Energia: prioridades para a Europa Apresentação de J.M. Barroso,

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Energia: prioridades para a Europa Apresentação de J.M. Barroso,"

Transcrição

1 Energia: prioridades para a Europa Apresentação de J.M. Barroso, Presidente da Comissão Europeia, ao Conselho Europeu de 22 de maio de 2013

2 Novas realidades do mercado mundial da energia Impacto da crise financeira Queda do investimento privado, condições de financiamento restritivas Fukushima Gás de xisto Produção de petróleo e gás nos EUA Gás não convencional Gás convencional Petróleo não convencional Petróleo convencional mbep/d Fonte: AIE Aumento da procura aumento dos preços Prevê-se que, até 2030, a economia mundial duplique e a procura de energia aumente de 1/3 Alguns países abandonam progressivamente a produção de energia nuclear Apresentação de J.M. Barroso ao Conselho Europeu de 22 de maio de

3 Os preços afetam a competitividade Evolução dos índices de preços da energia Índice de preços do gás Indústria Índice de preços do gás Particulares UE 35% EUA -66% UE 45% EUA 3% Índice de preços da eletricidade Indústria Índice de preços da eletricidade Particulares UE 38% EUA -4% UE 22% EUA 8% Apresentação de J.M. Barroso ao Conselho Europeu de 22 de maio de 2013 Fonte: AIE 2

4 As indústrias com utilização intensiva de energia são as mais expostas Percentagem da energia nos custos de produção de uma seleção de setores na Alemanha (2010) Cimento, cal e gesso Materiais cerâmicos de construção Produtos de base de ferro e aço Pasta de papel, papel e cartão Vidro Produtos farmacêuticos de base Metais não ferrosos (incluindo alumínio) Madeira e cortiça Média da indústria transformadora Mobiliário Indústria automóvel Eletrónica de consumo % dos custos totais de produção Apresentação de J.M. Barroso ao Conselho Europeu de 22 de maio de 2013 Fonte: Comissão Europeia 3

5 Aumento previsto da dependência europeia Dependência face às importações líquidas de petróleo e gás, por região Importações de gás 100% Japão 80% 60% União Europeia 40% 20% 0% China Estados Unidos Índia Exportações de gás 20% 20% 40% 60% 80% 100% Importações de petróleo Apresentação de J.M. Barroso ao Conselho Europeu de 22 de maio de 2013 Fonte: AIE 4

6 Evolução prevista da nossa combinação energética Consumo interno bruto da UE 2011 Consumo interno bruto da UE 2030 (cenário) Nuclear Fontes renováveis 14% 10% 17% Combustíveis sólidos Nuclear Fontes renováveis 14% 18% 12% Combustíveis sólidos 24% 35% 22% 33% Gás Petróleo Gás Petróleo Apresentação de J.M. Barroso ao Conselho Europeu de 22 de maio de 2013 Fonte: Comissão Europeia 5

7 Necessidade de investimentos avultados Necessidades totais de investimento em energia entre 2010 e 2020: mais de 1 bilião de EUR Produção de eletricidade: ~ 500 mil milhões de Transporte e distribuição: ~ 600 mil milhões de Energias renováveis: ~ mil milhões de Distribuição: 400 mil milhões de Transporte: ~ 200 mil milhões de Apresentação de J.M. Barroso ao Conselho Europeu de 22 de maio de 2013 Fonte: Comissão Europeia 6

8 % do PIB Terá um dia a Europa energia barata? Os custos da energia aumentam em todos os cenários, mas a melhor opção para a Europa é a descarbonização (em % do PIB por ano até 2050) Importação de combustíveis Investimento em infraestruturas Outras compras de energia (internas) Investimento em eficiência energética 16% 14% 12% UE em 2050: custos da energia de cerca de 14% do PIB em ambos os cenários UE hoje 10% 8% -1,4% de importações 6% 4% 2% 0% Cenário de statu quo em 2050 Business-as-usual scenario +1,9% de investimento em infraestruturas e em eficiência Decarbonisation Cenário de scenario descarbonização em 2050 Apresentação de J.M. Barroso ao Conselho Europeu de 22 de maio de 2013 Fonte: Comissão Europeia 7

9 Um cenário que não «comprometa» o futuro da Europa Competitividade Infraestrutura inteligente Mercados competitivos Oferta diversificada Eficiência energética Segurança do aprovisionamento Fontes renováveis Sustentabilidade Apresentação de J.M. Barroso ao Conselho Europeu de 22 de maio de

10 Prioridade 1. Promover a eficiência energética Benefícios do objetivo da UE de 20% de poupança de energia até ,6 mil milhões 193 mil milhões de EUR centrais a carvão a menos PIB da Finlândia Barris de petróleo que a UE não tem que importar por ano = Poupanças baseadas numa estimativa prudente de 73 EUR por barril/ano = = (em 2012) Apresentação de J.M. Barroso ao Conselho Europeu de 22 de maio de

11 Prioridade 2. Realizar o mercado interno da energia Efeitos estimados da abertura dos mercados do gás e da eletricidade (em % do PIB margens de flutuação) % do PIB 1,0% 0,8% Efeito no PIB 0,6% 0,4% 0,2% Efeito no emprego 0,0% -0,2% -0,4% -0,6% Efeito na inflação -0,8% Após 1 ano Após 5 anos Após 10 anos Apresentação de J.M. Barroso ao Conselho Europeu de 22 de maio de 2013 Fonte: Comissão Europeia 10

12 Prioridade 3. Uma infraestrutura mais inteligente Gás Rank Country Rank Plano de interconexão dos mercados energéticos da região do Báltico Eletricidade Electricidade e gás Rede energética no Mar do Norte Electricidade e Gás Petróleo e gás Corredor de Gás Norte-Sul da Europa Ocidental Interconexões elétricas Centro/Sudeste Interconexões de Gás Norte-Sul e aprovisionamento de petróleo Redes inteligentes de eletricidade na UE Interconexões elétricas do Sudoeste Corredor de Gás Sul Apresentação de J.M. Barroso ao Conselho Europeu de 22 de maio de 2013 Fonte: Comissão Europeia 11

13 Prioridade 4. Utilização rentável das fontes renováveis Custos de produção comparados com as subvenções às fontes renováveis (médias, em /MWh, último ano disponível) /MWh Custos de produção Energia eólica terrestre Subvenções superiores aos custos de produção /MWh Subvenções inferiores aos custos de produção Energia solar (fotovoltaica) 0 SE UK IE LV DK NL EE MT RO ES CZ PL LT PT SI SK BG IT HU CY LU FI EL FR BE AT DE 0 ES MT CY PT EL IT BG RO FR HU AT SI SK LV EE LT PL CZ DE IE LU DK NL UK BE SE FI Apresentação de J.M. Barroso ao Conselho Europeu de 22 de maio de 2013 Fonte: Fraunhofer 12

