Caderno de Postura. Prof. Luiz Mello

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Caderno de Postura. Prof. Luiz Mello"

Transcrição

1 Caderno de Postura Prof. Luiz Mello

2 CADERNO DE POSTURA Este caderno de postura tem como objetivo demonstrar os principais pontos relacionados a maneira de como tocar violão e guitarra de uma maneira saudável, cuidando para que o tempo que passamos tocando violão ou guitarra seja o mais proveitoso possível. Muitas vezes sentimos alguma dificuldade em tocar alguma música simplesmente porque não estamos segurando o instrumento da maneira correta, entre outros fatores. Os itens aqui abordados vão facilitar muito o aprendizado e desenvolvimento musical, pois quando nos sentimos confortáveis ao realizar qualquer atividade podemos nos concentrar muito mais e com certeza aprender melhor. Importante: este material foi elaborado para ser utilizado com o acompanhamento do professor, por isso quaisquer dúvidas em relação ao conteúdo devem sempre ser esclarecidas durante as aulas. POSTURA Tocar um instrumento na postura correta só traz benefícios para o músico. Quanto mais a vontade estivermos, mais tempo poderemos tocar e melhores serão os resultados obtidos. É claro que uma vez ou outra podemos tocar com a guitarra nas costas ou fazendo um monte de poses para impressionar a platéia, mas pra estudar a melhor coisa é ficar bem acomodado na sua cadeira e aí sim mandar ver no seu som! A postura correta envolve o corpo todo, é sempre bom estar atento a cada parte para não tencionar nenhum músculo desnecessário. Agora vamos ver as partes mais importantes da postura do guitarrista e violonista. 1. Como sentar: É muito comum vermos as pessoas tocando violão e guitarra apoiando o instrumento na perna direita (quando destros). Apesar de ser uma postura aceitável, não é uma postura que deve ser nosso objetivo. A prática do violão e da guitarra exige que tenhamos um domínio completo de toda a extensão do braço do instrumento, para termos essa liberdade é melhor optarmos em colocar o violão ou a guitarra na perna esquerda, e apoiar o pé esquerdo em um suporte. Assim conseguimos manter uma postura ereta e minimizar os problemas de coluna, além de conseguirmos alcançar as casas mais agudas com maior facilidade. Os exemplos a seguir foram retirados do livro Pumping Nylon, do violonista Scott Tenant.

3 1.1 Suportes Para apoiarmos a perna esquerda devemos utilizar um suporte. Existem vários tipos, o mais utilizado é este suporte com regulagem de altura Também existem outros, que são encaixados diretamente no instrumento: Independente do tipo de apoio que for adotado todos seguem o mesmo princípio, que é trazer o violão a uma altura mais confortável de ser tocado. Também podemos improvisar este tipo de suporte com algum material que esteja em nossa casa, como uma pilha de livros, um pedaço de madeira, enfim qualquer objeto que possa ser usado para apoiarmos a perna esquerda em uma altura adequada. 3

4 1.2 O triângulo Olhe atentamente as figuras a seguir e veja que existem 3 pontos principais, formando um triângulo. 1. Na parte inferior do peito; 2. Na parte superior da coxa esquerda; 3. Na parte interna da coxa direita. Deve se prestar muita atenção aos ombros, eles devem estar na mesma linha. Esta é a postura mais indicada para tocar violão, pois proporciona o melhor ângulo tanto para tocar, quanto para a sonoridade do instrumento, que dessa maneira projeta o som para cima, e não para o chão. Essa postura também pode ser adotada para tocar guitarra. 4

5 2. Postura da mão esquerda A postura básica da mão esquerda deve ser conforme a desta figura. Existem trechos musicais que vão precisar de outras posturas, mas isso veremos mais adiante. Conforme podemos observar na figura 1, o punho não deve estar muito alto nem muito baixo. Figura 1 Figura 2 Na figura 2 preste atenção na posição do polegar. Ele deve estar aproximadamente entre os dedos 2 e 3, e não deve colocar-se de maneira que ultrapasse o limite o braço. 5

6 2.1 A Mão Esquerda postura dos dedos É vital adotar uma postura forte da mão esquerda e colocar os dedos em uma posição que permita o máximo alcance e flexibilidade. Como pode se ver na ilustração abaixo, não são todos os dedos da mão esquerda que encostam a ponta central do dedo no braço. Pelo contrário, a posição mais vantajosa da mão esquerda é a seguinte: 1. Indicador (1): toca com o lado esquerdo da ponta; 2. Médio (2): toca com o centro da ponta; 3. Anular (3): toca com o centro da ponta; 4. Mínimo (4): toca com a parte direita da ponta. Outro fator relacionado aos dedos da mão esquerda é a pressão, isto é, a força que eles devem fazer contra as cordas. Esta força não deve ser muito forte nem muito fraca, é preciso ajustar-se a fazer somente o necessário para que o som saia limpo. Para descobrir o quanto é necessário, coloque os dedos levemente sobre as cordas e então vá pressionando pouco a pouco, enquanto toca a corda com a mão direita. À medida que vai pressionando chegará um ponto onde já não é necessário mais apertar, pois o som obtido já é satisfatório. Qualquer força além disso é totalmente desnecessária e só vai atrapalhar o desenvolvimento da agilidade e flexibilidade dos dedos. 6

7 3. A mão direita 3.1. A produção do som É com a mão direita que produzimos o som. A qualidade do som depende de ambas as mãos, porém é com a mão direita que selecionamos o volume e o timbre do som que vai sair do nosso instrumento. Existem 6 ingredientes que vão resultar no timbre: 1. Comprimento das unhas e polimento; 2. Tipo de toque: com apoio, ou sem apoio; 3. Posição da mão e o ângulo de ataque dos dedos na corda; 4. Como a ponta do dedo e a unha tocam a corda; 5. A pressão do dedo contra a corda; 6. A retirada do dedo depois de tocar a corda. Cada um desses ingredientes influencia todos os outros. Cada um geralmente determina o que vem depois. Para agora escolha o toque com apoio para determinar a posição da mão e o ângulo do dedo na corda. Isso vai determinar como seu dedo se aproxima da corda e a partir deste ponto você deve perceber e ajustar o quanto usará de força e como vai acomodar seus dedos nas cordas. Lembre-se que a força que for aplicada para tocar também vai determinar o modo de como o dedo vai voltar, isto é, como ele vai deixar a corda soando e como ele estará pronto para o próximo toque. O comprimento da unha e o polimento vai moldar toda a postura adotada nos outros aspectos, seguindo estas dicas estará no caminho para que seu som saia limpo e com um timbre bonito Unhas comprimento e polimento Se a unha está muito grande, a velocidade e a facilidade com que o dedo passa sobre a corda é consideravelmente diminuída. Se a unha não estiver bem lixada, imperfeições da unha vão criar uma resistência ao tocar, isto dificultará o toque, além de produzir um som sujo. A razão que se usam as unhas para tocar é para auxiliar no controle e na segurança com que tocamos as cordas, para ganharmos mais volume e melhorar o timbre. Por isso é importante que tenhamos cuidado com estes aspectos, pois vai ser mais fácil tocar e soar bem. As seguintes ilustrações demonstram tipos diferentes de unhas e como moldá-las. Também veremos o comprimento adequado para as unhas. 7

