPI, S.A. Boletim Estatístico 2014 (Anual) 19

22 Banco BPI, S.A. Informação Genérica Sede: Rua Tenente Valadim, n.º 284; Porto. Telefone: Fax: Internet: Órgãos Sociais Conselho de Administração Presidente: Administradores Executivos: Administradores Não Executivos: Comissão Executiva Presidente: Vice-Presidente: Restantes Membros: Artur Santos Silva; Fernando Ulrich, António Domingues, João Pedro Oliveira e Costa, José Pena do Amaral, Manuel Ferreira da Silva, Maria Celeste Hagatong, Pedro Barreto; Alfredo Rezende de Almeida, António Lobo Xavier, Antonio Massanell Lavilla, Armando Leite de Pinho, Carlos Moreira da Silva, Edgar Alves Ferreira, Herbert Walter, Ignacio Alvarez-Rendueles, Isidro Fainé Casas, Marcelino Armenter Vidal, Mário Leite da Silva, Santoro Finance Prestação de Serviços, S.A., Tomaz Jervell, Vicente Tardio Barutel; Fernando Ulrich; António Domingues; João Pedro Oliveira e Costa, José Pena do Amaral, Manuel Ferreira da Silva, Maria Celeste Hagatong, Pedro Barreto; Mesa Assembleia Geral Presidente: Miguel Luís Kolback da Veiga; Vice-Presidente: Manuel Cavaleiro Brandão; Secretário: Alexandra Magalhães, Luis Manuel Amorim; Conselho Fiscal Presidente: Abel António Pinto dos Reis; Vogais: Jorge de Figueiredo Dias, Rui Guimarães; Suplentes: Francisco Javier Olazabal Rebelo Valente, Luís Roque de Pinho Patrício; ROC/ SROC SROC: Deloitte & Associados, SROC, S.A. (representada por António Marques Dias); ROC Suplente: Carlos Luís Oliveira de Melo Loureiro; Secretário da Sociedade: João Avides Moreira; Comissão de Remunerações Presidente: CaixaBank, S.A. (representada por Isidro Fainé Casas); Vogais: Arsopi - Holding, SGPS, S.A. (representada por Armando Leite de Pinho), HVF - SGPS, S.A. (representada por Edgar Alves Ferreira); Comissão de Corporate Governance Presidente: Vogais: Comissão de Riscos Financeiros Presidente: Vogais: Comissão de Auditoria Presidente: Vogais: Comissão de Nomeações, Avaliação e Remunerações Presidente: Vogais: Artur Santos Silva; Armando Leite de Pinho, Vicente Tardio Barutel, Tomaz Jervell; Artur Santos Silva; Marcelino Armenter Vidal, Herbert Walter; Ruy Octávio Matos de Carvalho; Alfredo Rezende de Almeida, Edgar Alves Ferreira, Ignacio Alvarez-Rendueles, Mário Leite da Silva; Marcelino Armenter Vidal; António Lobo Xavier, Carlos Moreira da Silva. Boletim Estatístico 2014 (Anual) 20

23 Banco BPI, S.A. Estrutura Accionista 0,4% 11,7% 87,9% Particulares Institucionais Membros dos Órgãos Sociais Performance Bolsista Cotação das acções do Banco BPI, S.A. 2,00 1,50 1,51 1,71 1,90 1,85 1,74 1,53 1,51 1,46 1,67 1,56 1,56 1,00 1,03 0,50 0,00 Fonte: Euronext Nota: Cotações de fecho no último dia útil de cada mês. Boletim Estatístico 2014 (Anual) 21

24 Banco BPI, S.A. Outra Informação Total Homens Mulheres 31 de Dezembro de 2014 Empregados (activ. dom.) - por tipo de função Funções de chefia Funções específicas Funções administrativas Auxiliares Total Empregados - por distribuição geográfica Em Portugal No estrangeiro Total Balcões - por distribuição geográfica Em Portugal 546 No estrangeiro 2 21 Total 567 Outros indicadores de cobertura bancária ATM's Contas bancárias activas Cartões de crédito e débito activos POS s Demonstrações Financeiras (milhares ) Individual Consolidado 31 de Dezembro de 2014 Balanço Total de activo Crédito a clientes Recursos de clientes Responsabilidades representadas por títulos Passivos subordinados Aplicações e recursos de instituições de crédito... ( ) Capitais próprios Capital Demonstração dos Resultados Margem financeira Produto bancário / Produto da actividade Resultado antes de impostos... ( ) (9.681) Fluxos de Caixa Fluxos de caixa líquidos das actividades operacionais Fluxos de caixa líquidos das actividades de investimento (1.830) Fluxos de caixa líquidos das actividades de financiamento... ( ) ( ) Efeito da alteração da taxa de câmbio em caixa e equivalentes Variação líquida em caixa e seus equivalentes Caixa e equivalentes no início do exercício Caixa e equivalentes no fim do exercício Capitais Próprios Total de capitais próprios a 31 de Dezembro de Total de capitais próprios a 31 de Dezembro de Inclui sucursais no exterior e escritórios de representação Boletim Estatístico 2014 (Anual) 22

25 Banco BPI, S.A. Balanço individual 31-Dez Dez-13 Variação Activo Milhares Milhares Milhares % 1. Caixa e disponibilidades em bancos centrais ,8% 1.1. Caixa Depósitos à ordem e disponibilidades em bancos centrais Disponibilidades em outras instituições de crédito ( ) -44,3% 3. Activos financeiros detidos para negociação ,5% 3.1. Obrigações outros títulos de rendimento fixo de emissores públicos Obrigações outros títulos de rendimento fixo de outros emissores Acções (3.185) Outros títulos Derivados Outros activos financeiros ao justo valor através de resultados ,3% 4.1. Obrigações outros títulos de rendimento fixo de emissores públicos Obrigações outros títulos de rendimento fixo de outros emissores Acções Outros títulos Activos financeiros disponíveis para venda ( ) -16,2% 5.1. Obrigações outros títulos de rendimento fixo de emissores públicos ( ) Obrigações outros títulos de rendimento fixo de outros emissores Acções Outros títulos Provisões e imparidades... (98.971) (74.959) (24.012) - 6. Aplicações em instituições de crédito ,6% 6.1. Mercado monetário interbancário Depósitos Empréstimos Outras aplicações ( ) Operações de compra com acordo de revenda Provisões e imparidades... (305) (269) (36) - 7. Crédito a clientes ( ) -7,1% 7.1. Crédito não representado por valores mobiliários ( ) Crédito titularizado não desreconhecido ( ) Outros créditos e valores a receber (titulados) ( ) Crédito e juros vencidos Provisões e imparidades... ( ) ( ) ( ) - 8. Investimentos detidos até à maturidade Obrigações outros títulos de rendimento fixo de emissores públicos Obrigações outros títulos de rendimento fixo de outros emissores Provisões e imparidades Activos com acordo de recompra Derivados de cobertura (40.995) -21,0% 11. Activos não correntes detidos para venda Valor bruto Provisões e imparidades Propriedades de investimento Valor bruto Provisões, imparidades e amortizações Outros activos tangíveis (6.258) -9,3% Valor bruto (12.767) Provisões, imparidades e amortizações... ( ) ( ) Activos intangíveis ,5% Valor bruto Provisões, imparidades e amortizações... (81.559) (79.272) (2.287) Investimentos em filiais, associadas e empreendimentos conjuntos (15.598) -3,9% Valor bruto (15.598) Provisões e imparidades Activos por impostos correntes (14.917) -79,0% 17. Activos por impostos diferidos ( ) -20,8% 18. Outros activos (31.619) -4,4% Valor bruto (23.918) Provisões e imparidades... (72.482) (64.781) (7.701) - Total de Activo ( ) -9,4% 3 Inclui juros a receber. 4 Inclui juros a receber e comissões associadas ao custo amortizado. 5 Inclui juros a receber, despesas com rendimento diferido, correcções de valor de activos objecto de cobertura e comissões associadas ao custo amortizado (líquidas). Boletim Estatístico 2014 (Anual) 23

