A LAVRATURA DOS CONTRATOS PARTICULARES DE CRÉDITO IMOBILIÁRIO POR ESCRITURA PÚBLICA: POSSÍVEIS CONVÊNIOS COM BANCOS SEGURANÇA JURÍDICA E FÉ PÚBLICA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "A LAVRATURA DOS CONTRATOS PARTICULARES DE CRÉDITO IMOBILIÁRIO POR ESCRITURA PÚBLICA: POSSÍVEIS CONVÊNIOS COM BANCOS SEGURANÇA JURÍDICA E FÉ PÚBLICA"

Transcrição

1 A LAVRATURA DOS CONTRATOS PARTICULARES DE CRÉDITO IMOBILIÁRIO POR ESCRITURA PÚBLICA: POSSÍVEIS CONVÊNIOS COM BANCOS SEGURANÇA JURÍDICA E FÉ PÚBLICA Rodrigo Reis Cyrino Tabelião do Cartório do 2º Ofício de Linhares/ES Cartório Reis Mestre em Direito, Estado e Cidadania Especialista em Direito Civil Especialista em Direito Processual Civil Professor em Direito Presidente do Colégio Notarial Seção Espírito Santo Diretor de Notas do Sindicato dos Notários e Registradores SINOREG Já trabalhou como Oficial de Justiça do TRT e como Advogado

2 HISTÓRICO - Pela Lei nº 4380/ Criou-se o Sistema Financeiro da Habitação (SFH) e o Banco Nacional de Habitação (BNH) 5º Os contratos de que forem parte o Banco Nacional de Habitação ou entidades que integrem o Sistema Financeiro da Habitação, bem como as operações efetuadas por determinação da presente Lei, poderão ser celebrados por instrumento particular, os quais poderão ser impressos, não se aplicando aos mesmos as disposições do art. 134, II, do Código Civil, atribuindo-se o caráter de escritura pública, para todos os fins de direito, aos contratos particulares firmados pelas entidades acima citados até a data da publicação desta Lei. (Incluído pela Lei nº 5.049, de 1966).

3

4

5 - VANTAGENS DA ESCRITURA PÚBLICA PARA OS CONTRATOS DE CRÉDITOS IMOBILIÁRIOS 1- Confere maior segurança jurídica ao contrato de financiamento, em razão da análise documental detalhada feita pelos Cartórios, o que evita fraudes e utilização de documentos falsificados; 2- Maior rapidez no processo de liberação do financiamento e maior satisfação do cliente, em razão dos Cartórios de Notas já desenvolverem os trâmites necessários junto às Prefeituras e Cartórios de Imóveis, o que agiliza os processos de transferência dos imóveis;

6 - VANTAGENS DA ESCRITURA PÚBLICA PARA OS CONTRATOS DE CRÉDITOS IMOBILIÁRIOS 3- A responsabilidade civil e administrativa que os Cartórios possuem, pois são anualmente fiscalizados pelo Tribunal de Justiça. Responsabilidade na identificação das partes no ato da assinatura; 4- Com a escritura pública, o cliente fica mais satisfeito com a Empresa Loteadora ou Construtora e o Banco Financiador, porque terá um documento público da aquisição do seu imóvel. Escritura Pública no lugar de Documento Particular com força de Escritura Pública;

7 5- Existem Cartórios em todos os Municípios e Distritos dos Estados (capilaridade), o que facilita o acesso do usuário/cliente na entrega e recebimento dos documentos para a processo de financiamento habitacional, isso sem contar que todos esses Cartórios poderão ser agentes de divulgação do Banco e das Empresas Loteadoras ou Construtoras; 6- Arquivamento eterno de toda a documentação pelos Cartórios e da escritura lavrada em seus livros, com a possibilidade de emitir certidões ou cópias; 7- O serviço será ofertado aos clientes como uma opção facultativa.

8 8- Possibilidade de captação pelos Bancos das contas dos Cartórios parceiros e seus funcionários, bem como implementação de boletos e conta salário; 9- Menor risco de se assinar um contrato com pendência (penhora, arresto, etc.) na matrícula, pois o Cartório também faz a conferência; 10- Parte da renda dos Cartórios é destinada aos cofres públicos do Poder Judiciário e outros Órgãos Públicos 11- Para os Cartórios a vantagem é conquistar parte desse mercado, com a redução de prazos em parceria com os Cartórios de registros de Imóveis

9 PROCEDIMENTOS DA CONTRATAÇÃO: - O cliente é atendido no Banco, sendo repassadas todas as informações sobre o financiamento do imóvel; - O Banco orienta que o cliente poderá procurar um Cartório de Notas para a preparação do contrato habitacional; - São efetuadas pelo Banco a análise cadastral dos compradores e dos vendedores para a viabilização do contrato habitacional, assim como avaliação do imóvel a ser adquirido e o Banco separa a documentação a ser entregue ao Cartório para a lavratura da escritura

10 ONDE EXISTEM ESSES CONVÊNIOS? -PARANÁ (com a Caixa Econômica Federal) - DISTRITO FEDERAL (com a Caixa Econômica Federal) -ESPÍRITO SANTO (com o Banco Banestes)

11

12 MATERIAL GRÁFICO EXPLICATIVO

13 No dia 16 de agosto de 2014, durante o II Simpósio de Direito Notarial e Direito Registral do Espírito Santo, o Colégio Notarial do Brasil Seção Espírito Santo (CNB-ES), fechou uma importante parceria para o segmento notarial brasileiro. Foi firmado um convênio com o Banco do Estado do Espírito Santo (Banestes) para que as transmissões de imóveis deixem de ser realizadas por instrumentos particulares e passem a ser lavradas por escritura pública, o que além de trazer maior segurança jurídica ao Banco e a seus clientes, proporcionará maior agilidade aos processos de financiamento bancário.

14 Com 75 anos de atuação, o Banco Banestes está entre os 15 bancos que mais financiaram a compra de imóveis no ano de 2013 e está presente em todos os municípios capixabas.

15

16

17 COMO FAZER ESSE CONVÊNIO? 1- Pedir à Corregedoria a elaboração de um Provimento, em atendimento ao Provimento nº 47/2015 do CNJ. 2- Criar material gráfico com o projeto do Convênio indicando as vantagens para o Banco. 3- Agendar reuniões com o setor de crédito imobiliário dos Bancos e apresentar o projeto. O Conselho Federal do Colégio Notarial tem tido essa iniciativa.

18 COMO FAZER ESSE CONVÊNIO? CORREGEDORIA NACIONAL DE JUSTIÇA CNJ Provimento nº 47, de Estabelece diretrizes gerais para o sistema de registro eletrônico de imóveis. Art. 1º O sistema de registro eletrônico de imóveis (SREI), sem prejuízo de outras normas aplicáveis, observará o disposto, especialmente: (...) VIII neste provimento, complementado pelas Corregedorias Gerais da Justiça de cada um dos Estados e do Distrito Federal e dos Territórios, observadas as peculiaridades locais.