8 3.3 O comprimento da unha Para calcular o comprimento da sua unha, coloque seu dedo contra uma superfície reta. Veja nas figuras: 3.4 Tipos de unha Os exemplos a seguir representam os quatro tipos básicos de formatos de unhas. Enquanto o tipo curvado (A) é o ideal, os outros três tipos são os mais comuns. A seguir estão alguns formatos de unha recomendados e outros que não devem ser utilizados. 8

9 Existem várias razões para utilizar ou não certo tipo de formato de unha. Estes dois exemplos, (#1 e #2) não devem ser utilizados principalmente por que causam muita resistência ao tocar a corda, eles enroscam na corda. Nestes outros dois já não temos o problema de resistência, pois estes formatos permitem que se use o máximo contato de unha possível. O exemplo #3 é mais indicado para os dedos indicador e médio, enquanto o #4 é mais indicado para o dedo anular. unha: A seguir alguns formatos mais indicados para cada tipo de 9

10 3.5 O polegar A forma da unha do polegar deve seguir o mesmo princípio que as demais, contando que no polegar podemos optar por um tamanha de unha maior que as demais. A ilustração ao lado mostra uma boa forma, onde o canto em que toca as cordas está mais curto que o outro. A maneira que tocamos o polegar proporciona vários timbres, dependendo da posição e do quanto usamos a unha e a polpa do dedo. 3.6 Como lixar e polir a unha Deve-se somente lixar as unhas da mão direita, e não cortá-las com um cortador. Lixe sempre por baixo da unha. Você pode usar tanto uma lixa especial para polimento, ou ir em alguma loja onde vendam lixas em cartelas, geralmente em lojas de tintas, são as mesmas usadas para lixar móveis. Geralmente as lixas 600 até 2000 são lixas bem finas, que vão tirar as imperfeições e possibilitar um toque mais limpo e fácil. Você deve experimentar várias maneiras de lixar as unhas, aqui estão alguns exemplos, mas como cada pessoa tem suas particularidades é necessário que cada uma encontre o formato que mais lhe agrada e que funcione melhor. 10

11 4. Postura da mão direita Para obter um som cheio e forte, nos devemos ter uma atenção especial com o ângulo que as pontas dos dedos atingem as cordas. Perceba que, inicialmente, somente a carne do dedo está em contato com as cordas, a unha somente entra em contato quando fazemos uma pressão contra as cordas. A ilustração a seguir mostra isto de uma visão interna: Quando um dedo se move em linha reta de volta para a palma da mão a partir deste ângulo, ele se desloca sobre uma parte consideravelmente grande da superfície da corda, reforçando o tom e o volume. Entretanto esse ângulo não é adequado para tocar as cordas 4, 5, e 6, pois como estas cordas são mais ásperas, se deixarmos a unha deslizar sobre elas surgirá um ruído, como se estivéssemos raspando a corda, então para estas cordas superiores temos que deixar o ângulo um pouco mais reto. 4.1 Tipos de toques a) Toque com apoio O toque com apoio é feito quando tocamos a corda e apoiamos o dedo na corda superior a que foi tocada. Isto faz com que a corda vibre mais horizontalmente em relação ao tampo, dessa maneira temos mais ressonância dentro do violão, resultando em um som de timbre mais cheio, em relação ao toque sem apoio. 4.2 Posição Podemos dividir o dedo em 3 articulações: superior, média e inferior. Para o toque com apoio movemos o dedo a partir da articulação superior, deixando as outras articulações firmes. Veja na figura como posicionar o dedo. 11

12 4.3 O movimento Toque com apoio Vamos dividir esse movimento em 3 partes. a) Preparar b) Pressionar c) Soltar a) Preparar é o simples movimento de encostar o dedo na corda que vai ser tocada, observando o ângulo correto. Como na ilustração anterior. b) Pressionar a pressão que colocamos na corda desloca a corda para cima. A distância que movemos uma corda para cima vai determinar o quanto ela vai se mover para baixo depois que a soltarmos, gerando assim o movimento que vai fazer a corda soar e o volume que ela vai gerar. Vá estudando as poucos e vendo o quanto é necessário e o quanto seu instrumento suporta de força sem a corda estourar, isto é, sem que ela vibre além do seu limite, fazendo sons indesejados. c) Soltar - a velocidade com que soltamos a corda é o que determina o som. Também devemos prestar atenção que este movimento não deve ser muito grande, somente o suficiente para deixar a corda soar, pois quanto mais perto estiver da corda, mais rápido será para tocá-la novamente. 12

13 Toque sem apoio O toque sem apoio segue o mesmo posicionamento do toque com apoio, a diferença está que neste tipo de toque não apoiamos o dedo na corda superior. Poderíamos dizer que o toque com apoio é o mesmo que um toque sem apoio interrompido pela corda em que apoiamos o dedo. No toque sem apoio continuamos usando a articulação superior do dedo para fazer o movimento, porém preste atenção que o pulso deve estar um pouco mais levantado, e o movimento do dedo deve ser em direção a palma da mão. Toques do polegar O polegar também tem esses dois toques básicos, com e sem apoio. Porém em direção oposta aos outros dedos. No toque com apoio, o polegar passa pela corda até encostar na corda inferior, e no toque sem apoio a direção é para baixo, sem apoiar em nenhuma corda. É bom salientar que existem outras maneiras de tocar com o polegar, isto depende do timbre que desejamos obter. Com o polegar é possível produzir vários timbres, por exemplo: só com a unha, só com a polpa, ou com a unha e a polpa ao mesmo tempo, entre outros efeitos. O toque do polegar deve partir da articulação superior, da mesma maneira que os demais dedos. 13

Copiright de todos artigos, textos, desenhos e lições. A reprodução parcial ou total desta aula só é permitida através de autorização por escrito de

Copiright de todos artigos, textos, desenhos e lições. A reprodução parcial ou total desta aula só é permitida através de autorização por escrito de 1 Nesta aula veremos a importância da coordenação motora para o desenhista e como ela pode ser desenvolvida através de exercícios específicos. (Mateus Machado) A IMPORTANCIA DA COORDENAÇÃO MOTORA Antes

Leia mais

CAPOTRASTE ou BRAÇADEIRA VOCÊ SABE COMO USAR?

