Georreferenciação de processos de licenciamento

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Georreferenciação de processos de licenciamento"

Transcrição

1 Georreferenciação de processos Com o objetivo de melhorar o conhecimento e rigor da informação relativa aos títulos de utilização dos recursos hídricos na área de jurisdição da Administração da Região Hidrográfica do Centro, procedeu-se à georreferenciação por geocódigo de endereços dos processos de de utilização de recursos hídricos/ocupação do domínio público hídrico. De um universo de registos do SGP (Sistema de Gestão Processual), foi aplicado um filtro que permitiu excluir os registos relativos às entradas de documentos. Foram assim identificados processos efetivos. Destes foram excluídos os registos com tipologias que não resultaram em processos de de utilização de recursos hídricos. Desta forma obteve-se um conjunto de títulos de utilização de recursos hídricos. O registo geolocalização atual dos processos é variado. Parte dos processos tem as coordenadas exatas do ponto de utilização/captação/rejeição, outros sem existência de localização. Existem processos georreferenciados ao centróide da freguesia. Note-se que a Carta Administrativa Oficial de Portugal (CAOP) sofreu alterações de delimitação ao longo do tempo, o que se refletiu em alterações na localização dos centróides das freguesias. A quantificação do número de processos localizados nas várias versões da CAOP foi efetuada através do cálculo de registos com duplicação de coordenadas. Os registos de títulos com mais de um par de coordenadas pressuponha alterações de versão da CAOP. Os títulos foram projetados em ArcGIS e inicialmente foram analisados os que tinham localização fora da área de jurisdição da ARH do Centro. Foi executada uma pesquisa no arquivo físico de 131 processos em papel para verificação da localização. Desta análise foram identificados alguns processos pertencentes a outras ARHs vizinhas e corrigidas as localizações dos restantes processos. Geocoding Dos títulos foram excluídos aqueles com moradas não pertencentes à área de jurisdição da ARH do Centro, tendo-se obtido um novo conjunto de títulos com 1

2 moradas para localizar espacialmente por geocoding. Para o procedimento de geocodificação por morada foi utilizado o Europe Geocode Service - ArcGIS Online 1. Foram efetuados várias corridas de processamento. Utilizaram-se os seguintes critérios de geoprocessamento - Por defeito (Spelling Sensitivity = 80, Minimum Candidate Score = 10 e Minimum Match Score = 60). Obteve-se com estes critérios os seguintes resultados: 9100 Matched, 1408 Tied e 20 Unmatched. - Depois de analisados os resultados optou-se pela manipulação dos critérios de geoprocessamento envolvidos, tendo-se decidido por Spelling Sensitivity = 90, Minimum Candidate Score = 40 e Minimum Match Score = 60. Melhorou-se a formatação da base de moradas e preencheram-se os campos nulos de algumas moradas, tendo-se obtido os seguintes resultados: 9142 Matched, 1377 Tied e 0 Unmatched. Considerou-se ainda assim estes resultados insatisfatórios dado que se, continuou a obter muitos candidatos e um considerável número de empates. Consequentemente foi efetuada uma revisão da formatação da base de moradas, tendo-se executado uma verificação da base de dados em diretório de moradas e códigos postais, especificado a localidade e retirado ruído da morada (referências a apartado e código postal da estação dos CTT, freguesia, andar, etc.) para cerca de 10% dos registos. O resultado obtido foi de 9165 Matched, 1277 Tied, 0 Unmatched. Efetuou-se nova revisão da base de moradas, otimizando o campo do código postal e eliminando definitivamente o ruído do campo localidade, tendo obtido um resultado de 9187 Matched, 1245 Tied, 0 Unmatched. Verificou-se com os diversos testes realizados que, apesar da contínua melhoria da base de moradas, tal não se refletia numa melhoria evidente dos resultados da geocodificação. Perante esse fato optou-se por não executar uma manipulação das moradas manual, morosa e sem processos automáticos. Verificou-se um aumento de pontos localizados fora da região de jurisdição da ARH do Centro, após o último processamento de moradas. Este facto deveu-se ao aumento da explicitação da morada, estando nalguns casos apenas a ser considerados os primeiros 4 dígitos do código postal, por desconhecimento da localidade por parte do geolocalizador. Foram analisados os 1 2

3 pontos localizados junto à fronteira da área de jurisdição da ARH do Centro, tendo sido eliminados os que efetivamente não pertencem à área de jurisdição. Por outro lado foram melhoradas as moradas dos que pertencem. Em seguida, executou-se novo processamento de georreferenciação tendo obtidos 9088 Matched, 1165 Tied e 0 Unmatched. Após uma revisão de moradas para diminuir a necessidade de match manuais, executou-se novo processamento de georreferenciação tendo obtidos 9086 Matched, 1162 Tied e 0 Unmatched. Definiu-se como indicador de avaliação do processo de geocoding a percentagem de moradas empatas (Tied), ou seja, em que o geolocalizador apresenta mais do que uma correspondência (Match) de morada. A Tabela 1 apresenta uma síntese dos resultados das várias corridas de geoprocessamento com a percentagem de moradas empatadas (sem correspondência automática) para cada corrida. Geocoding Tied (%) Match Tied Unmatch Geocoding_Result_ Geocoding_Result_ Geocoding_Result_ Geocoding_Result_ Geocoding_Result_ Geocoding_Result_ Tabela 1 Resultados das Corridas de geoprocessamento Verificou-se que na maioria dos casos as moradas com correspondência empatadas contêm a morada correta sendo o match automático justificado. Para comparar os resultados de localização obtidos por georreferenciação com a localização inicial dos processos analisados, realizou-se o cálculo de distância entre as duas. Para tal, foi usada a expressão sqrt [(x2-x1)*(x2-x1) + (y2-y1)*(y2-y1)], sendo (x1,y1) as coordenadas iniciais e (x2,y2) as coordenadas calculadas por georreferenciação. A distância média calculada é de 5175 metros e a mediana é de 2067 metros. Apresentam-se duas figuras com a diferença de distribuição espacial dos pontos analisados. A figura 1 apresenta a distribuição espacial inicial dos processos, com a localização dada pelo centróide da freguesia. A figura 2 apresenta a distribuição espacial dos processos por 3

