PROGRAMA DE INVESTIMENTOS PÚBLICOS DO SECTOR DE ÁGUA E SANEAMENTO DE ANGOLA EM Apresentado por: Pedro Silva (DNA/SEA) Maio de 2009

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PROGRAMA DE INVESTIMENTOS PÚBLICOS DO SECTOR DE ÁGUA E SANEAMENTO DE ANGOLA EM 2009. Apresentado por: Pedro Silva (DNA/SEA) Maio de 2009"

Transcrição

1 JORNADAS TÉCNICAS SUBSAHARIANAS DE ÁGUA E SANEAMENTO PROGRAMA DE INVESTIMENTOS PÚBLICOS DO SECTOR DE ÁGUA E SANEAMENTO DE ANGOLA EM 2009 Apresentado por: Pedro Silva (DNA/SEA) Maio de 2009

2 1-CONSTRUÇÃO DO SISTEMA DE ABASTECIMENTO INTEGRADO DE ÁGUA DE BENGUELA, LOBITO, CATUMBELA E BAÍA FARTA-2ª FASE Descrição do projecto: Reforço da rede de distribuição das 4 cidades alvos do projecto (Fev/08 a Dez 09) Objectivos: Melhorar significativamente a distribuição de água a cerca de de pessoas localizadas nas áreas peri - urbanas e apoio ao parque industrial pesqueiro Situação do projecto: Elaboração de projectos executivos e acções no terreno Custos : USD ,65(pagamentos na ordem dos 73%) Fontes de financiamento: Governo de Angola

3 2-CONSTRUÇÃO DO SISTEMA DE ABASTECIMENTO INTEGRADO DE ÁGUA DE BENGUELA, LOBITO, CATUMBELA E BAÍA FARTA-3ª FASE Descrição do projecto: Reforço da rede de distribuição das 4 cidades alvos do projecto (Set/09 a Mar 11) Objectivos: Melhorar significativamente a distribuição de água a cerca de de pessoas localizadas nas áreas peri - urbanas e apoio ao parque industrial pesqueiro Situação do projecto: Em fase de discusão havendo uma proposta que está a ser analisada pela DNA/SEA Custos : Fontes de financiamento: Governo de Angola

4 3-ELABORAÇÃO DE PLANOS DIRECTORES DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA E SANEAMENTO NIÍVEL NACIONAL Descrição do projecto: Elaboração de Planos Directores para 30 Sedes Municipais (Jan/09 a Dez11) Objectivos: Melhorar significativamente a distribuição de água a cerca de habitantes localizados nas Sedes Municipais e apoio aos respectivos parques industrias Situação do projecto: A iniciar com a elaboração dos projectos executivos das obras prioritárias a curto prazo Custos : Fontes de financiamento: Governo de Angola

5 4-FISCALIZAÇÃO DAS ACÇÕES COMPLEMENTARES DOS PROJECTOS ÁGUA SANEAMENTO NAS PROVINCIAS DO HUAMBO, BENGO E UÍGE Descrição do projecto: Fiscalização das acções complementares dos projectos de água e saneamento nas Províncias do Huambo, Bengo e Uíge- 1ª Fase Situação do projecto: Foram assinados e homologados dois contratos com os Consórcios Consulprojecto para (Caxito/Catete/Uíge) e Africonsult (Huambo) que executaram as fiscalizações, aguardando-se pelo pagamento dos 20% das primeiras facturas Custos : Fontes de financiamento: Linha de Crédito da China

6 5-FISCALIZAÇÃO DAS ACÇÕES COMPLEMENTARES DOS PROJECTOS ÁGUA E SANEAMENTO NAS PROVINCIAS da LUNDA NORTE E L. SUL Descrição do projecto: Fiscalização das acções complementares dos projectos de água e saneamento nas Províncias da Lunda Norte e Lunda Sul- 3ª Fase Situação do projecto: Foi realizado o concurso público e selecionado o Consórcio Africonsult-Fase- Sipca, aguardandose pelo pagamento da factura relativa ao Douwn Payment Custos : USD ,00 Fontes de financiamento: Linha de Crédito da China

7 6-PROGRAMA DE EMERGÊNCIA DE ABASTECIMENTO RURAL DE ÁGUA ÀS PROVINCIAS DO BENGO E DO KUANZA SUL Descrição do projecto:construção de 177 furos com bombas manuais nas Províncias do Kuanza Sul e Bengo(2010) Objectivos: Beneficiar de água potável cerca de pessoas das áreas rurais nas duas Províncias Situação do projecto: Estão em fase final de preparação, os dois Contratos para o inicio da construção dos 77 furos na Província do Bengo Custos : 990 Milhões de Ienes Fontes de financiamento: Governos de Angola e do Japão

8 7-PROGRAMA DE ÁGUAS SUBTERRÂNEAS-NIVEL NACIONAL (Províncias do Bengo e Luanda) Descrição do projecto:construção de furos e trabalhos de adução no Cabo Ledo(Bengo) e construção de 10 furos na Camama e Lar do Patriota (Luanda) (Jun08/Dez09) Objectivos: Beneficiar de água potável cerca de pessoas das áreas rurais nas duas Províncias Situação do projecto: Preparação dos Contratos para Cabo Ledo e obras em curso no Camama e Lar do Patriota Custos :USD ,00 (Bengo) e USD ,00(Luanda) Fontes de financiamento: Governo de Angola

9 8-PROJECTO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL DO SECTOR DE ÁGUAS(PDISA)- NÍVEL NACIONAL Objectivos: Desenvolvimento Institucional do Sector, através de apoio para a criação de novas entidades no seio do mesmo (Institutos Públicos para a coordenação da gestão dos recursos hidricos, Gestão Patrimonial e Regulação, Empresas Públicas para Gestão dos Sistemas), etc ( Prazo 7 anos) Situação do projecto: Projecto já foi aprovado pelo Banco Mundial e aguarda aprovação por parte do Governo de Angola Custos :USD ,00 Fontes de financiamento: Governo de Angola (49,7%) e Banco Mundial (50,3%)

10 9-REABILITAÇÃO E REFORÇO DOS SISTEMAS DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA DAS PROVÍNCIAS DO BENGO(CAXITO E CATETE) E UÍGE Objectivos: Melhorar significativamente a distribuição de água a cerca de de pessoas nas localidades de Caxito, Catete e Uíge e benefícios no renascimento de algumas industrias locais (Jun 09/Jun10) Situação do projecto: Aguarda-se pela finalização dos projectos executivos por parte do empreiteiro (CEIEC) Custos :USD ,00 Fontes de financiamento: Linha de Crédito da China

11 10-REABILITAÇÃO E REFORÇO DO SISTEMA DE ABASTECIMENTO DA PROVÍNCIA DO ZAIRE(M`BANZA CONGO) Objectivos: Este projecto novo visa a construção do sistema de reforço de abastecimento de água e saneamento de águas residuais de M`Banza Congo, que vai beneficiar ceca de pessoas e o renascimento de algumas industrias locais (jun/09 a Jun11) Situação do projecto: Aguarda-se pelo lançamento do concurso público para a empreitada e fiscalização Custos : Fontes de financiamento: Governo de Angola

12 11-REABILITAÇÃO E REFORÇO DO SISTEMA DE ABASTECIMENTO DA PROVÍNCIA DO KUANDO KUBANGO(MENONGUE) Objectivos: Este projecto novo visa a construção do sistema de reforço de abastecimento de água e saneamento de águas residuais de Menongue que vai beneficiar ceca de pessoas e o renascimento de algumas industrias locais (Jun/09 a Mar/10) Situação do projecto: Aguarda-se pelo lançamento do concurso público para a empreitada e fiscalização Custos : Fontes de financiamento: Governo de Angola

13 12-REABILITAÇÃO E REFORÇO DO SISTEMA DE ABASTECIMENTO DA PROVÍNCIA DO BIÉ(KUITO)- 2ª FASE Objectivos: Este projecto novo visa complementar fundamentalmente com acções na rede de distribuição e saneamento de águas residuais do Bié, que vai beneficiar cerca de pessoas e o renascimento de algumas industrias locais.(jun/09 a Jun/10) Situação do projecto: Encontra-se em fase de preparação a documentação que srvirá de base para a referida acções Custos : Fontes de financiamento: Governo de Angola e Banco Mundial

