Este Manual orienta o correto preenchimento de ART, que deve conter na íntegra os dados solicitados.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Este Manual orienta o correto preenchimento de ART, que deve conter na íntegra os dados solicitados."

Transcrição

1 notação de esponsabilidade Técnica T, Instituída pela Lei 6.496/77 é um instrumento de valorização profissional, constituindo-se a base do acervo técnico, que habilita os engenheiros, arquitetos, engenheiros agrônomos, geólogos, geógrafos, meteorologistas, tecnólogos, técnicos industriais e técnicos agrícolas a participarem de processos licitatórios e a concorrerem em oportunidades mercadológicas. ste Manual orienta o correto preenchimento de T, que deve conter na íntegra os dados solicitados. companha este Manual, um encarte com as Tabelas de cálculos das taxas de registro de T, do ano corrente. Tanto o Manual quanto as Tabelas, encontram-se disponíveis no site do - S: rea-s disponibiliza, para os profissionais, além do formulário impresso de T, a T informatizada, que poderá ser preenchida diretamente ou baixada via Internet, para posterior preenchimento e envio ao rea-s. profissional deve comunicar ao rea-s a conclusão dos serviços/obras registrados ou o eventual distrato, se for o caso. s atividades a serem registradas devem estar compatíveis com as atribuições profissionais legais, e a postura ética deve sempre balizar o exercício profissional. 1

2 HIMT S MS T ampo 1 VIL T.º - Indicar o número da primeira T (principal) registrada no rea-s, relativa à mesma obra/serviço. ampo 2 M FISSIL - Indicar o nome do rofissional emitente. ampo 3 TÍTL FISSIL - Indicar o título do rofissional (x: grônomo, ngº letricista, ngº ivil, etc...) ampo 4 ÚM TI IGM Indicar o número da carteira do de origem, seguido da sigla do stado. ampo 5 ÚM VIST rea-s Indicar o número do Visto no rea-s. ampo 6 MS XTT Indicar a azão Social da empresa contratada para executar a obra/serviço, na qual o rofissional tenha vínculo, seguido do número de egistro / Visto no rea-s. ampo 7 M TTT Indicar o nome da essoa Física ou Jurídica que contratou a obra/serviço, seguido de seu F / J. Ç TTT: Indicar endereço do(a) ontratante. ampo 8 Ç B/SVIÇ reencher com indicações do local onde o trabalho será executado / exercido, seguido do ome do roprietário e F / J. ampo 9 TIVIS TÉIS ( onforme TBL 1 odificada ) ampo 10 TIIÇÃ TZ ÍVL ( onforme TBL 2 ssinale com X a opção desejada ) ampo 11 TZ SVIÇ ( onforme TBL 3 odificada ) ampo 12 TI B/SVIÇ ( onforme TBL 4 odificada ) ampo 13 JTS/SVIÇS ( onforme TBL 5 odificada ) ampo 14 - IMSÕS/QTI Indicar dados que caracterizem o tamanho, volume, extensão, enfim o porte da obra/serviço. ampo15 I MI Indicar a unidade de medida utilizada para dimensionar a obra/serviço no ampo 14. x: m2, Tonelada, Km, Ha, etc... ampo 16 VL TT/HÁIS Indicar o valor da obra/serviço e/ou dos valores de Honorários rofissionais devidamente contratado. ampo 17 e 18 T IÍI TÉMI B/SVIÇS Indicar dia, mês e ano do início e previsão de término da obra/serviço. ampo 19 SIÇÃ MLMT SVIÇ TT: Fazer resumo dos serviços contratados, informando as dimensões e características da obra ou serviço que não estejam identificados nos campos anteriores. Indicar também o número do ontrato e outros elementos necessários. aso a T esteja sendo registrada em função de TIFIÇÃ, favor informar o número desta. ampo 20 ÁLL TX LH/SSIL M X TBL TILIZ ssinale com X a TBL ( I, II, III, IV, Taxa special e eceituário gronômico ), utilizada para cálculo da taxa da T a ser recolhida. ampo 21 TX LH Indicar o valor da taxa de T a recolher calculada com base nas TBLS I, II, III, IV, Taxa special e eceituário gronômico. ampos 22 e 23 SSITS eve constar as assinaturas do rofissional e do ontratante, sem as quais, a T trona-se L. ampo 24 TI LSS Indicar o número do código correspondente à entidade de lasse de sua preferência. onsulte a TBL 6 neste manual. 2

3 BSVÇÕS IMTTS Mantenha atualizados seus endereços com o rea-s para receber correspondências, informativos etc... eixe sempre uma cópia da T no local da xecução da bra/serviço, para efeito de Fiscalização por parte do rea-s. assinatura na T implica em esponsabilidade ivil, riminal, Trabalhista e Ética. s Ts fornecidas pelo rea-s são nominais e intransferíveis a outros profissionais, sob pena de LI. Quando da conclusão da bra/serviço, o profissional deverá comunicar ao rea-s, dando baixa na T. ara inclusão da bra/serviço no acervo técnico, o profissional deverá encaminhar ao rea-s documentação comprobatória da efetiva conclusão da obra/serviço. m casos de dúvidas, ligar para: (27) e Vitória - Fax (27) Telefax - Linhares (27) achoeiro de Itapemirim - Fax (27) Telefax - olatina (27) Telefax - São Mateus (27) Vila Velha 3

4 TÇÃ S ÓIGS FM GS MLIS GHI, QITT, GMI ÁS FIS, Ã S FI SSIMT ÀS TIBIÇÕS FISSIIS Tabela I (ampo n.º 9) 4

5 TIVI TÉI TIVIS ÓIG ssistência Técnica / ssessoria Técnica / onsultoria Técnica 13 ondução de quipe de Instalação / Montagem / peração / eparo / Manutenção 29 ondução de Trabalho Técnico 28 esempenho de argo e Função Técnica 18 ireção de bra e/ou Serviço Técnico 15 laboração de rojeto/ specificação 05 laboração de rojeto e xecução e/ou Serviço Técnico 07 laboração rçamento 23 nsino / esquisa / nálise / xperimentação / nsaio / ivulgação / xtensão Técnica 19 specificação Técnica 10 studo / lanejamento 09 studo de Viabilidade Técnico conômica 11 xecução de esenho Técnico 32 xecução de Instalação / Montagem / peração / eparo / Manutenção 30 xecução de bra e/ou Serviços Técnico 08 Instalação / peração / Manutenção de quipamento 31 adronização / Mensuração / ontrole de Qualidade 24 rodução Técnica e specializada 34 Vistoria / erícia / valiação / rbitramento / Laudo / arecer Técnico 16 utras tividades / Serviços 99 TZ utoria o-utoria esponsabilidade Técnica utros o-esponsabilidade Técnica Tabela 2 (ampo n.º 10) TIIÇÃ ÍVL oordenação Técnica xecução Fiscalização Gerenciamento Supervisão Técnica TZ utoria: Trabalho atribuído ao profissional, no aspecto técnico, na elaboração de estudos, laudos, pareceres, projetos etc. o-utoria: o-participação nas funções de autoria. esponsabilidade Técnica: esponsabilidade pelas decisões técnicas e pelos procedimentos executivos de uma obra ou serviço. o-esponsabilidade Técnica: o-participação na responsabilidade pelas decisões técnicas e pelos procedimentos executivos de uma obra ou serviço. ÍVL oordenação Técnica: Função exercida pelo profissional responsável pela concatenação, campatibilização e ajustes de ações, de procedimentos, de estudo, ou de projetos que estão sendo desenvolvidos. xecução: Função exercida pelo profissional, que diretamente participa da execução da obra ou serviço técnico. Fiscalização: Função exercida pelo profissional no controle sistemático da obra ou serviços técnico, verificando a conformidade das especificações, dos métodos executivos, da aplicação das normas técnicas, dos prazos estabelecidos, etc Gerenciamento: Função exercida pelo profissional na direção, orientação e condução do trabalho, inclusive sendo responsável pelo provimento das condições materiais e de pessoal. Supervisão Técnica: Função exercida pelo profissional responsável pela orientação e inspeção das atividades e serviços técnicos. 5

6 Tabela 3 (ampo n.º 11) TZ B / SVIÇ GHI IVIL TIVI ÓIG dificações 1101 istas de olamento e eroportos 1103 ontes e Grandes struturas 1109 ortos, ios, anais, Barragens e iques 1107 odovias 1102 Sistema de bastecimento de Água e/ou sgotamento Sanitário 1105 Sistema de renagem e/ou Irrigação 1108 Sistemas de Saneamento 1106 Sistemas de Transportes 1104 Serviços fins e orrelatos (especificar no campo descrição complementar) 1110 Vias rbanas 1111 utras bras / Serviços (especificar no campo descrição complementar) 1199 BS SMT TL MBITL aptação, eservação e istribuição de Água 1202 oleta / estinação Final de esíduos Sólidos 1209 ontrole da oluição 1205 ontrole Sanitário do mbiente 1201 ragagem 1210 Higiene e onforto do mbiente 1207 bras de renagem 1206 Tratamento de Água 1203 Tratamento de sgoto e esíduos 1204 Serviços fins e orrelatos (especificar no campo descrição complementar) 1208 utras bras / Serviços (especificar no campo descrição complementar) 1299 GHI LÉTI istribuição de nergia 2103 quipamentos, Materiais e Máquinas létricas 2105 Geração de nergia 2101 Materiais létricos 2108 Sistema de ontrole létrico 2107 Sistemas de Medição de nergia 2106 Transmissão de nergia 2102 tilização de nergia 2104 Serviços fins e orrelatos (especificar no campo descrição complementar) 2109 utras bras / Serviços (especificar no campo descrição complementar) 2199 LTÔI quipamentos letrônicos 2202 Materiais letrônicos 2201 Sistemas de Medição e ontrole letrônicos 2203 Serviços fins e orrelatos (especificar no campo descrição complementar) 2204 utras bras / Serviços (especificar no campo descrição complementar) 2299 TLMIÇÕS quipamentos de omunicações 2301 quipamentos de Telecomunicações 2302 Sistemas de omunicações 2303 Sistemas de Telecomunicações 2304 Serviços fins e orrelatos (especificar no campo descrição complementar) 2305 utras bras / Serviços (especificar no campo descrição complementar) 2399 GHI MÂI Tabela 3 quipamentos letro Mecânicos 3106 quipamentos Mecânicos 3105 Instalações Industriais

