07/01/ :00 Alguns programas já demandam ajustes, diz Paes de

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "07/01/2015 05:00 Alguns programas já demandam ajustes, diz Paes de"

Transcrição

1 Imprimir () 07/01/ :00 Alguns programas já demandam ajustes, diz Paes de Barros Por Flavia Lima Paes de Barros, da SAE: "Uma política social boa é muito dinâmica. Logo, a pior coisa que se tem a fazer é cristalizá la" A retomada do crescimento econômico significativo é atualmente a melhor política para os mais pobres. Quem diz isso é o subsecretário da Secretaria de Assuntos Estratégicos (SAE), Ricardo Paes de Barros. "Somos aquele país que conseguiu resolver a solidariedade no crescimento, mas não consegue ter um crescimento significativo", diz Paes de Barros ou "PB" como é mais conhecido, que pesquisa o tema da desigualdade desde No universo dos mais pobres, o grupo que hoje o preocupa é o de jovens com baixíssima escolaridade e que, a despeito dos programas sociais, não conseguem ser incluídos no mercado de trabalho. A dificuldade indicaria que mesmo com todas as coisas "fantásticas" que possui, o programa Brasil sem Miséria xodó da presidente Dilma Rousseff precisaria de ajustes. "Aumentamos bastante o salário mínimo e absorvemos muita gente", diz. "Agora é preciso acabar com a pobreza educacional." Sem mostrar desconforto ao entrar em assuntos espinhosos, Paes de Barros diz que há gente reclamando "corretamente" de muitos indicadores econômicos. Duvida, porém, que há quem discorde que o país ainda precisa de política social distributiva diante do nível de exclusão e de "loucura social" ainda tão absurdo como o brasileiro. Segundo ele, a discussão mais atual, que precisa ser feita com a participação inequívoca da classe média, envolveria como continuar fazendo a redistribuição de renda de modo sustentável e, principalmente, transparente. Nessa seara, sobram críticas à política atual de reajuste do salário mínimo, à cristalização de algumas políticas sociais e até mesmo ao BNDES. "Qual o impacto que tem o BNDES sobre distribuição de renda no Brasil?", provoca. Considerado o responsável pelo formato atual do Bolsa Família, Paes de Barros avalia ainda que o Brasil não precisa de mais tributos se o governo for cuidadoso no momento de direcionar os recursos públicos. "Outro dia eu peguei um motorista de táxi no Rio e ele tinha uma conta fantástica em que mostrava o seguinte: a filha dele estava no fim do ensino médio, tinha lido mais livros do que todo mundo junto da família e ia para a universidade podendo contar com o Prouni", diz, em referência ao programa que oferece bolsas a estudantes menos favorecidos. "Isso é

2 redistribuição pela prestação de serviço", conclui Paes de Barros, cujo currículo inclui graduação em engenharia pelo ITA, mestrado em estatística pelo Instituto de Matemática Pura e Aplicada e doutorado em economia pela Universidade de Chicago. A seguir, os principais trechos da entrevista. Valor: A política econômica do governo é também responsável pela desaceleração de indicadores de desigualdade nos últimos dois anos? Ricardo Paes de Barros: Em 2012 e 2013, a Pnad [Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio ] mostra desaceleração bem nítida da queda da desigualdade. Não sei a causa disso, mas uma maneira de ver o Brasil dos últimos dez anos é como se fosse uma locomotiva. O que aconteceu nos últimos dez anos é que os grupos sociais todos foram conectados a essa locomotiva por meio da formalização do mercado de trabalho, geração de emprego, etc. O pobre teve um ganho fantástico porque ele se juntou à economia. Mas se essa economia não caminha com uma velocidade significativa, o vagão que está lá atrás não anda. Então, a melhor política para o pobre hoje é um crescimento econômico significativo. Somos aquele país que conseguiu resolver a solidariedade no crescimento, mas não consegue ter um crescimento significativo. E outro problema que temos é que há um último vagãozinho que não está conectado e aí a gente continua com muita dificuldade. O que se vê nos últimos dois anos é que, apesar de todas as coisas fantásticas do programa Brasil sem Miséria, não se consegue pegar esse grupo e realmente conectar na economia brasileira. Algum ajuste vai ter que ser feito. Valor: Que tipo de ajuste? Paes de Barros: Percebe se que especialmente os jovens ou os adultos muito jovens o pessoal de 25 a 45 anos que tem baixa escolaridade não estão conseguindo trabalhar. É preciso de algo que envolva educação formal para esse grupo. Pode ser que o Bolsa Família e o Brasil sem Miséria não estejam conseguindo chegar nesses 5% mais pobres. Pode ser que essa pessoa esteja se sentindo excluída da aula porque não saiba nem ler, mas ela não te conta isso. É o vulnerável do vulnerável. É a pobreza mais difícil de incorporar e isso não dá para fazer no atacado, mas ver o que este pessoal precisa. O fato é que a gente aumentou o salário mínimo, melhorou muito a renda do trabalhador com baixa qualificação que consegue emprego e, em certa medida, demos condições mínimas para essas pessoas serem minimamente exigentes. Então, se eu sou um adulto jovem com baixa escolaridade não aceito qualquer salário porque tenho uma garantia mínima de renda. Por outro lado, há algo no mercado de trabalho que não quer pagar determinado salário para um trabalhador tão pouco qualificado. Então, esse cara deixa de aceitar os empregos piores, mas não consegue acessar o mercado formal. E isso é uma garantia de pobreza futura. Então, é preciso ter programa de educação muito pesado de jovens e adultos jovens para garantir que consigam ser incorporados. É levar o cara a completar a quinta série. Tradicionalmente, o pobre brasileiro tinha um emprego horroroso, mas trabalhava. "O salário mínimo é um instrumento meio tosco para se alcançar um objetivo que todo mundo quer" Valor: Estamos falando do fim de um período longo de absorção das pessoas menos educadas no mercado de trabalho? Paes de Barros: Sim. Aumentamos bastante o salário mínimo e absorvemos muita gente porque muitas das pessoas com baixa escolaridade compensavam com outra coisa. Os empregos absurdamente ruins estão cada vez mais raros. É preciso acabar com a pobreza educacional. E não é coisa em grande escala, é bem focada. Valor: Na Pnad de 2013, a renda dos mais ricos voltou a crescer com mais força do que a dos mais pobres. Demos passos para trás? Paes de Barros: Fora esse grupinho do último vagão, o grupo seguinte cresceu muito e continua indo bem. O que aconteceu é que o rico que vinha crescendo 1% ao ano, na última Pnad cresceu 4%, 5%. Há duas razões pelas quais a desigualdade pode parar de cair: uma que não é tão ruim é o rico voltar a crescer também. A outra que é ruim é o

