Marinha participa de operação internacional com países africanos no patrulhamento do Golfo da Guiné

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Marinha participa de operação internacional com países africanos no patrulhamento do Golfo da Guiné"

Transcrição

1 Marinha participa de operação internacional com países africanos no patrulhamento do Golfo da Guiné Por Tenente Fayga Soares Ao longo dos últimos 42 dias, a Marinha do Brasil participou de uma operação conjunta internacional para capacitar militares africanos no patrulhamento do Golfo da Guiné costa ocidental da África. Foi a 5ª edição da Operação Obangame Express, conduzida pelos Estados Unidos, e que tem, pela segunda vez, participação da Força Naval brasileira. Nesta edição do exercício militar, o Brasil enviou o Navio- Patrulha Oceânico Amazonas (NPaOc Amazonas) com uma tripulação de 94 militares a bordo. A Operação ocorreu em conjunto com as

2 Marinhas da Alemanha, Bélgica, Espanha, Itália, Turquia, Estados Unidos, Portugal e com as Guardas Costeiras do Golfo da Guiné. A missão acontece anualmente e tem como foco o incremento da segurança marítima nos países do Golfo da Guiné contra ações ilegais de pirataria, de pesca ilegal e de contrabando de drogas e armamento praticados na região. Grande parte das atividades criminais acontece nas águas territoriais da Guiné Equatorial, ou seja, no perímetro das 12 milhas náuticas da costa. O objetivo da iniciativa é promover a interoperabilidade das forças navais, capacitando marinhas africanas e estreitando laços de amizade com os países participantes. O navio também realizou visita operativa aos portos de Luanda (Angola), Walvis Bay (Namíbia) e Cidade do Cabo (África do Sul). O Golfo da Guiné A região do Golfo da Guiné possui cerca de milhas de litoral, distribuídas por 12 países (Costa do Marfim, Gana,

3 Togo, Benim, Nigéria, Camarões, Guiné Equatorial, Gabão Bioko, Ano Bom, São Tomé e Príncipe). Levando em consideração sua Zona Econômica Exclusiva (ZEE) de 200 milhas, as águas jurisdicionais a serem patrulhadas podem chegar a cerca de 680 mil milhas. Neste cenário, a cooperação internacional contribui para manter a segurança marítima, possibilitando o crescimento econômico e social dos países envolvidos. Só na região do Golfo da Guiné são extraídos cerca de 5,4 milhões de barris de petróleo por dia (dados de 2014/UFRGS Model United Nations). Mais de 80% da atividade da região é realizada por via marítima. A Nigéria e a Guiné Equatorial, por exemplo, são importantes fornecedoras de petróleo, o que fez crescer progressivamente casos de roubo armado e pirataria. O fortalecimento da capacidade militar no Golfo da Guiné garantirá a segurança marítima em suas águas jurisdicionais, coibindo a pirataria e atividades ilícitas na região. Estas questões estão relacionadas à soberania e à propriedade. Pirataria e roubo armado no Golfo da Guiné Neste cenário, é importante diferenciar pirataria de roubo armado contra navios e suas origens. A pirataria é utilizada para todos os tipos de roubos e pilhagens realizados contra embarcações ou navios em rotas marítimas. Entretanto, quando se refere ao Direito Internacional, existe a Convenção Nacional das Nações Unidas sobre Direito do Mar (CNUDM), legislação que distingue e regula os Direitos no Mar.

4 De acordo com essa legislação, pirataria é a depredação contra aeronaves ou navios, violação da liberdade de navegação em alto-mar ou em lugar não submetido à jurisdição estatal, cometidos isoladamente, ou em conjunto, por tripulantes de navios ou aeronaves para fins privados e utilização de violência contra os passageiros ou a tripulação. Já o roubo armado contra navios é classificado pelo ilícito de passageiros ou tripulantes de um navio contra outros navios em arquipélagos, mar territorial ou em águas interiores. Essa legislação está definida no Code of Practice for the Investigation of the Crimes of Piracy and Armed Robbery Against Ships, adotado pela Assembleia da IMO (sigla em inglês do International Maritime Organization). A pirataria é uma ameaça não só para a economia dos países que dependem inteiramente do petróleo, mas também para a segurança da área. O fato do Golfo da Guiné estar no entorno estratégico brasileiro, especialmente a porção ocidental do continente, impulsiona o Brasil a ter um bom relacionamento com esses países. O crescente interesse da pirataria marítima na indústria petrolífera e do gás natural intensifica a cooperação

5 bilateral entre as Marinhas do Brasil e as marinhas da África do Sul, Angola, Namíbia, República Democrática do Congo e Cabo Verde, formalizada por meio de acordos bilaterais, exercícios combinados, formação de pessoal e doações de navios e material. Características do Navio-Patrulha Oceânico Amazonas NPaOc Amazonas (P-120) Comprimento 90,5m Boca 13,5 m Calado (máximo) 4,5 m Altura do mastro 82,5 pés Deslocamento ton FONTE: Asscom

NaPaOc 'Araguari' (P 122) será transferido para o Setor Operativo da Marinha do Brasil

NaPaOc 'Araguari' (P 122) será transferido para o Setor Operativo da Marinha do Brasil NaPaOc 'Araguari' (P 122) será transferido para o Setor Operativo da Marinha do Brasil No dia 09 de outubro, às 15h, no Cais Sul do Arsenal de Marinha do Rio de Janeiro, o Navio-Patrulha Oceânico (NPaOc)

Leia mais

PIRATARIA MARÍTIMA NA ATUALIDADE. Palavras-Chave: Pirataria marítima CNUDM apresamento de navio.

PIRATARIA MARÍTIMA NA ATUALIDADE. Palavras-Chave: Pirataria marítima CNUDM apresamento de navio. PIRATARIA MARÍTIMA NA ATUALIDADE SPERANZA FILHO, Nelson 1 Resumo: O presente trabalho científico objetiva estudar a pirataria marítima nos moldes atuais, analisando seu conceito, espécies e formas de repressão.

