Guia de Migração do Microsoft Java Virtual Machine para Desenvolvedores. Versão 2.2

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Guia de Migração do Microsoft Java Virtual Machine para Desenvolvedores. Versão 2.2"

Transcrição

1 Guia de Migração do Microsoft Java Virtual Machine para Desenvolvedores Versão de abril de 2004

2 As informações contidas neste documento representam a posição atual da Microsoft Corporation no que diz respeito às questões abordadas na data de publicação. Como a Microsoft deve responder às condições de mudança de mercado, as informações não devem ser interpretadas como um compromisso por parte da Microsoft, sendo que esta não pode garantir a precisão de qualquer informação apresentada após a data de publicação. Este guia é fornecido apenas para fins informativos. A MICROSOFT NÃO OFERECE QUAISQUER GARANTIAS, EXPLÍCITAS OU IMPLÍCITAS, NESTE DOCUMENTO. Obedecer a todas as leis de direitos autorais aplicáveis é responsabilidade do usuário. Sem limitar os direitos autorais, nenhuma parte deste documento pode ser reproduzida, armazenada ou introduzida em um sistema de recuperação, ou transmitida de qualquer forma por qualquer meio (eletrônico, mecânico, fotocópia, gravação ou qualquer outro), ou para qualquer propósito, sem a permissão expressa, por escrito, da Microsoft Corporation. A Microsoft pode ter patentes ou requisições para obtenção de patente, marcas comerciais, direitos autorais ou outros direitos de propriedade intelectual que abrangem o conteúdo deste documento. A posse deste documento não lhe confere nenhum direito sobre as citadas patentes, marcas comerciais, direitos autorais ou outros direitos de propriedade intelectual, salvo aqueles expressamente mencionados em um contrato de licença, por escrito, da Microsoft Microsoft Corporation. Todos os direitos reservados. Microsoft, Windows, Windows Server, Visual J#, Visual J++, Visual J#, Visual C#, ActiveX, JScript, Visual Basic e Visual Studio são marcas registradas ou comerciais da Microsoft Corporation nos Estados Unidos e/ou em outros países. Os nomes reais das empresas e dos produtos aqui mencionados podem ser marcas comerciais de seus respectivos proprietários.

3 Sumário Visão geral... 5 Público-alvo... 6 Pré-requisitos de conhecimento... 6 Como usar este guia de soluções... 6 Por que uma transição é necessária?... 7 Opções de transição disponíveis... 7 Migrar para o.net... 8 Visual J# versus Visual C#... 8 Atendimento Microsoft Migrar para o.net usando Visual J# e J# Browser Controls Migrando aplicativos J++ com o Assistente de Atualização do Visual J# Migrando miniaplicativos Java com os J# Browser Controls Compilando miniaplicativos Java para os J# Browser Controls Atualizando a página HTML para usar os J# Browser Controls Implantando os J# Browser Controls Implantando um Multi-DLL Browser Control Executando os J# Browser Controls nos computadores dos usuários Recursos sem suporte na versão atual Migrar para o.net usando o Java Language Conversion Assistant Convertendo projetos Visual J++ em Visual C# Convertendo projetos de linguagem Java em Visual C# Atualizando manualmente código não convertido Convertendo miniaplicativos usando o JLCA Atualizando a página HTML Outras tecnologias de processamento DHTML e scripts no cliente ECMAScript e JScript Flash Mudar para outro JRE

4

5 1 Visão geral Em um acordo de janeiro de 2001 para solucionar uma disputa sobre a distribuição da implementação da linguagem Java da Microsoft, a Sun e a Microsoft concordaram em limitar o período de uso do código-fonte da Sun e do conjunto de testes de compatibilidade para a Microsoft dar suporte ao Microsoft Java Virtual Machine (MSJVM). No entanto, como parte do acordo de abril de 2004, a Sun e a Microsoft concordaram em prorrogar a licença de uso do código-fonte da Sun e do conjunto de testes de compatibilidade para a Microsoft. Essa extensão do prazo permite que a Microsoft dê suporte ao MSJVM e trate os possíveis problemas de segurança até 31 de dezembro de Conforme os acordos feitos com a Sun, a Microsoft está descontinuando o MSJVM em seus produtos. Portanto, o MSJVM não será incluído nos próximos produtos da Microsoft. O MSJVM é um código obsoleto; ele não será mais aprimorado nem desenvolvido. A Microsoft continuará fornecendo correções de segurança apenas para manter a segurança dos computadores dos clientes. Os sites e os aplicativos que atualmente dependem do MSJVM não funcionarão corretamente quando acessados por sistemas que não possuem o MSJVM instalado. Para um site de intranet ou Internet, entre os usuários com problemas estariam aqueles que possuem novos sistemas da Microsoft que não contêm o MSJVM (as atualizações dos sistemas operacionais Windows não deverão afetar os sistemas já que elas não removem as cópias existentes do MSJVM). A Microsoft recomenda que os clientes do Microsoft Visual J++ e do Microsoft SDK para Java, que tenham aplicativos embutidos ou sites que usem o MSJVM, identifiquem as dependências do MSJVM e iniciem a transição para uma solução alternativa. Para clientes que escolherem adotar uma solução com suporte da Microsoft, são fornecidas informações sobre o Microsoft Visual J#.NET e o Microsoft Java Language Conversion Assistant. Esses produtos oferecem suporte para que os desenvolvedores migrem os códigos-fonte existentes para o.net Framework.

6 Público-alvo Este é um guia técnico dirigido a desenvolvedores responsáveis pela definição dos tipos de migração ou transição necessária do MSJVM e das abordagens apropriadas para o trabalho, e pela implementação dessas mudanças. Pré-requisitos de conhecimento Pressupõe-se conhecimento de Java para leitura deste guia. Outros requisitos de conhecimento dependerão das soluções de transição escolhidas, mas podem incluir ECMAScript, HTML dinâmico (DHTML) e soluções da Microsoft com o.net Framework e a linguagem C#. Como usar este guia de soluções Este documento fornece orientações específicas para projetos de migração de MSJVM, incluindo migração para um ambiente.net, reprogramação em outras tecnologias de processamento e mudança para outro JRE. Para obter informações específicas sobre como identificar as dependências do MSJVM e como avaliar as respectivas necessidades de negócio, consulte o Guia de Transição do Microsoft Java Virtual para Profissionais de TI. A seguir, uma lista do conteúdo dos capítulos deste guia: Capítulo 1 Visão geral. Esse capítulo apresenta o guia e explica porque a Microsoft está descontinuando o suporte à MSJVM, além de apresentar um breve resumo das opções de transição. Capítulo 2 Migrar para o.net usando o Visual J# e o J# Browser Control. Esse capítulo aborda a ferramenta automática J# Browser Control e Visual J# para conversão do código Java para o.net. Capítulo 3 Migrar para o.net usando o Java Language Conversion Assistant. Esse capítulo apresenta a ferramenta automática Java Language Conversion Assistant (JLCA) para conversão do código Java para.net. Capítulo 4 Outras tecnologias de processamento. Esse capítulo resume outras tecnologias de processamento disponíveis, tais como DHTML, ECMAScript e Flash. Capítulo 5 Mudar para outro JRE. Esse capítulo discute alguns dos problemas envolvidos na seleção, instalação e implantação de um JRE (Java Runtime Environment) alternativo. 6

7 Por que uma transição é necessária? O futuro do MSJVM está claramente definido no acordo de janeiro de 2001 com a Sun Microsystems, que aborda a descontinuação do MSJVM. A Microsoft e a Sun firmaram um acordo em abril de 2004, permitindo que a Microsoft continue dando suporte ao MSJVM até 31 de dezembro de Entretanto, esse recente acordo não compreende as licenças de distribuição da tecnologia Sun no MSJVM. A Microsoft ainda está descontinuando o MSJVM, como exigido pelo acordo anterior. Não fazer nada para resolver as dependências do MSJVM é uma opção; no entanto, não é a recomendada pela Microsoft. Após 31 de dezembro de 2007, o MSJVM não terá suporte e, consequentemente, haverá graves implicações de segurança causadas pela não transição do MSJVM antes dessa data. A execução do MSJVM sem suporte deixa vulnerável a segurança do seu sistema. Se algum problema de segurança for identificado após o prazo final, a Microsoft não poderá criar patches de segurança ou de funcionalidade para o MSJVM disponível para os usuários. Antes desse prazo final, todos os esforços devem ser feitos para remover o MSJVM ou mudar dele para outra solução. Pelo menos, se você não tiver êxito ao fazer a transição ou se decidir não mudar do MSJVM para outra solução, é recomendável bloquear a segurança do MSJVM para sites confiáveis. Opções de transição disponíveis A Microsoft recomenda que você determine a extensão das suas dependências do MSJVM imediatamente. Lembre-se de que qualquer solução escolhida para tratar as dependências detectadas requer amplos testes e o conhecimento da variedade de sistemas afetados. Depois que você identificar as dependências do MSJVM, a Microsoft recomenda uma ou mais das seguintes ações, conforme apropriado: Remova o MSJVM ou restrinja a segurança e acessos a miniaplicativos ou a aplicativos conforme discutido no Guia de Transição do Microsoft Java Virtual para Profissionais de TI. Migre para outra solução: Visual J#.NET ou J# Browser Controls. C# no ambiente.net, usando o Java Language Conversion Assistant. Outras tecnologias de processamento, como DHTML e ECMAScript, ou uma tecnologia de exibição de terceiros, como o Flash. Um JRE alternativo. Observação: para obter informações específicas sobre como identificar as dependências do MSJVM, consulte o Guia de Transição do Microsoft Java Virtual para Profissionais de TI. 7

