Relatório Geral PROJETO. Registro Civil QUILOMBOLA E INDÍGENA. é direitos humanos. Realização RECIVIL

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Relatório Geral PROJETO. Registro Civil QUILOMBOLA E INDÍGENA. é direitos humanos. Realização RECIVIL"

Transcrição

1 Relatório Geral PROJETO Registro Civil QUILOMBOLA E INDÍGENA é direitos humanos Realização RECIVIL SEDESE SUBSECRETARIA DE DIREITOS HUMANOS - GOVERNO DO ESTADO DE MINAS GERAIS

2 APRESENTAÇÃO O projeto Registro Civil Quilombola e Indígena é Direitos Humanos é uma parceria do Recivil e da Sedese (Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social), a partir da Subsecretaria de Direitos Humanos, e tem como objetivo executar mutirões de registro civil nas comunidades tradicionais, quilombos e reservas indígenas, como forma de acabar com o sub-registro existente nestas localidades. O projeto ainda conta com o apoio do Núcleo de Estudos do Trabalho Humano (NESTH) da UFMG (Universidade Federal do Estado de Minas Gerais), que forneceu o mapeamento dos quilombos existentes em Minas auxiliando no agendamento dos locais que receberão a equipe do Recivil. Durante os mutirões, o Recivil contou com a ajuda e a participação do representante da Sedese, Clever Alves Machado; do professor Carlos Roberto Horta, coordenador do NESTH (Núcleo de Estudos sobre o Trabalho Humano) da UFMG; do historiador da UFMG, Daniel Handan Triginelli, que participou da viagem para realizar um levantamento de dados das comunidades quilombolas; da presidente da Federação dos Quilombolas de Minas Gerais, Sandra Maria da Silva; do diretor de Etnodesenvolvimento da Federação, Valter Vitor da Silva; da diretora e do representante da entidade Maria Cruz Silva e Vinícius Aparecido Souza; das prefeituras municipais e dos diversos líderes de comunidades.

3 1ª ETAPA: REGIÃO DE SANTA MARIA DE ITABIRA, ITABIRA, ANTÔNIO DIAS E BOM JESUS DO AMPARO CONSIDERAÇÕES GERAIS Durante os dias 20 a 31 de janeiro, a equipe de projetos sociais do Recivil esteve nas cidades de Itabira, Santa Maria de Itabira, Antônio Dias e Bom Jesus do Amparo realizando a 1ª etapa do projeto. Durante 10 dias, a equipe do Sindicato bateu de porta em porta para oferecer aos moradores as segundas vias de certidões e demais serviços de registro civil, e pôde ver de perto as tradições e costumes africanos que ainda são bastante fortes nestas comunidades. Ao todo foram quase 500 atendimentos, sendo 407 pedidos de segundas vias de certidões de, 75 de e dois registros de, conforme mostram as tabelas abaixo. Comunidade Data Santa Maria de Itabira óbito Habilitação Boa Vista 21/jan São Pedro 22/jan Chaves 23/jan Barro Preto 25/jan Itabira Comunidade Data Habilitação óbito Gatos 27/jan São Jorge 27/jan Engenho 28/jan Capoeirão 28/jan Morro Sto 31/jan Antônio Antônio Dias Comunidade Data Habilitação óbito Baú 22/jan Indaiá 22/jan Bom Jesus do Amparo Comunidade Data Registros de

4 óbito Felipes 30/jan REUNIÃO DE PREPARAÇÃO COM AUTORIDADES LOCAIS O primeiro dia do projeto foi reservado para a visita à Prefeitura Municipal de Santa Maria de Itabira, que atendeu as solicitações do Sindicato para a realização dos mutirões. A equipe do Recivil teve contato com o prefeito, Geraldo Noé, com o chefe de gabinete, com a vereadora Maria do Rosário Torres Guerra e com os funcionários da prefeitura, Joanes Romualdo da Cruz e Norberto Ferreira da Cruz. TRABALHO NOS QUILOMBOS Os atendimentos tiveram início na pequena comunidade de Boa Vista, em Santa Maria de Itabira, no dia 21 de janeiro. O Recivil contou com o apoio da vereadora Maria do Rosário Torres Guerra, e dos funcionários da prefeitura, Joanes Romualdo da Cruz e Norberto Ferreira da Cruz. O quilombo não possui certificação de comunidade quilombola reconhecido pela Fundação Palmares, mas teve o pedido de certificação de reconhecimento encaminhado para a Fundação, a partir da ajuda do historiador da UFMG, Daniel Handan Triginelli. A equipe do Recivil percorreu todas as casas a pé, batendo de porta em porta, para receber os pedidos de documentação de registro civil que eram necessários. As crianças se divertem com a chegada do RECIVIL Atendimento nas casas quilombolas Atendimento em forma de mutirão volante

5 Esta comunidade estava sem reconhecimento da Fundação Palmares, porém ela tem Associação Comunitária, e o pedido de reconhecimento foi realizado através dela. O local é muito isolado e as casas bem afastadas, por isso foi preciso dividir a equipe para alcançar todas as casas da comunidade. No dia 22, a equipe do Recivil realizou uma reunião na casa da liderança quilombola, Anely, na comunidade Bau, que também contou com a presença do representante da

6 Sedese, Clever Alves Machado; do historiador da UFMG, e do diretor de Etnodesenvolvimento da Federação dos Quilombolas de Minas Gerais, Valter Vitor da Silva, que instruíram as pessoas sobre a criação de uma Associação Quilombola e a certificação da Comunidade na Fundação Palmares. A documentação de registro civil foi realizada em paralelo com a reunião, na casa da liderança quilombola. Em seguida, o Recivil percorreu as casas da comunidade para se certificar que todos haviam sido atendidos. No mesmo dia, a equipe do Recivil esteve nas comunidades Indaiá e São Pedro. O Recivil e os representantes da Sedese, UFMG e Federação dos Quilombolas de Minas Gerais visitaram as casas dos moradores, realizaram os pedidos de documentação das pessoas, e ainda fizeram o levantamento de dados para pedir a certificação na Fundação Palmares.

7 O mutirão realizado na comunidade Chaves, a pedido da UFMG, no dia 31, contou com a presença do presidente da Associação Comunitária, Chiquinho, acompanhou toda a equipe pelo local. A princípio esta era considerada apenas uma comunidade carente, no entanto, após a visita da equipe do projeto foi verificado através das características da comunidade de que ela se trata de uma comunidade quilombola. Foram feitas várias entrevistas e levantamento de dados para o reconhecimento da comunidade Chaves como Quilombola. O Recivil ainda teve contato com o vereador Daniel Moreno, morador da Comunidade e descendente de escravos.

8 EVENTO DA MICRO ARENA E MUTIRÃO DE DOCUMENTAÇÃO NO QUILOMBO DO BARRO PRETO O mutirão de documentação aconteceu na escola do quilombo Barro Preto, no dia 25, e contou com a colaboração da diretora da Federação dos Quilombolas do Estado e funcionária da prefeitura de Itabira, Maria Cruz Silva. Com um carro e um mega fone na mão, os funcionários do Recivil chamaram os moradores para participarem do mutirão e da micro arena, evento político-social promovido pelo NESTH (Núcleo de Estudos sobre o Trabalho Humano) da UFMG que gerou debates entre líderes quilombolas, prefeitos, secretários e toda a comunidade. REUNIÃO NA PREFEITURA DE ITABIRA No dia 26 de janeiro, o Recivil esteve na sede da prefeitura de Itabira e foi recebido pelos integrantes da Federação dos Quilombolas de Minas Gerais, Maria Cruz Silva e Vinícius Aparecido Souza, que apresentaram uma lista com outras comunidades quilombolas além das que estavam programadas. As novas comunidades foram adaptadas ao roteiro inicialmente traçado pelo Sindicato. A equipe ainda se reuniu com o secretário de Governo, Oldeni José Santos, que conheceu o trabalho a ser feito nas comunidades quilombolas de Itabira.

9 TRABALHO NOS QUILOMBOS No dia seguinte, o Recivil realizou os atendimentos nas comunidades Gatos e Mata Dois batendo de porta em porta. Além disso, o Sindicato ainda realizou uma reunião com a presidente da Associação Comunitária de Gatos e com alguns moradores. A

10 equipe do projeto ainda fez o pedido de reconhecimento como comunidade quilombola para a Fundação Palmares. No dia 28, o Recivil visitou as comunidades Engenho e Capoeirão de Itabira. O Sindicato contou com o apoio da presidente da Associação Comunitária de Engenho, Anícia. Assim com na comunidade do Barro Preto, com um carro e um mega fone na mão, os funcionários do Recivil chamaram os moradores para participarem do mutirão. Muitos atendimentos também foram feitos de porta em porta.

11 Na comunidade Felipes, os atendimentos ocorrerão no dia 29, na sede da Associação. O mutirão foi muito bem divulgado pelas lideranças locais, como o vereador João.