Leia mais

O B r a s i l e a S e g u r a n ç a d o A t l â n t i c o S u l *

O B r a s i l e a S e g u r a n ç a d o A t l â n t i c o S u l * O B r a s i l e a S e g u r a n ç a d o A t l â n t i c o S u l * Wilson Barbosa Guerra Vice Almirante, Ministério da Defesa do Brasil * Comunicação efectuada no Seminário Internacional sobre O Futuro

Leia mais

Discurso do Comandante da Marinha na abertura do III Simpósio das Marinhas CPLP

Discurso do Comandante da Marinha na abertura do III Simpósio das Marinhas CPLP Discurso do Comandante da Marinha na abertura do III Simpósio das Marinhas CPLP PALAVRAS DO CM NA ABERTURA NO III SIMPÓSIO DAS MARINHAS DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA (CPLP) Inicialmente,

Leia mais

Marinha do Brasil e Polícia Federal apreendem contrabando no Paraná

Marinha do Brasil e Polícia Federal apreendem contrabando no Paraná Marinha do Brasil e Polícia Federal apreendem contrabando no Paraná Nesta segunda-feira (27 de julho), uma ação conjunta da Marinha do Brasil e Polícia Federal realizou a apreensão de contrabando e duas

Leia mais

A Pirataria no Atlântico Sul: Securitização e Cooperação

A Pirataria no Atlântico Sul: Securitização e Cooperação A Pirataria no Atlântico Sul: Securitização e Cooperação Aluno: Kayo Moura da Silva Orientadora: Adriana Erthal Abdenur Instituto de Relações Internacionais (IRI) O presente relatório resume o projeto

Leia mais

A MARINHA DO BRASIL E SUA PROJEÇÃO NO CONTINENTE AFRICANO

A MARINHA DO BRASIL E SUA PROJEÇÃO NO CONTINENTE AFRICANO A MARINHA DO BRASIL E SUA PROJEÇÃO NO CONTINENTE AFRICANO Com o fim da Guerra Fria e o colapso da União Soviética, os conflitos africanos em sua grande maioria deixaram de ter aquele cunho ideológico leste-oeste

Leia mais

PROJETOS ESTRATÉGICOS DA MARINHA

PROJETOS ESTRATÉGICOS DA MARINHA PROJETOS ESTRATÉGICOS DA MARINHA Projetos Estratégicos da Marinha SUMÁRIO AMAZÔNIA AZUL - Patrimônio Nacional PROJETOS ESTRATÉGICOS CONSIDERAÇÕES FINAIS Amazônia Azul, um patrimônio a ser preservado 3

Leia mais

Presentation Title Presentation Subtitle

Presentation Title Presentation Subtitle Presentation Title Presentation Subtitle SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO 2 ASPECTOS LEGAIS 3 ASPECTOS ESTRATÉGICOS 4 SISFRON Art. 142. As Forças Armadas, constituídas pela Marinha, pelo Exército e pela Aeronáutica,

Leia mais

AS NOVAS FRONTEIRAS DO PETRÓLEO BRASILEIRO

AS NOVAS FRONTEIRAS DO PETRÓLEO BRASILEIRO XXIX ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO. AS NOVAS FRONTEIRAS DO PETRÓLEO BRASILEIRO Leonardo Antonio Monteiro Pessôa (COPPE/UFRJ) lampessoa@terra.com.br Rodrigo Abrunhosa Collazo (COPPE/UFRJ)

Leia mais

13ª REUNIÃO DOS CHEFES DE ESTADO-MAIOR-GENERAL DAS FORÇAS ARMADAS DOS PAÍSES MEMBROS DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA (CPLP)

13ª REUNIÃO DOS CHEFES DE ESTADO-MAIOR-GENERAL DAS FORÇAS ARMADAS DOS PAÍSES MEMBROS DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA (CPLP) 13ª REUNIÃO DOS CHEFES DE ESTADO-MAIOR-GENERAL DAS FORÇAS ARMADAS DOS PAÍSES MEMBROS DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA (CPLP) DECLARAÇÃO FINAL (MAPUTO, 20 e 21 de Abril de 2011) Em conformidade

Leia mais

II SIMPÓSIO DAS MARINHAS DA CPLP LUANDA- 30 JUNHO- 1 DE JULHO 2010 ACTA

II SIMPÓSIO DAS MARINHAS DA CPLP LUANDA- 30 JUNHO- 1 DE JULHO 2010 ACTA II SIMPÓSIO DAS MARINHAS DA CPLP LUANDA- 30 JUNHO- 1 DE JULHO 2010 ACTA Decorreu de 30 de Junho a 01 de Julho de 2010 no Centro de Conferencias da Marinha à Base Naval de Luanda o II SIMPÓSIO DAS MARINHAS

Leia mais

A-29 Super Tucano emprega quatro bombas simultaneamente

A-29 Super Tucano emprega quatro bombas simultaneamente A-29 Super Tucano emprega quatro bombas simultaneamente O teste balístico do emprego simultâneo de quatro bombas BAFG-230, armamento de emprego geral utilizado pela aeronave de caça A-29 Super Tucano,

Leia mais

GeoIntelligence Brasil 2014

GeoIntelligence Brasil 2014 PROJETOS ESTRATÉGICOS MARINHA DO BRASIL GeoIntelligence Brasil 2014 Diretoria-Geral do Material da Marinha Diretoria de Gestão de Programas Estratégicos da Marinha Sumário 1 2 AMAZÔNIA AZUL PROJETOS ESTRATÉGICOS

Leia mais

Lancha Patrulha de Rio (LPR-01) começa a operar na região da Tríplice Fronteira

Lancha Patrulha de Rio (LPR-01) começa a operar na região da Tríplice Fronteira Lancha Patrulha de Rio (LPR-01) começa a operar na região da Tríplice Fronteira Lancha Patrulha de Rio (LPR-01) em Tabatinga (AM) No dia 31 de março, após uma travessia de seis dias navegando na calha

Leia mais

Armada espanhola começa a pensar no F-35B como alternativa ao Harrier

Armada espanhola começa a pensar no F-35B como alternativa ao Harrier Armada espanhola começa a pensar no F-35B como alternativa ao Harrier Com relação a este assunto, o Almirante Jefe de Estado Mayor de la Armada (Ajema) tem sido claro, a aeronave de asa-fixa da Armada

Leia mais

PIRATARIA MARÍTIMA: AMEAÇA GLOBAL MARITIME PIRACY: GLOBAL MENACE

PIRATARIA MARÍTIMA: AMEAÇA GLOBAL MARITIME PIRACY: GLOBAL MENACE PIRATARIA MARÍTIMA: AMEAÇA GLOBAL MARITIME PIRACY: GLOBAL MENACE Nelson Speranza Filho 1 RESUMO O presente trabalho científico tem como objetivo o estudo da pirataria marítima como um dos desafios para

Leia mais

O ATLÂNTICO SUL NAS PERSPECTIVAS ESTRATÉGICAS DE BRASIL, ARGENTINA E ÁFRICA DO SUL

O ATLÂNTICO SUL NAS PERSPECTIVAS ESTRATÉGICAS DE BRASIL, ARGENTINA E ÁFRICA DO SUL O ATLÂNTICO SUL NAS PERSPECTIVAS ESTRATÉGICAS DE BRASIL, ARGENTINA E ÁFRICA DO SUL Alcides Costa Vaz* 1 INTRODUÇÃO As percepções e as avaliações sobre a importância estratégica do Atlântico Sul vêm se