19 COMO FAZER ESSE CONVÊNIO? Provimento nº 47/2015 CNJ Art. 3º O intercâmbio de documentos eletrônicos e de informações entre os ofícios de registro de imóveis, o Poder Judiciário, a Administração Pública e o público em geral estará a cargo de centrais de serviços eletrônicos compartilhados que se criarão em cada um dos Estados e no Distrito Federal. 1º. As centrais de serviços eletrônicos compartilhados serão criadas pelos respectivos oficiais de registro de imóveis, mediante ato normativo da Corregedoria Geral de Justiça local. 2º. Haverá uma única central de serviços eletrônicos compartilhados em cada um dos Estados e no Distrito Federal.

20 Portanto, iniciar tais convênios entre os Cartórios e os Bancos, para que os contratos imobiliários sejam feitos por escritura pública, é conferir aos negócios jurídicos relacionados ao direito fundamental da propriedade a segurança jurídica ao cidadão e aos próprios Bancos. E a racional utilizac a o da atividade notarial como insta ncia de fé pública na realização do direito fundamental à propriedade e de realizac a o de inu meras necessidades sociais, evitando inclusive fraudes nas transações. Por isso, urge elevar o notariado a sua real categoria: a de func a o nobre por excele ncia, essencial ao direito, a administrac a o da justic a, a estabilidade das relac o es, à celeridade dos procedimentos registrais, ao Estado, a sociedade e a vida.

21 OBRIGADO!! RODRIGO REIS CYRINO Tabelião de Notas do Cartório do 2º Ofício - Tabelionato de Linhares - ES Membro da Comissão de tecnologia e segurança da Comissão de Assuntos Americanos da UINL Vice-presidente regional do Sudeste da Diretoria do Colégio Notarial Federal - Conselho Federal Presidente do Colégio Notarial do Brasil - Seção Espírito Santo Diretor do Tabelionato de Notas do SINOREG-ES Mestre em Direito Estado e Cidadania Pós Graduado em Direito Privado e Direito Processual Civil Palestrante na Faculdade de Direito Faceli

PROVIMENTO Nº, DE DE AGOSTO DE 2015. A CORREGEDORA NACIONAL DA JUSTIÇA, no uso de suas atribuições legais e regimentais:

PROVIMENTO Nº, DE DE AGOSTO DE 2015. A CORREGEDORA NACIONAL DA JUSTIÇA, no uso de suas atribuições legais e regimentais: PROVIMENTO Nº, DE DE AGOSTO DE 2015 Estabelece diretrizes gerais para o sistema de registro eletrônico de títulos e documentos e civil de pessoas jurídicas. A CORREGEDORA NACIONAL DA JUSTIÇA, no uso de

Leia mais

-aprimorar tecnologias com a finalidade de viabilizar os serviços notariais em meio eletrônico;

-aprimorar tecnologias com a finalidade de viabilizar os serviços notariais em meio eletrônico; PERGUNTAS MAIS FREQUENTES SOBRE A CENSEC Central Notarial de Serviços Eletrônicos Compartilhados ADMINISTRATIVAS O QUE É A CENSEC? Central Notarial de Serviços Eletrônicos Compartilhados - CENSEC publicada

Leia mais

Traslados e Certidões.

Traslados e Certidões. Traslados e Certidões. Ementa: Noções sobre traslados e certidões, suas distinções, possibilidades, capacidade para expedição, finalidades, validade jurídica e efeitos. Noções Gerais Nesta aula abordaremos

Leia mais

OS CARTÓRIOS VÃO ACABAR

OS CARTÓRIOS VÃO ACABAR VOCÊ SEMPRE OUVIU DIZER QUE... OS CARTÓRIOS VÃO ACABAR O QUE VOCÊ VAI FAZER A RESPEITO? QUAL O FUTURO DOS REGISTROS PÚBLICOS O QUE QUEREMOS? A QUEM INTERESSA? COMO FAZER? CRISE OPORTUNIDADE Lei nº 11.977,

Leia mais

Primeiras impressões da minuta do Decreto Regulamentar

Primeiras impressões da minuta do Decreto Regulamentar Colégio Registral do Rio Grande do Sul VIII Encontro Notarial e Registral do Rio Grande do Sul REGISTRO ELETRÔNICO Primeiras impressões da minuta do Decreto Regulamentar Julio Cesar Weschenfelder BASE

Leia mais

Automação do relacionamento com os cartórios de Registros de Imóveis e padronização de contratos

Automação do relacionamento com os cartórios de Registros de Imóveis e padronização de contratos Automação do relacionamento com os cartórios de Registros de Imóveis e padronização de contratos Flauzilino Araújo dos Santos Oficial de Primeiro Registro de Imóveis de São Paulo - Capital Presidente da

Leia mais

PORTAL DE CONVÊNIOS Acesse www.convenios.gov.br. LEGISLAÇÃO SOBRE CONVÊNIOS Acesse http://www.convênios.gov.br/portal/legislacao.

PORTAL DE CONVÊNIOS Acesse www.convenios.gov.br. LEGISLAÇÃO SOBRE CONVÊNIOS Acesse http://www.convênios.gov.br/portal/legislacao. PORTAL DE CONVÊNIOS www.convenios.gov.br LEGISLAÇÃO SOBRE CONVÊNIOS http://www.convênios.gov.br/portal/legislacao.html ORIENTAÇÕES AOS PROPONENTES www.convênios.gov.br/portal/avisos/orientacoes_utilizacao_portal_convenios

Leia mais

Vantagens que todo advogado precisa conhecer. Autoridade Certificadora da Ordem dos Advogados do Brasil

Vantagens que todo advogado precisa conhecer. Autoridade Certificadora da Ordem dos Advogados do Brasil Certificado Digital OAB Vantagens que todo advogado precisa conhecer Autoridade Certificadora da Ordem dos Advogados do Brasil A Justiça brasileira está cada vez mais digital. A rotina do advogado não

Leia mais

TERMO DE ADESÃO PARA INTERCÂMBIO DE INFORMAÇÕES ELETRÔNICAS

TERMO DE ADESÃO PARA INTERCÂMBIO DE INFORMAÇÕES ELETRÔNICAS TERMO DE ADESÃO PARA INTERCÂMBIO DE INFORMAÇÕES ELETRÔNICAS A ASSOCIAÇÃO DOS REGISTRADORES IMOBILIÁRIOS DE SÃO PAULO ARISP, CNPJ/MF nº 69.287.639/0001-04, entidade civil sem fins lucrativos, com sede na

Leia mais

REGISTRO PÚBLICO DE IMÓVEIS: BASE SEGURA PARA O CRÉDITO IMOBILIÁRIO

REGISTRO PÚBLICO DE IMÓVEIS: BASE SEGURA PARA O CRÉDITO IMOBILIÁRIO REGISTRO PÚBLICO DE IMÓVEIS: BASE SEGURA PARA O CRÉDITO IMOBILIÁRIO Seminário ABECIP 20/09/2012: dobrando a participação do crédito imobiliário no PIB Flaviano Galhardo Registrador de Imóveis 1 - FINS

