MONITORAMENTO REMOTO DO CONSUMO DE ÁGUA UTILIZANDO SOFTWARE DE INTERFACE HOMEM-MÁQUINA - HIDROAER

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MONITORAMENTO REMOTO DO CONSUMO DE ÁGUA UTILIZANDO SOFTWARE DE INTERFACE HOMEM-MÁQUINA - HIDROAER"

Transcrição

1 MONITORAMENTO REMOTO DO CONSUMO DE ÁGUA UTILIZANDO SOFTWARE DE INTERFACE HOMEM-MÁQUINA - HIDROAER Alex Lage de Morais 1 ; Wilson Cabral de Sousa Jr. 2 ;Elaine Nolasco Ribeiro 3 RESUMO - Uma parte do projeto HIDROAER consiste no desenvolvimento de um software de interface homem-máquina (IHM) responsável em apresentar o consumo de água para o Aeroporto Internacional de São Paulo. Este trabalho apresenta os elementos que constituem a estrutura do sistema responsável pelo interfaceamento entre o sistema de aquisição do consumo de águas do Aeroporto de Guarulhos baseado em uma rede ZigBee, e a interface gráfica capaz de demonstrar este consumo em tempo-real, entre outras funções que serão apresentadas neste artigo. As estruturas e modelos aqui apresentadas baseiam-se em normas de Orientação à Objeto e em manuais de funcionalidades dos Framewroks, IDE s e plataformas utilizadas. ABSTRACT A part of HIDROAER project is the development of software for human-machine interface (HMI) to show the flow of water for the Sao Paulo International Airport. This paper presents the elements that form the structure of the system responsible for interface between the aquisition system of the water consumption from Guarulhos Airport based on a ZigBee network, and GUI able to show that consumption in real-time, among other functions that will be presented in this article. The structures and models here are based on standards of the Object Orientation and manuals of functions of Framewroks, IDE'se platforms used. Palavras chave: Gráficos de Vazão de tempo-real - Interface gráfica-swing - Aplicações Java.

2 1. INTRODUÇÃO O presente documento demonstra os conceitos envolvidos no desenvolvimento de um software capaz de gerenciar o IHM entre os dados recebidos de uma rede sem fios baseada na tecnologia ZigBee e o real comportamento do consumo de águas demonstrado em modo gráfico, caracterizando o consumo em tempo-real, o histórico de vazões, e as posições diárias e mensais deste consumo. Serão notórios os modelos e padrões de ferramentas utilizadas neste projeto, sendo assim, também serão demonstrados os conceitos para definição dos frameworks utilizados. Por fim, será apresentada uma versão visual baseada em ferramentas para geração de gráficos, acessos a banco de dados, geração de relatórios, controle de fluxo, acesso a arquivos e log de usuário. O documento é descrito como segue. Na seção 2 será descrito a definição dos requisitos propostos para o funcionamento do software. Na seção 3 será descrito a metodologia definida para o desenvolvimento do projeto e o desenvolvimento atual do projeto com as telas do software. Por fim, será realizada uma conclusão parcial do desenvolvimento até o presente momento para análise e projeções. 2. DEFINIÇÃO DOS REQUISITOS FUNCIONAIS Segue abaixo os requisitos funcionais para o projeto do software residente da central que será responsável pela IHM. Do armazenamento: O sistema basicamente será capaz de realizar a captura e armazenamento dos dados enviados por um modelo previamente desenvolvido utilizando a tecnologia de rede sem fio Zigbee e demonstrar os valores de consumo, como segue: a) O sistema será capaz de armazenar os dados enviados seguindo um protocolo definido entre as partes, obedecendo e seguindo as seqüências de bytes enviados e armazenando-as em uma base de dados relacional. Em anexo segue o protocolo de comunicação definidos entre os subsistemas do projeto. b) O sistema será capaz de atualizar, configurar e buscar informações em sua base de dados; c) O sistema será capaz de gerar um log de usuário, verificando as chaves de permissões para os usuários entre os tipos de operações; d) Como requisito da INFRAERO: O sistema deverá armazenar de forma a ter o id do hidrômetro como chave primária de identificação, todas as informações referente ao proprietário do hidrômetro, ou seja, dados sobre período de contrato, metas estipuladas, dados sobre

3 concessionário, etc., informações que serão aprimoradas durante a próxima reunião a ser realizada durante a visita ao AISP, levantando os requisitos diretamente com o depto. de TI. Do consumo: O sistema será capaz de mostrar por meios de gráficos e relatório os consumos diversos, como segue: a) O sistema será capaz de demonstrar o consumo em tempo real de cada hidrômetro, realizando a leitura do protocolo, onde os campos 9 e 10 representam este consumo; a.1) Como requisito proposto pela INFRAERO, o sistema deverá manter uma valor médio de consumo estipulado pelo operador, para que a curva de consumo de tempo-real fique oscilando sobre a média estipulada (metas de consumo). b) O sistema será capaz de demonstrar o consumo em tempo real em um relógio tipo hidrômetro e em gráficos de tempo real, bem como, ao se passar o mouse sobre os hidrômetros desenhados no mapa de disposições de hidrômetros. c) O sistema será capaz de demonstrar o consumo acumulado de cada hidrômetro, realizando a leitura do protocolo, onde os campos 11, 12, 13 e 14 representam este consumo; d) O sistema será capaz de demonstrar o consumo acumulado em um relógio tipo hidrômetro e em gráficos de tempo real, bem como, ao se passar o mouse sobre os hidrômetros desenhados no mapa de disposições dos hidrômetros. Dos relatórios: O sistema poderá realizar buscar na base de dados, alternando entre códigos de hidrômetros, intervalos de dias, intervalos de consumos e outros objetos de busca a serem definidos pelo cliente, bem como demonstrá-los graficamente. a) O sistema será capaz de fornecer uma busca na base de dados, sendo que o usuário terá que fornecer o objeto de busca, identificando códigos de hidrômetros, datas, valores de consumos e outros objetos que poderão ser definidos. b) Os relatórios serão gerados utilizando frameworks existentes no auxílio desta tarefa. c) Os relatórios serão gerados entre diversos tipos de consultas e ligações de pesquisas. Dos Gráficos: O sistema, analogamente aos relatórios, utilizará a base de dados dos dados enviados pelo módulo de aquisição e transmissão para mostrar os consumos de cada hidrômetro. a) O sistema será capaz de gerar os gráficos de consumo em tempo real para cada hidrômetro tendo como objetos de pesquisa os mesmos requisitos definidos para os relatórios de consumo. Item único: O relógio de consumo que permanecerá sendo atualizado com os dados de consumo em tempo real e acumulado dos hidrômetros seguirá as mesmas normas de operação definidas para os gráficos e relatórios. Dos requisitos adicionais:

