Incentivo Fiscal Imposto de Renda sobre Pessoa Física IMPOSTO DE RENDA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Incentivo Fiscal Imposto de Renda sobre Pessoa Física IMPOSTO DE RENDA"

Transcrição

1 Incentivo Fiscal Imposto de Renda sobre Pessoa Física IMPOSTO DE RENDA O Imposto de Renda sobre Pessoa Física - IRPF é um tributo federal obrigatório a todos os trabalhadores brasileiros que obtiveram um ganho acima de determinado valor. As faixas de desconto são determinadas pela Receita Federal e variam conforme rendimento mensal do contribuinte. JAN FEV MAR ABR MAI JUN JUL AGO SET OUT NOV DEZ % Mês a mês é descontado na folha de pagamento dos contribuintes assalariados um percentual referente à contribuição do imposto de renda. DECLARAÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA Anualmente, todo o contribuinte é obrigado a prestar contas à Receita Federal de sua vida contábil/fiscal, para que seja apurado se ele tem imposto a pagar ou se precisa ser restituído de valores retidos a mais pelo governo. Ou seja, o contribuinte informa para a Receita Federal seus rendimentos tributáveis (receitas recebidas ao longo do ano) e suas despesas dedutíveis (contribuição previdenciária, despesas médicas, pensão alimentícia, etc.), para que seja calculado o imposto devido. O saldo do imposto devido será a diferença entre os Rendimentos e as Deduções.

2 MODELOS DE DECLARAÇÃO Existem dois formatos de Declaração de Imposto de Renda Pessoa Física. No Modelo Simplificado é aplicado um desconto padrão de 20% de abatimento em cima de todos os rendimentos recebidos. Essa forma de apuração é usada quando a soma das despesas dedutíveis (contribuição previdenciária, despesas médicas, pensão alimentícia, etc.) for menor do que o valor de 20% de abatimento. Já o Modelo Completo é utilizado quando a soma das despesas dedutíveis for maior do que 20%. Nessa modalidade são consideradas todas as despesas dedutíveis. Quanto mais gastos dedutíveis houver, menor será a renda tributável e menor será o montante sobre o qual incidirá a alíquota de imposto de renda - lembrando que os gastos dedutíveis são as despesas pagas durante o ano que podem ser abatidas da base de cálculo do imposto. INCENTIVO FISCAL Todo o contribuinte optante pela declaração Modelo Completo pode utilizar até 8% do Imposto Devido como Incentivo Fiscal a projetos de diversas naturezas, conforme os seguintes limites e condições: Leis de Incentivo Fiscais Federais Limite de Aplicação do Incentivo Cumulatividade com outros Incentivos Fiscais FIA (ou FUNCAD) e/ou Lei Rouanet e/ou Lei do Audiovisual e/ou Lei do Esporte e/ou Fundo do Idoso 6% Acumulam-se o teto de 6% PRONON 1% Não Acumula PRONAS-PCD 1% Não Acumula

3 ESQUEMA IMPOSTO DE RENDA RENDIMENTOS TRIBUTÁVEIS DESPESAS DEDUTÍVEIS IMPOSTO DEVIDO IMPOSTO DEVIDO DEDUÇÃO DE INCENTIVO TOTAL DO IMPOSTO DEVIDO TOTAL DO IMPOSTO DEVIDO IMPOSTO RETIDO NA FONTE IMPOSTO A PAGAR OU RESTITUIÇÃO COMO É PROCESSADO O INCENTIVO QUANDO HÁ IMPOSTO A PAGAR? (exemplo aplicado a projetos culturais) COM INCENTIVO SEM INCENTIVO IMPOSTO DEVIDO R$ ,00 R$ ,00 IMPOSTO RETIDO NA FONTE R$ 8.000,00 R$ 8.000,00 RESULTADO ANTES DA DOAÇÃO R$ 2.000,00 (a pagar) R$ 2.000,00 (a pagar) DOAÇÃO DE ATÉ 6% DO IR DEVIDO R$ 600,00 R$ 0,00 RESULTADO DO IMPOSTO A PAGAR R$ 1.400,00 (a pagar) R$ 2.000,00 (a pagar) OBSERVE: A DOAÇÃO DIMINUI O VALOR DO IR A PAGAR

4 COMO É PROCESSADO O INCENTIVO QUANDO NÃO HÁ IMPOSTO A PAGAR? (exemplo aplicado a projetos culturais) COM INCENTIVO SEM INCENTIVO IMPOSTO DEVIDO R$ ,00 R$ ,00 IMPOSTO RETIDO NA FONTE R$ ,00 R$ ,00 RESULTADO ANTES DA DOAÇÃO R$ 2.000,00 (a ser restituído) R$ 2.000,00 (a ser restituído) DOAÇÃO DE ATÉ 6% DO IR DEVIDO R$ 600,00 R$ 0,00 RESULTADO DO IR A SER RESTITUIDO R$ 2.600,00 (a ser restituído) R$ 2.000,00 (a ser restituído) OBSERVE: A DOAÇÃO AUMENTA O VALOR DA RESTITUIÇÃO RAZÕES PARA USAR O INCENTIVO FISCAL 1. Percepção sobre o imposto As ações executadas pelos projetos beneficiados com o incentivo fiscal é o reflexo da boa aplicação de parte do seu imposto. O resultado é percebido não só nas entregas culturais, mas na geração de emprego e renda e no fortalecimento de toda a cadeia produtiva local envolvida na realização do projeto. 2. Atitude Politica Ao acessar os direitos previstos nas leis de incentivo o contribuinte passa a ter autonomia para decidir sobre a destinação de parte do seu imposto. Você escolhe onde deixar o seu dinheiro! Uma atitude política, que confere ao cidadão o poder da decisão e a oportunidade de participar efetivamente de ações em beneficio de sua comunidade. 3. Segurança O beneficio fiscal decorrente da destinação de parte do Imposto de Renda para projetos culturais e/ou esportivos é um direito assegurado a qualquer cidadão, optante pela Declaração de Imposto de Renda Modelo Completo, reconhecido pelos Ministérios da Cultura e do Esporte e pela Receita Federal do Brasil. 4. Senso de Participação As ações executadas pelos projetos culturais beneficiados com as doações é o resultado tangível da aplicação de parte do imposto devido pelos participantes. Esse

5 retorno imediato motiva e amplia o senso de participação coletiva dos envolvidos no programa. 5. Atitude Politica Ao acessar os direitos previstos nas leis de incentivo o contribuinte passa a ter autonomia para decidir sobre a destinação de parte do seu imposto. Uma atitude política, que confere ao cidadão o poder da decisão e a oportunidade de participar efetivamente de ações em beneficio de sua comunidade. 6. Fomento à Cadeia Produtiva da Cultura Além do retorno artístico em benefício da comunidade local, os projetos beneficiados com a doação de parte do Imposto de Renda estimulam a produção cultural local, gerando mais emprego e renda na região. CURIOSIDADES SOBRE UTILIZAÇÃO DE INCENTIVO FISCAL PF Somos cerca de 27 milhões de contribuintes no Brasil, sendo aproximadamente 5 milhões declarantes no Modelo Completo. Historicamente, apenas 20 mil doadores utilizam as leis de incentivo fiscal a cada ano. O ticket médio das doações é de R$ 1.000,00. Se apenas 20% dos 5 milhões de potenciais doadores aderirem às campanhas de doação, chegamos ao montante de R$ 1 Bilhão/ano. Além de proporcionar desenvolvimento intelectual, de estimular o senso critico e de promover auto conhecimento para a população beneficiada, o investimento em cultura impacta na geração de emprego e renda, impulsionando diversos setores da cadeia produtiva local. Uma ferramenta desenvolvida pelo Sebrae dentro do Projeto com Cultura Multiplicador de Investimentos demonstra que a cada 100 mil reais investidos em um projeto de teatro (por exemplo) estima-se uma movimentação econômica na cadeia produtiva da região no valor de R$ ,36.