3 pobre parar de crescer. Mas o que a gente teve foi muito mais o primeiro caso. Valor: Em estudo recente, pesquisadores usaram dados do IR pessoa física e apontaram que entre 2006 e 2012 a desigualdade subiu... Paes de Barros: Acho muito difícil argumentar que a desigualdade no Brasil não caiu porque os diferenciais de renda por níveis educacionais despencaram nos últimos dez anos, ano após ano, de modo muito sistemático. Em todo lugar do mundo onde isso acontece, a desigualdade cai. No fundo é como se tivessem duas desigualdades: a da Pnad e outra dessa correção. Se a desigualdade da correção está aumentando e a da Pnad estabilizando, imagino que, antes, quando a da Pnad estava parada, essa daí deveria estar subindo. Não sei. Esse tipo de trabalho é fantástico, mas a grande vantagem da Pnad é que ela tem uma transparência enorme. Os dados do imposto de renda são tão fundamentais que deveriam ser disponíveis para todo mundo. Há várias coisas que não sei como eles fizeram e que podem ser problemáticas. Por exemplo, nós podemos estar passando por um processo de maior fiscalização. Significa que as rendas altas que as pessoas não declaravam, agora podem ser obrigadas a declarar. Logo, se o nível de sonegação era maior e passa a ser menor, é natural que a desigualdade suba, embora não tenha acontecido nada. A renda do rico é que ficou mais visível. Nesse processo de juntar os dados da Receita com a Pnad, posso imaginar 32 maneiras de fazer, todas com problemas. Então, é preciso um monte de gente fazendo isso de várias maneiras para dizer o que é robusto ou não. Valor: O sr. concorda com o francês Thomas Piketty, que recomenda uma taxação mais progressiva e global da riqueza? Paes de Barros: Piketty é um gênio e o trabalho dele é intocável. Mas para o Brasil é uma viagem a Marte. No Brasil, a desigualdade está caindo. A participação do trabalho na renda nacional está subindo. A preocupação dele se refere a países que já chegaram num outro nível. O Brasil tem um nível de desigualdade entre trabalhadores, entre brancos e negros, entre homens e mulheres e entre regiões que é tão grande, há tanta coisa para acontecer para reduzir essa desigualdade que ainda precisaremos de um tempo para começar a sentirmos o efeito Piketty. Mas, mesmo depois disso, acredito que é possível reduzir mais a desigualdade pela maneira como se gasta e não como se tributa. Não precisa ter uma taxação tão concentrada, mas se na hora de gastar eu for cuidadoso, o poder redistributivo disso é enorme. Seria menos alarmista que o Piketty, que não acredita tanto assim que com o gasto se consegue tornar a vida do pobre menos custosa. Outro dia peguei um motorista de táxi no Rio e ele tinha uma conta fantástica em que mostrava o seguinte: a filha estava no fim do ensino médio, tinha lido mais livros do que todo mundo junto da família e estava indo para a universidade podendo contar com o Prouni. Disse que não entendia do que se reclamava, pois ele jamais teria essa oportunidade antes e que há 15 anos não imaginava que poderia ter um país como esse. Isso é redistribuição pela prestação de serviço. Valor: Será que não seria esse viés 'pró pobre' justamente o que incomodaria parte da população? Paes de Barros: Há um cara reclamando corretamente de que há um monte de indicador econômico que deveria ser melhorado. Além de toda a política educacional e de saúde. Há coisas que no Brasil a gente não entende muito bem. O BNDES, por exemplo. É difícil para um brasileiro entender o que o BNDES faz pelo país, ele fica meio confuso. Acho que tem um conjunto de críticas do que se poderia fazer melhor. Na verdade, acho que a polarização das eleições era mais no sentido de defender quem conseguiria fazer melhor essa política pró pobre. Essa é a discussão relevante hoje no Brasil. A desigualdade ainda é ridiculamente alta depois de tudo que a gente fez. Em 2000, o Brasil tinha 50% dos municípios com IDH [Índice de Desenvolvimento Humano] abaixo de 0,5, que é um padrão meio africano. Hoje, só 0,5% dos municípios tem IDH abaixo de 0,5. Há uma mudança no país impressionante. E mesmo depois disso, o município de mais alto IDH tem o mesmo IDH da Holanda. E o mais baixo, da Uganda. No mundo, 85% dos países estão entre o IDH mais alto e o mais baixo registrado do Brasil. Logo, para se entender 85% do que significa

4 desenvolvimento humano não é preciso sair do Brasil. Isso, depois de uma década de progresso social. O nível de desigualdade, de exclusão, de loucura social do Brasil é tão absurdo que não tem nem como não ter uma política social robusta e distributiva. A discussão é qual a melhor maneira de fazer isso. Valor: O país está no caminho certo? Paes de Barros: Acho que todos esses programas deveriam ser discutidos um a um com mais transparência. Às vezes há uma falha do governo em tornar cada um desses programas transparentes, mas também tem falha da população que não tem paciência de entender o programa. Fui a São Paulo em uma reunião com empresários e eles não conheciam o programa de aquisição de alimentos, segundo o qual todas as compras públicas de alimentos locais, que não são pequenas, têm que ser feitas do produtor local. Isso dinamiza a produção familiar no município e tem um impacto enorme sobre a pobreza. Esse é um país que tem que ter programas. O que não pode acontecer é a classe média parar de discuti los, pois o desenho e o uso dos recursos vão perder em qualidade. Se nós vamos redistribuir recursos via programas que serão mais focalizados entre os pobres, temos que discuti los e torná los mais transparentes. Então, de novo: o que o BNDES está fazendo? Qual o impacto que ele tem sobre distribuição de renda no Brasil? Valor: Eu lhe devolvo a pergunta. Paes de Barros: Não faço a mais vaga ideia. Confesso que não consigo nem entender direito tudo o que eles estão fazendo. É muito intrincado. Eles são financiados pelo FAT [Fundo de Amparo ao Trabalhador], que é um fundo dos trabalhadores. É um juro subsidiado. Mas não adianta autoavaliação, precisamos dessas informações abertas para todo mundo, de tal maneira que trinta teses possam olhar para aquilo e dizer o que é. É preciso abrir a discussão. Por exemplo, pode se ser contra ou a favor da Petrobras ser estatal. Mas qual o impacto dela ser pública para o pobre brasileiro? Vira uma coisa apenas de orgulho dela ser brasileira, de ser uma das maiores empresas do mundo. É preciso uma contabilidade, que as pessoas entendam o que se ganha em ter uma Petrobras ou um BNDES maior ou menor. A discussão hoje no Brasil não é a redistribuição seria loucura se a gente não a tivesse. A questão é como fazer isso de modo inteligente e sustentável, com menor custo, mais fácil e transparente. Essa é a verdadeira discussão. A outra é se a gente vai fazer essa distribuição via impostos ou via gastos. E nisso o Brasil é um dos países mais difíceis de entender no mundo. Há impostos regressivos e progressivos, gastos altamente distributivos e outros, tipo universidade federal pública, que são altamente regressivos. "Como temos um banco de desenvolvimento desse tamanho e a produtividade parada? O BNDES tem que explicar" Valor: Qual o futuro da agenda de redução de desigualdade no Brasil? Paes de Barros: O Brasil aprendeu a fazer políticas que redistribuem renda. Nisso, o presidente Lula teve um papel histórico de tentar um monte de coisa que ninguém sabia se ia funcionar. Umas funcionaram e outras, não. Mas ele disse que daria para fazer uma boa distribuição de renda com bons instrumentos. O Brasil tem que aprimorar isso. Temos uma riqueza de política social fantástica, tanto é que o mundo inteiro quer saber o que a gente está fazendo. Fizemos muito coisa boa, mas avaliamos e documentamos muito pouco. Parece o cara que teve grandes ideias e não se sentou para escrever. É refinar as políticas, aumentar a escala do que funciona, introduzir mais políticas em algumas áreas, como a juventude. Mas se a política não andar, ou seja, se a economia não crescer... Valor: O sr. tem ideia de quantas políticas voltadas para a distribuição de renda temos hoje? Paes de Barros: Centenas. E muitas brilhantes. Agora, outra coisa que o Brasil tem que se preocupar é que uma política social boa é muito dinâmica. Logo, a pior coisa que se tem a fazer é cristalizá la.

