ALIMENTOS QUE COMBATEM A CELULITE

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ALIMENTOS QUE COMBATEM A CELULITE"

Transcrição

1 Nome do Pesquisador(Aluno): Denise dos Santos Escobar Chagas Nome do Orientador: Dâmaris B. Cortêz Titulação do Orientador: Instituição: Centro Universitário Filadelfia -UNIFIL ALIMENTOS QUE COMBATEM A CELULITE A lipodistrofia gelóide, também denominada paniculopatia edematofibroesclerótica, ou fibroedema gelóide, é vulgar e erroneamente conhecida como celulite.condição clínica predominante no sexo feminino, não necessariamente associada à obesidade, tratandose de uma afecção que promove alterações estéticas e sintomatologia própria. Causa de grande angústia comprometendo o equilíbrio emocional e auto-estima de seu portador, frente ao aspecto pouco agradável que seu corpo adquire.o solício Elemento estrutural do tecido conjuntivo, regularizador e normalizador do metabolismo e da divisão celular. Promove a formação de pontes entre os aminoácidos hidroxilados do colágeno e das fibras elásticas.em uma alimentação saudável o grupo de óleos e gorduras e o grupo de açúcares e doces devem ser consumidos com muita moderação, pois estes alimentos auxiliam na formação das indesejáveis celulites ; Além disso, a atividade física pode trazer benefícios ao estado nutricional de indivíduos, prevenindo e diminuindo a ocorrência da obesidade e suas co-morbidades, uma vez que o estilo de vida sedentário limita a quantidade de calorias a serem ingeridas diariamente, podendo ocasionar ganho de peso indesejado.alimentos que combatem a celulitealgas: fonte de iodo, equilibra o trabalho da glândula tireóide, evitando flutuações hormonais.arroz integral: contém fibras, vitaminas do complexo B e minerais (magnésio e cromo), favorecendo a digestão do açúcar e auxiliando o funcionamento do intestino.aveia: rica em silício, reorganiza as fibras de sustentação da pele e previne a formação da celulite.azeite de oliva extravirgem: tem ação antiinflamatória, combate os edemas acarretados pela celulite. Associado ao azeite de linhaça, se torna mais eficiente.castanha-do-pará: carrega selênio, um importante antioxidante contra o envelhecimento das células.folhas verdeescuras: fonte de clorofila, melhoram a circulação e desintoxicam o organismo.lima-dapérsia: limpa o sistema linfático e desintoxica o fígado.maçã: fonte de pectina, um tipo de fibra que neutraliza as toxinas presentes no organismo.missô (pasta de soja fermentada): é riquíssimo em probióticos naturais, que favorecem o intestino.chá de cavalinha: O silício apresenta propriedades remineralizantes, participa da calcificação dos ossos, age sobre as fibras elásticas das artérias, regularizando o tônus, elasticidade e resistência dos vasos sangüíneos. Palavras-chave: Celulite, Silício, Alimentação Saudável

2 Nome do Pesquisador(Aluno): Nayara Rampazzo Morelli Nome do Orientador: Dâmaris Cortez Titulação do Orientador: Instituição: Centro Universitário Filadélfia - UniFil A utilização das fibras no tratamento da Síndrome Metabólica A Síndrome Metabólica representa um conjunto de fatores de riscos de origem metabólica que promovem o desenvolvimento de doenças cardiovasculares e de diabetes mellitus tipo 2. A resistência à insulina representa uma alteração metabólica caracterizada por resposta anormal dos tecidos periféricos à ação da insulina circulante. A obesidade é, prioritariamente, causada por alterações nutricionais e no gasto energético, que desencadeiam desequilíbrios funcionais responsáveis pelo aumento do acúmulo de tecido adiposo (visceral e/ou subcutâneo). Dislipidemias são alterações no metabolismo lipídico que promovem alterações nos níveis das lipoproteínas. A hipertensão arterial é conceituada como uma síndrome caracterizada pela presença de níveis tensionais elevados. São consideradas fibras alimentares todos os polissacarídeos vegetais da dieta, mais a lignina, que não são hidrolisadas pelas enzimas do trato digestivo humano. As fibras são classificadas em dois tipos: as solúveis (pectinas, gomas, mucilagens e algumas hemiceluloses), que apresentam efeito metabólico no trato gastrintestinal, e as insolúveis (celulose, lignina e hemiceluloses), que possuem efeito mecânico no trato gastrintestinal. As fibras alimentares produzem diversos efeitos fisiológicos, os quais podem contribuir de forma significativa para o tratamento e, principalmente, a prevenção dos fatores de risco presentes na Síndrome metabólica, como a diabetes, as doenças cardiovasculares e a obesidade. A ingestão de fibras em quantidades adequadas e aliada a outros fatores, como atividade física e uma alimentação saudável pode beneficiar a perda de peso e provavelmente diminui o risco para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares. O consumo de fibras reduz o risco de diabetes tipo 2, principalmente as fibras solúveis, que formam uma camada superficial suave ao longo da mucosa do intestino e servem de barreira na absorção de alguns nutrientes, atrasando o metabolismo essencialmente dos carboidratos e também das gorduras. Palavras-chave: sindrome metabolica, resistencia a insulina, fibras alimentares

3 Nome do Pesquisador(Aluno): ERIANE REGINA VERTUAN Nome do Orientador: GRAZIELA MARIA GORLA CAMPIOLO Titulação do Orientador: ESPECIALISTA EM NUTRIÇÃO CLÍNICA E EM SAÚDE PÚBLICA Instituição: CENTRO UNIVERSITÁRIO FILADÉLFIA - UNIFIL Comparação do estado nutricional e hábitos alimentares de escolares de uma escola pública e uma particular da cidade de Alvorada do Sul P.R. A obesidade é um distúrbio nutricional traduzido por um aumento de tecido adiposo resultante do balanço positivo de energia na relação ingesta-gasto calórico, que freqüentemente leva a prejuízos na saúde. O excesso de peso na criança predispõe às mais variadas complicações, abrangendo as esferas psicossociais, pois há isolamento e afastamento das atividades sociais devido à discriminação e à aceitação diminuída pela sociedade. O aumento da obesidade infantil tem sido um grande desafio no cuidado da saúde, sendo um trauma psicológico, e é reconhecido como o principal fator de risco epidemiológico para doenças crônicas mais comuns. As crianças, na idade escolar, já começam a decidir a sua alimentação, se não for cuidado, tendo uma alimentação saudável, no futuro poderá ser um dos fatores no aumento dos casos de obesidade infantil. A educação e orientação nutricional é um dos mais amplos métodos de intervenção nutricional, tendo como propósito a educação, visando uma melhoria do estado nutricional através da mudança de hábitos alimentares adequados, eliminação de práticas dietéticas inadequadas, introdução de melhores práticas de higiene dos alimentos e o uso eficiente dos recursos alimentares. O presente trabalho caracteriza-se como, uma pesquisa descritiva com escolares matriculados na 4º série, de ambos os sexos, na faixa etária de 9 a 10 anos. O objetivo desta pesquisa é avaliar o estado nutricional e os hábitos alimentares dos escolares da 4º série de uma escola pública e uma particular da cidade de Alvorada do Sul Paraná. Diante deste contexto, a alimentação nesta fase da vida deve ser balanceada, pois nos alimentos estão presentes os nutrientes necessários para a manutenção e o funcionamento do organismo, e para prevenir os fatores de riscos nutricionais e doenças futuras. Sabe-se que a alimentação desempenha um papel muito importante para o crescimento e o desenvolvimento das crianças, mas o consumo alimentar está mudando a cada dia, e as crianças estão deixando de consumir frutas, hortaliças, leite e aumentando o consumo de guloseimas como bolachas recheadas, salgadinhos, doces. Sendo assim, a Educação Nutricional visa melhorar o estado nutricional, principalmente através de hábitos alimentares adequados, eliminação de práticas dietéticas insatisfatórias, introdução de melhores práticas de higiene da alimentação e uso mais eficiente dos recursos disponíveis, é uma ferramenta para reduzir a morbidade e mortalidade devido às deficiências nutricionais Palavras-chave: Escolares, Estado Nutricional, Hábito Alimentar

4 Nome do Pesquisador(Aluno): Josiane Aparecida Correia Nome do Orientador: Graziela Maria Gorla Campiolo Titulação do Orientador: Especialista em Nutrição Clinica e em Saúde Pública Instituição: Centro Universitário Filadelfia UniFil A IMPORTÂNCIA DO PROFISSIONAL NUTRICIONISTA NO ÂMBITO ESCOLAR O presente trabalho é uma pesquisa bibliográfica que tem como finalidade demonstrar a importância do profissional nutricionista na escola e que a obesidade infantil de forma significativa determina várias complicações na infância e na idade adulta. Na infância, o manejo pode ser ainda mais difícil do que na fase adulta, pois está relacionado a mudanças de hábitos e disponibilidade dos pais, além de uma falta de entendimento da criança quanto aos danos da obesidade. Esta pesquisa expõe a necessidade do acompanhamento nutricional na infância, uma vez que a atividade física e os hábitos alimentares saudáveis têm se mostrado como a melhor forma de prevenção e controle da obesidade infantil. O objetivo desta pesquisa é também demonstrar a importância de preparar as crianças para que sejam capazes de fazer escolhas alimentares saudáveis e prepará-las como agentes multiplicadores, a fim de que influenciem os hábitos alimentares da família. No processo de educação alimentar o educador tem o papel de transformar bons hábitos alimentares em momentos de prazer, onde a criança se sinta fascinada pelo alimento. Uma prática de grande interesse para o preparo de sua refeição, a criança descobre os alimentos em um processo de diversão. A escola também entra nesse contexto, já que pode ser um espaço de formação de hábitos de vida saudáveis e daí o seu compromisso, não só em comercializar alimentos saudáveis, mas também tratar o tema na sua amplitude. Sendo assim, o ambiente escolar torna-se bastante atrativo para investigar a ocorrência de excesso de peso entre as crianças, considerando a cobertura, geralmente elevada, do sistema escolar entre os alunos ingressantes no ensino fundamental e o apoio da rede escolar para a obtenção de informações sobre a criança e sua família, com vistas ao desenvolvimento de programas de prevenção e controle do excesso de peso infantil, assim como forma de prevenir doenças crônicas, apontadas como a principal causa de morte na idade adulta. Palavras-chave: Obesidade infantil, Educação Alimentar, Nutricionista

5 Nome do Pesquisador(Aluno): Tatiane Alves Santos Nome do Orientador: Heloísa Perusso Oliveira Prado Titulação do Orientador: Especialista Instituição: Centro Universitário Filadélfia - UniFil Contaminação Cruzada em Restaurante Self-service com ênfase no servimento O presente trabalho aborda as diversas formas de contaminação durante o servimento das refeições em restaurantes comerciais do tipo self service. Como o aumento do número de pessoas que se alimentam fora de suas residências é cada vez maior, devido a diversos fatores tais como: crescimento das cidades, inserção da mulher no mercado de trabalho e falta de tempo para o preparo das refeições, ocorreram assim muitas mudanças nos serviços de alimentação, surgindo novos conceitos, como por exemplo, os serviços do tipo self-service ou auto serviço. Além da praticidade essa modalidade de servimento, oferece refeições variadas e de baixo custo, permitindo assim que o consumidor prepare o seu prato de acordo com a sua preferência. O objetivo desta revisão bibliográfica é demonstrar ao público que freqüenta restaurantes self-service, as múltiplas formas que pode ocorrer à contaminação durante o servimento e como eles podem contribuir para a redução da mesma. A higiene alimentar é fundamental para a garantia da qualidade dos alimentos e se insere em todas as operações relacionadas à manipulação de qualquer gênero alimentício. Sendo assim, é necessária a aplicação de procedimentos apropriados no campo, na transformação, na distribuição e por final, no consumo do mesmo. Palavras-chave: Restaurante Self Service, Segurança Alimentar, Contaminação, Higiene dos Alimentos