26 Banco BPI, S.A. Balanço individual (continuação) 31-Dez Dez-13 Variação Passivo Milhares Milhares Milhares % 1. Recursos de bancos centrais ( ) -62,3% 2. Passivos financeiros detidos para negociação ,2% 3. Outros passivos financeiros ao justo valor através de resultados Recursos de outras instituições de crédito ( ) -40,0% 4.1. Depósitos ( ) Mercado monetário interbancário Empréstimos Operações de venda com acordo de recompra ( ) Outros recursos (13.266) - 5. Recursos de clientes e outros empréstimos ,0% 5.1. Depósitos à ordem Depósitos a prazo (22.897) Depósitos de poupança (38.593) Outros recursos Responsabilidades representadas por títulos ( ) -16,9% 6.1. Certificados de depósitos Obrigações ( ) Outras responsabilidades Passivos financeiros associados a activos transferidos ( ) -2,8% 8. Derivados de cobertura ( ) -40,4% 9. Passivos não correntes detidos para venda Provisões (42.135) -18,3% 11. Passivos por impostos correntes ,9% 12. Passivos por impostos diferidos ,5% 13. Obrigações subordinadas de conversão contingente ( ) -100,0% 14. Outros passivos subordinados e títulos de participação (84.110) -38,6% 15. Outros passivos ,0% Total de Passivo ( ) -10,0% Capital 16. Capital ,7% 17. Prémios de emissão Outros instrumentos de capital ,3% 19. Acções próprias... (13.675) (17.090) ,0% 20. Reservas de reavaliação... (22.163) ( ) ,2% 21. Outras reservas e resultados transitados ( ) -21,7% 22. Resultado do exercício... ( ) (27.431) ( ) -691,7% 23. Dividendos antecipados Total de Capital ,0% Total de Passivo + Capital ( ) -9,4% 6 Inclui juros a pagar e correcções de valor de passivos objecto de operações de cobertura. 7 Inclui juros a pagar e correcções de valor de passivos objecto de operações de cobertura. 8 Inclui juros a pagar, correcções de valor de passivos objecto de operações de cobertura e prémios e comissões líquidos. Boletim Estatístico 2014 (Anual) 24

27 Banco BPI, S.A. Demonstração dos resultados individual 9 31-Dez Dez-13 Variação Milhares Milhares Milhares % 1. Juros e rendimentos similares ( ) - 2. Juros e encargos similares ( ) - 3. Margem financeira estrita ,8% 4. Rendimentos de instrumentos de capital Comissões líquidas associadas ao custo amortizado (2.977) - 6. Margem financeira ,2% 7. Comissões recebidas (5.274) - 8. Comissões pagas... (35.314) (36.892) Outros proveitos líquidos (1.657) Comissões líquidas (5.353) -2,5% 11. Ganhos e perdas em operações de justo valor Ganhos e perdas em activos disponíveis para venda... ( ) ( ) Juros, ganhos e perdas financeiros com pensões (2.096) Resultados em operações financeiras... ( ) ( ) -271,9% 15. Rendimentos e receitas operacionais Encargos e gastos operacionais... (26.608) (26.662) Outros impostos... (7.949) (9.001) Rendimentos e encargos operacionais... (19.557) (23.462) ,6% 19. Produto bancário ( ) -26,4% 20. Custos com pessoal Gastos gerais administrativos (210) Amortizações do exercício (1.330) Custos de estrutura ,8% 24. Recuperação de créditos, juros e despesas (1.342) Imparidade e provisões líquidas para crédito e garantias... ( ) ( ) Imparidade e outras provisões líquidas... (39.561) (58.395) Resultado antes de impostos... ( ) (46.986) ( ) -325,0% 28. Impostos sobre lucros (19.555) Resultado individual ( ) (27.431) ( ) -691,7% Demonstração do rendimento integral 31-Dez Dez-13 Variação Milhares Milhares Milhares % Resultado do exercício... ( ) (27.431) ( ) -691,7% Activos disponíveis para venda Ganhos e perdas no exercício ( ) - Reclassificação de ganhos e perdas incluídos em resultados do exercício (85.133) Impostos... ( ) (84.630) (36.900) - Pensões... (73.384) (1.131) (72.253) - Outros movimentos Total outro rendimento integral do exercício ,8% Total rendimento integral do exercício ( ) -93,1% 9 A Demonstração dos resultados individual apresentada está de acordo com o formato publicado pelo Banco BPI, S.A. no seu relatório e contas. Para efeitos de análise agregada no Boletim Informativo da APB, as rubricas foram reclassificadas de acordo com o formato seguido pela APB e que segue o formato do Banco de Portugal. Boletim Estatístico 2014 (Anual) 25

28 Banco BPI, S.A. Demonstração das alterações nos capitais próprios (Milhares ) Capital Prémios de emissão Outros instrumentos de capital Acções próprias Reserva de justo valor Outras reservas e resultados transitados Resultado do exercício Total do capital próprio Saldo a 31 de Dezembro de (17.090) ( ) (27.431) Outros movimentos registados directamente no capital próprio Alterações de justo valor líquidas de imposto Pensões regime transitório (9.686) - (9.686) Outros movimentos (69.102) Resultado do exercício ( ) ( ) Total de ganhos e perdas reconhecidos no exercício (78.788) ( ) Aumento de capital Emissão de outros instrumentos de capital Constituição de reservas (27.431) Dividendos de acções ordinárias Variação de acções próprias Planos de incentivos baseados em acções (3.096) Outros movimentos Saldo a 31 de Dezembro de (13.675) (22.163) ( ) Boletim Estatístico 2014 (Anual) 26

29 Banco BPI, S.A. Demonstração dos fluxos de caixa individual Dez Dez-13 Variação Milhares Milhares Milhares % Fluxos de caixa das actividades operacionais Juros, comissões e outros proveitos recebidos ( ) - Juros, comissões e outros custos pagos... ( ) ( ) (56.815) - Recuperações de créditos (1.342) - Contribuições para o fundo de pensões... (8.839) (27.938) Pagamentos de caixa a empregados e fornecedores... ( ) ( ) (17.901) - Sub-total... (97.074) ( ) - Variações nos activos e passivos operacionais Disponibilidades de natureza obrigatória e recursos em bancos centrais Activos financeiros detidos para negociação e disponíveis para venda Aplicações em instituições de crédito... (90.506) ( ) - Recursos de instituições de crédito... ( ) ( ) ( ) - Crédito a clientes ( ) - Recursos de clientes e outros empréstimos Passivos financeiros detidos para negociação (16.603) Outros activos e passivos operacionais... (71.292) ( ) Fluxos de caixa líquidos das actividades operacionais, antes de impostos sobre os lucros ( ) -14,9% Impostos sobre os lucros pagos... (20.254) (53.217) Fluxos de caixa líquidos das actividades operacionais ( ) -13,5% Fluxos de caixa das actividades de investimento Aquisição de investimentos em subsidiárias e associadas... (13.504) (1.204) (12.300) - Alienação de investimentos em subsidiárias e associadas ( ) - Dividendos recebidos Investimentos detidos até à maturidade Compra de imobilizações... (33.458) (65.909) Venda de imobilizações (19.295) - Fluxos de caixa líquidos das actividades de investimento (74.052) -48,3% Fluxos de caixa das actividades de financiamento Aumento de capital Passivos por activos não desreconhecidos... ( ) ( ) Emissão de obrigações subordinadas de conversão contingente Amortizações de obrigações subordinadas de conversão contingente... ( ) ( ) ( ) - Emissões de dívida titulada e subordinada Amortizações de dívida titulada... ( ) ( ) Aquisições e vendas de dívida titulada e subordinada própria Juros de dívida titulada e subordinada... (75.997) (92.940) Juros de obrigações subordinadas de conversão contingente... (27.108) (84.786) Acções próprias Dividendos pagos Fluxos de caixa líquidos das actividades de financiamento... ( ) ( ) ,3% Variação líquida em caixa e seus equivalentes ( ) -96,7% Caixa e equivalentes no início do exercício Efeito da alteração da taxa de câmbio em caixa e seus equivalentes Variação líquida em caixa e seus equivalentes ( ) -96,7% Caixa e equivalentes no fim do exercício ,0% 10 Formato da Demonstração dos fluxos de caixa adaptado pela instituição financeira. Boletim Estatístico 2014 (Anual) 27

30

31 I.3. Banco Português de Investimento, S.A. Boletim Estatístico 2014 (Anual) 29

32 Banco Português de Investimento, S.A. Informação Genérica Sede: Rua Tenente Valadim, n.º 284; Porto. Telefone: Fax: Internet: Órgãos Sociais Conselho de Administração Presidente: Administradores Executivos: Administradores Não Executivos: Comissão Executiva Presidente: Restantes Membros: Mesa Assembleia Geral Presidente: Secretário: Conselho Fiscal Presidente: Vogais: ROC/ SROC SROC: Suplente: Secretário da Sociedade: Suplente: Fernando Ulrich; Manuel Ferreira da Silva, Alexandre Lucena e Vale, João Pedro Oliveira e Costa, José Miguel Morais Alves; Fernando Ulrich, António Domingues, Fernando da Costa Lima; Manuel Ferreira da Silva; Alexandre Lucena e Vale, João Pedro Oliveira e Costa, José Miguel Morais Alves; Rui de Faria Lélis; Luís Graça Moura; Carlos Mascarenhas de Almeida; Manuel Correia de Pinho, Benjamim Costa de Pinho (suplente); Deloitte & Associados, SROC, S.A. (representada por Paulo Fernandes); Carlos Luís Oliveira de Melo Loureiro; João Avides Moreira; Ana Feijó Cunha. Estrutura Accionista Empresas 100,0% Boletim Estatístico 2014 (Anual) 30

