PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO EDUCACIONAL ARTIGO CIENTÍFICO. O USO DA TRADUÇÃO PARA LEITURA E COMPREENSÃO EM LINGUA INGLESA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO EDUCACIONAL ARTIGO CIENTÍFICO. O USO DA TRADUÇÃO PARA LEITURA E COMPREENSÃO EM LINGUA INGLESA"

Transcrição

1 PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO EDUCACIONAL ARTIGO CIENTÍFICO. O USO DA TRADUÇÃO PARA LEITURA E COMPREENSÃO EM LINGUA INGLESA. MARLY TERESINHA KSZAN LONDRINA 2009

2 ARTIGO CIENTÍFICO. O USO DA TRADUÇÃO PARA LEITURA E COMPREENSÃO EM LINGUA INGLESA. MARLY TERESINHA KSZAN ESTE TRABALHO FAZ PARTE DO PROJETO DE INTERVENÇAO PEDAGÓGICA NA ESCOLA ELABORADO PARA O PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO EDUCACIONAL (PDE), SOBRE A ORIENTAÇÃO DO PROF. DR. LINCOLN P. FERNANDES DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE LONDRINA (UEL). LONDRINA 2

3 2009 ABSTRACT Studies in TEFL have showed that students of State Public School present lack of motivation concerning reading activities. An action research (Nunan,1992) involving students of Ensino Médio was carried out in order to develop reading activities that can improve this lack of motivation. These activities approached the topic globalization which was explored using the three kinds of translation proposed by Jakobson (1956/2000): Interlingual, intralingual e intersemiotic. The application of the activities had a positive effect on improving students` lack of motivation. Key-words - Reading. Globalization. Motivation.Translation RESUMO Estudos sobre o ensino/aprendizagem de língua inglesa mostram que os estudantes da escola pública apresentam desinteresse em relação às atividades de leitura. Em uma pesquisa-ação envolvendo estudantes do ensino médio foram desenvolvidas várias atividades com o intuito de melhorar essa motivação. Essas atividades tiveram como tema o tópico globalização, explorado através do uso dos três tipos de tradução proposto por Jakobson (1956/2000). A aplicação dessas atividades teve um efeito positivo em relação à motivação dos alunos. Palavras-chave - Leitura. Globalização. Motivação. Tradução. 3

4 INTRODUÇÃO O acesso geral à tecnologia e a globalização têm exigido um cidadão atualizado, participativo e crítico. Atualmente as sociedades relacionam-se atravessando fronteiras geopolíticas e culturais e o aluno deve estar preparado para comunicar-se ou informar-se, pelo menos através da leitura de textos verbais e nãoverbais procurando ampliar seu conhecimento e poder comparar sua própria cultura com as outras. Como professora de língua inglesa, da rede pública estadual há vários anos, tenho observado que cada ano que passa o aluno mostra cada vez mais desinteresse em leitura de modo geral, apesar de esta habilidade ser central na escola (Moita Lopes, 1993). Em outras palavras aprender a ler em LE ajuda no desenvolvimento da habilidade da leitura em língua materna, que é, na verdade, a fonte de muitos problemas com os quais as crianças se defrontam na escola em todas as disciplinas (id.). Ao observar que alguns dos motivos que estariam levando os alunos a este desinteresse seriam textos e vocabulário descontextualizado da realidade desses alunos decidiu-se explorar o tema globalização, para que o aluno possa se descobrir e se situar com cidadão dentro do contexto em que aprende a Língua Inglesa. Este artigo tem como objetivo relatar uma pesquisa-ação planejada e aplicada a alunos do ensino médio, com o intuito de resgatar a motivação em relação à leitura e compreensão em Língua Inglesa, tendo como ponto de partida o tópico globalização. Para desenvolver o tema proposto, foram elaboradas várias atividades de leitura, utilizando os três tipos de tradução proposto por Jakobson (1956/2000): a tradução intralingual, que é a tradução de signos verbais por meio de 4

5 outros signos na mesma língua; a tradução interlingual, que é a interpretação de signos verbais de uma língua em outra língua; e a tradução intersemiótica que é a interpretação de signos verbais por meio do sistema de signos não verbais. Este trabalho segue o método de pesquisa-ação proposto por Nunan (1992), que consiste em: detectar o problema: observar sua consistência: levantar as prováveis hipóteses: preparar uma forma de intervenção, avaliação e disseminação como contribuição para resolução do problema detectado. A fonte dos dados para análise partiu do método de triangulação (Huerta-Macías, 2002), no qual os vértices do triangulo foram baseados nas informações extraídas a partir das atividades de leitura propostas, da opinião dos alunos referentes às atividades e das observações do professor em sala de aula. Este artigo está dividido em 4 seções: Na primeira seção serão apresentadas as questões teóricas relacionadas aos conceitos informando o estudo. A seção 2 apresenta a metodologia utilizada no estudo. A seção 3 apresenta a análise dos dados obtidos e por fim a seção 4 apresenta as considerações finais. O QUADRO TEÓRICO O Ensino /Aprendizagem de Leitura em Língua Inglesa Neste trabalho considera-se a leitura com um processo de interação, considerando interação a relação existente entre: o leitor e o texto, o leitor e o autor, as fontes de conhecimento envolvidas na leitura, existentes na mente do leitor, como conhecimento de mundo e conhecimento lingüístico, ou ainda, o leitor e outros leitores (Leffa, 1999). Em outras palavras ao se ler um livro provoca-se mudança no próprio leitor, que por sua vez, provoca uma mudança no mundo. A palavra está sempre carregada de um conteúdo ou de um sentido ideológico ou vivencial. È assim que compreendemos as palavras e somente 5

6 reagimos àquelas que despertam em nós ressonâncias Ideológicas ou concernentes à vida (Bakthin, 1988, p. 95). Como vimos acima, a palavra carrega múltiplos sentidos, não existindo, portanto palavras vazias. Para Bakhtin (1992) o texto é a materialização de um enunciado e é entendido como unidade contextualizada da comunicação verbal. Segundo Bakhtin (1992), As pessoas não trocam orações assim como não trocam palavras (numa acepção rigorosamente lingüística), ou combinações de palavras, trocam enunciados constituídos com a ajuda das unidades da língua-palavra, conjunto de palavras, orações; mesmo assim, nada impede que o enunciado seja constituído de uma única oração, ou de uma única palavra por assim dizer, de uma unidade de fala (o que acontece, sobretudo na réplica do diálogo). Mas não é isso que converterá uma unidade da língua numa unidade da comunicação verbal (p. 297). Portanto a prática da leitura depende em primeiro lugar de uma interação com o texto considerando a imensa quantidade de informação que circulam na sociedade e a variedade de formas de ler um texto, pois parece haver uma complexa mistura de linguagem escrita, visual, oral e o hipertexto. A riqueza e a variedade dos gêneros do discurso são infinitas, pois a variedade virtual da atividade humana é inesgotável, e a cada esfera dessa atividade comporta um repertório de gêneros do discurso que vai diferenciando-se e ampliando-se à medida que a própria esfera se desenvolve e fica mais complexa (Bakhtin, 1992, p. 279). Considera-se texto, não somente um artigo, um poema ou uma história, mas pode ser uma troca de cumprimentos, uma figura, um gesto, um slogan, uma frase ou um trecho escrito, desde que inseridos num contexto histórico e social. Conforme Lopes (2004, pp ) explica, vivemos em um mundo multisemiótico, cujos textos extrapolam a letra, ou seja, um mundo de cores, sons, 6

7 imagens e design que constroem significados em textos orais / escritos e hipertextos (ibid.). Neste contexto, o processo de leitura abrange a vivência do aluno, sua ideologia, sua história, permitindo que de uma forma crítica o aluno possa fazer a sua própria leitura e interpretação do texto. Para alcançar este nível de leitura crítica o aluno, então terá que relacionar o que está lendo com os diversos elementos envolvidos, como por exemplo: cultura, procedimentos interpretativos, contexto e ideologias presentes na leitura. Tradução e Ensino de Língua Inglesa Mediante a atual abordagem (crítica) do ensino de língua estrangeira, a forma comunicativa, que é a aquisição gradativa da habilidade comunicativa, mostra-se insuficiente para o trabalho com textos exclusivamente em língua inglesa nas escolas públicas porque poucos estudantes têm oportunidade de se comunicar com um falante nativo, mas necessitam ler e entender os textos presentes na sociedade para se atualizar, aprofundar seu conhecimento e utilizar adequadamente a tecnologia atual. Portanto, aqui entra o papel da tradução na contribuição da busca de sentidos que muitas vezes não está expresso no texto, mas na cultura ou vivência do aluno, que para isso devem saber usar um dicionário bilíngüe e um pouco da estrutura léxico- gramatical- cultural da língua inglesa, para entender os textos de forma contextualizada, independentes da competência lingüística em que estejam, pois é somente através dos conhecimentos já existentes que é possível apreenderem novos itens, portanto fingir que estudantes não têm uma língua nativa é maldade (Soars, 1991). Dados da interlíngua mostram que provavelmente os estudantes pensam mais na língua nativa mesmo em níveis avançados. Portanto é impossível ignorar nossa forma de pensar, nossa forma de ver o mundo em apenas poucas horas de estudo de língua estrangeira em sala de aula e o resto do tempo usar a língua nativa para ler, comunicar e expressar os próprios pensamentos e 7