Leia mais

PROVIMENTO N 18. CONSIDERANDO a necessidade de racionalizar a tramitação de dados a cargo dos notários;

PROVIMENTO N 18. CONSIDERANDO a necessidade de racionalizar a tramitação de dados a cargo dos notários; PROVIMENTO N 18 Dispõe sobre a instituição e funcionamento da Central Notarial de Serviços Eletrônicos Compartilhados CENSEC. A CORREGEDORA NACIONAL DA JUSTIÇA, Ministra ELIANA CALMON, no uso de suas atribuições

Leia mais

No Tabelionato de Notas são lavradas escrituras públicas em geral, como inventários, divórcios, declaratórias de união estável, procurações,

No Tabelionato de Notas são lavradas escrituras públicas em geral, como inventários, divórcios, declaratórias de união estável, procurações, No Tabelionato de Notas são lavradas escrituras públicas em geral, como inventários, divórcios, declaratórias de união estável, procurações, testamentos, entre outras. Também são lavradas atas notariais,

Leia mais

Vantagens que todo advogado precisa conhecer

Vantagens que todo advogado precisa conhecer Certificado Digital OAB Vantagens que todo advogado precisa conhecer A Justiça brasileira está cada vez mais digital. A rotina do advogado não vai ficar atrás. Está ocorrendo um fato inédito na Justiça

Leia mais

Artigo - Modelo de ata notarial de usucapião extrajudicial e aspectos práticos - Rodrigo Reis Cyrino

Artigo - Modelo de ata notarial de usucapião extrajudicial e aspectos práticos - Rodrigo Reis Cyrino Artigo - Modelo de ata notarial de usucapião extrajudicial e aspectos práticos - Rodrigo Reis Cyrino Publicado em 15/03/2016 O novo Código de Processo Civil (Lei 13.105/2015) trouxe grande inovação para

Leia mais

O Corregedor-Geral da Justiça do Estado do Acre, Desembargador Pedro Ranzi, no uso de suas atribuições legais e;

O Corregedor-Geral da Justiça do Estado do Acre, Desembargador Pedro Ranzi, no uso de suas atribuições legais e; Institui a Central de Informações do Registro Civil CRC e disciplina outras providências. O Corregedor-Geral da Justiça do Estado do Acre, Desembargador Pedro Ranzi, no uso de suas atribuições legais e;

Leia mais

Termo de Cooperação Técnica entre as Procuradorias Gerais dos Estados e do Distrito Federal

Termo de Cooperação Técnica entre as Procuradorias Gerais dos Estados e do Distrito Federal Termo de Cooperação Técnica entre as Procuradorias Gerais Termo de Cooperação Técnica celebrado entre as Procuradorias Gerais das Unidades Federais do Acre, Amazonas, Alagoas, Amapá, Bahia, Ceará, Distrito

Leia mais

PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS

PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS O Escriba Web é a solução ideal para integrar serviços notariais e registrais ao ambiente WEB. De forma ágil e segura, o sistema web integra se aos sistemas de gestão de cartórios da Escriba, disponibilizando

Leia mais

ATA NOTARIAL - USUCAPIÃO

ATA NOTARIAL - USUCAPIÃO ATA NOTARIAL - USUCAPIÃO 1 Finalidade: Atestar a posse e outros requisitos para a usucapião extrajudicial 2 Local: República Federativa do Brasil, SP, São Paulo, Praça João Mendes, nº 42, 1º andar, no

Leia mais

EMOLUMENTOS. João Figueiredo Ferreira Tabelião de Protesto www.2tab.not.br jff@2tab.not.br

EMOLUMENTOS. João Figueiredo Ferreira Tabelião de Protesto www.2tab.not.br jff@2tab.not.br EMOLUMENTOS João Figueiredo Ferreira Tabelião de Protesto www.2tab.not.br jff@2tab.not.br CONSTITUIÇÃO FEDERAL Lei federal estabelecerá normas gerais para fixação de emolumentos relativos aos atos praticados

Leia mais

ESTADO DO PIAUÍ PREFEITURA MUNICIPAL DE TERESINA

ESTADO DO PIAUÍ PREFEITURA MUNICIPAL DE TERESINA ESTADO DO PIAUÍ PREFEITURA MUNICIPAL DE TERESINA DECRETO Nº 13.346, DE 24 DE JUNHO DE 2013. Regulamenta a Lei Complementar nº 4.403, de 5 de junho de 2013, que Estabelece obrigação de uso do sistema ITBI

Leia mais

INFOJUD, RENAJUD E BACENJUD INSTRUMENTOS DE EFETIVIDADE DA JURISDIÇÃO

INFOJUD, RENAJUD E BACENJUD INSTRUMENTOS DE EFETIVIDADE DA JURISDIÇÃO INFOJUD, RENAJUD E BACENJUD INSTRUMENTOS DE EFETIVIDADE DA JURISDIÇÃO I PROGRAMA DE INTERCÂMBIO DE MAGISTRADOS FÓRUM BRIC Exchange Program for Judges BRIC Forum Marivaldo Dantas de Araújo Juiz de Direito

Leia mais

FAQ Perguntas Frequentes

FAQ Perguntas Frequentes FAQ Perguntas Frequentes Índice 01. Incorporação Imobiliária...3 02. Contrato...4 03. Pagamento e Boletos...5 04. Financiamento...6 05. Distrato e Transferência...8 06. Documentações...9 07. Instalação

Leia mais

PROVIMENTO Nº 34. O CORREGEDOR NACIONAL DE JUSTIÇA em substituição, no uso de suas atribuições legais e constitucionais;

PROVIMENTO Nº 34. O CORREGEDOR NACIONAL DE JUSTIÇA em substituição, no uso de suas atribuições legais e constitucionais; PROVIMENTO Nº 34 Disciplina a manutenção e escrituração de Livro Diário Auxiliar pelos titulares de delegações e pelos responsáveis interinamente por delegações vagas do serviço extrajudicial de notas

Leia mais

RELAÇÃO DE DOCUMENTOS PARA AQUISIÇÃO DE IMÓVEL RESIDENCIAL

RELAÇÃO DE DOCUMENTOS PARA AQUISIÇÃO DE IMÓVEL RESIDENCIAL RELAÇÃO DE DOCUMENTOS PARA AQUISIÇÃO DE IMÓVEL RESIDENCIAL Nota: Os documentos abaixo relacionados deverão ser apresentados na forma original ou por cópia autenticada em cartório. DOCUMENTOS DO COMPRADOR

Leia mais

Sistema de Controle ITBI

Sistema de Controle ITBI Sistema de Controle ITBI Histórico Ao final do ano de 2009 a Prefeitura Municipal de Rio do Sul manifestou interesse no desenvolvimento de um sistema para controle do Imposto sobre Transmissão de Bens

