OFICINA DE IMAGEM DO NEXTIMAGEM IFCS/UFRJ Imagem, Cinema e Antropologia: criação do filme etnográfico

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "OFICINA DE IMAGEM DO NEXTIMAGEM IFCS/UFRJ Imagem, Cinema e Antropologia: criação do filme etnográfico"

Transcrição

1 OFICINA DE IMAGEM DO NEXTIMAGEM IFCS/UFRJ Imagem, Cinema e Antropologia: criação do filme etnográfico O Núcleo de Experimentações em Etnografia e Imagem, coordenado pelos profs. Marco Antonio Gonçalves (IFCS-UFRJ), Eliska Altmann (ICHS-UFRRJ) e Tatiana Bacal (PPGSA-UFRJ) organizará uma oficina de imagem com aulas teóricas e práticas sobre a realização do Filme Etnográfico. As aulas versam sobre: História do cinema documentário e filme etnográfico, Teoria da Imagem, Realizadores do cinema documentário, Prática e realização. A oficina será aberta aos graduandos em Ciências Sociais e áreas afins, com vagas limitadas. A proposta é que os alunos ao final da oficina possam realizar, em grupo, um filme etnográfico orientados pelos integrantes do Nextimagem. Local: IFCS-UFRJ Datas e duração da Oficina: 30 de abril a 10 de setembro (total de 11 aulas sempre às quartas-feiras de 14:00 às 18:00 : 30/04; 7/05; 14/05; 21/05; 28/05; 04/06; 13/08; 20/08; 27/08; 3/09; 10/09) Presença: Os alunos para participarem do processo de realização do filme etnográfico deverão ter, obrigatoriamente, presença integral na oficina o que lhe confere também acesso ao certificado. Seleção: Enviar para com os seguintes dados: Nome, data do nascimento, local que realiza o curso de ciências sociais, numero de matricula, telefone, endereço, um texto de uma lauda sobre o interesse em realizar esta oficina e uma idéia de um filme etnográfico (tema e modo de realização). Anexar ao uma fotografia de auto-retrato. Inscrições: até dia 25 de abril Resultado final: 29 de abril por .

2 OFICINA DE IMAGEM DO NEXTIMAGEM IFCS/UFRJ Imagem, Cinema e Antropologia: criação do filme etnográfico Programa detalhado: Professores: Marco Antonio Gonçalves, Eliska Altmann, Tatiana Bacal, Samuel Leal e Emílio Domingos. As aulas têm a seguinte dinâmica: Duração de 4 horas. 2h e 30m de aula teórica, intervalo de 15 minutos e 1 hora 15m de discussão sobre os projetos dos alunos (realização e produção do filme de pesquisa em Ciências Sociais; escolha do objeto temático; formas de abordagem; pesquisa; roteiro; realização; equipamentos; consolidação das equipes) Nas aulas serão trabalhados: trechos de filmes, discussão de textos e debates. Os alunos realizarão curtas de até 15 minutos até o final do workshop. Aula de abril - O Pensamento em movimento: cinema e narrativa Temas: sujeito X objeto; subjetividade e pensamento sensorial; imagem e narrativa; escrita e imagem; forma e conteúdo; texto e contexto; narrar e descrever; câmera e olho Prática: Conversa com os alunos sobre as possibilidades de filmes, as idéias básicas de produzir um argumento, viabilidade de produção e solicitação de entrega na próxima aula de um argumento individual ou em grupo. LUKACS, Georg. Narrar ou descrever. In Ensaios sobre literatura. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, EPSTEIN, Jean. A inteligência de uma máquina. In Xavier, I. A experiência do cinema. Rio de Janeiro: Graal, 1983, pp BALÁZS, Béla. Subjetividade do objeto. In Xavier, I. A experiência do cinema. Rio de Janeiro: Graal, 1983, pp EISENSTEIN, Sergei. A forma do filme. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., Caps. Palavra e imagem 13-50; Fora de quadro 35-48; A forma do filme: novos problemas XAVIER, Ismail. Cinema: revelação e engano. In XAVIER, I. O olhar e a cena. São Paulo: Cosacnaify, 2003, pp CAIXETA, Ruben e GUIMARÃES, César. Pela distinção entre ficção e documentário, provisoriamente. In CAIXETA, R. e GUIMARÃES, C. (Orgs.). Ver e poder: a inocência perdida: cinema, televisão, ficção, documentário. Belo Horizonte: UFMG, 2008.

3 GINSBURG, Faye. Não necessariamente o filme etnográfico: traçando um futuro para a antropologia visual. In In Eckert, C. e MONTE-MÓR, P. (Orgs.) Imagem em foco: novas perspectivas em antropologia. Porto Alegre: Ed. Universidade/UFRGS, 1999, pp MacDougall, David. De quem é essa história? In Cadernos de antropologia e imagem. vol. 5, no. 2, Rio de Janeiro: UERJ, 1997, pp OMAR, Arthur. O anti-documentário, provisoriamente. In NETO, S. (Org.): Cineastas e imagens do povo. Rio de Janeiro: Jurubeba Produções, 2010, pp GONÇALVES, Marco Antonio. Pensamento sensorial: cinema, perspectiva e Antropologia (Vibrant Virtual Brazilian Anthropology). Aula 02-7 de maio - O paradoxo do documentário: entre a verdade e a ficção Temas: Robert Flaherty e o documentário como encenação de um fato social; cinema e filme etnográfico; Prática: equipamentos; simplicidade do documentário versus o circo do cinema ; discutir enquadramentos; planos; perspectivas. Filmes de Robert Flaherty: Moana Tabu (Flaherty e Murnau) O Homen de Aran (man of Aran). Como o mito foi criado (documentário sobre o Homen de Aran, está nos extras) Entrevista de Francis Flaherty a Robert Gardner (extras de Homem de Aran) Bibliografia de Apoio GRIERSON, J. Resenha sobre Moana e o surgimento do conceito de Documentário. DA-RIN, Silvio Espelho Partido. Tradição e Transformação do documentário. Editora azouge. FLAHERTY, Robert. Life among the eskimos. The difficulties and hardships of the Arctic. How motion pictures were secured of Nanook of the North and his hardy and generous people. In Worlds, World's Work. October 1922, pp GRAY, Hugh. Robert Flaherty and the naturalistic documentary author(s). Hugh Gray Source: Hollywood Quarterly. University of California Press, vol. 5, no. 1. Autumn 1950, pp GRIMSHAW, Anna. Ethnographer s eye: ways of seeing in anthropology. Cambridge: Cambridge University Press, Cap. The innocent eye: Flaherty, Malinowski and the romantic quest. LOIZOS, Peter. Innovation in ethnographic film: from innocence to self-consciousness, Chicago: University of Chicago Press, 1993, pp

4 Aula de maio - Documentário e filme etnográfico Temas: O documentário e o debate entre o sensório e o reflexivo; montagem X realismo; experimentação X narrativa; Prática: pesquisa de filmagem; organização do roteiro; viabilidade da produção; mediadores e relações. Filmes: Les origines du cinéma scientifique (1984). O Homem com a câmera Dziga Vertov Encouraçado Potenkim - Eisenstein Bibliografia de apoio VERTOV, Dziga. Manifestos: Nós: Variações do Manifesto (1922); Kinoks: Uma Revolução (1923). COSTA, Flávia. O primeiro Cinema: espetáculo, narração e domesticação. Rio de Janeiro: Azougue Editorial, MACHADO, Arlindo: Pré-cinemas e pós-cinemas. Campinas, SP: Papirus, DA-RIN, Silvio Espelho Partido. Tradição e Transformação do documentário. Editora azouge. MOREIRA SALLES, João A dificuldade do documentário. Texto apresentado no Encontro anual da Anpocs. BENJAMIN, Walter. A obra de arte na era de sua reprodutibilidade técnica. In: Walter BENJAMIN. Magia e técnica, arte e política: ensaios sobre literatura e história da cultura. Obras escolhidas Vol. 1. São Paulo: Editora brasiliense, BENJAMIN, Walter. Pequena história da fotografia. In: Walter BENJAMIN. Magia e técnica, arte e política: ensaios sobre literatura e história da cultura. Obras escolhidas Vol. 1. São Paulo: Editora brasiliense, Aula de maio - O efeito mosca na parede. Cinema observacional e o problema da indexicalidade da imagem Temas: A indexicalidade do documentário; a sensação de realidade; realismo enquanto criação Prática: problemas de imagem e som; estilos de filmagem e estéticas fílmicas. Filmes de Albert Maysles e David Maysles O caixeiro viajante, Grey gardens, 1976