4 geocoding de moradas. As distribuições espaciais apresentadas são referentes apenas aos processos alvo de georreferenciação (10248 processos). Figura 1 Figura 2 A nova distribuição espacial sugere um aumento do número de pontos mas na realidade evidencia apenas a sobreposição anteriormente existente da localização dos processos. Evidencia-se uma concentração de processos em algumas zonas da região, conforme o uso humano, considerando-se assim que a nova distribuição reflete melhor a realidade da distribuição de títulos de utilização dos recursos hídricos na área de jurisdição da ARH do Centro. Na base de dados com a nova georreferenciação dos processos foi adicionado um novo campo com o nome GeoRef, preenchido com Geocoding ou Processo consoante a localização tenha sido obtida por consulta do processo físico em papel ou obtida por geocoding. 4

5 Sugere-se que este campo seja preenchido com Migração para os restantes processos, em que a sua localização é aceite à partida, visto que os dados espaciais resultaram da migração de informação entre plataformas de. A base de dados criada com a nova informação espacial a substituir é composta pelos campos Processo_ID, GeoRef, Coord_M e Coord_P (coordenadas militares), Coord_X e Coord_Y (coordenadas em ETRS89). A figura 3 apresenta os resultados da georreferenciação de processos efetuada tendo sido agregados os pontos de localização corrigidos por consulta dos processos físicos em papel com os pontos georreferenciados por geocoding. 5

6 Figura 3 Mapa dos resultados do processo de georreferenciação 6

7 Coimbra, Setembro de 2012 Pela WADI João Jacob

Índice 1 INTRODUÇÃO...2 2 PESQUISA DE ENTIDADES...8 3 CRIAÇÃO DE ENTIDADES...12 4 DEPENDÊNCIAS...17 5 BANCOS, SEGURADORAS E CONSERVATÓRIAS...

Índice 1 INTRODUÇÃO...2 2 PESQUISA DE ENTIDADES...8 3 CRIAÇÃO DE ENTIDADES...12 4 DEPENDÊNCIAS...17 5 BANCOS, SEGURADORAS E CONSERVATÓRIAS... Índice 1 INTRODUÇÃO...2 1.1 JANELA ÚNICA DE ENTIDADES...3 1.2 PERMISSÕES POR UTILIZADOR...4 1.3 RESTRIÇÕES À VISUALIZAÇÃO/MANIPULAÇÃO...6 2 PESQUISA DE ENTIDADES...8 2.1 CRITÉRIOS DE PESQUISA...8 2.2 LISTA

Leia mais

NOTAS PRÉVIAS I - DE APRESENTAÇÃO

NOTAS PRÉVIAS I - DE APRESENTAÇÃO NOTAS PRÉVIAS I - DE APRESENTAÇÃO 1. O presente estudo dá continuidade ao trabalho de natureza estatística relativo às declarações do Imposto sobre o Rendimento das Pessoas Colectivas (DR Modelo 22 de

Leia mais

FAQ Sistema de Informação do Licenciamento de Operações de Gestão de Resíduos (SILOGR)

FAQ Sistema de Informação do Licenciamento de Operações de Gestão de Resíduos (SILOGR) FAQ Sistema de Informação do Licenciamento de Operações de Gestão de Resíduos (SILOGR) 1. O que é o SILOGR?... 2 2. O que mudou no novo SILOGR?... 2 3. Como posso pesquisar no SILOGR os estabelecimentos

Leia mais

Implementação do Web SIG para o PGRH

Implementação do Web SIG para o PGRH Implementação do Web SIG para o PGRH ARH Centro, I.P. Requisitos do Sistema Ref.: 30/11/2010 FICHA TÉCNICA Referência: Projecto: Implementação do Web SIG para o PGRH Gestor de Projecto: Miguel Rodrigues

Leia mais

Manual de preenchimento do Formulário de Comunicação de Dados ao abrigo do Artigo 4.º do Decreto-Lei n.º 56/2011. Versão 3 (16-01-2015)

Manual de preenchimento do Formulário de Comunicação de Dados ao abrigo do Artigo 4.º do Decreto-Lei n.º 56/2011. Versão 3 (16-01-2015) Manual de preenchimento do Formulário de Comunicação de Dados ao abrigo do Artigo 4.º do Decreto-Lei n.º 56/2011 Versão 3 (16-01-2015) Índice 1 Responsável pelo registo de um estabelecimento... 3 2 Responsável

Leia mais

Nota de Informação Estatística Lisboa, 8 de novembro de 2012

Nota de Informação Estatística Lisboa, 8 de novembro de 2012 Nota de Informação Estatística Lisboa, 8 de novembro de 212 Divulgação dos Quadros do Setor das empresas não financeiras da Central de Balanços dados de 211 O Banco de Portugal divulga hoje no BPStat Estatísticas

Leia mais

Manual de Utilização. GESTOR DE METADADOS DOS AÇORES (GeMA) Setembro de 2015. Versão 4.0

Manual de Utilização. GESTOR DE METADADOS DOS AÇORES (GeMA) Setembro de 2015. Versão 4.0 Manual de Utilização GESTOR DE METADADOS DOS AÇORES (GeMA) Setembro de 2015 Versão 4.0 FICHA TÉCNICA TÍTULO: Manual de Utilização do Gestor de Metadados dos Açores (GeMA) AUTORIA: Grupo de Trabalho INSPIRE

Leia mais

Guião de Ajuda. Inscrição. Instituto Português da Juventude Departamento de Associativismo

Guião de Ajuda. Inscrição. Instituto Português da Juventude Departamento de Associativismo Guião de Ajuda Inscrição Instituto Português da Juventude Departamento de Associativismo ÍNDICE Títulos Pág. Apresentação do Roteiro do Associativismo 3 Aceder ao Roteiro do Associativismo 4 Inscrever/Atualizar

Leia mais

Changelog 27/04/2012 RESUMO

Changelog 27/04/2012 RESUMO Versão 2.1.002 Changelog 27/04/2012 RESUMO Página 1/8 Controle de Estoque; Faturamento por Data Base; Controle de Equipamentos em Comodato nos Clientes; Faturamento de Atendimentos e Contratos 63 implementações

Leia mais

Movimento Transfronteiriço de Resíduos Lista Verde Desmaterialização do Anexo VII

Movimento Transfronteiriço de Resíduos Lista Verde Desmaterialização do Anexo VII Movimento Transfronteiriço de Resíduos Lista Verde Desmaterialização do Anexo VII Versão 2.4 agosto de 2015 Perfil SILiAmb O perfil de utilizador 3. Pessoa que trata da transferência em Movimentos Transfronteiriços

Leia mais

Sistema de Informação de Licenciamento de Operações de Gestão de Resíduos

Sistema de Informação de Licenciamento de Operações de Gestão de Resíduos Sistema de Informação de Licenciamento de Operações de Gestão de Resíduos Indice Indice... 2 1. Introdução... 3 2. Sistema de Informação de Licenciamento de Operações de Gestão de Resíduos (SILOGR)....

