5ª REUNIÃO TEMÁTICA AMÉRICA DO SUL E CARIBE GEOPOLÍTICA E ORGANISMOS MULTILATERAIS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "5ª REUNIÃO TEMÁTICA AMÉRICA DO SUL E CARIBE GEOPOLÍTICA E ORGANISMOS MULTILATERAIS"

Transcrição

1 ESTADO-MAIOR DO EXÉRCITO 7ª SCH- POLÍTICA E ESTRATÉGIA 5ª REUNIÃO TEMÁTICA AMÉRICA DO SUL E CARIBE GEOPOLÍTICA E ORGANISMOS MULTILATERAIS

2 01 Julho 15

3 O PROTAGONISMO BRASILEIRO NO SEU ENTORNO ESTRATÉGICO Pesquisador: Pio Penna Filho Pesquisador do NEP/CEEEX

4 Objetivos: Apresentação a)discutir o protagonismo brasileiro na América do Sul e no Atlântico Sul; b) Avaliar as credenciais brasileiras para liderança sulamericana e possibilidades para o protagonismo no Atlântico Sul; c) Avaliar as dificuldades e entraves políticos e econômicos para o protagonismo brasileiro na América do Sul e Atlântico Sul; d) Identificar os atores externos que atuam e, eventualmente, constrangem a ação regional brasileira.

5 Perguntas: o Brasil exerce ou não exerce liderança no plano regional, considerando o seu entorno estratégico? Caso afirmativo, quais seriam os exemplos dessa liderança? Caso negativo, por que o país não consegue exercer liderança regional?

6 Resposta: O Brasil possui algumas credenciais para o exercício da liderança, mas não age como líder regional no seu entorno estratégico!

7 3 Percepções sobre a liderança regional brasileira: a) liderança regional brasileira na América do Sul não existe (corrente cética); b) Brasil exerce liderança em algumas áreas ou age, no plano do discurso, como aspirante a líder (corrente moderada); c) Brasil exerce liderança por meio de ações diplomáticas na América do Sul, com emprego de capacidade material e a criação e aceitação de sua participação ativa em organismos multilaterais (corrente otimista).

8 * A suposta liderança brasileira na região teria tido impulso decisivo com o governo Lula, a partir de * Credenciais: dimensão continental do país; capacidade econômica e militar; atuação ativa do BNDES em inversões na região; ampliação dos projetos de cooperação técnica para o desenvolvimento com os vizinhos; aceitação tácita, por parte dos países da região, com relação à atuação do Brasil (sem resistências ou projetos rivais ou alternativos de liderança). * Pouca utilização (ou nenhuma) de recursos de poder, com a construção de consensos nos organismos multilaterais (Unasul/CDS).

9 Definição de Liderança: Liderança não é unicamente o exercício do poder, mas também envolve a habilidade de projetar um conjunto de objetivos e princípios em comum que permitam ao grupo de Estados definir e procurar seus interesses de maneira concertada. Ikenberry, 1996, p Apud. Mouron, Fernando.

10 Entorno Estratégico

11 Entorno Estratégico - Mar do Caribe

12 Entorno Estratégico Atlântico Sul - Antártica

13 Países membros da ZOPACAS

14 CELAC

15 Brasil Investimentos na América Latina

16

17 INVESTIMENTOS DA VALE NO MUNDO

18 EMPRESAS BRASILEIRAS NA AMÉRICA CENTRAL E CARIBE INVESTIMENTOS BRASILEIROS NO MUNDO MAPA DE IBD NA AMÉRICA CENTRAL E CARIBE

19 COOPERAÇÃO TÉCNICA

20

21

22 PRESENÇA DA CHINA NA AMÉRICA LATINA

23 INVESTIMENTOS CHINESES NA PAN AMAZÔNIA

24 EMPRÉSTIMOS CHINESES NA AMÉRICA LATINA

25

26 CRESCIMENTO DO COMÉRCIO CHINA-AMÉRICA LATINA

27 INVESTIMENTOS DIRETOS CHINESES NA AMÉRICA LATINA

28

29

30 Definição do entorno africano: Países membros da Zona de Paz e Cooperação do Atlântico Sul (Zopacas): 21 Estados africanos África do Sul, Angola, Benim, Cabo Verde, Camarões, Congo, Costa do Marfim, Gabão, Gâmbia, Gana, Guiné, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Libéria, Namíbia, Nigéria, República Democrática do Congo, São Tomé e Príncipe, Senegal, Serra Leoa e Togo.

31

32 Países africanos membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) 6 Estados Angola, Cabo Verde, Guiné Bissau, São Tomé e Príncipe, Guiné Equatorial e Moçambique (único que não é membro da ZOPACAS). Portanto, o Entorno conta com 22 países. NÚCLEO DURO Nigéria, Angola, Namíbia e África do Sul

33 Características definidoras: a) intensidade comercial; b) área de investimentos para empresas brasileiras; c) área de cooperação brasileira; d) importância diplomática; e) impactos na segurança do Brasil.

34 COMÉRCIO E INVESTIMENTOS As empresas brasileiras na África Total de países: 23 Fonte: DEAF 34

35 ÁREA DE TRANSIÇÃO ENTRE O NORTE DA ÁFRICA E A ÁFRICA SUBSAARIANA

36

37 BASES PERMANENTES FRANCESAS NA ÁFRICA

38 PRESENÇA MILITAR AMERICANA NA ÁFRICA

39 Contatos: Pio Penna Filho 01 JULHO 15

Contratos Públicos UE nos Países de Língua Portuguesa

Contratos Públicos UE nos Países de Língua Portuguesa Contratos Públicos UE nos Países de Língua Portuguesa Índice 1. Países de Língua Portuguesa/Comunidade de Países de Língua Portuguesa 1.1 Potencialidades da Espaço Lusófono 1.2 Comunidades Económicas Regionais

Leia mais

www.pwc.com/payingtaxes Paying Taxes 2014 Portugal e a CPLP Jaime Esteves 3 de dezembro de 2013, Lisboa

www.pwc.com/payingtaxes Paying Taxes 2014 Portugal e a CPLP Jaime Esteves 3 de dezembro de 2013, Lisboa www.pwc.com/payingtaxes Paying Taxes 2014 Portugal e a CPLP Jaime Esteves 3 de dezembro de 2013, Lisboa Agenda 1. A metodologia do Paying Taxes 2. Resultados de Portugal 3. Resultados da CPLP 4. Reforma

Leia mais

MRE ABC CGRM CGPD CGRB

MRE ABC CGRM CGPD CGRB 1 Organograma da ABC MRE ABC CGRM CGPD CGRB 2 Competências da ABC Coordenar, negociar, aprovar e avaliar a cooperação técnica internacional do país. Coordenar todo o ciclo da cooperação técnica internacional

Leia mais

Apresentação: Competências da DCE; Atividades recentes: atuação digital e Ciência sem Fronteiras; PEC-G e PEC-PG.

