Encaminhado em 2013 para reduzir a incidência de malária em >75% até 2015 (vs. 2000)

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Encaminhado em 2013 para reduzir a incidência de malária em >75% até 2015 (vs. 2000)"

Transcrição

1 P TRIMESTRE Introdução RELATÓRIO DE RESUMO DA ALMA: 2P o DE 205 No mês de Julho de 205, a Etiópia e a Comissão Económica das Nações Unidas para África vão ser os anfitriões da 3ª Conferência Internacional para o Financiamento do Desenvolvimento, menos de 7 dias antes do final do período dos Objectivos de Desenvolvimento do Milénio (ODMs). Reunida na Etiópia, a sede da União Africana (UA), o tema da conferência é uma chamada que anuncia que chegou a "altura para uma acção global". Este é um reconhecimento adequado da acção concertada necessária para abordar o desafio com que se deparam os estados membros da União Africana e da ALMA, à medida que se preparam para realizar a visão de um continente africano livre de malária. No final deste ano, o continente terá visto uma redução superior a 60% na mortalidade da malária desde Os ganhos que foram alcançados (sendo que pelo menos nove países estão em vias para alcançarem uma redução de 75% até ao final de 205 e outros três países estão em vias de alcançar uma redução de pelo menos 50%) terão de ser protegidos e o progresso não só será sustentado como acelerado na fase seguida do combate contra a malária: a batalha da eliminação. Encaminhado em 203 para reduzir a incidência de malária em >75% até 205 (vs. 2000) Objectivo alcançado ou encaminhado Progresso, mas é necessário um maior esforço Não está encaminhado MEMBROS Angola Bénin Botswana Burkina Faso Burundi Camarões Cabo Verde Chade Comores República do Congo República Democrática do Congo Costa do Marfim Djibuti Egipto Guiné Equatorial Eritreia Etiópia Gabão Gana Guiné Quénia Lesoto Libéria Madagáscar Malávi Mali Mauritânia Maurícia Moçambique Namíbia Níger Nigéria Ruanda República Árabe Saharaui Democrática São Tomé e Príncipe Senegal Seichelles Serra Leoa Somália África do Sul Sul do Sudão Sudão Suazilândia A Gâmbia Togo Uganda República Unida da Tanzânia Zâmbia Zimbábue Fonte: Trimestre 2 - Cartão de Pontuação da ALMA de 205 A designação empregue e a apresentação de material nestes mapas não implicam nenhuma opinião de qualquer espécie por parte da ALMA acerca do estatuto jurídico de qualquer país, território ou área das suas autoridades, ou acerca da delimitação das suas fronteiras ou limites.

2 foi Eliminação da malária Em Janeiro deste ano, os Chefes de Estado e Governo da ALMA e o Presidente da Comissão da União Africana (CUA) lançou a iniciativa de um Cartão de Pontuação da Eliminação para toda a África. O lançamento do cartão de pontuação com base na liderança demonstrada pela Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC), que em Maio de 204, lançou o "Cartão de Pontuação para a Eliminação dos Oito (E8) da Malária da SADC" para os países de eliminação E8. Esta abordagem está alinhada com a Agenda 2063 da UA e "A África que queremos". O 32TUCartão de Pontuação para a Eliminação da Malária dos Oito (E8) da SADC U32T actualizado este trimestre, um ano após o seu lançamento inicial. A sub-região tem algumas lições importantes a partilhar com o resto do continente. A mais importante é que as acções tal como têm sido efectuadas não fornecerão a eliminação. Muitos dos países E8 tiveram um aumento dos casos de malária em 204 em comparação com 203. A análise inicial revelou que embora alguns destes aumentos ocorreram devido a um melhor relato dos casos, o aumento deveu-se principalmente ao seguinte: Aumento da precipitação dentro da sub-região que originou níveis mais elevados de transmissão da malária Movimentos transfronteiriços Cobertura insuficiente de pulverização residual intradomiciliária em alguns distritos chave Os Ministros de Saúde da região estão empenhados na intensificação de esforços para assegurar uma acção coordenada contra a malária na região. Estimativa do financiamento de REMILDs/PRI para 205 (% de necessidade) Objectivo alcançado ou encaminhado Progresso, mas é necessário um maior esforço Não está encaminhado Fonte: Trimestre 2 - Cartão de Pontuação da ALMA de 205 A designação empregue e a apresentação de material nestes mapas não implicam nenhuma opinião de qualquer espécie por parte da ALMA acerca do estatuto jurídico de qualquer país, território ou área das suas autoridades, ou acerca da delimitação das suas fronteiras ou limites. 2

3 Transformando o empenho em acção, sob a liderança do Presidente da ALMA, Sua Excelência, o Primeiro-Ministro Hailemariam Dessalegn, está a ser desenvolvido um roteiro para a eliminação da malária em África com o apoio da OMS AFRO, a CUA e a ALMA. Isto orientará os países em África ao longo do caminho para a eliminação da malária até Os países também estão a planear o desenvolvimento de cartões de pontuação do controlo da malária e da eliminação, sendo esta iniciativa liderada pelo Presidente da Iniciativa de Eliminação 8, a Suazilândia, e o Presidente da ALMA, a Etiópia. O financiamento é um aspecto crítico desta resposta e exigirá um planeamento cuidadoso e esforço concertado de todos os países e parceiros. Financiamento da eliminação da malária Existe um consenso entre os países e os parceiros que o financiamento dos Objectivos de Desenvolvimento Sustentável (ODSs) exigirá uma transformação em termos do financiamento do desenvolvimento. Uma das maiores áreas de crescimento para financiamento da agenda do desenvolvimento sustentável é o potencial de mobilização dos recursos domésticos e gestão eficaz dos recursos públicos de África. Esta foi uma importante área de foco durante a 3ª Conferência Internacional para o Financiamento do Desenvolvimento, procurando aumentar o espaço fiscal de África. From Billions To Trillions: Transforming Development Finance Post-205 Financing For Development: Multilateral Development Finance (De Biliões a Triliões: Transformar o Financiamento de Desenvolvimento Pós Financiamento para Desenvolvimento: Financiamento do Desenvolvimento Multilateral), um artigo produzido em conjunto pelos sete bancos de desenvolvimento multilaterais, pressupõe que a mudança das mentalidades, abordagens e responsabilidades será o que impulsionará a mudança e gera o nível dos recursos necessários para os Objectivos de Desenvolvimento Sustentável. Uma área prioritária identificada no artigo é o desenvolvimento humano; incluindo a saúde e bem-estar. O investimento na malária enquadra-se perfeitamente nesta categoria. Para assegurar a manutenção da cobertura universal, e que cada residência nas áreas rurais e alémfronteiras é alcançada, a proposta regional da E8 do Fundo Global avançou para a concessão de subsídios e iniciará a implementação. A melhor colaboração transfronteiriça, vigilância e monitorização transfronteiriça da malária assegurará:. Equidade no investimento e resultados 2. Sustentabilidade nos ganhos no combate contra a malária, limitando as infecções transfronteiriças 3. Capacitação das populações de maneira a reduzir o absentismo do trabalho e da escola relacionado com a malária, melhorando a qualidade do capital humano 4. Garantia das oportunidades de desenvolvimento para os pobres, libertando áreas previamente endémicas em termos de malária para investimentos geradores de rendimento Muitos países necessitarão de assegurar a implementação completa da gestão de casos comunitários para auxiliar os esforços de eliminação. Os países como o Ruanda e a Etiópia estão a liderar o caminho nestes esforços. Os países da iniciativa Eliminação 8 da SADC pretendem alcançar o mesmo resultado investigando cada caso ao nível das instalações. 3

