Sistema de Rastreamento Veicular GPS com comunicação SMS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Sistema de Rastreamento Veicular GPS com comunicação SMS"

Transcrição

1 Centro Universitário Positivo UnicenP Núcleo de Ciências Exatas e Tecnológicas NCET Engenharia da Computação João Miguel Martynyszyn Sistema de Rastreamento Veicular GPS com comunicação SMS Curitiba 2004

2 2 Centro Universitário Positivo UnicenP Núcleo de Ciências Exatas e Tecnológicas NCET Engenharia da Computação João Miguel Martynyszyn Sistema de Rastreamento Veicular GPS com comunicação SMS Monografia apresentada à disciplina de Projeto Final, como requisito parcial à. conclusão do Curso de Engenharia da Computação. Orientador: Professor Marcelo Mikosz Gonçalves. Curitiba 2004

3 Sumário 1 INTRODUÇÃO ESPECIFICAÇÃO Descrição Motivação Objetivos Descrição Descrição Geral do Sistema Módulos do sistema Módulo de Controle Descrição do Software Descrição do uso do Arc Map Módulo Veicular Descrição do Hardware Módulo Adicional ESTUDO TEÓRICO NAVSTAR GPS Características dos sinais GPS Descrição dos receptores GPS Classificação dos receptores GPS GPS Garmin Microcontrolador Microcontrolador Porta Serial Modo Síncrono de Comunicação Modo Assíncrono de Comunicação Canais Simplex, Half-Duplex e Full-Duplex Interface serial no Comunicação RS-232 para o Transmissão Transmissão via telefonia celular Listagem dos comandos AT para celulares GSM Mensagens em Modo PDU Geoprocessamento Sistemas de Informações Geográfica (SIG) Características dos dados espaciais Especificação do Hardware Módulo de Controle Módulo Veicular Especificação do Software Software do módulo de controle Software para demonstração da localização do veículo Software Embarcado no módulo veícular Especificação da validação do projeto Estimativa de Custos Cronograma PROJETO Visão geral Funcionamento Descrição do Hardware Lista de componentes

4 3.3.2 Diagrama de Hardware Diagrama esquemático do Hardware Descrição do software Casos de uso Descrição dos casos de uso Diagrama de Classes Diagrama de banco de dados Tela do Software Tela do Software Arc Map RESULTADOS Resultados Módulo de controle Software Desenvolvido ARC MAP Resultados do módulo Veicular Resultados de Hardware Resultados do Software Embarcado CONCLUSÃO REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICAS

5 5 Lista de Figuras Figura 1 - Funcionamento do Módulo de Controle Figura 2 Funcionamento do Módulo Veicular Figura 3 - Diagrama em blocos do GPS Figura 4 - Aparelho GPS Garmin Etrex Figura 5 - Pinagem do microcontrolador Figura 6 - Execução a partir da memória externa Figura 7 - Hardware Módulo de Controle Figura 8 - Hardware Módulo Veícular Figura 9 - Fluxograma do programa do módulo veicular Figura 10 - Fluxograma do programa do microprocessador (Kit 8051) Figura 11 - Diagrama Esquemático do Circuito Auxiliar Figura 12 - Diagrama de Casos de Uso...50 Figura 13 - Diagrama de Classes - Software de Controle Figura 14 - Diagrama de Banco de Dados Figura 15 - Tela principal do software Figura 16 - Tela do projeto Unicenp - Arc Map Figura 17 - Software de Controle - Envio de Mensagem Figura 18 - Software de Controle - Recebendo a mensagem de localização Figura 19 - Software de Controle - Recebendo mensagem de GPS sem sinal...56 Figura 20 - Banco de Dados do Software Rastreador...57 Figura 21 - Tela do Arc Map com mapa da Unicenp Figura 22 - Tela do Arc Map com a localização do veículo em destaque

6 6 Lista de Siglas UNICENP Centro Universitário Positivo V Volts KHz Kilo Hertz MHz Mega Hertz A/D Analógico/Digital Freq. Freqüência Kbps Kilo bits por segundo Rx módulo de recepção Tx módulo de transmissão SMS Short Mesage Service (Serviço de Mensagens Curtas) PC Personal Computer (Computador Pessoal) PDU Packet Data Unit (Unidade de Pacote de Dados) GSM Global System for Mobile

7 7 Resumo Este documento descreve um sistema de rastreamento de veículos utilizando um aparelho acoplado a um veículo juntamente com um circuito microprocessado e um aparelho telefônico de celular. Foi desenvolvido um software no qual gerencia todo o sistema de rastreamento onde será feita a comunicação com o veículo. O software contém um banco de dados para armazenar as informações das coordenadas de localização do veículo. Para visualização foi utilizado o aplicativo ARC GIS (ARC MAP) que contem o mapa viário do Centro Universitário Positivo - UNICENP. O usuário que opera o software poderá solicitar a localização do veículo, preenchendo o número do celular que está no veículo e em seguida verificar no Arc Map a localização do mesmo dentro do mapa viário do Unicenp. O software se comunica com o aparelho de celular no qual envia uma mensagem de SMS para o celular instalado no veículo. O circuito microprocessado controla o telefone celular que recebe a mensagem de SMS. Quando o celular recebe a mensagem o circuito aciona o GPS e recebe as informações sobre a localização do veículo. As coordenadas de latitude e longitude são gravadas no microprocessador e é montada uma mensagem de SMS com as informações colhidas do GPS. O circuito então acionará novamente o telefone celular e enviará a mensagem com as informações de localização. O software recebe a mensagem através do telefone. Com a mensagem recebida o software processara as informações e armazena as informações em um arquivo de banco de dados. O software solicita para que o usuário abra o aplicativo Arc Map. Neste aplicativo terá uma rotina automática que acessa o banco de dados com as coordenadas e plota no mapa da Unicenp a localização do veículo.

8 8 Abstract This document together describes a system of tracking of vehicles using a device connected to a vehicle to a microprocessed circuit and a telephonic device of cellular. A software in which was developed manages the tracking system all where the communication with the vehicle will be made. Software contains a data base to store the information of the coordinates of localization of the vehicle. For visualization software ARC GIS was used (ARC MAP) that they will count the road map of Centro Universitário Positivo - UNICENP. The user who operates software will be able to request the localization of the vehicle, filling the number of the cellular one that he is in the vehicle and after that to verify in the Arc Map the localization of exactly inside of the road map of the Unicenp. Software if communicates with the device of cellular in which sends a message of SMS for the cellular one installed in the vehicle. The microprocessed circuit controls the cellular telephone that receives the message from SMS. When the cellular one receives the message the circuit sets in motion the GPS and receives the information on the localization from the vehicle. The coordinates of latitude and longitude are recorded in the microprocessor and are mounted a message of SMS with the harvested information of the GPS. The circuit then will set in motion the cellular telephone again and will send the message with the localization information. Software receives the message through the telephone. With the received message software processes the information and stores the information in an archive of data base. Software requests so that the user opens the software Arc Map. In this applicatory one will have an automatic routine that he has access the data base with the coordinates and locates in the map of the Unicenp the localization of the vehicle.

9 9 1 INTRODUÇÃO Com o crescimento das cidades, desemprego e outros fatores sociais aumentam o roubo de veículos nas cidades. As pessoas não sentem segurança ao deixarem seus carros estacionados nas ruas. Existem vários tipos de alarmes para veículos, mas com o aumento da violência mesmo com os dispositivos de segurança existentes nos veículos, a ousadia dos ladrões é tanta que eles estão assaltando os motoristas, tomando-os como reféns e desmanchando os veículos ou levando-os para serem vendidos em outros estados. Para evitar este tipo de roubo, o mercado está lançando equipamentos rastreadores de veículos. Fazendo uma análise sobre estes produtos, notamos que devido ao alto custo poucas pessoas podem ter acesso a este tipo de dispositivo de segurança. O projeto final desenvolvido atende a este ramo do mercado que está em crescimento. Existem poucas empresas no Brasil que desenvolvem este tipo de tecnologia. O roubo de veículos de cargas e particulares está aumentando assustadoramente, faz-se necessário desenvolver uma tecnologia de baixo custo que venha resolver este problema. A principal meta a ser alcançada é criar uma solução para as empresas que possuem frota de veículos e também para proprietários de caminhões e caminhonetes a diesel. Com este módulo de segurança desenvolvido, você poderá localizar seu veículo dentro de um mapa viário com um simples clicar no mouse. Desse modo o proprietário de veículos pode saber em tempo real onde este está localizado e controlar a rota do seu veículo. Esta nova tecnologia permite que os veículos tenham uma rastreabilidade de uma forma eficiente e rápida.