6 DÚVIDAS FREQUENTES (foco LEI Federal de Incentivo á Cultura - Rouanet) 1. Qualquer pessoa física pode incentivar um projeto autorizado a captar recursos pelo mecanismo de renúncia fiscal da Lei Rouanet? RESPOSTA: Todos os contribuintes que optam pela Declaração Modelo Completo podem incentivar projetos aprovados na Lei Rouanet. O valor investido é ressarcido no ano fiscal seguinte ao ano do incentivo, na forma de abatimento ou restituição no Imposto de Renda, observando o limite máximo de 6% do total do imposto devido. 2. Corro o risco de cair na "malha fina"? RESPOSTA: Não! O Processo é totalmente legal, reconhecido pela Receita Federal e pelo Ministério da Cultura, conforme previsto nas LEGISLAÇÕES LEI Nº 8.313, DE 23 DE DEZEMBRO DE 1991 E INSTRUÇÃO NORMATIVA RFB Nº 1131, DE 20 DE FEVEREIRO DE Minha empresa pode fazer uso do incentivo fiscal para realizar doações para o projeto? RESPOSTA: Sim. A Pessoa Jurídica Tributada pelo Lucro Real pode destinar até 4% do imposto devido para projetos aprovados pelo Ministério da Cultura. 4. O que é incentivo fiscal a projetos Culturais? RESPOSTA: É um benefício fiscal que permite que o valor doado pela Pessoa Física para determinado projeto chancelado pelo Ministério da Cultura, seja convertido em restituição ou abatido do Imposto de Renda devido. Para ter direito é necessário ser optante da declaração no modelo completo. O valor máximo do beneficio fiscal e de 6% do imposto devido. 5. Eu pago alguma coisa pela doação? RESPOSTA: Não. Você antecipa o valor da doação no fechamento do exercício fiscal e tem esse investimento restituído ou abatido do Imposto de Renda devido no exercício seguinte. 6. Como terei comprovada a doação? RESPOSTA: O doador receberá um Recibo de mecenato referente ao incentivo. As informações constantes nesse documento deverão ser lançadas na declaração de Imposto de Renda. Esse recibo é o comprovante de realização do incentivo e deve ser guardado pelo doador junto com a documentação relativa à declaração de Imposto de Renda.

7 7. Como sei que meu pagamento será direcionado corretamente para o projeto? RESPOSTA: O doador poderá confirmar a vinculação do seu CPF como incentivador do projeto indicado no Recibo de Mecenato por meio sistema Salicnet, no site do Ministério da Cultura. 8. Como faço para calcular quanto é 6% do valor do meu imposto de renda? RESPOSTA: Você pode realizar uma simulação, utilizando a calculadora da Receita Federal ou preenchendo o formulário de cálculo do potencial de incentivo disponibilizado pelo consultor do Programa. Lembrando que o preenchimento correto das informações é fundamental para precisão do calculo. 9. Meu nome pode constar nos serviços de proteção ao crédito caso eu não pague o boleto? RESPOSTA: Não. 10. Em quais determinações encontramos a validação do processo de doação pessoa física? RESPOSTA: Toda a previsão de incentivo fiscal a projetos esportivos estão na Lei Federal de Incentivo à Cultura LEI 8.313, DE 23 DE DEZEMBRO DE 1991, no Decreto 6.180/07 e na Instrução Normativa da Receita Federal do Brasil (RFB) n de 21 de fevereiro de 2011, com última alteração dada pela Instrução Normativa da Receita Federal do Brasil (RFB) n de 31 de dezembro Como vou receber o Recibo de Mecenato? RESPOSTA: O Recibo de Mecenato, junto com as orientações gerais sobre como fazer o lançamento do Incentivo na Declaração de Imposto de Renda será entregue a você nas semanas que antecedem a abertura do período de Declaração de Imposto de Renda. 12. Poderei usufruir do benefício fiscal mesmo se eu tiver imposto a pagar na próxima declaração? RESPOSTA: Sim. O valor pago como incentivo será abatido do Imposto de Renda a pagar. Nesse caso, o seu imposto a pagar será reduzido. Por exemplo: se você doar R$500,00 para o projeto e tiver que pagar imposto de renda no valor de R$1.500,00, o valor final do seu imposto devido será de R$1.000, Poderei usufruir do benefício fiscal mesmo se eu tiver restituição a receber na próxima declaração de imposto como será?

8 RESPOSTA: Sim. O valor do incentivo será somado ao montante da sua restituição de imposto de renda. Por exemplo: se você doar R$500,00 e tiver direito a uma restituição de R$1.500,00, o valor final da sua restituição será de R$2.000, Se no próximo ano eu fizer declaração no modelo simplificado? RESPOSTA: Você não receberá a restituição do valor doado. A legislação autoriza o benefício fiscal apenas para pessoas físicas optantes pela declaração de modelo completo. 12. Como o valor da doação será lançado na minha declaração? RESPOSTA: O valor da doação deve ser inserido na seção "Pagamentos e doações efetuados" sob o código 41, que prevê o incentivo à Cultura. Neste campo, deve-se informar o nome do titular do projeto beneficiado, o número do CNPJ/CPF e o valor do apoio.

Como destinar parte do seu Imposto de Renda Devido a Instituições de Apoio à Criança e ao Adolescente

Como destinar parte do seu Imposto de Renda Devido a Instituições de Apoio à Criança e ao Adolescente Como destinar parte do seu Imposto de Renda Devido a Instituições de Apoio à Criança e ao Adolescente VOCÊ PODE DOAR SEM GASTAR O SEU DINHEIRO! Você tem perfil para contribuir nesta ação? Se você tem o

Leia mais

Como destinar parte do seu Imposto de Renda devido para investimento social

Como destinar parte do seu Imposto de Renda devido para investimento social Instituto CSHG Como destinar parte do seu Imposto de Renda devido para investimento social Você sabia que pode destinar parte do seu Imposto de Renda devido para investimento social? A legislação brasileira

Leia mais

É possível colaborar financeiramente com os projetos do Instituto Brasil Solidário* doando parte do imposto de renda.

É possível colaborar financeiramente com os projetos do Instituto Brasil Solidário* doando parte do imposto de renda. Pessoa Física III Encontro Nacional Brasil Solidário É possível colaborar financeiramente com os projetos do Instituto Brasil Solidário* doando parte do imposto de renda. Existe um benefício fiscal que

Leia mais

Cartilha de Informações: Doações e Patrocínios.