5 Grey gardens Ficção. Dirigido por Michael Sucsy e Patricia Rozema, é baseado no documentário homônimo de 1975, dirigido e produzido pelos irmãos Albert e David Maysles MITCHELL, W.J.T What do pictures want?: The lives and loves of images. Parte 1 Image, e parte 2. Objetc. (pp pp), Chicago, Chicago Univesrty Press. MACHADO, Roberto. O nascimento da representação ( cap. 1 e 2). PP In Deleuze, a arte e a filosofia. Rio de Janeiro, Jorge Zahar Editor. AUMONT, Jacques. A ilusão representativa. In A Imagem. Edições Texto & Grafia. (PP ) NICHOLS, Bill. Introdução ao documentário. JAKOBSON, Roman Decadência do cinema? In: Jakobson, R. Linguistica, poética e cinema. São Paulo, Perspectiva. pp Aula de maio - A estética e a ética de filmar uma relação: Jean Rouch Temas: câmera participativa e a antropologia compartilhada; a experimentação em imagens; cine transe. Prática: o contínuo e descontinuo; o tempo e o espaço; a edição/montagem. Filmes: Os mestres loucos ` Eu, um negro Jaguar GONÇALVES, Marco Antonio. O real Imaginado. Etnografia, cinema e surrealismo em Jean Rouch. Rio de Janeiro: Topbooks, Caps. 1e 2. COLLEYN, Jean-Paul. Entrevista: Jean Rouch, 54 anos sem tripé. In Cadernos de antropologia e imagem. no. 1, Rio de Janeiro: UERJ, 1995, pp COMOLLI, Jean-Louis. A cidade filmada. In Cadernos de antropologia e imagem. ano3, no. 4, Rio de Janeiro: UERJ, 1997, pp DELEUZE, Gilles A imagem-tempo. Cinema 2. São Paulo: Brasiliense, Cap. A potência do falso. PIAULT, Marc-Henri. Uma antropologia-diálogo: a propósito do filme de Jean Rouch, Moi, un noir. In Cadernos de antropologia e imagem. ano3, no. 4, Rio de Janeiro: UERJ, 1997, pp ROUCH, Jean. On the vicissitudes of the self: the possessed dancer, the magician, the sorcerer, the filmmaker, the ethnographer. In FELDS, S. (Org.). Cine-ethnography:

6 Jean Rouch (Visible evidence vol. 14). Minneapolis: University of Minnesota Press, 2003, pp BERNARDET, Jean-Claude A voz do dono. Cineastas e imagens do povo. São Paulo. Brasiliense. Cap. 1. Viramundo. Aula 06-4 de junho- A estética e a ética de filmar uma relação: Eduardo Coutinho Temas: a entrevista e a relação; pessoa e personagem Prática: as armadilhas e problemas das entrevistas; o filme como encontro; filme e pesquisa; planos observacionais; câmera participativa; pode-se misturar as estéticas? Filmes: Santa Marta, Santo Forte Boca de Lixo `. Edifício Máster Jogo de cena COUTINHO, Eduardo. O cinema documentário e a escuta sensível da alteridade. In Projeto História revista da pós-puc/sp, no. 15, Educ, 1997, pp Debate Cinema: entre o real e a ficção Eduardo Coutinho, Giba Assis Brasil, Leandro Rocha Saraiva e Myrian Sepúlveda dos Santos. In Interseções: Revista de estudos interdisciplinares Dossiê Cinema e Ciências Sociais, ano 1, no. 1. Rio de Janeiro: UERJ, 1999, pp LINS, Consuelo. O documentário de Eduardo Coutinho televisão, cinema e vídeo. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, Aula de agosto Representação, Jogo, Cena: as metamorfoses e os processos de impersonificação Temas: mimeses; representação; jogo; transformação; ator e agente Prática: discussão geral sobre as imagens captadas e primeira organização e encaminhamento. BENJAMIM, Walter. A doutrina das semelhanças. In Obras escolhidas. Vol. Arte e Politica. São Paulo, Brasiliense. BOGATYRIOV, Piotr. Os signos no teatro. In Círculo Lingüístico de Praga. Editora Globo, pp PASZTORY, Esther Impersonation. In Thinking with things. Austin, Texas University Press.

7 LANGER, Susanne A ilusão dramática ; As grandes formas dramáticas: o ritmo cômico ; As grandes formas dramáticas: o ritmo trágico. In Sentimento e Forma. São Paulo, Perspectiva. BENJAMIM, Walter What is epic theater. In Arendet, H. (ed.) Illuminations. New York, Shocken Books. (tradução em benjamim, obras escolhidas, são Paulo brasiliense, vol. Arte e política) MACHADO, Arlindo Lentes bizarras, histeria, alucinações in A Ilusão Especular. São Paulo, Editora Brasiliense. BATESON, G A theory of play and fantasy. InBial, H. (ed.) The Performance Studies Reader. (tradução em portugues) Aula de agosto- Personagem e sua narração: Etnobiografia Temas: o eu e outro; narrar o outro; discurso sobre si e alteridade Prática: oficina de montagem Filmes de Jorge Prelorán: Hermogenes Cayo. Imaginero (1969). Cochengo Miranda, Extras do filme Morro da Conceição de Cristiana Grunbach, entrevista com Eduardo Coutinho. PRELORAN, Jorge. Texto sobre cine-etnobiográfico. CÂNDIDO, Antonio A personagem do romance. In A Personagem de Ficção. São Paulo, Perspectiva. (pp ) GONÇALVES, Marco Antonio. Etnobiografia: biografia e etnografia ou como se encontram pessoas e personagens In Etnobiografia, (7Letras. No prelo). MacDougall, David. The corporeal image: film, ethnography and the senses. Princeton and Oxford: Princeton University Press, Aula de agosto Narrativas de si e sobre si: modulações do eu e a estética do documentário contemporâneo Temas: narrativa documental e subjetividade; um retorno ao eu indexical radical; o problema da representação; uma estética do self (a profecia de Foucault). Prática: oficina de montagem Filmes:

8 Santiago, João Moreira Salles, Elena, Petra Costa, Babás, Consuelo Lins, Doméstica, Gabriel Mascaro, 2013, FOUCAULT, M. O que é um autor?. (tradução em pdf). GONÇALVES, Marco Antônio Do més ti ca: uma etnografia indiscreta. In Guimarães, F. Doméstica, os desdobramentos de um filme. Belo Horizonte, UFMG. (no prelo). GONÇALVES, Marco Antonio. Deslembrando Elena ou a profecia de Foucault. Ensaio sobre o o filme Elena de Petra Costa. MS. Inédito. Aula 10-3 de setembro Balanço geral do curso e visualização do material filmado e finalização dos filmes dos alunos. Aula de setembro - Visualização do material filmado e finalização dos filmes dos alunos. Encerramento: 23 de setembro, 14:00 às 18:00 Mostra dos filmes realizados com debatedores.