10 10 2. ESPECIFICAÇÃO 2.1 Descrição A princípio teremos um software que comanda um celular. O software é responsável pelo envio de uma mensagem SMS para o celular do automóvel a ser rastreado e pela recepção da mensagem com as informações de localização do automóvel. O software converte a mensagem recebida que está em formato PDU (protocolo de envio de mensagens) para o formato de dados, para poder trabalhar com as informações enviadas do automóvel rastreado. Após converter as informações o software armazena as informações das coordenadas de latitude e longitude em um banco de dados. Depois de armazenados os dados o software sugere para que o usuário entre no aplicativo Arc Map. No Arc Map foi criado um projeto no qual existe a planta viária do Centro Universitário Positivo. Existe uma rotina automática na qual o Arc Map acessa automaticamente o arquivo de banco de dados onde se encontram as informações com a localização do veículo. Com o acesso a estas informações será plotado no mapa da Unicenp a localização do veículo. O dispositivo instalado no veículo conterá um kit 8051 com um circuito auxiliar no qual auxiliará na comunicação entre o aparelho de telefone celular e o GPS. No kit 8051 terá um software embarca que comandará o telefone celular e o GPS. Primeiramente o kit 8051 fica monitorando o telefone esperando que chegue uma mensagem SMS. Quando o aparelho celular receber uma mensagem SMS. O programa fará a validação da mensagem. É verificado se a mensagem foi enviada pelo software rastreador. Caso a mensagem não seja do software rastreador a mesma é apagada do aparelho celular. Depois da validação da mensagem, o programa embarcado no circuito pede para que sejam lidos os dados do aparelho GPS. O aparelho de GPS fica enviando a cada segundo as informações de latitude e longitude onde está localizado. O GPS e o telefone celular se comunicam com o kit 8051 através da porta serial. Existe um circuito auxiliar comandado pelo software embarcado que comanda este circuito onde ele intercala a comunicação entre o telefone celular e o GPS. Depois de o circuito receber as informações do GPS, as informações são convertidas para o modo PDU a mensagem é montada e enviada para o telefone

11 11 celular. Após o envio da mensagem o software do 8051 volta para o começo e espera receber uma nova mensagem de SMS Motivação Acompanhando o noticiário do cotidiano pudemos verificar que, devido a vários fatores, a violência vem aumentando. Temos muitos assaltos, roubos de veículos, roubos de carga, seqüestros relâmpagos, etc. A insegurança é algo que está se tornando comum entre as pessoas. A industria automobilística tenta a cada dia criar novos dispositivos de segurança, que nunca tinha sido vista no mercado. É uma nova forma de atuar no ramo da segurança automobilística. Com a popularização deste tipo de tecnologia, poderá ser desenvolvido sistema cada vez mais moderno e mais preciso de rastreamento de veículos. Também estava muito interessado em aprender como funciona o envio de mensagens utilizando o telefone celular. Com o advento de envio de mensagens escritas através do telefone celular foi criada uma nova forma de comunicação. Mesmo que você não consiga entrar em contato com uma pessoa, de alguma forma ela vai receber a mensagem que você enviou. Outro fator importante que me motivou foi o aprendizado na área de geoprocessamento. Através de um GPS consigo obter as informações vindas de diversos satélites e consigo ter noção de onde eu estou localizado dentro do globo terrestre Objetivos O objetivo do projeto é do usuário rastrear seu veículo através do computador. Utilizando um software que mostra o mapa viário de uma localidade, com um clique no mouse você poderá saber em que ponto de uma determina localidade seu veículo está localizado. Através de um GPS e um telefone celular controlado por um microprocessador instalado no veículo. O sistema vai comandar o envio de mensagens de SMS para o computador. No software instalado no computador vai aparecer onde o veículo está localizado.

12 Descrição Descrição Geral do Sistema Módulos do sistema O sistema de rastreamento de veículos será dividido nos seguintes módulos. Módulo de Controle e Módulo Veicular Módulo de Controle Figura 1 - Funcionamento do Módulo de Controle Descrição do Software A princípio teremos um software onde o usuário solicita a localização do veículo, preenchendo o software o número do telefone celular que está no veículo. Quando o usuário solicita a localização um aparelho de telefonia celular acoplado no computador recebe um comando do software para enviar uma mensagem SMS para um aparelho celular que está no veículo. O software comanda o aparelho de celular

13 13 a partir da interface RS-232. Depois de enviar a mensagem, o software fica monitorando o telefone celular esperando receber a mensagem com a localização do veículo. Quando o software recebe a mensagem do telefone celular a mensagem é validade. Se a mensagem recebida não for do veículo rastreado à mensagem é apagada da memória do telefone. A partir da mensagem validada, ela é convertida para o formato de dados normal. Depois da conversão são extraídas da mensagem as informações de latitude e longitude onde o veículo está localizado As informações de latitude e longitude são enviadas na unidade de grau e minuto, o software faz a conversão de minuto para grau. Depois da conversão as informações são armazenadas em um arquivo de banco de dados. O banco de dados utilizado é o Paradox 7. Depois de armazenado as informações o software mostra na tela a mensagem recebida pelo celular e sugere para que o usuário abra o programa Arc Map Descrição do uso do Arc Map Quando o usuário abrir o Arc Map existe um projeto no qual está inserido o mapa viário do centro universitário positivo. Ao abrir o projeto existe um botão no qual deve ser pressionado. Este botão invoca uma rotina automática que acessa o mesmo arquivo de banco de dados onde o software inseriu as informações de latitude e longitude referente à localização do veiculo. Com o acesso a estas informações será mostrado no mapa um ponto onde está localizado o veículo. O mapa da Unicenp inserido no Arc Map é um mapa com formato vetorial georeferenciado. As informações de latitude e longitude nas quais foram gravadas no arquivo de banco de dados foram convertidas para a unidade grau para ser compatível com o modo no qual o mapa foi georeferenciado.

14 Módulo Veicular Figura 2 Funcionamento do Módulo Veicular Descrição do Hardware No automóvel a ser rastreado teremos um circuito utilizado na disciplina de microprocessadores, o kit Juntamente com o kit 8051 teremos um circuito auxiliar que contém três portas seriais. Este circuito é utilizado para acoplar o cabo de dados do telefone celular o cabo de dados do GPS e uma extensão de cabo serial que será ligado na porta serial do kit No kit 8051 não será utilizada a memória volátil do tipo Ram, utilizamos apenas a memória não volátil do tipo Eprom para fazer a gravação do software embarcado no qual comandará o telefone celular e o GPS. No circuito auxiliar utilizamos um que trabalha com uma lógica na qual a saída depende de três valores na entrada. Utilizamos também uma porta inversora. Este circuito permite que o 8051 não receba ao mesmo tempo os dados vindos do GPS e do telefone celular. Utilizando a porta T0 do 8051 poderei escolher qual dos dois equipamentos poderei acessar. O trabalha com o modo

15 15 TriState, com isso ligo a porta T0 do 8051 em um pino de habilitação que ativa somente os pinos que estão recebendo os sinais do telefone celular e o outro pino de habilitação recebe o valor de T0 do 8051, mas este valor passa antes por uma porta inversora(7404). Então quando T0 tem um valor alto é ativado um pino de habilitação do aparelho de GPS e quando T0 tem um valor baixo é ativado um pino de habilitação do telefone celular Módulo Adicional Futuramente, pretende-se implementar um dispositivo para mensuração da altitude com relação ao nível do mar. Com este dispositivo poderemos visualizar no software qual a altitude em que o automóvel está com relação ao nível do mar. Terá que ser estudado de que forma o medidor de altitude passará as informações para o celular para que sejam enviadas para o software.

16 ESTUDO TEÓRICO NAVSTAR GPS O GPS, ou NAVSTAR-GPS (Navigation Satellite with Time And Ranging), é de radionavegação desenvolvido pelo Departamento de Defesa dos Estados Unidos da América DoD (Department of Defense), com o intuito de ser o principal sistema de navegação das forças armadas americanas. Ele resultou da fusão de dois programas financiados pelo governo norte-americano para desenvolver um sistema de navegação de abrangência global: Timation e System 621B, sob responsabilidade da Marinha e da força Aérea. Em razão da alta acurácia proporcionada pelo sistema e do grande desenvolvimento da tecnologia envolvida nos receptores GPS, uma grande comunidade usuária emergiu dos mais variados segmentos da comunidade civil (navegação, posicionamento geodésico, agricultura, controle de frotas, etc). O GPS é um sistema de abrangência global. Esse sistema tem facilitado todas as atividades que necessitam de posicionamento, fazendo que algumas concepções antigas pudessem ser postas em prática. Um exemplo é o desenvolvimento da agricultura. O GPS permite que um usuário, em qualquer local da superfície terrestre, ou próxima a ela, tenha à sua disposição, no mínimo, quatro satélites para serem rastreados, esse número permite a realização de um posicionamento em tempo real. O conceito básico do GPS consiste na medida da distância entre o usuário e quatro satélites. Conhecendo as coordenadas dos satélites num sistema de referência apropriado, é possível calcular as coordenadas da antena do usuário no mesmo sistema de referência dos satélites. (GALERA MONICO, 2000.)