14 13-REABILITAÇÃO E REFORÇO DO SISTEMA DE ABASTECIMENTO DA PROVÍNCIA DA HUÍLA(LUBANGO)- 1ª FASE Objectivos: Este projecto novo visa a construção do sistema de reforço do abastecimento de água e saneamento de águas residuais do Lubango que vai beneficiar cerca de pessoas e o renascimento de algumas industrias locais (Jun/09 a Jun/11) Situação do projecto: Aguarda-se pelo lançamento do concurso público para a empreitada e fiscalização Custos : Fontes de financiamento: Governo de Angola

15 14-REABILITAÇÃO E REFORÇO DO SISTEMA DE ABASTECIMENTO DA PROVÍNCIA DO NAMIBE(NAMIBE-1ª FASE) E (TÔMBUA-2ªFASE) Objectivos: Este projecto novo visa a construção do sistema de reforço do abastecimento de água e saneamento de águas residuais da cidade do Namibe e a construção de novas redes de distribuição de água e saneamento de águas residuais da cidade do Tômbua, que vai beneficiar cerca de pessoas e o renascimento de pequenas indústrias locais e no forte apoio da indústria pesqueira.(jun/09 a Jun/11) Situação do projecto: Aguarda-se pelo lançamento do concurso público para a empreitada e fiscalização Custos : Fontes de financiamento: Governo de Angola

16 15-REABILITAÇÃO E REFORÇO DO SISTEMA DE ABASTECIMENTO DA PROVÍNCIA DO KUANZA SUL (SUMBE) Objectivos: Este projecto novo visa a construção do sistema de reforço do abastecimento de água e saneamento de águas residuais da cidade do Sumbe que vai beneficiar cerca de pessoas e o renascimento de pequenas indústrias locais (Jun/09 a Jun/11) Situação do projecto: Encontra-se para aprovação superior, o contrato para a elaboração do projecto executivo das obras e documentação para o concurso Custos : Fontes de financiamento: Governo de Angola e Banco Africano de Desenvolvimento (BAD)

17 16-REABILITAÇÃO E REFORÇO DO SISTEMA DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA DA PROVÍNCIA DO MOXICO(CIDADE DO LUENA) Objectivos: Este projecto novo visa a construção do sistema de reforço do abastecimento de água e saneamento de águas residuais da cidade do Luena que vai beneficiar cerca de pessoas e o renascimento de pequenas indústrias locais (Jun/09 a Jun/11) Situação do projecto: Aguarda-se pelo lançamento do concurso público para a empreitada e fiscalização Custos : Fontes de financiamento: Governo de Angola e Banco Africano de Desenvolvimento (BAD)

18 17-REABILITAÇÃO E REFORÇO DOS SISTEMAS DE ABASTECIMENTO D E ÁGUA DA LUNDA NORTE(DUNDO) E LUNDA SUL(SAURIMO) Objectivos: No Dundo, reabilitação e reforço das actuais captações, novas adutoras, reservatórios, reabilitação e expansão da rede e a nível de Saurimo a construção de um novo sistema, a partir do Rio Tchicapa(captação e estação de tratamento), nova adutora, reservatórios e expansão da rede e vai beneficiar cerca de pessoas e o renascimento de pequenas indústrias locais (Abr/09 a Set/10) Situação do projecto: Contrato já assinado com a empresa CEIEC e homologado, feita a aprovação dos projectos de engenharia de detalhe e dado inicio às obras Custos : USD ,36 Fontes de financiamento:está inserido na Fase 2 da Linha de Crédito da China

19 18- REFORÇO DO SISTEMA DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA, REDES E SANEAMENTO DA PROVINCIA DE MALANJE(CIDADE DE MALANJE) Objectivos: Este projecto novo visa a construção do sistema de reforço do abastecimento de água e saneamento de águas residuais da cidade de Malanje que vai beneficiar cerca de pessoas e o renascimento de pequenas indústrias locais (Jun/09 a Jun/11) Situação do projecto: Aguarda-se pelo lançamento do concurso público para a empreitada e fiscalização Custos : Fontes de financiamento: Governo de Angola

20 19- REFORÇO DO SISTEMA DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA, DA PROVÍNCIA DO HUAMBO ( CIDADE DO HUAMBO) Objectivos: Este projecto está virado, especialmente, para acções a nível de distribuição da água, espera-se vir a melhorar, significativamente, a oferta de água em quantidade e qualidade a cerca de pessoas e o renascimento do parque industrial actual(abr/09 a Ago/11) Situação do projecto: Contrato já assinado com a empresa CMEC e homologado, feita a aprovação dos projectos executivos e aguarda-se pelo pagamentos das despesas alfandegárias Custos : USD ,52 Fontes de financiamento: Linha de crédito da China

21 20- REFORÇO DO SISTEMA DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA, DA PROVÍNCIA DO CUNENE ( CIDADE DE ONDJIVA)-2ª FASE Objectivos: Este projecto está virado, para a fiscalização, gestão do projecto e constituição da Empresa de Águas do Kunene, espera-se vir a beneficiar cerca pessoas da cidade de Ondjiva e das localidades dos eixos Xangongo-Sta Clara e Ondjiva-Chiede(Nov/08 a Nov/10) Situação do projecto: Projecto adjudicado por concurso, ao Consórcio da Empresas Espanholas Befesa-Riogersa. Custos : USD ,70 (projecto, obras e equipamentos) e ,59 (fiscalização e gestão de projectos) Fontes de financiamento: Linha de Crédito existente entre o Minist. das Finanças e Deustche Bank de Espanha

22 21- REFORÇO DO SISTEMA DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA, DA PROVÍNCIA DO CUNENE ( CIDADE DE ONDJIVA) Objectivos: Este projecto está virado, para a reabilitação dos sistemas actuais de abastecimento de água da cidade de Ondjiva por forma a minimizar as actuais carências de água naquela cidade, espera-se vir a beneficiar cerca pessoas da cidade de Ondjiva e das localidades do eixos Xangongo-Sta Clara e Ondjiva-Chiede(Nov/08 a Mai/11) Situação do projecto:adjudicado a empresa Cubana Imbondex que encontra-se a elaborar os projectos executivos. Custos : USD Fontes de financiamento: Governo de Angola

23 JORNADAS TÉCNICAS SUBSAHARIANAS DE ÁGUA E SANEAMENTO PROJECTOS EM CURSO NÃO INSCRITOS NO PIP2009

24 22- REABILITAÇÃO E AMPLIAÇÃO DO SISTEMA DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA DA PROVINCIA DE MALANJE( CIDADE DE MALANJE) Objectivos: Este projecto está virado, para a continuação da substituição da rede de distribuição de água da cidade de Malanje numa extensão de 42,96 Km de tubagens, 2500 ligações domiciliárias, instalação de 28 bocas de incêndios e acções de apoio à gestão do sistema, espera-se vir a beneficiar cerca pessoas da cidade de Malanje.(Ju/06 a Abr/09- Contrato de obras) e (Mai/09 a Mai/10- C. de gestão) Situação do projecto:os trabalhos actualmente têm um avanço de 90% do ponto de vista fisico. Custos : USD Fontes de financiamento: Banco Mundial no âmbito do Programa Multi-Sectorial de Emergência e Reabilitação (PMER 1)

25 23- REABILITAÇÃO E AMPLIAÇÃO DO SISTEMA DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA DA PROVINCIA DO K. NORTE( CIDADE DE N`DALATANDO) Objectivos: Este projecto tem como objecto principal, a construção de um novo sistema de água a partir do Rio Mucari( captação, adutora nova, estação de tratamento constru/ expansão da rede, apoio à gestão do sistema,etc espera-se vir a beneficiar cerca pessoas da cidade de N`Dalatando.(Dez/06 a Abr/09- C de obras-lote 1),(Jun/08 a Fev/10- C.obras-LT 2-Finalização), (até Abr/10- C. de gestão) Situação do projecto:os trabalhos actualmente têm um avanço de 90% do ponto de vista fisico Lote 1, inicio do Lote 2. Custos : USD Fontes de financiamento: Banco Mundial no âmbito do Programa Multi-Sectorial de Emergência e Reabilitação (PMER 2)