4 a) O sistema poderá ter a capacidade de gerar alerta de aumento de vazão e alertas de vazamento, no caso de registro de vazão de horários tradicionalmente sem uso. b) O sistema poderá ter a capacidade de criar log de usuários para determinadas atividades e pesquisas. c) O sistema será capaz de mostrar os estados dos hidrômetros através de cores, por exemplo: - Vermelho Msg de erro, consumo OUTOFRANGE ou defeito. - Preto Consumo zero. - Magenta Consumo esperado. - Azul Manutenção ou algo do tipo. D) Requisito proposto pela INFRAERO: O sistema deverá ter a capacidade de alternância entre gráficos e a capacidade de mostrar em um mesmo gráfico diversos valores de consumo referentes a diversos hidrômetros. 3. DESENVOLVIMENTO A escolha da linguagem de programação apropriada para o desenvolvimento deste trabalho foi baseada em dois aspectos: multiplataforma e bibliotecas específicas para desenvolvimento gráfico. De acordo com Deitel (2007) o uso de Java em aplicações gráfica gera uma grande facilidade para novos padrões e layout de aplicação. A facilidade de interação entre o sistema desenvolvido em Java e os diversos sistemas operacionais existentes nos permite a não depender de uma específica tecnologia para as atualizações de versão durante o desenvolvimento do sistema, segundo Java (2007). Como ambiente de interface de desenvolvimento (IDE) utilizamos o Netbeans (2007) que até o presente momento se encontra em sua versão Juntamente com o IDE utilizamos frameworks para gerar relatórios, definido como o ireport (2007), para gerar gráficos e animação como o JFreeChart (2007) e como fonte de dados utilizamos o Database MySQL (2007) Criando banco de dados Structured Query Language, ou Linguagem de Consulta Estruturada ou SQL, é uma linguagem de pesquisa declarativa para banco de dados relacional(base de dados relacional). Utilizando o tutorial fornecido pelo distribuidor Data Base MySQL (2007), criamos uma base de dados utilizando os requisitos para melhor adaptação à ferramenta. Este passo consiste em

5 analisar os itens básicos de uma base de dados para criar, gerenciar e percorrer esta base de dados com instruções SQL. Desta forma temos uma base de dados conforme a Figura 1. Figura 1 - Tabela de dados do Banco de Dados MySQL. Neste passo foram utilizados conceitos de relacionamento entre tabelas, gerando associação entre entidades para o acesso de dados entre tabelas, podendo assim gerar os históricos de consumo pré-definidos. Após criarmos este primeiro modelo de base de dados, vamos mostrá-los em um relatório de consumo utilizando o framework ireport. 3.2 Criando o layout do relatório Em passos simples, demonstraremos como criar o layout para a visualização dos dados armazenados na base de dados MEDICAO. Para tanto, utilizaremos nossa tabela Hidroaer como demonstração de exemplo. Primeiramente configuramos uma conexão ativa com o database MySQL. Após a configuração da comunicação com a base de dados, definidos o layout e geramos o seguinte relatório conforme a Figura 2. Figura 2 - Listagem de consumo acumulado

6 3.3 Criando classes em Java Utilizando o IDE Netbeans será criado as classes para gerenciamento dos relatórios utilizando os arquivos gerados pelo ireport relatório.jasper e assim, automatizando as inserções de dados e as visualizações dos relatórios. Tela principal Opções de mapas à escolha Figura 3 - Tela Software Hidroaer. Figura 4 - Tela Software Hidroaer. Foram adicionadas algumas funcionalidades como inclusão, consulta e relatórios no sistema, que podem ser visualizadas abaixo.

7 Figura 5. Tela Cadastro Concessionária. Figura 6 - Tela Cadastro Hidrômetro. 3.4 Criando os gráficos de consumo Utilizando a framework JFreeChart disponível gratuitamente para operação, começamos a desenvolver as telas de consumo dos hidrômetros. Como estabelecido nos requisitos funcionais, cada hidrômetro terá uma representação por meio de gráficos, relatórios e relógio de consumo dos valores de consumo de água registrados por eles. Abaixo é demonstrado as telas de consumo e relógio de consumo de tempo-real e acumulado para maior familiarização ao sistema.

8 Figura 7 - Gráficos e Relógio de Consumo. 4. CONCLUSÃO O desenvolvimento de todas as etapas apresentadas neste relatório foi seguido pelos modelos apresentados e aplicados nas aplicações necessárias. Alguns passos como a definição do sistema, a definição do banco de dados, a modelagem do banco de dados, criação de telas de inclusão, telas de consumo já foram executadas e estão totalmente operacionais. No atual desenvolvimento estamos melhorando a interface gráfica para geração dos relatórios necessários e iniciando o desenvolvimento das classes responsáveis pela geração dos relógios de consumo, visto que são de importância fundamental para as análises de consumo. BIBLIOGRAFIA Data Base MySQL Tutorial Disponível em: Acesso à partir de 15/10/2007. Deitel, H. M. (2007). Java How To Program. Prentice Hall. Framework IReport Tutorial Disponível em: Acesso à partir de 15/10/2007. Framework JFreeChart Tutorial Disponível em: Accesso à partir de 15/10/2007. Java Tutorial Disponível em: Acesso à partir de 15/10/2007 Netbeans Tutorial Disponível em: Acesso à partir de 15/10/2007.

DESENVOLVIMENTO DE INTERFACE WEB PARA VISUALIZAÇÃO E DISTRIBUIÇÃO DOS DADOS CLIMATOLÓGICOS DO CPTEC/INPE

DESENVOLVIMENTO DE INTERFACE WEB PARA VISUALIZAÇÃO E DISTRIBUIÇÃO DOS DADOS CLIMATOLÓGICOS DO CPTEC/INPE DESENVOLVIMENTO DE INTERFACE WEB PARA VISUALIZAÇÃO E DISTRIBUIÇÃO DOS DADOS CLIMATOLÓGICOS DO CPTEC/INPE Luciana Maria de Castro Mira¹, Bianca Antunes de S. R. Alves 2, Ana Paula Tavares 3, Luíz Henrique

Leia mais

ESCOLA ESTADUAL DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL ESTRELA TÉCNICO EM INFORMÁTICA SISTEMA DE LOCADORA. Rodrigo Luiz da Rosa

ESCOLA ESTADUAL DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL ESTRELA TÉCNICO EM INFORMÁTICA SISTEMA DE LOCADORA. Rodrigo Luiz da Rosa ESCOLA ESTADUAL DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL ESTRELA TÉCNICO EM INFORMÁTICA SISTEMA DE LOCADORA Rodrigo Luiz da Rosa Estrela 2012 EIXO TECNOLÓGICO: Informação e Comunicação TÍTULO: SISTEMA DE LOCADORA AUTOR:

Leia mais

EIMOBILE INSTITUIÇÕES DE ENSINO MOBILE

EIMOBILE INSTITUIÇÕES DE ENSINO MOBILE UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PELOTAS CENTRO POLITÉCNICO TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS EIMOBILE INSTITUIÇÕES DE ENSINO MOBILE por Miguel Aguiar Barbosa Trabalho de curso II submetido como

Leia mais

LEI DE ACESSO A INFORMAÇÃO DIREITO DO CIDADÃO

LEI DE ACESSO A INFORMAÇÃO DIREITO DO CIDADÃO DESCRIÇÃO DO SIGAI O SIGAI (Sistema Integrado de Gestão do Acesso à Informação) é uma solução de software que foi desenvolvida para automatizar os processos administrativos e operacionais visando a atender

Leia mais

SISTEMA DE WORKFLOW PARA MODELAGEM E EXECUÇÃO DE PROCESSOS DE SOFTWARE. Aluno: Roberto Reinert Orientador: Everaldo A. Grahl

