BONGO. Prefácio. Aprender rapidamente e de forma fácil

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "BONGO. Prefácio. Aprender rapidamente e de forma fácil"

Transcrição

1 BONGO Aprender rapidamente e de forma fácil Página 1 Prefácio Com este guia de aprendizagem, passado pouco tempo conseguirás tocar as primeiras batidas no teu bongo. A combinação de manual e CD é ideal para os iniciantes. São fornecidas as noções mais importantes assim como 9 estilos musicais bastante populares, desde música latina a pop, em 2 versões cada. Com estes ritmos poderás tocar várias músicas. No CD existe uma fantástica selecção sempre em duas versões de cada estilo musical - com os bongos como exemplo áudio e sem os mesmos para tocar você próprio. Tocar bongo é muito divertido! Todos os direitos relativos a este livro e CD estão protegidos por direito de autor e pertencem à editora. Todos os direitos reservados. Nenhuma parte da obra deve ser reproduzida sob nenhuma forma sem autorização por escrito por parte da editora, nem pode ser processada, divulgada ou difundida mediante a utilização de sistemas electrónicos. Distribuição: Vision Music GmbH, Hinter der Bind 21, Singen, Alemanha Página 2 Como soa o teu bongo Em primeira linha, o tamanho do tambor é responsável pelo volume do som. O tambor pequeno emite um som mais agudo do que o grande. O som na realidade resulta da oscilação da pele superior. Com a chave de ajuste é possível rodar os quatro parafusos tensores dos dois tambores, alterando assim a tensão criada pela pele. Quanta mais tensão for aplicada à pele, mais agudo será o som do tambor. És tu que determinas como deve soar o teu bongo! O importante é apertar todos os parafusos do tambor para que a tensão seja uniforme, e para que o som do tambor também seja idêntico em todos os pontos da pele. Além disso, deves ter o cuidado para não aplicar demasiada tensão na pele! Caso contrário, o tambor pode ficar danificado. Como tocar o teu bongo O som do bongo está dependente da tensão aplicada à pele superior. No tambor grande tocas com toda a palma da mão. No tambor pequeno apenas tocas com a ponta dos dedos.

2 Página 3 Podes colocar o bongo sobre uma mesa ou no chão. Uma outra possibilidade é a de posicioná-lo entre as pernas ou colocá-lo ao colo. Simplesmente escolhe uma altura que seja mais fácil para ti. O importante é manter o tambor pequeno do lado esquerdo e o maior do lado direito. No caso de esquerdinos, a posição deve ser inversa. Página 4 Sistema de notas O nosso sistema de notas é constituído por uma linha horizontal. As notas estão registadas abaixo ou acima da linha. A cabeça da nota mostra o batimento em questão (superfície de batida esquerda ou direita do bongo). A posição da cabeça da nota também se assemelha ao som agudo ou grave do bongo.

3 Valores das notas e das pausas O valor das notas e das pausas indica a duração de uma nota ou pausa. Usamos as seguintes marcas: Página 5 O valor da nota pode ser diferenciado entre a perna da nota e o número de caudas na perna. Diversas colcheias ou semi-colcheias sucessivas são unidas por um traço horizontal para facilitar a legibilidade. Para a colcheia é usado um traço horizontal e para a semi-colcheia são usados dois traços horizontais. Na tabela seguinte pode ser consultada a duração de cada um dos valores das notas: Um quarto dura tanto com duas colcheias ou quatro semi-colcheias. Uma colcheia dura tanto como duas semi-colcheias. Quarta nota ponteada: Colcheia ponteada: Com um ponto atrás de uma nota, o seu valor é prolongado em metade. Estas são denominadas notas ponteadas. Exemplo: Uma quarta nota ponteada dura tanto tempo como três colcheias, uma colcheia ponteada tanto tempo como três semi-colcheias.

4 Página 6 Indicação de tempo No nosso sistema de notas encontra-se no princípio da linha a indicação de tempo, também designado Metrum: 4/4 4/4 tempo significa que em cada tempo são contadas e tocadas quatro quarto de notas, o tempo tem quatro batimentos básicos. Para o início não é necessário mais teoria. Os primeiros exercícios Conta de modo uniformemente alto UM - DOIS - TRÊS - QUATRO e bate ao mesmo tempo no bongo em cada número. Treina isto vários tempos seguidos para que, para isso, desenvolvas uma sensação de ritmo. No gráfico nos valores das notas está descrito por baixo das notas como se contam as quarto de notas, oitavo ou dezasseis. Exercício 1 D D D D E E E E Página 7 Exercício 2 Exercício 3 Vai começar Nas páginas seguintes ser-te-ão explicados os ritmos mais importantes. Para cada ritmo encontras dois grooves distintos que podes tocar como desejares em playback. No CD toco-te no primeiro track para cada ritmo ambos os grooves, depois sucede-se um exemplo para ouvir com bongos. Ouve primeiro como é o som dos grooves quando são tocados. Treina os grooves em primeiro lugar a uma velocidade lenta e sem CD. Só quando estiveres seguro é que deves tocar com o segundo track, o playback. No playback, a velocidade é-te indicada, tocas sozinho a voz do bongo.

5 Página 8 Slow Rock Faixa 01 exemplo para ouvir Faixa 02 playback A música rock surgiu nos anos 60. Este tipo de música desenvolveu-se a partir do Rock n Roll original dos anos 50 e da música Blues. O Slow Rock é uma variante lenta do rock que é tocada de forma vagarosa. Músicas conhecidas são, entre outras, Angie ou Nothing Else Matters. Slow Rock Groove I Slow Rock Groove II Página 9 Fast Rock O Fast Rock assemelha-se ao Slow Rock em quase todos os aspectos, excepto na velocidade naturalmente. Um Fast Rock é, como o nome já indica, consideravelmente mais rápido do que um Slow Rock. Típicas para este género são músicas conhecidas tais como Born To Be Wild ou Runaway Fast Rock Groove I Página 10 Country Actualmente é habitual designar a música Country como a música popular americana. Devido à mistura das diversas culturas de música da Europa, da música Hillbilly e do Blues surgiu com o decorrer dos tempos a música Country. O Country é tocado em velocidades distintas. Sendo assim, existem, p. ex., baladas como Stand By Your Man ou peças velocidade Up como Ring Of Fire. Country Groove I Página 11 Pop Pop é a descrição abreviada de música popular ou Popular Music. Este tipo de música é o estilo com mais sucesso a nível comercial, pois é muito popular junto de grande parte da sociedade. Canções como Let It Be ou também Thriller pertencem à rubrica Pop. Isso demonstra a sua diversidade, mas também simultaneamente a influência do espírito do tempo de toda uma geração. Pop Groove I