Leia mais

DECRETO Nº 1.530, DE 22 DE JUNHO DE 1995. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere o art.84, inciso VIII, da Constituição, e

DECRETO Nº 1.530, DE 22 DE JUNHO DE 1995. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere o art.84, inciso VIII, da Constituição, e DECRETO Nº 1.530, DE 22 DE JUNHO DE 1995. Declara a entrada em vigor da Convenção das Nações Unidas sobre o Direito do Mar, concluída em Montego Bay, Jamaica, em 10 de dezembro de 1982. O PRESIDENTE DA

Leia mais

Construção de Navios-Patrulha Oceânicos. Desenvolvimento de Míssil Nacional Antinavio

Construção de Navios-Patrulha Oceânicos. Desenvolvimento de Míssil Nacional Antinavio Programa 0626 Reaparelhamento e Adequação da Marinha do Brasil Ações Orçamentárias Número de Ações 16 1N470000 Construção de Navios-Patrulha Oceânicos Produto: Navio construído Unidade de Medida: unidade

Leia mais

Conheça os 10 mares mais pirateados do mundo e fuja deles

Conheça os 10 mares mais pirateados do mundo e fuja deles Conheça os 10 mares mais pirateados do mundo e fuja deles Piratas nos fazem pensar em histórias antigas, com batalhas no mar e caça a tesouros. Mas, nos dias atuais, piratas modernos ameaçam navegantes

Leia mais

ABIMAQ 25-10-2011. SisGAAz - 1

ABIMAQ 25-10-2011. SisGAAz - 1 ABIMAQ 25-10-2011 SisGAAz - 1 SUMÁRIO SisGAAz - 2 INTRODUÇÃO A AMAZÔNIA AZUL O que é Recursos vivos e não vivos Ameaças Vulnerabilidades A ESTRATÉGIA NACIONAL DE DEFESA O SisGAAz MODELO DE DESENVOLVIMENTO

Leia mais

As ações de Defesa na Copa do Mundo 2014

As ações de Defesa na Copa do Mundo 2014 COPA DO MUNDO FIFA BRASIL 2014 MINISTÉRIO DA JUSTIÇA MINISTÉRIO DA DEFESA GABINETE DE SEGURANÇA INSTITUCIONAL As ações de Defesa na Copa do Mundo 2014 OBJETIVO: Apresentar as Ações de Defesa na Matriz

Leia mais

PROTEGENDO NOSSAS RIQUEZAS CUIDANDO DA NOSSA GENTE

PROTEGENDO NOSSAS RIQUEZAS CUIDANDO DA NOSSA GENTE PROTEGENDO NOSSAS RIQUEZAS CUIDANDO DA NOSSA GENTE DIRETORIA DE GESTÃO DE PROGRAMAS ESTRATÉGICOS DA MARINHA 1 MARINHA DO BRASIL AMAZÔNIA AZUL PROJETOS ESTRATÉGICOS BENEFÍCIOS PARA A SOCIEDADE 2 BRASILEIRA

Leia mais

MARINHA DO BRASIL CENTRO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DA MARINHA NOTA À IMPRENSA

MARINHA DO BRASIL CENTRO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DA MARINHA NOTA À IMPRENSA MARINHA DO BRASIL CENTRO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DA MARINHA NOTA À IMPRENSA Brasília, em 30 de janeiro de 2014. A Marinha do Brasil (MB) esclarece que o Navio-Aeródromo (NAe) São Paulo desatracou no dia

Leia mais

Ricardo Cabral Fernandes rcabralfernandes@gmail.com

Ricardo Cabral Fernandes rcabralfernandes@gmail.com Portugal entre a Europa e o Atlântico Ricardo Cabral Fernandes rcabralfernandes@gmail.com Lusíada. Política Internacional e Segurança, n.º 10 (2014) 55 Portugal entre a Europa e o Atlântico, pp. 55-62

Leia mais

PROPOSTA DE LEI N.º 58/X. Exposição de Motivos

PROPOSTA DE LEI N.º 58/X. Exposição de Motivos PROPOSTA DE LEI N.º 58/X Exposição de Motivos Portugal é parte da Convenção das Nações Unidas sobre o Direito do Mar, assinada em 10 de Dezembro de 1982, e do Acordo Relativo à Aplicação da Parte XI da

Leia mais

TRIBUNAL MARÍTIMO PROCESSO Nº 18.855/2000 ACÓRDÃO

TRIBUNAL MARÍTIMO PROCESSO Nº 18.855/2000 ACÓRDÃO TRIBUNAL MARÍTIMO PROCESSO Nº 18.855/2000 ACÓRDÃO B/P DONA NORIS. Interceptação e apresamento de pesqueiro venezuelano por prática de pesca não autorizada na zona econômica exclusiva brasileira, aplicação

Leia mais

SUPLEMENTO. Série I, N. 4 SUMÁRIO. Jornal da República PUBLICAÇÃO OFICIAL DA REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE TIMOR - LESTE

SUPLEMENTO. Série I, N. 4 SUMÁRIO. Jornal da República PUBLICAÇÃO OFICIAL DA REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE TIMOR - LESTE Série I, N. 4 $ 6.75 PUBLICAÇÃO OFICIAL DA REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE TIMOR - LESTE SUPLEMENTO SUMÁRIO GRÁFICA NACIONAL DE TIMOR-LESTE : Declaração de Rectificação N o. 02/2012 de 27 de Dezembro Republicação

Leia mais

5º Congreso Uruguayo de Ciencia Politica. Montevedeo Uruguay. Fronteiras Marítimas: a Estratégia Brasileira de Defesa da Amazônia Azul e a

5º Congreso Uruguayo de Ciencia Politica. Montevedeo Uruguay. Fronteiras Marítimas: a Estratégia Brasileira de Defesa da Amazônia Azul e a 5º Congreso Uruguayo de Ciencia Politica Montevedeo Uruguay Fronteiras Marítimas: a Estratégia Brasileira de Defesa da Amazônia Azul e a exploração do Pré-Sal 1 Stephanie Queiroz Garcia (UFPE) 2 Carlos

Leia mais

INSTRUTIVO N.º 01/2015 de 14 de Janeiro

INSTRUTIVO N.º 01/2015 de 14 de Janeiro INSTRUTIVO N.º 01/2015 de 14 de Janeiro ASSUNTO: CLASSIFICAÇÃO DE PAÍSES, BANCOS MULTILATERAIS DE DESENVOLVIMENTO E ORGANIZAÇÕES INTERNACIONAIS Havendo necessidade de se estabelecerem critérios de classificação