17 Características dos sinais GPS Cada satélite GPs transmite duas ondas portadoras: L1 e L2. Elas são geradas a partir da freqüência fundamental de 10,23 MHz, a qual é multiplicada por 154 e 120, respectivamente. Dessa forma, as freqüências (L) e os comprimentos de onda (λ) de L1 e L2 são: L1 = 1575,42 MHz e λ=19 cm. L2 = 1227,60 MHz e λ=19 cm. Essas duas freqüências são geradas simultaneamente, permitindo aos usuários, corrigir grande parte dos efeitos em razão da refração ionosférica. Os códigos que formam o PRN são modulados, em fase, sobre essas duas portadoras. Essa técnica permite realizar medidas de distâncias a partir da medida do tempo de propagação da modulação (LEICK, 1995). Um PRN é uma seqüência binária de +1 e 1, ou 1 e 0, que parece ter característica aleatória. Como é gerado por um algoritmo, pode ser univocamente identificado. Trata-se basicamente dos códigos C/A e P. O código C/A (Coarse Acquisition fácil aquisição), com comprimento de onda por volta de 300m, é transmitido a uma razão de 1,023 MHz. Ele é gerado a partir do produto de duas seqüências PN (Pseudorandom pseudo-aleatória), denominadas G1 e G2, cada uma com período de bits. O código C/A resultante também consistirá de bits, com período de 1ms. Cada satélite transmite um código C/A diferente, dentre os 37 definidos no ICD-GPS-200C (SPILKER, 1996). Isso poderia causar dificuldades para um receptor GPS distinguir entre todos os códigos possíveis. No entanto, o código C/A faz parte de uma família de códigos (gold codes), que tem como característica básica à baixa correlação entre seus membros. Isso possibilita a rápida distinção dos sinais recebidos, simultaneamente, de vários satélites (LEICK, 1995). Ele é modulado somente sobre a portadora L1. Esse é o código a partir do qual os usuários civis obtêm as medidas de distâncias que permitem atingir a acuracidade estipulado no SPS. Ele não é criptografado embora possa ter sua precisão degradada. (GALERA MONICO, 2000.).

18 Descrição dos receptores GPS Os principais componentes de um receptor GPS, tal como mostrado na figura, são (CF. SEEBER, 1993): - Antena com pré-amplificador; - Seção de RF (radiofreqüência) para identificação e processamento do sinal; - Microprocessador para controle do receptor, amostragem e processamento dos dados; - Oscilador; - Interface para o usuário, painel de exibição e comandos; - Provisão de energia; - Memória para armazenar os dados. Figura 3 - Diagrama em blocos do GPS Antena A antena detecta as ondas eletromagnéticas emitidas pelos satélites, converte a energia da onda em corrente elétrica, amplifica o sinal e o envia para a parte eletrônica do receptor. Em razão da estrutura dos sinais GPS, todas as antenas devem ser polarizadas circularmente à direita.

19 19 Seção de RF os sinais que entram no receptor são convertidos na divisão de RF para uma freqüência mas baixa, denominada freqüência intermediária (fl), a qual é mais fácil de ser tratada nas demais partes do receptor. Isso é realizado pela combinação do sinal recebido pelo receptor com um sinal senoidal gerado pelo oscilador do receptor. Normalmente, os osciladores dos receptores GPS são de quartzo. Canais O canal de um receptor é considerado a sua unidade eletrônica primordial, podendo o receptor possuir um ou mais canais. Os tipos de canais podem ser divididos em multicanais (canais dedicados), seqüências e multiplexados. Nos receptores multicanais, também denominados canais paralelor, cada canal rastreia continuamente um dos satélites visíveis. No mínimo quatro canais são necessários para obter posição e correção do relógio em tempo real. Nos receptores seqüências, o canal alterna entre satélites dentro de intervalos regulares, normalmente não coincidentes com a transmissão dos dados, fazendo com que a mensagem do satélite só seja recebida completamente depois de vária seqüências. Microprocessador O microprocessador é necessário no controle das operações do receptor (obter e processa o sinal, decodificar a mensagem de navegação), bem como para calcular posições e velocidades, além de outras funções (controle dos dados de entrada e saída, mostrar informações). Ele utiliza dados digitais para efetuar suas funções. (GALERA MONICO, 2000.)

20 Classificação dos receptores GPS Os receptores GPS podem ser divididos segundo vários critérios. Um deles é, de acordo com a comunidade usuária, a classificação em: - Receptor de uso militar; - Receptor de uso civil. Podem ainda ser classificado de acordo com a aplicação: - Receptor de navegação; - Receptor geodésico; - Receptor para SIG (sistema de informações geográficas); - Receptor de aquisição de tempo, etc GPS Garmin Segundo fabricante (Garmin, 2004), no projeto foi utilizado o aparelho GPS Garmin. O GSP Garmin manda as informações no seguinte formato. Abaixo temos uma tabela na qual descreve o formato dos dados que são enviados pelo GPS para o computador através da interface RS 232. Tempo Descrição do Campo Tamanho Nota Começo da Mensagem Ano 2Dois últimos dígitos do ano Mês 2Mês, "01".."12" Dia 2UTC dia do mês, "01".."31" Hora 2UTC hora, "00".."23" Minuto 2UTC minut0, "00".."59" Segundo 2UTC segundo, "00".."59" Hemisfério de Latitude 1'N' or 'S' Posição de Latitude 7ddº mmmmm' (Grau = dd / Minuto = mmmmm) Hemisfério de Longitude Posição de Longitude 1'E' or 'W' 8dddº mmmmm' (Grau = ddd / Minuto = mmmmm) Posição d' posição 2D 'D' posição 3D 'g' posição corrente do GPS em 2D 'G' posição corrente do GPS em 3D 'S' posição de simulação Estatus da Posição 1'_' posição inválida Erro Horizontal 3EPH em metros Velocidade Sinal de Altitude 1'+' or '-' Altitude 5Posição de altitude acima ou abaixo no nível do mar.

21 21 Direção da Velocidade Longitudinal 1'E' or 'W' Velocidade Longitudinal 4Velocidade em m/s ("1234" = m/s) Direção da Velocidade Latitudinal 1'N' or 'S' Velocidade Latitudinal 4Velocidade em m/s ("1234" = m/s) Direção vertical da velocidade 1'U' (up) or 'D' (down) Velocidade Vertical 4Velocidade em m/s ("1234" = m/s) Final da mensagem 2Retorno do Carro Tabela 01 Mensagem do GPS Garmin Etrex Figura 4 - Aparelho GPS Garmin Etrex Microcontrolador Microcontrolador é um dispositivo utilizado para controlar e monitorar funções durante um processo. A partir do advento dos circuitos integrados TTL, pode-se delinear três gerações no que diz respeito à implementação de controladores. Na primeira geração estão os projetos envolvendo circuitos integrados TTL, na sua maioria. O alto consumo de energia, a grande quantidade de chips envolvidos e a dificuldade em se realizar reengenharia tornou a segunda geração atraente aos projetistas. O advento dos microprocessadores tornou versátil o projeto de circuitos destinados ao controle: é a segunda geração de controladores. Boa parte das funções, antes implementadas por hardware, passou a ser implementadas por software. A terceira geração veio para integrar em um único chip boa parte dessa estrutura. Microcontroladores integram as funções de um microprocessador, memória de dados e de instruções e ainda, dependendo da complexidade, portas seriais e paralelas bidirecionais, conversores A/D, timers, watchdog e outros. (PEREIRA DA SILVA, 2000).

22 Microcontrolador 8051 A partir da década de 80, a família MCS-51 da Intel obteve grande sucesso, com microcontroladores de uso geral com capacidades de memória e I/Os diferenciados. A família MCS-51 pode incorporar memória de programa e dados internamente com a possibilidade de expansão de até 64K bytes de programa e mais 64 Kbytes de dados. Permite o acesso a portas internas de I/O, canal de comunicação serial UART full duplex, interrupções com estrutura nesting com 5 fontes mascaráveis e dois níveis de prioridade, timers/counters de 16 bits, oscilador interno, freqüência de clock típica de 12 MHz. A família MCS-51 permite facilidades de software que permitem a execução de complexas operações aritméticas e lógicas (multiplicação, divisão, permuta e deslocamento de bits, etc). Esta família trabalha com bancos de registradores nominais e também com bits endereçáveis na RAM. A figura ilustra a pinagem do microcontrolador 8051: (PEREIRA DA SILVA, 2000). Figura 5 - Pinagem do microcontrolador 8051

23 23 Figura 6 - Execução a partir da memória externa Para a implementação do hardware foi escolhido o microcontrolador 8051 por este atender aos requisitos básicos para funcionamento do projeto, estes requisitos são: - Porta serial; Outra vantagem para a sua utilização no projeto é que as ferramentas necessárias estão disponíveis no laboratório de lógica programável do curso de engenharia da computação do UnicenP.