Apresentação: Competências da DCE; Atividades recentes: atuação digital e Ciência sem Fronteiras; PEC-G e PEC-PG. Apresentação: Competências da DCE; Atividades recentes: atuação digital e Ciência sem Fronteiras; PEC-G e PEC-PG. Competências da Divisão: Tratamento político dos temas educacionais nos fóruns multilaterais

Leia mais

Em pelo menos 56 países, as taxas de novas infecções pelo HIV estabilizaram ou diminuíram significativamente

Em pelo menos 56 países, as taxas de novas infecções pelo HIV estabilizaram ou diminuíram significativamente P R E S S R E L E A S E Em pelo menos 56 países, as taxas de novas infecções pelo HIV estabilizaram ou diminuíram significativamente Novo relatório do UNAIDS mostra que a epidemia da aids parou de avançar

Leia mais

Doing Business 2011 Dados Informativos Resumo das Reformas na África Subsaariana

Doing Business 2011 Dados Informativos Resumo das Reformas na África Subsaariana Doing Business 2011 Dados Informativos Resumo das Reformas na África Subsaariana Angola reduziu o tempo de comércio internacional fazendo investimentos em infraestrutura e administração portuárias. Áreas

Leia mais

FUNDO NEPAD/ESPANHA PARA O EMPODERAMENTO DAS MULHERES AFRICANAS (O FUNDO)

FUNDO NEPAD/ESPANHA PARA O EMPODERAMENTO DAS MULHERES AFRICANAS (O FUNDO) FUNDO NEPAD/ESPANHA PARA O EMPODERAMENTO DAS MULHERES AFRICANAS (O FUNDO) SELECÇÃO PROVISÓRIA DOS PAÍSES ELEGÍVEIS PARA O FUNDO NO CONTEXTO DO 2º APELO PARA SUBMISSÃO DE PROPOSTAS 24 DE NOVEMBRO DE 2010

Leia mais

Programa de Estudantes - Convênio de Pós-graduação - PEC-PG - 2006

Programa de Estudantes - Convênio de Pós-graduação - PEC-PG - 2006 Programa de Estudantes - Convênio de Pós-graduação - PEC-PG - 2006 1. Do objeto: O Ministério das Relações Exteriores (MRE), por intermédio do Departamento Cultural (DC), a Coordenação de Aperfeiçoamento

Leia mais

Es t i m a t i v a s

Es t i m a t i v a s Brasileiros no Mundo Es t i m a t i v a s Ministério das Relações Exteriores - MRE Subsecretaria Geral das Comunidades Brasileiras no Exterior - SGEB Departamento Consular e de Brasileiros no Exterior

Leia mais

Nasceu em Recife em 1921 e faleceu em 1997.

Nasceu em Recife em 1921 e faleceu em 1997. África do Sul Nasceu em Recife em 1921 e faleceu em 1997. É considerado um dos grandes pedagogos da atualidade e respeitado mundialmente. Embora suas idéias e práticas tenham sido objeto das mais diversas

Leia mais

RELATÓRIO DO RESUMO DA ALMA 4º TRIMESTRE DE 2014

RELATÓRIO DO RESUMO DA ALMA 4º TRIMESTRE DE 2014 Introdução RELATÓRIO DO RESUMO DA ALMA 4º TRIMESTRE DE 2014 O continente africano tem travado uma longa e árdua guerra contra a malária, em cada pessoa, cada aldeia, cada cidade e cada país. Neste milénio,

Leia mais

Um novo caminho para a geopolítica do Brasil: África subsaariana

Um novo caminho para a geopolítica do Brasil: África subsaariana Um novo caminho para a geopolítica do Brasil: África subsaariana Herbert Schutzer 1 O Presidente Lula realizou sua última viagem oficial à África subsaariana de seu governo em julho de 2010, visitando

Leia mais

GEOGRAFIA BÁSICA. Características Gerais dos Continentes: África

GEOGRAFIA BÁSICA. Características Gerais dos Continentes: África GEOGRAFIA BÁSICA Características Gerais dos Continentes: África Atualmente temos seis continentes: África, América, Antártida, Europa, Ásia e Oceania. Alguns especialistas costumam dividir o planeta em

Leia mais

I REUNIÃO DE MINISTROS DA ENERGIA DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA. Cascais, 23 de junho de 2015. Declaração de Cascais

I REUNIÃO DE MINISTROS DA ENERGIA DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA. Cascais, 23 de junho de 2015. Declaração de Cascais I REUNIÃO DE MINISTROS DA ENERGIA DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA Cascais, 23 de junho de 2015 Declaração de Cascais Os Ministros responsáveis pela Energia da Comunidade dos Países de Língua

Leia mais

RELATÓRIO DO RESUMO DA ALMA 1º TRIMESTRE DE 2015

RELATÓRIO DO RESUMO DA ALMA 1º TRIMESTRE DE 2015 RELATÓRIO DO RESUMO DA ALMA 1º TRIMESTRE DE 2015 Introdução A África alcançou um ponto de viragem crítico na sua luta contra a malária este ano à medida que objectivos, estratégias e planos globais e regionais

Leia mais

ACP-MEAS CD4CDM São Tomé e Príncipe Quarto Workshop Nacional São Tomé, 11-12 de Setembro, 2013. Vintura Silva Team Leader, CRC Lomé

ACP-MEAS CD4CDM São Tomé e Príncipe Quarto Workshop Nacional São Tomé, 11-12 de Setembro, 2013. Vintura Silva Team Leader, CRC Lomé Novas iniciativas do Secretariado da Convenção Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima (CQNUMC) para facilitar o acesso ao MDL em países africanos: Centros Regionais de Colaboração (CRC) ACP-MEAS

Leia mais

Encaminhado em 2013 para reduzir a incidência de malária em >75% até 2015 (vs. 2000)

Encaminhado em 2013 para reduzir a incidência de malária em >75% até 2015 (vs. 2000) P TRIMESTRE Introdução RELATÓRIO DE RESUMO DA ALMA: 2P o DE 205 No mês de Julho de 205, a Etiópia e a Comissão Económica das Nações Unidas para África vão ser os anfitriões da 3ª Conferência Internacional