Leia mais

Mercados informação de negócios

Mercados informação de negócios Mercados informação de negócios GRÉCIA Oportunidades e Dificuldades do Mercado Janeiro 2014 Índice 1. Oportunidades 3 1.1. Comércio 3 1.2. Investimento 4 1.3. Turismo 4 2. Dificuldades 6 2.1. Comércio

Leia mais

Convenção das Nações Unidas sobre o Direito do Mar. Diário da República n.º 238/97 Série I-A, 1.º Suplemento de 14 de Outubro de 1997

Convenção das Nações Unidas sobre o Direito do Mar. Diário da República n.º 238/97 Série I-A, 1.º Suplemento de 14 de Outubro de 1997 Convenção das Nações Unidas sobre o Direito do Mar Diário da República n.º 238/97 Série I-A, 1.º Suplemento de 14 de Outubro de 1997 Resolução da Assembleia da República n.º 60-B/97 SUMÁRIO: Aprova, para

Leia mais

MARINHA DO BRASIL CAPITANIA DOS PORTOS DO MARANHÃO

MARINHA DO BRASIL CAPITANIA DOS PORTOS DO MARANHÃO MARINHA DO BRASIL CAPITANIA DOS PORTOS DO MARANHÃO APRESENTAÇÃO PARA A FEDERAÇÃO NACIONAL DOS TRABALHADORES EM TRANSPORTES AQUAVIÁRIOS E AFINS - FNTTAA 15/09/2010 SUMÁRIO A AUTORIDADE MARÍTIMA MISSÃO ÁREA

Leia mais

ALTERAÇÕES 9-25. PT Unida na diversidade PT 2013/0106(COD) 11.7.2013. Projeto de parecer Nathalie Griesbeck (PE513.286v01-00)

ALTERAÇÕES 9-25. PT Unida na diversidade PT 2013/0106(COD) 11.7.2013. Projeto de parecer Nathalie Griesbeck (PE513.286v01-00) PARLAMENTO EUROPEU 2009-2014 Comissão dos Transportes e do Turismo 11.7.2013 2013/0106(COD) ALTERAÇÕES 9-25 Projeto de parecer Nathalie Griesbeck (PE513.286v01-00) sobre a proposta de Regulamento do Parlamento

Leia mais

Insegurança em alto-mar

Insegurança em alto-mar Insegurança em alto-mar Falha em plataforma da Petrobras na Bacia de Campos expõe problemas de manutenção nos equipamentos da empresa A Agência Nacional de Petróleo (ANP) e a Marinha interditaram ontem

Leia mais

Concurso de jornalismo «Água e Meio Ambiente»

Concurso de jornalismo «Água e Meio Ambiente» Concurso de jornalismo «Água e Meio Ambiente» Edição 2016 O Programa África Central e Ocidental da União Internacional para a Conservação da Natureza (UICN/PACO), no quadro do seu programa Partenariado

Leia mais

Histórico do Conselho de Segurança das Nações Unidas 5

Histórico do Conselho de Segurança das Nações Unidas 5 ÍNDICE CARTA DO SECRETARIADO-GERAL 1 SOBRE O COMITÊ 2 Carta de apresentação 2 Histórico do Conselho de Segurança das Nações Unidas 5 PIRATARIA 8 Resumo executivo 8 Introdução 12 A problemática 21 O contexto

Leia mais

COMUNICAÇÃO DA COMISSÃO AO PARLAMENTO EUROPEU E AO CONSELHO

COMUNICAÇÃO DA COMISSÃO AO PARLAMENTO EUROPEU E AO CONSELHO COMISSÃO EUROPEIA Bruxelas, 8.7.2014 COM(2014) 451 final COMUNICAÇÃO DA COMISSÃO AO PARLAMENTO EUROPEU E AO CONSELHO Reforço da cooperação entre as autoridades responsáveis pela vigilância marítima tendo

Leia mais

X Curso de Extensão em Defesa Nacional Ministério da Defesa - UFRGS 2014

X Curso de Extensão em Defesa Nacional Ministério da Defesa - UFRGS 2014 X Curso de Extensão em Defesa Nacional Ministério da Defesa - UFRGS 2014 André Panno Beirão Coordenador do Programa de Mestrado em Estudos Marítimos Escola de Guerra Naval Sumário Aspectos históricos da

Leia mais

SUMÁRIO INTRODUÇÃO O CONTROLE NAVAL DO TRÁFEGO MARÍTIMO O SISTEMA DE INFORMAÇÕES SOBRE O TRÁFEGO MARÍTIMO (SISTRAM) EM APOIO AOS GRANDES EVENTOS

SUMÁRIO INTRODUÇÃO O CONTROLE NAVAL DO TRÁFEGO MARÍTIMO O SISTEMA DE INFORMAÇÕES SOBRE O TRÁFEGO MARÍTIMO (SISTRAM) EM APOIO AOS GRANDES EVENTOS COMANDO DO CONTROLE NAVAL DO TRÁFEGO MARÍTIMO (COMCONTRAM) 14/11/2014 CONTROLE NAVAL DO TRÁFEGO MARÍTIMO EM APOIO AOS MEGA EVENTOS CF Luis Cesar BLANCO Chefe do Estado-Maior SUMÁRIO INTRODUÇÃO O CONTROLE

Leia mais

Operação Cisne Branco 2015. Imagem: CB SEVERIANO

Operação Cisne Branco 2015. Imagem: CB SEVERIANO Operação Cisne Branco 2015 Imagem: CB SEVERIANO Operação Cisne Branco O que é e quem participa; Como participar; Concurso de Redação; Prêmios; Conhecendo a Marinha do Brasil; e Como ingressar na Marinha.

Leia mais

UNIVERSIDADE TUIUTI DO PARANÁ Alexandre Henrique Sferelli A CONVENÇÃO DE DIREITO DO MAR E O MAR TERRITORIAL BRASILEIRO

UNIVERSIDADE TUIUTI DO PARANÁ Alexandre Henrique Sferelli A CONVENÇÃO DE DIREITO DO MAR E O MAR TERRITORIAL BRASILEIRO UNIVERSIDADE TUIUTI DO PARANÁ Alexandre Henrique Sferelli A CONVENÇÃO DE DIREITO DO MAR E O MAR TERRITORIAL BRASILEIRO CURITIBA 2010 1 A CONVENÇÃO DE DIREITO DO MAR E O MAR TERRITORIAL BRASILEIRO CURITIBA

Leia mais

PARA A PROTEÇÃO DA AMAZÔNIA AZUL SERÁ MESMO IMPORTANTE UM SUBMARINO COM PROPULSÃO NUCLEAR?