8 sentimentos. Atualmente sabemos que linguagem e pensamento desenvolvem-se paralelamente e a língua nativa do aluno se impõe a qualquer outro pensamento em outra língua, isto explica a dificuldade de internalizar a estrutura da língua estrangeira a ser aprendida. Por essa razão o uso da técnica da tradução em aulas de língua estrangeira é de grande valor, pois permite rapidez para a compreensão de novos itens e conceitos, além de ajudar o aluno a entender melhor a influência de sua língua nativa, desenvolve a precisão, clareza e flexibilidade (Duff,1994). Permite a comparação entre o sistema lingüístico da língua estrangeira e a língua nativa (Soars, 1991). E é também uma forma de verificar o que os estudantes pensam (ibid.), pois muitas dificuldades de aprendizagem da linguagem são reveladas através da comparação da língua estrangeira e a língua nativa do estudante (Castro, 1986). Observamos que há cooperação entre os próprios estudantes aumentando a sensação de segurança na aprendizagem da língua estrangeira. Para muitos, a tradução é a 5ª habilidade que só se pode adquirir se souber muito bem as duas linguagens, mas, mediante o exposto acima, verifica-se que o uso da tradução em aulas de língua estrangeira, é empregado no sentido de auxiliar o aluno na compreensão de textos, pois tradução é a expressão por meio de uma linguagem de qualquer pensamento por meio de outra linguagem, Nas atividades de leitura e compreensão levarão em conta as três formas de interpretação proposta por Jakobson (1956/2000): a tradução intralingual, que é a interpretação de um signo verbal por outros signos na mesma linguagem; a tradução interlingual, que é a interpretação de um signo verbal por outro signo de outra linguagem e a tradução intersemiótica, que é a interpretação de signos verbais pelo sistema de signos nãoverbais. No mundo globalizado em que vivemos, onde o conhecimento, a informação, a cultura são disseminados rapidamente através da mídia, e, principalmente em língua inglesa, o aluno tem que participar ativamente. Ele não pode ficar esperando anos e anos para se tornar proficiente nesta língua para então dar a sua contribuição, por essa razão o uso da tradução concomitante com o ensino da estrutura da língua inglesa, mostra-se de grande valia. 8

9 Na próxima subseção o papel do tema globalização é apresentado com o objetivo de mostrar sua relevância em contribuir para o aumento da motivação no ensino de leitura em língua Inglesa. Globalização Considerado neste artigo globalização como um processo de interação e integração entre pessoas, companhias e governos de diferentes nações mediados pelo uso da tecnologia. E, este tema fazer parte do dia a dia do aluno, pretendeu-se, através de diferentes atividades de leitura sobre o tema, motivá-lo a entender porque globalização é chamada de processo, como iniciou e as conseqüências que terá, pois o aluno como cidadão participará ativamente deste processo. MÉTODO Este trabalho foi desenvolvido com alunos da rede pública do ensino médio, na escola Instituto de Educação Estadual de Londrina, e seguiu o método de pesquisa-ação proposto por Nunan (1992), que consiste em: Inicio: Onde o problema com leitura e compreensão foi detectado pelo professor em sala de aula. Investigação preliminar: Observação feita pelo professor durante as aulas dadas. Hipótese: Após observações mais detalhadas, pelo professor, sobre o conteúdo e tipos de leitura, levantou-se a hipótese de que o conteúdo trabalhado no ensino de leitura e compreensão poderia não estar de acordo com interesses e necessidades atuais do aluno. 9

10 Intervenção: O professor, com o apoio do Programa de Desenvolvimento Educacional do Estado do Paraná (PDE) e uma Instituição de Ensino Superior (UEL), participou de atividades de aprofundamento teórico - práticas e atividades didático pedagógicas com utilização de suporte tecnológico, para preparar um caderno temático com atividades voltadas para o ensino de leitura e compreensão baseadas na tradução. Avaliação: Elaboração de um questionário, envolvendo questões de leitura e compreensão baseadas na tradução em língua inglesa, que foi aplicado no início e termino da etapa de implementação deste projeto na escola. Disseminação: O professor escreverá um artigo científico onde sistematizará sua experiência na implementação do projeto na escola, evidenciando suas positividades na defesa e fundamentação de suas idéias, visando divulgar, socializar e avaliar o impacto do projeto então desenvolvido. Continuação: Será disponibilizado aos outros professores o material elaborado, para dele fazerem uso na medida do próprio interesse. Triangulação O método da triangulação, usado em pesquisas qualitativas e avaliações alternativas, refere-se à coleta de dados ou informações de três diferentes fontes ou perspectivas (Huerta- Macias, 2002). Neste artigo foram utilizados dados extraídos a partir das atividades de leitura propostas; da observação do professor e dados da opinião do aluno em relação ao trabalho. 10

11 Triangulação Atividades de leitura propostas Observação do professor Opinião do aluno. A análise dos dados obtidos pelo método da triangulação permitiu contrastar os três pontos de vista, como veremos a seguir. 11

12 ANÁLISE DOS DADOS Atividades de Leitura Propostas Foram elaboradas nove atividades sobre o tema globalização priorizando a leitura, que para fins de análise foram seccionadas, levando-se em conta os três tipos de tradução proposto por Jakobson. As atividades 2,4 e 7 exploraram a leitura através de vídeos e cartoons utilizando a tradução intersemiótica, em uma abordagem reflexiva, interativa e crítica (Bakhtin, 1998). Exemplo de atividades explorando a tradução intersemiótica: VÍDEO - Causes Objetivo promover discussão, interação e reflexão sobre as causas e consequencias do processo de Globalização. 1.Watch the video, CAUSES and answer the questions (Source: ), a. What does the butterfly symbolize on the video? b. What do East and West mean? c. Was there any development in the West? d. What did happen with the local culture? e. What did happen with the environment? f. Are the East and West satisfied? Why? 2. a. Watch the video again and complete the chart below with the possible causes and consequences of globalization About that butterfly that flaps its wings in the East and causes a hurricane in the West. b. Write the words corresponding to each part of the statement above on the chart. causes Consequences 12

13 CARTOON- The power of a name Objetivo: promover a interação e conscientização do processo de globalização Analyze the cartoon and answer the questions below: Source (http://www.smsonline.ca/7ss_testbank/102final/image-q31.jpg) The power of a name 1.What brands can you see? 2. What are these natives being bombarded by? a) Ideas of free trade and democracy b) Representation of America c) The imposing of American lifestyle. 3.What is the main idea of this cartoon? A tradução intersemiótica é a interpretação de signos verbais por meio do sistema de signos não-verbais (Jakobson). A tradução intersemiótica foi utilizada nos exemplos de atividades citados acima, vídeo e cartoon, oportunizando aos alunos uma leitura dos signos não-verbais na exploração das imagens referentes as causas e conseqüências do processo da globalização e do poder do nome de marcas presentes nas imagens. A interpretação destas imagens, signos verbais, através da leitura de questões orais / escritas permite que os alunos utilizem o conhecimento prévio do tema na interação com os colegas para refletir e emitir uma opinião critica sobre o mesmo. As atividades de números 1,6 e 8 exploraram a leitura através de técnicas como: questionários, pesquisas, reconhecimento de títulos e suas respectivas definições, utilizando -se da tradução intralingual e uma abordagem interativa, cognitiva e crítica. 13

14 Exemplo de atividades explorando a tradução intralingual WHAT S THE BEST TITLE FOR EACH DEFINITION? Objetivo: Identificar algumas definições que envolvem o processo de globalização. Fill in the boxes below with the correct word and their respective definition. Globalization - Wildlife - Global Health - International conflict -Trade - International law - Culture - Economic development A term for a complex series of economic, social, technological, cultural and political changes across the globe. It is a process of increasing interdependence and interaction among people, companies, and governments of different nations, driven by international trade and made possible by innovations in information technology. Focus on identifying the unique characteristics that individuate the world's people, clans, and ethnicities, and evaluating the impact of cultural integration on the world. the impact of development,the climate change on different regions around the world., conflict, and cultural practices on the animal kingdom Globalization increases the frequency and ease with which diseases can move around the world. It can also improve access to the medicines, medical information, and training that can help treat or cure these disease Conflict areas, particularly conflicts that are rooted in cultural, religious, or ethnic disparity. The increasing role of institutions such as the World Bank and the United Nations. It has become a vehicle for states to cooperate regarding new areas of international relations (such as the environment and human rights), often forcing individual nation states to cede power and sovereignty to international organizations. The growth of international trade over the past several decades has been the foundation of globalization. issues of trade including free trade agreements, barriers to trade, currency, and specific case studies of interactions in the global economy. Development of health, education, and infrastructure that improves the lives of people in developing nations, also development structures such as IMF and World Bank. GIVING YOUR OPINION ABOUT GLOBALIZATION. Objetivo: Expressar opinião sobre o processo de globalização 14

15 According what you have learned about globalization circle letters corresponding of each of the following statements: SA for strongly agree, A for agree, NO for no opinion, D for disagree, or SD for strongly disagree. International trade is beneficial because it allows a country to specialize in activities it does best, given its endowments of labor, natural resources and technology SA A NO D SD Trade increases the variety of goods and services available to consumers. SA A NO D SD The quality of today s automobiles is the result of technological advances due to competition in the international marketplace. SA A NO D SD Globalization affects Americans and people in other countries differently SA A NO D SD It is important to understand how globalization affects people in other countries SA A NO D SD Globalization is unfair to people in poor countries SA A NO D SD Globalization only benefits people in rich countries SA A NO D SD Rich countries should help poor countries deal with the effects of globalization SA A NO D SD Government and citizens in both rich and poor countries face easy decisions in dealing with the effects of globalization One potential consequence of the development of high-skilled labor is the rising income inequality between low-skilled and high-skilled workers. Learning about globalization can help create good relations between people in different countries Moving less-skilled labor to low-wage countries increases the relative demand for higher-skilled, higher-productivity labor. Increases in the demand for skilled labor are clear market-based incentives to workers to boost their education levels. The quality of today s computers is due to technological advances caused by competition in the international marketplace. Chief among the losers of globalization are owners of capital (shareholders) in industries that cannot compete with foreign manufacturers. People and nations can produce more goods and services when they specialize SA A NO D SD SA A NO D SD SA A NO D SD SA A NO D SD SA A NO D SD SA A NO D SD SA A NO D SD SA A NO D SD Segundo Jakobson, a tradução intralingual é a interpretação de signos verbais por meio de outros signos verbais na mesma língua. As atividades apresentadas neste tópico permitem que o aluno expresse seu conhecimento e sua opinião sobre o tema globalização, apreendido até então na Língua Inglesa. 15