12 VISITA AOS CARTÓRIOS DA REGIÃO O dia 30 de janeiro foi destinado para a visita aos cartórios da região, que receberam os pedidos de segundas vias de certidões e outros serviços, que foram recebidos durante os dias de atendimentos nas comunidades. Os cartórios de Registro Civil de Nova Era, Antônio Dias, Hematita, Santa Maria de Itabira, Itabira e Bom Jesus do Amparo receberam a equipe do Recivil. A Oficiala de Nova Era, Maria das Graças Martins da Costa, recebeu 17 pedidos de segundas vias de certidões e elogiou a iniciativa do Sindicato. É muito importante esta iniciativa, porque sem certidão de a pessoas não é ninguém, falou. Para Maria Aparecida Ferreira Alves, Oficiala de Hematita, distrito com cerca de dois mil habitantes, os mutirões realizados pelo Recivil foram importantes para as pessoas mais carentes. É uma iniciativa muito boa, porque tem gente que fica com a certidão velha porque não tem condições de tirar uma segunda via, disse Maria Aparecida. Eu achei interessantíssimo o trabalho e a iniciativa, comentei sobre o projeto inclusive com o juiz que realizou a correição aqui no cartório. Fiquei sabendo que o Recivil também vai fazer o projeto com os ciganos. Acho a iniciativa louvável, contou a Oficiala de Santa Maria de Itabira, Kirley Cardoso Ferreira, que recebeu mais de 130 pedidos de segundas vias de certidões. A Oficiala ainda mostrou um livro de escrituras de escravos, com termo de compra e venda, do ano de 1853.

13 MUTIRÃO E MICRO ARENA EM MORRO DE SANTO ANTÔNIO O último dia de mutirão aconteceu no dia 31 na sede da Associação Comunitária de Morro de Santo Antônio, na cidade de Itabira. O trabalho de divulgação também aconteceu percorrendo a pé a comunidade e com o mega fone chamando as pessoas para participarem do mutirão e da micro arena, que também ocorreu no local. A ação contou com o apoio do prefeito de Itabira, João Izael; da presidente da Federação dos Quilombolas de Minas Gerais, Sandra Maria da Silva e do professor Carlos Roberto Horta, coordenador do NESTH (Núcleo de Estudos sobre o Trabalho Humano) da UFMG. Os representantes e moradores das comunidades quilombolas das regiões participaram do encontro e encaminharam diversas demandas para as autoridades presentes e ainda realizaram demonstrações culturais, através da dança e da música.

14 2ª ETAPA: CHAPADA DO NORTE E MINAS NOVAS CONSIDERAÇÕES GERAIS O projeto foi realizado no período de 12 a 19 de fevereiro pela equipe de Projetos Sociais do Recivil, que visitou comunidades quilombolas localizadas nas cidades de Chapada do Norte e Minas Novas para oferecer a documentação civil básica aos moradores. Durante oito dias, a equipe de Projetos Sociais do Recivil visitou 14 comunidades quilombolas localizadas na região: Misericórdia, Córrego do Rocha, Poções, Porto Alves, Cubas, Água Suja, Faceira, Gravatá, Ferreiras, Moça Santa, Samambaia, Buracão, Vargem do Setubal e Mata Dois. Neste trabalho o Recivil teve o apoio do diretor de Etnodesenvolvimento da Federação dos Quilombolas de Minas Gerais, Valter Vitor Silva, e do historiador e mestrando da UFMG, Daniel Handan. Ambos acompanharam a equipe do Recivil à pedido da Sedese para fazer o trabalho de organização dos quilombolas com relação à sua oficialização junto ao Governo Federal. Assim como na 1ª etapa do projeto, o Sindicato também bateu de porta em porta e ofereceu a documentação civil básica aos moradores. Foram feitos mais de 400 atendimentos, sendo 408 pedidos de segundas vias de certidões, cinco pedidos de conversão de união estável em e 12 registros de, conforme mostram as tabelas abaixo. Comunidade Data Chapada do Norte óbito Registro de Registro de óbito Retificação de dados Conversão de União Estável em Misericórdia 12/fev Córrego do 12/fev Rocha Porto Alves 13/fev Poções 13/fev Cubas 14/fev Água Suja 15/fev Faceira 15/fev Gravatá 15/fev Ferreiras 16/fev Moça Santa 17/fev Samambaia 18/fev Buracão 18/fev Vargem do 19/fev Setubal

15 Comunidade Data Minas Novas óbito Registro de Registro de óbito Retificação de dados Conversão de União Estável em Mata Dois 14/fev REUNIÃO DE PREPARAÇÃO COM AUTORIDADES LOCAIS O primeiro contato da equipe foi com o Oficial do cartório de Registro Civil de Chapada do Norte, Anísio Reis, que relatou à equipe a situação das comunidades quilombolas da região, já que conhece esta realidade, pois já participou de muitos movimentos sociais e culturais da cidade. Sendo muito atuante, o Oficial conhece bem as lideranças quilombolas e já havia mobilizado muitos para o projeto. Junto com a Néia, líder de uma das comunidades, os dois deram o apoio fundamental para a equipe ter acesso às comunidades quilombolas. No mesmo dia, a equipe se reuniu com assessores da Prefeitura e das Secretarias de Educação e Cultura, e contou com a participação da assessora da Secretaria de Cultura, Fabiana, que acompanhou com o Recivil as primeiras abordagens no quilombo de Misericórdia e Córrego do Rocha.

16 Quilombolas ouvindo atentamente instruções sobre documentação e o processo de autoreconhecimento TRABALHO NOS QUILOMBOS Durante o primeiro dia de atendimento (12.02), o Recivil visitou as comunidades de Misericórdia e Córrego do Rocha, e contou com a ajuda da moradora do quilombo de Misericórdia, Eva, que auxiliou a equipe nos caminhos pelo quilombo, que apresenta poucas casas afastadas uma das outras. A equipe se dividiu em três, sendo que duas foram de casa em casa oferecendo os serviços de registro civil aos moradores e a outra ficou fixa, e se reuniu com as lideranças da comunidade para orientações a respeito do auto-reconhecimento de comunidades quilombolas pela Fundação Palmares. Em Córrego do Rocha, os atendimentos aos moradores da comunidade acontecerão na escola municipal, onde, posteriormente, o Recivil se reuniu com os moradores e lideranças da comunidade para falar sobre o projeto. Na ocasião, o Sindicato também falou sobre a importância da comunidade ser reconhecida pelo Governo Federal como comunidade quilombola, para, desta fora, adquirir direito aos benefícios do programa Brasil Quilombola. No dia 13, foi a vez dos moradores de Poços e Porto Alves serem atendidos pela equipe do Recivil. Em Poços o Sindicato atendeu os moradores sob a sombra de uma árvore, e contou com a presença de muitos moradores, que compareceram para obter

17 os documentos e serviços de registro civil. Em Porto Alves, o mutirão aconteceu na escola da comunidade, local que recebeu também pessoas de outras localidades. Crianças quilombolas No quarto dia de projeto, o Recivil compareceu à comunidade Mata Dois, na cidade de Minas Novas; e também esteve na comunidade de Cubas, em Chapada do Norte, local de difícil acesso. A equipe do Recivil caminhou por cerca de 50 minutos para chegar até a comunidade e realizar os atendimentos à população.

18 Oficial de Chapada do Norte, Anísio Reis Lemos Soares (centro), acompanhou o Recivil nos atendimentos nas comunidades quilombolas

19 3ª ETAPA: PAI PEDRO, JANAÚBA, MONTE AZUL, JAÍBA E CATUTI CONSIDERAÇÕES GERAIS Entre os dias 2 a 12 de junho, a equipe de Projetos Sociais do Recivil realizou a 3ª etapa do projeto Registro Civil Indígena e Quilombola é Direitos Humanos, em comunidades quilombolas das cidades de Pai Pedro, Monte Azul, Jaíba, Janaúba e Catuti. Assim como nas outras etapas, o Sindicato contou com a participação dos cartórios na realização dos registros de, na emissão das segundas vias de certidões e demais serviços do registro civil. Ao todo foram realizados 943 atendimentos nos 10 dias de projeto. A região dos Gorutubanos, como é conhecida as comunidades quilombolas, é uma grande área, já reconhecida pela Fundação Palmares, nos municípios desta etapa. Comunidade Pai Pedro óbito Registro de Retificação de dados Conversão de União Estável em Califórnia Picada Monte Azul Comunidade óbito Registro de Retificação de dados Tira Barro Socó Velho Boqueirão Pacuí I Pacuí II Comunidade Jaíba óbito Registro de Retificação de dados Gorutuba

20 Janaúba Comunidade óbito Registro de Retificação de dados Reconhecimento de paternidade Poções Jacaré Grande Vila Nova dos Poções Comunidade Catuti óbito Registro de Retificação de dados Conversão de União Estável em Vila União Maravilha Malhada Grande TRABALHO NOS QUILOMBOS No município de Pai Pedro, o Recivil realizou os atendimentos na comunidade de Taperinha, e esteve nas outras comunidades da região, Califórnia e Picada convidando os moradores para participarem do mutirão. Na ocasião, o cartório de Registro Civil da cidade, por meio da Oficiala Maria Carlúcia dos Santos recebeu diversos pedidos de segundas vias de certidões e realizou, no próprio local, dois registros de. Oficiala do Cartório de Registro Civil de Pai Pedro, Maria Carlúcia dos Santos

21 Os moradores das comunidades de Boqueirão, Pacuí, Socó Velho e Tira Barro localizadas no município de Monte Azul, também foram atendidos pela equipe do Recivil. Na ocasião, 124 atos foram realizados. O Oficial substituto Alisson de Freitas Neves falou sobre o projeto. Eu acho que é muito importante, mesmo se não houver casos de registro ou outro serviço pelo menos uma orientação às pessoas é importante, e além disso, este tipo de projeto eleva o nome do cartório, e promove a integração do cartório, do Recivil e das pessoas. O mutirão ainda contou com o acompanhamento do psicólogo e diretor do Creas (Centro de Referência e Assistência Social de Monte Azul), José Carlos Xavier. Atendimento em Socó Velho Na comunidade de Gorutuba, localizada na cidade de Jaíba, o Recivil realizou 131 atendimentos, e contou com a participação da diretora do Cras, Euilca Maria Filha.

