ORDEM DOS ADVOGADOS Conselho Distrital de Coimbra INDIVIDUAL PROPOSTA DE ORÇAMENTO PARA 2012

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ORDEM DOS ADVOGADOS Conselho Distrital de Coimbra INDIVIDUAL PROPOSTA DE ORÇAMENTO PARA 2012"

Transcrição

1 DESPESAS CORRENTES ORDEM DOS ADVOGADOS Conselho Distrital de Coimbra INDIVIDUAL PROPOSTA DE ORÇAMENTO PARA 2012 Serviços especializados , , , , , ,40 53,84% Trabalhos especializados , , , , , ,21 5,99% Publicidade e propaganda (divulgação obrigatória e institucional) 5.000,00 912, ,00 81, ,00 87,56 9,60% Vigilância e segurança , , , , , ,64 9,94% HONORÁRIOS (com IVA incluído) , , , , , ,92 85,58% Comissões 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 Conservação e reparação - contratos de assistência técnica ,00 0, , , , Conservação e reparação - serviços de manutenção 0,00 717,71 0,00 0,00 800,00 82,29 11,47% Serviços bancários 0,00 14,13 0,00 86,65 0,00-14,13-100,00% Outros 0,00 482,09 0,00 0,00 150,00-332,09-68,89% Materiais , , , , , ,76 17,60% Ferramentas e utensílios de desgaste rápido 1.170, , ,00 270,80 800,00-708,89-46,98% Livros e documentação técnica 1.721, , ,00 743, ,00 468,70 41,43% Material de escritório e consumíveis de informática , , , , ,00 936,16 26,27% Artigos para oferta 5.100, , , , ,00 189,93 4,86% Ornamentação e decoração 1.787,05 98,90 800,00 190,00 350,00 251,10 253,89% Material de limpeza e higiene 0,00 59,57 0,00 70,95 350,00 290,43 487,54% Jornais e revistas 600,00 16,67 500,00 279,26 400,00 383, ,52% 0,00 154,98

2 Energia e fluidos , , , , , ,03 18,73% Electricidade , , , , , ,87 18,81% Combustíveis 0,00 46,24 0,00 0,00 50,00 3,76 8,13% Água 750,00 255,60 250,00 134,45 300,00 44,40 17,37% Outros 0,00 0,00 0,00 21,67 0,00 Deslocações, estadas e transportes , , , , , ,42 183,82% Deslocações e estadas de pessoal 1.700, , ,00 538, ,00-176,05-13,80% Transportes de pessoal 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 Deslocações e estadas de membros de órgãos da OA , , , , , ,90 186,32% Deslocações e estadas de outras entidades 0,00 96,55 0, , , , ,53% Transporte de mercadorias e outros materiais 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 Outros 0,00 28,88 0,00 598, ,00 971, ,60% Serviços diversos , , , , , ,38-17,92% Rendas e alugueres de instalações 1.500, ,09 500,00 0,00 500, ,09-67,49% Aluguer de espaços para eventos 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 Aluguer de equipamento 0,00 0,00 0,00 38,29 50,00 5 Comunicação , , , , , ,91-10,51% Seguros 3.000, , , , ,00 110,42 5,84% Contencioso e notariado 200,00 0,00 100,00 0,00 0,00 Despesas de representação 7.804, , , , ,00 167,18 5,90% Limpeza, higiene e conforto , , , , , ,41-24,34% Águas, cafés e outros 3.492, , ,00 834, ,00 197,21 5,97% Refeições por conveniência de serviços de membros de órgãos da OA 0, , ,00 0,00 500,00-772,25-60,70%

3 Outros 1.100, ,53 200,00 206,21 500, ,53-79,04% Subtotal , , , , , ,24 34,63% Comparticipação em taxas de inscrição de advogados , , ,35 0, , ,46-36,27% Comparticipação por outros órgãos em quotizações estatutárias 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 Dotações extraordinárias concedidas a outros órgãos 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 Gastos com pessoal , , , , , ,33-3,03% Remunerações do pessoal e benefícios , , , , , ,02-3,59% Ordenados e salários , , , , , ,48-4,13% Subsídio de férias 0, ,10 0,00 0, ,45-465,65-3,22% Subsídio de natal 0, ,98 0,00 0, , ,53-7,00% Prémio de desempenho, de assiduidade e similares 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 Diuturnidades 0, ,00 0, , ,00 344,00 8,98% Isenção de horário de trabalho 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 Trabalho suplementar 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 Subsídio de refeição isento de contribuições e impostos 0, ,19 0, , ,26-365,93-2,82% Subsídio de refeição não isento de contribuições e impostos 0, ,32 0, , ,93 24,61 0,50% Subsídio de transporte 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 Outros subsídios 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 Abonos para falhas 0,00 450,00 0,00 225,00 315,00-135,00-30,00% Passes sociais 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 Benefícios pós-emprego (complemento de reforma) 0, ,00 0,00 759, ,96 691,96 45,58% Prémio para pensões 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 Outros benefícios 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 Indemnizações e compensações por rescisão ou denúncia de contratos 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00

4 Encargos sobre remunerações 0, ,42 0, , , ,45 2,30% Seguro de acidentes de trabalho e doenças profissionais 0, ,01 0,00 0,00 0, ,01-100,00% Seguro de saúde grupo 0,00 0,00 0, , , ,66 0,00% Medicina, higiene e segurança 0,00 579,71 0,00 453, ,97 804,26 138,73% Formação profissional 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 Gastos de confraternização com pessoal 0, ,00 0,00 34, ,34-121,66-9,70% Refeições por conveniência de serviço 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 Outros gastos com pessoal 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 Fardamento de pessoal 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 Gastos imputaddos a outros órgãos 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 Outros gastos e perdas , , , , , ,46-72,35% Impostos , , , , ,00-687,08-4,38% Descontos de pronto pagamento concedidos 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 Donativos 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 Quotizações 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 Ofertas e amostras de inventários 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 Outros , , , , , ,31-24,02% Juros suportados , , ,89 689, , ,94-98,68% Outros gastos e perdas de financiamento 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 Compras (artigos destinados a venda) 3.000, , ,00 0, ,00 378,87 10,46% DESPESAS CORRENTES TOTAIS , , , , , ,02-4,25%

5 RECEITAS CORRENTES Receitas Estatutárias , , , , , ,53 1,72% Quotizações estatutárias , , , , , ,70-9,99% Taxas de inscrição de advogados , , , , , ,00-36,27% Provas de agregação 9.800, , , , , ,00-34,01% Receitas do Estágio , , , , , ,00 258,80% Taxas de inscrição de advogados estagiários , ,00 0, , , ,00 452,63% Repetições e revisões de testes e provas , , , , ,50 35,00 0,54% Outras receitas do Estágio , ,00 618, , , ,00-26,68% Receitas da Formação Contínua , , , , ,00-757,77-4,04% Formação contínua , , , , ,00-757,77-4,04% Protocolos e parcerias 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 Subsídios 8.992,80 0, , ,23 0,00 Subsídios do Estado e outros entes públicos 8.992,80 0, ,80 0,00 0,00 Subsídios de outras entidades 0,00 0,00 0, ,23 0,00 Outras receitas , , , , , ,52-84,39% Aluguer de equipamento 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 Cedência de espaços e serviços de logística 0, ,04 0, ,00 0, ,04-100,00% Vendas de mercadorias e prestação de serviços 6.200, , , , , ,49-88,01% Serviços de apoio a advogados , , , , ,00-772,77-29,46% Juros obtidos e outros rendimentos financeiros 7.899, , ,00 529,59 200, ,60-89,00% Receitas do Centro de Litígios e Arbitragens 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 Patrocínios 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 Outras receitas 2.000, , ,00 72, , ,62-82,87%