16 As atividades 3,5 e 9 utilizando-se de dicionários, e pesquisas em jornais, internet,revistas e conhecimento do aluno abordaram a tradução interlingual em uma abordagem cognitiva, interativa e crítica. Exemplo de atividades explorando a tradução interlingual WORDS RELATED WITH GLOBALIZATION Objetivo: Pesquisar os termos apresentados e relacioná-los ao tema Globalização. G: Global Growth x poverty Geographical features (deterioration, desecration, alteration, clime, forests, Wildlife) L : Laws ( international laws ; International marketplace ; World Bank; United Nations ; Trade ; Foreign policy) O : Owners of capital (Share holders ; Corporate expansion) B : Brands and recognition A : Aid X trade L : Labor (Endowments of labor ) Low skilled workers x high skilled workers Less skilled labor Low wage I : Inequality x equality International conflict of: culture; religious; ethnics; migration S : Sovereignty Shrinking world 16

17 A : Accountability T : Technology, internet, communication Trade Terrorism I : Integration of economies and culture O : Outsourcing N : Natural resources ( impact on the environment) De acordo com Jakobson a tradução interlingual, é a tradução de signos verbais de uma língua em símbolos verbais de outra língua. A atividade de pesquisa apresentada acima proporciona aos alunos fazer a pesquisa em língua Inglesa e depois apresentá-la para os colegas em língua portuguesa, fazendo a correta equivalência dos termos apresentados nas duas línguas e seus respectivos usos. As atividades foram aplicadas, na seqüência numérica proposta, seguindo um processo de leitura crescente para aquisição de vocabulário e compreensão sobre o tema proposto. Observação do professor O professor se posicionou como observador e mediador, durante a execução das atividades pelos alunos, onde sua posição central foi ao introduzir e finalizar as atividades. Observou-se que as atividades de leitura que envolveu a tradução intersemiótica, foram consideradas fáceis e atrativas, principalmente ao levantarem os temas que apareceram na apresentação do vídeo como: cultura, industrialização, 17

18 desmatamento, pobreza, entre outros. As atividades de leitura envolvendo a tradução interlingual, melhoraram a autoconfiança do aluno, principalmente ao expor sua pesquisa aos colegas, exemplificando os termos pesquisados referentes à globalização com fatos observados na cidade. Por exemplo, após a apresentação da pesquisa sobre o termo outsourcing um dos grupos relatou que a empresa do pai de um dos membros deste prestava serviços a outra grande empresa conhecida por todos na cidade. Este relato oportunizou a reflexão sobre o processo da globalização e sua expansão na cidade. As atividades que envolveram a tradução intralingual, foram consideradas mais difíceis, e só tiveram êxito por causa da aquisição gradativa do vocabulário referente ao tema. Observou-se que o trabalho em grupo, após a leitura individual proporcionou maior interação e segurança ao aluno na hora de expor a conclusão do mesmo. Observou-se também que o trabalho com um tema específico, aumenta o envolvimento e autoconfiança dos alunos, à medida que vão incorporando o vocabulário novo,na busca de aprofundamento do conhecimento sobre o tema exposto, e formando uma analise critica em torno do habitat vivenciado por cada um. O que leva a crer que o trabalho desempenhado desenvolveu no aluno uma aquisição do vocabulário estudado e abrangendo outros vocábulos correlacionados, assim como uma interação maior com as aulas de Língua Inglesa que ao longo do tempo tem se perdido gradativamente, por apenas seguir uma cartilha e acabando por não envolver o aluno dentro do tema que se esta desenvolvendo. Opinião do aluno Esses dados foram coletados através da aplicação de questionários da resolução das atividades e de conversas informais com os colegas e professor. 18

19 Através da resolução das atividades e do questionário aplicado no final do trabalho, verificou-se que: 29 alunos participaram das atividades, sendo que 17 deles participaram de todas as atividades,e somente 2 alunos participaram de apenas 3 atividades. Pode-se portanto, afirmar que houve interesse, participação e interação dos alunos durante a execução das atividades, além da conscientização, envolvimento e posicionamento quanto ao tema trabalhado. O tempo previsto nas atividades de apresentação de pesquisa para os colegas precisou ser alongado De acordo com o questionário aplicado, verifica-se que no início do trabalho sobre o tema globalização grande número de alunos não apresentou opinião sobre o tema, mas no decorrer do trabalho e ao finalizá-lo poucos alunos ainda permaneceram sem uma opinião formada. Portanto pode-se afirmar que houve um posicionamento crítico do aluno em relação ao tema trabalhado. Dos dados coletados através de questionários, pode-se ainda concluir que: O material utilizado ajudou a melhorar a habilidade de leitura; Houve interesse no tema proposto; Houve conscientização da importância da leitura para a continuação dos estudos e para inserção no mundo do trabalho além do interesse em obter boas notas e a consciência da responsabilidade como cidadão. As atividades foram consideradas fáceis, práticas e rápidas de se resolver. Consideraram o trabalho em grupo produtivo e agradável, mesmo as atividades envolvendo a tradução intralingual, considerada por eles como as mais difíceis, se tornaram agradáveis ao resolvê-las em grupo. Gostaram muito de trabalhar com um tema, pois segundo os alunos, puderam aprender bastante sobre a globalização. O uso de material diversificado como os vídeos, cartoons, TV pen drive e dicionários os envolveu através da troca de informações. Onde se observou a interação e um melhor desenvolvimento sobre o tema exposto. CONSIDERAÇÕES FINAIS 19

20 Ao concluir esta pesquisa-ação verificou-se que a aplicação das atividades utilizando-se da tradução como ferramenta para compreensão de leitura em Língua Inglesa obteve um efeito positivo em melhorar a motivação dos alunos, pois o tema globalização, utilizado como ponto de partida neste trabalho, pode ser explorado de acordo com o interesse dos alunos envolvidos no processo, permitindo que emitissem sua opinião em relação aos itens abordados, e que sejam trabalhados outros temas correlacionados com a globalização e o mundo em que os alunos estão inseridos, e que muitas vezes não o percebe de forma analítica, não conseguindo transpassar o conhecimento abstrato do assunto com o seu dia a dia, acabando por não colocar em pratica o conhecimento aprendido nas aulas, e assim podendo cair no esquecimento o aprendizado. Percebemos neste trabalho que o aluno adquiriu um conhecimento não apenas da Língua Inglesa, mas percebeu e correlacionou as aulas e o tema abordado com o mundo ao qual faz parte o que com certeza contribuirá para a formação de um cidadão crítico e participativo e melhor preparado para o mercado de trabalho e para a vida. Além disso, percebeu-se a importância em combinar imagem e texto, proporcionando ao aluno fazer uso de sua bagagem cultural em relação às imagens apresentadas. Vale salientar também a motivação dos alunos ao trabalhar com o dicionário, considerando-o como uma ferramenta essencial para aquisição de vocabulário, proporcionando maior autonomia na relação do aluno com a Língua Inglesa. Este trabalho oportunizado pela SEED (secretaria de Estado da Educação), através do PDE (Programa de Desenvolvimento Educacional), e da IES (Instituição de Ensino Superior) UEL (Universidade Estadual de Londrina), sob a orientação do Professor Doutor Lincoln P. Fernandes, permitiu uma ampla pesquisa e elaboração de atividades diversificadas de leitura em Língua Inglesa contribuindo de forma especial para o crescimento pessoal e profissional do educador, assim como a todos os alunos envolvidos na aplicação do projeto, além de abrir espaço para outros estudos afins. 20

21 REFERÊNCIAS BAKHTIN, M. Marxismo e filosofia da linguagem. São Paulo, Hucitec, BAKTIN, M. Da teoria literária à cultura de massa. São Paulo, Àtica. R. (1992). BAKHTIN, M. M. Os gêneros do discurso. In:. Estética da criação verbal. São Paulo: Martins Fontes, 1992 [1953], p BRASIl.. Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais ensino médio: língua estrangeira. Brasília: MEC/SEF CASTRO, M.A. G. de. The effective use ofl1 in L2 classrooms, Braz-Tesol newsletter, sept DUFF, Alan. Translation. Oxford: Oxford University Press, GOVERNO DO ESTADO DO PARANÁ. Secretaria de Estado da Educação. Superintendência da Educação. Diretrizes curriculares de língua estrangeira moderna para os anos finais do ensino fundamental e para o ensino médio: Curitiba, HUERTA /MACIAS.in Methodology in language teaching; An anthology of current practice,edited by Jack C. Richards and Willy A. Renandya ed. Cambridge University Press, p.p 14 e 341. JAKOBSON, Roman. On the linguistic Aspect of Translation. In: VENITI, L. Translation Studies Reader. London/ NY: Ed. Routledge,1952. p LEFFA, Vilson J. Perspectivas no estudo da leitura; texto, leitor e interação social. Pelotas: Educat,1999. MOITA LOPES, L.P.da. Oficina de Lingüística Aplicada a natureza social e Educacional dos processos de ensino/aprendizagem de línguas: tendências atuais da pesquisa na área de ensino/aprendizagem de línguas no Brasil. São Paulo: Mercado das Letras, P

Versão Online ISBN 978-85-8015-040-7 Cadernos PDE VOLUME II. O PROFESSOR PDE E OS DESAFIOS DA ESCOLA PÚBLICA PARANAENSE Produção Didático-Pedagógica

Versão Online ISBN 978-85-8015-040-7 Cadernos PDE VOLUME II. O PROFESSOR PDE E OS DESAFIOS DA ESCOLA PÚBLICA PARANAENSE Produção Didático-Pedagógica Versão Online ISBN 978-85-8015-040-7 Cadernos PDE VOLUME II O PROFESSOR PDE E OS DESAFIOS DA ESCOLA PÚBLICA PARANAENSE Produção Didático-Pedagógica 2008 PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO EDUCACIONAL MARLY TERESINHA

Leia mais

AS NOVAS TECNOLOGIAS COMO PARCEIRAS NO PROCESSO DE APRENDIZAGEM DE LÍNGUA INGLESA.