26 24- REABILITAÇÃO E AMPLIAÇÃO DO SISTEMA DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA DA PROVINCIA DO BIÉ( CIDADE DO KUITO) Objectivos: Este projecto tem como objecto principal, a construção de um novo sistema de água a partir do Rio Cussola( captação, adutora nova, estação de tratamento constru/ expansão da rede, apoio à gestão do sistema),etc espera-se vir a beneficiar cerca pessoas da cidade do Kuito.(Jun/07 a Dez/09- Contrato de obras),(dez/09 a Dez/10 - Contrato de gestão) Situação do projecto:os trabalhos actualmente têm um avanço fisico na ordem dos 75% e financeiro de cerca de 55% Custos : USD Fontes de financiamento: Banco Mundial no âmbito do Programa Multi-Sectorial de Emergência e Reabilitação (PMER 1)

27 25- REABILITAÇÃO DO SISTEMA DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA DA PROVINCIA DO K. KUBANGO(SEDE MUNICIPAL DE MAVINGA) Objectivos: Este projecto tem como objecto principal, a construção de um novo sistema de abastecimento de água, espera-se vir a beneficiar cerca pessoas da cidade de Mavinga.(Mai/09 a Jan/10) Situação do projecto: Inico da implementação do Projecto pela empresa Emancil Custos : USD ,00 Fontes de financiamento: Governo de Angola

28 26- ASSISTÊNCIA TÉCNICA PARA A CRIAÇÃO DA EMPRESA DE ÁGUAS E SANEAMENTO DE MALANJE-1ª FASE Objectivos: Identificação da acção, preparação do processo do concurso, avaliação das propostas e acompanhamento dos trabalhos.(fev/08 a Mai/09) Situação do projecto: conclusão da Fase 1(Assistência Técnica com a Empresa Espanhola Euroestudios) e solicitação do financiamento da fase 2, que será concebido quando se criar a Empresa de Água e Saneamento de Malanje Custos : EUROS ,00 Fontes de financiamento: Cooperação Espanhola

29 27- PROGRAMA QUINQUENAL DE COOPERAÇÃO GOVERNO/UNICEF Objectivos: este Programa quinquenal, no que toca ao sector de água e saneamento, visa o abastecimento de água e saneamento aos meios rurais e peri-urbanos do País, a criação de uma base de dados de SAAS, na DNA e DPEA`s bem como apoio à DNA e as DPEA`s na área de Mobilização Social, visando as sustentabilidades dos sistemas instalados. Continua em curso o projecto de coloração de camiões cisternas em kifangondo e Kikuxi(Inicio 2009 e conclusão 2013) Situação do projecto: Acções do projecto em pleno desenvolvimento Custos : Fontes de financiamento: UNICEF

30 DIRECÇÃO NACIONAL DE ÁGUAS DA SECRETÁRIA DE ESTADO DAS ÁGUAS MUITO OBRIGADO

Projecto de Apoio Institucional aos Sectores de Águas e Saneamento no âmbito do 10º Fundo Europeu de Desenvolvimento (10.ACP.ANG.

Projecto de Apoio Institucional aos Sectores de Águas e Saneamento no âmbito do 10º Fundo Europeu de Desenvolvimento (10.ACP.ANG. Projecto de Apoio Institucional aos Sectores de Águas e Saneamento no âmbito do 10º Fundo Europeu de Desenvolvimento (10.ACP.ANG.01) PAISAS VISÃO GERAL - 1 COMPONENTES - Informação Chave do Projecto ConMngências

Leia mais

Projetos Internacionais

Projetos Internacionais Projetos Internacionais Projetos Nacionais de Desenvolvimento Nacional de Água (I e II) - Banco Mundial (IDA) Cerca de 130 milhões USD (1998-2007) para a produção de água em zonas rurais e urbanas e para

Leia mais

Oportunidades de Investimento

Oportunidades de Investimento República de Angola Ministério da Energia e Águas Oportunidades de Investimento Fevereiro 2014 MINEA Oportunidades de Investimento 0 Agenda 1 Angola País em Desenvolvimento 2 Dinâmicas da Indústria de

Leia mais

Instituições Financeiras Internacionais Oportunidades no Setor da Água

Instituições Financeiras Internacionais Oportunidades no Setor da Água Instituições Financeiras Internacionais Oportunidades no Setor da Água QUEM SOMOS O grupo AdP tem por MISSÃO conceber, construir, explorar e gerir sistemas de Abastecimento de Água, de Saneamento de Águas

Leia mais

República de Angola Ministério das Finanças Gabinete de Apoio Técnico Linha de Crédito/Eximbank da China

República de Angola Ministério das Finanças Gabinete de Apoio Técnico Linha de Crédito/Eximbank da China República de Angola Ministério das Finanças Gabinete de Apoio Técnico Linha de Crédito/Eximbank da China COBERTURA DE RISCO DE CRÉDITO À EXPORTAÇÃO DE ORIGEM PORTUGUESA COSEC RELATÓRIO DAS ACTIVIDADES

Leia mais

DOS SISTEMAS MUNICIPAIS PARA A CRIAÇÃO DE UMA EMPRESA INTERMUNICIPAL DE ÁGUA E SANEAMENTO NA ILHA DE SANTIAGO

DOS SISTEMAS MUNICIPAIS PARA A CRIAÇÃO DE UMA EMPRESA INTERMUNICIPAL DE ÁGUA E SANEAMENTO NA ILHA DE SANTIAGO CÂMARA MUNICIPAL DA PRAIA DOS SISTEMAS MUNICIPAIS PARA A CRIAÇÃO DE UMA EMPRESA INTERMUNICIPAL DE ÁGUA E SANEAMENTO NA ILHA DE SANTIAGO - A reforma em curso e as necessidades em investimentos imediatos

Leia mais

A Reforma Institucional em curso do Sector da Água e do Saneamento em Cabo Verde

A Reforma Institucional em curso do Sector da Água e do Saneamento em Cabo Verde A Reforma Institucional em curso do Sector da Água e do Saneamento em Cabo Verde Por: António Pedro B. BORGES Coordenador da Comissão de Reforma do Sector da Água e Saneamento MAHOT - Praia, Cabo Verde

Leia mais

ABASTECIMENTO DE ÁGUA E SANEAMENTO DE AGUAS RESIDUAIS- EXPERIÊNCIA DE ANGOLA,

ABASTECIMENTO DE ÁGUA E SANEAMENTO DE AGUAS RESIDUAIS- EXPERIÊNCIA DE ANGOLA, E ABASTECIMENTO DE ÁGUA E SANEAMENTO DE AGUAS RESIDUAIS- EXPERIÊNCIA DE ANGOLA, 2000-20015 Lucrécio Costa, Katila Ribeiro Direcção Nacional de Águas Ministério de Energia e Águas Governo de Angola Conferência

Leia mais

Seminário sobre Energia Eléctrica, Luanda, 8 & 9 Setembro 2011, UAN Produção de Energia eléctrica em Angola O mix actual e perspectivas futuras

Seminário sobre Energia Eléctrica, Luanda, 8 & 9 Setembro 2011, UAN Produção de Energia eléctrica em Angola O mix actual e perspectivas futuras Seminário sobre Energia Eléctrica, Luanda, 8 & 9 Setembro 2011, UAN Produção de Energia eléctrica em Angola O mix actual e perspectivas futuras Por ENE-E.P. ENE-E.P. Empresa Nacional de Electricidade (ENE-E.P).

Leia mais

CONDIÇÕES FAVORÁVEIS À PROMOÇÃO DO INVESTIMENTO PRIVADO NA AGRICULTURA. Lisboa, 20-21 de Janeiro de 20111

CONDIÇÕES FAVORÁVEIS À PROMOÇÃO DO INVESTIMENTO PRIVADO NA AGRICULTURA. Lisboa, 20-21 de Janeiro de 20111 CONDIÇÕES FAVORÁVEIS À PROMOÇÃO DO INVESTIMENTO PRIVADO NA AGRICULTURA Lisboa, 20-21 de Janeiro de 20111 Por: António Prata, Director do Departamento de Informação e Relações Internacionais Objectivos

Leia mais

AS INFRAESTRUTURAS DOS TRANSPORTES EM ANGOLA

AS INFRAESTRUTURAS DOS TRANSPORTES EM ANGOLA AS INFRAESTRUTURAS DOS TRANSPORTES EM ANGOLA LUANDA, 26 DE MAIO DE 2014 INDÍCE: Estratégia do Sector 2013-2017; Potenciais áreas para o investimento público e privado. 1. PRINCIPAL ORIENTAÇÃO DO SECTOR

Leia mais

Empreendedorismo: Experiências de Angola

Empreendedorismo: Experiências de Angola Empreendedorismo: Experiências de Angola Globalização Resulta Redução do emprego formal Esbarra Visão Empreendedora Exige Necessidade de mudança Mecanismos de Incentivo ao Empreendedorismo Programas do