SISTEMA DE WORKFLOW PARA MODELAGEM E EXECUÇÃO DE PROCESSOS DE SOFTWARE. Aluno: Roberto Reinert Orientador: Everaldo A. Grahl SISTEMA DE WORKFLOW PARA MODELAGEM E EXECUÇÃO DE PROCESSOS DE SOFTWARE Aluno: Roberto Reinert Orientador: Everaldo A. Grahl Roteiro de apresentação Introdução Objetivos Fundamentação Teórica Workflow Processo

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO DO AMBIENTE EXPSEE SEGUNDO O MÉTODO CATALYSIS

ESPECIFICAÇÃO DO AMBIENTE EXPSEE SEGUNDO O MÉTODO CATALYSIS ESPECIFICAÇÃO DO AMBIENTE EXPSEE SEGUNDO O MÉTODO CATALYSIS RESUMO Este artigo apresenta a especificação de um sistema gerenciador de workflow, o ExPSEE, de acordo com a abordagem de desenvolvimento baseado

Leia mais

BASES DE DADOS I LTSI/2. Universidade da Beira Interior, Departamento de Informática Hugo Pedro Proença, 2010/2011

BASES DE DADOS I LTSI/2. Universidade da Beira Interior, Departamento de Informática Hugo Pedro Proença, 2010/2011 BASES DE DADOS I LTSI/2 Universidade da Beira Interior, Departamento de Informática Hugo Pedro Proença, 2010/2011 Horário Sa Sa Sa Sa Sa Tempos Seg. Ter. Qua. Qui. Sex. l l l l l 8-9 - - - - - - - - -

Leia mais

I. Dados Identificadores Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Linguagem de Orientação a Objeto Avançado Luís Carlos dos Santos

I. Dados Identificadores Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Linguagem de Orientação a Objeto Avançado Luís Carlos dos Santos I. Dados Identificadores Curso Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Disciplina Linguagem de Orientação a Objeto Avançado Professor Luís Carlos dos Santos Período Noturno Módulo Técnicas

Leia mais

Otimize e reduza o tempo do seu teste com LabVIEW e TestStand. ni.com

Otimize e reduza o tempo do seu teste com LabVIEW e TestStand. ni.com Otimize e reduza o tempo do seu teste com LabVIEW e Stand Agenda Introdução à aplicações de testes Software de gerenciamento de teste Necessidade de aumentar o rendimento do teste Opções para aumentar

Leia mais

APLICATIVO WEB PARA O SETOR DE EXTENSÃO IFC VIDEIRA

APLICATIVO WEB PARA O SETOR DE EXTENSÃO IFC VIDEIRA APLICATIVO WEB PARA O SETOR DE EXTENSÃO IFC VIDEIRA Autores: Claudiléia Gaio BANDT; Tiago HEINECK; Patrick KOCHAN; Leila Lisiane ROSSI; Angela Maria Crotti da ROSA Identificação autores: Aluna do Curso

Leia mais

Sistema de Telemetria para Hidrômetros e Medidores Aquisição de Dados Móvel e Fixa por Radio Freqüência

Sistema de Telemetria para Hidrômetros e Medidores Aquisição de Dados Móvel e Fixa por Radio Freqüência Sistema de Telemetria para Hidrômetros e Medidores Aquisição de Dados Móvel e Fixa por Radio Freqüência O princípio de transmissão de dados de telemetria por rádio freqüência proporciona praticidade, agilidade,

Leia mais

15 Conceitos de Bancos de Dados com o LibreOffice Base

15 Conceitos de Bancos de Dados com o LibreOffice Base Introdução a Informática - 1º semestre AULA 14 Prof. André Moraes Objetivos desta aula: Explorar as propriedades na criação de bancos de dados no LibreOffice Base; Criar e explorar tabelas; Criar e explorar

Leia mais

Ferramenta de apoio a gerência de configuração de software. Aluno: Rodrigo Furlaneto Orientador: Everaldo Artur Grahl

Ferramenta de apoio a gerência de configuração de software. Aluno: Rodrigo Furlaneto Orientador: Everaldo Artur Grahl Ferramenta de apoio a gerência de configuração de software Aluno: Rodrigo Furlaneto Orientador: Everaldo Artur Grahl Roteiro de apresentação Introdução Objetivos Fundamentação Teórica Gerência de Configuração

Leia mais

Ponto Secullum 4 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS FUNCIONALIDADES FICHA TÉCNICA. Ficha Técnica

Ponto Secullum 4 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS FUNCIONALIDADES FICHA TÉCNICA. Ficha Técnica ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS Ponto Secullum 4 Sistema Operacional: compatível com Windows 98 ou superior Banco de Dados: Access, SQL Server ou Oracle; Computador Requerido: Processador com 500Mhz, Memória Ram

Leia mais

Noções de. Microsoft SQL Server. Microsoft SQL Server

Noções de. Microsoft SQL Server. Microsoft SQL Server Noções de 1 Considerações Iniciais Basicamente existem dois tipos de usuários do SQL Server: Implementadores Administradores 2 1 Implementadores Utilizam o SQL Server para criar e alterar base de dados

Leia mais

CURSO DESENVOLVEDOR JAVA Edição Intensiva de Férias

CURSO DESENVOLVEDOR JAVA Edição Intensiva de Férias CURSO DESENVOLVEDOR JAVA Edição Intensiva de Férias O curso foi especialmente planejado para os profissionais que desejam trabalhar com desenvolvimento de sistemas seguindo o paradigma Orientado a Objetos

Leia mais

PROJETO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA INTERNACIONAL. Diretrizes e Estratégias para Ciência, Tecnologia e Inovação no Brasil

PROJETO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA INTERNACIONAL. Diretrizes e Estratégias para Ciência, Tecnologia e Inovação no Brasil PROJETO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA INTERNACIONAL Diretrizes e Estratégias para Ciência, Tecnologia e Inovação no Brasil Projeto 914 BRA5065 - PRODOC-MTC/UNESCO DOCUMENTO TÉCNICO Nº 02 IMPLANTAÇÃO DE 1 (UM)

Leia mais

CURSO DESENVOLVEDOR JAVA WEB E FLEX Setembro de 2010 à Janeiro de 2011

CURSO DESENVOLVEDOR JAVA WEB E FLEX Setembro de 2010 à Janeiro de 2011 CURSO DESENVOLVEDOR JAVA WEB E FLEX Setembro de 2010 à Janeiro de 2011 O curso foi especialmente planejado para os profissionais que desejam trabalhar com desenvolvimento de sistemas seguindo o paradigma

Leia mais

MAPEAMENTO E LOCALIZAÇÃO DE REGIÕES DE INTERESSE UTILIZANDO REALIDADE AUMENTADA EM DISPOSITIVOS MÓVEIS COM PLATAFORMA ANDROID

MAPEAMENTO E LOCALIZAÇÃO DE REGIÕES DE INTERESSE UTILIZANDO REALIDADE AUMENTADA EM DISPOSITIVOS MÓVEIS COM PLATAFORMA ANDROID MAPEAMENTO E LOCALIZAÇÃO DE REGIÕES DE INTERESSE UTILIZANDO REALIDADE AUMENTADA EM DISPOSITIVOS MÓVEIS COM PLATAFORMA ANDROID Alessandro Teixeira de Andrade¹; Geazy Menezes² UFGD/FACET Caixa Postal 533,

Leia mais

Documentação do Sistema de Reserva de Salas da Intranet do ICMC-USP

Documentação do Sistema de Reserva de Salas da Intranet do ICMC-USP UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação Departamento de Ciências da Computação e Estatística Documentação do Sistema de Reserva de Salas da Intranet do ICMC-USP André