6 Nome do Pesquisador(Aluno): Janaina Moraes Soldorio Nome do Orientador: GRAZIELA MARIA GORLA CAMPIOLO Titulação do Orientador: ESPECIALISTA EM NUTRIÇÃO CLÍNICA E EM SAÚDE PÚBLICA Instituição:Centro Universitário Filadélfia - Unifil O CONHECIMENTO E A INFLUÊNCIA DOS PROFESSORES NA FORMAÇÃO DOS HÁBITOS ALIMENTARES DOS PRÉ-ESCOLARES DE UMA ESCOLA PARTICULAR DA CIDADE DE LONDRINA P.R. As práticas alimentares adequadas devem ser adotadas nos primeiros anos de vida, sendo esse o período no qual os hábitos alimentares se estabeleceram e perdurarão pelo resto da vida. Assim, é indispensável que os professores tenham conhecimentos sobre a alimentação, assegurando e contribuindo para o bom desenvolvimento e crescimento das crianças. A promoção da saúde na escola torna-se um importante trabalho em nível nacional, deixando clara a visão de que a escola é um espaço de ensino-aprendizagem, convivência e crescimento importante, no qual se adquirem valores fundamentais. A escola é o lugar ideal para se desenvolver programas da Promoção e Educação em Saúde de amplo alcance e repercussão, já que exerce uma grande influência sobre seus alunos nas etapas mais importantes de suas vidas. O objetivo desta pesquisa é verificar o conhecimento dos professores de uma escola particular em relação à importância de hábitos alimentares saudáveis na infância. Para assim, avaliar o conhecimento destes sobre a importância de hábitos alimentares saudáveis na infância, através da aplicação de um questionário com questões objetivas, já que as crianças têm contato direto com os professores o qual participa ativamente da vida destas, portanto o conhecimento destes professores deverá ser suficiente para promover uma boa alimentação e hábitos alimentares saudáveis nesta fase da vida. E também será feita a avaliação antropométrica nas crianças para verificar o estado nutricional de acordo com a faixa etária. Diante deste contexto, esta pesquisa tem o intuito de mostrar a importância de uma alimentação saudável na infância e melhorar a qualidade de vida, promovendo o desenvolvimento e crescimento infantil adequado, já que nesta fase as crianças aprendem e adquirem hábitos alimentares saudáveis que ficará pelo resto de sua vida. Sendo assim, ao final do estudo será ministrada às crianças e professores envolvidos uma palestra com atividades sobre a educação alimentar e a importância de uma alimentação saudável. Palavras-chave: Professores, Pré-Escolares, Hábitos Alimentares.

7 Nome do Pesquisador(Aluno): Kelly Martins de Paula Nome do Orientador: Dâmaris Cortez Titulação do Orientador: Especialista Instituição: Centro Universitário Filadelfia - UniFil A INFLUÊNCIA DA ALIMENTAÇÃO EM CRIANÇAS DE 2 A 6 ANOS DE VIDA PARA A FASE ADULTA RESUMO: A alimentação durante a infância, ao mesmo tempo em que é importante para o crescimento e desenvolvimento, pode também representar um dos principais fatores de prevenção de algumas doenças na fase adulta. Este trabalho tem como objetivo mostrar a influência da alimentação, na infância especificamente na fase de 2 a 6 anos de vida, para a fase adulta. Abordando alguns objetivos específicos, como verificar qual é influência da alimentação da família e do meio em que vive a criança nessa fase da vida. Observar se a alimentação na infância tem alguma influência para a alimentação na fase adulta. Esse estudo está sendo abordado devido o assunto ser atual, de grande interesse a população, principalmente pela grande incidência de distúrbios alimentares que aumenta a cada ano, alguns casos que se destacam como, por exemplo, o aumento da obesidade na infância e na vida adulta e o aumento de casos de anorexia. A metodologia empregada foi um estudo com uma pesquisa bibliográfica, que utiliza fontes secundárias, sendo livros e outros documentos bibliográficos. Palavras-chave: Alimentação, infância, obesidade, fase adulta.

8 Nome do Pesquisador(Aluno):Juliana Ferreira Varjão Nome do Orientador: Lucievelyn Marrone Titulação do Orientador: especialista Instituição: Centro Universitário Filadélfia-UniFil COMPARAÇÃO DE HIPERCOLESTEROLEMIA E ESTADO NUTRICIONAL ENTRE ADULTOS E IDOSOS A hipercolesterolemia é definida quando há um aumento no colesterol total e na lipoproteína de baixa densidade (LDL), sendo considerada um dos principais fatores para desencadear doenças cardiovasculares. A ocorrência da hipercolesterolemia está associada a alta ingestão de alimentos ricos em colesterol ou gordura saturada, por isso, o cuidado com a alimentação e hábitos saudáveis é imprescindível para preservar o estado nutricional do indivíduo.de modo que o colesterol pode ser adquirido por via exógena através da alimentação, pelos alimentos de origem animal e também por via endógena, pela maior produção através do fígado, mesmo assim a alimentação desempenha um fator primordial na redução e manutenção do colesterol. Assim, torna-se necessário um acompanhamento nutricional também durante o envelhecimento, uma vez que o hábito alimentar nesta fase tende a sofrer alterações. Pois nesta fase há reduções na capacidade funcional e nos processos metabólicos do organismo, como redução na massa magra corpórea e aumento do tecido adiposo, resultando em acúmulo de gordura corporal e alterações no funcionamento digestivo, no qual interfere no consumo e absorção de alimentos, provocando uma deficiência de nutrientes e consequentemente deixando o idoso mais susceptível à doenças. Com o envelhecimento, os níveis séricos de colesterol tendem a aumentar até a faixa etária dos 60 anos de idade para os homens, com posterior declínio e nas mulheres diminui após os 70 anos de idade, esse fato pode ser explicado devido a deficiência na absorção, pois o processo de envelhecimento é acompanhado por remoção retardada de LDL da circulação, e os mecanismos que regulam a função dos receptores a LDL tornam-se menos eficientes com o envelhecimento ou até mesmo pela redução da ingestão de dietas ricas em colesterol.visando a importância do cuidado com o estado nutricional para obter o bem estar e qualidade de vida, o presente trabalho teve por objetivo avaliar comparativamente o consumo alimentar e estado nutricional de adultos (de 20 a 60 anos) e idosos (de 60 a 75 anos) hipercolesterolemicos. Sendo que, a avaliação do estado nutricional foi feita através do índice de massa corporal (IMC), e o consumo alimentar pelo questionário de freqüência alimentar.considerando as particularidades dessas duas fases de vida, até o momento pode-se verificar em relação ao estado nutricional que há uma prevalência de sobrepeso, obesidade grau I e obesidade grau III, com 34%, 50% e 16% respectivamente, enquanto que no grupo de idosos o índice de sobrepeso é de 25% com maior incidência de eutrofia, com 75%. Demonstrando que apesar das limitações decorrentes do envelhecimento, segundo a análise do IMC, a maior parte deste grupo tem conseguido manter seu estado corporal dentro dos padrões recomendados.este trabalho ainda está em execução, pois até o momento não foi possível chegar a uma conclusão de todos os dados obtidos.porém, percebe-se que a conscientização de priorizar os hábitos saudáveis e consequentemente conquistar uma melhor qualidade de vida é de extrema importância para redução ou ausência da hipercolesterolemia. Palavras-chave: hipercolesterolemia, adultos, idosos.

9 Nome do Pesquisador(Aluno): Patrícia Pepato Camara; Priscila Florentino Ferreira Nome do Orientador: Lucievelyn Marrone Titulação do Orientador: Especialista Instituição:Centro Universitário Filadélfia- UNIFIL HÁBITOS ALIMENTARES DE ALUNOS, PAIS E PROFESSORES A obesidade infantil vem apresentando um rápido aumento nas últimas décadas mundialmente, sendo esta alteração nutricional decorrente de mudanças ambientais, sócio-culturais, e até mesmo emocionais e psicológicas, as quais podem causar conseqüências como doenças crônicas não transmissíveis (DCNT), exemplificando pela obesidade, desnutrição, hipertensão arterial, diabetes mellitus, colesterol, entre outras, que vem acometendo de maneira preocupante cada vez mais as crianças.o aumento da obesidade é em função de mudanças do estilo de vida, acompanhada de alterações na estrutura da dieta, sendo ela rica em alimentos industrializados com excessos de açúcares simples, sódio, gorduras trans, colesterol, entre outros. No entanto estes hábitos alimentares também podem ocasionar a desnutrição infantil, devido à má alimentação que se caracteriza como uma dieta rica em calorias vazias e pobres em nutrientes necessários para um bom crescimento e desenvolvimento infantil.os hábitos alimentares de crianças sofrem grandes influências de quem as rodeiam como, pais, professores e a mídia que geralmente influencia o consumo de alimentos industrializados.para melhor desenvolvimento de bons hábitos alimentares, é necessário iniciar a educação alimentar desde os primeiros meses de vida, quando são construídas as bases de seus hábitos, para isso é essencial a participação efetiva dos pais e responsáveis como educadores nutricionais, através das interações familiares que afetam o comportamento alimentar das crianças.crianças têm como modelo de vida e norma de comportamento, aquilo que se vivencia dentro de suas casas, sendo a família a base para o seu desenvolvimento. No entanto cada vez mais cedo as crianças passam a freqüentar Centros de Educação Infantil (CEI) e escolas, muitas passando grande parte do dia em meio de educadores e crianças de várias idades, com isto dando início a sua vida social e desenvolvimento de hábitos, principalmente aos hábitos alimentares que podem ser influenciados com esta socialização.para manter um bom hábito alimentar e consecutivamente um estado nutricional adequado evitando conseqüências como distúrbios alimentares, é necessário ter disciplina alimentar, manter horários regulares, fracionar a dieta corretamente, evitar guloseimas e alimentos gordurosos. Porém para melhor desenvolvimento desses hábitos é fundamental a participação dos pais, responsáveis ou de quem rodeiam as crianças. Palavras-chave: Alimentação infantil; Educação alimentar; Obesidade infantil.

10 Nome do Pesquisador(Aluno): Bruna Dall'Aqua Nome do Orientador: Lucievelyn Marrone Titulação do Orientador: Especialista Instituição: Centro Universitário Filadélfia- UNIFIL Avaliação dos fatores de risco para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares, em alunos de uma escola pública de Cambé Paraná. A doença cardiovascular já pode ter seu início na infância através de estrias gordurosas, atualmente as doenças cardiovasculares são consideradas como problema de saúde pública. Atualmente a falta de tempo para se alimentar, preferindo os alimentos de fácil preparo, associado à inatividade física, contribuem para o surgimento de outros fatores de risco para doença cardiovascular como o diabetes mellitus, hipertensão arterial, obesidade e dislipidemias, além da contribuição dos fatores hereditários para tais doenças. O presente trabalho teve por objetivo verificar os fatores de risco de crianças entre 7 a 10 anos para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares de uma escola estadual do município de Cambé-Pr. Para tanto os participantes foram avaliados quanto ao estado nutricional através do IMC. Também foram avaliados os antecedentes familiares patológicos para tal doença através de um questionário respondido pelos pais, foi mensurado os níveis de colesterol total e aferição da pressão arterial, todos classificados de acordo com suas diretrizes.a população estudada encontrou-se quanto ao IMC em 53,73% de eutrofia, porém o risco de sobrepeso e sobrepeso foi de 41,79%, não houve registro de baixo peso e apenas 4,48% apresentaram risco para baixo peso. O colesterol obteve o maior resultado nos níveis limítrofes com 47,76%, e os níveis desejados permaneceram em segundo com 29,85%. Por fim os níveis da pressão arterial das crianças ficaram em 44,78% normais e 29,85% pré-hipertensão. Quanto a influência da hereditariedade foi observado que os pais não souberam informar quem da família apresentava diabetes mellitus, obesidade, dislipidemia, doença cardiovascular, e apenas quanto a presença da hipertensão arterial verificou que os familiares que mais apresentaram são o/as avos maternos. As informações se contradizem, mostrando que as famílias estão desenformadas em relação às doenças e com isso observa-se o aumento a cada ano dos índices dessas patologias e das doenças cardiovasculares, deve ser enfocado mais sobre essas patologias, pois só assim os índices tendem a diminuir. Atualmente a prevenção de todas essas patologias está no alcance de todos, mas as pessoas não percebem que a cada dia que passa essas morbidades tendem a crescer, a melhor opção para se fazer nesses casos, é uma mudança no estilo de vida da criança e familiares, buscando hábitos alimentares saudáveis, e estimulando a prática de atividades físicas. Palavras-chave: Fatores de Risco, Doenças Cardiovasculares, Crianças.