AS NOVAS TECNOLOGIAS COMO PARCEIRAS NO PROCESSO DE APRENDIZAGEM DE LÍNGUA INGLESA. AS NOVAS TECNOLOGIAS COMO PARCEIRAS NO PROCESSO DE APRENDIZAGEM DE LÍNGUA INGLESA. MORAES, Camilla Santos 1 Palavras-chave: ensino-aprendizagem de inglês, novas tecnologias, ensino mediado pelo computador.

Leia mais

COMO ABORDAR O TEMA ACESSIBILIDADE EM SALA DE AULA

COMO ABORDAR O TEMA ACESSIBILIDADE EM SALA DE AULA COMO ABORDAR O TEMA ACESSIBILIDADE EM SALA DE AULA Fabiane Caron Novaes 1 Roberta Aparecida Diadio 2 Resumo: Considerando as recomendações contidas no referencial teórico dos Parâmetros Curriculares Nacionais

Leia mais

PRÁTICAS DE LINGUAGEM ORAL E ESCRITA NA EDUCAÇÃO INFANTIL

PRÁTICAS DE LINGUAGEM ORAL E ESCRITA NA EDUCAÇÃO INFANTIL PRÁTICAS DE LINGUAGEM ORAL E ESCRITA NA EDUCAÇÃO INFANTIL CRUVINEL,Fabiana Rodrigues Docente do curso de pedagogia da faculdade de ciências humana- FAHU/ACEG Garça/SP e-mail:fabianarde@ig.com.br ROCHA,

Leia mais

AGENDA ESCOLAR: UMA PROPOSTA DE ENSINO/ APRENDIZAGEM DE INGLÊS POR MEIO DOS GÊNEROS DISCURSIVOS

AGENDA ESCOLAR: UMA PROPOSTA DE ENSINO/ APRENDIZAGEM DE INGLÊS POR MEIO DOS GÊNEROS DISCURSIVOS AGENDA ESCOLAR: UMA PROPOSTA DE ENSINO/ APRENDIZAGEM DE INGLÊS POR MEIO DOS GÊNEROS DISCURSIVOS Adailton Almeida Barros - adailton.almeida.barros@gmail.com (UNESPAR/FECILCAM) PIBID Subprojeto/Língua Inglesa

Leia mais

ESCOLA PIRLILIM /ANO 2015 PLANO DE UNIDADE PLANO DA I UNIDADE SKILLS AND ABILITIES (COMPETÊNCIAS E HABILIDADES)

ESCOLA PIRLILIM /ANO 2015 PLANO DE UNIDADE PLANO DA I UNIDADE SKILLS AND ABILITIES (COMPETÊNCIAS E HABILIDADES) ESCOLA PIRLILIM /ANO 2015 PLANO DE UNIDADE GRUPO:10 PERÍODO : / / ÁREA DO CONHECIMENTO: LÍNGUA INGLESA CARGA HORÁRIA: 2 AULA SEMANA PLANO DA I UNIDADE SKILLS AND ABILITIES (COMPETÊNCIAS E HABILIDADES)

Leia mais

Marcos de Aprendizagem de Língua Inglesa

Marcos de Aprendizagem de Língua Inglesa PREFEITURA MUNICIPAL DE SALVADOR Secretaria Municipal da Educação e Cultura SMEC Coordenação de Ensino e Apoio Pedagógico CENAP Marcos de Aprendizagem de Língua Inglesa Ciclo de Aprendizagem I e II MARCOS

Leia mais

O ensino de línguas estrangeiras via redes sociais 1

O ensino de línguas estrangeiras via redes sociais 1 O ensino de línguas estrangeiras via redes sociais 1 Gabriel Belinazo 2 gbelinazo@inf.ufsm.br Abstract: In this review article, the main goal is to review and analyze information about social networks

Leia mais

Estratégias de Aprendizado da Língua Estrangeira 1. Introdução

Estratégias de Aprendizado da Língua Estrangeira 1. Introdução Estratégias de Aprendizado da Língua Estrangeira Gedeon Santos de Medeiros Gerley Machado de Oliveira 1. Introdução A escolha de determinadas experiências de aprendizagem em qualquer contexto educacional,

Leia mais

ACFES MAIORES DE 23 ANOS INGLÊS. Prova-modelo. Instruções. Verifique se o exemplar da prova está completo, isto é, se termina com a palavra FIM.

ACFES MAIORES DE 23 ANOS INGLÊS. Prova-modelo. Instruções. Verifique se o exemplar da prova está completo, isto é, se termina com a palavra FIM. ACFES MAIORES DE 23 ANOS INGLÊS Prova-modelo Instruções Verifique se o exemplar da prova está completo, isto é, se termina com a palavra FIM. A prova é avaliada em 20 valores (200 pontos). A prova é composta

Leia mais

TUTORIA INTERCULTURAL NUM CLUBE DE PORTUGUÊS

TUTORIA INTERCULTURAL NUM CLUBE DE PORTUGUÊS UNIVERSIDADE DE LISBOA FACULDADE DE PSICOLOGIA E DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO TUTORIA INTERCULTURAL NUM CLUBE DE PORTUGUÊS SANDRA MARIA MORAIS VALENTE DISSERTAÇÃO DE MESTRADO EM CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO Área de

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Médio

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Médio Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Médio EtecPaulino Botelho Código: 091 Município: São Carlos - SP Área do conhecimento: Linguagens, códigos e suas tecnologias Componente curricular: Inglês Série:

Leia mais

LEITURA EM LÍNGUA ESPANHOLA NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS: COMPREENSÃO E EXPRESSÃO CRIATIVA

LEITURA EM LÍNGUA ESPANHOLA NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS: COMPREENSÃO E EXPRESSÃO CRIATIVA LEITURA EM LÍNGUA ESPANHOLA NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS: COMPREENSÃO E EXPRESSÃO Instituto Federal Farroupilha Câmpus Santa Rosa ledomanski@gmail.com Introdução Ler no contexto mundial globalizado

Leia mais

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL. Ensino Médio

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL. Ensino Médio Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL Ensino Médio ETEC PROFª NAIR LUCCAS RIBEIRO Código: 156 Município: TEODORO SAMPAIO Área de conhecimento: Linguagens, Códigos e suas Tecnologias Componente

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE - UNICENTRO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM MÍDIAS NA EDUCAÇÃO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE - UNICENTRO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM MÍDIAS NA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE - UNICENTRO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM MÍDIAS NA EDUCAÇÃO FERNANDA SERRER ORIENTADOR(A): PROFESSOR(A) STOP MOTION RECURSO MIDIÁTICO NO PROCESSO DE ENSINO E DE APRENDIZAGEM

Leia mais

AS HISTÓRIAS EM QUADRINHOS E O INCENTIVO À LEITURA E CRIAÇÃO TEXTUAL

AS HISTÓRIAS EM QUADRINHOS E O INCENTIVO À LEITURA E CRIAÇÃO TEXTUAL 1 ÁREA TEMÁTICA: ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( x ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA AS HISTÓRIAS EM QUADRINHOS E O INCENTIVO À LEITURA E CRIAÇÃO

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Médio

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Médio Administração Central Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Médio Etec Professora Nair Luccas Ribeiro Código: 156 Município: Teodoro Sampaio Área de conhecimento: Linguagens, Códigos e suas Tecnologias.

Leia mais

LINHA DE PESQUISA E DE INTERVENÇÃO METODOLOGIAS DA APRENDIZAGEM E PRÁTICAS DE ENSINO (LIMAPE)

LINHA DE PESQUISA E DE INTERVENÇÃO METODOLOGIAS DA APRENDIZAGEM E PRÁTICAS DE ENSINO (LIMAPE) História da profissão docente em São Paulo: as estratégias e as táticas em torno dos fazeres cotidianos dos professores primários a instrução pública paulista de 1890 a 1970 Linha de Pesquisa: LINHA DE

Leia mais

XIX CONGRESSO NACIONAL DE LINGUÍSTICA E FILOLOGIA

XIX CONGRESSO NACIONAL DE LINGUÍSTICA E FILOLOGIA XIX CONGRESSO NACIONAL DE LINGUÍSTICA E FILOLOGIA IMPACTOS DO PIBID/INGLÊS SUSTENTABILIDADE NOS ALUNOS André Henrique Gonçalves (UESC) henriqueios@live.com Laura de Almeida (UESC) prismaxe@gmail.com RESUMO

Leia mais

PENSAMENTO E LINGUAGEM: ESTUDO DA INOVAÇÃO E REFLEXÃO DOS ANAIS E DO ENSINO/APRENDIZAGEM DO INGLÊS EM SALA DE AULA

PENSAMENTO E LINGUAGEM: ESTUDO DA INOVAÇÃO E REFLEXÃO DOS ANAIS E DO ENSINO/APRENDIZAGEM DO INGLÊS EM SALA DE AULA PENSAMENTO E LINGUAGEM: ESTUDO DA INOVAÇÃO E REFLEXÃO DOS ANAIS E DO ENSINO/APRENDIZAGEM DO INGLÊS EM SALA DE AULA Adriana Zanela Nunes (UFRJ) zannelli@bol.com.br, zannelli@ig.com.br zannelli@ibest.com.br

Leia mais

ESCOLA PIRLILIM /ANO 2015 PLANO DE UNIDADE PLANO DA I UNIDADE SKILLS AND ABILITIES (COMPETÊNCIAS E HABILIDADES)

ESCOLA PIRLILIM /ANO 2015 PLANO DE UNIDADE PLANO DA I UNIDADE SKILLS AND ABILITIES (COMPETÊNCIAS E HABILIDADES) ESCOLA PIRLILIM /ANO 2015 PLANO DE UNIDADE GRUPO: 9 PERÍODO: / / ÁREA DO CONHECIMENTO: LÍNGUA INGLESA CARGA HORÁRIA: 2 AULA SEMANA PLANO DA I UNIDADE SKILLS AND ABILITIES (COMPETÊNCIAS E HABILIDADES) *Identificar

Leia mais

ANÁLISE DE COMPREENSÃO DE TEXTO ESCRITO EM LÍNGUA INGLESA COM BASE EM GÊNEROS (BIOGRAFIA).

