PROGRAMA IMOBILIG - MANUAL DE ORIENTAÇÃO E PROCEDIMENTOS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PROGRAMA IMOBILIG - MANUAL DE ORIENTAÇÃO E PROCEDIMENTOS"

Transcrição

1 PROGRAMA IMOBILIG - MANUAL DE ORIENTAÇÃO E PROCEDIMENTOS

2 Sumário 1. Objetivo Premissas básicas Compromissos da CEEE-D Compromissos da Imobiliária Serviços disponíveis através da página de serviços: Acesso ao ambiente de ingresso de Serviços e Informação Tela de acesso ao ambiente de ingresso de Serviços para ConveniadosProcedimentos para iniciação do atendimento Procedimentos para finalização do atendimento Procedimentos detalhado para Ingresso de serviços e informações Aumento ou Redução de Carga Desligamento Definitivo Desligamento para Reforma Ligação de uma unidade consumidora Informações Troca de titularidade Alteração de endereço de entrega Segunda Via e Conta Final;... 23

3 1. Objetivo Firmar Termo de Cooperação com as associações: AGADEMI/SECOV, SECOVI/ZONA SUL e AICITI, visando formar parceria com imobiliárias associadas, disponibilizando um canal exclusivo para solicitações de serviços e informações através do site da CEEE-D - -, com link para o programa denominado Imobilig. 2. Premissas básicas Disponibilizar às Imobiliárias credenciadas um canal exclusivo via Site CEEE-D, para solicitação de serviços e informações aos seus clientes; Monitorar e retornar informações sobre o andamento dos serviços prestados; 3. Compromissos da CEEE-D Disponibilizar e mantero sistema; Disponibilizar o Manual de Orientação e Procedimentos atualizado; Disponibilizar acesso exclusivo às imobiliárias associadas da CONTRATADA, através do site da CEEE-D; Dar retorno, sempre que solicitado, sobre o andamento do serviço; Disponibilizar à imobiliária via Site, a Conta Final tão logo seja atendido o pedido de Desligamento Definitivo; 4. Compromissos da Imobiliária Condicionar o atendimento da solicitação de nova ligação de energia elétrica a efetiva formalização de contrato de locação e inexistência de débitos em nome do solicitante na respectiva instalação consumidora; Orientar aos clientes que a ligação de sua unidade consumidora ou serviço solicitado ficará, também, condicionado a inexistência de débitos em outras instalações consumidoras, inclusive de outras localidades, a serem validados pela CEEE-D;

4 Nas solicitações de desligamentos definitivos, por rescisão ou término do contrato de locação, executar e ingressar a leitura efetiva do medidor para fins de faturamento da Conta Final; Exigir na rescisão do contrato de locação do imóvel, quando amigável, o efetivo pagamento da conta final de energia elétrica; Identificado registro de consumo de energia elétrica acima de 30 kwh, acumulado em um ou mais períodos, após a emissão da conta final, sem que tenha ocorrido nova solicitação de ligação na instalação consumidora, a imobiliária responsável auxiliará a CEEE-D na identificação do responsável pelo consumo, no sentido de viabilizar a cobrança dos valores devidos. 5. Serviços disponíveis através da página de serviços: Alteração do Endereço Postal; Aumento ou Diminuição de Carga; Desligamento Definitivo ou para Reforma da Unidade Consumidora; Informações; Nova Ligação de Unidade Consumidora; Segunda Via e Conta Final; Troca de Titularidade. 6. Acesso ao ambiente de ingresso de Serviços e Informação O ambiente de ingresso de serviços deverá ser acessado através do site no link Imobilig. Cada imobiliária terá um nome de usuário e senha de acesso, conforme figura 1. Figura 1-

5 7. Tela de acesso ao ambiente de ingresso de Serviços para ConveniadosProcedimentos para iniciação do atendimento Para iniciar o atendimento é necessário acionar o botão Iniciar Atendimento no canto superior direito da tela, conforme figura 2. Figura 2 - Tela de Inicio de atendimento Ao liberar o botão para início do atendimento será exibido o número do protocolo de atendimento, data e hora de início de atendimento e iniciará a contagem do tempo de duração do atendimento, conforme figura 3. Figura 3 - Tela de Inicio de atendimento informação do número de protocolo de atendimento Selecionar o Tipo de Serviço, conforme figura 4.

6 Figura 4 - Lista Tipo de Serviços disponíveis para seleção 8. Procedimentos para finalização do atendimento Concluído o ingresso do serviço/informação deve-se encerrar o atendimento clicando em Encerrar Atendimento, localizado no canto superior direito da tela, para que seja fechado o protocolo de atendimento do serviço e finalizada a contagem do prazo de duração deste atendimento, conforme figura 5. Figura 5 Tela de encerramento do atendimento Para ingressar uma nova solicitação, deve-se acessar o link Nova Requisição, conforme figura 6.

7 Figura 6 - Tela de ingresso de nova requisição 9. Procedimentos detalhado para Ingresso de serviços e informações 9.1 Aumento ou Redução de Carga Solicitação feita pelo cliente para que a CEEE-D aumente/reduza a carga de uma UC. Na grande maioria dos casos, há a necessidade da troca do medidor. Figura 07. Caso a carga informada exceda o limite de liberação preestabelecido, a solicitação será examinada pelo setor de estudos e projetos da CEEE-D, visando avaliar a capacidade técnica do sistema, bem como a possível necessidade de obras. Sendo necessário, a concessionária terá o prazo legal de 30 (trinta) dias para elaborar os estudos, orçamento e projeto. Concluído este processo, o interessado será informado por escrito pela CEEE-D. O requerimento de aumento ou redução da carga FICARÁ PENDENTE nas seguintes situações: Quando solicitado, pela CEEE-D, a confirmação do endereço e/ou de outra informação preenchida no requerimento. Nas seguintes situações o requerimento de aumento ou redução da carga SERÁ REJEITADO: Pendência em nome do novo locatário ou proprietário junto a CEEE-D, no mesmo ou em outro endereço;

8 Figura 07- Tela de Aumento/ Redução de Carga Antes do preenchimento do formulário do serviço, questionar o cliente: Se a entrada de energia elétrica está conforme os padrões do RIC. Se a entrada não estiver de acordo com o RIC, o cliente deve primeiro solicitar a reforma da entrada; Se o disjuntor está instalado corretamente e se a entrada está de acordo com o sistema solicitado (mono, bi, ou trifásico). Preenchimento do formulário: a. Selecionar o tipo de serviço Aumento ou Redução de Carga; b. Preencher o número de instalação; c. No campo Tensão de Fornecimento (127 ou 220) selecionar a tensão de fornecimento correspondente ao município da instalação do cliente; d. No quadro de carga relacionar os equipamentos informados pelo cliente de acordo com a quantidade, nome e potência; Nota 1: Os equipamentos já virão com a informação da potência preenchida na coluna potência, caso o cliente informe potência diferente, esta informação deverá ser preenchida no campo Pot. Diferente, conforme figura 08. Nota 2: Para os equipamentos que utilizarem motor deverá ser informada a potência, de acordo com sistema (monofásico, bifásico ou trifásico) e no campo Mensagem/Sua Mensagem informar a qual equipamento este motor corresponde, Exemplo: Motor monofásico de 1 CV Prensa hidráulica.

