HELPDESK - UM MENSAGEIRO ESCOLAR

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "HELPDESK - UM MENSAGEIRO ESCOLAR"

Transcrição

1 HELPDESK - UM MENSAGEIRO ESCOLAR Aquiles Manuel Crespo Boiça 2004 Orientador: Professor Doutor João Carlos Matos Paiva I

2 II

3 HELPDESK - UM MENSAGEIRO ESCOLAR 1 Aquiles Manuel Crespo Boiça Dissertação submetida para obtenção do grau de mestre em Educação Multimédia pela Faculdade de Ciências da Universidade do Porto 1 On-line em III

4 Resumo Face à realidade actual das TIC (Tecnologias da Informação e Comunicação) e de acordo com possíveis futuras solicitações da comunidade escolar, torna-se necessário apresentar, transpor e adequar essas novas tecnologias para ambiente educativo. A plataforma de comunicação HD-ME (HelpDesk - Um Mensageiro Escolar) é uma aplicação desenvolvida para a Web (World Wide Web) com a intenção de iniciar o estabelecimento de canais de comunicação entre alunos e professores, visando o esclarecimento de questões sobre temáticas escolares. Como o seu nome indica, tem duas características distintas: a característica de HelpDesk, que permite ajudar os alunos no esclarecimento de questões no âmbito de uma disciplina escolar e a característica de Mensageiro Escolar que notifica, através de mensagens de SMS (Short Message Service) e de , os professores solicitados pelos alunos relativamente às questões colocadas. Com o intuito de enquadrar e delimitar o âmbito e características do sistema, apresentou-se uma revisão teórica sobre a actual Sociedade da Informação e da Comunicação. Nesse enquadramento teórico, exploraram-se e enunciaram-se ideias sobre as potencialidades pedagógicas da adopção desta metodologia de comunicação nas práticas educativas correntes e o seu contributo na utilização das TIC em educação, para uma melhoria no processo de ensino/aprendizagem. Com base no elenco de características específicas do HD-ME, implementou-se uma metodologia de avaliação para o estudo do seu impacto educacional junto de um conjunto restrito de professores e alunos, que, depois de confrontados com o protótipo, emitiram a sua opinião. Pretendeu- -se prever em que medida esta plataforma pode ser utilizado em contexto educativo, em que cenários específicos se enquadra e que tipo de competências desenvolve. Retiveram-se feedbacks importantes no sentido dos melhoramentos a implementar na plataforma. Apesar do comportamento do protótipo não ter sido utilizado e testado em situação real na Escola, a sua possível integração em contexto educativo visa uma melhoria dos serviços de comunicação entre a comunidade educativa, possibilitando, assim, a criação de comunidades virtuais de comunicação e de colaboração escolar. O HD-ME está a revelar-se interessante, viável e de potencial para a educação, pese embora um conjunto de reformulações e propósitos a considerar para estudos posteriores. Palavras-chave: Internet; TIC; HelpDesk Digital; Plataforma de Comunicação Escolar; Macromedia Flash; SMS; ; Impacto Educacional IV

5 Abstract Taking into account the current reality of the Information and Communication Technologies (ICTs) and according to possible future requests from school community, it becomes necessary to introduce, to transpose and to adjust these new technologies for an educative environment. The platform of communication HD-ME (HelpDesk - Um Mensageiro Escolar) is an application developed for the Web (World Wide Web) with the intention to initiate the establishment of communication channels between students and teachers, aiming at the clarification of all issues regarding school. As its name indicates, it has two distinct characteristics: the first being the Helpdesk that allows helping the students in the clarification of questions in the scope of school subjects and the feature of school Messenger that requests, through SMS (Short Message Service) messages and/or , teachers to reply to the questions placed by students. With the intention to fit and to delimit the scope and characteristics of the system, a theoretical revision on the current Information and Communication Society was presented. In this theoretical framing forwarded ideas have been explored on the pedagogical potentialities of the adoption of this communication methodology in practical educative streams and its contribution in the use of the ICTs in education, aiming at an improvement in the learning/teaching process. Based on the set of specific characteristics of the HD-ME, an evaluation methodology was implemented, for the study of its educational impact among teachers and students. It intended to determine how this platform could be used in educative context, in which specific areas/fields, the kind of learning skills to develop and the improvements to be introduced. Important feedback was gathered in the sense of implementing improvements to the platform. Despite the functionality of the project not having been used and tested in real situation in School, its possible integration in educative context aims at an improvement of the services of communication among the educative community, thus making the creation of virtual communication communities and school cooperation a reality. The HD-ME is revealing to be interesting, viable and of high potential for educational purposes, although a set of restructurings and intentions should be considered for future studies. Keywords: Internet; ICTs; Digital Helpdesk; School Communication Platform; Macromedia Flash; SMS; ; Educational Impact V

6 Agradecimentos Ao Professor Doutor João Paiva pelas suas orientações e críticas, pela sua disponibilidade e incentivos e pelas entusiasmantes perspectivas de trabalho e aprendizagem que me proporcionou. Ao Professor Doutor Duarte Costa Pereira, pela coordenação do mestrado e ensinamentos. A todos os meus professores do curso de mestrado em educação Multimédia, pelos ensinamentos, pela orientação e pelos incentivos. Aos meus colegas de mestrado, pelas vivências, pela partilha, pelo apoio e incentivo durante o curso de mestrado. À Escola EB23/S de Penalva do Castelo, e em especial à Presidente do Conselho Executivo, Drª Isabel Serra, pela disponibilidade e confiança manifestada. A todos os professores e alunos entrevistados, pela paciência e colaboração na avaliação. Ao meu primo, Miguel Crespo, pela atenção e estadia dispensada. Aos amigos Carlos Bernardino, Carlos Rodrigues e José Carlos, pela atenção e apoio manifestado. Um agradecimento especial à minha família, à Ângela e amigos, pelo apoio incondicional nos bons e menos bons momentos por que passámos ao longo deste trabalho. VI

7 INDÍCE GERAL INDÍCE GERAL RESUMO... IV ABSTRACT...V ABREVIATURAS E TERMOS TÉCNICOS... XI ÍNDICE DE FIGURAS... XIII ÍNDICE DE GRÁFICOS... XV ÍNDICE DE TABELAS...XVII CAPÍTULO 1 - INTRODUÇÃO IDENTIFICAÇÃO DO PROBLEMA E ANÁLISE DAS NECESSIDADES OS OBJECTIVOS GERAIS E INTENÇÕES ESTRUTURA DA DISSERTAÇÃO...4 CAPÍTULO 2 - ENQUADRAMENTO SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO SOCIEDADE DA COMUNICAÇÃO A Comunicação Considerações gerais Comunicação educacional Serviços de comunicação na Internet Sistema de HelpDesk digital Interface do utilizador Interface da equipa de suporte Interface de Chat Ajuda assíncrona Painel de controlo Mensageiros digitais instantâneos Uma proposta de plataforma de comunicação escolar AS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO NA EDUCAÇÃO Considerações gerais Conceito de Tecnologia Educativa Papel do Ministério da Educação Papel da Escola Papel dos professores Papel dos alunos Alguns dados estatísticos VII

8 INDÍCE GERAL Recursos informáticos existentes nas escolas Utilização das TIC pelos professores Utilização das TIC pelos alunos Competências básicas TIC Integração do HD-ME em contexto educativo A instituição escolar Os professores e alunos Contributo HD-ME na melhoria do ensino/aprendizagem Possíveis desvantagens pedagógicas CAPÍTULO 3 - DESENVOLVIMENTO DA PLATAFORMA HD-ME PLANEAMENTO DA PLATAFORMA DE COMUNICAÇÃO TECNOLOGIAS E FERRAMENTAS Serviços de Nome de Domínio (DNS) Conceito de DNS Domínio local e domínio virtual Alojamento Web Alojamento Web em servidor virtual Alojamento web em servidor local Macromedia Flash MX Professional Tipo de aplicação Características da Interface Formatos Objectos e componentes O Action Script Active Server Pages Componentes Componente de Acesso a Bases de Dados Componente de Envio SMS Componente de envio de Serviço Vodafone Mail Plus Base de Dados FUNCIONAMENTO DO PROTÓTIPO HD-ME Ecrã inicial da aplicação Procedimento para o conhecimento da plataforma Acesso ao Fórum de Avaliação Procedimento de registo no sistema Autenticação Administração da plataforma HD-ME VIII