Leia mais

REPÚBLICA DE ANGOLA. em Angola GOVERNO DA ANGOLA

REPÚBLICA DE ANGOLA. em Angola GOVERNO DA ANGOLA REPÚBLICA DE ANGOLA Promoção e Protecção Social em Angola GOVERNO DA ANGOLA EXPERIÊNCIA DE ANGOLA EM PROMOÇÃO E PROTECÇÃO SOCIAL BREVE MONOGRAFIA DE ANGOLA 1. SÍNTESE GEOGRÁFICA A República de Angola

Leia mais

Republica de Angola Ministério da Agricultura Instituto dos Serviços de Veterinária

Republica de Angola Ministério da Agricultura Instituto dos Serviços de Veterinária Republica de Angola Ministério da Agricultura Instituto dos Serviços de Veterinária REUNIÃO DOS DIRECTORES DE PRODUÇÃO ANIMAL, RECURSOS ANIMAIS EM AFRICA de 14 15 de Abril de 2013 - ABIDJAN, CÔTE D IVOIRE

Leia mais

PESGRU - Plano Estratégico para a Gestão de Resíduos Urbanos em Angola

PESGRU - Plano Estratégico para a Gestão de Resíduos Urbanos em Angola PESGRU - Plano Estratégico para a Gestão de Resíduos Urbanos em Angola 1º CONGRESSO DOS ENGENHEIROS DE LÍNGUA PORTUGUESA 18 de Setembro de 2012 Agenda da apresentação do PESGRU I. Enquadramento do PESGRU

Leia mais

PROGEST, fundada no ano de 1989 em Luanda, Angola como uma Empresa de Projectos Técnicos, Consultoria e Gestão, por:

PROGEST, fundada no ano de 1989 em Luanda, Angola como uma Empresa de Projectos Técnicos, Consultoria e Gestão, por: PROGEST, fundada no ano de 1989 em Luanda, Angola como uma Empresa de Projectos Técnicos, Consultoria e Gestão, por: Manuel Alfredo Resende de Oliveira (Engenheiro Civil Instituto Superior Técnico) Valério

Leia mais

FISCALIZAÇÃO E GESTÃO DE OBRAS DE ELECTRICIDADE (UTILIZANDO EQUIPAMENTOS DE DIAGNÓSTICO, TESTE E ENSAIO) EM PARCERIA: INTERKOMMERZ (ALEMANHA)

FISCALIZAÇÃO E GESTÃO DE OBRAS DE ELECTRICIDADE (UTILIZANDO EQUIPAMENTOS DE DIAGNÓSTICO, TESTE E ENSAIO) EM PARCERIA: INTERKOMMERZ (ALEMANHA) FISCALIZAÇÃO E GESTÃO DE OBRAS DE ELECTRICIDADE (UTILIZANDO EQUIPAMENTOS DE DIAGNÓSTICO, TESTE E ENSAIO) EM PARCERIA: INTERKOMMERZ (ALEMANHA) 1) OBRA DE IRRIGAÇÃO DAS GANDJELAS - CHIBIA Eletricidade em

Leia mais

República de Moçambique Ministério das Obras Públicas e Habitação. ABASTECIMENTO DE ÁGUA NAS PRINCIPAIS CIDADES Projectos e Cooperação

República de Moçambique Ministério das Obras Públicas e Habitação. ABASTECIMENTO DE ÁGUA NAS PRINCIPAIS CIDADES Projectos e Cooperação República de Moçambique Ministério das Obras Públicas e Habitação ABASTECIMENTO DE ÁGUA NAS PRINCIPAIS CIDADES Projectos e Cooperação Pedro Paulino Maio 2013 CONTEÚDO 1. CONTEXTO INSTITUCIONAL: Quadro

Leia mais

Electricidade um factor estratégico de crescimento e desenvolvimento Segunda Conferência RELOP Cabo Verde 6, 7 e 8 Julho de 2009

Electricidade um factor estratégico de crescimento e desenvolvimento Segunda Conferência RELOP Cabo Verde 6, 7 e 8 Julho de 2009 Luanda Electricidade um factor estratégico de crescimento e desenvolvimento Segunda Conferência RELOP Cabo Verde 6, 7 e 8 Julho de 2009 Declaração de VISÃO & MISSÃO (o que queremos ser) Consolidar e Liderar

Leia mais

PLANO DE ACÇÃO DO SECTOR DE ENERGIA E ÁGUAS

PLANO DE ACÇÃO DO SECTOR DE ENERGIA E ÁGUAS República de Angola Ministério da Energia e Águas PLANO DE ACÇÃO DO SECTOR DE ENERGIA E ÁGUAS 2013-2017 RESUMO EXECUTIVO O Sector de Energia e Águas joga um papel preponderante na prossecução dos objectivos

Leia mais

SISTEMA DE PROTECÇÃO SOCIAL EM ANGOLA

SISTEMA DE PROTECÇÃO SOCIAL EM ANGOLA SISTEMA DE PROTECÇÃO SOCIAL EM ANGOLA I- CONTEXTO 1- A assistência social é uma abordagem que visa proteger os grupos mais vulneráveis tendo em conta critérios rigorosos para uma pessoa se habilitar a

Leia mais

NTRODUÇÃO ======================================= 1. 1 Considerações Iniciais

NTRODUÇÃO ======================================= 1. 1 Considerações Iniciais ------------------ NTRODUÇÃO ======================================= 1. 1 Considerações Iniciais A ANIP Agência Nacional para o Investimento Privado é o órgão do Governo encarregue da execução, coordenação,

Leia mais

9. PROJECTOS ESTRUTURANTES PRIORITÁRIOS

9. PROJECTOS ESTRUTURANTES PRIORITÁRIOS 9. PROJECTOS ESTRUTURANTES PRIORITÁRIOS 9.1. Estruturantes - Conceito 132. Os projectos estruturantes (PE) são investimentos de dimensão significativa, de natureza pública ou privada, que concorrem para

Leia mais

Setor Financeiro 2011

Setor Financeiro 2011 Setor Financeiro 2011 PORTUGAL ESPANHA Brasil ANGOLA MOÇAMBIQUE Amorim contribui para o desenvolvimento das economias de Portugal, Brasil, Angola, Moçambique e Espanha. Setor Financeiro Depois de um importante

Leia mais

INTERNACIONALIZAÇÃO DE PME: ANGOLA

INTERNACIONALIZAÇÃO DE PME: ANGOLA INTERNACIONALIZAÇÃO DE PME: ANGOLA 12 de Junho de 2013 Índice REGIME DO INVESTIMENTO ESTRANGEIRO CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA ESTRANGEIRA OU DE GESTÃO REGIME CAMBIAL SISTEMA FISCAL Regime

Leia mais

AS ENERGIAS RENOVÁVEIS EM ANGOLA: DESAFIOS E OPORTUNIDADES

AS ENERGIAS RENOVÁVEIS EM ANGOLA: DESAFIOS E OPORTUNIDADES AS ENERGIAS RENOVÁVEIS EM ANGOLA: DESAFIOS E OPORTUNIDADES Engª Sandra Cristóvão Directora Nacional de Energias Renováveis Ministério da Energia e Águas Luanda, 24 a 27 de Setembro de 2013 CONFERÊNCIA

Leia mais

MINISTÉRIO DO ENSINO SUPERIOR PLANO NACIONAL DE FORMAÇÃO DE QUADROS

MINISTÉRIO DO ENSINO SUPERIOR PLANO NACIONAL DE FORMAÇÃO DE QUADROS MINISTÉRIO DO ENSINO SUPERIOR PLANO NACIONAL DE FORMAÇÃO DE QUADROS O PNFQ E O MINISTÉRIO DO ENSINO SUPERIOR Ministério do Ensino Superior é responsável pela formação de quadros superiores altamente especializados

Leia mais

Memorando Sobre o Estado da Cooperação entre a República de Angola e a União Europeia

Memorando Sobre o Estado da Cooperação entre a República de Angola e a União Europeia REPÚBLICA DE ANGOLA MINISTÉRIO DO PLANEAMENTO UNIDADE TÉCNICA E ADMINISTRATIVA PARA A COOPERAÇÃO ACP-CE Memorando Sobre o Estado da Cooperação entre a República de Angola e a União Europeia Junho de 2003