ANÁLISE DE COMPREENSÃO DE TEXTO ESCRITO EM LÍNGUA INGLESA COM BASE EM GÊNEROS (BIOGRAFIA). ANÁLISE DE COMPREENSÃO DE TEXTO ESCRITO EM LÍNGUA INGLESA COM BASE EM GÊNEROS (BIOGRAFIA). Alinne da Silva Rios Universidade do Sagrado Coração, Bauru/SP e-mail: alinnerios@hotmail.com Profa. Ms. Leila

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA EIXO TECNOLÓGICO: INFRAESTRUTURA Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO CURSO: TÉCNICO EM EDIFICAÇÕES FORMA/GRAU:( x )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura ( ) tecnólogo MODALIDADE:

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA COMUNIDADE NO CONTEXTO EDUCACIONAL

A IMPORTÂNCIA DA COMUNIDADE NO CONTEXTO EDUCACIONAL A IMPORTÂNCIA DA COMUNIDADE NO CONTEXTO EDUCACIONAL SANTOS, Ananda Ribeiro dos Discente do Curso de Pedagogia da Faculdade de Ciências Sociais e Agrárias de Itapeva CERDEIRA, Valda Aparecida Antunes Docente

Leia mais

TESTE SELETIVO COLEGIADO DE LETRAS - 2013 LISTA DE PONTOS

TESTE SELETIVO COLEGIADO DE LETRAS - 2013 LISTA DE PONTOS ENSINO DE LÍNGUA INGLESA 1. New technologies and ELT 2. Teaching English pronunciation for Brazilian EFL speakers 3. Developing reading skills in the EFL classroom: theory and practice 4. Assessment in

Leia mais

ALFABETIZAÇÃO DE ESTUDANTES SURDOS: UMA ANÁLISE DE ATIVIDADES DO ENSINO REGULAR

ALFABETIZAÇÃO DE ESTUDANTES SURDOS: UMA ANÁLISE DE ATIVIDADES DO ENSINO REGULAR ALFABETIZAÇÃO DE ESTUDANTES SURDOS: UMA ANÁLISE DE ATIVIDADES DO ENSINO REGULAR INTRODUÇÃO Raquel de Oliveira Nascimento Susana Gakyia Caliatto Universidade do Vale do Sapucaí (UNIVÁS). E-mail: raquel.libras@hotmail.com

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE CIÊNCIAS SÓCIO-ECONÔMICAS E HUMANAS DE ANÁPOLIS

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE CIÊNCIAS SÓCIO-ECONÔMICAS E HUMANAS DE ANÁPOLIS 1. EMENTA Competência (meta) lingüístico - comunicativa na língua inglesa através da aquisição de funções da linguagem nas quatro habilidades (ouvir, falar, ler, escrever). Introdução à Fonética e Fonologia.

Leia mais

Semestre do plano de estudos 1

Semestre do plano de estudos 1 Nome UC Inglês CU Name Código UC 6 Curso LEC Semestre do plano de estudos 1 Área científica Gestão Duração Semestral Horas de trabalho 54 ECTS 2 Horas de contacto TP - 22,5 Observações n.a. Docente responsável

Leia mais

5 METODOLOGIA. 5.1 O Estudo

5 METODOLOGIA. 5.1 O Estudo 5 METODOLOGIA Este capítulo descreve a metodologia utilizada neste estudo visando verificar de que maneira os livros didáticos analisados estão incluindo gêneros discursivos em suas atividades de leitura

Leia mais

Fundação Carmelitana Mário Palmério - FUCAMP Faculdade de Ciências Humanas e Sociais - FACIHUS Educação de qualidade ao seu alcance

Fundação Carmelitana Mário Palmério - FUCAMP Faculdade de Ciências Humanas e Sociais - FACIHUS Educação de qualidade ao seu alcance SUBPROJETO DE LETRAS PORTUGUÊS/ESPANHOL O ensino da língua espanhola no contexto da escola pública INTRODUÇÃO Este plano procura articular-se de forma integrada com o plano de trabalho institucional, que

Leia mais

RESPOSTA FÍSICA TOTAL

RESPOSTA FÍSICA TOTAL RESPOSTA FÍSICA TOTAL Valdelice Prudêncio Lima UEMS João Fábio Sanches Silva UEMS O método apresentado é baseado na coordenação da fala e da ação, desenvolvido por James Asher, professor de psicologia

Leia mais

ATIVIDADES PEDAGÓGICAS EM SALA DE AULA DE INGLÊS DURANTE O PROCESSO DE ALFABETIZAÇÃO

ATIVIDADES PEDAGÓGICAS EM SALA DE AULA DE INGLÊS DURANTE O PROCESSO DE ALFABETIZAÇÃO ATIVIDADES PEDAGÓGICAS EM SALA DE AULA DE INGLÊS DURANTE O PROCESSO DE ALFABETIZAÇÃO Silvana Laurenço Lima 1 Deise Nanci de Castro Mesquita 2 RESUMO: O objetivo desta comunicação é apresentar e discutir

Leia mais

JOGANDO COM A MATEMÁTICA: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA

JOGANDO COM A MATEMÁTICA: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA RESUMO JOGANDO COM A MATEMÁTICA: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA Farias, Airan FAP airanzinh@hotmail.com Omodei, Letícia Barcaro Celeste FAP leticia.celeste@fap.com.br Agência Financiadora: FUNPESQ Este trabalho

Leia mais

Descrição de um projeto de pesquisa voltado para a formação pré-serviço do professor de Língua Estrangeira (LE)

Descrição de um projeto de pesquisa voltado para a formação pré-serviço do professor de Língua Estrangeira (LE) Descrição de um projeto de pesquisa voltado para a formação pré-serviço do professor de Língua Estrangeira (LE) 1 Resumo: Este trabalho refere-se a um projeto de pesquisa na área de Linguística Aplicada

Leia mais

A LUDICIDADE E A INTERAÇÃO VERBAL NO ENSINO DE LÍNGUA ESTRANGEIRA NAS SÉRIES INICIAIS

A LUDICIDADE E A INTERAÇÃO VERBAL NO ENSINO DE LÍNGUA ESTRANGEIRA NAS SÉRIES INICIAIS A LUDICIDADE E A INTERAÇÃO VERBAL NO ENSINO DE LÍNGUA ESTRANGEIRA NAS SÉRIES INICIAIS HORTA, Gabriela Alias (UNESP- FCT) RESUMO: Este trabalho tem por objetivo discutir a importância das atividades lúdicas

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Médio

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Médio Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Médio Etec Etec: Paulino Botelho Código: 091 Município: São Carlos Área de conhecimento: Linguagens, Códigos e Suas Tecnologias Componente Curricular: Inglês Série:

Leia mais

Título: A formação do professor para o uso do jornal na sala de aula no ensino

Título: A formação do professor para o uso do jornal na sala de aula no ensino Título: A formação do professor para o uso do jornal na sala de aula no ensino fundamental Resumo O projeto de iniciação científica está vinculado à pesquisa Uso do jornal em sala de aula e compreensão

Leia mais

I SEMINÁRIO INTERDISCIPLINAR DAS CIÊNCIAS DA LINGUAGEM NO CARIRI DE 21 a 23 DE NOVEMBRO DE 2012 ISSN 2318-8391

I SEMINÁRIO INTERDISCIPLINAR DAS CIÊNCIAS DA LINGUAGEM NO CARIRI DE 21 a 23 DE NOVEMBRO DE 2012 ISSN 2318-8391 A TRADUÇÃO NO LIVRO DIDÁTICO DE INGLÊS INSTRUMENTAL Shalatiel Bernardo Martins (UFCG) Resumo: O presente trabalho objetiva apresentar um breve histórico do que são as categorias de tradução interlingual,

Leia mais

ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA:

ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: 13. CONEX Pôster Resumo Expandido 1 ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( x ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA ENSINO

Leia mais

PLANO DE TRABALHO DOCENTE 1º Semestre/2015. Ensino Técnico

PLANO DE TRABALHO DOCENTE 1º Semestre/2015. Ensino Técnico PLANO DE TRABALHO DOCENTE 1º Semestre/2015 Ensino Técnico Código: 0262 ETEC ANHANQUERA Município: Santana de Parnaíba Componente Curricular: Inglês Instrumental Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Módulo:

Leia mais

Validório, Valéria Cristiane 1

Validório, Valéria Cristiane 1 A INTERAÇÃO NO PROCESSO DE APRENDIZAGEM: uma perspectiva sociocultural Validório, Valéria Cristiane 1 RESUMO As relações sociais entre o indivíduo e o mundo exterior desenvolvem-se por meio de um processo

Leia mais

NAP NÚCLEO DE ASSESSORIA PEDAGÓGICA: PROPOSIÇÕES PARA A FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE LÍNGUA INGLESA NA UEPG

NAP NÚCLEO DE ASSESSORIA PEDAGÓGICA: PROPOSIÇÕES PARA A FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE LÍNGUA INGLESA NA UEPG 110. ÁREA TEMÁTICA: ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( x ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA NAP NÚCLEO DE ASSESSORIA PEDAGÓGICA: PROPOSIÇÕES PARA

Leia mais

Projeto pedagógico para um curso de Mestrado em Ciência e Tecnologia de Alimentos com aplicação de ABP Virtual

Projeto pedagógico para um curso de Mestrado em Ciência e Tecnologia de Alimentos com aplicação de ABP Virtual Projeto pedagógico para um curso de Mestrado em Ciência e Tecnologia de Alimentos com aplicação de ABP Virtual Silvane Guimarães Silva Gomes, Frederico José Vieira Passos Universidade Federal de Viçosa

Leia mais

O TRABALHO COM TEXTOS MULTIMODAIS COMO MOTIVAÇÃO PARA APRENDER LE: UM ESTUDO DE CASO NA REDE ESTADUAL PAULISTA

O TRABALHO COM TEXTOS MULTIMODAIS COMO MOTIVAÇÃO PARA APRENDER LE: UM ESTUDO DE CASO NA REDE ESTADUAL PAULISTA 03070 O TRABALHO COM TEXTOS MULTIMODAIS COMO MOTIVAÇÃO PARA APRENDER LE: UM ESTUDO DE CASO NA REDE ESTADUAL PAULISTA Resumo Autor: Marcelo Ganzela Martins de Castro Instituições: UNINOVE/Instituto Singularidades/E.