6 Página 12 Rumba O Rumba surgiu no século 19 em Havana e Matanzas. Os habitantes utilizavam objectos antigos como caixas, colheres ou objectos semelhantes como instrumentos de percussão, cantando-se e dançando-se. Daí também se desenvolveu a dança com o mesmo nome. Rumba Groove I e D E Página 13 Bossa Nova Bossa Nova (em português onda nova ) é um estilo de jazz que surgiu nos fins dos anos 50 com uma forte relação sul-americana. Nomeadamente composições como, p.ex., The Girl From Ipanema ou One Note Samba fizeram muito sucesso e são tidos como standards de jazz intemporais. A Bossa Nova também se desenvolveu mais tarde para uma dança de sociedade. Bossa Nova Groove I ao mesmo tempo! Página 14 O tambor pequeno e grande são tocados Samba O Samba tem a sua origem na África. No século 16, a cultura com as suas danças veio para a América do Sul. Destas raízes desenvolveram-se as danças Samba hoje em dia conhecidas com os seus ritmos fogosos. Samba Groove I Página 15 Funk O Funk tem as suas raízes no Soul, Blues e Jazz. No final da década de 60 o Funk tornou-se popular como música muito rítmica e dançável. Linhas de baixos sincópicos bem como substituições de sopro acentuados e guitarra rítmica formam a estrutura base. As canções caracterizam-se pelo Soul e são parcialmente muito percussivas. Uma das canções mais conhecidas deste género é I Feel Good. Funk Groove I

7 Página 16 HipHop O HipHop é composto pelos quatro elementos Breakdance, Rap, Graffiti e Djing. Todos juntos resultam numa sensação de viver: HipHop! HipHop Groove I

VIOLÃO 1. escalas, formação de acordes, tonalidade e um sistema inédito de visualização de trechos para improvisar.

VIOLÃO 1. escalas, formação de acordes, tonalidade e um sistema inédito de visualização de trechos para improvisar. VIOLÃO 1 escalas, formação de acordes, tonalidade e um sistema inédito de visualização de trechos para improvisar CD com solos e acompanhamento Saulo van der Ley Guitarrista e violonista Composição & Regência

Leia mais

A Dança é a arte de mexer o corpo, através de uma cadência de movimentos e ritmos, criando uma harmonia própria. Não é somente através do som de uma

A Dança é a arte de mexer o corpo, através de uma cadência de movimentos e ritmos, criando uma harmonia própria. Não é somente através do som de uma Dança Desde 1982, no dia 29 de abril, comemora-se o dia internacional da dança, instituído pela UNESCO em homenagem ao criador do balé moderno, Jean- Georges Noverre. A Dança é a arte de mexer o corpo,

Leia mais

Escola Básica 2,3/S Dr. Azevedo Neves

Escola Básica 2,3/S Dr. Azevedo Neves Escola Básica 2,3/S Dr. Azevedo Neves 5º e 6º ano Professor Hugo Costa 2009/2010 A Cappella música vocal sem acompanhamento de instrumentos musicais. Accelerando - Aumento gradual do andamento de uma parte

Leia mais

Escala Pentatônica - Desenho 3

Escala Pentatônica - Desenho 3 Escala Pentatônica - Desenho A escala pentatônica é a escala de melhor custo x benefício que existe. Ela é derivada da escala maior (aqueles 7 nomes...dó, ré, mi, fá, sol, lá e si ) só que ela não tem

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS D. DINIS

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS D. DINIS 1 NOTA INTRODUTÓRIA Programa Música - AEC (1º e 2º Ano - 1º CEB) (Adaptação do Programa do 1º Ciclo Plano da Meloteca) No âmbito da Expressão e Educação Musical, ao abrigo do Despacho n.º 9265-B/2013,

Leia mais

TECLADO. (aula 1) O Teclado é um instrumento musical eletrônico, composto por teclas onde simulam sons de forma digital! Origem do Instrumento

TECLADO. (aula 1) O Teclado é um instrumento musical eletrônico, composto por teclas onde simulam sons de forma digital! Origem do Instrumento TECLADO (aula 1) O Teclado é um instrumento musical eletrônico, composto por teclas onde simulam sons de forma digital! Origem do Instrumento O Piano e o Órgão são os instrumentos musicais mais tradicionais

Leia mais

Escalas I. Escalas - I. Escala Pentatônica Menor e Escala Penta-blues. Assista a aula completa em: http://www.youtube.com/watch?

Escalas I. Escalas - I. Escala Pentatônica Menor e Escala Penta-blues. Assista a aula completa em: http://www.youtube.com/watch? Escalas - I Escala Pentatônica Menor e Escala Penta-blues Assista a aula completa em: http://www.youtube.com/watch?v=ek0phekndbu Sumário Introdução Escalas Musicais...0 Escala Pentatônica Menor Histórico

Leia mais

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------- Apostila de Iniciação ao Violão e Guitarra Miigueell do Prrado Urrttado São Carlos SP, 23 de fevereiro de 2006. Contatos: miguelurtado@yahoo.com.br miguelurtado@polvo.ufscar.br Proibido reprodução do material

Leia mais

LINHAS DE EXPLORAÇÃO DO QUADRO DE COMPETÊNCIAS EXPRESSÃO MUSICAL

LINHAS DE EXPLORAÇÃO DO QUADRO DE COMPETÊNCIAS EXPRESSÃO MUSICAL ESCOLA BÁSICA E SECUNDÁRIA DAS VELAS LINHAS DE EXPLORAÇÃO DO QUADRO DE COMPETÊNCIAS EXPRESSÃO MUSICAL 1º CICLO DO ENSINO BÁSICO 1 DO ENSINO BÁSICO CE 1 CE 5 CE 8 CE 12 CE 14 Interpretação e comunicação

Leia mais

NESTA NOVA ETAPA, VAMOS CONHECER AS FIGURAS MUSICAIS E SEUS VALORES.