Leia mais

Tarefa Orientada 17 Listas de dados

Tarefa Orientada 17 Listas de dados Tarefa Orientada 17 Listas de dados Estudo prático da folha de cálculo Excel - Gestão de listas como base de dados. Conceitos teóricos Lista Série de linhas da folha de cálculo que contém dados relacionados,

Leia mais

Os Investigadores da Universidade de Coimbra e as plataformas

Os Investigadores da Universidade de Coimbra e as plataformas Os Investigadores da Universidade de Coimbra e as plataformas & 1 Índice 2 Introdução...3 3 A Plataforma de Curricula DeGóis...3 3.1 É utilizada porque...3 3.2 Com a utilização do DeGóis ganho...4 3.1

Leia mais

WEBSITE DEFIR PRO WWW.DEFIR.NET

WEBSITE DEFIR PRO WWW.DEFIR.NET MANUAL DO UTILIZADOR WEBSITE DEFIR PRO WWW.DEFIR.NET 1. 2. PÁGINA INICIAL... 3 CARACTERÍSTICAS... 3 2.1. 2.2. APRESENTAÇÃO E ESPECIFICAÇÕES... 3 TUTORIAIS... 4 3. DOWNLOADS... 5 3.1. 3.2. ENCOMENDAS (NOVOS

Leia mais

Ministério da Educação - MEC Universidade Federal de Santa Maria UFSM Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa PRPGP

Ministério da Educação - MEC Universidade Federal de Santa Maria UFSM Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa PRPGP Ministério da Educação - MEC Universidade Federal de Santa Maria UFSM Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa PRPGP Tutorial de Solicitação de Defesa de MDT Monografia Dissertação Tese AGOSTO DE 2013

Leia mais

Mapas. Visualização de informação geográfica; Consulta e edição (mediante permissões) de informação geográfica;

Mapas. Visualização de informação geográfica; Consulta e edição (mediante permissões) de informação geográfica; Mapas Destinado especialmente aos Utilizadores do GEOPORTAL, nele são descritas e explicadas as diferentes funcionalidades existentes no FrontOffice (GEOPORTAL). O GEOPORTAL é baseado em tecnologia Web,

Leia mais

Pré-Analisador SAFT-PT EnterpriseSnap

Pré-Analisador SAFT-PT EnterpriseSnap Pré-Analisador SAFT-PT EnterpriseSnap Tendo em conta que a grande maioria das aplicações Enterprisesnap contém dados com anos de histórico e existindo hoje regras de obrigatoriedade que não se aplicavam

Leia mais

O WebSig do Município de Guimarães

O WebSig do Município de Guimarães O WebSig do Município de Guimarães Pedro Pereira A Divisão SIG O SIG do Município de Guimarães Gabinete criado em 1998 (no âmbito do PROSIG) Nos 10 anos seguintes, o SIG serviu de apoio aos diversos serviços

Leia mais

Manual do Utilizador GESTFOR Gestão da Formação

Manual do Utilizador GESTFOR Gestão da Formação Manual do Utilizador GESTFOR Gestão da Formação 1. INTRODUÇÃO...1 2. MÓDULO DE GESTÃO...2 2.1. ENTIDADES...3 2.1.1. TERCEIROS...4 2.1.1.1. CONSULTAR OS TERCEIROS...4 2.1.1.2. CRIAR UM TERCEIRO...5 2.1.1.3.

Leia mais

Manual de Utilizador Documentos de Transporte. TOConline. Suporte. Página - 1

Manual de Utilizador Documentos de Transporte. TOConline. Suporte. Página - 1 TOConline Suporte Página - 1 Documentos de Transporte Manual de Utilizador Página - 2 Índice Criação de um documento de transporte... 4 Definições de empresa- Criação de moradas adicionais... 9 Comunicação

Leia mais

Termos Gerais & Política de Compras da Fon

Termos Gerais & Política de Compras da Fon Termos Gerais & Política de Compras da Fon Definições Termos e Condições: Termos e Condições para a Venda de Equipamento (doravante denominado TCVE ). Fon Technology, S.L.: A Companhia que fornece ou vende

Leia mais

SIGIP SISTEMA DE GESTÃO

SIGIP SISTEMA DE GESTÃO SISTEMA DE GESTÃO DE ILUMINAÇÃO PÚBLICAP Login Tela principal Sistema multiusuário com níveis de acesso - Administrador, editor, consulta, etc Sistemas de gestão da Iluminação PúblicaP Objetivo: Ferramenta

Leia mais

Manual de preenchimento do Formulário de Comunicação de Dados ao abrigo do Artigo 4.º do Decreto-Lei n.º 56/2011 V1.0 (20-12-2013)

Manual de preenchimento do Formulário de Comunicação de Dados ao abrigo do Artigo 4.º do Decreto-Lei n.º 56/2011 V1.0 (20-12-2013) Manual de preenchimento do Formulário de Comunicação de Dados ao abrigo do Artigo 4.º do Decreto-Lei n.º 56/2011 V1.0 (20-12-2013) Índice 1 Registo... 3 2 Recuperar senha de acesso... 5 3 Alterar senha

Leia mais

Parque de habitação social em Portugal

Parque de habitação social em Portugal Caracterização da Habitação Social em Portugal 2012 31 de julho de 2013 Parque de habitação social em Portugal Em 2012 existiam cerca de 118 mil fogos de habitação social (-0,2% face a 2011) distribuídos

Leia mais

PEDIDO DE HABITAÇÃO. Formulário de pedido de habitação (versão 1.0.0 junho 2015) Página 1 de 6

PEDIDO DE HABITAÇÃO. Formulário de pedido de habitação (versão 1.0.0 junho 2015) Página 1 de 6 PEDIDO DE HABITAÇÃO O presente formulário visa instruir o processo do pedido para atribuição de uma habitação propriedade do Instituto de Habitação e de Reabilitação Urbana, I. P. (IHRU, I. P.). O preenchimento

Leia mais

Artigo 32.º (Cancelamento de registos) SUBSECÇÃO IV Ajustamentos automáticos de operações (Market Claims e Transformations)

Artigo 32.º (Cancelamento de registos) SUBSECÇÃO IV Ajustamentos automáticos de operações (Market Claims e Transformations) REGULAMENTO DA INTERBOLSA N.º 4/2012 Altera o Regulamento da Interbolsa n.º 3/2004, relativo às regras operacionais gerais de funcionamento dos sistemas de liquidação de valores mobiliários Ao abrigo do