5 Valor: Isso significa que um programa como o Bolsa Família precisaria ser transformado? Paes de Barros: Sim. Bolsa Família tem que ser transformado muito rapidamente. A França fez isso. O abono salarial é um Bolsa Família. Dá a cada trabalhador que ganha de um a dois salários mínimos um salário a mais que equivale a 8%, 9% da renda dele por mês. É preciso juntar essas coisas todas e garantir que o programa não terá efeito negativo como, por exemplo, se você está no Bolsa Família e começa a trabalhar não perde nada com isso. Ele não pode ter efeito negativo. A quantidade de transferência que você recebe do governo vai diminuir à medida que seu salário aumentar. A França fez isso com o renda mínima deles. Valor: O mercado de trabalho foi o grande responsável pela redução da desigualdade nos últimos anos. Como o sr. avalia a regra de reajuste do salário mínimo? Paes de Barros: Ninguém tem dúvida de que os trabalhadores com baixa renda deveriam ter uma renda maior. Mas acho que subsidiar o trabalho, que é o que o abono faz, é melhor. Eu seguraria o salário mínimo e triplicaria o abono. Com a política, eu digo ao empregador para empregar todos os trabalhadores pouco qualificados que precisa e eu, governo, vou coletar impostos e subsidiar esses trabalhadores pouco qualificados. O salário mínimo é um instrumento meio tosco para se alcançar um objetivo que todo mundo quer. O aumento do salário mínimo é um imposto que quem paga é o cara que emprega o trabalhador de baixa qualificação. Valor: Mas isso não poderia ser um incentivo para que o empregador pagasse salários menores? Paes de Barros: Certamente. Toda vez que se cria um subsídio, não se sabe se quem está recebendo aquele subsídio é o empregador ou o empregado. Mas, mesmo que seja o empregador, o incentivo é para a contratação de gente com baixa qualificação. E o piso, de qualquer maneira, é o salário mínimo. Agora, é preciso acreditar no mercado. O empregador, se o mercado está funcionado, paga a produtividade do empregado. Valor: O sr. estava envolvido em um mapa de políticas públicas voltadas para a produtividade. O que foi feito disso? Paes de Barros: A gente fez um grande seminário em Brasília às vésperas das eleições, então não podíamos fazer propaganda. Estivemos com o Armando Castelar, Marcos Lisboa, até com o Joaquim Levy. Em termos práticos, discutimos bastante a política tecnológica. Mas acho que o mais importante no Brasil não é a inovação, é a 'copiação'. Pelo que eu saiba, o BNDES é maior do que o Banco Mundial. Logo, como temos um BNDES desse tamanho com a produtividade parada? O BNDES tem que explicar. Se você tem um banco de desenvolvimento desse tamanho e não consegue aumentar a produtividade, você está fazendo o quê mesmo?

Chegou a hora de olhar a classe média

Chegou a hora de olhar a classe média Chegou a hora de olhar a classe média Ricardo Paes de Barros (entrevista de Flavia Lima) Valor Econômico, 13.11.2013 Brasil desenhou política de combate à pobreza tão eficiente que está acabando com os

Leia mais

COMO INVESTIR PARA GANHAR DINHEIRO

COMO INVESTIR PARA GANHAR DINHEIRO COMO INVESTIR PARA GANHAR DINHEIRO Por que ler este livro? Você já escutou histórias de pessoas que ganharam muito dinheiro investindo, seja em imóveis ou na Bolsa de Valores? Após ter escutado todas essas

Leia mais

Entre 1998 e 2001, a freqüência escolar aumentou bastante no Brasil. Em 1998, 97% das

Entre 1998 e 2001, a freqüência escolar aumentou bastante no Brasil. Em 1998, 97% das INFORME-SE BNDES ÁREA PARA ASSUNTOS FISCAIS E DE EMPREGO AFE Nº 48 NOVEMBRO DE 2002 EDUCAÇÃO Desempenho educacional no Brasil: O que nos diz a PNAD-2001 Entre 1998 e 2001, a freqüência escolar aumentou

Leia mais

é de queda do juro real. Paulatinamente, vamos passar a algo parecido com o que outros países gastam.

é de queda do juro real. Paulatinamente, vamos passar a algo parecido com o que outros países gastam. Conjuntura Econômica Brasileira Palestrante: José Márcio Camargo Professor e Doutor em Economia Presidente de Mesa: José Antonio Teixeira presidente da FENEP Tentarei dividir minha palestra em duas partes:

Leia mais

Freelapro. Título: Como o Freelancer pode transformar a sua especialidade em um produto digital ganhando assim escala e ganhando mais tempo

Freelapro. Título: Como o Freelancer pode transformar a sua especialidade em um produto digital ganhando assim escala e ganhando mais tempo Palestrante: Pedro Quintanilha Freelapro Título: Como o Freelancer pode transformar a sua especialidade em um produto digital ganhando assim escala e ganhando mais tempo Quem sou eu? Eu me tornei um freelancer

Leia mais

Rio de Janeiro, 5 de junho de 2008

Rio de Janeiro, 5 de junho de 2008 Rio de Janeiro, 5 de junho de 2008 IDENTIFICAÇÃO Meu nome é Alexandre da Silva França. Eu nasci em 17 do sete de 1958, no Rio de Janeiro. FORMAÇÃO Eu sou tecnólogo em processamento de dados. PRIMEIRO DIA

Leia mais

Ao longo dos 30 anos de redemocratização do Brasil, o Estado incorporou programas de proteção social aos mais

Ao longo dos 30 anos de redemocratização do Brasil, o Estado incorporou programas de proteção social aos mais Para crescer, Brasil precisa rever cultura de mil bolsas Para Marcos Mendes, consultor do Senado, é muito difícil coordenar um acordo social que reduza benefícios em prol de um país mais eficiente e menos

Leia mais

Transcriça o da Entrevista

Transcriça o da Entrevista Transcriça o da Entrevista Entrevistadora: Valéria de Assumpção Silva Entrevistada: Ex praticante Clarice Local: Núcleo de Arte Grécia Data: 08.10.2013 Horário: 14h Duração da entrevista: 1h COR PRETA

Leia mais

11 Segredos para a Construção de Riqueza Capítulo II

11 Segredos para a Construção de Riqueza Capítulo II Capítulo II Mark Ford 11 Segredos para a Construção de Riqueza Capítulo Dois Como uma nota de $10 me deixou mais rico do que todos os meus amigos Das centenas de estratégias de construção de riqueza que

Leia mais

Entenda a tributação dos fundos de previdência privada O Pequeno Investidor 04/11/2013

Entenda a tributação dos fundos de previdência privada O Pequeno Investidor 04/11/2013 Entenda a tributação dos fundos de previdência privada O Pequeno Investidor 04/11/2013 Antes de decidir aplicar seu dinheiro em fundos de previdência privada, é preciso entender que é uma aplicação que

Leia mais

Superando Seus Limites

Superando Seus Limites Superando Seus Limites Como Explorar seu Potencial para ter mais Resultados Minicurso Parte VI A fonte do sucesso ou fracasso: Valores e Crenças (continuação) Página 2 de 16 PARTE 5.2 Crenças e regras!