22 Atendimento em Jaíba A cidade de Janaúba também participou do projeto, que atendeu os moradores das comunidades quilombolas de Poções, Jacaré Grande e Vila Nova dos Poções. Segundo o Oficial Fernando Kassio Santos falou sobre o projeto. Eu acho muito importante, porque até hoje muitas pessoas não são registradas e o projeto acaba ajudando estas pessoas, contou Santos. Em Catuti, o Recivil contou com o apoio da oficiala Ana de Fátima e da Secretaria de Assistência Social, por meio da psicóloga Ellen.

23 4ª ETAPA: SÃO JOÃO DAS MISSÕES, CORONEL MURTA, SANTA HELENA DE MINAS, BERTÓPOLIS E CARMÉSIA CONSIDERAÇÕES GERAIS A etapa ocorreu entre os dias 30 de junho e 9 de julho. A equipe percorreu oito aldeias indígenas pertencentes a quatro tribos diferentes e se emocionou com o aprendizado e com a cultura dos povos indígenas. Durante o projeto, equipe percorreu as tribos Maxakali, Pataxó, Pankararu e Xacriabá, todas localizadas no norte e nordeste de Minas Gerais. Ao todo foram realizados 546 atendimentos. Para obter acesso às tribos, a equipe do Recivil contou com o apoio de agentes da Funai (Fundação Nacional do Índio). Nas aldeias Maxakali, por exemplo, a população indígena não fala português, e foi preciso a presença de um professor da tribo para traduzir as necessidades da população indígena. São João das Missões Comunidade Data óbito Registro de Retificação de dados Certidão negativa de Aldeia Brejo Mata Fome - XACRIABÁ 30/jun Coronel Murta Comunidade Data óbito Registro de Retificação de dados Certidão negativa de Aldeia Apukaré - PANKARARU 2/jul Santa Helena de Minas Comunidade Data óbito Registro de Retificação de dados Certidão negativa de Aldeia Água Boa - MAXAKALI 4/jul Bertópolis Comunidade Data óbito Registro de Retificação de dados Certidão negativa de Aldeia Pradinho - MAXAKALI 5/jul

24 Topázio Comunidade Data óbito Registro de Retificação de dados Certidão negativa de Aldeia Cachoeirinha - MAXAKALI 7/jul Carmésia Comunidade Data óbito Registro de Retificação de dados Certidão negativa de Aldeia Guarani - 9/jul PATAXÓ Aldeia Retirinho - 9/jul PATAXÓ Aldeia Imbiruçu - 9/jul PATAXÓ TRABALHO NAS ALDEIAS INDÍGENAS A primeira tribo a receber o mutirão do Recivil foi a Xacriabá, localizada na cidade de São João das Missões. A aldeia Xacriabá foi palco dos mutirões realizados pelo Recivil por três vezes. O primeiro mutirão realizado na aldeia aconteceu em Em todos os eventos os moradores da aldeia receberam os integrantes do Recivil de braços abertos. Pela terceira vez Evelin Aoki participa dos mutirões realizados pelo Recivil

25 Quem participou do evento in loco, foi a Oficiala de São João das Missões, Evelin Eide Aoki Cogo. "Este foi o terceiro mutirão que realizamos com os Xacriabás. São 29 aldeias distribuídas aqui. O resultado das ações anteriores e de mais esta foi muito satisfatório, grande parte da população indígena está documentada. No entanto, aquelas aldeias mais distantes e com o acesso mais difícil, ainda necessitam de mais etapas como esta", explicou. A segunda parada do projeto foi na aldeia dos Pankararu, localizada na cidade de Coronel Murta. A população atual dos Pankararu é de aproximadamente 4 mil pessoas, muitas delas sem nenhum tipo de documento. No entanto a aldeia apresenta traços de crescimento com ajuntamento considerável e desordenado de moradias, o que sugere, nesta comunidade rural, o início de um processo de urbanização onde aparecem, como pontos de referência, a igreja do santo padroeiro, o cemitério e o Posto da Funai. Oficial de Coronel Murta, Robson Rocha Botelho (esq.) ao lado da equipe do Recivil O Oficial de Coronel Murta, Robson Rocha Botelho acompanhou a equipe dos projetos sociais. "Ë uma oportunidade, leva cidadania para os povos tradicionais. Gostei de ter participado", disse. Em seguida a equipe seguiu para as aldeias Água Boa, Pradinho e Cachoeirinha. Todas fazem parte da tribo dos Maxakali e estão localizadas nos municípios de Santa Helena de Minas e Bertópolis. A tribo Maxakali é a única em Minas Gerais que conserva a tradição intacta. Língua, vestimentas e cultura dos Maxakali são preservadas até os dias de hoje. Um exemplo disso, é que a população não fala português e se comunicou com a equipe através de intérpretes.

26 As Oficialas de Santa Helena de Minas, Maria Vanúsia Carijó de Sousa, e de Topázio, Sebastiana Trega Rihs, participaram do evento em parceria com o Sindicato. "No começo tive um certo receio e até medo de entrar na tribo, depois fiz meu trabalho com muita satisfação e gostei muito. Foi um trabalho bom e válido. Documentados esses índios poderão agora dar continuidade à vida deles na sociedade civil", comentou Sebastiana. Oficiala de Santa Helena de Minas, Maria Vanúsia Carijó de Sousa, participou dos mutirões Ao todo foram realizados 356 atos, só na aldeia Pradinho foram registrados 145 índios. A última etapa do projeto aconteceu na tribo Pataxó, mais especificamente nas aldeias Guarani, Retirinho e Inbiruçu, localizadas no município de Carmésia. A tribo Pataxó é uma das mais tradicionais etnias indígenas do País, apesar de falarem o português, muitas aldeias conservam as raízes da língua indígena ensinando-a aos mais novos. Nesta etapa do projeto foram realizados aproximadamente 30 atos de registro civil. A equipe visitou as aldeias com a ajuda da Oficiala de Carmésia, Maria Aparecida Duarte. "Foi ótimo este projeto. Através dele tive a oportunidade de ir até os índios e de propiciar a eles a documentação civil básica. Fomos muito bem aceitos pela tribo. Ganhamos até um almoço típico na casa de um deles. Pelo que pude perceber, alcançamos boa parte da aldeia. Valeu a pena ter participado", comentou.

27 CONCLUSÃO A partir da análise dos dados coletados e pela percepção dos membros da equipe é importante destacar a ação conjunta da esfera pública e privada que vem priorizando ações em municípios de difícil acesso, contribuindo assim para o resgate de parte da dívida social provocada pelas intensas desigualdades existentes. Essas ações estão ultrapassando o âmbito das atuações emergenciais, superando adversidades e buscando mecanismos de ação onde os resultados ocorram de forma permanente no cotidiano dessas comunidades. A Caravana avança levando documentação civil básica à população garantindo um direito e auxiliando assim o acesso dessas pessoas a políticas públicas, resgatando não só o direito, como também iniciando mudanças que vão atribuir maior dignidade a vida dessas pessoas. Apesar dos esforços realizados e das dificuldades enfrentadas pela equipe, vale ressaltar que a formação do cidadão não é uma tarefa fácil, porém, o Recivil em parceria com a SEDESE vem desenvolvendo seu papel de forma exemplar, e garantindo o primeiro passo para esse processo.