Leia mais

DO CARTÓRIO DE REGISTRO DE IMÓVEIS. Curso de Técnico em Transações Imobiliárias Curso Total

DO CARTÓRIO DE REGISTRO DE IMÓVEIS. Curso de Técnico em Transações Imobiliárias Curso Total DO CARTÓRIO DE REGISTRO DE IMÓVEIS Curso de Técnico em Transações Imobiliárias Curso Total DO CARTÓRIO DE REGISTRO DE IMÓVEIS DO CARTÓRIO DE REGISTRO DE IMÓVEIS. FINALIDADE. DOS TÍTULOS REGISTRÁVEIS: ESCRITURA

Leia mais

Cartilha Entrega de Chaves

Cartilha Entrega de Chaves Cartilha Entrega de Chaves Plano Associativo Você que optou pelo Plano de Financiamento Associativo irá percorrer o seguinte caminho até receber suas chaves: Aquisição do Imóvel com o Banco Pagamento de

Leia mais

TABELA IV DOS TABELIONATOS DE PROTESTO DE TÍTULOS

TABELA IV DOS TABELIONATOS DE PROTESTO DE TÍTULOS TABELA IV DOS TABELIONATOS DE PROTESTO DE TÍTULOS Tabela elaborada sob responsabilidade do IEPTB-SP. Lei 11.331, de 26 de dezembro de 2002, publicada no DOE-SP em 27 de dezembro de 2002. Lei estadual 13.160,

Leia mais

CRÉDITO IMOBILIÁRIO HSBC Novembro 2010. 2010 Brasil Brokers Todos os Direitos Reservados

CRÉDITO IMOBILIÁRIO HSBC Novembro 2010. 2010 Brasil Brokers Todos os Direitos Reservados CRÉDITO IMOBILIÁRIO HSBC Novembro 2010 2010 Brasil Brokers Todos os Direitos Reservados Crédito Imobiliário O Crédito Imobiliário é uma modalidade de financiamento que viabiliza a compra de um imóvel usado

Leia mais

Regulamento Estágio Curricular Obrigatório

Regulamento Estágio Curricular Obrigatório Regulamento Estágio Curricular Obrigatório CST em Fabricação Mecânica CST em Gestão de Recursos Humanos CST em Mecatrônica Industrial 1 CAPÍTULO I DA JUSTIFICATIVA E FINALIDADES Art. 1º - O programa de

Leia mais

Lei n. o 7/2013. Regime jurídico da promessa de transmissão. de edifícios em construção. Breve introdução

Lei n. o 7/2013. Regime jurídico da promessa de transmissão. de edifícios em construção. Breve introdução Lei n. o 7/2013 Regime jurídico da promessa de transmissão de edifícios em construção Breve introdução 1. O que regula essencialmente o Regime jurídico da promessa de transmissão de edifícios em construção?

Leia mais

FUNDAÇÃO ESCOLA NORTARIAL E REGISTRAL DO RIO GRANDE DO SUL FUNDAÇÃO ENORE EDITAL

FUNDAÇÃO ESCOLA NORTARIAL E REGISTRAL DO RIO GRANDE DO SUL FUNDAÇÃO ENORE EDITAL FUNDAÇÃO ESCOLA NORTARIAL E REGISTRAL DO RIO GRANDE DO SUL FUNDAÇÃO ENORE EDITAL O Presidente da FUNDAÇÃO ENORE, no uso de suas atribuições, TORNA PÚBLICO que se encontram abertas as inscrições para docência

Leia mais

Marcones Libório de Sá Prefeito

Marcones Libório de Sá Prefeito Mensagem n. 010 /2015 Salgueiro, 14 de Setembro de 2015. Senhor Presidente, Senhores (as) Vereadores (as), Considerando os princípios de descentralização e transparência, que tem levado esta administração

Leia mais

Orientações para transferência de cota Não Contemplada Bem Móvel e Imóvel

Orientações para transferência de cota Não Contemplada Bem Móvel e Imóvel Orientações para transferência de cota Não Contemplada Bem Móvel e Imóvel Nesse documento você encontra todas as orientações para efetuar a transferência de sua cota de maneira ágil e fácil. Esse processo

Leia mais

TABELA A ATOS DOS TABELIÃES. 01 ABERTURA DE FIRMA (ficha de autógrafos)... R$ 4,60

TABELA A ATOS DOS TABELIÃES. 01 ABERTURA DE FIRMA (ficha de autógrafos)... R$ 4,60 TABELA A ATOS DOS TABELIÃES 01 ABERTURA DE FIRMA (ficha de autógrafos)... R$ 4,60 02 ATAS NOTARIAIS (pela lavratura e registro, conforme a complexidade do fato observado a ser transformado em ato jurídico

Leia mais

CRÉDITO IMOBILIÁRIO. Parcerias com Imobiliárias INTERNA

CRÉDITO IMOBILIÁRIO. Parcerias com Imobiliárias INTERNA INTERNA CRÉDITO IMOBILIÁRIO Parcerias com Imobiliárias Este documento foi classificado pelo Departamento de Empréstimos e Financiamentos, e o acesso está autorizado, exclusivamente, aos Colaboradores da

Leia mais

Válida até 30/03/2011

Válida até 30/03/2011 Tabela de Emolumentos / 2011 (1) Válida até 30/03/2011 Anexo da Portaria nº 1448 /CGJ/2010 (a que se refere o 1º do artigo 2º da Lei n.º 15.424, de 30 de dezembro de 2004, atualizado nos termos do artigo

Leia mais

O Desembargador Fernando Luiz Ximenes Rocha, Presidente do Tribunal de Justiça do Estado do Ceará, no exercício de suas atribuições legais, etc.

O Desembargador Fernando Luiz Ximenes Rocha, Presidente do Tribunal de Justiça do Estado do Ceará, no exercício de suas atribuições legais, etc. ESTADO DO CEARÁ PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA PROVIMENTO Nº.../2008 Dispõe sobre a implantação do controle dos selos de autenticidade pelo novo Sistema de Impressão de Guia Extrajudicial Online

Leia mais

Instrução Normativa nº 008, de 08 de agosto de 2014.

Instrução Normativa nº 008, de 08 de agosto de 2014. Instrução Normativa nº 008, de 08 de agosto de 2014. O diretor-presidente do Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Espírito Santo - IDAF, usando das atribuições que lhe confere o artigo 48 do

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE AQUIRAZ Secretaria de Finanças e Execução Orçamentária

PREFEITURA MUNICIPAL DE AQUIRAZ Secretaria de Finanças e Execução Orçamentária INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 003/ 2013 Dispõe sobre a criação e funcionamento da comissão de avaliação de imóveis para fins de calculo do Imposto sobre transmissão inter-vivos de bens imóveis, e dá outras providências.

Leia mais

REGISTRO ELETRÔNICO. BASE LEGAL O Registro Eletrônico no Brasil foi introduzido pela Lei 11.977, de 7 de julho de 2009.