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 49 Discurso no encontro com grupo

Leia mais

PROJETO DE VIDA O PAPEL DA ESCOLA NA VIDA DOS JOVENS

PROJETO DE VIDA O PAPEL DA ESCOLA NA VIDA DOS JOVENS PROJETO DE VIDA O PAPEL DA ESCOLA NA VIDA DOS JOVENS O que é ensinado nas escolas prepara os alunos para concretizarem seus projetos na vida adulta? Para achar a resposta, entrevistamos jovens egressos

Leia mais

Fui, não: fui e sou. Não mudei a esse respeito. Sou anarquista.

Fui, não: fui e sou. Não mudei a esse respeito. Sou anarquista. Tínhamos acabado de jantar. Defronte de mim o meu amigo, o banqueiro, grande comerciante e açambarcador notável, fumava como quem não pensa. A conversa, que fora amortecendo, jazia morta entre nós. Procurei

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 68 Discurso na cerimónia de lançamento

Leia mais

análise da sequência de

análise da sequência de Laila Vanetti - Setembro de 2014 Laila Vanetti - Setembro de 2014 último encontro análise da sequência de vendas de Conrado adolpho 1º E-mail Conrado adolpho Assunto: O que fizemos aqui na Webliv... Oi,

Leia mais

Como a comunicação e a educação podem andar de mãos dadas 1

Como a comunicação e a educação podem andar de mãos dadas 1 Como a comunicação e a educação podem andar de mãos dadas 1 Entrevista com Ricardo de Paiva e Souza. Por Flávia Gomes. 2 Flávia Gomes Você acha importante o uso de meios de comunicação na escola? RICARDO

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 11 Pronunciamento sobre a questão

Leia mais

Como fazer seu blog se destacar dos outros

Como fazer seu blog se destacar dos outros Como fazer seu blog se destacar dos outros Fama. Tráfego. Reconhecimento. Muito dinheiro no bolso. Esses itens certamente estão presentes na lista de desejos de quase todos os blogueiros. Afinal, ninguém

Leia mais

Entrevista Noemi Rodrigues (Associação dos Pescadores de Guaíba) e Mário Norberto, pescador. Por que de ter uma associação específica de pescadores?

Entrevista Noemi Rodrigues (Associação dos Pescadores de Guaíba) e Mário Norberto, pescador. Por que de ter uma associação específica de pescadores? Entrevista Noemi Rodrigues (Associação dos Pescadores de Guaíba) e Mário Norberto, pescador. Por que de ter uma associação específica de pescadores? Noemi: É a velha história, uma andorinha não faz verão,

Leia mais

Estudo de Caso. Cliente: Rafael Marques. Coach: Rodrigo Santiago. Duração do processo: 12 meses

Estudo de Caso. Cliente: Rafael Marques. Coach: Rodrigo Santiago. Duração do processo: 12 meses Estudo de Caso Cliente: Rafael Marques Duração do processo: 12 meses Coach: Rodrigo Santiago Minha idéia inicial de coaching era a de uma pessoa que me ajudaria a me organizar e me trazer idéias novas,

Leia mais

4 Passos Para Criar Um Ebook Lucrativo Em Menos de 30 Dias

4 Passos Para Criar Um Ebook Lucrativo Em Menos de 30 Dias 4 Passos Para Criar Um Ebook Lucrativo Em Menos de 30 Dias Copyright 2014 por Mindbank Publicado por: Mindbank Autor: Matheus Beirão Primeira edição: Maio de 2014 Todos os direitos reservados. Nenhuma

Leia mais

Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a

Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a João do Medo Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a mamãe dele. Um dia, esse menino teve um sonho ruim com um monstro bem feio e, quando ele acordou, não encontrou mais

Leia mais

COMO PARTICIPAR EM UMA RODADA DE NEGÓCIOS: Sugestões para as comunidades e associações

COMO PARTICIPAR EM UMA RODADA DE NEGÓCIOS: Sugestões para as comunidades e associações COMO PARTICIPAR EM UMA RODADA DE NEGÓCIOS: Sugestões para as comunidades e associações R E A L I Z A Ç Ã O A P O I O COMO PARTICIPAR EM UMA RODADA DE NEGÓCIOS: Sugestões para as comunidades e associações

Leia mais

Rodobens é destaque no website Infomoney

Rodobens é destaque no website Infomoney Rodobens é destaque no website Infomoney Por: Conrado Mazzoni Cruz 19/04/07-09h55 InfoMoney SÃO PAULO - Atualmente, falar sobre o mercado imobiliário brasileiro é entrar na discussão sobre um possível

Leia mais

Entrevistado: Almir Barbassa Entrevistador: - Data:11/08/2009 Tempo do Áudio: 23 30

Entrevistado: Almir Barbassa Entrevistador: - Data:11/08/2009 Tempo do Áudio: 23 30 1 Entrevistado: Almir Barbassa Entrevistador: - Data:11/08/2009 Tempo do Áudio: 23 30 Entrevistador- Como o senhor vê a economia mundial e qual o posicionamento do Brasil, após quase um ano da quebra do

Leia mais

COMO INVESTIR NO TESOURO DIRETO

COMO INVESTIR NO TESOURO DIRETO 1 COMO INVESTIR NO TESOURO DIRETO UM GUIA PRÁTICO PARA COMPRAR SEU PRIMEIRO TÍTULO PÚBLICO BILLY C. IMPERIAL Copyright 2015. Todos os Direitos Reservados. EDITADO POR ALEXSANDER GUEDES LIMA ISBN:1508888582

Leia mais

A Lição de Lynch. O mago dos investimentos conta como ganhar nas bolsas depois de Buffet e Soros

A Lição de Lynch. O mago dos investimentos conta como ganhar nas bolsas depois de Buffet e Soros A Lição de Lynch O mago dos investimentos conta como ganhar nas bolsas depois de Buffet e Soros Por Laura Somoggi, de Marblehead (EUA) É muito provável que o nome Peter Lynch não lhe seja familiar. Ele