24 24 Outras vantagens do 8051: - Popular: prontamente disponível e amplo suporte. Gama completa de produtos de suporte estão disponíveis de graça e comercialmente. - Rápido e eficaz: a arquitetura se correlaciona de perto com o problema sendo solucionado (sistemas de controle). Instruções especializadas significam que menos bytes precisam ser buscados e menos jumps condicionais são processados. - Baixo custo: alto nível de integração do sistema em um único componente. Poucos componentes são necessários para se criar um sistema que funcione. - Ampla gama de produtos: uma única família de microcontroladores cobre as opções que outros fornecedores só conseguem cobrir com um número razoável de diferentes e incompatíveis famílias. Desse modo, o 8051 proporciona economia real em termos de custo de ferramentas, treinamento e suporte para software. - Compatibilidade: opcodes e código binário são os mesmos para todas as variações do 8051, diferente de outras famílias de microcontroladores. - Multi-Sourced: mais de 12 fabricantes, centenas de variedades. - Aperfeiçoamentos constantes : melhorias na manufatura aumentam a velocidade e potência anualmente. Há ainda versões de 16 bits vindo de diversos fabricantes.

25 Porta Serial Diante da necessidade de comunicar equipamentos a grande distância, foi criada a transmissão serial. Atualmente, o meio mais utilizado para o transporte serial de informação é a linha telefônica, privada ou pública, que com a ajuda de aparelhos dedicados permite a ligação de dois ou mais computadores, por exemplo, em países diferentes, bastando para tal a disponibilidade da linha telefônica e seus sistemas próprios (centrais, antenas e até mesmo satélites) Na transmissão serial, o envio de um certo caractere (vários bits) é feita de tal forma, que cada bit de cada caractere é transmitido de forma seqüencial, um após o outro. Para que vários sistemas se comuniquem, foi criado um código binário para cada caractere, de tal forma que exista compatibilidade. Atualmente usa-se o código ASCII (American Standart Code for Interchange of Information), neste código, cada caractere possui se corresponde em binário, incluindo-se aí vários caracteres de controle e sinais especiais Modo Síncrono de Comunicação Este modo necessita de um sincronismo entre dois sistemas em comunicação, este sincronismo é gerado por um conjunto de bits, denominado bits de sincronismo, que ao serem recebidos pelo elemento receptor, ajustam seu relógio (clock) interno para receberem um conjunto de bits referentes aos dados. Logo após o último bit de dado, o transmissor envia um conjunto de bits chamado bits de parada, que ao serem detectados pelo receptor informam que acabaram os bits de dados. Estes bits de parada podem conter ou não informações a respeito dos bits transmitidos, para permitirem ao receptor confirmar se recebeu os bits corretamente.

Sistema de Rastreamento Veicular GPS com comunicação SMS

Sistema de Rastreamento Veicular GPS com comunicação SMS Centro Universitário Positivo UnicenP Núcleo de Ciências Exatas e Tecnológicas NCET Engenharia da Computação João Miguel Martynyszyn Sistema de Rastreamento Veicular GPS com comunicação SMS Curitiba 2004

Leia mais

Posicionamento por Satélite. Tecnologia em Mecanização em Agricultura de Precisão Prof. Esp. Fernando Nicolau Mendonça

Posicionamento por Satélite. Tecnologia em Mecanização em Agricultura de Precisão Prof. Esp. Fernando Nicolau Mendonça Posicionamento por Satélite Tecnologia em Mecanização em Agricultura de Precisão Prof. Esp. Fernando Nicolau Mendonça O Sistema GPS - Características Básicas O sistema GPS é composto por três segmentos:

Leia mais

Capítulo 2 Sistemas Rádio Móveis

Capítulo 2 Sistemas Rádio Móveis Capítulo 2 Sistemas Rádio Móveis 2.1. Histórico e Evolução dos Sistemas Sem Fio A comunicação rádio móvel teve início no final do século XIX [2], quando o cientista alemão H. G. Hertz demonstrou que as

Leia mais

RECEPTOR SERIAL COM DECODIFICADOR 128 BITS PARA ACIONAMENTO/DESACIONAMENTO REMOTO DE CONSUMIDORES

RECEPTOR SERIAL COM DECODIFICADOR 128 BITS PARA ACIONAMENTO/DESACIONAMENTO REMOTO DE CONSUMIDORES RECEPTOR SERIAL COM DECODIFICADOR 128 BITS PARA ACIONAMENTO/DESACIONAMENTO REMOTO DE CONSUMIDORES Cristiane G. Langner (1,2), Juliano João Bazzo (1,3), Ivan J. Chueiri (1,2) (1)LACTEC Instituto de Tecnologia

Leia mais

Sistema de aquisição e gerenciamento de dados sobre acidentes de trânsito através do uso da tecnologia de geoprocessamento

Sistema de aquisição e gerenciamento de dados sobre acidentes de trânsito através do uso da tecnologia de geoprocessamento Centro Universitário Positivo - UnicenP Núcleo de Ciências Exatas e Tecnológicas NCET Engenharia da Computação Luiz Francisco Carvalho Júnior Sistema de aquisição e gerenciamento de dados sobre acidentes

Leia mais

COMUNICAÇÃO SERIAL ENTRE EQUIPAMENTOS

COMUNICAÇÃO SERIAL ENTRE EQUIPAMENTOS COMUNICAÇÃO SERIAL ENTRE EQUIPAMENTOS 1 Introdução Para transmitir ou receber informações de outros dispositivos é necessário que os sistemas automáticos sejam capazes de comunicarem-se com estes dispositivos.

Leia mais

2- Conceitos Básicos de Telecomunicações

2- Conceitos Básicos de Telecomunicações Introdução às Telecomunicações 2- Conceitos Básicos de Telecomunicações Elementos de um Sistemas de Telecomunicações Capítulo 2 - Conceitos Básicos de Telecomunicações 2 1 A Fonte Equipamento que origina

Leia mais

GT GPRS RASTREADOR VIA GPS COM BLOQUEADOR

GT GPRS RASTREADOR VIA GPS COM BLOQUEADOR GT GPRS RASTREADOR VIA GPS COM BLOQUEADOR O GT GPRS é um equipamento wireless que executa a função de recepção e transmissão de dados e voz. Está conectado à rede de telefonia celular GSM/GPRS, para bloqueio

Leia mais

Sistemas Operacionais

Sistemas Operacionais Sistemas Operacionais Sistemas de Entrada/Saída Princípios de Hardware Sistema de Entrada/Saída Visão Geral Princípios de Hardware Dispositivos de E/S Estrutura Típica do Barramento de um PC Interrupções

Leia mais

Fundamentos de Arquitetura de Computadores. Prof. Marcos Quinet Universidade Federal Fluminense UFF Pólo Universitário de Rio das Ostras - PURO

Fundamentos de Arquitetura de Computadores. Prof. Marcos Quinet Universidade Federal Fluminense UFF Pólo Universitário de Rio das Ostras - PURO Fundamentos de Arquitetura de Computadores Prof. Marcos Quinet Universidade Federal Fluminense UFF Pólo Universitário de Rio das Ostras - PURO Hardware de um Sistema Computacional Hardware: são os componentes

Leia mais

1. CAPÍTULO COMPUTADORES

1. CAPÍTULO COMPUTADORES 1. CAPÍTULO COMPUTADORES 1.1. Computadores Denomina-se computador uma máquina capaz de executar variados tipos de tratamento automático de informações ou processamento de dados. Os primeiros eram capazes

Leia mais

Telecomunicações. Prof. André Y. Kusumoto andre_unip@kusumoto.com.br

Telecomunicações. Prof. André Y. Kusumoto andre_unip@kusumoto.com.br Telecomunicações Prof. André Y. Kusumoto andre_unip@kusumoto.com.br Rede de Telefonia Fixa Telefonia pode ser considerada a área do conhecimento que trata da transmissão de voz através de uma rede de telecomunicações.

Leia mais

Security Shop MRS. Media Relay System. Manual do Usuário

Security Shop MRS. Media Relay System. Manual do Usuário Página 1 de 20 Security Shop MRS Media Relay System Manual do Usuário Página 2 de 20 Conteúdos: Conteúdos:... 2 Figuras:... 3 1. Introdução... 4 1.1 Âmbito do Documento... 4 1.2 Terminologia... 4 2. GERAL...