Leia mais

LEI DE INCENTIVOS E BENEFÍCIOS FISCAIS AO INVESTIMENTO PRIVADO Lei nº 17 / 03 de 25 de Julho

LEI DE INCENTIVOS E BENEFÍCIOS FISCAIS AO INVESTIMENTO PRIVADO Lei nº 17 / 03 de 25 de Julho LEI DE INCENTIVOS E BENEFÍCIOS FISCAIS AO INVESTIMENTO PRIVADO Lei nº 17 / 03 de 25 de Julho a) Critérios de Aplicação sector de actividade zonas de desenvolvimento zonas económicas especiais b) Objectivos

Leia mais

PROGRAMA GEODATA FOMENTO HABITACIONAL E PROMOTORES URBANISTICOS

PROGRAMA GEODATA FOMENTO HABITACIONAL E PROMOTORES URBANISTICOS PROGRAMA GEODATA FOMENTO HABITACIONAL E PROMOTORES URBANISTICOS Referência GDT_20150607_PUFH Versão 3 Data 07 de Junho de 2015 META-INFORMAÇÃO: Título Fomento Habitacional e Promotores Urbanísticos Data

Leia mais

www.h3p.pt Um parceiro para o Desenvolvimento de Angola

www.h3p.pt Um parceiro para o Desenvolvimento de Angola www.h3p.pt Um parceiro para o Desenvolvimento de Angola A H3P, UM PARCEIRO PARA O DESENVOLVIMENTO EM ANGOLA APRESENTAÇÃO A h3p, Engenharia e Gestão, S.A., é uma empresa de direito angolana, constituída

Leia mais

Programa de Transformação do Sector Eléctrico. Apresentação na Conferência 30 e 31 de Maio de 2013 Luanda

Programa de Transformação do Sector Eléctrico. Apresentação na Conferência 30 e 31 de Maio de 2013 Luanda Programa de Transformação do Sector Eléctrico Apresentação na Conferência 30 e 31 de Maio de 2013 Luanda 30 de Maio de 2013 1 Programa de Transformação do Sector Eléctrico Agenda 1. Enquadramento do Programa

Leia mais

RECURSOS HÍDRICOS EM ANGOLA. Por: Manuel Quintino Director Nacional de Recursos Hídricos Luanda, 07 de Fevereiro de 2011

RECURSOS HÍDRICOS EM ANGOLA. Por: Manuel Quintino Director Nacional de Recursos Hídricos Luanda, 07 de Fevereiro de 2011 RECURSOS HÍDRICOS EM ANGOLA Por: Manuel Quintino Director Nacional de Recursos Hídricos Luanda, 07 de Fevereiro de 2011 Área, Precipitação Média Annual, Evaporação Potencial e Escoamento Médio Anual Área

Leia mais

SITUAÇÃO ACTUAL E PROJECTADA NOS PLANOS NACIONAIS E NO PROGRAMA EXECUTIVO DO SECTOR ELÉCTRICO DE 2009

SITUAÇÃO ACTUAL E PROJECTADA NOS PLANOS NACIONAIS E NO PROGRAMA EXECUTIVO DO SECTOR ELÉCTRICO DE 2009 I-INTRODUÇÃO II-SITUA SITUAÇÃO ACTUAL E PROJECTADA NOS PLANOS NACIONAIS E NO PROGRAMA EXECUTIVO DO SECTOR ELÉCTRICO DE 2009 II-PRIORIDADES DO PROGRAMA EXECUTIVO DO SECTOR ELÉCTRICO DE 2009 IV CALENDÁRIO

Leia mais

O Sector Ferroviário na CPLP (Angola e Moçambique)

O Sector Ferroviário na CPLP (Angola e Moçambique) @ O Sector Ferroviário na CPLP (Angola e Moçambique) 27 de Setembro, 2012 Conteúdo 1. Quem Somos 1.1. Um Projecto Corporativo 1.2. O Nosso Caminho 1.3. As Nossas Áreas de Intervenção 1.4. As Nossas Credenciais

Leia mais

Luís Conceição Jorge Dias OPORTUNIDADES DE NEGÓCIO PORTUGAL ANGOLA

Luís Conceição Jorge Dias OPORTUNIDADES DE NEGÓCIO PORTUGAL ANGOLA Luís Conceição Jorge Dias OPORTUNIDADES DE NEGÓCIO CAPITAL: LISBOA CAPITAL: LUANDA AIA Março 2012 OPORTUNIDADES DE NEGÓCIO Caracterização do Mercado Angolano 1,2 milhões de Km2 Fronteiras com RDC, Zâmbia

Leia mais

CONCURSOS INTERNACIONAIS COMO OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO Skyna Hotel 22 de Junho de 2015

CONCURSOS INTERNACIONAIS COMO OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO Skyna Hotel 22 de Junho de 2015 LUANDA PROGRAMA AVANÇADO PARA DECISORES CONCURSOS INTERNACIONAIS COMO OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO Skyna Hotel 22 de Junho de 2015 2.ª EDIÇÃO Inscrições e mais informações em: www.ambienteonline.pt/luanda-concursos-internacionais-2015

Leia mais

INVESTIMENTO ESTRANGEIRO

INVESTIMENTO ESTRANGEIRO INVESTIMENTO ESTRANGEIRO 1 Operações de investimento estrangeiro (%) Outros investimentos 2 Processo de investimento externo Reinvestimento externo ETAPAS DE INVESTIMENTO 3 INCENTIVOS E BENEFÍCIOS FISCAIS

Leia mais

Investimento Privado em Angola

Investimento Privado em Angola Abril 2013 Investimento Privado em Angola Sectores Económicos Prioritários Investimento Privado em Angola Sectores Económicos Prioritários Sectores económicos prioritários Agricultura e Pecuária Indústria

Leia mais

SERVIÇOS MUNICIPALIZADOS

SERVIÇOS MUNICIPALIZADOS SISTEMA DE AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA - SIADAP - ANO DE 2015 MISSÃO E OBJECTIVOS DAS UNIDADES ORGÃNICAS DOS SERVIÇOS MUNICIPALIZADOS DA MAIA, PARA O ANO DE 2015 DIVISÃO ECONÓMICA

Leia mais

Valorização Energética dos Resíduos Derivados do Sector Pecuário

Valorização Energética dos Resíduos Derivados do Sector Pecuário 1º ENCONTRO LUSO-ANGOLANO DE ECONOMIA, SOCIOLOGIA E DESENVOLVIMENTO RURAL Valorização Energética dos Resíduos Derivados do Sector Pecuário BIAVANGA GUEVARA ZIONE 16 a 18 de Outubro de 2008, Universidade

Leia mais

Ary Nunda Director Geral. Desafios ao Desenvolvimento da Actividade Económica Produtiva Experiências como Cliente do BDA

Ary Nunda Director Geral. Desafios ao Desenvolvimento da Actividade Económica Produtiva Experiências como Cliente do BDA Ary Nunda Director Geral Desafios ao Desenvolvimento da Actividade Económica Produtiva Experiências como Cliente do BDA Natureza do projecto Macro Services, Lda (MS, Lda) é uma empresa de direito Angolano

Leia mais

consultoria em arquitectura e engenharia

consultoria em arquitectura e engenharia consultoria em arquitectura e engenharia para construir o futuro Empresa angolana refundada em 2011, desenvolve a sua actividade de consultoria em arquitectura e engenharia actuando a par do desenvolvimento

Leia mais

Apresentação Institucional. FERMAT Materiais de Construção, S.A. Luanda, Janeiro de 2010 - Republica de Angola

Apresentação Institucional. FERMAT Materiais de Construção, S.A. Luanda, Janeiro de 2010 - Republica de Angola Apresentação Institucional FERMAT Materiais de Construção, S.A. Luanda, Janeiro de 2010 - Republica de Angola 1 Índice 1. Grupo Importrading 2. Fermat Company Profile 3. Produtos comercializados 4. Nova

Leia mais

DEMONSTRATIVO DE CÁLCULO DE APOSENTADORIA - FORMAÇÃO DE CAPITAL E ESGOTAMENTO DAS CONTRIBUIÇÕES

DEMONSTRATIVO DE CÁLCULO DE APOSENTADORIA - FORMAÇÃO DE CAPITAL E ESGOTAMENTO DAS CONTRIBUIÇÕES Página 1 de 28 Atualização: da poupança jun/81 1 133.540,00 15,78 10,00% 13.354,00 10,00% 13.354,00 26.708,00-0,000% - 26.708,00 26.708,00 26.708,00 jul/81 2 133.540,00 15,78 10,00% 13.354,00 10,00% 13.354,00

Leia mais

PTSE Programa de Transformação do Sector Eléctrico

PTSE Programa de Transformação do Sector Eléctrico PTSE Programa de Transformação do Sector Eléctrico João Saraiva Engenheiro Ministério da Energia e Águas Luanda, 24 a 27 de Setembro de 2013 CONFERÊNCIA INTERNACIONAL SOBRE ENERGIA E ÁGUAS INTERNATIONAL

Leia mais

Chave para Negócios. em Moçambique por Diogo Gomes de Araújo

Chave para Negócios. em Moçambique por Diogo Gomes de Araújo Case study SOFID: Chave para Negócios em Moçambique por Diogo Gomes de Araújo Business Roundtable: Moçambique Lisboa, 1 de Abril de 2011 1. O que é a SOFID? 2. O que oferece? 3. Onde actua? 4. Para quê?