7 Instalações Mecânicas 3104 Máquinas em Geral 3102 rocessos Mecânicos 3101 Sistema de efrigeração e r ondicionado 3109 Sistemas de rodução / Transmissão / tilização de alor 3108 Veículos utomotores 3107 Serviços fins e orrelatos (especificar no campo descrição complementar) 3110 utras bras / Serviços (especificar no campo descrição complementar) 3199 GHI ÁTI Infra strutura eronáutica 3205 Instalações Industriais eronáuticas 3203 Instalações Mecânicas eronáuticas 3204 Máquinas, Motores e parelhos eronáuticos 3202 peração eronáutica 3206 Serviços de omunicação de Transporte éreo 3208 Sistema de omponentes eronáuticos 3201 Tráfego eronáutico 3207 Serviços fins orrelatos (especificar no campo descrição complementar) 3209 utras bras / Serviços (especificar no campo descrição complementar) 3299 GHI MTLÚGI Beneficiamento de Minérios 3304 quipamentos estinados a Industria Metalúrgica 3303 Instalações estinadas a Industria Metalúrgica 3302 rocessos Metalúrgicos 3301 rodutos Metalúrgicos 3305 Serviços afins e orrelatos (especificar no campo descrição complementar) 3306 utras bras / Serviços (especificar no campo descrição complementar) 3399 GHI VL iques orta Batéis 3405 mbarcações e seus omponentes 3401 quipamentos estinados a Industria aval 3404 Instalações estinadas a Industria aval 3403 Máquinas, Motores e parelhos avais 3402 peração e Trafego do Transporte Hidroviário 3406 Serviços de omunicação Transporte Hidroviário 3407 Serviços fins e orrelatos (especificar no campo descrição complementar) 3408 utras bras / Serviços (especificar no campo descrição complementar) 3499 GHI QÍMI Instalações de Tratamento de Água Industrial 4106 Instalações de Tratamento de ejeitos Industriais 4107 Instalações estinadas a Industria de limentos 4103 Instalações estinadas a Industria etroquímica 4102 Instalações estinadas a Industria Química 4101 rodução Química 4104 Tratamento de Água 4105 Serviços fins e orrelatos (especificar no campo descrição complementar) 4108 utras bras / Serviços (especificar no campo descrição complementar) 4199 Tabela 3 GHI LIMTS condicionamento de rodutos limentares 4202 istribuição, Transporte, bastecimento rodutos limentares 4204 Instalações estinadas a Industrias de limentos 4201 reservação de rodutos limentares 4203 Serviços fins e orrelatos (especificar no campo descrição complementar) 4205 utras bras / Serviços (especificar no campo descrição complementar) 4299 GHI TÓL imensionamento e valiação de Jazidas

8 xploração de Jazidas etrolíferas 4302 Industrialização do etróleo 4304 Transporte de etróleo 4303 Serviços fins e orrelatos (especificar no campo descrição complementar) 4305 utras bras / Serviços (especificar no campo descrição complementar) 4399 GHI TXTIL Industrialização de rodutos Texteis 4402 Instalações estinadas a Industria Textil 4401 Serviços fins e orrelatos (especificar no campo descrição complementar) 4403 utras bras / Serviços (especificar no campo descrição complementar) 4499 GLGI studos elativos às iências da Terra 5103 Levantamentos Geológicos, Geoquímicos e Geofísicos 5102 rospecções e esquisas de Jazidas 5104 Trabalhos Topográficos e Geodésicos 5101 Serviços fins e orrelatos (especificar no campo descrição complementar) 5105 utras bras / Serviços (especificar no campo descrição complementar) 5199 GHI MIS bertura de Vias Subterrâneas 5205 Beneficiamento de Minérios 5204 aptação de Águas Subterrâneas 5203 Lavra de Minas 5202 rospecção e esquisa Mineral 5201 Serviços fins e orrelatos (especificar no campo descrição complementar) 5206 utras bras / Serviços (especificar no campo descrição complementar) 5299 GIMS Levantamentos erofotogramétricos 6104 Levantamentos Batimétricos 6102 Levantamentos Geodésicos 6103 Locação de stradas 6108 Locação de Loteamentos 6105 Locação de Sistemas de Irrigação e renagem 6107 Locação de Sistemas de Saneamento 6106 Trabalhos Topográficos 6101 Traçado de idades 6109 Serviços fins e orrelatos (especificar no campo descrição complementar) 6110 utras bras / Serviços (especificar no campo descrição complementar) 6199 TGFI / GSI / GGFI TGFI Tabela 3 laboração de artas Geográficas 6205 Levantamentos erofotogramétricos 6204 Levantamentos Batimétricos 6202 Levantamentos Geodésicos 6203 Trabalhos Topográficos 6201 Serviços fins e orrelatos (especificar no campo descrição complementar) 6206 utras bras / Serviços (especificar no campo descrição complementar) 6299 QITT rquitetura de Interiores 7105 rquitetura aisagística 7104 onjuntos rquitetônicos 7102 dificações 7101 Monumentos

9 lanejamento Local 7109 lanejamento egional 7107 lanejamento rbano 7106 estauro 7110 Serviços fins e orrelatos (especificar no campo escrição omplementar) 7108 utras bras / Serviços (especificar no campo descrição complementar) 7199 BISM esenvolvimento egional 7202 esenvolvimento rbano 7201 aisagismo 7203 Trânsito 7204 Serviços fins e orrelatos (especificar no campo descrição complementar) 7205 utras bras / Serviços (especificar no campo descrição complementar) 7299 GMI ( gronomia, ng. Florestal, ng. grícola) grometeorologia 8109 gropecuária 8114 grostologia 8121 Beneficiamento / onservação de rodutos nimais / Vegetais 8113 Bromatologia e ações 8122 limatologia 8125 onstruções urais e Instalações omplementares 8102 rédito ural 8123 efesa Sanitária 8110 cologia 8108 dafologia 8137 conomia e rédito ural 8128 ngenharia ural 8101 Fertilizantes e orretivos 8115 Fitotecnia 8104 Formulação, Manuseio e plicação de rodutos omissanitários 8141 Industrialização de rodutos Florestais 8130 Irrigação e renagem para fins grícolas 8103 Mecanização grícola / Implementos grícolas 8119 Mecanização Florestal / Implementos Florestais 8131 Melhoramento nimal / Vegetal 8106 Melhoramento Florestal 8132 Microbiologia grícola 8117 utrição nimal 8120 rdenamento e Manejo Florestal 8134 GMI ( gronomia, ng. Florestal, ng. grícola) Tabela 3 arques e Jardins 8118 rocesso de ultura 8116 rocessos de tilização Florestal 8135 rocessos de tilização do Solo 8136 Química grícola 8111 ecursos aturais enováveis 8107 Silvimetria e Inventário Florestal 8138 Tecnologia de rodutos Florestais 8139 Tecnologia de Transformação de limentos 8112 Topografia, esmembramento e emembramento p/ fins do Solo rbano 8140 Zootecnia 8105 Serviços fins e orrelatos (especificar no campo descrição complementar) 8124 utras bras / Serviços (especificar no campo descrição complementar) 8199 GHI S Beneficiamento / onservação do escado 9101 arcinocultura 9102 ontrole de mbarque e esembarque de escado

10 Malacocultura 9104 Manejo Hídrico 9105 Maricultura 9112 Microbiologia do escado 9106 iscicultura 9107 ações 9108 Tecnologia da esca e do escado 9109 Tecnologia de transformação do escado 9110 Serviços fins e orrelatos (especificar no campo descrição complementar) 9111 utras bras / Serviços (especificar no campo descrição complementar) 9199 GHI SGÇ TBLH companhamento de erícia Técnica nálise de iscos, cidentes e Falhas valiação de iscos no mbiente de Trabalho rograma de revenção de iscos mbientais rograma de ontrole do Meio mbiente do Trabalho Laudo Técnico de posentadoria special Laudo Técnico ericial Inspeção Técnica de Segurança rograma de Gestão de iscos mbientais Treinamento utras bras / Serviços (especificar no campo descrição complementar) TS MLIS utras (especificar) (especificar no campo descrição complementar) TBL 4 (ampo n.º 12) TIS B / SVIÇ IFIÇÕS (GHI IVIL / QITT ) TIVI ÓIG rmazéns e / ou Galpões 118 onjunto Habitacional 103 dificação omercial 104 dificação Industrial 105 dificação para fins de uditórios 111 dificação para fins de ostos de Serviços 113 dificação para fins de ecreação / ultural 110 dificação para fins de Serviços úblicos 112 dificação para fins de Terminal de assageiros 114 dificação para fins de nsino 106 dificação para fins sportivos 109 dificação para fins Garagem / stacionamento 121 dificação para fins Hospitalares 108 dificação para fins eligiosos 107 dificação para fins esidencial e omercial 116 dificações ré Fabricadas 119 Habitação oletiva 102 Habitação nifamiliar 101 Moradia ural 117 egularização de bra

11 utras bras / Serviços (especificar no campo descrição complementar) 199 BS / SVIÇS MLMTS ( GHI IVIL / QITT ) ontrole Tecnológico 221 emolição 219 struturas de oncreto 222 struturas em Madeira 214 struturas Metálicas 213 Fornecimento de oncreto 217 Fundações/staqueamento 202 Instalação létrica em dificações 208 Instalação quipamento para revenção de Incêndio 210 Instalação quipamento para quecimento Solar 205 Instalação Hidráulica em dificações 207 Instalação para entral de Gás 212 Instalação Telefônica em dificações 209 Levantamento Topográfico 224 bras de Impermeabilização 211 iscina 206 ré Moldados 203 eforma sem créscimo de Área 204 Sondagem 201 Terraplenagem 223 utras bras / Serviços (especificar no campo descrição complementar) 299 BS / SVIÇS TSTS Tabela 4 eroportos 303 rruamento 305 renagem luvial / bra de rte orrente 307 Ferrovias 302 Hidrovias 310 ontes / Viadutos / Túneis 306 ortos 304 odovias 301 Sinalização Viária Horizontal / Vertical / Semafórica 308 avimentação/renagem 309 utras bras / Serviços (especificar no campo descrição complementar) 399 BS HI-SITÁIS / SMT Barragens 401 ombate à rosão 403 stação de Tratamento de Água 407 stação de Tratamento de sgoto 406 Galerias e Bueiros 408 bras de renagem 409 bras Hidro-Sanitárias 410 Sistema de bastecimento de Água 402 Sistema de sgotamento Sanitário 411 utras bras / Serviços (especificar no campo descrição complementar) 499 SVIÇS BS ( QITT / BISM ) cústica 518 Área omum de onjunto Habitacional 502 rquitetura de Interiores 509 omunicação Visual / esign Gráfico 522 onjunto rquitetônico