9 INDÍCE GERAL Ecrã principal da aplicação PAPEL DO PROFESSOR REGISTO DA ACTIVIDADE INSTALAÇÃO E MANUTENÇÃO DA PLATAFORMA DE COMUNICAÇÃO LIMITAÇÕES E DIFICULDADES NA IMPLEMENTAÇÃO DO PROTÓTIPO AVALIAÇÃO DA PLATAFORMA HD-ME CONSIDERAÇÕES GERAIS OBJECTIVOS GERAIS DA AVALIAÇÃO DA PLATAFORMA METODOLOGIA DE AVALIAÇÃO ENTREVISTA SEMI-ESTRUTURADA Caracterização da entrevista Caracterização da amostra Guião de entrevista O percurso da entrevista Questões formuladas Vantagens da entrevista semi-estruturada Desvantagens da entrevista semi-estruturada APRESENTAÇÃO DOS RESULTADOS LAYOUT INFORMAÇÃO INTERACTIVIDADE USABILIDADE TECNOLOGIA COMUNICAÇÃO COMUNIDADES ESCOLARES VIRTUAIS FUNCIONALIDADE EM CONTEXTO EDUCATIVO IMPACTO EDUCACIONAL O FUTURO PROJECTOS FUTUROS MELHORAMENTO TÉCNICO DA PLATAFORMA UTILIZAÇÃO REAL DA PLATAFORMA EM CONTEXTO EDUCATIVO ADAPTAÇÃO DE UM FÓRUM DE DISCUSSÃO NA AVALIAÇÃO DO HD-ME IX

10 INDÍCE GERAL Considerações gerais Alguns ecrãs do fórum IMPLEMENTAÇÃO DE NOVOS SERVIÇOS ESCOLARES EVOLUÇÃO DA PLATAFORMA HD-ME PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS A tecnologia Mobiclip Instalação do Mobiclip Player no dispositivo móvel Criação de ficheiros Flash e Mobiclip Execução do ficheiro MO no simulador virtual Transferência do Ficheiro MO para o dispositivo móvel Limitações desta tecnologia Tecnologias.Net e Java para dispositivos móveis INTEGRAÇÃO ESCOLAR DE OUTROS SISTEMAS DE COMUNICAÇÃO Sistema de envio de SMS para grupos de utilizadores Funcionalidades Ecrãs da aplicação Integração em ambiente escolar Mensageiro instantâneo móvel Características e funções Instalação e configuração Ecrãs da aplicação CONCLUSÕES CONCLUSÕES GERAIS NOTAS FINAIS REFERÊNCIAS GLOSSÁRIO ANEXOS ANEXO A.1 - CRITÉRIOS E FORMULÁRIO PARA A AVALIAÇÃO DO HD-ME A Critérios de avaliação A Formulário de registo da avaliação ANEXO A.2 - INFORMAÇÃO SOCIOMÉTRICA E REGISTO DA AVALIAÇÃO A Entrevistados directamente ligados às TIC (8 professores) A Entrevistados indirectamente ligados às TIC (4 professores e 4 alunos) X

11 Abreviaturas e termos técnicos Abreviaturas e termos técnicos 3GPP - 3rd Generation Partnership Project ADO - ActiveX Data Objects API - Application Programming Interface ASP - Active Server Pages AVI - Audio Video Interleave CSV - Comma-Separated Values DNS - Domain Name System FLA - Flash Document FTP - File Transfer Protocol GIF - Graphic Interchange Format HD-ME - HelpDesk - Um Mensageiro Escolar HTML - Hipertext Markup Language HTTP - Hipertext Transfer Protocol IIS - Internet Information Service ISAPI - Internet Server Application Protocol Interface JPEG - Joint Photographic Experts Group LAN - Local Area Network MMS - Multimedia Message Service MOV - QuickTime Movie MP3 - MPEG Audio Layer 3 ODBC - Open Data Base Connectivity ODS - Open Domain Server P2P - Peer-To-Peer PHP - Hypertext Preprocessor POP3 - Post Office Protocol SGBD - Sistemas de gestão de base de dados SMS - Short Message Service SQL - Structured Query Language SSL - Secure Sockets Layer SWF - ShockWave Flash TCP/IP - Transmission Control Protocol/Internet Protocol TIC - Tecnologias da Informação e Comunicação URL - Universal Resource Locator XML - Extensible Mark-up Language XI

12 Abreviaturas e termos técnicos WAN - Wide Area Network Web - World Wide Web WWW - World Wide Web XII

13 Índice de figuras Índice de figuras Figura 1 - Estrutura da dissertação... 4 Figura 2 - Esquema da comunicação...8 Figura 3 - Interface de comunicação entre os visitantes e a equipa de suporte.. 12 Figura 4 - Interface da equipa de suporte Figura 5 - Interface de chat. 13 Figura 6 - Interface de ajuda assíncrona. 13 Figura 7 - Painel de controlo Figura 8 - Esquema com as fases do desenvolvimento da plataforma Figura 9 - Conversão do nome de domínio helpdesk-mensageiro-escolar.com no seu IP Figura 10 - Detalhes relativos ao painel de controlo de gestão de nomes de domínio...33 Figura 11- Dados relativos à conta de Hosting...35 Figura 12 - Dados relativos ao painel de controlo da conta de Hosting...35 Figura 13 - Página principal do Fórum de avaliação da plataforma de comunicação...36 Figura 14 - Consola de administração do IIS...36 Figura 15 - Ambiente integrado de desenvolvimento do Macromedia Flash MX Figura 16 - Painel de desenvolvimento - Action Script Figura 17 - Código ASP que permite a autenticação dos alunos na base de dados...41 Figura 18 - Esquema da ligação de uma página ASP a uma base de dados...41 Figura 19 - Área do utilizador no WebSite oficial da Clickatell Central..42 Figura 20 - Métodos e propriedades do componente SMS_COMAPI.SMS numa página ASP Figura 21- Métodos e propriedades do componente DONTS.NewMail numa página ASP...43 Figura 22- Serviço Vodafone Mail Plus. 43 Figura 23 - Código que permite a ligação do ASP ao Microsoft Access 44 Figura 24 - Esquema de acesso à base de dados via ASP.. 44 Figura 25 - Ecrã inicial da aplicação HelpDesk - Mensageiro Escolar.. 45 Figura 26 - Animação de apresentação da Plataforma de comunicação HD-ME..46 Figura 27 - Vídeo de apresentação dos ambientes da plataforma HD-ME 47 Figura 28 - Formulário de para pedido de ajuda e esclarecimento. 47 Figura 29 - Janela de informação sobre aspectos técnicos no desenvolvimento da plataforma.. 48 Figura 30 - Fórum de avaliação da plataforma de comunicação Figura 31 - Formulário de registo no sistema Figura 32 - Autenticação perante o sistema Figura 33 - Obtenção da Password Figura 34 - Área de administração XIII

14 Índice de figuras Figura 35 - Ecrã principal da aplicação Figura 36 - Quadro Figura 37 - Quadro Figura 38 - Formulário para envio de SMS...51 Figura 39 - Formulário para envio de um Figura 40 - Quadro Figura 41 - Quadro Figura 42 - Quadro Figura 43 - Verificação do preenchimento de todos os campos Figura 44 - Janela envelope Figura 45 - Confirmação do envio da mensagem.. 54 Figura 46 - Ajuda no preenchimento do quadro Figura 47 - Mensagem de recebida pelo professor...56 Figura 48 - Mensagem de recebida pelo aluno...56 Figura 49 - Esquema da interacção da equipa pluridisciplinar..58 Figura 50 - Acesso às informações sobre o processo de avaliação Figura 51 - Selecção do grupo de critérios para apreciação Figura 52 - Os três critérios pertencentes ao grupo Figura 53 - Sistema de votação e de resposta à questão formulada Figura 54 - Ficheiro FLA editado no ambiente Macromedia Flash MX Figura 55 - Processo de conversão do ficheiro SWF em MO Figura 56 - Visualização do ficheiro MO no simulador virtual Figura 57 - Ecrã de gestão dos grupos de alunos Figura 58 - Ecrã de gestão dos alunos pertencentes ao grupo - Química Figura 59 - Ecrã de edição dos contactos de cada aluno..110 Figura 60 - Ecrã de envio de mensagens. 110 Figura 61 - Ecrã de histórico da actividade. 110 Figura 62 - Ecrã de download e upload de contactos Figura 63 - Nokia Figura 64 - Acesso ao link de download a partir do WAP browser Figura 65 - Download e instalação do Coojo Messenger Figura 66 - Salas de Chat Figura 67 - Sala de Chat Blues Café Figura 68 - Edição do perfil Figura 69 - Lista de amigos XIV