Leia mais

Estudo de viabilidade de produção de biocombustíveis na União Econômica e Monetária do Oeste Africano (UEMOA)

Estudo de viabilidade de produção de biocombustíveis na União Econômica e Monetária do Oeste Africano (UEMOA) Estudo de viabilidade de produção de biocombustíveis na União Econômica e Monetária do Oeste Africano (UEMOA) África Ocidental e Brasil frente aos desafios das energias renováveis CSAO/OCDE e CEREEC/CEDEAO

Leia mais

PAZ, FRAGILIDADE E SEGURANÇA A AGENDA PÓS-2015 E OS DESAFIOS À CPLP

PAZ, FRAGILIDADE E SEGURANÇA A AGENDA PÓS-2015 E OS DESAFIOS À CPLP PAZ, FRAGILIDADE E SEGURANÇA A AGENDA PÓS-2015 E OS DESAFIOS À CPLP 7 Maio 10 Horas NÚCLEO DE ESTUDANTES DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS ORGANIZAÇÃO: COM A PARTICIPAÇÃO: Paz, Fragilidade e Segurança A A G E

Leia mais

Como Apresentar Projetose Exemplos de Operações por João Real Pereira Sumário ExemplosdeProjectosITF ComoApresentarProjetos PipelinedeProjetos Oportunidades nos Sectores dos TransportesedaEnergia Conclusões

Leia mais

1º ENCONTRO DOS ESTUDANTES AFRICANOS EM BRASÍLIA

1º ENCONTRO DOS ESTUDANTES AFRICANOS EM BRASÍLIA 1º ENCONTRO DOS ESTUDANTES AFRICANOS EM BRASÍLIA Introdução: A Universidade de Brasília (UNB) e o Centro de Convivência Negra (CCN) em parceria com os estudantes africanos organizam o 1º Encontro dos estudantes

Leia mais

Plataforma de Cooperação da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP) na Área Ambiental

Plataforma de Cooperação da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP) na Área Ambiental Plataforma de Cooperação da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP) na Área Ambiental I. Contexto Criada em 1996, a reúne atualmente oito Estados Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique,

Leia mais

André Galhardo Fernandes

André Galhardo Fernandes CRESCIMENTO, DESENVOLVIMENTO E DEPENDÊNCIA INVESTIMENTO DIRETO ESTRANGEIRO NA ÁFRICA SUBSAARIANA: UM ESTUDO SOBRE CRESCIMENTO E DEPENDÊNCIA Dissertação de mestrado André Galhardo Fernandes São Paulo, 19

Leia mais

Integração produtiva e cooperação industrial: LEONARDO SANTANA

Integração produtiva e cooperação industrial: LEONARDO SANTANA Integração produtiva e cooperação industrial: a experiência da ABDI LEONARDO SANTANA Montevidéu, 15 de julho de 2009 Roteiro da Apresentação 1. Política de Desenvolvimento Produtivo PDP 2. Integração Produtiva

Leia mais

DESAFIOS E OPORTUNIDADES PARA A DEFESA NO ENTORNO ESTRATÉGICO BRASILEIRO

DESAFIOS E OPORTUNIDADES PARA A DEFESA NO ENTORNO ESTRATÉGICO BRASILEIRO DESAFIOS E OPORTUNIDADES PARA A DEFESA NO ENTORNO ESTRATÉGICO BRASILEIRO Palavras do Ministro da Defesa, Celso Amorim, na abertura da 1ª Jornada Estratégica da Chefia de Assuntos Estratégicos do EMCFA

Leia mais

Seminário FMI e Sindicatos Aprofundando nosso diálogo e afinando nossas políticas

Seminário FMI e Sindicatos Aprofundando nosso diálogo e afinando nossas políticas Seminário FMI e Sindicatos Aprofundando nosso diálogo e afinando nossas políticas Victor Lledó Representante Residente do FMI Hotel Avenida, Maputo, 17 de Novembro de 2010 Estrutura da apresentação O papel

Leia mais

Quadro Geral de Regime de Vistos para a Entrada de Estrangeiros no Brasil

Quadro Geral de Regime de Vistos para a Entrada de Estrangeiros no Brasil Quadro Geral de Regime de Vistos para a Entrada de Estrangeiros no Brasil País Afeganistão África do Sul Albânia Alemanha Andorra Angola Antígua e Barbuda Arábia Saudita Argélia Argentina Armênia Austrália

Leia mais

PROVA DE GEOGRAFIA 1 o TRIMESTRE DE 2010

PROVA DE GEOGRAFIA 1 o TRIMESTRE DE 2010 PROVA DE GEOGRAFIA 1 o TRIMESTRE DE 2010 PROF. FERNANDO NOME N o 9 o ANO A compreensão do enunciado faz parte da questão. Não faça perguntas ao examinador. A prova deve ser feita com caneta azul ou preta.

Leia mais

Seminários CEsA 2012. 26 de Abril de 2012. Brasil em África: a cooperação. Gerhard Seibert

Seminários CEsA 2012. 26 de Abril de 2012. Brasil em África: a cooperação. Gerhard Seibert Seminários CEsA 2012 26 de Abril de 2012 Brasil em África: a cooperação Gerhard Seibert Centro de Estudos Africanos (CEA), ISCTE-IUL 1. Enquadramento político-histórico 2. História Relações Brasil - África

Leia mais

Refúgio no Brasil Uma Análise Estatística Janeiro de 2010 a Outubro de 2014

Refúgio no Brasil Uma Análise Estatística Janeiro de 2010 a Outubro de 2014 Refúgio no Brasil Uma Análise Estatística Janeiro de 21 a Outubro de 214 O Brasil é signatário dos principais tratados internacionais de direitos humanos e é parte da Convenção das Nações Unidas de 1951

Leia mais

www.resourceglobal.co.uk

www.resourceglobal.co.uk www.resourceglobal.co.uk INDÚSTRIAS EXTRATIVISTAS MINERAIS DE CONFLITO E DIREITOS HUMANOS SILVICULTURA INVESTIMENTO EM TERRAS SUSTENTABILIDADE DE NEGÓCIOS NORMAS DE CONFORMIDADE CONSULTORIA DE INVESTIMENTO

