A AngoBIM é uma empresa de direito Angolano, sedeada em Talatona, que tem como atividade principal o desenvolvimento de projetos de Arquitectura e de

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "A AngoBIM é uma empresa de direito Angolano, sedeada em Talatona, que tem como atividade principal o desenvolvimento de projetos de Arquitectura e de"

Transcrição

1

2 A AngoBIM é uma empresa de direito Angolano, sedeada em Talatona, que tem como atividade principal o desenvolvimento de projetos de Arquitectura e de Engenharia, bem como Assistência Técnica e Fiscalização nestas áreas. O gabinete segue uma lógica de diversificação, criando novas áreas de atuação, o que permite uma oferta global estruturada de vários serviços na área do projeto de construção, desde a realização de Levantamentos Topográficos ao desenvolvimento de todo o tipo de projectos: Arquitectura e Urbanismo, Fundações e Estruturas, Instalações Hidráulicas, Eléctricas, Mecânicas e Especiais, Vias de Comunicação Viárias e Ferroviárias, e à Fiscalização de Obra. A importância dada ao processo criativo e técnico é indissociável do rigor na gestão dos projetos, compromisso que visa assegurar o cumprimento de prazos e orçamentos em cada trabalho. A partir da elaboração de modelos digitais optimizamos e compatibilizamos os projetos de Arquitetura e Engenharia, usando tecnologias BIM (Building information Modeling), para minimizar os riscos e erros na fase de construção.

3 BIM Building Information Modeling O BIM (Building Information Modeling) está a transformar a forma como os edifícios e infraestruturas são planeadas, projetadas, construídas e geridas. A AngoBIM está na vanguarda do desenvolvimento de projetos de Arquitetura e Engenharia, oferecendo aos seus clientes todas as vantagens da utilização da tecnologia BIM para gerar a documentação de projeto: - Agrupar num único ficheiro toda a informação relativa ao projeto e obra. - Garantir que não existem incongruências entre as peças que compõem o projeto, uma vez que todas derivam do mesmo modelo. - Detetar atempadamente incompatibilidades entre os vários projetos. - Assegurar que qualquer alteração ao modelo se reflita automaticamente em todas as peças escritas e desenhadas por ele geradas.

4 ARQUITECTURA URBANISMO Moradias, Habitação Social e Coletiva, Loteamentos. Edifícios Administrativos, Escolas, Bibliotecas. Shoppings, Mercados, Supermercados, Pavilhões, Parques de Estacionamento. Complexos Desportivos, Estádios, Campos de Golf. Terminais de Cruzeiros, Rodoviários e Intermodais, Estações Ferroviárias, Portos, Aeroportos. Hotéis, Resorts, Restauração. Centros de Saúde, Hospitais, Unidades de Radioterapia e Medicina Nuclear. Projetos de Reabilitação, Restauro e Conservação. ETAR, Centrais de Valorização Orgânica, Barragens, Mini-hídricas, Açudes. Planos de Ordenamento do Território, de Urbanização, de Pormenor. Estudos Paisagísticos. Masterplans.

5 ESTRUTURAS FUNDAÇÕES GEOTECNIA Estruturas de Betão Armado, Pré-esforçado, Metálicas e Mistas. Obras de arte e Coberturas de Grande Vão. Estruturas Laminares de Betão. Estruturas sujeitas a Ações Dinâmicas. Reabilitação e Reforço de Estruturas. Infraestruturas Ferroviárias em Vias de Alta Velocidade. Fundações Especiais. Contenções Especiais. Escavações e Movimentos de Terras. Planos de Sondagens.

6 ELECTRICIDADE TELECOMUNICAÇÕES MECÂNICAS Abastecimento em Alta, Média e Baixa Tensão. Redes Prediais e Urbanas. Telecomunicações e ITED. Postos de Transformação. Domótica. Ventilação e Tratamento de Ar. Ar condicionado. Estudos de Eficiência Energética. Instalações Solares. Energias Renováveis.

7 HIDRÁULICAS ACÚSTICA SEGURANÇA Redes de Abastecimento de Agua, de Drenagem de Águas Residuais e Pluviais. Aproveitamento de Recursos Hídricos. Obras portuárias. Barragens, Mini-hídricas e Açudes. Projeto de Isolamento e Tratamento acústico. Sonorização de espaços e Auditórios. Estudo de controlo do ruído. Deteção e combate a incêndio. Intrusão. Segurança passiva contra incêndio. Planos de Segurança e Saúde.

8 VIAS COMUNICAÇÃO Vias. Vias Urbanas. Vias ferroviárias. Obras de arte. Pavimentações. Drenagens. Estudos de Tráfego e Circulação. Sinalização e Iluminação.

9 FISCALIZAÇÃO Controlo de progresso dos trabalhos e respetivos prazos. Controlo da qualidade dos materiais e de execução dos trabalhos. Controlo de custos e de pagamentos. Acompanhamento de ensaios parciais e finais. Gestão administrativa do processo e da elaboração da receção provisória e definitiva da obra. Acompanhamento da obtenção da licença de habitabilidade e de utilização.

10 CONTACTOS S 8 54'38.2" E 13 11'40.3" Condomínio Horizonte Sul, Casa 8 - Talatona Telemóvel: Fonte: GOOGLE MAPS

As exigências de sustentabilidade ambiental e económica estão sempre presentes nas soluções técnicas apresentadas pela FACTORIAL.

As exigências de sustentabilidade ambiental e económica estão sempre presentes nas soluções técnicas apresentadas pela FACTORIAL. QUEM SOMOS A FACTORIAL Desenvolvimento Integrado de Projectos e Construções, Lda. foi fundada em 2006 com o objectivo de prestar serviços na área da engenharia. Actualmente, a FACTORIAL está predominantemente

Leia mais

ATOS DE ENGENHARIA CIVIL

ATOS DE ENGENHARIA CIVIL 1. ENGENHARIA CIVIL ATOS DE ENGENHARIA CIVIL 1 Projeto 1.1 Edificações 1.1.1 Estabilidade e contenção periférica Contenção periférica Plano de escavação Fundações superficiais Fundações profundas Muros

Leia mais

Mestrado em Engenharia Civil Apresentação do novo Plano de Estudos

Mestrado em Engenharia Civil Apresentação do novo Plano de Estudos Mestrado em Engenharia Civil Apresentação do novo Plano de Estudos CCMEC, 8 de Junho de 2015 1 Sumário 1 Introdução 2 Estrutura curricular do novo plano Tronco comum Perfil de Edificações Perfil de Estruturas

Leia mais

GECoRPA CLASSIFICAÇÃO DAS EMPRESAS DA ÁREA DA CONSERVAÇÃO DO PATRIMÓNIO ARQUITETÓNICO E DA REABILITAÇÃO DE CONSTRUÇÕES ANTIGAS