6 Apoio financeiro de outros órgãos 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 RECEITAS CORRENTES TOTAIS , , , , , ,99-5,09% EXCEDENTE GERADO , , , , , ,97 1,83% DESPESAS DE CAPITAL Equipamento de informática ,00 0, ,00 0, , ,94 0,00% Programas de informática 0, ,32 0,00 0,00 0, ,32-100,00% Mobiliário ,00 0, ,00 0,00 0,00 Equipamento diverso ,00 0, ,00 0, , ,10 0,00% , ,00 Rendas de locação financeira 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 Serviço de dívida , , , ,10 0, ,13-100,00% 0,00 DESPESAS DE CAPITAL TOTAIS , , , , , ,59 19,77% RECEITAS DE CAPITAL 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 RECEITAS DE CAPITAL TOTAIS 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 SALDO FINAL , , , , , ,56 6,38%

C N C. Indice 11 - CÓDIGO DE CONTAS CLASSE 1 - DISPONIBILIDADES 11 - CÓDIGO DE CONTAS... 1

C N C. Indice 11 - CÓDIGO DE CONTAS CLASSE 1 - DISPONIBILIDADES 11 - CÓDIGO DE CONTAS... 1 Indice 11 - CÓDIGO DE CONTAS... 1 CLASSE 1 - DISPONIBILIDADES... 1 CLASSE 2 - TERCEIROS*... 2 CLASSE 3 - EXISTÊNCIAS*... 4 CLASSE 4 - IMOBILIZAÇÕES*... 5 CLASSE 5 - CAPITAL, RESERVAS E RESULTADOS TRANSITADOS...

Leia mais

Balancete Geral (Acumulado até Regularizações) - 2012

Balancete Geral (Acumulado até Regularizações) - 2012 Pág. 1/5 Data b.: 31-13-2012 11 Caixa 2.628,04 2.297,40 330,64 0,00 111 Caixa 2.628,04 2.297,40 330,64 0,00 Soma Líquida 2.628,04 2.297,40 330,64 0,00 Soma Saldos 330,64 0,00 12 Depósitos à ordem 152.341,84

Leia mais

FLUXOS DE CAIXA PERÍODO DE 2014/01/01 A 2014/12/31. Modelo de acordo com a Instrução n.º 1/2004 do Tribunal de Contas CÓDIGO PAGAMENTOS CÓDIGO

FLUXOS DE CAIXA PERÍODO DE 2014/01/01 A 2014/12/31. Modelo de acordo com a Instrução n.º 1/2004 do Tribunal de Contas CÓDIGO PAGAMENTOS CÓDIGO Despesas de fundos próprios: Saldo da gerência anterior: Dotações orçamentais (OE): Execução orçamental - Fundos próprios: Correntes: De dotações orçamentais (OE) 79.410,36 79.410,36 De receitas próprias:

Leia mais

ORDEM DOS ADVOGADOS Conselho Distrital de Évora - Delegação de Beja

ORDEM DOS ADVOGADOS Conselho Distrital de Évora - Delegação de Beja ORDEM DOS ADVOGADOS Conselho Distrital de Évora - Delegação de Beja PROPOSTA DE ORÇAMENTO PARA 2016 DESPESAS CORRENTES Serviços especializados 0,00 Trabalhos especializados Publicidade e propaganda (divulgação

Leia mais

IRIS INCLUSIVA - ASSOCIAÇÃO DE CEGOS E AMBLÍOPES

IRIS INCLUSIVA - ASSOCIAÇÃO DE CEGOS E AMBLÍOPES Pág. 1 11 CAIXA 7,343.08 7,249.75 93.33 111 Caixa - SEDE 7,343.08 7,249.75 93.33 12 DEPOSITOS A ORDEM 133,736.88 110,585.83 23,151.05 1201 C.G.D. 123,639.94 100,488.89 23,151.05 1202 B.C.P. 18.00 18.00

Leia mais

CÓDIGO DE CONTAS DO SNC

CÓDIGO DE CONTAS DO SNC CÓDIGO DE CONTAS DO SNC 1 MEIOS FINANCEIROS LÍQUIDOS 11 Caixa 12 Depósitos à ordem 13 Outros depósitos bancários 14 Outros instrumentos financeiros 141 Derivados 1411 Potencialmente favoráveis 1412 Potencialmente

Leia mais

ORGÂNICA ECONÓMICA D E S I G N A Ç Ã O ORGÂNICA ECONÓMICA

ORGÂNICA ECONÓMICA D E S I G N A Ç Ã O ORGÂNICA ECONÓMICA ENTIDADE MUNICIPIO DE MOGADOURO ORÇAMENTO DA DESPESA ( POR CLASSIFICAÇÃO ORGÂNICA/ECONÓMICA ) DOTAÇÕES INICIAIS DO ANO 2009 PÁGINA : 1 01 01.01 ADMINISTRACAO MUNICIPAL OPERACOES FINANCEIRAS 5.094.863,00

Leia mais

Regras de utilização. Principais regras de utilização:

Regras de utilização. Principais regras de utilização: Regras de utilização Para a melhor utilização do presente modelo o empreendedor deverá dominar conceitos básicos de análise económica e financeira ou, não sendo esse o caso, deve explorar as potencialidades

Leia mais

ANÁLISE DA SITUAÇÃO ECONÓMICA

ANÁLISE DA SITUAÇÃO ECONÓMICA ANÁLISE DA SITUAÇÃO ECONÓMICA 1 - Nota introdutória As contas de 2008 do Conselho Distrital de Faro da Ordem dos Advogados, integram, como habitualmente, o Conselho Distrital de Deontologia e as 9 Delegações

Leia mais

RELATÓRIO E CONTAS DO EXERCÍCIO DE 2014 E PARECER DO CONSELHO FISCAL

RELATÓRIO E CONTAS DO EXERCÍCIO DE 2014 E PARECER DO CONSELHO FISCAL CENTRO CULTURAL E DESPORTIVO DOS TRABALHADORES DA CÂMARA MUNICIPAL DE GONDOMAR Sede: Rua de Nossa Senhora de Fátima, 120 4420214 GONDOMAR Contribuinte: 504 934 309 RELATÓRIO E CONTAS DO EXERCÍCIO DE 2014

Leia mais

FLUXOS DE CAIXA PERÍODO DE 2011/01/01 A 2011/12/31. Modelo de acordo com a Instrução n.º 1/2004 do Tribunal de Contas CÓDIGO PAGAMENTOS CÓDIGO

FLUXOS DE CAIXA PERÍODO DE 2011/01/01 A 2011/12/31. Modelo de acordo com a Instrução n.º 1/2004 do Tribunal de Contas CÓDIGO PAGAMENTOS CÓDIGO Despesas de fundos próprios: Saldo da gerência anterior: Dotações orçamentais (OE): Execução orçamental - Fundos próprios: Correntes: De dotações orçamentais (OE) INML, I.P. Sede De receitas próprias:

Leia mais

ENTIDADE ORÇAMENTO DA DESPESA DOTAÇÕES INICIAIS MUNICIPIO DE LOULE ( POR CLASSIFICAÇÃO ORGÂNICA/ECONÓMICA ) DO ANO 2013

ENTIDADE ORÇAMENTO DA DESPESA DOTAÇÕES INICIAIS MUNICIPIO DE LOULE ( POR CLASSIFICAÇÃO ORGÂNICA/ECONÓMICA ) DO ANO 2013 ENTIDADE ORÇAMENTO DA DESPESA DOTAÇÕES INICIAIS MUNICIPIO DE LOULE ( POR CLASSIFICAÇÃO ORGÂNICA/ECONÓMICA ) DO ANO 2013 PÁGINA : 1 01 ASSEMBLEIA MUNICIPAL 31.800,00 D E S P E S A S C O R R E N T E S 31.800,00

Leia mais

Orçamento para o ano de 2010 do Conselho de Deontologia do Porto

Orçamento para o ano de 2010 do Conselho de Deontologia do Porto Orçamento para o ano de 2010 do Conselho de Deontologia do Porto 1. Pressupostos relativos às Receitas/Proveitos do Conselho de Deontologia do Porto Receitas Próprias O Conselho de Deontologia não dispõe

Leia mais

IV - 2. LISTA E ÂMBITO DAS CONTAS CLASSE 7 CUSTOS POR NATUREZA. As contas desta classe registam os custos correntes do exercício.