14 Prioridade 5. A dimensão externa O exemplo do Corredor Sul Opções de abertura do corredor ( Shah Deniz II) Nabucco-Oeste Gasoduto Transadriático Gasoduto Transanatoliano e Gasoduto do Cáucaso Sul Alargamento do corredor Extensão das rotas de transporte e criação de novas rotas Apresentação de J.M. Barroso ao Conselho Europeu de 22 de maio de

15

CRESCIMENTO E EMPREGO: PRÓXIMOS PASSOS

CRESCIMENTO E EMPREGO: PRÓXIMOS PASSOS CRESCIMENTO E EMPREGO: PRÓXIMOS PASSOS Apresentação de J.M. Durão Barroso, Presidente da Comissão Europeia, ao Conselho Europeu informal de 30 de janeiro de 2012 Quebrar os «círculos viciosos» que afetam

Leia mais

As estatísticas do comércio internacional de serviços e as empresas exportadoras dos Açores

As estatísticas do comércio internacional de serviços e as empresas exportadoras dos Açores As estatísticas do comércio internacional de serviços e as empresas exportadoras dos Açores Margarida Brites Coordenadora da Área das Estatísticas da Balança de Pagamentos e da Posição de Investimento

Leia mais

Serviços na Balança de Pagamentos Portuguesa

Serviços na Balança de Pagamentos Portuguesa Serviços na Balança de Pagamentos Portuguesa Margarida Brites Coordenadora da Área da Balança de Pagamentos e da Posição de Investimento Internacional 1 dezembro 2014 Lisboa Balança de Pagamentos Transações

Leia mais

Portugal 2020: O foco na Competitividade e Internacionalização

Portugal 2020: O foco na Competitividade e Internacionalização Portugal 2020: O foco na Competitividade e Internacionalização Duarte Rodrigues Vogal da Agência para o Desenvolvimento e Coesão AIP, 5 de março de 2015 Prioridades Europa 2020 Objetivos Europa 2020/ PNR

Leia mais

PROGRAMA QUADRO EUROPEU PARA A INVESTIGAÇÃO E INOVAÇÃO HORIZON 2020 (2014-2020) 2020)

PROGRAMA QUADRO EUROPEU PARA A INVESTIGAÇÃO E INOVAÇÃO HORIZON 2020 (2014-2020) 2020) PROGRAMA QUADRO EUROPEU PARA A INVESTIGAÇÃO E INOVAÇÃO HORIZON 2020 (2014-2020) 2020) Maria da Graça a Carvalho Universidade de Évora 5 Janeiro 2012 Índice Mundo Multipolar na investigação e inovação Europa

Leia mais

Desafios e políticas no domínio da energia

Desafios e políticas no domínio da energia Desafios e políticas no domínio da energia Contribuição da Comissão para o Conselho Europeu de 22 de maio de 2013 Desafio e políticas no domínio da energia Contribuição da Comissão para o Conselho Europeu

Leia mais

Educação e Formação Europa 2020 e Cooperação Europeia

Educação e Formação Europa 2020 e Cooperação Europeia Educação e Formação Europa 2020 e Cooperação Europeia Parlamento Europeu Bruxelas, 21 de Março 2011 Margarida Gameiro Chefe de Unidade Igualdade de oportunidades e Equidade Europa 2020: 3 prioridades interligadas

Leia mais

Desemprego e regulação do mercado de trabalho. António Dornelas ISCTE-IUL e CIES-IUL 28 de Outubro de 2011

Desemprego e regulação do mercado de trabalho. António Dornelas ISCTE-IUL e CIES-IUL 28 de Outubro de 2011 Desemprego e regulação do mercado de trabalho António Dornelas ISCTE-IUL e CIES-IUL 28 de Outubro de 2011 Proposições fundamentais 1. O trabalho não pode ser tratado como uma mercadoria sem sérias consequências

Leia mais

Recursos Energéticos e Meio Ambiente. Professor Sandro Donnini Mancini. 20 - Biomassa. Sorocaba, Maio de 2015.

Recursos Energéticos e Meio Ambiente. Professor Sandro Donnini Mancini. 20 - Biomassa. Sorocaba, Maio de 2015. Campus Experimental de Sorocaba Recursos Energéticos e Meio Ambiente Professor Sandro Donnini Mancini 20 - Biomassa Sorocaba, Maio de 2015. ATLAS de Energia Elétrica do Brasil. Agência Nacional de Elétrica

Leia mais

A PAC pós 2013 - O Debate Europeu e os Desafios para Portugal

A PAC pós 2013 - O Debate Europeu e os Desafios para Portugal A PAC pós 2013 - O Debate Europeu e os Desafios para Portugal Francisco Cordovil (Director do GPP) 30 de Abril de 2010 1 I. A agricultura perante a sociedade: compreender os desafios e agir positivamente

Leia mais

Comissão reconhece a necessidade de um melhor acesso de elevado débito à Internet para revitalizar as zonas rurais na Europa

Comissão reconhece a necessidade de um melhor acesso de elevado débito à Internet para revitalizar as zonas rurais na Europa IP/09/343 Bruxelas, 3 de Março de 2009 Comissão reconhece a necessidade de um melhor acesso de elevado débito à Internet para revitalizar as zonas rurais na Europa A Comissão declarou hoje considerar prioritária

Leia mais

Direcção de Serviços das Questões Económicas e Financeiras DGAE / MNE

Direcção de Serviços das Questões Económicas e Financeiras DGAE / MNE INFORMAÇÃO ESTATÍSTICA UNIÃO EUROPEIA ESTADOS-MEMBROS Direcção de Serviços das Questões Económicas e Financeiras DGAE / MNE Fevereiro de 2011 FICHA TÉCNICA Título Informação Estatística União Europeia/Estados-membros,

Leia mais

Banda larga: o fosso entre os países da Europa com melhores e piores desempenhos está a diminuir

Banda larga: o fosso entre os países da Europa com melhores e piores desempenhos está a diminuir IP/08/1831 Bruxelas, 28 de Novembro de 2008 Banda larga: o fosso entre os países da Europa com melhores e piores desempenhos está a diminuir De acordo com um relatório publicado hoje pela Comissão Europeia,

Leia mais

Comissão efectua consultas sobre a melhor forma de conseguir que a Europa lidere a transição para a Web 3.0

Comissão efectua consultas sobre a melhor forma de conseguir que a Europa lidere a transição para a Web 3.0 IP/08/1422 Bruxelas, 29 de Setembro de 2008 Comissão efectua consultas sobre a melhor forma de conseguir que a Europa lidere a transição para a Web 3.0 A Europa pode liderar a Internet da próxima geração.