12 onjunto Habitacional 501 quipamento de onjunto Habitacional 503 quipamentos rbanos e de Lazer 515 Luminotécnica 519 Monumento / assarela 508 aisagismo 514 arques / raças / Jardins / lay Ground 513 lanejamento Físico Territorial rbano / ural / egional 507 rojeto de Loteamento 523 eadequação de so da dificação 517 eformas / daptações de Fachadas 510 estauração de Área rbana 504 estauração de dificações / Monumentos 511 eurbanização 506 egularização de bra / Serviço 120 Sinalização Viária Horizontal / Vertical 521 Sistema de Tratamento Térmico 520 rbanização 505 utras bras / Serviços (especificar no campo descrição complementar) 599 GIMS Tabela 4 esmembramento de Lotes 608 laboração de artas Geográficas 606 Levantamentos erofotogramétricos 604 Levantamentos Batimétricos 602 Levantamentos Geodésicos 603 Levantamentos Topográficos 601 Locação de Áreas 610 Locação / Medição / Levantamento de Loteamentos 609 emembramento de Lotes 607 egularização de bra / Serviço 120 utras bras / Serviços (especificar no campo descrição complementar) 699 QÍMI nálises Químicas 719 rranjos Físicos 706 tualização / juste de rojetos de rocesso 710 valiações de missão de Gases, Vapores e dores 714 Balanço de Massa, nergia e rocesso 711 aracterização de Maquinas, quipamentos e Sistemas 713 entrais de Gases 705 ontrole de Qualidade do rocesso ou roduto 707 imensionamento da Linha rodutiva 708 imensionamento de quipamentos, Máquinas, Tanques de rocesso 712 laboração de Fluxograma e iagrama de Blocos 709 Gases ombustíveis 720 Limpeza Química / esinfecção 718 lanos de ontingência 717 revenção de Incêndio 704 rocessos e Instalações Industriais 701 egularização de bra / Serviço 120 Transporte de argas erigosas 716 Tratamento de fluentes 703 Tratamento Químico da Água 702 utras bras / Serviços (especificar no campo descrição complementar)

13 MÂI eronaves 821 quecedores de Água a Gás 813 r ondicionado 807 aldeiraria / stamparia 828 aldeiras e Vasos de ressão 802 âmaras Frigoríficas 811 entral de GL 806 oberturas uto-portantes 829 oncessionárias de Veículos 817 onversão de nergia Solar 805 levadores 808 mbarcações avais e lataformas Flutuantes 816 quipamentos de r omprimido 830 quipamentos de Transporte 815 quipamentos donto-médico-hospitalares 831 quipamentos para ostos de Serviços / Bombas / levadores Hidráulicos 812 quipamentos para Transporte / rmazenamento de rodutos erigosos 814 scadas olantes 809 MI Tabela 4 struturas Metálicas 823 xtintores de Incêndio 810 Gases ombustíveis 826 Inspeção Técnica de Segurança Veicular 820 Instalações Mecânicas Industriais 803 Kits de onversão GV 819 Manutenção Industrial Mecânica 804 Montagens Industriais 832 ainéis ublicitários Metálicos 833 arques de iversão 822 lay Ground ( parquinhos, balanços, etc ) 827 rocessos e Instalações Industriais 801 egularização de bra / Serviço 120 eservatórios Metálicos 824 Siderurgia 834 Silos Metálicos 825 Transportes oletivos / argas 818 Veículos utomotores Transformações / daptações 835 utras bras / Serviços (especificar no campo descrição complementar) 899 GLGI / MIS esapropriação 903 laboração de elatórios iversos 911 xtração Mineral 905 Geologia, Minas e Mineração 908 Implementação 904 Levantamentos Geofísicos 912 esquisa Geológica / rospecção Mineral 901 lano de proveitamento conômico de Jazidas 902 oços Tubulares, Locação / companhamento / Fiscalização 909 egularização de bra / Serviço 120 Sondagens Geológicas e Geofísicos 910 utras obras / Serviços (especificar no campo descrição complementar) 999 LÉTI SISTMS LÉTIS larme 1115 terramento 1126 abeamento struturado 1127 ircuito Fechado de TV

14 ontrole de cesso 1129 roteção ontra escargas tmosféricas 1122 egularização de bra / Serviço 120 Sonorização 1118 TV / TV a abo 1130 utras bras / Serviços (especificar no campo descrição complementar) 1199 SISTMS LTÔIS TLMIÇÕS ntenas 1116 entrais Telefônicas rivadas 1131 omputadores, eriféricos e edes 1120 stações ádio Base 1123 Linhas e edes de Telecomunicações 1108 SISTMS LTÔIS TLMIÇÕS Tabela 4 adiodifusão 1137 edes Telefônicas xternas 1112 edes Telefônicas Internas 1111 Sistemas de Transmissão de TV a abo 1121 Sistemas de omunicação / Telecomunicação 1134 Sistemas de omunicações por Fibra Ótica 1135 Sistemas de omunicações por nda ortadora 1136 Sistemas de omutação 1107 Sistemas de Microondas 1132 Telefonia elular 1133 Tubulações Telefônicas 1119 utras bras / Serviços (especificar no campo descrição complementar) 1199 ISTIBIÇÃ GI Sistema em Baixa Tensão 1105 Sistemas de istribuição ural 1117 Sistemas de istribuição rbana 1103 Sistemas em lta Tensão 1106 utras bras / Serviços (especificar no campo descrição complementar) 1199 GÇÃ GI Sistemas de Geração rópria 1101 nergias lternativas ( Solar, ólica etc) 1141 Sistemas de o-geração 1138 sinas Hidroelétricas 1139 sinas Termelétricas 1140 utras bras / Serviços (especificar no campo descrição complementar) 1199 TILIZÇÃ GI Banco de apacitores 1142 ercas letrificadas 1125 Instalações létricas Temporárias 1124 Instalações em Baixa Tensão 1104 Instalações em Média e lta Tensão 1143 ortões létricos / ortas utomáticas 1113 Sistemas de Iluminação 1145 utras bras / Serviços (especificar no campo descrição complementar) 1199 SISTMS TL utomação Industrial 1144 utomação redial 1166 ontrole létrico ou letrônico 1146 Instrumentação Industrial 1147 Sistemas de roteção 1148 Sistemas de Sinalização 1149 utras bras / Serviços (especificar no campo descrição complementar)

15 MTIIS QIMTS LÉTIS / LTÔIS parelhos para fins omésticos ou essoais 1150 parelhos para fins Industriais ou omerciais 1151 parelhos para fins Terapêuticos letroquímicos 1152 terramento 1153 quipamentos de Média / lta tensão 1156 quipamentos de Segurança ( larmes, FTV), erca létrica 1154 MTIIS QIMTS LÉTIS / LTÔIS Tabela 4 quipamentos de Telefonia 1109 quipamentos létrico-letrônicos para Veículos 1157 quipamentos létricos de Baixa Tensão 1155 quipamentos letrônicos e de Telecomunicação 1110 quipamentos donto-médico-hospitalares 1158 Motores létricos 1159 edutores letrônicos de Velocidade 1160 eguladores 1161 etificadores / Inversores 1162 Transformadores 1163 utras bras / Serviços (especificar no campo descrição complementar) 1199 TSMISSÃ GI Linhas de orrente lternada 1102 Linhas de orrente ontínua 1164 Linhas de Subtransmissão 1165 utras bras / Serviços (especificar no campo descrição complementar) 1199 GMI ( gronomia, ng. Florestal, ng. grícola) nálise de Solo (Laboratório) 1218 picultura 1207 rmazenamento 1211 rmazens, Galpões e Similares 1245 valiação / erícia Judicial 1221 vicultura de orte / ostura 1212 Barragem de Terra 1235 Biodigestor 1236 Bovinocultura / Bubalinocultura de orte / Leite 1215 afeicultura 1209 onservação de rodutos Vegetais 1222 onservação de Solos 1226 onstrução de Silos Trincheira 1237 ultura de Frutícolas 1204 ultura de lerícolas 1203 ulturas ermanentes 1202 ulturas Temporárias 1201 efesa Sanitária Vegetal 1223 esinsetização / esratização e Similares 1224 esmatamento e estoca 1227 renagem para fins gropecuários / Florestais 1238 letrificação ural Baixa Tensão 1239 nsino / esquisa / nálise e xperimentação 1225 sterqueiras e isternas 1240 xploração Florestal / lano de orte 1229 xpurgo 1219 Florestamento / eflorestamento 1230 Floricultura 1208 Geração de nergia Força Hidráulica ou ólica 1241 Industrias gro-florestais

16 Instalações para riação 1243 Irrigação 1244 Moradia ural 1245 vinocultura 1217 arque e Jardins 1231 rodução de Sementes e Mudas 1205 GMI ( gronomia, ngª Florestal e ngª grícola) Tabela 4 ulverização érea 1206 anicultura 1226 eceituário gronômico 1210 egularização de bra / Serviço 120 Sericicultura 1248 Serviços Topográficos 1227 Silvicultura 1233 Sistematização de Várzeas 1247 Sistema Viário para fins grícolas 1246 Suinocultura 1216 utras bras / Serviços (especificar no campo descrição complementar) 1299 GHI S aptura de escado 1404 entro / stação / osto de ultivo quático 1402 mbarcações de esca cima de 15 T.B Gaiolas e ercados 1406 Gerenciamento / rmação de frota esqueira 1416 Industria esqueira 1401 Malacocultura 1409 Maricultura 1414 rodução de Larvas, ós Larvas e levinos amarão / eixe 1411 ace-way Tanques 1407 anicultura, outros rganismos quáticos 1412 egularização de bra / Serviço 120 Viveiro de Terra 1410 utras bras / Serviços (especificar no campo descrição complementar) 1499 TS MLIS utras (especificar) (especificar no campo descrição complementar) TBL 5 (ampo n.º 13) JTS / SVIÇS TIVI ÓIG ontrole Técnico dos Materiais e struturas 019 studo de Impacto mbiental I / IM 020 studo Geotécnico 009 studo Topográfico 010 rojeto rquitetônico 001 rojeto de Fundações 007 rojeto de Iluminação ública 015 rojeto de Instalação de levadores 012 rojeto de Lógica 016 rojeto de revenção ombate Incêndio 005 rojeto de roteção mbiental 008 rojeto de Sinalização Vertical, Horizontal 017 rojeto de Sinalização Visual 011 rojeto de rbanização 013 rojeto létrico 004 rojeto strutural 002 rojeto Hidro-Sanitário 003 rojeto Terraplenagem / renagem / avimentação 014 rojeto Tubulação Telefônica