IV - 2. LISTA E ÂMBITO DAS CONTAS CLASSE 7 CUSTOS POR NATUREZA. As contas desta classe registam os custos correntes do exercício. Anexo à Instrução nº 4/96 IV - 2. LISTA E ÂMBITO DAS CONTAS CLASSE 7 CUSTOS POR NATUREZA As contas desta classe registam os custos correntes do exercício. 70 - JUROS E CUSTOS EQUIPARADOS Encargos financeiros

Leia mais

ORÇAMENTO. Associação Regional de Bridge de Lisboa. para o ano de 2008

ORÇAMENTO. Associação Regional de Bridge de Lisboa. para o ano de 2008 ORÇAMENTO da Associação Regional de Bridge de Lisboa para o ano de 2008 A Direcção da Associação Regional de Bridge de Lisboa, em cumprimento do disposto no artigo 39º dos Estatutos da ARBL, apresenta

Leia mais

Fluxos de Caixa. Recebimentos

Fluxos de Caixa. Recebimentos Recebimentos Saldo da Gerência Anterior 310.276,31 Total das Receitas Orçamentais Execução Orçamental 103.137,41 Operações de Tesouraria 207.138,90 6.794.667,86 Receitas Correntes 5.881.296,87 01 Impostos

Leia mais

Demonstrações Financeiras & Anexo. 31 Dezembro 2013

Demonstrações Financeiras & Anexo. 31 Dezembro 2013 Demonstrações Financeiras & Anexo 31 Dezembro 2013 1 I. Demonstrações Financeiras individuais a) Balanço em 31 de Dezembro de 2013 e 2012 2 b) Demonstração dos resultados por naturezas dos exercícios findos

Leia mais

Mapa de Fluxos de Caixa

Mapa de Fluxos de Caixa RECEBIMENTOS Saldo da Gerência Anterior 1.243.835,16 Execução Orçamental 1.090.463,60 Operações de Tesouraria 153.371,56 Receitas Orçamentais 18.346.140,09 01 IMPOSTOS DIRECTOS 4.120.643,81 0102 Outros

Leia mais

F L U X O S D E C A I X A ANO 2007 ENTIDADE MUN. VNFAMALICAO MUNICIPIO DE VILA NOVA DE FAMALICAO Pág. 1 PERÍODO JANEIRO A DEZEMBRO - 2007/12/31

F L U X O S D E C A I X A ANO 2007 ENTIDADE MUN. VNFAMALICAO MUNICIPIO DE VILA NOVA DE FAMALICAO Pág. 1 PERÍODO JANEIRO A DEZEMBRO - 2007/12/31 ENTIDADE MUN. VNFAMALICAO MUNICIPIO DE VILA NOVA DE FAMALICAO Pág. 1 PERÍODO JANEIRO A DEZEMBRO - 2007/12/31 R E C E B I M E N T O S SALDO DA GERÊNCIA ANTERIOR... 2.998.192,70 EXECUÇÃO ORÇAMENTAL... 1.267.764,59

Leia mais

F L U X O S D E C A I X A ANO 2010 ENTIDADE CM AMADORA MUNICIPIO DA AMADORA Pág. 1 PERÍODO JANEIRO A DEZEMBRO - 2010/12/31 R E C E B I M E N T O S

F L U X O S D E C A I X A ANO 2010 ENTIDADE CM AMADORA MUNICIPIO DA AMADORA Pág. 1 PERÍODO JANEIRO A DEZEMBRO - 2010/12/31 R E C E B I M E N T O S 15:10 2011/06/09 Fluxos de caixa Pag. 1 ENTIDADE CM AMADORA MUNICIPIO DA AMADORA Pág. 1 PERÍODO JANEIRO A DEZEMBRO - 2010/12/31 R E C E B I M E N T O S SALDO DA GERÊNCIA ANTERIOR... 54.683.639,20 EXECUÇÃO

Leia mais

Fluxos de Caixa. Recebimentos

Fluxos de Caixa. Recebimentos Recebimentos Saldo da Gerência Anterior 316.566,25 Total das Receitas Orçamentais Execução Orçamental 264.031,03 Operações de Tesouraria 52.535,22 5.031.119,33 Receitas Correntes 2.585.384,84 01 Impostos

Leia mais

Associação Orquestras Sinfónicas Juvenis Sistema Portugal AOSJSP

Associação Orquestras Sinfónicas Juvenis Sistema Portugal AOSJSP Associação Orquestras Sinfónicas Juvenis Sistema Portugal AOSJSP RELATÓRIO DE GESTÃO Ano 2014 Relatório elaborado por: FAC Fiscalidade, Administração e Contabilidade, Lda 1 1-Natureza e composição dos

Leia mais

MINISTÉRIO DAS FINANÇAS DIRECÇÃO GERAL DO ORÇAMENTO

MINISTÉRIO DAS FINANÇAS DIRECÇÃO GERAL DO ORÇAMENTO ANO ECONÓMICO DE 23 MINISTÉRIO DAS FINANÇAS EM CUMPRIMENTO DO DISPOSTO NO N. 2 DO ART. 5 DO DEC. LEI 71/95, DE DE ABRIL, ENVIA-SE A RELAÇÃO TRIMESTRAL DAS ALTERAÇÕES ORÇAMENTAIS EFECTUADAS NOS ORÇAMENTOS

Leia mais

Freguesia. Foz do Arelho. Município de Caldas da Rainha ORÇAMENTO RECEITA E DESPESA PARA O ANO FINANCEIRO DE 2003 APROVADO

Freguesia. Foz do Arelho. Município de Caldas da Rainha ORÇAMENTO RECEITA E DESPESA PARA O ANO FINANCEIRO DE 2003 APROVADO Freguesia de Foz do Arelho Município de Caldas da Rainha ORÇAMENTO DA RECEITA E DESPESA PARA O ANO FINANCEIRO DE 2003 APROVADO PELA JUNTA DE FREGUESIA Em reunião de PELA ASSEMBLEIA DE FREGUESIA Em sessão

Leia mais

MINISTÉRIO DAS FINANÇAS DIRECÇÃO GERAL DO ORÇAMENTO

MINISTÉRIO DAS FINANÇAS DIRECÇÃO GERAL DO ORÇAMENTO ANO ECONÓMICO DE 22 MINISTÉRIO DAS FINANÇAS EM CUMPRIMENTO DO DISPOSTO NO N. 2 DO ART. 5 DO DEC. LEI 71/95, DE 15 DE ABRIL, ENVIA-SE A RELAÇÃO TRIMESTRAL DAS ALTERAÇÕES ORÇAMENTAIS EFECTUADAS NOS ORÇAMENTOS

Leia mais

Junta de Freguesia de S. Julião da Figueira da Foz Fluxos de Caixa (Desagregados)

Junta de Freguesia de S. Julião da Figueira da Foz Fluxos de Caixa (Desagregados) Pag.: 1 Despesas Correntes 01...... 01...... 01.03..... 01.03.01.... 01.03.01.01... 01.03.01.01.01.. ADMINISTRAÇÃO DA FREGUESIA 274.212,16 ADMINISTRAÇÃO DA FREGUESIA 13.440,80 ADMINISTRAÇÃO GERAL 274.212,16