RELATÓRIO DAS AÇÕES DESENVOLVIDAS PELO BALCÃO DE JUSTIÇA E CIDADANIA PERÍODO: Janeiro a Dezembro de 2014

RELATÓRIO DAS AÇÕES DESENVOLVIDAS PELO BALCÃO DE JUSTIÇA E CIDADANIA PERÍODO: Janeiro a Dezembro de 2014 RELATÓRIO DAS AÇÕES DESENVOLVIDAS PELO BALCÃO DE JUSTIÇA E CIDADANIA PERÍODO: Janeiro a Dezembro de 2014 1. APRESENTAÇÃO A Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia UESB tem buscado ampliar a extensão

Leia mais

Scup e Política: vitória nas urnas pelas redes sociais

Scup e Política: vitória nas urnas pelas redes sociais Scup e Política: vitória nas urnas pelas redes sociais A campanha do prefeito de Duque de Caxias Alexandre Aguiar Cardoso, natural de Duque de Caxias, cidade da região metropolitana do Rio de Janeiro,

Leia mais

Projeto Alvorada: ação onde o Brasil é mais pobre

Projeto Alvorada: ação onde o Brasil é mais pobre Projeto Alvorada: ação onde o Brasil é mais pobre N o Brasil há 2.361 municípios, em 23 estados, onde vivem mais de 38,3 milhões de pessoas abaixo da linha de pobreza. Para eles, o Governo Federal criou

Leia mais

Como utilizar este caderno

Como utilizar este caderno INTRODUÇÃO O objetivo deste livreto é de ajudar os grupos da Pastoral de Jovens do Meio Popular da cidade e do campo a definir a sua identidade. A consciência de classe, ou seja, a consciência de "quem

Leia mais

PRIMEIRA VILA OLÍMPICA INDÍGENA DO BRASIL, DOURADOS SEDIA A ESPERANÇA PARA OS POVOS INDÍGENAS. Senhor Presidente,

PRIMEIRA VILA OLÍMPICA INDÍGENA DO BRASIL, DOURADOS SEDIA A ESPERANÇA PARA OS POVOS INDÍGENAS. Senhor Presidente, Discurso proferido pelo deputado GERALDO RESENDE (PMDB/MS), em sessão no dia 10/05/2011. PRIMEIRA VILA OLÍMPICA INDÍGENA DO BRASIL, DOURADOS SEDIA A ESPERANÇA PARA OS POVOS INDÍGENAS Senhor Presidente,

Leia mais

1. História - Combate à Dengue: Identificação de Ações

1. História - Combate à Dengue: Identificação de Ações BAHIA Período: de 30/03 a 06/04/2009 HISTÓRIA NEGATIVA 1. História - Combate à Dengue: Identificação de Ações Nome da entidade: Escritório de Advocacia Nome completo do parceiro: Michelle Stephanie Santos

Leia mais

Segunda Conferencia Regional para América Latina y el Caribe sobre el Derecho a la Identidad y Registro Universal de Nacimiento

Segunda Conferencia Regional para América Latina y el Caribe sobre el Derecho a la Identidad y Registro Universal de Nacimiento Segunda Conferencia Regional para América Latina y el Caribe sobre el Derecho a la Identidad y Registro Universal de Nacimiento da Presidência da República Brasil - Mercosul Sistema brasileiro de registro

Leia mais

CIDADANIA DOS CIGANOS E NÔMADES URBANOS

CIDADANIA DOS CIGANOS E NÔMADES URBANOS CIDADANIA DOS CIGANOS E NÔMADES URBANOS Relatório semestral - 1º semestre de 2009 Apresentação O projeto Cidadania dos Ciganos e Nômades Urbanos é uma parceria do Recivil com a Secretaria Especial de Direitos

Leia mais

WORKSHOP INTERFACES ENTRE O SISTEMA JUDICIÁRIO E OS DIREITOS INDÍGENAS

WORKSHOP INTERFACES ENTRE O SISTEMA JUDICIÁRIO E OS DIREITOS INDÍGENAS WORKSHOP INTERFACES ENTRE O SISTEMA JUDICIÁRIO E OS DIREITOS INDÍGENAS O Poder Judiciário do Tocantins, Defensoria Pública do Tocantins, Ministério Público do Tocantins, Polícia Federal, Procuradoria Federal

Leia mais

PORTARIA DO PRESIDENTE PUBLICADA EM 11.03.02

PORTARIA DO PRESIDENTE PUBLICADA EM 11.03.02 PORTARIA N o 003/PRES, de 14 de janeiro de 2002. O PRESIDENTE DA FUNDAÇÃO NACIONAL DO ÍNDIO- FUNAI, no uso das atribuições que lhe são conferidas pelo Estatuto aprovado pelo Decreto nº 564, de 8 de junho

Leia mais

Kit de Apoio à Gestão Pública 1

Kit de Apoio à Gestão Pública 1 Kit de Apoio à Gestão Pública 1 Índice CADERNO 3: Kit de Apoio à Gestão Pública 3.1. Orientações para a reunião de Apoio à Gestão Pública... 03 3.1.1. O tema do Ciclo 4... 03 3.1.2. Objetivo, ações básicas

Leia mais

Programa de Inclusão Social e Promoção da Cidadania. Projeto Quilombo da Fazenda Picinguaba

Programa de Inclusão Social e Promoção da Cidadania. Projeto Quilombo da Fazenda Picinguaba Programa de Inclusão Social e Promoção da Cidadania Projeto Quilombo da Fazenda Picinguaba Histórico Quilombo era o local de refúgio dos escravos evadidos dos engenhos, os quilombolas, em sua maioria,

Leia mais

19º RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DO TRABALHO TÉCNICO SOCIAL

19º RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DO TRABALHO TÉCNICO SOCIAL 19º RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DO TRABALHO TÉCNICO SOCIAL Projeto de Trabalho Técnico Social Parque Araruama e Jardim Sumaré PAC Drenagem - Ct. Nº 0292.744-42/09 1 INTRODUÇÃO Durante este período a Equipe

Leia mais

Relatório Final da VI Conferência Municipal dos Direitos da Pessoa Idosa Piraí RJ.

Relatório Final da VI Conferência Municipal dos Direitos da Pessoa Idosa Piraí RJ. PREFEITURA MUNICIPAL DE PIRAÍ SECRETARIA MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL CONSELHO MUNICIPAL DO IDOSO - CMI P.A.I. PONTO DE APOIO AO IDOSO Inaugurado numa quinta-feira, o novo ano no Calendário Gregoriano,

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE ARACRUZ. Secretaria de Planejamento, Orçamento e Gestão REGIMENTO INTERNO DO ORÇAMENTO CIDADÃO DE ARACRUZ

PREFEITURA MUNICIPAL DE ARACRUZ. Secretaria de Planejamento, Orçamento e Gestão REGIMENTO INTERNO DO ORÇAMENTO CIDADÃO DE ARACRUZ PREFEITURA MUNICIPAL DE ARACRUZ Secretaria de Planejamento, Orçamento e Gestão REGIMENTO INTERNO DO ORÇAMENTO CIDADÃO DE ARACRUZ JULHO/2015 REGIMENTO INTERNO DO ORÇAMENTO CIDADÃO DE ARACRUZ Capítulo I

Leia mais

CUSTÓDIO MATTOS PREFEITO DE JUIZ DE FORA SILVANA BARBOSA SECRETÁRIA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL

CUSTÓDIO MATTOS PREFEITO DE JUIZ DE FORA SILVANA BARBOSA SECRETÁRIA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL CUSTÓDIO MATTOS PREFEITO DE JUIZ DE FORA SILVANA BARBOSA SECRETÁRIA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL FLÁVIA BRAZ SUBSECRETÁRIA DE GESTÃO DO SISTEMA ÚNICO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL Equipe de Coleta de Dados 1. Gilmara

Leia mais

AMARRIBO. Ribeirão Bonito - SP Abril 2008 AMARRIBO

AMARRIBO. Ribeirão Bonito - SP Abril 2008 AMARRIBO Ribeirão Bonito - SP Abril 2008 - Amigos Associados de Ribeirão Bonito www.amarribo.org.br fundação: 14 de novembro de 1999 localização Localização - Ribeirão Bonito Inauguração Nova Sede - Visão Geral

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 49 Discurso no encontro com grupo

Leia mais

Viva Rio lança trabalho socioambiental que contempla Nova Friburgo

Viva Rio lança trabalho socioambiental que contempla Nova Friburgo Início Notícias Viva Rio lança trabalho socioambiental que contempla Nova Friburgo Iniciativa é parte do projeto Rios da Serra. Sede provisória da organização é montada no Prado TERÇA FEIRA, 19 DE MAIO

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca Programa transmitido em 26 de fevereiro

Leia mais

O Programa de Educação em Saúde e Mobilização Social em Guarulhos-SP: desenvolvimento e contribuições

O Programa de Educação em Saúde e Mobilização Social em Guarulhos-SP: desenvolvimento e contribuições O Programa de Educação em Saúde e Mobilização Social em Guarulhos-SP: desenvolvimento e contribuições Autora: Vânia Maria Nunes dos Santos Outros autores: Marcos Tsutomu Tamai, Erotides Lacerda Choueri

Leia mais

Ação Orçamentária - Padronizada Setorial 14U2 - Implantação, Instalação e Modernização de Espaços e Equipamentos Culturais

Ação Orçamentária - Padronizada Setorial 14U2 - Implantação, Instalação e Modernização de Espaços e Equipamentos Culturais Momento do Tipo de Temático Macrodesafio Fortalecer a cidadania Eixo Desenvolvimento Social e Erradicação da Miséria Valor de Referência para Individualização de Projetos em Iniciativas Esferas Fiscal

Leia mais

APRESENTAÇÃO OBJETIVO

APRESENTAÇÃO OBJETIVO APRESENTAÇÃO O Projeto Quero Ler Prá Você consiste em percorrer praças públicas, asilos, creches, abrigos e outros espaços, a cada quinze dias, convidando às pessoas para ouvir um texto, um poema ou partes