Leia mais

Uma referência no sector financeiro. SPI Criação da Sociedade Portuguesa de Investimentos. BANCO POPULAR ESPAÑOL Entrada no Banco Popular Español.

Uma referência no sector financeiro. SPI Criação da Sociedade Portuguesa de Investimentos. BANCO POPULAR ESPAÑOL Entrada no Banco Popular Español. Financial Sector Sector Financeiro Américo Amorim é um investidor respeitado no sector financeiro na Península Ibérica e com crescente intervenção em outros mercados internacionais. Para além de Portugal

Leia mais

MISSÃO EMPRESARIAL. ANGOLA - BENGUELA E MALANGE 8 a 16 de Novembro de 2014

MISSÃO EMPRESARIAL. ANGOLA - BENGUELA E MALANGE 8 a 16 de Novembro de 2014 MISSÃO EMPRESARIAL ANGOLA - BENGUELA E MALANGE 8 a 16 de Novembro de 2014 ANGOLA Com capital na cidade de Luanda, Angola é um país da costa ocidental de África, cujo território principal é limitado a norte

Leia mais

PROPOSTA DE PROJECTO DE ROTEIRO DE ELABORAÇÃO DE ESTRATÉGIA NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DE ESTATÍSTICA

PROPOSTA DE PROJECTO DE ROTEIRO DE ELABORAÇÃO DE ESTRATÉGIA NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DE ESTATÍSTICA SÃO TOMÉ E PRINCIPE PROPOSTA DE PROJECTO DE ROTEIRO DE ELABORAÇÃO DE ESTRATÉGIA NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DE ESTATÍSTICA 1. FINALIDADE Os objectivos da ENDE de São Tomé e Príncipe são reforçar o SEN

Leia mais

Espírito Santo Investment Bank Overview FIT FOR A NEW ERA

Espírito Santo Investment Bank Overview FIT FOR A NEW ERA Espírito Santo Investment Bank Overview FIT FOR A NEW ERA December 2011 Espírito Santo Investment Bank Somos: A unidade de Banca de Investimento do Grupo Banco Espírito Santo O Banco de Investimento de

Leia mais

AEROPORTOS DE MOÇAMBIQUE, E.P

AEROPORTOS DE MOÇAMBIQUE, E.P AEROPORTOS DE MOÇAMBIQUE, E.P 1. PROGRAMA DE INVESTIMENTOS 2. AEROPORTO INTERNACIONAL DE MAPUTO Maputo, 30 Nov 2010 INTRODUÇÃO Devido a dinâmica de desenvolvimento dos últimos tempos, algumas unidades

Leia mais

1. (PT) - Diário Económico, 07/12/2012, Portuguesa Gesto Energy ganha planeamento energético de Angola 1

1. (PT) - Diário Económico, 07/12/2012, Portuguesa Gesto Energy ganha planeamento energético de Angola 1 Tema de Pesquisa: Internacional 07 de Dezembro de 2012 Revista de Imprensa 07-12-2012 1. (PT) - Diário Económico, 07/12/2012, Portuguesa Gesto Energy ganha planeamento energético de Angola 1 2. (PT) -

Leia mais

OPORTUNIDADES DE NEGÓCIO EM ANGOLA

OPORTUNIDADES DE NEGÓCIO EM ANGOLA OPORTUNIDADES DE NEGÓCIO EM ANGOLA AGÊNCIA NACIONAL PARA O INVESTIMENTO PRIVADO - ANIP OPORTUNIDADES DE NEGÓCIO EM ANGOLA 2015 AGÊNCIA NACIONAL PARA O INVESTIMENTO PRIVADO PANORAMA DE ALGUNS SECTORES ECONÓMICOS

Leia mais

Projecto TERRA GCP/ANG/045/SPA

Projecto TERRA GCP/ANG/045/SPA Projecto TERRA Apoio às Instituições Governamentais para o Melhoramento da Gestão da Posse e Administração da Terra e outros Recursos Naturais nas províncias do Huambo e Bié GCP/ANG/045/SPA O Projecto

Leia mais

SITUAÇÃO ACTUAL DA EPIDEMIA DO VIH/SIDA EM ANGOLA

SITUAÇÃO ACTUAL DA EPIDEMIA DO VIH/SIDA EM ANGOLA Embaixada da República de Angola no Reino Unido da Grã-Bretanha e República da Irlanda do Norte SITUAÇÃO ACTUAL DA EPIDEMIA DO VIH/SIDA EM ANGOLA 22 Dorset Street London W1U 6QY United Kingdom embassy@angola.org.uk;

Leia mais

Comité Técnico Acta da reunião do 10 de Dezembro de 2014 v2

Comité Técnico Acta da reunião do 10 de Dezembro de 2014 v2 Comité Técnico Acta da reunião do 10 de Dezembro de 2014 v2 Data: 10 de Dezembro de 2014. Local: MPDT Participantes: MPDT, DUE, Cooperação Espanhola, AT PAANE Hora: 10 as 12 PRESENTES MPDT Dra. Elisa Ferraz

Leia mais

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE Simpl Acum Simpl Acum jul/10 a jun/11 jul/11 12 13 (%) (%) (%) (%) 1.72.380,00 0,00 0,00 0,00 361.00,00 22,96 22,96 1/11 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE ago/11 Simpl Acum Simpl Acum Simpl

Leia mais

AGRITEC ID - EMRC International Business Forum 2011

AGRITEC ID - EMRC International Business Forum 2011 AGRITEC ID - EMRC International Business Forum 2011 Lisboa, Portugal 20 21 de Janeiro de 2011 Contribuição do Comité Nacional para Promoção da Mulher Rural, no Trabalho com as Comuinidades Rurais em Angola

Leia mais

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE Simpl Acum Simpl Acum jul/10 a jun/11 jul/11 12 13 (%) (%) (%) (%) 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 1/11 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE ago/11 Simpl Acum Simpl Acum Simpl Acum 14 set/11 15

Leia mais

Construir Angola Cimentar Parcerias

Construir Angola Cimentar Parcerias Construir Cimentar Parcerias Aspectos fiscais do investimento português em Rosa Areias em AICCOPN em Tributação das pessoas colectivas principais impostos: Imposto Industrial Imposto sobre a Aplicação

Leia mais

6º Fórum Mundial da Água

6º Fórum Mundial da Água 6º Fórum Mundial da Água A gestão integrada de recursos hídricos e de águas residuais em São Tomé e Príncipe como suporte da segurança alimentar, energética e ambiental Eng.ª Lígia Barros Directora Geral

Leia mais

Iniciativa de Água Potável e Saneamento

Iniciativa de Água Potável e Saneamento Banco Interamericano de Desenvolvimento Iniciativa de Água Potável e Saneamento Recife - PE, 11 de junho de 2007 Desde 1990 América Latina realizou avanços na provisão de água e saneamento... Coberturas

Leia mais

Entrevista à Coordenadora Nacional do PAR Programa de Apoio à Reconstrução Por Pedro Cardoso (Jornalista), 2004

Entrevista à Coordenadora Nacional do PAR Programa de Apoio à Reconstrução Por Pedro Cardoso (Jornalista), 2004 Entrevista à Coordenadora Nacional do PAR Programa de Apoio à Reconstrução Por Pedro Cardoso (Jornalista), 2004 Podíamos estar muito mais longe do que estamos, revela a Coordenadora Nacional do PAR em

Leia mais

17,5 mil milhões de dólares são 17,5 mil milhões de oportunidades para a sua empresa. Bem-vindo, Dr. João Belo Director-Geral do Grupo About Media