GECoRPA CLASSIFICAÇÃO DAS EMPRESAS DA ÁREA DA CONSERVAÇÃO DO PATRIMÓNIO ARQUITETÓNICO E DA REABILITAÇÃO DE CONSTRUÇÕES ANTIGAS GECoRPA CLASSIFICAÇÃO DAS EMPRESAS DA ÁREA DA CONSERVAÇÃO DO PATRIMÓNIO ARQUITETÓNICO E DA REABILITAÇÃO DE CONSTRUÇÕES ANTIGAS Grupo I PROJETO, FISCALIZAÇÃO E CONSULTORIA Categoria I.1. Conservação e Restauro

Leia mais

Estrutura da ERI. Administração. Direção Geral. Qualidade, Ambiente e Segurança. Comercial & Marketing. Departamento de Compras

Estrutura da ERI. Administração. Direção Geral. Qualidade, Ambiente e Segurança. Comercial & Marketing. Departamento de Compras At tud p rm t! ERI Engenharia SA A ERI Engenharia S.A. é uma empresa que está no mercado desde 1995. A nossa estratégia de actuação pauta-se pela flexibilidade e ajustamento face às necessidades e exigências

Leia mais

Profico Projetos, Fiscalização e Consultoria, Lda.

Profico Projetos, Fiscalização e Consultoria, Lda. Profico Projetos, Fiscalização e Consultoria, Lda. Rua Alfredo da Silva, 11B 1300-040 Lisboa Tlf. +351 213 619 380 Fax. +351 213 619 399 profico@profico.pt www.profico.pt INDICE 1. DESCRIÇÃO GERAL DA PROFICO...

Leia mais

19422 Diário da República, 2.ª série N.º 139 20 de julho de 2015

19422 Diário da República, 2.ª série N.º 139 20 de julho de 2015 19422 Diário da República, 2.ª série N.º 139 20 de julho de 2015 de 22 de maio de 2015, referente aos autos de Processo Disciplinar n.º 393/2012 -C/D, com trânsito em julgado, foi aplicada à Senhora Dra.

Leia mais

Seminário Integrado sobre Direito do Urbanismo Centro de Estudos Judiciários 26-01-2012

Seminário Integrado sobre Direito do Urbanismo Centro de Estudos Judiciários 26-01-2012 Seminário Integrado sobre Direito do Urbanismo Centro de Estudos Judiciários 26-01-2012 Construção civil Execução de obras, tais como moradias, edifícios, pontes, barragens, estradas, aeroportos e outras

Leia mais

Regime jurídico da qualificação profissional dos técnicos responsáveis por projectos, pela fiscalização de obra e pela direcção de obra

Regime jurídico da qualificação profissional dos técnicos responsáveis por projectos, pela fiscalização de obra e pela direcção de obra Área de Prática - Imobiliário Julho 2009 Regime jurídico da qualificação profissional dos técnicos responsáveis por projectos, pela fiscalização de obra e pela direcção de obra A Lei n.º 31/2009, de 03.07.,

Leia mais

REVISÃO DO DL 73/73 DIPLOMA II Anexo II ANEXO II

REVISÃO DO DL 73/73 DIPLOMA II Anexo II ANEXO II ANEXO II CLASSIFICAÇÃO DE EMPREENDIMENTOS SEGUNDO A SUA COMPLEXIDADE I a IV PROPOSTA DE REAJUSTAMENTO DO ANEXO 1 DA PROPOSTA DE DECRETO-LEI APRESENTADO PELO GRUPO DE TRABALHO CONSTITUÍDO PELA APPC, OE,

Leia mais

DETEÇÃO DE INFRAESTRUTURAS ENTERRADAS INSPEÇÃO TERMOGRÁFICA POR INFRAVERMELHOS

DETEÇÃO DE INFRAESTRUTURAS ENTERRADAS INSPEÇÃO TERMOGRÁFICA POR INFRAVERMELHOS Geodetect, Lda. DETEÇÃO DE INFRAESTRUTURAS ENTERRADAS INSPEÇÃO TERMOGRÁFICA POR INFRAVERMELHOS Travessa do Governo Civil, Nº4 2ºDrt. Sala 5 3810-118 Aveiro PORTUGAL (+351) 967 085 701 (+351) 963 829 703

Leia mais

PERFIL DO CURSO INFORMAÇÕES SOBRE AS ATRIBUIÇÕES DOS ARQUITETOS E URBANISTAS INFORMAÇÕES SOBRE O MERCADO DE TRABALHO

PERFIL DO CURSO INFORMAÇÕES SOBRE AS ATRIBUIÇÕES DOS ARQUITETOS E URBANISTAS INFORMAÇÕES SOBRE O MERCADO DE TRABALHO UNIÃO DE ENSINO E CULTURA DE GUARAPUAVA - UNIGUA FACULDADE GUARAPUAVA CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO PERFIL DO CURSO INFORMAÇÕES SOBRE AS ATRIBUIÇÕES DOS ARQUITETOS E URBANISTAS INFORMAÇÕES SOBRE O MERCADO

Leia mais

Estrutura Curricular do Curso de Engenharia Civil

Estrutura Curricular do Curso de Engenharia Civil Estrutura Curricular do Curso de Engenharia Civil 1º Semestre 1. Cálculo Diferencial e Integral I 2. Desenho Básico 3. Física I 4. Laboratório de Física I 1º Básica 5. Química Geral 6. Introdução a Engenharia

Leia mais

Gerenciamento de Propriedade & Soluções de Engenharia

Gerenciamento de Propriedade & Soluções de Engenharia Gerenciamento de Propriedade & Soluções de Engenharia Há 25 anos, a Engepred associa o conhecimento sobre o mercado imobiliário à experiência de promover o melhor funcionamento de shoppings centers, prédios

Leia mais

NORMAS DE INSTRUÇÃO DE UM PROCESSO DE OPERAÇÃO URBANÍSTICA EM FORMATO DIGITAL. Pedidos de Licenciamento (PL) e Comunicações Prévias (CP)

NORMAS DE INSTRUÇÃO DE UM PROCESSO DE OPERAÇÃO URBANÍSTICA EM FORMATO DIGITAL. Pedidos de Licenciamento (PL) e Comunicações Prévias (CP) NORMAS DE INSTRUÇÃO DE UM PROCESSO DE OPERAÇÃO URBANÍSTICA EM FORMATO DIGITAL Pedidos de Licenciamento (PL) e Comunicações Prévias (CP) No cumprimento da Lei n.º 60/2007 de 4 de Setembro e nas alterações

Leia mais

Unidades curriculares disponíveis para Programa IPL60+ 1º Semestre 15-16. Escola Superior de Tecnologia e Gestão

Unidades curriculares disponíveis para Programa IPL60+ 1º Semestre 15-16. Escola Superior de Tecnologia e Gestão Unidades curriculares disponíveis para Programa IPL60+ 1º Semestre 15-16 Escola Superior de Tecnologia e Gestão Administração Pública Introdução à Administração Pública Noções Fundamentais de Direito Ciência

Leia mais

Serviços e Projetos em Engenharia para todos os segmentos.