4 Gestão de casos comunitários (Malária) Política implementada Política em curso Sem política Fonte: Trimestre 2 - Cartão de Pontuação da ALMA de 205 A designação empregue e a apresentação de material nestes mapas não implicam nenhuma opinião de qualquer espécie por parte da ALMA acerca do estatuto jurídico de qualquer país, território ou área das suas autoridades, ou acerca da delimitação das suas fronteiras ou limites. Uma melhor agenda para a última etapa Durante a 3ª Conferência Internacional para o Financiamento do Desenvolvimento, o Presidente da ALMA, a UA e os parceiros globais da malária foram anfitriões de uma sessão acerca do financiamento da agenda de eliminação da malária pós-205. Houve um reconhecimento de que o combate contra a malária foi uma das grandes histórias de êxito da era dos Objectivos de Desenvolvimento do Milénio (ODMs), estimando-se de que mais de 6 milhões de mortes foram evitadas entre 2000 e 205. Com base neste êxito em África, 40 países submeteram notas conceptuais acerca da malária do novo modelo de financiamento do Fundo Mundial. Os três restantes países elegíveis para os recursos do Fundo Mundial vão submeter extensões custeadas. Isto significa que todos os países em África submeteram agora as suas notas conceptuais para a malária. Este tremendo esforço traduz-se em cerca de US$3,5 biliões tendo mais de US$,8 biliões já sido aprovados pelo comité do Fundo Mundial; ao passo que a maioria dos restantes estão na concessão de subsídios. Adicionalmente, nas três doenças, houve um aumento superior a 50% nos compromissos de recursos domésticos dos países endémicos para o VIH/SIDA, tuberculose e malária. Isto representa um aumento de mais de US$4,5 biliões, aumentando para cerca de US$3 biliões. Sua Excelência Nkosazana Dlamini Zuma pediu aos países para se empenhar em conquistar a etapa final da eliminação da malária. A etapa já começou, com países em toda a África a manter a sua alocação para a malária do Fundo Mundial. Isto significa que os recursos alocados no início da era pós-205 são 4

5 suficientes para sustentar os ganhos alcançados em anos recentes; reflectindo o compromisso continuado dos países em África e o apoio valioso do Fundo Mundial no combate contra a malária. Passos seguintes O Secretário-Geral da ONU, o Sr. Ban Ki-moon, observou que a comunidade global tem as ferramentas necessárias para alcançar a eliminação, "conforme descrito na Estratégia Técnica Global para a Malária da OMS e a Acção e Investimento para Derrotar a Malária da Iniciativa Global Fazer Recuar a Malária (RBM)". O pedido para se empenharem no financiamento desta agenda foi feito pelo Presidente da ALMA, Sua Excelência Primeiro-Ministro Hailemariam Dessalegn em relação ao seguinte:. Para os países aumentarem a alocação orçamental e financiamento doméstico no geral; 2. Para o sector privado reconhecer a centralidade do bem-estar humano para a sua margem de lucro empenhando-se no financiamento na última etapa; 3. Para a comunidade global assegurar que existe uma reposição com êxito do Fundo Mundial para combater o VIH/SIDA, tuberculose e malária; 4. Para todos os parceiros assegurarem que a divisão da doença para a malária no Fundo Mundial é mantida a 32% pelo que os tremendos ganhos alcançados no controlo da malária não são perdidos. Os Chefes de Estado e Governo da ALMA aplaudem o Fundo Mundial para apoiar os países com subsídios de curta duração para assegurar os recursos de que necessitem para 207. As lições aprendidas durante o período dos ODMs, incluindo os introduzidos pelo novo modelo de financiamento, devem ajudar a informar o financiamento de eliminação da malária pós-205. Conclusão assegurar o ponto de viragem sobre a malária O combate contra a malária alcançou um momento de viragem numa altura crucial para a comunidade global. À medida que entramos no período de desenvolvimento sustentável pós-odms, temos finalmente uma verdadeira oportunidade de eliminar a malária. Sabemos como o fazer e as novas ferramentas que acelerarão este progresso já se encontram em desenvolvimento. O mundo pode finalmente aliviar centenas de milhões dos pobres a nível global de um fardo que roubou rendimento, bem-estar e autoactualização às comunidades. O continente africano não pode deixar escapar esta oportunidade e os Chefes de Estado e Governo da ALMA, os seus ministros e as pessoas guiadas pela visão da UA e roteiro em desenvolvimento estão prontos a estabelecer parcerias com novos e velhos amigos para tornar a África que queremos - livre de malária - uma realidade. 5

RELATÓRIO DO RESUMO DA ALMA 1º TRIMESTRE DE 2015

RELATÓRIO DO RESUMO DA ALMA 1º TRIMESTRE DE 2015 RELATÓRIO DO RESUMO DA ALMA 1º TRIMESTRE DE 2015 Introdução A África alcançou um ponto de viragem crítico na sua luta contra a malária este ano à medida que objectivos, estratégias e planos globais e regionais

Leia mais

RELATÓRIO DO RESUMO DA ALMA 4º TRIMESTRE DE 2014

RELATÓRIO DO RESUMO DA ALMA 4º TRIMESTRE DE 2014 Introdução RELATÓRIO DO RESUMO DA ALMA 4º TRIMESTRE DE 2014 O continente africano tem travado uma longa e árdua guerra contra a malária, em cada pessoa, cada aldeia, cada cidade e cada país. Neste milénio,

Leia mais

Declaração de Libreville sobre a Saúde e o Ambiente em África

Declaração de Libreville sobre a Saúde e o Ambiente em África Declaração de Libreville sobre a Saúde e o Ambiente em África Libreville, 29 de Agosto de 2008 REPUBLIQUE GABONAISE Organização Mundial da Saúde Escritório Regional Africano Declaração de Libreville sobre

Leia mais

FUNDO NEPAD/ESPANHA PARA O EMPODERAMENTO DAS MULHERES AFRICANAS (O FUNDO)

FUNDO NEPAD/ESPANHA PARA O EMPODERAMENTO DAS MULHERES AFRICANAS (O FUNDO) FUNDO NEPAD/ESPANHA PARA O EMPODERAMENTO DAS MULHERES AFRICANAS (O FUNDO) SELECÇÃO PROVISÓRIA DOS PAÍSES ELEGÍVEIS PARA O FUNDO NO CONTEXTO DO 2º APELO PARA SUBMISSÃO DE PROPOSTAS 24 DE NOVEMBRO DE 2010

Leia mais

Doing Business 2011 Dados Informativos Resumo das Reformas na África Subsaariana

Doing Business 2011 Dados Informativos Resumo das Reformas na África Subsaariana Doing Business 2011 Dados Informativos Resumo das Reformas na África Subsaariana Angola reduziu o tempo de comércio internacional fazendo investimentos em infraestrutura e administração portuárias. Áreas

Leia mais

Nasceu em Recife em 1921 e faleceu em 1997.