11 Nome do Pesquisador(Aluno): Cyntia Akemi Tanaka Nome do Orientador: Cláudio Takeo Ueno Titulação do Orientador: Doutor Instituição: Universidade Tecnológica Federal do Paraná Produção de 6 Pentil α Pirona Reconhecendo a importância do monitoramento de resíduos de agrotóxicos em alimentos, este estudo avaliou processos de otimização para a produção de 6 Pentil alfa Pirona, um metábolito secundário produzido por Trichoderma atroviride com propriedades antifúngicas. O processo fermentativo foi realizado através de dois métodos: cultivo em shaker de agitação orbital e em fermentador com agitação por pás giratórias. A concentração do 6PP foi determinada com espectrofotômetro UV-VIS [modelo cintra 20 - marca GBC]. Palavras-chave: otimização de cultivo, antifúngico natural, fermentação Nome do Pesquisador(Aluno): FAULER EMANUEL SANTOS TRAMONTINA Nome do Orientador: FERNANDO PEREIRA SANTOS Titulação do Orientador: Instituição: Centro Universitário Filaldelfia- UniFil ALTERAÇÕES FISIOLÓGICAS CRÔNICAS NOS SISTEMAS CARDÍACOS E RESPIRATÓRIOS EM ATLETAS No campo esportivo, tem-se como objetivo final do treinamento físico a obtenção do melhor aumento possível das capacidades físicas e motoras do organismo, a fim de se executar atividades musculares específicas que visem a otimização da performance. Para isso, utilizam-se exercícios físicos crônicos que resultam em alterações fisiológicas complexas em todo o organismo. Palavras-chave: TREINAMENTO FÍSICO, CAPACIDADES, ORGANÍSMO

12 Nome do Pesquisador(Aluno): Rita de Cássia Pereira da Silva Nome do Orientador: Nilcéia Godoy Mendes Titulação do Orientador: Especialista em Nutrição Funcional Instituição: Centro Universitário Filadélfia - UNIFIL Curso para apresentação: A IMPORTÂNCIA DAS FIBRAS NA PREVENÇÃO DO CÂNCER COLORRETAL O câncer é definido como uma doença multifatorial crônica, caracterizada pelo crescimento descontrolado das células devido a mutações genéticas, espontâneas ou induzidas por agentes patogênicos, estas promovem desordens no ciclo celular, ocorrendo excesso nas taxas de proliferação e deficiência nas taxas de morte celular, culminando com a formação de agrupamentos de clones de células neoplásicas, os tumores. O principal grupo de agentes indutores da carcinogênese é representado pelas espécies reativas de oxigênio e nitrogênio bem como outros radicais livres e produtos da peroxidação lipídica (PL) que induzem diversas injúrias celulares e nucleares. Sua prevenção tem tomado uma dimensão importante no campo da Ciência, uma vez que é apontada como uma das maiores causas de mortalidade no mundo. Atualmente vários estudos mostram a importância da nutrição nos pacientes oncológicos, em especial as fibras alimentares na qual vêm despertando renovado interesse de especialistas das áreas de nutrição e saúde. Os hábitos alimentares exercem grande influência sobre o crescimento, desenvolvimento e saúde geral dos indivíduos, estudos recentes têm mostrado que dietas ricas em fibras podem proteger contra alguns tipos de cânceres. Vários estudos relatam que a taxa de mortalidade associada ao câncer vem crescendo nos últimos anos em função do envelhecimento populacional, do processo de industrialização e das mudanças de hábitos de vida, sendo que a alimentação tem um papel importante nos estágios de iniciação, promoção e propagação do câncer. O desenvolvimento das formas mais comuns de câncer resulta de uma interação entre fatores endógenos e ambientais, sendo o mais notável desses fatores a dieta. Acredita-se que uma dieta adequada poderia prevenir de três a quatro milhões de casos novos de cânceres a cada ano. Pessoas que consomem fibras dietéticas sendo estas encontradas em frutas, vegetais e grãos parecem ter uma baixa incidência de muitos cânceres, incluindo o câncer colorretal. Este estudo tem como objetivo analisar a ação preventiva das fibras alimentares na prevenção do câncer colorretal e também os benefícios à saúde humana que as fibras na alimentação proporcionam. Entre os componentes das fibras alimentares presentes nas fibras solúveis e insolúveis estão às pectinas, gomas e mucilagens, celulose, frutoligossacarídeos, hemicelulose, lignina e as beta-glucanas. Uma das funções das fibras é de promover uma maior velocidade de passagem do alimento dentro do intestino, diminuindo o tempo de contato entre as substâncias carcinógenas encontradas nos alimentos e na parede intestinal diminuindo o tempo gasto pelos alimentos e pelas fezes para atravessar o intestino, conseqüentemente evitando e ajudando a combater a prisão de ventre, além de diminuir o risco de desenvolver câncer de cólon. É primordial enfatizar que a relação entre alimentação saudável é à base de uma estratégia para a prevenção do câncer de colorretal. Palavras-chave: fibras alimentares, alimentação, câncer de colorretal.

13 Nome do Pesquisador(Aluno): BRUNA BONIN, THAIUANE MALANOTE MORAES Nome do Orientador: GRAZIELA MARIA GORLA CAMPIOLO Titulação do Orientador: ESPECIALISTA EM NUTRIÇÃO CLÍNICA E EM SAÚDE PÚBLICA Instituição: CENTRO UNIVERSITARIO FILADELFIA A Influência da Família no Hábito Alimentar e no Estado Nutricional de Adolescentes de uma Escola Particular da região oeste de Londrina PR. A adolescência é o período de transição entre a infância e a vida adulta, marcada pelas intensas mudanças corporais da puberdade e pelos impulsos do desenvolvimento emocional, mental e social, nessa fase o jovem busca uma maior independência em relação à família e estabelece ligações mais fortes com o grupo de amigos, procurando definições de novos modelos de comportamento e de identidade. O objetivo deste estudo é verificar os hábitos alimentares da família e do adolescente, e o estado nutricional dos adolescentes em idade escolar, com os alunos será realizado uma avaliação antropométrica que é feito pelo Índice de Massa Corporal (IMC), e também será aplicado um questionário de freqüência e consumo alimentar (QFCA) que é um método excelente para obtenção de padrões de ingestão ou para identificação do consumo de nutrientes ou alimentos específicos, os pais e/ou responsáveis e os alunos responderam o questionário separadamente para podermos comparar o hábito alimentar da família e a freqüência de consumo de alimentos saudáveis, não só do aluno, mas de toda a família. Assim, diante deste contexto pretende-se com esta pesquisa avaliar a influência da família no hábito alimentar e no estado nutricional dos adolescentes, pois cabe aos pais apresentar e incentivar diferentes alimentos desde a infância, para que na idade adulta tenham o hábito alimentar saudável e uma melhor qualidade de vida. Palavras-chave: Adolescência, Estado Nutricional, Família, Hábito Alimentar

14 Nome do Pesquisador(Aluno): Eliane, Lucia Nome do Orientador: Damaris Cortez Titulação do Orientador: Nutricionista Instituição: Centro Universitário Filadélfia- Unifil OS BENEFÍCIOS DOS SIMBIÓTICOS NA MELHORA DA OBSTIPAÇÃO INTESTINAL CRÔNICA Esta pesquisa tem como objetivo verificar as funções fisiológicas dos simbióticos contendo probióticos (quatro cepas) e prebiótico (FOS), na regulação do intestino em pacientes adultos com obstipação intestinal. Os Simbióticos são aqueles resultantes da combinação de culturas probiótica contendo quatro cepas com substâncias prebióticos (FOS). Esta combinação deve possibilitar a sobrevivência da bactéria probiótica no alimento, e, nas condições do meio gástrico possibilitando a sua ação no intestino grosso, sendo que os efeitos destas substâncias podem ser adicionados ou sinérgicos. Para isso, será utilizado um questionário com questões voltadas a obstipação intestinal sobre hábitos alimentares, consistência das fezes, freqüência de evacuações, sintomas gastrintestinais se houve uso de medicamentos, consumo de fibras, ingestão hídrica e etc. Para os critérios de inclusão e exclusão do sujeito da pesquisa, além do consentimento livre esclarecido preenchido inicialmente por elas antes, necessita ter no mínimo 18 anos de idade, não fazer uso de laxantes, não ter síndromes disabsortivas, não ter realizado cirurgias de intestino e estar com nutrição oral.pretende-se mostrar a eficácia do produto utilizado, avaliando também os efeitos colaterais caso haja algum, tais como gases e flatulências e ou alterações na consistência das fezes.todos os dados obtidos durante a pesquisa serão mantidos em total sigilo profissional, podendo ser utilizados somente para fins de publicação, porém as identidades serão preservadas. Não há despesas pessoais para o participante em qualquer fase da pesquisa. Também não há compensação financeira relacionada à participação. Palavras-chave: simbióticos e obstipação.

15 Nome do Pesquisador(Aluno): ALINE GONÇALVES DE SANTA Nome do Orientador: Lucievelyn Marrone Titulação do Orientador: especialista Instituição:Centro Universitário Filadélfia- UniFil ANÁLISE DO PROGNÓSTICO DE PACIENTES INFECTADOS COM HIV Hoje, é muito evidente, que as modalidades de terapia de várias doenças, como a AIDS, têm correspondido parcialmente ao aumento do número de casos com o passar dos anos. Muito esforço tem sido empenhado por nutricionistas, patologistas, imunologistas, geneticistas e microbiologistas em busca de uma modalidade de tratamento promissora, junto aos clínicos. Pesquisas evidenciam que o uso prolongado de terapia antiretroviral, pelos pacientes infectados pelo HIV, tem um impacto importante sobre o estado nutricional como o ganho de peso, a redistribuição da gordura, a obesidade, e o estado imunológico do paciente. O tratamento nutricional dos pacientes infectados com HIV sugere uma melhora do sistema imunológico destes pacientes proporcionando uma melhor qualidade de vida e um melhor prognóstico em relação às infecções oportunistas. Este trabalho tem como objetivo avaliar os dados referentes ao prognóstico do paciente infectado pelo HIV, como contagem de células T CD4, T CD8 e carga viral, através da analise de prontuários e comparar com o perfil nutricional. Neste estudo, serão incluídos pacientes HIV positivos, atendidos na Clínica Alto da Colina UNIFIL, que aceitarem participar do projeto. Com os dados obtidos sobre o prognóstico dos pacientes e perfil nutricional, será formulado um cardápio padrão que supra todas as necessidades nutricionais de portadores HIV, proporcionando um melhor estado imunológico e conseqüente uma melhor qualidade de vida. Palavras-chave: AIDS, Carga Viral, HIV, Perfil Nutricional, T CD4, T CD8