Leia mais

Internet de banda larga para todos os europeus: Comissão lança debate sobre o futuro do serviço universal

Internet de banda larga para todos os europeus: Comissão lança debate sobre o futuro do serviço universal IP/08/1397 Bruxelas, 25 de Setembro de 2008 Internet de banda larga para todos os europeus: Comissão lança debate sobre o futuro do serviço universal Como é que a UE vai conseguir que todos os europeus

Leia mais

Idade média das mulheres ao nascimento dos filhos e envelhecimento da população feminina em idade fértil,

Idade média das mulheres ao nascimento dos filhos e envelhecimento da população feminina em idade fértil, «Idade média das mulheres ao nascimento dos filhos e envelhecimento da população feminina em idade fértil, Departamento de Estatísticas Demográficas e Sociais Serviço de Estatísticas Demográficas 07/10/2016

Leia mais

Agenda Digital: investimento na economia digital é chave para futura prosperidade da Europa, afirma relatório da Comissão

Agenda Digital: investimento na economia digital é chave para futura prosperidade da Europa, afirma relatório da Comissão IP/10/571 Bruxelas, 17 de Maio de 2010 Agenda Digital: investimento na economia digital é chave para futura prosperidade da Europa, afirma relatório da Comissão De acordo com o relatório da Comissão Europeia

Leia mais

As regiões no Portugal 2020

As regiões no Portugal 2020 As regiões no Portugal 2020 O Acordo de Parceria O Modelo de Governação Agência para o Desenvolvimento e Coesão Fevereiro e março de 2015 Temas O Acordo de Parceria O Modelo de Governação Acordo de Parceria

Leia mais

COMISSÃO DAS COMUNIDADES EUROPEIAS DOCUMENTO DE TRABALHO DOS SERVIÇOS DA COMISSÃO. que acompanha a

COMISSÃO DAS COMUNIDADES EUROPEIAS DOCUMENTO DE TRABALHO DOS SERVIÇOS DA COMISSÃO. que acompanha a COMISSÃO DAS COMUNIDADES EUROPEIAS Bruxelas, 16.7.2009 SEC(2009) 980 final C7-0097/09 DOCUMENTO DE TRABALHO DOS SERVIÇOS DA COMISSÃO que acompanha a revisão da Directiva 2004/67 relativa a medidas destinadas

Leia mais

X Congresso Nacional do Milho. no âmbito da nova Política Agrícola Comum

X Congresso Nacional do Milho. no âmbito da nova Política Agrícola Comum X Congresso Nacional do Milho A agricultura de regadio no âmbito da nova Política Agrícola Comum 12 de Fevereiro de 2015 Hotel Altis, Lisboa Eduardo Diniz Diretor-Geral GPP Decisões Nacionais 1º Pilar

Leia mais

Células de combustível

Células de combustível Células de combustível A procura de energia no Mundo está a aumentar a um ritmo alarmante. A organização WETO (World Energy Technology and Climate Policy Outlook) prevê um crescimento anual de 1,8 % do

Leia mais

Coesão económica social e territorial. Crescimento inteligente sustentável e inclusivo. Estratégia Europa 2020

Coesão económica social e territorial. Crescimento inteligente sustentável e inclusivo. Estratégia Europa 2020 PROGRAMA OPERACIONAL INCLUSÃO SOCIAL E EMPREGO 18 de fevereiro de 2015 1 Coesão económica social e territorial Enquadramento Crescimento inteligente sustentável e inclusivo Estratégia Europa 2020 Agenda

Leia mais

Inquérito ao Trabalho Voluntário 2012 «

Inquérito ao Trabalho Voluntário 2012 « Escola de Voluntariado Fundação Eugénio de Almeida Inquérito ao Trabalho Voluntário 2012 Departamento de Contas Nacionais Serviço de Contas Satélite e Avaliação de Qualidade das Contas Nacionais Ana Cristina

Leia mais

Envia-se em anexo, à atenção das delegações, o documento COM(2017) 217 final - ANEXO 1.

Envia-se em anexo, à atenção das delegações, o documento COM(2017) 217 final - ANEXO 1. Conselho da União Europeia Bruxelas, 12 de maio de 2017 (OR. en) 9046/17 ADD 1 EF 97 ECOFIN 351 AGRIFIN 50 NOTA DE ENVIO de: data de receção: 8 de maio de 2017 para: Secretário-Geral da Comissão Europeia,

Leia mais

Private Debt Dívida Privada. dossiers. Economic Outlook Conjuntura Económica. Conjuntura Económica. Banca e Seguros. Portugal Economy Probe (PE Probe)

Private Debt Dívida Privada. dossiers. Economic Outlook Conjuntura Económica. Conjuntura Económica. Banca e Seguros. Portugal Economy Probe (PE Probe) dossiers Economic Outlook Private Debt Dívida Privada Last Update Última Actualização: 12/07/2016 Portugal Economy Probe (PE Probe) Prepared by PE Probe Preparado por PE Probe Copyright 2015 Portugal Economy

Leia mais

Saúde: pronto para férias? viaje sempre com o seu Cartão Europeu de Seguro de Doença (CESD)

Saúde: pronto para férias? viaje sempre com o seu Cartão Europeu de Seguro de Doença (CESD) MEMO/11/406 Bruxelas, 16 de Junho de 2011 Saúde: pronto para férias? viaje sempre com o seu Cartão Europeu de Seguro de Doença (CESD) Em férias nunca se sabe! Está a pensar viajar na UE ou na Islândia,

Leia mais

O Consumo interno de materiais decresceu 11,7% em 2013

O Consumo interno de materiais decresceu 11,7% em 2013 Conta de Fluxos de Materiais -2013 19 de dezembro de 2014 O Consumo interno de materiais decresceu 11,7% em 2013 O Consumo interno de materiais decresceu 11,7% em 2013. Esta diminuição foi determinada

Leia mais

A Comissão Europeia pretende reduzir significativamente as disparidades salariais entre homens e mulheres

A Comissão Europeia pretende reduzir significativamente as disparidades salariais entre homens e mulheres IP/10/236 Bruxelas, 5 de Março de 2010 A Comissão Europeia pretende reduzir significativamente as disparidades salariais entre homens e mulheres A Comissão Europeia tenciona lançar uma série de medidas

Leia mais

Energia, tecnologia e política climática: perspectivas mundiais para 2030 MENSAGENS-CHAVE