9 Figura 08 Tela de Aumento ou Redução de Carga/Quadro de Carga e. Na medida em que os equipamentos forem informados o total da carga será computado no campo Carga Instalada Total; f. No campo Tipo de Fornecimento Definido será exibido o sistema de fornecimento de acordo com a carga instalada total dos equipamentos informados pelo cliente; g. No campo Tipo de Fornecimento Desejado deverá ser selecionado o sistema de fornecimento desejado pelo cliente (monofásico, bifásico ou trifásico); h. Atenção! Se o Tipo de Fornecimento Desejado for superior ao Tipo de Fornecimento Definido pela carga de equipamentos declarada pelo cliente, será cobrada taxa de diferença de custo de medição. Neste caso, no pedido será exibida mensagem contendo o valor da taxa e esta deverá ser informada ao cliente; Somente confirmar o envio da solicitação após o aceite do cliente, conforme figura 09;

10 Figura 09 Tela de Aumento ou Redução de Carga/Taxa de diferença de custo de medição i. Preencher o campo Dados para Contato; j. Após Confirmar o pedido será enviado para análise pela CEEE-D. 9.2 Desligamento Definitivo A solicitação do cliente para que a instalação seja excluída da rotina de emissão mensal de faturas. Deverá ser solicitado após a conclusão do Contrato de Locação ou Compra e Venda do Imóvel. Nestes casos emite-se uma Conta Final referente ao consumo desde a última leitura efetuada na instalação. A leitura da conta final, nestes casos, pode ser fornecida pelo cliente ou ainda estipulada pela média (considerados os últimos doze meses), conforme figura 10. Salientamos que, nos casos em que já existe um novo morador no imóvel, poderá ser solicitada a Troca da Titularidade (ver procedimento do item Troca de Titularidade). O requerimento de desligamento definitivo FICARÁ PENDENTE nas seguintes situações: Quando solicitado, pela CEEE-D, a leitura atual do medidor e o número do mesmo; Quando solicitado, pela CEEE-D, a confirmação do endereço e/ou de outra informação preenchida no requerimento. Nas seguintes situações, o requerimento de desligamento definitivo SERÁ REJEITADO: Divergência entre o número da instalação informada e o endereço mencionado no requerimento. Preenchimento do formulário: a. Selecionar o tipo de serviço Desligamento Definitivo; b. Preencher o número de instalação; c. Selecionar o tipo de faturamento da conta final. Optando por Faturar pela Leitura Real, o cliente deverá Informar a última leitura registrada nos medidores Ativo e Reativo (quando houver). Optando por Faturar a conta final pela média dos últimos 12

11 meses, não é necessário fornecer a leitura, pois o faturamento da conta final ocorrerá pela média; d. Preencher o campo Endereço da instalação; e. No campo Alteração do Endereço de Entrega informar a forma pela qual o cliente deseja receber a conta final; f. Preencher o campo Dados para Contato; g. Após Confirmar o pedido será enviado para análise pela CEEE-D. Figura 10 Tela de Desligamento Definitivo 9.3 Desligamento para Reforma Solicitação feita pelo cliente para que a CEEE-D desligue a unidade consumidora retirando o medidor e ramal (quando possível), para que este possa efetuar reforma necessária na entrada de energia elétrica, conforme figura 11. Durante esta reforma a unidade consumidora ficará sem energia elétrica. O requerimento de desligamento para reforma FICARÁ PENDENTE nas seguintes situações: Quando solicitado, pela CEEE-D, a confirmação do endereço e/ou de outra informação preenchida no requerimento.

12 Nas seguintes situações, o requerimento de desligamento para reforma SERÁ REJEITADO: Pendência em nome do titular da fatura, no mesmo endereço; Instalação com o fornecimento suspenso por falta de pagamento ou solicitação de desligamento definitivo. Antes do preenchimento do formulário do serviço, questionar o cliente: Se a entrada de energia elétrica é de uso individual (entrada de energia elétrica para um medidor) ou de uso coletivo (entrada de energia elétrica para mais de um medidor). Preenchimento do formulário: a. Selecionar o tipo de serviço Desligamento para Reforma; b. Preencher o número de instalação; c. No campo Sua Mensagem preencher as seguintes informações: Endereço da instalação (Rua/Estrada... e nº);preencher o campo Dados para Contato; d. Após Confirmar o pedido será enviado para análise pela CEEE-D. Figura 11 tela de Desligamento para Reforma Nota 1: Orientar o cliente que quando a reforma for concluída deverá solicitar a reinstalação do medidor ou um aumento/redução de carga.

13 9.4 Ligação de uma unidade consumidora É a solicitação efetuada por um cliente para nova ligação de energia elétrica em um determinado local, onde existe instalação encerrada ou não conste instalação ainda. O consumidor receberá, até o encaminhamento da primeira fatura, o contrato de adesão, destinado a regular as relações entre a concessionária e o responsável pela unidade consumidora, conforme modelo estabelecido pela ANEEL. O requerimento do pedido de ligação FICARÁ PENDENTE nas seguintes situações: Quando solicitado, pela CEEE-D, o Contrato de Locação ou Compra e Venda do Imóvel e Matrícula do Registro de Imóveis atualizada. Quando solicitado, pela CEEE-D, a leitura atual do medidor e o número do mesmo; Quando solicitado, pela CEEE-D, a confirmação do endereço e/ou de outra informação preenchida no requerimento. Nas seguintes situações, o requerimento de pedido de ligação SERÁ REJEITADO: Pendência em nome do novo locatário ou proprietário junto à CEEE-D, no mesmo ou em outro endereço; A existência de consumo não faturado no endereço após a data do contrato; Endereço inexistente para a CEEE-D; Antes do preenchimento do formulário do serviço, questionar o cliente: Se a entrada de energia elétrica está conforme os padrões do RIC. Se a entrada não estiver de acordo com o RIC, o cliente deve primeiro solicitar a reforma da entrada; Se o disjuntor está instalado corretamente e se a entrada está de acordo com o sistema solicitado (mono, bi, ou trifásico). Preenchimento do formulário: a. Selecionar o tipo de serviço Ligação de uma Unidade Consumidora;

14 b. Repassar ao consumidor as informações exibidas no quadro CONDIÇÕES PARA PEDIDO DE LIGAÇÃO E TROCA DE TITULARIDADE. Depois de registrado o aceite do cliente, prosseguir com o preenchimento do pedido, conforme figura 12; Figura 12 - tela de Ingresso de Pedido de Ligação/Condições para pedido de ligação e troca de titularidade c. No campo Data de ingresso no imóvel informar a data, mês e ano registrado no Contrato de Locação ou Compra e Venda do Imóvel; d. No campo Classe informar a classe a qual pertence à instalação. Deve-se verificar que atividade será executada no local, se Residência, Indústria ou Comércio; e. No campo Tensão de Fornecimento (127 ou 220) selecionar a tensão de fornecimento correspondente ao município da instalação do cliente, conforme figura 13;

15 Figura 13 - Tela de Ingresso de Pedido de Ligação/Classe/Capacidade do disjuntor/ Tensão de Fornecimento. f. No quadro de carga relacionar os equipamentos informados pelo cliente de acordo com a quantidade, nome e potência. Nota 1: Os equipamentos já virão com a informação da potência preenchida na coluna Potência. Caso o cliente informe potência diferente, esta informação deverá ser preenchida no campo Pot. Diferente, conforme figura 14. Nota 2: Para os equipamentos que utilizarem motor deverá ser informada a potência de acordo com o sistema (monofásico, bifásico ou trifásico) e no campo Mensagem/Sua Mensagem informar a qual equipamento este motor corresponde, conforme exemplo a seguir: Motor monofásico de 1 CV Prensa hidráulica Figura 14 Tela de Ingresso de Pedido de Ligação/Quadro de Carga g. Na medida em que os equipamentos forem informados o total da carga será computado no campo Carga Instalada Total; h. No campo Tipo de Fornecimento Definido será exibido o sistema de fornecimento de acordo com a carga instalada total dos equipamentos informados pelo cliente; i. No campo Tipo de Fornecimento Desejado deverá ser selecionado o sistema de fornecimento desejado pelo cliente (monofásico, bifásico ou trifásico); j. Atenção! Se o Tipo de Fornecimento Desejado for superior ao Tipo de Fornecimento Definido pela carga de equipamentos declarada pelo cliente, será cobrada taxa de diferença de custo de medição. Neste caso, no pedido será exibida mensagem contendo o valor da taxa e esta deverá ser informada ao cliente; k. Somente confirmar o envio da solicitação após o aceite do cliente, conforme figura 15;

16 Figura 15 Tela de Ingresso de Pedido de Ligação/Taxa de diferença de custo de medição. l. No campo Endereço da Instalação preencher os dados do endereço da nova ligação, conforme figura 16; Figura 16 Tela de Ingresso de Pedido de Ligação/Endereço da instalação. m. No campo Dados do Cliente preencher os dados cadastrais do cliente selecionando o tipo Pessoa Física ou Pessoa Jurídica, conforme figura 17;

17 Figura 17 - Tela de Ingresso de Pedido de Ligação/Dados do Cliente Pessoa Física ou Pessoa Jurídica n. No campo Alteração do Endereço de Entrega registrar a opção de entrega das faturas desejada pelo cliente, conforme figura 18; Figura 18 - Tela de Ingresso de Pedido de Ligação/Opção de Entrega o. Preencher o campo Dados para Contato; p. Após Confirmar o pedido será enviado para análise pela CEEE-D. 9.5 Informações Espaço reservado para facilitar e otimizar a comunicação com a CEEE-D. Salientamos que informações, dúvidas e questionamentos também poderão ser verificadas através do ou em nossa Central de Teleatendimento, conforme figura 19.