16 Nome do Pesquisador(Aluno): Alana Miriã Ferreira Gonlçalves Nome do Orientador: Graziela Maria Gorla Campiolo, Lucievelyn Marrone Titulação do Orientador: especialista Instituição: Centro Universitário Filadélfia-UniFil Educação Alimentar para Crianças A prevalência da obesidade tem aumentado significativamente em vários países e também no Brasil, o que se torna preocupante, pois grande parte da população de obesos são crianças. Sabe-se que a genética é em parte responsável pelo desenvolvimento da obesidade somada aos hábitos alimentares inadequados possibilitando seu aparecimento precoce. Assim, através da Educação Alimentar Continuada, obtém-se a prevenção da instalação de um quadro de obesidade infantil que pode se prolongar até a vida adulta e gerar doenças associadas decorrentes desse mal, tais como: diabetes, hipertensão arterial e doenças cardiovasculares. Porém, a educação alimentar também objetiva prevenir quadros de carências nutricionais. De modo que, a educação alimentar é uma ferramenta que vem sendo uma aliada dentro e fora de casa, a fim de proporcionar melhor qualidade de vida na infância, adolescência ou na vida adulta. Palavras-chave: Adolescentes, Crianças, Educação Alimentar, Hábito Alimentar

17 Nome do Pesquisador(Aluno): Angélica Domingues Matos, Paula Thaissa Zaninetti Nome do Orientador: Ligia Aparecida Trintin Cannarella Titulação do Orientador: Nutricionista Especializada em Oncologia Instituição:Centro Universitário Filadélfia-UNIFIL Fatores Dietéticos com Causa e Proteção para o Câncer de Mama Como o câncer no ser humano leva, desde seu inicio, algumas décadas para se manifestar, é provável que medidas de intervenção sejam mais eficazes que medidas terapêuticas para o controle da morbidade da doença. (CAMARGO Et al,1994).o câncer de mama é a segunda neoplasia feminina e a maior causa de morte por câncer entre mulheres no Brasil; tem o seu desenvolvimento relacionado a fatores ambientais, hormonais que influenciam sua incidência, evolução em diferentes populações e fatores genéticos. Algumas das etapas da história natural do câncer de mama são conhecidas, bem como seus fatores de risco e de proteção. São considerados fatores de risco: grande ingestão de gorduras saturadas, grande ingestão de alimentos com alto índice glicêmico, alimentos industrializados, aditivos alimentares e o consumo de álcool.( CHLEBOUN and GRAY,1987)Os agentes quimiopreventivos encontrados nos alimentos funcionais podem ser utilizados objetivando um potente efeito preventivo, com múltiplos mecanismos de ação, bloqueando a carcinogênese (KUCUK, 2001). Na abordagem ao câncer de mama merecem destaque os ácidos graxos poliinsaturado ômega 3 (n-3), as fibras, algumas vitaminas e minerais, e os fitoquímicos.assim, as autoras deste projeto têm como objetivo verificar os fatores dietéticos como risco e proteção pra o câncer de mama. Palavras-chave: câncer de mama; fotoquímicos, fibras, alimentos industrializado, fator de proteção, fatores de risco.

18 Nome do Pesquisador(Aluno): Ana Paula Araujo Leandro Nome do Orientador: MARIA BRÍGIDA DOS SANTOS SCHOLZ Titulação do Orientador: Doutora Instituição: Universidade Tecnológica Federal do Paraná Classificação de Trigo O trigo é um cereal empregado na elaboração dos mais diversos produtos, como pães e biscoitos. Estudos revelaram alta correlação entre as características de moagem e alveográficas com a qualidade do produto final. O objetivo do presente estudo foi avaliar as características de moagem e alveografia em 13 genótipos de trigo oriundos dos Ensaios Experimentais do IAPAR, cultivados em cinco municípios na safra de Nos grãos de trigo analisaram-se o teor de umidade, proteínas e número de queda. Nos produtos de moagem foram obtidas as farinhas de quebra (FAQ), de redução (FAR), e taxa de extração de farinha (Ext). Os grãos foram submetidos a moagem, onde ocorreu a redução gradual no tamanho das partículas do endosperma pela passagem nos rolos de fragmentação e redução, removendo o máximo possível do gérmen e do farelo, obtendo assim, a farinha. A elasticidade e extensibilidade são as principais características do glúten. A elasticidade permite a distensão da massa quando esta é submetida a uma força e a extensibilidade é a propriedade de distensão no sentido da força aplicada e a permanência na posição final sem o rompimento da estrutura. Essas propriedades foram medidas através do alveógrafo, que se baseia na avaliação do comportamento reológico da massa que está sendo submetida à pressão produzida pelo ar injetado. O valor de P representa a pressão máxima de ruptura, e está diretamente relacionado com a capacidade de absorção de água da farinha. O valor de L representa a extensibilidade, geralmente quanto maior o valor de L, maior será o volume, porém, os valores de P e L (P/L) associados com a força do glúten (W), demonstram o potencial da farinha para a panificação. Por meio da Análise de Componentes Principais verificou-se que as cultivares IPR 118, IPR 129 e IPR 130 apresentaram baixa L, Ext e FAR. As cultivares IPR 85, IPR 128 e IPR 136 apresentaram alta P, FAR e Ext com farinha de coloração branca, adequados para a fabricação de pães. As linhagens LD , LD e LD apresentaram alta produção de FAQ, baixa Ext e W adequadas para produção de biscoitos. Com alto rendimento de Ext e FAR, altos valores de W e baixos de L as linhagens LD , LD e IA são apropriadas para fabricação de pães franceses, além de corrigir características reológicas de outras farinhas. A linhagem LD obteve alta L, baixa produção de FAQ e de Ext e coloração amarela. Os genótipos apresentaram conportamento semelhante nos locais de cultivo. Palavras-chave: Alveografia, Reologia, Glúten

19 Nome do Pesquisador(Aluno): Ariadne Rocha, Bruna Vianni Nome do Orientador: Mirtz Nakamura Titulação do Orientador: Instituição: Centro Universitário Filadélfia- Unifil Influência da Mídia na Obesidade Infantil A obesidade infantil alcança índices preocupantes, e é hoje a desordem crônica mais comum em crianças e adolescentes de sociedades industrializadas, tornando-se um problema de Saúde Pública, principalmente devido ao impacto que causa nesta fase da vida das crianças, trazendo conseqüências físicas, sociais, econômicas e psicológicas. Esta revisão de literatura tem como finalidade discutir como os meios de comunicação acabam por influenciar na formação de hábitos alimentares infanto-juvenis. São analisados estudos que enfatizam a quantidade e tipos de propagandas alimentícias, a qualidade dos alimentos veiculados nestas propagandas, a causa da obesidade infantil, suas conseqüências, as medidas preventivas no ambiente familiar, escolar e a prática de atividade física. Neste contexto pode-se verificar que a mídia pode estar contribuindo para uma mudança nos hábitos alimentares de crianças e jovens, agravando o problema da obesidade na população e tornando urgente a adoção de práticas preventivas, visando assim minimizar os efeitos deletérios da ingestão rotineira de alimentos obesogênicos. Palavras-chave: Obesidade Infantil, Mídia, Hábitos alimentares, Medidas preventivas.

20 Nome do Pesquisador(Aluno): Liliane Pesarini Perette, Carla Maria Marçola Ribeiro Nome do Orientador: Solange Aparecida de Oliveira Neves Titulação do Orientador: Mestrado Instituição: Centro Universitário Filadélfia- Unifil INFLUÊNCIA DE INTERAÇÃO DROGA-NUTRIENTE EM PACIENTES SUBMETIDOS À CIRURGIA BARIÁTRICA A obesidade por muito tempo foi considerada um sinônimo de beleza, bem-estar físico, riqueza e poder. Atualmente é considerado um problema de saúde pública. Atingindo indivíduos de todas as classes sociais, possui etiologia hereditária. De acordo com a Organização Mundial da Saúde, é dado diagnóstico de obesidade os indivíduos que se encontram com Índice de Massa Corporal (IMC) maior que 30kg/m2. Sendo a obesidade uma condição médica crônica de etiologia multifatorial, o seu tratamento envolve várias abordagens, como acompanhamento nutricional, uso de medicamentos anti-obesidade e pratica de exercícios físicos. Entretanto vários pacientes não respondem a estas manobras terapêuticas, necessitando de uma intervenção mais eficaz, a cirurgia bariátrica. O objetivo desse trabalho foi descrever a provável influência da interação droga-nutriente em pacientes submetidos a cirurgia bariátrica e para isso utilizou-se de um levantamento bibliográfico qualitativo e exploratório. Os candidatos a cirurgia bariátrica são aqueles cujo IMC seja maior que 40kg/m2 associado a comorbidades crônicas. O tratamento cirúrgico não é um procedimento estético e não envolve a remoção cirúrgica de tecido adiposo. O princípio da mesma envolve a redução do tamanho do reservatório gástrico associado ou não a procedimento de indução de má absorção. Devido às patologias crônicas existentes nos pacientes obesos como diabetes, hipertensão arterial, dislipidemia, transtornos psicológicos, infarto do miocárdio, acidente vascular encefálico, trombose e problemas osteoarticulares. Com as ocorrências das patologias, o tratamento farmacológico é necessário. Os fármacos mais comuns em pacientes pós cirúrgicos são: insulina e hipoglicemiantes orais, anti-hipertensivos, antialérgicos, antiflamatórios e antidepressivos. Deve-se lembrar que os fármacos podem interagir entre si fora ou dentro do organismo, assim reagem com outras substâncias químicas, como alimentos e bebidas. Algumas drogas podem ter sua ação alterada se ingerida com certos alimentos, assim como as mesmas podem afetar a biodisponibilidade de nutrientes. Portanto torna-se relevante observar as prováveis interações droganutriente que podem comprometer o resultado satisfatório de uma cirurgia bariátrica. Palavras-chave: Obesidade, Cirurgia Bariátrica, Interação Medicamentosa e Droganutriente.

21 Nome do Pesquisador(Aluno): Fernanda Torres Faustino e Natália Coppi Moreale Nome do Orientador: Ana Carolina Athayde Titulação do Orientador: Especialista Instituição: Centro Universitário Filadélfia-UNIFIL Curso para apresentação: Nutrição. ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL NA GESTAÇÃO A nutrição desempenha papel fundamental na gestação, está cientificamente comprovado que uma alimentação desequilibrada durante a gestação pode ser prejudicial à saúde, tanto da mãe quanto do feto. A gestante deve seguir uma dieta equilibrada e variada, rica em fibras, frutas, verduras e legumes, deve-se priorizar a qualidade e não a quantidade. Algumas mudanças físicas e bioquímicas ocorrem durante a gravidez, podem surgir sintomas com náuseas, vômitos, constipação, hemorróidas, queimação, azia, inchaço e aversões alimentares, porém quando há uma alimentação adequada, esses sintomas podem ser minimizados. O peso é um fator importante e serve como sinalizador para avaliar o estado nutricional de gestantes e bebês. Existem alguns parâmetros de ganho de peso para realizar esta avaliação, gestantes com baixo peso podem ganhar de 12,0 kg a 15,0 kg; gestantes que iniciaram com sobrepeso e/ou obesidade podem atingir um ganho de peso de 6,0 kg a 9,0 kg e gestantes com peso ideal podem ganhar de 10,0 kg a 12,0 kg. Sabese que a gestante e o bebê competem pelos nutrientes e calorias e por este motivo é necessário que aquelas tenham uma alimentação equilibrada em nutrientes para si e para o bebê. A saúde e o peso do bebê ao nascer estão relacionados com o estado nutricional da gestante. A dieta durante a gestação pretende prover os nutrientes e a energia necessária para o desenvolvimento do feto e da placenta e para o incremento dos tecidos, tais como útero, as mamas, o sangue e a gordura corporal adicional. O Objetivo deste trabalho é verificar os hábitos alimentares e o estado de saúde de gestantes provenientes de diferentes níveis sociais. Para tanto, pretende-se realizar um acompanhamento de duas gestantes oriundas de diferentes realidades sociais e econômicas e analisar a influencia destes fatores na saúde da mãe e do bebê. Palavra Chave: Gestante; hábitos alimentares; nutrientes.