Energia, tecnologia e política climática: perspectivas mundiais para 2030 MENSAGENS-CHAVE Energia, tecnologia e política climática: perspectivas mundiais para 2030 MENSAGENS-CHAVE Cenário de referência O estudo WETO apresenta um cenário de referência que descreve a futura situação energética

Leia mais

O EMPREGO NA EUROPA 2005 TENDÊNCIAS RECENTES E PERSPECTIVAS. Síntese

O EMPREGO NA EUROPA 2005 TENDÊNCIAS RECENTES E PERSPECTIVAS. Síntese Comissão Europeia, Employment in Europe 2005 Recent Trends and Prospects, Office for Official Publications of the European Communities, Luxemburgo, 2005, 301 pp.. O EMPREGO NA EUROPA 2005 TENDÊNCIAS RECENTES

Leia mais

O panorama da energia e as suas implicações na estratégia das empresas. Manuel Ferreira De Oliveira Presidente Executivo AESE 17 de Maio de 2012

O panorama da energia e as suas implicações na estratégia das empresas. Manuel Ferreira De Oliveira Presidente Executivo AESE 17 de Maio de 2012 O panorama da energia e as suas implicações na estratégia das empresas Manuel Ferreira De Oliveira Presidente Executivo AESE 17 de Maio de 2012 Macro-tendências 1 Compromisso Global com temáticas relacionadas

Leia mais

Angola Breve Caracterização. Julho 2007

Angola Breve Caracterização. Julho 2007 Breve Caracterização Julho 2007 I. Actividade e Preços. Após o final da guerra civil em 2002, e num contexto de relativa estabilidade política, tornou-se numa das economias de mais elevado crescimento

Leia mais

Sessão 6 A Economia Portuguesa

Sessão 6 A Economia Portuguesa Sessão 6 A Economia Portuguesa Neves (216) População portuguesa (império e emigração) após 1415 3 25 2 15 1 Africa Emig. PORTUGAL P+Ilhas P+Isl+Asia P+I+As+Brasil P+I+A+B+Afric P+Emp+Emi 5 Brasil continental

Leia mais

RELATÓRIO DA COMISSÃO AO PARLAMENTO EUROPEU E AO CONSELHO

RELATÓRIO DA COMISSÃO AO PARLAMENTO EUROPEU E AO CONSELHO PT PT PT COMISSÃO EUROPEIA Bruxelas, 11.3.2011 COM(2011) 113 final RELATÓRIO DA COMISSÃO AO PARLAMENTO EUROPEU E AO CONSELHO Qualidade da gasolina e do combustível para motores diesel utilizados no transporte

Leia mais

Inquérito mede o pulso à saúde em linha na Europa e receita uma maior utilização das TIC pela classe médica

Inquérito mede o pulso à saúde em linha na Europa e receita uma maior utilização das TIC pela classe médica IP/08/641 Bruxelas, 25 de Abril de 2008 Inquérito mede o pulso à saúde em linha na Europa e receita uma maior utilização das TIC pela classe médica A Comissão Europeia publicou hoje as conclusões de um

Leia mais

REDE DE ESTABELECIMENTOS POSTAIS RELATIVOS AOS CTT CORREIOS DE PORTUGAL, S.A., NO FINAL DO 1.º SEMESTRE DE 2012

REDE DE ESTABELECIMENTOS POSTAIS RELATIVOS AOS CTT CORREIOS DE PORTUGAL, S.A., NO FINAL DO 1.º SEMESTRE DE 2012 REDE DE ESTABELECIMENTOS POSTAIS RELATIVOS AOS CTT CORREIOS DE PORTUGAL, S.A., NO FINAL DO 1.º SEMESTRE DE 2012 ÍNDICE 1. SUMÁRIO EXECUTIVO... 1 2. ENQUADRAMENTO... 3 3. EVOLUÇÃO DA REDE DE ESTABELECIMENTOS

Leia mais

Bahamas Comércio Exterior

Bahamas Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC Bahamas Comércio Exterior Novembro de 215 Tabela 1 Principais Indicadores

Leia mais

Índice Principais alterações face à edição de Principais resultados da CSES 2013 Por atividade Por grupo de entidades

Índice Principais alterações face à edição de Principais resultados da CSES 2013 Por atividade Por grupo de entidades Índice 1. Principais alterações face à edição de 2010 2. Principais resultados da CSES 2013 - Por atividade - Por grupo de entidades - Por setor institucional - Comparação com a economia nacional - Apuramentos

Leia mais

Pesquisa Global Nielsen sobre a Confiança do Consumidor Maio de 2009

Pesquisa Global Nielsen sobre a Confiança do Consumidor Maio de 2009 Pesquisa Global Nielsen sobre a Confiança do Consumidor Maio de 2009 Observações metodológicas Página 2 Enfoque da pesquisa Mensurar o sentimento e a confiança do consumidor no futuro da economia Padrões

Leia mais

Números-Chave sobre o Ensino das Línguas nas Escolas da Europa 2012

Números-Chave sobre o Ensino das Línguas nas Escolas da Europa 2012 Números-Chave sobre o Ensino das Línguas nas Escolas da Europa 2012 O relatório Números-Chave sobre o Ensino das Línguas nas Escolas da Europa 2012 consiste numa análise abarangente dos sistemas de ensino

Leia mais

Newsletter Informação Mensal - MARÇO 2016

Newsletter Informação Mensal - MARÇO 2016 PREÇOS DO LEITE À PRODUÇÃO - Preços Médios Mensais PRODUTO (Leite de vaca cru com teores reais de matérias gordas e proteínas) Newsletter Informação Mensal - MARÇO dezembro As Newsletter do SIMA podem

Leia mais

PORTUGAL Comércio Exterior

PORTUGAL Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC PORTUGAL Comércio Exterior Abril de 2015 Principais Indicadores

Leia mais

Eficiência e Inovação no sector da energia. Jorge Cruz Morais

Eficiência e Inovação no sector da energia. Jorge Cruz Morais Eficiência e Inovação no sector da energia Jorge Cruz Morais Paradigma do século XX Energia abundante Energia barata factores da alteração Preço dos combustíveis fósseis Aumento da Procura Emissões de

Leia mais

sobre o relatório do mecanismo de alerta 2013,

sobre o relatório do mecanismo de alerta 2013, COMISSÃO EUROPEIA Bruxelas, 28.11.2012 COM(2012) 751 final RELATÓRIO DA COMISSÃO AO PARLAMENTO EUROPEU, AO CONSELHO, AO BANCO CENTRAL EUROPEU, AO COMITÉ ECONÓMICO E SOCIAL EUROPEU, AO COMITÉ DAS REGIÕES

Leia mais

Economia Portuguesa. GPEARI - Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação e Relações Internacionais (MFAP)

Economia Portuguesa. GPEARI - Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação e Relações Internacionais (MFAP) Economia Portuguesa 2009 GPEARI - Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação e Relações Internacionais (MFAP) MFAP GPEARI Unidade de Política Económica i i Ficha Técnica Título Economia Portuguesa

Leia mais

Public Debt Dívida Pública. dossiers. Economic Outlook Conjuntura Económica. Conjuntura Económica. Estado e Governo. Public Debt / Dívida Pública

Public Debt Dívida Pública. dossiers. Economic Outlook Conjuntura Económica. Conjuntura Económica. Estado e Governo. Public Debt / Dívida Pública dossiers Economic Outlook Conjuntura Public Debt Dívida Pública Last Update Última Actualização:08/12/2015 Portugal Economy Probe (PE Probe) Prepared by PE Probe Preparado por PE Probe Copyright 2015 Portugal

Leia mais

China e África: Será que a lua-de-mel vai continuar?