Cartilha de Informações: Doações e Patrocínios. Cartilha de Informações: Doações e Patrocínios. O Instituto Abramundo é uma OSCIP (Organização da Sociedade Civil de Interesse Público) e com isso pode receber doações e incentivos para a execução de seus

Leia mais

DE DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE?

DE DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE? 1. O que são os FUNDOS DE DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE? São recursos públicos mantidos em contas bancárias específicas. Essas contas têm a finalidade de receber repasses orçamentários e depósitos

Leia mais

IRPF IR2013. Chegou a hora de declarar o. Especial

IRPF IR2013. Chegou a hora de declarar o. Especial Boletim Informativo dirigido a participantes de planos de previdência da Bradesco Vida e Previdência Março de 2013 Especial IRPF 2013 Chegou a hora de declarar o IR2013 >> Fique por dentro >> Onde informar

Leia mais

>Lei nº 9.615, de 24 de Março de 1998 - Institui normas gerais sobre desporto e dá outras providências.

>Lei nº 9.615, de 24 de Março de 1998 - Institui normas gerais sobre desporto e dá outras providências. 1) FUNDAMENTO LEGAL: Objetivando expressar nosso Parecer Técnico sobre a legislação que fundamenta o incentivo fiscal de âmbito federal para projetos de atividades de caráter desportivo, procedemos ao

Leia mais

Secretaria da Receita Federal do Brasil. Missão. Valores

Secretaria da Receita Federal do Brasil. Missão. Valores Secretaria da Receita Federal do Brasil Missão Exercer a administração tributária e o controle aduaneiro, com justiça fiscal e respeito ao cidadão, em benefício da sociedade. Respeito ao cidadão Integridade

Leia mais

Programa Nacional de Educação Fiscal. Superintendência da Receita Federal do Brasil em São Paulo. Novembro de 2011.

Programa Nacional de Educação Fiscal. Superintendência da Receita Federal do Brasil em São Paulo. Novembro de 2011. DESTINAÇÃO DO IMPOSTO DE RENDA PARA CRIANÇA E ADOLESCENTE: UMA FORMA DE PARTICIPAÇÃO SOCIAL Programa Nacional de Educação Fiscal Superintendência da Receita Federal do Brasil em São Paulo Novembro de 2011.

Leia mais

NEWS. Fevereiro 2015. Está no ar o novo SITE da COGEM. Melhorias. Desde 1974, estimulando a poupança e ajudando a realizar sonhos!

NEWS. Fevereiro 2015. Está no ar o novo SITE da COGEM. Melhorias. Desde 1974, estimulando a poupança e ajudando a realizar sonhos! NEWS Fevereiro 2015 Desde 1974, estimulando a poupança e ajudando a realizar sonhos! Está no ar o novo SITE da COGEM Melhorias Conforme previsto na política de capitalização da COGEM, o desconto de quota

Leia mais

Lei Federal de Incentivo ao Esporte Lei n 11.438, de 29/12/2006 Decreto Lei n 6.180, de 3/8/2007 Portaria n 177, de 11/9/2007.

Lei Federal de Incentivo ao Esporte Lei n 11.438, de 29/12/2006 Decreto Lei n 6.180, de 3/8/2007 Portaria n 177, de 11/9/2007. Lei Federal de Incentivo ao Esporte Lei n 11.438, de 29/12/2006 Decreto Lei n 6.180, de 3/8/2007 Portaria n 177, de 11/9/2007. O QUE É A LEI DE INCENTIVO AO ESPORTE? Instrumento que permite o financiamento,

Leia mais

Lei Federal de Incentivo ao Esporte Lei n 11.438, de 29/12/2006 Decreto Lei n 6.180, de 3/8/2007 Portaria n 177, de 11/9/2007.

Lei Federal de Incentivo ao Esporte Lei n 11.438, de 29/12/2006 Decreto Lei n 6.180, de 3/8/2007 Portaria n 177, de 11/9/2007. Lei Federal de Incentivo ao Esporte Lei n 11.438, de 29/12/2006 Decreto Lei n 6.180, de 3/8/2007 Portaria n 177, de 11/9/2007. O QUE É A LEI DE INCENTIVO AO ESPORTE? Instrumento que permite o financiamento,

Leia mais

Imposto de Renda Pessoa Física 2015

Imposto de Renda Pessoa Física 2015 Imposto de Renda Pessoa Física 2015 1 IRPF É um imposto federal brasileiro que incide sobre todas as pessoas que tenham obtido um ganho acima de um determinado valor mínimo. Anualmente este contribuinte

Leia mais

MODALIDADES PARTICIPATIVAS DE CONTRIBUIÇÃO AO INSTITUTO COI. 1. Doação ao ICOI, que possui o título de OSCIP

MODALIDADES PARTICIPATIVAS DE CONTRIBUIÇÃO AO INSTITUTO COI. 1. Doação ao ICOI, que possui o título de OSCIP MODALIDADES PARTICIPATIVAS DE CONTRIBUIÇÃO AO INSTITUTO COI 1. Doação ao ICOI, que possui o título de OSCIP 2. Doação/Patrocínio de Projeto Cultural por pessoa jurídica (art. 18 da Lei Rouanet) e 3. Doação/Patrocínio

Leia mais

DÚVIDAS FREQUENTES. 3. Como é acompanhada a evolução do processo de apoio?

DÚVIDAS FREQUENTES. 3. Como é acompanhada a evolução do processo de apoio? DÚVIDAS FREQUENTES 1. O que é o Programa Amigo de Valor? R: O Amigo de Valor pretende fortalecer programas de atendimento à criança e ao adolecente em situação de vulnerabilidade, e, em alguns casos, às

Leia mais

A PROPOSTA: QUEM PODE DEDUZIR A DOAÇÃO DO IR APURADO?

A PROPOSTA: QUEM PODE DEDUZIR A DOAÇÃO DO IR APURADO? PROMOVER A DOAÇÃO/DESTINAÇÃO DE PARTE DO IMPOSTO DE RENDA DAS PESSOAS FÍSICAS: UMA ÓTIMA OPORTUNIDADE PARA O IEPTB-MG AGIR, TAMBÉM, NO CONTEXTO SOCIAL! Dando continuidade a proposta apresentada no III

Leia mais

DOAÇÕES ao FIA. TODOS PODEM DOAR, porém...