Leia mais

Fluxos de Caixa. Recebimentos

Fluxos de Caixa. Recebimentos Recebimentos Saldo da Gerência Anterior 393.778,77 Total das Receitas Orçamentais Execução Orçamental 263.966,97 Operações de Tesouraria 129.811,80 16.355.231,25 Receitas Correntes 12.596.773,53 01 Impostos

Leia mais

F L U X O S D E C A I X A R E C E B I M E N T O S

F L U X O S D E C A I X A R E C E B I M E N T O S PERÍODO 2014/01/02 A 2014/12/31 Pág. 1 R E C E B I M E N T O S SALDO DA GERÊNCIA ANTERIOR... 259.724,13 EXECUÇÃO ORÇAMENTAL... 18.518,45 OPERAÇÕES DE TESOURARIA... 241.205,68 RECEITAS ORÇAMENTAIS... 4.975.283,44

Leia mais

ANEXO AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DOS RESULTADOS DO EXERCÍCIO DE 2009

ANEXO AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DOS RESULTADOS DO EXERCÍCIO DE 2009 1 ANEXO AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DOS RESULTADOS DO EXERCÍCIO DE 2009 00. Introdução a) A firma Custódio A. Rodrigues, Lda., designada também por CORPOS Corretagem Portuguesa de Seguros, pessoa colectiva

Leia mais

FLUXOS DE CAIXA PERÍODO DE 2013/01/01 A 2013/12/31. Modelo de acordo com a Instrução n.º 1/2004 do Tribunal de Contas CÓDIGO PAGAMENTOS CÓDIGO

FLUXOS DE CAIXA PERÍODO DE 2013/01/01 A 2013/12/31. Modelo de acordo com a Instrução n.º 1/2004 do Tribunal de Contas CÓDIGO PAGAMENTOS CÓDIGO Despesas de fundos próprios: Saldo da gerência anterior: Dotações orçamentais (OE): Execução orçamental - Fundos próprios: Correntes: De dotações orçamentais (OE) INMLCF, I.P. Sede De receitas próprias:

Leia mais

ANO 2007 ENTIDADE C.M.L. MUNICÍPIO DE LAGOA Pág. 1

ANO 2007 ENTIDADE C.M.L. MUNICÍPIO DE LAGOA Pág. 1 ENTIDADE C.M.L. MUNICÍPIO DE LAGOA Pág. 1 R E C E B I M E N T O S SALDO DA GERÊNCIA ANTERIOR... 383.685,64 EXECUÇÃO ORÇAMENTAL... 161.920,09 OPERAÇÕES DE TESOURARIA... 221.765,55 RECEITAS ORÇAMENTAIS...

Leia mais

MINISTÉRIO DAS FINANÇAS

MINISTÉRIO DAS FINANÇAS 4958 Diário da República, 1.ª série N.º 142 23 de julho de 2015 MINISTÉRIO DAS FINANÇAS Portaria n.º 218/2015 de 23 de julho Na sequência da publicação do Decreto -Lei n.º 98/2015, de 2 de junho, que transpôs

Leia mais

Demonstrações Financeiras & Anexo. 31 Dezembro 2012

Demonstrações Financeiras & Anexo. 31 Dezembro 2012 Demonstrações Financeiras & Anexo 31 Dezembro 2012 1 I. Demonstrações Financeiras individuais a) Balanço em 31 de Dezembro de 2012 e 2011 2 b) Demonstração dos resultados por naturezas dos exercícios findos

Leia mais

PRESTAÇÃO DE CONTAS 2007 O Órgão Executivo; O Órgão Deliberativo;

PRESTAÇÃO DE CONTAS 2007 O Órgão Executivo; O Órgão Deliberativo; PRESTAÇÃO DE CONTAS 2007 Junto se remetem os Documentos de Prestação de Contas referentes à Gerência de 2007, organizados em conformidade com o POCAL e de acordo com a Resolução n.º 04/2001 2.ª Secção,

Leia mais

Conta de Exploração Previsional e Orçamento de Investimentos

Conta de Exploração Previsional e Orçamento de Investimentos Casa do Povo do Concelho de Lourinhã Aprovado em Assembleia Geral no dia 12/11/215 A Mesa da Assembleia Geral Conta de Exploração Previsional e Orçamento de Investimentos Nota Justificativa 216 CASA DO

Leia mais

5008 Diário da República, 1.ª série N.º 143 24 de julho de 2015

5008 Diário da República, 1.ª série N.º 143 24 de julho de 2015 5008 Diário da República, 1.ª série N.º 143 24 de julho de 2015 ANEXO 11 BALANÇO (INDIVIDUAL ou CONSOLIDADO) EM XX DE YYYYYYY DE 20NN UNIDADE MONETÁRIA (1) RUBRICAS NOTAS DATAS XX YY N XX YY N-1 ATIVO

Leia mais

MPS PERIODO : JANEIRO A OUTUBRO - 2015/10/31 2015/11/16 2015 1 DOTAÇÃO MOVIMENTO DO PERIODO MOVIMENTO ACUMULADO SALDO

MPS PERIODO : JANEIRO A OUTUBRO - 2015/10/31 2015/11/16 2015 1 DOTAÇÃO MOVIMENTO DO PERIODO MOVIMENTO ACUMULADO SALDO MPS PERIODO : JANEIRO A OUTUBRO - 2015/10/31 2015/11/16 2015 1 010101 TITULARES DE ÓRGÃOS DE SOBERANIA E 94.610,00 94.610,00 94.610,00 70.063,47 70.063,47 94.610,00 94.610,00 70.063,47 70.063,47 24.546,53

Leia mais

ANEXO. Prestação de Contas 2011

ANEXO. Prestação de Contas 2011 1. IDENTIFICAÇÃO DA ENTIDADE 1.1. Designação da entidade Fluviário de Mora, E.E.M. NIPC: 507 756 754 1.2. Sede Parque Ecológico do Gameiro - Cabeção 1.3. Natureza da Actividade O Fluviário de Mora, é uma

Leia mais

Relatório de Gestão. Exercício de 2014 INSTITUTO CARDIOLOGIA PREVENTIVA DE ALMADA. Audite Gestão Financeira

Relatório de Gestão. Exercício de 2014 INSTITUTO CARDIOLOGIA PREVENTIVA DE ALMADA. Audite Gestão Financeira Relatório de Gestão INSTITUTO CARDIOLOGIA PREVENTIVA DE ALMADA Audite Exercício de 2014 11-03-2015 Linda-a Velha, 11 de Março de 2015 Estimado cliente, O presente relatório pretende dar-lhe um flash da

Leia mais

Município de Mortágua

Município de Mortágua Município de Mortágua Documentos de Prestação de Contas Balanço Demonstração de Resultados Mapas de Execução Orçamental Anexos às Demonstrações Financeiras Relatório de Gestão 2004 Índice Índice: 5. Balanço

Leia mais

ORÇAMENTOS PRIVATIVOS PARA 2016 DESENVOLVIMENTO DAS RECEITAS DOS SERVIÇOS E FUNDOS AUTÓNOMOS

ORÇAMENTOS PRIVATIVOS PARA 2016 DESENVOLVIMENTO DAS RECEITAS DOS SERVIÇOS E FUNDOS AUTÓNOMOS MA OP-01 DESENVOLVIMENTO DAS DOS SERVIÇOS E S AUTÓNOMOS 03 - SERVICOS NA AREA DA ECONOMIA 01 - IMEI - AGENCIA PARA A COMPETITIVIDADE E INOVAÇAO PROG MED 065 FUNÇÕES S - DIVERSAS NÃO ESPECIFICADAS 04 TAXAS,

Leia mais

Documentos de Prestação de Contas

Documentos de Prestação de Contas Documentos de Prestação de Contas E DOCUMENTOS ANEXOS Segundo a Resolução nº04/2001-2ª Secção APROVAÇÃO Câmara Municipal - Reunião de / / Assembleia Municipal - Sessão de / / ACÓRDÃO DO TRIBUNAL DE CONTAS