22 Nome do Pesquisador(Aluno): JESSICA ALNE SANTOS DE MELLO Nome do Orientador: HELOISA Titulação do Orientador: Instituição: Centro Universitário Filadélfia- UNIFIL PROGRAMA DE ALIMENTAÇÃO DO TRABALHO (PAT) O Programa de Alimentação do Trabalhador (PAT) foi instituído pela Lei nº 6.321, de 14 de abril de 176 e regulamentado pelo Decreto nº 5, de 14 de janeiro de 1991, que prioriza o atendimento aos trabalhadores de baixa renda. O benefício concebido aos trabalhadores que recebem até 5 (cinco) salários mínimos não poderá ter valor inferior aquele concedido aos de renda mais elevada. Este Programa, estruturado na parceria entre Governo, empresas e trabalhador tem como unidade gestora a Secretaria de Inspeção do Trabalho/Departamento de Segurança e Saúde no Trabalho. O PAT tem por objetivo melhorar as condições nutricionais dos trabalhadores, com repercussões positivas para a qualidade de vida, a redução de acidentes de trabalho e o aumento da produtibilidade. A prestação de serviços do nutricionista para o programa deve enquadrar normas de segurança alimentar e nutricional as refeições oferecidas aos trabalhadores pele empresa solicitante segundo a legislação vigente. A participação do trabalhador fica limitada a 20% do custo direto da refeição. Para a execução do Programa de Alimentação do Trabalhador a empresa poderá manter serviços próprios de refeições e/ou distribuir alimentos, firmar convênios com entidades fornecedoras ou prestadoras de serviços de alimentação coletiva desde que esteja registrada no PAT. O trabalho se deu decorrente as mudanças ocorridas no padrão alimentar e no perfil nutricional da população brasileira, somadas ás alterações no mundo do trabalho.que revelam a necessidade de avaliação e revisão nutricional do programa.o objetivo é avaliar o consumo alimentar dentro das grandes refeições de trabalhadores participantes do programa, por meio de análise nutricional e do estado nutricional da população atendida. Método: avaliar as refeições oferecidas aos participantes do PAT de Londrina, onde será selecionada uma empresa de grande número de trabalhadores de baixa renda, observando o consumo alimentar desses trabalhadores (de atividade física leve e moderada), por meio de amostras representativas dos trabalhadores que fizerem sua refeição na UAN da empresa. Aferir medidas antropométricas para IMC, avaliar variáveis socioeconômicas e sociodemograficas e o consumo alimentar pelo método de pesagem e pela observação direta de montagem de pratos. Palavras-chave:Programas e Políticas de Nutrição e Alimentação, Serviço de Alimentação, Programa de Alimentação do Trabalhador.

23 Nome do Pesquisador(Aluno): Mariellen Ribeiro Ferreira Nome do Orientador: Mirtz Nakamura Titulação do Orientador: Especialista Instituição:Centro Universitário Fialdelfia- Unifil Café e Saúde A documntação da história do café começou no século XIV, estando antes disso, envolta em lendas e suposições. A bebida é considerada a preferida dos brasileiros e é obtida a partir do grão de café torrado e moído, getalmente preparado por infusão em água quente.existem inúmeros artigos na literatura médica e farmacológica a respeito dos mais variados efeitos de componentes do café sobre a saúde humana, mas a comunidade científica ja considera a planta como funcional, ou seja, prevenindo doenças e mantendo a saúde; ou mesmo nutracêutica (nutricional e farmacêutico). Isso porque o café não possui apenas cafeína, mas também, vitamina do complexo B, lipídios, aminoácidos, açúcares e uma grande variedade de minerais como potássio e cálcio, além das propriedades antioxidantes. Este trabalho tem como objetivo apresentar o sugimento do café, explicar a restrição do seu uso para determinadas patologias, verificar o tempo de ação da cafeína no organismo, observar os efeitos tanto benéficos quanto maléficos que o café pode causar quando ingerido por pessoas saudáveis ou com alguma patologia, e demonstrar os mitos e verdades sobre o café, pois estudos tem demonstrado uma ação positiva no combate a fadia, maior prevalência de atividade sexual em mulheres, uma maior proporção de potência em homens e melhora da atenção e desempenho escolar Palavras-chave: Café, cafeína e saúde.

Sybelle de Araujo Cavalcante Nutricionista

Sybelle de Araujo Cavalcante Nutricionista Secretaria de Estado da Saúde - SESAU Superintendência de Assistência em Saúde SUAS Diretoria de Atenção Básica - DAB Gerência do Núcleo do Programa Saúde e Nutrição Sybelle de Araujo Cavalcante Nutricionista

Leia mais

Biomassa de Banana Verde Integral- BBVI

Biomassa de Banana Verde Integral- BBVI Biomassa de Banana Verde Integral- BBVI INFORMAÇÕES NUTRICIONAIS Porção de 100g (1/2 copo) Quantidade por porção g %VD(*) Valor Energético (kcal) 64 3,20 Carboidratos 14,20 4,73 Proteínas 1,30 1,73 Gorduras

Leia mais

VI CURSO DE ATUALIZAÇÃO EM DIABETES DIETOTERAPIA ACADÊMICA LIGA DE DIABETES ÂNGELA MENDONÇA

VI CURSO DE ATUALIZAÇÃO EM DIABETES DIETOTERAPIA ACADÊMICA LIGA DE DIABETES ÂNGELA MENDONÇA VI CURSO DE ATUALIZAÇÃO EM DIABETES DIETOTERAPIA ACADÊMICA ÂNGELA MENDONÇA LIGA DE DIABETES A intervenção nutricional pode melhorar o controle glicêmico. Redução de 1.0 a 2.0% nos níveis de hemoglobina

Leia mais

24 Alimentos para Combater a CELULITE

24 Alimentos para Combater a CELULITE 24 Alimentos para Combater a CELULITE Agradecimento e Informações Muito obrigado por baixar nosso guia com orientações sobre a prevenção e combate a celulite. Nosso objetivo é colaborar com a divulgação

Leia mais

Preferências alimentares individuais; Disponibilidade dos alimentos no mercado; Influência das propagandas no mercado, na televisão.

Preferências alimentares individuais; Disponibilidade dos alimentos no mercado; Influência das propagandas no mercado, na televisão. Nutrição na Infância e Adolescência A alimentação e a nutrição constituem requisitos básicos para a promoção e a proteção da saúde, possibilitando a afirmação plena do potencial de crescimento e desenvolvimento

Leia mais

Alimentação na Gestação

Alimentação na Gestação ESPAÇO VIDA Nut. Fabiane Galhardo Unimed Pelotas 2012 Alimentação na Gestação 1 GESTAÇÃO PERÍODO MÁGICO DE INTENSA TRANSIÇÃO, ONDE A NATUREZA MODIFICA O CORPO E A MENTE PARA TRANSFORMAR MULHER EM MÃE A

Leia mais

DIABETES MELLITUS. Ricardo Rodrigues Cardoso Educação Física e Ciências do DesportoPUC-RS

DIABETES MELLITUS. Ricardo Rodrigues Cardoso Educação Física e Ciências do DesportoPUC-RS DIABETES MELLITUS Ricardo Rodrigues Cardoso Educação Física e Ciências do DesportoPUC-RS Segundo a Organização Mundial da Saúde, existem atualmente cerca de 171 milhões de indivíduos diabéticos no mundo.

Leia mais

especial iate LIAMARA MENDES

especial iate LIAMARA MENDES 54 Maio / Junho de 2013 especial use os alimentos a seu favor iate por LIAMARA MENDES Uma dieta equilibrada aliada a exercícios físicos pode ser considerada a fórmula ideal para a conquista do corpo perfeito.

Leia mais

O desafio hoje para o Pediatra e também para sociedade é cuidar das crianças que vão viver 100 anos ou mais e que precisam viver com qualidade de

O desafio hoje para o Pediatra e também para sociedade é cuidar das crianças que vão viver 100 anos ou mais e que precisam viver com qualidade de O desafio hoje para o Pediatra e também para sociedade é cuidar das crianças que vão viver 100 anos ou mais e que precisam viver com qualidade de vida. A infância e adolescência são idades ideais para

Leia mais

Autores: Cristina Somariva Leandro Jacson Schacht. SESI Serviço Social da Indústria Cidade: Concórdia Estado: Santa Catarina 27/10/2015

Autores: Cristina Somariva Leandro Jacson Schacht. SESI Serviço Social da Indústria Cidade: Concórdia Estado: Santa Catarina 27/10/2015 Autores: Cristina Somariva Leandro Jacson Schacht SESI Serviço Social da Indústria Cidade: Concórdia Estado: Santa Catarina 27/10/2015 REDUÇÃO DE PESO E CIRCUNFERÊNCIA ABDOMINAL EM TRABALHADORES DA INDÚSTRIA

Leia mais

REGISTRO: Isento de Registro no M.S. conforme Resolução RDC n 27/10. CÓDIGO DE BARRAS N : 7898171287947(Frutas vermelhas) 7898171287954(Abacaxi)

REGISTRO: Isento de Registro no M.S. conforme Resolução RDC n 27/10. CÓDIGO DE BARRAS N : 7898171287947(Frutas vermelhas) 7898171287954(Abacaxi) Ficha técnica CHÁ VERDE COM CÓLAGENO, VITAMINA C E POLIDEXTROSE Pó para Preparo de Bebida a Base de Chá Verde, com Colágeno hidrolisado, vitamina C e polidextrose Sabor Abacaxi e frutas vermelhas REGISTRO:

Leia mais

AVALIAÇÃO DE CONCEITOS NUTRICIONAIS EM ALUNOS DO ENSINO FUNDAMENTAL

AVALIAÇÃO DE CONCEITOS NUTRICIONAIS EM ALUNOS DO ENSINO FUNDAMENTAL AVALIAÇÃO DE CONCEITOS NUTRICIONAIS EM ALUNOS DO ENSINO FUNDAMENTAL GEORG, Raphaela de Castro; MAIA, Polyana Vieira. Instituto de Ciências Biológicas, Universidade Federal de Goiás rcgeorg@gmail.com Palavras

Leia mais

VALOR NUTRITIVO DA CARNE

VALOR NUTRITIVO DA CARNE VALOR NUTRITIVO DA CARNE Os alimentos são consumidos não só por saciarem a fome e proporcionarem momentos agradáveis à mesa de refeição mas, sobretudo, por fornecerem os nutrientes necessários à manutenção

Leia mais

Manual de Rotulagem de Alimentos

Manual de Rotulagem de Alimentos Manual de Rotulagem de Alimentos Agosto 2013 Programa Mesa Brasil Sesc O Mesa Brasil Sesc é um programa de segurança alimentar e nutricional sustentável, que redistribui alimentos excedentes próprios para

Leia mais

XlII ÍNDICE GLICÊMICO E CARGA GLICÊMICA ÍNDICE GLICÊMICO

XlII ÍNDICE GLICÊMICO E CARGA GLICÊMICA ÍNDICE GLICÊMICO XlII ÍNDICE GLICÊMICO E CARGA GLICÊMICA ÍNDICE GLICÊMICO O índice glicêmico dos alimentos é hoje reconhecidamente o fator mais importante na elaboração de qualquer dieta que vise perda e manutenção de

Leia mais

AVALIAÇÃO NUTRICIONAL DE ATLETAS DA SELEÇÃO GOIANA DE JUDÔ: ATIVIDADE DO ATENDIMENTO NUTRICIONAL 1

AVALIAÇÃO NUTRICIONAL DE ATLETAS DA SELEÇÃO GOIANA DE JUDÔ: ATIVIDADE DO ATENDIMENTO NUTRICIONAL 1 AVALIAÇÃO NUTRICIONAL DE ATLETAS DA SELEÇÃO GOIANA DE JUDÔ: ATIVIDADE DO ATENDIMENTO NUTRICIONAL 1 LEITE, Raíssa Moraes 1 ; FRANCO, Lana Pacheco 2 ; SOUZA, Isabela Mesquita 3 ; ALVES, Ana Gabriella Pereira