Leia mais

POLÍTICA EXTERNA, DEMOCRACIA. DESENVOLVIMENTO

POLÍTICA EXTERNA, DEMOCRACIA. DESENVOLVIMENTO POLÍTICA EXTERNA, DEMOCRACIA. DESENVOLVIMENTO GESTÃO do MÍNÍSTRO CEISO AMORÍM NO itamaraty AqosTO 95A DEZEMBRO 94 / FUNDAÇÃO ALEXANDRE DE GUSMÃO Brasília 1995 Tricentenário do nascimento de Alexandre de

Leia mais

INFORMAÇÕES para Candidatos Estrangeiros

INFORMAÇÕES para Candidatos Estrangeiros PEC-PG PG PROGRAMA DE ESTUDANTES-CONVÊNIO DE PÓS-GRADUAÇÃO INFORMAÇÕES para Candidatos Estrangeiros Este material visa auxiliar o Candidato Estrangeiro a se informar sobre o Programa de Bolsas de Estudos

Leia mais

Bases Sólidas: S Alfabetização para a vida. Destaques do Relatório EPT 2006

Bases Sólidas: S Alfabetização para a vida. Destaques do Relatório EPT 2006 Bases Sólidas: S Alfabetização para a vida Destaques do Relatório EPT 2006 A alfabetização é: Um direito que ainda é negado; Essencial para atingir a Educação para todos; Fenómeno social e individual;

Leia mais

EVIPNet Rede para Políticas Informadas por Evidências

EVIPNet Rede para Políticas Informadas por Evidências EVIPNet Rede para Políticas Informadas por Evidências Gilvania Melo Coordenação-Geral de Gestão do Conhecimento Departamento de Ciência e Tecnologia Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos

Leia mais

Mestrados ENSINO PÚBLICO. 1. ISCTE Instituto Universitário de Lisboa

Mestrados ENSINO PÚBLICO. 1. ISCTE Instituto Universitário de Lisboa Mestrados ENSINO PÚBLICO 1. ISCTE Instituto Universitário de Lisboa Mestrado em Ciência Política O mestrado em Ciência Política tem a duração de dois anos, correspondentes à obtenção 120 créditos ECTS,

Leia mais

II Seminário Internacional do Programa Estudante Convênio PEC-G

II Seminário Internacional do Programa Estudante Convênio PEC-G II Seminário Internacional do Programa Estudante Convênio de Graduação PEC-G 28 a 30 de maio de 2008 Universidade Federal de Uberlândia Prof. Nivaldo Cabral Kuhnen Escritório de Assuntos Internacionais/UFSC

Leia mais

ESCOLA DE DEFESA. Projetos de Pesquisa em Gestão de Defesa. Prof. Dr. Luiz Rogério F. Goldoni. lgoldoni@hotmail.com

ESCOLA DE DEFESA. Projetos de Pesquisa em Gestão de Defesa. Prof. Dr. Luiz Rogério F. Goldoni. lgoldoni@hotmail.com ESCOLA DE DEFESA Projetos de Pesquisa em Gestão de Defesa Prof. Dr. Luiz Rogério F. Goldoni lgoldoni@hotmail.com 08 Jul 2015 Luiz Rogério Franco Goldoni - Doutor em Ciência Política pela UFF (2011); -

Leia mais

A PRESENÇA DA CHINA NA AFRICA E AS AMEAÇAS AO BRASIL (*)

A PRESENÇA DA CHINA NA AFRICA E AS AMEAÇAS AO BRASIL (*) A PRESENÇA DA CHINA NA AFRICA E AS AMEAÇAS AO BRASIL (*) Mario Cordeiro de Carvalho Junior, Professor da FAF/UERJ e conselheiro técnico da AEB. A presença da China na África vem crescendo significativamente

Leia mais

Programa Integração com a África

Programa Integração com a África Programa Integração com a África Relatório de Acompanhamento de Execução da Agenda de Ação Atualização: Maio/2008 Junho/2010 Gestor: Roberto Alvarez Gerente Internacional (ABDI) Situação atual (2010):

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 17 DE NOVEMBRO PALÁCIO DA REPÚBLICA

Leia mais

Necessidade de visto para. Não

Necessidade de visto para. Não País Necessidade de visto para Turismo Negócios Afeganistão África do Sul Albânia, Alemanha Andorra Angola Antígua e Barbuda Arábia Saudita Argélia. Argentina Ingresso permitido com Cédula de Identidade

Leia mais

Mestrados ENSINO PÚBLICO. 1-ISCTE Instituto Universitário de Lisboa

Mestrados ENSINO PÚBLICO. 1-ISCTE Instituto Universitário de Lisboa Mestrados ENSINO PÚBLICO 1-ISCTE Instituto Universitário de Lisboa *Mestrado em Ciência Política O mestrado em Ciência Política tem a duração de dois anos, correspondentes à obtenção 120 créditos ECTS,

Leia mais

Ministério da Educação - MEC Secretaria de Educação Superior SESu Diretoria de Políticas e Programas de Graduação - Dipes

Ministério da Educação - MEC Secretaria de Educação Superior SESu Diretoria de Políticas e Programas de Graduação - Dipes Ministério da Educação - MEC Secretaria de Educação Superior SESu Diretoria de Políticas e Programas de Graduação - Dipes EDITAL DE CONVOCAÇÃO Nº 13, DE 30 DE ABRIL DE 2015 PROCESSO SELETIVO 2016 PARA

Leia mais

Desenvolvimento do Comércio por meio da Qualidade. Programa Qualidade para África Ocidental

Desenvolvimento do Comércio por meio da Qualidade. Programa Qualidade para África Ocidental Desenvolvimento do Comércio por meio da Qualidade Programa Qualidade para África Ocidental Qualidade é a palavra-chave do Programa QUALIDADE é a palavra-chave do Programa, começando pela formulação e implementação

Leia mais

Perspetivas da Qualidade - A experiência de Bial. Paula Teixeira

Perspetivas da Qualidade - A experiência de Bial. Paula Teixeira Perspetivas da Qualidade - A experiência de Bial Paula Teixeira 2 Perspetivas da Qualidade - A experiência de Bial 1. Breve apresentação da Empresa 2. Investigação como fator de diferenciação 3. Certificações

Leia mais

O BRASIL E A COOPERAÇÃO SUL-SUL

O BRASIL E A COOPERAÇÃO SUL-SUL O BRASIL E A COOPERAÇÃO SUL-SUL Organograma da ABC O Mandato da ABC Coordenar, negociar, aprovar e avaliar a cooperação técnica internacional no Brasil Coordenar e financiar ações de cooperação técnica