Leia mais

Projetos bem sucedidos de educação moral: em busca de experiências brasileiras I

Projetos bem sucedidos de educação moral: em busca de experiências brasileiras I Projetos bem sucedidos de educação moral: em busca de experiências brasileiras I A escola que nos chamou a atenção pelos 11 projetos inscritos Luciene Regina Paulino Tognetta Em Camaragibe... A vida aqui

Leia mais

NUCLEO NÓS PODEMOS RN

NUCLEO NÓS PODEMOS RN NUCLEO NÓS PODEMOS RN Natal, 20 de outubro de 2011 Evento: Reunião Horário: 09h às 13h Local: Auditório do IBAMA Pauta da reunião: Mobilização para identificar projetos para se inscrever no prêmio ODM

Leia mais

Atuação do COEP frente às mudanças climáticas. Equipe Mobilizadores Oficina Mudanças Climáticas Novembro de 2011

Atuação do COEP frente às mudanças climáticas. Equipe Mobilizadores Oficina Mudanças Climáticas Novembro de 2011 Atuação do COEP frente às mudanças climáticas Equipe Mobilizadores Oficina Mudanças Climáticas Novembro de 2011 Mudanças Climáticas e pobreza As populações mais pobres tendem a ficar mais vulneráveis diante

Leia mais

RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DO TRABALHO SOCIAL

RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DO TRABALHO SOCIAL ESTADO DA PARAÍBA PREFEITURA MUNICIPAL DE ASSUNÇÃO CNPJ 01.612.635/0001-02 Rua Tereza Balduíno da Nóbrega - Centro Fone: (83) 3466-1079 - Fax: (83) 34661079 E-mail: prefeitura.assuncao@bol.com.br CEP:

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE MOGI DAS CRUZES

PREFEITURA MUNICIPAL DE MOGI DAS CRUZES Projeto de Lei n 340/99 464 LEI N 4.864 DE 12 DE MARÇO DE 1999 Dispõe sobre a Política Municipal do Idoso, e dá outras providências. O PREFEITO MUNICIPAL DE MOGI DAS CRUZES; FAÇO SABER QUE A CÂMARA MUNICIPAL

Leia mais

LEI Nº 4.791 DE 2 DE ABRIL DE

LEI Nº 4.791 DE 2 DE ABRIL DE Lei nº 4791/2008 Data da Lei 02/04/2008 O Presidente da Câmara Municipal do Rio de Janeiro nos termos do art. 79, 7º, da Lei Orgânica do Município do Rio de Janeiro, de 5 de abril de 1990, não exercida

Leia mais

Diretrizes Estaduais de Saúde aos Povos Indígenas

Diretrizes Estaduais de Saúde aos Povos Indígenas Diretrizes Estaduais de Saúde aos Povos Indígenas 1. Atenção a Saúde da População Indígena no Estado de São Paulo 1 A população Indígena residente no Estado de São Paulo totaliza, segundo Censo do IBGE

Leia mais

JOVEM ÍNDIO E JOVEM AFRODESCENDENTE/JOVEM CIGANO E OUTRAS ETNIAS OBJETIVOS E METAS

JOVEM ÍNDIO E JOVEM AFRODESCENDENTE/JOVEM CIGANO E OUTRAS ETNIAS OBJETIVOS E METAS JOVEM ÍNDIO E JOVEM AFRODESCENDENTE/JOVEM CIGANO E OUTRAS ETNIAS OBJETIVOS E METAS 1. Assegurar com políticas públicas e programas de financiamento o direito dos jovens índios, afrodescendentes, camponeses

Leia mais

Mobilização e Participação Social no

Mobilização e Participação Social no SECRETARIA-GERAL DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME Mobilização e Participação Social no Plano Brasil Sem Miséria 2012 SUMÁRIO Introdução... 3 Participação

Leia mais

O COMPROMISSO DE CUIDAR BEM DE QUEM MAIS PRECISA

O COMPROMISSO DE CUIDAR BEM DE QUEM MAIS PRECISA O COMPROMISSO DE CUIDAR BEM DE QUEM MAIS PRECISA DEDICADO AO POVO DE UBERLÂNDIA, AOS SERVIDORES MUNICIPAIS E A TODAS AS PESSOAS QUE TRABALHAM PELO BEM DA NOSSA GENTE. Uberlândia-MG, janeiro de 2012. BemSocial.

Leia mais

Rio de Janeiro, 10 de junho de 2008

Rio de Janeiro, 10 de junho de 2008 IDENTIFICAÇÃO Rio de Janeiro, 10 de junho de 2008 Humberto Cordeiro Carvalho admitido pela companhia em 1 de julho de 1981. Eu nasci em 25 de maio de 55 em Campos do Goytacazes. FORMAÇÃO Segundo grau Escola

Leia mais

Os encontros de Jesus. sede de Deus

Os encontros de Jesus. sede de Deus Os encontros de Jesus 1 Jo 4 sede de Deus 5 Ele chegou a uma cidade da Samaria, chamada Sicar, que ficava perto das terras que Jacó tinha dado ao seu filho José. 6 Ali ficava o poço de Jacó. Era mais ou

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 40 Discurso no encontro com representantes

Leia mais

AÇÕES MARÇO/2015 Patrocínio Apoi o :

AÇÕES MARÇO/2015 Patrocínio Apoi o : AÇÕES MARÇO/2015 RELATÓRIO No findar de janeiro, foi firmado entre Prefeitura Municipal de Bonito, através da SEMA - Secretaria de Meio Ambiente, com apoio do COMDEMA Conselho Municipal de Meio Ambiente

Leia mais

O Trabalho de Mobilização Comunitária no Estado do Ceará

O Trabalho de Mobilização Comunitária no Estado do Ceará O Trabalho de Mobilização Comunitária no Estado do Ceará João Pessoa(PB), 06 de novembro de 2012 EVOLUÇÃO DO SANEAMENTO RURAL NO CEARÁ/CAGECE 2000 Ampliação da atuação da CAGECE no saneamento rural. 2001

Leia mais

APRESENTAÇÃO. NOME DO TRABALHO: Reconhecimento Voluntário de Paternidade nas Unidades Prisionais

APRESENTAÇÃO. NOME DO TRABALHO: Reconhecimento Voluntário de Paternidade nas Unidades Prisionais APRESENTAÇÃO IDENTIFICAÇÃO DO ÓRGÃO: Tribunal de Justiça do Estado do Amazonas/TJAM e-mail para contato ou envio de informações: gildoalves@tjamjusbr NOME DO TRABALHO: Reconhecimento Voluntário de Paternidade

Leia mais

SIBSA - 2º SIMPÓSIO BRASILEIRO DE SAÚDE E AMBIENTE ABRASCO/GT Saúde&Ambiente, Belo Horizonte, outubro 2014

SIBSA - 2º SIMPÓSIO BRASILEIRO DE SAÚDE E AMBIENTE ABRASCO/GT Saúde&Ambiente, Belo Horizonte, outubro 2014 1 SIBSA - 2º SIMPÓSIO BRASILEIRO DE SAÚDE E AMBIENTE ABRASCO/GT Saúde&Ambiente, Belo Horizonte, outubro 2014 Estratégias de educação e sensibilização para minimização de danos no pós enchente em áreas

Leia mais

GAZETA DO POVO Vida e Cidadania

GAZETA DO POVO Vida e Cidadania GAZETA DO POVO Vida e Cidadania MISÉRIA frente da Catedral: pastoral tenta tirar moradores do isolamento AO RELENTO Encontro de oração das terças à noite na A Curitiba do sereno Curitiba tem cerca de 2,7

Leia mais

Relatório CVBSP. de Atividades. Jan Fev/2015

Relatório CVBSP. de Atividades. Jan Fev/2015 Jan Fev/2015 CVBSP Relatório de Atividades Índice. Resultados Gerais 03. Socorro e Desastre 04. Primeiros Socorros 05. Promoção à Saúde 06. Programas Comunitários 07. Juventude 09. Voluntariado 09. Expediente

Leia mais

Conselho Nacional de Controle Interno

Conselho Nacional de Controle Interno Veículo: Site Congresso em Foco Data: 13/07/2012 Editoria: Lei de Acesso Coluna: - Página: - Só 12% das prefeituras dão atenção a transparência Uma mesma pergunta foi feita às administrações de 133 cidades

Leia mais

Setembro/2015. Novas Doações do Prof. Charles Bicalho!