Nasceu em Recife em 1921 e faleceu em 1997. África do Sul Nasceu em Recife em 1921 e faleceu em 1997. É considerado um dos grandes pedagogos da atualidade e respeitado mundialmente. Embora suas idéias e práticas tenham sido objeto das mais diversas

Leia mais

GEOGRAFIA BÁSICA. Características Gerais dos Continentes: África

GEOGRAFIA BÁSICA. Características Gerais dos Continentes: África GEOGRAFIA BÁSICA Características Gerais dos Continentes: África Atualmente temos seis continentes: África, América, Antártida, Europa, Ásia e Oceania. Alguns especialistas costumam dividir o planeta em

Leia mais

Contratos Públicos UE nos Países de Língua Portuguesa

Contratos Públicos UE nos Países de Língua Portuguesa Contratos Públicos UE nos Países de Língua Portuguesa Índice 1. Países de Língua Portuguesa/Comunidade de Países de Língua Portuguesa 1.1 Potencialidades da Espaço Lusófono 1.2 Comunidades Económicas Regionais

Leia mais

PROJECTO DE RELATÓRIO DA SESSÃO MINISTERIAL

PROJECTO DE RELATÓRIO DA SESSÃO MINISTERIAL AFRICAN UNION UNION AFRICAINE UNIÃO AFRICANA Addis Ababa, ETHIOPIA P. O. Box 3243 Telephone: 517 700 Fax: 5130 36 website: www. www.au.int PRIMEIRA REUNIÃO DO COMITÉ TÉCNICO ESPECIALIZADO (CTE) DE COMUNICAÇÕES

Leia mais

Seminário FMI e Sindicatos Aprofundando nosso diálogo e afinando nossas políticas

Seminário FMI e Sindicatos Aprofundando nosso diálogo e afinando nossas políticas Seminário FMI e Sindicatos Aprofundando nosso diálogo e afinando nossas políticas Victor Lledó Representante Residente do FMI Hotel Avenida, Maputo, 17 de Novembro de 2010 Estrutura da apresentação O papel

Leia mais

RELATÓRIO SOBRE A SITUAÇÃO DOS TRATADOS DA OUA/UA

RELATÓRIO SOBRE A SITUAÇÃO DOS TRATADOS DA OUA/UA SC7735 AFRICAN UNION UNION AFRICAINE UNIÃO AFRICANA Addis Ababa, ETHIOPIA P. O. Box 3243 Telephone +251115-517700 Fax: +251115-517844 Website : www.africa-union.org CONSELHO EXECUTIVO Vigésima-primeira

Leia mais

Reforma institucional do Secretariado da SADC

Reforma institucional do Secretariado da SADC Reforma institucional do Secretariado da SADC Ganhamos este prémio e queremos mostrar que podemos ainda mais construirmos sobre este sucesso para alcançarmos maiores benefícios para a região da SADC e

Leia mais

CONCURSO N.º 05/UGEA/TA/UE/2014. Manifestação de Interesse

CONCURSO N.º 05/UGEA/TA/UE/2014. Manifestação de Interesse REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE UNIÃO EUROPEIA Tribunal Administrativo CONCURSO N.º 05/UGEA/TA/UE/2014 FINANCIADO PELA UNIÃO EUROPEIA Manifestação de Interesse O Tribunal Administrativo, convida as empresas interessadas

Leia mais

www.pwc.com/payingtaxes Paying Taxes 2014 Portugal e a CPLP Jaime Esteves 3 de dezembro de 2013, Lisboa

www.pwc.com/payingtaxes Paying Taxes 2014 Portugal e a CPLP Jaime Esteves 3 de dezembro de 2013, Lisboa www.pwc.com/payingtaxes Paying Taxes 2014 Portugal e a CPLP Jaime Esteves 3 de dezembro de 2013, Lisboa Agenda 1. A metodologia do Paying Taxes 2. Resultados de Portugal 3. Resultados da CPLP 4. Reforma

Leia mais

Em pelo menos 56 países, as taxas de novas infecções pelo HIV estabilizaram ou diminuíram significativamente

Em pelo menos 56 países, as taxas de novas infecções pelo HIV estabilizaram ou diminuíram significativamente P R E S S R E L E A S E Em pelo menos 56 países, as taxas de novas infecções pelo HIV estabilizaram ou diminuíram significativamente Novo relatório do UNAIDS mostra que a epidemia da aids parou de avançar

Leia mais

Introduzindo o Programa Compreensivo para o Desenvolvimento da Agricultura em África (CAADP) PARCEIROS DE APOIO DO CAADP

Introduzindo o Programa Compreensivo para o Desenvolvimento da Agricultura em África (CAADP) PARCEIROS DE APOIO DO CAADP Introduzindo o Programa Compreensivo para o Desenvolvimento da Agricultura em África (CAADP) PARCEIROS DE APOIO DO CAADP Agricultura e o CAADP: Uma Nova Visão para a África Se quisermos fazer com que a

Leia mais

Propriedade, Prestação de Contas e Sustentabilidade na Resposta de VIH/SIDA, Tuberculose e Malária em África: Passado, Presente e o Futuro

Propriedade, Prestação de Contas e Sustentabilidade na Resposta de VIH/SIDA, Tuberculose e Malária em África: Passado, Presente e o Futuro SA10179 AFRICAN UNION UNION AFRICAINE UNIÃO AFRICANA CIMEIRA ESPECIAL DA UNIÃO AFRICANA SOBRE O VIH/SIDA, TUBERCULOSE E MALÁRIA 12-16 DE JULHO DE 2013 ABUJA, NIGÉRIA Tema: Propriedade, Prestação de Contas

Leia mais

ACP-MEAS CD4CDM São Tomé e Príncipe Quarto Workshop Nacional São Tomé, 11-12 de Setembro, 2013. Vintura Silva Team Leader, CRC Lomé

ACP-MEAS CD4CDM São Tomé e Príncipe Quarto Workshop Nacional São Tomé, 11-12 de Setembro, 2013. Vintura Silva Team Leader, CRC Lomé Novas iniciativas do Secretariado da Convenção Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima (CQNUMC) para facilitar o acesso ao MDL em países africanos: Centros Regionais de Colaboração (CRC) ACP-MEAS

Leia mais

Pontos principais Antecedentes e contexto Políticas e estratégias para o controle da malária Tratamento

Pontos principais Antecedentes e contexto Políticas e estratégias para o controle da malária Tratamento Resumo O Relatório Mundial da Malária de 2009 resume informação recebida de 108 países com malária endêmica e de outras fontes e atualiza a análise apresentada no Relatório de 2008. Destaca o progresso

Leia mais

Quadro Geral de Regime de Vistos para a Entrada de Estrangeiros no Brasil

Quadro Geral de Regime de Vistos para a Entrada de Estrangeiros no Brasil Quadro Geral de Regime de Vistos para a Entrada de Estrangeiros no Brasil País Afeganistão África do Sul Albânia Alemanha Andorra Angola Antígua e Barbuda Arábia Saudita Argélia Argentina Armênia Austrália

Leia mais

Necessidade de visto para. Não

Necessidade de visto para. Não País Necessidade de visto para Turismo Negócios Afeganistão África do Sul Albânia, Alemanha Andorra Angola Antígua e Barbuda Arábia Saudita Argélia. Argentina Ingresso permitido com Cédula de Identidade

Leia mais

Prevenir Conflitos, promover a integração CONFERÊNCIA DOS MINISTROS AFRICANOS RESPONSÁVEIS PELAS FRONTEIRAS

Prevenir Conflitos, promover a integração CONFERÊNCIA DOS MINISTROS AFRICANOS RESPONSÁVEIS PELAS FRONTEIRAS AFRICAN UNION UNION AFRICAINE UNIÃO AFRICANA Addis Ababa, ETHIOPIA P. O. Box 3243 Telephone : 517 700 Fax : 517844 website : www. africa-union.org CONFERÊNCIA DOS MINISTROS AFRICANOS RESPONSÁVEIS PELAS

Leia mais

Documento com Perguntas Frequentes sobre a Iniciativa de Acesso Global

Documento com Perguntas Frequentes sobre a Iniciativa de Acesso Global Documento com Perguntas Frequentes sobre a Iniciativa de Acesso Global A Roche lançou o Programa de Acesso Global a testagem de carga viral para o HIV O Programa expande o acesso aos cuidados através de

Leia mais

Consulta com os Presidentes das Comissões de Saúde & Finanças dos Parlamentos Africanos. sobre

Consulta com os Presidentes das Comissões de Saúde & Finanças dos Parlamentos Africanos. sobre Consulta com os Presidentes das Comissões de Saúde & Finanças dos Parlamentos Africanos sobre As Recomendações do Grupo de Trabalho de Alto Nível sobre o Financiamento Internacional Inovador aos Sistemas