Leia mais

PROGRAMA NACIONAL DE ALIMENTAÇÃO ESCOLAR

PROGRAMA NACIONAL DE ALIMENTAÇÃO ESCOLAR FNDE MEC PROGRAMA NACIONAL DE ALIMENTAÇÃO ESCOLAR Atendimento universal Território de 8,5 milhões de km2 27 estados 5.569 municípios 170.000 escolas 47 milhões de alunos 130 milhões de refeições servidas

Leia mais

XII CADN AFA (Pirassununga) Expansão da Influência Chinesa na Namíbia: Impactos na Cooperação entre Brasil e Namíbia e no Atlântico Sul

XII CADN AFA (Pirassununga) Expansão da Influência Chinesa na Namíbia: Impactos na Cooperação entre Brasil e Namíbia e no Atlântico Sul XII CADN AFA (Pirassununga) Expansão da Influência Chinesa na Namíbia: Impactos na Cooperação entre Brasil e Namíbia e no Atlântico Sul Diana Vervloet Dalman de Magalhães - 5º Período do curso de Relações

Leia mais

Tendências do Petróleo e Gás na América Latina: Desafios. Waldyr Martins Barroso Diretor

Tendências do Petróleo e Gás na América Latina: Desafios. Waldyr Martins Barroso Diretor Tendências do Petróleo e Gás na América Latina: Desafios Waldyr Martins Barroso Diretor Rio de Janeiro, 12 de novembro de 2015 Sumário Alterações nas Variáveis da Indústria de Petróleo e Gás América Latina

Leia mais

Convite à manifestação de interesse de consultores nacionais individuais nos quinze Estados Membros da CEDEAO (um para cada país) Termos de Referência

Convite à manifestação de interesse de consultores nacionais individuais nos quinze Estados Membros da CEDEAO (um para cada país) Termos de Referência Convite à manifestação de interesse de consultores nacionais individuais nos quinze Estados Membros da CEDEAO (um para cada país) Termos de Referência Assistência Técnica para o desenvolvimento dos Planos

Leia mais

Política de Defesa de Angola

Política de Defesa de Angola Armindo Bravo da Rosa Brigadeiro. Director Geral do IDN de Angola Comunicação proferida pelo Brigadeiro Armindo Bravo da Rosa, no IDN no dia 27 de Abril de 2010, no âmbito do ciclo de conferências intitulado

Leia mais

Políticas de Cobertura para Mercados de Destino das Exportações Portuguesas Seguro de Créditos à Exportação com garantia do Estado

Políticas de Cobertura para Mercados de Destino das Exportações Portuguesas Seguro de Créditos à Exportação com garantia do Estado No âmbito de apólices individuais África do Sul 1 Angola Arábia Saudita Argélia Argentina Barein Benim Brasil 1 Cabo Verde Camarões Chile China 2 Garantia bancária (decisão casuística). Caso a caso. Garantia

Leia mais

DISCIPLINA: INTRODUÇÃO AO ESTUDO DAS RELAÇÕES INTERNACIONAIS

DISCIPLINA: INTRODUÇÃO AO ESTUDO DAS RELAÇÕES INTERNACIONAIS 7.PROJETO PEDAGÓGICO 1º SEMESTRE DISCIPLINA: INTRODUÇÃO À ECONOMIA EMENTA: Conceitos Fundamentais; Principais Escolas do Pensamento; Sistema Econômico; Noções de Microeconomia; Noções de Macroeconomia;

Leia mais

A Cúpula Afro-Indiana de 2011 e a Inserção da Índia na África

A Cúpula Afro-Indiana de 2011 e a Inserção da Índia na África BRICS Monitor A Cúpula Afro-Indiana de 2011 e a Inserção da Índia na África Junho de 2011 Núcleo de Análises de Economia e Política dos Países BRICS BRICS Policy Center / Centro de Estudos e Pesquisa BRICS

Leia mais

Consulta Pós-2015 O Mundo que Queremos

Consulta Pós-2015 O Mundo que Queremos Consulta Pós-2015 O Mundo que Queremos ODMs: 2001-2015 Declaracão do Milênio (Set. 2000) Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (2001) Prazo final para o cumprimento dos ODMs (2015) E depois? Processo

Leia mais

Declaração de Libreville sobre a Saúde e o Ambiente em África

Declaração de Libreville sobre a Saúde e o Ambiente em África Declaração de Libreville sobre a Saúde e o Ambiente em África Libreville, 29 de Agosto de 2008 REPUBLIQUE GABONAISE Organização Mundial da Saúde Escritório Regional Africano Declaração de Libreville sobre

Leia mais

REDE DE INVESTIGAÇÃO E DESENVOLVIMENTO EM SAÚDE DA COMUNIDADE DE PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA EM IST, VIH E SIDA (RIDES IST - SIDA CPLP)

REDE DE INVESTIGAÇÃO E DESENVOLVIMENTO EM SAÚDE DA COMUNIDADE DE PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA EM IST, VIH E SIDA (RIDES IST - SIDA CPLP) REDE DE INVESTIGAÇÃO E DESENVOLVIMENTO EM SAÚDE DA COMUNIDADE DE PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA EM IST, VIH E SIDA (RIDES IST - SIDA CPLP) 1 REDE DE INVESTIGAÇÃO E DESENVOLVIMENTO EM SAÚDE DA COMUNIDADE DE

Leia mais

Atuação Internacional da Embrapa

Atuação Internacional da Embrapa Atuação Internacional da Embrapa Atuação Internacional Cooperação Científica Negócios Tecnológicos Cooperação Técnica Cooperação Científica Conhecimentos do Mundo Agricultura Brasileira Cooperação Científica

Leia mais

AGRICULTORES FAMILIARES

AGRICULTORES FAMILIARES Temas para o Diálogo Brasil-África em termos de Segurança Alimentar, Combate à Fome e Desenvolvimento Rural Brasília, de 10 a 12 de maio de 2010 AGRICULTORES FAMILIARES Transferência de Tecnologia - Recursos

Leia mais

INSTRUTIVO N.º 01/2015 de 14 de Janeiro

INSTRUTIVO N.º 01/2015 de 14 de Janeiro INSTRUTIVO N.º 01/2015 de 14 de Janeiro ASSUNTO: CLASSIFICAÇÃO DE PAÍSES, BANCOS MULTILATERAIS DE DESENVOLVIMENTO E ORGANIZAÇÕES INTERNACIONAIS Havendo necessidade de se estabelecerem critérios de classificação