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE FILOSOFIA, LETRAS E CIÊNCIAS HUMANAS PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM ANTROPOLOGIA SOCIAL

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE FILOSOFIA, LETRAS E CIÊNCIAS HUMANAS PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM ANTROPOLOGIA SOCIAL UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE FILOSOFIA, LETRAS E CIÊNCIAS HUMANAS PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM ANTROPOLOGIA SOCIAL Disciplina FLS 5235 Antropologia e audiovisual: comunicação e narrativa Professora

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS FACULDADE DE ARTES VISUAIS CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CULTURA VISUAL MESTRADO PLANO DE ENSINO DISCIPLINA:

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS FACULDADE DE ARTES VISUAIS CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CULTURA VISUAL MESTRADO PLANO DE ENSINO DISCIPLINA: UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS FACULDADE DE ARTES VISUAIS CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CULTURA VISUAL MESTRADO ANO: PLANO DE ENSINO DISCIPLINA: Disciplina: Tópicos Especiais em Arte e Visualidades - Imagem

Leia mais

FACULDADE DE ARTES DO PARANÁ CURSO DE BACHARELADO EM CINEMA E VÍDEO Ano Acadêmico de 2008 MATRIZ CURRICULAR

FACULDADE DE ARTES DO PARANÁ CURSO DE BACHARELADO EM CINEMA E VÍDEO Ano Acadêmico de 2008 MATRIZ CURRICULAR MATRIZ CURRICULAR Carga Horária Semestral por Disciplina Disciplinas 1º semestre 2º semestre 3º semestre 4º semestre 5º semestre 6º semestre 7º semestre 8º semestre Total Obrigatórias Optativas Fundamentos

Leia mais

Photoexperiências - Encontros com a Imaginação: Análise de Photo Wallahs de David e Judith MacDougall

Photoexperiências - Encontros com a Imaginação: Análise de Photo Wallahs de David e Judith MacDougall Photoexperiências - Encontros com a Imaginação: Análise de Photo Wallahs de David e Judith MacDougall Victor Secco 1 Resumo Este ensaio se debruça sobre o filme de David e Judith MacDougall, Photo Wallahs,

Leia mais

Mestres 1 RESUMO. 4. Palavras-chave: Comunicação; audiovisual; documentário. 1 INTRODUÇÃO

Mestres 1 RESUMO. 4. Palavras-chave: Comunicação; audiovisual; documentário. 1 INTRODUÇÃO Mestres 1 Tiago Fernandes 2 Marcelo de Miranda Noms 3 Mariane Freitas 4 Tatiane Moura 5 Felipe Valli 6 Bruno Moura 7 Roberto Salatino 8 Conrado Langer 9 Prof. Msc. Luciana Kraemer 10 Centro Universitário

Leia mais

AS MENINAS E OS DIRETORES: A VOZ EXPRESSA NAS ENTREVISTAS

AS MENINAS E OS DIRETORES: A VOZ EXPRESSA NAS ENTREVISTAS DEPARTAMENTO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL AS MENINAS E OS DIRETORES: A VOZ EXPRESSA NAS ENTREVISTAS Lucas Lodi 1 Angeluccia Bernardes Habert 2 1 Aluna do curso de Comunicação Social da PUC-Rio 2 ProfessoraAssociado

Leia mais

[8] LUIZ CARLOS LUCENA

[8] LUIZ CARLOS LUCENA Sumário Introdução, 7 1. O que é documentário: conceitos e definição, 9 2. A linguagem do documentário, 19 3. Trabalhando ideias, 31 4. Sinopse e argumento, 35 5. O roteiro, 39 6. A entrevista no documentário,

Leia mais

Mostra Internacional do Filme Etnográfico 20 anos

Mostra Internacional do Filme Etnográfico 20 anos Mostra Internacional do Filme Etnográfico 20 anos A Mostra Internacional do Filme Etnográfico é um festival de cinema valorizando os documentários de caráter etnográfico, com foco na diversidade das culturas,

Leia mais

IMAGENS EM PAUTA 1. Mestre em Estudos de Cultura Contemporânea pelo ECCO/UFMT. E-mail: jucurvo@gmail.com.

IMAGENS EM PAUTA 1. Mestre em Estudos de Cultura Contemporânea pelo ECCO/UFMT. E-mail: jucurvo@gmail.com. IMAGENS EM PAUTA 1 MEDEIROS, Flor Costa Queiróz 2 ; LIMA, Diego Baraldi de 3 ; CURVO, Juliana Cristina 4 ; FRONZA, Cristiane Guze 5. BARROS, Moacir Francisco de Sant Ana 6. Palavras-chave: cinema; difusão;

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Federal do Ceará Pró-Reitoria de Graduação PROGRAMA DE DISCIPLINA

Ministério da Educação Universidade Federal do Ceará Pró-Reitoria de Graduação PROGRAMA DE DISCIPLINA Ministério da Educação Universidade Federal do Ceará Pró-Reitoria de Graduação PROGRAMA DE DISCIPLINA 1. Curso: COMUNICAÇÃO PUBLICIDADE E PROPOAGANDA 2. Código:HE580 3.Modalidade(s): x Licenciatura Bacharelado

Leia mais

Estudo de caso do filme Ilha das Flores de Jorge Furtado: A relação entre a narrativa e o tema 1

Estudo de caso do filme Ilha das Flores de Jorge Furtado: A relação entre a narrativa e o tema 1 Estudo de caso do filme Ilha das Flores de Jorge Furtado: A relação entre a narrativa e o tema 1 Resumo Cecília Pinto Santos 2 Luciene Tófoli 3 Universidade Federal de São João del-rei, São João del-rei,

Leia mais

Quando o historiador deixa de assistir e começa a analisar: Reflexões sobre a relação história e cinema

Quando o historiador deixa de assistir e começa a analisar: Reflexões sobre a relação história e cinema 1 Quando o historiador deixa de assistir e começa a analisar: Reflexões sobre a relação história e cinema Carlos Adriano F. de Lima Quando os irmãos Augusthe e Lois Lumiere apresentaram seu cinematógrafo

Leia mais

Escola de Comunicação da Universidade Federal do Rio de Janeiro ECO/UFRJ

Escola de Comunicação da Universidade Federal do Rio de Janeiro ECO/UFRJ O Cinema Documentário como Documento-Verdade 1 Autora: Julia Lemos Lima 2 Escola de Comunicação da Universidade Federal do Rio de Janeiro ECO/UFRJ Resumo Problematização do cinema documentário e seu estatuto

Leia mais

Sumário. PARTE 1 A arte do cinema e a realização cinematográfica 1 CAPÍTULO O cinema como arte: Criatividade, tecnologia e negócios...

Sumário. PARTE 1 A arte do cinema e a realização cinematográfica 1 CAPÍTULO O cinema como arte: Criatividade, tecnologia e negócios... Sumário APRESENTAÇÃO DA EDIÇÃO BRASILEIRA... 13 PREFÁCIO... 19 PARTE 1 A arte do cinema e a realização cinematográfica 1 CAPÍTULO O cinema como arte: Criatividade, tecnologia e negócios... 29 Decisões

Leia mais

SEMINÁRIO DA PÓS: Programa de Pós-Graduação em Artes (PPGArtes) / Escola de Belas Artes - UFMG

SEMINÁRIO DA PÓS: Programa de Pós-Graduação em Artes (PPGArtes) / Escola de Belas Artes - UFMG SEMINÁRIO DA PÓS: Programa de Pós-Graduação em Artes (PPGArtes) / Escola de Belas Artes - UFMG HELENA SOLBERG, DO CINEMA NOVO AO DOCUMENTÁRIO CONTEMPORÂNEO Organização: Professor Doutor Evandro José Lemos

Leia mais

Características do documentário empregadas no filme etnográfico Rituais e Festas Bororo

Características do documentário empregadas no filme etnográfico Rituais e Festas Bororo Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) Instituto de Artes (IA) Campinas, 2014 Características do documentário empregadas no filme etnográfico Rituais e Festas Bororo CS304 História do Cinema I Docente:

Leia mais

Didática Especial de Filosofia

Didática Especial de Filosofia CENTRO DE TEOLOGIA E CIÊNCIAS HUMANAS DEPARTAMENTO DE FILOSOFIA Prof.ª Rachel Nigro 2014-1 FIL1820 Didática Especial de Filosofia rachel.nigro@gmail.com CRÉDITOS: 4 / 60 horas 2 feira - L 516 4 feira -

