INFORMAÇOES TÉCNICA DOS SERVIÇOS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "INFORMAÇOES TÉCNICA DOS SERVIÇOS"

Transcrição

1 INFORMAÇOES TÉCNICA DOS SERVIÇOS

2 3 - LIMPEZA E MANUTENÇÃO Informamos abaixo a forma correta de como proceder à limpeza profunda. Os equipamentos utilizados estão dimensionados de acordo com o tamanho do escritório e o fluxo estimado de usuários. 1. Materiais e equipamentos necessários: Aspirador com acessórios completos Borrifador Carrinho funcional Conjunto Mop água duplo Detergente neutro EPI s: - óculos, botas, luvas de proteção e uniforme completo Escada Cabo extensor de mop Extensão elétrica, se necessário Fibras brancas Luva aplicadora de lã de carneiro com cabo e suporte Pá coletora Panos de limpeza e panos descartáveis Placa sinalizadora de piso molhado Suprimentos: sacos de lixo Vasculhador de teto Vassoura

3 2. Procedimento A limpeza profunda do espaço destinado será executada na seguinte ordem: 2.1. Procedimentos iniciais Utilizar a placa sinalizadora, para informar aos usuários de que a área está sendo limpa; Colocar os EPI s.

4 2.2. Recolhimento do lixo Se houver coleta seletiva de lixo, separar os materiais, de acordo com as orientações do cliente, tomando-se os devidos cuidados no manuseio do lixo; Ao manusear o lixo, fazê-lo sempre com luvas e nunca utilizar as mãos ou os pés para compactar o lixo, devido ao risco de acidentes; Retirar os sacos de lixo das lixeiras, amarrando a boca dos sacos plásticos; Acondicionar os sacos plásticos no cesto para lixo do carro funcional; Proceder à limpeza úmida das lixeiras, primeiramente na parte externa e depois na parte interna; Reabastecer os sacos plásticos nas lixeiras, colocando-as em seus locais de origem; Esvaziar o cesto de lixo do carro funcional em local apropriado.

5 2.3. Limpeza do teto Verificar se as luminárias ou outros equipamentos elétricos estão desligados, antes de iniciar a limpeza; acionar a manutenção predial, se necessário; Iniciar a limpeza do teto removendo, com o vasculhador de teto, partículas soltas, teias de aranha, etc.; Proceder à limpeza seca, seguida da úmida, nas grelhas de ar, luminárias e tubulações existentes; Realizar a limpeza úmida do teto Limpeza de superfícies e acessórios altos Realizar a limpeza seca dos interruptores, tomadas, cabideiros, quadros, extintores de incêndio, etc.. Para limpeza das luminárias, verificar a necessidade de acionar a manutenção; Após a limpeza seca, realizar a limpeza úmida, de acordo com o procedimento, tomando-se o devido cuidado para não molhar equipamentos elétricos.

6 2.5. Limpeza de vidros Realizar a limpeza seca, seguida da úmida, dos vidros, de acordo com o procedimento para limpeza de vidros Limpeza de paredes, portas e divisórias Realizar a limpeza seca, seguida da úmida, das paredes, portas, batentes, divisórias e acessórios, tais como dobradiças e maçanetas, de acordo com o procedimento; Após a realização da limpeza seca, proceder à limpeza úmida das paredes, portas e acessórios Limpeza de móveis, mesas, bancadas e acessórios A limpeza das mesas e bancadas em escritórios demanda um cuidado especial, tendo em vista que podem existir documentos e trabalhos em andamento, que foram deixados sobre as mesas. No dia anterior à limpeza profunda, coloque sobre a mesa dos usuários o cartão Bom Dia, comunicando que a sua mesa está escalada para limpeza e que devem ser recolhidos os objetos pessoais e documentos Seguindo os procedimentos, realizar a limpeza seca, seguida da úmida, de acordo com a superfície, dos móveis, das mesas, bancadas e dos acessórios, mantendo-os em seus locais de origem.

7 2.8. Limpeza de máquinas e equipamentos elétricos Seguindo o procedimento, realizar a limpeza de máquinas e equipamentos elétricos Higienização de telefones Seguindo o procedimento, realizar a higienização dos telefones Aspiração de tapetes, carpetes e forrações Quando aplicável, aspirar, de acordo com o procedimento, todas as superfícies aspiráveis, iniciando pelas cortinas, estofados, forrações, tapetes e carpetes Limpeza seca do piso Quando aplicável, realizar a limpeza seca do piso, de acordo com o procedimento.

8 2. Limpeza úmida do piso Aplicar o detergente neutro no piso, com a utilização do mop água, de acordo com o procedimento; Enxaguar o piso com água limpa, utilizando o mop água; Secar o piso, utilizando o mop limpo e bem torcido.

9 Fluxograma Preparar o material Sinalizar o local Colocar os EPI s Recolhimento do lixo Limpeza do teto Limpeza de superfícies e acessórios altos Limpeza de paredes, portas e divisórias Limpeza de móveis, mesas, bancadas e acessórios Limpeza de máquinas e equipamentos elétricos Higienização de telefones Aspiração de tapetes, carpetes e forrações Limpeza de vidros Limpeza úmida do piso Legenda: Preparação da área - uso de botas e uniforme completo Limpeza seca - uso de luvas, botas e uniforme completo Limpeza seca e úmida - uso de luvas, botas, avental, óculos de proteção e uniforme completo

10 3.2- LIMPEZA PROFUNDA DOS SANITARIOS A limpeza de sanitários, sua manutenção e conservação são os pontos mais observados na limpeza geral em todos os ambientes. Todos os usuários prestam mais atenção na higiene e conservação deste local do que em qualquer outro e a sua realização deve obedecer a regras que evitam a contaminação cruzada, e facilitam a sua limpeza, desinfecção e manutenção. Abordamos aqui a forma correta de como proceder à limpeza e conservação de sanitários. Os equipamentos utilizados estão dimensionados de acordo com o tamanho dos sanitários e o fluxo de usuários. 2. Produtos químicos, materiais e equipamentos necessários: Detergente desengraxante Detergente desinfetante Limpador desincrustante para vasos sanitários Borrifador Carrinho funcional Chaves das papeleiras e saboneteiras Conjunto Mop água duplo EPI s: - calçado impermeável, luvas de proteção. Escada Escova lava-tina Espátula Fibras brancas Luva aplicadora de lã de carneiro com cabo e suporte Pá coletora Panos de limpeza descartáveis Placas sinalizadoras - piso molhado, banheiro em manutenção, etc. Rodo de alumínio Suporte limpa tudo ou minilock Suprimentos (papéis, toalhas, sabonetes, sacos de lixo, etc). Vasculhador de teto Vassoura de cerdas duras

11 2. Procedimento As limpezas profundas dos sanitários devem ser executadas na seguinte ordem: 2.1. Procedimentos iniciais Utilizar a placa sinalizadora para interditar o sanitário; Abrir as janelas; Ainda sem as luvas e com as mãos devidamente higienizadas, recolher todos os insumos e descartáveis que possam molhar durante a limpeza, acondicionando-os em um local limpo e seco; A partir deste ponto, colocar os EPI s luvas, calçados Utilizando as luvas, acionar a descarga, com a tampa abaixada, de todos os vasos sanitários e mictórios e testar seu funcionamento; Caso alguma válvula de descarga não esteja funcionando corretamente, acionar a manutenção; Remover, com as luvas impermeáveis descartáveis, todas as telas desodorizadoras para mictório, descartando-as no lixo, juntamente com as luvas utilizadas nesta operação;

12 Utilizando os EPI s, aplicar na borda superior dos sanitários e mictórios o limpador desincrustante para vasos sanitários, deixar o produto agir, seguindo as instruções do rótulo do produto; Após o produto ter agido, esfregar somente a parte interna dos vasos e mictórios com a escova lava-tina, se necessário, para a remoção de manchas difíceis e enxaguar ao final da operação, acionando as descargas Recolhimento do lixo Utilizando as luvas, retirar os sacos de lixo das lixeiras, amarrando a boca dos sacos plásticos; Acondicionar os sacos plásticos no cesto para lixo do carro funcional, se aplicável, ou em um saco de lixo grande; Com detergente desinfetante, proceder à limpeza úmida das lixeiras, primeiramente na parte externa e depois na parte interna. Utilizar panos específicos para este fim, separando-os dos demais; Recolocar os sacos plásticos nas lixeiras, acomodando-os bem; Esvaziar o cesto de lixo do carro funcional ou o saco de lixo grande, em local apropriado.