15 Índice de figuras Índice de gráficos Gráfico 1 - Equipamento informático pessoal dos professores da amostra.. 22 Gráfico 2 - Questão Tem computador pessoal? em função do número de horas/semana de trabalho com computador 22 Gráfico 3 - Distribuição da utilização do computador para preparar aulas por níveis de ensino..22 Gráfico 4 - Distribuição das necessidades de formação em TIC por níveis de ensino.. 23 Gráfico 5 - Distribuição dos contextos educativos de utilização das tic pelos alunos por níveis de ensino. 23 Gráfico 6 - Distribuição dos tipos de actividades realizadas pelos alunos quando usam TIC em contexto educativo por níveis de ensino 24 Gráfico 7 - Distribuição dos tipos de aplicações informáticas usadas pelos alunos em contexto educativo por níveis de ensino 24 Gráfico 8 - Importância atribuída ao Critério Design do Layout.. 67 Gráfico 9 - Importância atribuída ao Critério Interface. 69 Gráfico 10 - Importância atribuída ao Critério Multimédia.. 69 Gráfico 11 - Importância atribuída ao Critério 2.1- Informação 70 Gráfico 12- Importância atribuída ao Critério Serviços 71 Gráfico 13 - Importância atribuída ao Critério Rigor na linguagem. 72 Gráfico 14 - Importância atribuída ao Critério Interactividade e feedback 74 Gráfico 15 - Importância atribuída ao Critério Navegabilidade 75 Gráfico 16 - Importância atribuída ao Critério Sistema de ajuda.. 76 Gráfico 17 - Importância atribuída ao Critério Facilidade na aprendizagem e memorização..77 Gráfico 18 - Importância atribuída ao Critério Eficiência na utilização, fiabilidade e resistência a erros 78 Gráfico 19 - Importância atribuída ao Critério Satisfação global. 79 Gráfico 20 - Importância atribuída ao Critério Tecnologia 80 Gráfico 21 - Importância atribuída ao Critério Acessibilidade.. 81 Gráfico 22 - Importância atribuída ao Critério Segurança, interoperabilidade e escalabilidade...82 Gráfico 23 - Importância atribuída ao Critério Comunicação em tempo real...83 Gráfico 24 - Importância atribuída ao Critério Ferramentas de comunicação Gráfico 25 - Importância atribuída ao Critério Utilização das ferramentas de comunicação...85 Gráfico 26 - Importância atribuída ao Critério Potencialização da colaboração. 86 Gráfico 27 - Importância atribuída ao Critério Estímulo de aprofundamento da relação do professor-aluno.. 88 XV

16 Índice de figuras Gráfico 28 - Importância atribuída ao Critério Estímulo de aprofundamento da relação do alunoaluno Gráfico 29 - Importância atribuída ao Critério Inovação como modalidade de comunicação e colaboração 90 Gráfico 30 - Importância atribuída ao Critério Potenciador de aprendizagens no domínio cognitivo 91 Gráfico 31 - Importância atribuída ao Critério Aspectos pedagógicos. 92 Gráfico 32- Importância atribuída ao Critério Mudança de mentalidades no modo de aprender e ensinar Gráfico 33 - Importância atribuída ao Critério Resistência à mudança 94 Gráfico 34 - Importância atribuída ao Critério Vantagens e desvantagens para a educação 96 Gráfico 35 - Importância atribuída ao Critério Inovação. 97 Gráfico 36 - Importância atribuída ao Critério Viabilidade. 98 Gráfico 37 - Importância atribuída ao Critério Serviços adicionais XVI

17 Índice de tabelas Índice de tabelas Tabela 1 - Principais indicadores estatísticos ( ). Para os anos 2000,2001 e 2002, a amostra foi estratificada de acordo com a estrutura apresentada nos censos de TMCA é a taxa média de crescimento anual. 6 Tabela 2 - Número e distribuição percentual de alunos, docentes, pessoal não docente, estabelecimentos de ensino (do pré-escolar ao secundário), computadores e computadores com ligação à Internet, segundo o tipo dos estabelecimentos de ensino (dados do DAPP, ano lectivo de 2002/2003, valores provisórios) 21 Tabela 3 - Número de alunos por computador e por computador com ligação à Internet em estabelecimentos de ensino de Portugal Continental, dados comparativos entre os anos lectivos de 2001/2002 e 2002/2003 (dados DAPP para os anos lectivos de 2001/2002 e 2002/2003, com valores provisórios para este último ano) 21 Tabela 4 - Conversão do número de entrevistados em percentagens de entrevistados que atribuíram valor quantitativo a cada critério 66 Tabela 5 - Critérios propostos para a avaliação da plataforma HD-ME Tabela 6 - Registo dos resultados relativos à entrevista Nº Tabela 7 - Registo dos resultados relativos à entrevista Nº Tabela 8 - Registo dos resultados relativos à entrevista Nº Tabela 9 - Registo dos resultados relativos à entrevista Nº Tabela 10 - Registo dos resultados relativos à entrevista Nº Tabela 11 - Registo dos resultados relativos à entrevista Nº Tabela 12 - Registo dos resultados relativos à entrevista Nº Tabela 13 - Registo dos resultados relativos à entrevista Nº Tabela 14 - Registo dos resultados relativos à entrevista Nº Tabela 15 - Registo dos resultados relativos à entrevista Nº Tabela 16 - Registo dos resultados relativos à entrevista Nº Tabela 17 - Registo dos resultados relativos à entrevista Nº Tabela 18 - Registo dos resultados relativos à entrevista Nº Tabela 19 - Registo dos resultados relativos à entrevista Nº Tabela 20 - Registo dos resultados relativos à entrevista Nº Tabela 21 - Registo dos resultados relativos à entrevista Nº XVII

18 CAPÍTULO 1 - Introdução CAPÍTULO 1 - Introdução Identificação do problema e análise das necessidades As tecnologias associadas à Internet não param de se expandir em termos de alcance, capacidade e funcionalidade. Perante esta constatação, as escolas sentem uma constante necessidade de adaptação à mudança e terão de evoluir, trazendo todas estas inovações para contexto educativo. A integração dos recursos tecnológicos em ambiente escolar não é tarefa fácil e directa, sendo imprescindível uma avaliação tecnológica e pedagógica junto da comunidade educativa, de modo a concluir-se se essa integração é uma mais-valia para o processo ensino/aprendizagem. O acesso a conteúdos educativos mediada por computador não se limitará à troca de textos, e cada vez mais, inclui a multimédia e as redes de comunicação interactiva, nomeadamente a Internet e os novos ambientes dos dispositivos móveis. Este será um passo fundamental na ligação da escola com a Internet e com o mundo da mobilidade. Para além de todo o suporte tecnológico imprescindível, é necessário alterar as mentalidades de todos os intervenientes no processo educativo e apostar em novos serviços Web (World Wide Web) de intervenção escolar. De seguida, apresentam-se algumas constatações da situação presente, que são confrontadas com algumas possibilidades de caminhos futuros. Individualismo/Comunicação e colaboração Presente: As instituições escolares vivem ainda em ambientes demasiado individualistas e tradicionais, em termos de comunicação e colaboração. Futuro: Importa estimular a comunicação e a colaboração digital em ambiente escolar, o que se consegue com a ajuda de novas mentalidades e novos ambientes tecnológicos. Deste modo, é necessária a existência de plataformas com interface Web que sejam ajustáveis às especificidades das escolas, com o objectivo de fornecer serviços de comunicação e colaboração. Tecnologias da Informação/Tecnologias da Informação e Comunicação Presente: A sigla TIC representa três componentes de grande potencial para a educação. Desde algum tempo a esta parte, as componentes tecnologia e informação têm sido bastante enfatizadas em detrimento da componente da comunicação e, mais concretamente, a comunicação digital em contexto educativo. Cada vez mais, a comunicação assíncrona e síncrona se torna uma realidade e necessidade para se comunicar em ambiente educativo. O , os fóruns, os chats e as mensagens escritas tornaram-se em meios predilectos para comunicar de uma forma fácil e pouco dispendiosa. 1