NESTA NOVA ETAPA, VAMOS CONHECER AS FIGURAS MUSICAIS E SEUS VALORES. Pausas 10 A colcheia 19 Batimentos 21 A pausa da colcheia 24 O ritmo das palavras 25 Qual é a música? 26 Grandes compositores 27 Dicionário musical 29 Hino Cenecista 29 Hino Nacional Brasileiro 30 Hino

Leia mais

Caderno de Postura. Prof. Luiz Mello

Caderno de Postura. Prof. Luiz Mello Caderno de Postura Prof. Luiz Mello CADERNO DE POSTURA Este caderno de postura tem como objetivo demonstrar os principais pontos relacionados a maneira de como tocar violão e guitarra de uma maneira saudável,

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. VIEIRA DE CARVALHO Escola Básica e Secundária Dr. Vieira de Carvalho

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. VIEIRA DE CARVALHO Escola Básica e Secundária Dr. Vieira de Carvalho AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. VIEIRA DE CARVALHO Escola Básica e Secundária Dr. Vieira de Carvalho Departamento de Expressões e Tecnologias Planificação Anual de Educação Musical 5º ano Ano Letivo 2013/2014

Leia mais

é falar de músicas que existem para além, e apesar, da linguagem musical mais comercial e universal da música pop e rock de origem anglo-saxónica, é

é falar de músicas que existem para além, e apesar, da linguagem musical mais comercial e universal da música pop e rock de origem anglo-saxónica, é Í n d i c e Introdução... 5 Capítulo I: Europa... 11 Capítulo II: África... 47 Capítulo III: Américas... 77 Capítulo IV: Oceânia... 109 Capítulo V: Ásia... 113 Alguns sítios na Internet... 131 3 4 I n

Leia mais

O ESTUDO DO HANON NA MÚSICA POPULAR: UM NOVO OLHAR PARA A SUA TÉCNICA PIANÍSTICA

O ESTUDO DO HANON NA MÚSICA POPULAR: UM NOVO OLHAR PARA A SUA TÉCNICA PIANÍSTICA O ESTUDO DO HANON NA MÚSICA POPULAR: UM NOVO OLHAR PARA A SUA TÉCNICA PIANÍSTICA Por Turi Collura Elaborado no Século XIX, o antigo livro de técnica pianística chamado Hanon - O Pianista Virtuoso resiste

Leia mais

Título: Partitura Total

Título: Partitura Total Título: Partitura Total 1. Apresentação: O método dmusichouse é reconhecido como o pioneiro do mundo e atualmente como o melhor da América Latina. Nosso trabalho é facilmente demonstrado através de diversos

Leia mais

Planificação MÚSICA TIMORENSE NO 2.º CICLO: APRENDIZAGENS ARTÍSTICAS E CULTURAIS

Planificação MÚSICA TIMORENSE NO 2.º CICLO: APRENDIZAGENS ARTÍSTICAS E CULTURAIS MÚSICA TIMORENSE NO 2.º CICLO: APRENDIZAGENS ARTÍSTICAS E CULTURAIS Sessão n.º 1 1- Apresentação do projeto: objectivos e finalidades; 2- Apresentação dos objetivos e finalidades; 3- Música Timorense (He-le-le);

Leia mais

O SOM E SEUS PARÂMETROS

O SOM E SEUS PARÂMETROS O SOM E SEUS PARÂMETROS Você já percebeu como o mundo está cheio de sons? Mas você já parou para pensar o que é o SOM? Pois bem, som é tudo o que nossos ouvidos podem ouvir, sejam barulhos, pessoas falando

Leia mais

C O M O L O C A L I Z A R D O C U M E N T O S N A S E S T A N T E S D O C D I?

C O M O L O C A L I Z A R D O C U M E N T O S N A S E S T A N T E S D O C D I? C O M O L O C A L I Z A R D O C U M E N T O S N A S E S T A N T E S D O C D I? Sumário Monografias... 2 Plano de classificação... 2 Cotação... 3 Ordenação das monografias nas estantes/prateleiras... 4

Leia mais

FITNESSGRAM. O Fitnessgram é um programa de educação e avaliação da aptidão física relacionada com a saúde.

FITNESSGRAM. O Fitnessgram é um programa de educação e avaliação da aptidão física relacionada com a saúde. Professora de Educação Física HelenaMiranda FITNESSGRAM O Fitnessgram é um programa de educação e avaliação da aptidão física relacionada com a saúde. Todos os elementos incluídos no Fitnessgram foram

Leia mais

Apostila de Ensino Violão (Módulo I)

Apostila de Ensino Violão (Módulo I) Apostila de Ensino Violão (Módulo I) APRESENTAÇÃO Esta apostila reúne uma compilação de estudos embasados nas devidas referências bibliográficas, notações complementares e exercícios práticos criados;

Leia mais

PROGRAMAÇÃO DO PROJETO EDUCATIVO. Concerto encenado em classe de conjunto: estudo sobre perceções e aprendizagens

PROGRAMAÇÃO DO PROJETO EDUCATIVO. Concerto encenado em classe de conjunto: estudo sobre perceções e aprendizagens PROGRAMAÇÃO DO PROJETO EDUCATIVO Concerto encenado em classe de conjunto: estudo sobre perceções e aprendizagens Ana Estevens, nº 120138001 Trabalho realizado na Unidade Curricular de Processos de Experimentação

Leia mais

INSTRUTOR Zeh Blackie. CURSO DE GUITARRA Nível Básico. 7º Passo

INSTRUTOR Zeh Blackie. CURSO DE GUITARRA Nível Básico. 7º Passo INSTRUTOR Zeh Blackie CURSO DE GUITARRA Nível Básico 7º Passo Copyright -Todos os direitos reservados. A reprodução não autorizada destes materiais, no todo ou em parte, constitui violação do direitos

Leia mais

CEM BENJAMIM JOSÉ DE ALMEIDA PROJETO INTERDISCIPLINAR EINSTEIN E A MÚSICA PROFESSORES: ROSEVALDO CELESTINO BARROS FÁBIO JÚNIOR MILHOMEM

CEM BENJAMIM JOSÉ DE ALMEIDA PROJETO INTERDISCIPLINAR EINSTEIN E A MÚSICA PROFESSORES: ROSEVALDO CELESTINO BARROS FÁBIO JÚNIOR MILHOMEM CEM BENJAMIM JOSÉ DE ALMEIDA PROJETO INTERDISCIPLINAR EINSTEIN E A MÚSICA PROFESSORES: ROSEVALDO CELESTINO BARROS FÁBIO JÚNIOR MILHOMEM ARAGUAÍNA, DEZEMBRO DE 2015 A FÍSICA NA MÚSICA A música, de um modo

Leia mais

DANÇAS SOCIAIS FICHA DE APRESENTAÇÃO

DANÇAS SOCIAIS FICHA DE APRESENTAÇÃO FICHA DE APRESENTAÇÃO Objectivo Executar uma coreografia, onde as figuras devem de estar de acordo com a especificidade da dança, conjugando-a de forma harmoniosa e sincronizada com a música, de modo a