Leia mais

Documento com Perguntas Frequentes sobre a Iniciativa de Acesso Global

Documento com Perguntas Frequentes sobre a Iniciativa de Acesso Global Documento com Perguntas Frequentes sobre a Iniciativa de Acesso Global A Roche lançou o Programa de Acesso Global a testagem de carga viral para o HIV O Programa expande o acesso aos cuidados através de

Leia mais

XII CADN AFA (Pirassununga)

XII CADN AFA (Pirassununga) XII CADN AFA (Pirassununga) Expansão da Influência Chinesa na Namíbia: Impactos na Cooperação entre Brasil e Namíbia e no Atlântico Sul Diana Voervloet Dalman de Magalhães - 5º Período do curso de Relações

Leia mais

VISITA DO CHEFE DO ESTADO-MAIOR DA ARMADA A PORTUGAL

VISITA DO CHEFE DO ESTADO-MAIOR DA ARMADA A PORTUGAL VISITA DO CHEFE DO ESTADO-MAIOR DA ARMADA A PORTUGAL SEMINÁRIO - A SEGURANÇA NO GOLFO DA GUINÉ PAINEL - DIMENSÕES INTERNACIONAIS DA SEGURANÇA AFRICANA TEMA - BRASIL, POSSIBILIDADES DE COOPERAÇÃO PARA A

Leia mais

WP Council 185/08. 9 setembro 2008 Original: inglês/francês. Conselho Internacional do Café 101 a sessão 22 26 setembro 2008 Londres, Inglaterra

WP Council 185/08. 9 setembro 2008 Original: inglês/francês. Conselho Internacional do Café 101 a sessão 22 26 setembro 2008 Londres, Inglaterra WP Council 185/08 International Coffee Organization Organización Internacional del Café Organização Internacional do Café Organisation Internationale du Café 9 setembro 2008 Original: inglês/francês P

Leia mais

O IMPACTO DO DIREITO OHADA E DOS ACORDOS DA OMC NO DIREITO FISCAL SÃO-TOMENSE. Jaime de Oliveira

O IMPACTO DO DIREITO OHADA E DOS ACORDOS DA OMC NO DIREITO FISCAL SÃO-TOMENSE. Jaime de Oliveira O IMPACTO DO DIREITO OHADA E DOS ACORDOS DA OMC NO DIREITO FISCAL SÃO-TOMENSE Jaime de Oliveira 1 PLANO DA APRESENTAÇÃO I. CONSIDERAÇÕES GERAIS SOBRE: OHADA, OMC E DIREITO FISCAL SÃO-TOMENSE II. DIFICULDADES

Leia mais

RELATÓRIO SOBRE A SITUAÇÃO DOS TRATADOS DA OUA/UA

RELATÓRIO SOBRE A SITUAÇÃO DOS TRATADOS DA OUA/UA SC7735 AFRICAN UNION UNION AFRICAINE UNIÃO AFRICANA Addis Ababa, ETHIOPIA P. O. Box 3243 Telephone +251115-517700 Fax: +251115-517844 Website : www.africa-union.org CONSELHO EXECUTIVO Vigésima-primeira

Leia mais

Desafios e Perspectivas para o Orçamento Participativo

Desafios e Perspectivas para o Orçamento Participativo Desafios e Perspectivas para o Orçamento Participativo A Experiência de Belo Horizonte Claudinéia Ferreira Jacinto Secretaria Municipal Adjunta de Planejamento, Orçamento e Informação Prefeitura de Belo

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 2 DE JULHO PALÁCIO DO ITAMARATY BRASÍLIA

Leia mais

OMS: Segundo relatório da situação sobre o Roteiro de Resposta ao Ébola, 5 setembro 2014

OMS: Segundo relatório da situação sobre o Roteiro de Resposta ao Ébola, 5 setembro 2014 1 OMS: Segundo relatório da situação sobre o Roteiro de Resposta ao Ébola, 5 setembro 2014 Esta é a segunda de uma série de actualizações regulares do Roteiro de Resposta ao Ébola. A presente actualização

Leia mais

COOPERAÇÃO TÉCNICA BRASILEIRA. Organograma da ABC. Cooperação Técnica Brasileira

COOPERAÇÃO TÉCNICA BRASILEIRA. Organograma da ABC. Cooperação Técnica Brasileira COOPERAÇÃO TÉCNICA BRASILEIRA Organograma da ABC 1 O Mandato da ABC Coordenar, negociar, aprovar e avaliar a cooperação técnica internacional no Brasil Coordenar e financiar ações de cooperação técnica

Leia mais

O Continente Africano e suas Dinâmicas de Segurança: Reflexos para o Brasil. Prof. Pio Penna Filho Universidade de Brasília

O Continente Africano e suas Dinâmicas de Segurança: Reflexos para o Brasil. Prof. Pio Penna Filho Universidade de Brasília O Continente Africano e suas Dinâmicas de Segurança: Reflexos para o Brasil Prof. Pio Penna Filho Universidade de Brasília Apresentação 1) Caracterização geral do Continente africano; 2) Dinâmicas de Insegurança

Leia mais

Rio de Janeiro, 5 de Dezembro de 2003

Rio de Janeiro, 5 de Dezembro de 2003 Intervenção de Sua Excelência a Ministra da Ciência e do Ensino Superior, na II Reunião Ministerial da Ciência e Tecnologia da CPLP Comunidade dos Países de Língua Portuguesa Rio de Janeiro, 5 de Dezembro

Leia mais

OMS: ACTUALIZAÇÃO DO ROTEIRO DE RESPOSTA AO ÉBOLA 22 de Setembro de 2014

OMS: ACTUALIZAÇÃO DO ROTEIRO DE RESPOSTA AO ÉBOLA 22 de Setembro de 2014 1 OMS: ACTUALIZAÇÃO DO ROTEIRO DE RESPOSTA AO ÉBOLA 22 de Setembro de 2014 De acordo com a estrutura do roteiro 1, os relatórios dos países recaem em duas categorias: países com transmissão generalizada

Leia mais

E tem como metas principais contidas no Plano Estratégico 2013/2016 as seguintes:

E tem como metas principais contidas no Plano Estratégico 2013/2016 as seguintes: 7. Novo Plano Estratégico 2013-2016 Em 2012, o Patronato da FIIAPP aprovou o Plano Estratégico da Fundação para o período 2013/2016 Este Plano articula uma série de linhas de atuação que visam responder