DOAÇÕES ao FIA. TODOS PODEM DOAR, porém... DOAÇÕES ao FIA TODOS PODEM DOAR, porém... Somente AS DOAÇÕES que atendem ao disposto no artigo 260 do ECRIAD, poderão ser deduzidas na DECLARAÇÃO ANUAL DA PESSOA FÍSICA OU JURÍDICA Art. 260. Os contribuintes

Leia mais

Como utilizar Leis de Incentivo

Como utilizar Leis de Incentivo Como utilizar Leis de Incentivo Por que doar o seu imposto? É de extrema importância que a sociedade brasileira se posicione, escolhendo e apoiando projetos que julga importantes, por meio da renúncia

Leia mais

ParticiPar SEMGaStar

ParticiPar SEMGaStar Participar SEMGASTAR Parte do seu imposto de renda pode transformar sonhos em realidade Você sabia que seu Imposto de Renda pode ajudar muitas crianças e jovens? Foi pensando neste mecanismo que a Rede

Leia mais

Guia de Declaração de IRPF 2011. Ano-calendário 2010. Previdência. IR 2010 Prev e Cp_v2

Guia de Declaração de IRPF 2011. Ano-calendário 2010. Previdência. IR 2010 Prev e Cp_v2 Guia de Declaração de IRPF 2011 Ano-calendário 2010 Previdência IR 2010 Prev e Cp_v2 Quem é obrigado a declarar? Está obrigada a apresentar a Declaração de Ajuste Anual do Imposto sobre a Renda referente

Leia mais

Imposto de Renda sem complicação

Imposto de Renda sem complicação Este roteiro foi desenvolvido para auxiliar no preenchimento da Declaração de Ajuste Anual Pessoa Física 2013, focando as informações sobre Planos de Previdência. Consulte nos links ao lado as principais

Leia mais

Cartilha de Tributação. Recebimento do benefício do Plano ou Resgate de Contribuições

Cartilha de Tributação. Recebimento do benefício do Plano ou Resgate de Contribuições Cartilha de Tributação Recebimento do benefício do Plano ou Resgate de Contribuições A escolha de tributação - progressiva ou regressiva - só gera impactos no resgate de contribuição e/ou no recebimento

Leia mais

DECLARAÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA/2015

DECLARAÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA/2015 DECLARAÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA/2015 Regulamento para a Declaração de Ajuste Anual do Imposto de Renda, PESSOA FÍSICA, exercício de 2015, ano-calendário de 2014. DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA

Leia mais

INFORMAÇÃO TRIBUTÁRIA CONTRIBUIÇÕES JANEIRO/1989 A DEZEMBRO/1995 INSTRUÇÃO NORMATIVA RFB Nº 1.343/2013

INFORMAÇÃO TRIBUTÁRIA CONTRIBUIÇÕES JANEIRO/1989 A DEZEMBRO/1995 INSTRUÇÃO NORMATIVA RFB Nº 1.343/2013 INFORMAÇÃO TRIBUTÁRIA CONTRIBUIÇÕES JANEIRO/1989 A DEZEMBRO/1995 INSTRUÇÃO NORMATIVA RFB Nº 1.343/2013 Considerando a publicação da Instrução Normativa (IN) nº 1.343 em 08 de abril de 2013 pela Receita

Leia mais

ESPECIAL. Chegou a hora de declarar. E o que mudou para esse ano? Fique por dentro. Prazos e multas. As novidades de 2014. Tire suas dúvidas.

ESPECIAL. Chegou a hora de declarar. E o que mudou para esse ano? Fique por dentro. Prazos e multas. As novidades de 2014. Tire suas dúvidas. Chegou a hora de declarar. E o que mudou para esse ano? de 0 Boletim Informativo dirigido a participantes de planos de previdência da Vida e. Março de 0 de 0 Foi dada a largada para o acerto de contas

Leia mais

Lei Rouanet. Informações importantes para o Patrocinador

Lei Rouanet. Informações importantes para o Patrocinador Lei Rouanet Informações importantes para o Patrocinador Lei Rouanet Se você ou sua empresa deseja patrocinar um projeto cultural aprovado pelo Ministério da Cultura através da Lei Rouanet, isso significa

Leia mais

IRPF 2014 CARTILHA IR 2014

IRPF 2014 CARTILHA IR 2014 IRPF 2014 CARTILHA IR 2014 A MAPFRE Previdência desenvolveu para os participantes de plano de previdência complementar PGBL (Plano Gerador de Benefício Livre), FGB Tradicional (Fundo Gerador de Benefício)

Leia mais

PROGRAMA DE APOIO AO INCENTIVO: P.A.I ( Lei Rouanet) Informações importantes para o Contador da Empresa

PROGRAMA DE APOIO AO INCENTIVO: P.A.I ( Lei Rouanet) Informações importantes para o Contador da Empresa Informações importantes para o Contador da Empresa É a lei que institui o Programa Nacional de Apoio à Cultura PRONAC, visando à captação de recursos para investimentos em projetos culturais. As pessoas

Leia mais

a d en e R d sto o p e Im 20 d eclaração Cartilha D 1

a d en e R d sto o p e Im 20 d eclaração Cartilha D 1 ÍNDICE 1. Obrigatoriedades... 3 2. Forma de elaborar a declaração de IRPF 2014... 4 2.1 Formas de entrega... 4 2.2 Prazo de entrega... 4 2.3 Multa pelo atraso na entrega da declaração... 4 3. Modelos de

Leia mais

DESTINAÇÃO DO IMPOSTO DE RENDA PARA CRIANÇA E ADOLESCENTE E IDOSO: UMA FORMA DE PARTICIPAÇÃO SOCIAL. Programa Nacional de Educação Fiscal

DESTINAÇÃO DO IMPOSTO DE RENDA PARA CRIANÇA E ADOLESCENTE E IDOSO: UMA FORMA DE PARTICIPAÇÃO SOCIAL. Programa Nacional de Educação Fiscal DESTINAÇÃO DO IMPOSTO DE RENDA PARA CRIANÇA E ADOLESCENTE E IDOSO: UMA FORMA DE PARTICIPAÇÃO SOCIAL Programa Nacional de Educação Fiscal Superintendência da Receita Federal do Brasil em São Paulo Outubro

Leia mais

PROGRAMA DE APOIO AO INCENTIVO: P.A.I ( Lei Rouanet) Informações Importantes para o Empresário Patrocinador

PROGRAMA DE APOIO AO INCENTIVO: P.A.I ( Lei Rouanet) Informações Importantes para o Empresário Patrocinador Informações Importantes para o Empresário Patrocinador Se sua empresa deseja Patrocinar um dos projeto culturais, aprovados pelo Ministério da Cultura por meio por da Lei Rouanet. Isso significa que como

Leia mais

CARTILHA DE INCENTIVOS FISCAIS* Nesta Cartilha, preparada a pedido da AMARRIBO, abordamos os seguintes incentivos fiscais:

CARTILHA DE INCENTIVOS FISCAIS* Nesta Cartilha, preparada a pedido da AMARRIBO, abordamos os seguintes incentivos fiscais: CARTILHA DE INCENTIVOS FISCAIS* Nesta Cartilha, preparada a pedido da AMARRIBO, abordamos os seguintes incentivos fiscais: A. Doação à AMARRIBO, que possui o título de OSCIP; B. Doação/Patrocínio de Projeto

Leia mais

APRESENTAÇÃO. Missão Educar para a cidadania ativa, solidária e responsável, em parceria com a escola, a família e a comunidade.

APRESENTAÇÃO. Missão Educar para a cidadania ativa, solidária e responsável, em parceria com a escola, a família e a comunidade. APRESENTAÇÃO O propósito deste folheto é orientar indivíduos e empresas sobre os incentivos fiscais existentes, para que façam doações para projetos de cunho social, contribuindo, assim, para o desenvolvimento

Leia mais

Fique atento! Chegou a hora de declarar o. Especial. Não descuide do prazo de entrega e confira como declarar seus planos de previdência.