CAPOTRASTE ou BRAÇADEIRA VOCÊ SABE COMO USAR? CAPOTRASTE ou BRAÇADEIRA VOCÊ SABE COMO USAR? MARCAS - FABRICANTES As Fotos mostram alguns modelos mais usados de Capotraste. Teoricamente o capotraste ou braçadeira, uma vez adaptado ao braço do violão,

Leia mais

Clínica Deckers. Fisioterapia Exercícios Terapêuticos para a Coluna Lombar O QUE É

Clínica Deckers. Fisioterapia Exercícios Terapêuticos para a Coluna Lombar O QUE É Fisioterapia Exercícios Terapêuticos para a Coluna Lombar O QUE É Estes são alguns dos exercícios recomendados com maior freqüência para a terapia da coluna lombar, Eles foram compilados para dar a você,

Leia mais

C. Guia de Treino ------------------------------------------------

C. Guia de Treino ------------------------------------------------ C. Guia de Treino ------------------------------------------------ A FORÇA / RESISTÊNCIA ( FUNÇÃO MOVIMENTO OSCILAÇÃO ) A01 Joelhos inclinados Com os pés afastados na plataforma, segure a barra de apoio

Leia mais

TONALIDADE X FREQUÊNICA

TONALIDADE X FREQUÊNICA Som, notas e tons TONALIDADE X FREQUÊNICA O violão é um instrumento musical e o seu objetivo é fazer música. Música é a organização de sons em padrões que o cérebro humano acha agradável (ou pelo menos

Leia mais

Alongamentos para a Parte Inferior das Costas e Quadril para Fazer em sua Mesa

Alongamentos para a Parte Inferior das Costas e Quadril para Fazer em sua Mesa Flexibilidade Total Saiba como Melhorar sua Flexibilidade através de Alongamentos Específicos por Joey Atlas Alongamentos para a Parte Inferior das Costas e Quadril para Fazer em sua Mesa Rotina de 6 minutos

Leia mais

Escala Pentatônica - Desenho 3

Escala Pentatônica - Desenho 3 Escala Pentatônica - Desenho A escala pentatônica é a escala de melhor custo x benefício que existe. Ela é derivada da escala maior (aqueles 7 nomes...dó, ré, mi, fá, sol, lá e si ) só que ela não tem

Leia mais

INSTRUTOR Zeh Blackie. CURSO DE GUITARRA Nível Básico. 7º Passo

INSTRUTOR Zeh Blackie. CURSO DE GUITARRA Nível Básico. 7º Passo INSTRUTOR Zeh Blackie CURSO DE GUITARRA Nível Básico 7º Passo Copyright -Todos os direitos reservados. A reprodução não autorizada destes materiais, no todo ou em parte, constitui violação do direitos

Leia mais

PROGRAMAÇÃO BÁSICA DE CLP

PROGRAMAÇÃO BÁSICA DE CLP PROGRAMAÇÃO BÁSICA DE CLP Partindo de um conhecimento de comandos elétricos e lógica de diagramas, faremos abaixo uma revisão para introdução à CLP. Como saber se devemos usar contatos abertos ou fechados

Leia mais

10 simples passos que irão mudar a forma como você tira fotos

10 simples passos que irão mudar a forma como você tira fotos VERSÃO FOTOGRAFIA 10 simples passos que irão mudar a forma como você tira fotos Existem várias formas de alterar o resultado final de uma foto, seja através do ISO, da velocidade do obturador, da abertura

Leia mais

ACORDEON MANUAL DO PROPRIETÁRIO

ACORDEON MANUAL DO PROPRIETÁRIO ACORDEON MANUAL DO PROPRIETÁRIO ÍNDICE SOBRE O ACORDEON... 4 ANATOMIA...4 O FOLE...6 PARA TOCAR ACORDEON...6 MOVIMENTO DO FOLE...7 DICAS...7 SOBRE O ACORDEON O acordeon pertence a uma ampla família de

Leia mais

Projeção ortográfica da figura plana

Projeção ortográfica da figura plana A U L A Projeção ortográfica da figura plana Introdução As formas de um objeto representado em perspectiva isométrica apresentam certa deformação, isto é, não são mostradas em verdadeira grandeza, apesar

Leia mais

Identificando áreas de atolamento de papel

Identificando áreas de atolamento de papel Selecionando cuidadosamente os materiais de impressão e carregando-os adequadamente, será possível evitar atolamento de papel na maioria das vezes. (Veja as sugestões em Dicas para evitar atolamentos de

Leia mais

FÓRMULA VIOLÃO EXPRESS

FÓRMULA VIOLÃO EXPRESS Direitos Autorais Todos os Direitos reservados a Fábio de Amorim Teodoro. Este e-book só pode ser distribuído juntamente com o Curso Gratuito Fórmula Violão Express. Parartestes Alongamento dodo ViolãoViolão

Leia mais

Global Training. The finest automotive learning

Global Training. The finest automotive learning Global Training. The finest automotive learning Cuidar da saúde com PREFÁCIO O Manual de Ergonomia para o Motorista que você tem em agora em mãos, é parte de um programa da Mercedes-Benz do Brasil para

Leia mais

Barra de ferramentas padrão. Barra de formatação. Barra de desenho Painel de Tarefas

Barra de ferramentas padrão. Barra de formatação. Barra de desenho Painel de Tarefas Microsoft Power Point 2003 No Microsoft PowerPoint 2003, você cria sua apresentação usando apenas um arquivo, ele contém tudo o que você precisa uma estrutura para sua apresentação, os slides, o material

Leia mais

VIOLÃO 1. escalas, formação de acordes, tonalidade e um sistema inédito de visualização de trechos para improvisar.

VIOLÃO 1. escalas, formação de acordes, tonalidade e um sistema inédito de visualização de trechos para improvisar. VIOLÃO 1 escalas, formação de acordes, tonalidade e um sistema inédito de visualização de trechos para improvisar CD com solos e acompanhamento Saulo van der Ley Guitarrista e violonista Composição & Regência

Leia mais

Lição 1 - Criação de campos calculados em consultas

Lição 1 - Criação de campos calculados em consultas 1 de 5 21-08-2011 22:15 Lição 1 - Criação de campos calculados em consultas Adição de Colunas com Valores Calculados: Vamos, inicialmente, relembrar, rapidamente alguns conceitos básicos sobre Consultas

Leia mais

Cópia. Copiadora e Impressora WorkCentre C2424

Cópia. Copiadora e Impressora WorkCentre C2424 Cópia Este capítulo inclui: Cópia básica na página 3-2 Ajustando as opções de cópia na página 3-4 Configuração básica na página 3-5 Ajustes de imagem na página 3-9 Ajustes de posicionamento de imagem na

Leia mais

Departamento de Matemática - UEL - 2010. Ulysses Sodré. http://www.mat.uel.br/matessencial/ Arquivo: minimaxi.tex - Londrina-PR, 29 de Junho de 2010.