13 2.3. Limpeza do teto Verificar se as luminárias ou outros equipamentos elétricos estão desligados, antes de iniciar a limpeza. i. caso seja necessário o desligamento de luminárias ou equipamentos elétricos; ii. caso alguma luminária ou equipamento elétrico apresente defeito; Iniciar a limpeza do teto removendo, com o vasculhador de teto, partículas soltas, teias de aranha, etc.; Proceder à limpeza seca, seguida da úmida, nas grelhas de ar, luminárias e tubulações existentes; Realizar a limpeza úmida do teto Limpeza seca do piso e remoção de detritos Realizar a limpeza seca do piso, de acordo com o procedimento.

14 2.5. Limpeza de superfícies e acessórios altos Realizar a limpeza seca, seguida da úmida, utilizando o detergente desinfetante, dos interruptores, tomadas, cabideiros, toalheiros, suportes para papel higiênico e toalha, secadores, saboneteiras, etc Limpeza de espelhos e vidros Realizar a limpeza seca, seguida da úmida, dos espelhos e vidros, de acordo com o procedimento para limpeza de vidros Remoção de riscos e pichações Borrifar o detergente desengraxante sobre os riscos e pichações; Deixar o produto agir; Esfregar em um único sentido, com fibra branca, para não danificar a superfície; Enxaguar com água; Secar com pano limpo e seco Limpeza de paredes, portas e divisórias Com o detergente desinfetante, realizar a limpeza úmida das paredes, portas, batentes, divisórias e acessórios, tais como dobradiças e maçanetas.

15 2.9. Limpeza de bancadas, pias e lavatórios Realizar a limpeza úmida ou molhada, de acordo com a superfície, nesta ordem: parte superior das bancadas, encanamentos e acessórios, lado externo das cubas, pias e lavatórios, seguido, por último, do lado interno; Acionar a manutenção, caso alguma pia ou lavatório estejam entupidos ou com vazamento Limpeza molhada de boxes Realizar a limpeza molhada dos boxes, espalhando o detergente desinfetante primeiramente no lado externo e em seguida no lado interno das divisórias dos boxes, portas e puxadores; Deixar o produto agir; Enxaguar com água, até a remoção total do produto; Secar com pano absorvente, limpo e seco. Lavar, secar e acondicionar os panos utilizados em cada área separadamente; Acionar a manutenção, caso algum ralo, registro ou encanamento apresentar entupimento ou vazamentos.

16 2.11. Limpeza dos vasos sanitários e mictórios A limpeza das peças sanitárias deve ser feita sempre na seguinte ordem: 1º) lado externo e interno das tampas dos vasos sanitários; 2º) lado superior e inferior do assento sanitário; 3º) lado externo, bordas externas e internas dos vasos sanitários e mictórios; Esta ordem parte das áreas menos contaminadas para as mais contaminadas e este procedimento evita a dispersão de bactérias. A limpeza abrange a aplicação do detergente desinfetante, o enxágüe e a secagem com panos limpos e secos, um para cada área ou peça sanitária, utilizados somente para este fim Borrifar o detergente desinfetante nos assentos e tampas, na borda externa, parte interna e abaixo da borda interna dos vasos sanitários e mictórios, nos acessórios e na ducha higiênica; Deixar o produto agir, de acordo com as instruções do rótulo do produto; Com o detergente desinfetante, realizar a limpeza úmida da ducha higiênica, quando aplicável, começando do bocal, indo em direção à mangueira flexível, terminando na torneira do registro. Incluir os botões e as válvulas de descarga, os registros e encanamentos;

17 Com o detergente desinfetante, esfregar com a fibra branca as partes externas das peças sanitárias, sempre do local mais limpo para o menos limpo, seguindo o procedimento; A limpeza das tampas dos vasos sanitários deve incluir os suportes inferiores do assento e os parafusos de fixação da tampa e do vaso; Esfregar com a escova lava-tina, somente as bordas internas e a parte interna dos mictórios e vasos sanitários, NUNCA utilizar a escova lava-tina para a limpeza das partes externas das peças sanitárias. Para isto utilize a fibra branca; Acionar as descargas dos mictórios e vasos, com as tampas dos vasos sanitários abaixadas; Secar as peças sanitárias, com pano absorvente, limpo e seco, seguindo a ordem descrita no procedimento acima, em Os panos utilizados para os vasos sanitários devem ser lavados, secos e acondicionados separados dos demais;

18 2.12. Limpeza molhada do piso Após a limpeza seca e catação dos detritos, aplicar o detergente desinfetante no piso e deixar agir; Esfregar os cantos e áreas próximas às paredes com o suporte limpa tudo; Remover os resíduos, puxando-os com o rodo até o ralo. Nos locais em que não houver ralo disponível, utilizar aspirador para água ou remover com o mop água, repetindo a operação até a completa remoção dos resíduos; Enxaguar o piso com água limpa, repetindo o processo de remoção dos resíduos, descrito em ; Secar o piso, utilizando o mop limpo e bem torcido.

19 2.13. Reabastecimento de insumos Os insumos dos sanitários e vestiários abrangem os papeis toalhas e higiênicos, os protetores de assento sanitário, saquinhos para descarte de absorventes, sabonetes líquidos, odorizadores de ambientes e sacos para lixo. A tela para mictório será tratada no tópico seguinte. Antes de manipular os insumos, as mãos devem ser higienizadas de acordo com o procedimento; Reunir os materiais necessários; Abrir o dispensador com a chave, quando aplicável; Remover o refil vazio, quando aplicável; No caso de saboneteiras, lavar as partes internas, secando-as bem, antes de recolocar os insumos; Acondicionar o insumo; não enchendo demais o dispensador nem compactando o material, o que dificulta a saída do mesmo, provocando desperdícios; No caso de toalherias e papeleiras, deixar as pontas dos insumos acessíveis aos usuários; Fechar a tampa do dispensador; verificando se a mesma está travada; Testar o funcionamento do dispensador..

20 2.14. Reabastecimento de tela para mictório As telas para mictório têm prazo de validade e devem ser repostas após o seu vencimento e sempre que for feita uma limpeza profunda nos mictórios Retirar da embalagem a tela para mictório, de acordo com o tamanho e características do mictório; Utilizando luvas descartáveis, colocar a nova tela desodorizadora, acondicionando-a no fundo do mictório, sobre os orifícios do ralo; Retirar as luvas e higienizar as mãos, conforme o procedimento; Anotar a data da substituição e acompanhar o período de validade da tela nova.

21 Fluxograma Preparar o material Limpeza seca do piso e remoção de detritos Interditar o sanitário Limpeza do teto Colocar os EPI s Limpeza de superfícies e acessórios Abrir as janelas Limpeza de vidros e espelhos Recolher insumos e descartáveis Limpeza de paredes, portas e divisórias Acionar as descargas Remoção de riscos e pichações Descargas OK? Não Acionar a manutenção Limpeza de cubas, pias e bancadas Sim Remoção das telas desodorizadoras dos mictórios Aplicação do limpador desincrustante nos sanitários e mictórios Limpeza de boxes Limpeza de vasos sanitários, mictórios e bidês Limpeza úmida ou molhada do piso Recolhimento do lixo Reabastecimento de insumos Legenda: Preparação da área - uso de botas e uniforme completo Ação do operador - comunicação à área responsável Uso das mãos devidamente higienizadas, sem luvas Limpeza seca - uso de luvas, botas e uniforme completo Limpeza seca e úmida - uso de EPI s completo

22 4. PRODUTOS QUIMICOS. Os químicos a serem utilizados serão fornecidos por nós e poderemos escolher livremente o fornecedor, desde que atendam as normas ANVISA E APEVISA e estejam no padrão exigido pela unidade contratante, comprovadas através de fichas técnicas e de segurança, que serão disponibilizadas antes do inicio do contrato.