Leia mais

ANEXO PE, EXERCÍCIO ECONÓMICO DE 2010

ANEXO PE, EXERCÍCIO ECONÓMICO DE 2010 ANEXO PE, EXERCÍCIO ECONÓMICO DE 2010 1 Identificação da entidade 1.1 Designação da entidade APOTEC Associação Portuguesa de Técnicos de Contabilidade 1.2 Sede Rua Rodrigues Sampaio, 50-3º-Esq. 1169-029

Leia mais

PROPOSTA DE ORÇAMENTO PARA 2018

PROPOSTA DE ORÇAMENTO PARA 2018 PROPOSTA DE ORÇAMENTO PARA 2018 PROPOSTA DE ORÇAMENTO PARA O ANO 2018 Nota informativa: O Conselho de Deontologia de Lisboa não possuindo receitas próprias, com exceção de algumas que residualmente lhe

Leia mais

ORÇAMENTO PARA 2013. QUADRO DE RENDIMENTOS (De 1 de Janeiro a 31 de Dezembro de 2013)

ORÇAMENTO PARA 2013. QUADRO DE RENDIMENTOS (De 1 de Janeiro a 31 de Dezembro de 2013) 012345670 89 QUADRO DE RENDIMENTOS FACTOR VALOR TOTAL DAS CONTAS DA 1 RENDIMENTO DE BENS PRÓPRIOS Patrocínios e Publicidade 757.489 724 Prestações de Serviços - Patrocínios 757.489 2 INSCRIÇÕES E TAXAS

Leia mais

FREGUESIA DAS DOZE RIBEIRAS

FREGUESIA DAS DOZE RIBEIRAS FREGUESIA DAS DOZE RIBEIRAS MUNICÍPIO DE ANGRA DO HEROÍSMO FLUXOS DE CAIXA APROVAÇÃO PARA O ANO FINANCEIRO DE 2009 Datas das Deliberações Junta de Freguesia / / Assembleia de Freguesia / / Órgão Executivo

Leia mais

Orçamento Inicial para 2010

Orçamento Inicial para 2010 RECEITAS Económica Designação Previsão RECEITAS CORRENTES 7.527.796,00 01 Impostos directos 791.550,00 0102 Outros 791.550,00 010202 Imposto municipal sobre imóveis 230.000,00 010203 Imposto único de circulação

Leia mais

Freguesia de Nogueira, Meixedo e Vilar de Murteda

Freguesia de Nogueira, Meixedo e Vilar de Murteda Freguesia Nogueira, Meixedo e Vilar Murteda 01 Impostos directos 0102 Outros CORRENTES 010202 Imposto municipal sobre imóveis 1.000,00 TOTAL Rúbrica 01 1.000,00 04 Taxas, multas e outras penalidas 0401

Leia mais

ANEXO 4 Tabela de Rubricas Orçamentais 1 NATUREZA DA DESPESA SUPORTE DESPESAS CORRENTES

ANEXO 4 Tabela de Rubricas Orçamentais 1 NATUREZA DA DESPESA SUPORTE DESPESAS CORRENTES ANEXO 4 Tabela de Rubricas Orçamentais 1 CODIGO DESPESAS CORRENTES 010101 TITULARES DE ORGÃOS DE SOBERANIA E MEMBROS DE ORGÃOS AUTÁRQUICOS Corrente DL 26/2002 010102 ORGÃOS SOCIAIS Corrente DL 26/2002

Leia mais

ANÁLISE DA SITUAÇÃO ECONÓMICA E FINANCEIRA 2013

ANÁLISE DA SITUAÇÃO ECONÓMICA E FINANCEIRA 2013 ANÁLISE DA SITUAÇÃO ECONÓMICA E FINANCEIRA 2013 2 RENDIMENTOS Durante o exercício de 2013, a Associação obteve os rendimentos evidenciados na tabela e no gráfico seguinte: ESTRUTURA DE RENDIMENTOS Proveitos

Leia mais

PLANO DE CONTAS ATIVO - CONTAS DEVEDORAS PASSIVO - CONTAS CREDORAS DESPESAS - CONTAS DEVEDORAS RECEITAS - CONTAS CREDORAS APURAÇÃO DE RESULTADO

PLANO DE CONTAS ATIVO - CONTAS DEVEDORAS PASSIVO - CONTAS CREDORAS DESPESAS - CONTAS DEVEDORAS RECEITAS - CONTAS CREDORAS APURAÇÃO DE RESULTADO PLANO DE CONTAS O plano de Contas normalmente é composto de cinco grupos. ATIVO - CONTAS DEVEDORAS PASSIVO - CONTAS CREDORAS DESPESAS - CONTAS DEVEDORAS RECEITAS - CONTAS CREDORAS APURAÇÃO DE RESULTADO

Leia mais

DOTAÇÕES INICIAIS DO ANO 2013 RECEITAS MONTANTE DESPESAS MONTANTE

DOTAÇÕES INICIAIS DO ANO 2013 RECEITAS MONTANTE DESPESAS MONTANTE R E S U M O D O O R Ç A M E N T O ENTIDADE SERVIÇOS MUNICIPALIZADOS DAS CALDAS DA RAINHA DOTAÇÕES INICIAIS DO ANO RECEITAS MONTANTE DESPESAS MONTANTE Correntes... 6.949.000,00 Correntes... 5.808.050,00

Leia mais

ANO 2006 ENTIDADE CMVM - MUNICIPIO DE VIEIRA DO MINHO PÁG. 1. (1) (2) (3) (4) (5) (6) (7) (8) (9) ( 10 = 7-9 ) (11=4+5-6-7) (12)a

ANO 2006 ENTIDADE CMVM - MUNICIPIO DE VIEIRA DO MINHO PÁG. 1. (1) (2) (3) (4) (5) (6) (7) (8) (9) ( 10 = 7-9 ) (11=4+5-6-7) (12)a MAPA DO CONTROLO ORÇAMENTAL DA RECEITA ANO 2006 ENTIDADE CMVM - MUNICIPIO DE VIEIRA DO MINHO PÁG. 1 CLA SIFICAÇÃO ECONÓMICA PREVISÕES RECEITAS POR RECEITAS LIQUIDAÇÕES RECEITAS REEMBOLSOS/RESTITUIÇÕES

Leia mais

IV.2 - LISTA E ÂMBITO DAS CONTAS CLASSE 7 CUSTOS POR NATUREZA. As contas desta classe registam os custos correntes do exercício

IV.2 - LISTA E ÂMBITO DAS CONTAS CLASSE 7 CUSTOS POR NATUREZA. As contas desta classe registam os custos correntes do exercício Anexo à Instrução nº 5/96 IV.2 - LISTA E ÂMBITO DAS CONTAS CLASSE 7 CUSTOS POR NATUREZA As contas desta classe registam os custos correntes do exercício 70 - JUROS E CUSTOS EQUIPARADOS 703 - Juros de recursos

Leia mais

MAPAS FISCAIS DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS ANALÍTICA EXERCICIOS 2009 2008. Custos e perdas

MAPAS FISCAIS DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS ANALÍTICA EXERCICIOS 2009 2008. Custos e perdas MAPAS FISCAIS DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS ANALÍTICA Contas POC Descricao Custos e perdas EXERCICIOS 2009 2008 Custo mercadorias vendidas mater.consu 611+612 Mercadorias 62,08 31,56 616a619 Materias 62,08

Leia mais

Conta Gerência 2012 Liliana Silva Toc n.º 70105 ANEXO AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS DO EXERCÍCIO 2012