Leia mais

Aula 3 - Registro de Imagem

Aula 3 - Registro de Imagem Aula 3 - Registro de Imagem 1. Registro de Imagens Registro é uma transformação geométrica que relaciona coordenadas da imagem (linha e coluna) com coordenadas geográficas (latitude e longitude) de um

Leia mais

ANÁLISE DAS EMPRESAS DO SETOR DO MAR

ANÁLISE DAS EMPRESAS DO SETOR DO MAR ANÁLISE DAS EMPRESAS DO SETOR DO MAR Estudos da Central de Balanços Maio 2015 21 21 ANÁLISE DAS EMPRESAS DO SETOR DO MAR Estudos da Central de Balanços Maio 2015 Lisboa, 2015 www.bportugal.pt ANÁLISE

Leia mais

POLÍCIA DE SEGURANÇA PÚBLICA

POLÍCIA DE SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA DE SEGURANÇA PÚBLICA DIRECÇÃO NACIONAL Plataforma eletrónica Versão 1.0 Departamento de Segurança Privada Abril de 2012 Manual do Utilizador dos Serviços Online do SIGESP Versão 1.0 (30 de abril

Leia mais

Exportação e Importação de Orçamentos

Exportação e Importação de Orçamentos Exportação e Importação de Orçamentos Copyright 2013 By Softplan. Rod. José Carlos Daux, km 1, Nº 10 Centro de Tecnologia Ilhasoft - ParqTec Alfa João Paulo Florianópolis SC CEP 88030-000 Telefone: (48)

Leia mais

Comunicações recebidas no CPC em 2012

Comunicações recebidas no CPC em 2012 Mod. TC 1999.001 Apreciado em reunião do CPC, de 3 de Abril de 2013 Comunicações recebidas no CPC em 2012 Análise descritiva Nos termos do art.º 9.º, n.º 3, da Lei n.º 54/2008, de 4 de Setembro, «sem prejuízo

Leia mais

AJUDA À SUBMISSÃO DE CANDIDATURAS Nº 1

AJUDA À SUBMISSÃO DE CANDIDATURAS Nº 1 AJUDA À SUBMISSÃO DE CANDIDATURAS Nº 1 PROVERE - PROGRAMA DE VALORIZAÇÃO ECONÓMICA DE RECURSOS ENDÓGENOS (2ª FASE RECONHECIMENTO FORMAL DAS ESTRATÉGIAS DE EFICIÊNCIA COLETIVA PROVERE NA REGIÃO DO NORTE)

Leia mais

Sistema SpeedTAXI. Diminuir o tempo de despacho dos veículos realizando o processo de forma automática.

Sistema SpeedTAXI. Diminuir o tempo de despacho dos veículos realizando o processo de forma automática. OBJETIVO: Diminuir o tempo de despacho dos veículos realizando o processo de forma automática. REQUISITOS: Utilização da plataforma de comunicação MOTOTRBO (rádio digital Motorola DGM4100 com GPS); Instalação

Leia mais

Sistema de informação da pinha (SiP) Manual do Utilizador. Manual de Utilizador do SiP - Versão 3.3

Sistema de informação da pinha (SiP) Manual do Utilizador. Manual de Utilizador do SiP - Versão 3.3 Ponto Regime Jurídico de colheita, transporte, armazenamento, transformação, importação LL e exportação de pinhas da espécie Pinus pinea L. (pinheiro -manso) em território continental (Decreto-Lei n.º

Leia mais

Guião de Ajuda. Pesquisa. Instituto Português da Juventude Departamento de Associativismo

Guião de Ajuda. Pesquisa. Instituto Português da Juventude Departamento de Associativismo Guião de Ajuda Pesquisa Instituto Português da Juventude Departamento de Associativismo Apresentação do Roteiro do Associativismo O Roteiro do Associativismo é um projeto do Instituto Português da Juventude

Leia mais

GUIA DE PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO

GUIA DE PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO ACÇÃO 1.5.2 RESTABELECIMENTO DO POTENCIAL PRODUTIVO GUIA DE PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO União Europeia FEADER Página 1 -Acção 152 Restabelecimento do Potencial Produtivo Funcionamento genérico Os formulários

Leia mais

1. REGISTRO DE PROJETOS

1. REGISTRO DE PROJETOS 1. REGISTRO DE PROJETOS Nesta aplicação será feito o registro dos projetos/ ações de extensão, informando os dados iniciais do projeto, as classificações cabíveis, os participantes, a definição da região

Leia mais

Coordenação Geral de Tecnologia da Informação - CGTI. SIGED - Sistema de Gestão Eletrônica de Documentos MANUAL DO USUÁRIO Módulo de Arquivos

Coordenação Geral de Tecnologia da Informação - CGTI. SIGED - Sistema de Gestão Eletrônica de Documentos MANUAL DO USUÁRIO Módulo de Arquivos SIGED - Sistema de Gestão Eletrônica de Documentos MANUAL DO USUÁRIO Módulo de Arquivos O objetivo deste Manual é permitir a reunião de informações dispostas de forma sistematizada, criteriosa e segmentada

Leia mais

1.4.5 Ligar outros serviços de armazenamento

1.4.5 Ligar outros serviços de armazenamento Configurar o Word FIGURA 1.26 Serviços ligados 1.4.5 Ligar outros serviços de armazenamento O Microsoft Office 2013 apenas tem disponíveis ligações a serviços de armazenamento proprietários da Microsoft.

Leia mais

Município de Colíder MT

Município de Colíder MT Diagnóstico da Cobertura e Uso do Solo e das Áreas de Preservação Permanente Município de Colíder MT Paula Bernasconi Ricardo Abad Laurent Micol Julho de 2008 Introdução O município de Colíder está localizado

Leia mais

Candidatura a Bolsa de Estudo 2012-2013

Candidatura a Bolsa de Estudo 2012-2013 Candidatura a Bolsa de Estudo 2012-2013 Candidatura através da plataforma informática da DGES Endereço: http://www.dges.mctes.pt/dges/pt Prazo De 25 de junhoa 30 de setembro de 2012* * Prazo alterado pela

Leia mais

- Instruções para Aplicação de Geração do Ficheiro Prestação -

- Instruções para Aplicação de Geração do Ficheiro Prestação - ACSS Administração Central do Sistema de Saúde, I.P. - Instruções para Aplicação de Geração do Ficheiro Prestação - Meios Complementares de Diagnóstico e Terapêutica Novembro de 2013 1/24 ÍNDICE ÍNDICE...