Departamento de Matemática - UEL - 2010. Ulysses Sodré. http://www.mat.uel.br/matessencial/ Arquivo: minimaxi.tex - Londrina-PR, 29 de Junho de 2010. Matemática Essencial Extremos de funções reais Departamento de Matemática - UEL - 2010 Conteúdo Ulysses Sodré http://www.mat.uel.br/matessencial/ Arquivo: minimaxi.tex - Londrina-PR, 29 de Junho de 2010.

Leia mais

Como incluir artigos:

Como incluir artigos: Como incluir artigos: O WordPress é uma ferramenta muito flexível, com muitas variações e ajustes que podem torná-lo algo muito simples e também muito sofisticado conforme os recursos que são configurados

Leia mais

Tópico 02: Movimento Circular Uniforme; Aceleração Centrípeta

Tópico 02: Movimento Circular Uniforme; Aceleração Centrípeta Aula 03: Movimento em um Plano Tópico 02: Movimento Circular Uniforme; Aceleração Centrípeta Caro aluno, olá! Neste tópico, você vai aprender sobre um tipo particular de movimento plano, o movimento circular

Leia mais

Relaxar a musculatura dos braços. Entrelace os dedos de ambas as mãos com suas palmas para cima e levante os braços por 10 segundos.

Relaxar a musculatura dos braços. Entrelace os dedos de ambas as mãos com suas palmas para cima e levante os braços por 10 segundos. por Christian Haensell A flexibilidade do corpo e das juntas é controlada por vários fatores: estrutura óssea, massa muscular, tendões, ligamentos, e patologias (deformações, artroses, artrites, acidentes,

Leia mais

-~~ PROVA DE FÍSICA - 2º TRIMESTRE DE 2014 PROF. VIRGÍLIO

-~~ PROVA DE FÍSICA - 2º TRIMESTRE DE 2014 PROF. VIRGÍLIO COl.é. -~~ gio. da Vinci PROVA DE FÍSICA - 2º TRIMESTRE DE 2014 PROF. VIRGÍLIO NOME N 9 ANO --- Olá, caro(a) aluno(a). Segue abaixo uma serre de exercicres que têm, como base, o que foi trabalhado em sala

Leia mais

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------- Apostila de Iniciação ao Violão e Guitarra Miigueell do Prrado Urrttado São Carlos SP, 23 de fevereiro de 2006. Contatos: miguelurtado@yahoo.com.br miguelurtado@polvo.ufscar.br Proibido reprodução do material

Leia mais

INICIAÇÃO À MÚSICA E AO VIOLÃO

INICIAÇÃO À MÚSICA E AO VIOLÃO INICIAÇÃO À MÚSICA E AO VIOLÃO MARIO SALES SANTOS CAMPO HARMÔNICO São Paulo 2013 SUMARIO O QUE É O CAMPO HARMÔNICO... 02 OUTROS CAMPOS MAIORES... 03 HARMONIZAÇÃO PELO C.H E DICA DE COMPOSIÇÃO... 05 O QUE

Leia mais

Copiright de todos artigos, textos, desenhos e lições. A reprodução parcial ou total desta aula só é permitida através de autorização por escrito de

Copiright de todos artigos, textos, desenhos e lições. A reprodução parcial ou total desta aula só é permitida através de autorização por escrito de 1 Nesta aula você aprenderá a diferenciar um desenhista de um ilustrador e ainda iniciará com os primeiros exercícios de desenho. (Mateus Machado) O DESENHISTA E O ILUSTRADOR Ainda que não sejam profissionais

Leia mais

IBM1018 Física Básica II FFCLRP USP Prof. Antônio Roque Aula 6. O trabalho feito pela força para deslocar o corpo de a para b é dado por: = =

IBM1018 Física Básica II FFCLRP USP Prof. Antônio Roque Aula 6. O trabalho feito pela força para deslocar o corpo de a para b é dado por: = = Energia Potencial Elétrica Física I revisitada 1 Seja um corpo de massa m que se move em linha reta sob ação de uma força F que atua ao longo da linha. O trabalho feito pela força para deslocar o corpo

Leia mais

O SOM E SEUS PARÂMETROS

O SOM E SEUS PARÂMETROS O SOM E SEUS PARÂMETROS Você já percebeu como o mundo está cheio de sons? Mas você já parou para pensar o que é o SOM? Pois bem, som é tudo o que nossos ouvidos podem ouvir, sejam barulhos, pessoas falando

Leia mais

Guia de ajuste do corpo clínico e do paciente

Guia de ajuste do corpo clínico e do paciente Page 1 Instalação do fixador da máscara Remoção da parte almofadada Uma vez completa e adequadamente Guia de ajuste do corpo clínico e do paciente Segure pela parte superior da parte almofadada da máscara

Leia mais

SAMSUNG ML-3750 (MLT-D305L)

SAMSUNG ML-3750 (MLT-D305L) INSTRUÇÕES DE REMANUFATURA DO CARTUCHO DE TONER SAMSUNG ML-3750 (MLT-D305L) CARTUCHO SAMSUNG MLT-D305L TONER REMANUFATURANDO CARTUCHOS DE TONER SAMSUNG ML-3750 (MLT-D305L) Por Javier González e a equipe

Leia mais

Projeção ortográfica de modelos com elementos paralelos e oblíquos

Projeção ortográfica de modelos com elementos paralelos e oblíquos A U L A Projeção ortográfica de modelos com elementos paralelos e oblíquos Introdução Você já sabe que peças da área da Mecânica têm formas e elementos variados. Algumas apresentam rebaixos, outras rasgos,

Leia mais

02 ELABORADO POR PROFESSOR MUSICAL OTANIEL RICARDO

02 ELABORADO POR PROFESSOR MUSICAL OTANIEL RICARDO MÉTOO E VIOLINO NÍVEL INTERMEIÁRIO Vol. 02 ELBORO POR PROFESSOR MUSICL OTNIEL RICRO 1 UTOR Otaniel Ricardo Santos Foi Professor/Maestro da Banda Musical Ecos do Céu da Igreja Evangélica ssembléia de eus

Leia mais

1 UNIT Universidade do Trabalhador Dr. Abel dos Santos Nunes

1 UNIT Universidade do Trabalhador Dr. Abel dos Santos Nunes 1 UNIT Universidade do Trabalhador Dr. Abel dos Santos Nunes Janelas são estruturas do software que guardam todo o conteúdo exibido de um programa, cada vez que um aplicativo é solicitado à janela do sistema

Leia mais

Seqüência completa de automassagem

Seqüência completa de automassagem Seqüência completa de automassagem Os exercícios descritos a seguir foram inspirados no livro Curso de Massagem Oriental, de Armando S. B. Austregésilo e podem ser feitos em casa, de manhã ou à tardinha.