Fique atento! Chegou a hora de declarar o. Especial. Não descuide do prazo de entrega e confira como declarar seus planos de previdência. Especial IRPF 2011 Boletim Informativo dirigido a participantes de planos de previdência da Bradesco Vida e Previdência - Março de 2011 Chegou a hora de declarar o IRPF2011 Fique atento! Não descuide do

Leia mais

COMO SE TORNAR UM PARCEIRO DO CORPO CIDADÃO? Junte-se a nós!

COMO SE TORNAR UM PARCEIRO DO CORPO CIDADÃO? Junte-se a nós! COMO SE TORNAR UM PARCEIRO DO CORPO CIDADÃO? O Corpo Cidadão utiliza diversos mecanismos de incentivo fiscal, fontes de financiamento, parcerias, doações, programas de voluntariado e cria ações de marketing

Leia mais

Boletim de Relacionamento Previdência. Imposto de Renda Sul América Previdência

Boletim de Relacionamento Previdência. Imposto de Renda Sul América Previdência Boletim de Relacionamento Previdência Imposto de Renda Sul América Previdência Prezado Participante, Desenvolvemos um guia para que você, que possui um Plano de Previdência PGBL ou Tradicional ou um Plano

Leia mais

IRPF 2012 Cartilha IR 2012

IRPF 2012 Cartilha IR 2012 IRPF 2012 Cartilha IR 2012 A MAPFRE Previdência desenvolveu para os participantes de plano de previdência complementar PGBL (Plano Gerador de Benefício Livre), FGB Tradicional (Fundo Gerador de Benefício)

Leia mais

CARTILHA DE INCENTIVOS FISCAIS* Nesta Cartilha, preparada a pedido da AMARRIBO, abordamos os seguintes incentivos fiscais:

CARTILHA DE INCENTIVOS FISCAIS* Nesta Cartilha, preparada a pedido da AMARRIBO, abordamos os seguintes incentivos fiscais: CARTILHA DE INCENTIVOS FISCAIS* Nesta Cartilha, preparada a pedido da AMARRIBO, abordamos os seguintes incentivos fiscais: A. Doação à AMARRIBO, que possui o título de OSCIP; B. Doação/Patrocínio de Projeto

Leia mais

Especial Imposto de Renda 2015

Especial Imposto de Renda 2015 Especial Imposto de Renda 2015 01. Durante o ano de 2014 contribuí para a Previdência Social como autônoma. Como devo fazer para deduzir esses valores? Qual campo preencher? Se pedirem CNPJ, qual devo

Leia mais

Introdução... 3 Certificações da FFM... 4

Introdução... 3 Certificações da FFM... 4 MANUAL DE BENEFÍCIOS FISCAIS DOAÇÕES EFETUADAS À FFM São Paulo SP 2014 Índice Introdução... 3 Certificações da FFM... 4 1. Doações a Entidades sem Fins Lucrativos... 5 1.1. Imposto de Renda e Contribuições

Leia mais

Participe! vamos decolar o futuro!

Participe! vamos decolar o futuro! Participe! vamos decolar o futuro! Caro(a) colega, Estamos iniciando mais uma edição do programa Cidadãos do Amanhã, uma iniciativa de sucesso, empreendida há 15 anos pela ArcelorMittal junto aos seus

Leia mais

INCENTIVOS FISCAIS DO IR DEVIDO

INCENTIVOS FISCAIS DO IR DEVIDO INCENTIVOS FISCAIS DO IR DEVIDO IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA IMPOSTO DE RENDA PESSOA JURÍDICA INTRODUÇÃO: Poderão utilizar os INCENTIVOS FISCAIS objetos desta apresentação: As pessoas físicas que entregarem

Leia mais

Instrução Normativa 1.343, DE 08.04.2013, DA SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL

Instrução Normativa 1.343, DE 08.04.2013, DA SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL Instrução Normativa 1.343, DE 08.04.2013, DA SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL ASSISTIDOS COM INÍCIO DO RECEBIMENTO DO BENEFÍCIO NO PERÍODO DE JAN.2008 A DEZ.2012 Perguntas e respostas para entendimento

Leia mais

CLUBE ATLÉTICO METROPOLITANO BLUMENAU SC

CLUBE ATLÉTICO METROPOLITANO BLUMENAU SC BLUMENAU SC PÁGINA 2 APRESENTAÇÃO É difícil de imaginar um clube com apenas 09 anos de existência conseguir seu espaço no coração dos blumenauenses e expandir suas raízes a toda uma região. Mas o Clube

Leia mais

PERGUNTAS E RESPOSTAS

PERGUNTAS E RESPOSTAS PERGUNTAS E RESPOSTAS Palestra Imposto de Renda: "entenda as novas regras para os profissionais da Odontologia" Abril/2015 Palestra Imposto de Renda 2015 A Receita Federal do Brasil RFB para o exercício

Leia mais

Incentivos Fiscais PONTOS ABORDADOS:

Incentivos Fiscais PONTOS ABORDADOS: INCENTIVOS FISCAIS PONTOS ABORDADOS: Incentivos Fiscais 1. Aspectos Gerais; 2. Doações a Entidade Cíveis; 3. Lei Rouanet; 4. Lei do Esporte; 5. Lei nº. 12.715/12 (Câncer e Deficiência); 6. Fundo Nacional

Leia mais

Soluções Culturais INCENTIVO FISCAL POR DENTRO DAS LEIS

Soluções Culturais INCENTIVO FISCAL POR DENTRO DAS LEIS Soluções Culturais INCENTIVO FISCAL POR DENTRO DAS LEIS LEI ROUANET LEI FEDERAL DE INCENTIVO À CULTURA LEI Nº 8131/91; LEI 9.874/99 E A MEDIDA PROVISÓRIA Nº 2228-1/2001 Soluções Culturais O que é? Neste

Leia mais

Apresentação DOCUMENTOS INSTITUCIONAIS ELETROS

Apresentação DOCUMENTOS INSTITUCIONAIS ELETROS Apresentação Os participantes de Planos de Previdência Complementar estruturados na modalidade de Contribuição Definida (CD), como é o caso do Plano CD CERON, contam com duas opções de tributação do imposto

Leia mais

na modalidade Contribuição Definida

na modalidade Contribuição Definida 1 DIRETORIA * Estruturados DE PREVIDÊNCIA na modalidade Contribuição Definida legislação Conforme a Legislação Tributária vigente*, aplicável aos Planos de Previdência Complementar modelados em Contribuição

Leia mais

CARTILHA DE DOAÇÃO PARA O FUMCAD

CARTILHA DE DOAÇÃO PARA O FUMCAD CARTILHA DE DOAÇÃO PARA O FUMCAD ÍNDICE O que é o FUMCAD 2 Conceito e Natureza Jurídica 2 Doações 3 Dedução das Doações Realizadas no Próprio Exercício Financeiro 4 Passo a Passo para a Doação 5 Principais

Leia mais

FIA O QUE É O FIA. Os Fundos da Infância e da Adolescência FIA. Como sua empresa pode fazer uma doação. Como as pessoas físicas podem fazer uma doação