Leia mais

Fundamentos de Automação. Controladores

Fundamentos de Automação. Controladores Ministério da educação - MEC Secretaria de Educação Profissional e Técnica SETEC Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul Campus Rio Grande Fundamentos de Automação Controladores

Leia mais

RASTREAMENTO VEICULAR SEGURANÇA & LOGÍSTICA. Funcionalidade Gerenciamento Equipamentos Comunicação Benefícios

RASTREAMENTO VEICULAR SEGURANÇA & LOGÍSTICA. Funcionalidade Gerenciamento Equipamentos Comunicação Benefícios RASTREAMENTO VEICULAR SEGURANÇA & LOGÍSTICA Funcionalidade Gerenciamento Equipamentos Comunicação Benefícios Soluções ICS A ICS desenvolve soluções que utilizam hardware com tecnologia de ponta. Os softwares

Leia mais

RASTREADOR GPS PESSOAL E DE CARGA

RASTREADOR GPS PESSOAL E DE CARGA GR PERSONAL - MXT 100 e 101 RASTREADOR GPS PESSOAL E DE CARGA O MXT 100/101 é um dispositivo portátil de rastreamento utilizado para monitorar e controlar cargas, bagagem, pessoas, animais e outros meios

Leia mais

GPS (Global Positioning System) Sistema de Posicionamento Global

GPS (Global Positioning System) Sistema de Posicionamento Global GPS (Global Positioning System) Sistema de Posicionamento Global 1 Sistema de Posicionamento Global é um sistema de posicionamento por satélite que permite posicionar um corpo que se encontre à superfície

Leia mais

Conceitos Básicos de Telefonia Celular

Conceitos Básicos de Telefonia Celular O curso foi elaborado especialmente para atender o profissional que atua no mercado varejista de aparelhos celulares e quer atender seus clientes com rapidez e qualidade. O treinamento é direcionado ao

Leia mais

RECEPTOR GPS ME-1513R TUTORIAL PARA PROGRAMAÇÃO DO ARM7LPC2138. 1 ME Componentes e Equipamentos Eletrônicos Ltda

RECEPTOR GPS ME-1513R TUTORIAL PARA PROGRAMAÇÃO DO ARM7LPC2138. 1 ME Componentes e Equipamentos Eletrônicos Ltda RECEPTOR GPS ME-1513R TUTORIAL PARA PROGRAMAÇÃO DO ARM7LPC2138 1 ME Componentes e Equipamentos Eletrônicos Ltda Prefácio Obrigado por escolher o Receptor GPS ME-1513R. Este manual mostra o código fonte

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DE UNIDADES REMOTAS PARA CONEXÃO COM SISTEMA SUPERVISÓRIO

TERMO DE REFERÊNCIA ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DE UNIDADES REMOTAS PARA CONEXÃO COM SISTEMA SUPERVISÓRIO 1 OBJETIVO... 2 2 REMOTA... 2 2.1 DESCRIÇÃO GERAL... 2 2.2 ALIMENTAÇÃO... 2 2.3 RELÓGIO INTERNO... 2 2.4 ENTRADA DE PULSOS... 2 2.5 ENTRADA DIGITAL AUXILIAR... 2 2.6 REGISTRO DA CONTAGEM DE PULSOS (LOG)

Leia mais

Porta Série. Trabalhos Práticos AM 2007/2008. Porta Série. Objectivos

Porta Série. Trabalhos Práticos AM 2007/2008. Porta Série. Objectivos 3 Objectivos - Configurar os parâmetros associados à comunicação série assíncrona. - Saber implementar um mecanismo de menus para efectuar a entrada e saída de dados, utilizando como interface um terminal

Leia mais

CAPÍTULO 1 INTRODUÇÃO

CAPÍTULO 1 INTRODUÇÃO 1 CAPÍTULO 1 INTRODUÇÃO O computador não é uma máquina interessante se não pudermos interagir com ela. Fazemos isso através de suas interfaces e seus periféricos. Como periféricos serão considerados os

Leia mais

Estrutura de um Rede de Comunicações. Redes e Sistemas Distribuídos. Tarefas realizadas pelo sistema de comunicação. Redes de comunicação de dados

Estrutura de um Rede de Comunicações. Redes e Sistemas Distribuídos. Tarefas realizadas pelo sistema de comunicação. Redes de comunicação de dados Estrutura de um Rede de Comunicações Profa.. Cristina Moreira Nunes Tarefas realizadas pelo sistema de comunicação Utilização do sistema de transmissão Geração de sinal Sincronização Formatação das mensagens

Leia mais

DIGITAL. Inovando seu futuro! MANUAL DE INSTRUÇÕES TS 9020-T TRANSPORT STREAM MONITOR. Assistência Técnica CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS

DIGITAL. Inovando seu futuro! MANUAL DE INSTRUÇÕES TS 9020-T TRANSPORT STREAM MONITOR. Assistência Técnica CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS Características Gerais Entrada de Sinal Conector Interface de Saída Conector Configurações mínima do PC Memória HD Porta USB A a H - compatível com TTL (vide Tabela 1) DB 25 -

Leia mais

CAPÍTULO 2 SISTEMA DE POSICIONAMENTO GLOBAL (GPS)

CAPÍTULO 2 SISTEMA DE POSICIONAMENTO GLOBAL (GPS) CAPÍTULO 2 SISTEMA DE POSICIONAMENTO GLOBAL (GPS) 2.1 Introdução A utilização de ondas de rádio e satélites artificiais em navegação teve início na década de 60 com o desenvolvimento do Navy Navigational

Leia mais

1 - Processamento de dados

1 - Processamento de dados Conceitos básicos sobre organização de computadores 2 1 - Processamento de dados O que é processamento? O que é dado? Dado é informação? Processamento é a manipulação das informações coletadas (dados).

Leia mais

Especificações Técnicas e Funcionais

Especificações Técnicas e Funcionais Introdução Especificações Técnicas e Funcionais A presente Especificação, elaborada pela São Paulo Transporte S.A. SPTrans, tem como objetivo estabelecer os requisitos técnicos, operacionais e funcionais

Leia mais

RECEPTOR GPS ME1513 ARM7 LPC2138. 1 ME Componentes e Equipamentos Eletrônicos Ltda

RECEPTOR GPS ME1513 ARM7 LPC2138. 1 ME Componentes e Equipamentos Eletrônicos Ltda RECEPTOR GPS ME1513 ARM7 LPC2138 1 ME Componentes e Equipamentos Eletrônicos Ltda Prefácio Obrigado por escolher o Receptor GPS ME-1513. Este manual mostra o esquema eletrônico, da conexão do microcontrolador

Leia mais

Programa da disciplina, i metodologia de ensino, avaliações e bibliografia básica. Objetivos da Disciplina

Programa da disciplina, i metodologia de ensino, avaliações e bibliografia básica. Objetivos da Disciplina Circuitos Digitais Cap. 1 Prof. José Maria P. de Menezes Jr. Circuitos Digitais Tópicos Digitais I- Engenharia Elétrica -UFPI Programa da disciplina, i metodologia de ensino, avaliações e bibliografia

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO. Software de Gerenciamento. Controlador de Fator de Potência. Self Control

MANUAL DO USUÁRIO. Software de Gerenciamento. Controlador de Fator de Potência. Self Control MANUAL DO USUÁRIO Software de Gerenciamento Controlador de Fator de Potência Self Control ÍNDICE 1.0 INTRODUÇÃO 4 1.1 Aplicações 4 2.0 CARACTERÍSTICAS 4 2.1 Compatibilidade 4 3.0 INSTALAÇÃO 4 4.0 INICIALIZAÇÃO

Leia mais

Localização e Inteligência Móvel. Com a iguard todos os caminhos levam sua empresa onde ela precisa chegar.

Localização e Inteligência Móvel. Com a iguard todos os caminhos levam sua empresa onde ela precisa chegar. Localização e Inteligência Móvel Com a iguard todos os caminhos levam sua empresa onde ela precisa chegar. 1 2 Localização e Inteligência Móvel Todos os dias sua empresa enfrenta grandes desafios para

Leia mais

Comunicações a longas distâncias

Comunicações a longas distâncias Comunicações a longas distâncias Ondas sonoras Ondas electromagnéticas - para se propagarem exigem a presença de um meio material; - propagam-se em sólidos, líquidos e gases embora com diferente velocidade;

Leia mais

RECEPTOR GPS ME1513 ANTENA. 1 ME Componentes e Equipamentos Eletrônicos Ltda

RECEPTOR GPS ME1513 ANTENA. 1 ME Componentes e Equipamentos Eletrônicos Ltda RECEPTOR GPS ME1513 ANTENA 1 ME Componentes e Equipamentos Eletrônicos Ltda Prefácio Obrigado por escolher o Receptor GPS ME-1513. Este manual mostra o layout para ligação da antena do módulo ME1513, de

Leia mais

Microsoft Excel 2003

Microsoft Excel 2003 Associação Educacional Dom Bosco Faculdades de Engenharia de Resende Microsoft Excel 2003 Professores: Eduardo Arbex Mônica Mara Tathiana da Silva Resende 2010 INICIANDO O EXCEL Para abrir o programa Excel,

Leia mais

Sistema de Aquisição de Dados

Sistema de Aquisição de Dados Sistema de Aquisição de Dados Versão 2013 RESUMO Nesta experiência será desenvolvido o projeto de um sistema de aquisição e armazenamento de dados analógicos em formato digital. O sinal de um sensor de

Leia mais

Mude para digital. Sistema de rádio bidirecional digital profissional MOTOTRBO

Mude para digital. Sistema de rádio bidirecional digital profissional MOTOTRBO Sistema de rádio bidirecional digital profissional A solução de comunicação em rádios bidirecionais de próxima geração está aqui, com melhor desempenho, produtividade e preço e mais oportunidades para

Leia mais

Eagle Rastreamento Veicular

Eagle Rastreamento Veicular Softech Software Brasil Ltda. Eagle Rastreamento Veicular Softech Tecnologia em Software Versão 1.4.0.0 13 2 Introdução Objetivo do manual de instruções O presente manual foi elaborado com o objetivo de

Leia mais

Estrutura interna de um microcontrolador

Estrutura interna de um microcontrolador Estrutura interna de um microcontrolador Um microcontrolador é composto por um conjunto de periféricos interligados a uma unidade de processamento e todo este conjunto confere a este componente uma versatilidade

Leia mais

Sistema de Localização, Controle e Monitoramento Veicular. Uma parceria de sucesso!