Leia mais

Cotagem de dimensões básicas

Cotagem de dimensões básicas Cotagem de dimensões básicas Introdução Observe as vistas ortográficas a seguir. Com toda certeza, você já sabe interpretar as formas da peça representada neste desenho. E, você já deve ser capaz de imaginar

Leia mais

NÚCLEO DE TECNOLOGIA E EDUCAÇÃO CURSO: WINDOWS MOVIE MAKER TUTORIAL

NÚCLEO DE TECNOLOGIA E EDUCAÇÃO CURSO: WINDOWS MOVIE MAKER TUTORIAL NÚCLEO DE TECNOLOGIA E EDUCAÇÃO CURSO: WINDOWS MOVIE MAKER TUTORIAL O que é o Windows Movie Maker? É um programa que permite criar nossos próprios filmes com som, músicas, transição e efeito de vídeo.

Leia mais

Técnica Vocal - Rayre Mota. Respiração e Apoio

Técnica Vocal - Rayre Mota. Respiração e Apoio Técnica Vocal - Rayre Mota Respiração e Apoio A respiração e o apoio são bases para uma boa performance no canto e são essenciais na nossa vida. É necessário entender o funcionamento da respiração dentro

Leia mais

APRENDA MÚSICA Vol I 1. As notas musicais no endecagrama

APRENDA MÚSICA Vol I 1. As notas musicais no endecagrama APRENDA MÚSICA Vol I 1. As notas musicais no endecagrama Devido à grande extensão do teclado e conseqüentemente um grande número de notas, localizadas em diferentes oitavas, precisamos de dois pentagramas.

Leia mais

PASSO A PASSO MOVIE MAKER

PASSO A PASSO MOVIE MAKER PASSO A PASSO MOVIE MAKER Nesta etapa, você deverá apresentar o programa e ajudá-los a montarem o filme. Veja como é fácil. Siga as instruções do passo-a-passo: DICA O que é o Movie Maker? Com o Microsoft

Leia mais

Plano de Aulas AutoCAD 2011

Plano de Aulas AutoCAD 2011 Aula 1 Iniciar os alunos no uso do AutoCAD 2011. Capítulo 1 Introdução ao AutoCAD 2011 Capítulo 2 Área de Trabalho do AutoCAD 2011 Capítulo 3 Sistemas de Coordenadas no AutoCAD 2011 Computadores que possuam

Leia mais

Acadmix. Executivo. Top

Acadmix. Executivo. Top Acadmix Executivo Top Índice Apresentação Descrição de peças e componentes Montagem Guia de exercícios Dicas de segurança Garantia Tabela de medidas de parafusos 2 3 4, 5 e 6 7 e 8 9 9 Contra capa 1 Apresentação

Leia mais

Aula 4 Estatística Conceitos básicos

Aula 4 Estatística Conceitos básicos Aula 4 Estatística Conceitos básicos Plano de Aula Amostra e universo Média Variância / desvio-padrão / erro-padrão Intervalo de confiança Teste de hipótese Amostra e Universo A estatística nos ajuda a

Leia mais

Copiright de todos artigos, textos, desenhos e lições. A reprodução parcial ou total desta aula só é permitida através de autorização por escrito de

Copiright de todos artigos, textos, desenhos e lições. A reprodução parcial ou total desta aula só é permitida através de autorização por escrito de 1 No início do nível intermediário, falamos brevemente sobre a perspectiva e a aplicação de alguns dos seus elementos, como o ponto de fuga, a linha de horizonte e a relação dos objetos com o olho do observador.

Leia mais

Tutorial - Limpeza de Carburador

Tutorial - Limpeza de Carburador Tutorial - Limpeza de Carburador Retirado do Site Pequenas Notáveis (http://www.pequenasnotaveis.com.br) Autor = bravo18br 10 de Julho de 2005 Bem detalhado como o pessoal gosta. Esse tutorial foi feito

Leia mais

4 - Layout de Mapas no QGIS 2.0

4 - Layout de Mapas no QGIS 2.0 UPE Campus III Petrolina 4 - Layout de Mapas no QGIS 2.0 GT-Paisagem Prof. Dr. Lucas Costa de Souza Cavalcanti 1 INTRODUÇÃO Este tutorial ensina como elaborar o layout de mapas no QGIS 2.0. O layout é

Leia mais

MÉTODO BÁSICO PARA CLARINETE Elaboração: Prof. MS Costa Holanda e Jardilino Maciel

MÉTODO BÁSICO PARA CLARINETE Elaboração: Prof. MS Costa Holanda e Jardilino Maciel MÉTODO BÁSICO PARA CLARINETE Elaboração: Prof. MS Costa Holanda e Jardilino Maciel INTRODUÇÃO Este método consiste em orientar de uma maneira mais direta e didática o aprendizado no Clarinete, instrumento

Leia mais

ANALÓGICA X DIGITAL. Vamos começar essa aula estabelecendo os dois tipos de eletrônica: Eletrônica Analógica. Eletrônica Digital

ANALÓGICA X DIGITAL. Vamos começar essa aula estabelecendo os dois tipos de eletrônica: Eletrônica Analógica. Eletrônica Digital ANALÓGICA X DIGITAL Vamos começar essa aula estabelecendo os dois tipos de eletrônica: Eletrônica Analógica Eletrônica Digital ANALÓGICA X DIGITAL A eletrônica analógica é caracterizada por um sinal que

Leia mais

Política de Afiliados

Política de Afiliados Política de Afiliados Obrigações do Produtor 1- Pagamento de R$1.000 a cada venda do Programa Expert Milionário que será gerenciada pela plataforma POST AFILIATE da produtora 2- Caso o afiliado venda mais

Leia mais

Tabela e Gráficos Dinâmicos Como estruturar dinamicamente dados no Excel

Tabela e Gráficos Dinâmicos Como estruturar dinamicamente dados no Excel Tabela e Gráficos Dinâmicos Como estruturar! Para que serve a Tabela e o Gráfico Dinâmico?! Como criar uma Tabela Dinâmica?! Como criar um Gráfico Dinâmico?! Como podemos atualizar dos dados da Tabela

Leia mais

Como fazer o seu próprio escudo medieval

Como fazer o seu próprio escudo medieval Dark Ages - idade média www.sec11.cjb.net goshinryukempo@hotmail.com Idade média Como fazer o seu próprio escudo medieval Existem dois métodos, um simples e o outro bem mais elaboro. 1. O método simples:

Leia mais

FÓRMULAS DO EXCEL QUE SALVARAM MEU EMPREGO

FÓRMULAS DO EXCEL QUE SALVARAM MEU EMPREGO 10 CARA DO EXCEL FÓRMULAS DO EXCEL QUE SALVARAM MEU EMPREGO O que você vai aprender neste ebook? 1. SOMA 2. CONT.NÚM 3. CONT.VALORES 4. NÚM.CARACT 5. ARRUMAR 6. DIREITA, ESQUERDA, EXT.TEXTO 7. PROCV 8.