REGISTRO ELETRÔNICO. BASE LEGAL O Registro Eletrônico no Brasil foi introduzido pela Lei 11.977, de 7 de julho de 2009. REGISTRO ELETRÔNICO Trabalho apresentado no XXVII Encontro do Comitê Latino Americano de Consulta Registral BASE LEGAL O Registro Eletrônico no Brasil foi introduzido pela Lei 11.977, de 7 de julho de

Leia mais

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL QUEM SOMOS Empresa de assessoria especializada em financiamento imobiliário e empréstimos consignado aos empregados de Empresas Conveniadas junto ao maior Agente Financeiro Imobiliário

Leia mais

Palavras que você precisa conhecer

Palavras que você precisa conhecer Guia do Comprador NOVOLAR, um nome cada vez mais forte no mercado de construção civil. A NOVOLAR vem consolidando uma reputação de alta qualidade, graças aos seus diferenciais nas execuções das obras e

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA APOIO FINANCEIRO DE CURSOS E SEMINÁRIOS

INSTRUÇÕES PARA APOIO FINANCEIRO DE CURSOS E SEMINÁRIOS INSTRUÇÕES PARA APOIO FINANCEIRO DE CURSOS E SEMINÁRIOS O instrumento administrativo Cursos e Seminários aplica-se a eventos pontuais como reuniões, capacitações e workshops previstos para serem realizados

Leia mais

TRASLADO DE CERTIDÕES DE REGISTRO CIVIL EMITIDAS NO EXTERIOR

TRASLADO DE CERTIDÕES DE REGISTRO CIVIL EMITIDAS NO EXTERIOR TRASLADO DE CERTIDÕES DE REGISTRO CIVIL EMITIDAS NO EXTERIOR DISPOSIÇÕES GERAIS Édison Renato Kirsten Registrador Santo Antônio da Patrulha/RS Conforme artigo 32 da Lei 6015/73, os assentos de nascimento,

Leia mais

Subordinação da Junta Comercial

Subordinação da Junta Comercial Subordinação da Junta Comercial JUCESP A JUCESP é um órgão público estadual, subordinado administrativamente a Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania; e técnicamente ao Departamento Nacional de

Leia mais

DO REFINANCIAMENTO DA DÍVIDA IMOBILIÁRIA COM TRANSFERÊNCIA DE CREDOR SUB- ROGAÇÃO

DO REFINANCIAMENTO DA DÍVIDA IMOBILIÁRIA COM TRANSFERÊNCIA DE CREDOR SUB- ROGAÇÃO DO REFINANCIAMENTO DA DÍVIDA IMOBILIÁRIA COM TRANSFERÊNCIA DE CREDOR SUB- ROGAÇÃO Inovações trazidas pela Lei Federal n.º 12.810 de 15 de maio de 2013. João Pedro Lamana Paiva* 1 Desde o advento da Lei

Leia mais

DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PARA UTILIZAÇÃO DO FGTS (Check list) Modalidade: AQUISIÇÃO À VISTA (DAMP 1)

DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PARA UTILIZAÇÃO DO FGTS (Check list) Modalidade: AQUISIÇÃO À VISTA (DAMP 1) (I) DO COMPRADOR ( ) Ficha Cadastral do Proponente (Original, preenchida, datada e assinada) ( ) Documento de Identidade de todos os compradores e seus respectivos cônjuges, se for o caso ( ) CPF de todos

Leia mais

Processo: 2014-175822

Processo: 2014-175822 Processo: 2014-175822 Assunto: REQUER A CRIAÇÃO DE UNIDADES INTERLIGADAS PARA LAVRATURA DE REGISTROS DE OBITO JUNTO AOS IMLs DO ESTADO ARPEN/RJ ASSOCIAÇÃO DO REGISTRO CIVIL DAS PESSOAS NATURAIS PRISCILLA

Leia mais

INTRODUÇÃO. Apresentação

INTRODUÇÃO. Apresentação ANEXO ÚNICO DA RESOLUÇÃO ATRICON 09/2014 DIRETRIZES DE CONTROLE EXTERNO ATRICON 3207/2014: OS TRIBUNAIS DE CONTAS E O DESENVOLVIMENTO LOCAL: CONTROLE DO TRATAMENTO DIFERENCIADO E FAVORECIDO ÀS MICROEMPRESAS

Leia mais

TABELA V DOS OFICIOS DE REGISTRO CIVIL DAS PESSOAS NATURAIS

TABELA V DOS OFICIOS DE REGISTRO CIVIL DAS PESSOAS NATURAIS TABELA V DOS OFICIOS DE REGISTRO CIVIL DAS PESSOAS NATURAIS Tabela elaborada sob responsabilidade da Associação dos Registradores de Pessoas Naturais do Estado de São Paulo Arpen-SP. Lei 11.331, de 26

Leia mais

Lei 11.795/08 A NOVA LEI DE CONSÓRCIOS. Juliana Pereira Soares

Lei 11.795/08 A NOVA LEI DE CONSÓRCIOS. Juliana Pereira Soares Lei 11.795/08 A NOVA LEI DE CONSÓRCIOS Art. 2º da Lei 11.795/08: Consórcio é a reunião de pessoas naturais e jurídicas em grupo, com prazo de duração e número de cotas previamente determinados, promovida

Leia mais

OAB XIV EXAME PROVA BRANCA. Comentário às questões de Direito Empresarial

OAB XIV EXAME PROVA BRANCA. Comentário às questões de Direito Empresarial OAB XIV EXAME PROVA BRANCA Comentário às questões de Direito Empresarial A prova, no geral, foi bem elaborada e não admite recursos. Critica-se apenas a questão 49, pela inclusão da duplicata cartularizada,

Leia mais

Treinamento da CENSEC 24 de novembro de 2012. A empresa Sky Informática CENSEC 22/11/2012

Treinamento da CENSEC 24 de novembro de 2012. A empresa Sky Informática CENSEC 22/11/2012 Treinamento da CENSEC 24 de novembro de 2012 A empresa Sky Informática 3 22 anos de experiência, atuando única e exclusivamente neste segmento. mais de 6.600 usuários. mais de 950 sistemas instalados em

Leia mais

KÇc^iáema Q/Vacío^cUae Qjuótíca

KÇc^iáema Q/Vacío^cUae Qjuótíca mâwlibtfo Poder Judiciário KÇc^iáema Q/Vacío^cUae Qjuótíca RESOLUÇÃO N 155, DE 16 DE JULHO DE 2012 Dispõe sobre traslado de certidões de registro civil de pessoas naturais emitidas no exterior. O PRESIDENTE

Leia mais

Bradesco Administradora de Consórcios Ltda.