Leia mais

III Mostra Nacional de Produção em Saúde da Família IV Seminário Internacional de Atenção Primária/ Saúde da Família. Brasília, 08 de Agosto de 2008

III Mostra Nacional de Produção em Saúde da Família IV Seminário Internacional de Atenção Primária/ Saúde da Família. Brasília, 08 de Agosto de 2008 Oficina de Promoção da Alimentação Saudável para Agentes Comunitários de Saúde III Mostra Nacional de Produção em Saúde da Família IV Seminário Internacional de Atenção Primária/ Saúde da Família Brasília,

Leia mais

Veículo: Jornal da Comunidade Data: 24 a 30/07/2010 Seção: Comunidade Vip Pág.: 4 Assunto: Diabetes

Veículo: Jornal da Comunidade Data: 24 a 30/07/2010 Seção: Comunidade Vip Pág.: 4 Assunto: Diabetes Veículo: Jornal da Comunidade Data: 24 a 30/07/2010 Seção: Comunidade Vip Pág.: 4 Assunto: Diabetes Uma vida normal com diabetes Obesidade, histórico familiar e sedentarismo são alguns dos principais fatores

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PARAIBUNA

PREFEITURA MUNICIPAL DE PARAIBUNA PREFEITURA MUNICIPAL DE PARAIBUNA COMO REDUZIR A CELULITE Podemos descrever a celulite basicamente como uma inflamação das células, associadas com alterações na circulação. A obesidade pode, ou não, estar

Leia mais

ALIMENTAÇÃO - O QUE DEVE SER EVITADO - O QUE DEVE SER CONSUMIDO

ALIMENTAÇÃO - O QUE DEVE SER EVITADO - O QUE DEVE SER CONSUMIDO ALIMENTAÇÃO - O QUE DEVE SER EVITADO - O QUE DEVE SER CONSUMIDO Lucia B. Jaloretto Barreiro Qualidade de Vida=Saúde=Equilíbrio Qualidade de Vida é mais do que ter uma boa saúde física ou mental. É estar

Leia mais

Unidade: GUIA ALIMENTAR PARA A POPULAÇÃO

Unidade: GUIA ALIMENTAR PARA A POPULAÇÃO Unidade: GUIA ALIMENTAR PARA A POPULAÇÃO Unidade I: BRASILEIRA 0 Unidade: GUIA ALIMENTAR PARA A POPULAÇÃO BRASILEIRA O Guia Alimentar é um instrumento que define as diretrizes alimentares a serem utilizadas

Leia mais

Em pleno novo milênio nossa sociedade aparece com uma

Em pleno novo milênio nossa sociedade aparece com uma 8 Epidemiologia da Atividade Física & Doenças Crônicas: Diabetes Dênis Marcelo Modeneze Graduado em Educação Física Mestre em Educação Física na Área de Atividade Física, Adaptação e Saúde-UNICAMP Em pleno

Leia mais

JUSTIFICATIVA OBJETIV OS:

JUSTIFICATIVA OBJETIV OS: JUSTIFICATIVA Para termos um corpo e uma mente saudável, devemos ter uma alimentação rica em frutas, verduras, legumes, carnes, cereais, vitaminas e proteínas. Sendo a escola um espaço para a promoção

Leia mais

RESUMOS SIMPLES...156

RESUMOS SIMPLES...156 155 RESUMOS SIMPLES...156 156 RESUMOS SIMPLES CARNEIRO, NELSON HILÁRIO... 159 CARNEIRO, NELSON HILÁRIO... 157 CORTE, MARIANA ZANGIROLAME... 159 CORTE, MARIANA ZANGIROLAME... 157 GARCIA JUNIOR, JAIR RODRIGUES...

Leia mais

Confira a lista dos 25 melhores alimentos para emagrecer:

Confira a lista dos 25 melhores alimentos para emagrecer: Emagrecer nem sempre é uma das tarefas mais simples. A fórmula parece simples (dieta + exercício + descanso) porém diferentes pessoas precisam de diferentes soluções. Uma coisa é certa: qualquer ajuda

Leia mais

Nutrição e Doenças Crônicas Não Transmissível

Nutrição e Doenças Crônicas Não Transmissível Nutrição e Doenças Crônicas Não Transmissível Nut. Sandra Mari Barbiero barbierosandra@yahoo.com.br Doenças e Agravos Não Transmissíveis (DANTs) São doenças multifatoriais a) Fatores de Risco Não modificáveis:

Leia mais

PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL

PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL Último Encontro: Vila Velha 1 Escolha dos temas a serem trabalhados. Tema de hoje: Oficina sobre alimentação saudável 1) Alimentos Alimentos construtores: fornecem proteínas

Leia mais

VEGESOY FIBER. Fibra de soja: extrato insolúvel de soja em pó. Informações Técnicas

VEGESOY FIBER. Fibra de soja: extrato insolúvel de soja em pó. Informações Técnicas Informações Técnicas VEGESOY FIBER Fibra de soja: extrato insolúvel de soja em pó INTRODUÇÃO A soja é uma leguminosa cultivada na China há mais de 5 mil anos. Ao longo do tempo passou a ser consumida por

Leia mais

Nutrição. tica (SND) Disciplina:Nutrição para Enfermagem Curso: Enfermagem Semestre: 4º. Profa. Dra. Andréia Madruga de Oliveira Nutricionista

Nutrição. tica (SND) Disciplina:Nutrição para Enfermagem Curso: Enfermagem Semestre: 4º. Profa. Dra. Andréia Madruga de Oliveira Nutricionista A Enfermagem e o Serviço de Nutrição e Dietética tica (SND) Disciplina:Nutrição para Enfermagem Curso: Enfermagem Semestre: 4º Profa. Dra. Andréia Madruga de Oliveira Nutricionista 1 A enfermagem e o Serviço

Leia mais

Colesterol 3. Que tipos de colesterol existem? 3. Que factores afectam os níveis de colesterol? 4. Quando está o colesterol demasiado elevado?

Colesterol 3. Que tipos de colesterol existem? 3. Que factores afectam os níveis de colesterol? 4. Quando está o colesterol demasiado elevado? Colesterol Colesterol 3 Que tipos de colesterol existem? 3 Que factores afectam os níveis de colesterol? 4 Quando está o colesterol demasiado elevado? 4 Como reduzir o colesterol e o risco de doença cardiovascular?

Leia mais

AVALIAÇÃO DOS FATORES DE RISCO PARA DOENÇAS CARDIOVASCULARES DOS FREQUENTADORES DE PARQUES DA CIDADE DE SÃO PAULO

AVALIAÇÃO DOS FATORES DE RISCO PARA DOENÇAS CARDIOVASCULARES DOS FREQUENTADORES DE PARQUES DA CIDADE DE SÃO PAULO Ciências da Vida - Nutrição AVALIAÇÃO DOS FATORES DE RISCO PARA DOENÇAS CARDIOVASCULARES DOS FREQUENTADORES DE PARQUES DA CIDADE DE SÃO PAULO Fernanda Cristina Guevara 1 Camila Maria Melo 2 Tatiane Vanessa

Leia mais

ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL O QUE É ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL? Qualidade e quantidades adequadas de alimentos que proporcionam os nutrientes necessários ao organismo PRINCÍPIOS PIOS E CARACTERÍSTICAS Variada Colorida

Leia mais

A ROTULAGEM DE ALIMENTOS PROMOVENDO O CONTROLE SANITÁRIO E A ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL

A ROTULAGEM DE ALIMENTOS PROMOVENDO O CONTROLE SANITÁRIO E A ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL Prefeitura Municipal do Natal Secretaria Municipal de Saúde Departamento de Vigilância em Saúde Setor de Vigilância Sanitária Distrito Sanitário Oeste Núcleo de Vigilância Sanitária A ROTULAGEM DE ALIMENTOS

Leia mais

NUTRIÇÃO INFANTIL E AS CONSEQUENCIAS NOS CICLOS DA VIDA. Profª Ms. Ana Carolina L. Ottoni Gothardo

NUTRIÇÃO INFANTIL E AS CONSEQUENCIAS NOS CICLOS DA VIDA. Profª Ms. Ana Carolina L. Ottoni Gothardo NUTRIÇÃO INFANTIL E AS CONSEQUENCIAS NOS CICLOS DA VIDA Profª Ms. Ana Carolina L. Ottoni Gothardo Infância -Promoção e consolidação dos hábitos alimentares - Incremento das necessidades nutricionais para

Leia mais

Colesterol O que é Isso? Trabalhamos pela vida

Colesterol O que é Isso? Trabalhamos pela vida Colesterol O que é Isso? X O que é o Colesterol? Colesterol é uma gordura encontrada apenas nos animais Importante para a vida: Estrutura do corpo humano (células) Crescimento Reprodução Produção de vit

Leia mais

Oficina CN/EM 2012. Alimentos e nutrientes (web aula) H34 Reconhecer os principais tipos de nutrientes e seu papel no metabolismo humano.

Oficina CN/EM 2012. Alimentos e nutrientes (web aula) H34 Reconhecer os principais tipos de nutrientes e seu papel no metabolismo humano. Oficina CN/EM 2012 Alimentos e nutrientes (web aula) Caro Monitor, Ao final da oficina, o aluno terá desenvolvido as habilidade: H34 Reconhecer os principais tipos de nutrientes e seu papel no metabolismo

Leia mais

Menos calorias com alimentação termogenica

Menos calorias com alimentação termogenica Menos calorias com alimentação termogenica Eliane Petean Arena Nutricionista CRN Rua : Conselheiro Antonio Prado N: 9-29 Higienópolis Bauru - SP Telefone : (14) 3243-7840 ALIMENTOS TERMOGENICOS Todo alimento

Leia mais

Tome uma injeção de informação. Diabetes

Tome uma injeção de informação. Diabetes Tome uma injeção de informação. Diabetes DIABETES O diabetes é uma doença crônica, em que o pâncreas não produz insulina em quantidade suficiente, ou o organismo não a utiliza da forma adequada. Tipos

Leia mais

Entendendo a lipodistrofia

Entendendo a lipodistrofia dicas POSITHIVAS Entendendo a lipodistrofia O que é a lipodistrofia? Lipodistrofia é quando o corpo passa a absorver e a distribuir as gorduras de maneira diferente. Diminui a gordura nas pernas, braços,

Leia mais

Diabetes Gestacional

Diabetes Gestacional Diabetes Gestacional Introdução O diabetes é uma doença que faz com que o organismo tenha dificuldade para controlar o açúcar no sangue. O diabetes que se desenvolve durante a gestação é chamado de diabetes

Leia mais

SEGREDOS DO MUNDO DA QUÍMICA: OS MISTERIOSOS RADICAIS LIVRES

SEGREDOS DO MUNDO DA QUÍMICA: OS MISTERIOSOS RADICAIS LIVRES Universidade de Évora Departamento de Química Vânia Pais Aluna do Curso de Mestrado em Química Aplicada SEGREDOS DO MUNDO DA QUÍMICA: OS MISTERIOSOS RADICAIS LIVRES Com o passar dos anos, o aumento da

Leia mais

American Dietetic Association

American Dietetic Association É um método sistemático para resolução de problemas que os profissionais de nutrição empregam para pensar de modo crítico e tomar decisões para resolver problemas nutricionais e prestar assistência nutricional

Leia mais

Conheça 30 superalimentos para mulheres Dom, 02 de Dezembro de 2012 11:28 - Última atualização Dom, 02 de Dezembro de 2012 11:35

Conheça 30 superalimentos para mulheres Dom, 02 de Dezembro de 2012 11:28 - Última atualização Dom, 02 de Dezembro de 2012 11:35 Manter a saúde, deixar a barriga sarada e aumentar a energia são benefícios que podem ser conquistados com a escolha correta dos alimentos. Alguns itens colaboram para ter ossos fortes, queimar gordura,

Leia mais

Programa de Controle de Peso Corporal

Programa de Controle de Peso Corporal 15 Programa de Controle de Peso Corporal Denis Marcelo Modeneze Mestre em Educação Física na Área de Atividade Física, Adaptação e Saúde na UNICAMP principal objetivo de desenvolver este tema com os alunos

Leia mais

SUMÁRIO OBESIDADE...4 OBESIDADE EM ADULTOS...5 PREVENÇÃO...6 EM BUSCA DO PESO SAUDÁVEL...7 TRATAMENTO...9 CUIDADOS DIÁRIOS COM A ALIMENTAÇÃO...