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS FACULDADE DE ARTES VISUAIS CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ARTE E CULTURA VISUAL MESTRADO/DOUTORADO PLANO DE ENSINO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS FACULDADE DE ARTES VISUAIS CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ARTE E CULTURA VISUAL MESTRADO/DOUTORADO PLANO DE ENSINO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS FACULDADE DE ARTES VISUAIS CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ARTE E CULTURA VISUAL MESTRADO/DOUTORADO ANO: 2016 PLANO DE ENSINO DISCIPLINA: Disciplina: TÓPICOS ESPECIAIS: MICHEL FOUCAULT,

Leia mais

Literatura e cinema contemporâneos de expressão sociocultural Professor Dr. Jorge Alves Santana - Email: jorgeufg@bol.com.br

Literatura e cinema contemporâneos de expressão sociocultural Professor Dr. Jorge Alves Santana - Email: jorgeufg@bol.com.br 1 Literatura e cinema contemporâneos de expressão sociocultural Professor Dr. Jorge Alves Santana - Email: jorgeufg@bol.com.br Plano de Curso: Literatura e Cinema contemporâneos de expressão sociocultural

Leia mais

Moscou: O tempo como dispositivo 1. Jéssica Faria RIBEIRO 2 Nilson Assunção ALVARENGA 3 Universidade Federal de Juiz de Fora, Juiz de Fora, MG

Moscou: O tempo como dispositivo 1. Jéssica Faria RIBEIRO 2 Nilson Assunção ALVARENGA 3 Universidade Federal de Juiz de Fora, Juiz de Fora, MG Moscou: O tempo como dispositivo 1 Jéssica Faria RIBEIRO 2 Nilson Assunção ALVARENGA 3 Universidade Federal de Juiz de Fora, Juiz de Fora, MG Resumo O presente artigo trabalha o filme Moscou (2009), do

Leia mais

PROJETO DE PESQUISA TÍTULO: CINEMA E PUBLICIDADE: RELAÇÕES INTERTEXTUAIS E MERCADOLÓGICAS. CURSO: Programa de Mestrado em Comunicação

PROJETO DE PESQUISA TÍTULO: CINEMA E PUBLICIDADE: RELAÇÕES INTERTEXTUAIS E MERCADOLÓGICAS. CURSO: Programa de Mestrado em Comunicação PROJETO DE PESQUISA TÍTULO: CINEMA E PUBLICIDADE: RELAÇÕES INTERTEXTUAIS E MERCADOLÓGICAS CURSO: Programa de Mestrado em Comunicação LINHA DE PESQUISA: Inovações na Linguagem e na Cultura Midiática PROFESSOR

Leia mais

Cinema de um homem só

Cinema de um homem só Todos os direitos reservados a Fluxo - Escola de Fotografia Expandida Cinema de um homem só por Gustavo Spolidoro Cinema de um homem só Em 1948, o teórico Alexandre Astruc previu que um dia as câmeras

Leia mais

Cabra Marcado para Morrer: a ficção retomada pelo documentário 1. Camila Maria Torres MEDEIROS 2 Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, CE

Cabra Marcado para Morrer: a ficção retomada pelo documentário 1. Camila Maria Torres MEDEIROS 2 Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, CE Resumo Intercom Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação Cabra Marcado para Morrer: a ficção retomada pelo documentário 1 Camila Maria Torres MEDEIROS 2 Universidade Federal do

Leia mais

A hibridização do gênero documentário através do filme Esta não é a sua vida de Jorge Furtado.

A hibridização do gênero documentário através do filme Esta não é a sua vida de Jorge Furtado. UNIVERSIDADE TUIUTI DO PARANÁ UTP PROPPE PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO PESQUISA E EXTENSÃO FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS PÓS-GRADUAÇÃO EM CINEMA A hibridização do gênero documentário através

Leia mais

Representação no cinema documentário: análise dos filmes Santiago e Jogo de Cena. Palavras-chave: Documentário. Representação. Jogo de Cena. Santiago.

Representação no cinema documentário: análise dos filmes Santiago e Jogo de Cena. Palavras-chave: Documentário. Representação. Jogo de Cena. Santiago. Representação no cinema documentário: análise dos filmes Santiago e Jogo de Cena Fernanda BERNARDES 1 Resumo Esta monografia tem como objetivo avaliar de que forma é construída a representação da realidade

Leia mais

Danielle Corpas. Terceira Margem Rio de Janeiro Número 24 p. 9-14 janeiro/junho 2011 9

Danielle Corpas. Terceira Margem Rio de Janeiro Número 24 p. 9-14 janeiro/junho 2011 9 APRESENTAÇÃO Danielle Corpas Desde seus primórdios, o cinema mantém diálogo intenso com a literatura, não só ao recriar obras literárias mas, acima de tudo, por compartilhar com elas, em adaptações ou

Leia mais

Análise Cinematográfica do Curta Metragem Ilha das Flores¹ Jaderlano de Lima JARDIM² Shirley Monica Silva MARTINS³

Análise Cinematográfica do Curta Metragem Ilha das Flores¹ Jaderlano de Lima JARDIM² Shirley Monica Silva MARTINS³ Análise Cinematográfica do Curta Metragem Ilha das Flores¹ Jaderlano de Lima JARDIM² Shirley Monica Silva MARTINS³ RESUMO O premiado Ilha das Flores exibe o percurso de um tomate até chegar a um lixão

Leia mais

Guia de como elaborar um Projeto de Documentário

Guia de como elaborar um Projeto de Documentário Guia de como elaborar um Projeto de Documentário Prof. Dr. Cássio Tomaim Departamento de Ciências da Comunicação Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)/Cesnors Adaptação: Prof. Claudio Luiz Fernandes

Leia mais

Dossiê Cinema e Audiovisual: entre o sensível e o reflexivo

Dossiê Cinema e Audiovisual: entre o sensível e o reflexivo Apresentação Milene de Cássia Silveira Gusmão* ** *** *Doutora em Ciências Sociais pela Universidade Federal da Bahia (UFBA). Docente do Bacharelado em Cinema e Audiovisual e do Programa de Pós-Graduação

Leia mais

Herlam Pechar GLÓRIA 2 Leonardo de QUEIROZ 3 Leila Ronize Moraes de SOUZA 4 Centro Universitário do Norte Uninorte/Laureate, Manaus, AM

Herlam Pechar GLÓRIA 2 Leonardo de QUEIROZ 3 Leila Ronize Moraes de SOUZA 4 Centro Universitário do Norte Uninorte/Laureate, Manaus, AM Haitianos: documentário sobre a imigração dos Haitianos para o Amazonas 1 Herlam Pechar GLÓRIA 2 Leonardo de QUEIROZ 3 Leila Ronize Moraes de SOUZA 4 Centro Universitário do Norte Uninorte/Laureate, Manaus,

Leia mais

O roteiro no documentário contemporâneo: o dispositivo que aciona a realidade

O roteiro no documentário contemporâneo: o dispositivo que aciona a realidade O roteiro no documentário contemporâneo: o dispositivo que aciona a realidade Ana JOHANN 1 Resumo A trajetória do documentário seguiu seu curso sem pensar no roteiro, enquanto a ficção foi buscando suas

Leia mais

Universidade Federal da Bahia

Universidade Federal da Bahia + Universidade Federal da Bahia Instituto de Humanidades, Artes e Ciências Prof. Milton Santos UFBA NOVA BACHARELADOS INTERDISCIPLINARES 2010 ÁREA DE CONCENTRAÇÃO EM XXXXXXXX + IDENTIFICAÇÃO DA PROPOSTA

Leia mais

ANÁLISE DOS SISTEMAS AUDIOVISUAIS/MÓDULO CINEMA (ASAV- II) ROTEIRO PARA O ESTUDO DO CONCEITO DE IMAGEM-TEMPO

ANÁLISE DOS SISTEMAS AUDIOVISUAIS/MÓDULO CINEMA (ASAV- II) ROTEIRO PARA O ESTUDO DO CONCEITO DE IMAGEM-TEMPO ANÁLISE DOS SISTEMAS AUDIOVISUAIS/MÓDULO CINEMA (ASAV- II) ROTEIRO PARA O ESTUDO DO CONCEITO DE IMAGEM-TEMPO I INTRODUÇÃO 1- AS GRANDES TESES DE BERGSON SOBRE O TEMPO: A primeira grande constatação de