Leia mais

Marcos de Aprendizagem Música. Eixo Competência Conteúdos Habilidades

Marcos de Aprendizagem Música. Eixo Competência Conteúdos Habilidades Apreciação e Percepção Musical Alcance progressivo do desenvolvimento auditivo musical, rítmico, melódico, harmônico e tímbrico e a memória musical nos processos de apreciação e percepção. Som e suas propriedades

Leia mais

O canto coletivo, ensinando a canção Samba lelê

O canto coletivo, ensinando a canção Samba lelê O canto coletivo é a prática musical mais elementar na educação musical, grandes educadores musicais como Dalcroze, Kodaly, Willems, Villa-Lobos e outros, utilizavam a voz e o canto coletivo como ponto

Leia mais

Nome: Turma : N.º. Grupo 1 (24 %) Basquetebol (Cada questão 3%)

Nome: Turma : N.º. Grupo 1 (24 %) Basquetebol (Cada questão 3%) Teste Escrito 1 Educação Física 3º CEB 1.º Período 2011/2012 Nome: Turma : N.º O Professor Encarregado de Educação Avaliação Lê atentamente as afirmações e as opções de resposta. De seguida, assinala na

Leia mais

FORMAÇÃO MUSICAL E MÚSICA NAS AEC Formação musical suposta para cada ano do 1º ciclo. Cursos de Formação de Professores

FORMAÇÃO MUSICAL E MÚSICA NAS AEC Formação musical suposta para cada ano do 1º ciclo. Cursos de Formação de Professores FORMAÇÃO MUSICAL E MÚSICA NAS AEC Formação musical suposta para cada ano do 1º ciclo Cursos de Formação de Professores António José Ferreira 08/03/2008 Com a acção Formação Musical e Música no 1º Ciclo

Leia mais

Planificação Anual 1º Ano AEC Expressão Musical 2014/2015

Planificação Anual 1º Ano AEC Expressão Musical 2014/2015 Planificação Anual 1º Ano AEC Expressão Musical 2014/2015 Unidades Conteúdos Competências Actividades Recursos/Materiais Unidade 1 Unidade 2 Primeira Abordagem lúdica de Sensibilização e exploração do

Leia mais

PRESIDÊNCIA DO GOVERNO REGIONAL DOS AÇORES. Portaria n.º 70/2006 de 24 de Agosto de 2006

PRESIDÊNCIA DO GOVERNO REGIONAL DOS AÇORES. Portaria n.º 70/2006 de 24 de Agosto de 2006 PRESIDÊNCIA DO GOVERNO REGIONAL DOS AÇORES Portaria n.º 70/2006 de 24 de Agosto de 2006 Ao abrigo do regime jurídico da educação extra-escolar, criado pelo Decreto Legislativo Regional 13/2002/A, de 12

Leia mais

Programação Geral. Música Regional Brasileira. A música do Brasil - Seg/Dom 6h.

Programação Geral. Música Regional Brasileira. A música do Brasil - Seg/Dom 6h. Programação Geral Música Regional Brasileira A música do Brasil - Seg/Dom 6h. Programa destinado a divulgar a música típica das regiões do Brasil. Toca os grandes mestres da música nordestina e mostra

Leia mais

Assim, tendo a recomendar a repetição constante dos exercícios propostos - sem exageros, com

Assim, tendo a recomendar a repetição constante dos exercícios propostos - sem exageros, com PREFÁCIO O método que você tem agora em mãos, é um instrumento de aprendizagem precioso. Creio que esteja na sua síntese-simplicidade o seu maior trunfo. Aqui estão expostos, de maneira clara e precisa,

Leia mais

1) 2) 3) CD 4 Faixas: 80 80.

1) 2) 3) CD 4 Faixas: 80 80. 1ª Aula a) Cumprimentar cada criança cantando seu nome e dando um beijinho com fantoche. Nas primeiras aulas use sempre um fantoche na hora do cumprimento para ganhar a aproximação do aluno. Depois pode

Leia mais

Sistemas de Organização Sonora

Sistemas de Organização Sonora Sistemas de Organização Sonora Apoio para Unidade 3 Introdução à Prosódia Musical Coordenador: Fernando Lewis de Mattos Bolsistas: Fernanda Krüger Garcia Bernardo Grings Gerson de Souza Departamento de

Leia mais

2012/13 [PLANO ANUAL - AEC DE EXPRESSÃO MUSICAL]

2012/13 [PLANO ANUAL - AEC DE EXPRESSÃO MUSICAL] 2012/13 [PLANO ANUAL - AEC DE EXPRESSÃO MUSICAL] Plano Anual de Expressão Musical Ano Letivo 2012/2013 Introdução: Esta atividade pretende que os alunos fortaleçam o gosto natural pela expressão musical

Leia mais

FORTALECENDO SABERES CONTEÚDO E HABILIDADES APRENDER A APRENDER DINÂMICA LOCAL INTERATIVA I ARTES. Conteúdo: Aula 1 e 2: Canção de roda.

FORTALECENDO SABERES CONTEÚDO E HABILIDADES APRENDER A APRENDER DINÂMICA LOCAL INTERATIVA I ARTES. Conteúdo: Aula 1 e 2: Canção de roda. Conteúdo: Aula 1 e 2: Canção de roda. 2 Habilidades: H12 Reconhecer diferentes funções da arte, do trabalho da produção dos artistas em seus meios culturais. 3 Música clássica- baseada no folclore Heitor

Leia mais

Cadeira Aprender e Brincar com mesa de actividades

Cadeira Aprender e Brincar com mesa de actividades K7383 Cadeira Aprender e Brincar com mesa de actividades Guarde estas instruções para referência futura pois contêm informação importante. Funciona com 3 pilhas ''AA'' (incluídas). REQUER MONTAGEM POR

Leia mais

1º FEMASF FESTIVAL DE MUSICA DA ASSOCIAÇÃO SABESP - FRANCA

1º FEMASF FESTIVAL DE MUSICA DA ASSOCIAÇÃO SABESP - FRANCA Regulamento TÍTULO 1 - DA PROMOÇÃO: O 1 FEMASF FESTIVAL DE MUSICA DA ASSOCIAÇÃO SABESP -, promovido pela ASSOCIAÇÃO SABESP Departamento de Franca, através de sua diretoria Cultural, terá apenas uma categoria,

Leia mais

APRENDA MÚSICA Vol I 1. As notas musicais no endecagrama

APRENDA MÚSICA Vol I 1. As notas musicais no endecagrama APRENDA MÚSICA Vol I 1. As notas musicais no endecagrama Devido à grande extensão do teclado e conseqüentemente um grande número de notas, localizadas em diferentes oitavas, precisamos de dois pentagramas.