Leia mais

PROTÓTIPO DE UM SISTEMA DE MONITORAÇÃO UTILIZANDO CIRCUITO FECHADO DE TELEVISÃO (CFTV)

PROTÓTIPO DE UM SISTEMA DE MONITORAÇÃO UTILIZANDO CIRCUITO FECHADO DE TELEVISÃO (CFTV) UNIVERSIDADE REGIONAL DE BLUMENAU CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO PROTÓTIPO DE UM SISTEMA DE MONITORAÇÃO UTILIZANDO CIRCUITO FECHADO DE TELEVISÃO (CFTV) EDERSON JOSÉ PROF. DALTON SOLANO DOS REIS, Orientador

Leia mais

Sistema para Reservas de Veículos de uma Cooperativa de Saúde. Ricardo Hoffmann Orientador: Wilson Pedro Carli

Sistema para Reservas de Veículos de uma Cooperativa de Saúde. Ricardo Hoffmann Orientador: Wilson Pedro Carli Sistema para Reservas de Veículos de uma Cooperativa de Saúde Ricardo Hoffmann Orientador: Wilson Pedro Carli Roteiro da Apresentação 1 Introdução 2 Objetivos 3 Fundamentação Teórica 4 Sistema Atual 5

Leia mais

Uma Proposta de Tecnologia Embarcada na Internação Domiciliar Capítulo 3 Implementação do SMD 93

Uma Proposta de Tecnologia Embarcada na Internação Domiciliar Capítulo 3 Implementação do SMD 93 Capítulo 3 Implementação do SMD 93 CAPÍTULO 3 IMPLEMENTAÇÃO DO SMD Este capítulo reserva-se à apresentação da implementação do SMD tomando como partida o desenvolvimento do Projeto Preliminar que consta

Leia mais

VERIFICAR PORTABILIDADE DE APLICAÇÕES. NET QUANDO EXECUTADAS EM AMBIENTES DIVERSOS (WINDOWS, WEB E MOBILE)

VERIFICAR PORTABILIDADE DE APLICAÇÕES. NET QUANDO EXECUTADAS EM AMBIENTES DIVERSOS (WINDOWS, WEB E MOBILE) VERIFICAR PORTABILIDADE DE APLICAÇÕES. NET QUANDO EXECUTADAS EM AMBIENTES DIVERSOS (WINDOWS, WEB E MOBILE) Alexandre Coutinho Evangelista 1 Luiz Gustavo Galves Mählmann 2 Newton Cunha Muller 3 RESUMO Este

Leia mais

MEDIÇÃO INDIVIDUALIZADA

MEDIÇÃO INDIVIDUALIZADA MEDIÇÃO INDIVIDUALIZADA Central de Coleta e Armazenamento de Dados (Especificação) A Central de Coleta e Armazenamento de Dados deverá apresentar as seguintes características: 1. Receber, de forma contínua,

Leia mais

CURSO DESENVOLVEDOR JAVA Edição 2009

CURSO DESENVOLVEDOR JAVA Edição 2009 CURSO DESENVOLVEDOR JAVA Edição 2009 O curso foi especialmente planejado para os profissionais que desejam trabalhar com desenvolvimento de sistemas seguindo o paradigma Orientado a Objetos e com o uso

Leia mais

OpenSICAST Sistema de Call Center para Asterisk. Fabrício Tamusiunas NIC.br

OpenSICAST Sistema de Call Center para Asterisk. Fabrício Tamusiunas NIC.br OpenSICAST Sistema de Call Center para Asterisk Fabrício Tamusiunas NIC.br OpenSICAST Sistema para gerenciamento de chamadas, filas, atendentes (agentes) e demais necessidades que um sistema de Call Center

Leia mais

Aplicações Desktop: Swing/SubMacroForms. Carlos Renato Alves Gouveia Novembro/2008 cgouveia@fes.br

Aplicações Desktop: Swing/SubMacroForms. Carlos Renato Alves Gouveia Novembro/2008 cgouveia@fes.br Aplicações Desktop: Swing/SubMacroForms Carlos Renato Alves Gouveia Novembro/2008 cgouveia@fes.br Carlos Renato Alves Gouveia Especialista em Engenharia de Web Sites pela UFMS; Professor Universitário

Leia mais

M a n u a l d o R e c u r s o Q m o n i t o r

M a n u a l d o R e c u r s o Q m o n i t o r M a n u a l d o R e c u r s o Q m o n i t o r i t i l advanced Todos os direitos reservados à Constat. Uso autorizado mediante licenciamento Qualitor Porto Alegre RS Av. Ceará, 1652 São João 90240-512

Leia mais

Processo de garantia da qualidade baseado no modelo MPS.BR. Acadêmico: Anildo Loos Orientador: Everaldo Artur Grahl

Processo de garantia da qualidade baseado no modelo MPS.BR. Acadêmico: Anildo Loos Orientador: Everaldo Artur Grahl Processo de garantia da qualidade baseado no modelo MPS.BR Acadêmico: Anildo Loos Orientador: Everaldo Artur Grahl Roteiro introdução objetivos do trabalho fundamentação teórica desenvolvimento da ferramenta

Leia mais

Sistema de Monitoração Remota do Volume de Combustível em Tanques de Postos de Abastecimento

Sistema de Monitoração Remota do Volume de Combustível em Tanques de Postos de Abastecimento Sistema de Monitoração Remota do Volume de Combustível em Tanques de Postos de Abastecimento Douglas Weissmann douglaswe@bol.com.br UNITAU Francisco Carlos Parquet Bizarria bizarriafcpb@iae.cta.br UNITAU

Leia mais

Especialização em Engenharia de Software com Ênfase em Software Livre ESL2/2008. Projeto Agenda Saúde Requisitos e Modelagem UML

Especialização em Engenharia de Software com Ênfase em Software Livre ESL2/2008. Projeto Agenda Saúde Requisitos e Modelagem UML Projeto Agenda Saúde Requisitos e Modelagem UML Histórico de Revisão Versão 0.1 Data 01/06/09 Revisor Descrição Versão inicial Sumário 1. Introdução...4 1.1 Visão geral deste documento...4 1.2 Módulos

Leia mais

CA Mainframe Chorus for DB2 Database Management Version 2.0

CA Mainframe Chorus for DB2 Database Management Version 2.0 FOLHA DO PRODUTO CA Mainframe Chorus for DB2 Database Management CA Mainframe Chorus for DB2 Database Management Version 2.0 Simplifique e otimize seu DB2 para tarefas de gerenciamento de carga de trabalho

Leia mais

WebApps em Java com uso de Frameworks

WebApps em Java com uso de Frameworks WebApps em Java com uso de Frameworks Fred Lopes Índice O que são frameworks? Arquitetura em camadas Arquitetura de sistemas WEB (WebApps) Listagem resumida de frameworks Java Hibernate O que são frameworks?