18 a. Selecionar o tipo de serviço Informações; b. Preencher o número de instalação seguido do dígito verificador; c. No campo mensagem registrar os dados referentes à informação desejada pelo cliente; d. Preencher o campo Dados para Contato; e. Após Confirmar o pedido será enviado para análise pela CEEE-D. Figura 19 Tela de Informações 9.6 Troca de titularidade. Consiste em alterar o responsável pela instalação, ou seja, trocar o nome da conta, que passa a assumir o pagamento das faturas de energia elétrica, sujeito as obrigações legais, normas expedidas pela CEEE-D e pelos órgãos oficiais competentes. IMPORTANTE: a concessionária poderá condicionar a alteração, caso haja débitos, em nome do novo titular. O requerimento da troca de titularidade FICARÁ PENDENTE nas seguintes situações: Caso haja fatura a vencer na instalação; Quando solicitado, pela CEEE-D, a leitura atual do medidor e o número do mesmo; Quando solicitado, pela CEEE-D, a confirmação do endereço e/ou de outra informação preenchida no requerimento; Quando solicitado, pela CEEE-D, o Contrato de Locação ou Compra e Venda do Imóvel e Matrícula do Registro de Imóveis atualizada.

19 Nas seguintes situações, o requerimento da troca de titularidade SERÁ REJEITADO: Pendência em nome do novo locatário ou proprietário junto à CEEE-D, no mesmo ou em outro endereço; Fatura vencida na atual instalação; Instalação já encerrada, após a solicitação do desligamento definitivo. Neste caso, a imobiliária deverá preencher um requerimento de nova ligação no site; Divergência entre o número da instalação informada e o endereço mencionado no requerimento. Preenchimento do formulário: a. Selecionar o tipo de serviço Troca de Titularidade; b. Repassar ao consumidor as informações exibidas no quadro CONDIÇÕES PARA PEDIDO DE LIGAÇÃO E TROCA DE TITULARIDADE. Depois de registrado o aceite do cliente, prosseguir com o preenchimento do pedido, conforme figura 20; Figura 20 - Tela de Troca de Titularidade/Condições para pedido de ligação e troca de titularidade c. Preencha o número de instalação; d. No campo Endereço da Instalação preencher os dados do endereço da nova ligação, conforme figura 21;

20 Figura 21 Tela de Troca de Titularidade/Endereço da instalação. e. No campo Dados do Cliente preencher os dados cadastrais do cliente selecionando o tipo Pessoa Física ou Pessoa Jurídica, conforme figura 22; Figura 22 - Tela de Troca de Titularidade/Dados do Cliente Pessoa Física ou Pessoa Jurídica f. No campo Alteração do Endereço de Entrega registrar a opção de entrega das faturas deseja pelo cliente, conforme figura 23;

21 g. Preencher o campo Dados para Contato; Figura 23 - Tela de Troca de Titularidade/Opção de Entrega h. Após Confirmar o pedido será enviado para análise pela CEEE-D. 9.7 Alteração de endereço de entrega Corresponde à solicitação do cliente para modificação do endereço de entrega da fatura de energia elétrica. O consumidor pode optar pelo recebimento da fatura no mesmo endereço da instalação ou qualquer outro endereço, conforme figura 24

22 Figura 24 Formulário de Alteração de Endereço de Entrega Preenchimento do formulário: a. Selecionar o Tipo de Serviço Alteração do endereço de Entrega ; b. Preencher o número da instalação seguido do número do dígito verificador; c. Se o consumidor optar pelo recebimento da fatura no mesmo endereço da instalação, marcar a opção de entrega Quero receber a conta no mesmo endereço do fornecimento de energia elétrica ; d. Se o consumidor optar por receber a fatura em outro endereço diferente do endereço da instalação, marcar a opção de entrega Quero receber a conta em outro endereço e preencher os dados do novo endereço; e. No campo Mensagem/Sua Mensagem registrar alguma informação adicional, quando necessário. Nota 1: Caso o cliente informe outra forma para recebimento da fatura, registrar neste campo. Ex: Caixa Postal. f. Preencher o campo dados para contato;

23 g. Após Confirmar o pedido será enviado para análise pela CEEE-D. 9.8 Segunda Via e Conta Final; Através deste link será disponibilizada a segunda via da fatura de energia elétrica ou a conta final da instalação se esta já estiver encerrada no sistema. Nota 1: Para obter a conta final é necessário que o cliente tenha solicitado o Desligamento Definitivo da instalação e este tenha sido efetuado no sistema. Nota 2: Para atendimento deste serviço o cliente deverá informar o número da instalação seguido do dígito verificador ou possuir uma fatura em mãos. Preenchimento do formulário: a. No menu localizado a direita da tela selecionar a opção Segunda Via e Conta Final, conforme figura 25; b. Preencher o número de instalação; Figura 25 - Tela de acesso a Segunda Via da Fatura ou Conta Final c. Optando pela Segunda Via da Fatura, se a instalação possuir saldo anterior em aberto na instalação será possível emitir a segunda via com ou sem o saldo anterior, conforme figura 26.

24 Figura 26- Tela Segunda Via e Conta Final/ Segunda Via d. Optando pela Conta Final, será gerada a conta final, se está já estiver disponível, conforme figura 27. Figura 27 - Tela Segunda Via e Conta Final/ Consta Final

Antes de começar, o Solicitante e outros envolvidos dentro do projeto (Orientador, Coordenador ou outro Responsável Técnico) devem verificar:

Antes de começar, o Solicitante e outros envolvidos dentro do projeto (Orientador, Coordenador ou outro Responsável Técnico) devem verificar: SOLICITAÇÃO DE FOMENTO on-line MANUAL DO USUÁRIO 1 CONTATOS... 2 2 ANTES DE COMEÇAR... 2 3 ENTRAR NO SISTEMA INFAPERJ... 3 3.1 ACESSO AO SISTEMA...3 3.2 LOGIN...4 4 APRESENTAÇÃO GERAL DA INTERFACE... 5

Leia mais

Manual do Sistema de Almoxarifado P á g i n a 2. Manual do Sistema de Almoxarifado Módulo Requisição. Núcleo de Tecnologia da Informação

Manual do Sistema de Almoxarifado P á g i n a 2. Manual do Sistema de Almoxarifado Módulo Requisição. Núcleo de Tecnologia da Informação Divisão de Almoxarifado DIAX/CGM/PRAD Manual do Sistema de Almoxarifado Módulo Requisição Versão On-Line Núcleo de Tecnologia da Informação Universidade Federal de Mato Grosso do Sul Manual do Sistema

Leia mais

RELAÇÃO DE SERVIÇOS DISPONIBILIZADOS PELA ELETROBRÁS NO ESPAÇO DA CIDADANIA DE TERESINA

RELAÇÃO DE SERVIÇOS DISPONIBILIZADOS PELA ELETROBRÁS NO ESPAÇO DA CIDADANIA DE TERESINA RELAÇÃO DE SERVIÇOS DISPONIBILIZADOS PELA ELETROBRÁS NO ESPAÇO DA CIDADANIA DE TERESINA 1 PARCELAMENTO DE DÉBITO 1.1 No caso de titular da conta 1. Original e cópia do RG ou da Carteira de Habilitação;

Leia mais

Agência Virtual Canal Prefeituras Procedimento Operacional Cadastro de Serviços

Agência Virtual Canal Prefeituras Procedimento Operacional Cadastro de Serviços Procedimento Operacional Prefeituras Documento Público Agência Virtual Canal Prefeituras Procedimento Operacional Cadastro de Serviços Gerência de Relacionamento Comercial com Clientes Especiais do Poder

Leia mais

Manual de Utilização. Obter Acesso aos Sistemas Educação. Projeto: Obter Acesso Versão Doc.: <1.0> Data de criação: 15/10/2010

Manual de Utilização. Obter Acesso aos Sistemas Educação. <Versão: 1.0> Projeto: Obter Acesso Versão Doc.: <1.0> Data de criação: 15/10/2010 Obter Acesso aos Sistemas Educação Manual de Utilização Página 1/9 Conteúdo 1. Introdução... 3 1.1 Objetivo... 3 1.2 Escopo... 3 1.3 Acesso... 3 1.4 Requisitos básicos... 3 2. Interface de