Leia mais

Capítulo IV- Pinhole. Pinhole: Processo de se fazer fotografia sem a necessidade do uso de equipamentos convencionais. A

Capítulo IV- Pinhole. Pinhole: Processo de se fazer fotografia sem a necessidade do uso de equipamentos convencionais. A Capítulo IV- Pinhole Pinhole: Processo de se fazer fotografia sem a necessidade do uso de equipamentos convencionais. A câmera pode ser construída de forma artesanal utilizando materiais simples. O nome

Leia mais

Excel Planilhas Eletrônicas

Excel Planilhas Eletrônicas Excel Planilhas Eletrônicas Capitulo 1 O Excel é um programa de cálculos muito utilizado em empresas para controle administrativo, será utilizado também por pessoas que gostam de organizar suas contas

Leia mais

TUTORIAL DO ACCESS PASSO A PASSO. I. Criar um Novo Banco de Dados. Passos: 1. Abrir o Access 2. Clicar em Criar um novo arquivo

TUTORIAL DO ACCESS PASSO A PASSO. I. Criar um Novo Banco de Dados. Passos: 1. Abrir o Access 2. Clicar em Criar um novo arquivo TUTORIAL DO ACCESS PASSO A PASSO I. Criar um Novo Banco de Dados Passos: 1. Abrir o Access 2. Clicar em Criar um novo arquivo 3. Clicar em Banco de Dados em Branco 4. Escrever um nome na caixa de diálogo

Leia mais

TREINAMENTO 1. Aquecimento: Alongamento: Rodrigo Gonçalves (Comissão Paulista de Cheerleading) (CREF. 028011-G/SP)

TREINAMENTO 1. Aquecimento: Alongamento: Rodrigo Gonçalves (Comissão Paulista de Cheerleading) (CREF. 028011-G/SP) TREINAMENTO 1 Rodrigo Gonçalves (Comissão Paulista de Cheerleading) (CREF. 028011-G/SP) Rotina de alongamento e condicionamento (Treino 1): O alongamento e o aquecimento são importantíssimos em qualquer

Leia mais

App - Paint Pot (Lata de tinta)

App - Paint Pot (Lata de tinta) App - Paint Pot (Lata de tinta) Vamos construir um aplicativo de pintura. Se você ainda não tem uma Screen (Tela) para o PaintPot, vá em frente e adicione uma. (Caso preferir, para este exemplo, você pode

Leia mais

LOTOFACIL MAIS FÁCIL

LOTOFACIL MAIS FÁCIL INDICE 1. INTRODUÇÃO 2. ESTATÍSTICAS E CRITÉRIOS (10 REGRAS PARA O JOGO PERFEITO) 2.1. Números Pares e Impares 2.2. Números Primos e Compostos 2.3. Moldura e Miolo 2.4. Fibonacci 2.5. Dezenas repetidas

Leia mais

O desenho 3 ordem PROVA Prova Adaptabilidade Conectando... Desenho 5 e 1 Desenho 4 Desenho 2 Desenho 3 No mé m t

O desenho 3 ordem PROVA Prova Adaptabilidade  Conectando... Desenho 5 e 1 Desenho 4 Desenho 2 Desenho 3 No mé m t Repertório Palm Muting. Intro de Que País é esse? You shook Beat it 14 Ainda é Cedo harmônicos. 14 Ode à Alegria Arranjo quarteto de cordas. 9 30 25 24 22 21 20 16 13 12 11 10 8 4 7 5 2 mulado 29 28 26

Leia mais

Controlar a caligrafia 4/5 ANOS. Dos pontos à linha. Linhas e decoração. Da linha à letra. Para fazer em casa

Controlar a caligrafia 4/5 ANOS. Dos pontos à linha. Linhas e decoração. Da linha à letra. Para fazer em casa A IT R C S E E D O N R E O MEU CAD Controlar a caligrafia 4/5 ANOS Dos pontos à linha Linhas e decoração Da linha à letra Para fazer em casa 2 Da escola à casa Da escola à casa Caros pais: A aprendizagem

Leia mais

Detector de Vazamento CPS- LS790B

Detector de Vazamento CPS- LS790B Detector de Vazamento CPS- LS790B I. Descrição Geral O LS790B é um detector de vazamento de refrigerante totalmente automático e controlado por microprocessador, capaz de localizar vazamentos extremamente

Leia mais

Guia de Demonstração MeusPets

Guia de Demonstração MeusPets 1. Objetivo e Principais Funcionalidades Com o email clique no link de ativação. E confirme a instalação. O MeusPets é um sistema simplificado para acompanhamento da vida do Pet. Pode ser usado de forma

Leia mais

O canto coletivo, ensinando a canção Samba lelê

O canto coletivo, ensinando a canção Samba lelê O canto coletivo é a prática musical mais elementar na educação musical, grandes educadores musicais como Dalcroze, Kodaly, Willems, Villa-Lobos e outros, utilizavam a voz e o canto coletivo como ponto

Leia mais

Primeiramente, vamos saber o que foi utilizado para a confecção do elevador, vamos listar as coisas utilizadas mais importantes:

Primeiramente, vamos saber o que foi utilizado para a confecção do elevador, vamos listar as coisas utilizadas mais importantes: Primeiramente, vamos saber o que foi utilizado para sua confecção, vamos listar as coisas mais importantes que foram utilizadas: Primeiramente, vamos saber o que foi utilizado para a confecção do elevador,

Leia mais

A Equação de Bernoulli

A Equação de Bernoulli Aula 4 A equação de Bernoulli Objetivos O aluno deverá ser capaz de: Descrever a dinâmica de escoamento de um fluido. Deduzir a Equação de Bernoulli. Aplicar a Equação de Bernoulli e a Equação da Continuidade

Leia mais

AV2 - MA 12-2012. (a) De quantos modos diferentes posso empilhá-los de modo que todos os CDs de rock fiquem juntos?