Sistema de Localização, Controle e Monitoramento Veicular. Uma parceria de sucesso! Sistema de Localização, Controle e Monitoramento Veicular Location Based System Monitoramento 24 Horas www.portpac.com.br +55 (16) 3942 4053 Uma parceria de sucesso! SeG Sistemas de Controle Ltda ME CNPJ:

Leia mais

Tutorial 122 CP DUO Inversor WEG (RS485 Protocolo MODBUS - DUO Master)

Tutorial 122 CP DUO Inversor WEG (RS485 Protocolo MODBUS - DUO Master) Tutorial 122 CP DUO Inversor WEG (RS485 Protocolo MODBUS - DUO Master) Este documento é propriedade da ALTUS Sistemas de Informática S.A., não podendo ser reproduzido sem seu prévio consentimento. Altus

Leia mais

PORTARIA n.º 06/10 SMT.GAB Fixa as especificações técnicas e funcionais a serem exigidas dos equipamentos embarcados, denominados

PORTARIA n.º 06/10 SMT.GAB Fixa as especificações técnicas e funcionais a serem exigidas dos equipamentos embarcados, denominados PORTARIA n.º 06/10 SMT.GAB Fixa as especificações técnicas e funcionais a serem exigidas dos equipamentos embarcados, denominados AVL s (Automatic Vehicle Location), nos veículos das empresas que realizam

Leia mais

Arquitetura de Computadores. Arquitetura de Computadores 1

Arquitetura de Computadores. Arquitetura de Computadores 1 Computadores Computadores 1 Introdução Componentes: Processador; UC; Registradores; ALU s, FPU s, etc. Memória (Sistema de armazenamento de informações; Dispositivo de entrada e saída. Computadores 2 Introdução

Leia mais

O USO DE UM SENSOR DE LUZ LINEAR COMO RECURSO DIDÁTICO PARA DEMONSTRAR PRINCÍPIOS DE DIFRAÇÃO E ESPECTROSCOPIA

O USO DE UM SENSOR DE LUZ LINEAR COMO RECURSO DIDÁTICO PARA DEMONSTRAR PRINCÍPIOS DE DIFRAÇÃO E ESPECTROSCOPIA Quim. Nova, Vol. 38, No. 3, S1-S6, 2015 O USO DE UM SENSOR DE LUZ LINEAR COMO RECURSO DIDÁTICO PARA DEMONSTRAR PRINCÍPIOS DE DIFRAÇÃO E ESPECTROSCOPIA Fernando Arruda Mendes de Oliveira a,b, Eduardo Ribeiro

Leia mais

Introdução aos Sistemas de Computação (ISC) Curso de Administração de Negócios Eletrônicos Professor :

Introdução aos Sistemas de Computação (ISC) Curso de Administração de Negócios Eletrônicos Professor : Introdução aos Sistemas de Computação (ISC) Curso de Administração de Negócios Eletrônicos Professor : Marco Antônio Chaves Câmara Lista de Exercícios 3 Nome do Aluno : 1. Sobre as unidades de disco rígido

Leia mais

GPS Global positioning system

GPS Global positioning system GPS Global positioning system O Sistema de Posicionamento Global GPS-NAVSTAR (Navigation Satellite Time And Ranging) foi concebido inicialmente para substituir o sistema NNNS/TRANSIT que apresentava várias

Leia mais

1 Lista de exercícios 01

1 Lista de exercícios 01 FRANCISCO TESIFOM MUNHOZ 2007 1 Lista de exercícios 01 1) No desenvolvimento e aperfeiçoamento realizado em redes de computadores, quais foram os fatores que conduziram a interconexão de sistemas abertos

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores Introdução Redes de Computadores é um conjunto de equipamentos que são capazes de trocar informações e compartilhar recursos entre si, utilizando protocolos para se comunicarem e

Leia mais

Monte um localizador e bloqueador veicular via SMS

Monte um localizador e bloqueador veicular via SMS Monte um localizador e bloqueador veicular via SMS O Bull rastreador é um sistema de localização e bloqueio de veículos simples e sem mensalidade. Todos os comandos para controle do veículo são enviados

Leia mais

Rastreador Veicular por GPS (GPS + GSM + SMS/GPRS) Manual do usuário Modelo Coban TK103

Rastreador Veicular por GPS (GPS + GSM + SMS/GPRS) Manual do usuário Modelo Coban TK103 Rastreador Veicular por GPS (GPS + GSM + SMS/GPRS) Manual do usuário Modelo Coban TK103 Por favor, verifique os acessórios antes de usar. As imagens são para indicação e ilustração. Por favor, leia com

Leia mais

Controladores Lógicos Programáveis (CLPs)

Controladores Lógicos Programáveis (CLPs) Controladores Lógicos Programáveis (CLPs) A UU L AL A Uma empresa fabrica clipes em três tamanhos: grande, médio e pequeno. Seus clientes consomem os produtos dos três tamanhos, mas a empresa nunca conseguiu

Leia mais

GT PERSONAL GPS RASTREAMENTO PESSOAL

GT PERSONAL GPS RASTREAMENTO PESSOAL GT PERSONAL GPS RASTREAMENTO PESSOAL Baseados em nossa experiência em aplicações de GPS e Telemetria, e devido às pequenas dimensões (70x40x20 mm) do GT PERSONAL GPS este dispositivo portátil executa o

Leia mais

Plataforma Móvel Geoposicionada

Plataforma Móvel Geoposicionada Centro Universitário Positivo - UnicenP Núcleo de Ciências Exatas e Tecnológicas NCET Engenharia da Computação Thiago Felipe Plataforma Móvel Geoposicionada Curitiba 2006 Centro Universitário Positivo

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA MANUEL DA FONSECA - SANTIAGO DO CACÉM

ESCOLA SECUNDÁRIA MANUEL DA FONSECA - SANTIAGO DO CACÉM p./9 Grupo Disciplinar: 540 Ano Lectivo: 008/009 -Circuitos sequenciais síncronos.. Aplicações com contadores síncronos... Registos. Utilizar circuitos CMOS da série 74HCT ou 4000. Testar o funcionamento

Leia mais

DIGITAL. Inovando seu futuro! MANUAL DE INSTRUÇÕES. TS 9020-T Professional TRANSPORT STREAM MONITOR. Assistência Técnica CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS

DIGITAL. Inovando seu futuro! MANUAL DE INSTRUÇÕES. TS 9020-T Professional TRANSPORT STREAM MONITOR. Assistência Técnica CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS POWER CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS Características Gerais Entrada de Sinal Conector Interface de Saída Conector Configurações mínima do PC Memória HD Porta 16 entradas - compatível com TTL Bloco Terminal 2.0

Leia mais

Arquitetura e Organização de Computadores I

Arquitetura e Organização de Computadores I Arquitetura e Organização de Computadores I Interrupções e Estrutura de Interconexão Prof. Material adaptado e traduzido de: STALLINGS, William. Arquitetura e Organização de Computadores. 5ª edição Interrupções

Leia mais

CEABS Sistema de Monitoramento Manual de Utilização CSM

CEABS Sistema de Monitoramento Manual de Utilização CSM CEABS Sistema de Monitoramento Manual de Utilização CSM SUMÁRIO Apresentação... - ACESSANDO O SISTEMA... 3 - FUNCIONALIDADES DAS ABAS DO SISTEMA... 6. - VISUALIZANDO ÚLTIMA POSIÇÃO DO OBJETO RASTREADO...