33 Banco Português de Investimento, S.A. Outra Informação Total Homens Mulheres 31 de Dezembro de 2014 Empregados (activ. dom.) - por tipo de função Funções de chefia Funções específicas Funções administrativas 5-5 Auxiliares Total Empregados - por distribuição geográfica Em Portugal No estrangeiro Total Balcões - por distribuição geográfica Em Portugal 2 No estrangeiro 11 1 Total 3 Outros indicadores de cobertura bancária ATM's - Contas bancárias activas - Cartões de crédito e débito activos - POS s - Demonstrações Financeiras (milhares ) Individual Consolidado 31 de Dezembro de 2014 Balanço Total de activo Crédito a clientes Recursos de clientes Responsabilidades representadas por títulos Passivos subordinados Aplicações e recursos de instituições de crédito Capitais próprios Capital Demonstração dos Resultados Margem financeira Produto bancário / Produto da actividade Resultado antes de impostos Fluxos de Caixa Fluxos de caixa líquidos das actividades operacionais... (19.121) - Fluxos de caixa líquidos das actividades de investimento... (120) - Fluxos de caixa líquidos das actividades de financiamento... (17.391) - Efeito da alteração da taxa de câmbio em caixa e equivalentes Variação líquida em caixa e seus equivalentes... (36.632) - Caixa e equivalentes no início do exercício Caixa e equivalentes no fim do exercício Capitais Próprios Total de capitais próprios a 31 de Dezembro de Total de capitais próprios a 31 de Dezembro de Inclui sucursais no exterior e escritórios de representação Boletim Estatístico 2014 (Anual) 31

34 Banco Português de Investimento, S.A. Balanço individual 31-Dez Dez-13 Variação Activo Milhares Milhares Milhares % 1. Caixa e disponibilidades em bancos centrais (208) -100,0% 1.1. Caixa (208) Depósitos à ordem e disponibilidades em bancos centrais Disponibilidades em outras instituições de crédito (36.424) -74,3% 3. Activos financeiros detidos para negociação (18.868) -50,1% 3.1. Obrigações outros títulos de rendimento fixo de emissores públicos (500) Obrigações outros títulos de rendimento fixo de outros emissores Acções (3.811) Outros títulos (15.946) Derivados Outros activos financeiros ao justo valor através de resultados Obrigações outros títulos de rendimento fixo de emissores públicos Obrigações outros títulos de rendimento fixo de outros emissores Acções Outros títulos Activos financeiros disponíveis para venda (39.991) -96,0% 5.1. Obrigações outros títulos de rendimento fixo de emissores públicos (2.579) Obrigações outros títulos de rendimento fixo de outros emissores Acções (926) Outros títulos (36.927) Provisões e imparidades... - (441) Aplicações em instituições de crédito ( ) -96,9% 6.1. Mercado monetário interbancário Depósitos ( ) Empréstimos Outras aplicações (528) Operações de compra com acordo de revenda Provisões e imparidades... (2) (3) 1-7. Crédito a clientes (82.330) -100,0% 7.1. Crédito não representado por valores mobiliários (82.117) Crédito titularizado não desreconhecido Outros créditos e valores a receber (titulados) Crédito e juros vencidos (930) Provisões e imparidades... - (717) Investimentos detidos até à maturidade Obrigações outros títulos de rendimento fixo de emissores públicos Obrigações outros títulos de rendimento fixo de outros emissores Provisões e imparidades Activos com acordo de recompra Derivados de cobertura (154) -100,0% 11. Activos não correntes detidos para venda Valor bruto Provisões e imparidades Propriedades de investimento Valor bruto Provisões, imparidades e amortizações Outros activos tangíveis (438) -31,3% Valor bruto (17.375) Provisões, imparidades e amortizações... (1.696) (18.633) Activos intangíveis ,5% Valor bruto (645) Provisões, imparidades e amortizações... (2.321) (3.215) Investimentos em filiais, associadas e empreendimentos conjuntos (2.578) -95,5% Valor bruto (2.578) Provisões e imparidades Activos por impostos correntes (2.943) -100,0% 17. Activos por impostos diferidos (754) -58,4% 18. Outros activos (6.676) -34,6% Valor bruto (6.719) Provisões e imparidades... (349) (392) 43 - Total de Activo ( ) -93,9% 12 Inclui juros a receber. 13 Inclui juros a receber. Boletim Estatístico 2014 (Anual) 32

35 Banco Português de Investimento, S.A. Balanço individual (continuação) 31-Dez Dez-13 Variação Passivo Milhares Milhares Milhares % 1. Recursos de bancos centrais Passivos financeiros detidos para negociação ,4% 3. Outros passivos financeiros ao justo valor através de resultados Recursos de outras instituições de crédito ,9% 4.1. Depósitos Mercado monetário interbancário Empréstimos Operações de venda com acordo de recompra Outros recursos (429) - 5. Recursos de clientes e outros empréstimos ( ) -100,0% 5.1. Depósitos à ordem ( ) Depósitos a prazo ( ) Depósitos de poupança (38) Outros recursos (6.917) - 6. Responsabilidades representadas por títulos Certificados de depósitos Obrigações Outras responsabilidades Passivos financeiros associados a activos transferidos Derivados de cobertura Passivos não correntes detidos para venda Provisões (1.019) -98,7% 11. Passivos por impostos correntes ,0% 12. Passivos por impostos diferidos (306) -90,5% 13. Instrumentos representativos de capital Outros passivos subordinados (35.083) -100,0% 15. Outros passivos (21.886) -70,5% Total de Passivo ( ) -96,2% Capital 16. Capital (2.500) -12,5% 17. Prémios de emissão Outros instrumentos de capital (95) -85,6% 19. Acções próprias Reservas de reavaliação ,9% 21. Outras reservas e resultados transitados (25.251) -66,8% 22. Resultado do exercício (2.251) -45,4% 23. Dividendos antecipados Total de Capital (29.703) -47,0% Total de Passivo + Capital ( ) -93,9% 14 Inclui juros a pagar. Boletim Estatístico 2014 (Anual) 33

Boletim Estatístico. Associação Portuguesa de Bancos. Nº 48 2012 Anual

Boletim Estatístico. Associação Portuguesa de Bancos. Nº 48 2012 Anual Boletim Estatístico Associação Portuguesa de Bancos Nº 48 2012 Anual Lisboa Outubro 2013 Nota de Agradecimentos A Associação Portuguesa de Bancos agradece a todos os seus Associados a disponibilidade

Leia mais

Boletim Estatístico. Associação Portuguesa de Bancos. Nº 46 2010 Anual

Boletim Estatístico. Associação Portuguesa de Bancos. Nº 46 2010 Anual Boletim Estatístico Associação Portuguesa de Bancos Nº 46 2010 Anual Lisboa Junho 2011 Nota de Agradecimentos A Associação Portuguesa de Bancos quer agradecer a todos os seus Associados pelo contributo

Leia mais

Relatório e Contas. Lusitano Project Finance n.º 1

Relatório e Contas. Lusitano Project Finance n.º 1 Relatório e Contas Lusitano Project Finance n.º 1 31 de Dezembro de 2010 1 I. PORTUCALE Sociedade Gestora de Fundos de Titularização de Créditos, S.A. 1. CONSTITUIÇÃO E OBJECTO SOCIAL A PORTUCALE, SGFTC,

Leia mais

Fundação Denise Lester

Fundação Denise Lester Relatório e Contas 2010 Fundação Denise Lester Fundação Denise Lester 1/14 Balanço ACTIVO Notas Exercício findo a 31/12/2010 Exercício findo a 31/12/2009 Activo não corrente Activos fixos tangíveis 2.291.289,31

Leia mais

PME Investe III. Linha Específica para o Sector do Turismo

PME Investe III. Linha Específica para o Sector do Turismo PME Investe III Linha Específica para o Sector do Turismo Estabelecimentos de Restauração e Bebidas Beneficiários Poderão beneficiar desta linha as empresas que: Não tenham um volume de facturação anual

Leia mais

Enquadramento Página 1

Enquadramento Página 1 No âmbito do processo de adopção plena das Normas Internacionais de Contabilidade e de Relato Financeiro ("IAS/IFRS") e de modo a apoiar as instituições financeiras bancárias ("instituições") neste processo

Leia mais

Resultados consolidados do Banco BPI no 1.º semestre de 2011

Resultados consolidados do Banco BPI no 1.º semestre de 2011 www.ir.bpi.pt BANCO BPI, S.A. - Sociedade aberta Capital Social: 990 000 000 euros; Pessoa Colectiva n.º 501 214 534 Matrícula na Conservatória do Registo Comercial do Porto, sob o n.º 501 214 534 Sede:

Leia mais

SOFINLOC, Instituição Financeira de Crédito, S. A. Sede: Rua General Firmino Miguel, N.5-14. - 1600 LISBOA NIPC 501 370 048 / C.R.C.