AV2 - MA 12-2012. (a) De quantos modos diferentes posso empilhá-los de modo que todos os CDs de rock fiquem juntos? Questão 1. Num porta-cds, cabem 10 CDs colocados um sobre o outro, formando uma pilha vertical. Tenho 3 CDs de MPB, 5 de rock e 2 de música clássica. (a) De quantos modos diferentes posso empilhá-los de

Leia mais

ZJ20U93 Montagem e Operacional

ZJ20U93 Montagem e Operacional www.zoje.com.br ZJ20U93 Montagem e Operacional ÍNDICE 1. Aplicação...2 2. Operação segura...2 3. Cuidados antes da operação...2 4. Lubrificação...2 5. Seleção da agulha e do fio...3 6. A Inserção da agulha...3

Leia mais

COMO FAZER CAMISETAS USANDO STÊNCIL

COMO FAZER CAMISETAS USANDO STÊNCIL COMO FAZER CAMISETAS USANDO STÊNCIL por: Danelectro Olá, amigos! Como vocês já devem ter percebido, o mundo moderno está repleto de coisas iguais. Carros, computadores, móveis, comida: tudo é fabricado

Leia mais

2. A FERRAMENTA SOLVER (EXCEL)

2. A FERRAMENTA SOLVER (EXCEL) Faculdade de Engenharia Eng. Celso Daniel Engenharia de Produção 2. A FERRAMENTA SOLVER (EXCEL) Diversas ferramentas para solução de problemas de otimização, comerciais ou acadêmicos, sejam eles lineares

Leia mais

NO ABRIR DA MINHA BOCA (EFÉSIOS 6:19) USO DO POWERPOINT

NO ABRIR DA MINHA BOCA (EFÉSIOS 6:19) USO DO POWERPOINT NO ABRIR DA MINHA BOCA (EFÉSIOS 6:19) USO DO POWERPOINT ACRESCENTANDO IMAGENS A APRESENTAÇÃO Algumas igrejas preferem o uso do multimídia para suas apresentações. Oferecendo a esses pastores uma apresentação

Leia mais

O relacionamento está incrível e vocês decidem morar juntos. Com certeza a mudança é bem

O relacionamento está incrível e vocês decidem morar juntos. Com certeza a mudança é bem Aqui você encontra o caminho das pedras Por Roberto Cushman 21/11/2005 O relacionamento está incrível e vocês decidem morar juntos. Com certeza a mudança é bem excitante, mas é válido tomar alguns cuidados

Leia mais

http://saudenocorpo.com/

http://saudenocorpo.com/ Este material é gratuito e foi distribuído no site saudenocorpo.com, onde você encontra Dicas de saúde, nutrição, atividade física, esporte, bem estar, saúde emocional, alimentação. AVISO IMPORTANTE Este

Leia mais

Como preparar sua casa após cirurgia de quadril

Como preparar sua casa após cirurgia de quadril PÓS-OPERATÓRIO Como preparar sua casa após cirurgia de quadril Retire os tapetes, extensões e fios telefônicos, pois eles podem ocasionar quedas. Caso ainda não tenha, instale corrimãos em pelo menos um

Leia mais

Fluxo de trabalho do Capture Pro Software: Indexação de código de barras e separação de documentos

Fluxo de trabalho do Capture Pro Software: Indexação de código de barras e separação de documentos Este procedimento corresponde ao fluxo de trabalho de Indexação de código de barras e de separação de documentos no programa de treinamento do Capture Pro Software. As etapas do procedimento encontram-se

Leia mais

INSTRUTOR Zeh Blackie. CURSO DE GUITARRA Nível Básico. 3º Passo

INSTRUTOR Zeh Blackie. CURSO DE GUITARRA Nível Básico. 3º Passo INSTRUTOR Zeh Blackie CURSO DE GUITARRA Nível Básico 3º Passo Copyright -Todos os direitos reservados. A reprodução não autorizada destes materiais, no todo ou em parte, constitui violação do direitos

Leia mais

TUTORIAL ACID 4.0. Primeiramente você precisa pegar o programa então você tem a seguinte opção:

TUTORIAL ACID 4.0. Primeiramente você precisa pegar o programa então você tem a seguinte opção: TUTORIAL ACID 4.0 Primeiramente você precisa pegar o programa então você tem a seguinte opção: 1- Adquirir o cd de programas em nosso site (www.djsbsb.com) que contém os melhores programas de edição para

Leia mais

Manual do Usuário TLP-2844

Manual do Usuário TLP-2844 Manual do Usuário TLP-2844 Índice Introdução... 3 Documentação/Acessórios... 4 Instalando o ribbon... 5 Instalando a etiqueta... 12 Utilização do Zebra Designer... 17 2 Introdução: Parabéns por ter adquirido

Leia mais

Tutorial de desenvolvimento: Mario

Tutorial de desenvolvimento: Mario Tutorial de desenvolvimento: Mario Universidade Federal do Rio Grande do Sul Departamento de Design e Expressão Gráfica Cursos de Design Design Visual Computação Gráfica I Docente: Sérgio Leandro dos Santos

Leia mais

Correlação e Regressão Linear

Correlação e Regressão Linear Correlação e Regressão Linear A medida de correlação é o tipo de medida que se usa quando se quer saber se duas variáveis possuem algum tipo de relação, de maneira que quando uma varia a outra varia também.

Leia mais

Microsoft Access: Criar relações para um novo banco de dados. Vitor Valerio de Souza Campos

Microsoft Access: Criar relações para um novo banco de dados. Vitor Valerio de Souza Campos Microsoft Access: Criar relações para um novo banco de Vitor Valerio de Souza Campos Conteúdo do curso Visão geral: relações são essenciais Lição: inclui oito seções Tarefas práticas sugeridas Teste Cartão

Leia mais

4Distribuição de. freqüência

4Distribuição de. freqüência 4Distribuição de freqüência O objetivo desta Unidade é partir dos dados brutos, isto é, desorganizados, para uma apresentação formal. Nesse percurso, seção 1, destacaremos a diferença entre tabela primitiva

Leia mais

DICAS DE BURACO ONLINE

DICAS DE BURACO ONLINE DICAS DE BURACO ONLINE Link: http://www.jogatina.com/dicas-jogar-buraco-online.html Às vezes, conhecemos todas as regras de um jogo, mas na hora de passar da teoria para a prática, as coisas não funcionam

Leia mais

Corte total. Qualquer pessoa que já tenha visto um regis- A U L A

Corte total. Qualquer pessoa que já tenha visto um regis- A U L A Corte total Introdução Qualquer pessoa que já tenha visto um regis- tro de gaveta, como o que é mostrado a seguir, sabe que se trata de uma peça complexa, com muitos elementos internos. Se fôssemos representar

Leia mais

Orientações para Palestras

Orientações para Palestras Orientações para Palestras Caro Palestrante, confeccionamos este documento para ajudá-lo a fazer uma apresentação memorável. Sinta-se à vontade para enviar contribuições de modo que possamos aperfeiçoá-lo.