Conta Gerência 2012 Liliana Silva Toc n.º 70105 ANEXO AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS DO EXERCÍCIO 2012 ANEXO AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS DO EXERCÍCIO 2012 1. Identificação da entidade: Designação: Fundação Padre Manuel Pereira Pinho e Irmã- Lar paroquial de Santa Maria Morada: Rua Padre Pinho,

Leia mais

PROGRAMA DE ACÇÃO E ORÇAMENTO PREVISIONAL DA ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE HEMOFILIA PARA O ANO

PROGRAMA DE ACÇÃO E ORÇAMENTO PREVISIONAL DA ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE HEMOFILIA PARA O ANO PROGRAMA DE ACÇÃO E ORÇAMENTO PREVISIONAL DA ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE HEMOFILIA PARA O ANO 2014 ORÇAMENTO PREVISIONAL- ANO 2014 1. ACTUALIZAÇÃO DA BASE DE DADOS SEDE (INSTALAÇÕES) 799,72 ESCRITORIO 1.269,78

Leia mais

Demonstração dos Resultados

Demonstração dos Resultados Sistemas de Informação bilística e Financeira As demonstrações financeiras CET em Técnicas e Gestão em Turismo 2012/2013 ATIVO Investimentos Inventários e ativos biológicos s a receber Meios financeiros

Leia mais

ANEXO 1. Custos com pessoal. CDL 2007 Relatório de Contas. Peso do Quadro. Peso na

ANEXO 1. Custos com pessoal. CDL 2007 Relatório de Contas. Peso do Quadro. Peso na ANEXO 1 Custos com pessoal Peso na Peso do Nº pessoas Custo Quadro custo Apoio Judiciário 10,75 12,76% 284.421,71 17,06% Centro de Estágio 8,00 9,50% 236.690,40 14,19% Conselho de Deontologia 11,00 13,06%

Leia mais

Orçamento 01 280.554,00 200,00 300,00 10.100,00 10.000,00 4.900,00. 30.750,00 04.01.23.99.01 Atestados, Confirmações e

Orçamento 01 280.554,00 200,00 300,00 10.100,00 10.000,00 4.900,00. 30.750,00 04.01.23.99.01 Atestados, Confirmações e Pag.: 1 04.01.23.99.03 1.500,00 Transladações 04.02 Multas e outras penalidades 04.02.99 Multas e penalidades diversas 05 Rendimentos da propriedade 05.02 Juros - Sociedades financeiras 05.02.01 Bancos

Leia mais

CAU - PE. Comparativo da Despesa Paga. Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Estado do Pernambuco CNPJ: 14.944.213/0001-86.

CAU - PE. Comparativo da Despesa Paga. Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Estado do Pernambuco CNPJ: 14.944.213/0001-86. Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Estado do Pernambuco CNPJ: 14.944.213/0001-86 Comparativo da Paga CRÉDITO DISPONÍVEL DA DESPESA 1.135.578,36 505.388,09 CRÉDITO DISPONÍVEL DESPESA CORRENTE 845.084,13

Leia mais

Proposta de Orçamento para 2010. Introdução. A proposta de orçamento apresentada respeita ao Conselho Distrital de Lisboa.

Proposta de Orçamento para 2010. Introdução. A proposta de orçamento apresentada respeita ao Conselho Distrital de Lisboa. Proposta de Orçamento para 2010 Introdução A proposta de orçamento apresentada respeita ao Conselho Distrital de Lisboa. As propostas de orçamentos referentes ao Conselho de Deontologia de Lisboa e às

Leia mais

6 RELATÓRIO E CONTAS 2012 7 10 11 12 13 14 15 16 17 18 Nº Mulheres 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 N = 53 Masculino Feminino 29 A SITUAÇÃO ECONÓMICA E FINANCEIRA ANOS PROCURA INTERNA 1 EXPORTAÇÕES (FOB)

Leia mais

Art. 2º) A peça orçamentária e parte integrante desta resolução.

Art. 2º) A peça orçamentária e parte integrante desta resolução. FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO CONTESTADO FUnC RESOLUÇÃO 01/2010 FUnC Dispõe sobre o orçamento 2010 da FUnC. O Presidente da Fundação Universidade do Contestado, no uso de suas atribuições, de acordo com o Art.

Leia mais

Balancete Analítico - Contabilidade Geral

Balancete Analítico - Contabilidade Geral Balancete Analítico - bilidade Geral 1 MEIOS FINANCEIROS LÍQUIDOS 1.345.508,10 1.272.318,67 73.189,43 11 CAIXA 1.545,73 1.417,87 127,86 111 Caixa 1.545,73 1.417,87 127,86 12 DEPÓSITOS À ORDEM 683.962,37

Leia mais

V - LISTA DE CONTAS PARAMETRIZADA CLASSE 7 - CUSTOS POR NATUREZA

V - LISTA DE CONTAS PARAMETRIZADA CLASSE 7 - CUSTOS POR NATUREZA Anexo à Instrução nº 4/96 V - LISTA DE CONTAS PARAMETRIZADA CLASSE 7 - CUSTOS POR NATUREZA TABELAS 70 - JUROS E CUSTOS EQUIPARADOS 703 - Juros de recursos alheios 7030 - De instituições de crédito no País

Leia mais

PLANO DE ACTIVIDADES E ORÇAMENTO

PLANO DE ACTIVIDADES E ORÇAMENTO PLANO DE ACTIVIDADES E ORÇAMENTO Ano de 2012 NOTA DE APRESENTAÇÃO A actual Direcção da Associação terminou o mandato para que foi eleita em 31/12/2010. Após a marcação de vários actos eleitorais para os

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE ADMINISTRACAO - MG Sistema de Contabilidade COMPARATIVO DA RECEITA ORÇADA COM A REALIZADA RECEITA - Julho - 2015

CONSELHO REGIONAL DE ADMINISTRACAO - MG Sistema de Contabilidade COMPARATIVO DA RECEITA ORÇADA COM A REALIZADA RECEITA - Julho - 2015 COMPARATIVO DA RECEITA ORÇADA COM A REALIZADA RECEITA - Julho - 2015 Pág. : 1 6.2.1 RECEITAS CORRENTES 11.295.000,00 583.289,72 9.070.248,71 80,30 2.224.751,29 6.2.1.1 CONTRIBUIÇÕES 9.092.350,00 339.794,44

Leia mais

VISÃO A CERCI Braga será uma entidade de referência no âmbito da inclusão social, proporcionando melhor qualidade de vida aos seus clientes.

VISÃO A CERCI Braga será uma entidade de referência no âmbito da inclusão social, proporcionando melhor qualidade de vida aos seus clientes. Ano: 2016 Instituição: CERCI Braga Caracterização Síntese: MISSÃO Contribuir para a congregação e articulação de esforços no sentido de melhorar a qualidade de vida das pessoas com deficiência intelectual

Leia mais

MEMÓRIA JUSTIFICATIVA À CONTA DE EXPLORAÇÃO PREVISIONAL E ORÇAMENTO DE INVESTIMENTOS E DESINVESTIMENTOS PARA O ANO DE 2014

MEMÓRIA JUSTIFICATIVA À CONTA DE EXPLORAÇÃO PREVISIONAL E ORÇAMENTO DE INVESTIMENTOS E DESINVESTIMENTOS PARA O ANO DE 2014 CONTA DE EXPLORAÇÃO PREVISIONAL E ORÇAMENTO DE INVESTIMENTOS E DESINVESTIMENTOS PARA O ANO DE 2014 SANTA CASA DA MISERICÓRDIA DE MOGADOURO 28-10-2013 MEMÓRIA JUSTIFICATIVA À CONTA DE EXPLORAÇÃO PREVISIONAL

Leia mais

Folha de cálculo para Plano de Negócios. 7 de Novembro 2009

Folha de cálculo para Plano de Negócios. 7 de Novembro 2009 Folha de cálculo para Plano de Negócios 7 de Novembro 2009 9 de Novembro de 2009 Modelo 9 de Novembro de 2009 2 Objectivos ferramenta Disponibilizar uma ferramenta que possibilite a um empreendedor efectuar

Leia mais

Orçamento 9,00. 18,00 de contrato individual de 5.284,00 4.834,00 P1.01.04.0 1.01. 450,00 b 1.0 1.04.0 1.02 Remuneração Complementar 206,00 18.