Leia mais

Características... 3. Identificando a placa... 3. Esquema de ligação... 3. Parâmetros programados no painel de alarme... 4

Características... 3. Identificando a placa... 3. Esquema de ligação... 3. Parâmetros programados no painel de alarme... 4 P18640 - Rev. 0 Índice Características... 3 Identificando a placa... 3 Esquema de ligação... 3 Parâmetros programados no painel de alarme... 4 Instalação do software programador... 4 Instalação do cabo

Leia mais

Quadro de consulta (solicitação do mestre)

Quadro de consulta (solicitação do mestre) Introdução ao protocolo MODBUS padrão RTU O Protocolo MODBUS foi criado no final dos anos 70 para comunicação entre controladores da MODICON. Por ser um dos primeiros protocolos com especificação aberta

Leia mais

Centro Universitário Positivo - UnicenP Núcleo de Ciências Exatas e Tecnológicas NCET Engenharia da Computação

Centro Universitário Positivo - UnicenP Núcleo de Ciências Exatas e Tecnológicas NCET Engenharia da Computação Centro Universitário Positivo - UnicenP Núcleo de Ciências Exatas e Tecnológicas NCET Engenharia da Computação MINI OSCILOSCÓPIO DIGITAL PORTÁTIL BASEADO EM MICROCONTROLADOR PIC Curitiba 2004 1 Ederson

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores Parte II: Camada Física Dezembro, 2012 Professor: Reinaldo Gomes reinaldo@computacao.ufcg.edu.br Meios de Transmissão 1 Meios de Transmissão Terminologia A transmissão de dados d

Leia mais

Unidade 1. Bibliografia da disciplina 15/11/2008. Curso Superior de Tecnologia: Banco de Dados Redes de Computadores

Unidade 1. Bibliografia da disciplina 15/11/2008. Curso Superior de Tecnologia: Banco de Dados Redes de Computadores Faculdade INED Curso Superior de Tecnologia: Banco de Dados Redes de Computadores Disciplina: Redes de Computadores Prof.: Fernando Hadad Zaidan 1 Unidade 1 Conceitos básicos de Redes de Computadores 2

Leia mais

SEJA BEM VINDO A IWEIC RASTRACK VIA SATÉLITE

SEJA BEM VINDO A IWEIC RASTRACK VIA SATÉLITE Manual do usuário: SEJA BEM VINDO A IWEIC RASTRACK VIA SATÉLITE Atuamos dentro dos mais altos padrões nacionais de qualidade, para cumprir nossa missão de proporcionar a nossos clientes o máximo de dedicação,

Leia mais

Arquitetura e Organização de Computadores

Arquitetura e Organização de Computadores Arquitetura e Organização de Computadores Entrada/Saída Material adaptado, atualizado e traduzido de: STALLINGS, William. Arquitetura e Organização de Computadores. 5ª edição Problemas Entrada/Saída Grande

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO

MANUAL DE INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO SOFTWARE DE CONFIGURAÇÃO S501 CONNECT Versão 1.0.1 / Revisão 1 MANUAL DE INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO CONTEMP IND. COM. E SERVIÇOS LTDA. Al. Araguaia, 204 - CEP 09560-580 S. Caetano do Sul - SP - Brasil Fone:

Leia mais

SCD 912. Dispositivo de comunicação e armazenamento. Apresentação. Dados Técnicos. Conexões

SCD 912. Dispositivo de comunicação e armazenamento. Apresentação. Dados Técnicos. Conexões Conv. USB-Serial Baudrate, stop bit e nro de dados programável. Baudrate de 1200 a 38400 bauds. Emula porta COM virtual. Led de indicação de operação como conversor USB-serial. Não possui linhas de controle

Leia mais

Monitor de Rastreamento de Frota para Segurança de Transporte Planejamento de Projetos Iterativos Aplicando o RUP Projeto Blue Moon

Monitor de Rastreamento de Frota para Segurança de Transporte Planejamento de Projetos Iterativos Aplicando o RUP Projeto Blue Moon Monitor de Rastreamento de Frota para Segurança de Transporte Planejamento de Projetos Iterativos Aplicando o RUP Projeto Blue Moon Exercício Estudar a descrição do sistema, examinar os planos de projetos

Leia mais

Unidade 1. Bibliografia da disciplina. Introdução. O que compartilhar? Exemplo 12/10/2009. Conceitos básicos de Redes de Computadores

Unidade 1. Bibliografia da disciplina. Introdução. O que compartilhar? Exemplo 12/10/2009. Conceitos básicos de Redes de Computadores Faculdade INED Unidade 1 Conceitos básicos de Redes de Computadores Curso Superior de Tecnologia: Banco de Dados, Sistemas para Internet e Redes de Computadores Disciplina: Fundamentos de Redes Prof.:

Leia mais

Centro de Computação - Unicamp Gerência de Atendimento ao Cliente (e-mail:apoio@turing.unicamp.br) Sumário

Centro de Computação - Unicamp Gerência de Atendimento ao Cliente (e-mail:apoio@turing.unicamp.br) Sumário Sumário Conceitos Microsoft Access 97... 01 Inicialização do Access... 02 Convertendo um Banco de Dados... 03 Criando uma Tabela... 06 Estrutura da Tabela... 07 Propriedades do Campo... 08 Chave Primária...

Leia mais

G.P.S. SISTEMA DE POSICIONAMENTO GLOBAL

G.P.S. SISTEMA DE POSICIONAMENTO GLOBAL G.P.S. SISTEMA DE POSICIONAMENTO GLOBAL HISTÓRIA 23/08/1499 - navegador italiano Américo Vespúcio acreditava estar navegando pelas costas das Índias (Cristóvão Colombo). Almanaque livro que lista as posições

Leia mais

Disciplina: Organização de computadores

Disciplina: Organização de computadores Disciplina: Organização de computadores Professora: Carolina D. G. dos Santos E-mail: profcarolinadgs@gmail.com Página: profcarolinadgs.webnode.com.br Unip / Prof. a Carolina 1 à Computador Conceitos Básicos

Leia mais

RCO2. Introdução à camada física

RCO2. Introdução à camada física RCO2 Introdução à camada física 1 Transmissão de uma stream de bits por um meio de transmissão 2 Atribuições da camada física: Transmissão de sequências de bits pelo meio físico Modulação (transmissão

Leia mais

Introdução à Informática. Aula 04. Sistemas Operacionais Aplicativos e Utilitários Transmissão e meios de transmissão de dados. Prof.

Introdução à Informática. Aula 04. Sistemas Operacionais Aplicativos e Utilitários Transmissão e meios de transmissão de dados. Prof. Aula 04 Sistemas Operacionais Aplicativos e Utilitários Transmissão e meios de transmissão de dados Sistema Operacional Um conjunto de programas que se situa entre os softwares aplicativos e o hardware:

Leia mais

NETALARM GATEWAY. Manual do Usuário

NETALARM GATEWAY. Manual do Usuário Índice 1. Introdução...3 2. Requisitos Mínimos de Instalação...3 3. Instalação...3 4. Inicialização do Programa...5 5. Abas de Configuração...6 5.1 Aba Serial...6 5.2 Aba TCP...7 5.2.1 Opções Cliente /

Leia mais

4. Controlador Lógico Programável

4. Controlador Lógico Programável 4. Controlador Lógico Programável INTRODUÇÃO O Controlador Lógico Programável, ou simplesmente PLC (Programmiable Logic Controller), pode ser definido como um dispositivo de estado sólido - um Computador

Leia mais

5 Entrada e Saída de Dados:

5 Entrada e Saída de Dados: 5 Entrada e Saída de Dados: 5.1 - Arquitetura de Entrada e Saída: O sistema de entrada e saída de dados é o responsável pela ligação do sistema computacional com o mundo externo. Através de dispositivos

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores Introdução Fabricio Breve Onde estão as redes? Caixa Eletrônico Terminais conectados a um computador central Supermercados, farmácias, etc... Vendas Caixa Estoque Etc... Por que Redes?

Leia mais

TÍTULO: SISTEMA DE ACESSIBILIDADE E AUTOMATIZAÇÃO PARA PESSOAS PORTADORAS DE NECESSIDADE ESPECIAIS

TÍTULO: SISTEMA DE ACESSIBILIDADE E AUTOMATIZAÇÃO PARA PESSOAS PORTADORAS DE NECESSIDADE ESPECIAIS TÍTULO: SISTEMA DE ACESSIBILIDADE E AUTOMATIZAÇÃO PARA PESSOAS PORTADORAS DE NECESSIDADE ESPECIAIS CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: ENGENHARIAS E ARQUITETURA SUBÁREA: ENGENHARIAS INSTITUIÇÃO: FACULDADE DE TECNOLOGIA

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO

MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO PÉGASUS GPRS STUDIO V3.03 MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO 3i Soluções Ind. Com. de Equip. Eletrônicos e Serviços em Materiais Elétricos Ltda. Rua Marcilio Dias, 65 Lapa CEP 05077-120 São Paulo - SP Brasil

Leia mais

Unidade Central de Processamento

Unidade Central de Processamento Unidade Central de Processamento heloar.alves@gmail.com Site: heloina.com.br 1 CPU A Unidade Central de Processamento (UCP) ou CPU (Central Processing Unit), também conhecida como processador, é responsável

Leia mais

DQuest. Determinação da posição e velocidade por Satélite (GPS) Localização e disponibilização de informações de veículos por tecnologia wireless

DQuest. Determinação da posição e velocidade por Satélite (GPS) Localização e disponibilização de informações de veículos por tecnologia wireless DQuest Localização Localização, controle e gerenciamento de frotas Determinação da posição e velocidade por Satélite (GPS) Localização e disponibilização de informações de veículos por tecnologia wireless

Leia mais

GPS Rastreador Car. Apresentamos o G204 Car Traker para rastreamento de veículos.