17,5 mil milhões de dólares são 17,5 mil milhões de oportunidades para a sua empresa. Bem-vindo, Dr. João Belo Director-Geral do Grupo About Media APRESENTAÇÃO O Grupo About Media organiza pela primeira vez em Luanda o Programa Avançado para Decisores sobre Concursos Inseridos no Programa de Investimentos Públicos (PIP) de Angola, com o aval do Ministro

Leia mais

MINISTÉRIO DO TRABALHO, FORMAÇÃO PROFISSIONAL E SOLIDARIEDADE SOCIAL

MINISTÉRIO DO TRABALHO, FORMAÇÃO PROFISSIONAL E SOLIDARIEDADE SOCIAL MINISTÉRIO DO TRABALHO, FORMAÇÃO PROFISSIONAL E SOLIDARIEDADE SOCIAL PROGRAMA NACIONAL DE LUTA CONTRA A POBREZA (PNLP) PROGRAMA DE LUTA CONTRA A POBREZA NO MEIO RURAL(PLPR) C.P. 236, Praia, Tel.: 238/61-36-50,

Leia mais

MUNICÍPIO DE SÃO JOÃO DA PESQUEIRA DO ANO 2009

MUNICÍPIO DE SÃO JOÃO DA PESQUEIRA DO ANO 2009 PÁGINA : 1 1. FUNÇÕES GERAIS 200.000,00 200.000,00 200.000,00 1.1. 180.000,00 180.000,00 180.000,00 1.1.1. ADMINISTRAÇÃO GERAL 180.000,00 180.000,00 180.000,00 1.1.1. 01 2005 ADMINISTRAÇÃO GERAL 55.000,00

Leia mais

PLANO SAFRA DA PESCA E AQUICULTURA 2015/2016

PLANO SAFRA DA PESCA E AQUICULTURA 2015/2016 PLANO SAFRA DA PESCA E AQUICULTURA 2015/2016 PLANO SAFRA DA PESCA E AQUICULTURA 2015/2016 Pilares do PSPA CRÉDITO PROMOÇÃO PROMOÇÃO DO DO CONSUMO PESQUEIRO PSPA INFRAESTRUTURA ASSISTÊNCIA TÉCNICA COMERCIALI

Leia mais

DOTAÇÃO ORÇAMENTAL POR ORGÃO

DOTAÇÃO ORÇAMENTAL POR ORGÃO Página : 76 Órgão: 311 - Despesas Com O Pessoal Civil 321 - Contribuições Do Empregador Para A Segurança Social 331 - Bens 332 - Serviços 352 - Transferencias Correntes 411 - Aquisição De Bens De Capital

Leia mais

COMUNICADO DE IMPRENSA

COMUNICADO DE IMPRENSA COMUNICADO DE IMPRENSA O Presidente da República, José Eduardo dos Santos, presidiu hoje, no Palácio Presidencial da Cidade Alta, à reunião do Sector Produtivo, que tinha na sua agenda o relatório das

Leia mais

Instituto Nacional de Irrigação. A Perspectiva das Instituições Contratantes 31 de Maio de 2013

Instituto Nacional de Irrigação. A Perspectiva das Instituições Contratantes 31 de Maio de 2013 Instituto Nacional de Irrigação 31 de Maio de 2013 Estrutura da apresentação I. Reforma do subsector de irrigação em Moçambique II. O INIR - Instituto Nacional de Irrigação 1. Objectivos 2. Organização

Leia mais

Regulamento Municipal de Apoio ao Cooperativismo

Regulamento Municipal de Apoio ao Cooperativismo Regulamento Municipal de Apoio ao Cooperativismo Considerando a necessidade de apoiar a criação e a consolidação de cooperativas residentes no concelho. Considerando a necessidade de incentivar a expansão

Leia mais

Realizações e Perspectivas de Desenvolvimento da ENE E.P.

Realizações e Perspectivas de Desenvolvimento da ENE E.P. Realizações e Perspectivas de Desenvolvimento da ENE E.P. INTRODUÇÃO Este documento tem como objectivo: Apresentar os principais resultados do processo de transformação da ENE, desenvolvimento das principais

Leia mais

Curriculum Vitae. Data de Nascimento: 19 de Novembro de 1977. Assistente convidado na UTL Curso Pós-Laboral De Políticas Públicas

Curriculum Vitae. Data de Nascimento: 19 de Novembro de 1977. Assistente convidado na UTL Curso Pós-Laboral De Políticas Públicas Curriculum Vitae DADOS PESSOAIS Nome: Nacionalidade: Pedro Pires Portuguesa Data de Nascimento: 19 de Novembro de 1977 HABITAÇÕES LITERÁRIAS Data 16/02/2010 Universidade Universidade Técnica de Lisboa

Leia mais

ANTÓNIO MANUEL TEIXEIRA

ANTÓNIO MANUEL TEIXEIRA CURRICULUM VITAE A IDENTIFICAÇÃO 1. Nome: ANTÓNIO MANUEL TEIXEIRA. 2. Local e data de nascimento: Longonjo, 16 de Junho de 1961. 3. Filiação: Manuel Maximino Teixeira e Helena da Silva. 4. Estado civil:

Leia mais

OPORTUNIDADES DE INVESTIMENTO NO SECTOR DOS TRANSPORTES E LOGÍSTICA DE DISTRIBUIÇÃO

OPORTUNIDADES DE INVESTIMENTO NO SECTOR DOS TRANSPORTES E LOGÍSTICA DE DISTRIBUIÇÃO OPORTUNIDADES DE INVESTIMENTO NO SECTOR DOS TRANSPORTES E LOGÍSTICA DE DISTRIBUIÇÃO FÓRUM ECONÓMICO E DE NEGÓCIOS ANGOLA-ITÁLIA Fevereiro 2014 INDÍCE: Estratégia do Sector 2013-2017; Áreas/Projectos com

Leia mais

Jornadas Técnicas de Água e Saneamento da África Sub-Saheliana Apresentação da Situação de Abastecimento de Água e Saneamento em Cabo Verde

Jornadas Técnicas de Água e Saneamento da África Sub-Saheliana Apresentação da Situação de Abastecimento de Água e Saneamento em Cabo Verde Jornadas Técnicas de Água e Saneamento da África Sub-Saheliana Apresentação da Situação de Abastecimento de Água e Saneamento em Cabo Verde ABRIL DE 2009 Índice Apresentação da ELECTRA, SA Papel da empresa

Leia mais

African Development Bank

African Development Bank OPORTUNIDADES E DESAFIOS BANCO AFRICANO DE DESENVOLVIMENTO Lisboa, 18 de Abril 2008 1 2 O que investidores e empresas querem saber 1. O que é o BAD? 2. Instrumentos de financiamento 3. Áreas de negócios

Leia mais

Vale Projecto - Simplificado

Vale Projecto - Simplificado IDIT Instituto de Desenvolvimento e Inovação Tecnológica Vale Projecto - Simplificado VALES Empreendedorismo e Inovação Associados Parceiros / Protocolos IDIT Enquadramento Vale Projecto - Simplificado

Leia mais

APRESENTAÇÃO DA EMPRESA (Principais trabalhos no sector de águas, saneamento, hidráulica e recursos hídricos em Angola) Actualizado em Março 2012

APRESENTAÇÃO DA EMPRESA (Principais trabalhos no sector de águas, saneamento, hidráulica e recursos hídricos em Angola) Actualizado em Março 2012 Pág.1 Pág.2 APRESENTAÇÃO DA EMPRESA (Principais trabalhos no sector de águas, saneamento, hidráulica e recursos hídricos em Angola) Actualizado em Março 2012 A INTERSERVIÇOS é uma empresa de Engenharia,

Leia mais

Soluções de Financiamento para a Internacionalização

Soluções de Financiamento para a Internacionalização Soluções de Financiamento para a Internacionalização por João Real Pereira Internacionalização para Moçambique Oportunidades e Financiamento 15 de Março de 2012 Braga Sumário 1. O que é a SOFID? Estrutura

Leia mais

República de Angola PROCESSO N.º: Lei 20/11 de 20 de Maio Declaração Prévia Contractual. Nome: Morada: Localidade: Telefones: Fax: Email:

República de Angola PROCESSO N.º: Lei 20/11 de 20 de Maio Declaração Prévia Contractual. Nome: Morada: Localidade: Telefones: Fax: Email: A PREENCHER PELA ANIP PROCESSO N.º: ANO DO FORMULÁRIO REGIME DE APROVAÇÃO Lei 11/03 de 13 de Maio Lei 20/11 de 20 de Maio Declaração Prévia Contractual PROMOTOR Obs: Residente /Presente Nome: _ Morada:

Leia mais

Projectos integrais. no Mundo

Projectos integrais. no Mundo de água Projectos integrais no Mundo La Bujía, 4 28522 RIVAS VACIAMADRID Pº de la Castellana, 91 e-mail: setapi@setapi.es MADRID- Espanha 28046 MADRID - Espanha www.setapi.es Tel. (34) 91 666 11 56 Tel.