Leia mais

Programação Orientada a Objetos com PHP & MySQL Sistema Gerenciador de Banco de Dados: Introdução e configuração de bases de dados com Postgre e MySQL

Programação Orientada a Objetos com PHP & MySQL Sistema Gerenciador de Banco de Dados: Introdução e configuração de bases de dados com Postgre e MySQL Programação Orientada a Objetos com PHP & MySQL Sistema Gerenciador de Banco de Dados: Introdução e configuração de bases de dados com Postgre e MySQL Prof. MSc. Hugo Souza Iniciando nossas aulas sobre

Leia mais

GUIA RÁPIDO DE UTILIZAÇÃO DO APLICATIVO RDB2LOD

GUIA RÁPIDO DE UTILIZAÇÃO DO APLICATIVO RDB2LOD GUIA RÁPIDO DE UTILIZAÇÃO DO APLICATIVO RDB2LOD Em sua versão inicial, o aplicativo RDB2LOD foi desenvolvido para instalação e execução em ambiente de máquina virtual Java, e oferece suporte aos SGBDs

Leia mais

Manual de referência do HP Web Jetadmin Database Connector Plug-in

Manual de referência do HP Web Jetadmin Database Connector Plug-in Manual de referência do HP Web Jetadmin Database Connector Plug-in Aviso sobre direitos autorais 2004 Copyright Hewlett-Packard Development Company, L.P. A reprodução, adaptação ou tradução sem permissão

Leia mais

Grifon Alerta. Manual do Usuário

Grifon Alerta. Manual do Usuário Grifon Alerta Manual do Usuário Sumário Sobre a Grifon Brasil... 4 Recortes eletrônicos... 4 Grifon Alerta Cliente... 4 Visão Geral... 4 Instalação... 5 Pré-requisitos... 5 Passo a passo para a instalação...

Leia mais

CRM GESTÃO DOS SERVIÇOS AOS CLIENTES

CRM GESTÃO DOS SERVIÇOS AOS CLIENTES Página 1 de 6 Este sistema automatiza todos os contatos com os clientes, ajuda as companhias a criar e manter um bom relacionamento com seus clientes armazenando e inter-relacionando atendimentos com informações

Leia mais

Robson Paoli Clóvis Simões José Aurélio SB Porto

Robson Paoli Clóvis Simões José Aurélio SB Porto GRUPO V ESTUDO DE PROTEÇÃO, MEDIÇÃO, CONTROLE E COMUNICAÇÃO EM SISTEMAS DE POTÊNCIA (GPC) PROJETO CEB A INTEGRAÇÃO COMPLETA ENTRE COS, EMS, DMS, REDE CORPORATIVA, CORs, SUBESTAÇÕES E CHAVES DE POSTE Robson

Leia mais

Softwares de Sistemas e de Aplicação

Softwares de Sistemas e de Aplicação Fundamentos dos Sistemas de Informação Softwares de Sistemas e de Aplicação Profª. Esp. Milena Resende - milenaresende@fimes.edu.br Visão Geral de Software O que é um software? Qual a função do software?

Leia mais

Instalação de Moodle 1

Instalação de Moodle 1 Instalação de Moodle (local em Windows XP) 1. Introdução...2 2. Instalação de XAMPP...3 3. Instalação de Moodle...9 3.1. Download de Moodle...9 3.2. Criar uma Base de Dados...10 3.3. Instalação de Moodle...11

Leia mais

Programação Visual. ireport Introdução. Prof. Edwar Saliba Júnior Novembro de 2012. Unidade 07 ireport - Introdução

Programação Visual. ireport Introdução. Prof. Edwar Saliba Júnior Novembro de 2012. Unidade 07 ireport - Introdução ireport Introdução Prof. Edwar Saliba Júnior Novembro de 2012 1 O que é o ireport? O ireport é um gerador de relatórios gratuito feito para a linguagem Java. Criado pela empresa Jaspersoft Corporation.

Leia mais

Arquitetura de Workflow em Plone e Web Services

Arquitetura de Workflow em Plone e Web Services Arquitetura de Workflow em Plone e Web Services Elisandra Fidler Pez, Heitor Strogulski Núcleo de Processamento de Dados Universidade de Caxias do Sul (UCS) Caxias do Sul, RS Brasil {efidler, hstrogul}@ucs.br

Leia mais

Thiago Hernandes de Souza

Thiago Hernandes de Souza Thiago Hernandes de Souza Dedicatória Confia ao SENHOR as tuas obras, e teus pensamentos serão estabelecidos. (Provérbios 16:3) Primeiramente ao Senhor Jesus Cristo, por fazer o intermédio junto a Deus

Leia mais

MONITORAMENTO REMOTO DO CONSUMO DE ÁGUA UTILIZANDO O PADRÃO DE COMUNICAÇÃO SEM FIO IEEE 802.15.4 (REDES ZIGBEE)

MONITORAMENTO REMOTO DO CONSUMO DE ÁGUA UTILIZANDO O PADRÃO DE COMUNICAÇÃO SEM FIO IEEE 802.15.4 (REDES ZIGBEE) MONITORAMENTO REMOTO DO CONSUMO DE ÁGUA UTILIZANDO O PADRÃO DE COMUNICAÇÃO SEM FIO IEEE 802.15.4 (REDES ZIGBEE) Andrei Salomão 1 ; Wilson Cabral de Sousa Jr. 2 ; Elaine Nolasco Ribeiro 3 RESUMO - Uma parte

Leia mais

O que são Bancos de Dados?

O que são Bancos de Dados? SQL Básico Liojes de Oliveira Carneiro professor.liojes@gmail.com www.professor-liojes.blogspot.com O que são Bancos de Dados? É o software que armazena, organiza, controla, trata e distribui os dados

Leia mais

SISTEMA GERENCIAL TRATORPLAN

SISTEMA GERENCIAL TRATORPLAN SISTEMA GERENCIAL TRATORPLAN SIGET Fabrício Pereira Santana¹, Jaime William Dias¹, ², Ricardo de Melo Germano¹ ¹Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil fabricioblack@gmail.com germano@unipar.br

Leia mais

ruirossi@ruirossi.pro.br

ruirossi@ruirossi.pro.br Persistência Com JPA & Hibernate Rui Rossi dos Santos ruirossi@ruirossi.pro.br Mediador: Rui Rossi dos Santos Slide 1 Mapeamento Objeto-Relacional Contexto: Linguagem de programação orientada a objetos

Leia mais

Desenvolvendo Aplicações Web com NetBeans

Desenvolvendo Aplicações Web com NetBeans Desenvolvendo Aplicações Web com NetBeans Aula 3 Cap. 4 Trabalhando com Banco de Dados Prof.: Marcelo Ferreira Ortega Introdução O trabalho com banco de dados utilizando o NetBeans se desenvolveu ao longo

Leia mais

Software automatizado para controle de consultas da clínica de fisioterapia

Software automatizado para controle de consultas da clínica de fisioterapia Software automatizado para controle de consultas da clínica de fisioterapia Jeverson Siqueira 1, Wallace Caldeira 1, Jorge Aikes Junior 1 1 Ciência da Computacão Faculdades Anglo Americano de Foz do Iguaçu

Leia mais

CSI IT Solutions. WebReport2.5. Relatórios abertos. Acesso controlado Extensibilidade de módulos IMPACTO AMBIENTAL

CSI IT Solutions. WebReport2.5. Relatórios abertos. Acesso controlado Extensibilidade de módulos IMPACTO AMBIENTAL CSI IT Solutions 2.5 solução CSI PrintManager G e s t ã o d e A m b i e n t e d e I m p r e s s ã o O CSI dá aos gestores de TI o poder de uma gestão integral através do acesso fácil às informações gerenciais

Leia mais

Especificação do 3º Trabalho

Especificação do 3º Trabalho Especificação do 3º Trabalho I. Introdução O objetivo deste trabalho é abordar a prática da programação orientada a objetos usando a linguagem Java envolvendo os conceitos de classe, objeto, associação,

Leia mais

Aplicativo web para definição do modelo lógico no projeto de banco de dados relacional

Aplicativo web para definição do modelo lógico no projeto de banco de dados relacional Aplicativo web para definição do modelo lógico no projeto de banco de dados relacional Juarez Bachmann Orientador: Alexander Roberto Valdameri Roteiro Introdução Objetivos Fundamentação teórica Desenvolvimento

Leia mais

Prof. Omero, pág. 63. Banco de Dados InterBase.