19 CAPÍTULO 1 - Introdução Futuro: É necessário implementar, avaliar e utilizar sistemas de comunicação com características de mensageiros escolares e de helpdesk digital para o estabelecimento de canais de comunicação e de colaboração na Internet. Estas plataformas escolares têm o intuito de estabelecer comunidades escolares virtuais de comunicação, potenciando assim o aprofundamento da relação entre todos os intervenientes no processo educativo. Para conseguir este desiderato é necessária a construção de soluções tecnológicas eficazes, com custos reduzidos, que rentabilizem os equipamentos existentes. A participação da comunidade educativa é um elemento indispensável para se atingir o seu sucesso. Comunicação presencial/comunicação a distância e em tempo real Presente: Na colocação de dúvidas ou pedido de esclarecimentos adicionais sobre temáticas no âmbito das disciplinas, os alunos contactam pessoalmente os professores na sala de aula ou no respectivo horário de atendimento, não utilizando meios digitais alternativos e/ou complementares para esse fim, como por exemplo o e o SMS (Short Message Service). A aproximação alunoprofessor ainda não é potenciada com a disponibilização de canais de comunicação em tempo real e de sistemas que facultem o conhecimento automático, por ambas as partes, dos respectivos contactos de e de telemóvel, o que poderia permitir uma futura comunicação a distância, fora da sala de aula. Futuro: Torna-se oportuno implementar e explorar novas metodologias de apoio aos alunos no esclarecimento de dúvidas a distancia e em tempo real, iniciando assim o estabelecimento de canais de comunicação digital. Paralelamente a estas acções, também é necessário, não só divulgar e promover plataformas de comunicação, mas também sensibilizar e motivar os diversos intervenientes a participarem neste modelo de comunicação escolar. Internet/Intranet e Extranet Presente: A presença das escolas na Internet resume-se, em muitos casos, a simples páginas ou Websites alojados em áreas pertencentes a servidores virtuais do estado, que disponibilizam pouco mais que espaço Web. Os responsáveis/líderes de escola não têm permissões em termos de administração de domínio ou de outros recursos disponíveis no servidor virtual. Futuro: É necessário evoluir e migrar das normais páginas e/ou Websites para domínios locais, implementando soluções com interface Web e disponibilizadas numa Intranet a partir de um servidor local Web. Redes cliente-cliente/redes cliente-servidor Presente: As redes informáticas instaladas na maioria das escolas baseiam-se em políticas de grupos de trabalho (cliente-cliente) e não de domínio, permitindo apenas aos utilizadores a partilha de Internet e alguns recursos e serviços de rede (impressão, ficheiros e algumas aplicações). 2

20 CAPÍTULO 1 - Introdução Futuro: Nas redes escolares deverão ser implementadas políticas de domínio (servidor-cliente), tirando-se assim o máximo partido de todas as funcionalidades das redes LAN (Local Area Network) e WAN (Wide Area Network) em termos de ferramentas de comunicação e de colaboração. Redes fixas/redes móveis Presente: A Internet de banda larga, as redes de comunicação interactiva e as comunicações móveis são uma realidade evidente e presente em todos os sectores da sociedade. Os dispositivos móveis ainda não são utilizados em contexto escolar. Futuro: De acordo com possíveis futuras exigências e solicitações da comunidade escolar, é necessário transpor e adequar essas tecnologias móveis para ambiente educativo. Muito se terá de fazer no campo da interoperabilidade, das interfaces e dos dispositivos móveis. As Escolas do Futuro terão de avaliar a integração dessas tecnologias na educação e respectiva viabilidade, e, só assim, poderão garantir novas modalidade de comunicação e colaboração, tendo como intuito a criação comunidades virtuais escolares Os objectivos gerais e intenções No contexto da Educação e face a algumas necessidades apresentadas na secção anterior, surgiu a intenção de se desenvolver um estudo, de modo a atingir os seguintes objectivos: desenvolver um protótipo de uma plataforma de comunicação escolar com interface Web e de características de HelpDesk e de Mensageiro Escolar; efectuar um estudo relativo à concepção e fundamentação teórica sobre plataformas, modalidades de comunicação escolar e respectiva ligação com a realidade da Sociedade da Informação e Comunicação; avaliar o impacto educacional da plataforma e metodologia de comunicação evidenciada; apresentar resultados e conclusões obtidas, estabelecendo propósitos para optimizar todo o protótipo desenvolvido, assim como a metodologia e estratégia de implementação experimentada; 3

Helpdesk - Um Mensageiro Escolar

Helpdesk - Um Mensageiro Escolar Helpdesk - Um Mensageiro Escolar Aquiles Boiça 1, João Paiva, 2 1 Faculdade de Ciências da Universidade do Porto (Portugal), boica@prof2000.pt http://portal-escolar.com 2 Centro de Física Computacional

Leia mais

Guia de Websites para a Administração Pública

Guia de Websites para a Administração Pública Guia de Websites para a Administração Pública Portugal precisa de um desafio de exigência e de conhecimento que nos eleve aos níveis de competência e de produtividade dos países mais desenvolvidos, de

Leia mais

Internet ou Net. É uma rede mundial de computadores ligados entre si através s de linhas telefónicas comuns.

Internet ou Net. É uma rede mundial de computadores ligados entre si através s de linhas telefónicas comuns. Internet Internet ou Net É uma rede mundial de computadores ligados entre si através s de linhas telefónicas comuns. Como Comunicam os computadores Os computadores comunicam entre si utilizando uma linguagem

Leia mais

T ecnologias de I informação de C omunicação

T ecnologias de I informação de C omunicação T ecnologias de I informação de C omunicação 9º ANO Prof. Sandrina Correia TIC Prof. Sandrina Correia 1 Objectivos Aferir sobre a finalidade da Internet Identificar os componentes necessários para aceder

Leia mais

Redes - Internet. Sumário 26-09-2008. Aula 3,4 e 5 9º C 2008 09 24. } Estrutura baseada em camadas. } Endereços IP. } DNS -Domain Name System

Redes - Internet. Sumário 26-09-2008. Aula 3,4 e 5 9º C 2008 09 24. } Estrutura baseada em camadas. } Endereços IP. } DNS -Domain Name System Redes - Internet 9º C 2008 09 24 Sumário } Estrutura baseada em camadas } Endereços IP } DNS -Domain Name System } Serviços, os Servidores e os Clientes } Informação Distribuída } Principais Serviços da

Leia mais

Sistemas Multimédia. Arquitectura Protocolar Simples Modelo OSI TCP/IP. Francisco Maia famaia@gmail.com. Redes e Comunicações

Sistemas Multimédia. Arquitectura Protocolar Simples Modelo OSI TCP/IP. Francisco Maia famaia@gmail.com. Redes e Comunicações Sistemas Multimédia Arquitectura Protocolar Simples Modelo OSI TCP/IP Redes e Comunicações Francisco Maia famaia@gmail.com Já estudado... Motivação Breve História Conceitos Básicos Tipos de Redes Componentes

Leia mais

GLOSSÁRIO. ActiveX Controls. É essencialmente uma interface usada para entrada e saída de dados para uma aplicação.

GLOSSÁRIO. ActiveX Controls. É essencialmente uma interface usada para entrada e saída de dados para uma aplicação. GLOSSÁRIO Este glossário contém termos e siglas utilizados para Internet. Este material foi compilado de trabalhos publicados por Plewe (1998), Enzer (2000) e outros manuais e referências localizadas na

Leia mais

Internet. O que é a Internet?

Internet. O que é a Internet? O que é a Internet? É uma rede de redes de computadores, em escala mundial, que permite aos seus utilizadores partilharem e trocarem informação. A Internet surgiu em 1969 como uma rede de computadores

Leia mais

Web. Web. Web. Web. Unidade 4. Conceitos básicosb. Publicação. Web: Frontpage Programa de animação gráfica. Programa de edição

Web. Web. Web. Web. Unidade 4. Conceitos básicosb. Publicação. Web: Frontpage Programa de animação gráfica. Programa de edição Criação de páginas p Unidade 4 UNIDADE 4: Criação de Páginas P Conceitos básicosb Técnicas de implantação de páginas p Criação de páginas p Programa de edição : Frontpage Programa de animação gráfica :

Leia mais

UNIDADE 3: Internet. Navegação na Web utilizando um browser. Utilização de uma aplicação para Correio Electrónico

UNIDADE 3: Internet. Navegação na Web utilizando um browser. Utilização de uma aplicação para Correio Electrónico Navegação na Web utilizando um browser Utilização de uma aplicação para Correio Electrónico A Internet, ou apenas Net, é uma rede mundial de computadores ligados entre si através de linhas telefónicas

Leia mais

Hospitais 2004. Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação DOCUMENTO METODOLÓGICO

Hospitais 2004. Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação DOCUMENTO METODOLÓGICO Hospitais 2004 Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação DOCUMENTO METODOLÓGICO ÍNDICE 1. IDENTIFICAÇÃO E OBJECTIVOS DO PROJECTO... 3 2. RECOLHA E TRATAMENTO DA INFORMAÇÃO...