SOFINLOC, Instituição Financeira de Crédito, S. A. Sede: Rua General Firmino Miguel, N.5-14. - 1600 LISBOA NIPC 501 370 048 / C.R.C. SOFINLOC, Instituição Financeira de Crédito, S. A. Sede: Rua General Firmino Miguel, N.5-14. - 1600 LISBOA NIPC 501 370 048 / C.R.C. Lisboa nº 3 053 BALANÇO EM 31.12.2006 Valores em milhares de Euros Dez-06

Leia mais

ANEXO ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS INDIVIDUAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2010

ANEXO ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS INDIVIDUAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2010 ANEXO ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS INDIVIDUAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2010 (Montante expressos em euros) As notas que se seguem foram preparadas de acordo com as Normas Contabilísticas de Relato Financeiro

Leia mais

PME Investe III. Linha Específica para o Sector do Turismo

PME Investe III. Linha Específica para o Sector do Turismo PME Investe III Linha Específica para o Sector do Turismo Empreendimentos Turísticos e Actividades de Animação de Interesse para o Turismo Beneficiários Poderão beneficiar desta linha as empresas que:

Leia mais

Relatório de Gestão. Enquadramento Macroeconómico / Setorial

Relatório de Gestão. Enquadramento Macroeconómico / Setorial Relato Financeiro Intercalar 1º trimestre de 2014 = Contas Consolidadas = (Não Auditadas) Elaboradas nos termos do Regulamento da CMVM nº 5/2008 e de acordo com a IAS34 Relatório de Gestão Enquadramento

Leia mais

RAR SOCIEDADE DE CONTROLE (HOLDING), S.A. Relatório e Contas 31 de dezembro de 2011

RAR SOCIEDADE DE CONTROLE (HOLDING), S.A. Relatório e Contas 31 de dezembro de 2011 RAR SOCIEDADE DE CONTROLE (HOLDING), S.A. Relatório e Contas 31 de dezembro de 2011 RAR SOCIEDADE DE CONTROLE (HOLDING), S.A. PASSEIO ALEGRE, 624 4169-002 PORTO PORTUGAL TEL. +351 226 190 500 FAX +351

Leia mais

PME Investe III. Linha Específica para o Sector do Turismo

PME Investe III. Linha Específica para o Sector do Turismo PME Investe III Linha Específica para o Sector do Turismo Objectivos Esta Linha de Crédito, criada no âmbito da Linha PME Investe III, visa facilitar o acesso ao crédito por parte das empresas do sector

Leia mais

Resultados consolidados do Banco BPI entre Janeiro e Setembro de 2010

Resultados consolidados do Banco BPI entre Janeiro e Setembro de 2010 www.ir.bpi.pt BANCO BPI, S.A. - Sociedade aberta Capital Social: 900 000 000 euros; Pessoa Colectiva n.º 501 214 534 Matrícula na Conservatória do Registo Comercial do Porto, sob o n.º 501 214 534 Sede:

Leia mais

DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS

DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS Balanço IMOBILIZADO: ACTIVO BALANÇO ANALITICO E X E R C I C I O S ACTIVO BRUTO AMORT / PROV ACTIVO LIQUIDO ACTIVO LIQUIDO Imobilizações Incorpóreas: 431 Despesas de Instalação

Leia mais

5008 Diário da República, 1.ª série N.º 143 24 de julho de 2015

5008 Diário da República, 1.ª série N.º 143 24 de julho de 2015 5008 Diário da República, 1.ª série N.º 143 24 de julho de 2015 ANEXO 11 BALANÇO (INDIVIDUAL ou CONSOLIDADO) EM XX DE YYYYYYY DE 20NN UNIDADE MONETÁRIA (1) RUBRICAS NOTAS DATAS XX YY N XX YY N-1 ATIVO

Leia mais

Relatório de Actividades 1.º Trimestre de 2011

Relatório de Actividades 1.º Trimestre de 2011 Capa 2011 Relatório de Actividades 1.º Trimestre de 2011 Evolução da actividade, aspectos mais relevantes e resultados obtidos pelo Banif - Grupo Financeiro no 1.º Trimestre de 2011 Os resultados líquidos

Leia mais

Manual do Revisor Oficial de Contas IAS 7 (1) NORMA INTERNACIONAL DE CONTABILIDADE IAS 7 (REVISTA EM 1992) Demonstrações de Fluxos de Caixa

Manual do Revisor Oficial de Contas IAS 7 (1) NORMA INTERNACIONAL DE CONTABILIDADE IAS 7 (REVISTA EM 1992) Demonstrações de Fluxos de Caixa IAS 7 (1) NORMA INTERNACIONAL DE CONTABILIDADE IAS 7 (REVISTA EM 1992) Demonstrações de Fluxos de Caixa Esta Norma Internacional de Contabilidade revista substitui a NIC 7, Demonstração de Alterações na

Leia mais

ANEXO AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DOS RESULTADOS CONSOLIDADOS DO EXERCÍCIO DE 2003

ANEXO AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DOS RESULTADOS CONSOLIDADOS DO EXERCÍCIO DE 2003 ANEXO AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DOS RESULTADOS CONSOLIDADOS DO EXERCÍCIO DE 2003 NATUREZA E CONTEÚDO DAS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS CONSOLIDADAS As Demonstrações Financeiras Consolidadas foram preparadas

Leia mais

(Nome) beneficiário dos. , na qualidade de (Titular; Companheiro(a); Cônjuge; Filho(a)) (Nome) sócio do Sindicato

(Nome) beneficiário dos. , na qualidade de (Titular; Companheiro(a); Cônjuge; Filho(a)) (Nome) sócio do Sindicato SINDICATO DOS BANCÁRIOS DO CENTRO GALP FROTA 1 Proponente (Nome) beneficiário dos SAMS/Centro Nº do sócio do SBC Nº, na qualidade de (Titular; Companheiro(a); Cônjuge; Filho(a)) declaro que pretendo aderir

Leia mais

ATRIUM INVESTIMENTOS - SFC, SA RELATÓRIO E CONTAS 2013

ATRIUM INVESTIMENTOS - SFC, SA RELATÓRIO E CONTAS 2013 ATRIUM INVESTIMENTOS - SFC, SA RELATÓRIO E CONTAS 2013 ATRIUM Investimentos - SFC, S.A. Sede: Avenida da República, 35-2.º andar, 1050-186 Lisboa Capital Social: Euro 3.742.109 Pessoa Colectiva n.º 504

Leia mais

PÁGINA INTENCIONALMENTE DEIXADA EM BRANCO

PÁGINA INTENCIONALMENTE DEIXADA EM BRANCO 1 Índice Volume II 5 Relatório do Conselho Geral e de Supervisão 12 Parecer do Conselho Geral e de Supervisão incluíndo declaração de conformidade 14 Relatório da Comissão para as Matérias Financeiras

Leia mais

MOTA-ENGIL, S.G.P.S., S.A. RELATÓRIO DE GESTÃO E INFORMAÇÃO FINANCEIRA INTERCALARES DO 1º TRIMESTRE DE 2006

MOTA-ENGIL, S.G.P.S., S.A. RELATÓRIO DE GESTÃO E INFORMAÇÃO FINANCEIRA INTERCALARES DO 1º TRIMESTRE DE 2006 MOTA-ENGIL, S.G.P.S., S.A. RELATÓRIO DE GESTÃO E INFORMAÇÃO FINANCEIRA INTERCALARES DO 1º TRIMESTRE DE 2006 MOTA-ENGIL, SGPS, S.A. EDIFÍCIO MOTA TEL: 351 22 5190300 SOCIEDADE ABERTA RUA DO REGO LAMEIRO,

Leia mais

LINHA DE APOIO À TESOURARIA DAS EMPRESAS DO SECTOR DO TURISMO [Fonte: Turismo de Portugal, I.P., set 2014]

LINHA DE APOIO À TESOURARIA DAS EMPRESAS DO SECTOR DO TURISMO [Fonte: Turismo de Portugal, I.P., set 2014] LINHA DE APOIO À TESOURARIA DAS EMPRESAS DO SECTOR DO TURISMO [Fonte: Turismo de Portugal, I.P., set 2014] INFORMAÇÃO SINTETIZADA 1 OBJETO Apoiar, exclusivamente, a tesouraria das empresas turísticas,

Leia mais

INFORMAÇÃO TRIMESTRAL INDIVIDUAL/CONSOLIDADA (Não Auditada)

INFORMAÇÃO TRIMESTRAL INDIVIDUAL/CONSOLIDADA (Não Auditada) INFORMAÇÃO TRIMESTRAL INDIVIDUAL/CONSOLIDADA (Não Auditada) (aplicável às entidades sujeitas à disciplina normativa contabilística das IAS / IFRS) BANCO BPI, S.A. Sociedade com o capital aberto ao investimento

Leia mais

BOLETIM INFORMATIVO ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE BANCOS ANO 22 Nº 44 NOVEMBRO 2009

BOLETIM INFORMATIVO ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE BANCOS ANO 22 Nº 44 NOVEMBRO 2009 BOLETIM INFORMATIVO ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA ANO 22 Nº 44 NOVEMBRO 2009 Dados sobre a Banca em Portugal relativos 1º semestre de 2009 ÍNDICE Pag. 0 NOTA INTRODUTÓRIA... 3 1 PRINCIPAIS VARIÁVEIS E INDICADORES...