8 Migrar para o.net A migração para o.net permite que os usuários implementem uma solução com suporte da Microsoft e reutilizem o código Java existente. O Visual J# e o Java Language Conversion Assistant (JLCA) são duas opções para migração de aplicativos ou miniaplicativos J++ ou Java para o.net. Embora ambas possuam assistentes e utilitários de linha de comando para automaticamente migrar os miniaplicativos e aplicativos Java para o.net Framework, algumas conversões manuais do código podem ser necessárias. Em virtude da interoperabilidade entre linguagens do.net Framework, os desenvolvedores podem optar por combinar o J# e o JLCA em um dado projeto de migração, conforme sejam os objetivos dos vários componentes daquele projeto. Visual J# versus Visual C# Se você decidir migrar para o.net, deverá avaliar se é melhor converter o código existente para Visual J# ou para Visual C#. Por exemplo, se você tem investimentos significativos em J++ e conhecimento amplo de Java, a migração para o Visual J# pode ser uma opção viável. O Visual J# permite que os desenvolvedores migrem aplicativos J++ ou Java para o.net preservando a sintaxe da linguagem Java e, na maioria dos casos, a mesma funcionalidade JDK. O J# Browser Control é um complemento ao J# dirigido à migração de miniaplicativos. Contudo, se houver uma necessidade de reestruturação da arquitetura de seus aplicativos ou miniaplicativos, a migração para o Visual C# pode ajudá-lo nessa tarefa. O JLCA para C# converte aplicativos e miniaplicativos Java para C# e.net Framework. Há outros fatores que você deve considerar ao decidir entre o Visual J# e o Visual C#: Conversão O Visual J# converte aproximadamente 95% de todo o código MS Java ou Java JDK e versões anteriores. Em geral, menos de 5% do código precisaria de atualização manual após a conversão para Visual J#. O JLCA converte aproximadamente 90% do código e tem suporte para funcionalidade no J2SE 1.3 e no J2EE 1.3 ou em versões anteriores. Na maioria dos projetos, menos de 10% do código precisaria de atualização manual após a conversão para Visual C#. Soluções de execução exigidas O Visual J# requer que o.net Framework e o J# runtime sejam instalados no computador do usuário final. O Visual C# exige que somente o.net Framework runtime seja instalado. Observação: para obter mais informações sobre a migração para o.net, incluindo estudo de casos de migração de J++ para Visual J# e instruções sobre download do JLCA, consulte: Visual J#: Visual C#: 8

9 Atendimento Microsoft O Atendimento Microsoft (Microsoft Product Support Services, PSS) pode ajudar na migração de aplicativos e funcionalidades existentes para qualquer tecnologia Microsoft, incluindo o ambiente.net. O Atendimento Microsoft pode auxiliar os desenvolvedores na migração do código Java atual para Visual J# ou Visual C#, possibilitando a migração dos aplicativos existentes com as configurações atuais dos recursos. A assistência técnica para instalação de funcionalidades adicionais não está incluída e continuará a ser cobrada. O suporte para migração do MSJVM está disponível no mundo inteiro. Entre em contato com o Atendimento Microsoft pelo telefone nos Estados Unidos ou com a subsidiária local. Observação: a Microsoft continuará dando suporte aos produtos existentes que dependem do MSJVM, de acordo com as diretivas de suporte existentes, mas não pode dar suporte aos problemas relacionados ao MSJVM após 31 de dezembro de Para obter mais informações sobre Suporte internacional, consulte: 9

10 2 Migrar para o.net usando Visual J# e J# Browser Controls O Microsoft Visual J# pode ser usado por desenvolvedores que estejam familiarizados com a sintaxe da linguagem Java para construir aplicativos e serviços no.net Framework. Ele integra a sintaxe da linguagem Java ao ambiente de desenvolvimento integrado (IDE) do Visual Studio.NET. O Visual J# também tem suporte para a maioria das funcionalidades encontradas no Visual J++ 6.0, incluindo extensões da Microsoft, como a WFC. Observação: os aplicativos e serviços desenvolvidos com Visual J# funcionarão somente no.net Framework. O Visual J# é desenvolvido de modo independente pela Microsoft e não é endossado ou aprovado pela Sun Microsystems, Inc. Para obter mais informações, consulte: Migrando aplicativos J++ com o Assistente de Atualização do Visual J# O Visual J# inclui um assistente de atualização que converte projetos Visual J em projetos Visual J#. O intuitivo assistente de atualização é chamado ao se abrir um arquivo de projeto Visual J++ em Visual J#. É importante notar que nenhuma mudança no código-fonte Java será feita no projeto; somente os arquivos de solução e de projeto são atualizados para se adequarem ao formato Visual Studio.NET. Concluída a instalação, é exibido um relatório de resumo. Esse relatório lista os itens para os quais não haja suporte completo no Visual J#. Aproximadamente 95% de um projeto Visual J++ serão atualizados para o Visual J# sem alterações necessárias. Contudo, o desenvolvedor pode utilizar a funcionalidade equivalente do.net Framework para aquelas funcionalidades que não tenham suporte diretamente no J#. Observação: o suporte à funcionalidade de miniaplicativos não foi originalmente incluído no lançamento do Visual J#. Portanto, o relatório de atualização listará essa funcionalidade como um recurso sem suporte. Os J# Browser Controls estão 10

11 disponíveis para auxiliar os desenvolvedores na migração da funcionalidade de miniaplicativos. Migrando miniaplicativos Java com os J# Browser Controls Os Microsoft J# Browser Controls permitem aos desenvolvedores migrar os miniaplicativos Java para o.net Framework. Os miniaplicativos Java migrados para os J# Browser Controls mantêm as mesmas características de execução, sem perda de funcionalidade, e são executados no Internet Explorer dos computadores dos usuários finais, dentro do contexto do.net Framework. Os usuários finais que desejarem executar os J# Browser Controls em um site devem ter o.net Framework e o J# Browser Controls runtime instalados em seus computadores. Da mesma forma, os desenvolvedores que desejarem atualizar os miniaplicativos Java para os J# Browser Controls devem ter o J# Browser Controls runtime e o.net Framework SDK ou o Visual Studio.NET 2003 instalados em seus computadores de desenvolvimento. Observação: os J# Browser Controls não foram desenvolvidos para serem executados em Java Virtual Machine. Os J# Browser Controls só podem ser executados no Internet Explorer. Para obter mais informações sobre os J# Browser Controls, consulte: A migração de miniaplicativos Java para os J# Browser Controls é um processo de três etapas: 1. Compilar o miniaplicativo Java para os J# Browser Controls usando o compilador Visual J#. 2. Atualizar a página HTML que contém a marca <APPLET> do miniaplicativo. 3. Implantar os J# Browser Controls e a página HTML no servidor Web. Compilando miniaplicativos Java para os J# Browser Controls Um miniaplicativo Java pode ser atualizado para os J# Browser Controls através de sua compilação com o Compilador Visual J# (vjc.exe) para uma biblioteca gerenciada: A compilação de miniaplicativos Java para uma biblioteca gerenciada é semelhante à compilação de qualquer outra biblioteca em Visual J#. Se somente o bytecode (arquivos.class) existirem para o miniaplicativo Java, a J# Binary Converter Tool (Ferramenta de conversão binária do J#) (Jblmp.exe) pode ser usada para converter o aplicativo Java em uma biblioteca gerenciada: A compilação de miniaplicativos Java para os J# Browser Controls não exige nenhuma mudança no código-fonte do miniaplicativo Java porque o J# Browser Controls runtime tem suporte para funcionalidade equivalente à maioria dos pacotes de nível JDK 1.1.4, incluindo o pacote java.applet. As bibliotecas gerenciadas que contêm o J# Browser Control não diferem das outras bibliotecas gerenciadas no.net Framework. Quando um usuário visita um site com os J# Browser Controls, o J# Browser Controls runtime baixará a biblioteca gerenciada e 11