Leia mais

História e ensino da tabela periódica através de jogo educativo

História e ensino da tabela periódica através de jogo educativo História e ensino da tabela periódica através de jogo educativo Caroline Gomes Romano e-mail: carolgromano@hotmail.com Ana Letícia Carvalho e-mail: anale.carvalho03@gmail.com Isabella Domingues Mattano

Leia mais

Palavras-chave: Ensino e aprendizagem. Projetos. Língua Espanhola.

Palavras-chave: Ensino e aprendizagem. Projetos. Língua Espanhola. O ENSINO DE LÍNGUA ESPANHOLA ATRAVÉS DE PROJETOS: TRABALHANDO A DIVERSIDADE LINGUÍSTICA E CULTURAL Ivoneide Aires Alves do Rego Universidade do Estado do Rio Grande do Norte/UERN ivoneideaires@gmail.com

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO RIO GRANDE DO SUL UNIDADADE LITORAL NORTE/OSÓRIO GRADUAÇÃO EM PEDAGOGIA - LICENCIATURA

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO RIO GRANDE DO SUL UNIDADADE LITORAL NORTE/OSÓRIO GRADUAÇÃO EM PEDAGOGIA - LICENCIATURA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO RIO GRANDE DO SUL UNIDADADE LITORAL NORTE/OSÓRIO GRADUAÇÃO EM PEDAGOGIA - LICENCIATURA CLAINES KREMER GENISELE OLIVEIRA EDUCAÇÃO AMBIENTAL: POR UMA PERSPECTIVA DE RELAÇÕES ENTRE

Leia mais

SOFTWARE EDUCATIVO DE MATEMÁTICA: SHOW MATH

SOFTWARE EDUCATIVO DE MATEMÁTICA: SHOW MATH SOFTWARE EDUCATIVO DE MATEMÁTICA: SHOW MATH Anderson Clavico Moreira Profª. Ms. Deise Deolindo Silva short_acm@hotmail.com deisedeolindo@hotmail.com Curso de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico ETEC Paulino Botelho Código: 91 Município: São Carlos-SP Eixo Tecnológico: Informação e Comunicação Habilitação Profissional: Técnico em Programação de Jogos

Leia mais

CRENÇAS DE GRADUANDOS DE INGLÊS LÍNGUA ESTRANGEIRA SOBRE A PRÓPRIA PRONÚNCIA

CRENÇAS DE GRADUANDOS DE INGLÊS LÍNGUA ESTRANGEIRA SOBRE A PRÓPRIA PRONÚNCIA CRENÇAS DE GRADUANDOS DE INGLÊS LÍNGUA ESTRANGEIRA SOBRE A PRÓPRIA PRONÚNCIA Neide Cesar CRUZ Universidade Federal de Campina Grande Resumo: Este estudo de pequeno porte focaliza as crenças que graduandos

Leia mais

A importância da oralidade e do contato com os gêneros textuais na educação pré-escolar

A importância da oralidade e do contato com os gêneros textuais na educação pré-escolar A importância da oralidade e do contato com os gêneros textuais na educação pré-escolar Angélica Fernanda Rossi-USC-Pedagogia.angelicafrossi@gmail.com Caroline Silvério-USC-Pedagogia kakarol_2009@hotmail.com

Leia mais

HISTÓRIA ORAL NO ENSINO FUNDAMENTAL: O REGIME MILITAR NO EX- TERRITÓRIO DE RORAIMA

HISTÓRIA ORAL NO ENSINO FUNDAMENTAL: O REGIME MILITAR NO EX- TERRITÓRIO DE RORAIMA HISTÓRIA ORAL NO ENSINO FUNDAMENTAL: O REGIME MILITAR NO EX- TERRITÓRIO DE RORAIMA LYSNE NÔZENIR DE LIMA LIRA, 1 HSTÉFFANY PEREIRA MUNIZ 2 1. Introdução Este trabalho foi criado a partir da experiência

Leia mais

AUTONOMIA NA APRENDIZAGEM DE LÍNGUA NO CONTEXTO ACADÊMICO

AUTONOMIA NA APRENDIZAGEM DE LÍNGUA NO CONTEXTO ACADÊMICO Anais do 6º Encontro Celsul - Círculo de Estudos Lingüísticos do Sul AUTONOMIA NA APRENDIZAGEM DE LÍNGUA NO CONTEXTO ACADÊMICO Gustavo Bueno FRANZ Bolsista UCPEL Wagner Roberto Nolasco SOUZA BIC/UCPel

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO. TURMA: 1º ANO 1º semestre

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO. TURMA: 1º ANO 1º semestre EIXO TECNOLÓGICO: GESTÃO E NEGÓCIOS Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO CURSO: TÉCNICO EM SECRETARIADO FORMA/GRAU: ( )integrado ( x )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura ( ) tecnólogo

Leia mais

1. INTRODUÇÃO 2. OBJETO DE AVALIAÇÃO

1. INTRODUÇÃO 2. OBJETO DE AVALIAÇÃO INFORMAÇÃO-Prova de Equivalência à Frequência 2º Ciclo do Ensino Básico Despacho Normativo nº 6-A/2015 de 5 de março Disciplina: INGLÊS Código: 06 Tipo de Prova: ESCRITA E ORAL (Língua Estrangeira I, Nível

Leia mais

Estudo de um Sistema de Gêneros em um Curso Universitário

Estudo de um Sistema de Gêneros em um Curso Universitário Departamento de Letras Estudo de um Sistema de Gêneros em um Curso Universitário Aluna: Esther Ruth Oliveira da Silva Orientadora: Profª. Bárbara Jane Wilcox Hemais Introdução O presente projeto se insere

Leia mais

A relevância do empreendedorismo como disciplina nos diversos cursos do ensino superior

A relevância do empreendedorismo como disciplina nos diversos cursos do ensino superior A relevância do empreendedorismo como disciplina nos diversos cursos do ensino superior (The importance of entrepreneurship as a discipline in the various courses of higher education) Renata de Souza Martinez

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Médio

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Médio Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Médio ETEC PROF MASSUYUKI KAWANO Código: 136 Município: TUPÃ/SP Área de conhecimento: LINGUAGENS, CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS Componente Curricular: LÍNGUA ESTRANGEIRA

Leia mais

Alfabetizar e promover o ensino da linguagem oral e escrita por meio de textos.

Alfabetizar e promover o ensino da linguagem oral e escrita por meio de textos. Alfabetizar e promover o ensino da linguagem oral e escrita por meio de textos. Daiane Pacheco-USC pedagogia - daiaspacheco@gmail.com; Carla Viviana-USC pedagogia- vivianamaximino@hotmail.com; Kelly Rios-USC

Leia mais

CONSCIÊNCIA METACOGNITIVA DAS ESTRATÉGIAS DE LEITURA EM LÍNGUA INGLESA DE ALUNOS DO ENSINO MÉDIO INTEGRADO A CURSOS TÉCNICOS

CONSCIÊNCIA METACOGNITIVA DAS ESTRATÉGIAS DE LEITURA EM LÍNGUA INGLESA DE ALUNOS DO ENSINO MÉDIO INTEGRADO A CURSOS TÉCNICOS CONSCIÊNCIA METACOGNITIVA DAS ESTRATÉGIAS DE LEITURA EM LÍNGUA INGLESA DE ALUNOS DO ENSINO MÉDIO INTEGRADO A CURSOS TÉCNICOS Resumo Simara Cristiane Braatz 1 - IFPR Câmpus Irati Grupo de Trabalho Formação

Leia mais

JORNAL COMENDADOR EEB COMENDADOR ROCHA: Relato de Experiência

JORNAL COMENDADOR EEB COMENDADOR ROCHA: Relato de Experiência JORNAL COMENDADOR EEB COMENDADOR ROCHA: Relato de Experiência Marvin Patrick Pires Fortes i Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC marvin_fortes@hotmail.com Fabiola Sucupira Ferreira Sell ii

Leia mais

As Cartilhas e a Alfabetização

As Cartilhas e a Alfabetização As Cartilhas e a Alfabetização Métodos globais: aprender a ler a partir de histórias ou orações Conhecer e respeitar as necessidades e interesses da criança; partir da realidade do aluno e estabelecer

Leia mais

A TENDÊNCIA DO MULTILETRAMENTO NO ENSINO DE LÍNGUA ESTRANGEIRA

A TENDÊNCIA DO MULTILETRAMENTO NO ENSINO DE LÍNGUA ESTRANGEIRA A TENDÊNCIA DO MULTILETRAMENTO NO ENSINO DE LÍNGUA ESTRANGEIRA Aline Krahl i () Greicy Kelly de Oliveira Hensel ii () Sandra Fonseca Pinto iii () Luciana Maria Crestani iv () INTRODUÇÃO A evolução da tecnologia

Leia mais

Letras 2.0. Monitoria nos cursos de línguas para a comunidade. Ultimas notícias: apresentação do curso. Assessora: Márcia Magarinos

Letras 2.0. Monitoria nos cursos de línguas para a comunidade. Ultimas notícias: apresentação do curso. Assessora: Márcia Magarinos Letras 2.0 Assessora: Márcia Magarinos Monitoria nos cursos de línguas para a comunidade Ultimas notícias: apresentação do curso Proposta: - Oferecer ambiente de orientação e formação de monitores de modo

Leia mais

PALAVRAS-CHAVE: PNLD, livro didático, língua estrangeira, gênero.