17 utros rojetos / Serviços 018 TBL 06 (ampo n.º 24) TIS LSS FS ssociação dos ngenheiros Florestais do spírito Santo 5 IB-S Instituto de rquitetos do Brasil epartamento spírito Santo 3 IB-S Instituto de valiações e erícias de ngenharia do spírito Santo 6 S Sociedade spírito-santense de ngenheiros 1 S Sociedade spíritossantense de ngenheiros grônomos 2 SG/S Sindicato dos ngenheiros no stado do spírito Santo 4 SIT Sindicato dos Técnicos Industriais do spírito Santo 7 SITS Sindicato dos Técnicos grícolas do spírito Santo 8 TS ssociação dos Técnicos grícolas do spírito Santo 9 TBL ÂMTS T MTIV.º 52/01 28/V/

18 TI IFIÇÕS HBITÇÃ IFMILI HBITÇÃ LTIV JT HBITIL IFÍIS ÚBLIS - MIIS - SI - LIIS HSITIS - ÇÃ - TMLS - ITÓI IFIÇÕS ISTIIS STÁIS GISIS Á TTL STÇÃ M² M TTL VIMTS X Ç Ã J T T Ç Ã M BI T L TÉ ou 02 X X X X ST G TÉ I ST T G F I IM 70 TÉ 01 ou 02 X X X X X 150 IM ou 02 X X X X X X QLQ 03 X X X X X X X QLQ 04 ou MIS X X X X X X X X X IM 70 TÉ 01, 02 ou 03 X X X X X X 900 IM 900 M MIS 03 X X X X X X X X X J T SI L IZ Ç Ã VI S L QLQ 05 ou MIS X X X X X X X X X X X J T Q I T T Ô I J T ST T L QLQ 01 a 04 X X X X X X X X X X X X X X X X QLQ 05 ou MIS X X X X X X X X X X X X X X X X X TÉ ou 02 X X X X X X X X IM ou 02 X X X X X X X X X X IM ou MIS X X X X X X X X X X X X X QLQ 05 ou MIS X X X X X X X X X X X X X X TÉ X X X X X X X X X X X QLQ 02 a 04 X X X X X X X X X X X X X QLQ 05 ou MIS X X X X X X X X X X X X X X X QLQ TÉ 04 X X X X X X X X X X X X QLQ 05 MIS X X X X X X X X X X X X X J T F Ç Õ S J T HI S I TÁ I J T L ÉT I J T V Ç Ã M B T I I J T I ST L Ç Õ S L V S J T T L F Ô I J T B I Z Ç Ã J T T L G M, G M VI M T Ç Ã T L TÉ I S M T I I S ST T I S J T IL MI Ç Ã Ú BL I J T L Ó GI J T SI L. V T I L L GI T I L 18

RESOLUÇÃO Nº 218, DE 29 DE JUNHO DE 1973

RESOLUÇÃO Nº 218, DE 29 DE JUNHO DE 1973 RESOLUÇÃO Nº 218, DE 29 DE JUNHO DE 1973 Discrimina atividades das diferentes modalidades profissionais da Engenharia, Arquitetura e Agronomia. O CONSELHO FEDERAL DE ENGENHARIA, ARQUITETURA E AGRONOMIA,

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA E AGRONOMIA DO PARÁ - CREA-PA

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA E AGRONOMIA DO PARÁ - CREA-PA SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA E DO PARÁ - CREA-PA Relação entre os serviços da ART utilizado no antigo sitema e os serviços do Sistema Atual (serviços mais utilizados) Grupo Sistema

Leia mais

0511 Gestão da Política de Meio Ambiente 150.000 PROJETOS 18 126 0511 10FL Ampliação e Modernização da Estrutura de Informática do

0511 Gestão da Política de Meio Ambiente 150.000 PROJETOS 18 126 0511 10FL Ampliação e Modernização da Estrutura de Informática do ÓÃ: 44000 - inistério do eio Ambiente A: 44101 - inistério do eio Ambiente AX Crédito uplementar AA ABALH (LAÇÃ) ecurso de odas as ontes $ 1,00 C AÁCA AA/AÇÃ/LCALZA/ VAL 0511 estão da olítica de eio Ambiente

Leia mais

1º A taxa de ART referente à execução incide sobre o valor do custo da obra.

1º A taxa de ART referente à execução incide sobre o valor do custo da obra. ATO NORMATIVO Nº. 34/09 Dispõe sobre os valores das taxas de registro de ART devidas ao Crea-ES, para o exercício de 2010 e dá outras providências. O CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA, ARQUITETURA E AGRONOMIA

Leia mais

Crédito Especial. PROGRAMA DE TRABALHO Recurso de Todas as Fontes R$ 1,00

Crédito Especial. PROGRAMA DE TRABALHO Recurso de Todas as Fontes R$ 1,00 AX AA ABALH ecurso de odas as ontes $ 1,00 QA Í ÇÃ 05 - efesa acional 580.000 20 - Agricultura 4.463.000 25 - nergia 578.172.317 AL AL 583.676.402 QA Í BÇÃ 122 - Administração eral 3.188.550 126 - ecnologia

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 502, DE 21 DE SETEMBRO DE 2007

RESOLUÇÃO Nº 502, DE 21 DE SETEMBRO DE 2007 RESOLUÇÃO Nº 502, DE 21 DE SETEMBRO DE 2007 Fixa os valores de registro de ART e dá outras providências. O CONSELHO FEDERAL DE ENGENHARIA, ARQUITETURA E AGRONOMIA Confea, no uso das atribuições que lhe

Leia mais

ATO N.º 02, DE 25 DE AGOSTO DE 2006

ATO N.º 02, DE 25 DE AGOSTO DE 2006 ATO N.º 02, DE 25 DE AGOSTO DE 2006 Estabelece normas para orientação, controle e fiscalização de atividades e de Anotação de Responsabilidade Técnica de execução de obras e prestação de quaisquer serviços

Leia mais

Resposta: 2 - Favor observar o item 24.6.4.7 do Projeto Básico (Grupo I e II - Desempenho Profissional e Desempenho das Atividades)

Resposta: 2 - Favor observar o item 24.6.4.7 do Projeto Básico (Grupo I e II - Desempenho Profissional e Desempenho das Atividades) : Solicitamos da comissão de licitação da ICMBio, os seguintes esclarecimentos: 1 De acordo com edital capitulo da proposta de preços item 36/38, estabelece que nos preços estejam inclusos despesas como

Leia mais

CATEGORIAS E GRUPOS PARA ENQUADRAMENTO IMPORTANTE. 1.- Para cada x assinalado, enviar no mínimo 02 (dois) atestados de cada categoria;

CATEGORIAS E GRUPOS PARA ENQUADRAMENTO IMPORTANTE. 1.- Para cada x assinalado, enviar no mínimo 02 (dois) atestados de cada categoria; CATEGORIAS E PARA ENQUADRAMENTO IMPORTANTE 1.- Para cada x assinalado, enviar no mínimo 02 (dois) atestados de cada categoria; 2.- Os atestados deverão: 2.1.- Ser apresentados rigorosamente de acordo com

Leia mais

CREA-RS. Integrando Profissionais e Sociedade CÂMARA ESPECIALIZADA DE ENGENHARIA INDUSTRIAL

CREA-RS. Integrando Profissionais e Sociedade CÂMARA ESPECIALIZADA DE ENGENHARIA INDUSTRIAL CREA-RS Integrando Profissionais e Sociedade CÂMARA ESPECIALIZADA DE ENGENHARIA INDUSTRIAL INSPEÇÃO TÉCNICA DE SEGURANÇA VEICULAR O QUE FISCALIZAR ONDE FISCALIZAR PARÂMETRO LEGISLAÇÃO Inspeção Empresas

Leia mais

ANEXO II (Instrução Normativa IBAMA n. 10, de 27.05.13) ENQUADRAMENTO DE ATIVIDADE DE PESSOA FÍSICA. Legenda

ANEXO II (Instrução Normativa IBAMA n. 10, de 27.05.13) ENQUADRAMENTO DE ATIVIDADE DE PESSOA FÍSICA. Legenda NEXO II (Instrução Normativa IBM n. 10, de 27.05.13) ENQUDRMENTO DE TIVIDDE DE PESSO FÍSIC Legenda ID B Tipo de documento de identificação exigido Documento de identificação oficial emitido por Conselho

Leia mais

PROGRAMA DE TRABALHO (SUPLEMENTAÇÃO) Recurso de Todas as Fontes R$ 1,00 FUNCIONAL PROGRAMÁTICA PROGRAMA/AÇÃO/LOCALIZADOR/PRODUTO

PROGRAMA DE TRABALHO (SUPLEMENTAÇÃO) Recurso de Todas as Fontes R$ 1,00 FUNCIONAL PROGRAMÁTICA PROGRAMA/AÇÃO/LOCALIZADOR/PRODUTO ÓÃ: 30000 - inistério da Justiça A: 30101 - inistério da Justiça AX AA ABALH (LAÇÃ) ecurso de odas as ontes $ 1,00 CAL AÁCA AA/AÇÃ/LCALZA/ 0698 estão e Apoio nstitucional na Área da Justiça 1.033.315 AVA

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 497, DE 25 DE AGOSTO DE 2006

RESOLUÇÃO Nº 497, DE 25 DE AGOSTO DE 2006 RESOLUÇÃO Nº 497, 25 AGOSTO 2006 Fixa os valores de registro de ART e dá outras providências. O CONSELHO FERAL ENGENHARIA, ARQUITETURA E AGRONOMIA Confea, no uso das atribuições que lhe confere a alínea