Serviços e Projetos em Engenharia para todos os segmentos. Apresentação da Empresa Sumário 02 Quem Somos 03 Urbanismo e Infraestrutura 04 Arquitetura e Paisagismo 05 Área de Estruturas 06 Proteção contra Incêndio 07 Área de Hidráulica 08 Instalações Elétricas

Leia mais

MUNICÍPIO DE SÃO JOÃO DA PESQUEIRA DO ANO 2009

MUNICÍPIO DE SÃO JOÃO DA PESQUEIRA DO ANO 2009 PÁGINA : 1 1. FUNÇÕES GERAIS 200.000,00 200.000,00 200.000,00 1.1. 180.000,00 180.000,00 180.000,00 1.1.1. ADMINISTRAÇÃO GERAL 180.000,00 180.000,00 180.000,00 1.1.1. 01 2005 ADMINISTRAÇÃO GERAL 55.000,00

Leia mais

Produza a sua própria energia

Produza a sua própria energia Produza a sua própria energia CONTEÚDO ENERGIAFRICA QUEM SOMOS A NOSSA MISSÃO SERVIÇOS AS NOSSAS SOLUÇÕES SOLARES PROJECTO MODULO VIDA PORTEFÓLIO MAIS ENERGIA RENOVÁVEL, MAIS VIDA PARA O PLANETA www.energiafrica.com

Leia mais

UM FUTURO SUSTENTÁVEL

UM FUTURO SUSTENTÁVEL UM FUTURO SUSTENTÁVEL A CORE CONCEPT é uma empresa de projetos e consultoria de Arquitetura e Engenharia composta por uma equipa dinâmica, dedicada e com vasta e sólida experiência. A nossa missão é, em

Leia mais

Auxiliar os consultores de segurança e projetistas na elaboração do Projeto de SCIE e da Ficha de Segurança.

Auxiliar os consultores de segurança e projetistas na elaboração do Projeto de SCIE e da Ficha de Segurança. OBJETIVO De acordo com o Artigo 17.º do Decreto-Lei n.º 220/2008 (Regime Jurídico de SCIE), descrever e detalhar como devem ser instruídos e apresentados os Projetos de SCIE (com o conteúdo descrito no

Leia mais

Principais Serviços. Projeto. Supervisão e Gerenciamento

Principais Serviços. Projeto. Supervisão e Gerenciamento A Empresa Engespro é uma empresa de engenharia consultiva criada há 30 anos, pelo Engenheiro Civil Jeronymo Pacheco Pereira que com grande força empreendedora vislumbrou oportunidades de mercado fundando

Leia mais

Otimização do uso do solo

Otimização do uso do solo Otimização do uso do solo Criamos uma cidade compacta, adensada, próxima de meios de transporte de alta capacidade, paisagens e ecossistemas visualmente atraentes e que agregam valor à comunidade. Urbanização

Leia mais

TECNOLOGIA DA CONSTRUÇÃO

TECNOLOGIA DA CONSTRUÇÃO TECNOLOGIA DA CONSTRUÇÃO Curso Técnico de Edificações Profª Engª Civil Alexandra Müller Barbosa EMENTA Estudos de procedimentos executivos: Estruturas portantes, Elementos vedantes, Coberturas, Impermeabilização,

Leia mais

Powered by. Desenvolvimento

Powered by. Desenvolvimento Desenvolvimento de Sistemas Sustentáveis 1 Urbancraft Energia, S.A. FDO INVESTIMENTOS E PARTICIPAÇÕES, SGPS, S.A. ALEXANDRE BARBOSA BORGES, SGPS, S.A. 50% 50% A URBANCRAFT ENERGIA, S.A é uma sociedade

Leia mais

PLANEAMENTO URBANO ARQUITECTURA ENGENHARIA AVALIAÇÃO IMOBILIÁRIA FORMAÇÃO GESTÃO E DIRECÇÃO DE OBRA FISCALIZAÇÃO DE OBRA

PLANEAMENTO URBANO ARQUITECTURA ENGENHARIA AVALIAÇÃO IMOBILIÁRIA FORMAÇÃO GESTÃO E DIRECÇÃO DE OBRA FISCALIZAÇÃO DE OBRA PLANEAMENTO URBANO ARQUITECTURA ENGENHARIA AVALIAÇÃO IMOBILIÁRIA FORMAÇÃO GESTÃO E DIRECÇÃO DE OBRA FISCALIZAÇÃO DE OBRA PERFIL A EXECUATUR é uma estrutura técnica de fornecimento de serviços nos domínios

Leia mais

TABELA DE TAXAS PARTE B - OPERAÇÕES URBANÍSTICAS QUADRO I. Taxa devida pela apreciação de projectos de loteamento

TABELA DE TAXAS PARTE B - OPERAÇÕES URBANÍSTICAS QUADRO I. Taxa devida pela apreciação de projectos de loteamento TABELA DE TAXAS PARTE B - OPERAÇÕES URBANÍSTICAS Loteamento sem obras de urbanização QUADRO I Taxa devida pela apreciação de projectos de loteamento 1 Informação prévia 95,00 d) 2 Licenciamento 142,00

Leia mais

Especificação de materiais de construção no âmbito do ProNIC. 23 de Outubro 2009

Especificação de materiais de construção no âmbito do ProNIC. 23 de Outubro 2009 Especificação de materiais de construção no âmbito do ProNIC 23 de Outubro 2009 INDÍCE Apresentação geral do projecto ProNIC Objectivos, conteúdos, funcionalidades Contributos do ProNIC para a correcta

Leia mais

PROGRAMA DE APOIO OPERACIONAL PARA SERVIÇOS DE ENGENHARIA, ARQUITETURA E URBANISMO

PROGRAMA DE APOIO OPERACIONAL PARA SERVIÇOS DE ENGENHARIA, ARQUITETURA E URBANISMO PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE DEPARTAMENTO MUNICIPAL DE HABITAÇÃO Superintendência de Urbanismo e Produção Habitacional Coordenação de Projetos PROGRAMA DE APOIO OPERACIONAL PARA SERVIÇOS DE ENGENHARIA,