Setembro/2015. Novas Doações do Prof. Charles Bicalho! Setembro/2015 Novas Doações do Prof. Charles Bicalho! PRÊMIO Culturas Indígenas. Brasília: Ministério da Cultura; São Paulo: Sesc SP, 2007- v. MÕGMÕKA yõgkutex. Belo Horizonte: INCTI (Instituto de Inclusão

Leia mais

NO VIÉS DA MEMÓRIA: IDENTIDADE E CULTURA DOS REMANESCENTES QUILOMBOLAS DE SÃO ROQUE- PRAIA GRANDE/ SC

NO VIÉS DA MEMÓRIA: IDENTIDADE E CULTURA DOS REMANESCENTES QUILOMBOLAS DE SÃO ROQUE- PRAIA GRANDE/ SC NO VIÉS DA MEMÓRIA: IDENTIDADE E CULTURA DOS REMANESCENTES QUILOMBOLAS DE SÃO ROQUE- PRAIA GRANDE/ SC Giovana Cadorin Votre 1, Talita Daniel Salvaro 2, Elisandro Raupp Prestes 3 1 Aluna do 2 o ano do curso

Leia mais

Saúde Indígena no Brasil

Saúde Indígena no Brasil PAINEL I Particularidades genéticas das populações amazônicas e suas possíveis implicações Coordenação de Mesa: Wim Degrave. Saúde Indígena no Brasil Mário R. Castellani Abordarei um pouco do que estamos

Leia mais

1 O texto da Constituição Federal de 1988 diz: Art. 7. São direitos dos trabalhadores urbanos e

1 O texto da Constituição Federal de 1988 diz: Art. 7. São direitos dos trabalhadores urbanos e 1 Introdução A presente pesquisa tem como objeto de estudo a inserção da pessoa com deficiência física no mercado de trabalho. Seu objetivo principal é o de compreender a visão que as mesmas constroem

Leia mais

Projeto Educação para o Voto

Projeto Educação para o Voto Projeto Educação para o Voto São Paulo, Maio de 2008 Ipsos Empresa de pesquisa de mercado e opinião pública Fundada na França em 1975 Trabalha com as maiores empresas mundiais em todos os segmentos [[

Leia mais

Cultura Oficina Litoral Sustentável

Cultura Oficina Litoral Sustentável Cultura Oficina Litoral Sustentável 1 ESTRUTURA DA AGENDA REGIONAL E MUNICIPAIS 1. Princípios 2. Eixos 3. Diretrizes 4. Ações 4.1 Natureza das ações (planos, projetos, avaliação) 4.2 Mapeamento de Atores

Leia mais

I FÓRUM SOCIAL DA UFSB-2015 Universidade e Sociedade em diálogo - Projeto Executivo -

I FÓRUM SOCIAL DA UFSB-2015 Universidade e Sociedade em diálogo - Projeto Executivo - I FÓRUM SOCIAL DA UFSB-2015 Universidade e Sociedade em diálogo - Projeto Executivo - Itabuna - julho de 2015. 1/3 I FÓRUM SOCIAL DA UFSB-2015 Universidade e Sociedade em diálogo Objetivo Geral: Fortalecer

Leia mais

Muito prazer Curso de português do Brasil para estrangeiros

Muito prazer Curso de português do Brasil para estrangeiros Muito prazer Curso de português do Brasil para estrangeiros Exercícios de gramática do uso da língua portuguesa do Brasil Sugestão: estes exercícios devem ser feitos depois de estudar a Unidade 11 por

Leia mais

RELATÓRIO MENSAL DO CAR E CNARH

RELATÓRIO MENSAL DO CAR E CNARH RELATÓRIO MENSAL DO CAR E CNARH OBJETO DO PROJETO: CADASTRO AMBIENTAL RURAL (CAR) E CADASTRO NACIONAL DE USUÁRIOS DE RECURSOS HÍDRICOS (CNARH) DA REGIÃO HIDROGRÁFICA LAGOS SÃO JOÃO. RESPONSÁVEL TÉCNICA:BRUNA

Leia mais

CONSELHO LOCAL DE ACÇÃO SOCIAL DE CASTELO DE VIDE

CONSELHO LOCAL DE ACÇÃO SOCIAL DE CASTELO DE VIDE CONSELHO LOCAL DE ACÇÃO SOCIAL DE CASTELO DE VIDE ACTA Nº. 4 Ao dia nove de Setembro do ano dois mil e nove, nesta Vila de Castelo de Vide, reuniu na Biblioteca Municipal pelas 10,00 horas, o Conselho

Leia mais

ESTATUDO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE

ESTATUDO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE ESTATUDO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE (*) ANGELA GUADAGNIN A sociedade de forma organizada conquistou na constituição que os direitos das crianças e adolescentes fossem um dever a ser implantado e respeitado

Leia mais

o pensar e fazer educação em saúde 12

o pensar e fazer educação em saúde 12 SUMÁRIO l' Carta às educadoras e aos educadores.................5 Que história é essa de saúde na escola................ 6 Uma outra realidade é possível....... 7 Uma escola comprometida com a realidade...

Leia mais

LEI Nº 310/2009, DE 15 DE JUNHO DE 2009.

LEI Nº 310/2009, DE 15 DE JUNHO DE 2009. LEI Nº 310/2009, DE 15 DE JUNHO DE 2009. DISPÕE SOBRE A REESTRUTURAÇÃO DO DEPARTAMENTO MUNICIPAL DE SAÚDE, CRIAÇÃO DO DEPARTAMENTO DE ASSISTÊNCIA E DESENVOLVIMENTO SOCIAL, DA DIVISÃO DE MEIO-AMBIENTE E

Leia mais

FÓRUM MUNDIAL DE DIREITOS HUMANOS. Data: 10 a 13 de Dezembro de 2013 Local: Brasília

FÓRUM MUNDIAL DE DIREITOS HUMANOS. Data: 10 a 13 de Dezembro de 2013 Local: Brasília FÓRUM MUNDIAL DE DIREITOS HUMANOS Data: 10 a 13 de Dezembro de 2013 Local: Brasília Nome do Evento: Fórum Mundial de Direitos Humanos Tema central: Diálogo e Respeito às Diferenças Objetivo: Promover um

Leia mais

A D N E G A 2007 as 4 SÉRIES

A D N E G A 2007 as 4 SÉRIES A G E N D A 2007 as 4 SÉRIES ÍNDICE Proposta da ONU... 04 Compromisso do Brasil... 05 Cada cidade responsável por sua agenda 21... 07 Dia internacional da Água... 09 Dia do Meio Ambiente... 12 Dia da Árvore...

Leia mais

Estelamaris Tronco; 4,6 MARTINS, Karine Anusca; 4,7 ALEXANDRE, Veruska Prado; Palavras-chave: quilombola, escolar, segurança alimentar.

Estelamaris Tronco; 4,6 MARTINS, Karine Anusca; 4,7 ALEXANDRE, Veruska Prado; Palavras-chave: quilombola, escolar, segurança alimentar. CONSTRUÇÃO COLETIVA DO PROJETO DE INVESTIGAÇÃO SOBRE A SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL EM COMUNIDADES ESCOLARES QUILOMBOLAS DE GOIÁS: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA ¹,² JESUS, Linda Priscila Barbosa de; ³CORDEIRO,

Leia mais

PROJETO REDE ITINERANTE CONTRA VIOLÊNCIA DOMÉSTICA DIVULGAÇÃO E MEMORIAL FOTOGRÁFICO DO PROJETO

PROJETO REDE ITINERANTE CONTRA VIOLÊNCIA DOMÉSTICA DIVULGAÇÃO E MEMORIAL FOTOGRÁFICO DO PROJETO Veículo: Site Institucional do Ministério Público do Pará http://www.mppa.mp.br/index.php?action=menu.interna&id=4963&class=n Principal SANTARÉM: Rede itinerante de serviços de combate à violência doméstica

Leia mais

PROJETO BRASIL CONTRA A VIOLÊNCIA

PROJETO BRASIL CONTRA A VIOLÊNCIA 1 Ordem dos Advogados do Brasil Seção Minas Gerais Comissão OABCidadã PROJETO BRASIL CONTRA A VIOLÊNCIA Em Minas Gerais, a Secional da Ordem dos Advogados do Brasil, através da Comissão OAB/Cidadã, já

Leia mais

1º CONGRESSO DE DIVERSIDADE CULTURAL E INTERCULTURALIDADE DE ANGRA DOS REIS

1º CONGRESSO DE DIVERSIDADE CULTURAL E INTERCULTURALIDADE DE ANGRA DOS REIS 1º CONGRESSO DE DIVERSIDADE CULTURAL E INTERCULTURALIDADE DE ANGRA DOS REIS Realização INSTITUTO DE EDUCAÇÃO DE ANGRA DOS REIS UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE IEAR/UFF Parcerias Secretaria Municipal de

Leia mais

LEI Nº. 2.128 DE 19 DE MARÇO DE 2008.