Leia mais

OFFICE OF THE SPECIAL ENVOY OF THE SECRETARY-GENERAL FOR THE GREAT LAKES REGION

OFFICE OF THE SPECIAL ENVOY OF THE SECRETARY-GENERAL FOR THE GREAT LAKES REGION OFFICE OF THE SPECIAL ENVOY OF THE SECRETARY-GENERAL FOR THE GREAT LAKES REGION Comunicado da Conferência de Consulta Regional sobre as Oportunidades de Investimento no Sector Privado da Região dos Grandes

Leia mais

Visualização. de Direitos CE SR. AngolA

Visualização. de Direitos CE SR. AngolA AngolA Centro pelos Direitos Económicos e Sociais Folha Informativa No. 5 A Responsabilidade pelos Direitos Humanos de Forma Mais Gráfica Esta folha informativa está focalizada nos direitos económicos

Leia mais

CONVENÇÃO DA ORGANIZAÇÃO DE UNIDADE AFRICANA

CONVENÇÃO DA ORGANIZAÇÃO DE UNIDADE AFRICANA CONVENÇÃO DA ORGANIZAÇÃO DE UNIDADE AFRICANA QUE REGE OS ASPECTOS ESPECÍFICOS DOS PROBLEMAS DOS REFUGIADOS EM ÁFRICA Adoptada pela Conferência dos Chefes de Estado e do Governo aquando da Sexta Sessão

Leia mais

CONVENÇÃO DA ORGANIZAÇÃO DE UNIDADE AFRICANA (OUA) QUE REGE OS ASPECTOS ESPECÍFICOS DOS PROBLEMAS DOS REFUGIADOS EM ÁFRICA

CONVENÇÃO DA ORGANIZAÇÃO DE UNIDADE AFRICANA (OUA) QUE REGE OS ASPECTOS ESPECÍFICOS DOS PROBLEMAS DOS REFUGIADOS EM ÁFRICA CONVENÇÃO DA ORGANIZAÇÃO DE UNIDADE AFRICANA (OUA) QUE REGE OS ASPECTOS ESPECÍFICOS DOS PROBLEMAS DOS REFUGIADOS EM ÁFRICA Adoptada pela Conferência dos Chefes de Estado e do Governo aquando da Sexta Sessão

Leia mais

Mantendo o Momento Contra a Malária: Salvando Vidas em África Quarto Relatório Anual Abril de 2010

Mantendo o Momento Contra a Malária: Salvando Vidas em África Quarto Relatório Anual Abril de 2010 Sumário Executivo Iniciativa Presidencial Contra a Malária Mantendo o Momento Contra a Malária: Salvando Vidas em África Quarto Relatório Anual Abril de 2010 LISA KRAMER/PMI INICIATIVA PRESIDENCIAL CONTRA

Leia mais

Argentina Dispensa de visto, por até 90 dias Dispensa de visto, por até 90 dias. Entrada permitida com Cédula de Identidade Civil

Argentina Dispensa de visto, por até 90 dias Dispensa de visto, por até 90 dias. Entrada permitida com Cédula de Identidade Civil PAÍS Visto de Turismo Visto de Negócios Observação Afeganistão Visto exigido Visto exigido África do Sul Dispensa de visto, por até 90 dias Dispensa de visto, por até 90 dias Albânia Dispensa de visto,

Leia mais

Consulta Pós-2015 O Mundo que Queremos

Consulta Pós-2015 O Mundo que Queremos Consulta Pós-2015 O Mundo que Queremos ODMs: 2001-2015 Declaracão do Milênio (Set. 2000) Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (2001) Prazo final para o cumprimento dos ODMs (2015) E depois? Processo

Leia mais

Entrance Visas in Brazil ( Updating on 01/11/2013 )

Entrance Visas in Brazil ( Updating on 01/11/2013 ) Entrance Visas in Brazil ( Updating on 01/11/2013 ) Legend # Entrance allowed by presenting Civil Identity Card * - Maximum stay of 90 days every 180 days For more informations: Phone: +55 11 2090-0970

Leia mais

RELATÓRIO DA PRESIDENTE DA CUA SOBRE ACTIVIDADES RELACIONADAS COM A SAÚDE

RELATÓRIO DA PRESIDENTE DA CUA SOBRE ACTIVIDADES RELACIONADAS COM A SAÚDE SA9430 AFRICAN UNION UNION AFRICAINE UNIÃO AFRICANA Addis Ababa, ETHIOPIA P.O. Box 3243 Telephone: 5517 700 Fax: 5517844 www.africa-union.org CONFERÊNCIA DA UA DOS MINISTROS DA SAÚDE (CAMH6) Sexta Sessão

Leia mais

TEMA: Reforçar a Capacidade das Instituições do Mercado de Trabalho em África para responder aos Desafios Actuais e Futuros"

TEMA: Reforçar a Capacidade das Instituições do Mercado de Trabalho em África para responder aos Desafios Actuais e Futuros AFRICAN UNION UNION AFRICAINE COMISSÃO DO TRABALHO E DOS ASSUNTOS SOCIAIS DA UNIÃO AFRICANA 9ª SESSÃO ORDINÁRIA 8-12 DE ABRIL DE 2013 ADIS ABEBA, ETIÓPIA UNIÃO AFRICANA Addis Ababa, ETHIOPIA P. O. Box

Leia mais

L A E R T E J. S I L V A

L A E R T E J. S I L V A MINISTÉRIO DAS RELAÇÕES EXTERIORES Subsecretaria-Geral das Comunidades Brasileiras no Exterior Departamento de Imigração e Assuntos Jurídicos Divisão de Imigração Quadro Geral de Regime de Vistos para

Leia mais

Quadro Geral de Regime de Vistos para a Entrada de Estrangeiros no Brasil (Atualizado em 14/05/2014) Legenda

Quadro Geral de Regime de Vistos para a Entrada de Estrangeiros no Brasil (Atualizado em 14/05/2014) Legenda Ministério das Relações Exteriores Subsecretaria-Geral das Comunidades Brasileiras no Exterior Departamento de Imigração e Assuntos Jurídicos Divisão de Imigração Quadro Geral de Regime de Vistos para

Leia mais

Preçário UNICAMBIO - AGENCIA DE CAMBIOS, SA AGÊNCIAS DE CÂMBIOS. Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS. Data de Entrada em vigor: 02-jan-2015

Preçário UNICAMBIO - AGENCIA DE CAMBIOS, SA AGÊNCIAS DE CÂMBIOS. Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS. Data de Entrada em vigor: 02-jan-2015 Preçário UNICAMBIO AGENCIA DE CAMBIOS, SA AGÊNCIAS DE CÂMBIOS Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Data de Entrada em vigor: 02jan2015 O Preçário completo [Unicâmbio Agência de Câmbios. S.A], contém

Leia mais

Bases Sólidas: S Alfabetização para a vida. Destaques do Relatório EPT 2006

Bases Sólidas: S Alfabetização para a vida. Destaques do Relatório EPT 2006 Bases Sólidas: S Alfabetização para a vida Destaques do Relatório EPT 2006 A alfabetização é: Um direito que ainda é negado; Essencial para atingir a Educação para todos; Fenómeno social e individual;

Leia mais

5ª REUNIÃO TEMÁTICA AMÉRICA DO SUL E CARIBE GEOPOLÍTICA E ORGANISMOS MULTILATERAIS

5ª REUNIÃO TEMÁTICA AMÉRICA DO SUL E CARIBE GEOPOLÍTICA E ORGANISMOS MULTILATERAIS ESTADO-MAIOR DO EXÉRCITO 7ª SCH- POLÍTICA E ESTRATÉGIA 5ª REUNIÃO TEMÁTICA AMÉRICA DO SUL E CARIBE GEOPOLÍTICA E ORGANISMOS MULTILATERAIS 01 Julho 15 O PROTAGONISMO BRASILEIRO NO SEU ENTORNO ESTRATÉGICO