Leia mais

Funcionalidade da Aba Pesquisador

Funcionalidade da Aba Pesquisador Funcionalidade da Aba Pesquisador Versão 1.0 1 Versão Autor Data Descrição 1.0 Equipe suporte 07/11/2013 Criação do Plataforma Brasil documento *Atenção! Para sugestões, no intuito de aprimorar os manuais

Leia mais

MANUAL SICCL SQL SRTVS 701 Bloco O Ed. MultiEmpresarial Sala 804 Brasília/DF CEP 70340-000 Fone/Fax: (061) 3212-6700 E-mail: implanta@conselhos.com.

MANUAL SICCL SQL SRTVS 701 Bloco O Ed. MultiEmpresarial Sala 804 Brasília/DF CEP 70340-000 Fone/Fax: (061) 3212-6700 E-mail: implanta@conselhos.com. MANUAL SICCL SQL ÍNDICE ACESSANDO O SISTEMA SG - COMPRAS E CONTRATOS... 3 ATENDENDO SOLICITAÇÕES DE ITENS E SERVIÇOS... 5 VERIFICANDO A DISPONIBILIDADE DE RECURSOS... 7 ATENDER SOLICITAÇÕES COM PROCESSO

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO PROEX NÚCLEO DE EDUCAÇÃO E CIDADANIA NUEC EDITAL

UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO PROEX NÚCLEO DE EDUCAÇÃO E CIDADANIA NUEC EDITAL UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO PROEX NÚCLEO DE EDUCAÇÃO E CIDADANIA NUEC EDITAL A Universidade Federal Fluminense (UFF), por intermédio da Pró-Reitoria de Extensão (PROEX) e do

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE COORDENADORIA DE RECURSOS HUMANOS CENTRO DE GERENCIAMENTO DE DADOS CGD

SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE COORDENADORIA DE RECURSOS HUMANOS CENTRO DE GERENCIAMENTO DE DADOS CGD 1. Introdução O Decreto nº 59.156, de 6 de Maio de 2013, regulamenta, o Processo de Avaliação para fins de pagamento do Prêmio de Produtividade Médica - PPM, de que tratam os artigos 13 a 18 da Lei Complementar

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA - TNC FERRAMENTA PARA A ELABORAÇÃO DE PROJETOS DE REGULARIZAÇÃO DE RESERVAS LEGAIS E APPS EM PROPRIEDADES RURAIS

TERMO DE REFERÊNCIA - TNC FERRAMENTA PARA A ELABORAÇÃO DE PROJETOS DE REGULARIZAÇÃO DE RESERVAS LEGAIS E APPS EM PROPRIEDADES RURAIS ATUALIZAÇÃO E ADEQUAÇÃO DA FERRAMENTA CARGEO PARA CONTEMPLAR AS EXIGÊNCIAS E RELACIONAMENTOS PRESENTES NO NOVO CÓDIGO FLORESTAL APROVADO NO CONGRESSO NACIONAL EM 25/04/2012 O Instituto de Conservação Ambiental

Leia mais

MANUAL RASTREAMENTO 2013

MANUAL RASTREAMENTO 2013 MANUAL RASTREAMENTO 2013 Visão Geral O menu geral é o principal módulo do sistema. Através do visão geral é possível acessar as seguintes rotinas do sistema: Sumário, localização, trajetos, últimos registros.

Leia mais

FAQ s para os Administradores do Sistema

FAQ s para os Administradores do Sistema FAQ s para os Administradores do Sistema Este documento disponibiliza FAQ s sobre vários temas. Clique sobre o tema que lhe interessa para aceder às respetivas FAQ s. FAQ s sobre a credenciação do Administrador

Leia mais

NOTAS PRÉVIAS I - DE APRESENTAÇÃO

NOTAS PRÉVIAS I - DE APRESENTAÇÃO NOTAS PRÉVIAS I - DE APRESENTAÇÃO 1. O presente estudo dá continuidade ao trabalho de natureza estatística relativo às declarações do Imposto sobre o Rendimento das Pessoas Colectivas (Declaração de Rendimentos

Leia mais

REGULAMENTO DO PASSATEMPO. Passatempo Delta - Regresso às aulas

REGULAMENTO DO PASSATEMPO. Passatempo Delta - Regresso às aulas REGULAMENTO DO PASSATEMPO Passatempo Delta - Regresso às aulas 1ª Manuel Rui Azinhais Nabeiro, Lda. registada na Conservatória do Registo Comercial 500 853 975, NIPC 500 853 975 com sede Avenida Calouste

Leia mais

TAÇA DE PORTUGAL POR EQUIPAS REGULAMENTO

TAÇA DE PORTUGAL POR EQUIPAS REGULAMENTO REGULAMENTO Época 2015 / 2016 Informação de 1 de outubro de 2015 A Taça de Portugal por Equipas (Taça), organizado pela Federação Portuguesa de Xadrez (FPX) com o apoio do Instituto Português do Desporto

Leia mais

Edificação e Urbanização na Região Norte

Edificação e Urbanização na Região Norte Edificação e Urbanização na Região Norte (Mapa da Situação Urbanística Existente - MSUE) Nota MetodoLogica Última actualização: 30-NOV-2011 A Introdução e aspectos genéricos sobre o produto MSUE Categorias

Leia mais

Projeto Agenda Cidadã Exercício Prático - Criação e Consulta de Registros Vicon SAGA

Projeto Agenda Cidadã Exercício Prático - Criação e Consulta de Registros Vicon SAGA Exercício Objetivo Aplicativo Criação e consulta de registros - Vicon SAGA Exercício para ambientação com Sistemas de Informação e Bancos de Dados. O usuário criará formulários, realizará cadastros de

Leia mais

PRONIM ED - EDUCAÇÃO Financeiro

PRONIM ED - EDUCAÇÃO Financeiro PRONIM ED - EDUCAÇÃO Financeiro SUMÁRIO 1. FINANCEIRO... 5 1.1. ED - SECRETARIA... 5 1.2. ED - ESCOLA... 5 1.3. USUÁRIOS POR ENTIDADE NO ED SECRETARIA E ESCOLA... 6 2. FINANCEIRO - SECRETARIA... 7 2.1.

Leia mais

Manual de operação do sistema Desenhador Geográfico. 05/2012 Versão 2.2.14.1

Manual de operação do sistema Desenhador Geográfico. 05/2012 Versão 2.2.14.1 Manual de operação do sistema Desenhador Geográfico 05/2012 Versão 2.2.14.1 Conteúdo Ferramentas de Edição... 3 1) Barra de ferramentas de edição... 3 2) Inserir uma geometria... 4 2) Ferramenta Snap...