Leia mais

Ilha das Flores: o documentarista em primeiro plano

Ilha das Flores: o documentarista em primeiro plano Ilha das Flores: o documentarista em primeiro plano Rosane Meire Vieira de Jesus Resumo: O presente artigo identifica as estratégias de produção, utilizadas no documentário Ilha das Flores (1988), de Jorge

Leia mais

BRAZILIAN CINEMA: THE NEW DOCUMENTARY FILM

BRAZILIAN CINEMA: THE NEW DOCUMENTARY FILM New York University Department of Spanish and Portuguese Spring, 2010. Professor Marta Peixoto marta.peixoto@nyu.edu; Office hours: Thurs. 3:30-4:30 and by appointment V87.0850 BRAZILIAN CINEMA: THE NEW

Leia mais

ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções)

ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) 13. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) ( ) COMUNICAÇÃO (X ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE

Leia mais

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM COMUNICAÇÃO SOCIAL CURSO DE MESTRADO

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM COMUNICAÇÃO SOCIAL CURSO DE MESTRADO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM COMUNICAÇÃO SOCIAL CURSO DE MESTRADO E D I T A L - 2016 O Departamento de Comunicação Social da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro torna pública a abertura

Leia mais

Bibliografia. AGAMBEN, Giorgio. Profanações. São Paulo: Boitempo, 2005.

Bibliografia. AGAMBEN, Giorgio. Profanações. São Paulo: Boitempo, 2005. 74 Bibliografia AGAMBEN, Giorgio. Profanações. São Paulo: Boitempo, 2005. ALTER, Robert. Anjos Necessários: Tradição e Modernidade em Kafka, Benjamin e Scholem. Rio de Janeiro: Imago, 1992 ARAGON, Louis.

Leia mais

O MODELO ETNOGRÁFICO: ANTROPOLOGIA VISUAL E MODOS

O MODELO ETNOGRÁFICO: ANTROPOLOGIA VISUAL E MODOS O MODELO ETNOGRÁFICO: ANTROPOLOGIA VISUAL E MODOS CONTEMPORÂNEOS DE SUBJETIVAÇÃO - O EXEMPLO DE EDUARDO COUTINHO - 1 Marcos Aurélio da Silva Doutorando PPGAS/Universidade Federal de Santa Catarina RESUMO:

Leia mais

Referências bibliográficas

Referências bibliográficas Referências bibliográficas ALBERGARIA, Consuelo. Bruxo da linguagem no Grande Sertão: leitura dos elementos esotéricos presentes na obra de Guimarães Rosa. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1977 BALBUENA,

Leia mais

Documentário e estética autoetnográica 1

Documentário e estética autoetnográica 1 Documentário e estética autoetnográica 1 Julia o Jos de á aújo 2 Douto a do U i a p/u i 1 Trabalho apresentado no XVI Encontro Socine de Estudos de Cinema e Audiovisual no Seminário Temático Subjetividade,

Leia mais

Anuários de Criação. Imagens da intimidade em propaganda impressa

Anuários de Criação. Imagens da intimidade em propaganda impressa USCS UNIVERSIDADE MUNICIPAL DE SÃO CAETANO DO SUL PRÓ-REITORIA DE PÓS GRADUAÇÃO E PESQUISA COMISSÃO DE PESQUISAS ACADÊMICAS Anuários de Criação Imagens da intimidade em propaganda impressa Docente Responsável:

Leia mais

CURSO DE CINEMA CINEMALOGIA. da Ideia ao Filme PRÉ-PRODUÇÃO RODAGEM PÓS-PRODUÇÃO E DISTRIBUIÇÃO

CURSO DE CINEMA CINEMALOGIA. da Ideia ao Filme PRÉ-PRODUÇÃO RODAGEM PÓS-PRODUÇÃO E DISTRIBUIÇÃO CURSO DE CINEMA CINEMALOGIA da Ideia ao Filme PRÉ-PRODUÇÃO RODAGEM PÓS-PRODUÇÃO E DISTRIBUIÇÃO Novembro de 2014 a Junho de 2015 curso de cinema CINEMALOGIA 4 da Ideia ao Filme Novembro de 2014 a Junho

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO ESCOLAR

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO ESCOLAR PRÓREITORIA DE GRADUAÇÃO Curso: 50 CINEMA Documentação: jetivo: Titulação: Diplomado em: criado pela Resolução n 008/CEG/2003, de 18 de dezembro de 2003 Resolução nº 020/CEG/2008, de 26/11/2008 Reconhecido

Leia mais

Filme: Como se morre no cinema 1 de Luelane Loiola Correa. Plano de Aula: Ensino Fundamental II e Ensino Médio

Filme: Como se morre no cinema 1 de Luelane Loiola Correa. Plano de Aula: Ensino Fundamental II e Ensino Médio Filme: Como se morre no cinema 1 de Luelane Loiola Correa Plano de Aula: Ensino Fundamental II e Ensino Médio Disciplinas/Áreas do Conhecimento: Língua Portuguesa; Arte; Inglês; Projeto Interdisciplinar;

Leia mais

A imagem-câmera. Fernando Weller 1 RESENHA. RAMOS, Fernão. A imagem-câmera. Campinas: Papirus, 2012.

A imagem-câmera. Fernando Weller 1 RESENHA. RAMOS, Fernão. A imagem-câmera. Campinas: Papirus, 2012. A imagem-câmera Fernando Weller 1 RESENHA RAMOS, Fernão. A imagem-câmera. Campinas: Papirus, 2012. 1. Doutor em Comunicação pela Universidade Federal de Pernambuco, roteirista e realizador. Email: ferwel@yahoo.com.br

Leia mais

Curso : SOM e IMAGEM

Curso : SOM e IMAGEM Curso : SOM e IMAGEM ESAD Unidade Curricular : MONTAGEM Docente : Pedro Filipe Marques pedrofmarx@hotmailcom / pedro.marx@netcabo.pt pedrofilipemarques@esad.ipleiria.pt Nível: 6 ECTS Objectivos: Aplicar

Leia mais

WORKSHOP Sanguecine Sanguecine

WORKSHOP Sanguecine Sanguecine WORKSHOP Sanguecine é um workshop sobre a história, a produção e o mercado de cinema de gênero em âmbito mundial. Ele é derivado de um cineclube dedicado exclusivamente ao cinema fantástico e de gênero

Leia mais

IMAGEM E MOVIMENTO DO VAZIO NO CINEMA DE OZU: TRADUÇÕES EM EDUCAÇÃO

IMAGEM E MOVIMENTO DO VAZIO NO CINEMA DE OZU: TRADUÇÕES EM EDUCAÇÃO IMAGEM E MOVIMENTO DO VAZIO NO CINEMA DE OZU: TRADUÇÕES EM EDUCAÇÃO Olívia de Andrade Soares/UFRGS Cnpq Resumo: Este trabalho integra os projetos Dramatização do infantil na comédia intelectual do currículo:

Leia mais

Debate: Cinema documentário e educação

Debate: Cinema documentário e educação Debate: Cinema documentário e educação Ano XVIII boletim 11 - Junho de 2008 SUMÁRIO DEBATE: CINEMA DOCUMENTÁRIO E EDUCAÇÃO PROPOSTA PEDAGÓGICA... 03 Ivana Bentes PGM 1 - DOCUMENTÁRIO E FICÇÃO... 12 Guiomar

Leia mais

UM CAMINHO DE UMA PRODUÇÃO AUDIOVISUAL

UM CAMINHO DE UMA PRODUÇÃO AUDIOVISUAL UM CAMINHO DE UMA PRODUÇÃO AUDIOVISUAL Existem infinitas maneiras de organizar, produzir e finalizar uma obra audiovisual. Cada pessoa ou produtora trabalha da sua maneira a partir de diversos fatores:

Leia mais

ORGANIZAÇÃO SOCIAL NO DESENVOLVIMENTO DE PRODUTOS COPIADOS DE MODA EM EMPRESAS DE PEQUENO E MÉDIO PORTE EM GOIÂNIA

ORGANIZAÇÃO SOCIAL NO DESENVOLVIMENTO DE PRODUTOS COPIADOS DE MODA EM EMPRESAS DE PEQUENO E MÉDIO PORTE EM GOIÂNIA ORGANIZAÇÃO SOCIAL NO DESENVOLVIMENTO DE PRODUTOS COPIADOS DE MODA EM EMPRESAS DE PEQUENO E MÉDIO PORTE EM GOIÂNIA Humberto Pinheiro LOPES umpiro@gmail.com Faculdade de Artes Visuais Míriam da Costa Manso

Leia mais

Aulas expositivas, mesas-redondas e interação online. Cada mês, um tema para apreciação.