Orçamento 9,00. 18,00 de contrato individual de 5.284,00 4.834,00 P1.01.04.0 1.01. 450,00 b 1.0 1.04.0 1.02 Remuneração Complementar 206,00 18. Freguesia de Santo Antonio de Nordestinho Ano: 2013 Orçamento (unidade' euros) Receitas Despesas Código Designação Montante Código Designação Montante Receitas Correntes Despesas Correntes 04 Taxas, multas

Leia mais

Federação Portuguesa de Bridge Orçamento Ano 2008 ORÇAMENTO. Federação Portuguesa de Bridge. para o ano 2008 - 1 -

Federação Portuguesa de Bridge Orçamento Ano 2008 ORÇAMENTO. Federação Portuguesa de Bridge. para o ano 2008 - 1 - ORÇAMENTO da Federação Portuguesa de Bridge para o ano 2008 Lisboa, 21 de Outubro de 2007-1 - Orçamento para 2008 A Direcção da Federação Portuguesa de Bridge em cumprimento do disposto na alínea b) do

Leia mais

SESSÕES ESCLARECIMENTO Apoios POPH / FSE Cursos Profissionais e CEF Dezembro 2010

SESSÕES ESCLARECIMENTO Apoios POPH / FSE Cursos Profissionais e CEF Dezembro 2010 SESSÕES ESCLARECIMENTO Apoios POPH / FSE Cursos Profissionais e CEF Dezembro 2010 I. ENQUADRAMENTO MAXIMIZAR EXECUÇÃO FSE Princípio: crescimento da oferta formativa assegurada pelo FSE Assegurar CPN através

Leia mais

MINISTÉRIO DO TRABALHO E DA SOLIDARIEDADE SOCIAL CASA PIA DE LISBOA, I.P. CONTA DE GERÊNCIA. Gerência de 1 de Janeiro a 31 de Dezembro de 2007

MINISTÉRIO DO TRABALHO E DA SOLIDARIEDADE SOCIAL CASA PIA DE LISBOA, I.P. CONTA DE GERÊNCIA. Gerência de 1 de Janeiro a 31 de Dezembro de 2007 CONTA DE GERÊNCIA Gerência de 1 de Janeiro a 31 de Dezembro de 2007 Débito Parcial Telnet Sif Total Crédito SALDO DA GERÊNCIA ANTERIOR: DESPESAS CORRENTES De Receitas Próprias: 01 DESPESAS COM PESSOAL

Leia mais

Serviços Municipalizados da C.M.Guarda

Serviços Municipalizados da C.M.Guarda 01 Orçamento-Exercício corrente 12.450.272,25 12.450.272,25 0,00 0,00 011 Receitas,00 12.133.603,25 0,00 12.133.603,25 01104 Taxas, multas e outras penalidades,00 19.860,00 0,00 19.860,00 0110402 Multas

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DE SOLIDARIEDADE SOCIAL "AS COSTUREIRINHAS" CAVERNÃES

ASSOCIAÇÃO DE SOLIDARIEDADE SOCIAL AS COSTUREIRINHAS CAVERNÃES ASSOCIAÇÃO DE SOLIDARIEDADE SOCIAL "AS COSTUREIRINHAS" CAVERNÃES ANEXO ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS EM 31/12/2014 Nota - 1 Identificação da entidade 1,1 Associação de Solidariedade Social "As Costureirinhas"

Leia mais

RELATÓRIO DE GESTÃO 2012

RELATÓRIO DE GESTÃO 2012 RELATÓRIO DE GESTÃO 2012 1. INDICE 1. INDICE 2 2. NOTA INTRODUTÓRIA 3 2.1 Caracterização do Instituto português do Sangue e da Transplantação, IP 3 2.2 Organograma 5 3. RELATÓRIO DE GESTÃO 6 3.1. RECURSOS

Leia mais

ORÇAMENTOS PRIVATIVOS PARA 2007 DESENVOLVIMENTO DAS RECEITAS DOS SERVIÇOS E FUNDOS AUTÓNOMOS

ORÇAMENTOS PRIVATIVOS PARA 2007 DESENVOLVIMENTO DAS RECEITAS DOS SERVIÇOS E FUNDOS AUTÓNOMOS DESENVOLVIMENTO DAS DOS SERVIÇOS E S AUTÓNOMOS 01 - INSTITUTO DE GESTÃO INFORMÁTICA E FINANCEIRA DA SAÚDE-ORÇ.PRIV.-FUNCIONAMENTO PROG MED RECEITA 06 TRANSFERENCIAS CORRENTES: 06.03 ADMINISTRACAO CENTRAL:

Leia mais

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ CEAP 5º CCN 2012.1 DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ CEAP 5º CCN 2012.1 DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO O artigo 187 da Lei nº 6.404, de 15 de dezembro de 1976 (Lei das Sociedades por Ações), instituiu a Demonstração do Resultado do Exercício. A Demonstração do Resultado

Leia mais

REGIMES CONTÁBEIS RECEITAS E DESPESAS

REGIMES CONTÁBEIS RECEITAS E DESPESAS CONTABILIDADE INTERMEDIÁRIA I ELEMENTOS DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS REGIMES CONTÁBEIS RECEITAS E DESPESAS Prof. Emanoel Truta ELEMENTOS DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS Os Elementos das Demonstrações Contábeis

Leia mais

MINISTÉRIO DAS FINANÇAS DIRECÇÃO GERAL DO ORÇAMENTO

MINISTÉRIO DAS FINANÇAS DIRECÇÃO GERAL DO ORÇAMENTO ANO ECONÓMICO DE 24 MINISTÉRIO DAS FINANÇAS EM CUMPRIMENTO DO DISPOSTO NO N. 2 DO ART. 5 DO DEC. LEI 71/95, DE 15 DE ABRIL, ENVIA-SE A RELAÇÃO TRIMESTRAL DAS ALTERAÇÕES ORÇAMENTAIS EFECTUADAS NOS ORÇAMENTOS

Leia mais

CORE/SE Conselho Regional dos Representantes Comerciais no Estado de Sergipe CNPJ: 13.044.524/0001-26

CORE/SE Conselho Regional dos Representantes Comerciais no Estado de Sergipe CNPJ: 13.044.524/0001-26 Conselho Regional dos Representantes Comerciais no Estado de Sergipe CNPJ: 13.044.524/0001-26 Balancete Conta Anterior Débitos Créditos 1 - ATIVO 614.264,79D 336.216,98 106.634,21 843.847,56D 1.1 - ATIVO

Leia mais

Fonte: http://www.sidra.ibge.gov.br/bda/pesquisas/pia/default.asp?o=16&i=p. Conceituação das variáveis (Dados a partir de 1996 - Empresa):

Fonte: http://www.sidra.ibge.gov.br/bda/pesquisas/pia/default.asp?o=16&i=p. Conceituação das variáveis (Dados a partir de 1996 - Empresa): Pesquisa Industrial Anual Fonte: http://www.sidra.ibge.gov.br/bda/pesquisas/pia/default.asp?o=16&i=p Conceituação das variáveis (Dados a partir de 1996 - Empresa): Aluguéis e arrendamentos Despesas com