PARA A PROTEÇÃO DA AMAZÔNIA AZUL SERÁ MESMO IMPORTANTE UM SUBMARINO COM PROPULSÃO NUCLEAR? PARA A PROTEÇÃO DA AMAZÔNIA AZUL SERÁ MESMO IMPORTANTE UM SUBMARINO COM PROPULSÃO NUCLEAR? Roberto Carvalho de Medeiros (*) Esta questão tem sido levantada com freqüência nos últimos meses, especialmente

Leia mais

ESCOLA DE GUERRA NAVAL CMG FLÁVIO HARUO MATHUIY

ESCOLA DE GUERRA NAVAL CMG FLÁVIO HARUO MATHUIY ESCOLA DE GUERRA NAVAL CMG FLÁVIO HARUO MATHUIY PIRATARIA E NOVAS AMEAÇAS : ESTRATÉGIAS DE COOPERAÇÃO PARA PREVENÇÃO E COMBATE: o papel da Marinha do Brasil no combate à pirataria e roubo armado contra

Leia mais

Atuacao da IMO para o desenvolvimento de Medidas de Protecao Maritima

Atuacao da IMO para o desenvolvimento de Medidas de Protecao Maritima Atuacao da IMO para o desenvolvimento de Medidas de Protecao Maritima Seminário sobre Vigilância Marítima, Sistemas de Monitoramento e Comunicação para a Proteção Marítima para Países Africanos Lusófonos

Leia mais

TRÁFICO INTERNACIONAL DE DROGAS

TRÁFICO INTERNACIONAL DE DROGAS TRÁFICO INTERNACIONAL DE DROGAS (enfrentamento, cooperação e esforços os regionais) LUIZ PONTEL DE SOUZA Delegado de Polícia Federal Adido Policial em Portugal SUMÁRIO Situação das drogas ilícitas no Brasil

Leia mais

Como veículos marítimos não tripulados poderiam desempenhar um papel nos requisitos de vigilância costeira do Brasil

Como veículos marítimos não tripulados poderiam desempenhar um papel nos requisitos de vigilância costeira do Brasil Como veículos marítimos não tripulados poderiam desempenhar um papel nos requisitos de vigilância costeira do Brasil Wave Glider SV3 - Pequeno Notável Um exemplo potencial para o ditado os melhores perfumes

Leia mais

5ª REUNIÃO TEMÁTICA AMÉRICA DO SUL E CARIBE GEOPOLÍTICA E ORGANISMOS MULTILATERAIS

5ª REUNIÃO TEMÁTICA AMÉRICA DO SUL E CARIBE GEOPOLÍTICA E ORGANISMOS MULTILATERAIS ESTADO-MAIOR DO EXÉRCITO 7ª SCH- POLÍTICA E ESTRATÉGIA 5ª REUNIÃO TEMÁTICA AMÉRICA DO SUL E CARIBE GEOPOLÍTICA E ORGANISMOS MULTILATERAIS 01 Julho 15 O PROTAGONISMO BRASILEIRO NO SEU ENTORNO ESTRATÉGICO

Leia mais

QUESTÕES MARÍTIMAS PÓS CNUDM UMA BREVE ANÁLISE EM PERSPECTIVA COOPERATIVA

QUESTÕES MARÍTIMAS PÓS CNUDM UMA BREVE ANÁLISE EM PERSPECTIVA COOPERATIVA UMA BREVE ANÁLISE EM PERSPECTIVA COOPERATIVA Professora Drª Daniele Dionisio da Silva Graduação em Defesa e Gestão Estratégica Internacional UFRJ Laboratório de Simulações e Cenários EGN/Marinha do Brasil

Leia mais

ACORDO MARITIMO_ ENTRE A REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL E A UNIÃO ECONOMICA BELGO-LUXEMBURGUESA

ACORDO MARITIMO_ ENTRE A REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL E A UNIÃO ECONOMICA BELGO-LUXEMBURGUESA ACORDO MARITIMO_ ENTRE A REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL E A UNIÃO ECONOMICA BELGO-LUXEMBURGUESA ACORDO MARITIMO ENTRE A REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL E A UNIÃO ECONOMICA BELGO-LUXEMBURGUESA O GOVERNO

Leia mais

DAN no III Simpósio de Guerra de Minas - 3ª parte

DAN no III Simpósio de Guerra de Minas - 3ª parte DAN no III Simpósio de Guerra de Minas - 3ª parte Representando a Escola de Guerra de Minas conjunta entre a Marinha da Bélgica e da Holanda, o Capitão-de-Fragata Christophe Muylaert iniciou sua palestra

Leia mais

Pró-Reitoria de Graduação Curso de Direito Trabalho de Conclusão de Curso. Pirataria marítima na Somália

Pró-Reitoria de Graduação Curso de Direito Trabalho de Conclusão de Curso. Pirataria marítima na Somália MATHEUS FERNANDES ESPÍNDOLA VIANA Pró-Reitoria de Graduação Curso de Direito Trabalho de Conclusão de Curso Pirataria marítima na Somália: causas, consequências e atuação dos organismos internacionais.

Leia mais

CRUZADOR ADAMASTOR. José Luís Leiria Pinto Contra-almirante

CRUZADOR ADAMASTOR. José Luís Leiria Pinto Contra-almirante CRUZADOR ADAMASTOR José Luís Leiria Pinto Contra-almirante Modelo do cruzador Adamastor Em Janeiro de 1890, mês em que ocorreu o Ultimato Inglês, foi constituída a Grande Comissão de Subscrição Nacional

Leia mais

Gostaria igualmente de felicitar Sua Excelência o Embaixador William John Ashe, pela forma como conduziu os trabalhos da sessão precedente.

Gostaria igualmente de felicitar Sua Excelência o Embaixador William John Ashe, pela forma como conduziu os trabalhos da sessão precedente. Discurso de Sua Excelência Manuel Vicente, Vice-Presidente da República de Angola, na 69ª sessão da Assembleia-Geral das Nações Unidas Nova Iorque, 29 de Setembro de 2014 SENHOR PRESIDENTE, SENHOR SECRETÁRIO-GERAL,

Leia mais

XII CADN AFA (Pirassununga) Expansão da Influência Chinesa na Namíbia: Impactos na Cooperação entre Brasil e Namíbia e no Atlântico Sul

XII CADN AFA (Pirassununga) Expansão da Influência Chinesa na Namíbia: Impactos na Cooperação entre Brasil e Namíbia e no Atlântico Sul XII CADN AFA (Pirassununga) Expansão da Influência Chinesa na Namíbia: Impactos na Cooperação entre Brasil e Namíbia e no Atlântico Sul Diana Vervloet Dalman de Magalhães - 5º Período do curso de Relações

Leia mais

Redefinindo a Diplomacia num Mundo em Transformação: 5º Encontro Nacional da ABRI Belo Horizonte, 28,29 e 30 de julho de 2015.