Leia mais

Questionário de Música de Munique

Questionário de Música de Munique Reabilitação Questionário de Música de Munique Para registar os hábitos de escuta de música por parte de pessoas com surdez pós-lingual após implantação coclear Desenvolvido por: S.J. Brockmeier Adaptado

Leia mais

O desenho 3 ordem PROVA Prova Adaptabilidade Conectando... Desenho 5 e 1 Desenho 4 Desenho 2 Desenho 3 No mé m t

O desenho 3 ordem PROVA Prova Adaptabilidade  Conectando... Desenho 5 e 1 Desenho 4 Desenho 2 Desenho 3 No mé m t Repertório Palm Muting. Intro de Que País é esse? You shook Beat it 14 Ainda é Cedo harmônicos. 14 Ode à Alegria Arranjo quarteto de cordas. 9 30 25 24 22 21 20 16 13 12 11 10 8 4 7 5 2 mulado 29 28 26

Leia mais

Parabéns, você agora tem em seu setup:

Parabéns, você agora tem em seu setup: Parabéns, você agora tem em seu setup: Conceito Bobber Moto: Surgiu na década de 40, logo após a segunda guerra mundial. Entediados com o período pós-guerra, alguns soldados começaram a se aventurar nas

Leia mais

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ DISCIPLINA:TEORIA E ENSINO DA DANÇA PROF.ESP.SAMANDA NOBRE Elementos Estruturantes da dança RITMO MOVIMENTO Ritmo Ritmo vem do grego Rhytmos e designa aquilo que flui,

Leia mais

8º Ano 2015 4º Bimestre Artes Prof. Juva

8º Ano 2015 4º Bimestre Artes Prof. Juva 8º Ano 2015 4º Bimestre Artes Prof. Juva Manifestações de Arte Popular No Brasil a arte popular é aquela produzida por alguém que não possui uma instrução acadêmica em arte, mas produz obras que contém

Leia mais

Desenvolvimento Eixo movimento - crianças de 4 a 8 meses. Objetivos Dimensões Atividades Material Indicador. Reconhecimento progressivo de segmentos

Desenvolvimento Eixo movimento - crianças de 4 a 8 meses. Objetivos Dimensões Atividades Material Indicador. Reconhecimento progressivo de segmentos Desenvolvimento Eixo movimento - de 4 a 8 meses. Objetivos Dimensões Atividades Material Indicador. Reconhecimento progressivo de segmentos Papel laminado. Espelho de parede. e elementos do próprio Almofadas.

Leia mais

CONCURSO VESTIBULAR 2014 PROVA DE HABILIDADE ESPECÍFICA CURSO DE MÚSICA. Inscrição. Assinatura: PROVA COLETIVA

CONCURSO VESTIBULAR 2014 PROVA DE HABILIDADE ESPECÍFICA CURSO DE MÚSICA. Inscrição. Assinatura: PROVA COLETIVA CONCURSO VESTIBULAR 2014 PROVA DE HABILIDADE ESPECÍFICA CURSO DE MÚSICA Nome do Candidato Inscrição Sala Assinatura: PROVA COLETIVA 1- A prova está dividida em 4 questões com as seguintes pontuações: Questão

Leia mais

INFORMAÇÃO - PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DO ENSINO BÁSICO

INFORMAÇÃO - PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DO ENSINO BÁSICO PROVA DE MÚSICA - 3º CICLO 1. INTRODUÇÃO O presente documento visa divulgar as características da prova de equivalência à frequência do ensino básico, a realizar em 2013 pelos alunos que se encontram abrangidos

Leia mais

ZJ20U93 Montagem e Operacional

ZJ20U93 Montagem e Operacional www.zoje.com.br ZJ20U93 Montagem e Operacional ÍNDICE 1. Aplicação...2 2. Operação segura...2 3. Cuidados antes da operação...2 4. Lubrificação...2 5. Seleção da agulha e do fio...3 6. A Inserção da agulha...3

Leia mais

DESCRIÇÃO MASTERS ALVARO LOPES

DESCRIÇÃO MASTERS ALVARO LOPES DESCRIÇÃO ALVARO LOPES MASTERS HIP HOP FOR EVERYONE Aula caracterizada pelo seu estilo MTV moves, com base em passos de new school, passando pelos estilos mais actuais de hip hop. RAGGA MOOVES Uma aula

Leia mais

ÍNDICE... 1 APRESENTAÇÃO... 3 CONHECENDO O SEU INSTRUMENTO...

ÍNDICE... 1 APRESENTAÇÃO... 3 CONHECENDO O SEU INSTRUMENTO... Índice ÍNDICE... 1 APRESENTAÇÃO... 3 CONHECENDO O SEU INSTRUMENTO... 4 O TECLADO... 4 TIPOS DE TECLADOS... 4 Sintetizadores... 4 Teclados com acompanhamento automático... 4 Workstations... 4 Pianos digitais...

Leia mais

Sistema Nacional de Intervenção Precoce na Infância [SNIPI]

Sistema Nacional de Intervenção Precoce na Infância [SNIPI] Sistema Nacional de Intervenção Precoce na Infância [SNIPI] Informação para os pais Estimulando a linguagem das crianças Do nascimento aos 2 anos O bebé recém-nascido tenta comunicar com os pais através

Leia mais

Insígnia Mundial do Meio Ambiente IMMA

Insígnia Mundial do Meio Ambiente IMMA Ficha técnica no. 2.1 Atividade Principal 2.1 SENTINDO A NATUREZA Objetivo da 2 Os escoteiros estão trabalhando por um mundo onde o habitat natural seja suficiente para suportar as espécies nativas. Objetivos

Leia mais

AS ATIVIDADES RÍTMICAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL

AS ATIVIDADES RÍTMICAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL AS ATIVIDADES RÍTMICAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL Profª Doutora Daisy Barros Especialização em Ginástica Rítmica e Dança Ritmo é vida e está particularmente ligado à necessidade do mundo moderno. Cada indivíduo,

Leia mais

estoril Saiba mais sobre as atrações!

estoril Saiba mais sobre as atrações! Realização A Petrúcio Maia chega à sua sétima edição em 2015 como um dos eventos mais importantes para a cena autoral de Fortaleza. A Mostra é uma homenagem a um dos maiores compositores cearenses! Saiba