Leia mais

PORTARIA Nº 9, DE 29 DE JUNHO DE 2006

PORTARIA Nº 9, DE 29 DE JUNHO DE 2006 PORTARIA Nº 9, DE 29 DE JUNHO DE 2006 O MINISTRO DE ESTADO DA EDUCAÇÃO, no uso de sua competência e em conformidade com o estabelecido no 1o- do art 10, da Lei no- 11.091, de 12 de janeiro de 2005, resolve:

Leia mais

I FUNCIONAL PROGRAMÁTICA PROGRAMA/AÇÃO/LOCALIZADOR/PRODUTO

I FUNCIONAL PROGRAMÁTICA PROGRAMA/AÇÃO/LOCALIZADOR/PRODUTO ÓGÃ: 33000 - inistério da revidência Social NA: 33201 - nstituto Nacional do Seguro Social ANX GAA ABALH (SLNAÇÃ) ecurso de odas as ontes $ 1,00 G NCNAL GAÁCA GAA/AÇÃ/LCALZA/ VAL 2061 revidência Social

Leia mais

INDICATIVO DAS ÁREAS DE COMPETÊNCIAS DE ENGENHEIROS, AGRÔNOMOS, ARQUITETOS, GEÓLOGOS, METEOROLOGISTAS E GEÓGRAFOS COM ÊNFASE

INDICATIVO DAS ÁREAS DE COMPETÊNCIAS DE ENGENHEIROS, AGRÔNOMOS, ARQUITETOS, GEÓLOGOS, METEOROLOGISTAS E GEÓGRAFOS COM ÊNFASE INDICATIVO DAS ÁREAS DE COMPETÊNCIAS DE ENGENHEIROS, AGRÔNOMOS, ARQUITETOS, GEÓLOGOS, METEOROLOGISTAS E GEÓGRAFOS COM ÊNFASE EM PERÍCIAS, AVALIAÇÕES E AUDITORIAS, COM BASE NA LEGISLAÇÃO PROFISSIONAL VIGENTE

Leia mais

Custos Totais de Implantação do Empreendimento PLANILHA 01 AEROPORTO

Custos Totais de Implantação do Empreendimento PLANILHA 01 AEROPORTO Custos Totais de Implantação do PLANILHA 01 AEROPORTO 1. Custo de aquisição do terreno, reassentamentos (com toda infraestrutura) e outras ações de caráter indenizatório. 2. Estudos ambientais 3. Projetos

Leia mais

Anexo C Cursos de capacitação que não sejam de educação formal

Anexo C Cursos de capacitação que não sejam de educação formal Anexo C Cursos de capacitação que não sejam de educação formal Para todos os ambientes organizacionais para todos os servidores, independentemente do ambiente organizacional: Administração pública Estado,

Leia mais

Orientações relativas à EFD ICMS/IPI para os contribuintes do IPI situados em Pernambuco

Orientações relativas à EFD ICMS/IPI para os contribuintes do IPI situados em Pernambuco Orientações relativas à F IMS/IPI para os contribuintes do IPI situados em Pernambuco Os contribuintes do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) situados no stado de Pernambuco, por força da Instrução

Leia mais

ANEXO LISTA DOS CURSOS DE GRADUAÇÂO ELEGIVEIS PELO PROGRAMA CIÊNCIA SEM FRONTEIRAS

ANEXO LISTA DOS CURSOS DE GRADUAÇÂO ELEGIVEIS PELO PROGRAMA CIÊNCIA SEM FRONTEIRAS ANEXO LISTA DOS CURSOS DE GRADUAÇÂO ELEGIVEIS PELO PROGRAMA CIÊNCIA SEM FRONTEIRAS Agricultura Sustentável Agrimensura Agroecologia Agroindústria Agroindústria - Alimentos Agroindústria - Madeira Agronegócio

Leia mais

TÉCNICO EM ELETROMECÂNICA Objetivo do Curso

TÉCNICO EM ELETROMECÂNICA Objetivo do Curso I MÓDULO I TÉCNICO EM ELETROMECÂNICA Objetivo do Curso Habilitar e qualificar profissionais para desenvolver atividades de projeto, especificação, instalação, montagem e manutenção de sistemas eletromecânicos

Leia mais

Descrição dos Serviços - Grupo A Edificações

Descrição dos Serviços - Grupo A Edificações CÓDIGOS PARA CLASSIFICAÇÃO Códigos A0101 A0102 A0103 A0104 A0105 A0106 A0107 A0108 A0109 A0110 A0111 A0112 A0113 A0114 A0115 A0116 A0117 A0118 A0119 A0120 A0121 A0122 A0123 A0124 A0125 A0126 A0127 A0128

Leia mais

PORTARIA N o 29, DE 16 DE JUNHO DE 2015 (publicada no DOU de 18/06/15, Seção I, página 80)

PORTARIA N o 29, DE 16 DE JUNHO DE 2015 (publicada no DOU de 18/06/15, Seção I, página 80) AA N o 29, 16 JNH 2015 (publicada no de 18/06/15, Seção, página 80) A SCÁA ÇAN AL, tendo em vista a autorização constante do art. 38, 1 o, inciso, alínea "a", da Lei n o 13.080, de 2 de janeiro de 2015,

Leia mais

FORMAS DE OFERTA E PERFIL PROFISSIONAL DOS CURSOS TÉCNICOS OFERECIDOS PELO IFES

FORMAS DE OFERTA E PERFIL PROFISSIONAL DOS CURSOS TÉCNICOS OFERECIDOS PELO IFES MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO REITORIA Avenida Rio Branco, 50 Santa Lúcia 29056-255 Vitória ES 27 3357-7500 FORMAS DE OFERTA E PERFIL PROFISSIONAL DOS CURSOS TÉCNICOS OFERECIDOS

Leia mais

GESTÃO DE PROJETOS PROCEDIMENTO

GESTÃO DE PROJETOS PROCEDIMENTO GESTÃO DE OJETOS OCEDIMENTO OCEDIMENTO Nº01 VESÃO: 00 Folha 1. OBJETIVO Orientar a condução do processo de Gestão (desenvolvimento e coordenação) de projetos, estabelecendo condições, características e

Leia mais

REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL

REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL Comprovante de Inscrição e de Situação Cadastral Contribuinte, Confira os dados de Identificação da Pessoa Jurídica e, se houver qualquer divergência, providencie junto à RFB a sua atualização cadastral.

Leia mais

Presidência da República

Presidência da República residência da epública Casa Civil ubchefia para Assuntos Jurídicos L º 12.911, 18 ZB 2013 (publicada no de 19/12/13, eção 1, página 16) Abre ao rçamento iscal da nião, em favor dos inistérios da Ciência,

Leia mais

Governo do Estado do Pará Corpo de Bombeiros Militar do Pará Centro de Atividades Técnicas CAT/CBMPA

Governo do Estado do Pará Corpo de Bombeiros Militar do Pará Centro de Atividades Técnicas CAT/CBMPA Governo do Estado do Pará Corpo de Bombeiros Militar do Pará Centro de Atividades Técnicas CAT/CBMPA Especificações necessárias para o preenchimento da ART (Anotação de Responsabilidade Técnica) ou RRT

Leia mais

REQUERIMENTO DE PROGRESSÃO POR CAPACITAÇÃO

REQUERIMENTO DE PROGRESSÃO POR CAPACITAÇÃO P. 1/2 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso do Sul 1. DADOS DO SERVIDOR Data do ingresso / / Nome

Leia mais

ATO NORMATIVO Nº 57 / 2005

ATO NORMATIVO Nº 57 / 2005 ATO NORMATIVO Nº 57 / 2005 Dispõe sobre os valores das taxas de registro de ART devidas ao Crea-ES, para o exercício de 2006 e dá outras providências. O CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA, ARQUITETURA E AGRONOMIA

Leia mais

Missão do Curso. Objetivos. Perfil do Profissional

Missão do Curso. Objetivos. Perfil do Profissional Missão do Curso A função primordial do Engenheiro Agrônomo consiste em promover a integração do homem com a terra através da planta e do animal, com empreendimentos de interesse social e humano, no trato

Leia mais

CEFET-MG Concurso Público EBTT 2013 AGENDAMENTO DE DATAS DA ETAPA DA PROVA ESCRITA EPE

CEFET-MG Concurso Público EBTT 2013 AGENDAMENTO DE DATAS DA ETAPA DA PROVA ESCRITA EPE CEFET-MG Concurso Público EBTT 23 AGENDAMENTO DE DATAS DA ETAPA DA PROVA ESCRITA EPE De acordo com o item 3.3.1.2 do de Normas Gerais 077/13 de 21 de junho de 23, havendo compatibilidade de cronograma

Leia mais

SISTEMAS PROFISSIONAIS

SISTEMAS PROFISSIONAIS SISTEMAS PROFISSIONAIS Prof. Dr. Eng. Mec. Amarildo Tabone Paschoalini Docente Departamento de Engenharia Mecânica UNESP Ilha Solteira Coordenador da Câmara Especializada de Eng. Mecânica e Metalúrgica

Leia mais

Análise Assessoria Assistência Atividade Atribuição Avaliação Classificação Competência Condução Consultoria Controle de qualidade Coordenação

Análise Assessoria Assistência Atividade Atribuição Avaliação Classificação Competência Condução Consultoria Controle de qualidade Coordenação 1 ANEXO I GLOSSÁRIO Análise atividade que envolve a determinação das partes constituintes de um todo, buscando conhecer sua natureza e/ou avaliar seus aspectos técnicos. Assessoria atividade que envolve

Leia mais

ANÁLISE PRELIMINAR DE PERIGOS - APP

ANÁLISE PRELIMINAR DE PERIGOS - APP 1 de 16 EIG USS MD DE DETEÇÃ Vazamento de ó- leo contaminado devido a rompimento do tanque do caminhão Sobre pressão interna em decorrência de explosão / incêndio provocado por diversas causas SEQÜÊIS

Leia mais

RELATÓRIO I REMANEJAMENTO ENTRE EMENDAS DO MESMO AUTOR

RELATÓRIO I REMANEJAMENTO ENTRE EMENDAS DO MESMO AUTOR LAÓ AJA A A C ACAL Comissão ista de lanos, rçamentos úblicos e iscalização L - istema de ndicação Legislativa rçamentária Volume istematização das, Aplicações e Cancelamentos nos rogramas de rabalho, por