Leia mais

medida. nova íntegra 1. O com remuneradas terem Isso é bom

medida. nova íntegra 1. O com remuneradas terem Isso é bom Entrevista esclarece dúvidas sobre acúmulo de bolsas e atividadess remuneradas Publicada por Assessoria de Imprensa da Capes Quinta, 22 de Julho de 2010 19:16 No dia 16 de julho de 2010, foi publicada

Leia mais

Eu quero, mais uma vez, cumprimentar o nosso amigo Jacques Diouf, diretor-geral da FAO,

Eu quero, mais uma vez, cumprimentar o nosso amigo Jacques Diouf, diretor-geral da FAO, Discurso do presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia de apresentação da agenda das ações preparatórias da comemoração do Dia Mundial da Alimentação Data: 07/10/2004 Eu quero, mais

Leia mais

Pedro Mizutani acredita que setor sucroenergético deve sentir uma recuperação mais acelerada da crise

Pedro Mizutani acredita que setor sucroenergético deve sentir uma recuperação mais acelerada da crise Pedro Mizutani acredita que setor sucroenergético deve sentir uma recuperação mais acelerada da crise A crise econômica afeta o setor sucroenergético principalmente, dificultando e encarecendo o crédito

Leia mais

Palestra tudo O QUE VOCE. precisa entender. Abundância & Poder Pessoal. sobre EXERCICIOS: DESCUBRA SEUS BLOQUEIOS

Palestra tudo O QUE VOCE. precisa entender. Abundância & Poder Pessoal. sobre EXERCICIOS: DESCUBRA SEUS BLOQUEIOS Palestra tudo O QUE VOCE sobre precisa entender Abundância & Poder Pessoal EXERCICIOS: DESCUBRA SEUS BLOQUEIOS Como aprendemos hoje na palestra: a Lei da Atração, na verdade é a Lei da Vibracao. A frequência

Leia mais

A economia solidária como estratégia de inclusão produtiva no Programa Bolsa Família

A economia solidária como estratégia de inclusão produtiva no Programa Bolsa Família A economia solidária como estratégia de inclusão produtiva no Programa Bolsa Família Adriane Vieira Ferrarini Docente e pesquisadora do Programa de Pós graduação em Ciências Sociais da Unisinos Estelamaris

Leia mais

30/09/2008. Entrevista do Presidente da República

30/09/2008. Entrevista do Presidente da República Entrevista coletiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, em conjunto com o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, com perguntas respondidas pelo presidente Lula Manaus-AM,

Leia mais

07/10/2004. Discurso do Presidente da República

07/10/2004. Discurso do Presidente da República , Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia de apresentação da agenda das ações preparatórias da comemoração do Dia Mundial da Alimentação Palácio do Planalto, 07 de outubro de 2004 Eu quero, mais uma vez,

Leia mais

C Por que é preciso fazer rápido o produto web?

C Por que é preciso fazer rápido o produto web? C Por que é preciso fazer rápido o produto web? Já falamos sobre algumas denições e requisitos para se ter uma startup. Depois falamos sobre como ter ideias de produtos para a startup e que essas ideias

Leia mais

Manifeste Seus Sonhos

Manifeste Seus Sonhos Manifeste Seus Sonhos Índice Introdução... 2 Isso Funciona?... 3 A Força do Pensamento Positivo... 4 A Lei da Atração... 7 Elimine a Negatividade... 11 Afirmações... 13 Manifeste Seus Sonhos Pág. 1 Introdução

Leia mais

Não é o outro que nos

Não é o outro que nos 16º Plano de aula 1-Citação as semana: Não é o outro que nos decepciona, nós que nos decepcionamos por esperar alguma coisa do outro. 2-Meditação da semana: Floresta 3-História da semana: O piquenique

Leia mais

A desigualdade de renda parou de cair? (Parte I)

A desigualdade de renda parou de cair? (Parte I) www.brasil-economia-governo.org.br A desigualdade de renda parou de cair? (Parte I) Marcos Mendes 1 O governo tem comemorado, ano após ano, a redução da desigualdade de renda no país. O Índice de Gini,

Leia mais

Pedro Carrano e Thiago Hoshino Brasil de Fato (Curitiba (PR)

Pedro Carrano e Thiago Hoshino Brasil de Fato (Curitiba (PR) Nosso déficit não é de casas, é de cidade Raquel Rolnik defende que atualmente não há políticas para moradia, apenas políticas focadas no setor imobiliário e financeiro 22/10/2012 Pedro Carrano e Thiago

Leia mais

Blog http://conquistadores.com.br. + dinheiro + mulheres + sucesso social (mini e-book grátis)

Blog http://conquistadores.com.br. + dinheiro + mulheres + sucesso social (mini e-book grátis) Blog http://conquistadores.com.br CONQUISTADORES + dinheiro + mulheres + sucesso social (mini e-book grátis) Blog http://conquistadores.com.br CONQUISTADORES + dinheiro + mulheres + sucesso social (Este

Leia mais

CAMINHO DAS PEDRAS Renata Neves

CAMINHO DAS PEDRAS Renata Neves CAMINHO DAS PEDRAS Renata Neves Estado de Minas Março de 2001 O método criado pelo professor Fernando Dolabela ensina empreendedorismo a 40 mil alunos por ano. Fernando Dolabela da aula de como abrir um

Leia mais

PANORAMA MUNDIAL DA EDUCAÇÃO E O BRASIL: CENÁRIOS E PERSPECTIVAS

PANORAMA MUNDIAL DA EDUCAÇÃO E O BRASIL: CENÁRIOS E PERSPECTIVAS PANORAMA MUNDIAL DA EDUCAÇÃO E O BRASIL: CENÁRIOS E PERSPECTIVAS Márcio de Souza Pires, Dr.¹ A educação mundial é fortemente analisada e acompanhada por importantes instituições, em busca de avanços no

Leia mais

Vencedores! Ideias de Negócio. Passos para criar. Descubra como criar ideias com potencial lucrativo, alinhadas com suas habilidades pessoais!

Vencedores! Ideias de Negócio. Passos para criar. Descubra como criar ideias com potencial lucrativo, alinhadas com suas habilidades pessoais! Por Rafael Piva Guia 33 Prático Passos para criar Ideias de Negócio Vencedores! Descubra como criar ideias com potencial lucrativo, alinhadas com suas habilidades pessoais! Que bom que você já deu um dos

Leia mais

Agrupamento de Escolas Pioneiras da Aviação Portuguesa EB1/JI Vasco Martins Rebolo

Agrupamento de Escolas Pioneiras da Aviação Portuguesa EB1/JI Vasco Martins Rebolo Era uma vez a família Rebolo, muito simpática e feliz que vivia na Amadora. Essa família era constituída por quatro pessoas, os pais Miguel e Natália e os seus dois filhos Diana e Nuno. Estávamos nas férias

Leia mais

FORMAÇÃO PLENA PARA OS PROFESSORES

FORMAÇÃO PLENA PARA OS PROFESSORES Fundação Carlos Chagas Difusão de Idéias dezembro/2006 página 1 FORMAÇÃO PLENA PARA OS PROFESSORES Bernardete Gatti: o país enfrenta uma grande crise na formação de seus professores em especial, de alfabetizadores.