Leia mais

Es t i m a t i v a s

Es t i m a t i v a s Brasileiros no Mundo Es t i m a t i v a s Ministério das Relações Exteriores - MRE Subsecretaria Geral das Comunidades Brasileiras no Exterior - SGEB Departamento Consular e de Brasileiros no Exterior

Leia mais

L A E R T E J. S I L V A

L A E R T E J. S I L V A MINISTÉRIO DAS RELAÇÕES EXTERIORES Subsecretaria-Geral das Comunidades Brasileiras no Exterior Departamento de Imigração e Assuntos Jurídicos Divisão de Imigração Quadro Geral de Regime de Vistos para

Leia mais

DECLARAÇÃO EMPRESARIAL DE LUANDA

DECLARAÇÃO EMPRESARIAL DE LUANDA DECLARAÇÃO EMPRESARIAL DE LUANDA Por iniciativa da Confederação Empresarial da CPLP e das associações empresariais dos PALOP, realizou-se em Luanda, República de Angola, a 17 de Julho de 2014, o Fórum

Leia mais

OMS: Terceiro relatório da situação sobre o Roteiro de resposta ao Ébola 12 de Setembro de 2014

OMS: Terceiro relatório da situação sobre o Roteiro de resposta ao Ébola 12 de Setembro de 2014 Número de casos 1 OMS: Terceiro relatório da situação sobre o Roteiro de resposta ao Ébola 12 de Setembro de 2014 Este é o terceiro de uma série de relatórios de situação regulares sobre o Roteiro de Resposta

Leia mais

Prevenir Conflitos, promover a integração CONFERÊNCIA DOS MINISTROS AFRICANOS RESPONSÁVEIS PELAS FRONTEIRAS

Prevenir Conflitos, promover a integração CONFERÊNCIA DOS MINISTROS AFRICANOS RESPONSÁVEIS PELAS FRONTEIRAS AFRICAN UNION UNION AFRICAINE UNIÃO AFRICANA Addis Ababa, ETHIOPIA P. O. Box 3243 Telephone : 517 700 Fax : 517844 website : www. africa-union.org CONFERÊNCIA DOS MINISTROS AFRICANOS RESPONSÁVEIS PELAS

Leia mais

O ensino e a cooperação na investigação para o turismo entre os países lusófonos: uma reflexão

O ensino e a cooperação na investigação para o turismo entre os países lusófonos: uma reflexão O ensino e a cooperação na investigação para o turismo entre os países lusófonos: uma reflexão Alexandre Panosso Netto Escola de Artes, Ciências e Humanidades Universidade de São Paulo Fábia Trentin Departamento

Leia mais

PAÍS CLAUSULAS DESIGNAÇÃO QUADRO DE ROTAS DIREITOS DE TRÁFEGO CAPACIDADE/FREQUÊNCIAS TIPO U.E. Direitos de tráfego indisponíveis

PAÍS CLAUSULAS DESIGNAÇÃO QUADRO DE ROTAS DIREITOS DE TRÁFEGO CAPACIDADE/FREQUÊNCIAS TIPO U.E. Direitos de tráfego indisponíveis ÁFRICA DO SUL Não Multidesignação Portugal-Pontos intermédios em África-Joanesburgo e/ou Cidade do Cabo- em África 5ª liberdade num ponto intermédio sujeita a acordo entre as Autoridades Aeronáuticas.

Leia mais

Delegação da União Europeia no Brasil

Delegação da União Europeia no Brasil Delegação da União Europeia no Brasil A COOPERAÇÃO DA UNIÃO EUROPEIA NO BRASIL Maria Cristina Araujo von Holstein-Rathlou Gestora Operacional Setor de Cooperação Delegação da União Europeia no Brasil Projetos

Leia mais

2º Seminário Nacional de Pós Graduação Associação Brasileira de Relações Internacionais ABRI 28 e 29 de agosto de 2014, João Pessoa - PB

2º Seminário Nacional de Pós Graduação Associação Brasileira de Relações Internacionais ABRI 28 e 29 de agosto de 2014, João Pessoa - PB 2º Seminário Nacional de Pós Graduação Associação Brasileira de Relações Internacionais ABRI 28 e 29 de agosto de 2014, João Pessoa - PB Área Temática: Política Externa POLÍTICA AFRICANA DO BRASIL: MUDANÇA

Leia mais

Benfica Telecom. Serviço Internet. Serviço Internacional. em vigor a partir de 1/2/2013 1. preço por minuto / Destino. sms / mms

Benfica Telecom. Serviço Internet. Serviço Internacional. em vigor a partir de 1/2/2013 1. preço por minuto / Destino. sms / mms em vigor a partir de 1/2/2013 1 / Benfica Telecom sms / mms Voz Todas as redes nacionais 0,185 Voz (tarifa reduzida) Todas as redes nacionais 0,082 SMS Todas as redes nacionais 0,093 SMS (tarifa reduzida)

Leia mais

Seminário de Empreendedorismo nos Países de. Língua Oficial Portuguesa

Seminário de Empreendedorismo nos Países de. Língua Oficial Portuguesa Seminário de Empreendedorismo nos Países de Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, São Tomé e Príncipe, Timor-Leste e Brasil Empreendedorismo Língua Oficial Portuguesa Dia 22 de Novembro de 2011

Leia mais

Associação Nacional de História ANPUH XXIV SIMPÓSIO NACIONAL DE HISTÓRIA - 2007

Associação Nacional de História ANPUH XXIV SIMPÓSIO NACIONAL DE HISTÓRIA - 2007 Associação Nacional de História ANPUH XXIV SIMPÓSIO NACIONAL DE HISTÓRIA - 2007 A identidade africana no discurso diplomático brasileiro: avanços e recuos nas relações Brasil-África (1930-2007) André Luiz

Leia mais

Quadro Geral de Regime de Vistos para a Entrada de Estrangeiros no Brasil (Atualizado em 14/05/2014) Legenda

Quadro Geral de Regime de Vistos para a Entrada de Estrangeiros no Brasil (Atualizado em 14/05/2014) Legenda Ministério das Relações Exteriores Subsecretaria-Geral das Comunidades Brasileiras no Exterior Departamento de Imigração e Assuntos Jurídicos Divisão de Imigração Quadro Geral de Regime de Vistos para

Leia mais

As Relações Internacionais no Campo da Defesa. X Curso de Extensão em Defesa Nacional UFRGS Gen Div Décio Luís Schons