Leia mais

LEGISLAÇÃO PROFISSIONAL ENGENHARIA ELÉTRICA

LEGISLAÇÃO PROFISSIONAL ENGENHARIA ELÉTRICA LEGISLAÇÃO PROFISSIONAL ENGENHARIA ELÉTRICA TÓPICOS INSTRUMENTOS LEGAIS APLICÁVEIS LEGISLAÇÃO: CONSTITUIÇÃO FEDERAL, LEIS, DECRETOS e RESOLUÇÕES FORMAÇÃO E ATRIBUIÇÃO PROFISSIONAL DELIBERAÇÕES NORMATIVAS

Leia mais

Presidência da República

Presidência da República residência da epública Casa Civil ubchefia para Assuntos Jurídicos L º 12.748 19 ZB 2012 (publicada no de 20/12/2012, eção 1, página 6) Abre ao rçamento iscal da nião, em favor dos inistérios de inas e

Leia mais

Empreendimentos complexos

Empreendimentos complexos lanejamento e controle integrado do projeto e da produção em ambientes simultâneos na construção civil arlos T. Formoso rofessor e pesquisador do NOI-UFGS mpreendimentos complexos Número de partes (subsistemas)

Leia mais

RESOLUÇÃO Confea 313 - Atribuições

RESOLUÇÃO Confea 313 - Atribuições RESOLUÇÃO Confea 313 - Atribuições Dispõe sobre o exercício profissional dos Tecnólogos das áreas submetidas à regulamentação e fiscalização instituídas pela Lei nº 5.194, de 24 DEZ 1966, e dá outras providências.

Leia mais

ANEXO DA DECISÃO Nº PL-0573/2010 TABELA DE CONVERGÊNCIA DE TÍTULOS PROFISSIONAIS NÍVEL GRADUAÇÃO

ANEXO DA DECISÃO Nº PL-0573/2010 TABELA DE CONVERGÊNCIA DE TÍTULOS PROFISSIONAIS NÍVEL GRADUAÇÃO ANEXO DA DECISÃO Nº PL-0573/2010 TABELA DE CONVERGÊNCIA DE TÍTULOS PROFISSIONAIS NÍVEL GRADUAÇÃO CONFEA, ANEXA À Engenheiro Construtor Engenheiro Civil 111-02-00 Engenheiro Civil Opção Estradas e Edificações

Leia mais

㐀 䌀伀一吀䄀 嘀伀䰀唀䴀䔀 䤀 䤀 吀漀洀漀 䤀 䴀愀瀀愀猀 搀攀猀攀渀瘀漀氀 瘀椀 搀漀猀㨀 䜀漀瘀攀爀 渀漀 刀攀最椀 漀渀愀氀 㐀 䌀伀一吀䄀 䜀漀瘀攀爀 渀漀 刀攀最椀 漀渀愀氀 Í VL, T T Ã TÓ 24 S SVLVS V L Á T Ã TÓ 24: S 1 : TS S SVÇS TS, LSSÇÃ Ó 3 : SVLVT S SSS: V L 41 - SSBL

Leia mais

3.1.12 DESPESAS POR PROJETO/ATIVIDADE/OPERAÇÃO ESPECIAL - POR ÓRGÃO

3.1.12 DESPESAS POR PROJETO/ATIVIDADE/OPERAÇÃO ESPECIAL - POR ÓRGÃO 3.1.12 DESESS R RJET/TIVIDDE/ERÇÃ ESECIL - R ÓRGÃ CNGRESS NCINL - CMISSÃ MIST DE LNS, RÇMENTS ÚBLICS E FISCLIZÇÃ Relatoria Geral- lterações da proposta rçamentária da União para 25 - por Órgão/rojeto/tividade/perações

Leia mais

PROGRAMA DE TRABALHO (SUPLEMENTAÇÃO) Recurso de Todas as Fontes R$ 1,00 M

PROGRAMA DE TRABALHO (SUPLEMENTAÇÃO) Recurso de Todas as Fontes R$ 1,00 M ÓGÃ: 24000 - inistério da Ciência, ecnologia e novação NA: 24101 - inistério da Ciência, ecnologia e novação ANX GAA ABALH (SLNAÇÃ) ecurso de odas as ontes $ 1,00 G NCNAL GAÁCA GAA/AÇÃ/LCALZA/ VAL 2056

Leia mais

TOTAL FISCAL 0 TOTAL SEGURIDADE 566.000.000 TOTAL - GERAL 566.000.000. PROGRAMA DE TRABALHO (SUPLEMENTAÇÃO) Recurso de Todas as Fontes R$ 1,00

TOTAL FISCAL 0 TOTAL SEGURIDADE 566.000.000 TOTAL - GERAL 566.000.000. PROGRAMA DE TRABALHO (SUPLEMENTAÇÃO) Recurso de Todas as Fontes R$ 1,00 ÓÃ: 55 - inistério do esenvolvimento ocial e Combate à ome A: 55 - inistério do esenvolvimento ocial e Combate à ome AX Crédito uplementar AA ABALH (LAÇÃ) ecurso de odas as ontes $, CAL AÁCA AA/AÇÃ/LCALZA/

Leia mais

PORTFÓLIO INFORMAÇÕES E CADASTRO EMPRESARIAL

PORTFÓLIO INFORMAÇÕES E CADASTRO EMPRESARIAL INFORMAÇÕES E CADASTRO EMPRESARIAL PORTFÓLIO SOUZA NETO ENGENHARIA E PLANEJAMENTO LTDA Av. Gov. Agamenon Magalhães, 2615 - Emp. Burle Marx 9º Andar - Boa Vista - Recife - PE - CEP: 50.050-290 Tel: (81)

Leia mais

Segunda-feira Terça-feira Quarta-feira Quinta-feira Sexta-feira Manhã Tarde Manhã Tarde Manhã Tarde Manhã Tarde Manhã Tarde

Segunda-feira Terça-feira Quarta-feira Quinta-feira Sexta-feira Manhã Tarde Manhã Tarde Manhã Tarde Manhã Tarde Manhã Tarde BLOCO I ANFITEATRO A 78 carteiras c/ PG - EA Manutenção e Lubrificação de Máquinas Agrícolas PG -EA Ensaio de Máquinas Agrícolas Radiação Solar- SALA 2 SALA 3 SALA 4 50 carteiras c/ SALA 7 SALA 8 SALA

Leia mais

Faculdade Figueiredo Costa 35/73

Faculdade Figueiredo Costa 35/73 35/73 CAPITULO VII GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA CIVIL AS ATRIBUIÇÕES, ÁREAS DE ATUAÇÃO E O MERCADO DE TRABALHO A Resolução CONFEA/CREA Nº 1.010, de 22 de Agosto de 2005, dispõe sobre a regulamentação da atribuição

Leia mais

TABELA DE HONORÁRIOS PROFISSIONAIS

TABELA DE HONORÁRIOS PROFISSIONAIS TABELA DE HONORÁRIOS PROFISSIONAIS 01 Consultas técnicas no escritório (por hora) 01.01 Com solução verbal R$ 400,00 01.02 Com solução por escrito R$ 600,00 01.03 Com consulta a arquivos, registros ou

Leia mais

Nº 212, quinta-feira, 31 de outubro de 2013 1 ISSN 1677-7042

Nº 212, quinta-feira, 31 de outubro de 2013 1 ISSN 1677-7042 º 22, quinta-feira, 3 de outubro de 203 677-7042 5 - anulação de dotações orçamentárias, no valor de $.379.890.282,00 (um bilhão, trezentos e setenta e nove milhões, oitocentos e noventa mil, duzentos

Leia mais

Presidência da República

Presidência da República residência da epública Casa Civil ubchefia para Assuntos Jurídicos L º 12.888 29 VB 2013 (publicada no de 02/12/13, eção 1, página 1) Abre ao rçamento iscal da nião, em favor dos inistérios da Ciência,

Leia mais

PROGRAMA DE TRABALHO (SUPLEMENTAÇÃO) Recurso de Todas as Fontes R$ 1,00 M

PROGRAMA DE TRABALHO (SUPLEMENTAÇÃO) Recurso de Todas as Fontes R$ 1,00 M ÓGÃ: 33000 - inistério da revidência Social NA: 33201 - nstituto Nacional do Seguro Social ANX GAA ABALH (SLNAÇÃ) ecurso de odas as ontes $ 1,00 G NCNAL GAÁCA GAA/AÇÃ/LCALZA/ 2061 revidência Social 68.419.439

Leia mais

Instruções Técnicas Licenciamento Prévio para Destinação Final de RESIDUOS DE FOSSA SÉPTICA

Instruções Técnicas Licenciamento Prévio para Destinação Final de RESIDUOS DE FOSSA SÉPTICA Instruções Técnicas Licenciamento Prévio para Destinação Final de RESIDUOS DE FOSSA SÉPTICA DISA INSTRUÇÕES PARA PREENCHIMENTO: As instruções necessárias para o preenchimento da folha de rosto deste formulário,

Leia mais

DEMANDAS DE BENS E SERVIÇOS PARA O EMPREENDIMENTO DA REFINARIA PREMIUM I

DEMANDAS DE BENS E SERVIÇOS PARA O EMPREENDIMENTO DA REFINARIA PREMIUM I WORKSHOP DE DESENVOLVIMENTO DE FORNECEDORES DEMANDAS DE BENS E SERVIÇOS PARA O EMPREENDIMENTO DA REFINARIA PREMIUM I Maurício Lamartine PETROBRAS 1 Sumário O Empreendimento da Refinaria Premium I (Refinaria,

Leia mais

CARTILHA CAU/RS 2014 INSTRUÇÕES PARA ARQUITETURA DE INTERIORES SHOPPING CENTER

CARTILHA CAU/RS 2014 INSTRUÇÕES PARA ARQUITETURA DE INTERIORES SHOPPING CENTER CARTILHA CAU/RS 2014 INSTRUÇÕES PARA ARQUITETURA DE INTERIORES SHOPPING CENTER APRESENTAÇÃO O CAU/RS Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Rio Grande do Sul, na qualidade de Autarquia Federal deve na