GPS Rastreador Car. Apresentamos o G204 Car Traker para rastreamento de veículos. GPS Rastreador Car. Apresentamos o G204 Car Traker para rastreamento de veículos. Esse dispositivo é uma das melhores prevenções contra roubos de carros. É um sistema de proteção para veículos disponível,

Leia mais

CAPÍTULO 5. INTERFACES PARA PERIFÉRICOS DE ARMAZENAMENTO INTERFACES DIVERSAS: FIREWIRE, SPI e I 2 C INTERFACES COM O MUNDO ANALÓGICO

CAPÍTULO 5. INTERFACES PARA PERIFÉRICOS DE ARMAZENAMENTO INTERFACES DIVERSAS: FIREWIRE, SPI e I 2 C INTERFACES COM O MUNDO ANALÓGICO 28 CAPÍTULO 5 INTERFACES PARA PERIFÉRICOS DE ARMAZENAMENTO INTERFACES DIVERSAS: FIREWIRE, SPI e I 2 C INTERFACES COM O MUNDO ANALÓGICO Interfaces para periféricos de armazenamento: Periféricos de armazenamento,

Leia mais

CARTA CONVITE 010/2014 ANEXO II - TERMO DE REFERÊNCIA

CARTA CONVITE 010/2014 ANEXO II - TERMO DE REFERÊNCIA CARTA CONVITE 010/2014 ANEXO II - TERMO DE REFERÊNCIA 1. Implantação de Sistema de Call Center 1.1. O software para o Call Center deverá ser instalado em servidor com sistema operacional Windows (preferencialmente

Leia mais

Manual do Radioserver

Manual do Radioserver Manual do Radioserver Versão 1.0.0 Alex Farias (Supervisão) Luiz Galano (Comercial) Vinícius Cosomano (Suporte) Tel: (011) 9393-4536 (011) 2729-0120 (011) 2729-0120 Email: alex@smartptt.com.br suporte@smartptt.com.br

Leia mais

Apresentação...3. Vantagens...3. Instalação...4. Informações Técnicas...5. Especificações Técnicas...9

Apresentação...3. Vantagens...3. Instalação...4. Informações Técnicas...5. Especificações Técnicas...9 1 ÍNDICE Apresentação...3 Vantagens...3 Instalação...4 Informações Técnicas...5 Especificações Técnicas...9 2 APRESENTAÇÃO: O SS100 Moto é um rastreador exclusivo para Motos desenvolvido com os mais rígidos

Leia mais

Unidade: Arquitetura de computadores e conversão entre

Unidade: Arquitetura de computadores e conversão entre Unidade: Arquitetura de computadores e conversão entre Unidade bases I: numéricas 0 Unidade: Arquitetura de computadores e conversão entre bases numéricas 1 - Conceitos básicos sobre arquitetura de computadores

Leia mais

ZEUS SERVER STUDIO V2.07

ZEUS SERVER STUDIO V2.07 ZEUS SERVER STUDIO V2.07 FERRAMENTA DE CONFIGURAÇÃO DO ZEUS SERVER 3i Soluções Ind. Com. de Equip. Eletrônicos e Serviços em Materiais Elétricos Ltda. Rua Marcilio Dias, 65 Lapa CEP 05077-120 São Paulo

Leia mais

William Stallings Arquitetura e Organização de Computadores 8 a Edição

William Stallings Arquitetura e Organização de Computadores 8 a Edição William Stallings Arquitetura e Organização de Computadores 8 a Edição Capítulo 7 Entrada/saída Os textos nestas caixas foram adicionados pelo Prof. Joubert slide 1 Problemas de entrada/saída Grande variedade

Leia mais

26. O sistema brasileiro de televisão digital adota os seguintes parâmetros para HDTV:

26. O sistema brasileiro de televisão digital adota os seguintes parâmetros para HDTV: IFPB Concurso Público/Professor de Ensino Básico, Técnico e Tecnológico (Edital 24/2009) CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS CÓDIGO 06 UCs de Comunicações Móveis e/ou de Processamento de Sinais de Áudio e Vídeo

Leia mais

Sistema de Monitoramento e Supervisão de Vibração HYMV05

Sistema de Monitoramento e Supervisão de Vibração HYMV05 Sistema de Monitoramento e Supervisão de Vibração Revisão 1 Mai2005 O é um sistema inteligente de Monitoramento, Aquisição de Dados e Supervisão Local para utilização com os softwares da linha Dynamic.

Leia mais

V O C Ê N O C O N T R O L E.

V O C Ê N O C O N T R O L E. VOCÊ NO CONTROLE. VOCÊ NO CONTROLE. O que é o Frota Fácil? A Iveco sempre coloca o desejo de seus clientes à frente quando oferece ao mercado novas soluções em transportes. Pensando nisso, foi desenvolvido

Leia mais

Sistemas de Aquisição de Dados Baseado em Microcontroladores

Sistemas de Aquisição de Dados Baseado em Microcontroladores Universidade Federal do Pará Laboratório de Sensores e Sistemas Embarcados (LASSE) Sistemas de Aquisição de Dados Baseado em Microcontroladores Rodrigo Williams Rodrigues Ataíde rodrigowra@ufpa.br 26 de

Leia mais

Comunicação de dados. Introdução

Comunicação de dados. Introdução Comunicação de dados Introdução Os microcontroladores AVR estão equipados com dois pinos destinados à comunicação serial, UART (Universal Asynchronous Reciever/Transmitter), ou seja, permitem trocar informações

Leia mais

Campus Capivari Análise e Desenvolvimento de Sistemas (ADS) Prof. André Luís Belini E-mail: prof.andre.luis.belini@gmail.com /

Campus Capivari Análise e Desenvolvimento de Sistemas (ADS) Prof. André Luís Belini E-mail: prof.andre.luis.belini@gmail.com / Campus Capivari Análise e Desenvolvimento de Sistemas (ADS) Prof. André Luís Belini E-mail: prof.andre.luis.belini@gmail.com / andre.belini@ifsp.edu.br MATÉRIA: ICO Aula N : 09 Tema: Unidade Central de

Leia mais

Utilizando Modems GSM Guia Prático. Esse artigo mostra de maneira simples e objetiva os conceitos fundamentais para utilização de um modem GSM.

Utilizando Modems GSM Guia Prático. Esse artigo mostra de maneira simples e objetiva os conceitos fundamentais para utilização de um modem GSM. Utilizando Modems GSM Guia Prático Esse artigo mostra de maneira simples e objetiva os conceitos fundamentais para utilização de um modem GSM. Luiz Henrique Corrêa Bernardes Cada vez mais estamos envolvidos

Leia mais

Fabio Bento fbento@ifes.edu.br

Fabio Bento fbento@ifes.edu.br Fabio Bento fbento@ifes.edu.br Eletrônica Digital Sistemas de Numeração e Códigos 1. Conversões de Binário para Decimal 2. Conversões de Decimal para Binário 3. Sistema de Numeração Hexadecimal 4. Código

Leia mais

Flip-Flops (Aplicações) Prof. Rômulo Calado Pantaleão Camara

Flip-Flops (Aplicações) Prof. Rômulo Calado Pantaleão Camara Flip-Flops (Aplicações) Prof. Rômulo Calado Pantaleão Camara Carga Horária: 2h/60h Pulsos Digitais Pulso positivo: executa sua função quando está em nível alto Pulso negativo: executa sua função quando

Leia mais

Manual da Comunicação Modbus-RTU

Manual da Comunicação Modbus-RTU Manual da Comunicação Modbus-RTU Relé Inteligente Série: SRW 01 Idioma: Português Documento: 10000013033 / 00 12/2007 Sobre o manual Sumário SOBRE O MANUAL...5 ABREVIAÇÕES E DEFINIÇÕES... 5 REPRESENTAÇÃO

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE EXPERIMENTOS LABORATORIAIS PARA O ENSINO DE AUTOMAÇÃO DA MEDIÇÃO NO CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA

DESENVOLVIMENTO DE EXPERIMENTOS LABORATORIAIS PARA O ENSINO DE AUTOMAÇÃO DA MEDIÇÃO NO CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA DESENVOLVIMENTO DE EXPERIMENTOS LABORATORIAIS PARA O ENSINO DE AUTOMAÇÃO DA MEDIÇÃO NO CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA Gilva Altair Rossi gilva@demec.ufmg.br José Maria Galvez jmgalvez@ufmg.br Universidade

Leia mais

Laboratório - Uso da calculadora do Windows com endereços de rede

Laboratório - Uso da calculadora do Windows com endereços de rede Laboratório - Uso da calculadora do Windows com endereços de rede Objetivos Parte 1: Acesso à Calculadora do Windows Parte 2: Converter entre os sistemas numéricos Parte 3: Converter endereços IPv4 de

Leia mais