Leia mais

INFormática. Paulo Coelho 2001/2002 pcoelho@di.estv.ipv.pt. Instituto Superior Politécnico de VISEU Escola Superior de Tecnologia

INFormática. Paulo Coelho 2001/2002 pcoelho@di.estv.ipv.pt. Instituto Superior Politécnico de VISEU Escola Superior de Tecnologia Paulo Coelho 2001/2002 pcoelho@di.estv.ipv.pt 1 2 3 4 software Transmission control Protocol/Internet Protocol 5, Routers 6 7 8 Domain Name System Traduz nomes para endereços IP 9 10 11 12 Nome do Domínio.com.edu.org.net.mil.biz.info.int

Leia mais

Escola Superior de Gestão de Santarém. Instalação e Manutenção de Redes e Sistemas Informáticos. Peça Instrutória G

Escola Superior de Gestão de Santarém. Instalação e Manutenção de Redes e Sistemas Informáticos. Peça Instrutória G Escola Superior de Gestão de Santarém Pedido de Registo do CET Instalação e Manutenção de Redes e Sistemas Informáticos Peça Instrutória G Conteúdo programático sumário de cada unidade de formação TÉCNICAS

Leia mais

Tecnologias da Informação e Comunicação: Internet

Tecnologias da Informação e Comunicação: Internet Tecnologias da Informação e Comunicação UNIDADE 3 Tecnologias da Informação e Comunicação: Internet Aula nº 2º Período Escola EB 2,3 de Taíde Ano lectivo 2009/2010 SUMÁRIO Introdução à Internet: história

Leia mais

Tecnologias da Informação e Comunicação. Principais tipos de serviços da Internet

Tecnologias da Informação e Comunicação. Principais tipos de serviços da Internet Tecnologias da Informação e Comunicação Principais tipos de serviços da Internet Introdução à Internet Serviços básicos Word Wide Web (WWW) Correio electrónico (e-mail) Transferência de ficheiros (FTP)

Leia mais

24-05-2011. Web. Técnico de Organização de Eventos Módulo III Criação de Páginas Web. Técnico de Organização de Eventos

24-05-2011. Web. Técnico de Organização de Eventos Módulo III Criação de Páginas Web. Técnico de Organização de Eventos Sumário Tecnologias de Informação e Comunicação Introdução ao módulo III. Importância das Páginas Web. Conceitos básicos. Bases de funcionamento de um sistema WWW. Técnicas de implantação e regras básicas

Leia mais

Documentos Electrónicos

Documentos Electrónicos Documentos Electrónicos Define-se como Documento electrónico todo o documento produzido em computador integrado em sistemas e redes, não tendo existência própria se for deslocado do sistema de informação

Leia mais

Manual do Utilizador Aluno

Manual do Utilizador Aluno Manual do Utilizador Aluno Escola Virtual Morada: Rua da Restauração, 365 4099-023 Porto PORTUGAL Serviço de Apoio ao Cliente: Telefone: (+351) 707 50 52 02 Fax: (+351) 22 608 83 65 Serviço Comercial:

Leia mais

Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação nas Empresas

Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação nas Empresas INSTITUTO NACIONAL DE ESTATÍSTICA Departamento de Estatísticas Sociais Serviço de Estatísticas da Sociedade da Informação e do Conhecimento Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação

Leia mais

SISTEMAS OPERACIONAIS LIVRES SERVICOS DE REDE LOCAL. Professor Carlos Muniz

SISTEMAS OPERACIONAIS LIVRES SERVICOS DE REDE LOCAL. Professor Carlos Muniz SISTEMAS OPERACIONAIS LIVRES SERVICOS DE REDE LOCAL Na internet, cada computador conectado à rede tem um endereço IP. Todos os endereços IPv4 possuem 32 bits. Os endereços IP são atribuídos à interface

Leia mais

Guia de Acesso à Formação Online Formando 2011

Guia de Acesso à Formação Online Formando 2011 Plano [1] Guia de Acesso à Formação Online 2011 [2] ÍNDICE ÍNDICE...2 1. Introdução...3 2. Metodologia Formativa...4 3. Actividades...4 4. Apoio e Acompanhamento do Curso...5 5. Avaliação...6 6. Apresentação

Leia mais

Desenvolvimento de Aplicações Web

Desenvolvimento de Aplicações Web Desenvolvimento de Aplicações Web André Tavares da Silva andre.silva@udesc.br Método de Avaliação Serão realizadas duas provas teóricas e dois trabalhos práticos. MF = 0,1*E + 0,2*P 1 + 0,2*T 1 + 0,2*P

Leia mais

Plano de Projecto Multimédia

Plano de Projecto Multimédia Plano de Projecto Multimédia Equipa: (nomes dos elementos e emails respectivos) Vitor Manuel Gonçalves vg@ipb.pt Armindo Dias armindo.dias@dhvmc.pt Definição de objectivos: (indique os objectivos principais

Leia mais

PÁGINAS WEB. António Ginja Carmo

PÁGINAS WEB. António Ginja Carmo PÁGINAS WEB António Ginja Carmo Índice 1 - Titulo 2 2 Enquadramento 2 3 - Descrição 3 4 - Objectivos 3 5 Público-Alvo 3 6 - Conteúdos 4 7 - Calendário das Actividades 5 8 - Estratégias Pedagógicas 8 9

Leia mais

Guia de Estudo. Redes e Internet

Guia de Estudo. Redes e Internet Tecnologias da Informação e Comunicação Guia de Estudo Redes e Internet Aspectos Genéricos Uma rede de computadores é um sistema de comunicação de dados constituído através da interligação de computadores

Leia mais

CONCURSO ESCOLAS DA NOVA GERAÇÃO REGULAMENTO

CONCURSO ESCOLAS DA NOVA GERAÇÃO REGULAMENTO CONCURSO ESCOLAS DA NOVA GERAÇÃO REGULAMENTO Enquadramento geral Um dos principais desafios que se colocam à sociedade portuguesa é o do desenvolvimento de uma Sociedade de Informação, voltada para o uso

Leia mais

Autoria Web Apresentação e Visão Geral sobre a Web

Autoria Web Apresentação e Visão Geral sobre a Web Apresentação e Visão Geral sobre a Web Apresentação Thiago Miranda Email: mirandathiago@gmail.com Site: www.thiagomiranda.net Objetivos da Disciplina Conhecer os limites de atuação profissional em Web

Leia mais

7 Conclusões. 7.1 Retrospectiva do trabalho desenvolvido. Capítulo VII

7 Conclusões. 7.1 Retrospectiva do trabalho desenvolvido. Capítulo VII Capítulo VII 7 Conclusões Este capítulo tem como propósito apresentar, por um lado, uma retrospectiva do trabalho desenvolvido e, por outro, perspectivar o trabalho futuro com vista a implementar um conjunto

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÕES GERENCIAIS. Aula 09

SISTEMAS DE INFORMAÇÕES GERENCIAIS. Aula 09 FACULDADE CAMÕES PORTARIA 4.059 PROGRAMA DE ADAPTAÇÃO DE DISCIPLINAS AO AMBIENTE ON-LINE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GERENCIAL DOCENTE: ANTONIO SIEMSEN MUNHOZ, MSC. ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: FEVEREIRO DE 2007. Internet,

Leia mais

Apresentação do MOODLE. Educação do século XXI

Apresentação do MOODLE. Educação do século XXI Apresentação do MOODLE Educação do século XXI Software social e e-learning Talvez seja o momento de fazer algo nas suas disciplinas! O que pretende do seu sistema de aprendizagem on-line? Fácil criação

Leia mais

É uma rede mundial de computadores ligados entre si. INTERNET

É uma rede mundial de computadores ligados entre si. INTERNET INTERNET O QUE É A INTERNET? O QUE É NECESSÁRIO PARA ACEDER À INTERNET? QUAL A DIFERENÇA ENTRE WEB E INTERNET? HISTÓRIA DA INTERNET SERVIÇOS BÁSICOS DA INTERNET 2 1 INTERCONNECTED NETWORK INTERNET A Internet

Leia mais

TUTORIA INTERCULTURAL NUM CLUBE DE PORTUGUÊS

TUTORIA INTERCULTURAL NUM CLUBE DE PORTUGUÊS UNIVERSIDADE DE LISBOA FACULDADE DE PSICOLOGIA E DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO TUTORIA INTERCULTURAL NUM CLUBE DE PORTUGUÊS SANDRA MARIA MORAIS VALENTE DISSERTAÇÃO DE MESTRADO EM CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO Área de

Leia mais

UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA

UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA FACULDADE DE PSICOLOGIA E DE EDUCAÇÃO MESTRADO EM CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO ESPECIALIZAÇÃO EM INFORMÁTICA EDUCACIONAL Internet e Educação Ensaio: A Web 2.0 como ferramenta pedagógica

Leia mais

Big enough to do the job small enough to do it better!