Pisos de Madeira. Pisos de Cerâmica. Equipamentos. Equipamentos. Segurança. Vassoura Esfregão (se necessário) Pá de lixo Cesto de lixo

Pisos de Madeira. Pisos de Cerâmica. Equipamentos. Equipamentos. Segurança. Vassoura Esfregão (se necessário) Pá de lixo Cesto de lixo Pisos de Madeira 1. Varra bordas, cantos e atrás das portas. 2. Varra o restante do piso, começando de um lado da sala até o outro. Para pisos amplos, use um esfregão, sacudindo-o quando terminar. 3. Junte

Leia mais

Manual de Procedimento Operacional Padrão do Serviço de Limpeza

Manual de Procedimento Operacional Padrão do Serviço de Limpeza Univale Universidade Vale do Rio Doce DEC Departamento de Campo/Biossegurança Curso de Enfermagem Manual de Procedimento Operacional Padrão do Serviço de Limpeza Elaborado por: Enf Arilza Patrício Enf

Leia mais

LIMPEZA MANUAL MOLHADA

LIMPEZA MANUAL MOLHADA GLOSSÁRIO LIMPEZA MANUAL ÚMIDA - Realizada com a utilização de rodos, mops ou esfregões, panos ou esponjas umedecidas em solução detergente, com enxágue posterior com pano umedecido em água limpa. No caso

Leia mais

ORIENTAÇÃO PARA O SERVIÇO DE LIMPEZA HOSPITALAR

ORIENTAÇÃO PARA O SERVIÇO DE LIMPEZA HOSPITALAR ORIENTAÇÃO PARA O SERVIÇO DE LIMPEZA HOSPITALAR I- Introdução: A higiene e a ordem são elementos que concorrem decisivamente para a sensação de bem-estar, segurança e conforto dos profissionais, pacientes

Leia mais

Divisão de Enfermagem CME Página 1 de 6 Título do Procedimento: Limpeza concorrente e terminal da CME

Divisão de Enfermagem CME Página 1 de 6 Título do Procedimento: Limpeza concorrente e terminal da CME Divisão de Enfermagem CME Página 1 de 6 Freqüência em que é realizado: Diário/semanal/quinzenal/mensal Profissional que realiza: Auxiliar ou Técnico de Enfermagem e servidor da empresa terceirizada de

Leia mais

ORIENTAÇÕES BÀSICAS DE HIGIENE PESSOAL DO PROFISSIONAL DE SAÚDE

ORIENTAÇÕES BÀSICAS DE HIGIENE PESSOAL DO PROFISSIONAL DE SAÚDE ÁREA 1 - HIGIENE E ANTISSEPSIA PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO Número: POP 001 ORIENTAÇÕES BÀSICAS DE HIGIENE PESSOAL DO PROFISSIONAL DE SAÚDE EXECUTANTE: Todos os profissionais da equipe de saúde. ÁREA:

Leia mais

ANEXO I METODOLOGIA DE REFERÊNCIA DOS SERVIÇOS DE LIMPEZA E CONSERVAÇÃO

ANEXO I METODOLOGIA DE REFERÊNCIA DOS SERVIÇOS DE LIMPEZA E CONSERVAÇÃO ANEXO I METODOLOGIA DE REFERÊNCIA DOS SERVIÇOS DE LIMPEZA E CONSERVAÇÃO 1.1. Tarefa: Limpeza de MÓVEIS E EQUIPAMENTOS DE INFORMÁTICA - limpar com pano úmido e remover pó e manchas das mesas, armários,

Leia mais

LIMPEZA E HIGIENIZAÇÃO GERAL

LIMPEZA E HIGIENIZAÇÃO GERAL R LIMPEZA E HIGIENIZAÇÃO GERAL R DIAGNÓSTICO SOLUÇÕES Produtos Serviços Equipamentos PÓS VENDA Assistência Técnica Novas Soluções MODELO DE GESTÃO BECKPLATER PLUS - Poderoso detergente e desengordurante

Leia mais

Data de Vigência: Página 1 de 8. 1- Objetivo: Prevenir doenças e livrar o ambiente de pragas, insetos e roedores.

Data de Vigência: Página 1 de 8. 1- Objetivo: Prevenir doenças e livrar o ambiente de pragas, insetos e roedores. Data de Vigência: Página 1 de 8 1- Objetivo: Prevenir doenças e livrar o ambiente de pragas, insetos e roedores. 2- Aplicação: 3- Procedimentos: Este procedimento aplica-se a cozinha e refeitório. 3.1-

Leia mais

Anexo II - TERMO DE REFERÊNCIA CONSERVAÇÃO E LIMPEZA

Anexo II - TERMO DE REFERÊNCIA CONSERVAÇÃO E LIMPEZA Anexo II - TERMO DE REFERÊNCIA CONSERVAÇÃO E LIMPEZA 1. OBJETO 1.1. Prestação de Serviços de Conservação e limpeza, higiene e desinfecção e Jardinagem com fornecimento de materiais e equipamentos, para

Leia mais

1. O item 2 da Instrução n. 008 passa a vigorar co m a seguinte redação:

1. O item 2 da Instrução n. 008 passa a vigorar co m a seguinte redação: Salvador, Bahia Quinta-feira 16 de Janeiro de 2014 Ano XCVIII N o 21.333 INSTRUÇÃO N. 001/2014 Altera a Instrução n. 008, de 02 de maio de 2011, que orienta os órgãos e entidades da Administração Pública

Leia mais

[M01 08062010] [M01 18062010]

[M01 08062010] [M01 18062010] [M01 08062010] [M01 18062010] 1 INSTRUÇÕES IMPORTANTES DE SEGURANÇA É muito importante que você leia atentamente todas as instruções contidas neste manual antes de utilizar o produto, pois elas garantirão

Leia mais

ANEXO I TERMO DE REFRÊNCIA

ANEXO I TERMO DE REFRÊNCIA ANEXO I TERMO DE REFRÊNCIA 1- INTRODUÇÃO E BASE LEGAL A elaboração deste Termo de Referência rege-se pelas disposições do Decreto nº 5.450, de 31/05/2005, subsidiariamente pela Lei nº 8.666/93, de 21/06/93

Leia mais

Comissão de Controle de Infecção Hospitalar 16/04/2002 atualizada em 30/05/2003 Rotina D5. Manual de Limpeza

Comissão de Controle de Infecção Hospitalar 16/04/2002 atualizada em 30/05/2003 Rotina D5. Manual de Limpeza Comissão de Controle de Infecção Hospitalar 16/04/2002 atualizada em 30/05/2003 Rotina D5 Manual de Limpeza 1. INTRODUÇÃO 2. NOÇÔES BÀSICAS DE HIGIENE E DEFINIÇÕES DE NECESSIDADES 3. DEFINIÇÕES E CONCEITOS

Leia mais

Case de Treinamento de Empregada em Domicílio

Case de Treinamento de Empregada em Domicílio 1 Case de Treinamento de Empregada em Domicílio Treinamento de mensalista 2 Cenário: O empregador tem uma mensalista de muita confiança e amorosa, a empregada toma conta do bebê de 9 meses até início da

Leia mais

PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRONIZADO P O P

PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRONIZADO P O P PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRONIZADO P O P P O P DEFINIÇÃO É uma descrição detalhada de todas as operações necessárias para a realização de uma atividade. É um roteiro padronizado para realizar uma atividade.