China e África: Será que a lua-de-mel vai continuar? China e África: Será que a lua-de-mel vai continuar? Wenjie Chen e Roger Nord 21 de dezembro de 2015 A promessa recente de apoio financeiro no valor de USD 60 mil milhões ao longo dos próximos três anos

Leia mais

Por uma nova etapa da cooperação econômica Brasil - Japão Câmara de Comércio e Indústria Japonesa do Brasil São Paulo, 11 de Julho de 2014

Por uma nova etapa da cooperação econômica Brasil - Japão Câmara de Comércio e Indústria Japonesa do Brasil São Paulo, 11 de Julho de 2014 1 Por uma nova etapa da cooperação econômica Brasil - Japão Câmara de Comércio e Indústria Japonesa do Brasil São Paulo, 11 de Julho de 2014 Brasil: Fundamentos Macroeconômicos (1) Reservas International

Leia mais

Regulação e Concorrência no Mercado de Banda Larga

Regulação e Concorrência no Mercado de Banda Larga Regulação e Concorrência no Mercado de Banda Larga Pedro Duarte Neves Preparado para o painel "A Sociedade da Informação em Portugal: Situação e Perspectivas de Evolução" Fórum para a Sociedade da Informação

Leia mais

Debates sobre a Estratégia de Lisboa

Debates sobre a Estratégia de Lisboa Debates sobre a Estratégia de Lisboa Crescimento e Emprego Juntos a trabalhar pela Europa do futuro 2006-2008 Data de actualização: 19 de Dezembro de 2007 Em parceria: Alto Patrocínio: Debates sobre a

Leia mais

Regras de Atribuição de DNS. 21 de Abril de 2005 Luisa Lopes Gueifão CRSC 2005

Regras de Atribuição de DNS. 21 de Abril de 2005 Luisa Lopes Gueifão CRSC 2005 Regras de Atribuição de DNS 21 de Abril de 2005 Luisa Lopes Gueifão CRSC 2005 O DNS em Portugal O nome de domínio.pt Como registar um nome de domínio em.pt As regras As novas possibilidades de registo

Leia mais

O CONTRIBUTO DO IVA PARA AS RECEITAS PÚBLICAS

O CONTRIBUTO DO IVA PARA AS RECEITAS PÚBLICAS CONFERÊNCIA COMEMORATIVA DOS 30 ANOS DO IVA EM PORTUGAL II Painel: O funcionamento do IVA: A experiência do funcionamento do imposto em Portugal O CONTRIBUTO DO IVA PARA AS RECEITAS PÚBLICAS Jorge Oliveira*

Leia mais

Proposta de fiscalidade sustentável para o tabaco Dr. Juan José Marco Jurado Director-Geral de Portugal Director de Assuntos Corporativos de Ibéria

Proposta de fiscalidade sustentável para o tabaco Dr. Juan José Marco Jurado Director-Geral de Portugal Director de Assuntos Corporativos de Ibéria Proposta de fiscalidade sustentável para o tabaco Dr. Juan José Marco Jurado Director-Geral de Portugal Director de Assuntos Corporativos de Ibéria Assembleia da República Comissão de Orçamento, Finanças

Leia mais

/ / / / PEDIDO DE DECLARAÇÃO DE NULIDADE DE UMA MARCA DA UNIÃO EUROPEIA. Última atualização: 03/2016

/ / / / PEDIDO DE DECLARAÇÃO DE NULIDADE DE UMA MARCA DA UNIÃO EUROPEIA. Última atualização: 03/2016 Última atualização: 03/2016 PEDIDO DE DECLARAÇÃO DE NULIDADE DE UMA Número páginas (incluindo a presente) Referência do requerente/representante (máximo 20 caracteres) Mod.011 Requerente Denominação da

Leia mais

Energia Sustentável para Todos: grande oportunidade e caminhos a serem seguidos

Energia Sustentável para Todos: grande oportunidade e caminhos a serem seguidos 1 Energia Sustentável para Todos: grande oportunidade e caminhos a serem seguidos António Farinha, Managing Partner São Paulo, 11 de junho de 2012 2 As medidas do Sustainable Energy for All endereçam as

Leia mais

O País que Queremos Ser Os fatores de competitividade e o Plano Brasil Maior

O País que Queremos Ser Os fatores de competitividade e o Plano Brasil Maior O País que Queremos Ser Os fatores de competitividade e o Plano Brasil Maior Alessandro Golombiewski Teixeira Secretário-Executivo São Paulo, agosto de 2012 Introdução 1 Contexto Econômico Internacional;

Leia mais

Newsletter Informação Mensal - MAIO 2017

Newsletter Informação Mensal - MAIO 2017 PREÇOS DO LEITE À PRODUÇÃO - Preços Médios Mensais (Leite de vaca cru com teores reais de matérias gordas e proteínas) Newsletter Informação Mensal - MAIO As Newsletter do SIMA podem também ser consultadas

Leia mais

RELATÓRIO DA COMISSÃO. sobre o Mecanismo de Alerta

RELATÓRIO DA COMISSÃO. sobre o Mecanismo de Alerta COMISSÃO EUROPEIA Bruxelas, 14.2.2012 COM(2012) 68 final RELATÓRIO DA COMISSÃO sobre o Mecanismo de Alerta elaborado em conformidade com os artigos 3.º e 4.º do Regulamento relativo à prevenção e correção

Leia mais

Avaliação do Painel de Consulta das Empresas Europeias (EBTP)

Avaliação do Painel de Consulta das Empresas Europeias (EBTP) Avaliação do Painel de Consulta das Empresas Europeias (EBTP) 23/06/2008-14/08/2008 Existem 457 respostas em 457 que correspondem aos seus critérios A. Participação País DE - Alemanha 84 (18.4%) PL - Polónia