Leia mais

FUNDO DE PENSÕES ABERTO REFORMA EMPRESA RELATÓRIO DE AUDITORIA REFERENTE AO EXERCÍCIO FINDO EM 31 DE DEZEMBRO DE 2008

FUNDO DE PENSÕES ABERTO REFORMA EMPRESA RELATÓRIO DE AUDITORIA REFERENTE AO EXERCÍCIO FINDO EM 31 DE DEZEMBRO DE 2008 FUNDO DE PENSÕES ABERTO REFORMA EMPRESA RELATÓRIO DE AUDITORIA REFERENTE AO EXERCÍCIO FINDO EM 31 DE DEZEMBRO DE 2008 RUA GENERAL FIRMINO MIGUEL, 3, TORRE 2-1º A/B, 1600-100 LISBOA, PORTUGAL TEL.: + 351217210180

Leia mais

Relatório e Contas 2012

Relatório e Contas 2012 Relatório e Contas 2012 Índice Temático Relatório de Gestão - Balanço e Contas (Balanço, Demonstração de Resultados, Demonstração de Fluxos de Caixa e Mapa de Demonstração das alterações do Capital Próprio)

Leia mais

BOLETIM INFORMATIVO ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE BANCOS Ano 18 Nº 35 Julho de 2005 Dados sobre a Banca em Portugal relativos ao exercício de 2004

BOLETIM INFORMATIVO ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE BANCOS Ano 18 Nº 35 Julho de 2005 Dados sobre a Banca em Portugal relativos ao exercício de 2004 BOLETIM INFORMATIVO ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA Ano 18 Nº 35 Julho de 2005 Dados sobre a Banca em Portugal relativos ao exercício de 2004 ÍNDICE Pag. RELAÇÃO DOS BANCOS INCLUÍDOS NESTE BOLETIM.. 4 0 NOTA INTRODUTÓRIA...

Leia mais

Linha Específica para as Micro e Pequenas Empresas

Linha Específica para as Micro e Pequenas Empresas Linha de Crédito PME Investe III Linha Específica para as Micro e Pequenas Empresas Objectivos Esta Linha de Crédito, criada no âmbito da Linha PME Investe III, visa facilitar o acesso ao crédito por parte

Leia mais

PME Investe III - Sector do Turismo. Linha de Apoio às Empresas da Região OESTE

PME Investe III - Sector do Turismo. Linha de Apoio às Empresas da Região OESTE PME Investe III - Sector do Turismo Linha de Apoio às Empresas da Região OESTE Objectivos Esta Linha de Crédito, sem juros e com garantias a custo reduzido, visa apoiar as empresas do sector do turismo,

Leia mais

Anexo à Instrução nº 16/96

Anexo à Instrução nº 16/96 Anexo à Instrução nº 16/96 SOCIEDADES DE LOCAÇÃO FINANCEIRA SITUAÇÃO ANALÍTICA CONTAS COM SALDOS DEVEDORES 10 - CAIXA VALORES (em contos) 11 - DEPÓSITOS À ORDEM NO BANCO DE PORTUGAL 12 - DISPONIBILIDADES

Leia mais

FACTO RELEVANTE INFORMAÇÃO PRÉVIA RELATIVA À ACTIVIDADE E RESULTADOS OBTIDOS PELO GRUPO BANIF NO EXERCÍCIO DE 2005

FACTO RELEVANTE INFORMAÇÃO PRÉVIA RELATIVA À ACTIVIDADE E RESULTADOS OBTIDOS PELO GRUPO BANIF NO EXERCÍCIO DE 2005 BANIF S G P S, S.A. Sociedade com o capital aberto ao investimento do público Sede Social: Rua de João Tavira, 30 - Funchal Capital Social: 200.000.000 Euros Matrícula Nº 3658 Conservatória do Registo

Leia mais

RELATÓRIO DE AUDITORIA

RELATÓRIO DE AUDITORIA RELATÓRIO DE AUDITORIA INTRODUÇÃO 1. Nos termos da legislação aplicável, apresentamos a Certificação Legal das Contas e Relatório de Auditoria sobre a informação financeira contida no Relatório de gestão

Leia mais

TRX Securitizadora de Créditos Imobiliários S.A.

TRX Securitizadora de Créditos Imobiliários S.A. Balanços patrimoniais em 31 de dezembro (Em Reais) (reclassificado) (reclassificado) Ativo Nota 2012 2011 Passivo Nota 2012 2011 Circulante Circulante Caixa e equivalentes de caixa 4 61.664 207.743 Fornecedores

Leia mais

GESTÃO FINANCEIRA UMA ANÁLISE SIMPLIFICADA

GESTÃO FINANCEIRA UMA ANÁLISE SIMPLIFICADA GESTÃO FINANCEIRA UMA ANÁLISE SIMPLIFICADA Pág. 1 Índice 1. BALANCETE... 3 2. BALANÇO... 5 3. DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS... 10 4. RESUMO... 12 Pág. 2 1. BALANCETE O balancete é um documento contabilístico

Leia mais

Banco BPI, S.A. Sucursal Offshore de Macau 2013

Banco BPI, S.A. Sucursal Offshore de Macau 2013 Banco BPI, S.A. Sucursal Offshore de Macau 2013 Síntese Financeira ao abrigo da Circular No. 026/B/2012-DSB/AMCM de 16/11/2012 Síntese Financeira ao abrigo da Circular N.º 026/B/2012-DSB/AMCM de 16/11/2012

Leia mais

CAIXA DE CRÉDITO AGRÍCOLA MÚTUO DA CHAMUSCA

CAIXA DE CRÉDITO AGRÍCOLA MÚTUO DA CHAMUSCA CAIXA DE CRÉDITO AGRÍCOLA MÚTUO DA CHAMUSCA RELATÓRIO E CONTAS 2011 ÍNDICE CONVOCATÓRIA DE ASSEMBLEIA GERAL... 3 1. PONTO UM... 3 2. PONTO DOIS... 3 3. PONTO TRÊS... 3 CORPOS SOCIAIS... 4 1. RELATÓRIO

Leia mais

FACTO RELEVANTE INFORMAÇÃO PRÉVIA RELATIVA À ACTIVIDADE E RESULTADOS OBTIDOS PELO GRUPO BANIF NO 1º SEMESTRE DE 2005

FACTO RELEVANTE INFORMAÇÃO PRÉVIA RELATIVA À ACTIVIDADE E RESULTADOS OBTIDOS PELO GRUPO BANIF NO 1º SEMESTRE DE 2005 Banif SGPS, SA Sociedade com o capital aberto ao investimento do público Sede Social: Rua de João Tavira, 30-9 000 Funchal Capital Social: 200.000.000 Euros - Pessoa Colectiva n.º 511 029 730 Matrícula

Leia mais

Informação Privilegiada DELIBERAÇÕES DA ASSEMBLEIA GERAL ANUAL

Informação Privilegiada DELIBERAÇÕES DA ASSEMBLEIA GERAL ANUAL DELIBERAÇÕES DA ASSEMBLEIA GERAL ANUAL Reuters: EDP.LS Bloomberg: EDP PL Lisboa, 22 de Abril de 2015: A EDP Energias de Portugal, S.A. ( EDP ) vem informar os accionistas e o mercado em geral de que, na

Leia mais

BPI MONETÁRIO CURTO PRAZO FUNDO ESPECIAL DE INVESTIMENTO ABERTO

BPI MONETÁRIO CURTO PRAZO FUNDO ESPECIAL DE INVESTIMENTO ABERTO BPI MONETÁRIO CURTO PRAZO FUNDO ESPECIAL DE INVESTIMENTO ABERTO Demonstrações Financeiras em 31 de Dezembro de 2010 acompanhadas do Relatório de Auditoria BALANÇO EM 31 DE DEZEMBRO DE 2010 Activo Mais-

Leia mais

Nota às demonstrações financeiras relativas ao semestre findo em 30 de Junho de 2010

Nota às demonstrações financeiras relativas ao semestre findo em 30 de Junho de 2010 1. Nota Introdutória Elementos identificativos: Denominação Fortis Lease Instituição Financeira de Crédito, SA NIF 507 426 460 Sede Social Objecto Social A Fortis Lease Portugal Instituição Financeira