Leia mais

Manual do Usuário Sistema APR Web. Aprovação de Projeto Elétrico e Análise de Carga na Rede via Web

Manual do Usuário Sistema APR Web. Aprovação de Projeto Elétrico e Análise de Carga na Rede via Web Manual do Usuário Sistema APR Web Aprovação de Projeto Elétrico e Análise de Carga na Rede via Web Belo Horizonte Março de 2015 SUMÁRIO APR Web 1 Introdução... 5 2 Objetivo... 5 3 Acessar o sistema APR

Leia mais

MANUAL DO PRESTADOR FATURAMENTO WEB

MANUAL DO PRESTADOR FATURAMENTO WEB MANUAL DO PRESTADOR FATURAMENTO WEB 0 Sumário Introdução... 2 Funcionalidades... 2 Requisitos Necessários... 2 Faturamento Web... 3 Faturamento Simplificado... 4 Faturamento Detalhado... 9 Faturamento

Leia mais

PROCEDIMENTOS PARA A UTILIZAÇÃO DO SISTEMA DE SOLICITAÇÃO DE ORDEM DE SERVIÇO (SOSI) STI Unesp - Campus Experimental de Ourinhos

PROCEDIMENTOS PARA A UTILIZAÇÃO DO SISTEMA DE SOLICITAÇÃO DE ORDEM DE SERVIÇO (SOSI) STI Unesp - Campus Experimental de Ourinhos PROCEDIMENTOS PARA A UTILIZAÇÃO DO SISTEMA DE SOLICITAÇÃO DE ORDEM DE SERVIÇO (SOSI) STI Unesp - Campus Experimental de Ourinhos 1 SISTEMA DE ORDEM DE SERVIÇO DE INFORMÁTICA Este documento tem o objeto

Leia mais

MANUAL DO USUARIO SISTEMA TOTEM MODULO DE ESTOQUE

MANUAL DO USUARIO SISTEMA TOTEM MODULO DE ESTOQUE C o n t r o l e E m p r e s a r i a l MANUAL DO USUARIO SISTEMA TOTEM MODULO DE ESTOQUE s i s t e m a s SUMÁRIO INTRODUÇÃO CONCEITOS... 3 ENTRADA DIRETA DE PRODUTOS... 3 INCLUSÃO DE FORNECEDORES E CLIENTES...

Leia mais

PREFEITURA MUNCIPAL DE CONTAGEM MANUAL DO USUÁRIO. versão 1.0 SISTEMA IPTU ONLINE

PREFEITURA MUNCIPAL DE CONTAGEM MANUAL DO USUÁRIO. versão 1.0 SISTEMA IPTU ONLINE MANUAL DO USUÁRIO versão 1.0 SISTEMA IPTU ONLINE Caro contribuinte, você acaba de acessar a página na internet da Prefeitura Municipal de Contagem que disponibiliza a prestação de serviços eletrônicos.

Leia mais

Manual de Utilização do Assistente do Certificado Digital Serasa Experian. Manual do Produto

Manual de Utilização do Assistente do Certificado Digital Serasa Experian. Manual do Produto Manual de Utilização do Assistente do Certificado Digital Serasa Experian Manual do Produto Índice Introdução - Assistente do Certificado Digital Serasa Experian 3 1. Verificação de Ambiente 4 2. Instalação

Leia mais

Manual do Usuário Sistema APR Web. Aprovação de Projeto Elétrico e Análise de Carga na Rede via Web

Manual do Usuário Sistema APR Web. Aprovação de Projeto Elétrico e Análise de Carga na Rede via Web Manual do Usuário Sistema APR Web Aprovação de Projeto Elétrico e Análise de Carga na Rede via Web Belo Horizonte Novembro de 2015 SUMÁRIO APR Web 1 Introdução... 5 2 Objetivo... 5 3 Acessar o sistema

Leia mais

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE MARINGÁ MANUAL DO USUÁRIO ACESSO AO SISTEMA

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE MARINGÁ MANUAL DO USUÁRIO ACESSO AO SISTEMA O ISS-e é um sistema completo de gestão do ISS do Município de Maringá, composto pelos módulos de: - NFS-e (Nota Fiscal de Serviços Eletrônica) - DMS-e (Declaração Mensal de Serviços Eletrônica) - AIDF-e

Leia mais

Manual do Assistente do Certificado Digital

Manual do Assistente do Certificado Digital Manual do Assistente do Certificado Digital Índice Bem-vindo ao Assistente do Certificado Digital Serasa Experian 3 Iniciando o Assistente do Certificado Digital Serasa Experian 4 Renovação de Certificado

Leia mais

Sistema GML Gestão do Mercado Livre de Energia Elétrica

Sistema GML Gestão do Mercado Livre de Energia Elétrica Sistema GML Gestão do Mercado Livre de Energia Elétrica MANUAL DA DEVEC Declaração do Valor de Aquisição da Energia Elétrica em Ambiente de Contratação Livre Versão janeiro de 2016 1. Objetivo do Sistema

Leia mais

GUIA DE USO SERVIÇOS PARA IMOBILIÁRIAS

GUIA DE USO SERVIÇOS PARA IMOBILIÁRIAS GUIA DE USO SERVIÇOS PARA IMOBILIÁRIAS Diretoria Comercial Corporativa Página 2 de 14 Sumário 1 Introdução... 4 2 Acessando os serviços para Imobiliárias... 5 3 Gerenciando clientes... 8 4 Serviços...

Leia mais

WebEDI - Tumelero Manual de Utilização

WebEDI - Tumelero Manual de Utilização WebEDI - Tumelero Manual de Utilização Pedidos de Compra Notas Fiscais Relação de Produtos 1. INTRODUÇÃO Esse documento descreve o novo processo de comunicação e troca de arquivos entre a TUMELERO e seus

Leia mais

Material de apoio. Disponível no site: : www.justica.gov.br, no link: Entidades Sociais >> CNES.

Material de apoio. Disponível no site: : www.justica.gov.br, no link: Entidades Sociais >> CNES. Material de apoio Disponível no site: : www.justica.gov.br, no link: Entidades Sociais >> CNES. Material de apoio Disponível no site: : www.justica.gov.br, no link: Entidades Sociais >> CNES. Portaria

Leia mais

Coordenação de Estágio Integrado. Instruções para o cadastro da contratação de estágio pelo Aluno

Coordenação de Estágio Integrado. Instruções para o cadastro da contratação de estágio pelo Aluno Coordenação de Estágio Integrado Instruções para o cadastro da contratação de estágio pelo Aluno 7 de Novembro de 04 Acesso ao SGE Ao efetuar o login no Sistema de Gestão Acadêmico (SGA), acesse a aba

Leia mais

Grupo de Apoio Manual de Usuário 09/05/2011 FAPESP

Grupo de Apoio Manual de Usuário 09/05/2011 FAPESP Grupo de Apoio Manual de Usuário FAPESP Conteúdo Introdução... 3 Manutenção de usuários de apoio... 3 Acesso à funcionalidade... 3 Inclusão de novo usuário... 4 Exclusão de usuários... 8 Acompanhar PC...

Leia mais

Consultório On-line. Tudo o que você precisa em um só lugar.

Consultório On-line. Tudo o que você precisa em um só lugar. Índice 1) Acesso ao sistema 2) Recepção do paciente 3) Envio do atendimento para faturamento: consulta médica ou procedimentos simples 4) Envio do atendimento para faturamento: procedimentos previamente

Leia mais

SISCOAF Sistema de Controle de Atividades Financeiras. Cadastro e Habilitação Declaração de Inocorrência

SISCOAF Sistema de Controle de Atividades Financeiras. Cadastro e Habilitação Declaração de Inocorrência SISCOAF Sistema de Controle de Atividades Financeiras Cadastro e Habilitação Declaração de Inocorrência Sumário ORIENTAÇÕES GERAIS... 3 O que são Pessoas Obrigadas... 4 O que é o SISCOAF... 4 Quem deve

Leia mais

Sistema de Logística Reversa

Sistema de Logística Reversa Sistema de Logística Reversa Manual de Utilização do Sistema Índice 1 Acessando o Sistema...3 1.1 Alterando a Senha...3 2 Tela Principal...4 3 Inserindo uma nova solicitação de coleta...4 4 Pesquisar solicitações

Leia mais

SEGURO DESEMPREGO ON-LINE.