Leia mais

Newsletter Informação Mensal - JUNHO 2017

Newsletter Informação Mensal - JUNHO 2017 PREÇOS DO LEITE À PRODUÇÃO - Preços Médios Mensais (Leite de vaca cru com teores reais de matérias gordas e proteínas) Newsletter Informação Mensal - JUNHO As Newsletter do SIMA podem também ser consultadas

Leia mais

Comunicado de imprensa

Comunicado de imprensa Comunicado de imprensa A educação para a cidadania nas escolas da Europa Em toda a Europa, o reforço da coesão social e a participação activa dos cidadãos na vida social estão no centro das preocupações

Leia mais

José Manuel Cerqueira

José Manuel Cerqueira José Manuel Cerqueira A Indústria cerâmica no contexto nacional A indústria portuguesa de cerâmica representou em 2013 um volume de negócios de 897,8 milhões de euros, um valor acrescentado bruto de 327,6

Leia mais

Workshop Relatório Estratégico do QREN Balanço dos Resultados e de alguns Instrumentos INSTRUMENTOS DE ENGENHARIA FINANCEIRA

Workshop Relatório Estratégico do QREN Balanço dos Resultados e de alguns Instrumentos INSTRUMENTOS DE ENGENHARIA FINANCEIRA Workshop Relatório Estratégico do QREN 2012 - Balanço dos Resultados e de alguns Instrumentos INSTRUMENTOS DE ENGENHARIA FINANCEIRA Carla Leal Instituto Financeiro Desenvolvimento Regional, IP 30 abril

Leia mais

Mobilidade eléctrica. Jorge Cruz Morais. Seminário Mobilidade Eléctrica Lisboa, 2 de M arço de 2011

Mobilidade eléctrica. Jorge Cruz Morais. Seminário Mobilidade Eléctrica Lisboa, 2 de M arço de 2011 Mobilidade eléctrica Jorge Cruz Morais Seminário Mobilidade Eléctrica Lisboa, 2 de M arço de 2011 factores da alteração Aumento da Procura Emissões de CO2 O consumo mundial de energia primária Evolução

Leia mais

Em maio de 2014, o indicador de sentimento económico aumentou quer na União Europeia (+0.2 pontos) quer na Área Euro (+0.7 pontos).

Em maio de 2014, o indicador de sentimento económico aumentou quer na União Europeia (+0.2 pontos) quer na Área Euro (+0.7 pontos). Mai-04 Mai-05 Mai-06 Mai-07 Mai-08 Mai-09 Mai-10 Mai-11 Mai-12 Análise de Conjuntura Junho 2014 Indicador de Sentimento Económico Em maio de 2014, o indicador de sentimento económico aumentou quer na União

Leia mais

REDE DE ESTABELECIMENTOS POSTAIS RELATIVOS AOS CTT CORREIOS DE PORTUGAL, S.A., NO FINAL DO ANO 2009

REDE DE ESTABELECIMENTOS POSTAIS RELATIVOS AOS CTT CORREIOS DE PORTUGAL, S.A., NO FINAL DO ANO 2009 REDE DE ESTABELECIMENTOS POSTAIS RELATIVOS AOS CTT CORREIOS DE PORTUGAL, S.A., NO FINAL DO ANO 2009 1. SUMÁRIO EXECUTIVO... 1 2. ENQUADRAMENTO... 3 3. EVOLUÇÃO DA REDE DE ESTABELECIMENTOS POSTAIS... 3

Leia mais

RELATÓRIO DA COMISSÃO

RELATÓRIO DA COMISSÃO COMISSÃO EUROPEIA Bruxelas, 16.6.2014 COM(2014) 363 final RELATÓRIO DA COMISSÃO Relatório de síntese sobre a qualidade da água para consumo humano na UE, que analisa os relatórios dos Estados-Membros para

Leia mais

Energia Competitiva para o Nordeste: Energia Limpa e Renovável

Energia Competitiva para o Nordeste: Energia Limpa e Renovável MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA Energia Competitiva para o Nordeste: Energia Limpa e Renovável Gilberto Hollauer Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Energético Abril de 2015 1 Sumário Política Energética

Leia mais

ESCOLA DE COMANDO E ESTADO-MAIOR DO EXÉRCITO (ECEME) 4º Congresso de Ciências Militares

ESCOLA DE COMANDO E ESTADO-MAIOR DO EXÉRCITO (ECEME) 4º Congresso de Ciências Militares ESCOLA DE COMANDO E ESTADO-MAIOR DO EXÉRCITO (ECEME) 4º Congresso de Ciências Militares Ciências Militares no Século XXI Situação Atual e Desafios Futuros Geopolítica dos Recursos Naturais Fontes Alternativas

Leia mais

Energia, investimento e desenvolvimento económico

Energia, investimento e desenvolvimento económico Energia, investimento e desenvolvimento económico Aníbal Fernandes ENEOP Eólicas de Portugal Mesa Redonda Energia Eólica ERSE, 10 Fevereiro 2010 Prioridades de política energética e benefícios económicos

Leia mais

Globalização e Distribuição Tendências e Desafios

Globalização e Distribuição Tendências e Desafios Globalização e Distribuição Tendências e Desafios Augusto Mateus Instituto Superior de Economia e Gestão Instituto Formação Empresarial Avançada Augusto Mateus & Associados 20º Aniversário Lisboa, 12 Maio

Leia mais

TEMA: DESAFIOS LOGÍSTICOS

TEMA: DESAFIOS LOGÍSTICOS Câmara dos Deputados Comissão Especial PL 0037/11 Audiência Pública em 18 de Setembro de 2013 TEMA: DESAFIOS LOGÍSTICOS (Brasília-DF) INSTITUTO BRASILEIRO DE MINERAÇÃO SUMÁRIO 1) A MINERAÇÃO HOJE 2) MINERAÇÃO

Leia mais

Copyright Biostrument, S.A.