Leia mais

ORIENTAÇÕES NO ÂMBITO DA ELABORAÇÃO DA DECLARAÇÃO AMBIENTAL E RESPETIVAS

ORIENTAÇÕES NO ÂMBITO DA ELABORAÇÃO DA DECLARAÇÃO AMBIENTAL E RESPETIVAS ORIENTAÇÕES NO ÂMBITO DA ELABORAÇÃO DA DECLARAÇÃO AMBIENTAL E RESPETIVAS I. Objetivo ATUALIZAÇÕES As Declarações Ambientais (DA) elaboradas no âmbito do Sistema Comunitário de Ecogestão e Auditoria, devem

Leia mais

SIG - Sistemas de Informação Geográfica

SIG - Sistemas de Informação Geográfica SIG - Sistemas de Informação Geográfica Gestão da Informação Para gestão das informações relativas ao desenvolvimento e implantação dos Planos Municipais de Conservação e Recuperação da Mata Atlântica

Leia mais

Complemento da Versão 2.3 Categorização Pagina 1 Fone: (17) 3426-5560 www.megaonline.com.br/hoken. Agenda Hoken Versão 2.

Complemento da Versão 2.3 Categorização Pagina 1 Fone: (17) 3426-5560 www.megaonline.com.br/hoken. Agenda Hoken Versão 2. Pagina 1 Fone: (17) 3426-5560 www.megaonline.com.br/hoken Agenda Hoken Versão 2.3 Categorização Pagina 2 Fone: (17) 3426-5560 www.megaonline.com.br/hoken Abaixo iremos mostrar através de explicações e

Leia mais

Instalação de impressora no Mac OS

Instalação de impressora no Mac OS 1 de 5 19/07/2012 14:29 UFRGS OUVIDORIA A- A A+ Instalação de impressora no Mac OS Conteúdo Informações que devem ser obtidas antes de iniciar a instalação Instalação através do IPP (nativo UNIX) Compartilhamento

Leia mais

REGISTRO DE PROJETOS

REGISTRO DE PROJETOS REGISTRO DE PROJETOS 1. REGISTRO DE PROJETOS Esta aplicação tem o objetivo de realizar o Registro de Projetos da Instituição. É possível, incluir, alterar ou excluir essas informações. 1.1. Acessando a

Leia mais

ANEXO II. AQUISIÇÃO E PROCESSAMENTO DOS DADOS AEROGAMAESPECTROMÉTRICOS

ANEXO II. AQUISIÇÃO E PROCESSAMENTO DOS DADOS AEROGAMAESPECTROMÉTRICOS ANEXO II. AQUISIÇÃO E PROCESSAMENTO DOS DADOS AEROGAMAESPECTROMÉTRICOS Os dados aerogamaespectrométricos utilizados foram provenientes do Projeto São Paulo-Rio de Janeiro, executado pela ENCAL S.A para

Leia mais

Ambiente Virtual de Aprendizagem C.S.G. M anual do Professor

Ambiente Virtual de Aprendizagem C.S.G. M anual do Professor Ambiente Virtual de Aprendizagem C.S.G. M anual do Professor Sumário Pré-requisitos para o Moodle... Entrar no Ambiente... Usuário ou senha esquecidos?... Meus cursos... Calendário... Atividades recentes...

Leia mais

TIPOLOGIA SÓCIO-ECONÓMICA DA ÁREA METROPOLITANA DE LISBOA

TIPOLOGIA SÓCIO-ECONÓMICA DA ÁREA METROPOLITANA DE LISBOA Informação à Comunicação Social 3 de Fevereiro de 2000 TIPOLOGIA SÓCIO-ECONÓMICA DA ÁREA METROPOLITANA DE LISBOA Introdução Este estudo procura caracterizar as estruturas territoriais na Área Metropolitana

Leia mais

GEOCODIFICAÇÃO DE ENDEREÇOS

GEOCODIFICAÇÃO DE ENDEREÇOS GEOCODIFICAÇÃO DE ENDEREÇOS Sergio Vicente Denser Pamboukian 1, Gabriella Teixeira Dias Leite 2, Larissa Porteiro Carminato 3 Resumo Muitas vezes, informações referenciadas apenas pelo endereço do seu

Leia mais

G-Bar. Módulo Básico Versão 4.0

G-Bar. Módulo Básico Versão 4.0 G-Bar Software para Gerenciamento de Centrais de Corte e Dobra de Aço Módulo Básico Versão 4.0 Pedidos de Vendas Manual do Usuário 1 As informações contidas neste documento, incluindo links, telas e funcionamento

Leia mais

Versão Data Autor(es) Revisor(es) Alterações Aprovação 1.0 2013 11 20 M.B. Elisa Decq. Regina Bento Mota 1.01 2013 12 09 M.B.

Versão Data Autor(es) Revisor(es) Alterações Aprovação 1.0 2013 11 20 M.B. Elisa Decq. Regina Bento Mota 1.01 2013 12 09 M.B. Manual PASEP Controlo do documento Versão Data Autor(es) Revisor(es) Alterações Aprovação 1.0 2013 11 20 M.B. Elisa Decq Regina Bento Mota 1.01 2013 12 09 M.B. Elisa Decq Mota Regina Bento PASEP v.1.01

Leia mais

Mas para iniciar o uso do CRM é necessário efetuar algumas configurações em primeiro lugar.

Mas para iniciar o uso do CRM é necessário efetuar algumas configurações em primeiro lugar. Menu CRM O KeyInvoice tem um CRM que lhe permite efetuar, no seu programa de faturação, uma gestão de contatos, podendo converter os mesmos em Oportunidades ou Orçamentos. Este menu inclui ainda uma agenda

Leia mais

Ficha de Trabalho Nº 1 - À procura da minha terra no mapa

Ficha de Trabalho Nº 1 - À procura da minha terra no mapa Ficha de Trabalho Nº 1 - À procura da minha terra no mapa Parte I Na folha em branco que te foi distribuída identifica-te, escrevendo, no canto superior direito, o nome por que és conhecido/a, o nº, a

Leia mais

ÍNDICE 1. CADASTRO DE BOLSAS... 2

ÍNDICE 1. CADASTRO DE BOLSAS... 2 ÍNDICE 1. CADASTRO DE BOLSAS... 2 1.1. ACESSANDO A APLICAÇÃO... 2 1.2. GUIA : BOLSAS... 3 1.2.1. Instruções para preenchimento dos campos... 3 1.3. GUIA : OBSERVAÇÃO... 7 1.4. GUIA : UNIDADES... 8 1.4.1.