SEGURO DESEMPREGO ON-LINE. SEGURO DESEMPREGO ON-LINE. GERAÇÃO DO ARQUIVO SEGURO DESEMPREGO NO SGRH: Depois de calcular a rescisão, acesse o menu Relatórios > Demissionais > Requerimento SD, selecione o empregado que será gerado

Leia mais

ORIENTAÇÕES GERAIS PARA CADASTRO DE AÇÃO DE EXTENSÃO DO LOGIN AO FORMULÁRIO DE CADASTRO... 3

ORIENTAÇÕES GERAIS PARA CADASTRO DE AÇÃO DE EXTENSÃO DO LOGIN AO FORMULÁRIO DE CADASTRO... 3 TUTORIAL SIEX ORIENTAÇÕES GERAIS PARA CADASTRO DE AÇÃO DE EXTENSÃO DO LOGIN AO FORMULÁRIO DE CADASTRO... 3 1. Como acessar ao formulário de inscrição de proposta... 3 2. Quais os passos de preenchimento

Leia mais

Manual do Usuário Alteração de Empresa

Manual do Usuário Alteração de Empresa Manual do Usuário Alteração de Empresa Empro - Tecnologia & Informação São José do Rio Preto, São Paulo Sumário Introdução... 3 Acesso... 4 Alteração de empresa... 6 Identificação... 7 Questionário sobre

Leia mais

PASSO A PASSO DO PETICIONAMENTO INDICE. Modalidades de Peticionamento 1. Acesso ao Sistema de Peticionamento 1

PASSO A PASSO DO PETICIONAMENTO INDICE. Modalidades de Peticionamento 1. Acesso ao Sistema de Peticionamento 1 PASSO A PASSO DO PETICIONAMENTO INDICE Modalidades de Peticionamento 1 Acesso ao Sistema de Peticionamento 1 Petição Eletrônica e Pagamento de Taxa 3 Petição e Protocolo Eletrônico 7 Petição Manual e Pagamento

Leia mais

Tutorial do Sistema de Requerimentos On-line

Tutorial do Sistema de Requerimentos On-line Tutorial do Sistema de Requerimentos On-line Atenção: Os requerimentos de segunda oportunidade, matrícula em disciplina, rematrícula, matrícula em dependência e trabalhos orientados só poderão ser abertos

Leia mais

MOVIMENTAÇÕES PELO SITE UNIODONTO

MOVIMENTAÇÕES PELO SITE UNIODONTO MOVIMENTAÇÕES PELO SITE UNIODONTO Com o intuito de agilizar e facilitar as adesões, cancelamentos e al terações de usuários, estamos disponibilizando em nosso site o processo de movimentação bem como o

Leia mais

MANUAL DO PERSUS OPERADORAS MÓDULO DE GESTÃO DE CONTAS ANS Agência Nacional de Saúde Suplementar

MANUAL DO PERSUS OPERADORAS MÓDULO DE GESTÃO DE CONTAS ANS Agência Nacional de Saúde Suplementar MANUAL DO PERSUS OPERADORAS MÓDULO DE GESTÃO DE CONTAS ANS Agência Nacional de Saúde Suplementar MANUAL DO PERSUS - OPERADORAS MÓDULO DE GESTÃO DE CONTAS Índice 1. INTRODUÇÃO...5 2. MÓDULO DE GESTÃO DE

Leia mais

DMS 5.0. 1. Apresentação

DMS 5.0. 1. Apresentação 1 5.0 1. Apresentação O sistema Declaração Mensal de Serviços 5.0 é um aplicativo para acesso de declarantes e/ou responsáveis autorizados para escrituração dos documentos fiscais emitidos e recebidos.

Leia mais

INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DO ESTADO DO RS ORDEM DE SERVIÇO 01/2011

INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DO ESTADO DO RS ORDEM DE SERVIÇO 01/2011 pg. 1/9 ORDEM DE SERVIÇO 01/2011 Dispõe sobre as regras de auditoria para homologação eletrônica do recadastramento de médicos credenciados no IPERGS. O DIRETOR DE SAÚDE DO INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DO

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS

MANUAL DE PROCEDIMENTOS MANUAL DE PROCEDIMENTOS SISTEMA DE SERVIÇOS E CONSUMIDORES SUBSISTEMA MEDIÇÃO CÓDIGO TÍTULO FOLHA I-321.00XX MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA PEP 1/27 1- OBJETIVO O presente manual tem o objetivo de orientar

Leia mais

Fundap. Programa de Estágio. Manual de Utilização do Sistema de Administração de Bolsas de Estágio. Plano de Estágio

Fundap. Programa de Estágio. Manual de Utilização do Sistema de Administração de Bolsas de Estágio. Plano de Estágio Fundap Fundação do Desenvolvimento Administrativo Programa de Estágio Programa de Estágio Manual de Utilização do Sistema de Administração de Bolsas de Estágio Plano de Estágio Julho de 2008 SABE - Sistema

Leia mais

Sistema do Prouni - SISPROUNI

Sistema do Prouni - SISPROUNI Sistema do Prouni - SISPROUNI Manual do Usuário Módulo Supervisão de Bolsistas Sumário I ACESSO AO SISPROUNI... 1 1. Endereço de Acesso na Internet... 1 2. Uso Obrigatório de Certificado Digital... 1 3.

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DO NATAL

PREFEITURA MUNICIPAL DO NATAL PREFEITURA MUNICIPAL DO NATAL SECRETARIA MUNICIPAL DE TRIBUTAÇÃO M A N U A L D A NOTA FISCAL AVULSA ÍNDICE 1. Acesso ao Portal do Sistema...6 2. Requerimento de Acesso para os novos usuários...6 2.1 Tipo

Leia mais

Cotação de Compras on line

Cotação de Compras on line Cotação de Compras on line www.criciuma.unimedsc.com.br/compras Elaborado por: Glória Firmino Felisberto (Setor de Tecnologia da Informação) Osvaldo Cardoso do Canto () 1 MANUAL DO SISTEMA DE COTAÇÃO DE

Leia mais

Manual da DEVEC. Declaração do Valor de Aquisição da Energia Elétrica em Ambiente de Contratação Livre

Manual da DEVEC. Declaração do Valor de Aquisição da Energia Elétrica em Ambiente de Contratação Livre Manual da DEVEC Declaração do Valor de Aquisição da Energia Elétrica em Ambiente de Contratação Livre Versão 11/01/2010 ÍNDICE 1. Avisos importantes...03 2. Objetivo do Sistema...03 3. Usuários do Sistema...04

Leia mais

Ministério da Cultura

Ministério da Cultura Ministério da Cultura MANUAL DO PROPONENTE: PROPOSTAS VERSÃO 1.1 HISTÓRICO DE REVISÃO Data Versão Descrição Autor 10/11/2011 1.0 Criação do documento. Aline Oliveira - MINC 07/01/2013 1.1 Atualização do

Leia mais

Documentação do site de imóveis e parcerias RIO ONLINE

Documentação do site de imóveis e parcerias RIO ONLINE Documentação do site de imóveis e parcerias RIO ONLINE Índice 1) Painel de Imóveis...3 1.1) Filtrar...3 1.2) Incluir Imóvel...3 1.3) Alterar Imóvel...4 1.3.1) Não publicar imóvel no site...4 1.4) Fotos

Leia mais

Manual do Credenciado

Manual do Credenciado Manual do Credenciado para o Eletros-Saúde 1. 2. Acesso ao ambiente online mediante senha pessoal Demonstrativo de Pagamento de Credenciado 3. Upload de lotes para o envio de arquivo XML no portal Eletros-Saúde

Leia mais

Cadastro NOVO Bilhete Único - SPTRANS

Cadastro NOVO Bilhete Único - SPTRANS ÍNDICE 1. Objetivo...02 2. Cadastramento para emissão do NOVO Bilhete Único...3/10 3. Sessão Expirada...11/13 4. Etapas do Cadastro...14/16 5. Finalização do Cadastro...17/18 6. Pesquisa de Satisfação...19/19

Leia mais

AMTEC FATURAMENTO ELETRÔNICO IMAS MANUAL

AMTEC FATURAMENTO ELETRÔNICO IMAS MANUAL AMTEC FATURAMENTO ELETRÔNICO IMAS MANUAL GOIÂNIA MAIO/2011 Direito de Cópia 2011 pela Gerência do Departamento de Desenvolvimento de Sistemas da AMTEC. 2011 1ª Edição Este documento ou parte dele não pode

Leia mais

Solicitação. do Termo

Solicitação. do Termo Solicitação do Termo para obtenção de Alvará Junto à Prefeitura Municipal de Campinas. Acesse o site da SANASA, atráves do endereço www.sanasa.com.br. O sistema abrirá a tela ao lado. Nesta tela constam

Leia mais

SISCOAF Sistema de Controle de Atividades Financeiras

SISCOAF Sistema de Controle de Atividades Financeiras P á g i n a 1 SISCOAF Sistema de Controle de Atividades Financeiras Manual Operacional Cadastro e Habilitação P á g i n a 2 SUMÁRIO 1 Orientações gerais... 3 1.1 O que são Pessoas Obrigadas?... 4 1.2 O

Leia mais

Portal do Servidor Publico. Cartilha de Orientação Acesso ao PORTAL

Portal do Servidor Publico. Cartilha de Orientação Acesso ao PORTAL Portal do Servidor Publico Cartilha de Orientação Acesso ao PORTAL 1 Indice Apresentação do Portal... 03 Acesso ao Portal do Servidor Publico... 04 Solicitar Senha... 04 Disponibilidade do Portal... 06

Leia mais

Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços.

Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços. Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços. 1 Apresentação: O Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços ou SIG-ISS é um sistema para gerenciamento do Imposto sobre

Leia mais

1.INDÍCE... ERROR! BOOKMARK NOT DEFINED. 3.CONSULTA CIRCULARES... 6 5.PROMOÇÕES E EVENTOS... 8. Consultando Promoções e Eventos 8.

1.INDÍCE... ERROR! BOOKMARK NOT DEFINED. 3.CONSULTA CIRCULARES... 6 5.PROMOÇÕES E EVENTOS... 8. Consultando Promoções e Eventos 8. Indíce 1.INDÍCE... ERROR! BOOKMARK NOT DEFINED. 2.QUADRO DE AVISOS... 4 3.CONSULTA CIRCULARES... 6 4.CONSULTA NOTÍCIAS... 7 5.PROMOÇÕES E EVENTOS... 8 Consultando Promoções e Eventos 8 6.CONSULTAS GERAIS...

Leia mais

MANUAL FATURAMENTO SERVIÇOS MÉDICOS/CONTAS MÉDICAS

MANUAL FATURAMENTO SERVIÇOS MÉDICOS/CONTAS MÉDICAS MANUAL FATURAMENTO SERVIÇOS MÉDICOS/CONTAS MÉDICAS ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO...3 2. INFORMAÇÕES REGULAMENTARES:...3 3. ACESSO AO SISTEMA...3 4. INCLUSÃO DE USUÁRIOS...4 5. FATURAMENTO ELETRÔNICO...5 6. GUIA

Leia mais

MANUAL DO SISTEMA. Versão 6.12

MANUAL DO SISTEMA. Versão 6.12 MANUAL DO SISTEMA Versão 6.12 Pagueban...2 Bancos...2 Configurando Contas...5 Aba Conta Banco...5 Fornecedores Referências Bancárias...7 Duplicatas a Pagar...9 Aba Geral...10 Aba PagueBan...11 Rastreamento

Leia mais

Manual do Sistema TBZ OnLine - Entidade

Manual do Sistema TBZ OnLine - Entidade Manual do Sistema TBZ OnLine - Entidade DM003.0 Página 1 / 42 Índice 1 APRESENTAÇÃO... 4 DETALHAMENTO DOS LINKS DO TECBIZ ONLINE... 5 2 INICIAL... 5 3 ASSOCIADO... 5 3.1 SELECIONA ASSOCIADO... 5 3.2 ALTERAR

Leia mais

http://www.portalinovacao.mct.gov.br/sapi/

http://www.portalinovacao.mct.gov.br/sapi/ http://www.portalinovacao.mct.gov.br/sapi/ 1. Para registrar-se, na página principal do Portal SAPI clique no banner Registre-se, posicionado logo abaixo dos dados de login. O Sistema pergunta se a instituição

Leia mais

SISTEMA COOL 2.0V. (Certificado de Origen On Line) MANUAL DO USUÁRIO

SISTEMA COOL 2.0V. (Certificado de Origen On Line) MANUAL DO USUÁRIO SISTEMA COOL 2.0V (Certificado de Origen On Line) MANUAL DO USUÁRIO ÍNDICE Pré-requisitos para utilização do sistema....2 Parte I Navegador...2 Parte II Instalação do Interpretador de PDF...2 Parte III

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO DO SERVIÇO DE AIDF NO PORTAL

MANUAL DO USUÁRIO DO SERVIÇO DE AIDF NO PORTAL GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA DIRETORIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO MANUAL DO USUÁRIO DO SERVIÇO DE AIDF NO PORTAL PASSO 1: O Usuário entra com seu Usuário e Senha: Os dados

Leia mais

MANUAL DE REGRAS E NORMAS TÉCNICAS PARA WEB GUIA E DEMONSTRATIVO DE PAGAMENTO

MANUAL DE REGRAS E NORMAS TÉCNICAS PARA WEB GUIA E DEMONSTRATIVO DE PAGAMENTO MANUAL DE REGRAS E NORMAS TÉCNICAS PARA WEB GUIA E DEMONSTRATIVO DE PAGAMENTO Este Manual tem por finalidade orientar os procedimentos de preenchimento da Web Guia do CREDENCIADO no atendimento aos beneficiários

Leia mais

P á g i n a 1. SISCOAF Sistema de Controle de Atividades Financeiras. Manual Operacional

P á g i n a 1. SISCOAF Sistema de Controle de Atividades Financeiras. Manual Operacional P á g i n a 1 SISCOAF Sistema de Controle de Atividades Financeiras Manual Operacional P á g i n a 2 1 SUMÁRIO 2 Orientações gerais... 3 2.1 Perfis de acesso... 4 2.2 Para acessar todas as funcionalidades

Leia mais

Chamados via web. Objetivos. Funcionamento. Índice TI HERMES PARDINI, MANUAL DO USUÁRIO. 1 Objetivos. [pag 1] 2 Funcionamento.

Chamados via web. Objetivos. Funcionamento. Índice TI HERMES PARDINI, MANUAL DO USUÁRIO. 1 Objetivos. [pag 1] 2 Funcionamento. TI HERMES PARDINI, MANUAL DO USUÁRIO Chamados via web Objetivos Índice 1 Objetivos. [pag 1] 2 Funcionamento. [pag 1] 3 Como acessar. [pag 2] 4 Dúvidas?. [pag 2] 5 Expectativas. [pag 2] 6 Passo 1: Apresente

Leia mais

Sistema Integrado de Gerenciamento ARTESP MANUAL DO USUÁRIO SIGA EXTRANET - FRETAMENTO

Sistema Integrado de Gerenciamento ARTESP MANUAL DO USUÁRIO SIGA EXTRANET - FRETAMENTO Sistema Integrado de Gerenciamento ARTESP MANUAL DO USUÁRIO SIGA EXTRANET - FRETAMENTO Versão 1.0 Julho/2012 ÍNDICE 1 REQUISITOS MÍNIMOS PARA INSTALAÇÃO... 4 1.1 Equipamento e Sistemas Operacionais 4 1.1.1

Leia mais

Acessar em tempo real seus boletos de cobrança, extratos financeiros e demonstrativos do IRPF;

Acessar em tempo real seus boletos de cobrança, extratos financeiros e demonstrativos do IRPF; PARA VOCÊ CLIENTE www.plaenge.com.vc 2 Prezado Cliente, Seja bem-vindo ao Para Você Cliente, um portal digital desenvolvido para que você tenha informações sobre o seu empreendimento com mais facilidade

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DO NATAL

PREFEITURA MUNICIPAL DO NATAL PREFEITURA MUNICIPAL DO NATAL Manual do ITIV - Contribuinte PREFEITURA MUNICIPAL DO NATAL SECRETARIA MUNICIPAL DE TRIBUTAÇÃO M A N U A L D O ITIV PREFEITURA MUNICIPAL DO NATAL Manual do ITIV - Contribuinte

Leia mais

Manual de Utilização Site Peper

Manual de Utilização Site Peper Manual de Utilização Site Peper - Corretor - Introdução Com o objetivo de otimizar a produção e o controle operacional ligados ao PEPER Proteção Escolar Permanente, a Patente Seguros e o Colégio 24 Horas,

Leia mais

Manual de Acerto Web Unopar (Polos)

Manual de Acerto Web Unopar (Polos) O aluno deverá acessar o site através da URL www.unoparead.com.br Acessar o ícone Área Administrativa Ao aparecer a página de acesso ao Colaborar, o colaborador deverá inserir seu usuário e Senha e clicar

Leia mais

MANUAL PARA CADASTRO E ACESSO

MANUAL PARA CADASTRO E ACESSO MANUAL PARA CADASTRO E ACESSO AO SISTEMA BOLETO - PESSOA FÍSICA - DEZEMBRO 2009 SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO 3 2. CADASTRO 3 3. ACESSO ÀS FUNCIONALIDADES DO SISTEMA 6 3.1. NADA CONSTA 8 3.2. BOLETO BANCÁRIO 8

Leia mais

Prezado Aluno. Semestralmente os alunos que contrataram o FIES devem realizar o aditamento (a renovação) do seu contrato de financiamento.