FIA O QUE É O FIA. Os Fundos da Infância e da Adolescência FIA. Como sua empresa pode fazer uma doação. Como as pessoas físicas podem fazer uma doação FIA O QUE É O FIA De acordo com o Estatuto da Criança e do Adolescente ECA, os Conselhos Municipais, Estaduais ou Federal são órgãos ou instâncias colegiadas de caráter deliberativo, de composição paritária

Leia mais

RENÚNCIA FISCAL DO IMPOSTO DE RENDA

RENÚNCIA FISCAL DO IMPOSTO DE RENDA DICAS PARA UTILIZAÇÃO DE RENÚNCIA FISCAL DO IMPOSTO DE RENDA Oportunidades e Legislação Parceria ÍNDICE EDITORIAL Uma oportunidade de contribuir com a transformação social 1. O QUE É RENÚNCIA FISCAL 1.1

Leia mais

Declaração de Imposto de Renda 2012

Declaração de Imposto de Renda 2012 Declaração de Imposto de Renda 2012 Cartilha Índice 1. Forma de elaborar a declaração de IRPF 2012... 3 1.1 Formas de entrega... 3 1.2 Prazo de entrega... 3 1.3 Multa pelo atraso na entrega da declaração...

Leia mais

ESCLARECIMENTOS E ORIENTAÇÕES AOS PARTICIPANTES DO PLANO DE CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA SISTEMA FIEMG

ESCLARECIMENTOS E ORIENTAÇÕES AOS PARTICIPANTES DO PLANO DE CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA SISTEMA FIEMG ESCLARECIMENTOS E ORIENTAÇÕES AOS PARTICIPANTES DO PLANO DE CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA SISTEMA FIEMG Imposto de Renda Retido na Fonte incidente sobre o Plano de Contribuição da CASFAM O Governo Federal, através

Leia mais

Guia para Boas Práticas

Guia para Boas Práticas Responsabilidade Social Guia para Boas Práticas O destino certo para seu imposto Leis de Incentivo Fiscal As Leis de Incentivo Fiscal são fruto da renúncia fiscal das autoridades públicas federais, estaduais

Leia mais

LEI ROUANET POTENCIAL DE CRESCIMENTO DO INVESTIMENTO POR PESSOA FÍSICA

LEI ROUANET POTENCIAL DE CRESCIMENTO DO INVESTIMENTO POR PESSOA FÍSICA CULTURA E INVESTIMENTO PANORAMA E PERSPECTIVAS LEI ROUANET POTENCIAL DE CRESCIMENTO DO INVESTIMENTO POR PESSOA FÍSICA PORTO ALEGRE, 26 DE MARÇO DE 2015 Retrato da Doação no Brasil (Fevereiro/2014) Estudo

Leia mais

Previdência Complementar

Previdência Complementar Cartilha Previdência Complementar Guia Fácil de Tributação TRATAMENTO TRIBUTÁRIO BÁSICO A primeira informação que deve ser observada na escolha de um plano de previdência que tenha como propósito a acumulação

Leia mais

Incentivos Fiscais para captação de recursos

Incentivos Fiscais para captação de recursos Incentivos Fiscais para captação de recursos a) Dedutibilidade das doações A partir de 1º de janeiro de 1996, a Lei 9.249, de 26 de dezembro de 1996, limitou a dedutibilidade de algumas despesas operacionais,

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Tratamento de pensão alimentícia sobre Rendimento Recebido Acumuladamente (RRA) no Comprovante de

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Tratamento de pensão alimentícia sobre Rendimento Recebido Acumuladamente (RRA) no Comprovante de Tratamento de pensão alimentícia sobre Rendimento Recebido Acumuladamente (RRA) no 13/08/2014 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Legislação...

Leia mais

PROAC PROGRAMA DE AÇÃO CULTURAL

PROAC PROGRAMA DE AÇÃO CULTURAL PROAC PROGRAMA DE AÇÃO CULTURAL Permite o apoio financeiro a projetos culturais credenciados pela Secretaria de Cultura de São Paulo, alcançando todo o estado. Segundo a Secretaria, o Proac visa a: Apoiar

Leia mais

PROJETO FUMCAD 2011 RODA DE CONVERSA: O QUE EU QUERO SER QUANDO CRESCER? COMO DOAR

PROJETO FUMCAD 2011 RODA DE CONVERSA: O QUE EU QUERO SER QUANDO CRESCER? COMO DOAR PROJETO FUMCAD 2011 RODA DE CONVERSA: O QUE EU QUERO SER QUANDO CRESCER? COMO DOAR O projeto pretende atingir 22.000 alunos, professores, dirigentes e familiares por meio de atividades lúdicas, artísticas

Leia mais

MANUAL PARA DECLARAÇÃO DO IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA 2015 PLANOS DE PREVIDÊNCIA PORTO SEGURO

MANUAL PARA DECLARAÇÃO DO IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA 2015 PLANOS DE PREVIDÊNCIA PORTO SEGURO MANUAL PARA DECLARAÇÃO DO IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA 2015 PLANOS DE PREVIDÊNCIA PORTO SEGURO MANUAL PARA DECLARAÇÃO DO IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA 2015 PLANOS DE PREVIDÊNCIA PORTO SEGURO O Manual

Leia mais

IMPOSTO DE RENDA IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA

IMPOSTO DE RENDA IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA IMPOSTO DE RENDA IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA IMPOSTO l ELEMENTOS DO IMPOSTO: INCIDÊNCIA FATO GERADOR PERÍODO DE APURAÇÃO BASE DE CÁLCULO ALÍQUOTA INCIDÊNCIA l IRPF - É o imposto que incide sobre o produto

Leia mais

DECLARAÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA 2014 ANO BASE 2013

DECLARAÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA 2014 ANO BASE 2013 Organização Contábil CARIVAN Ltda. DECLARAÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA 2014 ANO BASE 2013 Advocacia Dr. Carlos Manuel de Jesus Dias PERGUNTAS E RESPOSTAS Pessoa física tem idade mínima para ser contribuinte

Leia mais

Associação Síndrome de Down, Piracicaba (SP) VOCÊ MUDA O DESTINO DE PARTE DO SEU IMPOSTO E ACABA MUDANDO MUITOS OUTROS.