Leia mais

Sempre estou tranquilo nesta Casa, mas aqui temos posição política. Eu fico admirado de ver

Sempre estou tranquilo nesta Casa, mas aqui temos posição política. Eu fico admirado de ver SESSÃO: 255-S0 DATA: 27/08/15 FL: 1 DE 5 O SR. TONINHO VESPOLI (PSOL) - Boa tarde novamente a todos e a todas. Sempre estou tranquilo nesta Casa, mas aqui temos posição política. Eu fico admirado de ver

Leia mais

22/05/2006. Discurso do Presidente da República

22/05/2006. Discurso do Presidente da República , Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia de assinatura de protocolos de intenções no âmbito do Programa Saneamento para Todos Palácio do Planalto, 22 de maio de 2006 Primeiro, os números que estão no

Leia mais

ENTREVISTA "Não se ganha com. a caça ao dividendo"

ENTREVISTA Não se ganha com. a caça ao dividendo ENTREVISTA "Não se ganha com a caça ao dividendo" JORGE BENTO FARINHA, VICE-PRESIDENTE DA PORTO BUSINESS SCHOOL Em Portugal não se ganha dinheiro com a caça ao dividendo Co-autor do livro "Dividendos e

Leia mais

ACS Assessoria de Comunicação Social

ACS Assessoria de Comunicação Social O tempo e a espera Ministro fala de projetos em andamento e ações do governo para a área educacional Entrevista do ministro publicada na Revista Educação no dia 26 de maio de 2004. Tarso Genro é considerado

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 14 Discurso: em encontro com professores

Leia mais

Revista EXAME: As 10 armadilhas da Previdência Complementar

Revista EXAME: As 10 armadilhas da Previdência Complementar Revista EXAME: As 10 armadilhas da Previdência Complementar Os fundos de previdência privada, sejam fechados ou abertos, têm características próprias e vantagens tributárias em relação aos investimentos

Leia mais

7 Negócios Lucrativos

7 Negócios Lucrativos 7 Negócios Lucrativos CAPÍTULO 1 Mentalidade Geralmente empreendedores ficam caçando uma maneira nova de ganhar dinheiro constantemente, e de fato é isso que faz com que uns cheguem ao topo e outros não,

Leia mais

Saiba o que vai mudar no seu bolso com as novas medidas econômicas do governo

Saiba o que vai mudar no seu bolso com as novas medidas econômicas do governo Cliente: Trade Energy Veículo: Portal R7 Assunto: Saiba o que vai mudar no seu bolso com as novas medidas Data: 21/01/2015 http://noticias.r7.com/economia/saiba-o-que-vai-mudar-no-seu-bolso-com-as-novas-medidaseconomicas-do-governo-21012015

Leia mais

Entrevista exclusiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, ao SBT

Entrevista exclusiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, ao SBT Entrevista exclusiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, ao SBT Brasília-DF, 30 de outubro de 2006 Jornalista Ana Paula Padrão: Então vamos às perguntas, agora ao vivo, com

Leia mais

Amigos, amigos, negócios à parte!

Amigos, amigos, negócios à parte! Reforço escolar M ate mática Amigos, amigos, negócios à parte! Dinâmica 4 2º Série 2º Bimestre Aluno DISCIPLINA Ano CAMPO CONCEITO Matemática Ensino Médio 2ª Numérico Aritmético Matemática Financeira Primeira

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 41 Discurso na cerimónia de celebração

Leia mais

Entrevista coletiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, após encontro com a Senadora Ingrid Betancourt

Entrevista coletiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, após encontro com a Senadora Ingrid Betancourt Entrevista coletiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, após encontro com a Senadora Ingrid Betancourt São Paulo-SP, 05 de dezembro de 2008 Presidente: A minha presença aqui

Leia mais

Entrevista 1.02 - Brenda

Entrevista 1.02 - Brenda Entrevista 1.02 - Brenda (Bloco A - Legitimação da entrevista onde se clarificam os objectivos do estudo, se contextualiza a realização do estudo e participação dos sujeitos e se obtém o seu consentimento)

Leia mais

Rio de Janeiro, 10 de junho de 2008

Rio de Janeiro, 10 de junho de 2008 IDENTIFICAÇÃO Rio de Janeiro, 10 de junho de 2008 Humberto Cordeiro Carvalho admitido pela companhia em 1 de julho de 1981. Eu nasci em 25 de maio de 55 em Campos do Goytacazes. FORMAÇÃO Segundo grau Escola

Leia mais

Grasiela - Bom à gente pode começar a nossa conversa, você contando para a gente como funciona o sistema de saúde na Inglaterra?

Grasiela - Bom à gente pode começar a nossa conversa, você contando para a gente como funciona o sistema de saúde na Inglaterra? Rádio Web Saúde dos estudantes de Saúde Coletiva da UnB em parceria com Rádio Web Saúde da UFRGS em entrevista com: Sarah Donetto pesquisadora Inglesa falando sobre o NHS - National Health Service, Sistema

Leia mais

PALAVRAS DO GOVERNADOR TASSO JEREISSATI POR OCASIÃO DA ABERTURA DO SEMINÁRIO "LIDERANÇA JOVEM NO SECULO XXI", AOS 07/03/2002 ~j 2902 03-0~/02

PALAVRAS DO GOVERNADOR TASSO JEREISSATI POR OCASIÃO DA ABERTURA DO SEMINÁRIO LIDERANÇA JOVEM NO SECULO XXI, AOS 07/03/2002 ~j 2902 03-0~/02 PALAVRAS DO GOVERNADOR TASSO JEREISSATI POR OCASIÃO DA ABERTURA DO SEMINÁRIO "LIDERANÇA JOVEM NO SECULO XXI", AOS 07/03/2002 ~j 2902 03-0~/02 Excelentíssimo Senhor Enrique Ig lesias, Presidente do Banco

Leia mais

ABCEducatio entrevista Sílvio Bock

ABCEducatio entrevista Sílvio Bock ABCEducatio entrevista Sílvio Bock Escolher uma profissão é fazer um projeto de futuro A entrada do segundo semestre sempre é marcada por uma grande preocupação para todos os alunos que estão terminando

Leia mais

Dedico este livro a todas as MMM S* da minha vida. Eu ainda tenho a minha, e é a MMM. Amo-te Mãe!

Dedico este livro a todas as MMM S* da minha vida. Eu ainda tenho a minha, e é a MMM. Amo-te Mãe! Dedico este livro a todas as MMM S* da minha vida. Eu ainda tenho a minha, e é a MMM. Amo-te Mãe! *MELHOR MÃE DO MUNDO Coaching para Mães Disponíveis, www.emotionalcoaching.pt 1 Nota da Autora Olá, Coaching

Leia mais

Inclusão digital tem que ser política pública

Inclusão digital tem que ser política pública Inclusão digital tem que ser política pública Transformar a inclusão digital em política pública é fundamental para que os projetos e programas tenham continuidade, independentemente do partido político

Leia mais

OS 4 PASSOS ALTA PERFORMANCE A PARTIR DE AGORA PARA VOCÊ COMEÇAR A VIVER EM HIGHSTAKESLIFESTYLE.