Redefinindo a Diplomacia num Mundo em Transformação: 5º Encontro Nacional da ABRI Belo Horizonte, 28,29 e 30 de julho de 2015. Redefinindo a Diplomacia num Mundo em Transformação: 5º Encontro Nacional da ABRI Belo Horizonte, 28,29 e 30 de julho de 2015. Área Temática: Workshop Doutoral Segurança Internacional, Estudos Estratégicos

Leia mais

Entrevista com o Comandante do NDM 'Bahia' (G 40)

Entrevista com o Comandante do NDM 'Bahia' (G 40) Entrevista com o Comandante do NDM 'Bahia' (G 40) Luiz Padilha, editor do Defesa Aérea & Naval com o CMG Luis Felipe Monteiro Serrão O Capitão-de-Mar-e- Guerra Luis Felipe Monteiro Serrão, é o comandante

Leia mais

MERCANTILISMO (7a. Parte) Mercantilismo e Violência

MERCANTILISMO (7a. Parte) Mercantilismo e Violência MERCANTILISMO (7a. Parte) Mercantilismo e Violência CURSO: Administração DISCIPLINA: Comércio Exterior FONTE: DIAS, Reinaldo. RODRIGUES, Waldemar. Comércio Exterior Teoria e Gestão. Atlas. São Paulo: 2004.

Leia mais

O Boeing P 8A Poseidon, foi escolhido para ser a aeronave de vigilância marítima Australiana

O Boeing P 8A Poseidon, foi escolhido para ser a aeronave de vigilância marítima Australiana O Boeing P 8A Poseidon, foi escolhido para ser a aeronave de vigilância marítima Australiana A P-8A Poseidon realiza um teste de armas com o Harpoon. Após um período de testes extensivos, o programa P-8A

Leia mais

PRESENÇA FEMININA DAS FORÇAS ARMADAS

PRESENÇA FEMININA DAS FORÇAS ARMADAS PRESENÇA FEMININA DAS FORÇAS ARMADAS AS MARCO ANTONIO DAMASCENO VIEIRA Consultor Legislativo da Área XVII Defesa Nacional, Segurança Pública Forças Armadas DEZEMBRO/2001 2 2001 Câmara dos Deputados. Todos

Leia mais

ESTRATÉGIA DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA PARA OS OCEANOS

ESTRATÉGIA DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA PARA OS OCEANOS (Versão revista de 20 de Julho de 2009) ESTRATÉGIA DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA PARA OS OCEANOS Da minha língua vê-se o mar Vergílio Ferreira INTRODUÇÃO Os Estados membros da Comunidade

Leia mais

Questões Potenciais de Prova Direito Penal Emerson Castelo Branco

Questões Potenciais de Prova Direito Penal Emerson Castelo Branco Questões Potenciais de Prova Direito Penal Emerson Castelo Branco 2012 Copyright. Curso Agora eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. DIREITO PENAL - QUESTÕES POTENCIAIS DE PROVA! 1. Aplicação

Leia mais

PROGRAMA BRAZIL MACHINERY SOLUTIONS MERCADO EM FOCO GT GUINDASTES

PROGRAMA BRAZIL MACHINERY SOLUTIONS MERCADO EM FOCO GT GUINDASTES PROGRAMA BRAZIL MACHINERY SOLUTIONS MERCADO EM FOCO GT GUINDASTES Inteligência de Mercado BMS Dezembro de 2012 APRESENTAÇÃO No âmbito das atividades do Programa Setorial Integrado (PSI) Máquinas e Equipamentos

Leia mais

EstratégiaNacionalparaoMar2013-2020

EstratégiaNacionalparaoMar2013-2020 RelatóriodaPonderaçãodoProcessodeDiscussãoPúblicada EstratégiaNacionalparaoMar2013-2020 Relatório da Ponderação do processo de Discussão Pública da Estratégia Nacional para o Mar 2013-2020 1. Introdução

Leia mais

(Apenas fazem fé os textos nas línguas alemã, dinamarquesa, espanhola, grega, inglesa, italiana, letã, neerlandesa, portuguesa, romena e sueca)

(Apenas fazem fé os textos nas línguas alemã, dinamarquesa, espanhola, grega, inglesa, italiana, letã, neerlandesa, portuguesa, romena e sueca) L 336/42 Jornal Oficial da União Europeia 18.12.2009 DECISÃO DA COMISSÃO de 16 de Dezembro de 2009 relativa a uma contribuição financeira comunitária, para 2009, para as despesas efectuadas pelos Estados-Membros

Leia mais

Marinha do Brasil e Armada do Chile realizam Operação BOGATÚN 2015

Marinha do Brasil e Armada do Chile realizam Operação BOGATÚN 2015 Marinha do Brasil e Armada do Chile realizam Operação BOGATÚN 2015 Fragatas Constituição e Alte. Riveros durante a UNITAS. A Marinha do Brasil e a Armada do Chile realizaram, no período de 26 a 27 de novembro,

Leia mais

ATENÇÃO: O RELATÓRIO ESTÁ SOB EMBARGO INTERNACIONAL. QUALQUER DADO SÓ PODERÁ SER PUBLICADO DIA 26/6 A PARTIR DE 10H30 HORA BRASÍLIA

ATENÇÃO: O RELATÓRIO ESTÁ SOB EMBARGO INTERNACIONAL. QUALQUER DADO SÓ PODERÁ SER PUBLICADO DIA 26/6 A PARTIR DE 10H30 HORA BRASÍLIA 1 ATENÇÃO: O RELATÓRIO ESTÁ SOB EMBARGO INTERNACIONAL. QUALQUER DADO SÓ PODERÁ SER PUBLICADO DIA 26/6 A PARTIR DE 10H30 HORA BRASÍLIA O Brasil no Relatório Mundial de Drogas 2007 TENDÊNCIAS DO MERCADO

Leia mais

Conportos e Porto de Vitória firmam parceira para capacitar supervisor de segurança portuária

Conportos e Porto de Vitória firmam parceira para capacitar supervisor de segurança portuária Página 1 de 5 BRASIL Acesso à informação Barra GovBr Selecione o idioma Menu Facebook Twitter Instagram Slideshare YouTube SoundCloud Flickr Institucional Central de atendimento Consulte seu processo Dados

Leia mais

Os Interesses Estratégicos do Brasil no Atlântico Sul e seus Reflexos para a Defesa. O Poder Naval Brasileiro.