Leia mais

LOCAIS DE TRABALHO COM QUALIDADE E PRODUTIVIDADE PROJETOS COMPLEMENTARES

LOCAIS DE TRABALHO COM QUALIDADE E PRODUTIVIDADE PROJETOS COMPLEMENTARES LOCAIS DE TRABALHO COM QUALIDADE E PRODUTIVIDADE 01 NOSSOS SERVIÇOS Após 35 anos de experiência na área de edificações para o mercado imobiliário gaúcho, a BENCKEARQUITETURA, juntamente com a BENCKECONSTRUÇÕES,

Leia mais

ENGENHARIA CIVIL. COORDENADOR José Carlos Bohnenberger bohnen@ufv.br

ENGENHARIA CIVIL. COORDENADOR José Carlos Bohnenberger bohnen@ufv.br ENGENHARIA CIVIL COORDENADOR José Carlos Bohnenberger bohnen@ufv.br UFV Catálogo de Graduação 2009 187 Engenheiro Civil ATUAÇÃO Ao Engenheiro Civil compete o desempenho das atividades profissionais previstas

Leia mais

Bairro Ourives. Lotes A, B, C e D. Setembro de 2014

Bairro Ourives. Lotes A, B, C e D. Setembro de 2014 Bairro Ourives Lotes A, B, C e D Setembro de 2014 OBJETIVO Com o objetivo de dar continuidade às ações desenvolvidas no âmbito do PIPARU - Programa de Investimento Prioritário em Ações de Reabilitação

Leia mais

Proposta de alterações à Portaria 701-H/2008

Proposta de alterações à Portaria 701-H/2008 Proposta de alterações à Portaria 701-H/2008 Anexo A LEGENDA: Portaria n.º 701-H/2008, de 29 de Julho Alterações introduzidas com a Portaria n.º 1379/2009, de 30 de Outubro Alterações introduzidas com

Leia mais

A7 - RELAÇÃO NOMINAL PESSOAL TÉCNICO

A7 - RELAÇÃO NOMINAL PESSOAL TÉCNICO A preencher pelos Serviços Código da Empresa: A7 - RELAÇÃO NOMINAL PESSOAL TÉCNICO 1. IDENTIFICAÇÃO DA PESSOA SINGULAR OU PESSOA COLETIVA NIF Firma ou Denominação Social 2. RELAÇÃO NOMINAL 2.1 Inicial

Leia mais

TABELA DE PREÇOS DE PROJETOS DE ARQUITETURA E ENGENHARIA SIN 2011-2013 (SEM BDI)

TABELA DE PREÇOS DE PROJETOS DE ARQUITETURA E ENGENHARIA SIN 2011-2013 (SEM BDI) TABELA DE PREÇOS DE PROJETOS DE ARQUITETURA E ENGENHARIA SIN 2011-2013 (SEM BDI) AGOSTO/2011 1 ÍNDICE GERAL 1. PROJETO DE ARQUITETURA... 5 2. PROJETO DE URBANISMO... 5 3. PROJETO DE URBANISMO PAISAGÍSTICO...

Leia mais

Hotéis/ Resorts/ Aldeamentos

Hotéis/ Resorts/ Aldeamentos Hotéis/ Resorts/ Aldeamentos PT a empresa O Grupo Ductos existe desde Julho de 1992, em resultado da já longa colaboração entre os sócios, colaboradores e consultores, na elaboração e execução de estudos

Leia mais

Regulamento do Plano de Pormenor da Área de Desenvolvimento Turístico das Fontainhas. (alteração) Artigo 1.º

Regulamento do Plano de Pormenor da Área de Desenvolvimento Turístico das Fontainhas. (alteração) Artigo 1.º Regulamento do Plano de Pormenor da Área de Desenvolvimento Turístico das Fontainhas (alteração) Artigo 1.º 1 [...]. 2 [...]. 4 Os limites da ADT da UNOR 4 estão definidos na planta de implantação à escala

Leia mais

Destaque ARQUITECTURA

Destaque ARQUITECTURA ARQUITECTURA ARQUITECTURA Edificio Bloom Space for Business Localização Este edifício situa-se na Rua de Campolide em Lisboa. Com sua localização privilegiada sobre o Parque do Monsanto, coração verde

Leia mais

Apresentação institucional

Apresentação institucional Apresentação institucional QUEM SOMOS HOJE? A Sotecnisol é uma empresa portuguesa que opera de uma forma consistente nos setores da: construção, ambiente e energia. Com presença física estável no mercado

Leia mais

DEBATE DEBATE. Desafios do Ensino e Formação em Segurança a e Saúde do Trabalho

DEBATE DEBATE. Desafios do Ensino e Formação em Segurança a e Saúde do Trabalho Desafios do Ensino e Formação em Segurança a e Saúde do Trabalho Porto, 23 de Janeiro de 2010 Caso do Túnel do Curral das Freiras O caso remota a Março de 2003 quando, durante as obras de construção do

Leia mais

Reabilitação do Edifício da Casa da Cultura

Reabilitação do Edifício da Casa da Cultura Reabilitação do Edifício da Casa da Cultura ANEXO III PROGRAMA PRELIMINAR Programa_Preliminar_JC_DOM 1 Reabilitação do Edifício da Casa da Cultura PROGRAMA PRELIMINAR Índice! " #! $ % &' ( Programa_Preliminar_JC_DOM

Leia mais

Lei n.º 40/2015, de 1 de junho Novo regime das qualificações profissionais na área do projeto e da obra. Ivone Nobre e Pedro Coimbra

Lei n.º 40/2015, de 1 de junho Novo regime das qualificações profissionais na área do projeto e da obra. Ivone Nobre e Pedro Coimbra Novo regime das qualificações profissionais na área do projeto e da obra Ivone Nobre e Pedro Coimbra 12 de outubro de 2015 I- Lei nº 40/2015, de 1 de junho: 1ª alteração à Lei n.º 31/2009, de 3 de julho

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS - ESCOLA DE ENGENHARIA ENGENHARIA CIVIL - 1º. SEMESTRE LETIVO DE 2013. 1º período

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS - ESCOLA DE ENGENHARIA ENGENHARIA CIVIL - 1º. SEMESTRE LETIVO DE 2013. 1º período 1º período EMC013 Desenho Projetivo para Engenharia A 6ª 09:25 11:55 1162 - BL 4 B 5ª 07:30 10:00 1162 - BL 4 C 5ª 10:15 12:45 1162 - BL 4 ENG011 Introdução à Engenharia Civil A 4ª 09:25 11:05 1165 - BL

Leia mais

Otimização do uso do solo

Otimização do uso do solo Otimização do uso do solo Criamos uma cidade compacta, adensada, próxima de meios de transporte de alta capacidade e de paisagens e ecossistemas visualmente atraentes que agregam valor à comunidade. Urbanização

Leia mais

Ecologicamente correto. Economicamente viável. Socialmente justo. Culturalmente aceito.