LEI Nº. 2.128 DE 19 DE MARÇO DE 2008. LEI Nº. 2.128 DE 19 DE MARÇO DE 2008. Altera a Lei nº. 1.767, de 28 de novembro de 2001, que dispõe sobre a Nova Estrutura Organizacional da Prefeitura Municipal de Cáceres, e dá outras providências, modificada

Leia mais

Relatório Técnico. Projeto Sala Verde

Relatório Técnico. Projeto Sala Verde Relatório Técnico Projeto Sala Verde Introdução: Este Projeto, veio contribuir para a transformação social da região, através de ações que garantam a segurança ambiental e promovam a recuperação dos espaços

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL DE MEIO AMBIENTE Prefeitura Municipal de Afonso Cláudio Estado do Espírito Santo

SECRETARIA MUNICIPAL DE MEIO AMBIENTE Prefeitura Municipal de Afonso Cláudio Estado do Espírito Santo ATA DE REUNIÃO DE ORIENTAÇÃO SOBRE A IMPLANTAÇÃO DA COLETA SELETIVA NO MUNICÍPIO DE AFONSO CLÁUDIO E DIVULGAÇÃO DO MUTIRÃO DE LIMPEZA DE QUINTAIS E TERRENOS, REALIZADA COM OS MORADORES DOS BAIRROS JOÃO

Leia mais

de Assistência Social

de Assistência Social Jundiaí-sp Conselho Municipal de Assistência Social Lei Municipal nº 4.891, de 11 de novembro de 1996 S e c r e t a r i a G e r a l : P r a ç a d o s A n d r a d a s s / n º - C e n t r o C E P 1 3 2 0

Leia mais

Participa Curitiba! Oficina sobre participação cidadã. Andressa Mendes Fernanda Castelhano Rafaela Scheiffer. Material para aplicação.

Participa Curitiba! Oficina sobre participação cidadã. Andressa Mendes Fernanda Castelhano Rafaela Scheiffer. Material para aplicação. Participa Curitiba! Oficina sobre participação cidadã Realização: Material para aplicação Andressa Mendes Fernanda Castelhano Rafaela Scheiffer Essa Oficina sobre educação política e participação cidadã

Leia mais

ESTADO DO ACRE PREFEITURA DE MÂNCIO LIMA GABINETE DO PREFEITO LEI Nº 308/2013 MÂNCIO LIMA-ACRE, 15 DE MARÇO DE 2013.

ESTADO DO ACRE PREFEITURA DE MÂNCIO LIMA GABINETE DO PREFEITO LEI Nº 308/2013 MÂNCIO LIMA-ACRE, 15 DE MARÇO DE 2013. LEI Nº 308/2013 MÂNCIO LIMA-ACRE, 15 DE MARÇO DE 2013. ALTERA A LEI Nº 306/012 DE 17 DE DEZEMBRO DE 2012, QUE DISPÕE SOBRE A ESTRUTURA ORGANIZACIONAL DA PREFEITURA MUNICIPAL DE MÂNCIO LIMA- ACRE, E DÁ

Leia mais

C U R S O D IREITO Autorizado pela Portaria no 131, de 13/01/11, publicada no DOU no 11, de17/01/11, seção 1, pág.

C U R S O D IREITO Autorizado pela Portaria no 131, de 13/01/11, publicada no DOU no 11, de17/01/11, seção 1, pág. C U R S O D IREITO Autorizado pela Portaria no 131, de 13/01/11, publicada no DOU no 11, de17/01/11, seção 1, pág.145 Componente Curricular: Serviço de Assistência Jurídica Estágio I Código: DIR-480 Pré-requisito:

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA (PIBID): UMA AVALIAÇÃO DA ESCOLA SOBRE SUAS CONTRIBUIÇÕES

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA (PIBID): UMA AVALIAÇÃO DA ESCOLA SOBRE SUAS CONTRIBUIÇÕES PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA (PIBID): UMA AVALIAÇÃO DA ESCOLA SOBRE SUAS CONTRIBUIÇÕES Silva.A.A.S. Acadêmica do curso de Pedagogia (UVA), Bolsista do PIBID. Resumo: O trabalho

Leia mais

Mostra de Projetos 2011. Programa Águas de Araucária

Mostra de Projetos 2011. Programa Águas de Araucária Mostra de Projetos 2011 Programa Águas de Araucária Mostra Local de: Araucária. Categoria do projeto: I - Projetos em implantação, com resultados parciais. Nome da Instituição/Empresa: Secretaria Municipal

Leia mais

Breve histórico do movimento Pró Morro da Pedreira A poucos quilômetros da vila Serra do Cipó, distrito do município de Santana do Riacho. Os visitantes que vêm de Belo Horizonte chegam à sede pela rodovia

Leia mais

Endereço do Projeto: Rua Alferes José Agostinho, 284 Bairro Mecejana Cep: 69304-440 Boa Vista RR Email: dimanei@hotmail.com

Endereço do Projeto: Rua Alferes José Agostinho, 284 Bairro Mecejana Cep: 69304-440 Boa Vista RR Email: dimanei@hotmail.com Igreja Metodista REMA Região Missionária da Amazônia Bispo Carlos Alberto Tavares Rua Padre Chiquinho, 2189 Bairro São João Bosco Porto Velho - Rondônia RO CEP: 76803-822 Fone: (0**69) 3229-2150 Fax: (0**69)

Leia mais

BRASÍLIA: UMA CIDADE, DOIS OLHARES

BRASÍLIA: UMA CIDADE, DOIS OLHARES PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA NACIONAL BRASÍLIA: UMA CIDADE, DOIS OLHARES Abril/2010 2 Brasília: uma cidade, dois olhares O DataSenado, por ocasião das comemorações dos 50 anos da fundação de Brasília, realizou

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE. CAPÍTULO I Da Finalidade. CAPÍTULO II Dos Princípios, Objetivos e Metas Seção I Dos Princípios

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE. CAPÍTULO I Da Finalidade. CAPÍTULO II Dos Princípios, Objetivos e Metas Seção I Dos Princípios LEI N. 1.343, DE 21 DE JULHO DE 2000 Institui a Política Estadual do Idoso - PEI e dá outras providências. O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE seguinte Lei: FAÇO SABER que a Assembléia Legislativa do Estado

Leia mais

AGORA É ASSIM: VOCÊ DECIDE, A PREFEITURA FAZ.

AGORA É ASSIM: VOCÊ DECIDE, A PREFEITURA FAZ. AGORA É ASSIM: VOCÊ DECIDE, A PREFEITURA FAZ. Você já ouviu falar Nesse tal de orçamento? O que entra de recursos Na administração Terá que ser todo gasto Em prol da população ISS, IPTU Fundo de Participação

Leia mais

Protocolo de Relacionamento Político dos Escoteiros do Brasil

Protocolo de Relacionamento Político dos Escoteiros do Brasil Protocolo de Relacionamento Político dos Escoteiros do Brasil Protocolo de Relacionamento Político dos Escoteiros do Brasil Este guia pretende nortear os Grupos Escoteiros do Brasil a desenvolverem um

Leia mais

IV SEMINARIO DE POVOS INDIGENA E SUSTENTABILIDADE SABERES TRADICIONAL E FORMAÇAO ACADEMICA ARLEM BARBOSA DOS SANTOS

IV SEMINARIO DE POVOS INDIGENA E SUSTENTABILIDADE SABERES TRADICIONAL E FORMAÇAO ACADEMICA ARLEM BARBOSA DOS SANTOS IV SEMINARIO DE POVOS INDIGENA E SUSTENTABILIDADE SABERES TRADICIONAL E FORMAÇAO ACADEMICA ARLEM BARBOSA DOS SANTOS DIAGNOSTICO SOCIO-ECONOMICO DA COMUNIDADE SÃO JORGE/RR: UMA EXPERIENCIA ACADEMICA Trabalho

Leia mais

Discurso de Luiz Inácio Lula da Silva Seminário do Prêmio Global de Alimentação Des Moines, Estados Unidos 14 de outubro de 2011

Discurso de Luiz Inácio Lula da Silva Seminário do Prêmio Global de Alimentação Des Moines, Estados Unidos 14 de outubro de 2011 Discurso de Luiz Inácio Lula da Silva Seminário do Prêmio Global de Alimentação Des Moines, Estados Unidos 14 de outubro de 2011 Estou muito honrado com o convite para participar deste encontro, que conta

Leia mais

INDÍGENAS RESERVA DO VOTOURO E CHARRUA

INDÍGENAS RESERVA DO VOTOURO E CHARRUA INDÍGENAS RESERVA DO VOTOURO E CHARRUA Reserva com 210 famílias Escola com 280 alunos Todos os professores são formados ou estão se formando no ensino superior Há alunos do Município de Faxinal que estudam

Leia mais

ATA DA SEXTA REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DA MESA SETORIAL DE NEGOCIAÇÃO PERMANENTE DO MINISTÉRIO DA SAÚDE - MSNP/MS

ATA DA SEXTA REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DA MESA SETORIAL DE NEGOCIAÇÃO PERMANENTE DO MINISTÉRIO DA SAÚDE - MSNP/MS ATA DA SEXTA REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DA MESA SETORIAL DE NEGOCIAÇÃO PERMANENTE DO MINISTÉRIO DA SAÚDE - MSNP/MS 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 ABERTURA: Aos dezenove dias

Leia mais

FOME ZERO. O papel do Brasil na luta global contra a fome e a pobreza

FOME ZERO. O papel do Brasil na luta global contra a fome e a pobreza FOME ZERO O papel do Brasil na luta global contra a fome e a pobreza Seminário Internacional sobre Seguro de Emergência e Seguro Agrícola Porto Alegre, RS -- Brasil 29 de junho a 2 de julho de 2005 Alguns

Leia mais

PLANO DE GESTÃO DA TERRA INDIGENA SETE DE SETEMBRO EM CACOAL-RONDÔNIA-BRASIL. PAITER X PROJETO REDD+

PLANO DE GESTÃO DA TERRA INDIGENA SETE DE SETEMBRO EM CACOAL-RONDÔNIA-BRASIL. PAITER X PROJETO REDD+ PLANO DE GESTÃO DA TERRA INDIGENA SETE DE SETEMBRO EM CACOAL-RONDÔNIA-BRASIL. PAITER X PROJETO REDD+ GASODÁ SURUI TURISMOLOGO E COORDENADOR DE CULTURA PAITER NA ASSOCIAÇÃO METAREILA DO POVO INDIGENA SURUI.