Associação Síndrome de Down, Piracicaba (SP) VOCÊ MUDA O DESTINO DE PARTE DO SEU IMPOSTO E ACABA MUDANDO MUITOS OUTROS. Associação Síndrome de Down, Piracicaba (SP) VOCÊ MUDA O DESTINO DE PARTE DO SEU IMPOSTO E ACABA MUDANDO MUITOS OUTROS. Caro(a) colega, É com muito orgulho que anunciamos uma nova edição do programa Cidadãos

Leia mais

INCENTIVOS FISCAIS. Cultura Esporte - Saúde - Social. Legislação, Benefícios e Oportunidades. Luiz Fernando Rodrigues 22/10/2015 1

INCENTIVOS FISCAIS. Cultura Esporte - Saúde - Social. Legislação, Benefícios e Oportunidades. Luiz Fernando Rodrigues 22/10/2015 1 INCENTIVOS FISCAIS Cultura Esporte - Saúde - Social Legislação, Benefícios e Oportunidades Luiz Fernando Rodrigues 22/10/2015 1 CENÁRIO ATUAL Os mecanismos de incentivo fiscal federal, estaduais e municipais

Leia mais

I CASOS PRÁTICOS DACON Segue abaixo orientações quanto ao preenchimento prático de informações a serem prestadas em Dacon através de exemplos

I CASOS PRÁTICOS DACON Segue abaixo orientações quanto ao preenchimento prático de informações a serem prestadas em Dacon através de exemplos I CASOS PRÁTICOS DACON Segue abaixo orientações quanto ao preenchimento prático de informações a serem prestadas em Dacon através de exemplos fictícios. 1 Sistema Cumulativo Pessoa Jurídica tributada pelo

Leia mais

Imposto de Renda sem complicação

Imposto de Renda sem complicação Imposto de Renda sem complicação A Porto Seguro Vida e Previdência desenvolveu este manual para auxiliar você no preenchimento da Declaração de Ajuste Anual do Imposto de Renda Pessoa Física 2014. Consulte

Leia mais

Passo a Passo Destinação de 6% IR Devido - CMDCA

Passo a Passo Destinação de 6% IR Devido - CMDCA Passo a Passo Destinação de 6% IR Devido - CMDCA Procedimentos para o CMDCA de Campinas Atualizado até 10-nov-2011 PNEF Programa Nacional de Educação Fiscal GDIR - Grupo de Destinação do Imposto de Renda

Leia mais

Fundo Nacional do Idoso

Fundo Nacional do Idoso Uma iniciativa que visa contribuir com o Pacto Global SISTEMA CFA/CRAs CONSELHO FEDERAL DE ADMINISTRAÇÃO CONSELHOS REGIONAIS DE ADMINISTRAÇÃO Fundo Nacional do Idoso Como investir seu imposto de renda

Leia mais

Preços Pecuária (Prazo 30 dias*)

Preços Pecuária (Prazo 30 dias*) INFORMAR ART 05 de janeiro de 2010 Preços Pecuária (Prazo 30 dias*) Brasil** (R$/kg) Argentina ($/kg) Uruguai (U$S/kg) Novilho Gordo* 2,45 4,2 ----- Vaca Gorda* 2,10 4,25 ----- Terneiros 2,40 4,37 1,27

Leia mais

Guia para Boas Práticas

Guia para Boas Práticas Guia para 1 Definir o destino de parte do imposto que você vai, obrigatoriamente, pagar é uma possibilidade legítima e acessível. Basta escolher qual projeto, seja ele cultural, esportivo ou social, você

Leia mais

Programa de Voluntariado da Classe Contábil

Programa de Voluntariado da Classe Contábil Programa de Voluntariado da Classe Contábil O Programa de Voluntariado da Classe Contábil compõe o plano de metas estratégicas do Conselho Federal de Contabilidade CFC e contempla parte da sua missão de

Leia mais

Como destinar parte do seu Imposto de Renda devido para investimento social

Como destinar parte do seu Imposto de Renda devido para investimento social Instituto CSHG Como destinar parte do seu Imposto de Renda devido para investimento social Dezembro de 2014 Lei do Idoso Para projetos via Lei do Idoso Para doar ao projeto do Hospital de Barretos, projeto

Leia mais

IMPOSTO DE RENDA Que tal doar, em vez de pagar?

IMPOSTO DE RENDA Que tal doar, em vez de pagar? IMPOSTO DE RENDA Que tal doar, em vez de pagar? A ACIS-SL está incentivando as empresas, associadas ou não, a informar seu quadro funcional a destinar parte do seu Imposto de Renda para instituições beneficentes

Leia mais

Estatuto da Criança e do Adolescente (Lei nº 8.069/90): Artigos 260 a 260-L

Estatuto da Criança e do Adolescente (Lei nº 8.069/90): Artigos 260 a 260-L Estatuto da Criança e do Adolescente (Lei nº 8.069/90): Artigos 260 a 260-L Art. 260. Os contribuintes poderão efetuar doações aos Fundos dos Direitos da Criança e do Adolescente nacional, distrital, estaduais

Leia mais

INCENTIVOS FISCAIS DOAÇÕES A FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS

INCENTIVOS FISCAIS DOAÇÕES A FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS INCENTIVOS FISCAIS DOAÇÕES A FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS INTRODUÇÃO Este estudo tem por objetivo principal analisar os incentivos fiscais aplicáveis às doações para a Fundação Getulio Vargas São Paulo. Esses

Leia mais

DOAÇÕES PARA OS FUNDOS DE AMPARO À CRIANÇA E AO ADOLESCENTE UMA ALTERNATIVA PARA A DESTINAÇÃO SOCIAL DO IMPOSTO DE RENDA

DOAÇÕES PARA OS FUNDOS DE AMPARO À CRIANÇA E AO ADOLESCENTE UMA ALTERNATIVA PARA A DESTINAÇÃO SOCIAL DO IMPOSTO DE RENDA CONAF 2000-09-08 TESE TEMÁTICA PARA CONTATO: IZABEL RUTH TAMIOZZO VIEIRA Fone: 9996.2505 E-mail: Izabel2@receitafazenda.org.br Ou DS NOVO HAMBURGO: Fone: (51)594.8203 E-mail: usindical@uol.com.br DOAÇÕES

Leia mais

LEI 11.438, DE 29 DE DEZEMBRO DE

LEI 11.438, DE 29 DE DEZEMBRO DE LEI 11.438, DE 29 DE DEZEMBRO DE 2006 Dispõe sobre incentivos e benefícios para fomentar as atividades de caráter desportivo e dá outras providências. * V. Dec. 6.180/2007 (Regulamenta a Lei 11.438/2006).

Leia mais

INCENTIVOS FISCAIS, UMA VISÃO GERAL

INCENTIVOS FISCAIS, UMA VISÃO GERAL INCENTIVOS FISCAIS, UMA VISÃO GERAL Danilo Brandani Tiisel danilo@socialprofit.com.br MOBILIZAÇÃO DE RECURSOS Características da Atividade Atividade planejada e complexa: envolve marketing, comunicação,

Leia mais

Como o imposto e a participação das empresas e dos cidadãos podem beneficiar crianças e adolescentes. Versão para internet.