Prezado Aluno. Semestralmente os alunos que contrataram o FIES devem realizar o aditamento (a renovação) do seu contrato de financiamento. Prezado Aluno Semestralmente os alunos que contrataram o FIES devem realizar o aditamento (a renovação) do seu contrato de financiamento. Atente-se ao seu e-mail e aos informativos no site da PUCPR, Portal

Leia mais

Página como comprar REQUISITOS

Página como comprar REQUISITOS Página como comprar REQUISITOS Só poderão realizar compras de Ingressos Corporativos Super Saver pessoas Jurídicas, ou seja, empresas registradas no Brasil que possuam CNPJ válidos. 1ª ETAPA - CADASTRO

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO SISTEMA SERVELOJA

MANUAL DO USUÁRIO SISTEMA SERVELOJA MANUAL DO USUÁRIO SISTEMA SERVELOJA A Serveloja soluções empresariais é uma empresa de tecnologia, especialista em consultoria, serviços financeiros e softwares. Disponibilizamos diversas soluções de cobranças

Leia mais

Manual de acesso à área de cliente MEU SITE EXPRESSO

Manual de acesso à área de cliente MEU SITE EXPRESSO 1 Manual de acesso à área de cliente MEU SITE EXPRESSO Para a comodidade dos nossos clientes, criamos uma área exclusiva onde cada cliente com seu usuário e senha, pode efetuar o pagamento de sua mensalidade,

Leia mais

Índice. http://www.gosoft.com.br/atualiza/gosoftsigadmservico.pdf Versão 4.0

Índice. http://www.gosoft.com.br/atualiza/gosoftsigadmservico.pdf Versão 4.0 Índice I ENVIO DE BOLETOS POR E-MAIL... 2 APRESENTAÇÃO... 2 ALTERAÇÕES NO SIGADM CONDOMÍNIO... 4 ALTERAÇÕES NO SIGADM IMÓVEIS... 6 ALTERAÇÕES NO SIGADM CONCILIAÇÃO BANCÁRIA... 8 ALTERAÇÕES NO SIGADM CONDOMÍNIO

Leia mais

Manual NFSe - Prestadores e Tomadores de Serviço

Manual NFSe - Prestadores e Tomadores de Serviço VALPARAÍSO DE GOIÁS quarta-feira, 28 de outubro de 2014 Manual NFSe - Prestadores e Tomadores de Serviço ÍNDICE Legislação Cadastrando A Senha Eletrônica Acessando O Sistema De Nfs- E Pela Primeira Vez

Leia mais

CONTESTAÇÃO DA ANTECIPAÇÃO TRIBUTÁRIA

CONTESTAÇÃO DA ANTECIPAÇÃO TRIBUTÁRIA atualizado em 19/10/2015 acrescentados os itens 6.3 e 6.4 2 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO...4 2. MODALIDADES DA CONTESTAÇÃO...5 3. PRAZOS PARA A CONTESTAÇÃO...5 4. REQUISITOS GERAIS PARA ACESSO AO SISTEMA e-fisco/cmt...7

Leia mais

Programa de Hematologia e Oncologia Pediátricos Diagnóstico Imunomolecular. Manual do sistema (Médico)

Programa de Hematologia e Oncologia Pediátricos Diagnóstico Imunomolecular. Manual do sistema (Médico) Programa de Hematologia e Oncologia Pediátricos Diagnóstico Imunomolecular Manual do sistema (Médico) ÍNDICE 1. O sistema... 1 2. Necessidades técnicas para acesso ao sistema... 1 3. Acessando o sistema...

Leia mais

MANUAL OPERACIONAL DE PORTABILIDADE BANRISUL COMO PROPONENTE

MANUAL OPERACIONAL DE PORTABILIDADE BANRISUL COMO PROPONENTE Emissor: Departamento Operacional do Crédito Consignado Versão: 8 Vigência: 17.07.2015 Código MO: OCC 01 MANUAL OPERACIONAL DE PORTABILIDADE BANRISUL COMO PROPONENTE SUMÁRIO 1 OBJETIVO... 3 2 CONCEITOS...

Leia mais

Está apto a utilizar o sistema, o usuário que tenha conhecimentos básicos de informática e navegação na internet.

Está apto a utilizar o sistema, o usuário que tenha conhecimentos básicos de informática e navegação na internet. 1. Descrição Geral Este manual descreve as operações disponíveis no módulo VTWEB Client, cuja finalidade é gerenciar cadastros de funcionários, realização de pedidos e controle financeiro dos pedidos.

Leia mais

Serviços Ibama Certificação Digital

Serviços Ibama Certificação Digital Guia da nos 1. Informações Gerais Objetivando garantir mais segurança ao acesso dos usuários dos Serviços do Ibama, foi estabelecido desde o dia 1º de janeiro de 2014, o acesso por meio de certificação

Leia mais

Consultório Online. Manual de Utilização do Módulo Operacional. índice. Guias consulta / SADT (Solicitação, Execução com Guia e Autogerada): 4

Consultório Online. Manual de Utilização do Módulo Operacional. índice. Guias consulta / SADT (Solicitação, Execução com Guia e Autogerada): 4 índice Passo 1: Visão geral 3 Passo 2: Como acessar o Consultório Online? 3 Passo 3: Recursos disponíveis 4 Guias consulta / SADT (Solicitação, Execução com Guia e Autogerada): 4 Pesquisa de histórico

Leia mais

Contato/Suporte = Para dúvidas ao efetuar o cadastro ou para acessar.

Contato/Suporte = Para dúvidas ao efetuar o cadastro ou para acessar. 1 Central Eletrônica de Integração e Informações (CEI) dos Atos Notariais e Registrais dos Cartórios Extrajudiciais do Estado de Mato Grosso Manual de Utilização da Central, Anoreg-MT Versão 1.2 Descrição

Leia mais

Manual do Portal do Fornecedor. isupplier

Manual do Portal do Fornecedor. isupplier isupplier Revisão 01 Setembro 2011 Sumário 1 Acesso ao portal isupplier... 03 2 Home Funções da Tela Inicial... 05 3 Ordens de Compra Consultar Ordens de Compra... 07 4 Entregas Consultar Entregas... 13

Leia mais

Manual Laboratório. ICS Sistemas de Gestão em Saúde ICS 01/01/2014

Manual Laboratório. ICS Sistemas de Gestão em Saúde ICS 01/01/2014 2014 Manual Laboratório ICS Sistemas de Gestão em Saúde ICS 01/01/2014 Sumário Acesso ao Sistema... 2 Menu Cadastros... 4 Cadastro de usuários... 4 Inclusão de Novo Usuário... 5 Alteração de usuários...

Leia mais

Web Empresas. Agemed Saúde S/A. Versão 03

Web Empresas. Agemed Saúde S/A. Versão 03 2011 Versão 03 Web Empresas Agemed Saúde S/A. Esse documento tem como objetivo orientar as empresas contratantes do plano de saúde Agemed a utilizarem o ambiente Web para realização de movimentações cadastrais

Leia mais

SIGA Sistema de Gestão de Almoxarifado

SIGA Sistema de Gestão de Almoxarifado SIGA Sistema de Gestão de Almoxarifado Como acessar O acesso ao Sistema se faz através da página da SEPLAG Clicando no Link destacado Clicar no Link destacado e será exibida a tela de login do Guardião.

Leia mais

AdminIP. Manual do Usuário Módulo Administrador IES

AdminIP. Manual do Usuário Módulo Administrador IES 2 AdminIP Manual do Usuário Módulo Administrador IES Brasília 2012 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO... 4 1 SISTEMA ADMINIP... 4 1.1 O que é o AdminIP?... 4 1.2 Quem opera?... 4 1.3 Onde acessar?... 5 1.4 Como acessar?...