Big enough to do the job small enough to do it better! Big enough to do the job small enough to do it better! Conteúdos 1 Competências 2 Case studies 3 Quero mais Competências > Assistência Informática > Outsourcing > Web ' ' Webdesign Hosting Email ' Webmarketing

Leia mais

A Internet, ou apenas Net, é uma rede mundial de computadores ligados, entre si, através de linhas telefónicas comuns, linhas de comunicação

A Internet, ou apenas Net, é uma rede mundial de computadores ligados, entre si, através de linhas telefónicas comuns, linhas de comunicação A Internet, ou apenas Net, é uma rede mundial de computadores ligados, entre si, através de linhas telefónicas comuns, linhas de comunicação privadas, satélites e outros serviços de telecomunicação. Hardware

Leia mais

Índice. Enquadramento do curso 3 Estrutura Programática 4. Primeiros passos com o e-best Learning 6. Actividades e Recursos 11

Índice. Enquadramento do curso 3 Estrutura Programática 4. Primeiros passos com o e-best Learning 6. Actividades e Recursos 11 Índice Parte 1 - Introdução 2 Enquadramento do curso 3 Estrutura Programática 4 Parte 2 Desenvolvimento 5 Primeiros passos com o e-best Learning 6 Como aceder à plataforma e-best Learning?... 6 Depois

Leia mais

CONCEITOS BÁSICOS DE INTERNET. Disciplina: INFORMÁTICA 1º Semestre Prof. AFONSO MADEIRA

CONCEITOS BÁSICOS DE INTERNET. Disciplina: INFORMÁTICA 1º Semestre Prof. AFONSO MADEIRA CONCEITOS BÁSICOS DE INTERNET Disciplina: INFORMÁTICA 1º Semestre Prof. AFONSO MADEIRA conceito inicial Amplo sistema de comunicação Conecta muitas redes de computadores Apresenta-se de várias formas Provê

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO JOOMLA NA GESTÃO DA INFORMAÇÃO PEDAGÓGICA. Razões justificativas da acção: Problema/Necessidade de formação identificado

A IMPORTÂNCIA DO JOOMLA NA GESTÃO DA INFORMAÇÃO PEDAGÓGICA. Razões justificativas da acção: Problema/Necessidade de formação identificado A IMPORTÂNCIA DO JOOMLA NA GESTÃO DA INFORMAÇÃO PEDAGÓGICA Razões justificativas da acção: Problema/Necessidade de formação identificado O Plano Tecnológico da Educação (PTE), aprovado pela Resolução de

Leia mais

Sociedade da Informação e do Conhecimento Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação pelas Famílias 2007

Sociedade da Informação e do Conhecimento Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação pelas Famílias 2007 03 de Dezembro de 2007 Sociedade da Informação e do Conhecimento Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação pelas Famílias 2007 77% DOS AGREGADOS DOMÉSTICOS COM LIGAÇÃO À INTERNET

Leia mais

Navegação na Web utilizando um browser. Utilização de uma aplicação para Correio Electrónico

Navegação na Web utilizando um browser. Utilização de uma aplicação para Correio Electrónico Navegação na Web utilizando um browser Utilização de uma aplicação para Correio Electrónico A, ou apenas Net, é uma rede mundial de computadores ligados entre si através de linhas telefónicas comuns, linhas

Leia mais

Manual de Utilização MU003-1.0/2013 ISPADIGITAL/e-Campus(Perfil utilizador - Estudante)

Manual de Utilização MU003-1.0/2013 ISPADIGITAL/e-Campus(Perfil utilizador - Estudante) Manual de Utilização MU003-1.0/2013 ISPADIGITAL/e-Campus(Perfil utilizador - Estudante) 1. Introdução I 2. Primeiros passos I 3. Unidade Curricular I 4. Recursos e atividades O e-campus do ISPA - Instituto

Leia mais

Guia de Acesso à Formação Online Formando

Guia de Acesso à Formação Online Formando Guia de Acesso à Formação Online Formando Copyright 2008 CTOC / NOVABASE ÍNDICE ÍNDICE...2 1. Introdução...3 2. Metodologia Formativa...4 3. Actividades...5 4. Apoio e Acompanhamento do Curso...6 5. Avaliação...7

Leia mais

Unidade 4 Concepção de web sites. Subunidade 4 - Finalização do web site. -Teste, publicação e promoção do web site

Unidade 4 Concepção de web sites. Subunidade 4 - Finalização do web site. -Teste, publicação e promoção do web site Unidade 4 Concepção de web sites. Subunidade 4 - Finalização do web site -Teste, publicação e promoção do web site o Teste do web site o Publicação do web site - Num servidor pessoal - Por FTP Usando software

Leia mais

DIRECÇÃO REGIONAL DE EDUCAÇÃO DO ALGARVE Escola Básica Doutor João Lúcio

DIRECÇÃO REGIONAL DE EDUCAÇÃO DO ALGARVE Escola Básica Doutor João Lúcio DIRECÇÃO REGIONAL DE EDUCAÇÃO DO ALGARVE Escola Básica Doutor João Lúcio Introdução à Internet Nos dias de hoje a Internet encontra-se massificada, e disponível nos quatro cantos do mundo devido às suas

Leia mais

INQUÉRITO ao COMÉRCIO ELECTRÓNICO

INQUÉRITO ao COMÉRCIO ELECTRÓNICO INQUÉRITO ao COMÉRCIO ELECTRÓNICO Documento Metodológico Preliminar 19-08-09 1 1. Introdução No âmbito da participação do Instituto Nacional de Estatística (INE), no Grupo de Trabalho do Eurostat sobre

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. FRANCISCO SANCHES PLANIFICAÇÃO DISCIPLINA. TECNOLOGIAS da INFORMAÇÃO e COMUNICAÇÃO (TIC) 8º Ano. Ano letivo 2014-2015

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. FRANCISCO SANCHES PLANIFICAÇÃO DISCIPLINA. TECNOLOGIAS da INFORMAÇÃO e COMUNICAÇÃO (TIC) 8º Ano. Ano letivo 2014-2015 AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. FRANCISCO SANCHES PLANIFICAÇÃO da DISCIPLINA de TECNOLOGIAS da INFORMAÇÃO e COMUNICAÇÃO (TIC) 8º Ano Ano letivo 2014-2015 AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. FRANCISCO SANCHES Desenvolvimento

Leia mais

Instalação e configuração de computadores em redes locais e à rede Internet

Instalação e configuração de computadores em redes locais e à rede Internet Instalação e configuração de computadores em redes locais e à rede Internet Unicenter - Sandra Silva 2010 Unicenter. Todos os direitos reservados Objectivos da disciplina Instalar e manter redes locais.

Leia mais

Desenvolvimento em Ambiente Web. Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com

Desenvolvimento em Ambiente Web. Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com Desenvolvimento em Ambiente Web Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com Internet A Internet é um conjunto de redes de computadores de domínio público interligadas pelo mundo inteiro, que tem

Leia mais

Conceitos Sistema da informação e comunicação N.º de Aulas

Conceitos Sistema da informação e comunicação N.º de Aulas PLANIFICAÇÃO AGRUPAMENTO ANUAL - DE TECNOLOGIAS ANO ESCOLAS LECTIVO DR. VIEIRA DE CARVALHO 9º ANO 2008/2009 DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO Tecnologias 1º Período Conceitos Sistema da informação e comunicação

Leia mais

Colaborações em ambientes online predispõem a criação de comunidades de

Colaborações em ambientes online predispõem a criação de comunidades de Ficha de Leitura Tipo de documento: Artigo Título: Colaboração em Ambientes Online na Resolução de Tarefas de Aprendizagem Autor: Miranda Luísa, Morais Carlos, Dias Paulo Assunto/Sinopse/Resenha: Neste

Leia mais

PLANIFICAÇÃO ANUAL DA DISCIPLINA DE TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO ANO LETIVO DE 2013/2014 Curso CEF Tipo 2

PLANIFICAÇÃO ANUAL DA DISCIPLINA DE TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO ANO LETIVO DE 2013/2014 Curso CEF Tipo 2 PLANIFICAÇÃO ANUAL DA DISCIPLINA DE TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO ANO LETIVO DE 2013/2014 Curso CEF Tipo 2 Domínios de referência Competências Conteúdos Calendarização Conceitos Essenciais e

Leia mais

Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação pelas Famílias 2008

Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação pelas Famílias 2008 Sociedade da Informação e do Conhecimento 04 de Novembro 2008 Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação pelas Famílias 2008 Banda larga presente em 86% dos agregados domésticos

Leia mais

PRnet/2013. Linguagem de Programação Web

PRnet/2013. Linguagem de Programação Web Linguagem de Programação Web Linguagem de Programação Web Prnet/2013 Linguagem de Programação Web» Programas navegadores» Tipos de URL» Protocolos: HTTP, TCP/IP» Hipertextos (páginas WEB)» HTML, XHTML»

Leia mais

Ano letivo 2014/2015. Planificação da disciplina: Tecnologias de Informação e Comunicação 8º ano. Domínio: Comunicação e Colaboração CC8

Ano letivo 2014/2015. Planificação da disciplina: Tecnologias de Informação e Comunicação 8º ano. Domínio: Comunicação e Colaboração CC8 Ano letivo 2014/2015 Planificação da disciplina: Tecnologias de Informação e Comunicação 8º ano Domínio: Comunicação e Colaboração CC8 Aulas Previstas Semestre 32 Subdomínio: Conhecimento e utilização

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA MANUEL DA FONSECA, SANTIAGO DO CACÉM GRUPO DISICPLINAR - Informática ANO: 8º TICT2 ANO LECTIVO: 2008/2009 p.1/9