Leia mais

Entidades intervenientes

Entidades intervenientes Entidades intervenientes As candidaturas deverão ser apresentadas, preferencialmente, no Município de Vizela, ou nas entidades abaixo indicadas. Câmara Municipal de Vizela Rua Dr. Alfredo Pinto, 42 4815-391

Leia mais

Finantia SGFTC, S.A. Relatório e Contas 2012

Finantia SGFTC, S.A. Relatório e Contas 2012 Finantia SGFTC, S.A. Relatório e Contas 2012 Finantia S.G.F.T.C., S.A. Rua General Firmino Miguel, nº 5 1º 1600-100 Lisboa Matrícula na Conservatória do Registo Comercial de Lisboa e Pessoa Colectiva nº

Leia mais

CONTAS CONSOLIDADAS I.A.S. 1º Trimestre 2009

CONTAS CONSOLIDADAS I.A.S. 1º Trimestre 2009 CONTAS CONSOLIDADAS I.A.S. 1º Trimestre 2009 Av. Vasco da Gama, 1410 4431-956 Telefone 22-7867000 Fax 22-7867215 Registada na C.R.C. de sob o nº 500239037 Capital Social: Euro 35.000.000 Sociedade Aberta

Leia mais

IV - 2. LISTA E ÂMBITO DAS CONTAS CLASSE 2 APLICAÇÕES

IV - 2. LISTA E ÂMBITO DAS CONTAS CLASSE 2 APLICAÇÕES Anexo à Instrução nº 6/96 IV - 2. LISTA E ÂMBITO DAS CONTAS CLASSE 2 APLICAÇÕES Nesta classe estão incluídas as aplicações decorrentes das actividades consagradas no RJCAM, nomeadamente a actividade creditícia

Leia mais

DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS E ANEXO

DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS E ANEXO ANEXO 1 DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS E ANEXO DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS (EM EUROS) 2 3 4 5 6 ÍNDICE DO ANEXO ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS 1. Nota introdutória 2. Referencial contabilístico de preparação das

Leia mais

CPC COOPERATIVA DE POUPANÇA E CRÉDITO, S.C.R.L. Demonstrações Financeiras. 31 de Dezembro de 2008

CPC COOPERATIVA DE POUPANÇA E CRÉDITO, S.C.R.L. Demonstrações Financeiras. 31 de Dezembro de 2008 Demonstrações Financeiras 31 de Dezembro de 2008 4ª MINUTA EXERCÍCIO DE 2008 DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS 31 DE DEZEMBRO DE 2008 ÍNDICE PÁGINAS RELATÓRIO DO AUDITOR INDEPENDENTE 1 2 BALANÇO 3 DEMONSTRAÇÃO

Leia mais

Energia em movimento. Relatório de Contas Individuais 2014

Energia em movimento. Relatório de Contas Individuais 2014 Energia em movimento Relatório de Contas Individuais 2014 Energia em movimento Relatório de Contas Individuais 2014 www.galpenergia.com Relatório de Contas Individuais 2014 01 02 03 04 Contas individuais

Leia mais

27 maio 2016. Informação financeira não auditada

27 maio 2016. Informação financeira não auditada Apresentação de Resultados 1T2016 27 maio 2016 Informação financeira não auditada Agenda 1. Destaques 2. Funding e Liquidez 3. Qualidade dos Ativos 4. Capital 5. Resultados 6. Side Bank 7. Sumário Apêndice:

Leia mais

Allianz Portugal Companhia de Seguros Allianz Portugal, S.A.

Allianz Portugal Companhia de Seguros Allianz Portugal, S.A. Relatório e Contas 2014 Allianz Portugal Companhia de Seguros Allianz Portugal, S.A. Seguros de A a Z. Companhia de Seguros Allianz Portugal S.A. Allianz Portugal A Allianz Portugal posiciona-se no mercado

Leia mais

PME Investe III Sector do Turismo

PME Investe III Sector do Turismo PME Investe III Sector do Turismo Linha Turismo de Habitação e Turismo em Espaço Rural Beneficiários Poderão beneficiar desta linha as empresas que: Comprovem ser Micro e Pequenas Empresas através da certificação

Leia mais

Contabilidade Geral. Gestão do Desporto 2011/2012

Contabilidade Geral. Gestão do Desporto 2011/2012 Contabilidade Geral Gestão do Desporto 2011/2012 OPERAÇÕES CORRENTES 1. Meios Financeiros Líquidos Esta Classe destina-se a registar os meios financeiros líquidos que incluem quer o dinheiro e depósitos

Leia mais

ALVES RIBEIRO - INVESTIMENTOS FINANCEIROS, SGPS, S.A. ANEXO ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS INDIVIDUAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2008 (Montantes em Euros, excepto quando expressamente indicado) 1. NOTA INTRODUTÓRIA

Leia mais

OTOC - Ordem dos Técnicos Oficiais de Contas

OTOC - Ordem dos Técnicos Oficiais de Contas Normas contabilísticas e de relato financeiro Norma contabilística e de relato financeiro 1 - Estrutura e conteúdo das demonstrações financeiras Norma contabilística e de relato financeiro 2 - Demonstração

Leia mais

1 Políticas contabilísticas a) Bases de apresentação A F&C Portugal, Gestão de Patrimónios, S.A. ( Sociedade ) é uma sociedade privada constituída a 31 de Outubro de 2001, tendo iniciado a sua actividade

Leia mais

C N C. Indice 11 - CÓDIGO DE CONTAS CLASSE 1 - DISPONIBILIDADES 11 - CÓDIGO DE CONTAS... 1

C N C. Indice 11 - CÓDIGO DE CONTAS CLASSE 1 - DISPONIBILIDADES 11 - CÓDIGO DE CONTAS... 1 Indice 11 - CÓDIGO DE CONTAS... 1 CLASSE 1 - DISPONIBILIDADES... 1 CLASSE 2 - TERCEIROS*... 2 CLASSE 3 - EXISTÊNCIAS*... 4 CLASSE 4 - IMOBILIZAÇÕES*... 5 CLASSE 5 - CAPITAL, RESERVAS E RESULTADOS TRANSITADOS...

Leia mais

ADITAMENTO AO RELATÓRIO DO GOVERNO DA SOCIEDADE 2007

ADITAMENTO AO RELATÓRIO DO GOVERNO DA SOCIEDADE 2007 ADITAMENTO AO RELATÓRIO DO GOVERNO DA SOCIEDADE 2007 SAG GEST Soluções Automóvel Globais, SGPS,SA Sociedade Aberta Capital Social: EUR 169.764.398 NIPC: 503 219 886 Matriculada na CRC da Amadora sob o

Leia mais

RELATÓRIO E CONTAS CONSOLIDADAS 3º TRIMESTRE DE 2012

RELATÓRIO E CONTAS CONSOLIDADAS 3º TRIMESTRE DE 2012 RELATÓRIO E CONTAS CONSOLIDADAS 3º TRIMESTRE DE 2012 ESTORIL-SOL, SGPS, S.A. Capital social integralmente realizado 59.968.420 Euros Sociedade Anónima com sede na Av. Dr. Stanley Ho, Edifício do Casino

Leia mais

PME Investe III Sector do Turismo

PME Investe III Sector do Turismo PME Investe III Sector do Turismo Linha Turismo de Habitação e Turismo em Espaço Rural Objectivos Esta Linha de Crédito, criada no âmbito da Linha Específica PME Investe III do Sector do Turismo, visa

Leia mais

PEÇAS FINAIS DE APRESENTAÇÃO DE CONTAS

PEÇAS FINAIS DE APRESENTAÇÃO DE CONTAS ENTREGUE PEÇAS FINAIS DE APRESENTAÇÃO DE CONTAS NÚCLEO DE ORÇAMENTO DAS ANO DE 2014 E CONTAS DE IPSS INSTITUIÇÕES PARTICULARES DE SOLIDARIEDADE SOCIAL DENOMINAÇÃO: SANTA CASA DA MISERICÓRDIA DE VIANA DO

Leia mais

Categorias em análise: Hardware, Software, Serviços TI e Serviços Telecomunicações.