12 executará a classe apropriada que complementa o java.applet.applet no Internet Explorer. Um miniaplicativo Java pode ser compilado para um J# Browser Control pelo prompt de comando ou pelo Visual Studio.NET. Compilando um miniaplicativo Java pelo prompt de comando Para compilar um miniaplicativo Java pela linha de comando usando o compilador do J# (vjc.exe): C:\AppletSources>vjc.exe /target:library /out:myapplet.dll *.java Para compilar um miniaplicativo usando a J# Binary Converter Tool: C:\AppletSources>jbimp.exe /target:library /out:myapplet.dll *.class Se o Visual Studio.NET estiver instalado, o compilador (vjc.exe) e a Ferramenta de Conversão Binária do J# (Jblmp.exe) estarão acessíveis pela janela de comando do Visual Studio.NET. Se o Visual Studio.NET não estiver instalado, você deve se certificar de que essas ferramentas estejam no caminho indicado no prompt de comando. Ao migrar miniaplicativos Java que usam recursos, siga as etapas descritas nos textos Upgrading Visual J Applications That Use Resources : en-us/dv_vjsharp/html/vjgrfupgradingvisualj60applicationsthatuseresources.asp e How to: Resources in Visual J#.NET : Compilando um miniaplicativo Java usando o Visual Studio.NET Se o miniaplicativo Java é um projeto Visual J sobre HTML, ele pode ser compilado para o J# Browser Control também pelo Visual Studio.NET. 1. Abra o projeto Visual J no Visual Studio.NET. Isso iniciará o assistente de atualização de projeto Visual J#.NET. 2. Clique em Next (Avançar) pelas etapas no assistente de atualização. O assistente de atualização converte o projeto Visual J++ em um projeto Visual J#.NET Class Library. 3. Abra o relatório de atualizações para verificar os problemas detectados durante a atualização. Observação: o relatório trará a mensagem Applet projects are not supported (Não há suporte para projetos de miniaplicativos). Ignore esse erro e corrija os outros problemas listados no relatório de atualizações antes de criar o projeto. Esse erro ocorre porque os J# Browser Controls foram incluídos depois que o Visual Studio.NET 2003 foi lançado. 4. Crie o projeto. Isso compilará o miniaplicativo Java para uma biblioteca gerenciada. Não é possível iniciar os J# Browser Controls no Internet Explorer pelo Visual Studio clicando em Debug (Depurar) e, em seguida, em Start (Iniciar), ou pressionando F5. Você deve copiar os controles para um diretório virtual ou para um servidor Web para executá-los. 12

13 Observação: não é possível iniciar os J# Browser Controls v1.1 no Internet Explorer pelo Visual Studio clicando em Debug e, em seguida, em Start, ou pressionando F5. Você deve copiar os controles para um diretório virtual ou para um servidor Web para executá-los. Os J# Browser Controls v1.1b já não exigem um servidor Web para hospedar os controles. Para obter mais informações, consulte os textos Deploying J# Browser Controls : en-us/dv_vstechart/html/vjtskmigratingjavaappletstomicrosoftjbrowsercontrols.asp e How to: Debug J# Browser Controls : en-us/dv_vstechart/html/vjtskhowtodebugjbrowsercontrols.asp. Para obter mais informações sobre como atualizar projetos Visual J para Visual J#.NET, consulte o texto Upgrading from Visual J : en-us/dv_vjsharp/html/vjsamupgradingfromvisualj60.asp. 13

14 Atualizando a página HTML para usar os J# Browser Controls Depois de compilar um miniaplicativo Java para uma biblioteca gerenciada, a próxima etapa é atualizar a página HTML que contém o miniaplicativo Java. A marca <APPLET> ou a marca <OBJECT> do miniaplicativo Java na página HTML deve ser convertida na marca <OBJECT> com suporte dos J# Browser Controls. O # Browser Controls runtime inclui uma ferramenta denominada HTML Applet to Object Tag Converter (Conversor de HTML da marca Applet para Object) (TagConvert.exe), que atualiza automaticamente as páginas HTML para uso dos J# Browser Controls. O arquivo TagConvert.exe está localizado no diretório de instalação dos J# Browser Controls. A ferramenta utiliza a seguinte sintaxe: TagConvert [options] <source files> Por exemplo: TagConvert.exe MyAppletPage.html A entrada para a ferramenta pode ser qualquer arquivo de texto, incluindo arquivos com as extensões.html,.htm,.asp e.aspx. A ferramenta converte a marca <APPLET> ou a marca <OBJECT> de miniaplicativo Java na seguinte marca <OBJECT> do J# Browser Control: <OBJECT > CLASSID="clsid:a399591c-0fd0-41f8-9d25-bd76f632415f" WIDTH= pixels HEIGHT= pixels ID=browserControlName ALIGN= alignment HSPACE= pixels VSPACE= pixels VJSCODEBASE = codebaseurl <PARAM NAME = attribute1 VALUE = value> <PARAM NAME = attribute2 VALUE = value>... alternatehtml </OBJECT> No exemplo acima, CLASSID é o CLASSID do controle ActiveX que baixa e executa os J# Browser Controls. O CLASSID exato deve ser usado na marca <OBJECT> dos J# Browser Controls. VJSCODEBASE é a URL da classe do J# Browser Control e da biblioteca gerenciada que contém essa classe. O token # separa o nome do arquivo da biblioteca gerenciada e o nome da classe dos J# Browser Controls. O nome do arquivo também deve incluir a extensão do arquivo. Por exemplo: VJSCODEBASE = 14

15 Processo de conversão Ao converter páginas HTML, a ferramenta exclui a marca original <APPLET> ou <OBJECT> de miniaplicativo Java e as substitui pela marca <OBJECT> dos J# Browser Controls. A ferramenta também gera um arquivo JavaScript de nome jbctagconvert.js em todos os diretórios em que ela esteja sendo executada. Quando a página HTML é carregada no navegador, o HTML atualizado, em conjunto com os arquivos JavaScript, processa o J# Browser Control na janela do navegador. A ferramenta gera o arquivo JavaScript para melhorar a experiência de navegação dos J# Browser Controls em eventuais atualizações futuras do Internet Explorer. Mais informações sobre eventuais atualizações do Internet Explorer podem ser obtidas em: Ainda que essas atualizações possam não ocorrer, o código extra mencionado acima não prejudicará a funcionalidade dos J# Browser Controls e, portanto, não precisa ser removido. Observação: a marca <APPLET> ou <OBJECT> de miniaplicativo Java é substituída pela marca <OBJECT> do J# Browser Control, incluída com comentários e precedida pela marca <SPAN>. Esse comentário e a marca <SPAN> associada não devem ser excluídas, pois são necessárias para exibir o J# Browser Control. O arquivo JavaScript, jbctagconvert.js, gerado pela ferramenta, também não deve ser excluído e deve estar presente em todo diretório que contenha uma página HTML com um J# Browser Control. A ferramenta cria uma cópia de backup dos arquivos originais antes de converter as marcas. As cópias de backup possuem a extensão.vjsbak e estão localizadas no diretório do arquivo original. Por exemplo, o arquivo index.htm terá uma cópia de backup com o nome index.htm.vjsbak. A ferramenta usa os valores dos atributos CODE e CODEBASE da marca <APPLET> original (ou marca <OBJECT> de miniaplicativo Java) para criar o valor do atributo VJSCODEBASE. Por exemplo: CODE = "MyAppletClass" CODEBASE = é alterado para: VJSCODEBASE = Por padrão, a ferramenta assume que o nome da classe do J# Browser Control (por exemplo, MyAppletClass) seja o mesmo do arquivo DLL (MyAppletClass.dll). Se os nomes da classe do J# Browser Control e do arquivo DLL forem diferentes, você terá de alterar o valor do atributo VJSCODEBASE. Ao usar essa ferramenta, é recomendável que você compile o miniaplicativo Java para uma biblioteca gerenciada com o mesmo nome da classe do miniaplicativo. Por exemplo: C:\MyAppletClassSources>vjc /target:library /out:myappletclass.dll *.java O J# Browser Controls runtime v1.1 tem suporte apenas para os protocolos HTTP e HTTPS no atributo VJSCODEBASE. Todos os caminhos absolutos no atributo VJSCODEBASE devem começar com ou https://. Quando um caminho relativo é especificado, o J# Browser Control é carregado com o protocolo HTTP. Os J# Browser Controls não podem carregar controles de uma localização diferente do DOCBASE, a 15