Prof. Omero, pág. 63. Banco de Dados InterBase. Prof. Omero, pág. 63 O que é o InterBase? O InterBase é um SGBDR - Sistema Gerenciador de Banco de Dados Cliente/Servidor Relacional 1 que está baseado no padrão SQL ANSI-9, de alta performance, independente

Leia mais

Fundamentos dos Sistemas de Informação Organização de Dados e Informações

Fundamentos dos Sistemas de Informação Organização de Dados e Informações Fundamentos dos Sistemas de Informação Organização de Dados e Informações http://professor.fimes.edu.br/milena milenaresende@fimes.edu.br Sistema de Gerenciamento de Bases de Dados (DBMS) A implementação

Leia mais

SISTEMA PARA CONTROLE DE ESTOQUE DE BEBIDAS

SISTEMA PARA CONTROLE DE ESTOQUE DE BEBIDAS UNIVERSIDADE REGIONAL DE BLUMENAU CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO SISTEMA PARA CONTROLE DE ESTOQUE DE BEBIDAS Fernando Schweder Volkmann Prof. Wilson Pedro Carli, Orientador ROTEIRO DA APRESENTAÇÃO 1.Introdução

Leia mais

Aluna: Vanessa de Mello Orientador: Everaldo Artur Grahl

Aluna: Vanessa de Mello Orientador: Everaldo Artur Grahl Ferramenta web para gerenciamento de projetos de software baseado no Scrum Aluna: Vanessa de Mello Orientador: Everaldo Artur Grahl Introdução Roteiro da apresentação Objetivos do trabalho Fundamentação

Leia mais

CDE4000 MANUAL 1. INTRODUÇÃO 2. SOFTWARE DE CONFIGURAÇÃO 3. COMUNICAÇÃO

CDE4000 MANUAL 1. INTRODUÇÃO 2. SOFTWARE DE CONFIGURAÇÃO 3. COMUNICAÇÃO CDE4000 MANUAL 1. INTRODUÇÃO O controlador CDE4000 é um equipamento para controle de demanda e fator de potência. Este controle é feito em sincronismo com a medição da concessionária, através dos dados

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES

MANUAL DE INSTRUÇÕES MANUAL DE INSTRUÇÕES 1 Conteúdo 1. LogWeb... 3 2. Instalação... 4 3. Início... 6 3.1 Painel Geral... 6 3.2 Salvar e Restaurar... 7 3.3 Manuais... 8 3.4 Sobre... 8 4. Monitoração... 9 4.1 Painel Sinóptico...

Leia mais

FERRAMENTA WEB PARA MODELAGEM LÓGICA EM PROJETOS DE BANCOS DE DADOS RELACIONAIS

FERRAMENTA WEB PARA MODELAGEM LÓGICA EM PROJETOS DE BANCOS DE DADOS RELACIONAIS FERRAMENTA WEB PARA MODELAGEM LÓGICA EM PROJETOS DE BANCOS DE DADOS RELACIONAIS PAULO ALBERTO BUGMANN ORIENTADOR: ALEXANDER ROBERTO VALDAMERI Roteiro Introdução Objetivos Fundamentação teórica Desenvolvimento

Leia mais

SISTEMA WEB PARA MONITORAMENTO DE DEMANDA ENERGÉTICA

SISTEMA WEB PARA MONITORAMENTO DE DEMANDA ENERGÉTICA SISTEMA WEB PARA MONITORAMENTO DE DEMANDA ENERGÉTICA (Web System for Monitoring Energy Demand) Jean Marcelo Barbosa Cordeiro dos Santos, Walison Joel Barberá Alves Abstract Centro Universitário UNIFAFIBE

Leia mais

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAI DE DESENVOLVIMENTO GERENCIAL - FATESG PROJETO INTEGRADOR 3º PERÍODO GOIÂNIA

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAI DE DESENVOLVIMENTO GERENCIAL - FATESG PROJETO INTEGRADOR 3º PERÍODO GOIÂNIA FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAI DE DESENVOLVIMENTO GERENCIAL - FATESG PROJETO INTEGRADOR 3º PERÍODO GOIÂNIA 2012. INFORMAÇÕES GERAIS FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAI DE DESENVOLVIMENTO GERENCIAL Coordenação

Leia mais

Referências internas são os artefatos usados para ajudar na elaboração do PT tais como:

Referências internas são os artefatos usados para ajudar na elaboração do PT tais como: Plano de Teste (resumo do documento) I Introdução Identificador do Plano de Teste Esse campo deve especificar um identificador único para reconhecimento do Plano de Teste. Pode ser inclusive um código

Leia mais

Estágio Curricular Obrigatório

Estágio Curricular Obrigatório Estágio Curricular Obrigatório O presente documento tem por objetivo a apresentação da proposta de estágio curricular obrigatório do aluno(a) Daniel Henrique Acorsi Alves, regularmente matriculado na disciplina

Leia mais

Especificação de Sistemas de Tempo-Real utilizando Orientação a Objetos

Especificação de Sistemas de Tempo-Real utilizando Orientação a Objetos Especificação de Sistemas de Tempo-Real utilizando Orientação a Objetos Marco Aurélio Wehrmeister mawehrmeister@inf.ufrgs.br Roteiro Introdução Orientação a Objetos UML Real-Time UML Estudo de Caso: Automação

Leia mais

PLATAFORMA URBANMOB Aplicativo para captura de trajetórias urbanas de objetos móveis

PLATAFORMA URBANMOB Aplicativo para captura de trajetórias urbanas de objetos móveis PLATAFORMA URBANMOB Aplicativo para captura de trajetórias urbanas de objetos móveis Gabriel Galvão da Gama 1 ; Reginaldo Rubens da Silva 2 ; Angelo Augusto Frozza 3 RESUMO Este artigo descreve um projeto

Leia mais

Rotina de Discovery e Inventário

Rotina de Discovery e Inventário 16/08/2013 Rotina de Discovery e Inventário Fornece orientações necessárias para testar a rotina de Discovery e Inventário. Versão 1.0 01/12/2014 Visão Resumida Data Criação 01/12/2014 Versão Documento

Leia mais

sendo bastante acessível e compreendido pelos usuários que o utilizarem.

sendo bastante acessível e compreendido pelos usuários que o utilizarem. APLICATIVO WEB PARA O SETOR DE EXTENSÃO IFC VIDEIRA Claudiléia Gaio Bandt 1 ; Tiago Heineck 2 ; Patrick Kochan 3 ; Leila Lisiane Rossi 4 ; Angela Maria Crotti da Rosa 5 INTRODUÇÃO Este artigo descreve