Como o imposto e a participação das empresas e dos cidadãos podem beneficiar crianças e adolescentes. Versão para internet. Como o imposto e a participação das empresas e dos cidadãos podem beneficiar crianças e adolescentes Versão para internet Banco associado Índice Apresentação... 03 I. Introdução... 04 II. Visão geral do

Leia mais

INVESTIMENTO I - IMPOSTO DE RENDA NA PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR II - SIMULE E FAÇA CONTRIBUIÇÕES ADICIONAL

INVESTIMENTO I - IMPOSTO DE RENDA NA PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR II - SIMULE E FAÇA CONTRIBUIÇÕES ADICIONAL INVESTIMENTO I - IMPOSTO DE RENDA NA PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR II - SIMULE E FAÇA CONTRIBUIÇÕES ADICIONAL I - IMPOSTO DE RENDA NA PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR A Lei n.º 11.053, de 29 de dezembro de 2004, trouxe

Leia mais

A THOMSON COMPANY. INCENTIVOS FISCAIS Doações aos Fundos dos Direitos da Criança e do Adolescente

A THOMSON COMPANY. INCENTIVOS FISCAIS Doações aos Fundos dos Direitos da Criança e do Adolescente A THOMSON COMPANY INCENTIVOS FISCAIS Doações aos Fundos dos Direitos da Criança e do Adolescente INCENTIVOS FISCAIS Doações aos Fundos dos Direitos da Criança e do Adolescente Direitos autorais cedidos

Leia mais

Como destinar parte do seu Imposto de Renda devido para investimento social

Como destinar parte do seu Imposto de Renda devido para investimento social Instituto CSHG Como destinar parte do seu Imposto de Renda devido para investimento social Dezembro de 2014 Lei do Esporte Para projetos via Lei do Esporte PASSO 1 PASSO 2 PASSO 3 Entre em contato com

Leia mais

Transforme seu imposto em música

Transforme seu imposto em música LEI FEDERAL DE INCETIVO À CULTURA LEI ROUANET Transforme seu imposto em música Associação Cultural Casa de Música de Ouro Branco O QUE É A LEI ROUANET A Lei Rouanet (Lei 8.313/1991), instituiu o Programa

Leia mais

INFORMATIVO. Dispensa de IR sobre as contribuições do participante de 01/01/89 a 31/12/95

INFORMATIVO. Dispensa de IR sobre as contribuições do participante de 01/01/89 a 31/12/95 INFORMATIVO Dispensa de IR sobre as contribuições do participante de 01/01/89 a 31/12/95 Este informativo tem o propósito de orientar as associadas sobre as principais questões atinentes aos procedimentos

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Como Tratar o Imposto de Renda na Fonte sobre PLR na DIRF2014

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Como Tratar o Imposto de Renda na Fonte sobre PLR na DIRF2014 Como 09/01/2014 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas Apresentadas pelo Cliente... 3 3. Análise da Consultoria... 3 4. Conclusão... 9 5. Informações Complementares... 9 6. Referências...

Leia mais

ORIENTAÇÕES SOBRE IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA

ORIENTAÇÕES SOBRE IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA Distribuição Gratuita ORIENTAÇÕES SOBRE IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA -2- Apresentação Esta cartilha traz orientações básicas aos contribuintes que entregam a Declaração de Ajuste Anual do Imposto de

Leia mais

Física. Pessoa IMPOSTO DE RENDA. c o n t a b i l i z e. É hora de acertar as contas com o Leão

Física. Pessoa IMPOSTO DE RENDA. c o n t a b i l i z e. É hora de acertar as contas com o Leão IMPOSTO DE RENDA Distribuição Gratuita Pessoa Física É hora de acertar as contas com o Leão CONTRATE UM PROFISSIONAL E EVITE PROBLEMAS Entre em contato conosco 47 3028-1483 contabilize@contabilizesc.com.br

Leia mais

Tabela Progressiva para o cálculo mensal do Imposto de Renda de Pessoa Física, anocalendário

Tabela Progressiva para o cálculo mensal do Imposto de Renda de Pessoa Física, anocalendário 1) Como é o Regime de Tributação Progressiva? Sobre os benefícios previdenciais pagos pelos fundos de pensão, o cálculo do imposto de renda devido obedece ao regulamento aplicável, por exemplo, aos rendimentos

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI Nº 11.438, DE 29 DE DEZEMBRO DE 2006. Texto compilado Dispõe sobre incentivos e benefícios para fomentar as atividades de caráter

Leia mais

Copyright 2015 Declarando.

Copyright 2015 Declarando. Este Guia tem como objetivo democratizar o conhecimento em relação ao Imposto de Renda Pessoa Física, trazendo informações claras mas sem perder a seriedade com as fontes e o compromisso com a construção

Leia mais

DE NOTÍCIAS NA IMPRENSA 22-01-2016

DE NOTÍCIAS NA IMPRENSA 22-01-2016 DE NOTÍCIAS NA IMPRENSA 22-01-2016 Jornal do Comércio Jornal da Contabilidade Pág. 3 20/01/16 Jornal do Comércio Jornal da Contabilidade Pág. 8 20/01/16 A Notícia do Vale Panambi Pág. 3 20/01/16 Jornal

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Como ajustar a DIRF quando não foi realizado o cálculo em separado do IRRF sobre os Rendimentos Recebidos

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Como ajustar a DIRF quando não foi realizado o cálculo em separado do IRRF sobre os Rendimentos Recebidos Como ajustar a DIRF quando não foi realizado o cálculo em separado do IRRF sobre os Rendimentos Recebidos Acumuladamente (RRA) 24/06/2014 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas

Leia mais

PARECER SOBRE A LEI DA SOLIDARIEDADE-RS

PARECER SOBRE A LEI DA SOLIDARIEDADE-RS PARECER SOBRE A LEI DA SOLIDARIEDADE-RS 1) FUNDAMENTO LEGAL: Objetivando expressar nosso Parecer Técnico sobre a legislação que fundamenta o programa de incentivo fiscal (Programa de Apoio à Inclusão e

Leia mais

Manual sobre uso de INCENTIVOS FISCAIS

Manual sobre uso de INCENTIVOS FISCAIS Manual sobre uso de INCENTIVOS FISCAIS 2 APRESENTAÇÃO Ciente de que os governos (seja o federal, estadual ou municipal) utilizam os incentivos fiscais como maneira de estimular as empresas ou pessoas físicas

Leia mais

Manual do adestrador de leões: Transforme a fera Em um gatinho

Manual do adestrador de leões: Transforme a fera Em um gatinho Manual do adestrador de leões: Transforme a fera Em um gatinho Veja no rosto do irmão, a Face de Deus! 1. Renúncia fiscal Em 1990, sob a inspiração democrática da Constituição de 1988, foi elaborado o

Leia mais

CONFIRA COMO ENVIAR A DECLARAÇÃO DO IR 2009

CONFIRA COMO ENVIAR A DECLARAÇÃO DO IR 2009 CONFIRA COMO ENVIAR A DECLARAÇÃO DO IR 2009 Passo 1 - Tipo de declaração Nesta tela, o contribuinte escolhe se deseja fazer a declaração de ajuste anual, para prestar conta sobre seus rendimentos e despesas

Leia mais

Doações aos Fundos dos Direitos da Criança e do Adolescente

Doações aos Fundos dos Direitos da Criança e do Adolescente Doações aos Fundos dos Direitos da Criança e do Adolescente Apesar de ter sido sancionada em 13 de junho de 1990, a Lei nº 8.069, que permite às empresas e às pessoas físicas destinar parte do que pagam

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ SECRETARIA DO PLANEJAMENTO E GESTÃO Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (IPECE)

GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ SECRETARIA DO PLANEJAMENTO E GESTÃO Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (IPECE) GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ SECRETARIA DO PLANEJAMENTO E GESTÃO Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (IPECE) NOTA TÉCNICA Nº 24 O Potencial Financeiro Da Lei De Incentivo Ao Esporte No

Leia mais