Copyright Biostrument, S.A. Produção primária Legislação Consolidada Data de actualização: 22/04/2008 Texto consolidado produzido pelo sistema CONSLEG do serviço das publicações oficiais das comunidades Europeias. Este documento

Leia mais

Inquérito Comunitário à Inovação

Inquérito Comunitário à Inovação Inquérito Comunitário à Inovação Principais resultados do CIS 2012 Amaro Vieira - Fórum Estatístico Lisboa, 4 de Dezembro de 2014 Introdução O CIS (Community Innovation Survey) Tipos de Inovação Questionário

Leia mais

Síntese da Conjuntura do Sector Elétrico e Eletrónico

Síntese da Conjuntura do Sector Elétrico e Eletrónico Síntese da Conjuntura do Sector Elétrico e Eletrónico 2º Trimestre de 2015 Recuperação sustentada do crescimento 1. Conjuntura Sectorial Nota: Os índices que se seguem resultam da média aritmética das

Leia mais

Energia nuclear em. Carlos Pimenta. Centro de Estudos em Economia da Energia, dos Transportes e do Ambiente

Energia nuclear em. Carlos Pimenta. Centro de Estudos em Economia da Energia, dos Transportes e do Ambiente Energia nuclear em Portugal? Carlos Pimenta Centro de Estudos em Economia da Energia, dos Transportes e do Ambiente A matriz energética portuguesa Gas Natural 10 % Hidroelectricidade 5 % Biomassa 11 %

Leia mais

A EMERGÊNCIA DA CHINA. Desafios e Oportunidades para o Brasil Dr. Roberto Teixeira da Costa

A EMERGÊNCIA DA CHINA. Desafios e Oportunidades para o Brasil Dr. Roberto Teixeira da Costa A EMERGÊNCIA DA CHINA Desafios e Oportunidades para o Brasil Dr. Roberto Teixeira da Costa Crescimento médio anual do PIB per capita - 1990-2002 10 8,8 5 0 Fonte: PNUD 1,3 Brasil China dinamismo econômico

Leia mais

Direcção-Geral da Comunicação Direcção C - Relações com os Cidadãos UNIDADE DE ACOMPANHAMENTO DA OPINIÃO PÚBLICA EB71.3 ELEIÇÕES EUROPEIAS 2009

Direcção-Geral da Comunicação Direcção C - Relações com os Cidadãos UNIDADE DE ACOMPANHAMENTO DA OPINIÃO PÚBLICA EB71.3 ELEIÇÕES EUROPEIAS 2009 Direcção-Geral da Comunicação Direcção C - Relações com os Cidadãos UNIDADE DE ACOMPANHAMENTO DA OPINIÃO PÚBLICA 16/12/2009 EB71.3 ELEIÇÕES EUROPEIAS 2009 Sondagem pós-eleitoral Primeiros resultados: análise

Leia mais

A POUPANÇA ENTRE O INVESTIMENTO E A REFORMA ANÁLISE DAS VARIÁVEIS RELEVANTES

A POUPANÇA ENTRE O INVESTIMENTO E A REFORMA ANÁLISE DAS VARIÁVEIS RELEVANTES ANÁLISE DAS VARIÁVEIS RELEVANTES 07-07-2017 A B C ENQUADRAMENTO O PAPEL DA POUPANÇA NO INVESTIMENTO A POUPANÇA DAS FAMÍLIAS C.1 C.2 C.3 C.4 C.5 IMPOSTOS E TRANSFERÊNCIAS EXTERNAS CONSUMO E ENDIVIDAMENTO

Leia mais

EVOLUÇÃO DA ATIVIDADE ECONÓMICA... 2. Atividade global... 2. Atividade setorial... 3. - Produção... 3. - Volume de negócios... 5

EVOLUÇÃO DA ATIVIDADE ECONÓMICA... 2. Atividade global... 2. Atividade setorial... 3. - Produção... 3. - Volume de negócios... 5 SÍNTESE DE CONJUNTURA Mensal fevereiro 2015 - Newsletter ÍNDICE EVOLUÇÃO DA ATIVIDADE ECONÓMICA... 2 Atividade global... 2 Atividade setorial... 3 - Produção... 3 - Volume de negócios... 5 Comércio internacional...

Leia mais

EVOLUÇÃO DA ATIVIDADE ECONÓMICA... 2. Atividade global... 2. Atividade setorial... 3. - Produção... 3. - Volume de negócios... 4

EVOLUÇÃO DA ATIVIDADE ECONÓMICA... 2. Atividade global... 2. Atividade setorial... 3. - Produção... 3. - Volume de negócios... 4 SÍNTESE DE CONJUNTURA Mensal janeiro 2015 - Newsletter ÍNDICE EVOLUÇÃO DA ATIVIDADE ECONÓMICA... 2 Atividade global... 2 Atividade setorial... 3 - Produção... 3 - Volume de negócios... 4 Comércio internacional...

Leia mais

BNDES Financiamento à Indústria de Base Florestal Plantada. Outubro de 2014

BNDES Financiamento à Indústria de Base Florestal Plantada. Outubro de 2014 BNDES Financiamento à Indústria de Base Florestal Plantada Outubro de 2014 Agenda 1. Aspectos Institucionais 2. Formas de Atuação 3. Indústria de Base Florestal Plantada 1. Aspectos Institucionais Linha

Leia mais

ENERGIA RENOVÁVEIS & EFICIÊNCIA ENERGÉTICA

ENERGIA RENOVÁVEIS & EFICIÊNCIA ENERGÉTICA ENERGIA RENOVÁVEIS & EFICIÊNCIA ENERGÉTICA SUPERINTENDÊNCIA DE PROJETOS DE GERAÇÃO (SPG) CHESF 1 TEMAS ABORDADOS PERFIL DA CHESF MATRIZ ENERGÉTICA FONTES DE ENERGIA RENOVÁVEIS & NUCLEAR ASPECTOS ECONÔMICOS

Leia mais

COMUNICAÇÃO DA COMISSÃO AO PARLAMENTO EUROPEU, AO CONSELHO, AO COMITÉ ECONÓMICO E SOCIAL EUROPEU E AO COMITÉ DAS REGIÕES

COMUNICAÇÃO DA COMISSÃO AO PARLAMENTO EUROPEU, AO CONSELHO, AO COMITÉ ECONÓMICO E SOCIAL EUROPEU E AO COMITÉ DAS REGIÕES COMISSÃO EUROPEIA Bruxelas, 20.12.2011 COM(2011) 902 final COMUNICAÇÃO DA COMISSÃO AO PARLAMENTO EUROPEU, AO CONSELHO, AO COMITÉ ECONÓMICO E SOCIAL EUROPEU E AO COMITÉ DAS REGIÕES Projecto de Relatório

Leia mais

POTENCIAL DA BIOENERGIA FLORESTAL

POTENCIAL DA BIOENERGIA FLORESTAL POTENCIAL DA BIOENERGIA FLORESTAL - VIII Congresso Internacional de Compensado e Madeira Tropical - Marcus Vinicius da Silva Alves, Ph.D. Chefe do Laboratório de Produtos Florestais do Serviço Florestal

Leia mais

Fortaleza, junho de 2015

Fortaleza, junho de 2015 Fortaleza, junho de 2015 All About Energy 2015 Política de Energia e Mudança Climática Luiz Pinguelli Rosa Diretor da COPPE UFRJ * Secretário do Fórum Brasileiro de Mudanças Climáticas Membro da Academia