PALAVRAS-CHAVE: PNLD, livro didático, língua estrangeira, gênero. PNLD 2011: ANÁLISE DE UMA COLEÇÃO DE LIVRO DIDÁTICO DE INGLÊS Universidade Federal de Goiás Programa de Pós-Graduação em Letras e Linguística Mestranda: Maria Letícia Martins Campos FERREIRA mleticiaf@hotmail.com

Leia mais

CONTRIBUIÇÕES DA LEITURA NA FORMAÇÃO DO CIDADÃO: EXEMPLOS QUE INCENTIVAM

CONTRIBUIÇÕES DA LEITURA NA FORMAÇÃO DO CIDADÃO: EXEMPLOS QUE INCENTIVAM CONTRIBUIÇÕES DA LEITURA NA FORMAÇÃO DO CIDADÃO: EXEMPLOS QUE INCENTIVAM CARRENHO, Silvanira migliorini 1 KIMURA, Marcia Regina de Souza 1 VEGAS, Dirce Aparecida Izidoro 1 ANTONIO, Fernanda Peres 2 RESUMO

Leia mais

Informação-Prova de Equivalência à Frequência COMPONENTE ESCRITA

Informação-Prova de Equivalência à Frequência COMPONENTE ESCRITA Agrupamento de Escolas do Viso Porto Prova de Equivalência à Frequência Espanhol (LE II) Prova 15 3º- Ciclo do Ensino Básico Informação-Prova de Equivalência à Frequência Tipo de Prova: Escrita e Oral

Leia mais

DEFININDO OBJETIVOS PARA O ENSINO DE INGLÊS NA EDUCAÇÃO BÁSICA

DEFININDO OBJETIVOS PARA O ENSINO DE INGLÊS NA EDUCAÇÃO BÁSICA DEFININDO OBJETIVOS PARA O ENSINO DE INGLÊS NA EDUCAÇÃO BÁSICA Mayara de Melo Santana Ana Lucia Galacini Vieira Prof. Telma Gimenez (Orientadora) RESUMO Nas últimas décadas o ensino de línguas estrangeiras

Leia mais

ESCOLA PIRLILIM /ANO 2015 PLANO DE UNIDADE PLANO DA I UNIDADE

ESCOLA PIRLILIM /ANO 2015 PLANO DE UNIDADE PLANO DA I UNIDADE ESCOLA PIRLILIM /ANO 2015 PLANO DE UNIDADE GRUPO: 7 PERÍODO: / / ÁREA DO CONHECIMENTO: LÍNGUA INGLESA CARGA HORÁRIA: 1 AULA SEMANAL PLANO DA I UNIDADE COMPETÊNCIAS E HABILIDADES *Apresentar-se, cumprimentar

Leia mais

Palavras-chave: Leitura. Oralidade. (Re)escrita. Introdução

Palavras-chave: Leitura. Oralidade. (Re)escrita. Introdução 12. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA (X ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA OS TEXTOS

Leia mais

Conheça também! As demais disciplinas desta coleção nas páginas 4, 8, 32, 36, 72 e 90.

Conheça também! As demais disciplinas desta coleção nas páginas 4, 8, 32, 36, 72 e 90. porta aberta Nova edição Geografia 2º ao 5º ano O estudo das categorias lugar, paisagem e espaço tem prioridade nesta obra. 25383COL05 Conheça também! As demais disciplinas desta coleção nas páginas 4,

Leia mais

Planejamento Anual - 2014

Planejamento Anual - 2014 Planejamento Anual - 2014 Tutor Email SILVANA SOUZA SILVEIRA silvana.silveira@pucrs.br Informações do Planejamento Planejamento quanto à participação/contribuição do (a) tutor (a) nas atividades e na formação

Leia mais

DOCUMENTOS OFICIAIS DO GOVERNO - SUBSÍDIOS PARA A PRÁTICA DOCENTE DO PROFESSOR DE LÍNGUA ESTRANGEIRA

DOCUMENTOS OFICIAIS DO GOVERNO - SUBSÍDIOS PARA A PRÁTICA DOCENTE DO PROFESSOR DE LÍNGUA ESTRANGEIRA DOCUMENTOS OFICIAIS DO GOVERNO - SUBSÍDIOS PARA A PRÁTICA DOCENTE DO PROFESSOR DE LÍNGUA ESTRANGEIRA Alciene Ribeiro Feitoza da SILVA 1 Módulo Centro Universitário Ao atuar na formação de professores de

Leia mais

SOFTWARES LIVRES: UMA REDE PARA O ENSINO E APRENDIZAGEM DE MATEMÁTICA NA REGIÃO CARBONÍFERA

SOFTWARES LIVRES: UMA REDE PARA O ENSINO E APRENDIZAGEM DE MATEMÁTICA NA REGIÃO CARBONÍFERA SOFTWARES LIVRES: UMA REDE PARA O ENSINO E APRENDIZAGEM DE MATEMÁTICA NA REGIÃO CARBONÍFERA Ms. Jeferson Fernando de Souza Wolff RESUMO O computador, como ferramenta pedagógica para ensino e aprendizagem

Leia mais

LINGUÍSTICA APLICADA AO ENSINO DE LÍNGUA ESTRANGEIRA

LINGUÍSTICA APLICADA AO ENSINO DE LÍNGUA ESTRANGEIRA SPADA, Nina. Linguística Aplicada ao Ensino de Língua Estrangeira: uma entrevista com Nina Spada. Revista Virtual de Estudos da Linguagem - ReVEL. Vol. 2, n. 2, 2004. Tradução de Gabriel de Ávila Othero.

Leia mais

GUIÃO A. What about school? What s it like to be there/here? Have you got any foreign friends? How did you get to know them?

GUIÃO A. What about school? What s it like to be there/here? Have you got any foreign friends? How did you get to know them? GUIÃO A Prova construída pelos formandos e validada pelo GAVE, 1/7 Grupo: Chocolate Disciplina: Inglês, Nível de Continuação 11.º ano Domínio de Referência: Um Mundo de Muitas Culturas 1º Momento Intervenientes

Leia mais

DISCURSO PEDAGÓGICO: UMA ANÁLISE DOS REGISTROS REGULATIVO E INSTRUCIONAL E SUAS IMPLICAÇÕES NA AULA DE LÍNGUA ESTRANGEIRA

DISCURSO PEDAGÓGICO: UMA ANÁLISE DOS REGISTROS REGULATIVO E INSTRUCIONAL E SUAS IMPLICAÇÕES NA AULA DE LÍNGUA ESTRANGEIRA V EPCC Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 23 a 26 de outubro de 2007 DISCURSO PEDAGÓGICO: UMA ANÁLISE DOS REGISTROS REGULATIVO E INSTRUCIONAL E SUAS IMPLICAÇÕES NA AULA DE LÍNGUA ESTRANGEIRA

Leia mais

EDUCAÇÃO AMBIENTAL EM GEOGRAFIA: O USO DA CHARGE COMO INSTRUMENTO DE ANÁLISE PARA AS NECESSIDADES ATUAIS

EDUCAÇÃO AMBIENTAL EM GEOGRAFIA: O USO DA CHARGE COMO INSTRUMENTO DE ANÁLISE PARA AS NECESSIDADES ATUAIS EDUCAÇÃO AMBIENTAL EM GEOGRAFIA: O USO DA CHARGE COMO INSTRUMENTO DE ANÁLISE PARA AS NECESSIDADES ATUAIS Kaio Santos Diniz Graduado em Geografia pela Universidade Estadual da Paraiba, professor da disciplina

Leia mais

Plano de Ensino. Identificação. Câmpus de Bauru. Curso 2202D - Comunicação Social: Jornalismo. Ênfase. Disciplina 0003016A - Língua Inglesa I

Plano de Ensino. Identificação. Câmpus de Bauru. Curso 2202D - Comunicação Social: Jornalismo. Ênfase. Disciplina 0003016A - Língua Inglesa I Curso 2202D - Comunicação Social: Jornalismo Ênfase Identificação Disciplina 0003016A - Língua Inglesa I Docente(s) Lucinéa Marcelino Villela Unidade Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação Departamento

Leia mais

EMOÇÕES NA ESCRITA EM LÍNGUA INGLESA. Palavras-chave: escrita, afetividade, ensino/aprendizagem, língua inglesa

EMOÇÕES NA ESCRITA EM LÍNGUA INGLESA. Palavras-chave: escrita, afetividade, ensino/aprendizagem, língua inglesa EMOÇÕES NA ESCRITA EM LÍNGUA INGLESA Talles Henrique LIMA; Neuda Alves do LAGO CAJ/UFG tallesh7@hotmail.com, neudalago@hotmail.com Palavras-chave: escrita, afetividade, ensino/aprendizagem, língua inglesa

Leia mais

Índice. 1. Metodologia na Educação de Jovens e Adultos...3

Índice. 1. Metodologia na Educação de Jovens e Adultos...3 GRUPO 6.1 MÓDULO 4 Índice 1. Metodologia na Educação de Jovens e Adultos...3 1.1. Desenvolvimento e Aprendizagem de Jovens e Adultos... 4 1.1.1. Educar na Diversidade... 5 1.2. Os Efeitos da Escolarização/Alfabetização

Leia mais

O ENVOLVIMENTO DOS DOCENTES DO ENSINO FUNDAMENTAL COM OS LETRAMENTOS DIGITAIS 1

O ENVOLVIMENTO DOS DOCENTES DO ENSINO FUNDAMENTAL COM OS LETRAMENTOS DIGITAIS 1 O ENVOLVIMENTO DOS DOCENTES DO ENSINO FUNDAMENTAL COM OS LETRAMENTOS DIGITAIS 1 Bruno Ciavolella Universidade Estadual de Maringá RESUMO: Fundamentado na concepção dialógica de linguagem proposta pelo

Leia mais

Guião A. Descrição das actividades

Guião A. Descrição das actividades Proposta de Guião para uma Prova Grupo: Ponto de Encontro Disciplina: Inglês, Nível de Continuação, 11.º ano Domínio de Referência: Um Mundo de Muitas Culturas Duração da prova: 15 a 20 minutos 1.º MOMENTO

Leia mais

PROVA ESCRITA. As informações sobre a prova apresentadas neste documento não dispensam a consulta da legislação referida e do Programa da disciplina.