Leia mais

MAPEAMENTO OBJETO RELACIONAL: UM ESTUDO DE CASO

MAPEAMENTO OBJETO RELACIONAL: UM ESTUDO DE CASO MAPEAMENTO OBJETO RELACIONAL: UM ESTUDO DE CASO UTILIZANDO O HIBERNATE Rafael Laurino GUERRA, Dra. Luciana Aparecida Martinez ZAINA Faculdade de Tecnologia de Indaiatuba FATEC-ID 1 RESUMO Este artigo apresenta

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO

MANUAL DE UTILIZAÇÃO MANUAL DE UTILIZAÇÃO Módulo de operação Ativo Bem vindo à Vorage CRM! Nas próximas paginas apresentaremos o funcionamento da plataforma e ensinaremos como iniciar uma operação básica através do nosso sistema,

Leia mais

PROPOSTA DE UMA FERRAMENTA DE AUTORIA PARA A GERAÇÃO DE CONTEÚDOS ON-LINE. Maio/2005 023-TC-C5

PROPOSTA DE UMA FERRAMENTA DE AUTORIA PARA A GERAÇÃO DE CONTEÚDOS ON-LINE. Maio/2005 023-TC-C5 1 PROPOSTA DE UMA FERRAMENTA DE AUTORIA PARA A GERAÇÃO DE CONTEÚDOS ON-LINE Maio/2005 023-TC-C5 Viviane Guimarães Ribeiro Universidade de Mogi das Cruzes vivianegr@yahoo.com.br Saulo Faria Almeida Barretto

Leia mais

Framework para Rastreabilidade de Grãos com Tecnologia QR Code

Framework para Rastreabilidade de Grãos com Tecnologia QR Code Framework para Rastreabilidade de Grãos com Tecnologia QR Code Monica Cristine Scherer Vaz 1, Paulo Cézar Santana 2, Maria Salete Marcon Gomes Vaz 3 1, 2, 3 Departamento de Informática Universidade Estadual

Leia mais

SOFTWARE DE GERENCIAMENTO PARA UMA EMPRESA NO SETOR DE VÍDEO LOCADORAS 1 INTRODUÇÃO

SOFTWARE DE GERENCIAMENTO PARA UMA EMPRESA NO SETOR DE VÍDEO LOCADORAS 1 INTRODUÇÃO SOFTWARE DE GERENCIAMENTO PARA UMA EMPRESA NO SETOR DE VÍDEO LOCADORAS Daniel Virginio dos Santos 1, Gustavo Kimura Montanha 2 1 Informática para Negócios, Faculdade de Tecnologia de Botucatu, daniel.virginio92@gmail.com.

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE INTERFACE PARA ACESSO AO BANCO DE DADOS METEOROLÓGICOS DO CPTEC/INPE.

DESENVOLVIMENTO DE INTERFACE PARA ACESSO AO BANCO DE DADOS METEOROLÓGICOS DO CPTEC/INPE. DESENVOLVIMENTO DE INTERFACE PARA ACESSO AO BANCO DE DADOS METEOROLÓGICOS DO CPTEC/INPE. Bianca Antunes de S. R. Alves 1, Luciana M. C. Mira 2, Ana Paula Tavarez 3, José Alberto Ferreira 4, Luíz Henrique

Leia mais

Aplicativo para elaboração de questionários, coleta de respostas e análise de dados na área da saúde em dispositivos móveis

Aplicativo para elaboração de questionários, coleta de respostas e análise de dados na área da saúde em dispositivos móveis Aplicativo para elaboração de questionários, coleta de respostas e análise de dados na área da saúde em dispositivos móveis Visão Versão Histórico da Revisão Data Versão Descrição Autor 24/06/12

Leia mais

UM SISTEMA DE BANCO DE DADOS PARA A DIRETORIA REGIONAL DE ASSISTÊNCIA E DESENVOLVIMENTO SOCIAL (DRADS/MARÍLIA)

UM SISTEMA DE BANCO DE DADOS PARA A DIRETORIA REGIONAL DE ASSISTÊNCIA E DESENVOLVIMENTO SOCIAL (DRADS/MARÍLIA) UM SISTEMA DE BANCO DE DADOS PARA A DIRETORIA REGIONAL DE ASSISTÊNCIA E DESENVOLVIMENTO SOCIAL (DRADS/MARÍLIA) Andrew Junior Angelo Rosário 1, Maria Helena Barriviera e Silva 2 1 Faculdade de Tecnologia

Leia mais

4 Desenvolvimento da ferramenta

4 Desenvolvimento da ferramenta direcionados por comportamento 38 4 Desenvolvimento da ferramenta Visando facilitar a tarefa de documentar requisitos funcionais e de gerar testes automáticos em uma única ferramenta para proporcionar

Leia mais

SIGECO07 Sistema Integrado de Gestão de Contas Universidade Federal de Lavras PLANO DE PROJETO 23/09/2007 SIGECO07/GERENCIA/PROJETOS/

SIGECO07 Sistema Integrado de Gestão de Contas Universidade Federal de Lavras PLANO DE PROJETO 23/09/2007 SIGECO07/GERENCIA/PROJETOS/ SIGECO07 Sistema Integrado de Gestão de Contas Universidade Federal de Lavras PLANO DE PROJETO 23/09/2007 SIGECO07/GERENCIA/PROJETOS/ ModeloPlanoProjeto_2007_04_24 SIGECO07_PlanoProjeto_2007_09_23 Página

Leia mais

Vídeo Vigilância Abordagem Open-Source

Vídeo Vigilância Abordagem Open-Source Vídeo Vigilância Abordagem Open-Source Alunos: Justino Santos, Paulo Neto E-mail: eic10428@student.estg.ipleiria.pt, eic10438@student.estg.ipleiria.pt Orientadores: Prof. Filipe Neves, Prof. Paulo Costa

Leia mais

ABORDAGEM DE FRAMEWORKS PARA JSF QUE AUXILIAM O DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE

ABORDAGEM DE FRAMEWORKS PARA JSF QUE AUXILIAM O DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE ABORDAGEM DE FRAMEWORKS PARA JSF QUE AUXILIAM O DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE Amarildo Aparecido Ferreira Junior 1, Ricardo Ribeiro Rufino 1 ¹Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil aapfjr@gmail.com

Leia mais

Principais características

Principais características .Net Framework O que é.net? Proprietário da Microsoft Versão simplificada para Linux Versão compacta para dispositivos móveis Plataforma de desenvolvimento e execução Interface com usuário, conectividade

Leia mais

Criação de Consultas e Relatórios no Access CRIAÇÃO DE CONSULTAS E RELATÓRIOS NO ACCESS

Criação de Consultas e Relatórios no Access CRIAÇÃO DE CONSULTAS E RELATÓRIOS NO ACCESS Criação de Consultas e Relatórios no Access CRIAÇÃO DE CONSULTAS E RELATÓRIOS NO ACCESS Sumário Conceitos / Autores chave... 3 1. Introdução... 4 2. Consultas... 5 3. Relatórios... 8 4. Conclusões... 11

Leia mais

DOCUMENTO DE REQUISITOS

DOCUMENTO DE REQUISITOS DOCUMENTO DE REQUISITOS ID documento: Data: / / Versão : Responsável pelo documento: ID Projeto: HISTÓRICO DE REVISÕES Data de criação/ atualização Descrição da(s) Mudança(s) Ocorrida(s) Autor Versão do