As Relações Internacionais no Campo da Defesa. X Curso de Extensão em Defesa Nacional UFRGS Gen Div Décio Luís Schons As Relações Internacionais no Campo da Defesa X Curso de Extensão em Defesa Nacional UFRGS Gen Div Décio Luís Schons OBJETIVOS Identificar as Ações de Defesa no contexto da Política Externa Brasileira

Leia mais

Aprofundar Bolonha. Quadros de Qualificações. José Redondo ISEP, 09.06.08

Aprofundar Bolonha. Quadros de Qualificações. José Redondo ISEP, 09.06.08 Aprofundar Bolonha Quadros de Qualificações José Redondo ISEP, 09.06.08 Instalações BIAL - Portugal História BIAL-África Francófona (Costa do Marfim) BIAL-Angola (Angola) Álvaro PORTELA funda BIAL António

Leia mais

Preçário dos Cartões Telefónicos PT

Preçário dos Cartões Telefónicos PT Preçário dos Cartões Telefónicos PT Cartão Telefónico PT 5 e (Continente)... 2 Cartão Telefónico PT 5 e (Região Autónoma dos Açores)... 6 Cartão Telefónico PT 5 e (Região Autónoma da Madeira)... 10 Cartão

Leia mais

Argentina Dispensa de visto, por até 90 dias Dispensa de visto, por até 90 dias. Entrada permitida com Cédula de Identidade Civil

Argentina Dispensa de visto, por até 90 dias Dispensa de visto, por até 90 dias. Entrada permitida com Cédula de Identidade Civil PAÍS Visto de Turismo Visto de Negócios Observação Afeganistão Visto exigido Visto exigido África do Sul Dispensa de visto, por até 90 dias Dispensa de visto, por até 90 dias Albânia Dispensa de visto,

Leia mais

FIT FOR A NEW ERA ECONOMIA DAS LÍNGUAS PORTUGUESA E ESPANHOLA LÍNGUA, COMÉRCIO EXTERNO E INVESTIMENTO ESTRANGEIRO PERSPECTIVAS EMPRESARIAIS

FIT FOR A NEW ERA ECONOMIA DAS LÍNGUAS PORTUGUESA E ESPANHOLA LÍNGUA, COMÉRCIO EXTERNO E INVESTIMENTO ESTRANGEIRO PERSPECTIVAS EMPRESARIAIS LÍNGUA, COMÉRCIO EXTERNO E Paternoster Square Londres ECONOMIA DAS LÍNGUAS PORTUGUESA E ESPANHOLA INVESTIMENTO ESTRANGEIRO PERSPECTIVAS EMPRESARIAIS Francisco Cary 19 de Maio de 2011 O Mercado dos Países

Leia mais

ACORDO DE COOPERAÇÃO ENTRE OS ESTADOS MEMBROS DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA SOBRE O COMBATE AO HIV/SIDA

ACORDO DE COOPERAÇÃO ENTRE OS ESTADOS MEMBROS DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA SOBRE O COMBATE AO HIV/SIDA Decreto n.º 36/2003 Acordo de Cooperação entre os Estados Membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa sobre o Combate ao HIV/SIDA, assinado em Brasília em 30 de Julho de 2002 Considerando a declaração

Leia mais

DIVULGAÇÃO DE TERMINOLOGIAS EM PORTUGÊS E POLÍTICAS LINGUÍSTICAS

DIVULGAÇÃO DE TERMINOLOGIAS EM PORTUGÊS E POLÍTICAS LINGUÍSTICAS VIII Jornada Científica REALITER Terminologia e Políticas linguísticas DIVULGAÇÃO DE TERMINOLOGIAS EM PORTUGÊS E POLÍTICAS LINGUÍSTICAS Maria da Graça Krieger (kriegermg@gmail.com) Universidade do Vale

Leia mais

ESCOLA DE DEFESA. Pesquisa em Estudos da Paz e da Guerra. Prof. Dr. Carlos Frederico Coelho cafrecoelho@gmail.com 08 Jul 2015

ESCOLA DE DEFESA. Pesquisa em Estudos da Paz e da Guerra. Prof. Dr. Carlos Frederico Coelho cafrecoelho@gmail.com 08 Jul 2015 ESCOLA DE DEFESA Pesquisa em Estudos da Paz e da Guerra Prof. Dr. Carlos Frederico Coelho cafrecoelho@gmail.com 08 Jul 2015 Prof. Carlos Coelho - Graduação em Ciências Jurídicas e Sociais na Faculdade

Leia mais

PROF. ALCIDES COSTA VAZ Brasília, 24 de maio de 2016.

PROF. ALCIDES COSTA VAZ Brasília, 24 de maio de 2016. CENTRO DE ESTUDOS ESTRATÉGICOS DO EXÉRCITO BRASILEIRO NÚCLEO DE ESTUDOS PROSPECTIVOS ENCONTRO TEMÁTICO PROF. ALCIDES COSTA VAZ Brasília, 24 de maio de 2016. Oferecer visão geral das perspectivas sobre

Leia mais

Instituto Português de Relações Internacionais da Universidade Nova de Lisboa Centro de Estudos de Direitos Humanos da Universidade do Minho

Instituto Português de Relações Internacionais da Universidade Nova de Lisboa Centro de Estudos de Direitos Humanos da Universidade do Minho Instituto Português de Relações Internacionais da Universidade Nova de Lisboa Centro de Estudos de Direitos Humanos da Universidade do Minho Grupo de Trabalho sobre o Conselho de Segurança das Nações Unidas

Leia mais

ESTATUTO DA ASSEMBLEIA PARLAMENTAR DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA

ESTATUTO DA ASSEMBLEIA PARLAMENTAR DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA ESTATUTO DA ASSEMBLEIA PARLAMENTAR DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA Nós, representantes democraticamente eleitos dos Parlamentos de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné- Bissau, Moçambique, Portugal,

Leia mais

2º Seminário de Relações Internacionais: Graduação e Pós-Graduação Os BRICS e as Transformações da Ordem Global. 28 e 29 de Agosto de 2014 João Pessoa

2º Seminário de Relações Internacionais: Graduação e Pós-Graduação Os BRICS e as Transformações da Ordem Global. 28 e 29 de Agosto de 2014 João Pessoa 2º Seminário de Relações Internacionais: Graduação e Pós-Graduação Os BRICS e as Transformações da Ordem Global 28 e 29 de Agosto de 2014 João Pessoa Segurança Internacional ÁFRICA NO HORIZONTE DO BRASIL:

Leia mais