Aulas expositivas, mesas-redondas e interação online. Cada mês, um tema para apreciação. Universidade de Brasília Programa de Graduação em Comunicação Disciplina: Estética e Cultura de Massa (145548) Professor: Dr. Silva (1009478) Doutoranda: Segunda e quarta-feira (08h - 09h50) Xerox Elefante

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO DISCIPLINA FLEXÍVEL

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO DISCIPLINA FLEXÍVEL PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO FACULDADE DE FILOSOFIA, COMUNICAÇÃO, LETRAS E ARTE CURSO DE COMUNICAÇÃO E MULTIMEIOS DISCIPLINA FLEXÍVEL Disciplina: Música-voz-som e processos criativos:

Leia mais

Considerações sobre o roteiro de documentário 1

Considerações sobre o roteiro de documentário 1 R.Cient./FAP,Curitiba,v.6,p.41 54,jul./dez.2010 Consideraçõessobreoroteirodedocumentário 1 SérgioPuccini 2 Resumo:Oartigocomentasobreasetapasdeorganizaçãodaproduçãoedodiscurso dedocumentários, descrevendooprocessodematuração

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS HUMANAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ANTROPOLOGIA SOCIAL

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS HUMANAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ANTROPOLOGIA SOCIAL Mestrado Edital de Seleção Turma 2012 INSCRIÇÕES: As inscrições deverão ser feitas de 13 a 31 de outubro de 2011 na Secretaria do Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social, das 9hs às 18hs, ou por

Leia mais

GODARD E O CINEMA NOVO: BREVES APONTAMENTOS ACERCA

GODARD E O CINEMA NOVO: BREVES APONTAMENTOS ACERCA GODARD E O CINEMA NOVO: BREVES APONTAMENTOS ACERCA DA APROXIMAÇÃO CINEMANOVISTA DA OBRA GODARDIANA Jailson Dias Carvalho Ao longo da década de 1960, Jean-Luc Godard assumiu um papel cada vez mais preponderante

Leia mais

FACULDADE DE BIBLIOTECONOMIA & COMUNICAÇÃO / UFRGS DEPARTAMENTO DE COMUNICAÇÃO PROGRAMA DE DISCIPLINA Semestre 2008/2

FACULDADE DE BIBLIOTECONOMIA & COMUNICAÇÃO / UFRGS DEPARTAMENTO DE COMUNICAÇÃO PROGRAMA DE DISCIPLINA Semestre 2008/2 FACULDADE DE BIBLIOTECONOMIA & COMUNICAÇÃO / UFRGS DEPARTAMENTO DE COMUNICAÇÃO PROGRAMA DE DISCIPLINA Semestre 2008/2 Dados de Identificação Professor: Ana Paula Penkala Regente: Miriam de Souza Rossini

Leia mais

Interação Música-Imagem 1

Interação Música-Imagem 1 Interação Música-Imagem 1 Sérgio Basbaum Quase todo o material disponível em português sobre a questão do uso do som no cinema é bastante ingênuo. Esta aula visa mapear o território a partir dos livros

Leia mais

PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO DA DISCIPLINA AUDIOVISUAL DA ESCOLA POLITÉCNICA DE SAÚDE JOAQUIM VENÂNCIO

PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO DA DISCIPLINA AUDIOVISUAL DA ESCOLA POLITÉCNICA DE SAÚDE JOAQUIM VENÂNCIO PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO DA DISCIPLINA AUDIOVISUAL DA ESCOLA POLITÉCNICA DE SAÚDE JOAQUIM VENÂNCIO 1. AUDIOVISUAL NO ENSINO MÉDIO O audiovisual tem como finalidade realizar-se como crítica da cultura,

Leia mais

fotografia fotografia GLOBAL ESSENCIAL curso de fotografia sobre criação, poesia e percepção

fotografia fotografia GLOBAL ESSENCIAL curso de fotografia sobre criação, poesia e percepção fotografia fotografia GLOBAL ESSENCIAL curso de fotografia sobre criação, poesia e percepção curso de fotografia sobre criação, poesia e percepção Por que tenho saudade de você, no retrato ainda que o

Leia mais

fotografia ESSENCIAL curso de fotografia sobre criação, poesia e percepção

fotografia ESSENCIAL curso de fotografia sobre criação, poesia e percepção fotografia ESSENCIAL curso de fotografia sobre criação, poesia e percepção Por que tenho saudade de você, no retrato ainda que o mais recente? E por que um simples retrato, mais que você, me comove, se

Leia mais

ALTMAN, Rick (org.). Sound theory - Sound practice. New York: Routledge, 1992.

ALTMAN, Rick (org.). Sound theory - Sound practice. New York: Routledge, 1992. SOM PARA CINEMA E AUDIOVISUAL Pontos 1. Acústica em ambientes sonoros: acústicas em estúdios de gravação e em gravações externas. Fundamentos da acústica. 2. Mapa de Som (sound design): conceito, criando

Leia mais

Interferências Externas Em Documentários As Diferentes Formas De Lidar Com O Acaso Na Realização De Um Documentário 1

Interferências Externas Em Documentários As Diferentes Formas De Lidar Com O Acaso Na Realização De Um Documentário 1 Interferências Externas Em Documentários As Diferentes Formas De Lidar Com O Acaso Na Realização De Um Documentário 1 Resumo Nathan Ferreira COSTA 2 Alexandre Curtiss ALVARENGA 3 Universidade Federal do

Leia mais

O ESPELHO DO OUTRO: O CINEMA, O ESPECTADOR E AS RELAÇÕES DE ALTERIDADE NA TRILOGIA DAS CORES DE KRZYSZTOF KIEŚLOWSKI

O ESPELHO DO OUTRO: O CINEMA, O ESPECTADOR E AS RELAÇÕES DE ALTERIDADE NA TRILOGIA DAS CORES DE KRZYSZTOF KIEŚLOWSKI O ESPELHO DO OUTRO: O CINEMA, O ESPECTADOR E AS RELAÇÕES DE ALTERIDADE NA TRILOGIA DAS CORES DE KRZYSZTOF KIEŚLOWSKI Bruna Nunes da Costa Triana Martha Celia Ramirez-Galvez (Orientadora) RESUMO Procurando

Leia mais

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM COMUNICAÇÃO SOCIAL CURSO DE MESTRADO E DOUTORADO - PARA ESTRANGEIROS

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM COMUNICAÇÃO SOCIAL CURSO DE MESTRADO E DOUTORADO - PARA ESTRANGEIROS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM COMUNICAÇÃO SOCIAL CURSO DE MESTRADO E DOUTORADO - PARA ESTRANGEIROS E D I T A L PARA ESTRANGEIROS - 2016 O Departamento de Comunicação Social da Pontifícia Universidade Católica

Leia mais

ESTUDO DE TÓPICO: LITERATURA E CINEMA

ESTUDO DE TÓPICO: LITERATURA E CINEMA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE LETRAS DEPARTAMENTO DE LÍNGUAS MODERNAS SETOR DE INGLÊS ESTUDO DE TÓPICO: LITERATURA E CINEMA SÚMULA COMGRAD 1.Característica da Disciplina Nome:

Leia mais

BOCA DE LIXO E O DOCUMENTÁRIO DE EDUARDO COUTINHO

BOCA DE LIXO E O DOCUMENTÁRIO DE EDUARDO COUTINHO Universidade Federal de Minas Gerais Departamento de Ciências Sociais FAFICH Disciplina: Antropologia e Cinema Documentário Prof.: Rubem Caixeta de Queiroz Aluna: Ana Carvalho de Araújo - 9925996 BOCA

Leia mais

PROCESSO SELETIVO DE TRANSFERÊNCIA DE ALUNOS E PORTADOR DE DIPLOMA DE GRADUAÇÃO PRIMEIRO SEMESTRE - 2016 ANEXO VI CURSO DE PSICOLOGIA 1º PERÍODO

PROCESSO SELETIVO DE TRANSFERÊNCIA DE ALUNOS E PORTADOR DE DIPLOMA DE GRADUAÇÃO PRIMEIRO SEMESTRE - 2016 ANEXO VI CURSO DE PSICOLOGIA 1º PERÍODO 1 Conteúdos conceituais ANEXO VI CURSO DE PSICOLOGIA 1º PERÍODO CONSTRUÇÃO DO PENSAMENTO PSICOLÓGICO Definição dos conceitos de conhecimento científico e de senso comum; Estudo do processo de obtenção

Leia mais

O formato e a linguagem dos documentários produzidos sobre a cidade de São Paulo 1

O formato e a linguagem dos documentários produzidos sobre a cidade de São Paulo 1 Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação Santos 29 de agosto a 2 de setembro de 2007 O formato e a linguagem dos documentários produzidos sobre a cidade de São Paulo 1 Silvia Seles Peres 2 CCL Centro

Leia mais

Videoclipe: Só sei dançar com você 1

Videoclipe: Só sei dançar com você 1 Videoclipe: Só sei dançar com você 1 Bruno Olhero BOTAS 2 Gabriela dos Santos SILVA 3 Grazielli FERRACCIOLLI 4 Guilherme Henrique de SOUZA 5 Isa Dias Colombo SANTOS 6 Rahessa da Silva VITÓRIO 7 Yasmin

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE CIÊNCIAS INTEGRADAS DO PONTAL CURSO DE GRADUAÇÃO EM HISTÓRIA FICHA DE DISCIPLINA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE CIÊNCIAS INTEGRADAS DO PONTAL CURSO DE GRADUAÇÃO EM HISTÓRIA FICHA DE DISCIPLINA UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE CIÊNCIAS INTEGRADAS DO PONTAL CURSO DE GRADUAÇÃO EM HISTÓRIA FICHA DE DISCIPLINA DISCIPLINA: HISTÓRIA, IMAGEM E MÍDIA CÓDIGO: GHS049 UNIDADE ACADÊMICA: FACIP

Leia mais

Edital III Seminário Argumentos do Corpo

Edital III Seminário Argumentos do Corpo Edital III Seminário Argumentos do Corpo O III Seminário Argumentos do Corpo é um evento acadêmico teórico-prático, idealizado e produzido pelo Programa Argumentos do Corpo (PARC), efetivado no Curso de

Leia mais

A ANTROPOLOGIA E O AUDIOVISUAL: ENTREVISTA COM KARINA KUSCHNIR*

A ANTROPOLOGIA E O AUDIOVISUAL: ENTREVISTA COM KARINA KUSCHNIR* A ANTROPOLOGIA E O AUDIOVISUAL: ENTREVISTA COM KARINA KUSCHNIR* Dezembro de 2012 A entrevistada desta nova edição da Revista Habitus é a professora do Departamento de Antropologia Cultural da UFRJ e coordenadora

Leia mais

Edital nº 194/2013 do Processo de Seleção para ingresso nos cursos de Mestrado e Doutorado em Comunicação e Cultura 2013/2014

Edital nº 194/2013 do Processo de Seleção para ingresso nos cursos de Mestrado e Doutorado em Comunicação e Cultura 2013/2014 Edital nº 194/2013 do Processo de Seleção para ingresso nos cursos de Mestrado e Doutorado em Comunicação e Cultura 2013/2014 Do local, data e horário das inscrições 1. O Coordenador do Programa de Pós-Graduação

Leia mais

Curso CINEMA, VÍDEO E FOTOGRAFIA

Curso CINEMA, VÍDEO E FOTOGRAFIA AUMONT, Jacques; ABREU, Estela dos Santos (Tradução de); SANTORO, Cláudio Cesar (Tradução de). A imagem=l'image. 13.ed.. Campinas: Papirus, 2008. 317p. : il. 701 A942i KRAJEWSKI, Lee J.; RITZMAN, Larry

Leia mais

A essa altura, você deve estar se perguntando qual é a diferença entre cinema e vídeo, audiovisual e multimídia, não é mesmo?

A essa altura, você deve estar se perguntando qual é a diferença entre cinema e vídeo, audiovisual e multimídia, não é mesmo? Pré-Vestibular Social Grupo SOA Suporte à Orientação Acadêmica Ela faz cinema Ela faz cinema Ela é demais (Chico Buarque) CINEMA Chegou o momento de escolher um curso. Diante de tantas carreiras e faculdades

Leia mais

AVALIAÇÃO Testes escritos e seminários.

AVALIAÇÃO Testes escritos e seminários. CARGA HORÁRIA: 60 horas-aula Nº de Créditos: 04 (quatro) PERÍODO: 91.1 a 99.1 EMENTA: Visão panorâmica das literaturas produzidas em Portugal, Brasil, Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique e São

Leia mais

A PERSONAGEM NO DOCUMENTÁRIO Cláudio Bezerra 1

A PERSONAGEM NO DOCUMENTÁRIO Cláudio Bezerra 1 A PERSONAGEM NO DOCUMENTÁRIO Cláudio Bezerra 1 Resumo: A personagem é um dos principais elementos narrativos do teatro e da literatura adotado pelo cinema. Mas, se no cinema ficcional a questão teórica

Leia mais

Prof. Ms. Julio Cesar Fernandes II CICLO ESPM - BRASIL MÚLTIPLAS IDENTIDADES agosto de 2014

Prof. Ms. Julio Cesar Fernandes II CICLO ESPM - BRASIL MÚLTIPLAS IDENTIDADES agosto de 2014 Prof. Ms. Julio Cesar Fernandes II CICLO ESPM - BRASIL MÚLTIPLAS IDENTIDADES agosto de 2014 Indústria Cultural Teoria Crítica; Estudos Culturais; Produção cultural: obras ou serviços. Criados; Elaborados;

Leia mais

A Identidade do Anjo 1. Raquel MÜTZENBERG 2 Isadora SPADONI 3 Mariana MARIMON 4 Marluce SCALOPPE 5 Universidade Federal de Mato Grosso, Cuiabá, MT

A Identidade do Anjo 1. Raquel MÜTZENBERG 2 Isadora SPADONI 3 Mariana MARIMON 4 Marluce SCALOPPE 5 Universidade Federal de Mato Grosso, Cuiabá, MT A Identidade do Anjo 1 Raquel MÜTZENBERG 2 Isadora SPADONI 3 Mariana MARIMON 4 Marluce SCALOPPE 5 Universidade Federal de Mato Grosso, Cuiabá, MT RESUMO Documentário expositivo de 10 minutos que aborda

Leia mais

P A N Ó P T I C A FILME, OBRA, LIVRO: CAMADAS PARA PENSAR A ANTROPOLOGIA VISUAL A PARTIR DO NIGHT CAFÉ, DE LÍGIA DABUL 1

P A N Ó P T I C A FILME, OBRA, LIVRO: CAMADAS PARA PENSAR A ANTROPOLOGIA VISUAL A PARTIR DO NIGHT CAFÉ, DE LÍGIA DABUL 1 P A N Ó P T I C A FILME, OBRA, LIVRO: CAMADAS PARA PENSAR A ANTROPOLOGIA VISUAL A PARTIR DO NIGHT CAFÉ, DE LÍGIA DABUL 1 Sabrina Parracho Sant Anna Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro 1. INTRODUÇÃO