Leia mais

Associação de Solidariedade Social de Ferrel ORÇAMENTO 2016

Associação de Solidariedade Social de Ferrel ORÇAMENTO 2016 ORÇAMENTO 2016 ORÇAMENTO 2016 DADOS DO ORÇAMENTO Ano económico: 2016 Versão: Inicial Orgão deliberativo (Assembleia geral) Nome Cargo NIF Vitor Manuel Dias Ramos Presidente 204298652 Manuel Fernando Martins

Leia mais

Balanço e Demonstração de Resultados. Conheça em detalhe a Avaliação de Risco. Risco Elevado SOCIEDADE EXEMPLO, LDA AVALIAÇÃO DO RISCO COMERCIAL

Balanço e Demonstração de Resultados. Conheça em detalhe a Avaliação de Risco. Risco Elevado SOCIEDADE EXEMPLO, LDA AVALIAÇÃO DO RISCO COMERCIAL Balanço e Demonstração de Resultados Data 26-6-215 SOCIEDADE EXEMPLO, LDA NIF 123456789 DUNS 45339494 RUA BARATA SALGUEIRO, 28 3º, 4º E 5º, 125-44 LISBOA TEL.: 213 5 3 FAX: 214 276 41 ana.figueiredo@ama.pt

Leia mais

Fluxos de Caixa. Recebimentos

Fluxos de Caixa. Recebimentos Recebimentos Saldo da Gerência Anterior 1.348.952,41 Total das Receitas Orçamentais Execução Orçamental 1.034.500,26 Operações de Tesouraria 314.452,15 16.035.427,63 Receitas Correntes 11.478.511,35 01

Leia mais

DOTAÇÕES INICIAIS MUNICIPIO DE VILA VELHA DE RODAO ( POR CLASSIFICAÇÃO ORGÂNICA/ECONÓMICA ) DO ANO 2007

DOTAÇÕES INICIAIS MUNICIPIO DE VILA VELHA DE RODAO ( POR CLASSIFICAÇÃO ORGÂNICA/ECONÓMICA ) DO ANO 2007 ENTIDADE ORÇAMENTO DA DESPESA DOTAÇÕES INICIAIS MUNICIPIO DE VILA VELHA DE RODAO ( POR CLASSIFICAÇÃO ORGÂNICA/ECONÓMICA ) DO ANO 2007 PÁGINA : 1 01 CAMARA MUNICIPAL 1.433.053,00 01.01 OPERAÇOES FINANCEIRAS

Leia mais

Quadro 1 - MOVIMENTO GERAL DA DIOCESE (valores em euros)

Quadro 1 - MOVIMENTO GERAL DA DIOCESE (valores em euros) Quadro 1 - MOVIMENTO GERAL DA DIOCESE (valores em euros) RECEBIMENT PAGAMENT Actividades 208 518,14 Pessoal Entregas à Diocese da Cúria 44 296,89 Salários Darque Ofert.afectos à Diocese (Solene + % ofert.)

Leia mais

CASA PIA DE LISBOA, I.P.

CASA PIA DE LISBOA, I.P. Classificações DESPESAS CORRENTES 01 DESPESAS COM O PESSOAL 01 Remunerações Certas e Permanentes 02 6411000000 Vencimentos-Orgãos Directivos 683.000,00 03 6421111000 Vencimentos-Pessoal do Quadro 18.300.000,00

Leia mais

CÁRITAS PAROQUIAL VILAR - NIF:502675594

CÁRITAS PAROQUIAL VILAR - NIF:502675594 Período Acumulado Conta Débito Crédito Saldo Débito Crédito Saldo 11. Caixa 83.508,74 80.030,09 3.478,65 D 596.996,99 592.957,51 4.039,48 D 111. Caixa Principal 83.508,74 80.030,09 3.478,65 D 596.996,99

Leia mais

DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS EXERCÍCIO 2014

DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS EXERCÍCIO 2014 DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS EXERCÍCIO 2014 AIDGLOBAL- ACÃO E INTEG. PARA O DESENVOLVIMENTO GLOBAL ONG BALANÇOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2014 E 2013 (VALORES EXPRESSOS EM EUROS) Notas 2014 2013 Activo Activos

Leia mais

Folha: 1 Descrição Class.Externa Saldo Anterior Débito Crédito Saldo Atual

Folha: 1 Descrição Class.Externa Saldo Anterior Débito Crédito Saldo Atual Folha: 1 [1]ATIVO [1-1]ATIVO CIRCULANTE [1-1-1]ATIVO CIRCULANTE - FUNDO PARTIDÁRIO [1-1-1-01]DISPONÍVEL [1-1-1-01-02]BANCOS CONTA MOVIMENTO [1-1-1-01-02-01]BANCOS [1-1-1-01-02-01-01]BANCO DE BRASILIA C/C:

Leia mais

JUNTA DE FREGUESIA DE ALCÁÇOVAS ANEXO A MODELO DE FUNDAMENTAÇÃO ECONÓMICO-FINACEIRA DAS TAXAS. Anexado ao Regulamento da Tabela de Taxas e Licenças

JUNTA DE FREGUESIA DE ALCÁÇOVAS ANEXO A MODELO DE FUNDAMENTAÇÃO ECONÓMICO-FINACEIRA DAS TAXAS. Anexado ao Regulamento da Tabela de Taxas e Licenças ANEXO A MODELO DE FUNDAMENTAÇÃO ECONÓMICO-FINACEIRA DAS TAXAS Anexado ao Regulamento da Tabela de Taxas e Licenças Junta de Freguesia das Alcáçovas Abril 2010 pg. 1 de 6 Abril 2010 JUNTA DE FREGUESIA DE

Leia mais

Junta de Freguesia de S. Victor Município de Braga Regulamento Geral de Taxas e Licenças

Junta de Freguesia de S. Victor Município de Braga Regulamento Geral de Taxas e Licenças Junta de Freguesia de S. Victor Município de Braga Regulamento Geral de Taxas e Licenças da Freguesia de S. Victor 1 REGULAMENTO GERAL DE TAXAS E LICENÇAS FREGUESIA DE S. VICTOR Em conformidade com o disposto

Leia mais

Anexo às Contas Individuais da Sociedade ACCENDO, LDA

Anexo às Contas Individuais da Sociedade ACCENDO, LDA Anexo às Contas Individuais da Sociedade ACCENDO, LDA Exercício de 2011 Notas às Demonstrações Financeiras 31 De Dezembro de 2011 e 2010 1. Identificação da entidade Accendo, Lda, inscrita na conservatória

Leia mais

Relatório Tipo Dezembro de 20XX

Relatório Tipo Dezembro de 20XX Relatório Tipo Dezembro de 20XX Alvim & Rocha Consultoria de Gestão, Lda. Tel.: 22 831 70 05; Fax: 22 833 12 34 Rua do Monte dos Burgos, 848 Email: mail@alvimrocha.com 4250-313 Porto www.alvimrocha.com

Leia mais

Formulário de Candidatura

Formulário de Candidatura (a preencher pela ADRAL) N.º de Processo: Data de Entrada : (a preencher pela entidade receptora) Entidade Receptora : Local e data : Criação de Empresa: SIM NÃO Prazo de Financiamento Ano de Carência

Leia mais

Universidade da Beira Interior Serviços de Contabilidade

Universidade da Beira Interior Serviços de Contabilidade DESPESAS DE FUNDOS PRÓPRIOS Despesas Orçamentais 310 - Origem / Aplicação - Esforço Financeiro Nacional 01 01 03 00 00 Pessoal dos quadros - Regime de função pública 4885817,77 01 01 05 00 00 Pessoal além

Leia mais

I INTRODUÇÃO II PLANO DE ACTIVIDADES

I INTRODUÇÃO II PLANO DE ACTIVIDADES Entidade Reconhecida de Utilidade Pública Pág. 1 I INTRODUÇÃO O Plano de Actividades da Direcção eleita em Julho de 2005, para o ano 2006, tem como objectivos a angariação de fundos para a construção da

Leia mais