Bradesco Administradora de Consórcios Ltda. Prezado(a) Consorciado(a), Para melhor atendê-lo, elaboramos este Guia Prático de Contratação de Imóvel destacando as modalidades de aquisição, fases do processo, documentos necessários, emissão e registro

Leia mais

DECRETO ESTADUAL nº 52.052, de 13 de agosto de 2007

DECRETO ESTADUAL nº 52.052, de 13 de agosto de 2007 2009 DECRETO ESTADUAL nº 52.052, de 13 de agosto de 2007 Institui, no âmbito da Secretaria de Estado da Habitação Programa Estadual de Regularização de Núcleos Habitacionais Cidade Legal Comitê de Regularização

Leia mais

O 10. QUADROS DA NBR 12.721/2006, COM ART O 11. ALVARÁ DE CONSTRUÇÃO O 12. ATESTADO DE IDONEIDADE FINANCEIRA O 13. CONTRATO-PADRÃO

O 10. QUADROS DA NBR 12.721/2006, COM ART O 11. ALVARÁ DE CONSTRUÇÃO O 12. ATESTADO DE IDONEIDADE FINANCEIRA O 13. CONTRATO-PADRÃO LISTA DE DOCUMENTOS 1 Lei 4.591/64, Provimento nº 260/CGJ/2013. O incorporador deverá apresentar, no Ofício de Registro de Imóveis, os seguintes documentos, organizados nesta ordem. CHECK LIST O 1. MEMORIAL

Leia mais

Portaria-Conjunta n. 009/2012/TJMG/CGJ/SEF-MG (Selo de Fiscalização Eletrônico)

Portaria-Conjunta n. 009/2012/TJMG/CGJ/SEF-MG (Selo de Fiscalização Eletrônico) CHAVE DE RESPOSTA NORMAS DA CORREGEDORIA PROFESSORA:TELMA SARSUR Portaria-Conjunta n. 009/2012/TJMG/CGJ/SEF-MG (Selo de Fiscalização Eletrônico) 1) Qual o objetivo da implantação do selo de fiscalização

Leia mais

Casa própria. O SR. PRESIDENTE (Marcelo Ortiz) - Com a palavra o Deputado Lincoln Portella.

Casa própria. O SR. PRESIDENTE (Marcelo Ortiz) - Com a palavra o Deputado Lincoln Portella. Casa própria O SR. PRESIDENTE (Marcelo Ortiz) - Com a palavra o Deputado Lincoln Portella. O SR. LINCOLN PORTELA (PR-MG) - Sr. Presidente, estou apenas encaminhando um pronunciamento sobre contratos de

Leia mais

VEJAMOS AS NORMAS PROCESSUAIS E CIVIS PARA CUMPRIMENTO POR PARTE DO(S) CARTÓRIO(S):

VEJAMOS AS NORMAS PROCESSUAIS E CIVIS PARA CUMPRIMENTO POR PARTE DO(S) CARTÓRIO(S): Título: Modernização entre o Judiciário paulista e o registro civil de pessoas naturais e de interdições e tutelas Autor: Nelson Batistão Filho Comarca: Bariri Colocação: 2º lugar DESCRIÇÃO Proposta de

Leia mais

Certificados Digitais - Perguntas Frequentes

Certificados Digitais - Perguntas Frequentes Certificados Digitais - Perguntas Frequentes O que é um certificado digital? O certificado, na prática, equivale a uma carteira de identidade, ao permitir a identificação de uma pessoa, quando enviando

Leia mais

MANUAL SIMPLIFICADO DE AQUISIÇÃO DOS SELOS DIGITAIS

MANUAL SIMPLIFICADO DE AQUISIÇÃO DOS SELOS DIGITAIS MANUAL SIMPLIFICADO DE AQUISIÇÃO DOS SELOS DIGITAIS I. APRESENTAÇÃO DO SELO DIGITAL Instituído pela Lei Estadual nº 10.132/2013, o Selo Digital de Fiscalização Extrajudicial é uma evolução do selo físico

Leia mais

AÇÕES PARA REGULARIZAÇÃO DE IMÓVEIS NO. Estado de São Paulo. O que o Governo de São Paulo, o Ministério Público e a sua Prefeitura podem fazer juntos.

AÇÕES PARA REGULARIZAÇÃO DE IMÓVEIS NO. Estado de São Paulo. O que o Governo de São Paulo, o Ministério Público e a sua Prefeitura podem fazer juntos. AÇÕES PARA REGULARIZAÇÃO DE IMÓVEIS NO Estado de São Paulo O que o Governo de São Paulo, o Ministério Público e a sua Prefeitura podem fazer juntos. Sumário Apresentação 5 Porque regularizar 6 Quando uma

Leia mais

Protocolo de Compromisso de Interoperabilidade

Protocolo de Compromisso de Interoperabilidade CRI - COLÉGIO DO REGISTRO DE IMÓVEIS DO PARANÁ. Avenida Capitão Índio Bandeira, 2379 - Campo Mourão PR. CEP 87300-005 Fone/fax: (44) 3525-6147 www.cri.com.br - e-mail: contato@cri.com.br Protocolo de Compromisso

Leia mais

Dispõe sobre a recepção, pelos Oficiais de Registro Civil das Pessoas Naturais, de indicações

Dispõe sobre a recepção, pelos Oficiais de Registro Civil das Pessoas Naturais, de indicações PROVIMENTO N.º 16 Dispõe sobre a recepção, pelos Oficiais de Registro Civil das Pessoas Naturais, de indicações de supostos pais de pessoas que já se acharem registradas sem paternidade estabelecida, bem

Leia mais

Cédula de Crédito Imobiliário - CCI

Cédula de Crédito Imobiliário - CCI Títulos Imobiliários Renda Fixa Cédula de Crédito Imobiliário - CCI Títulos Imobiliários Cédula de Crédito Imobiliário Instrumento que facilita a negociabilidade e a portabilidade do crédito imobiliário

Leia mais

Atos normativos pertinentes: Ofício Circular nº 032/2012 Ofício Circular nº 033/2012

Atos normativos pertinentes: Ofício Circular nº 032/2012 Ofício Circular nº 033/2012 Atos normativos pertinentes: Ofício Circular nº 032/2012 Ofício Circular nº 033/2012 O Portal do Extrajudicial é uma iniciativa inovadora da Corregedoria- Geral da Justiça do Estado de Goiás, lançado em

Leia mais

TABELA II Dos Ofícios de Registro de Imóveis

TABELA II Dos Ofícios de Registro de Imóveis TABELA II Dos Ofícios de Registro de Imóveis Tabela elaborada sob responsabilidade da Associação dos Registradores Imobiliários de São Paulo ARISP. Em vigor a partir de 8 de janeiro de 2014. Lei 11.331,

Leia mais

NOVO CPC INTRODUZ A USUCAPIÃO EXTRAJUDICIAL NO PAÍS

NOVO CPC INTRODUZ A USUCAPIÃO EXTRAJUDICIAL NO PAÍS NOVO CPC INTRODUZ A USUCAPIÃO EXTRAJUDICIAL NO PAÍS João Pedro Lamana Paiva 1 O novo Código de Processo Civil (Lei nº 13.105, de 16.3.2015), sancionado em 16.3.2015, introduz na ordem jurídica brasileira,