Leia mais

Fonte: emcefetmg.blogspot.com

Fonte: emcefetmg.blogspot.com Fonte: emcefetmg.blogspot.com PERFIS DOS CURSOS TÉCNICOS DA EPTNM Fonte: CNCT-2001 Eixo Tecnológico: Ambiente, Saúde e Segurança TÉCNICO EM EQUIPAMENTOS BIOMÉDICOS Planeja e executa a instalação de equipamentos

Leia mais

AUXILIAR DOCENTE Atualizado em maio/2011

AUXILIAR DOCENTE Atualizado em maio/2011 AUXILIAR DOCENTE Atualizado em maio/2011 RELAÇÃO DE REQUISITOS MÍNIMOS PARA INGRESSO NO EMPREGO PÚBLICO PERMANENTE DE AUXILIAR DOCENTE I Este documento tem por finalidade apresentar os requisitos de titulação

Leia mais

Conhecimentos Específicos Analista Administrativo e Operacional Área de atuação AAO - ADVOGAD

Conhecimentos Específicos Analista Administrativo e Operacional Área de atuação AAO - ADVOGAD Ministério da iência, Tecnologia e Inovação entro Nacional de Tecnologia letrônica vançada S.. - IT S. on Público para ormação de adastro de Reserva em argos de Nível Superior e Nível Médio dital nº 01/2016,

Leia mais

Programa Finalístico. Ação Produto TOTAL 2017 TOTAL

Programa Finalístico. Ação Produto TOTAL 2017 TOTAL REFEITUR MUNICIL DE LINHRES CONSOLIDDO ESIRITO SNTO LNO LURINUL DO MUNICIIO DE LINHRES - lano lurianual Orçamentária: 03 - Secretaria Municipal de dministração e Recursos Humanos 02 - Secretaria Municipal

Leia mais

Áreas do Conhecimento - Engenharias

Áreas do Conhecimento - Engenharias Áreas do Conhecimento - Engenharias Engenharias Engenharia Civil Construção Civil Materiais e Componentes de Construção Processos Construtivos Instalações Prediais Estruturas Estruturas de Concreto Estruturas

Leia mais

Desoneração da Folha de Pagamentos

Desoneração da Folha de Pagamentos Desoneração da Folha de Pagamentos Legislação Constituição Federal Art. 195, 12 e 13 Lei nº 8.212, de 24 de julho de 1991 Art. 22, inciso I e III Lei nº 12.546, de 14 de dezembro de 2011 Como isso funciona

Leia mais

CREA- São Paulo. PRESIDENTE (em exercício): ENG. AGR. ÂNGELO PETTO NETO

CREA- São Paulo. PRESIDENTE (em exercício): ENG. AGR. ÂNGELO PETTO NETO CREA- São Paulo PRESIDENTE (em exercício): ENG. AGR. ÂNGELO PETTO NETO LEGISLAÇÃO E EXERCÍCIO PROFISSIONAL Câmara Especializada de Agronomia CREA/SP Eng. Agr. Daniel Antonio Salati Marcondes ( CEA (Coordenador

Leia mais

Presidência da República

Presidência da República residência da epública Casa Civil ubchefia para Assuntos Jurídicos L º 12.951, 27 ZB 2013 (publicada no de 30/12/13, eção 1, página 21) Abre ao rçamento de nvestimento para 2013, em favor de empresas estatais,

Leia mais

PROGRESSÃO POR CAPACITAÇÃO DOS SERVIDORES TÉCNICOS-ADMINISTRATIVOS

PROGRESSÃO POR CAPACITAÇÃO DOS SERVIDORES TÉCNICOS-ADMINISTRATIVOS PROGRESSÃO POR CAPACTAÇÃO DOS SERVDORES TÉCNCOS-ADMNSTRATVOS O que é É a progressão que consiste na mudança de nível de capacitação dos servidores que obtiverem certificados de capacitação profissional

Leia mais

GEOLOGIA Geologia Básica Hidrogeologia Assessoria, Consultoria e Laudos

GEOLOGIA Geologia Básica Hidrogeologia Assessoria, Consultoria e Laudos GEOLOGIA Geologia Básica Mapeamento Geológico e Estrutural Sensoriamento Remoto, Aerogeofísica e Imagem de Satélite Descrições Microscópicas em Luz Transmitida e Refletida Acompanhamento e Interpretação

Leia mais

AFASTAMENTOS ALTERAÇÃO. Portaria de 26 de Março de 2009

AFASTAMENTOS ALTERAÇÃO. Portaria de 26 de Março de 2009 ublicação ficial do epartamento dministração de essoal wwwufalbr/drh ortaria de de arço de F, no uso das atribuições que lhe confere o art, item do statuto da F, aprovado pela ortaria, de do, e s o l v

Leia mais

ESTADO DO MARANHÃO DIÁRIO OFICIAL PODER EXECUTIVO ANO CV Nº 138 SÃO LUÍS, TERÇA-FEIRA, 17 DE JULHO DE 2012 ESTA EDIÇÃO CONTÉM: 40 PÁGINAS

ESTADO DO MARANHÃO DIÁRIO OFICIAL PODER EXECUTIVO ANO CV Nº 138 SÃO LUÍS, TERÇA-FEIRA, 17 DE JULHO DE 2012 ESTA EDIÇÃO CONTÉM: 40 PÁGINAS ESTDO DO MRNHÃO DIÁRIO OFIIL PODER EXEUTIVO NO V Nº 138 SÃO LUÍS, TERÇ-FEIR, 17 DE JULHO DE 2012 EST EDIÇÃO ONTÉM: 40 PÁGINS PODER EXEUTIVO DERNO:II LEI N 9.664 PLNO GERL DE S E RGOS PGE 2 TERÇ-FEIR, 17

Leia mais

Carga horária de 44 h/semana

Carga horária de 44 h/semana 1. Assessoria e Consultoria Técnica * Locação de área com GPS e mapeamento preliminar (GPS de navegação) 800,00 Locação de área com GPS e mapeamento preliminar (GPS geodésico) 1.500,00 Consultoria técnica

Leia mais

PORTARIA N o 505, DE 12 DE NOVEMBRO DE 2015 (publicada no DOU de 13/11/15, Seção I, página 73)

PORTARIA N o 505, DE 12 DE NOVEMBRO DE 2015 (publicada no DOU de 13/11/15, Seção I, página 73) AA N o 505, 12 NVB 2015 (publicada no de 13/11/15, Seção, página 73) Abre ao rçamento iscal da nião, em favor dos inistérios do sporte e da ntegração Nacional, crédito suplementar no valor de $ 11.000.000,00,

Leia mais

VESTIBULAR 2015/1 INFORMAÇÕES SOBRE OS CURSOS

VESTIBULAR 2015/1 INFORMAÇÕES SOBRE OS CURSOS VESTIBULAR 2015/1 SELEÇÃO PARA CURSOS TECNICOS SUBSEQUENTES DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO TOCANTINS 2015/1 INFORMAÇÕES SOBRE OS CURSOS CURSO TÉCNICO EM AGRIMENSURA Aprovado

Leia mais

Portfólio. www.vortice.com.br

Portfólio. www.vortice.com.br Portfólio 2012 www.vortice.com.br A EMPRESA Fundada em 1996, a VÓRTICE Engenharia de Projetos SS Ltda. tem como objetivo elaborar projetos de engenharia no segmento industrial. A VÓRTICE busca constantemente

Leia mais

1. APRESENTAÇÃO. 2.1 As definições da Lei

1. APRESENTAÇÃO. 2.1 As definições da Lei 1. APRESENTAÇÃO Este é o manual da ART - Anotação de Responsabilidade Técnica, em sua primeira versão, elaborado com o propósito de auxiliar o usuário do CREA- PA. O que motivou esta edição foram as modificações

Leia mais

NR-13 Caldeiras, Vasos de Pressão e Tubulações. O Papel do Engenheiro Mecânico

NR-13 Caldeiras, Vasos de Pressão e Tubulações. O Papel do Engenheiro Mecânico NR-13 Caldeiras, Vasos de Pressão e Tubulações 24 de julho de 2014 ABEMEC-RS Eng Mec. Milton Mentz julho 2014 1 Responsabilidade do Profissional Habilitado x Responsabilidade do Empregador: julho 2014

Leia mais

Centro Nacional de Tecnologia Eletrônica Avançada S.A. Concurso Público para Provimento de Vagas em Cargos de Nível Superior e Nível Médio

Centro Nacional de Tecnologia Eletrônica Avançada S.A. Concurso Público para Provimento de Vagas em Cargos de Nível Superior e Nível Médio entro Nacional de Tecnologia letrônica vançada S.. oncurso Público para Provimento de Vagas em argos de Nível Superior e Nível Médio ritérios para valiação de Títulos argos de Nível Superior onhecimentos

Leia mais

URBES TRÂNSITO E TRANSPORTES

URBES TRÂNSITO E TRANSPORTES CADASTRO DE FORNECEDORES RELAÇÃO DE DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA CADASTRAMENTO NESTA EMPRESA PÚBLICA, CONFORME ARTIGOS 27 A 31 DA LEI FEDERAL 8.666/93 E SUAS ALTERAÇÕES, EM ATENDIMENTO AO ARTIGO 35 DA REFERIDA

Leia mais

PORTARIA N O 06, DE 19 DE JANEIRO DE 2016 (publicada no DOU de 20/01/16, Seção I, página 36)

PORTARIA N O 06, DE 19 DE JANEIRO DE 2016 (publicada no DOU de 20/01/16, Seção I, página 36) AA N 06, 19 JAN 2016 (publicada no de 20/01/16, Seção, página 36) A SCÁA ÇAN AL, tendo em vista a autorização constante do art. 41, 1 o, inciso, alínea a, da Lei n o 13.242, de 30 de dezembro de 2015,

Leia mais

O bom síndico deixa seu condominio sempre em ordem. Manual do Síndico

O bom síndico deixa seu condominio sempre em ordem. Manual do Síndico O bom síndico deixa seu condominio sempre em ordem Manual do Síndico O que é o CREA-RO? O C o n s e l h o R e g i o n a l d e E n g e n h a r i a e Agronomia do Estado de Rondônia - CREA- RO é uma autarquia

Leia mais

O Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas IPAAM foi criado no dia 11/03/1996, através do Decreto Estadual Nº 17.033.

O Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas IPAAM foi criado no dia 11/03/1996, através do Decreto Estadual Nº 17.033. CRIAÇÃO DO IPAAM O Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas IPAAM foi criado no dia 11/03/1996, através do Decreto Estadual Nº 17.033. É vinculado diretamente a Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento

Leia mais

Matriz Curricular PRIMEIRO PERÍODO LETIVO

Matriz Curricular PRIMEIRO PERÍODO LETIVO Matriz Curricular PRIMEIR PERÍD LETIV CRÉDITS C/HRÁRI Introdução à Microinformática 1 X Botânica Geral 2 4 80 X Ecologia Geral 3 X Química Geral 4 4 80 X Introdução à Eng. grícola e mbiental 5 X Metodologia

Leia mais

ENGENHARIA CIVIL Ingenium Civitas

ENGENHARIA CIVIL Ingenium Civitas ENGENHARIA CIVIL Ingenium Civitas Prof. Dr. Rudney C. Queiroz Professor Adjunto Livre Docente Departamento de Engenharia Civil Unesp - Bauru 1. Definição Engenharia Civil vem do Latim, da época dos Romanos

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE COORDENAÇÃO DOS INSTITUTOS DE PESQUISA CENTRO DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA

SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE COORDENAÇÃO DOS INSTITUTOS DE PESQUISA CENTRO DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE COORDENAÇÃO DOS INSTITUTOS DE PESQUISA Portaria CVS 15, de 26 de Dezembro de 2002. Define diretrizes, critérios e procedimentos para a avaliação físico funcional de projetos

Leia mais

O processo em tela deu entrada no CEE/PE, conforme Protocolo nº 182/04, em 05.11.04, tendo sido distribuído a esta relatoria em 23.11.04.

O processo em tela deu entrada no CEE/PE, conforme Protocolo nº 182/04, em 05.11.04, tendo sido distribuído a esta relatoria em 23.11.04. IN: NI VIÇ NCIN PNIZGM INUI UN : XNÃ UIZÇÃ UNCINMN CU ÉCNIC M ÉCNIC : CNHI MN I VCNC PC Nº 18004 PV P PNÁI M 11004 PC CP Nº 115004-CB utorizada pela Portaria CM nº 01 de 1503005, publicada no em 1603005.

Leia mais

HIDROGEOLOGIA E MINERAÇÃO (PLANEJAMENTO E OPERAÇÃO)

HIDROGEOLOGIA E MINERAÇÃO (PLANEJAMENTO E OPERAÇÃO) HIDROGEOLOGIA E MINERAÇÃO (PLANEJAMENTO E OPERAÇÃO) Marcus Vinícios Andrade Silva Engenheiro Geólogo / Hidrogeólogo Professor de Hidrogeologia CEFET MG (Campus Araxá) Supervisor Corporativo de Hidrogeologia

Leia mais

PROGRAMA DE TRABALHO (SUPLEMENTAÇÃO) Recurso de Todas as Fontes R$ 1,00 FUNCIONAL PROGRAMÁTICA PROGRAMA/AÇÃO/LOCALIZADOR/PRODUTO

PROGRAMA DE TRABALHO (SUPLEMENTAÇÃO) Recurso de Todas as Fontes R$ 1,00 FUNCIONAL PROGRAMÁTICA PROGRAMA/AÇÃO/LOCALIZADOR/PRODUTO ÓÃ: 47000 - inistério do lanejamento, rçamento e estão A: 47101 - inistério do lanejamento, rçamento e estão AX Crédito uplementar AA ABALH (LAÇÃ) ecurso de odas as ontes $ 1,00 CAL AÁCA AA/AÇÃ/LCALZA/

Leia mais

Formulário para Registro de Programas e Projetos de Extensão

Formulário para Registro de Programas e Projetos de Extensão Formulário para egistro de Programas e Projetos de xtensão ítulo PG D DCÇÃ BIL D ISIDD FDL D PP Data Início ar 2013 Data Fim Dez 2014 Campus ou setor reitoria Institucional inculado à quais cursos? odos

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO

MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO 1 MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO Boletim de Serviço - Ano XIII - nº 06 - junho de 2007 S U M Á R I O Atos do Procurador Geral da República...01 Escola Superior do Ministério Público da União...68 Secretaria

Leia mais

2. FINALIDADES DA ART 1. APRESENTAÇÃO

2. FINALIDADES DA ART 1. APRESENTAÇÃO 1. APRESENTAÇÃO Este é o manual da ART - Anotação de Responsabilidade Técnica, em sua primeira versão, elaborado com o propósito de auxiliar o usuário do CREA- PA. O que motivou esta edição foram as modificações

Leia mais

Cursos 2.232 12,69 189,49. Matrículas 492.880 10,65 147,39. Vagas 244.629 12,88 191,25. Candidatos 696.072 10,83 139,22

Cursos 2.232 12,69 189,49. Matrículas 492.880 10,65 147,39. Vagas 244.629 12,88 191,25. Candidatos 696.072 10,83 139,22 Nº em 2010 Crescimento Período 2001/2010 Médio (%) Total (%) Nº em 2015 Cursos 2.232 12,69 189,49 Matrículas 492.880 10,65 147,39 Vagas 244.629 12,88 191,25 Candidatos 696.072 10,83 139,22 Ingressantes

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 490, DE 24 DE AGOSTO DE 2005

RESOLUÇÃO Nº 490, DE 24 DE AGOSTO DE 2005 RESOLUÇÃO Nº 490, DE 24 DE AGOSTO DE 2005 Fixa os valores de registro de ART e dá outras providências. O CONSELHO FEDERAL DE ENGENHARIA, ARQUITETURA E AGRONOMIA Confea, no uso das atribuições que lhe confere

Leia mais

ANEXO I QUADRO DAS ÁREAS DE ESTUDO. Lotação 01 MARACANAÚ 01 MARACANAÚ 01 MARACANAÚ 01 MARACANAÚ 01 MARACANAÚ 01 MARACANAÚ

ANEXO I QUADRO DAS ÁREAS DE ESTUDO. Lotação 01 MARACANAÚ 01 MARACANAÚ 01 MARACANAÚ 01 MARACANAÚ 01 MARACANAÚ 01 MARACANAÚ Código/Área de Estudo. Desenho Técnico, Desenho Assistido por Computador (CAD), Informática 02. Materiais para Construção Mecânica, Corrosão e Tribologia 03. Termodinâmica, Refrigeração, Transferência

Leia mais

MEMO Nº 022/ENG/IFC/2010 Blumenau, 15 de julho de 2010. Do: Departamento de Engenharia do Instituto Federal Catarinense

MEMO Nº 022/ENG/IFC/2010 Blumenau, 15 de julho de 2010. Do: Departamento de Engenharia do Instituto Federal Catarinense MEMO Nº 022/ENG/IFC/2010 Blumenau, 15 de julho de 2010. Ao: Pró Reitor de Desenvolvimento Institucional ANTÔNIO A. RAITANI JÚNIOR Do: Departamento de Engenharia do Instituto Federal Catarinense Assunto:

Leia mais

Autor: Alexandre Marques Andrade Lemos

Autor: Alexandre Marques Andrade Lemos TABELA PRÁTICA DE RETENÇÃO DE INSS DOS OPTANTES DO SIMPLES NACIONAL NAS ATIVIDADES DE CONSTRUÇÃO CIVIL Autor: Alexandre Marques Andrade Lemos Atualizada até 20 de outubro de 2014 (É proibida a reprodução

Leia mais

ANÁLISE PRELIMINAR DE PERIGOS

ANÁLISE PRELIMINAR DE PERIGOS 1 de 16 EIG USS MD DE DETEÇÃ Vazamento de ó- leo contaminado por rompimento do tanque do caminhão devido suas condições operacionais (caminhão/ tanque) Gestão gerencial i- nadequada dos aspectos relacionados

Leia mais

CATÁLOGO AUXILIAR DOCENTE

CATÁLOGO AUXILIAR DOCENTE CATÁLOGO DE AUXILIAR DOCENTE Atualizado em Novembro/2015 RELAÇÃO DE REQUISITOS MÍNIMOS PARA INGRESSO NO EMPREGO PÚBLICO PERMANENTE DE AUXILIAR DOCENTE I Este documento tem por finalidade apresentar os

Leia mais

PROPOSTA REFERENTE AO CURSO DE PÓS GRADUAÇÃO EM GESTÃO DE ANÁLISE SANITÁRIA

PROPOSTA REFERENTE AO CURSO DE PÓS GRADUAÇÃO EM GESTÃO DE ANÁLISE SANITÁRIA PROPOSTA REFERENTE AO CURSO DE PÓS GRADUAÇÃO EM GESTÃO DE ANÁLISE SANITÁRIA 1- DO CURSO O Curso de Especialização em Gestão em Análise Sanitária destina-se a profissionais com curso superior em áreas correlatas

Leia mais

RESOLUÇÃO CONSEPE 47/99

RESOLUÇÃO CONSEPE 47/99 RESOLUÇÃO CONSEPE 47/99 ALTERA O PLANO CURRICULAR E O REGIME DO CURSO DE ENGENHARIA INDUSTRIAL MODALIDADE MECÂNICA, COM ÊNFASE EM AUTOMOBILÍSTICA, DO CÂMPUS DE ITATIBA. O Presidente do Conselho de Ensino,

Leia mais

DISTRIBUIÇÃO DE VAGAS PARA PROFESSOR E FORMAÇÃO NECESSÁRIA

DISTRIBUIÇÃO DE VAGAS PARA PROFESSOR E FORMAÇÃO NECESSÁRIA 06/ 05/ INSTITUTO FEDERAL DO AMAZONAS PRÓ-REITORIA DE ENSINO PROCESSO SELETIVO DO º SEMESTRE 05 ANEXO II EDITAL Nº 8/05 DISTRIBUIÇÃO DE VAGAS PARA PROFESSOR E FORMAÇÃO NECESSÁRIA Técnico em Redes de Computadores

Leia mais

2.4.0 TRANSPORTE, ARMAZENAGEM E SERVIÇOS RELACIONADOS

2.4.0 TRANSPORTE, ARMAZENAGEM E SERVIÇOS RELACIONADOS Listagem Categorias Criticas Portugal Esta é a listagem de categorias de produto/serviço consideradas criticas pelas empresas que compõem a omunidade RePro em Portugal. Caso tenha inscrito ou pretenda

Leia mais