Ecologicamente correto. Economicamente viável. Socialmente justo. Culturalmente aceito. Ecologicamente correto Economicamente viável Socialmente justo Culturalmente aceito. ENERGIA SEGURANÇA ETE FIBRA-ÓTICA DADOS TELEFONIA PAVIMENTAÇÃO VIAS PROJETADAS GÁS ETA SINALIZAÇÃO EQUIP. URBANOS ACESSIBILIDADE

Leia mais

Mestrado em Construções Civis

Mestrado em Construções Civis Mestrado em Construções Civis Guarda, 22 de fevereiro de 2015 Índice 1. Enquadramento... 3 2. Objetivos do ciclo de estudos... 4 2.1. Objetivos gerais... 4 2.2. Objetivos específicos... 4 3. Competências

Leia mais

M U N I C I P I O de V I E I R A D O M I N H O Divisão de Urbanismo e Obras Municipais Serviços de Planeamento Urbanístico e Obras Particulares

M U N I C I P I O de V I E I R A D O M I N H O Divisão de Urbanismo e Obras Municipais Serviços de Planeamento Urbanístico e Obras Particulares Reg. N.º Em / / Exmo. Senhor Presidente da Câmara Municipal de Vieira do Minho IDENTIFICAÇÃO DO REQUERENTE Nome: BI/Cartão de Cidadão: Arquivo: Validade: / / N.º de Identificação Fiscal: Morada: Freguesia:

Leia mais

MESTRADO EM ENGENHARIA CIVIL (MEC) Parceria: ESTBarreiro/IPS- ISE/UAlg

MESTRADO EM ENGENHARIA CIVIL (MEC) Parceria: ESTBarreiro/IPS- ISE/UAlg MESTRADO EM ENGENHARIA CIVIL (MEC) Parceria: ESTBarreiro/IPS- ISE/UAlg OBJETIVO O objectivo do curso consiste na atribuição de uma especialização de natureza profissional, decorrente da continuação dos

Leia mais

ANTEPROJECTOS - Oportunidades de negócio na Construção

ANTEPROJECTOS - Oportunidades de negócio na Construção ANTEPROJECTOS - Oportunidades de negócio na Construção CENTRO DE SAÚDE DA MADALENA Publicado em 23-12-2011, por Carlos Diniz Arquitectura Reportagens 1/6 A presente proposta nasceu da manifesta ambição

Leia mais

OPORTUNIDADES. Cluster energético: oportunidades; horizontes; observatório, BejaGlobal; PASE

OPORTUNIDADES. Cluster energético: oportunidades; horizontes; observatório, BejaGlobal; PASE CLUSTER ENERGÉTICO DE BEJA OPORTUNIDADES SUSTENTABILIDADE ENERGÉTICA E CRESCIMENTO ECONÓMICO A sustentabilidade energética e climática é um desígnio estratégico duplo significado. Por um lado, desenvolvimento

Leia mais

A Construção Sustentável e o Futuro

A Construção Sustentável e o Futuro A Construção Sustentável e o Futuro Victor Ferreira ENERGIA 2020, Lisboa 08/02/2010 Visão e Missão O Cluster Habitat? Matérias primas Transformação Materiais e produtos Construção Equipamentos Outros fornecedores

Leia mais

A8 FICHA CURRICULAR DO TÉCNICO

A8 FICHA CURRICULAR DO TÉCNICO A preencher pelos Serviços da Empresa: A8 FICHA CURRICULAR DO TÉCNICO 1. IDENTIFICAÇÃO NIF Nome Nacionalidade Documento N.º (ver Tabela A) Morada (rua, avenida, etc., n.º e andar) Postal - Localidade Telefone

Leia mais

5.2 Material da tubagem: AA_PVC de 10kg/cm2; ARD_PVC de 6kg/cm2; AP_Manilhas de betão pré-fabricadas

5.2 Material da tubagem: AA_PVC de 10kg/cm2; ARD_PVC de 6kg/cm2; AP_Manilhas de betão pré-fabricadas A) Abastecimento de Água + Drenagem de Águas Residuais Domésticas + Drenagem de Águas Pluviais 1. Requerimento (*) 2. Termo de responsabilidade (*): 2.1 Independente por especialidade apresentada 2.2 Legislação

Leia mais

CURSOS FORMAÇÃO CONTÍNUA. www.isep.ipp.pt

CURSOS FORMAÇÃO CONTÍNUA. www.isep.ipp.pt CURSOS FORMAÇÃO CONTÍNUA www.isep.ipp.pt CURSOS FORMAÇÃO CONTÍNUA ÍNDICE ENGENHARIA CIVIL 05 Regime Regulamentar dos Betões de Ligantes Hidráulicos, das Armaduras e da Execução de Estruturas de Betão Armado

Leia mais

MUNICÍPIO DA FIGUEIRA DA FOZ CÂMARA MUNICIPAL

MUNICÍPIO DA FIGUEIRA DA FOZ CÂMARA MUNICIPAL MUNICÍPIO DA FIGUEIRA DA FOZ CÂMARA MUNICIPAL PROGRAMA PRELIMINAR CENTRO ESCOLAR DE S.JULIÃO/TAVAREDE PROJECTOS DE ESPECIALIDADES 1 1. Introdução Pretende a Câmara Municipal da Figueira da Foz, desenvolver

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CRUZEIRO DO SUL PPA 2010/2013 CLASSIFICAÇÃO DOS PROGRAMAS E AÇÕES POR FUNÇÃO E SUBFUNÇÃO SUBFUNÇÃO PROGRAMA AÇÃO

PREFEITURA MUNICIPAL DE CRUZEIRO DO SUL PPA 2010/2013 CLASSIFICAÇÃO DOS PROGRAMAS E AÇÕES POR FUNÇÃO E SUBFUNÇÃO SUBFUNÇÃO PROGRAMA AÇÃO FUNÇÃO: 01 - LEGISLATIVA 031 Ação Legislativa 0001 - Execução da Ação Legislativa Manutenção das Atividades Legislativas FUNÇÃO: 02 - JUDICIÁRIA 122 Administração Geral 0006 - Defesa Jurídica do Município

Leia mais

EXAMES DA ÉPOCA DE RECURSO

EXAMES DA ÉPOCA DE RECURSO Engenharia Informática Último Dia para Álegebra Linear e Geometris Analítica Interacção com o Utilizador Engenharia de Software Arquitectura de Computadores Bases de Dados Introdução à Inteligência Artificial

Leia mais

Um parceiro de confiança / www.portugalglobal.pt. RÚSSIA Mundial de Futebol 2018

Um parceiro de confiança / www.portugalglobal.pt. RÚSSIA Mundial de Futebol 2018 RÚSSIA Mundial de Futebol 2018 RÚSSIA Mundial de Futebol 2018 Superfície: 17 milhões Km 2 Regiões: 85 População: 144 milhões Capital: Moscovo Língua oficial: russo Moeda: Rublo (RUB) 1 = +- 75 RUB** PIB:

Leia mais

Ministério das Obras Públicas

Ministério das Obras Públicas Ministério das Obras Públicas PRINCIPAL LEGISLAÇÃO DO SECTOR DE OBRAS PÚBLICAS Decreto-Lei nº 3/03, de 9 de Maio Aprova o Estatuto Orgânico do Ministério das Obras Públicas (Diário da República nº 36,

Leia mais

RUA DA PALESTINA 12A, SALA 101, CEP: 40450-570, URUGUAI, SALVADOR-BAHIA. TEL/FAX: (0**71) 34988505 / (0**71)8757-7249E-MAIL:

RUA DA PALESTINA 12A, SALA 101, CEP: 40450-570, URUGUAI, SALVADOR-BAHIA. TEL/FAX: (0**71) 34988505 / (0**71)8757-7249E-MAIL: Prezado(a) Senhor(a), A ELÁDIO CONTRUÇÕES LTDA presta serviços de consultoria, planejamento, administração e construção de obras industriais, comerciais e rurais, entre outras, exercendo também assessoria

Leia mais

Duração da Prova de conhecimentos 90 minutos. Grupo II Conhecimentos específicos

Duração da Prova de conhecimentos 90 minutos. Grupo II Conhecimentos específicos Procedimento concursal comum para constituição de relação jurídica de emprego público por tempo indeterminado, tendo em vista o preenchimento de um posto de trabalho, da categoria de Técnico Superior,

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL PRIMEIRO PERÍODO Calculo I 4 72 60 - Geometria Analítica 4 72 60 - Introdução a Engenharia Civil 4 72 60 - Metodologia Cientifica 4 72 60 - Filosofia Geral

Leia mais

Versão consolidada do diploma que aprova os elementos Instrutórios dos procedimentos previstos no Regime Jurídico da Urbanização e Edificação Não

Versão consolidada do diploma que aprova os elementos Instrutórios dos procedimentos previstos no Regime Jurídico da Urbanização e Edificação Não ELEMENTOS INSTRUTÓRIOS DOS PROCEDIMENTOS PREVISTOS NO REGIME JURÍDICO DA URBANIZAÇÃO E EDIFICAÇÃO APROVADO PELA PORTARIA N.º 113/2015, DE 22 DE ABRIL ALTERADO/A PELOS SEGUINTES DIPLOMAS: - abril de 2015

Leia mais

Conceitos e Princípios da Arquitectura Sustentável.

Conceitos e Princípios da Arquitectura Sustentável. Conceitos e Princípios da Arquitectura Sustentável. 1.0 Impacto da Construção: 1.1 Ambiental 1.2 Social 1.3 Económico Procura do Equilíbrio nestes três factores Desenvolvimento de soluções sustentáveis

Leia mais

GRUPO ROLEAR. Porque há coisas que não podem parar!

GRUPO ROLEAR. Porque há coisas que não podem parar! GRUPO ROLEAR Porque há coisas que não podem parar! INOVAÇÃO COMO CHAVE DO SUCESSO Desde 1979, com sede no Algarve, a Rolear resulta da oportunidade identificada pelo espírito empreendedor do nosso fundador

Leia mais

GRUPO VISABEIRA Sociedade Gestora de Participações Sociais, S.A. o mundo move-nos.

GRUPO VISABEIRA Sociedade Gestora de Participações Sociais, S.A. o mundo move-nos. GRUPO VISABEIRA Sociedade Gestora de Participações Sociais, S.A. o mundo move-nos. GRUPO VISABEIRA QUEM SOMOS E O QUE FAZEMOS O Grupo Visabeira nasceu em 1980 em Viseu, Portugal, onde mantém a sua sede.

Leia mais

Projetando um. Futuro Sustentável.

Projetando um. Futuro Sustentável. Projetando um Futuro Sustentável. UMA NOVA FORMA DE PENSAR. UMA NOVA FORMA DE PENSAR O TODO. UTILITASfuncional Todo projeto tem a finalidade de transformar ideias e necessidades dos clientes em resultados

Leia mais

Desoneração da Folha de Pagamentos

Desoneração da Folha de Pagamentos Desoneração da Folha de Pagamentos Legislação Constituição Federal Art. 195, 12 e 13 Lei nº 8.212, de 24 de julho de 1991 Art. 22, inciso I e III Lei nº 12.546, de 14 de dezembro de 2011 Como isso funciona

Leia mais

PROCESSO DE CANDIDATURA À LICENCIATURA EM ENGENHARIA CIVIL NA UNIVERSIDADE FERNANDO PESSOA

PROCESSO DE CANDIDATURA À LICENCIATURA EM ENGENHARIA CIVIL NA UNIVERSIDADE FERNANDO PESSOA PROCESSO DE CANDIDATURA À LICENCIATURA EM ENGENHARIA CIVIL NA UNIVERSIDADE FERNANDO PESSOA CURRICULUM PROFISSIONAL DE. (Nome) Bacharel em Engenharia de Construções Civis e Minas ou Civil ÍNDICE 1. DADOS

Leia mais

www.h3p.pt Um parceiro para o Desenvolvimento de Angola

www.h3p.pt Um parceiro para o Desenvolvimento de Angola www.h3p.pt Um parceiro para o Desenvolvimento de Angola A H3P, UM PARCEIRO PARA O DESENVOLVIMENTO EM ANGOLA APRESENTAÇÃO A h3p, Engenharia e Gestão, S.A., é uma empresa de direito angolana, constituída

Leia mais

Sumário. Empresa Grupo Auditel Organização Soluções Referências Parceiros Tecnológicos Contactos 30-12-2011

Sumário. Empresa Grupo Auditel Organização Soluções Referências Parceiros Tecnológicos Contactos 30-12-2011 Bernardino Jorge Sumário Empresa Grupo Auditel Organização Soluções Referências Parceiros Tecnológicos Contactos 2 Empresa Audport é uma empresa de direito Português, filial da Auditel Engeniería y Servicios

Leia mais

FEDERAL ANEXO I MATRIZ ESPECÍFICA DE CORRELAÇÃO DO CONHECIMENTO

FEDERAL ANEXO I MATRIZ ESPECÍFICA DE CORRELAÇÃO DO CONHECIMENTO ANEXO I MATRIZ ESPECÍFICA DE CORRELAÇÃO DO CONHECIMENTO CARGO/ESPECIALIDADES Art. 378. Ao Consultor Legislativo, Especialidade Assessoramento Legislativo. ÁREAS DE INTERESSE DO SENADO FEDERAL Agronomia;