Leia mais

MANUAL DE HIGIENIZAÇÃO E LIMPEZA

MANUAL DE HIGIENIZAÇÃO E LIMPEZA MANUAL DE HIGIENIZAÇÃO E LIMPEZA Classificação das Áreas: Critica Semicrítica Não critica Tipos de Limpeza: Limpeza concorrente Limpeza terminal Métodos e Equipamentos de Limpeza de superfície: Limpeza

Leia mais

Higienização de Abatedouros e Frigoríficos de Aves. Centro de Treinamento ELFEN

Higienização de Abatedouros e Frigoríficos de Aves. Centro de Treinamento ELFEN Higienização de Abatedouros e Frigoríficos de Aves Centro de Treinamento ELFEN ÍNDICE 1) SEGURANÇA 2) PRODUTOS PARA O PROCESSO DE HIGIENIZAÇÃO EM ABATEDOUROS 3) EQUIPAMENTOS 4) 5) DEMAIS PRODUTOS PARA

Leia mais

26.1 Objetivo Limpeza das superfícies com acabamento em aço inox.

26.1 Objetivo Limpeza das superfícies com acabamento em aço inox. 25.3 Procedimento Seqüencial 1. Passar o pano de limpeza seco para retirar o pó. 2. Despejar o produto no pano. 3. Aplicar o pano com o produto sobre a superfície. 4. Polir com pano seco. 25.4 Observações

Leia mais

Agência Nacional de Vigilância Sanitária

Agência Nacional de Vigilância Sanitária ANEXO IV ORIENTAÇÕES PARA PROCEDIMENTOS DE LIMPEZA E DESINFECÇÃO DE NAVIOS COM VIAJANTE(S) SUSPEITO(S) DE DOENÇAS TRANSMISSÍVEIS A BORDO Este documento a seguir estabelece as diretrizes gerais para a limpeza

Leia mais

Especificação dos materiais e produtos de limpeza

Especificação dos materiais e produtos de limpeza Item Especificação dos materiais e produtos de limpeza Apres. Qtd/ mensal 03 06 07 ÁGUA SANITÁRIA, uso doméstico, a base de hipoclorito de sódio. Embalagem plástica de litro, com dados de identificação

Leia mais

2ª RETIFICAÇÃO DE EDITAL DE LICITAÇÃO MODALIDADE TOMADA DE PREÇO Nº 02/2015. OBJETO: Contratação de pessoa jurídica para a Prestação de Serviços.

2ª RETIFICAÇÃO DE EDITAL DE LICITAÇÃO MODALIDADE TOMADA DE PREÇO Nº 02/2015. OBJETO: Contratação de pessoa jurídica para a Prestação de Serviços. 2ª RETIFICAÇÃO DE EDITAL DE LICITAÇÃO MODALIDADE TOMADA DE PREÇO Nº 02/2015 OBJETO: Contratação de pessoa jurídica para a Prestação de Serviços. A Câmara Municipal de Lapa/Pr, através de sua Comissão Permanente

Leia mais

LOTE II. TERMO DE REFERÊNCIA Descrição Geral dos Serviços de Limpeza e Conservação

LOTE II. TERMO DE REFERÊNCIA Descrição Geral dos Serviços de Limpeza e Conservação 1. DESCRIÇÃO DOS SERVIÇOS Os serviços de limpeza e conservação deverão ser realizados, conforme as seguintes especificações: ÁREAS INTERNAS 1.1. DIARIAMENTE, uma vez quando não explicitado. 1.1.1. Remover,

Leia mais

Concurso de Auxiliar de Serviços Gerais - Prefeitura de Alvorada do Sul - 2014 A ( ) 18 B ( ) 28 C ( ) 38 D ( ) 40 A ( ) B ( ) C ( ) D ( )

Concurso de Auxiliar de Serviços Gerais - Prefeitura de Alvorada do Sul - 2014 A ( ) 18 B ( ) 28 C ( ) 38 D ( ) 40 A ( ) B ( ) C ( ) D ( ) PORTUGUÊS MATEMÁTICA 01 QUESTÃO Qual das seguintes palavras é masculina? A ( ) Flor B ( ) Mar C ( ) Amora D ( ) Folha 02 QUESTÃO Entre as palavras abaixo, qual está escrita de maneira incorreta? A ( )

Leia mais

CHECK LIST MICROPROCESSO HIGIENIZAÇÃO E LIMPEZA DAS UNIDADES DA APS SEMSA/MANAUS

CHECK LIST MICROPROCESSO HIGIENIZAÇÃO E LIMPEZA DAS UNIDADES DA APS SEMSA/MANAUS CHECK LIST MICROPROCESSO HIGIENIZAÇÃO E LIMPEZA DAS UNIDADES DA APS SEMSA/MANAUS DISA: DATA: UNIDADE: RECURSOS HUMANOS ÍTEM AVALIAÇÃO FORMA DE VERIFICAÇÃO EM CONFORMI DADE NÃO CONFORMI DADE OBSERVAÇÃO

Leia mais

MANUAL DE LIMPEZA E CONSERVAÇÃO

MANUAL DE LIMPEZA E CONSERVAÇÃO MANUAL DE LIMPEZA E CONSERVAÇÃO 1. O que é limpeza É o ato de remover todo tipo de sujidade, visível ou não, de uma superfície, sem alterar as características originais do local a ser limpo. 1.1 Limpeza

Leia mais

ANEXO II DESCRIÇÃO DOS SERVIÇOS, DOS LOCAIS E DOS ITENS. Área

ANEXO II DESCRIÇÃO DOS SERVIÇOS, DOS LOCAIS E DOS ITENS. Área ANEXO II DESCRIÇÃO DOS SERVIÇOS, DOS LOCAIS E DOS ITENS A execução dos serviços de limpeza, conservação e higienização nas dependências internas e externas dos edifícios, bem como nos seus bens móveis,

Leia mais

SCIH. POP de Limpeza Hospitalar

SCIH. POP de Limpeza Hospitalar UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO JÚLIO MÜLLER SERVIÇO DE CONTROLE INFECÇAO HOSPITALAR SCIH POP de Limpeza Hospitalar Introdução O Serviço de Limpeza e Desinfecção de Superfícies

Leia mais

Aspirador de pó ASP 1000

Aspirador de pó ASP 1000 ELIMINAÇÃO DE PROBLEMAS ASPIRADOR NÃO LIGA Verificar se a tomada está energizada ou o plugue (16) está encaixado corretamente FALTA OU DIMINUIÇÃO DE SUCÇÃO Acessórios (mangueira e tubos) podem estar obstruídos.

Leia mais

Limpeza e Sustentabilidade. Osmar Viviani Consultor Técnico 1

Limpeza e Sustentabilidade. Osmar Viviani Consultor Técnico 1 Limpeza e Sustentabilidade Osmar Viviani Consultor Técnico 1 ANTIGAMENTE > conceito primário de aproveitamento Trapos (sobras), sabão caseiro, balde, vassoura, rodo, escovão... Era só o que se usava na

Leia mais

INSPEÇÃO EM CLINICAS E CONSULTÓRIOS MÉDICOS I- DADOS CADASTRAIS

INSPEÇÃO EM CLINICAS E CONSULTÓRIOS MÉDICOS I- DADOS CADASTRAIS Prefeitura Municipal do Salvador Secretaria Municipal da Saúde Coordenadoria de Saúde Ambiental Subcoordenadoria de Vigilância Sanitária INSPEÇÃO EM CLINICAS E CONSULTÓRIOS MÉDICOS Razão Social: CGC/CNPJ/CPF:

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA CONSERVAÇÃO E LIMPEZA

TERMO DE REFERÊNCIA CONSERVAÇÃO E LIMPEZA TERMO DE REFERÊNCIA CONSERVAÇÃO E LIMPEZA 1. OBJETO 1.1. Prestação de Serviços de Conservação e limpeza, higienização, desinfecção e limpeza de reservatórios de água e controle de pragas em geral, com

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS 01. No depósito de uma cantina, que tipo de produtos não deve ser armazenado junto com alimentos? A) Cereais. B) Condimentos. C) Produtos de limpeza. D) Frutas e verduras. 02.