Leia mais

COMUNICADO. 3. Participaram na Cimeira Conjunta os seguintes Chefes de Estado e de Governo ou seus representantes:

COMUNICADO. 3. Participaram na Cimeira Conjunta os seguintes Chefes de Estado e de Governo ou seus representantes: CIMEIRA CONJUNTA DOS CHEFES DE ESTADO E DE GOVERNO DA COMUNIDADE DE DESENVOLVIMENTO DA ÁFRICA AUSTRAL (SADC) E DA CONFERÊNCIA INTERNACIONAL SOBRE A REGIÃO DOS GRANDES LAGOS (CIRGL), PRETÓRIA, ÁFRICA DO

Leia mais

Quadro Geral de Regime de Vistos para a Entrada de Estrangeiros no Brasil (Atualizado em 07/02/2013) Legenda

Quadro Geral de Regime de Vistos para a Entrada de Estrangeiros no Brasil (Atualizado em 07/02/2013) Legenda Ministério das Relações Exteriores Subsecretaria-Geral das Comunidades Brasileiras no Exterior Departamento de Imigração e Assuntos Jurídicos Divisão de Imigração Quadro Geral de Regime de Vistos para

Leia mais

WP Council 185/08. 9 setembro 2008 Original: inglês/francês. Conselho Internacional do Café 101 a sessão 22 26 setembro 2008 Londres, Inglaterra

WP Council 185/08. 9 setembro 2008 Original: inglês/francês. Conselho Internacional do Café 101 a sessão 22 26 setembro 2008 Londres, Inglaterra WP Council 185/08 International Coffee Organization Organización Internacional del Café Organização Internacional do Café Organisation Internationale du Café 9 setembro 2008 Original: inglês/francês P

Leia mais

Mandar dinheiro para casa, em África Habilitando os pobres rurais a superar a pobreza

Mandar dinheiro para casa, em África Habilitando os pobres rurais a superar a pobreza Mandar dinheiro para casa, em África Habilitando os pobres rurais a superar a pobreza 100 Mercados de remessas, criação de condições favoráveis e perspectivas Introdução Há séculos que as pessoas passam

Leia mais

DDI VIA EMBRATEL Relação de países e seus respectivos códigos de acesso

DDI VIA EMBRATEL Relação de países e seus respectivos códigos de acesso PAIS CODIGO ACESSO DDI AFEGANISTAO 93 N AFRICA DO SUL 27 S ALASCA 1 S ALBANIA 355 S ALEMANHA 49 S ANDORRA 376 S ANGOLA 244 S ANGUILLA 1 S ANT.HOLANDESAS 599 S ANTIGUA 1 S ARABIA SAUDITA 966 S ARGELIA 213

Leia mais

NOTA CONCEPTUAL Rev.5

NOTA CONCEPTUAL Rev.5 AFRICAN UNION UNION AFRICAINE UNIÃO AFRICANA Addis Ababa, ETHIOPIA P. O. Box 3243 Telephone : 517 700 Fax : 517844 website: www. africa-union.org SEGUNDO FÓRUM PAN-AFRICANO SOBRE A POSIÇÃO COMUM AFRICANA

Leia mais

Adis Abeba, Etiópia COMISSÃO DA UNIÃO AFRICANA COMISSÃO ECONÓMICA E SOCIAL COMISSÃO ECONÓMICA PARA ÁFRICA DAS NAÇÕES UNIDAS. 26 29 de Março de 2008

Adis Abeba, Etiópia COMISSÃO DA UNIÃO AFRICANA COMISSÃO ECONÓMICA E SOCIAL COMISSÃO ECONÓMICA PARA ÁFRICA DAS NAÇÕES UNIDAS. 26 29 de Março de 2008 COMISSÃO ECONÓMICA E SOCIAL COMISSÃO ECONÓMICA PARA ÁFRICA DAS NAÇÕES UNIDAS Vigésima Sétima Reunião do Comité de Peritos Quadragésima Primeira sessão da Comissão Económica para África 26 29 de Março de

Leia mais

Nota de trabalho. Estado actual das negociações comerciais multilaterais sobre os produtos agrícolas REPRESENTAÇÃO COMERCIAL

Nota de trabalho. Estado actual das negociações comerciais multilaterais sobre os produtos agrícolas REPRESENTAÇÃO COMERCIAL MISSÃO PERMANENTE DA REPÚBLICA DE ANGOLA JUNTO DA ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS REPRESENTAÇÃO COMERCIAL GENEBRA - SUÍÇA Estado actual das negociações comerciais multilaterais sobre os produtos agrícolas

Leia mais

PROGRAMA DE EVENTOS DURANTE O PERÍODO DE JANEIRO DE 2014 CONFERÊNCIA DA UNIÃO ADIS ABEBA, ETIÓPIA (R)

PROGRAMA DE EVENTOS DURANTE O PERÍODO DE JANEIRO DE 2014 CONFERÊNCIA DA UNIÃO ADIS ABEBA, ETIÓPIA (R) Rev.1 Até 28 de Janeiro de 2014 PROGRAMA DE EVENTOS DURANTE O PERÍODO DE JANEIRO DE 2014 CONFERÊNCIA DA UNIÃO ADIS ABEBA, ETIÓPIA (R) VIGÉSIMA SEGUNDA (22ª) SESSÃO ORDINÁRIA DA CONFERÊNCIA DA UNIÃO 30

Leia mais

#ElesPorElas. Movimento ElesPorElas (HeForShe) de Solidariedade da ONU Mulheres pela Igualdade de Gênero Impactando Universidades

#ElesPorElas. Movimento ElesPorElas (HeForShe) de Solidariedade da ONU Mulheres pela Igualdade de Gênero Impactando Universidades #ElesPorElas Movimento ElesPorElas (HeForShe) de Solidariedade da ONU Mulheres pela Igualdade de Gênero Impactando Universidades ElesPorElas Criado pela ONU Mulheres, a Entidade das Nações Unidas para

Leia mais

A solução para a escassez

A solução para a escassez A solução para a escassez A necessidade urgente de mais ajuda com melhores objectivos para o sector de água e de saneamento Elaborado por John Garrett, Analista Político Sénior Finanças para o Desenvolvimento,

Leia mais

INICIATIVA PRESIDENCIAL CONTRA A MALÁRIA

INICIATIVA PRESIDENCIAL CONTRA A MALÁRIA INICIATIVA PRESIDENCIAL CONTRA A MALÁRIA O norte-americano é um povo amável que se preocupa com a condição dos demais e com o futuro do nosso planeta. Todos nós nos podemos orgulhar do trabalho que a nossa

Leia mais

Es t i m a t i v a s

Es t i m a t i v a s Brasileiros no Mundo Es t i m a t i v a s Ministério das Relações Exteriores - MRE Subsecretaria Geral das Comunidades Brasileiras no Exterior - SGEB Departamento Consular e de Brasileiros no Exterior

Leia mais

ACORDO DE COOPERAÇÃO ENTRE OS ESTADOS MEMBROS DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA SOBRE O COMBATE AO HIV/SIDA

ACORDO DE COOPERAÇÃO ENTRE OS ESTADOS MEMBROS DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA SOBRE O COMBATE AO HIV/SIDA Decreto n.º 36/2003 Acordo de Cooperação entre os Estados Membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa sobre o Combate ao HIV/SIDA, assinado em Brasília em 30 de Julho de 2002 Considerando a declaração

Leia mais

ACUSAÇÃO Igualdade de Género

ACUSAÇÃO Igualdade de Género ACUSAÇÃO Igualdade de Género Na sequência da realização da Cimeira Europa-África de Chefes de Estado e do Fórum da Sociedade Civil para o Diálogo Europa-África, respectivamente em Novembro e Dezembro de