Os Interesses Estratégicos do Brasil no Atlântico Sul e seus Reflexos para a Defesa. O Poder Naval Brasileiro. Os Interesses Estratégicos do Brasil no Atlântico Sul e seus Reflexos para a Defesa. O Poder Naval Brasileiro. Especulação (opinião) Securitização ( speech act ) Unidade de Análise: Estado Nível de Análise:

Leia mais

O MAR QUE NOS UNE 20n

O MAR QUE NOS UNE 20n EL MAR QUE NOS UNE / THE SEA THAT UNITES US LA MER QUI NOUS UNIT / CEIMAR, A Universidade de Huelva (UHU), a Universidade de Málaga (UMA), a Universidade de Granada (UGR), a Universidade de Almeria (UAL)

Leia mais

CONCLUSÕES. Dos relatos elaborados a partir dos trabalhos do Congresso, emergiram as 36 conclusões seguintes:

CONCLUSÕES. Dos relatos elaborados a partir dos trabalhos do Congresso, emergiram as 36 conclusões seguintes: CONCLUSÕES 1. Súmula individualizada. Dos relatos elaborados a partir dos trabalhos do Congresso, emergiram as 36 conclusões seguintes: Tema: CONHECIMENTO E INOVAÇÃO (6) I. É da maior relevância estimular

Leia mais

TRÁFEGO MARÍTIMO DE MERCADORIAS PORTOS DO CONTINENTE 2 0 1 4

TRÁFEGO MARÍTIMO DE MERCADORIAS PORTOS DO CONTINENTE 2 0 1 4 TRÁFEGO MARÍTIMO DE MERCADORIAS PORTOS DO CONTINENTE 2 0 1 4 Setembro de 2015 Índice 0. Factos mais relevantes no tráfego marítimo de mercadorias em 2014... 3 1. Introdução... 5 2. Movimento geral de mercadorias...

Leia mais

PROCEDIMENTOS MIGRATÓRIOS E DOCUMENTOS DE VIAGEM

PROCEDIMENTOS MIGRATÓRIOS E DOCUMENTOS DE VIAGEM PROCEDIMENTOS MIGRATÓRIOS E DOCUMENTOS DE VIAGEM 1 PROCEDIMENTOS MIGRATÓRIOS E DOCUMENTOS DE VIAGEM PROCEDIMENTOS MIGRATÓRIOS E DOCUMENTOS DE VIAGEM 2 17. TABELA DE VISTOS Apresentamos a seguir uma tabela

Leia mais

MANIFESTO VERDE. Açores Sustentáveis. Uma Voz Ecologista na Assembleia Legislativa dos Açores. Eleições para a Assembleia Legislativa

MANIFESTO VERDE. Açores Sustentáveis. Uma Voz Ecologista na Assembleia Legislativa dos Açores. Eleições para a Assembleia Legislativa Eleições para a Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos AÇORES MANIFESTO VERDE Uma Voz Ecologista na Assembleia Legislativa dos Açores Pela Produção e Consumo de Produtos Locais e Regionais Pela

Leia mais

1. Balança Comercial do Ceará

1. Balança Comercial do Ceará Enfoque Econômico é uma publicação do IPECE que tem por objetivo fornecer informações de forma imediata sobre políticas econômicas, estudos e pesquisas de interesse da população cearense. Por esse instrumento

Leia mais

PROGRAMA DE BOLSAS DE ESTUDO 100-YEAR VISION 2016

PROGRAMA DE BOLSAS DE ESTUDO 100-YEAR VISION 2016 PROGRAMA DE BOLSAS DE ESTUDO 100-YEAR VISION 2016 Proporcionando Acesso ao Ensino Superior a Órfãos da África Subsaariana A Ashinaga é uma ONG sem fins lucrativos sedeada no Japão, e que proporciona apoio

Leia mais

VISITA DO CHEFE DO ESTADO-MAIOR DA ARMADA A PORTUGAL

VISITA DO CHEFE DO ESTADO-MAIOR DA ARMADA A PORTUGAL VISITA DO CHEFE DO ESTADO-MAIOR DA ARMADA A PORTUGAL SEMINÁRIO - A SEGURANÇA NO GOLFO DA GUINÉ PAINEL - DIMENSÕES INTERNACIONAIS DA SEGURANÇA AFRICANA TEMA - BRASIL, POSSIBILIDADES DE COOPERAÇÃO PARA A

Leia mais

Desafios atuais no Combate a Infrações de Propriedade Industrial

Desafios atuais no Combate a Infrações de Propriedade Industrial 16 Série Aperfeiçoamento de Magistrados 3 Desafios atuais no Combate a Infrações de Propriedade Industrial Alberto Republicano de Macedo Junior Juiz de Direito da 1ª à 5ª Varas Cíveis - Niterói Em 17 de

Leia mais

ONUDI. Simulações Anglo

ONUDI. Simulações Anglo ONUDI Simulações Anglo Guia de estudos Carta do Secretariado aos Delegados Saudações, ilustríssimos delegados. Organizada pelo corpo discente do colégio, a SiAn é um evento que tem por objetivo a simulação

Leia mais

IX REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DE AUTORIDADES MARÍTIMAS PUNTO N 4.2 DEL TEMARIO

IX REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DE AUTORIDADES MARÍTIMAS PUNTO N 4.2 DEL TEMARIO RESUMO IX REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DE AUTORIDADES MARÍTIMAS PUNTO N 4.2 DEL TEMARIO EXPERIÊNCIA DO SISTEMA LRIT DA MARINHA DO BRASIL DOCUMENTO APRESENTADO PELA AUTORIDADE MARÍTIMA BRASILEIRA Sinopse Este

Leia mais

João Novaes: China avança na Ásia e provoca contra-ataque dos EUA

João Novaes: China avança na Ásia e provoca contra-ataque dos EUA João Novaes: China avança na Ásia e provoca contra-ataque dos EUA Portal Vermelho - SP - MUNDO - 20/01/2012 Impulsionada por um crescimento econômico elevado e constante na última década, a China busca

Leia mais

ESTRATÉGIAS CORPORATIVAS COMPARADAS CMI-CEIC

ESTRATÉGIAS CORPORATIVAS COMPARADAS CMI-CEIC ESTRATÉGIAS CORPORATIVAS COMPARADAS CMI-CEIC 1 Sumário Executivo 1 - A China em África 1.1 - Comércio China África 2 - A China em Angola 2.1 - Financiamentos 2.2 - Relações Comerciais 3 - Características