Leia mais

As Mesas Redondas compostas por oradores convidados de modo a promover o debate nos seguintes domínios:

As Mesas Redondas compostas por oradores convidados de modo a promover o debate nos seguintes domínios: Objectivo: O Congresso de Inovação na Construção Sustentável (CINCOS 12), é um evento organizado pela Plataforma para a Construção Sustentável, reconhecida pelo QREN como entidade gestora do cluster Habitat

Leia mais

2º SEMESTRE. Cálculo I 04 00 60 Introdução ao Cálculo Álgebra Linear e Geometria Analítica

2º SEMESTRE. Cálculo I 04 00 60 Introdução ao Cálculo Álgebra Linear e Geometria Analítica Resolução CONSUN Nº 34/2014 de 29/10/2014 COD. NOME DA DISCIPLINA T P CH Pré-Requisito 1º SEMESTRE Introdução à 04 00 60 Introdução ao Cálculo 04 00 60 Química Geral Antropologia 02 00 30 Desenho Técnico

Leia mais

Chama-se a atenção que a contagem do prazo a que se refere o n.º 1 do artigo 23.º do Decreto-Lei n.º 73/2009 de 31 de Março, só se inicia a partir da

Chama-se a atenção que a contagem do prazo a que se refere o n.º 1 do artigo 23.º do Decreto-Lei n.º 73/2009 de 31 de Março, só se inicia a partir da a) OBRAS COM FINALIDADE AGRÍCOLA, QUANDO INTEGRADAS NA GESTÃO DAS EXPLORAÇÕES LIGADAS À ATIVIDADE AGRÍCOLA, NOMEADAMENTE, OBRAS DE EDIFICAÇÃO, OBRAS HIDRÁULICAS, VIAS DE ACESSO, ATERROS E ESCAVAÇÕES, E

Leia mais

Missão. Seminário de lançamento do GT Infraestruturas de águas

Missão. Seminário de lançamento do GT Infraestruturas de águas Missão A promoção da reflexão sobre o setor da construção e implementação de iniciativas e projetos de investigação, desenvolvimento e inovação (IDI), que possam contribuir para o incremento da respetiva

Leia mais

REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL

REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL Comprovante de Inscrição e de Situação Cadastral Contribuinte, Confira os dados de Identificação da Pessoa Jurídica e, se houver qualquer divergência, providencie junto à RFB a sua atualização cadastral.

Leia mais

2.4.0 TRANSPORTE, ARMAZENAGEM E SERVIÇOS RELACIONADOS

2.4.0 TRANSPORTE, ARMAZENAGEM E SERVIÇOS RELACIONADOS Listagem Categorias Criticas Portugal Esta é a listagem de categorias de produto/serviço consideradas criticas pelas empresas que compõem a omunidade RePro em Portugal. Caso tenha inscrito ou pretenda

Leia mais

Plano PluriAnual de Investimentos do ano 2014

Plano PluriAnual de Investimentos do ano 2014 Plano PluriAnual Investimentos do ano (b)=+ finido não finido previsto +++ 1 FUNÇÕES GERAIS 1 001 ADMINISTRAÇÃO GERAL 1 001 2002/2 Aquisição mobiliário 0102 070109 O 01 01/2002 12/ 4 17.288 1 001 2002/3

Leia mais

OPÇÕES DO PLANO 2015:2018 datas 2015 2016 2017 2018. conclusão. Respons. início 1 EDUCAÇÃO 207.000,00 186.840,00 191.282,00 196.

OPÇÕES DO PLANO 2015:2018 datas 2015 2016 2017 2018. conclusão. Respons. início 1 EDUCAÇÃO 207.000,00 186.840,00 191.282,00 196. 1 EDUCAÇÃO 207.000,00 186.840,00 191.282,00 196.916,00 1 ENSINO PRÉ-ESCOLAR E DO 1º CICLO 116.500,00 93.625,00 100.574,00 103.487,00 1 Apoios e subsídios CM 13 18 5 05-06-02-03-99 1.000,00 1.030,00 2.122,00

Leia mais

E N T I D A D E DOTAÇÕES INICIAIS P L A N O P L U R I A N U A L D E I N V E S T I M E N T O S DO ANO 2015 CÂMARA MUNICIPAL DE MONTIJO

E N T I D A D E DOTAÇÕES INICIAIS P L A N O P L U R I A N U A L D E I N V E S T I M E N T O S DO ANO 2015 CÂMARA MUNICIPAL DE MONTIJO PÁGINA : 1 1. FUNÇÕES GERAIS 30.951,63 10.509,00 960.567,00 960.567,00 42.565,00 1.044.592,63 1.1. SERVIÇOS GERAIS DE 30.951,63 10.509,00 960.567,00 960.567,00 42.565,00 1.044.592,63 ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

Leia mais

TOMADA DE PREÇOS AA Nº 02/2011 BNDES ATA DE JULGAMENTO DAS PROPOSTAS TÉCNICAS

TOMADA DE PREÇOS AA Nº 02/2011 BNDES ATA DE JULGAMENTO DAS PROPOSTAS TÉCNICAS TOMADA DE PREÇOS AA Nº 2/211 BNDES ATA DE JULGAMENTO DAS PROPOSTAS TÉCNICAS Aos seis dias do mês de janeiro do ano de dois mil e doze (6/1/212), reuniram-se os membros da Comissão Especial de Licitação

Leia mais

Engenharia de Aeródromos (ENGAED)

Engenharia de Aeródromos (ENGAED) Academia da Força Aérea Mestrado em Ciências Militares Aeronáuticas na especialidade Engenharia de Aeródromos (ENGAED) ENGAED 1º Ano, 1º Semestre Álgebra Linear MAT Semestral 168 48 32 0 0 0 0 0 6,0 Cálculo

Leia mais

S ão as pessoas, não as empresas, que fazem a qualidade do serviço.