Categorias em análise: Hardware, Software, Serviços TI e Serviços Telecomunicações. RELATÓRIO LOCAL Despesa TIC no Sector Financeiro Oportunidades num Sector em Reestruturação INTRODUÇÃO IDC Portugal: Centro Empresarial Torres de Lisboa, Rua Tomas da Fonseca, Torre G, 1600-209 Lisboa

Leia mais

Energia cria valor. Relatório de Contas Individuais 2015. Relatório de Governo Societário 2015 3

Energia cria valor. Relatório de Contas Individuais 2015. Relatório de Governo Societário 2015 3 Energia cria valor Relatório de Contas Individuais 2015 A Galp Relatório de Governo Societário 2015 3 Energia cria valor Relatório de Contas Individuais 2015 galp.com Página intencionalmente deixada em

Leia mais

MAPAS FISCAIS DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS ANALÍTICA EXERCICIOS 2009 2008. Custos e perdas

MAPAS FISCAIS DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS ANALÍTICA EXERCICIOS 2009 2008. Custos e perdas MAPAS FISCAIS DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS ANALÍTICA Contas POC Descricao Custos e perdas EXERCICIOS 2009 2008 Custo mercadorias vendidas mater.consu 611+612 Mercadorias 62,08 31,56 616a619 Materias 62,08

Leia mais

5. NÚMERO MÉDIO DE UTENTES E DE PESSOAS AO SERVIÇO DA INSTITUIÇÃO REPARTIDO POR VALÊNCIAS

5. NÚMERO MÉDIO DE UTENTES E DE PESSOAS AO SERVIÇO DA INSTITUIÇÃO REPARTIDO POR VALÊNCIAS COMPROVATIVO DE ENTREGA DA CONTA DE GERÊNCIA Ano: 2014 Identificação da Declaração: Data da recepção: 29/06/2015 1. Identificação da Instituição Nome: ASSOCIAÇÃO SOCIAL CULTURAL ESPIRITUALISTA Morada:

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 02091-5 MRV ENGENHARIA E PARTICIPAÇÕES S.A. 08.343.492/0001-20 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 02091-5 MRV ENGENHARIA E PARTICIPAÇÕES S.A. 08.343.492/0001-20 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 3/9/21 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES RESPONSÁVEIS PELA

Leia mais

Informação Intercalar

Informação Intercalar 1 Informação Intercalar Primeiro Trimestre 2016 (contas não auditadas) j Sociedade Comercial Orey Antunes, S.A. Sociedade Aberta Rua Carlos Alberto da Mota Pinto, nº 17 6ºA, 1070-313 Lisboa Portugal Capital

Leia mais

Demonstrações Financeiras

Demonstrações Financeiras Demonstrações Financeiras fevereiro de 2015 Este relatório contém 28 páginas CONTEÚDO I Pág. Demonstrações financeiras Demonstração dos resultados 3 Demonstração do rendimento integral 3 Balanço 4 Demonstração

Leia mais

COFINA, S.G.P.S., S.A. (SOCIEDADE ABERTA) RELATÓRIO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO

COFINA, S.G.P.S., S.A. (SOCIEDADE ABERTA) RELATÓRIO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO ANEXO COFINA, S.G.P.S., S.A. (SOCIEDADE ABERTA) RELATÓRIO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO 30 de Junho de 2013 RELATÓRIO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO 06 ÍNDICE INTRODUÇÃO... 2 EVOLUÇÃO BOLSISTA... 3 ANÁLISE

Leia mais

BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) Nota

BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) Nota BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) Nota ATIVO Explicativa CIRCULANTE 19.098 15.444 Disponibilidades 98 90 Relações Interf. / Aplicações R.F. 5 13.053 9.797 Operações de Crédito 6 5.760 5.518 Outros

Leia mais

EVOLUÇÃO DA ATIVIDADE NO 1º SEMESTRE DE 2014/15

EVOLUÇÃO DA ATIVIDADE NO 1º SEMESTRE DE 2014/15 SPORTING CLUBE DE PORTUGAL FUTEBOL, SAD Sociedade Aberta Capital Social: 67 000 000 euros Capital Próprio: (118 030 000) euros aprovado em Assembleia Geral de 01 de Outubro de 2014 Sede Social: Estádio

Leia mais

FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE TIRO COM ARMAS DE CAÇA. CAMPEONATO REGIONAL CENTRO - FOSSO UNIVERSAL 3ª CONTAGEM - 21 e 22 ABRIL de 2007

FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE TIRO COM ARMAS DE CAÇA. CAMPEONATO REGIONAL CENTRO - FOSSO UNIVERSAL 3ª CONTAGEM - 21 e 22 ABRIL de 2007 GERAL 1 1 4 00646 Alexandre Paulo Vilar Matias 6 C.C.P. Ovar S 24 24 24 24 96 2 40 01738 Hélder Rodrigues Correia 5 C.T. Vale das Pedras S 23 23 24 25 95 3 90 00043 Vítor José Carreira Lopes 7 C.D.C.L.

Leia mais

RESULTADOS CONSOLIDADOS DO BANCO BPI ENTRE JANEIRO E SETEMBRO DE 2014

RESULTADOS CONSOLIDADOS DO BANCO BPI ENTRE JANEIRO E SETEMBRO DE 2014 BANCO BPI, S.A. Sociedade aberta Capital Social: 1 293 063 324.98 euros; Pessoa Colectiva n.º 501 214 534 Matrícula na Conservatória do Registo Comercial do Porto, sob o n.º 501 214 534 Sede: Rua Tenente

Leia mais

Linha Específica para o Sector do Turismo

Linha Específica para o Sector do Turismo Linha de Crédito PME Investe III Linha Específica para o Sector do Turismo Objectivos Esta Linha de Crédito, criada no âmbito da Linha PME Investe III, visa facilitar o acesso ao crédito por parte das

Leia mais

RELATÓRIO & CONTAS 2013

RELATÓRIO & CONTAS 2013 RELATÓRIO & CONTAS 2013 11% EBITDA / volume de negócios 169% liquidez geral AS CONTAS em 31 de dezembro de 2013 DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS BalançoS em 31 de dezembro de 2013 e 31 de dezembro de 2012 montantes

Leia mais

Contabilidade. Acontabilidade bancária integra uma. A banca. e a contabilidade bancária

Contabilidade. Acontabilidade bancária integra uma. A banca. e a contabilidade bancária TOC Novembro 2006 #80 27 A banca e a contabilidade bancária A banca moderna constitui o elemento central de uma actividade complexa, cujos vectores fundamentais resultam da função creditícia, da função

Leia mais

CORTICEIRA AMORIM, S.G.P.S., S.A.

CORTICEIRA AMORIM, S.G.P.S., S.A. CORTICEIRA AMORIM, S.G.P.S., S.A. Sociedade Aberta Sede: Rua de Meladas, 380 - Mozelos- Santa Maria da Feira Capital social: 133.000.000,00 Pessoa Colectiva e Matrícula n.º 500 077 797 Conservatória do

Leia mais

PORTUGAL PORTUGAL. Relatório e Contas. Relatório e Contas

PORTUGAL PORTUGAL. Relatório e Contas. Relatório e Contas Portugal.Angola.França.Namíbia.Moçambique.Portugal.Angola.França.Namíbia.Moçambique.Portugal.Angola.França.Namíbia.Moçambique.Portugal.Angola.França.Namíbia.Moçambique.Portugal.Angola.França.Namíbia.Moçambique.Portugal.Angola.França.Namíbia.Moçambique

Leia mais

A banca paga metade da taxa de IRC, as remunerações representam apenas 30% do VAB, e faltam 530 milhões contos Pág. 1

A banca paga metade da taxa de IRC, as remunerações representam apenas 30% do VAB, e faltam 530 milhões contos Pág. 1 A banca paga metade da taxa de IRC, as remunerações representam apenas 30% do VAB, e faltam 530 milhões contos Pág. 1 A BANCA PAGA METADE DA TAXA DE IRC, AS REMUNERAÇÕES DOS TRABALHADORES REPRESENTAM APENAS

Leia mais

ANEXO AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DOS RESULTADOS DO EXERCÍCIO DE 2009

ANEXO AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DOS RESULTADOS DO EXERCÍCIO DE 2009 1 ANEXO AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DOS RESULTADOS DO EXERCÍCIO DE 2009 00. Introdução a) A firma Custódio A. Rodrigues, Lda., designada também por CORPOS Corretagem Portuguesa de Seguros, pessoa colectiva

Leia mais

Entidades Intervenientes As candidaturas devem ser apresentadas no Município de Valença

Entidades Intervenientes As candidaturas devem ser apresentadas no Município de Valença Entidades Intervenientes As candidaturas devem ser apresentadas no Município de Valença Município de Valença Tlf: 251 809500 Fax: 251 809519 Site: www.cm-valenca.pt E-mail: gap@cm-valenca.pt Entidade gestora

Leia mais

Análise Financeira. Universidade do Porto Faculdade de Engenharia Mestrado Integrado em Engenharia Electrotécnica e de Computadores Economia e Gestão

Análise Financeira. Universidade do Porto Faculdade de Engenharia Mestrado Integrado em Engenharia Electrotécnica e de Computadores Economia e Gestão Análise Financeira Universidade do Porto Faculdade de Engenharia Mestrado Integrado em Engenharia Electrotécnica e de Computadores Economia e Gestão Introdução Objectivos gerais avaliar e interpretar a