Leia mais

Conferência da UA dos Ministros da Indústria - 20ª Sessão Ordinária

Conferência da UA dos Ministros da Indústria - 20ª Sessão Ordinária Conferência da UA dos Ministros da Indústria - 20ª Sessão Ordinária Acelerar a Industrialização em África no Âmbito da Agenda de Desenvolvimento Pós-2015 Reunião de Ministros 13-14 Junho de 2013 Pontos:

Leia mais

SC13929 AFRICAN UNION UNION AFRICAINE ALTERAÇÃO DO PROGRAMA DE EVENTOS DURANTE O PERÍODO DE JANEIRO DE 2015 CONFERÊNCIA DA UNIÃO ADIS ABEBA, ETIÓPIA

SC13929 AFRICAN UNION UNION AFRICAINE ALTERAÇÃO DO PROGRAMA DE EVENTOS DURANTE O PERÍODO DE JANEIRO DE 2015 CONFERÊNCIA DA UNIÃO ADIS ABEBA, ETIÓPIA SC13929 AFRICAN UNION ALTERAÇÃO DO DURANTE O PERÍODO DE JANEIRO DE 2015 De REUNIÕES ESTATUTÁRIAS E EVENTOS PARALELOS DA UA De 12 a 31 de Janeiro de 2015 A. CONSULTA DAS PARTES INTERESSADAS SOBRE O TEMA

Leia mais

MRE ABC CGRM CGPD CGRB

MRE ABC CGRM CGPD CGRB 1 Organograma da ABC MRE ABC CGRM CGPD CGRB 2 Competências da ABC Coordenar, negociar, aprovar e avaliar a cooperação técnica internacional do país. Coordenar todo o ciclo da cooperação técnica internacional

Leia mais

UNIÃO AFRICANA. CONSELHO EXECUTIVO Vigésima Sessão Ordinária 23 27 de Janeiro de 2012 Adis Abeba, Etiópia. EX.CL/718 (XX) Original: Inglês

UNIÃO AFRICANA. CONSELHO EXECUTIVO Vigésima Sessão Ordinária 23 27 de Janeiro de 2012 Adis Abeba, Etiópia. EX.CL/718 (XX) Original: Inglês AFRICAN UNION UNION AFRICAINE UNIÃO AFRICANA P. O. Box 3243, Addis Ababa, ETHIOPIA Tel.: (251-11) 5525849 Fax: (251-11) 5525855 Website: www.africa-union.org CONSELHO EXECUTIVO Vigésima Sessão Ordinária

Leia mais

UNIÃO AFRICANA Addis Ababa, Ethiopia P. O. Box 3243 Telephone: 5517 700 Fax: 5517844 Website: www. Africa-union.org RELATÓRIO

UNIÃO AFRICANA Addis Ababa, Ethiopia P. O. Box 3243 Telephone: 5517 700 Fax: 5517844 Website: www. Africa-union.org RELATÓRIO AFRICAN UNION UNION AFRICAINE UNIÃO AFRICANA Addis Ababa, Ethiopia P. O. Box 3243 Telephone: 5517 700 Fax: 5517844 Website: www. Africa-union.org COMITÉ DOS REPRESENTANTES PERMANENTES VIGÉSIMA-SEGUNDA

Leia mais

Desenvolvimento de um Compacto num pais : o que é necessário e quais são os ganhos? Dezembro 2012

Desenvolvimento de um Compacto num pais : o que é necessário e quais são os ganhos? Dezembro 2012 Desenvolvimento de um Compacto num pais : o que é necessário e quais são os ganhos? Dezembro 2012 Desenvolvimento de um Compacto num país: o que é necessário e quais são os ganhos? 1 Introdução Os Compactos

Leia mais

Telefone. operador. 1,00 1,00 Grátis Grátis n/a n/a - com ordenante e beneficiário distintos. Nota (9) Pontuais ou Data Futura

Telefone. operador. 1,00 1,00 Grátis Grátis n/a n/a - com ordenante e beneficiário distintos. Nota (9) Pontuais ou Data Futura Entrada em vigor: 23jul2015 5.1. Ordens de transferência C/ operador Telefone S/ Internet e Mobile ATM Maq. Rede Interna 1. Transferências Internas / Nacionais Emitidas em euros 1.1 Para conta domiciliada

Leia mais

PROJECTO DE PROGRAMA PROVISÓRIO Tema: Administração do Desenvolvimento em África

PROJECTO DE PROGRAMA PROVISÓRIO Tema: Administração do Desenvolvimento em África CONSELHO ECONÓMICO E SOCIAL DAS NAÇÕES UNIDAS COMISSÃO ECONÓMICA PARA ÁFRICA Décima-quarta sessão da Comissão Económica para África 4ª Reunião Anual Conjunta da Conferência da UA dos Ministros da Economia

Leia mais

Reforço das Capacidades de Investigação Clínica em Angola através do Programa EDCTP-2

Reforço das Capacidades de Investigação Clínica em Angola através do Programa EDCTP-2 Reforço das Capacidades de Investigação Clínica em Angola através do Programa EDCTP-2 Contributos para os Objetivos do «Plano Nacional de Desenvolvimento Sanitário da República de Angola (2012-2015)» Ricardo

Leia mais

Ser Mãe, Ser Trabalhadora: a Protecção da Maternidade em Moçambique

Ser Mãe, Ser Trabalhadora: a Protecção da Maternidade em Moçambique Ser Mãe, Ser Trabalhadora: a Protecção da Maternidade em Moçambique Ruth Castel-Branco, Organização Internacional do Trabalho Conferencia do SASPEN Maputo, 2 de Setembro 2014 Sumário Contexto A Protecção

Leia mais

Educação é a chave para um desenvolvimento duradouro...

Educação é a chave para um desenvolvimento duradouro... Educação é a chave para um desenvolvimento duradouro...enquanto os líderes mundiais se preparam para um encontro em Nova York ainda este mês para discutir o progresso dos Objetivos de Desenvolvimento do

Leia mais

Políticas de Cobertura para Mercados de Destino das Exportações Portuguesas Seguro de Créditos à Exportação com garantia do Estado

Políticas de Cobertura para Mercados de Destino das Exportações Portuguesas Seguro de Créditos à Exportação com garantia do Estado No âmbito de apólices individuais África do Sul 1 Angola Arábia Saudita Argélia Argentina Barein Benim Brasil 1 Cabo Verde Camarões Chile China 2 Garantia bancária (decisão casuística). Caso a caso. Garantia

Leia mais

I REUNIÃO DE MINISTROS DA ENERGIA DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA. Cascais, 23 de junho de 2015. Declaração de Cascais

I REUNIÃO DE MINISTROS DA ENERGIA DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA. Cascais, 23 de junho de 2015. Declaração de Cascais I REUNIÃO DE MINISTROS DA ENERGIA DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA Cascais, 23 de junho de 2015 Declaração de Cascais Os Ministros responsáveis pela Energia da Comunidade dos Países de Língua

Leia mais

A Nova Prosperidade. Estratégias para a melhoria do bem-estar na África Subsariana

A Nova Prosperidade. Estratégias para a melhoria do bem-estar na África Subsariana A Nova Prosperidade Estratégias para a melhoria do bem-estar na África Subsariana A Boston Consulting Group (BCG) é uma empresa global de consultoria de gestão e líder mundial em estratégia de gestão.