S ão as pessoas, não as empresas, que fazem a qualidade do serviço. S ão as pessoas, não as empresas, que fazem a qualidade do serviço. Qualidade Ambiente Segurança A Quambis é uma empresa do Grupo Sondar, que tem como principal finalidade prestar um serviço integrado

Leia mais

F U N D A Ç Õ E S TÓPICOS DE DESTAQUE

F U N D A Ç Õ E S TÓPICOS DE DESTAQUE F U N D A Ç Õ E S TÓPICOS DE DESTAQUE AS FUNDAÇÕES, COMO SE SABE, PODEM SER DIRETAS (SAPATAS OU BLOCOS DE CONCRETO CICLÓPICO) OU INDIRETAS (ESTACAS OU TUBULÕES). AS ESTACAS PODEM SER DO TIPO CRAVADAS À

Leia mais

NORMAS TÉCNICAS PARA APRESENTAÇÃO DE PEDIDOS DE OPERAÇÕES URBANÍSTICAS EM FORMATO DIGITAL

NORMAS TÉCNICAS PARA APRESENTAÇÃO DE PEDIDOS DE OPERAÇÕES URBANÍSTICAS EM FORMATO DIGITAL NORMAS TÉCNICAS PARA APRESENTAÇÃO DE PEDIDOS DE OPERAÇÕES URBANÍSTICAS EM FORMATO DIGITAL Para cumprimento da legislação em vigor e considerando as funcionalidades e requisitos técnicos/informáticos necessários

Leia mais

LEI 31/2009, DE 3 DE JULHO, NA REDACÇÃO DA LEI 40/2015, DE 1 DE JUNHO

LEI 31/2009, DE 3 DE JULHO, NA REDACÇÃO DA LEI 40/2015, DE 1 DE JUNHO LEI 31/2009, DE 3 DE JULHO, NA REDACÇÃO DA LEI 40/2015, DE 1 DE JUNHO COORDENADOR DE PROJECTO, DIRECTOR DE OBRA E DIRECTOR DE FISCALIZAÇÃO DE OBRA, ELABORAÇÃO DE PROJECTOS DE ENGENHARIA ESPECIFÍCOS, E

Leia mais

CONJUNTO COMERCIAL CENTRO COMERCIAL DE PORTIMÃO

CONJUNTO COMERCIAL CENTRO COMERCIAL DE PORTIMÃO CONJUNTO COMERCIAL CENTRO COMERCIAL DE PORTIMÃO RELATÓRIO DE CONFORMIDADE AMBIENTAL DO PROJECTO DE EXECUÇÃO (RECAPE) SUMÁRIO EXECUTIVO JULHO DE 2008 Inovação e Projectos em Ambiente 1 ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO...

Leia mais

ESTUDO DE IMPACTO DE VIZINHANÇA EMPREENDIMENTO RESIDENCIAL SANTA CLARA

ESTUDO DE IMPACTO DE VIZINHANÇA EMPREENDIMENTO RESIDENCIAL SANTA CLARA ESTUDO DE IMPACTO DE VIZINHANÇA EMPREENDIMENTO RESIDENCIAL SANTA CLARA ARAUCÁRIA, 08 DE MARÇO DE 2013 PARCERIAS SOMA EMPREENDIMENTOS IMOBILIÁRIOS LTDA ME FÓRMULA EMPREENDIMENTOS IMOBILIÁRIOS LTDA URBENGE

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.465, DE 12 DE DEZEMBRO DE 2013

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.465, DE 12 DE DEZEMBRO DE 2013 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.465, DE 12 DE DEZEMBRO DE 2013 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Bacharelado em

Leia mais

Mestrado em Aeronáutica Militar, na especialidade de Engenharia de Aeródromos

Mestrado em Aeronáutica Militar, na especialidade de Engenharia de Aeródromos Áreas científicas e créditos que devem ser reunidos para a obtenção do grau ou diploma: Obrigatórios Mestrado Optativos Área científica Sigla Ciências Militares Aeronáuticas Ciências Militares CMIL 30

Leia mais

Projec ctar as especialidades..

Projec ctar as especialidades.. Projec ctar as especialidades.. Logo da entidade que apresenta Projectar as especialidades Projecto Uno Lda Engª Paula Neves projecto.uno@sapo.pt Quem somos? A Projecto Uno Projectos, Urbanizações e Construção

Leia mais

ISEP INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA

ISEP INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA ISEP INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA Projecto de Licenciamento de Segurança Contra Incêndio António Gomes aag@isep.ipp.pt 1 3 Enquadramento As implementação dos sistemas de segurança contra incêndios

Leia mais

Mecanismo de Garantia para Eficiência Energética e Energias Renováveis (EEGM) Alvaro Silveira Atla Consultoria

Mecanismo de Garantia para Eficiência Energética e Energias Renováveis (EEGM) Alvaro Silveira Atla Consultoria Mecanismo de Garantia para Eficiência Energética e Energias Renováveis (EEGM) Alvaro Silveira Atla Consultoria Institucional Quem somos? O Programa das Nações Unidas para o desenvolvimento (PNUD) é o órgão

Leia mais

PROGRAMA DE DESENHO DE CONSTRUÇÃO

PROGRAMA DE DESENHO DE CONSTRUÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO DIRECÇÃO-GERAL DE INOVAÇÃO E DE DESENVOLVIMENTO CURRICULAR PROGRAMA DE DESENHO DE CONSTRUÇÃO 12º ANO CURSO TECNOLÓGICO DE CONSTRUÇÃO CIVIL E EDIFICAÇÕES Autores: Assunção Neves Irene

Leia mais

VESTIBULAR 2015/1 INFORMAÇÕES SOBRE OS CURSOS

VESTIBULAR 2015/1 INFORMAÇÕES SOBRE OS CURSOS VESTIBULAR 2015/1 SELEÇÃO PARA CURSOS TECNICOS SUBSEQUENTES DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO TOCANTINS 2015/1 INFORMAÇÕES SOBRE OS CURSOS CURSO TÉCNICO EM AGRIMENSURA Aprovado

Leia mais

Guia para a elaboração de Estudos de Segurança contra Incêndio em Edifícios Hospitalares G 02/2006

Guia para a elaboração de Estudos de Segurança contra Incêndio em Edifícios Hospitalares G 02/2006 Guia para a elaboração de Estudos de Segurança contra Incêndio em Edifícios Hospitalares G 02/2006 Ficha técnica Número G 02/2006 Data de aprovação JUL 2006 Data de publicação JUL 2006 Data última revisão

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO DE URBANIZAÇÃO SUMÁRIO 1.0 - OBJETIVO 2 0 - DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA 3.0 - ESCOPO 3.1 - PROCEDIMENTOS FORMAIS

ESPECIFICAÇÃO PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO DE URBANIZAÇÃO SUMÁRIO 1.0 - OBJETIVO 2 0 - DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA 3.0 - ESCOPO 3.1 - PROCEDIMENTOS FORMAIS ESPECIFICAÇÃO PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO DE URBANIZAÇÃO SUMÁRIO 1.0 - OBJETIVO 2 0 - DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA 3.0 - ESCOPO 3.1 - PROCEDIMENTOS FORMAIS 3.2 - COMPONENTES ESPECÍFICOS 3.2.1 - Plano de Intervenção

Leia mais

Europass Curriculum Vitae

Europass Curriculum Vitae Europass Curriculum Vitae Informação pessoal Apelido(s) / Nome(s) próprio(s) Morada(s) Telemóvel Endereço(s) de correio electrónico Clemente Machado, Tiago André Rua Quinta das Lavadeiras, nº3 1º esq.

Leia mais