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA. 2680 Diário da República, 1.ª série N.º 99 22 de maio de 2015

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA. 2680 Diário da República, 1.ª série N.º 99 22 de maio de 2015 2680 Diário da República, 1.ª série N.º 99 22 de maio de 2015 PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA Decreto do Presidente da República n.º 32/2015 de 22 de maio O Presidente da República decreta, nos termos do artigo

Leia mais

O Hypercluster da Economia do Mar em Portugal. (Resumo)

O Hypercluster da Economia do Mar em Portugal. (Resumo) O Hypercluster da Economia do Mar em Portugal (Resumo) O Hypercluster da Economia do Mar em Portugal Um novo domínio estratégico e um factor de afirmação A economia portuguesa está a sofrer uma descontinuidade

Leia mais

Fórum Porto-Cidade do Rio de Janeiro. A Importância da Relação Porto-Cidade no Atual Cenário Econômico Mundial

Fórum Porto-Cidade do Rio de Janeiro. A Importância da Relação Porto-Cidade no Atual Cenário Econômico Mundial Fórum Porto-Cidade do Rio de Janeiro A Importância da Relação Porto-Cidade no Atual Cenário Econômico Mundial Antonio Maurício Ferreira Netto Secretaria de Portos da Presidência da República Rio de Janeiro

Leia mais

Estratégia Naval da Marinha: elemento direcionador ou vetor da ação externa brasileira no Atlântico Sul?

Estratégia Naval da Marinha: elemento direcionador ou vetor da ação externa brasileira no Atlântico Sul? 1 Estratégia Naval da Marinha: elemento direcionador ou vetor da ação externa brasileira no Atlântico Sul? Camila Cristina Ribeiro Luis 1 Resumo: A Estratégia Naval consiste no emprego dos recursos à disposição

Leia mais

MÓDULO 12 HELIPORTOS Cláudio Jorge Pinto Alves (versão: 16/05/2014)

MÓDULO 12 HELIPORTOS Cláudio Jorge Pinto Alves (versão: 16/05/2014) MÓDULO 12 HELIPORTOS Cláudio Jorge Pinto Alves (versão: 16/05/2014) 1 - INTRODUÇÃO O grande desenvolvimento verificado atualmente no transporte aéreo através de helicópteros tem como razões: as facilidades

Leia mais

Quadro Geral de Regime de Vistos para a Entrada de Estrangeiros no Brasil (Atualizado em 24/11/2015) Legenda

Quadro Geral de Regime de Vistos para a Entrada de Estrangeiros no Brasil (Atualizado em 24/11/2015) Legenda Ministério das Relações Exteriores Subsecretaria-Geral das Comunidades Brasileiras no Exterior Departamento de Imigração e Assuntos Jurídicos Divisão de Imigração Quadro Geral de Regime de Vistos para

Leia mais

Sessão de Encerramento do Seminário Diplomático

Sessão de Encerramento do Seminário Diplomático Sessão de Encerramento do Seminário Diplomático Intervenção da Secretária de Estado dos Assuntos Europeus, Margarida Marques (texto de base) Lisboa, 6 de janeiro de 2016 1. Por uma postura nacional mais

Leia mais

Guia para consulta: Assuntos

Guia para consulta: Assuntos Guia para consulta: Assuntos 1. Índice remissivo de assuntos 1.1 Conteúdo descritores de assunto; eventos, tratados, acordos, grupos, organizações etc como assunto sub-assuntos e/ou subdivisões geográficas,

Leia mais

AS RELAÇÕES BRASIL-ÁFRICA NO ATLÂNTICO SUL: COOPERAÇÃO, SEGURANÇA E DESENVOLVIMENTO

AS RELAÇÕES BRASIL-ÁFRICA NO ATLÂNTICO SUL: COOPERAÇÃO, SEGURANÇA E DESENVOLVIMENTO AS RELAÇÕES BRASIL-ÁFRICA NO ATLÂNTICO SUL: COOPERAÇÃO, SEGURANÇA E DESENVOLVIMENTO MAPA, Dhiego de Moura. Mestrando do Programa de Pós-Graduação em Relações Internacionais UERJ (PPGRI/UERJ), bolsista

Leia mais

SECTOR NAVAL QUAL O RUMO?

SECTOR NAVAL QUAL O RUMO? SECTOR NAVAL QUAL O RUMO? 1 CONSTRUÇÃO NAVAL & OFFSHORE CORE BUSINESS & KNOW-HOW As capacidades demonstradas ao longo dos projectos têm levado ao aumento da confiança dos nossos clientes e garantido a

Leia mais

As Indústrias Navais

As Indústrias Navais Portugal Atlantic Conference 2015 Principais Dinâmicas da Economia do Mar e Potencial de Internacionalização As Indústrias Navais 17 NOVEMBRO 2015 FÓRUM DO MAR - EXPONOR José Ventura de Sousa Construção

Leia mais

Prova Escrita de História A

Prova Escrita de História A EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de Março Prova Escrita de História A 12.º ano de Escolaridade Prova 623/2.ª Fase 8 Páginas Duração da Prova: 120 minutos. Tolerância:

Leia mais

Seu pé direito nas melhores Faculdades FUVEST 23/11/2008

Seu pé direito nas melhores Faculdades FUVEST 23/11/2008 Seu pé direito nas melhores Faculdades FUVEST 23/11/2008 FUVEST 06/01/2009 47 GEOGRAFIA 01. O conflito envolvendo Geórgia e Rússia, aprofundado em 2008, foi marcado por ampla repercussão internacional.

Leia mais

"Smart Hunt 2015" - Submarino versus Escolta

Smart Hunt 2015 - Submarino versus Escolta "Smart Hunt 2015" - Submarino versus Escolta Exercício Smart Hunt 2015 - Montagem: Benjamin Beck Sob a liderança do comandante do submarino U-33, capitão de fragata Jens Grimm, começou no último dia 16

Leia mais

EASA certifica o reprojetado eixo de engrenagem do EC225

EASA certifica o reprojetado eixo de engrenagem do EC225 EASA certifica o reprojetado eixo de engrenagem do EC225 O eixo de engrenagens cônicas verticais, que foi reprojetado pela Airbus Helicopters para as aeronaves EC225, foi certificado pela European Aviation

Leia mais

As descobertas do século XV

As descobertas do século XV As descobertas do século XV Expansãomarítima: Alargamento do espaço português procurando terras noutros continentes através do mar; O acontecimento que marca o início da expansão portuguesaéaconquistadeceutaem1415;

Leia mais