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DA BAHIA Secretaria da Administração - SAEB

GOVERNO DO ESTADO DA BAHIA Secretaria da Administração - SAEB Salvador, Bahia Quinta-feira 1º de dezembro de 2011 Ano XCVI N o 20.719 INSTRUÇÃO N. 015 DE 30 DE NOVEMBRO DE 2011 Altera a Instrução n. 009/2011, que orienta os órgã os e entidades da Administração Pública

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO ASPIRADOR DE PÓ CADENCE MANTIX ASP502

MANUAL DO USUÁRIO ASPIRADOR DE PÓ CADENCE MANTIX ASP502 MANUAL DO USUÁRIO ASPIRADOR DE PÓ CADENCE MANTIX ASP502 Obrigado por adquirir o Aspirador de pó Mantix Cadence, um produto de alta tecnologia, seguro e eficiente. É muito importante ler atentamente este

Leia mais

Limpando a Caixa D'água

Limpando a Caixa D'água Limpando a Caixa D'água É muito importante que se faça a limpeza no mínimo 2 (duas) vezes ao ano. Caixas mal fechadas/tampadas permitem a entrada de pequenos animais e insetos que propiciam sua contaminação.

Leia mais

Acompanhamento dos serviços de limpeza

Acompanhamento dos serviços de limpeza CAMPUS SÃO PAULO DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO DIVISÃO DE SERVIÇOS GERAIS Acompanhamento dos serviços de limpeza Manual dos usuários 1 versão Este documento é uma referência para acompanhamento dos serviços

Leia mais

Procedimentos Operacionais NOME FUNÇÃO ASSINATURA DATA ELABORADO POR

Procedimentos Operacionais NOME FUNÇÃO ASSINATURA DATA ELABORADO POR Versão: 1 Pg: 1/9 NOME FUNÇÃO ASSINATURA DATA ELABORADO POR Mônica Regina Viera Coordenadora 05/09/2009 DE ACORDO Ivo Fernandes Sobreiro Gerente da Qualidade 08/09/2009 APROVADO POR Dr. Renato de Lacerda

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ SECRETARIA DE ESTADO DE SAÚDE PÚBLICA COORDENAÇÃO DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE DEPARTAMENTO DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA

GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ SECRETARIA DE ESTADO DE SAÚDE PÚBLICA COORDENAÇÃO DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE DEPARTAMENTO DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ SECRETARIA DE ESTADO DE SAÚDE PÚBLICA COORDENAÇÃO DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE DEPARTAMENTO DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA ROTEIRO DE INSPEÇÃO EM LAVANDERIA ESTABELECIMENTO: DATA DA INSPEÇÃO:

Leia mais

PROCESSO SELETIVO EDITAL 01/2014

PROCESSO SELETIVO EDITAL 01/2014 PROCESSO SELETIVO EDITAL 01/2014 CARGO E UNIDADES: Auxiliar de Serviços Gerais (Macaíba) Atenção: NÃO ABRA este caderno antes do início da prova. Tempo total para resolução desta prova: 2 (duas) horas.

Leia mais

MANUAL DE ORGANIZAÇÃO DE HIGIENIZAÇÃO E CONSERVAÇÃO DO AMBIENTE DE SERVIÇOS DE SAÚDE DE CONTAGEM

MANUAL DE ORGANIZAÇÃO DE HIGIENIZAÇÃO E CONSERVAÇÃO DO AMBIENTE DE SERVIÇOS DE SAÚDE DE CONTAGEM MANUAL DE ORGANIZAÇÃO SMS-MOHCA- SERVIÇOS DE SAÚDE SUS SUB / PROCESSO DO AMBIENTE DE SERVIÇOS DE SAÚDE DE MANUAL DE ORGANIZAÇÃO DE HIGIENIZAÇÃO E CONSERVAÇÃO DO AMBIENTE DE SERVIÇOS DE SAÚDE DE Histórico

Leia mais

RELATÓRIO DE MATERIAIS/SERVIÇOS

RELATÓRIO DE MATERIAIS/SERVIÇOS UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI ÁRIDO SISTEMA INTEGRADO DE PATRIMÔNIO, ADMINISTRAÇÃO E CONTRATOS EMITIDO EM 04/03/2015 10:04 RELATÓRIO DE MATERIAIS/SERVIÇOS Grupo de Material: 3022 Somente Materiais

Leia mais

FORMULÁRIO DE AUTO-INSPEÇÃO PARA SERVIÇOS DE ALIMENTAÇÃO

FORMULÁRIO DE AUTO-INSPEÇÃO PARA SERVIÇOS DE ALIMENTAÇÃO FORMULÁRIO DE AUTO-INSPEÇÃO PARA SERVIÇOS DE ALIMENTAÇÃO Neste formulário estão as exigências mínimas para a instalação e funcionamento de uma Cozinha Industrial. Devem ser observados demais critérios

Leia mais

Áreas semicríticas: Áreas não críticas: Áreas críticas: CENTRAL DE MATERIAL LIMPEZA, DESINFECÇÃO e ESTERILIZAÇÃO

Áreas semicríticas: Áreas não críticas: Áreas críticas: CENTRAL DE MATERIAL LIMPEZA, DESINFECÇÃO e ESTERILIZAÇÃO CENTRAL DE MATERIAL LIMPEZA, DESINFECÇÃO e ESTERILIZAÇÃO COORDENAÇÃO DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE - COVISA GERÊNCIA DO CENTRO DE CONTROLE E PREVENÇÃO DE DOENÇAS - CCD NÚCLEO MUNICIPAL DE CONTROLE DE INFECÇÃO

Leia mais

Relação de Materiais de Consumo Estimativo Mensal

Relação de Materiais de Consumo Estimativo Mensal AEROPORTO DE JACAREPAGUÁ ROBERTO MARINHO SBJR Relação de Materiais de Consumo Estimativo Mensal Anexo I Junho/12 Relação de Materiais de Consumo Estimativo Mensal Item Unid. Material Iniciar Reposição

Leia mais

1 INSTRUÇÕES IMPORTANTES DE SEGURANÇA

1 INSTRUÇÕES IMPORTANTES DE SEGURANÇA [M02 15082011] 1 INSTRUÇÕES IMPORTANTES DE SEGURANÇA É muito importante que você leia atentamente todas as instruções contidas neste manual antes de utilizar o produto, pois elas garantirão sua segurança.

Leia mais

Acessibilidade nos Ambientes Escolares EMEI ( ) EMEF ( )

Acessibilidade nos Ambientes Escolares EMEI ( ) EMEF ( ) Acessibilidade nos Ambientes Escolares EMEI ( ) EMEF ( ) Nome: Endereço: Data: / 2.005 Vistoriado por: Características da Edificação : LEGISLAÇÃO DECRETO Nº 5.296 DE 2 DE DEZEMBRO DE 2004 NBR 9050/2004;

Leia mais

Equipamentos. www.rentalservy.com.br Enceradeiras / Aspiradores de Pó / Polidoras a Gás / Polidoras Elétricas / Lavadoras

Equipamentos. www.rentalservy.com.br Enceradeiras / Aspiradores de Pó / Polidoras a Gás / Polidoras Elétricas / Lavadoras LOC OCAÇÃO LOC LAV Loc Lav Locadora de Equipamentos para Limpeza Ltda Telefax: (11) 3845-1155 atendimento@loclav.com.br www.loclav.com.br Locação de máquinas para limpeza profissional. Venda de máquinas,

Leia mais

Higienização do Ambiente Hospitalar

Higienização do Ambiente Hospitalar Higienização do Ambiente Hospitalar Enfª Mirella Carneiro Schiavon Agosto/2015 O serviço de limpeza tem por finalidade preparar o ambiente de saúde para suas atividades, mantê-lo em ordem e conservar equipamentos

Leia mais

Orientações para Economia Energia Elétrica, Água e Telefonia nas dependências da Unidade

Orientações para Economia Energia Elétrica, Água e Telefonia nas dependências da Unidade Orientações para Economia Energia Elétrica, Água e Telefonia nas dependências da Unidade Faculdade de Tecnologia de Campinas Prof.ª Dr.ª Haydée Siqueira Santos - Diretora Aos Ilmos. Srs. Membros do Corpo