Leia mais

24 Acorde Maior X Acorde Menor - Conteúdo

24 Acorde Maior X Acorde Menor - Conteúdo Introdução Formação de Escalas e de Acordes Encadeamentos e Harmonia Acordes Maiores e Menores Tons Homônimos Encadeamento V7 i em Fá Menor (Fm) Cadência de Picardia próxima 2 Introdução Nas Unidades de

Leia mais

Início Rápido. Nero SoundTrax. Ahead Software AG

Início Rápido. Nero SoundTrax. Ahead Software AG Início Rápido Nero SoundTrax Ahead Software AG Informações sobre copyright e marcas comerciais O manual do utilizador Nero Soundtrax e a totalidade do respectivo conteúdo estão protegidos por copyright

Leia mais

Medidas de Grandezas Fundamentais - Teoria do Erro

Medidas de Grandezas Fundamentais - Teoria do Erro UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE CIÊNCIAS INTEGRADAS DO PONTAL Medidas de Grandezas Fundamentais - Teoria do Erro Objetivo As práticas que serão trabalhadas nesta aula têm os objetivos de

Leia mais

A Capoeira é uma arte marcial afro-brasileira que iria encontrar suas raízes nos métodos de guerra e danças dos povos africanos no tempo da

A Capoeira é uma arte marcial afro-brasileira que iria encontrar suas raízes nos métodos de guerra e danças dos povos africanos no tempo da CAPOEIRA A Capoeira é uma arte marcial afro-brasileira que iria encontrar suas raízes nos métodos de guerra e danças dos povos africanos no tempo da escravatura no Brasil. No século XVI, Portugal tinha

Leia mais

L 276/4 PT Jornal Oficial da União Europeia. DECISÃO N. o 190. de 18 de Junho de 2003

L 276/4 PT Jornal Oficial da União Europeia. DECISÃO N. o 190. de 18 de Junho de 2003 L 276/4 PT Jornal Oficial da União Europeia DECISÃO N. o 190 de 18 de Junho de 2003 relativa às características técnicas do cartão europeu de seguro de doença (Texto relevante para efeitos do EEE e do

Leia mais

TÍTULO: VÁRIAS VARIÁVEIS: O BRASIL DOS ANOS 80 PELAS MÚSICAS DO ENGENHEIROS DO HAWAII

TÍTULO: VÁRIAS VARIÁVEIS: O BRASIL DOS ANOS 80 PELAS MÚSICAS DO ENGENHEIROS DO HAWAII Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: VÁRIAS VARIÁVEIS: O BRASIL DOS ANOS 80 PELAS MÚSICAS DO ENGENHEIROS DO HAWAII CATEGORIA: EM

Leia mais

TEMAS PARA BANCAS DE PSS ÁREA DE MÚSICA TODOS OS PROFESSORES DEVERÃO APRESENTAR O PLANO DE AULA PROCESSO SELETIVO

TEMAS PARA BANCAS DE PSS ÁREA DE MÚSICA TODOS OS PROFESSORES DEVERÃO APRESENTAR O PLANO DE AULA PROCESSO SELETIVO TEMAS PARA BANCAS DE PSS ÁREA DE MÚSICA TODOS OS PROFESSORES DEVERÃO APRESENTAR O PLANO DE AULA PROCESSO SELETIVO Componente Curricular OBOÉ FAGOTE FLAUTA TRANSVERSAL Temas respiração, aplicados ao ensino

Leia mais

O básico da Guitarra - Aula 6 J. Junior. Acordes Básicos

O básico da Guitarra - Aula 6 J. Junior. Acordes Básicos O básico da Guitarra - Aula 6 J. Junior Acordes Básicos Muitas vezes, o que mexe com a gente e nos faz querer tocar guitarra é aquele solo ou riff do guitarrista da nossa banda favorita, mas devemos saber

Leia mais

Currículo Referência em Música Ensino Médio

Currículo Referência em Música Ensino Médio Currículo Referência em Música Ensino Médio 1º ANO - ENSINO MÉDIO Objetivos Conteúdos Expectativas - Conhecer a área de abrangência profissional da arte e suas características; - Reconhecer e valorizar

Leia mais

no sentido da marcha Manual de utilização Grupo Peso Idade 1 9-18 kg 9m-4a

no sentido da marcha Manual de utilização Grupo Peso Idade 1 9-18 kg 9m-4a no sentido da marcha Manual de utilização ECE R44 04 Grupo Peso Idade 1 9-18 kg 9m-4a 1 Obrigado por escolher Besafe izi Comfort. A BeSafe desenvolveu esta cadeira com muito cuidado, para proteger a sua

Leia mais

M U N D O L I V R E 9 3. 9 F M

M U N D O L I V R E 9 3. 9 F M M U N D O L I V R E 9 3. 9 F M Mais que uma programação feita para ouvintes exigentes, a Mundo Livre FM ultrapassa a frequência do rádio e se estabelece como uma identidade conceitual. No ar há 7 anos,

Leia mais

O guia do elevator speech

O guia do elevator speech O guia do elevator speech por João Alexandre - Sexta-feira, Novembro 21, 2014 http://joaoalexandre.com/blog/guia-do-elevator-speech/ O guia do elevator speech para venderes a tua ideia num ápice O elevator

Leia mais

Cefaleia crónica diária

Cefaleia crónica diária Cefaleia crónica diária Cefaleia crónica diária O que é a cefaleia crónica diária? Comecei a ter dores de cabeça que apareciam a meio da tarde. Conseguia continuar a trabalhar mas tinha dificuldade em

Leia mais

AEC ALE EXPRESSÃO MUSICAL. Orientações Pedagógicas. 1.º Ciclo do Ensino Básico

AEC ALE EXPRESSÃO MUSICAL. Orientações Pedagógicas. 1.º Ciclo do Ensino Básico ATIVIDADES DE ENRIQUECIMENTO CURRICULAR ANO LETIVO AEC ALE EXPRESSÃO MUSICAL Orientações Pedagógicas 1.º Ciclo do Ensino Básico 1. Introdução A atividade de enriquecimento curricular, ALE (atividades lúdico-expressivas)

Leia mais

Lundu do tropeiro. Música na escola: exercício 4

Lundu do tropeiro. Música na escola: exercício 4 Lundu do tropeiro Música na escola: exercício 4 Lundu Partituras Melodia, harmonia e letra do tropeiro Autor: Autor desconhecido, canção folclórica Região: Goiás Fonte: 500 Canções Brasileiras, de Ermelinda

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO COORDENAÇÃO DE CONCURSO VESTIBULAR VESTIBULAR 2013 MÚSICA INSTRUÇÕES - Ao receber este caderno de prova verifique se contém 30 questões. Caso contrário,

Leia mais

*Imagens meramente ilustrativas COLORÍMETRO. Manual de Instruções www.v8brasil.com.br

*Imagens meramente ilustrativas COLORÍMETRO. Manual de Instruções www.v8brasil.com.br *Imagens meramente ilustrativas COLORÍMETRO Manual de Instruções www.v8brasil.com.br 1. INTRODUÇÃO O Colorímetro V8 Brasil é um equipamento desenvolvido com objetivo de proporcionar às oficinas de funilaria

Leia mais

Apostila de Iniciação Musical. Baseado no Livro Teoria da Música de Ricci Adams Compilação de: Elsaby Antunes 1ª Edição.