SUMÁRIO OBESIDADE...4 OBESIDADE EM ADULTOS...5 PREVENÇÃO...6 EM BUSCA DO PESO SAUDÁVEL...7 TRATAMENTO...9 CUIDADOS DIÁRIOS COM A ALIMENTAÇÃO... 2 SUMÁRIO OBESIDADE...4 OBESIDADE EM ADULTOS...5 PREVENÇÃO...6 EM BUSCA DO PESO SAUDÁVEL...7 TRATAMENTO...9 CUIDADOS DIÁRIOS COM A ALIMENTAÇÃO...12 OUTROS HÁBITOS SAUDÁVEIS...14 ATIVIDADE FÍSICA...14 CUIDADOS

Leia mais

COMPORTAMENTO ALIMENTAR DE ATLETAS NO PRÉ TREINO DE UMA CIDADE DO INTERIOR DO ESTADO DE SÃO PAULO

COMPORTAMENTO ALIMENTAR DE ATLETAS NO PRÉ TREINO DE UMA CIDADE DO INTERIOR DO ESTADO DE SÃO PAULO COMPORTAMENTO ALIMENTAR DE ATLETAS NO PRÉ TREINO DE UMA CIDADE DO INTERIOR DO ESTADO DE SÃO PAULO RESUMO Mari Uyeda Larissa Fabiane da Silva Toledo Este trabalho apresenta como objetivo demonstrar o comportamento

Leia mais

Proteger nosso. Futuro

Proteger nosso. Futuro Proteger nosso Futuro A Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC) é uma entidade sem fins lucrativos criada em 1943, tendo como objetivo unir a classe médica especializada em cardiologia para o planejamento

Leia mais

ENVELHECER COM SABEDORIA Alimente-se melhor para Manter a sua Saúde e Independência

ENVELHECER COM SABEDORIA Alimente-se melhor para Manter a sua Saúde e Independência ENVELHECER COM SABEDORIA Alimente-se melhor para Manter a sua Saúde e Independência 1. ALIMENTE-SE MELHOR Prevê-se que em 2025 1, só na Europa, o grupo etário mais idoso (acima dos 80 anos), passe de 21,4

Leia mais

Saúde da Mulher. Rede Mundo Verde - Ano 1 Livro 1

Saúde da Mulher. Rede Mundo Verde - Ano 1 Livro 1 Guia Saúde da Mulher Uma queixa constante de mulheres é a prisão de ventre, flatulência, distensão abdominal. Muitas se habituam ao problema como se fosse normal e convivem com essa situação, muitas vezes

Leia mais

Quem come bem vive melhor. Hábitos alimentares

Quem come bem vive melhor. Hábitos alimentares Quem come bem vive melhor. Hábitos alimentares HÁBITOS ALIMENTARES Hoje, em virtude da vida agitada, trabalho, estudo, família e outras inúmeras responsabilidades, todos ficam vulneráveis às doenças causadas

Leia mais

Especial Online RESUMO DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO. Nutrição 2011-1 ISSN 1982-1816. www.unifoa.edu.br/cadernos/especiais.

Especial Online RESUMO DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO. Nutrição 2011-1 ISSN 1982-1816. www.unifoa.edu.br/cadernos/especiais. Especial Online ISSN 1982-1816 www.unifoa.edu.br/cadernos/especiais.html DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO Nutrição 2011-1 USO DE PREBIÓTICOS NA ABSORÇÃO DE FERRO EM CIRURGIA BARIÁTRICA Acadêmico: MAIA,

Leia mais

Mapeamento do Perfil Saúde em Instituição Pública - Fundação Centro de Atendimento Sócio Educativo ao Adolescente

Mapeamento do Perfil Saúde em Instituição Pública - Fundação Centro de Atendimento Sócio Educativo ao Adolescente 16 Mapeamento do Perfil Saúde em Instituição Pública - Fundação Centro de Atendimento Sócio Educativo ao Adolescente Leidiane Silva Oliveira Chagas Gestora de Recursos Humanos - Anhanguera Educacional

Leia mais

O QUE SÃO ALIMENTOS FUNCIONAIS?

O QUE SÃO ALIMENTOS FUNCIONAIS? O QUE SÃO ALIMENTOS FUNCIONAIS? São alimentos que além de fornecerem energia para o corpo e uma nutrição adequada, produzem outros efeitos que proporcionam benefícios à saúde, auxiliando na redução e prevenção

Leia mais

ESTADO D O AMAZONAS CÂMARA MUNICIPAL DE MAN AUS GABINETE VEREADOR JUNIOR RIBEIRO

ESTADO D O AMAZONAS CÂMARA MUNICIPAL DE MAN AUS GABINETE VEREADOR JUNIOR RIBEIRO PROJETO DE LEI Nº. 253 / 2014 Dispõe sobre a obrigatoriedade do uso de equipamentos de Ionização de água potável em Unidades de Tratamento de doenças degenerativas da Rede Pública Municipal e de Organizações

Leia mais

EXERCÍCIO E DIABETES

EXERCÍCIO E DIABETES EXERCÍCIO E DIABETES Todos os dias ouvimos falar dos benefícios que os exercícios físicos proporcionam, de um modo geral, à nossa saúde. Pois bem, aproveitando a oportunidade, hoje falaremos sobre a Diabetes,

Leia mais

4. Câncer no Estado do Paraná

4. Câncer no Estado do Paraná 4. Câncer no Estado do Paraná Situação Epidemiológica do Câncer Doenças e Agravos Não Transmissíveis no Estado do Paraná Uma das principais causas de morte nos dias atuais, o câncer é um nome genérico

Leia mais

O QUE SÃO OS TRIGLICERÍDEOS?

O QUE SÃO OS TRIGLICERÍDEOS? O QUE SÃO OS TRIGLICERÍDEOS? Franklim A. Moura Fernandes http://www.melhorsaude.org Introdução Os triglicerídeos, também chamados de triglicéridos, são as principais gorduras do nosso organismo e compõem

Leia mais

INULINA. Fibra alimentar. Informações Técnicas. CAS NUMBER: 9005-80-5 SIMILAR: Oligofrutose (FOS), Polifrutose

INULINA. Fibra alimentar. Informações Técnicas. CAS NUMBER: 9005-80-5 SIMILAR: Oligofrutose (FOS), Polifrutose Informações Técnicas INULINA Fibra alimentar CAS NUMBER: 9005-80-5 SIMILAR: Oligofrutose (FOS), Polifrutose INTRODUÇÃO A inulina é um nutriente funcional ou nutracêutico, composto por frutose, encontrado

Leia mais

AVALIAÇÃO NUTRICIONAL DE MENINAS DO INTERIOR DO ESTADO DE SÃO PAULO Uyeda, Mari*

AVALIAÇÃO NUTRICIONAL DE MENINAS DO INTERIOR DO ESTADO DE SÃO PAULO Uyeda, Mari* AVALIAÇÃO NUTRICIONAL DE MENINAS DO INTERIOR DO ESTADO DE SÃO PAULO Uyeda, Mari* Resumo: Vasconcellos, Jorge** As mudanças ocorridas em nosso pais, principalmente a crescente modernização e urbanização,

Leia mais

O QUE É COLESTEROL? TIPOS

O QUE É COLESTEROL? TIPOS O QUE É COLESTEROL? O colesterol pode ser considerado um tipo de lipídio (gordura) produzido em nosso organismo. Ele está presente em alimentos de origem animal (carne, leite integral, ovos etc.). Em nosso

Leia mais

15/08/2013. Acelerado crescimento e desenvolvimento: IMPORTÂNCIA DA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL NESSA FASE. Atinge 25% da sua altura final

15/08/2013. Acelerado crescimento e desenvolvimento: IMPORTÂNCIA DA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL NESSA FASE. Atinge 25% da sua altura final Laís Cruz Nutricionista CRN 3 18128 2013 Período de transição entre infância e vida adulta (dos 10 aos 19 anos de idade) Muitas transformações físicas, psicológicas e sociais Acelerado crescimento e desenvolvimento:

Leia mais

Guia. Nutricional. para gestantes

Guia. Nutricional. para gestantes Referências bibliográficas consultadas: 1. Committee on Nutritional Status During Pregnancy and Lactation, Institute of Medicine. Nutrition During Pregnancy: Part I: Weight Gain, Part II: Nutrient Supplements.

Leia mais

GUIA ALIMENTAR PARA A POPULAÇÃO BRASILEIRA

GUIA ALIMENTAR PARA A POPULAÇÃO BRASILEIRA MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO BÁSICA COORDENAÇÃO GERAL DA POLÍTICA DE ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO SEPN 511- Bloco C Edifício Bittar IV 4º andar - Brasília/DF CEP:70750.543

Leia mais

Pesquisa. Consumo de Frutas e Hortaliças

Pesquisa. Consumo de Frutas e Hortaliças Pesquisa Consumo de Frutas e Hortaliças Pesquisa Quantitativa Consumo de Frutas e Hortaliças Elaborado por CONNECTION RESEARCH Maio 2011 2 Objetivos da pesquisa. Estudar os hábitos alimentares da população

Leia mais

PALAVRAS CHAVE Diabetes mellitus tipo 2, IMC. Obesidade. Hemoglobina glicada.

PALAVRAS CHAVE Diabetes mellitus tipo 2, IMC. Obesidade. Hemoglobina glicada. 11. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( X ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA AVALIAÇÃO

Leia mais

Prescrição Dietética

Prescrição Dietética Prescrição Dietética Quantitativo Cálculo de Dietas Cálculo de dietas estimar as necessidades energéticas de um indivíduo (atividade física, estágio da vida e composição corporal) Necessidades energéticas

Leia mais

Questionário: Risco de ter diabetes

Questionário: Risco de ter diabetes Questionário: Risco de ter diabetes ATENÇÃO! Este questionário não deve ser aplicado a gestantes e pessoas menores de 18 anos. Preencha o formulário abaixo. Idade: anos Sexo: ( ) Masculino ( ) Feminino

Leia mais

TÍTULO: A UTILIZAÇÃO DE PLANTAS MEDICINAIS NO AUXILIO DO TRATAMENTO DO DIABETES TIPO 2

TÍTULO: A UTILIZAÇÃO DE PLANTAS MEDICINAIS NO AUXILIO DO TRATAMENTO DO DIABETES TIPO 2 TÍTULO: A UTILIZAÇÃO DE PLANTAS MEDICINAIS NO AUXILIO DO TRATAMENTO DO DIABETES TIPO 2 CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E SAÚDE SUBÁREA: NUTRIÇÃO INSTITUIÇÃO: CENTRO UNIVERSITÁRIO DAS

Leia mais

Especial Online RESUMO DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO. Nutrição 2010-1 ISSN 1982-1816. www.unifoa.edu.br/cadernos/especiais.