Leia mais

Resultado Líquido das atividades continuadas fortemente influenciado por reforço de provisões e imparidades bem como encargos financeiros de 49,6 M

Resultado Líquido das atividades continuadas fortemente influenciado por reforço de provisões e imparidades bem como encargos financeiros de 49,6 M RESULTADOS 9M2014 DESTAQUES página 3 Total de Proveitos Operacionais nos 9M14 de 158 M Evolução na performance operacional, com reflexo no aumento do EBITDA (numa base comparável) de 35% para os 8,5 M

Leia mais

II CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM DIREITO EMPRESARIAL

II CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM DIREITO EMPRESARIAL II CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM DIREITO EMPRESARIAL (2012/2013) Organização Instituto de Direito do Trabalho da Faculdade de Direito de Lisboa Coordenação científica Profª Doutora Rosário Palma Ramalho Professora

Leia mais

TOTAL DO CAPITAL PRÓPRIO E DO PASSIVO 5.476.537.589 6.035.355.458

TOTAL DO CAPITAL PRÓPRIO E DO PASSIVO 5.476.537.589 6.035.355.458 DEMONSTRAÇÕES DA POSIÇÃO FINANCEIRA CONSOLIDADA A 31 DE DEZEMBRO DE 2013 E DE 2012 (Montantes expressos em euros) ATIVO Notas 31 dez 2013 31 dez 2012 ATIVOS NÃO CORRENTES: Ativos fixos tangíveis 10 1.827.164.403

Leia mais

ARC Ratings atribui notação a curto prazo de B, com tendência positiva, ao Grupo Visabeira

ARC Ratings atribui notação a curto prazo de B, com tendência positiva, ao Grupo Visabeira ARC Ratings atribui notação a curto prazo de B, com tendência positiva, ao Grupo Visabeira EMITENTE Grupo Visabeira SGPS, S.A. RATING DE EMITENTE Médio e Longo Prazo BB+ (BB+, com tendência estável) B

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 02091-5 MRV ENGENHARIA E PARTICIPAÇÕES S.A. 08.343.492/0001-20 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 02091-5 MRV ENGENHARIA E PARTICIPAÇÕES S.A. 08.343.492/0001-20 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 31/3/21 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES RESPONSÁVEIS

Leia mais

Formulário de Candidatura

Formulário de Candidatura (a preencher pela ADRAL) N.º de Processo: Data de Entrada : (a preencher pela entidade receptora) Entidade Receptora : Local e data : Criação de Empresa: SIM NÃO Prazo de Financiamento Ano de Carência

Leia mais

IV - 2. LISTA E ÂMBITO DAS CONTAS CLASSE 7 CUSTOS POR NATUREZA. As contas desta classe registam os custos correntes do exercício.

IV - 2. LISTA E ÂMBITO DAS CONTAS CLASSE 7 CUSTOS POR NATUREZA. As contas desta classe registam os custos correntes do exercício. Anexo à Instrução nº 4/96 IV - 2. LISTA E ÂMBITO DAS CONTAS CLASSE 7 CUSTOS POR NATUREZA As contas desta classe registam os custos correntes do exercício. 70 - JUROS E CUSTOS EQUIPARADOS Encargos financeiros

Leia mais

Entidades intervenientes As candidaturas podem ser apresentadas em qualquer das entidades abaixo indicadas

Entidades intervenientes As candidaturas podem ser apresentadas em qualquer das entidades abaixo indicadas Entidades intervenientes As candidaturas podem ser apresentadas em qualquer das entidades abaixo indicadas Município de Serpa Praça da República 7830-389 Serpa Telefone: 284 540 100 Fax: 284 540 109 Endereço

Leia mais

Sociedade Gestora de Fundos de Investimento Mobiliário RELATÓRIO E CONTAS PARA O PERÍODO FINDO EM 30 DE JUNHO DE 2010

Sociedade Gestora de Fundos de Investimento Mobiliário RELATÓRIO E CONTAS PARA O PERÍODO FINDO EM 30 DE JUNHO DE 2010 2010 Sociedade Gestora de Fundos de Investimento Mobiliário RELATÓRIO E CONTAS PARA O PERÍODO FINDO EM 30 DE JUNHO DE 2010 Demonstrações Financeiras Individuais Para o período findo a 30 de Junho de 2010

Leia mais

Fundo de Investimento Imobiliário Fechado Imorocha

Fundo de Investimento Imobiliário Fechado Imorocha Fundo de Investimento Imobiliário Fechado Imorocha RELATÓRIO & CONTAS 2007 ÍNDICE ACTIVIDADE DO FUNDO 2 BALANÇO 4 DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS 5 DEMONSTRAÇÃO DOS FLUXOS MONETÁRIOS 6 ANEXO ÀS DEMONSTRAÇÕES

Leia mais

Relatório e Contas CARREGOSA BRASIL VALOR FUNDO DE INVESTIMENTO ABERTO FLEXÍVEL PERÍODO FINDO EM 30 DE JUNHO DE

Relatório e Contas CARREGOSA BRASIL VALOR FUNDO DE INVESTIMENTO ABERTO FLEXÍVEL PERÍODO FINDO EM 30 DE JUNHO DE Relatório e Contas CARREGOSA BRASIL VALOR FUNDO DE INVESTIMENTO ABERTO FLEXÍVEL PERÍODO FINDO EM 30 DE JUNHO DE 2011 Índice 1 Relatório de Gestão... 3 Enquadramento Geral da actividade até 30 de Junho

Leia mais

Associação Boa Hora, IPSS NIPC: 503897531 Contas 2014

Associação Boa Hora, IPSS NIPC: 503897531 Contas 2014 Notas às Demonstrações Financeiras Individuais 31 De Dezembro de 2014 1. Identificação da Entidade ASSOCIAÇÃO BOA HORA, IPSS, é uma instituição particular de solidariedade social, com sede na Rua do Cemitério,

Leia mais

V/Referência: Data: Insolvência de Manuel Moreira Cunha e Maria Goreti dos Santos Azevedo Cunha

V/Referência: Data: Insolvência de Manuel Moreira Cunha e Maria Goreti dos Santos Azevedo Cunha Exmo(a). Senhor(a) Doutor(a) Juiz de Direito do Tribunal Judicial de Vila Nova de Famalicão 4º Juízo Cível Processo nº 1935/09.0TJVNF V/Referência: Data: Insolvência de Manuel Moreira Cunha e Maria Goreti

Leia mais

RELATÓRIO E CONTAS (Não Auditado)

RELATÓRIO E CONTAS (Não Auditado) RELATÓRIO E CONTAS (Não Auditado) 3º Trimestre de 2014 Índice I - RELATÓRIO CONSOLIDADO DE GESTÃO... 4 1. Principais Indicadores Financeiros do Grupo... 4 2. Resumo da Atividade... 4 3. Indicadores Consolidados...

Leia mais

Fundo de Investimento Imobiliário Aberto. ES LOGISTICA (CMVM nº 1024)

Fundo de Investimento Imobiliário Aberto. ES LOGISTICA (CMVM nº 1024) Relatório de Gestão ES LOGISTICA Fundo de Investimento Imobiliário Aberto Fundo de Investimento Imobiliário Aberto ES LOGISTICA (CMVM nº 1024) Relatório de Gestão Dezembro de 2008 ESAF Fundos de Investimento

Leia mais

COFINA, SGPS, S.A. Sociedade Aberta

COFINA, SGPS, S.A. Sociedade Aberta COFINA, SGPS, S.A. Sociedade Aberta Sede: Rua do General Norton de Matos, 68, r/c Porto Pessoa Colectiva Número 502 293 225 Capital Social: 25.641.459 Euros Informação financeira 1º trimestre de 2011 Resultado

Leia mais

CONTAS CONSOLIDADAS (Não Auditadas) 1º Trimestre 2015

CONTAS CONSOLIDADAS (Não Auditadas) 1º Trimestre 2015 CONTAS CONSOLIDADAS (Não Auditadas) 1º Trimestre 2015 Reditus SGPS Relatório Financeiro Intercalar consolidado do 1º Trimestre 2015 0 ÍNDICE I - RELATÓRIO CONSOLIDADO DE GESTÃO... 2 1. PRINCIPAIS INDICADORES

Leia mais

Relatório de Gestão 2. Balanço 5. Demonstração de Resultados por Naturezas 7. Anexo ao Balanço e Demonstração de Resultados 8

Relatório de Gestão 2. Balanço 5. Demonstração de Resultados por Naturezas 7. Anexo ao Balanço e Demonstração de Resultados 8 ÍNDICE Relatório de Gestão 2 Balanço 5 Demonstração de Resultados por Naturezas 7 Anexo ao Balanço e Demonstração de Resultados 8 Relatório e Parecer do Conselho Fiscal 20 Certificação Legal das Contas

Leia mais