Leia mais

LEI Nº 13.290, DE 22 DE DEZEMBRO DE 2008

LEI Nº 13.290, DE 22 DE DEZEMBRO DE 2008 LEI Nº 13.290, DE 22 DE DEZEMBRO DE 2008 Dispõe sobre os emolumentos por atos praticados pelos serviços notariais e de registro, na forma que especifica O GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Faço saber

Leia mais

ANEXO II - Códigos dos atos praticados pelos serviços notariais e de registro

ANEXO II - Códigos dos atos praticados pelos serviços notariais e de registro ANEXO II - s dos atos praticados pelos serviços notariais e de registro ATOS DO TABELIÃO DE NOTAS TABELA 1 (R$) Valor Final ao Usuário 1 Aprovação de testamento cerrado 139,36 43,83 183,19 1101-5 2 Ata

Leia mais

1 C O N S E L H O R E G I O N A L D E E C O N O M I A 2ª REGIÃO - SP VIADUTO 9 DE JULHO, 26 - TÉRREO - CEP 01050-060 - TEL.:3291-8700 - FAX.

1 C O N S E L H O R E G I O N A L D E E C O N O M I A 2ª REGIÃO - SP VIADUTO 9 DE JULHO, 26 - TÉRREO - CEP 01050-060 - TEL.:3291-8700 - FAX. 1 RESOLUÇÃO nº 468/2006 Fixa procedimentos para a emissão de ATESTADO DE CADASTRAMENTO dos profissionais legalmente inscritos no Conselho Regional de Economia CORECON 2ª Região SP, para atuarem como Peritos

Leia mais

Conselho Nacional de Justiça

Conselho Nacional de Justiça Poder Judiciário Conselho Nacional de Justiça PROVIMENTO Nº 37 Dispõe sobre o registro de união estável, no Livro "E", por Oficial de Registro Civil das Pessoas Naturais. O CORREGEDOR NACIONAL DE JUSTIÇA

Leia mais

Programação. Coffee Break. Introdução Lei Federal nº. 13.019/2014 Debate. Diálogo em grupos Encerramento

Programação. Coffee Break. Introdução Lei Federal nº. 13.019/2014 Debate. Diálogo em grupos Encerramento Programação Introdução Lei Federal nº. 13.019/2014 Debate Coffee Break Diálogo em grupos Encerramento Lei Federal n. 13.019/2014 O que é o MROSC Histórico Tramitação Legislativa Propostas de Alteração

Leia mais

PROCURADORIA GERAL DO ESTADO GABINETE DO PROCURADOR GERAL

PROCURADORIA GERAL DO ESTADO GABINETE DO PROCURADOR GERAL TERMO DE AJUSTE DE PROCEDIMENTO Associação dos Registradores Imobiliários de São Paulo Associação dos Notários e Registradores do Estado de São Paulo Procuradoria Geral do Estado de São Paulo Termo de

Leia mais

Roteiro Operacional Última atualização 20/11/2014

Roteiro Operacional Última atualização 20/11/2014 Roteiro Operacional Última atualização 20/11/2014 1. Público alvo Pessoas Físicas que possua imóvel com documentação regular, bem como: ASSALARIADO e FUNCIONÁRIO PÚBLICO; APOSENTADOS E PENSIONISTAS; SÓCIO

Leia mais

Em caso de dúvidas, entre em contato com nossa Central Especializada:

Em caso de dúvidas, entre em contato com nossa Central Especializada: MODELOS DE DECLARAÇÃO Preencha as declarações necessárias de acordo com o seu perfil e o da operação. Elas devem ser enviadas à Administradora junto com os outros documentos e formulários solicitados nessa

Leia mais

Em primeiro lugar, gostaria, naturalmente, de agradecer a todos, que se disponibilizaram, para estar presentes nesta cerimónia.

Em primeiro lugar, gostaria, naturalmente, de agradecer a todos, que se disponibilizaram, para estar presentes nesta cerimónia. Cumprimentos a todas as altas individualidades presentes (nomeando cada uma). Caras Colegas, Caros Colegas, Minhas Senhoras, Meus Senhores, Meus Amigos Em primeiro lugar, gostaria, naturalmente, de agradecer

Leia mais

COMISSÃO DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO

COMISSÃO DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO COMISSÃO DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO PROJETO DE LEI N o 3.687, DE 2012 Altera o inciso I do artigo 37 da Lei nº 8.934, de 18 de novembro de 1994, que Dispõe sobre o Registro Público

Leia mais

Publicar documentos. Descrição das atividades do Processo Publicar documentos

Publicar documentos. Descrição das atividades do Processo Publicar documentos Publicar documentos Descrição das atividades do Processo Publicar documentos CJF 2 de 9 Conteúdo 1. FUNDAMENTAÇÃO LEGAL... 3 2. DESCRITIVO DO PROCESSO... 3 2.1 ENTRADA/INSUMO... 4 2.2 SAÍDAS PRODUTOS/SERVIÇOS...

Leia mais

Portal Comissões Online Perguntas Frequentes

Portal Comissões Online Perguntas Frequentes Portal Comissões Online Perguntas Frequentes 1. Esse processo foi criado para que a Receita Federal tenha acesso às comissões dos corretores de imóveis? A Receita Federal pode, a qualquer momento, solicitar

Leia mais

Tropa de Elite Escrivão Para Polícia Federal Arquivologia Microfilmagem Alexandre Américo

Tropa de Elite Escrivão Para Polícia Federal Arquivologia Microfilmagem Alexandre Américo 2012 Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. Tropa de Elite Escrivão Para Polícia Federal Arquivologia Microfilmagem Alexandre Américo LEI Nº 5.433, DE 8 DE MAIO DE 1968.

Leia mais

Registro de Nascimento. A importância para concretização da cidadania

Registro de Nascimento. A importância para concretização da cidadania Registro de Nascimento A importância para concretização da cidadania CONSTITUIÇÃO FEDERALNTAIS Art. 1º A República Federativa do Brasil, formada pela união indissolúvel dos Estados e Municípios e do Distrito

Leia mais

CONSÓRCIO DE IMÓVEIS MODELOS DE DECLARAÇÃO

CONSÓRCIO DE IMÓVEIS MODELOS DE DECLARAÇÃO MODELOS DE DECLARAÇÃO Preencha as declarações necessárias de acordo com o seu perfil e o da operação. Elas devem ser enviadas à Administradora junto com os outros documentos e formulários solicitados nessa

Leia mais

Alterações ao Código da Insolvência e da Recuperação de Empresas

Alterações ao Código da Insolvência e da Recuperação de Empresas Alterações ao Código da Insolvência e da Recuperação de Empresas O Governo divulgou recentemente um conjunto de medidas de revisão e aperfeiçoamento do atual Código da Insolvência e da Recuperação de Empresas,