Apostila de Iniciação Musical. Baseado no Livro Teoria da Música de Ricci Adams Compilação de: Elsaby Antunes 1ª Edição. Apostila de Iniciação Musical Baseado no Livro Teoria da Música de Ricci Adams Compilação de: Elsaby Antunes 1ª Edição. Junho 2008 http://www.elsabyantunes.blogspot.com/ elsabyantunes@gmail.com Prefácio

Leia mais

Cultura Juvenil e as influências musicais: pensando a música afro-brasileira e a sua utilização entre os jovens na escola

Cultura Juvenil e as influências musicais: pensando a música afro-brasileira e a sua utilização entre os jovens na escola Cultura Juvenil e as influências musicais: pensando a música afro-brasileira e a sua utilização entre os jovens na escola Patrícia Cristina de Aragão Araújo 1 Thaís de Oliveira e Silva 2 A escola existe

Leia mais

INFORMAÇÃO PROVAS GLOBAIS DE FORMAÇÃO MUSICAL 2014/2015 12.º ANO / 8.º GRAU

INFORMAÇÃO PROVAS GLOBAIS DE FORMAÇÃO MUSICAL 2014/2015 12.º ANO / 8.º GRAU INFORMAÇÃO PROVAS GLOBAIS DE FORMAÇÃO MUSICAL 2014/2015 12.º ANO / 8.º GRAU 1. Introdução O presente documento visa divulgar as características da prova global do ensino secundário da disciplina de Formação

Leia mais

Guia de Início Rápido

Guia de Início Rápido Guia de Início Rápido O Microsoft PowerPoint 2013 parece diferente das versões anteriores, por isso criamos este guia para ajudar você a minimizar a curva de aprendizado. Encontre o que você precisa Clique

Leia mais

GUIA PEDAGÓGICO PARA OS PAIS Jardim I

GUIA PEDAGÓGICO PARA OS PAIS Jardim I EDUCAÇÃO INFANTIL Maceió, 12 de março de 2015. GUIA PEDAGÓGICO PARA OS PAIS Jardim I Senhores pais ou responsáveis Iniciamos esta semana os projetos pedagógicos do 1 Trimestre letivo. As turmas de Jardim

Leia mais

AGRUPAMENTO DE CLARA DE RESENDE COD. 242 937 COD. 152 870

AGRUPAMENTO DE CLARA DE RESENDE COD. 242 937 COD. 152 870 CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE AVALIAÇÃO ( Aprovados em Conselho Pedagógico de 16 outubro de 2012 ) No caso específico da disciplina de E. Musical, do 5ºano de escolaridade, a avaliação incidirá ainda ao nível

Leia mais

PROJETO PROFISSÕES. Entrevista com DJ

PROJETO PROFISSÕES. Entrevista com DJ Entrevista com DJ Meu nome é Raul Aguilera, minha profissão é disc-jóquei, ou DJ, como é mais conhecida. Quando comecei a tocar, em festinhas da escola e em casa, essas festas eram chamadas de "brincadeiras

Leia mais

www.portaledumusicalcp2.mus.br

www.portaledumusicalcp2.mus.br Apostila de Educação Musical 1ª Série Ensino Médio www.portaledumusicalcp2.mus.br O QUE É MÚSICA? A música (do grego μουσική τέχνη - musiké téchne, a arte das musas) constituise basicamente de uma sucessão

Leia mais

GUITARRA 1. da afinação ao improviso, escalas maiores, menores, pentatônicas e de blues, formação de acordes e bicordes. CD com solos e acompanhamento

GUITARRA 1. da afinação ao improviso, escalas maiores, menores, pentatônicas e de blues, formação de acordes e bicordes. CD com solos e acompanhamento GUITARRA 1 da afinação ao improviso, escalas maiores, menores, pentatônicas e de blues, formação de acordes e bicordes CD com solos e acompanhamento Apoios: Saulo van der Ley Guitarrista e violonista Composição

Leia mais

A Notação Musical no Ocidente: uma História

A Notação Musical no Ocidente: uma História A Notação Musical no Ocidente: uma História O sistema de notação musical moderno teve suas origens nos NEUMAS (do latim: sinal), pequenos símbolos que representavam as notas musicais em peças vocais do

Leia mais

LIÇÃO 1 Deus Tem Dons para Nós

LIÇÃO 1 Deus Tem Dons para Nós LIÇÃO 1 Deus Tem Dons para Nós Esta é a primeira de duas lições que lhe darão um bom fundamento para tudo quanto estudar neste curso. Nesta primeira lição, estudará a sua importância no corpo de Cristo.

Leia mais

DVD's junho de 2009 preços sujeitos a alteração sem aviso prévio. CodMusimed Autor Título R$ Editora Instrume

DVD's junho de 2009 preços sujeitos a alteração sem aviso prévio. CodMusimed Autor Título R$ Editora Instrume CodMusimed Autor Título R$ Editora Instrume DVD000047 JESUS,CARLINHOS DE APRENDA A DANÇAR COM CARLINHOS DE JESUS APRENDA MUSICA. 29,00 DVD000127. BLUE JEANS MAGIC SLIM APRENDA MUSICA. 32,00 DVD000159 GUARNIERI,M.CAMARGO

Leia mais

Office 2010 e SharePoint 2010: Produtividade Empresarial no Seu Melhor. Folha de Factos

Office 2010 e SharePoint 2010: Produtividade Empresarial no Seu Melhor. Folha de Factos Office 2010 e SharePoint 2010: Produtividade Empresarial no Seu Melhor Folha de Factos A informação contida neste documento representa a visão actual da Microsoft Corporation sobre os assuntos discutidos,

Leia mais

Instituto Superior Técnico Licenciatura em Engenharia Informática e de Computadores. Projecto de. Arquitectura de Computadores.