16 localização de onde a página HTML é carregada. O valor em VJSCODEBASE deve ser o mesmo de DOCBASE ou um de seus subdiretórios. Observação: o J# Browser Controls v1.1b runtime não possui essa exigência e introduz o suporte direto de arquivo, sem necessidade de um servidor Web. Muitos atributos da marca OBJECT não são alterados durante a conversão. Os detalhes dos atributos convertidos pelo TagConvert são apresentados na próxima seção. Muitos parâmetros da marca <OBJECT> dos J# Browser Controls são os mesmos parâmetros correspondentes das marcas <APPLET> ou <OBJECT> de miniaplicativo Java. Opções de linha de comando do TagConvert.exe As opções de linha de comando com suporte que estão disponíveis para o TagConvert.exe são: /recurse:<nomecuringa> Faz com que a ferramenta pesquise o diretório atual e todos os subdiretórios por arquivos para conversão conforme as especificações do nome curinga. Por exemplo, para atualizar todos os arquivos com extensões.htm e.html no diretório atual e seus subdiretórios: TagConvert /recurse *.htm *.html /verbose Faz com que a ferramenta imprima o nome dos arquivos alterados durante a conversão. O nome do arquivo inclui todo o caminho do arquivo. A ferramenta também imprime o número total de arquivos analisados e de arquivos convertidos. Por exemplo, para atualizar todos os arquivos com a extensão.htm no diretório especificado e registrar o nome dos arquivos modificados no arquivo changedfiles.txt: TagConvert /verbose \AppletSources\Pages\*.htm > changedfiles.txt Mapeamento de atributos entre a marca <APPLET> e a marca <OBJECT> dos J# Browser Controls A tabela a seguir exibe o mapeamento dos atributos da marca <APPLET> e da marca <OBJECT> do J# Browser Control. Sintaxe da marca <APPLET> (inclui extensões do Internet Explorer) CODEBASE CODE WIDTH HEIGHT NAME ID ALIGN VSPACE HSPACE ARCHIVE ALT <PARAM> alternatehtml <PARAM NAME = FireScriptEvents VALUE = True> Sintaxe da marca <OBJECT> dos J# Browser Controls VJSCODEBASE VJSCODEBASE WIDTH HEIGHT ID ID ALIGN VSPACE HSPACE Sem suporte na versão atual ALT <PARAM> alternatehtml Inalterado, mas sem suporte 16

17 <PARAM NAME = cabbase VALUE = cabfilename> <PARAM NAME = cabinets VALUE = cabfilenames> <PARAM NAME = useslibrary VALUE = DUFriendlyName> <PARAM NAME = useslibrarycodebase VALUE = DUFileName> <PARAM NAME = useslibraryversion VALUE= DUVersionNumber> <PARAM NAME = namespace VALUE = applicationnamespace> na versão atual Inalterado, mas sem suporte na versão atual Inalterado, mas sem suporte na versão atual Inalterado, mas sem suporte na versão atual Na versão atual, os seguintes atributos da marca <APPLET> não têm suporte, nem atributos equivalentes na marca <OBJECT> dos J# Browser Controls: Os atributos archive, cabbase e cabinets. Não há suporte para compactação de J# Browser Controls em arquivos.cab,.zip ou.jar na versão atual. Os J# Browser Controls devem ser implantados no servidor Web como arquivos.dll isolados. O atributo FireScriptEvents. Na versão atual, não há suporte para coleta dos eventos ativados pelos J# Browser Controls em scripts na página HTML. Os J# Browser Controls v1.1b, atualmente em versão beta, possuem a funcionalidade de script. Os atributos useslibrary, useslibrarycodebase, useslibraryversion e namespace. O J# Browser Controls runtime não tem suporte para a semântica do Java Package Manager do MSJVM. Os atributos da marca <APPLET> que têm equivalentes diretos na marca <OBJECT> podem ser exatamente copiados. Eles possuem o mesmo significado da marca original <APPLET> na marca <OBJECT> dos J# Browser Controls. Implantando os J# Browser Controls Para implantar os J# Browser Controls, copie a biblioteca gerenciada e as páginas HTML atualizadas para o diretório apropriado no servidor Web. Você deve copiar a biblioteca gerenciada para o mesmo diretório da página HTML ou para um subdiretório. Ao usar o servidor Web IIS, as permissões para o diretório virtual para o qual o J# Browser Control foi copiado devem estar configuradas corretamente; o campo Execute Permissions (Executar Permissões) no diretório virtual deve estar configurado para Scripts only (Somente scripts), o nível de permissão padrão de um diretório virtual no IIS. Quaisquer arquivos de recursos usados no J# Browser Control, como arquivos de imagem, áudio ou dados, também precisam ser copiados para o mesmo local da biblioteca gerenciada. Observação: os J# Browser Controls v1.1b já não exigem um servidor Web para hospedar os controles. Implantando um Multi-DLL Browser Control Um J# Browser Control pode ser dividido em vários arquivos DLL. Nesse caso, o arquivo DLL que contém a classe principal do J# Browser Control deve ser indicado na página HTML. O # Browser Controls runtime baixará os arquivos DLLs adicionais, conforme necessário durante a execução. Quando você implantar um controle para várias DLLs em um servidor Web, todos os arquivos relacionados ao mesmo J# Browser Control devem ser copiados para o mesmo diretório como arquivos isolados, não podendo ser compactados como arquivos.cab,.zip ou.jar. 17

18 Compactando vários J# Browser Controls na mesma biblioteca Vários J# Browser Controls também podem ser compactados na mesma biblioteca gerenciada. Nesse caso, a marca <OBJETO> para cada controle deve apontar para a mesma biblioteca gerenciada, mas com nomes de classe diferentes. Por exemplo, se o arquivo MyApplets.dll no diretório AppletDir contém J# Browser Controls de nome MyApplet1 e MyApplet2, você pode indicar os dois controles como no exemplo abaixo: VJSCODEBASE = VJSCODEBASE = Como os J# Browser Controls só podem ser baixados do mesmo local da página HTML ou de um de seus subdiretórios, talvez seja necessário copiar a biblioteca gerenciada para vários locais se os diretórios da páginas HTML forem diferentes. 18

19 Executando os J# Browser Controls nos computadores dos usuários Para que os usuários possam executar o J# Browser Controls runtime no Internet Explorer, o J# Browser Controls runtime deve estar instalado. Por padrão, o J# Browser Control runtime avisa os usuários finais antes de executar controles inseridos em páginas da Web. Quando um usuário navega por um site que contém um J# Browser Control, a seguinte caixa de diálogo é exibida: Os J# Browser Controls são baixados e executados se o usuário clica em Yes (Sim). Clicando-se em No (Não), o controle não é executado. Ao marcar a caixa de seleção Add this site to the list of sites allowed to run J# Browser Controls and don't ask me again (Adicionar este site à lista de sites com permissão para executar os J# Browser Controls e não exibir esta caixa de diálogo novamente) e clicar em Yes (Sim), o usuário adiciona o site à lista de sites com permissão para executar os J# Browser Controls e não é mais avisado quanto às páginas daquele site. O usuário também pode usar a caixa de diálogo J# Browser Controls Security Options (Opções de Segurança dos J# Browser Controls), disponível em Ferramentas Administrativas, no Painel de Controle, para gerenciar a lista de sites com permissão para executar o J# Browser Controls. No Windows XP, você pode acessar essa caixa diálogo em Desempenho e Manutenção, no Painel de Controle. Clique duas vezes no ícone J# Browser Control Security (Segurança do J# Browser Control) para abrir a seguinte caixa de diálogo: 19

20 As opções são: Disable J# Browser Controls (Desativar os J# Browser Controls) Evita que os J# Browser Controls de qualquer site sejam executados no computador. Only from Web sites in this list (Somente sites desta lista) Somente podem ser executados os J# Browser Controls de sites que o usuário incluiu na lista. Este é a configuração padrão. Only on the Intranet and from Web sites in this list (Somente na Intranet e de sites desta lista) Somente os J# Browser Controls na Intranet e de sites que o usuário incluiu na lista podem ser executados no computador. On any Web site (Em qualquer site) Podem ser executados os J# Browser Controls de qualquer site. Ao digitar o endereço de um site na caixa de texto Add Web site (Adicionar site) e clicar em Add (Adicionar), o usuário inclui o site à lista de sites com permissão para executar os J# Browser Controls. Do mesmo modo, ao selecionar um site na lista Web sites allowed to run J# Browser Controls (Sites com permissão para executar os J# Browser Controls) e clicar em Remove (Excluir), o usuário exclui o site da lista. Quando um site é incluído na lista de sites com permissão para executar os J# Browser Controls, o usuário não é avisado antes da execução desses controles naquele site. Por padrão, a caixa de seleção Prompt to add new Web sites to this list in the future (Avisar para adicionar novos sites a esta lista) é marcada, o que faz com que o J# 20

21 Browser Controls runtime avise ao usuário antes de executar esses controles nos sites que não estejam na lista. Quando essa caixa de seleção está desmarcada, o usuário não é avisado e os J# Browser Controls de sites que não estão na lista não são executados. 21