Leia mais

REGULAMENTO DA PROMOÇÃO CHANCE ÚNICA

REGULAMENTO DA PROMOÇÃO CHANCE ÚNICA REGULAMENTO DA PROMOÇÃO CHANCE ÚNICA 1 Da Oferta 1.1. A presente oferta promocional denominada CHANCE ÚNICA ( Oferta ) é instituída por mera liberalidade de empresas do grupo Camargo Corrêa Desenvolvimento

Leia mais

Governo do Estado de São Paulo SECRETARIA DE ECONOMIA E PLANEJAMENTO Conselho do Patrimônio Imobiliário Secretaria Técnica e Executiva

Governo do Estado de São Paulo SECRETARIA DE ECONOMIA E PLANEJAMENTO Conselho do Patrimônio Imobiliário Secretaria Técnica e Executiva ,-. "'" ; Governo do Estado de São Paulo Termo de Convênio que entre si celebram o Estado de São Paulo, por intermédio da Secretaria de Economia e Planejamento, com a interveniência do Conselho do Patrimônio

Leia mais

CONVÊNIO QUE ENTRE SI CELEBRAM O CONSELHO REGIONAL

CONVÊNIO QUE ENTRE SI CELEBRAM O CONSELHO REGIONAL CONVÊNIO QUE ENTRE SI CELEBRAM O CONSELHO REGIONAL DE CONTABILIDADE DO CEARÁ - CRCCE E O INSTITUTO DE ESTUDOS DE PROTESTO DE TÍTULOS DO BRASIL SEÇÃO CEARÁ (IEPTB-CE). O CONSELHO REGIONAL DE CONTABILIDADE

Leia mais

DELIBERAÇÃO NORMATIVA CGFPHIS Nº 016, DE 28 DE MAIO DE 2013

DELIBERAÇÃO NORMATIVA CGFPHIS Nº 016, DE 28 DE MAIO DE 2013 Deliberação Normativa nº 016, de 28 de maio de 2013. Reedita, com alterações, a Deliberação Normativa nº 014, de 11 de setembro de 2012, que aprovou a implantação do PROGRAMA CASA PAULISTA APOIO AO CRÉDITO

Leia mais

Melhoria do marco regulatório para o crédito. Ministério da Fazenda 20 de Agosto, 2014

Melhoria do marco regulatório para o crédito. Ministério da Fazenda 20 de Agosto, 2014 Melhoria do marco regulatório para o crédito Ministério da Fazenda 20 de Agosto, 2014 1 Objetivo das medidas: melhorar a produtividade e a competitividade da economia Liberação de compulsório e redução

Leia mais

ITBI. Manual do Usuário. ITBI - Transmissão de Bens Imóveis

ITBI. Manual do Usuário. ITBI - Transmissão de Bens Imóveis ITBI Transmissão de Bens Imóveis Manual do Usuário 1 DSF - Desenvolvimento de Sistemas Fiscais Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução total ou parcial deste documento sem o pagamento de

Leia mais

PREÇOS MAIS BARATOS E TRANSPARENTES NA COMPRA DE CASA

PREÇOS MAIS BARATOS E TRANSPARENTES NA COMPRA DE CASA PREÇOS MAIS BARATOS E TRANSPARENTES NA COMPRA DE CASA 31 de Julho de 2008 O Ministério da Justiça esclarece o seguinte: 1. Na generalidade das situações, os preços do registo predial diminuíram em comparação

Leia mais

Registro Eletrônico de Contratos Audiência Pública 25/03/2014. Marcos Elias Traad da Silva Diretor Geral

Registro Eletrônico de Contratos Audiência Pública 25/03/2014. Marcos Elias Traad da Silva Diretor Geral Registro Eletrônico de Contratos Audiência Pública 25/03/2014 Marcos Elias Traad da Silva Diretor Geral PRELIMINARES Como será a audiência protocolarmente a) Questões de ordem jurídica e técnica serão

Leia mais

ESTATUTO DAS LIGAS ACADÊMICAS Diretoria de Extensão e Assuntos Comunitários

ESTATUTO DAS LIGAS ACADÊMICAS Diretoria de Extensão e Assuntos Comunitários ESTATUTO DA LIGA GERIATRIA E GERONTOLOGIA - LIG Capítulo I - Da Natureza e Finalidade ART. 1º - A LIGA DE GERIATRIA E GERONTOLOGIA é uma entidade sem fins lucrativos, com duração ilimitada, sob a supervisão

Leia mais

DOCUMENTOS DO VENDEDOR PESSOA FÍSICA. Cópia da Carteira de Identidade com o nome correto, conforme comprovante de estado civil atualizado;

DOCUMENTOS DO VENDEDOR PESSOA FÍSICA. Cópia da Carteira de Identidade com o nome correto, conforme comprovante de estado civil atualizado; DOCUMENTOS DO VENDEDOR PESSOA FÍSICA Cópia da Carteira de Identidade com o nome correto, conforme comprovante de estado civil atualizado; Nota: caso o proponente for casado(a), enviar também os documentos/certidões

Leia mais

ESTATUTO DAS LIGAS ACADÊMICAS Diretoria de Extensão e Assuntos Comunitários

ESTATUTO DAS LIGAS ACADÊMICAS Diretoria de Extensão e Assuntos Comunitários ESTATUTO DA LIGA ACADÊMICA DE ESPORTES E SAÚDE - LIES Capítulo I - Da Natureza e Finalidade ART. 1º - A Liga Acadêmica de Esportes e Saúde é uma entidade sem fins lucrativos, com duração ilimitada, sob

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA RESOLUÇÃO N o 24/2012, DO CONSELHO DE GRADUAÇÃO Aprova as Normas Gerais de Estágio de Graduação da Universidade Federal de Uberlândia, e dá outras providências. O CONSELHO DE GRADUAÇÃO DA, no uso das competências

Leia mais

A INCLUSÃO DAS TAXAS CARTORÁRIAS NOS FINANCIAMENTOS IMOBILIÁRIOS PARA O SEGMENTO DE BAIXA RENDA: VIABILIDADE E UTILIDADE

A INCLUSÃO DAS TAXAS CARTORÁRIAS NOS FINANCIAMENTOS IMOBILIÁRIOS PARA O SEGMENTO DE BAIXA RENDA: VIABILIDADE E UTILIDADE A INCLUSÃO DAS TAXAS CARTORÁRIAS NOS FINANCIAMENTOS IMOBILIÁRIOS PARA O SEGMENTO DE BAIXA RENDA: VIABILIDADE E UTILIDADE CASSIANO LUIZ CRESPO ALVES NEGRÃO Consultor Legislativo da Área VII Sistema Financeiro,

Leia mais

1 de 5 03/12/2012 14:32

1 de 5 03/12/2012 14:32 1 de 5 03/12/2012 14:32 Este documento foi gerado em 29/11/2012 às 18h:32min. DECRETO Nº 49.377, DE 16 DE JULHO DE 2012. Institui o Programa de Gestão do Patrimônio do Estado do Rio Grande do Sul - Otimizar,

Leia mais