Leia mais

Iniciativa Presidencial Contra a Malária

Iniciativa Presidencial Contra a Malária Sumário Executivo Iniciativa Presidencial Contra a Malária Sexto Relatório Anual para o Congresso Abril de 2012 Maggie Hallahan Photography Sumário Executivo A o longo dos últimos cinco anos, reduções

Leia mais

Migrações e Direitos Humanos na Africa Subsaariana

Migrações e Direitos Humanos na Africa Subsaariana Migrações e Direitos Humanos na Africa Subsaariana As migrações, internas e internacionais, são um fenómeno de grande relevância em África. Esta nota examina sucintamente: - as principais características

Leia mais

AVALIAÇÃO CONJUNTA PROGRAMA CONJUNTO UNFPA-UNICEF SOBRE MUTILAÇÃO GENITAL FEMININA/EXCISÃO: ACELERANDO A MUDANÇA 2008 2012

AVALIAÇÃO CONJUNTA PROGRAMA CONJUNTO UNFPA-UNICEF SOBRE MUTILAÇÃO GENITAL FEMININA/EXCISÃO: ACELERANDO A MUDANÇA 2008 2012 AVALIAÇÃO CONJUNTA PROGRAMA CONJUNTO UNFPA-UNICEF SOBRE MUTILAÇÃO GENITAL FEMININA/EXCISÃO: ACELERANDO A MUDANÇA 2008 2012 RELATÓRIO FINAL DE AVALIAÇÃO: SUMÁRIO EXECUTIVO Em 2012-2013, no seu quinto ano

Leia mais

ASSEMBLEIA PARLAMENTAR PARITÁRIA ACP-UE. Documento de sessão

ASSEMBLEIA PARLAMENTAR PARITÁRIA ACP-UE. Documento de sessão ASSEMBLEIA PARLAMENTAR PARITÁRIA ACP-UE Documento de sessão 1.7.2008 ACP-UE//2008 RELATÓRIO sobre as repercussões sociais do trabalho infantil e estratégias de luta contra o trabalho infantil Comissão

Leia mais

PROJECTO DE PROGRAMA DIÁLOGO JUDICIAL CONTINENTAL COM OS APARELHOS JUDICIÁRIOS NACIONAIS. Nexo entre a Justiça Nacional e Internacional

PROJECTO DE PROGRAMA DIÁLOGO JUDICIAL CONTINENTAL COM OS APARELHOS JUDICIÁRIOS NACIONAIS. Nexo entre a Justiça Nacional e Internacional PROJECTO DE PROGRAMA DO DIÁLOGO JUDICIAL CONTINENTAL COM OS APARELHOS JUDICIÁRIOS NACIONAIS Nexo entre a Justiça Nacional e Internacional 4-6 DE NOVEMBRO DE 2015 ARUSHA A REPÚBLICA UNIDA DA TANZÂNIA (Versão

Leia mais

O Negócio da Saúde em África Parceria com o Sector Privado para Melhorar as Vidas das Populações

O Negócio da Saúde em África Parceria com o Sector Privado para Melhorar as Vidas das Populações Public Disclosure Authorized Public Disclosure Authorized Public Disclosure Authorized Public Disclosure Authorized O Negócio da Saúde em África Parceria com o Sector Privado para Melhorar as Vidas das

Leia mais

Prestar. cuidados de saúde essenciais a cada mãe e a cada bebé em África

Prestar. cuidados de saúde essenciais a cada mãe e a cada bebé em África Prestar IV cuidados de saúde essenciais a cada mãe e a cada bebé em África Doyin Oluwole, Khama Rogo, Mickey Chopra, Genevieve Begkoyian, Joy Lawn Para aumentar mais rapidamente a taxa de sobrevivência

Leia mais

REDE DE INVESTIGAÇÃO E DESENVOLVIMENTO EM SAÚDE DA COMUNIDADE DE PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA EM IST, VIH E SIDA (RIDES IST - SIDA CPLP)

REDE DE INVESTIGAÇÃO E DESENVOLVIMENTO EM SAÚDE DA COMUNIDADE DE PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA EM IST, VIH E SIDA (RIDES IST - SIDA CPLP) REDE DE INVESTIGAÇÃO E DESENVOLVIMENTO EM SAÚDE DA COMUNIDADE DE PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA EM IST, VIH E SIDA (RIDES IST - SIDA CPLP) 1 REDE DE INVESTIGAÇÃO E DESENVOLVIMENTO EM SAÚDE DA COMUNIDADE DE

Leia mais

EM ÁFRICA. O Fundo do Banco Mundial para os Mais Pobres

EM ÁFRICA. O Fundo do Banco Mundial para os Mais Pobres Os da IAD EM ÁFRICA O Fundo do Banco Mundial para os Mais Pobres Os da IAD EM ÁFRICA O Fundo do Banco Mundial para os Mais Pobres IDA na África A Associação Internacional de Desenvolvimento (IDA), o fundo

Leia mais

Catalogação-na-fonte: Biblioteca da OMS:

Catalogação-na-fonte: Biblioteca da OMS: Observador dos recursos humanos de Saúde Número 9 Capacidades de gestão e liderança dos recursos humanos de Saúde na Região Africana Análise das unidades de recursos humanos de Saúde integradas nos Ministérios

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/ PPGD/2012

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/ PPGD/2012 UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS JURÍDICAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM DIREITO INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/ PPGD/2012 Disciplina a concessão de Recursos do PROEX/CAPES para a participação

Leia mais

OMS: ACTUALIZAÇÃO DO ROTEIRO DE RESPOSTA AO ÉBOLA 22 de Setembro de 2014

OMS: ACTUALIZAÇÃO DO ROTEIRO DE RESPOSTA AO ÉBOLA 22 de Setembro de 2014 1 OMS: ACTUALIZAÇÃO DO ROTEIRO DE RESPOSTA AO ÉBOLA 22 de Setembro de 2014 De acordo com a estrutura do roteiro 1, os relatórios dos países recaem em duas categorias: países com transmissão generalizada

Leia mais

Desenvolvimento humano em África

Desenvolvimento humano em África Capítulo 4 Desenvolvimento humano em África Este capítulo analisa o desenvolvimento em África na ótica do desenvolvimento humano. É utilizada uma abordagem subregional para analisar os resultados no alargamento

Leia mais

UMA VISÃO GERAL SOBRE O PROJECTODA WORLD WIDE WEB FOUNDATION "DIREITOS DAS MULHERES ONLINE" Por: Alsácia Atanásio. Coordenadora do Projecto

UMA VISÃO GERAL SOBRE O PROJECTODA WORLD WIDE WEB FOUNDATION DIREITOS DAS MULHERES ONLINE Por: Alsácia Atanásio. Coordenadora do Projecto UMA VISÃO GERAL SOBRE O PROJECTODA WORLD WIDE WEB FOUNDATION "DIREITOS DAS MULHERES ONLINE" Por: Alsácia Atanásio Coordenadora do Projecto SIITRI, Moçambique Ò o UMA VISÃO GERAL SOBRE O PROJECTO DA WORLD

Leia mais

RELATÓRIO DA REUNIÃO DE MINISTROS

RELATÓRIO DA REUNIÃO DE MINISTROS SA14782 48/9/12 AFRICAN UNION UNION AFRICAINE UNIÃO AFRICANA Addis Ababa, ETHIOPIA P. O. Box 3243 Telephone: 00 251 11 5517 700; Fax: +251 115 182 072 www.au.int PRIMEIRA REUNIÃO DO COMITÉ TÉCNICO ESPECIALIZADO

Leia mais

Adis Abeba, Etiópia NAÇÕES UNIDAS CONSELHO ECONÓMICO E SOCIAL COMISSÃO ECONÓMICA PARA A ÁFRICA COMISSÃO DA UNIÃO AFRICANA. 26 29 de Março de 2008