22 Recursos sem suporte na versão atual Os seguintes recursos não possuem suporte na versão atual dos J# Browser Controls: Trust-based security (Segurança baseada em direitos) Não há suporte para semântica de segurança baseada em direitos como no MSJVM. Java Package Manager (Gerenciador de pacotes Java) A funcionalidade do Java Package Manager do MSJVM não tem suporte nos J# Browser Controls. Os J# Browser Controls não têm suporte para a um cache de objeto que pode ser usado para instalar classes localmente e em seguida executálas com um conjunto restrito de permissões usando assinatura de permissão. Portanto, também não há suporte para instalar e executar Unidades de Distribuição. Archive files (Arquivos mortos) Não há suporte para arquivos mortos. Um J# Browser Control pode ser dividido em várias bibliotecas gerenciadas. Entretanto, ao se implantar um controle para várias bibliotecas em um servidor Web, os arquivos devem ser copiados como arquivos isolados e não devem ser compactados como arquivos.cab,.zip ou.jar. No designer support (Sem suporte a designer) Não há suporte a designer no Visual Studio.NET para os J# Browser Controls. 22

23 3 Migrar para o.net usando o Java Language Conversion Assistant O Java Language Conversion Assistant (JLCA) é uma ferramenta que converte projetos Visual J e arquivos de linguagem Java em Visual C#. Ao converter esses arquivos em Visual C#, você pode aproveitar a base de código existente e utilizar as vantagens do.net Framework. O JLCA não modifica o projeto existente, mas cria um novo projeto Visual C# baseado no projeto original. O JLCA não é limitado ao código Java dirigido ao MSJVM e também pode converter programas de servidor em Java, como Java Server Pages (JSPs) e Servlets, além de bibliotecas J2SE e J2EE. O projeto convertido em Visual C# contém todo o novo código gerado automaticamente com base no código do Visual J++ ou da linguagem Java. Para converter em Microsoft Visual C# algumas das funcionalidades do projeto original, o JLCA cria classes de suporte que duplicam a funcionalidade original. Embora todos os esforços sejam feitos para preservar a arquitetura original de seu aplicativo no projeto convertido, as classes de suporte são às vezes bem diferentes, em termos de arquitetura, das classes que eles emulam. Alguns códigos do projeto podem não ser convertidos automaticamente. Os erros, avisos e problemas ocorridos durante a conversão são exibidos em um relatório após a geração do novo projeto. O código não convertido é destacado no código do novo projeto por comentários com o rótulo UPGRADE_TODO. Você pode ver os comentários sobre a conversão na lista de tarefas. Cada comentário sobre a conversão contém um link para um tópico da Ajuda sobre como converter manualmente aquele código. Observação: se você ainda não conhece Visual C#, familiarize-se com a linguagem antes de iniciar esse processo. Para obter mais informações, consulte o C# Language Tour : e o texto Converting Visual J++ or Java-language Project to Visual C# : en-us/dv_jlca/html/vbtskusingjavalanguageconversionassistant.asp 23

24 Convertendo projetos Visual J++ em Visual C# Para converter um projeto Visual J++ usando o JLCA: 1. Inicie o Visual Studio.NET. 2. No menu File, aponte para Open e clique em Convert. 3. Selecione Java Language Conversion Assistant e clique em OK. 4. Na página Source Files (Arquivos de Origem), selecione Visual J project (Projeto do Visual J++ 6.0). 5. Na página Select a project file (Selecione um arquivo de projeto), clique em Browse (Procurar). 6. Localize o arquivo.vjp correto e selecione-o. Observação: se a diretiva CLASSPATH de seu arquivo.vjp especifica arquivos.jar ou.class, eles serão ignorados. 7. Na página Specify a directory for your new project (Especifique um diretório para o novo projeto), indique o nome e o diretório do projeto a ser criado. 8. Na página Begin conversion (Iniciar conversão), clique em Next (Avançar). 9. Corrija o código que não foi convertido automaticamente. Convertendo projetos de linguagem Java em Visual C# Para converter um projeto de linguagem Java usando o JLCA: 1. Inicie o Visual Studio.NET 2. No menu File, aponte para Open e clique em Convert. 3. Selecione Java Language Conversion Assistant e clique em OK. 4. Na página Source Files, clique em A directory containing the project's files (Diretório contendo arquivos do projeto). 5. Na página Select source directory (Selecione diretório de origem), clique em Browse. 6. Localize o projeto correto e selecione-o. Observação: você não verá os arquivos no diretório selecionado, mas todos os arquivos.jav e.java serão convertidos. Os demais arquivos no diretório serão ignorados. 7. Na página Configure your new project (Configure o novo projeto), informe o seguinte: Nome do projeto a ser criado. Diretório no qual os arquivos adicionais do projeto estão localizados. Tipo de saída do projeto. 8. Na página Specify a directory for your new project (Especifique um diretório para o novo projeto), indique o nome e o diretório do projeto a ser criado. 9. Na página Begin your conversion (Iniciar conversão), clique em Next. 10. Corrija o código que não foi convertido automaticamente. 24

25 Atualizando manualmente código não convertido Depois de o JLCA converter o projeto Visual J++ ou os arquivos de linguagem Java, o novo projeto em Visual C# pode conter código que não foi convertido automaticamente. São inseridos comentários no código do novo projeto para ajudar você a converter aquele código manualmente em Visual C#. Tipo de comentário Descrição UPGRADE_TODO Código que não pode ser convertido automaticamente UPGRADE_WARNING Código que pode conter problemas UPGRADE_NOTE Código que pode exibir comportamento diferente do código original Pode haver também alguns erros do compilador, que devem ser corrigidos antes de o aplicativo ser compilado. Cada comentário contém uma breve descrição do problema e um link para um tópico da Ajuda sobre como converter o código. Para atualizar manualmente código não convertido: 1. Após executar o assistente Java Language Conversion Assistant, abra o projeto no Visual Studio.NET. 2. No menu View (Exibir), selecione Show Tasks (Exibir Tarefas) e, em seguida, Comment (Comentários) ou All (Todos). As notas sobre a conversão são exibidas na Task List (Lista de Tarefas). 3. Na Task List, clique duas vezes na primeira nota sobre a conversão. O local daquele comentário no código é realçado. 4. Analise a nota e o código a que ela se refere. Para obter mais informações sobre como corrigir o erro manualmente, clique no link na nota sobre a conversão para exibir um tópico da Ajuda para aquele erro. Algumas das notas sobre a conversão no código convertido de páginas JSP não têm links. Nesse caso, você pode copiar e colar a nota na caixa Search (Pesquisar) da Ajuda. 5. Atualize o código manualmente. 6. Repita as etapas 3 a 5 até que todas as notas sobre a conversão tenham sido examinadas. Observação: para obter mais informações sobre como atualizar manualmente, consulte o texto Manually Upgrading Unconverted Code. en-us/dv_jlca/html/vbtskmanuallyupgradingnonconvertedcode.asp Para obter uma lista dos erros, avisos e problemas, consulte o texto Java Language Errors, Warnings, and Issues : en-us/dv_jlca/html/vberrjavalanguageerrorswarningsissues.asp. Para obter uma lista dos tópicos da Ajuda para métodos e classes JSP que não puderam ser convertidos automaticamente, consulte o texto Javax.servlet.jsp Error Messages : en-us/dv_jlca/html/vberrjavaxservletjsperrormessages.asp 25

26 Convertendo miniaplicativos usando o JLCA A conversão de miniaplicativos usando o JLCA é um processo em duas etapas. A primeira etapa é converter o código do miniaplicativo original em C# usando o JLCA. A segunda etapa é converter a página HTML que faz referência ao miniaplicativo em seu equivalente do.net. Para converter em C# o código do miniaplicativo, utilize o mesmo processo de conversão de um aplicativo. O código do miniaplicativo é convertido como um projeto de biblioteca de classe. Depois de corrigir eventuais problemas de conversão no miniaplicativo convertido, você terá um Windows Form Control (WFC). Você pode inserir controles de usuário convertidos no Internet Explorer, exatamente como faria com um miniaplicativo. Os controles inseridos são indicados nas páginas HTML com a marca <OBJECT> em vez da marca <APPLET>. Use o atributo classid para identificar o controle, especificando o caminho e nome completo separados por um símbolo #: <OBJECT id="mycontrol" classid="http:controllibrary1.dll#controllibrary1.mycontrol" VIEWASTEXT></OBJECT> Para que o controle seja exibido corretamente, o arquivo.dll que contém o controle deve estar no mesmo diretório virtual da página da Web ou instalado na cache de montagem global. Atualizando a página HTML O WFC não possui suporte para a marca reprovada <APPLET> ou à sintaxe da marca <OBJECT> usada pelo MSJVM e outras máquinas virtuais para executar miniaplicativos Java no Internet Explorer. Para executar o miniaplicativo convertido em seu navegador, primeiro altere a página da Web para utilizar a sintaxe da marca <OBJECT> do.net. Isso pode ser feito automática ou manualmente. A maneira mais simples de atualizar as referências da sua página da Web é permitir que o JLCA faça as atualizações automaticamente. Se você possui um miniaplicativo Visual J++ em um projeto HTML e decide convertê-lo usando o arquivo Visual J++, o JLCA analisa automaticamente o arquivo HTML associado e promove as alterações nas referências da marca <APPLET>, conforme necessário. Você pode, em seguida, copiar e colar o texto dessa marca em outras páginas que tenham referências ao mesmo miniaplicativo. Se você não tiver um projeto Visual J++ para seu miniaplicativo ou não quiser usá-lo para a conversão, pode converter as referências HTML manualmente. Eis um exemplo de sintaxe da marca <APPLET>, como usada em páginas HTML que incluem as extensões do MSJVM: <APPLET CODE = appletfile CODEBASE = codebaseurl WIDTH= pixels HEIGHT= pixels VSPACE= pixels HSPACE= pixels ALIGN= alignment ID = appletinstancename ARCHIVE = archivelist ALT = alternatetext 26