Especial Online RESUMO DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO. Nutrição 2010-1 ISSN 1982-1816. www.unifoa.edu.br/cadernos/especiais. Especial Online ISSN 1982-1816 www.unifoa.edu.br/cadernos/especiais.html DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO Nutrição 2010-1 PERFIL NUTRICIONAL E HÁBITOS ALIMENTARES DE CRIANÇAS DE 6 A 10 ANOS DE UMA ESCOLA

Leia mais

A importância da alimentação no desempenho esportivo e competitivo

A importância da alimentação no desempenho esportivo e competitivo A importância da alimentação no desempenho esportivo e competitivo A alimentação adequada e nutricionalmente equilibrada é um dos fatores importantes e essenciais para a otimização do desempenho, sendo

Leia mais

Fibras e seus Benefícios! Tipos de Farinhas! Coordenadora e Nutricionista Felícia Bighetti Sarrassini - CRN 10664

Fibras e seus Benefícios! Tipos de Farinhas! Coordenadora e Nutricionista Felícia Bighetti Sarrassini - CRN 10664 Fibras e seus Benefícios! & Tipos de Farinhas! Coordenadora e Nutricionista Felícia Bighetti Sarrassini - CRN 10664 * Fibras: Definição: Fibras referem a parte dos vegetais (frutas, verduras, legumes,

Leia mais

47 Por que preciso de insulina?

47 Por que preciso de insulina? A U A UL LA Por que preciso de insulina? A Medicina e a Biologia conseguiram decifrar muitos dos processos químicos dos seres vivos. As descobertas que se referem ao corpo humano chamam mais a atenção

Leia mais

Panorama Nutricional da População da América Latina, Europa e Brasil. Maria Rita Marques de Oliveira

Panorama Nutricional da População da América Latina, Europa e Brasil. Maria Rita Marques de Oliveira Panorama Nutricional da População da América Latina, Europa e Brasil Maria Rita Marques de Oliveira 1- MEIO AMBIENTE E PRODUÇÃO DE ALIMENTOS 2- ACESSO AOS ALIMENTOS 3- ALIMENTO SEGURO 4- PREVENÇÃO E CONTROLE

Leia mais

INSTITUIÇÃO: CENTRO UNIVERSITÁRIO DAS FACULDADES METROPOLITANAS UNIDAS

INSTITUIÇÃO: CENTRO UNIVERSITÁRIO DAS FACULDADES METROPOLITANAS UNIDAS TÍTULO: DIABETES MELLITUS TIPO II E O ANTIDIABÉTICO METFORMINA CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E SAÚDE SUBÁREA: BIOMEDICINA INSTITUIÇÃO: CENTRO UNIVERSITÁRIO DAS FACULDADES METROPOLITANAS

Leia mais

Reeducação Alimentar na prevenção da Obesidade Professores: Ivo André Polônio; Edi Carlos Iacida; Ângela Cesira Maran Pilquevitch; Silvia Trevisan;

Reeducação Alimentar na prevenção da Obesidade Professores: Ivo André Polônio; Edi Carlos Iacida; Ângela Cesira Maran Pilquevitch; Silvia Trevisan; 1 Reeducação Alimentar na prevenção da Obesidade Professores: Ivo André Polônio; Edi Carlos Iacida; Ângela Cesira Maran Pilquevitch; Silvia Trevisan; Janaina Lopes; Eveline Batista Rodrigues; Cristiane

Leia mais

ALTERAÇÕES METABÓLICAS NA GRAVIDEZ

ALTERAÇÕES METABÓLICAS NA GRAVIDEZ ALTERAÇÕES METABÓLICAS NA GRAVIDEZ CUSTO ENERGÉTICO DA GRAVIDEZ CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO FETAL SÍNTESE DE TECIDO MATERNO 80.000 kcal ou 300 Kcal por dia 2/4 médios 390 Kcal depósito de gordura- fase

Leia mais

Coração Saudável! melhor dele?

Coração Saudável! melhor dele? As doenças cardiovasculares (DCV s) - incluem as doenças coronarianas e o acidente vascular cerebral (AVC) também conhecido como derrame afetam pessoas de todas as idades, até mesmo mulheres e crianças.

Leia mais

Obesidade Infantil. O que é a obesidade

Obesidade Infantil. O que é a obesidade Obesidade Infantil O que é a obesidade A obesidade é definida pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como uma doença em que o excesso de gordura corporal acumulada pode atingir graus capazes de afectar

Leia mais

Programa de Alimentação do Trabalhador - PAT. Nutricionista Débora Razera Peluffo

Programa de Alimentação do Trabalhador - PAT. Nutricionista Débora Razera Peluffo Programa de Alimentação do Trabalhador - PAT Nutricionista Débora Razera Peluffo Perfil nutricional brasileiro Nas últimas décadas observou-se uma mudança no perfil epidemiológico da população brasileira:

Leia mais

O QUE É COLESTEROL? Sinônimos: colesterol hdl, colesterol ldl

O QUE É COLESTEROL? Sinônimos: colesterol hdl, colesterol ldl O QUE É COLESTEROL? Sinônimos: colesterol hdl, colesterol ldl O colesterol pode ser considerado um tipo de lipídio (gordura) produzido em nosso organismo. Ele está presente em alimentos de origem animal

Leia mais

Ficha Informativa da Área dos Conhecimentos

Ficha Informativa da Área dos Conhecimentos Ficha Informativa da Área dos Conhecimentos 1 Organização das Aulas Uma aula de Educação Física é composta por três partes sequenciais, cada uma com objetivos específicos. 1.1 Parte Inicial A parte inicial

Leia mais

Intestino delgado. Intestino grosso (cólon)

Intestino delgado. Intestino grosso (cólon) As fibras alimentares estão presentes nos alimentos de origem vegetal, englobando um conjunto de compostos que não podem ser digeridos pelas enzimas do nosso sistema gastrointestinal, não sendo por isso

Leia mais

Trabalho elaborado por: 5/29/2007 USF Valongo. Enf. Anabela Queirós

Trabalho elaborado por: 5/29/2007 USF Valongo. Enf. Anabela Queirós Trabalho elaborado por: Enf. Anabela Queirós O que é a diabetes? Uma doença que dura toda vida Provocada pela ausência ou perda de eficácia da insulina; Provoca a subida de açúcar no sangue A diabetes

Leia mais

10º Congreso Argentino y 5º Latinoamericano de Educación Física y Ciencias

10º Congreso Argentino y 5º Latinoamericano de Educación Física y Ciencias 10º Congreso Argentino y 5º Latinoamericano de Educación Física y Ciencias AVALIAÇÃO ANTROPOMÉTRICA DE IDOSAS PARTICIPANTES DE GRUPOS DE ATIVIDADES FÍSICAS PARA A TERCEIRA IDADE Liziane da Silva de Vargas;

Leia mais

A Deficiência de Vitamina A

A Deficiência de Vitamina A Oficina de trabalho: Carências Nutricionais: Desafios para a Saúde Pública A Deficiência de Vitamina A O QUE É VITAMINA A A vitamina A é um micronutriente que pode ser encontrado no leite materno, alimentos

Leia mais

RESULTADO DAS AVALIAÇÕES DA REUNIÃO PLENÁRIA DO CEP-CESUMAR DO DIA 05/06/09

RESULTADO DAS AVALIAÇÕES DA REUNIÃO PLENÁRIA DO CEP-CESUMAR DO DIA 05/06/09 RESULTADO DAS AVALIAÇÕES DA REUNIÃO PLENÁRIA DO CEP-CESUMAR DO DIA 05/06/09 CAAE TÍTULO SITUAÇÃO 0046.0.299.000-09 Perfil nutricional de idosos internados em um hospital público da região norte Aprovado

Leia mais

Criança nutrida & criança Vitaminada

Criança nutrida & criança Vitaminada Criança nutrida & criança Vitaminada IMC INFANTIL Muitos pais se preocupam com o peso e a estatura de seu filho. Questionam-se se a massa corporal da criança está de acordo com a idade, se a alimentação

Leia mais

Você sabe os fatores que interferem na sua saúde?

Você sabe os fatores que interferem na sua saúde? DICAS DE SAÚDE 2 Promova a sua saúde. Você sabe os fatores que interferem na sua saúde? Veja o gráfico : 53% ao estilo de vida 17% a fatores hereditários 20% a condições ambientais 10% à assistência médica

Leia mais

24 motivos. academia. para entrar na

24 motivos. academia. para entrar na para entrar na academia Mais um ano se inicia e com ele chegam novas perspectivas e objetivos. Uma das principais promessas feitas é deixar o sedentarismo de lado e entrar na academia! Nesta época é comum

Leia mais

RECOMENDAÇÕES ALIMENTARES PARA ALUNOS COM DIABETES, HIPERTENSÃO, DOENÇA CELÍACA, E INTOLERÂNCIA Á LACTOSE.

RECOMENDAÇÕES ALIMENTARES PARA ALUNOS COM DIABETES, HIPERTENSÃO, DOENÇA CELÍACA, E INTOLERÂNCIA Á LACTOSE. RECOMENDAÇÕES ALIMENTARES PARA ALUNOS COM DIABETES, HIPERTENSÃO, DOENÇA CELÍACA, E INTOLERÂNCIA Á LACTOSE. 1. DOENÇA CELIACA É uma doença que causa inflamações nas camadas da parede do intestino delgado,

Leia mais

Recuperação. Células tecidos órgãos sistemas. - As células são as menores unidades vivas e são formadas por três regiões:

Recuperação. Células tecidos órgãos sistemas. - As células são as menores unidades vivas e são formadas por três regiões: Recuperação Capítulo 01 - Níveis de organização Células tecidos órgãos sistemas - As células são as menores unidades vivas e são formadas por três regiões: A- Membrana Plasmática - Revestimento da célula;

Leia mais

PERCEPÇÃO DA QUALIDADE DE VIDA DOS IDOSOS DO PONTO DE VISTA FÍSICO E NUTRICIONAL

PERCEPÇÃO DA QUALIDADE DE VIDA DOS IDOSOS DO PONTO DE VISTA FÍSICO E NUTRICIONAL PERCEPÇÃO DA QUALIDADE DE VIDA DOS IDOSOS DO PONTO DE VISTA FÍSICO E NUTRICIONAL Nilza Matias Oliver Cruz Faculdade Maurício de Nassau/CG nilzamoc31@hotmail.com Débora de Araújo Targino Faculdade Maurício

Leia mais

Saiba quais são os diferentes tipos de diabetes

Saiba quais são os diferentes tipos de diabetes Saiba quais são os diferentes tipos de diabetes Diabetes é uma doença ocasionada pela total falta de produção de insulina pelo pâncreas ou pela quantidade insuficiente da substância no corpo. A insulina

Leia mais

Aumentar o Consumo dos Hortofrutícolas

Aumentar o Consumo dos Hortofrutícolas Aumentar o Consumo dos Hortofrutícolas As doenças crónicas não transmissíveis são responsáveis por 63% das causas de morte no mundo Fonte: WHO; Global status report on noncommunicable diseases, 2010 O

Leia mais

Programa Qualidade de Vida no Trabalho (QVT) Campanha de Prevenção e Controle de Hipertensão e Diabetes

Programa Qualidade de Vida no Trabalho (QVT) Campanha de Prevenção e Controle de Hipertensão e Diabetes Programa Qualidade de Vida no Trabalho (QVT) Campanha de Prevenção e Controle de Hipertensão e Diabetes Objetivos: - Desenvolver uma visão biopsicossocial integrada ao ambiente de trabalho, considerando

Leia mais

NUTRIÇÃO NA TERCEIRA IDADE. Silvia Regina Cantu Benedetti Nutricionista em Assistência Domiciliar Maio 2011

NUTRIÇÃO NA TERCEIRA IDADE. Silvia Regina Cantu Benedetti Nutricionista em Assistência Domiciliar Maio 2011 NUTRIÇÃO NA TERCEIRA IDADE Silvia Regina Cantu Benedetti Nutricionista em Assistência Domiciliar Maio 2011 Definição e estimativa Envelhecer significa conviver com as alterações próprias prias da idade.

Leia mais

A Importância dos Alimentos. Prof.: Andrey Oliveira Colégio Sete de Setembro Disciplina: Educação Física

A Importância dos Alimentos. Prof.: Andrey Oliveira Colégio Sete de Setembro Disciplina: Educação Física A Importância dos Alimentos Prof.: Andrey Oliveira Colégio Sete de Setembro Disciplina: Educação Física saciar a fome Para que serve o alimento? combustível para viver, proporcionando o bem-estar e a

Leia mais