Leia mais

Guia de instalação. Cabo de eletricidade. Guia do alimentador traseiro

Guia de instalação. Cabo de eletricidade. Guia do alimentador traseiro EPSON Stylus Pro 3880 Guia de instalação Por favor, leia as instruções antes de utilizar o produto. Desembale a impressora 1 Certifique-se de que tem todos estes itens: Impressora Cabo de eletricidade

Leia mais

Sumário. Prefácio... xi. Prólogo A Física tira você do sério?... 1. Lei da Ação e Reação... 13

Sumário. Prefácio... xi. Prólogo A Física tira você do sério?... 1. Lei da Ação e Reação... 13 Sumário Prefácio................................................................. xi Prólogo A Física tira você do sério?........................................... 1 1 Lei da Ação e Reação..................................................

Leia mais

UTILIZAÇÃO DE RECURSOS ESTATÍSTICOS AVANÇADOS DO EXCEL PREVISÃO

UTILIZAÇÃO DE RECURSOS ESTATÍSTICOS AVANÇADOS DO EXCEL PREVISÃO UTILIZAÇÃO DE RECURSOS ESTATÍSTICOS AVANÇADOS DO EXCEL PREVISÃO! Fazendo regressão linear! Relacionando variáveis e criando uma equação para explicá-las! Como checar se as variáveis estão relacionadas!

Leia mais

Manual de Operações CIC ITC ITE

Manual de Operações CIC ITC ITE Manual de Operações CIC ITC ITE ÍNDICE CIC Parabéns O seu aparelho auditivo Funções e controles Identificação Baterias Inserção e remoção Liga, desliga e nível de volume Funções opcionais Utilizando o

Leia mais

A equação do 2º grau

A equação do 2º grau A UA UL LA A equação do 2º grau Introdução Freqüentemente, ao equacionarmos um problema, obtemos uma equação na qual a incógnita aparece elevada ao quadrado. Estas são as chamadas equações do 2º grau.

Leia mais

Resumo. Maria Bernadete Barison apresenta aulas práticas sobre RETAS em Desenho Geométrico. Geométrica vol.1 n.1d. 2006 RETAS CAD

Resumo. Maria Bernadete Barison apresenta aulas práticas sobre RETAS em Desenho Geométrico. Geométrica vol.1 n.1d. 2006 RETAS CAD 1 1. INTRODUÇÃO. RETAS CAD Iniciaremos o estudo das retas construindo no CAD alguns exercícios já construídos na aula teórica utilizando a régua e o compasso. Entretanto, o nosso compasso aqui será o comando

Leia mais

COLÉGIO ESTADUAL PAULO LEMINSKI APOSTILA SOBRE O BROFFICE IMPRESS

COLÉGIO ESTADUAL PAULO LEMINSKI APOSTILA SOBRE O BROFFICE IMPRESS COLÉGIO ESTADUAL PAULO LEMINSKI APOSTILA SOBRE O BROFFICE IMPRESS CURITIBA 2014 2 Conteúdo Definição:... 2 Detalhando a tela:... 4 BARRA DE FERRAMENTAS DESENHO... 4 PREENCHIMENTOS... 5 RÉGUAS E GUIAS...

Leia mais

Como gerar arquivos.plt

Como gerar arquivos.plt Como gerar arquivos.plt O formato PLT destina se a uso em plotters. É como se você tivesse um plotter conectado diretamente ao seu computador. No momento que manda imprimir, o AutoCAD (ou qualquer outro

Leia mais

MANUAL DE MONTAGEM. Revisão 17 MONTAGEM DO DISCO SOLAR PARA AQUECIMENTO DE ÁGUA

MANUAL DE MONTAGEM. Revisão 17 MONTAGEM DO DISCO SOLAR PARA AQUECIMENTO DE ÁGUA MANUAL DE MONTAGEM Revisão 17 MONTAGEM DO DISCO SOLAR PARA AQUECIMENTO DE ÁGUA Parabéns por adquirir um dos mais tecnológicos meios de aquecimento de água existentes no mercado. O Disco Solar é por sua

Leia mais

Você sabia que o computador pode ser uma rica ferramenta no. processo de inclusão escolar e social de crianças com necessidades

Você sabia que o computador pode ser uma rica ferramenta no. processo de inclusão escolar e social de crianças com necessidades Você sabia que o computador pode ser uma rica ferramenta no processo de inclusão escolar e social de crianças com necessidades educacionais especiais? Juliana Moraes Almeida Silva Em várias situações do

Leia mais

Como fazer para deixar firme uma estante de hastes com prateleiras que está balançando para os lados?

Como fazer para deixar firme uma estante de hastes com prateleiras que está balançando para os lados? cesse: http://fuvestibular.com.br/ o triângulo é uma das figuras mais importantes da Geometria, e também uma das mais interessantes. Na nossa vida diária, existem bons exemplos de aplicação de triângulos

Leia mais

Aula 01 - Formatações prontas e condicionais. Aula 01 - Formatações prontas e condicionais. Sumário. Formatar como Tabela

Aula 01 - Formatações prontas e condicionais. Aula 01 - Formatações prontas e condicionais. Sumário. Formatar como Tabela Aula 01 - Formatações prontas e Sumário Formatar como Tabela Formatar como Tabela (cont.) Alterando as formatações aplicadas e adicionando novos itens Removendo a formatação de tabela aplicada Formatação

Leia mais

Essas duas questões serão estudadas nesta aula. Além delas, você vai ver quais erros podem ser cometidos na rebitagem e como poderá corrigi-los.

Essas duas questões serão estudadas nesta aula. Além delas, você vai ver quais erros podem ser cometidos na rebitagem e como poderá corrigi-los. A UU L AL A Rebites III Para rebitar peças, não basta você conhecer rebites e os processos de rebitagem. Se, por exemplo, você vai rebitar chapas é preciso saber que tipo de rebitagem vai ser usado - de

Leia mais

Guia de Início Rápido

Guia de Início Rápido Guia de Início Rápido O Microsoft Word 2013 parece diferente das versões anteriores, por isso criamos este guia para ajudar você a minimizar a curva de aprendizado. Barra de Ferramentas de Acesso Rápido

Leia mais