27 > <PARAM NAME = FireScriptEvents VALUE = True> <PARAM NAME = cabbase VALUE = cabfilename> <PARAM NAME = cabinets VALUE = cabfilenames> <PARAM NAME = useslibrary VALUE = DUFriendlyName> <PARAM NAME = useslibrarycodebase VALUE = DUFileName> <PARAM NAME = useslibraryversion VALUE= DUVersionNumber> <PARAM NAME = namespace VALUE = applicationnamespace> <PARAM NAME = appletattribute1 VALUE = value> <PARAM NAME = appletattribute2 VALUE = value>... alternatehtml </APPLET> A sintaxe que tem suporte do Windows Forms Controls é a seguinte: <OBJECT CLASSID="http:<OutputFileName>#<ClassName>" WIDTH= pixels HEIGHT= pixels ID=browserControlInstanceName ALIGN= alignment HSPACE= pixels VSPACE= pixels > <PARAM NAME = attribute1 VALUE = value> <PARAM NAME = attribute2 VALUE = value>... alternatehtml </OBJECT> No exemplo de sintaxe WFC acima, CLASSID é a string CLASSID constituída do nome de arquivo de saída e do nome da própria classe do Windows Form Control. Essas configurações podem ser encontradas na caixa de diálogo Propriedades do projeto. Para abrir a caixa de diálogo Propriedades do projeto, clique duas vezes no projeto de miniaplicativo convertido no Solution Explorer e selecione Propriedades. 27

28 4 Outras tecnologias de processamento Tecnologias alternativas de processamento, incluindo o DHTML, ECMAScript, VBScrit, Jscript e Flash, entre outras, também são opções viáveis. Essas tecnologias podem implementar a maioria dos itens mais simples de navegação (por exemplo, menus, estilos de sobreposição, calculadoras simples e clientes de bate-papo) e são uma opção para converter miniaplicativos de complexidade baixa para média, dedicados a tarefas de navegação e de interface do usuário. Observação: embora a Microsoft não possa garantir a segurança e a confiabilidade das soluções oferecidas por outras empresas, existem soluções disponíveis que não são da Microsoft. Os clientes que optarem por essas alternativas devem testá-las antes de se decidir. DHTML e scripts no cliente Neste guia, o acrônimo DHTML (HTML dinâmico) é usado de forma abrangente para incluir combinações de CSS, scripts e HTML no Document Object Model (DOM). A vantagem do DHTML é que, se usado corretamente, ele se torna uma solução flexível, de baixa sobrecarga, compatível com vários navegadores e plataformas. Como não há necessidade de plug-ins ou de downloads, a interpretação e o processamento das soluções de navegação ocorrem dentro do navegador, em vez de em uma máquina virtual ou em um plug-in. Muitos sites já oferecem código de domínio público ou de baixo custo para implementação de recursos simples de interface, como menus suspensos, rolagem de texto, relógios, botões de sobreposição e utilitários mais sofisticados como calculadoras, clientes de bate-papo e editores. A desvantagem do DHTML é que deve ser usado com atenção para assegurar compatibilidade cruzada com navegadores, devendo ser testado nas plataformas e navegadores desejados. Pelo fato de o DHTML ser muito dependente de recursos da linguagem de scripts e da implementação de folhas de estilos, há incertezas quanto ao funcionamento do DHTML em cada navegador ou plataforma. Os navegadores da versão 6.0 manipulam bem as folhas de estilos e há uma série de funções essenciais da linguagem de scripts (ECMAScript e extensões) que são confiáveis na maioria dos navegadores. 28

29 Os links a seguir apontam para sites em que você pode visualizar exemplos dos vários efeitos implementados em DHTML. Se esses efeitos estiverem próximos aos que você deseja, os exemplos poderão fornecer-lhe um ponto de partida para suas implementações. Uma discussão sobre o DHTML no Internet Explorer: Vários exemplos, incluindo um relógio e um cliente de bate-papo: Sites que não são da Microsoft: Observação: a Microsoft não pode garantir que os exemplos funcionarão corretamente em seu ambiente. Se você estiver implementando algo similar, teste todos os exemplos exaustivamente para se certificar de que atenderão às suas necessidades. ECMAScript e JScript O JavaScript era originalmente a versão da Netscape do ECMAScript (European Computer Manufacturers Association), uma especificação padrão de linguagem, enquanto o Jscript é a versão da Microsoft do ECMAScript. O JScript.NET é a próxima geração de implementação da Microsoft da linguagem ECMA 262 e combina o conjunto de recursos existentes no JScript com os melhores recursos das linguagens baseadas em classes. Em muitos casos, a funcionalidade dos miniaplicativos Java pode ser alcançada com a linguagem ECMAScript. Uma pesquisa na Internet por JavaScript exibirá uma variedade de recursos, muitos dos quais scripts prontos para uso que podem potencialmente substituir o código do miniaplicativo Java. Observação: não há método de conversão direta disponível para novas linguagens de scripts. É necessário reescrever o código Java na linguagem apropriada. Para obter mais informações sobre as tecnologias de script do Windows, incluindo JSCript e VBScript, consulte o texto: en-us/script56/html/vtorimicrosoftwindowsscripttechnologies.asp. Flash O Flash é outra tecnologia de processamento que pode oferecer a funcionalidade de alguns miniaplicativos Java que atualmente sejam dependentes do MSJVM. Em alguns casos, o Flash pode também ampliar a função desses miniaplicativos. O Flash é um plug-in baseado no cliente que permite o processamento de elementos gráficos interativos e animações. Como com qualquer outra tecnologia de processamento, a migração para o Flash não é um processo automatizado e pressupõe extensiva reprogramação do código existente, podendo exigir também bom conhecimento da linguagem de script associada 29

FileMaker Pro 12. Utilização de uma Conexão de Área de Trabalho Remota com o

FileMaker Pro 12. Utilização de uma Conexão de Área de Trabalho Remota com o FileMaker Pro 12 Utilização de uma Conexão de Área de Trabalho Remota com o FileMaker Pro 12 2007 2012 FileMaker Inc. Todos os direitos reservados. FileMaker Inc. 5201 Patrick Henry Drive Santa Clara,

Leia mais

Guia de Instalação e Inicialização. Para WebReporter 2012

Guia de Instalação e Inicialização. Para WebReporter 2012 Para WebReporter 2012 Última revisão: 09/13/2012 Índice Instalando componentes de pré-requisito... 1 Visão geral... 1 Etapa 1: Ative os Serviços de Informações da Internet... 1 Etapa 2: Execute o Setup.exe

Leia mais

MDaemon GroupWare. Versão 1 Manual do Usuário. plugin para o Microsoft Outlook. Trabalhe em Equipe Usando o Outlook e o MDaemon

MDaemon GroupWare. Versão 1 Manual do Usuário. plugin para o Microsoft Outlook. Trabalhe em Equipe Usando o Outlook e o MDaemon MDaemon GroupWare plugin para o Microsoft Outlook Trabalhe em Equipe Usando o Outlook e o MDaemon Versão 1 Manual do Usuário MDaemon GroupWare Plugin for Microsoft Outlook Conteúdo 2003 Alt-N Technologies.

Leia mais

ADOBE FLASH PLAYER 10.3 Gerenciador de configurações locais

ADOBE FLASH PLAYER 10.3 Gerenciador de configurações locais ADOBE FLASH PLAYER 10.3 Gerenciador de configurações locais PRERELEASE 03/07/2011 Avisos legais Avisos legais Para consultar avisos legais, acesse o site http://help.adobe.com/pt_br/legalnotices/index.html.