Instituto Superior Técnico Licenciatura em Engenharia Informática e de Computadores. Projecto de. Arquitectura de Computadores. Instituto Superior Técnico Licenciatura em Engenharia Informática e de Computadores Projecto de Arquitectura de Computadores Jogo dos Blocos (variante do Arkanoid) (Versão 1.0) 2008/2009 Índice 1 Objectivo...

Leia mais

FÓRMULA VIOLÃO EXPRESS

FÓRMULA VIOLÃO EXPRESS Direitos Autorais Todos os Direitos reservados a Fábio de Amorim Teodoro. Este e-book só pode ser distribuído juntamente com o Curso Gratuito Fórmula Violão Express. Parartestes Alongamento dodo ViolãoViolão

Leia mais

Cálculo da distância mínima a um. obstáculo para produção de eco

Cálculo da distância mínima a um. obstáculo para produção de eco Cálculo da distância mínima a um obstáculo para produção de eco Aceite para publicação em 11 de fevereiro de 2013 Introdução Esta atividade tem como objetivo estimar experimentalmente a distância a que

Leia mais

02 ELABORADO POR PROFESSOR MUSICAL OTANIEL RICARDO

02 ELABORADO POR PROFESSOR MUSICAL OTANIEL RICARDO MÉTOO E VIOLINO NÍVEL INTERMEIÁRIO Vol. 02 ELBORO POR PROFESSOR MUSICL OTNIEL RICRO 1 UTOR Otaniel Ricardo Santos Foi Professor/Maestro da Banda Musical Ecos do Céu da Igreja Evangélica ssembléia de eus

Leia mais

TONALIDADE X FREQUÊNICA

TONALIDADE X FREQUÊNICA Som, notas e tons TONALIDADE X FREQUÊNICA O violão é um instrumento musical e o seu objetivo é fazer música. Música é a organização de sons em padrões que o cérebro humano acha agradável (ou pelo menos

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO - COORDENAÇÃO DE CONCURSO VESTIBULAR PROCESSO SELETIVO SERIADO - 2007 MÚSICA INSTRUÇÕES - Ao receber este caderno de prova verifique se contém

Leia mais

MATEMÁTICA E MÚSICA: UMA PROPOSTA DE ABORDAGEM NO ENSINO FUNDAMENTAL

MATEMÁTICA E MÚSICA: UMA PROPOSTA DE ABORDAGEM NO ENSINO FUNDAMENTAL MATEMÁTICA E MÚSICA: UMA PROPOSTA DE ABORDAGEM NO ENSINO FUNDAMENTAL Fábio Alexandre Borges 1 Faculdade Estadual de Ciências e Letras de Campo Mourão - FECILCAM Universidade Estadual de Maringá - UEM/PCM

Leia mais

Selecção através do computador A_1 a seguir vai se às músicas A_3 A_4 A_5 A_6 A_7 A_8 A_9 A_1 A_1 1 A_1 2

Selecção através do computador A_1 a seguir vai se às músicas A_3 A_4 A_5 A_6 A_7 A_8 A_9 A_1 A_1 1 A_1 2 Composição Selecção através do computador a seguir vai se às músicas A_ liga-se, vemos as músicas, os instrumentos oiço a voz, os instrumentos e a seguir começo a alinhar, com a voz e o instrumento Usando

Leia mais

Configurando um Sensor

Configurando um Sensor Configurando um Sensor Vamos supor que temos um bloco NXT com um sensor de luz ligado na porta 3. Como dizemos isto ao Enchanting? 1. Clicar no botão Sensores. 2. Clicar no Botão Configurar Sensores. Aparece

Leia mais

ATIVIDADES PARA O DIA DO ÍNDIO 19 DE ABRIL

ATIVIDADES PARA O DIA DO ÍNDIO 19 DE ABRIL ATIVIDADES PARA O DIA DO ÍNDIO 19 DE ABRIL Pintura facial pg. 02 Saia indígena pg. 02 Dança indígena pg. 02 Passeio pela floresta pg. 02 Modelo de cocar para o do livro Natureza e Sociedade 5 anos pg.

Leia mais

Esta ilustração mostra como utilizar o pedal Nova Modulator em uma configuração Mono (1 amplificador)

Esta ilustração mostra como utilizar o pedal Nova Modulator em uma configuração Mono (1 amplificador) Manual do usuário 1 Características do Nova Modulator Sete efeitos de modulação com qualidade de estúdio Pedal com duplo circuito 9/18 Presets programáveis pelo usuário Sincronizador LFO LFO trigger Tap

Leia mais

O CONTRABAIXO NA MÚSICA POPULAR BRASILEIRA: ASPECTOS DA UTILIZAÇÃO DE PIZZICATO NO SAMBA E BOSSA NOVA

O CONTRABAIXO NA MÚSICA POPULAR BRASILEIRA: ASPECTOS DA UTILIZAÇÃO DE PIZZICATO NO SAMBA E BOSSA NOVA O CONTRABAIXO NA MÚSICA POPULAR BRASILEIRA: ASPECTOS DA UTILIZAÇÃO DE PIZZICATO NO SAMBA E BOSSA NOVA Ghadyego Carraro 1 Resumo: Este artigo apresenta uma reflexão sobre a utilização do pizzicato no Samba

Leia mais

Violão Popular. Prof. Juarez Barcellos. Violonistas, músicos, alunos, amigos e companhia, bem vindos!

Violão Popular. Prof. Juarez Barcellos. Violonistas, músicos, alunos, amigos e companhia, bem vindos! Violão Popular Prof. Juarez Barcellos Licença Creative Commons Violonistas, músicos, alunos, amigos e companhia, bem vindos! Em 2002, comecei a dar aulas particulares nas Em 2002, comecei a dar aulas particulares

Leia mais

Voz: Atuação do Fonoaudiólogo e do Preparador Vocal

Voz: Atuação do Fonoaudiólogo e do Preparador Vocal Voz: Atuação do Fonoaudiólogo e do Preparador Vocal Apresentação: Millena Vieira (Fonoaudióloga) Joel Pinheiro (Preparador Vocal) Bárbara Camilo (3ºano) Daniele Istile (2º ano) Orientação: Profª Drª Kelly

Leia mais

Eu sei o que quero! Eu compro o que quero!

Eu sei o que quero! Eu compro o que quero! Eu sei o que quero! Eu compro o que quero! As pessoas com dificuldades de aprendizagem têm o poder para escolher os seus serviços de apoio. Este folheto está escrito em linguagem fácil. O que é um consumidor?

Leia mais