ESCOLA SECUNDÁRIA MANUEL DA FONSECA, SANTIAGO DO CACÉM GRUPO DISICPLINAR - Informática ANO: 8º TICT2 ANO LECTIVO: 2008/2009 p.1/9 ANO: 8º TICT2 ANO LECTIVO: 2008/2009 p.1/9 Módulo 1 Tecnologias da Informação e Comunicação 1.1 Conceitos Essenciais Conceitos Básicos o Informática o Tecnologias da Informação o Tecnologias da Informação

Leia mais

3 A plataforma Moodle do Centro de Competência Softciências

3 A plataforma Moodle do Centro de Competência Softciências 3 A plataforma Moodle do Centro de Competência Softciências Dar a cana para ensinar a pescar (adágio popular) 3.1 O Centro de Competência O Centro de Competência Softciências, instituição activa desde

Leia mais

FEUP 2006/2007 Mestrado em Tecnologias Multimédia Doc. Apresentação V0

FEUP 2006/2007 Mestrado em Tecnologias Multimédia Doc. Apresentação V0 FEUP 2006/2007 Mestrado em Tecnologias Multimédia Doc. Apresentação V0 TÍTULO: Animatic - Marionetas Digitais Interactivas ORIENTADORES: Professor Doutor Aníbal Ferreira Professor Doutor Rui Torres ALUNO:

Leia mais

Glossário de Internet

Glossário de Internet Acesso por cabo Tipo de acesso à Internet que apresenta uma largura de banda muito superior à da linha analógica. A ligação é feita com recurso a um modem (de cabo), que se liga à ficha de sinal de TV

Leia mais

EDUTec Learning. José Paulo Ferreira Lousado

EDUTec Learning. José Paulo Ferreira Lousado EDUTec Learning MANUAL DO UTILIZADOR José Paulo Ferreira Lousado Índice Página Principal... ii Página de Desenvolvimento de Conteúdos... iii Página de Comunicações...iv Página de Transferência de Ficheiros...vi

Leia mais

O Recurso a Meios Digitais no Contexto do Ensino Superior. Um Estudo de Uso da Plataforma.

O Recurso a Meios Digitais no Contexto do Ensino Superior. Um Estudo de Uso da Plataforma. O Recurso a Meios Digitais no Contexto do Ensino Superior. Um Estudo de Uso da Plataforma. Universidade de Aveiro Mestrado em Gestão da Informação Christelle Soigné Palavras-chave Ensino superior. e-learning.

Leia mais

10/07/2013. Camadas. Principais Aplicações da Internet. Camada de Aplicação. World Wide Web. World Wide Web NOÇÕES DE REDE: CAMADA DE APLICAÇÃO

10/07/2013. Camadas. Principais Aplicações da Internet. Camada de Aplicação. World Wide Web. World Wide Web NOÇÕES DE REDE: CAMADA DE APLICAÇÃO 2 Camadas NOÇÕES DE REDE: CAMADA DE APLICAÇÃO Introdução à Microinformática Prof. João Paulo Lima Universidade Federal Rural de Pernambuco Departamento de Estatística e Informática Aplicação Transporte

Leia mais

Escola Básica 2, 3 de Lamaçães Planificação Anual 2007/08 Tecnologias de Informação e Comunicação

Escola Básica 2, 3 de Lamaçães Planificação Anual 2007/08 Tecnologias de Informação e Comunicação Escola Básica 2, 3 de Lamaçães Planificação Anual 2007/08 Tecnologias de Informação e Comunicação Unidade de Ensino/Aprendizagem Tecnologias da Informação e Comunicação Conceitos Introdutórios Conceitos

Leia mais

Internet. Professor: Francisco Silva

Internet. Professor: Francisco Silva Internet e Serviços Internet A Internet, ou apenas Net, é uma rede mundial de computadores ligados entre si através de linhas telefónicas comuns, linhas de comunicação privadas, satélites e outros serviços

Leia mais

Manual de utilização do Moodle

Manual de utilização do Moodle Manual de utilização do Moodle Docentes Universidade Atlântica 1 Introdução O conceito do Moodle (Modular Object Oriented Dynamic Learning Environment) foi criado em 2001 por Martin Dougiamas, o conceito

Leia mais

... 1º Período. Metas/Objetivos Descritores Conceitos/Conteúdos Estratégias/Metodologias Avaliação

... 1º Período. Metas/Objetivos Descritores Conceitos/Conteúdos Estratégias/Metodologias Avaliação DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA E INFORMÁTICA DISCIPLINA: TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO PLANIFICAÇÃO DE 8º ANO... 1º Período Domínio COMUNICAÇÃO E COLABORAÇÃO CC8 Conhecimento e utilização adequada

Leia mais

Planificação Anual. Planificação de Médio Prazo (1.º Período) Tecnologias da Informação e Comunicação. 9º Ano

Planificação Anual. Planificação de Médio Prazo (1.º Período) Tecnologias da Informação e Comunicação. 9º Ano Escola Básica do 2º e 3º Ciclos João Afonso de Aveiro Departamento de Matemática e Ciências Experimentais Secção de Informática Planificação Anual (1.º Período) Ano lectivo 2010/2011 Tecnologias da Informação

Leia mais

INTERNET. TCP/IP protocolo de comunicação sobre o qual se baseia a Internet. (conjunto de regras para a comunicação entre computadores)

INTERNET. TCP/IP protocolo de comunicação sobre o qual se baseia a Internet. (conjunto de regras para a comunicação entre computadores) TCP/IP protocolo de comunicação sobre o qual se baseia a Internet. (conjunto de regras para a comunicação entre computadores) A cada computador integrado na rede é atribuído um número IP que o identifica

Leia mais

21º Congresso Quantificar o Futuro. Venture Lounge 23 e 24 de Novembro - CCL

21º Congresso Quantificar o Futuro. Venture Lounge 23 e 24 de Novembro - CCL 21º Congresso Quantificar o Futuro Venture Lounge 23 e 24 de Novembro - CCL Programa Data Hora Actividade 23/Nov. 11:30 Inauguração Oficial Innovation Lounge Visita efectuada ao Venture Lounge por Sua

Leia mais

INTRODUÇÃO ÀS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO

INTRODUÇÃO ÀS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO INTRODUÇÃO ÀS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO INTRODUÇÃO À INTERNET A Internet é a maior rede de computadores do Mundo, abrangendo praticamente todos os países; Escrevemos Internet com um «I» maiúsculo

Leia mais

Redes de Computadores II

Redes de Computadores II Redes de Computadores II INTERNET Protocolos de Aplicação Intranet Prof: Ricardo Luís R. Peres As aplicações na arquitetura Internet, são implementadas de forma independente, ou seja, não existe um padrão

Leia mais

INFORMÁTICA FUNDAMENTOS DE INTERNET. Prof. Marcondes Ribeiro Lima

INFORMÁTICA FUNDAMENTOS DE INTERNET. Prof. Marcondes Ribeiro Lima INFORMÁTICA FUNDAMENTOS DE INTERNET Prof. Marcondes Ribeiro Lima Fundamentos de Internet O que é internet? Nome dado a rede mundial de computadores, na verdade a reunião de milhares de redes conectadas

Leia mais

PHC dteamcontrol Externo

PHC dteamcontrol Externo PHC dteamcontrol Externo A gestão remota de projectos e de informação A solução via Internet que permite aos seus Clientes participarem nos projectos em que estão envolvidos, interagindo na optimização

Leia mais

Estrutura de um endereço de Internet

Estrutura de um endereço de Internet Barras do Internet Explorer Estrutura de um endereço de Internet Na Internet, cada servidor tem uma identificação única, correspondente ao endereço definido no IP (Internet Protocol). Esse endereço é composto

Leia mais

geral@centroatlantico.pt www.centroatlantico.pt Impressão e acabamento: Inova 1ª edição: Outubro de 2003 ISBN: 972-8426-76-3 Depósito legal: 202574/03

geral@centroatlantico.pt www.centroatlantico.pt Impressão e acabamento: Inova 1ª edição: Outubro de 2003 ISBN: 972-8426-76-3 Depósito legal: 202574/03 FICHEIROS COM EXEMPLOS Envie um e-mail* para software@centroatlantico.pt para conhecer os endereços de Internet de onde poderá fazer o download dos ficheiros com os exemplos deste livro. * O leitor consente,

Leia mais

INFORMÁTICA PARA GESTÃO I Curso Superior de Gestão de Marketing

INFORMÁTICA PARA GESTÃO I Curso Superior de Gestão de Marketing INFORMÁTICA PARA GESTÃO I Curso Superior de Gestão de Marketing Docente (Teóricas): E-mail: vmnf@yahoo.com Web: http://www.vmnf.net/ipam Aula 10 Sumário A Internet: História, Serviços e Tipos de Ligação