Leia mais

GERAÇÃO DE RELATÓRIOS

GERAÇÃO DE RELATÓRIOS UNIOESTE Universidade Estadual do Oeste do Paraná CCET - CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS Colegiado de Ciência da Computação Curso de Bacharelado em Ciência da Computação GERAÇÃO DE RELATÓRIOS

Leia mais

Sistema de Ordens de Serviço HDA Soluções em Informática

Sistema de Ordens de Serviço HDA Soluções em Informática UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PELOTAS CENTRO POLITÉCNICO Curso Superior de Graduação em ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS Sistema de Ordens de Serviço HDA Soluções em Informática Por AUGUSTO CARRICONDE

Leia mais

SISTEMA DE CONTROLE DE HELP DESK. Frederico Calazans Barbosa UBC - Universidade Braz Cubas Mogi das Cruzes/ SP

SISTEMA DE CONTROLE DE HELP DESK. Frederico Calazans Barbosa UBC - Universidade Braz Cubas Mogi das Cruzes/ SP SISTEMA DE CONTROLE DE HELP DESK Frederico Calazans Barbosa UBC - Universidade Braz Cubas Mogi das Cruzes/ SP Antonio Carlos da Cunha Migliano UBC - Universidade Braz Cubas Mogi das Cruzes/ SP RESUMO Este

Leia mais

RBC no Auxílio de Avaliações Imobiliárias

RBC no Auxílio de Avaliações Imobiliárias RBC no Auxílio de Avaliações Imobiliárias Adauto Trigueiro, Alcione da Costa Pinheiro, Clerton Filho, Kátia Silva Unidade Acadêmica de Sistemas e Computação Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)

Leia mais

Manual de Instalação

Manual de Instalação Manual de Instalação Sumário 1. Sobre este documento... 3 2. Suporte técnico... 3 3. Requisitos de hardware... 4 3.1. Estação... 4 3.2. Servidor... 4 4. Instalação... 5 4.1. Instalação no servidor... 5

Leia mais

QUESTINAMENTOS AO EDITAL DE CONCORRÊNCIA 01/2013

QUESTINAMENTOS AO EDITAL DE CONCORRÊNCIA 01/2013 QUESTINAMENTOS AO EDITAL DE CONCORRÊNCIA 01/2013 Prezados Senhores da comissão de licitação da UENF, seguem alguns questionamentos acerca do edital de concorrência 01/2013 para esclarecimentos: 1. ANEXO

Leia mais

Relatório apresentado na reunião em Karlsruher Institut für Technologie Karlsruhe, Alemanha

Relatório apresentado na reunião em Karlsruher Institut für Technologie Karlsruhe, Alemanha Relatório apresentado na reunião em Karlsruher Institut für Technologie Karlsruhe, Alemanha Arquitetura da Informação para o Sistema Brasileiro de Inventário de Ciclo de Vida (SICV BRASIL) Everson Andrade

Leia mais

DELEGAÇÃO REGIONAL DO ALENTEJO CENTRO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL DE ÉVORA REFLEXÃO 4

DELEGAÇÃO REGIONAL DO ALENTEJO CENTRO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL DE ÉVORA REFLEXÃO 4 REFLEXÃO 4 Módulos 0776, 0780, 0781, 0786 e 0787 1/10 8-04-2013 Esta reflexão tem como objectivo partilhar e dar a conhecer o que aprendi nos módulos 0776 - Sistema de informação da empresa, 0780 - Aplicações

Leia mais

UM SISTEMA DE CONTROLE E GESTÃO DE DADOS E INFORMAÇÕES PARA PROFISSIONAIS EM TRANSAÇÕES IMOBILIÁRIAS

UM SISTEMA DE CONTROLE E GESTÃO DE DADOS E INFORMAÇÕES PARA PROFISSIONAIS EM TRANSAÇÕES IMOBILIÁRIAS UM SISTEMA DE CONTROLE E GESTÃO DE DADOS E INFORMAÇÕES PARA PROFISSIONAIS EM TRANSAÇÕES IMOBILIÁRIAS Caio Santos Freitas 1 caiosantosfreitas@hotmail.com Douglas Luís Marcelino Júnior 2 douglas_lmj@hotmail.com

Leia mais

Para funcionamento do Netz, alguns programas devem ser instalados e alguns procedimentos devem ser seguidos. São eles:

Para funcionamento do Netz, alguns programas devem ser instalados e alguns procedimentos devem ser seguidos. São eles: Instalação do Netz Para funcionamento do Netz, alguns programas devem ser instalados e alguns procedimentos devem ser seguidos. São eles: Instalação do Java SE 6, que pode ser instalado através da JDK.

Leia mais

Estatística Básica via MySQL para Pesquisas On-Line

Estatística Básica via MySQL para Pesquisas On-Line Estatística Básica via MySQL para Pesquisas On-Line Gabriel Ramos Guerreiro - DEs, UFSCar 1 2 Anderson Luiz Ara-Souza - DEs, UFSCar 1 3 Francisco Louzada-Neto - DEs, UFSCar 1 4 1. INTRODUÇÃO Segundo Cavalcanti

Leia mais

Tecnologias da Informação, Comunicação e Sistemas de Inteligência

Tecnologias da Informação, Comunicação e Sistemas de Inteligência , Comunicação e Sistemas de Inteligência Gestão e de Bancos de Dados IESB - Centro Universitário A importância da informação em um mundo de informação disponível em tempo real a informação menos acessível

Leia mais

Ferramenta de Testes de Programas para Auxílio na Aprendizagem de Programação

Ferramenta de Testes de Programas para Auxílio na Aprendizagem de Programação Ferramenta de Testes de Programas para Auxílio na Aprendizagem de Programação Denise Santiago (FURB) denise@senior.com.br Maurício Capobianco Lopes (FURB) mclopes@furb.br Resumo. Este artigo apresenta

Leia mais

COMPARAÇÃO ENTRE OS FRAMEWORKS DE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE ENTITY FRAMEWORK E NHIBERNATE : ESTUDO DE CASO EM UM SISTEMA

COMPARAÇÃO ENTRE OS FRAMEWORKS DE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE ENTITY FRAMEWORK E NHIBERNATE : ESTUDO DE CASO EM UM SISTEMA 73 COMPARAÇÃO ENTRE OS FRAMEWORKS DE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE ENTITY FRAMEWORK E NHIBERNATE : ESTUDO DE CASO EM UM SISTEMA Daniel José Angotti Analista de Negócio, Repom S/A djangotti@gmail.com Carlos

Leia mais

EDV (Estruturas de Dados com Vetores) um protótipo de aplicativo Educacional

EDV (Estruturas de Dados com Vetores) um protótipo de aplicativo Educacional EDV (Estruturas de Dados com Vetores) um protótipo de aplicativo Educacional Luis Arturo Pérez Lozada 1 1 Centro de Matemática, Computação e Cognição Universidade Federal do ABC CEP 09210-580 Santo André

Leia mais

TESTES AUTOMATIZADOS COM JUNITE MOCKITO

TESTES AUTOMATIZADOS COM JUNITE MOCKITO TESTES AUTOMATIZADOS COM JUNITE MOCKITO Jaime William Dias 12, Dener Barranco 1, Douglas Delapria 1 1 Universidade Paranaense (Unipar) 2 Universidade Estadual de Maringá (UEM) Paranavaí PR Brasil dener_barranco@hotmail.com,

Leia mais