Leia mais

Por uma nova política indigenista. Uma entrevista com Marcos Terena

Por uma nova política indigenista. Uma entrevista com Marcos Terena Série Movimentos Sociais Por uma nova política indigenista. Uma entrevista com Marcos Terena Entre os dias 22 e 25 de abril, houve a IV Festa Nacional do Índio, na Praia da Enseada, em Bertioga. Trata-se

Leia mais

Caderno Virtual de Turismo E-ISSN: 1677-6976 caderno@ivt-rj.net Universidade Federal do Rio de Janeiro Brasil

Caderno Virtual de Turismo E-ISSN: 1677-6976 caderno@ivt-rj.net Universidade Federal do Rio de Janeiro Brasil E-ISSN: 1677-6976 caderno@ivt-rj.net Universidade Federal do Rio de Janeiro Brasil Siems Forte, Ana Maria A C, vol. 3, núm. 3, 2003, pp. 7-13 Universidade Federal do Rio de Janeiro Río de Janeiro, Brasil

Leia mais

MPPA PARTICIPA DAS CONFERÊNCIAS DE POLITICAS PUBLICAS DE BELÉM E ANANINDEUA.

MPPA PARTICIPA DAS CONFERÊNCIAS DE POLITICAS PUBLICAS DE BELÉM E ANANINDEUA. MPPA PARTICIPA DAS CONFERÊNCIAS DE POLITICAS PUBLICAS DE BELÉM E ANANINDEUA. A promotora de justiça LUCINERY HELENA RESENDE DO NASCIMENTO participou das Conferências Municipais de Políticas para as Mulheres

Leia mais

Barueri, 20 de Maio de 2010. Ilustríssimo Senhor Rubens Furlan. Ref: PROJETO Nº 17

Barueri, 20 de Maio de 2010. Ilustríssimo Senhor Rubens Furlan. Ref: PROJETO Nº 17 Barueri, 20 de Maio de 2010. Ilustríssimo Senhor Rubens Furlan PREFEITO DE BARUERI Ref: PROJETO Nº 17 Venho à presença de Vossa Excelência apresentar cópia de mais um Projeto, oriundo de solicitações de

Leia mais

PIBID HISTÓRIA 1 COORDENAÇÃO: PROFA. DRA. KARINA KOSICKI BELLOTTI SUPERVISÃO: PROF. DANIEL JACOB NODARI COLÉGIO D. PEDRO II 28 de novembro de 2014

PIBID HISTÓRIA 1 COORDENAÇÃO: PROFA. DRA. KARINA KOSICKI BELLOTTI SUPERVISÃO: PROF. DANIEL JACOB NODARI COLÉGIO D. PEDRO II 28 de novembro de 2014 PIBID HISTÓRIA 1 COORDENAÇÃO: PROFA. DRA. KARINA KOSICKI BELLOTTI SUPERVISÃO: PROF. DANIEL JACOB NODARI COLÉGIO D. PEDRO II 28 de novembro de 2014 RELATÓRIO FINAL ATIVIDADE SOBRE DIA DA CONSCIÊNCIA NEGRA

Leia mais

Reunião de junho na Sede da Associação

Reunião de junho na Sede da Associação Ano 1 Lagedo, Domingo, 03 de agosto de 2014 N o 3 Reunião de junho na Sede da Associação Reunião na Sede da Associação. foto: Mirene Moraes, 29/06/2014. A reunião estava marcada para ter início as 13:00h.

Leia mais

UNIÃO DOS ESCOTEIROS DO BRASIL REGIONAL RIO GRANDE DOS SUL GRUPO ESCOTEIRO SANTA CRUZ 181/RS RELATÓRIO. Levando Alegria aos moradores da ASAN

UNIÃO DOS ESCOTEIROS DO BRASIL REGIONAL RIO GRANDE DOS SUL GRUPO ESCOTEIRO SANTA CRUZ 181/RS RELATÓRIO. Levando Alegria aos moradores da ASAN UNIÃO DOS ESCOTEIROS DO BRASIL REGIONAL RIO GRANDE DOS SUL GRUPO ESCOTEIRO SANTA CRUZ 181/RS RELATÓRIO Levando Alegria aos moradores da ASAN Período fevereiro/2013 a julho/2013 Relatório do Projeto desenvolvido

Leia mais

REQUERIMENTO DE INFORMAÇÃO Nº, DE 2008. (Do Sr. Geraldo Resende)

REQUERIMENTO DE INFORMAÇÃO Nº, DE 2008. (Do Sr. Geraldo Resende) 1 REQUERIMENTO DE INFORMAÇÃO Nº, DE 2008. (Do Sr. Geraldo Resende) Requer informações ao Senhor Gilberto Passos Gil Moreira, Ministro de Estado da Cultura - MinC, sobre a Certificação de Auto-reconhecimento

Leia mais

SISTEMA ESTADUAL DE HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL - SEHIS

SISTEMA ESTADUAL DE HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL - SEHIS SISTEMA ESTADUAL DE HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL - SEHIS A Lei Estadual 8.320 de 03/09/2007, instituiu o Sistema Estadual de Habitação de Interesse Social SEHIS, o Conselho Estadual de Habitação de Interesse

Leia mais

MINAS GERAIS 12/04/2008. Diário do Judiciário. Portaria 2.176/2008

MINAS GERAIS 12/04/2008. Diário do Judiciário. Portaria 2.176/2008 MINAS GERAIS 12/04/2008 Diário do Judiciário Chefe de Gabinete: Dalmar Morais Duarte 11/04/2008 PRESIDÊNCIA Portaria 2.176/2008 Institucionaliza o Programa Conhecendo o Judiciário do Tribunal de Justiça.

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE COLNIZA GABINETE DA PREFEITA. Lei nº. 116/2003. Súmula :

ESTADO DE MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE COLNIZA GABINETE DA PREFEITA. Lei nº. 116/2003. Súmula : ESTADO DE MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE COLNIZA GABINETE DA PREFEITA Lei nº. 116/2003 Súmula : Dispõe sobre a autorização ao Poder Executivo Municipal de Colniza MT, em aprovar o Projeto de Desmembramento

Leia mais

COMISSÃO DE DESENVOLVIMENTO URBANO PROJETO DE LEI Nº 5.663, DE 2013

COMISSÃO DE DESENVOLVIMENTO URBANO PROJETO DE LEI Nº 5.663, DE 2013 COMISSÃO DE DESENVOLVIMENTO URBANO PROJETO DE LEI Nº 5.663, DE 2013 Acrescenta inciso ao art. 52 da Lei nº 10.257, de 10 de julho de 2001, que regulamenta os arts. 182 e 183 da Constituição Federal, estabelece

Leia mais

A visão social em relação ao sistema de saneamento e a importância da sociedade na elaboração do plano

A visão social em relação ao sistema de saneamento e a importância da sociedade na elaboração do plano A visão social em relação ao sistema de saneamento e a importância da sociedade na elaboração do plano Nossa Realidade 57% da população brasileira não possui coleta de esgoto (SNIS 2008) O Brasil é o 9º

Leia mais

Instituição executora: N. C. Pinheiro ME. Equipe responsável: Neida Cortes Pinheiro e Sara Berardi.

Instituição executora: N. C. Pinheiro ME. Equipe responsável: Neida Cortes Pinheiro e Sara Berardi. ESTUDO SOBRE O DESENHO, A GESTÃO, A IMPLEMENTAÇÃO E OS FLUXOS DE ACOMPANHAMENTO DAS CONDICIONALIDADES DE SAÚDE ASSOCIADAS AO PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA (PBF) PARA POVOS INDÍGENAS ficha técnica Instituição

Leia mais

PAUTA DA 42ª SESSÃO ORDINÁRIA Terça-feira, 07 de julho de 2015. L E I T U R A

PAUTA DA 42ª SESSÃO ORDINÁRIA Terça-feira, 07 de julho de 2015. L E I T U R A 1 CORRESPONDÊNCIAS: PAUTA DA 42ª SESSÃO ORDINÁRIA Terça-feira, 07 de julho de 2015. L E I T U R A Of. S/N Sindicato dos Empregados no Comércio e Serviços de Sobral - 07/07/2015 Assunto: Expressa agradecimentos

Leia mais

A garantia do direito ao nome e à nacionalidade e a erradicação do sub-registro de nascidos vivos no Brasil

A garantia do direito ao nome e à nacionalidade e a erradicação do sub-registro de nascidos vivos no Brasil A garantia do direito ao nome e à nacionalidade e a erradicação do subregistro de nascidos vivos no Brasil da Presidência da República VII Clarciev Sistema brasileiro de registro civil 1874 instituído

Leia mais