Leia mais

MQSeries Everyplace. Leia-me primeiro G517-7010-00

MQSeries Everyplace. Leia-me primeiro G517-7010-00 MQSeries Everyplace Leia-me primeiro G517-7010-00 MQSeries Everyplace Leia-me primeiro G517-7010-00 Primeira Edição (Junho de 2000) Esta edição se aplica ao MQSeries Everyplace Versão 1.0 e a todos os

Leia mais

Instalação do IBM SPSS Modeler Server Adapter

Instalação do IBM SPSS Modeler Server Adapter Instalação do IBM SPSS Modeler Server Adapter Índice Instalação do IBM SPSS Modeler Server Adapter............... 1 Sobre a Instalação do IBM SPSS Modeler Server Adapter................ 1 Requisitos de

Leia mais

FileMaker Pro 13. Utilização de uma Conexão de Área de Trabalho Remota com o FileMaker Pro 13

FileMaker Pro 13. Utilização de uma Conexão de Área de Trabalho Remota com o FileMaker Pro 13 FileMaker Pro 13 Utilização de uma Conexão de Área de Trabalho Remota com o FileMaker Pro 13 2007-2013 FileMaker Inc. Todos os direitos reservados. FileMaker Inc. 5201 Patrick Henry Drive Santa Clara,

Leia mais

Guia de Atualização PROJURIS WEB 4.5. Manual do Técnico Atualização - ProJuris Web 4.5. Manual do Técnico Atualização - ProJuris Web 4.

Guia de Atualização PROJURIS WEB 4.5. Manual do Técnico Atualização - ProJuris Web 4.5. Manual do Técnico Atualização - ProJuris Web 4. Guia de Atualização PROJURIS WEB 4.5 Por: Fabio Pozzebon Soares Página 1 de 11 Sistema ProJuris é um conjunto de componentes 100% Web, nativamente integrados, e que possuem interface com vários idiomas,

Leia mais

Atualização deixa Java mais seguro, mas ainda é melhor desativar

Atualização deixa Java mais seguro, mas ainda é melhor desativar Atualização deixa Java mais seguro, mas ainda é melhor desativar seg, 21/01/13 por Altieres Rohr Segurança Digital Se você tem alguma dúvida sobre segurança da informação (antivírus, invasões, cibercrime,

Leia mais

Software de gerenciamento do sistema Intel. Guia do usuário do Pacote de gerenciamento do servidor modular Intel

Software de gerenciamento do sistema Intel. Guia do usuário do Pacote de gerenciamento do servidor modular Intel Software de gerenciamento do sistema Intel do servidor modular Intel Declarações de Caráter Legal AS INFORMAÇÕES CONTIDAS NESTE DOCUMENTO SÃO RELACIONADAS AOS PRODUTOS INTEL, PARA FINS DE SUPORTE ÀS PLACAS

Leia mais

FileMaker Pro 14. Utilização de uma Conexão de Área de Trabalho Remota com o FileMaker Pro 14

FileMaker Pro 14. Utilização de uma Conexão de Área de Trabalho Remota com o FileMaker Pro 14 FileMaker Pro 14 Utilização de uma Conexão de Área de Trabalho Remota com o FileMaker Pro 14 2007-2015 FileMaker, Inc. Todos os direitos reservados. FileMaker Inc. 5201 Patrick Henry Drive Santa Clara,

Leia mais

Desenvolvendo Websites com PHP

Desenvolvendo Websites com PHP Desenvolvendo Websites com PHP Aprenda a criar Websites dinâmicos e interativos com PHP e bancos de dados Juliano Niederauer 19 Capítulo 1 O que é o PHP? O PHP é uma das linguagens mais utilizadas na Web.

Leia mais

Tutorial para acesso ao Peticionamento Eletrônico e Visualização de Processos Eletrônicos

Tutorial para acesso ao Peticionamento Eletrônico e Visualização de Processos Eletrônicos Tutorial para acesso ao Peticionamento Eletrônico e Visualização de Processos Eletrônicos Este tutorial visa preparar o computador com os softwares necessários para a utilização dos sistemas de visualização

Leia mais

Norton 360 Online Guia do Usuário

Norton 360 Online Guia do Usuário Guia do Usuário Norton 360 Online Guia do Usuário Documentação versão 1.0 Copyright 2007 Symantec Corporation. Todos os direitos reservados. O software licenciado e a documentação são considerados software

Leia mais

Instruções de Instalação do IBM SPSS Modeler (Licença de Usuário Autorizado)

Instruções de Instalação do IBM SPSS Modeler (Licença de Usuário Autorizado) Instruções de Instalação do IBM SPSS Modeler (Licença de Usuário Autorizado) Índice Instruções de Instalação....... 1 Requisitos do sistema........... 1 Código de autorização.......... 1 Instalando...............

Leia mais

OMT-G Design. Instalação por pacotes

OMT-G Design. Instalação por pacotes OMT-G Design A plataforma Eclipse OMT-G Design não é um software independente, é um plug-in que se utiliza dos mecanismos de extensão do Eclipse que por sua vez é um ambiente de desenvolvimento de software.

Leia mais

CA Nimsoft Monitor Snap

CA Nimsoft Monitor Snap CA Nimsoft Monitor Snap Guia de Configuração do Gateway de email emailgtw série 2.7 Avisos legais Copyright 2013, CA. Todos os direitos reservados. Garantia O material contido neste documento é fornecido

Leia mais

Instruções de Instalação do IBM SPSS Modeler (Licença Simultânea)

Instruções de Instalação do IBM SPSS Modeler (Licença Simultânea) Instruções de Instalação do IBM SPSS Modeler (Licença Simultânea) Índice Instruções de Instalação....... 1 Requisitos de Sistema........... 1 Instalando............... 1 Instalando a Partir de um Arquivo

Leia mais

Manual de Instalação: Agente do OCS Inventory NG

Manual de Instalação: Agente do OCS Inventory NG Manual de Instalação: Agente do OCS Inventory NG Abril 2013 Sumário 1. Agente... 1 2. Onde instalar... 1 3. Etapas da Instalação do Agente... 1 a. Etapa de Instalação do Agente... 1 b. Etapa de Inserção

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS OPERACIONAIS SERVIÇOS IMPRESSÃO. Professor Carlos Muniz

ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS OPERACIONAIS SERVIÇOS IMPRESSÃO. Professor Carlos Muniz ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS OPERACIONAIS SERVIÇOS IMPRESSÃO Serviços de impressão Os serviços de impressão permitem compartilhar impressoras em uma rede, bem como centralizar as tarefas de gerenciamento

Leia mais

ModusOne. ModusOne Client. Version: 5.2

ModusOne. ModusOne Client. Version: 5.2 ModusOne ModusOne Client Version: 5.2 Written by: Product Documentation, R&D Date: February 2013 2012 Perceptive Software. All rights reserved ModusOne é uma marca registrada da Lexmark International Technology

Leia mais

COMO INSTALAR ZIM 8.50 WINDOWS

COMO INSTALAR ZIM 8.50 WINDOWS ZIM TECHNOLOGIES DO BRASIL COMO INSTALAR ZIM 8.50 WINDOWS Próx Antes de Iniciar O objetivo deste documento é apresentar os passos necessários para instalar a versão mais recente do Zim 8.50 para Windows.

Leia mais

marcio@dsc.ufcg.edu.br priscillakmv@gmail.com

marcio@dsc.ufcg.edu.br priscillakmv@gmail.com DSC/CEEI/UFCG marcio@dsc.ufcg.edu.br priscillakmv@gmail.com 1 Realiza atividades com ênfase em Ensino, Pesquisa e Extensão (Ensino) 2 Configurando o projeto Adicionando código ao arquivo com o código-fonte

Leia mais

Polycom RealPresence Content Sharing Suite Guia rápido do usuário

Polycom RealPresence Content Sharing Suite Guia rápido do usuário Polycom RealPresence Content Sharing Suite Guia rápido do usuário Versão 1.2 3725-69877-001 Rev.A Novembro de 2013 Neste guia, você aprenderá a compartilhar e visualizar conteúdos durante uma conferência

Leia mais

Inicialização Rápida do Novell Vibe Mobile

Inicialização Rápida do Novell Vibe Mobile Inicialização Rápida do Novell Vibe Mobile Março de 2015 Introdução O acesso móvel ao site do Novell Vibe pode ser desativado por seu administrador do Vibe. Se não conseguir acessar a interface móvel do

Leia mais

Aula 12 Lista de verificação de segurança para o Windows 7

Aula 12 Lista de verificação de segurança para o Windows 7 Aula 12 Lista de verificação de segurança para o Windows 7 Use esta lista de verificação para ter certeza de que você está aproveitando todas as formas oferecidas pelo Windows para ajudar a manter o seu