Leia mais

PLANO DE HIGIENE ÍNDICE 1 HIGIENE PESSOAL 2 RECEPCÇÃO DE MERCADORIAS 3 ZONAS DE ARMAZENAGEM 4 ZONAS DE PREPARAÇÃO 5 ZONAS DE CONFECÇÃO

PLANO DE HIGIENE ÍNDICE 1 HIGIENE PESSOAL 2 RECEPCÇÃO DE MERCADORIAS 3 ZONAS DE ARMAZENAGEM 4 ZONAS DE PREPARAÇÃO 5 ZONAS DE CONFECÇÃO ÍNDICE 1 HIGIENE PESSOAL 2 RECEPCÇÃO DE MERCADORIAS 3 ZONAS DE ARMAZENAGEM 4 ZONAS DE PREPARAÇÃO 5 ZONAS DE CONFECÇÃO 6 REFEITÓRIO / CAFÉ 7 COPA 8 VESTUÁRIOS e / ou CASAS DE BANHO Elaborado: Aprovado:

Leia mais

ROTEIRO DE INSPEÇÃO EM HOTEIS E MOTEIS

ROTEIRO DE INSPEÇÃO EM HOTEIS E MOTEIS SUPERINTEDÊNCIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE GERENCIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE AMBIENTAL E SAÚDE DO TRABALHADOR COORDERNAÇÃO DE FISCALIZAÇÃO DE AMBIENTES E SAÚDE DO TRABALHADOR Av. Anhanguera, nº 5.195 Setor Coimbra

Leia mais

Documento Orientador Limpeza em Ambiente Escolar. Diretoria de Ensino Região de Itapecerica da Serra

Documento Orientador Limpeza em Ambiente Escolar. Diretoria de Ensino Região de Itapecerica da Serra Documento Orientador Limpeza em Ambiente Escolar Diretoria de Ensino Região de Itapecerica da Serra Caderno de Estudos Técnicos Com o objetivo de padronizar a gestão dos contratos, o Governo do Estado

Leia mais

... HOST. Manual de Instruções do Sistema HOST

... HOST. Manual de Instruções do Sistema HOST ... HOST Manual de Instruções do Sistema HOST Índice Preparação Remoção do fio elétrico do gancho...3 Remoção da carro...3 Como limpar o Tapete Aspiração e elevação das felpas...4 Antes da aplicação do

Leia mais

CHECK LIST DE INFRAESTRUTURA PARA INÍCIO DE OPERAÇÃO

CHECK LIST DE INFRAESTRUTURA PARA INÍCIO DE OPERAÇÃO 1. MUNICIPIO: 2. DATA DA VISITA: DIA MÊS HORA 00:00 3. RESPONSAVEL: INSERIR O NOME DO RESPONSÁVEL TÉCNICO 4. 4.1 INSTALAÇÃO HIDRO-SANITÁRIA Sanitário Masculino - I.S.M. Acessórios Assento Sanitário Cabide

Leia mais

APÊNDICE II - CHECK LIST DE INFRAESTRUTURA PARA INÍCIO DE OPERAÇÃO

APÊNDICE II - CHECK LIST DE INFRAESTRUTURA PARA INÍCIO DE OPERAÇÃO 1. MUNICIPIO: BELO HORIZONTE 2. DATA DA VISITA: DIA MÊS HORA 00:00 3. RESPONSAVEL: INSERIR O NOME DO RESPONSÁVEL TÉCNICO 4. 4.1 INSTALAÇÃO HIDRO-SANITÁRIA Sanitário Masculino - I.S.M. Acessórios Assento

Leia mais

PROJETO DE NORMA BRASILEIRA

PROJETO DE NORMA BRASILEIRA PROJETO DE NORMA BRASILEIRA ABNT NBR 9050 Acessibilidade a edificações, mobiliário, espaços e equipamentos urbanos Acessibility to buildings, equipment and the urban environment Palavras-chave: Descriptors:

Leia mais

MANUAL DE BOAS PRÁTICAS PARA O SERVIÇO DE LIMPEZA ABORDAGEM TÉCNICA E PRÁTICA

MANUAL DE BOAS PRÁTICAS PARA O SERVIÇO DE LIMPEZA ABORDAGEM TÉCNICA E PRÁTICA FERNANDA MARIA DE BRITO CUNHA FLÁVIO AUGUSTO BERNARDES DA SILVA MARCO ANTONIO CORREA ALFREDO RENATA DE CAMPOS RICCI MANUAL DE BOAS PRÁTICAS PARA O SERVIÇO DE LIMPEZA ABORDAGEM TÉCNICA E PRÁTICA UNIVERSIDADE

Leia mais

Guia de Soluções EcoWin Soluções Ecológicas

Guia de Soluções EcoWin Soluções Ecológicas Guia de Soluções Problemas & Soluções Este manual técnico traz exemplos de situações que surgiram durante a instalação e operação dos sistemas URIMAT no país ou no exterior nos últimos anos. A seguir,

Leia mais

Limpeza e Desinfecção

Limpeza e Desinfecção Limpeza e Desinfecção Instrutora: Enf. Dr. Thaís S Guerra Stacciarini Conteúdo Limpeza e desinfecção LIMPEZA E DESINFECÇÃO DE UNIDADE LIMPEZA E DESINFECÇÃO DO POSTO DE ENFERMAGEM CONCORRENTE TERMINAL LIMPEZA

Leia mais

INSTRUÇÃO Nº 008 DE 02 DE MAIO DE 2011

INSTRUÇÃO Nº 008 DE 02 DE MAIO DE 2011 INSTRUÇÃO Nº 008 DE 02 DE MAIO DE 2011 Publicado no DOE em 03 de maio de 2011 Orienta os órgãos e entidades da Administração Pública do Poder Executivo Estadual, quanto aos procedimentos licitatórios e

Leia mais

HIGIENIZAÇÃO, LIMPEZA E PARAMENTAÇÃO

HIGIENIZAÇÃO, LIMPEZA E PARAMENTAÇÃO Bem Vindos! HIGIENIZAÇÃO, LIMPEZA E PARAMENTAÇÃO Quem sou? Farmacêutica Bioquímica e Homeopata. Especialista em Análises Clínicas, Micologia, Microbiologia e Homeopatia. 14 anos no varejo farmacêutico

Leia mais

MANUAL DO CONSUMIDOR ASPIRADOR DE PÓ CONSUL LEVE

MANUAL DO CONSUMIDOR ASPIRADOR DE PÓ CONSUL LEVE MANUAL DO CONSUMIDOR ASPIRADOR DE PÓ CONSUL LEVE 1. Segurança do Usuário Segurança INSTRUÇÕES IMPORTANTES DE SEGURANÇA A sua segurança e a de terceiros é muito importante. Este manual e o seu produto têm

Leia mais

HIGIENIZAÇÃO DO AMBIENTE, PROCESSAMENTO E PREPARO DE SUPERFÍCIE DOS EQUIPAMENTOS E CONSULTÓRIO ODONTOLÓGICO

HIGIENIZAÇÃO DO AMBIENTE, PROCESSAMENTO E PREPARO DE SUPERFÍCIE DOS EQUIPAMENTOS E CONSULTÓRIO ODONTOLÓGICO HIGIENIZAÇÃO DO AMBIENTE, PROCESSAMENTO E PREPARO DE SUPERFÍCIE DOS EQUIPAMENTOS E CONSULTÓRIO ODONTOLÓGICO ANA LUÍZA 21289 LUCAS - 23122 ARTTENALPY 21500 MARCELINA - 25723 CLECIANE - 25456 NAYARA - 21402

Leia mais

PLANO DE CARREIRA DOS CARGOS TÉCNICO-ADMINISTRATIVOS EM EDUCAÇÃO DESCRIÇÃO DO CARGO

PLANO DE CARREIRA DOS CARGOS TÉCNICO-ADMINISTRATIVOS EM EDUCAÇÃO DESCRIÇÃO DO CARGO DENOMINAÇÃO DO CARGO: AUXILIAR DE CARPINTARIA : ESCOLARIDADE: Fundamental Incompleto Auxiliar em todas as atividades de carpintaria tais como: corte, armação, instalação e reparação de peças de madeira.