Leia mais

INFORMÁTICA IINTERNET / INTRANET

INFORMÁTICA IINTERNET / INTRANET INFORMÁTICA IINTERNET / INTRANET Objectivos História da Internet Definição de Internet Definição dos protocolos de comunicação Entender o que é o ISP (Internet Service Providers) Enumerar os equipamentos

Leia mais

Ensino à distância Caso prático E-MBA do IESF

Ensino à distância Caso prático E-MBA do IESF Ensino à distância Caso prático E-MBA do IESF Manuel Leite Mestrado em Análise de Dados e Sistemas de Apoio à Decisão Sistemas de Informação para Gestão Faculdade de Economia, 29 de Novembro de 2002 1

Leia mais

// Questões para estudo

// Questões para estudo // Questões para estudo 2 // Ferramentas Básicas de Internet e Web 2.0 1. Sobre a internet, marque a opção correta: A) A internet poder ser definida como uma rede mundial, composta por mihões e milhões

Leia mais

Internet e seus recursos

Internet e seus recursos O Portal dos Miúdos e Graúdos Instituto Politécnico de Bragança Escola Superior de Educação Internet e seus recursos Portal dos Catraios, 2002 Vitor Gonçalves Conceito Básico INTERNET é uma rede global

Leia mais

Enunciado do Projecto

Enunciado do Projecto C O M P U T A Ç Ã O M Ó V E L 2 0 0 7 / 2 0 0 8 Enunciado do Projecto 17 de Março de 2008 1. Objectivos Desenvolver uma aplicação num domínio aplicacional específico que envolva replicação e sincronização

Leia mais

Unidade de Ensino/Aprendizagem 1 - Tecnologias da Informação e Comunicação

Unidade de Ensino/Aprendizagem 1 - Tecnologias da Informação e Comunicação Unidade de Ensino/Aprendizagem 1 - Tecnologias da Informação e Comunicação 1.1. CONCEITOS INTRODUTÓRIOS Sugestões metodológicas / Situações de - O professor deverá proceder a uma avaliação diagnóstica

Leia mais

Imagine se pudesse reduzir os inconvenientes e os custos de tornar os seus colaboradores mais acessíveis...

Imagine se pudesse reduzir os inconvenientes e os custos de tornar os seus colaboradores mais acessíveis... Imagine se pudesse reduzir os inconvenientes e os custos de tornar os seus colaboradores mais acessíveis... Como este serviço pode ajudá-lo Faça The uma chances gestão are you ve eficiente invested das

Leia mais

Manual Internet. Professora: Elisa Carvalho elisa_castro@sapo.pt http://elisacarvalho.no.sapo.pt

Manual Internet. Professora: Elisa Carvalho elisa_castro@sapo.pt http://elisacarvalho.no.sapo.pt Manual Internet Professora: Elisa Carvalho elisa_castro@sapo.pt http://elisacarvalho.no.sapo.pt Fevereiro de 2006 Índice Internet... 2 Correio electrónico... 2 Os endereços... 2 Lista de correio... 2 Grupos

Leia mais

Serviços na INTERNET

Serviços na INTERNET Serviços na INTERNET Introdução A Internet é uma rede global que disponibiliza diversos serviços. Os mais conhecidos hoje em dia são a World Wide Web (WWW), o correio electrónico e o Internet Chat Relay

Leia mais

MÓDULO III HELP DESK PARA FORMAÇÃO ONLINE

MÓDULO III HELP DESK PARA FORMAÇÃO ONLINE MÓDULO III HELP DESK PARA FORMAÇÃO ONLINE Objectivos gerais do módulo No final do módulo, deverá estar apto a: Definir o conceito de Help Desk; Identificar os diferentes tipos de Help Desk; Diagnosticar

Leia mais

Unidade 4 Concepção de WEBSITES. Fundamentos do planeamento de um website 1.1. Regras para um website eficaz 1.1.1.

Unidade 4 Concepção de WEBSITES. Fundamentos do planeamento de um website 1.1. Regras para um website eficaz 1.1.1. Unidade 4 Concepção de WEBSITES Fundamentos do planeamento de um website 1.1. Regras para um website eficaz 1.1.1. Sobre o conteúdo 1 Regras para um website eficaz sobre o conteúdo Um website é composto

Leia mais

MÓDULO MULTIMÉDIA PROFESSOR: RICARDO RODRIGUES. MAIL: rprodrigues@escs.ipl.pt esganarel@gmail.com. URL: http://esganarel.home.sapo.

MÓDULO MULTIMÉDIA PROFESSOR: RICARDO RODRIGUES. MAIL: rprodrigues@escs.ipl.pt esganarel@gmail.com. URL: http://esganarel.home.sapo. MÓDULO MULTIMÉDIA PROFESSOR: RICARDO RODRIGUES MAIL: rprodrigues@escs.ipl.pt esganarel@gmail.com URL: http://esganarel.home.sapo.pt GABINETE: 1G1 - A HORA DE ATENDIMENTO: SEG. E QUA. DAS 11H / 12H30 (MARCAÇÃO

Leia mais

Introdução ao Uso da Internet. Pedro Veiga

Introdução ao Uso da Internet. Pedro Veiga Introdução ao Uso da Internet Pedro Veiga Tópicos Breve História da Internet Estrutura da Internet Aplicações da Internet Infra-estrutura Internet da FCUL Como apareceu a Internet? A designação Internet

Leia mais

Uma ferramenta de apoio à reflexão continuada

Uma ferramenta de apoio à reflexão continuada portefólio Uma ferramenta de apoio à reflexão continuada Destinado a professores Aqui encontrará um conjunto de sugestões de trabalho para a utilização da metodologia dos portefólios no apoio ao desenvolvimento

Leia mais

Manual de conteúdos da Aula Técnicas de Implantação

Manual de conteúdos da Aula Técnicas de Implantação Departamento de Inovação, Ciência e Tecnologia Licenciatura em Informática Ramo Educacional Ano Lectivo 2006/2007 Manual de conteúdos da Aula Técnicas de Implantação GRUPO 2 N.º Aluno Licenciatura Nome

Leia mais

PLANIFICAÇÃO MODULAR ANO LECTIVO 2015 / 2016

PLANIFICAÇÃO MODULAR ANO LECTIVO 2015 / 2016 PLANIFICAÇÃO MODULAR ANO LECTIVO 2015 / 2016 CURSO/CICLO DE FORMAÇÃO Técnico de Eletrotecnia e Técnico de Gestão de Equipamentos Informáticos / 2015/2018 DISCIPLINA: Tecnologias da Informação e Comunicação

Leia mais

Capítulo 3 Gerenciadores de EaD baseada na Internet

Capítulo 3 Gerenciadores de EaD baseada na Internet 57 Capítulo 3 Gerenciadores de EaD baseada na Internet Hoje em dia ter a Internet como aliada é um recurso indispensável para qualquer educador ou responsável por treinamento corporativo que atue em qualquer

Leia mais

1. AULA 1 - INTRODUÇÃO À REDES DE COMPUTADORES

1. AULA 1 - INTRODUÇÃO À REDES DE COMPUTADORES 1. AULA 1 - INTRODUÇÃO À REDES DE COMPUTADORES Objetivos da Aula Aprender os conceitos básicos para compreensão das próximas aulas. Na maioria dos casos, os conceitos apresentados serão revistos com maior

Leia mais

EasyNews, um projecto!

EasyNews, um projecto! EasyNews, um projecto! >Francisco Vitor Gomes Salvador Capitão Art Introdução O presente artigo foi elaborado com o intuito de dar a conhecer o trabalho desenvolvido no âmbito da Unidade Curricular de

Leia mais

Escola EB 2,3 de António Feijó

Escola EB 2,3 de António Feijó AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ANTÓNIO FEÍJO Escola EB 2,3 de António Feijó 8.º ANO PLANIFICAÇÃO SEMESTRAL Tecnologias de Informação e Comunicação Ano Letivo 2014/2015 INFORMAÇÃO Domínio Conteúdos Objetivos

Leia mais

PLANO TIC 2009-2010. O Coordenador TIC Virgílio Freitas [1]

PLANO TIC 2009-2010. O Coordenador TIC Virgílio Freitas [1] PLANO TIC 2009-2010 O Coordenador TIC Virgílio Freitas [1] ESCOLA EB1/PE Visconde Cacongo URL: http://escolas.madeira-edu.pt/eb1pevcacongo Email: eb1pevcacongo@madeira-edu.pt IDENTIFICAÇÃO DO COORDENADOR

Leia mais

Redes de computadores e Internet

Redes de computadores e Internet Polo de Viseu Redes de computadores e Internet Aspectos genéricos sobre redes de computadores Redes de computadores O que são redes de computadores? Uma rede de computadores é um sistema de comunicação

Leia mais