Leia mais

Seminário Nacional de Educação Popular em Audiovisual

Seminário Nacional de Educação Popular em Audiovisual Os Professores e os Alunos no Cinema 0 Luiz Claudio Motta Lima Resumo: Este artigo relata as experiências da Oficina de Vídeo do Núcleo de Arte Grécia, projeto de extensão da Secretaria Municipal de Educação

Leia mais

É O AMOR, de João Canijo

É O AMOR, de João Canijo É O AMOR, de João Canijo por Daniel Ribas Da experiência do amor: um filme-processo Em 2012, o festival de cinema Curtas Vila do Conde organizou o Campus / Estaleiro, um intenso programa com estudantes

Leia mais

Personagens em deslocamento no documentário contemporâneo brasileiro 1. Gustavo SOUZA Pós-doutorando, UFSCar

Personagens em deslocamento no documentário contemporâneo brasileiro 1. Gustavo SOUZA Pós-doutorando, UFSCar Personagens em deslocamento no documentário contemporâneo brasileiro 1 Gustavo SOUZA Pós-doutorando, UFSCar Resumo: As configurações dos personagens dos documentários fornecem gradações e, acima de tudo,

Leia mais

REVISTA pensata V.4 N.2 OUTUBRO DE 2015

REVISTA pensata V.4 N.2 OUTUBRO DE 2015 Ara Pyaú Haupei Kyringue Paola Correia Mallmann de Oliveira Este ensaio fotográfico é uma aproximação ao ara pyaú (tempo novo) e às kiringue (crianças) no nhanderekó, modo de ser tradicional entre os mbyá

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO Disciplina: LINGUAGEM, DISCURSO E INSTITUIÇÕES DO SISTEMA Regente: Profa. Dra. Mônica da Silva Cruz Carga horária: 60h Número de créditos: 04 Semestre letivo: 2013.1 Datas: terças-feiras, das 14h30min

Leia mais

RAFAELA MARTINS; ANA MARIA PENDEIS; ROSANGELA MONTAGNER. Considerações Iniciais

RAFAELA MARTINS; ANA MARIA PENDEIS; ROSANGELA MONTAGNER. Considerações Iniciais CINECLIO: CINECLUBISMO, EDUCAÇÃO E CIDADANIA NA TERRA DOS POETAS RAFAELA MARTINS; ANA MARIA PENDEIS; ROSANGELA MONTAGNER. Considerações Iniciais Num filme o que importa não é a realidade, mas o que dela

Leia mais

E D I T A L 2016. 1. INSCRIÇÕES 1.1. Poderão inscrever-se aqueles que concluíram curso de Mestrado em Comunicação Social ou áreas afins.

E D I T A L 2016. 1. INSCRIÇÕES 1.1. Poderão inscrever-se aqueles que concluíram curso de Mestrado em Comunicação Social ou áreas afins. PROGRAMA DE PÓS- GRADUAÇÃO EM COMUNICAÇÃO SOCIAL CURSO DE DOUTORADO E D I T A L 2016 O Departamento de Comunicação Social da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro torna pública a abertura

Leia mais

Cadê? 1. PALAVRAS-CHAVE: Cinema; curta-metragem; ficção; roteiro; visão.

Cadê? 1. PALAVRAS-CHAVE: Cinema; curta-metragem; ficção; roteiro; visão. Cadê? 1 Mirielle Katarine do Nascimento CAHUHY 2 Claudilma Marques Mendes da SILVA 3 Karen Alves de LIMA 4 Sara Raquel REIS 5 Anaelson Leandro de SOUSA 6 Universidade do Estado da Bahia, Juazeiro, BA RESUMO

Leia mais

Constelação 1 RESUMO. PALAVRAS-CHAVE: haicai; minimalismo; poesia; imaginação INTRODUÇÃO

Constelação 1 RESUMO. PALAVRAS-CHAVE: haicai; minimalismo; poesia; imaginação INTRODUÇÃO Constelação 1 Bruno Henrique de S. EVANGELISTA 2 Daniel HERRERA 3 Rafaela BERNARDAZZI 4 Williane Patrícia GOMES 5 Ubiratan NASCIMENTO 6 Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, RN RESUMO Este

Leia mais

UMA CÂMERA OU CELULAR NA MÃO E UMA IDEIA NA CABEÇA: TRABALHANDO O GÊNERO DOCUMENTÁRIO EM SALA DE AULA

UMA CÂMERA OU CELULAR NA MÃO E UMA IDEIA NA CABEÇA: TRABALHANDO O GÊNERO DOCUMENTÁRIO EM SALA DE AULA UMA CÂMERA OU CELULAR NA MÃO E UMA IDEIA NA CABEÇA: TRABALHANDO O GÊNERO DOCUMENTÁRIO EM SALA DE AULA Wanda Patrícia de Sousa Gaudêncio (UFPB/PROFLETRAS) wandapatricia@evl.com.br Sandra Regina Pereira

Leia mais

O CINEMA DE FATO E DE FICÇÃO

O CINEMA DE FATO E DE FICÇÃO diversidade cinematográfica O CINEMA DE FATO E DE FICÇÃO Isabel Padilha* Resumo A partir desta reflexão, são apontadas algumas noções relativas à questão da verdade na ficção e no documentário. Delineia-se

Leia mais

O OLHAR E A FRUIÇÃO ESPECTATORIAL Ildiko Tholt de Vasconcellos (UERJ e UNIPLI)

O OLHAR E A FRUIÇÃO ESPECTATORIAL Ildiko Tholt de Vasconcellos (UERJ e UNIPLI) O OLHAR E A FRUIÇÃO ESPECTATORIAL Ildiko Tholt de Vasconcellos (UERJ e UNIPLI) Não vês que o olho abraça a beleza do mundo inteiro?[...] É a janela do corpo humano, por onde a alma especula e frui a beleza

Leia mais

7 Referências Bibliográficas

7 Referências Bibliográficas 7 Referências Bibliográficas ALMEIDA, M. A O. Políticas de Ação Afirmativa na Universidade Brasileira: A Experiência do Curso de Graduação em Serviço Social da PUC-Rio. Social em Questão. Rio de Janeiro:

Leia mais

Por uma estética das imagens digitais: um olhar sobre Parallel, videoinstalação de Harun Farocki

Por uma estética das imagens digitais: um olhar sobre Parallel, videoinstalação de Harun Farocki Por uma estética das imagens digitais: um olhar sobre Parallel, videoinstalação de Harun Farocki Jamer Guterres de Mello 1 Resumo Este trabalho pretende demonstrar de que forma as imagens digitais produzem

Leia mais

CINEMA BRASILEIRO: ONTEM E HOJE

CINEMA BRASILEIRO: ONTEM E HOJE CURSO DE EXTENSÃO CINEMA BRASILEIRO: ONTEM E HOJE 29 e 30 de Novembro de 2010 Sala de Conferências do Centro de Estudos Interdisciplinares do Século XX da Universidade de Coimbra CEIS20 Rua Filipe Simões,

Leia mais

CINEMAS E TEMAS REFLEXÕES A PARTIR DE UMA EXPERIÊNCIA EXTENSIONISTA

CINEMAS E TEMAS REFLEXÕES A PARTIR DE UMA EXPERIÊNCIA EXTENSIONISTA CINEMAS E TEMAS REFLEXÕES A PARTIR DE UMA EXPERIÊNCIA EXTENSIONISTA Eixo temático: Extensión, docência y investigación. Autor: Prof. Dr. Fábio Augusto Steyer. Instituição: Universidade Estadual de Ponta

Leia mais

Aula 01. CINEMA: história

Aula 01. CINEMA: história Aula 01 CINEMA: história O cinema Cinema (do grego: κίνημα - kinema: movimento) significa a técnica e a arte de fixar e de reproduzir imagens que suscitam impressão Vídeo A Saída da Fábrica Lumière em

Leia mais

6 Referências BibIiográficas

6 Referências BibIiográficas 6 Referências BibIiográficas ALVES, L. M. S. A. (Org.) Educação Infantil e Estudos da Infância na Amazônia. Belém: EDUFPA, 2007(a).. A constituição do discurso narrativo polifônico da criança: traços da

Leia mais