Leia mais

Anexo II Tarefas de limpeza a efectuar pelas equipas de limpeza

Anexo II Tarefas de limpeza a efectuar pelas equipas de limpeza Anexo II Tarefas de limpeza a efectuar pelas equipas de limpeza TAREFA 1 2 3 4 Abastecer e efectuar a manutenção de equipamentos dispensadores, desinfectantes, e desodorizantes Arejar o espaço de forma

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO CÂMARA MUNICIPAL DE CUIABÁ

ESTADO DE MATO GROSSO CÂMARA MUNICIPAL DE CUIABÁ INSTRUÇÃO NORMATIVA SGA Nº. 008/2011 DISPÕE SOBRE OS PROCEDIMENTOS DE SERVIÇOS DE LIMPEZA E CONSERVAÇÃO DAS UNIDADES DA ESTRUTURA ORGANIZACIONAL DA CÂMARA MUNICIPAL DE CUIABÁ. Versão: 01 Aprovação: 22/07/2011

Leia mais

PROGRAMA DE INTEGRAÇÃO OPERACIONAL AO GRUPO ONDREPSB

PROGRAMA DE INTEGRAÇÃO OPERACIONAL AO GRUPO ONDREPSB PROGRAMA DE INTEGRAÇÃO OPERACIONAL SEJA AO GRUPO ONDREPSB PROGRAMA DE INTEGRAÇÃO OPERACIONAL Este programa de integração tem como objetivo, habilitar os profissionais de asseio e conservação do grupo Ondrepsb,

Leia mais

Químicos. Food Service. 3M Soluções Comerciais Núcleo Limpeza Profissional

Químicos. Food Service. 3M Soluções Comerciais Núcleo Limpeza Profissional 3M Soluções Comerciais Núcleo Profissional Químicos Food Service Os Químicos Food Service são especialmente formulados para a higienização de e equipamentos em ambientes de manipulação de alimentos. São

Leia mais

Portaria nº 612/97 SES/GO de 25 de novembro de 1997

Portaria nº 612/97 SES/GO de 25 de novembro de 1997 SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE DO ESTADO DE GOIÁS SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE SUPERINTENDÊNCIA DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA DIVISÃO DE FISCALIZAÇÃO DE FONTES DE RADIAÇÕES IONIZANTES Portaria nº 612/97 SES/GO de 25

Leia mais

INSTRUÇÃO. 1.1 as empresas públicas e sociedades de economia mista poderão adotar os procedimentos desta Instrução.

INSTRUÇÃO. 1.1 as empresas públicas e sociedades de economia mista poderão adotar os procedimentos desta Instrução. INSTRUÇÃO Nº 16/2010 Orienta os órgãos e entidades da Administração Pública do Poder Executivo Estadual, quanto aos procedimentos licitatórios e contratações de serviços terceirizados de conservação e

Leia mais

SECRETARIA DE GESTÃO PÚBLICA

SECRETARIA DE GESTÃO PÚBLICA SECRETARIA DE GESTÃO PÚBLICA Fundap - Fundação do Desenvolvimento Administrativo VOLUME 3 Prestação de Serviços de Limpeza, Asseio e Conservação Predial Versão Fevereiro/2007 VOLUME 3 INSTRUÇÕES GERAIS...02

Leia mais

A - IDENTIFICAÇÃO DA EMPRESA

A - IDENTIFICAÇÃO DA EMPRESA ANEXO II REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SECRETARIA DE DEFESA AGROPECUÁRIA DEPARTAMENTO DE FISCALIZAÇÃO DE INSUMOS PECUÁRIOS ROTEIRO DE INSPEÇÃO DAS BOAS

Leia mais

11/07 246-04/00 072413 REV.1 SOMENTE PARA USO DOMÉSTICO. www.britania.com.br sac@britania.com.br ATENDIMENTO AO CONSUMIDOR MANUAL DE INSTRUÇÕES

11/07 246-04/00 072413 REV.1 SOMENTE PARA USO DOMÉSTICO. www.britania.com.br sac@britania.com.br ATENDIMENTO AO CONSUMIDOR MANUAL DE INSTRUÇÕES 11/07 246-04/00 072413 REV.1 SOMENTE PARA USO DOMÉSTICO www.britania.com.br sac@britania.com.br ATENDIMENTO AO CONSUMIDOR MANUAL DE INSTRUÇÕES ELIMINAÇÃO DE PROBLEMAS ASPIRADOR NÃO LIGA Verificar se a

Leia mais

Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica

Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica NORMAS GERAIS PARA USO DO LABORATÓRIO DIDÁTICO DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MINAS GERAIS CÂMPUS GOVERNADOR

Leia mais

COTAÇÃO Nº 010/2015 I. JUSTIFICATIVA

COTAÇÃO Nº 010/2015 I. JUSTIFICATIVA COTAÇÃO Nº 010/2015 A Associação Pinacoteca Arte e Cultura - APAC, associação civil sem fins lucrativos, com sede na cidade de São Paulo, estado de São Paulo, na Praça da Luz, nº 2, Bom Retiro, CEP 01120-010,

Leia mais

Manual do Usuário BEBEDOURO REFRIGERADO. Modelo ABDK020DP2A0BR

Manual do Usuário BEBEDOURO REFRIGERADO. Modelo ABDK020DP2A0BR Manual do Usuário BEBEDOURO REFRIGERADO Modelo ABDK020DP2A0BR Parabéns por escolher um produto DAKO Ele foi desenvolvido dentro de padrões internacionais de qualidade, com a mais atualizada tecnologia

Leia mais

POP 02 (Higienização de Ambientes e Superfícies ) RESTAURANTE...

POP 02 (Higienização de Ambientes e Superfícies ) RESTAURANTE... Página 1 POP 02 (Higienização de Ambientes e Superfícies ) RESTAURANTE... Modelo sugerido por Márcia M M Paranaguá, CRN 0434/5, em conformidade com as leis da ANVISA Página 2 1. OBJETIVOS - Estabelecer

Leia mais

Manual de Instruções Climatizador de Ar

Manual de Instruções Climatizador de Ar Manual de Instruções Climatizador de Ar 1 9 7 2 s e g u n d a - f e i r a, d e m a i o d e 2 8 1 3 : : 1 4 CARO USUÁRIO, PARABÉNS PELA SUA ESCOLHA Você adquiriu um produto projetado para o seu conforto,

Leia mais

2. DO PRAZO CONTRATUAL

2. DO PRAZO CONTRATUAL TERMO DE REFERÊNCIA OBJETIVANDO A CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA NOS SERVIÇOS DE LIMPEZA E CONSERVAÇÃO PREDIAL A SEREM EXECUTADOS NO MUSEU DO AMANHÃ. JUSTIFICATIVA O Museu do Amanhã será uma das

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO SEAD/PI - 2007

CONCURSO PÚBLICO SEAD/PI - 2007 CONCURSO PÚBLICO SEAD/PI - 2007 PROVA ESCRITA OBJETIVA Universidade Estadual do Piauí AGENTE OPERACIONAL DE SERVIÇOS Auxiliar de Serviços Gerais DATA: 25/11/2007 HORÁRIO: 8h às 11h (horário do Piauí) LEIA

Leia mais

MANUAL DE BOAS PRATICAS DE FABRICAÇÃO DA COZINHA PEDAGOGICA DO CENTRO DE GASTRONOMIA

MANUAL DE BOAS PRATICAS DE FABRICAÇÃO DA COZINHA PEDAGOGICA DO CENTRO DE GASTRONOMIA MANUAL DE BOAS PRATICAS DE FABRICAÇÃO DA COZINHA PEDAGOGICA DO CENTRO DE GASTRONOMIA JOINVILLE Junho 2009 1. INTRODUÇÃO Este manual descreve as operações realizadas nas cozinha pedagogica do centro de