Leia mais

Manual do Gestor da Informação do Sistema

Manual do Gestor da Informação do Sistema Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto Licenciatura Informática e Computação Laboratório de Informática Avançada Automatização de Horários Manual do Gestor da Informação do Sistema João Braga

Leia mais

Georreferenciamento de Imóveis Rurais SIGEF

Georreferenciamento de Imóveis Rurais SIGEF Georreferenciamento de Imóveis Rurais SIGEF O Sistema de Gestão Fundiária (SIGEF) é uma ferramenta eletrônica desenvolvida pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA) e pelo Ministério

Leia mais

FAQs Envio das Folhas de Férias por Ficheiro Electrónico - Seguro AT (prémio variável)

FAQs Envio das Folhas de Férias por Ficheiro Electrónico - Seguro AT (prémio variável) PERGUNTAS E RESPOSTAS 1. O nome do ficheiro obedece a alguma estrutura própria? Para aproveitar, mas simultaneamente diferenciar, o ficheiro para a Segurança Social, sugere-se que o nome do ficheiro a

Leia mais

HDEV SOLUÇÕES EM SISTEMAS RETAGUARDA DOTZ

HDEV SOLUÇÕES EM SISTEMAS RETAGUARDA DOTZ RETAGUARDA DOTZ Suporte Telefônico: (31) 3484-9763 (OI) Suporte Celular: (31) 8829.9195 (OI) 8540.8872 (TIM) Suporte Email: dotz@hdias.com.br Suporte On-Line: www.hdias.com.br/dotz Belo Horizonte, Fevereiro

Leia mais

Software GEFISEME Aplicação destinada ao auxílio do serviço de Metrologia. Rua D. Afonso Henriques, 1726 4435-003 Rio Tinto www.worldsolutions.

Software GEFISEME Aplicação destinada ao auxílio do serviço de Metrologia. Rua D. Afonso Henriques, 1726 4435-003 Rio Tinto www.worldsolutions. Software GEFISEME Aplicação destinada ao auxílio do serviço de Metrologia Rua D. Afonso Henriques, 1726 4435-003 Rio Tinto www.worldsolutions.pt Conteúdo Introdução... 2 Gestão de acessos... 3 Ficha de

Leia mais

Jorge Querido jquer@embratel.com.br. Painel Inteligência Geográfica expandindo as barreiras tecnológicas. Sistema GAIA

Jorge Querido jquer@embratel.com.br. Painel Inteligência Geográfica expandindo as barreiras tecnológicas. Sistema GAIA Jorge Querido jquer@embratel.com.br Painel Inteligência Geográfica expandindo as barreiras tecnológicas Sistema GAIA Histórico - 2004 - Demanda da gerência de SP, sistema GIS para uso departamental. -

Leia mais

Projecto de Implementação da. Modelo 11

Projecto de Implementação da. Modelo 11 Projecto de Implementação da Reforma da Tributação do Património Modelo 11 MANUAL DO UTILIZADOR VERSÃO 1.0 DGITA Lisboa, 2004 ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO... 2 1.1 Principais Funcionalidades da Aplicação...2 1.2

Leia mais

Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos. Instituto Ambiental do Paraná. Funções do Módulo Requerimento de Mudas Nativas

Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos. Instituto Ambiental do Paraná. Funções do Módulo Requerimento de Mudas Nativas Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos Instituto Ambiental do Paraná SGA Sistema de Gestão Ambiental Manual do Usuário Funções do Módulo Requerimento de Mudas Nativas Outubro 2014 Equipe: CELEPAR

Leia mais

Nome do Sistema DESARM- Sistema De Guarda E Rastreabilidade de Armas de Fogo. Equipe Dr. ERNESTO ANSELMO QUEIROZ CHÍXARO Juiz Auxiliar da Corregedoria

Nome do Sistema DESARM- Sistema De Guarda E Rastreabilidade de Armas de Fogo. Equipe Dr. ERNESTO ANSELMO QUEIROZ CHÍXARO Juiz Auxiliar da Corregedoria Órgão Tribunal de Justiça do Amazonas Email para contato sidney.brito@tjam.jus.br Nome do Sistema DESARM- Sistema De Guarda E Rastreabilidade de Armas de Fogo Equipe Dr. ERNESTO ANSELMO QUEIROZ CHÍXARO

Leia mais

Faça a gestão da sua base de clientes com o Gestix.

Faça a gestão da sua base de clientes com o Gestix. Gerir Clientes no Gestix A Ficha de Cliente Faça a gestão da sua base de clientes com o Gestix. O Gestix oferece-lhe diversas formas de conhecer e acompanhar os seus clientes. Explore-o como uma poderosa

Leia mais

Manual do sistema Versão 1.0

Manual do sistema Versão 1.0 SIACON SISTEMA INTEGRADO DE CONVÊNIO Manual do sistema Versão 1.0 1. Introdução O SIACON é um sistema de convênio-empresa, baseado na plataforma de internet, aonde os funcionários de empresas conveniadas

Leia mais

Microsoft Access. No Access, existem vários tipos de objectos: Tabelas. Consultas. Formulários Relatórios Macros Módulos

Microsoft Access. No Access, existem vários tipos de objectos: Tabelas. Consultas. Formulários Relatórios Macros Módulos É um SGBD do tipo relacional para a utilização em windows. Ao abrirmos o Access, podemos efectuar várias operações: abrir uma base de dados existente, ou então criar uma nova base de dados. Se criarmos

Leia mais

6. AGRICULTURA DE PRECISÃO. EXEMPLO DA AVALIAÇÃO DO EFEITO DA TOPOGRAFIA E DA REGA SOBRE A VARIABILIDADE ESPACIAL E TEMPORAL DA PRODUTIVIDADE DO MILHO

6. AGRICULTURA DE PRECISÃO. EXEMPLO DA AVALIAÇÃO DO EFEITO DA TOPOGRAFIA E DA REGA SOBRE A VARIABILIDADE ESPACIAL E TEMPORAL DA PRODUTIVIDADE DO MILHO 6. AGRICULTURA DE PRECISÃO. EXEMPLO DA AVALIAÇÃO DO EFEITO DA TOPOGRAFIA E DA REGA SOBRE A VARIABILIDADE ESPACIAL E TEMPORAL DA PRODUTIVIDADE DO MILHO José Rafael Marques da Silva (1) e Luís Leopoldo Silva