Leia mais

O incumprimento entre empresas aumenta, em comparação com 2011

O incumprimento entre empresas aumenta, em comparação com 2011 Lisboa, 29 de Maio de 2013 Estudo revela que os atrasos nos pagamentos entre empresas na região da Ásia - Pacífico se agravaram em 2012 - As empresas estão menos optimistas relativamente à recuperação

Leia mais

Portugal 2020 Lançados Programas Operacionais

Portugal 2020 Lançados Programas Operacionais Portugal 2020 Lançados Programas Operacionais Novos PO detêm um valor global de quase 12,2 mil M de financiamento comunitário Alerta de Cliente Dezembro de 2014 Temas/Assuntos: Numa cerimónia realizada

Leia mais

Efeitos da economia do carbono na economia nacional e europeia. Luís Fernão Souto

Efeitos da economia do carbono na economia nacional e europeia. Luís Fernão Souto Efeitos da economia do carbono na economia nacional e europeia Luís Fernão Souto As alterações climáticas são uma evidência Os 10 anos mais quentes desde sempre ocorreram após o ano de 1990! O dióxido

Leia mais

O Processo de Integração Energética na América do Sul e o Papel Estratégico do Brasil

O Processo de Integração Energética na América do Sul e o Papel Estratégico do Brasil O Processo de Integração Energética na América do Sul e o Papel Estratégico do Brasil Prof. Nivalde J. de Castro Coordenador do GESEL UFRJ Lisboa 4 de Março de 2011 Sumário Cenário macroeconômico da América

Leia mais

RELATÓRIO DA COMISSÃO AO PARLAMENTO EUROPEU E AO CONSELHO

RELATÓRIO DA COMISSÃO AO PARLAMENTO EUROPEU E AO CONSELHO COMISSÃO EUROPEIA Bruxelas, 13.6.2014 COM(2014) 354 final RELATÓRIO DA COMISSÃO AO PARLAMENTO EUROPEU E AO CONSELHO Evolução da situação do mercado do leite e dos produtos lácteos e da aplicação das disposições

Leia mais

Proposta de aplicação do Pagamento Redistributivo no Pedido Único (PU) Comentário da CAP

Proposta de aplicação do Pagamento Redistributivo no Pedido Único (PU) Comentário da CAP INFORMAÇÃO Outubro 2016 Proposta de aplicação do Pagamento Redistributivo no Pedido Único (PU) 2017. Comentário da CAP O Governo português apresentou uma proposta de implementação de um pagamento de 50

Leia mais

WORKSHOP PERSPECTIVAS E DESAFIOS DA ENERGIA NUCLEAR NA MATRIZ ELÉTRICA DO BRASIL

WORKSHOP PERSPECTIVAS E DESAFIOS DA ENERGIA NUCLEAR NA MATRIZ ELÉTRICA DO BRASIL WORKSHOP PERSPECTIVAS E DESAFIOS DA ENERGIA NUCLEAR NA MATRIZ ELÉTRICA DO BRASIL GESEL / SINERGIA / EDF A OPÇÃO NUCLEAR PARA GERAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA NO BRASIL Altino Ventura Filho Secretário de Planejamento

Leia mais

Resumo do Acordo de Parceria para Portugal, 2014-2020

Resumo do Acordo de Parceria para Portugal, 2014-2020 COMISSÃO EUROPEIA Bruxelas, 30 de julho de 2014 Resumo do Acordo de Parceria para Portugal, 2014-2020 Informações gerais O Acordo de Parceria abrange cinco fundos: Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional

Leia mais

Oferta e Procura Desportiva: Tendências e Desafios Futuros

Oferta e Procura Desportiva: Tendências e Desafios Futuros SEMINÁRIO EQUIPAMENTOS DESPORTIVOS, QUE FUTURO, QUE TENDÊNCIAS?! Câmara Municipal de Almada Complexo Municipal dos Desportos Cidade de Almada, 23 Novembro, 2012 Oferta e Procura Desportiva: Tendências

Leia mais

Ficha de informação 1 POR QUE RAZÃO NECESSITA A UE DE UM PLANO DE INVESTIMENTO?

Ficha de informação 1 POR QUE RAZÃO NECESSITA A UE DE UM PLANO DE INVESTIMENTO? Ficha de informação 1 POR QUE RAZÃO NECESSITA A UE DE UM PLANO DE INVESTIMENTO? Desde a crise económica e financeira mundial, a UE sofre de um baixo nível de investimento. São necessários esforços coletivos

Leia mais

(Apenas fazem fé os textos nas línguas alemã, dinamarquesa, espanhola, grega, inglesa, italiana, letã, neerlandesa, portuguesa, romena e sueca)

(Apenas fazem fé os textos nas línguas alemã, dinamarquesa, espanhola, grega, inglesa, italiana, letã, neerlandesa, portuguesa, romena e sueca) L 336/42 Jornal Oficial da União Europeia 18.12.2009 DECISÃO DA COMISSÃO de 16 de Dezembro de 2009 relativa a uma contribuição financeira comunitária, para 2009, para as despesas efectuadas pelos Estados-Membros

Leia mais

8 de março de 2012: Dia Internacional da Mulher Desigualdade de género na União Europeia

8 de março de 2012: Dia Internacional da Mulher Desigualdade de género na União Europeia Direção Geral da Comunicação Direção das Relações com os Cidadãos Unidade de Acompanhamento da Opinião Pública Bruxelas, 7 de março de 2012 8 de março de 2012: Dia Internacional da Mulher Desigualdade

Leia mais

Geração de Energia a partir de Cavaco de Madeira (Biomassa) Author: Michael Vahrenkamp / Marcio Teixeira Date: 25/11/13

Geração de Energia a partir de Cavaco de Madeira (Biomassa) Author: Michael Vahrenkamp / Marcio Teixeira Date: 25/11/13 Geração de Energia a partir de Cavaco de Madeira (Biomassa) Author: Michael Vahrenkamp / Marcio Teixeira Date: 25/11/13 Geração de Energia a partir de Cavaco de Madeira (Biomassa) Necessidade de projetos

Leia mais

Volatilidade e Mudanças Estruturais Impactos na Indústria de Petróleo

Volatilidade e Mudanças Estruturais Impactos na Indústria de Petróleo Volatilidade e Mudanças Estruturais Impactos na Indústria de Petróleo Cristina Brunet de Figueiredo Coordenadora da Comissão de Responsabilidade Social do IBP Coordenadora de Comunicação e Relações Externas

Leia mais