Adis Abeba, Etiópia NAÇÕES UNIDAS CONSELHO ECONÓMICO E SOCIAL COMISSÃO ECONÓMICA PARA A ÁFRICA COMISSÃO DA UNIÃO AFRICANA. 26 29 de Março de 2008 NAÇÕES UNIDAS CONSELHO ECONÓMICO E SOCIAL COMISSÃO ECONÓMICA PARA A ÁFRICA Vigésima-sétima Reunião do Comité de Peritos COMISSÃO DA UNIÃO AFRICANA Terceira Reunião do Comité de Peritos Quadragésima-primeira

Leia mais

O BRASIL E A COOPERAÇÃO SUL-SUL

O BRASIL E A COOPERAÇÃO SUL-SUL O BRASIL E A COOPERAÇÃO SUL-SUL Organograma da ABC O Mandato da ABC Coordenar, negociar, aprovar e avaliar a cooperação técnica internacional no Brasil Coordenar e financiar ações de cooperação técnica

Leia mais

A VERSÃO OFICIAL É A PROFERIDA

A VERSÃO OFICIAL É A PROFERIDA Discurso de abertura da Senhora Ruby Sandhu-Rojon, Diretora Adjunta, Gabinete Regional do PNUD para a África, Seminário Internacional sobre Proteção Social na África 8 de Abril de 2015 King Fahd Palace

Leia mais

POSIÇÃO COMUM AFRICANO SOBRE ACABAR COM O CASAMENTO INFANTIL

POSIÇÃO COMUM AFRICANO SOBRE ACABAR COM O CASAMENTO INFANTIL AFRICAN UNION UNION AFRICAINE UNIÃO AFRICANA Addis Ababa, ETHIOPIAP. O. Box 3243Telephone +251 11 5517 700 Fax : 00251 11 5517844 www.au.int POSIÇÃO COMUM AFRICANO SOBRE ACABAR COM O CASAMENTO INFANTIL

Leia mais

INVESTIR NA SAÚDE PARA O DESENVOLVIMENTO SOCIOECONÓMICO DA ÁFRICA

INVESTIR NA SAÚDE PARA O DESENVOLVIMENTO SOCIOECONÓMICO DA ÁFRICA INVESTIR NA SAÚDE PARA O DESENVOLVIMENTO SOCIOECONÓMICO DA ÁFRICA FUNDAMENTO A Directora-Geral da OMS estabeleceu em 2000 uma Comissão sobre a Macroeconomia e a Saúde (CMS), composta por economistas de

Leia mais

Documento final das consultas regionais sobre o Programa de Desenvolvimento pós-2015, Dacar, Senegal 10/11 de dezembro de 2012

Documento final das consultas regionais sobre o Programa de Desenvolvimento pós-2015, Dacar, Senegal 10/11 de dezembro de 2012 Documento final das consultas regionais sobre o Programa de Desenvolvimento pós-2015, Dacar, Senegal 10/11 de dezembro de 2012 Contexto Os objetivos do Milénio para o desenvolvimento (OMD) tiveram como

Leia mais

WP Board No. 934/03. 7 maio 2003 Original: inglês. Junta Executiva 21-23 maio 2003 Londres, Inglaterra

WP Board No. 934/03. 7 maio 2003 Original: inglês. Junta Executiva 21-23 maio 2003 Londres, Inglaterra WP Board No. 934/03 International Coffee Organization Organización Internacional del Café Organização Internacional do Café Organisation Internationale du Café 7 maio 2003 Original: inglês Junta Executiva

Leia mais

AGÊNCIA DE COORDENAÇÃO E PLANEAMENTO NEPAD

AGÊNCIA DE COORDENAÇÃO E PLANEAMENTO NEPAD AGÊNCIA DE COORDENAÇÃO E PLANEAMENTO NEPAD ANÚNCIO DE VAGA: CHEFE DE PROGRAMA ABRANGENTE DE DESENVOLVIMENTO DE AGRICULTURA EM ÁFRICA (CAADP) NO.VA/NPCA/14/16 A União Africana (UA), estabelecida como um

Leia mais

Programa Integração com a África

Programa Integração com a África Programa Integração com a África Relatório de Acompanhamento de Execução da Agenda de Ação Atualização: Maio/2008 Junho/2010 Gestor: Roberto Alvarez Gerente Internacional (ABDI) Situação atual (2010):

Leia mais

Linhas de Financiamento com Candidaturas abertas - Abril 2012 Regiões / Data países

Linhas de Financiamento com Candidaturas abertas - Abril 2012 Regiões / Data países Linhas de Financiamento com Candidaturas abertas - Abril 2012 Regiões / Links Financiador Tema Questões chave Data Montantes países importantes Notas 1 Gates Advocacy Melhorar o apoio da opinião pública

Leia mais

www. Lifeworld.com.br

www. Lifeworld.com.br 1 SISTEMA MONETARIO MUNDIAL MOEDAS A SEREM EMITIDAS EM CADA PAÍS ARTIGO 42º Capítulo -1º QUANTIDADE DE NOVAS MOEDAS VALOR POR PAÍS 42-1- 1º - A partir da data da promulgação da Constituição Mundial pela

Leia mais

Desenvolvimento humano em África

Desenvolvimento humano em África www.africaneconomicoutlook.org/po/outlook Capítulo 4 Desenvolvimento humano em África Este capítulo reconhece os avanços no desenvolvimento humano em África, nomeadamente na redução da pobreza e na melhoria

Leia mais

COOPERAÇÃO TÉCNICA BRASILEIRA. Organograma da ABC. Cooperação Técnica Brasileira

COOPERAÇÃO TÉCNICA BRASILEIRA. Organograma da ABC. Cooperação Técnica Brasileira COOPERAÇÃO TÉCNICA BRASILEIRA Organograma da ABC 1 O Mandato da ABC Coordenar, negociar, aprovar e avaliar a cooperação técnica internacional no Brasil Coordenar e financiar ações de cooperação técnica

Leia mais

United Nations African Union. Progressos na aplicação dos domínios prioritários do Programa de Acção de Istanbul para os Países Menos Avançados

United Nations African Union. Progressos na aplicação dos domínios prioritários do Programa de Acção de Istanbul para os Países Menos Avançados United Nations African Union Economic and Social Council African Union Comissão Económica para África Comité de Peritos Trigésima quarta reunião União Africana Comité de Peritos Primeira reunião E/ECA/COE/34/14

Leia mais

COMÉRCIO EXTERIOR BRASILEIRO 2012 (JANEIRO)

COMÉRCIO EXTERIOR BRASILEIRO 2012 (JANEIRO) Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC COMÉRCIO EXTERIOR BRASILEIRO 2012 (JANEIRO) MRE-DPR JANEIRO/2012

Leia mais

Plano específico para a modalidade LDI (Longa Distância Internacional) utilizando o CSP (Código de Seleção da Prestadora) 17 da Transit.

Plano específico para a modalidade LDI (Longa Distância Internacional) utilizando o CSP (Código de Seleção da Prestadora) 17 da Transit. A. NOME DA EMPRESA Transit do Brasil S.A. B. NOME DO PLANO Plano Básico de Serviço LDI (Longa Distância Internacional). C. IDENTIFICAÇÃO PARA A ANATEL Plano Básico de Serviço LDI (Longa Distância Internacional).

Leia mais

Campus Prof. José Rodrigues Seabra - Av. BPS, 1303 - Bairro Pinheirinho - CEP 37500-903 - Itajubá -MG - Brasil Fone (35) 3629 1771

Campus Prof. José Rodrigues Seabra - Av. BPS, 1303 - Bairro Pinheirinho - CEP 37500-903 - Itajubá -MG - Brasil Fone (35) 3629 1771 RESOLUÇÃO Nº 001/2015 Dispõe sobre os critérios e valores de concessão e pagamento de auxílio financeiro a alunos para participação em eventos, cursos e trabalhos de campo. O Pró-Reitor de Extensão, da

Leia mais