OS 4 PASSOS ALTA PERFORMANCE A PARTIR DE AGORA PARA VOCÊ COMEÇAR A VIVER EM HIGHSTAKESLIFESTYLE. OS 4 PASSOS PARA VOCÊ COMEÇAR A VIVER EM ALTA PERFORMANCE A PARTIR DE AGORA HIGHSTAKESLIFESTYLE. Hey :) Gabriel Goffi aqui. Criei esse PDF para você que assistiu e gostou do vídeo ter sempre por perto

Leia mais

Como ficar rico rápido

Como ficar rico rápido Como ficar rico rápido Como ficar rico rapidamente Tiago? Ah! Se eu ganhasse um dólar toda vez que eu recebesse essa pergunta... Como ganhar dinheiro rapidamente tem sido o foco de muitas pessoas hoje

Leia mais

RETRATOS DA SOCIEDADE BRASILEIRA

RETRATOS DA SOCIEDADE BRASILEIRA Indicadores CNI RETRATOS DA SOCIEDADE BRASILEIRA Previdência 20 Maioria dos brasileiros apoia mudanças na previdência Sete em cada dez brasileiros reconhecem que o sistema previdenciário brasileiro apresenta

Leia mais

Os desafios do Bradesco nas redes sociais

Os desafios do Bradesco nas redes sociais Os desafios do Bradesco nas redes sociais Atual gerente de redes sociais do Bradesco, Marcelo Salgado, de 31 anos, começou sua carreira no banco como operador de telemarketing em 2000. Ele foi um dos responsáveis

Leia mais

W W W. G U I A I N V E S T. C O M. B R

W W W. G U I A I N V E S T. C O M. B R 8 DICAS ESSENCIAIS PARA ESCOLHER SUA CORRETORA W W W. G U I A I N V E S T. C O M. B R Aviso Importante O autor não tem nenhum vínculo com as pessoas, instituições financeiras e produtos, citados, utilizando-os

Leia mais

Entrevista coletiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, por ocasião da visita à Comunidade Linha Caravaggio

Entrevista coletiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, por ocasião da visita à Comunidade Linha Caravaggio Entrevista coletiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, por ocasião da visita à Comunidade Linha Caravaggio Chapecó-SC, 23 de junho de 2006 Presidente: É um programa, talvez

Leia mais

A medida da lei de cotas para o ensino superior

A medida da lei de cotas para o ensino superior Versão 2, 1/12/2008 A medida da lei de cotas para o ensino superior Simon Schwartzman Qual o verdadeiro alcance da lei de cotas para o ensino superior aprovada pelo Congresso Nacional no Dia da Consciência

Leia mais

A Maquina de Vendas Online É Fraude, Reclame AQUI

A Maquina de Vendas Online É Fraude, Reclame AQUI A Maquina de Vendas Online É Fraude, Reclame AQUI Muitas pessoas me perguntam se a maquina de vendas online é fraude do Tiago bastos funciona de verdade ou se não é apenas mais uma fraude dessas que encontramos

Leia mais

Brasil joga na terceira divisão do comércio mundial

Brasil joga na terceira divisão do comércio mundial Entrevista Arturo Porzecanski Brasil joga na terceira divisão do comércio mundial Para especialista em américa latina, próximo presidente terá trabalho para recuperar a imagem do país lá fora RAUL JUSTE

Leia mais

Controle Financeiro. 7 dicas poderosas para um controle financeiro eficaz. Emerson Machado Salvalagio. www.guiadomicroempreendedor.com.

Controle Financeiro. 7 dicas poderosas para um controle financeiro eficaz. Emerson Machado Salvalagio. www.guiadomicroempreendedor.com. Controle Financeiro 7 dicas poderosas para um controle financeiro eficaz Emerson Machado Salvalagio Quando abrimos uma empresa e montamos nosso próprio negócio ou quando nos formalizamos, após algum tempo

Leia mais

Simon Schwartzman. A evolução da educação superior no Brasil diferenças de nível, gênero e idade.

Simon Schwartzman. A evolução da educação superior no Brasil diferenças de nível, gênero e idade. A educação de nível superior superior no Censo de 2010 Simon Schwartzman (julho de 2012) A evolução da educação superior no Brasil diferenças de nível, gênero e idade. Segundo os dados mais recentes, o

Leia mais

Encontro Nacional Jovem de Futuro 2013: conexões e troca de experiências

Encontro Nacional Jovem de Futuro 2013: conexões e troca de experiências boletim Jovem de Futuro ed. 04-13 de dezembro de 2013 Encontro Nacional Jovem de Futuro 2013: conexões e troca de experiências O Encontro Nacional Jovem de Futuro 2013 aconteceu de 26 a 28 de novembro.

Leia mais

Assunto: Entrevista com a primeira dama de Porto Alegre Isabela Fogaça

Assunto: Entrevista com a primeira dama de Porto Alegre Isabela Fogaça Serviço de Rádio Escuta da Prefeitura de Porto Alegre Emissora: Rádio Guaíba Assunto: Entrevista com a primeira dama de Porto Alegre Isabela Fogaça Data: 07/03/2007 14:50 Programa: Guaíba Revista Apresentação:

Leia mais

Pisa 2012: O que os dados dizem sobre o Brasil

Pisa 2012: O que os dados dizem sobre o Brasil Pisa 2012: O que os dados dizem sobre o Brasil A OCDE (Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico) divulgou nesta terça-feira os resultados do Programa Internacional de Avaliação de Alunos,

Leia mais

INTRODUÇÃO. Fui o organizador desse livro, que contém 9 capítulos além de uma introdução que foi escrita por mim.

INTRODUÇÃO. Fui o organizador desse livro, que contém 9 capítulos além de uma introdução que foi escrita por mim. INTRODUÇÃO LIVRO: ECONOMIA E SOCIEDADE DIEGO FIGUEIREDO DIAS Olá, meu caro acadêmico! Bem- vindo ao livro de Economia e Sociedade. Esse livro foi organizado especialmente para você e é por isso que eu

Leia mais

A economia brasileira em transição: política macroeconômica, trabalho e desigualdade

A economia brasileira em transição: política macroeconômica, trabalho e desigualdade outubro 2014 A economia brasileira em transição: política macroeconômica, trabalho e desigualdade Por Mark Weisbrot, Jake Johnston e Stephan Lefebvre* Center for Economic and Policy Research 1611 Connecticut

Leia mais

Em algum lugar de mim

Em algum lugar de mim Em algum lugar de mim (Drama em ato único) Autor: Mailson Soares A - Eu vi um homem... C - Homem? Que homem? A - Um viajante... C - Ele te viu? A - Não, ia muito longe! B - Do que vocês estão falando?