Leia mais

LEI N.º /03. de de. Nestes termos, ao abrigo da alínea f) do artigo 90º da Lei Constitucional, a Assembleia Nacional aprova a seguinte:

LEI N.º /03. de de. Nestes termos, ao abrigo da alínea f) do artigo 90º da Lei Constitucional, a Assembleia Nacional aprova a seguinte: LEI N.º /03 de de A existência de uma Lei Geral Tributária é hoje corrente em muitos Estados, representando um instrumento de racionalização, de estruturação e de estabilidade dos sistemas tributários.

Leia mais

ASSEMBLÉIA GERAL DA RELOB AS ESTRUTURAS DE GESTÃO DOS RECURSOS HÍDRICOS NAS BACIAS PCJ

ASSEMBLÉIA GERAL DA RELOB AS ESTRUTURAS DE GESTÃO DOS RECURSOS HÍDRICOS NAS BACIAS PCJ ASSEMBLÉIA GERAL DA RELOB AS ESTRUTURAS DE GESTÃO DOS RECURSOS HÍDRICOS NAS BACIAS PCJ Dalto Favero Brochi Consórcio PCJ Rio de Janeiro Novembro / 2008 LOCALIZAÇÃO DAS BACIAS PCJ CARACTERIZAÇÃO DAS BACIAS

Leia mais

Informação útil sobre Angola

Informação útil sobre Angola adso Comunicação Informação útil sobre Angola Este documento e o seu conteúdo são da responsabilidade do autor. A ADSO disponibiliza-o como suporte de informação às potencialidades do mercado angolano.

Leia mais

A INTEGRAÇÃO DA REDE FERROVIÁRIA COM A REDE LOGÍSTICA E DEMAIS REDES MODAIS

A INTEGRAÇÃO DA REDE FERROVIÁRIA COM A REDE LOGÍSTICA E DEMAIS REDES MODAIS A INTEGRAÇÃO DA REDE FERROVIÁRIA COM A REDE LOGÍSTICA E DEMAIS REDES MODAIS NOVEMBRO 2014 ÍNDICE 01. A REDE NACIONAL DE PLATAFORMAS LOGISTICAS 01. INTRODUÇÃO 02. PRIORIDADES NA CONSTRUÇÃO DE NOVAS 02.

Leia mais

CONFERENCIA & EXPOSIÇÃO DO IPAD ANGOLA

CONFERENCIA & EXPOSIÇÃO DO IPAD ANGOLA CONFERENCIA & EXPOSIÇÃO DO IPAD ANGOLA TEMA: AVALIAÇÃO DA VIABILIDADE DA APOSTA PELAS ENERGIAS RENOVAVEIS EM ANGOLA. EXPERIENCIAS DA PROVÍNCIA DO HUAMBO Apresentado por: Eng. Adolfo Elias Gomes Director

Leia mais

República de Angola Ministério das Finanças Gabinete de Apoio Técnico Linha de Crédito/Eximbank da China

República de Angola Ministério das Finanças Gabinete de Apoio Técnico Linha de Crédito/Eximbank da China República de Angola Ministério das Finanças Gabinete de Apoio Técnico Linha de Crédito/Eximbank da China LINHA DE CRÉDITO COM O EXIMBANK DA CHINA RELATÓRIO DAS ACTIVIDADES DESENVOLVIDAS II TRIMESTRE DE

Leia mais

1.1. Antecedentes do Estudo

1.1. Antecedentes do Estudo CAPÍTULO 1 INTRODUÇÃO 1.1. Antecedentes do Estudo 1.1.1. Antecedentes do Estudo A estrutura básica do Programa de Cooperação Triangular para o Desenvolvimento Agrícola da Savana Tropical em Moçambique

Leia mais

FICHA INFORMATIVA ISPA

FICHA INFORMATIVA ISPA FICHA INFORMATIVA ISPA Nº: 2000/PL/16/P/PE/015 Designação da medida: Tratamento de águas residuais e abastecimento de água em Poznan Autoridades responsáveis pela execução (definidas na Secção II (2) do

Leia mais

Workshop Mercado de Angola

Workshop Mercado de Angola Papel das Instituições Financeiras Multilaterais e dos Instrumentos Financeiros de Cooperação Bilateral Competências do Coordenação da actividade do MFAP no âmbito das relações internacionais Gestão da

Leia mais

República de Angola MINISTÉRIO DA ENERGIA E ÁGUAS

República de Angola MINISTÉRIO DA ENERGIA E ÁGUAS República de Angola MINISTÉRIO DA ENERGIA E ÁGUAS Conferência e exposição ipad angola 2011 Luanda, 15 de Setembro de 2011 Fontes de Energias renováveis no Contexto angolano APRESENTAÇÃO SANDRA CRISTÓVÃO

Leia mais

INAMET INSTITUTO NACIONAL DE METEOROLOGIA E GEOFÍSICA

INAMET INSTITUTO NACIONAL DE METEOROLOGIA E GEOFÍSICA ACTUALIZAÇÃO DA PREVISÃO SAZONAL PARA A ÉPOCA 2013/2014 REFERENTE AO PERÍODO DE JANEIRO-FEVEREIRO-MARÇO DE 2014 JANEIRO, 2014 LUANDA-ANGOLA 1 1. INTRODUÇÃO Os peritos da área do clima dos países da Comunidade

Leia mais

e.mail: anip.caf@multitel.co.ao República de Angola

e.mail: anip.caf@multitel.co.ao República de Angola República de Angola 1 FORUM DE NEGOCIOS ANGOLA - ARGENTINA Córdoba, 20 de Mayo de 2010 santprata@hotmail.com 2 Slide 2/2 Quadro Legal sobre o Investimento Garantias ao Investidor Incentivos ao Investimento

Leia mais

Sistemas de Incentivos

Sistemas de Incentivos Sistemas de Incentivos Iniciativa i MERCA Protocolo Iniciativa Merca Medida 3 Incentivos a projectos de PME integrados em Estratégias de Valorização Económica de Base Territorial Acções de Regeneração

Leia mais

EFES EMPREENDIMENTOS PORTFÓLIO

EFES EMPREENDIMENTOS PORTFÓLIO ÍNDICE APRESENTAÇÃO EMPRESA MENSAGEM DO ADMINISTRADOR 3 URBANIZAÇÃO RUSSINHA LUANDA, ANGOLA 4 EMPREENDIMENTO BOM SOSSEGO I LUANDA, ANGOLA 5 EMPREENDIMENTO BOM SOSSEGO II LUANDA, ANGOLA 6 URBANIZAÇÃO F&M

Leia mais

Revisão dos Mecanismos de Coordenação e Resposta à Seca no Sul de Angola. Cunene, Huila e Huambo

Revisão dos Mecanismos de Coordenação e Resposta à Seca no Sul de Angola. Cunene, Huila e Huambo Revisão dos Mecanismos de Coordenação e Resposta à Seca no Sul de Angola Cunene, Huila e Huambo Março 2014 1 1. Análise da situação Nos últimos anos, Angola tem sentido o impacto recorrente das alterações

Leia mais

Arial Bold Alinhado esquerda 27 pt

Arial Bold Alinhado esquerda 27 pt Aspectos Relevantes para Investidores Arial Bold Alinhado esquerda 27 pt Portugueses em Angola Arial Bold (Orador) Alinhado esquerda 17 pt Arial (Data) Alinhado esquerda 14 pt Partilhamos a Experiência.

Leia mais

RESUMO DA DESPESA DO ÓRGÃO POR PROGRAMA

RESUMO DA DESPESA DO ÓRGÃO POR PROGRAMA Página : 1 de 18 Assembleia Nacional Presidência Da República Prog. De Reestrut.E Modern. Das Forças De Def. E Segurança Gabinete Do Vice-Presidente Da República Tribunal Constitucional Programa De Desenv.

Leia mais