Leia mais

Solução de Tratamento de Documentos Contabilísticos. Apresentação de Solução

Solução de Tratamento de Documentos Contabilísticos. Apresentação de Solução Solução de Tratamento de Documentos Contabilísticos Apresentação de Solução Confidencialidade A informação contida neste documento é propriedade dos CTT e o seu conteúdo é confidencial, não podendo ser

Leia mais

Folha de cálculo. Excel. Agrupamento de Escolas de Amares

Folha de cálculo. Excel. Agrupamento de Escolas de Amares Folha de cálculo Excel Agrupamento de Escolas de Amares Índice 1. Funcionalidades básicas... 3 1.1. Iniciar o Excel... 3 1.2. Criar um livro novo... 3 1.3. Abrir um livro existente... 3 1.4. Inserir uma

Leia mais

PEDIDO DE VIABILIDADE. Pedido de Viabilidade. Página 1 / 52

PEDIDO DE VIABILIDADE. Pedido de Viabilidade. Página 1 / 52 Pedido de Viabilidade Página 1 / 52 ÍNDICE APRESENTAÇÃO... 3 PEDIDO DE VIABILIDADE PARA INSCRIÇÃO DE PRIMEIRO ESTABELECIMENTO... 4 Dados do Solicitante e da Pessoa Jurídica... 5 Quadro Societário... 8

Leia mais

Índice. Atualizado em: 01/04/2015 Página: 1

Índice. Atualizado em: 01/04/2015 Página: 1 MANUAL DO USUÁRIO Índice 1. Introdução... 3 2. Acesso ao Sistema... 4 2.1. Instalação... 4 2.1.1. Servidor - Computador Principal... 4 2.1.2. Estação - Computador na Rede... 6 2.1.3. Estação - Mapeamento

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO CENTRO DE TECNOLOGIA E CIÊNCIAS FACULDADE DE ENGENHARIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA CIVIL EDITAL

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO CENTRO DE TECNOLOGIA E CIÊNCIAS FACULDADE DE ENGENHARIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA CIVIL EDITAL UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO CENTRO DE TECNOLOGIA E CIÊNCIAS FACULDADE DE ENGENHARIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA CIVIL EDITAL PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA CIVIL - TURMA

Leia mais

MANUAL OPERACIONAL Sistema de Cadastro Único 7

MANUAL OPERACIONAL Sistema de Cadastro Único 7 MANUAL OPERACIONAL Sistema de Cadastro Único 7 Versão Preliminar 1 SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO...4 1.1 Apresentação...4 1.2 Organização e uso do manual...4 1.3 Dúvidas e canais de atendimento...4 2 VISÃO GERAL

Leia mais

Portal dos Convênios SICONV. Execução Cotação Eletrônica de Preços. Entidades Privadas sem Fins Lucrativos. Manual do Usuário

Portal dos Convênios SICONV. Execução Cotação Eletrônica de Preços. Entidades Privadas sem Fins Lucrativos. Manual do Usuário MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE LOGÍSTICA E SERVIÇOS GERAIS Portal dos Convênios SICONV Execução Cotação Eletrônica de Preços

Leia mais

SUBMISSÃO ELETRÓNICA Apresentação do Sistema de Gestão de Medicamentos de Usos Humano (SMUH)

SUBMISSÃO ELETRÓNICA Apresentação do Sistema de Gestão de Medicamentos de Usos Humano (SMUH) SUBMISSÃO ELETRÓNICA Apresentação do Sistema de Gestão de Medicamentos de Usos Humano (SMUH) INFARMED Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde, I.P. Lisboa, 09 julho 2013 Rute Nogueira 1

Leia mais

Regulamento dos cursos de segundo ciclo integrado na FCTUC

Regulamento dos cursos de segundo ciclo integrado na FCTUC Regulamento dos cursos de segundo ciclo integrado na FCTUC Autorizado na reunião da Comissão Coordenadora do Conselho Científico de 2006-10-09, na reunião do Conselho Directivo de 2006-10-13 e na reunião

Leia mais

GUIA DE PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO. (Módulo da Entidade Parceira Exclusivamente Financiadora)

GUIA DE PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO. (Módulo da Entidade Parceira Exclusivamente Financiadora) ACÇÃO 4.2.2 REDES TEMÁTICAS DE INFORMAÇÃO E DIVULGAÇÃO GUIA DE PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO (Módulo da Entidade Parceira Exclusivamente Financiadora) União Europeia FEADER PRODER 1 INSTRUÇÕES PARA UMA CORRECTA

Leia mais

WEBGIS Sistema Informativo Territorial

WEBGIS Sistema Informativo Territorial PREFEITURA MUNICIPAL DE PONTA GROSSA WEBGIS Sistema Informativo Territorial MANUAL DE UTILIZAÇÃO Autor: Rony Camargo de Brito Primeira edição: 20-06-2008 Atualizado: 08-10-2008 Todos os Direitos Reservados

Leia mais

Portal dos Convênios - SICONV. Inclusão e Envio de Proposta. Manual do Usuário

Portal dos Convênios - SICONV. Inclusão e Envio de Proposta. Manual do Usuário MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE LOGÍSTICA E SERVIÇOS GERAIS Portal dos Convênios - SICONV Inclusão e Envio de Proposta Manual

Leia mais

Manual do Utilizador do Registo Prévio (Entidades Coletivas e Singulares)

Manual do Utilizador do Registo Prévio (Entidades Coletivas e Singulares) POLÍCIA DE SEGURANÇA PÚBLICA DIRECÇÃO NACIONAL Plataforma eletrónica SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO DE SEGURANÇA PRIVADA (SIGESP) Manual do Utilizador do Registo Prévio (Entidades Coletivas e Singulares)

Leia mais

CASO DE ESTUDO SOBRE SIG

CASO DE ESTUDO SOBRE SIG Laboratório Regional de Engenharia Civil Agência Regional da Energia e Ambiente da Região Autónoma da Madeira Câmara Municipal do Funchal Sistema Integrado para a Implementação de Sustentabilidade CASO

Leia mais

Manual GMI-Gabinete de Manutenção Informática

Manual GMI-Gabinete de Manutenção Informática Manual de utilização Inventários Inventários Manual GMI-Gabinete de Manutenção Informática Rua Rui de Pina, 1B 2805-241 Almada Tel. 21 274 34 41 * Fax. 21 274 34 43 Geral: geral@gmi.mail.pt Assistência:

Leia mais