Leia mais

Era uma vez, numa cidade muito distante, um plantador chamado Pedro. Ele

Era uma vez, numa cidade muito distante, um plantador chamado Pedro. Ele O Plantador e as Sementes Era uma vez, numa cidade muito distante, um plantador chamado Pedro. Ele sabia plantar de tudo: plantava árvores frutíferas, plantava flores, plantava legumes... ele plantava

Leia mais

- GUIA DO EMPRESÁRIO - Lucros Bons e Lucros Ruins

- GUIA DO EMPRESÁRIO - Lucros Bons e Lucros Ruins - GUIA DO EMPRESÁRIO - Lucros Bons e Lucros Ruins Planeta Contábil 2008 Todos os Direitos Reservados (www.planetacontabil.com.br) 1/5 Lucros Bons e Lucros Ruins Podemos pensar que lucrar é sempre bom,

Leia mais

DICA 1. VENDA MAIS ACESSÓRIOS

DICA 1. VENDA MAIS ACESSÓRIOS DICA 1. VENDA MAIS ACESSÓRIOS Uma empresa sem vendas simplesmente não existe, e se você quer ter sucesso com uma loja você deve obrigatoriamente focar nas vendas. Pensando nisso começo este material com

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 38 Discurso na cerimónia do V Encontro

Leia mais

05/12/2006. Discurso do Presidente da República

05/12/2006. Discurso do Presidente da República , Luiz Inácio Lula da Silva, no encerramento da 20ª Reunião Ordinária do Pleno Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social Palácio do Planalto, 05 de dezembro de 2006 Eu acho que não cabe discurso aqui,

Leia mais

INT. BIBLIOTECA (1960) - DIANTE DO BALCãO DA BIBLIOTECáRIA

INT. BIBLIOTECA (1960) - DIANTE DO BALCãO DA BIBLIOTECáRIA INT. BIBLIOTECA (1960) - DIANTE DO BALCãO DA BIBLIOTECáRIA Carolina e, acompanhados de, estão na biblioteca, no mesmo lugar em que o segundo episódio se encerrou.os jovens estão atrás do balcão da biblioteca,

Leia mais

Região. Mais um exemplo de determinação

Região. Mais um exemplo de determinação O site Psicologia Nova publica a entrevista com Úrsula Gomes, aprovada em primeiro lugar no concurso do TRT 8 0 Região. Mais um exemplo de determinação nos estudos e muita disciplina. Esse é apenas o começo

Leia mais

ÍNDICE. Introdução. Os 7 Segredos. Como ser um milionário? Porque eu não sou milionário? Conclusão. \\ 07 Segredos Milionários

ÍNDICE. Introdução. Os 7 Segredos. Como ser um milionário? Porque eu não sou milionário? Conclusão. \\ 07 Segredos Milionários ÍNDICE Introdução Os 7 Segredos Como ser um milionário? Porque eu não sou milionário? Conclusão 3 4 6 11 12 INTRODUÇÃO IMPORTANTE Neste e-book você terá uma rápida introdução sobre as chaves que movem

Leia mais

Por muito tempo o Brasil viveu uma falsa dicotomia entre desenvolvimento econômico e políticas de inclusão.

Por muito tempo o Brasil viveu uma falsa dicotomia entre desenvolvimento econômico e políticas de inclusão. 1 Discurso da Ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome Tereza Campello na Cerimônia de Anúncio de medida complementando renda a todos os beneficiários do Bolsa Família, em 19 de fevereiro de

Leia mais

Por Tiago Bastos Quer Dinheiro Online? 1

Por Tiago Bastos Quer Dinheiro Online? 1 Por Tiago Bastos Quer Dinheiro Online? 1 Se não pode subir a montanha, torne-se uma. Por Tiago Bastos Quer Dinheiro Online? 2 ISSO ESTÁ ME GERANDO R$7.278,05 - R$10.588,38 POR SEMANA E VOCÊ PODE FAZER

Leia mais

MÓDULO 5 O SENSO COMUM

MÓDULO 5 O SENSO COMUM MÓDULO 5 O SENSO COMUM Uma das principais metas de alguém que quer escrever boas redações é fugir do senso comum. Basicamente, o senso comum é um julgamento feito com base em ideias simples, ingênuas e,

Leia mais

MEU TIO MATOU UM CARA

MEU TIO MATOU UM CARA MEU TIO MATOU UM CARA M eu tio matou um cara. Pelo menos foi isso que ele disse. Eu estava assistindo televisão, um programa idiota em que umas garotas muito gostosas ficavam dançando. O interfone tocou.

Leia mais

PROGRAMA JOVEM APRENDIZ

PROGRAMA JOVEM APRENDIZ JOVEM APRENDIZ Eu não conhecia nada dessa parte administrativa de uma empresa. Descobri que é isso que eu quero fazer da minha vida! Douglas da Silva Serra, 19 anos - aprendiz Empresa: Sinal Quando Douglas

Leia mais

PDF created with pdffactory Pro trial version www.pdffactory.com

PDF created with pdffactory Pro trial version www.pdffactory.com Tema:Humor Você vai ler a seguir um fragmento da peça teatral Lua nua, de Leilah Assunção, que foi encenada em várias cidades do país entre 1986 e 1989, sempre com grande sucesso de público e de crítica.

Leia mais

A INFLUÊNCIA DO SALÁRIO NA ESCOLHA DA PROFISSÃO Professor Romulo Bolivar. www.proenem.com.br

A INFLUÊNCIA DO SALÁRIO NA ESCOLHA DA PROFISSÃO Professor Romulo Bolivar. www.proenem.com.br A INFLUÊNCIA DO SALÁRIO NA ESCOLHA DA PROFISSÃO Professor Romulo Bolivar www.proenem.com.br INSTRUÇÃO A partir da leitura dos textos motivadores seguintes e com base nos conhecimentos construídos ao longo

Leia mais

DESOCUPAÇÃO DE IMÓVEIS ARREMATADOS EM LEILÃO

DESOCUPAÇÃO DE IMÓVEIS ARREMATADOS EM LEILÃO PROLEILOES.COM DESOCUPAÇÃO DE IMÓVEIS ARREMATADOS EM LEILÃO SAIBA COMO PROCEDER COM UM IMÓVEL OCUPADO ARREMATADO EM LEILÃO INTRODUÇÃO Boa parte dos imóveis que vão a leilão público estão ocupados, ou seja,

Leia mais

Conteúdo. Introdução -------------------------------------------------------- 03. Quem sou? ------------------------------------------------------- 04

Conteúdo. Introdução -------------------------------------------------------- 03. Quem sou? ------------------------------------------------------- 04 Conteúdo Introdução -------------------------------------------------------- 03 Quem sou? ------------------------------------------------------- 04 Negócios Digitais --------------------------------------------------

Leia mais

VERSÃO PRELIMINAR. Notas sobre Redes de Proteção Social e Desigualdade

VERSÃO PRELIMINAR. Notas sobre Redes de Proteção Social e Desigualdade Notas sobre Redes de Proteção Social e Desigualdade 1) Nos últimos dez anos a renda media dos brasileiros que caiu a taxa de 0.6% ao ano, enquanto o dos pobres cresceu 0.7%, já descontados o crescimento

Leia mais