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PALMAS SECRETARIA MUNICIPAL DE GOVERNO

PREFEITURA MUNICIPAL DE PALMAS SECRETARIA MUNICIPAL DE GOVERNO PUBLICADO NO DOMP Nº 578 DE: 1º/08/2012 PÁG: 1 PREFEITURA MUNICIPAL DE PALMAS DECRETO Nº 293, DE 31 DE JULHO DE 2012 Dispõe sobre as normas sanitárias para o funcionamento das lavanderias em geral, de

Leia mais

0 1 2 3 até 24 horas até 48 horas até 72 horas ate 15 dias. 0 1 2 3 até 24 horas até 48 horas até 72 horas até 15 dias

0 1 2 3 até 24 horas até 48 horas até 72 horas ate 15 dias. 0 1 2 3 até 24 horas até 48 horas até 72 horas até 15 dias 0 1 1. TABELA DE CLASSIFICAÇÃO DE NÍVEIS DE FALHA No seu plano de execução, a CONCESSIONÁRIA, deverá comprometer-se a executar os serviços dentro dos limites estipulados nos quadros a seguir: MANUTENÇÃO

Leia mais

PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE LIMPEZA, ASSEIO E CONSERVAÇÃO PREDIAL

PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE LIMPEZA, ASSEIO E CONSERVAÇÃO PREDIAL PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE LIMPEZA, ASSEIO E CONSERVAÇÃO PREDIAL (Área Administrativa, Almoxarifado, Galpão, Laboratório, Oficina, Garagem, Passeios e Arruamentos) SEMPLA/COBES/DGSS AGOSTO/2014 ÍNDICE -

Leia mais

Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento PNUD. Edital Internacional nº 27681/2015

Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento PNUD. Edital Internacional nº 27681/2015 Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento PNUD Edital Internacional nº 27681/2015 Brasília/DF, 26 de fevereiro de 2015. Prezados, ASSUNTO: ERRATA II Favor considerar as seguintes informações para

Leia mais

PREVENÇÃO DE ACIDENTES DOMÉSTICOS

PREVENÇÃO DE ACIDENTES DOMÉSTICOS PREVENÇÃO DE ACIDENTES DOMÉSTICOS Ao falar de prevenção de acidentes domésticos fazemos um diferencial quanto aos acidentes no lar. Aqui vamos falar de acidentes que ocorrem ao realizar trabalhos domésticos

Leia mais

Observância da RDC 216-15.09.2004

Observância da RDC 216-15.09.2004 Observância da RDC 216-15.09.2004 4.3.1 A edificação, as instalações, os equipamentos, os móveis e os utensílios devem ser livres de vetores e pragas urbanas. Deve existir um conjunto de ações eficazes

Leia mais

Transporte do paciente com suspeita de DVE (Doença do Vírus Ebola)

Transporte do paciente com suspeita de DVE (Doença do Vírus Ebola) Transporte do paciente com suspeita de DVE (Doença do Vírus Ebola) Por orientação do Ministério da Saúde o transporte terrestre do paciente com suspeita de DVE (Doença do Vírus Ebola), será realizado pelo

Leia mais

ANEXO I GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO PREGÃO ELETRÔNICO SRP N.º 003/2012 TERMO DE REFERÊNCIA

ANEXO I GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO PREGÃO ELETRÔNICO SRP N.º 003/2012 TERMO DE REFERÊNCIA Data: 26/10/2011 Fls.: 2625. GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA 1 CONSIDERAÇÕES INICIAIS 1.1 Utiliza-se da seguinte nomenclatura nesta contratação: Prestação de Serviços de

Leia mais

MANUAL DOS SERVIÇOS DE HIGIENIZAÇÃO DOS ESTABELECIMENTOS ASSISTENCIAIS DE SAÚDE*

MANUAL DOS SERVIÇOS DE HIGIENIZAÇÃO DOS ESTABELECIMENTOS ASSISTENCIAIS DE SAÚDE* ESTADO DE SERGIPE PREFEITURA MUNICIPAL DE ARACAJU SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE MANUAL DOS SERVIÇOS DE HIGIENIZAÇÃO DOS ESTABELECIMENTOS ASSISTENCIAIS DE SAÚDE* *Atualizado em agosto/2006 pela Coordenação

Leia mais

Manual de Utilização dos Serviços de Limpeza da UFES Usuário Campi Goiabeiras, Maruípe e Base Oceanográfica

Manual de Utilização dos Serviços de Limpeza da UFES Usuário Campi Goiabeiras, Maruípe e Base Oceanográfica Manual de Utilização dos Serviços de Limpeza da UFES Usuário Campi Goiabeiras, Maruípe e Base Oceanográfica Este manual descreve o processo de limpeza e conservação das áreas edificadas da UFES. Maio de

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Secretaria de Estado da Casa Civil Subsecretaria Militar da Casa Civil ANEXO 1 TERMO DE REFERÊNCIA

GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Secretaria de Estado da Casa Civil Subsecretaria Militar da Casa Civil ANEXO 1 TERMO DE REFERÊNCIA ANEXO 1 TERMO DE REFERÊNCIA JUSTIFICATIVA Justifica-se a contratação de empresa especializada na prestação de serviço de manutenção, limpeza, higienização, desinsetização, descupinização e desratização

Leia mais

POP S- Procedimentos Operacionais Padronizados

POP S- Procedimentos Operacionais Padronizados POP S- Procedimentos Operacionais Padronizados ESTADO DE GOIÁS SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO, CULTURA E ESPORTE SUPERINTENDÊNCIA DE GESTÃO, PLANEJAMENTO E FINANÇAS GERÊNCIA DE MERENDA ESCOLAR NÚCLEO

Leia mais

Cozinha Industrial. Juarez Sabino da Silva Junior Técnico de Segurança do Trabalho

Cozinha Industrial. Juarez Sabino da Silva Junior Técnico de Segurança do Trabalho Cozinha Industrial Juarez Sabino da Silva Junior Técnico de Segurança do Trabalho Serviços de alimentação Este tipo de trabalho aparenta não ter riscos, mas não é bem assim, veja alguns exemplos: Cortes

Leia mais

ASPIRADOR TURBO RED 1850

ASPIRADOR TURBO RED 1850 06/08 350-04/00 072579 REV.0 Manual de Instruções SOMENTE PARA USO DOMÉSTICO ASPIRADOR TURBO RED 1850 ATENDIMENTO AO CONSUMIDOR 0800-6458300 RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS PROBLEMA CAUSA POSSÍVEL SOLUÇÃO POSSÍVEL

Leia mais

Higiene Hospitalar no HSL

Higiene Hospitalar no HSL Higiene Hospitalar no HSL Compartilhando nossa experiência Enfa. Gizelma de A. Simões Rodrigues Superintendencia de Atendimento e Operações Enf./Atend./Hosp. Gerencia de Hospedagem Gestão Ambiental Coordenação

Leia mais

FUNDAÇÃO ZERBINI EDITAL DE CONVITE n 027 PROCESSO n 1356/09 DATA DA ENTREGA DOS ENVELOPES: 14/09/2009 até 17:00h

FUNDAÇÃO ZERBINI EDITAL DE CONVITE n 027 PROCESSO n 1356/09 DATA DA ENTREGA DOS ENVELOPES: 14/09/2009 até 17:00h FUNDAÇÃO ZERBINI EDITAL DE CONVITE n 027 PROCESSO n 1356/09 DATA DA ENTREGA DOS ENVELOPES: 14/09/2009 até 17:00h Condições Gerais para Apresentação de Proposta Comercial para Compras com Recursos Fundacionais

Leia mais

HIGIENIZAÇÃO HOSPITALAR 2013

HIGIENIZAÇÃO HOSPITALAR 2013 HIGIENIZAÇÃO HOSPITALAR 2013 O Hospital realiza uma combinação complexa de atividades especializadas, onde o serviço de Higienização e Limpeza ocupam um lugar de grande importância. Ao se entrar em um

Leia mais