Leia mais

IREasy Manual do Usuário Versão do manual - 0.0.9

IREasy Manual do Usuário Versão do manual - 0.0.9 OBJETIVOS DO PROGRAMA DE COMPUTADOR IREasy Permitir a apuração do Imposto de Renda dos resultados das operações em bolsa de valores (mercado à vista, a termo e futuros). REQUISITOS MÍNIMOS DO COMPUTADOR

Leia mais

Utilizando o SISPC para efetuar Registros

Utilizando o SISPC para efetuar Registros Utilizando o SISPC para efetuar Registros 1. Registros O b j e t i v o Através do módulo de registros do sistema serão executadas as operações de inclusão de pessoas inadimplentes na base de dados do SPC.

Leia mais

CUPOM ELETRÔNICO GBARBOSA. Manual do Conveniado

CUPOM ELETRÔNICO GBARBOSA. Manual do Conveniado CUPOM ELETRÔNICO GBARBOSA Manual do Conveniado 1. Acesso ao sistema Para ter acesso ao sistema, o conveniado deve solicitar ao Departamento Financeiro da Cencosud Brasil Comercial Ltda. (GBarbosa), o cadastro

Leia mais

www.brasilcard.net CLIQUE NO LINK ABAIXO PARA ACESSAR O SITE

www.brasilcard.net CLIQUE NO LINK ABAIXO PARA ACESSAR O SITE MANUAL WEB SITE CLIQUE NO LINK ABAIXO PARA ACESSAR O SITE www.brasilcard.net Solicite agora o seu Cartão! Conheça todas as vantagens de possuir o cartão sem complicação. Clique e confira! Seja um Credenciado!

Leia mais

PORTAL DE RELACIONAMENTO GROUP

PORTAL DE RELACIONAMENTO GROUP PORTAL DE RELACIONAMENTO GROUP MANUAL DO USUÁRIO Portal de Relacionamento - Manual do usuário... 1 SUMÁRIO 1. Informações gerais... 3 2. Sobre este documento... 3 3. Suporte técnico... 3 4. Visão Geral

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO VIA FÁCIL BOMBEIROS SECRETARIA DO ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO

MANUAL DO USUÁRIO VIA FÁCIL BOMBEIROS SECRETARIA DO ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DO ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO CORPO DE BOMBEIROS Serviço de Segurança contra Incêndio MANUAL DO USUÁRIO versão atualizada em novembro de

Leia mais

1. Tela de Acesso pg. 2. 2. Cadastro pg. 3. 3. Abas de navegação pg. 5. 4. Abas dados cadastrais pg. 5. 5. Aba grupo de usuários pg.

1. Tela de Acesso pg. 2. 2. Cadastro pg. 3. 3. Abas de navegação pg. 5. 4. Abas dados cadastrais pg. 5. 5. Aba grupo de usuários pg. Sumário 1. Tela de Acesso pg. 2 2. Cadastro pg. 3 3. Abas de navegação pg. 5 4. Abas dados cadastrais pg. 5 5. Aba grupo de usuários pg. 6 6. Aba cadastro de funcionários pg. 7 7. Pedidos pg. 12 8. Cartões

Leia mais

Versão Liberada. www.gerpos.com.br. Gerpos Sistemas Ltda. info@gerpos.com.br. Av. Jones dos Santos Neves, nº 160/174

Versão Liberada. www.gerpos.com.br. Gerpos Sistemas Ltda. info@gerpos.com.br. Av. Jones dos Santos Neves, nº 160/174 Versão Liberada A Gerpos comunica a seus clientes que nova versão do aplicativo Gerpos Retaguarda, contendo as rotinas para emissão da Nota Fiscal Eletrônica, já está disponível. A atualização da versão

Leia mais

Manual de Navegação Básica. Siga Relacionamento Sou Abrasel - Site

Manual de Navegação Básica. Siga Relacionamento Sou Abrasel - Site Manual de Navegação Básica Siga Relacionamento Sou Abrasel - Site 1 Conteúdo Iniciando a implantação:... 3 para o treinamento no encontro de executivos... 3 Siga Relacionamento... 4 O que é Unidade de

Leia mais

Manual do Sistema de Almoxarifado P á g i n a 2. Manual do Sistema de Almoxarifado Geral. Núcleo de Tecnologia da Informação

Manual do Sistema de Almoxarifado P á g i n a 2. Manual do Sistema de Almoxarifado Geral. Núcleo de Tecnologia da Informação Divisão de Almoxarifado DIAX/CGM/PRAD Manual do Sistema de Almoxarifado Geral Versão On-Line Núcleo de Tecnologia da Informação Universidade Federal de Mato Grosso do Sul Manual do Sistema de Almoxarifado

Leia mais

Sistema de ISSQN Digital Declaração Municipal On-line

Sistema de ISSQN Digital Declaração Municipal On-line Sistema de ISSQN Digital Declaração Municipal On-line ÍNDICE INTRODUÇÃO... 3 FUNCIONALIDADES... 3 1. INÍCIO DA DECLARAÇÃO... 3 2. DADOS DO CONTRIBUINTE... 4 3. ENDEREÇO FISCAL... 5 4. TELEFONE PARA CONTATO...

Leia mais

MANUAL PARA CADASTRO E ACESSO

MANUAL PARA CADASTRO E ACESSO MANUAL PARA CADASTRO E ACESSO AO SISTEMA BOLETO - PESSOA JURÍDICA - DEZEMBRO 2009 SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO 3 2. CADASTRO 3 3. VINCULAR ENTIDADE 6 4. ACESSO ÀS FUNCIONALIDADES DO SISTEMA 9 4.1. NADA CONSTA

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online ENFERMAGEM GINECOLÓGICA Regulamentação de Pós-Graduação Lato Sensu e Ato de Credenciamento Institucional para Oferta de Curso de Pós-Graduação

Leia mais

Manual de Utilização. Sistema. Recibo Provisório de Serviço

Manual de Utilização. Sistema. Recibo Provisório de Serviço Manual de Utilização Sistema Recibo Provisório de Serviço Versão 1.0 17/08/2011 Sumário Introdução... 5 1. Primeiro Acesso... 7 2. Funções do e-rps... 8 2.1 Menu Superior... 8 2.1.1 Arquivo......8 2.1.2

Leia mais

Manual do Almoxarifado SIGA-ADM

Manual do Almoxarifado SIGA-ADM Manual do Almoxarifado SIGA-ADM DIRETORIA DE GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO(DGTI) MARÇO/2012 Requisição de Almoxarifado Requisições O sistema retornará a tela do menu de Administração. Nela selecione

Leia mais

Portal nddcargo 4.1.5.0 Manual de Utilização Call Center Visão Administrador

Portal nddcargo 4.1.5.0 Manual de Utilização Call Center Visão Administrador Portal nddcargo 4.1.5.0 Manual de Utilização Call Center Visão Administrador Histórico de alterações Data Versão Autor Descrição 23/11/2012 1 Criação do documento. 2 1. Introdução... 4 2. Funcionalidades

Leia mais

Manual de Procedimentos do Sistema BPM

Manual de Procedimentos do Sistema BPM Manual de Procedimentos do Sistema BPM (Versão 02 - Setembro/2014) 1 ÍNDICE SISTEMA BPM - BUSINESS PROCESS MANAGEMENT... 3 INTRODUÇÃO... 3 ACESSO AO SISTEMA... 3 Caixa de Entrada... 3 Cadastro da Solicitação...

Leia mais

NORMA RESSARCIMENTO POR DANO ELÉTRICO

NORMA RESSARCIMENTO POR DANO ELÉTRICO PÁGINA 1 de 7 ÍNDICE DO CONTEÚDO 1. Objetivo 1 2. Norma e Documentos Complementares 1 3. Definições 1/2 4. Condições Gerais 2 5. Procedimentos 3/4/5 6. Anexo 6 7. Ficha de Vida 7 1. Objetivo: Esta norma

Leia mais

Portal dos Convênios - SICONV. Credenciamento de Proponente. Manual do Usuário

Portal dos Convênios - SICONV. Credenciamento de Proponente. Manual do Usuário MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE GESTÃO ESTRATÉGICA DA INFORMAÇÃO Portal dos Convênios - SICONV Credenciamento de Proponente

Leia mais