PROVA ESCRITA. As informações sobre a prova apresentadas neste documento não dispensam a consulta da legislação referida e do Programa da disciplina. INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA ESPANHOL (LE II) Abril de 2015 Prova 15 2015 3.º Ciclo do Ensino Básico (Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho) Tipo de Prova: Escrita e Oral Duração: 90

Leia mais

Hai Hora Atividade Interativa: Uso do dicionário nas aulas de Língua Estrangeira Moderna Espanhol, na escola pública do Estado do Paraná.

Hai Hora Atividade Interativa: Uso do dicionário nas aulas de Língua Estrangeira Moderna Espanhol, na escola pública do Estado do Paraná. Hai Hora Atividade Interativa: Uso do dicionário nas aulas de Língua Estrangeira Moderna Espanhol, na escola pública do Estado do Paraná. Jaqueline Inês Koloda Moletta Resumo Este artigo visa apresentar

Leia mais

PROJETO FAZENDO ESCOLA: UMA EXPERIÊNCIA DO ORIENTADOR NO COMPROMISSO DA CAPACITAÇÃO DOCENTE

PROJETO FAZENDO ESCOLA: UMA EXPERIÊNCIA DO ORIENTADOR NO COMPROMISSO DA CAPACITAÇÃO DOCENTE PROJETO FAZENDO ESCOLA: UMA EXPERIÊNCIA DO ORIENTADOR NO COMPROMISSO DA CAPACITAÇÃO DOCENTE Sérgio Dal-Ri Moreira Pontifícia Universidade Católica do Paraná Palavras-chave: Educação Física, Educação, Escola,

Leia mais

Lígia Pinto Rosso 1. Profª Especialista em Leitura, Produção, Análise e Reescritura Textual da URI Campus de Santiago/RS (ligiarosso@ibest.com.br).

Lígia Pinto Rosso 1. Profª Especialista em Leitura, Produção, Análise e Reescritura Textual da URI Campus de Santiago/RS (ligiarosso@ibest.com.br). Relato de experiência sobre o ensino da língua inglesa no 9º semestre de letras da URI Santiago leituras e releituras na perspectiva da Análise Crítica do Discurso (ACD) 1 O presente trabalho é um relato

Leia mais

Elaboração de projetos

Elaboração de projetos Ano: 2013 CENTRO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL ARLINDO RIBEIRO Professor: ELIANE STAVINSKI PORTUGUÊS Disciplina: LÍNGUA PORTUGUESA / LITERATURA Série: 2ª A e B CONTEÚDO ESTRUTURANTE: DISCURSO COMO

Leia mais

V Seminário de Metodologia de Ensino de Educação Física da FEUSP- 2014. Relato de Experiência INSERINDO A EDUCAÇÃO INFANTIL NO CONTEXTO COPA DO MUNDO.

V Seminário de Metodologia de Ensino de Educação Física da FEUSP- 2014. Relato de Experiência INSERINDO A EDUCAÇÃO INFANTIL NO CONTEXTO COPA DO MUNDO. V Seminário de Metodologia de Ensino de Educação Física da FEUSP- 2014 Relato de Experiência INSERINDO A EDUCAÇÃO INFANTIL NO CONTEXTO COPA DO MUNDO. RESUMO Adriana Vieira de Lima Colégio Marista Arquidiocesano

Leia mais

ELABORAÇÃO DE CATÁLOGO DESCRITIVO DE SITES PARA O ENSINO DE ESPANHOL COMO LÍNGUA ESTRANGEIRA

ELABORAÇÃO DE CATÁLOGO DESCRITIVO DE SITES PARA O ENSINO DE ESPANHOL COMO LÍNGUA ESTRANGEIRA ELABORAÇÃO DE CATÁLOGO DESCRITIVO DE SITES PARA O ENSINO DE ESPANHOL COMO LÍNGUA ESTRANGEIRA Dayane Ribeiro da Silva (PICV/PRPPG/ UNIOESTE), Greice da Silva Castela (Orientadora), e-mail: greicecastela@yahoo.com.br

Leia mais

A ORALIZAÇÃO COMO MANIFESTAÇÃO LITERÁRIA EM SALA DE AULA

A ORALIZAÇÃO COMO MANIFESTAÇÃO LITERÁRIA EM SALA DE AULA A ORALIZAÇÃO COMO MANIFESTAÇÃO LITERÁRIA EM SALA DE AULA. AÇÕES DO PIBID/CAPES UFG (SUBPROJETO: LETRAS: PORTUGUÊS) NO COLÉGIO ESTADUAL LYCEU DE GOIÂNIA Bolsistas: SILVA, Danila L.; VAZ, Paula R. de Sena.;

Leia mais

PROJETO LER E ESCREVER É DA HORA! : LEITURA E PRODUÇÃO TEXTUAL SOB A PERSPECTIVA INTERACIONISTA

PROJETO LER E ESCREVER É DA HORA! : LEITURA E PRODUÇÃO TEXTUAL SOB A PERSPECTIVA INTERACIONISTA PROJETO LER E ESCREVER É DA HORA! : LEITURA E PRODUÇÃO TEXTUAL SOB A PERSPECTIVA INTERACIONISTA Patrícia Cristina de Oliveira (UEM UENP/Jacarezinho) Vera Maria Ramos Pinto (UEL UENP/Jacarezinho) Introdução

Leia mais

FORMAÇÃO LEITORA NA EDUCAÇÃO INFANTIL. Daniela Andrade Coelho da Fonseca 1, Marilani Soares Vanalli 2

FORMAÇÃO LEITORA NA EDUCAÇÃO INFANTIL. Daniela Andrade Coelho da Fonseca 1, Marilani Soares Vanalli 2 Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 22 a 25 de outubro, 2012 1155 FORMAÇÃO LEITORA NA EDUCAÇÃO INFANTIL Daniela Andrade Coelho da Fonseca 1, Marilani Soares Vanalli 2 1 Mestranda

Leia mais

PALAVRAS-CHAVE Alfabetização e Letramento. Formação do Leitor. Leitura.

PALAVRAS-CHAVE Alfabetização e Letramento. Formação do Leitor. Leitura. 12. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( X ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE ( ) TRABALHO

Leia mais

A CONSTRUÇÃO DO CURRÍCULO DE EDUCAÇÃO INFANTIL DA REDE MUNICIPAL DE ENSINO DE CHAPECÓ SC

A CONSTRUÇÃO DO CURRÍCULO DE EDUCAÇÃO INFANTIL DA REDE MUNICIPAL DE ENSINO DE CHAPECÓ SC A CONSTRUÇÃO DO CURRÍCULO DE EDUCAÇÃO INFANTIL DA REDE MUNICIPAL DE ENSINO DE CHAPECÓ SC FIGUEIREDO, Anelice Maria Banhara - SME / Chapecó/SC anelicefigueiredo@gmail.com LORENZET, Simone Vergínia - SME

Leia mais

PROJETO DE LEITURA E ESCRITA LEITURA NA PONTA DA LÍNGUA E ESCRITA NA PONTA DO LÁPIS

PROJETO DE LEITURA E ESCRITA LEITURA NA PONTA DA LÍNGUA E ESCRITA NA PONTA DO LÁPIS PROJETO DE LEITURA E ESCRITA LEITURA NA PONTA DA LÍNGUA E ESCRITA NA PONTA DO LÁPIS A língua é um sistema que se estrutura no uso e para o uso, escrito e falado, sempre contextualizado. (Autor desconhecido)

Leia mais

ESTUDO SOBRE A APRENDIZAGEM DA DOCÊNCIA NA ATUAÇÃO NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA: UMA ANÁLISE DA PERCEPÇÃO DOS PROFESSORES

ESTUDO SOBRE A APRENDIZAGEM DA DOCÊNCIA NA ATUAÇÃO NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA: UMA ANÁLISE DA PERCEPÇÃO DOS PROFESSORES ESTUDO SOBRE A APRENDIZAGEM DA DOCÊNCIA NA ATUAÇÃO NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA: UMA ANÁLISE DA PERCEPÇÃO DOS PROFESSORES Nara Dias Brito 1 ; Daniel Mill 2 Grupo 2.1. Docência na educação a distância: Formação

Leia mais

ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções)

ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) 13. CONEX Pôster Resumo Expandido 1 ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( x ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE ( ) TRABALHO

Leia mais

O ENSINO DE LÍNGUA PORTUGUESA NA EJA: UMA PROPOSTA PARA UM PROCESSO DE ENSINO/APRENDIZAGEM SIGNIFICATIVO

O ENSINO DE LÍNGUA PORTUGUESA NA EJA: UMA PROPOSTA PARA UM PROCESSO DE ENSINO/APRENDIZAGEM SIGNIFICATIVO IV Colóquio Internacional Educação e Contemporaneidade ISSN 1982-3657 O ENSINO DE LÍNGUA PORTUGUESA NA EJA: UMA PROPOSTA PARA UM PROCESSO DE ENSINO/APRENDIZAGEM SIGNIFICATIVO Tânia Andrade Oliveira Santos

Leia mais

PERFIL DE ESCOLAS DO ENSINO FUNDAMENTAL DO CICLO II A RESPEITO DO USO DE RECURSOS DE INFORMÁTICA PELO PROFESSOR PARA AUXÍLIO DA APRENDIZAGEM DO ALUNO

PERFIL DE ESCOLAS DO ENSINO FUNDAMENTAL DO CICLO II A RESPEITO DO USO DE RECURSOS DE INFORMÁTICA PELO PROFESSOR PARA AUXÍLIO DA APRENDIZAGEM DO ALUNO REVISTA CIENTÍFICA ELETRÔNICA DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO - ISSN 1807-1872 P UBLICAÇÃO C IENTÍFICA DA F ACULDADE DE C IÊNCIAS J URÍDICAS E G ERENCIAIS DE G ARÇA/FAEG A NO II, NÚMERO, 03, AGOSTO DE 2005.

Leia mais