Leia mais

Guia passo a passo de introdução ao Microsoft Windows Server Update Services

Guia passo a passo de introdução ao Microsoft Windows Server Update Services Guia passo a passo de introdução ao Microsoft Windows Server Update Services Microsoft Corporation Publicação: 14 de março de 2005 Autor: Tim Elhajj Editor: Sean Bentley Resumo Este documento fornece instruções

Leia mais

CA Nimsoft Monitor. Guia do Probe Monitoramento do servidor Tomcat. tomcat série 1.2

CA Nimsoft Monitor. Guia do Probe Monitoramento do servidor Tomcat. tomcat série 1.2 CA Nimsoft Monitor Guia do Probe Monitoramento do servidor Tomcat tomcat série 1.2 Aviso de copyright do CA Nimsoft Monitor Este sistema de ajuda online (o Sistema ) destina-se somente para fins informativos

Leia mais

Estruturando um aplicativo

Estruturando um aplicativo Com o Visual FoxPro, é possível criar facilmente aplicativos controlados por eventos e orientados a objetos em etapas. Esta abordagem modular permite que se verifique a funcionalidade de cada componente

Leia mais

BlackBerry Messenger SDK

BlackBerry Messenger SDK BlackBerry Messenger SDK Versão: 1.2 Getting Started Guide Publicado: 2011-10-11 SWD-1391821-1011103456-012 Conteúdo 1 Requisitos do sistema... 2 2 Dependências de versão do BlackBerry Messenger... 3 3

Leia mais

Kerio Exchange Migration Tool

Kerio Exchange Migration Tool Kerio Exchange Migration Tool Versão: 7.3 2012 Kerio Technologies, Inc. Todos os direitos reservados. 1 Introdução Documento fornece orientações para a migração de contas de usuário e as pastas públicas

Leia mais

Introdução a listas - Windows SharePoint Services - Microsoft Office Online

Introdução a listas - Windows SharePoint Services - Microsoft Office Online Page 1 of 5 Windows SharePoint Services Introdução a listas Ocultar tudo Uma lista é um conjunto de informações que você compartilha com membros da equipe. Por exemplo, você pode criar uma folha de inscrição

Leia mais

ÍNDICE. www.leitejunior.com.br 16/06/2008 17:48 Leite Júnior

ÍNDICE. www.leitejunior.com.br 16/06/2008 17:48 Leite Júnior ÍNDICE MICROSOFT INTERNET EXPLORER 6 SP2 (IE6 SP2)...2 JANELA PRINCIPAL...2 PARTES DA JANELA...2 OS MENUS DO IE6...3 MENU ARQUIVO...3 MENU EDITAR...3 MENU EXIBIR...3 MENU FAVORITOS...4 MENU FERRAMENTAS...4

Leia mais

Introdução... 1. Instalação... 2

Introdução... 1. Instalação... 2 ONTE DO Introdução... 1 O que é IPP?... 1 Qual é a função de um software Samsung IPP?... 1 Instalação... 2 Requisitos do sistema... 2 Instalar o software Samsung IPP... 2 Desinstalar o software Samsung

Leia mais

Novell Vibe 3.4. Novell. 1º de julho de 2013. Inicialização Rápida. Iniciando o Novell Vibe. Conhecendo a interface do Novell Vibe e seus recursos

Novell Vibe 3.4. Novell. 1º de julho de 2013. Inicialização Rápida. Iniciando o Novell Vibe. Conhecendo a interface do Novell Vibe e seus recursos Novell Vibe 3.4 1º de julho de 2013 Novell Inicialização Rápida Quando você começa a usar o Novell Vibe, a primeira coisa a se fazer é configurar sua área de trabalho pessoal e criar uma área de trabalho

Leia mais

Novell Vibe 4.0. Março de 2015. Inicialização Rápida. Iniciando o Novell Vibe. Conhecendo a interface do Novell Vibe e seus recursos

Novell Vibe 4.0. Março de 2015. Inicialização Rápida. Iniciando o Novell Vibe. Conhecendo a interface do Novell Vibe e seus recursos Novell Vibe 4.0 Março de 2015 Inicialização Rápida Quando você começa a usar o Novell Vibe, a primeira coisa a se fazer é configurar sua área de trabalho pessoal e criar uma área de trabalho de equipe.

Leia mais

Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008

Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008 Goiânia, 16/09/2013 Aluno: Rafael Vitor Prof. Kelly Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008 Objetivo Esse tutorial tem como objetivo demonstrar como instalar e configurar o IIS 7.0 no Windows Server

Leia mais

Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008

Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008 Goiânia, 16/09/2013 Aluno: Rafael Vitor Prof. Kelly Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008 Objetivo Esse tutorial tem como objetivo demonstrar como instalar e configurar o IIS 7.0 no Windows Server

Leia mais

Guia de Inicialização para o Windows

Guia de Inicialização para o Windows Intralinks VIA Versão 2.0 Guia de Inicialização para o Windows Suporte 24/7/365 da Intralinks EUA: +1 212 543 7800 Reino Unido: +44 (0) 20 7623 8500 Consulte a página de logon da Intralinks para obter

Leia mais

Manual de Atualização Versão 3.6.4.

Manual de Atualização Versão 3.6.4. Manual de Atualização Versão 3.6.4. Sumário 1. AVISO... 1 2. INTRODUÇÃO... 2 3. PREPARAÇÃO PARA ATUALIZAÇÃO... 3 4. ATUALIZANDO GVCOLLEGE E BASE DE DADOS... 7 5. HABILITANDO NOVAS VERSÕES DO SISTEMA....

Leia mais

Novell. Novell Teaming 1.0. novdocx (pt-br) 6 April 2007 EXPLORAR O PORTLET BEM-VINDO DESCUBRA SEU CAMINHO USANDO O NOVELL TEAMING NAVIGATOR

Novell. Novell Teaming 1.0. novdocx (pt-br) 6 April 2007 EXPLORAR O PORTLET BEM-VINDO DESCUBRA SEU CAMINHO USANDO O NOVELL TEAMING NAVIGATOR Novell Teaming - Guia de início rápido Novell Teaming 1.0 Julho de 2007 INTRODUÇÃO RÁPIDA www.novell.com Novell Teaming O termo Novell Teaming neste documento se aplica a todas as versões do Novell Teaming,

Leia mais

Arquivos de Instalação... 4. Instalação JDK... 7. Instalação Apache Tomcat... 8. Configurando Tomcat... 9

Arquivos de Instalação... 4. Instalação JDK... 7. Instalação Apache Tomcat... 8. Configurando Tomcat... 9 Instalando e Atualizando a Solução... 3 Arquivos de Instalação... 4 Instalação do Servidor de Aplicação... 7 Instalação JDK... 7 Instalação Apache Tomcat... 8 Configurando Tomcat... 9 Configurando Banco

Leia mais

Procedimentos para Reinstalação do Sisloc

Procedimentos para Reinstalação do Sisloc Procedimentos para Reinstalação do Sisloc Sumário: 1. Informações Gerais... 3 2. Criação de backups importantes... 3 3. Reinstalação do Sisloc... 4 Passo a passo... 4 4. Instalação da base de dados Sisloc...

Leia mais

MULTIACERVO - VERSÃO 18.* MANUAL PARA CONVERSÃO DA VERSÃO 17.* PARA 18.*

MULTIACERVO - VERSÃO 18.* MANUAL PARA CONVERSÃO DA VERSÃO 17.* PARA 18.* MULTIACERVO - VERSÃO 18.* MANUAL PARA CONVERSÃO DA VERSÃO 17.* PARA 18.* CONTEÚDO: A) Procedimentos comuns para todas as arquiteturas B) Procedimentos exclusivos arquitetura com sgbd MS-SQL-SERVER C) Procedimentos

Leia mais

Migrando para o Word 2010

Migrando para o Word 2010 Neste guia O Microsoft Word 2010 está com visual bem diferente, por isso, criamos este guia para ajudar você a minimizar a curva de aprendizado. Leia-o para saber as partes principais da nova interface,

Leia mais

CA Nimsoft Monitor. Guia do Probe Monitoramento de resposta de DNS. dns_response série 1.6

CA Nimsoft Monitor. Guia do Probe Monitoramento de resposta de DNS. dns_response série 1.6 CA Nimsoft Monitor Guia do Probe Monitoramento de resposta de DNS dns_response série 1.6 Aviso de copyright do CA Nimsoft Monitor Este sistema de ajuda online (o Sistema ) destina-se somente para fins

Leia mais

Introdução. à Linguagem JAVA. Prof. Dr. Jesus, Edison O. Instituto de Matemática e Computação. Laboratório de Visão Computacional

Introdução. à Linguagem JAVA. Prof. Dr. Jesus, Edison O. Instituto de Matemática e Computação. Laboratório de Visão Computacional Introdução à Linguagem JAVA Prof. Dr. Jesus, Edison O. Instituto de Matemática e Computação Laboratório de Visão Computacional Vantagens do Java Independência de plataforma; Sintaxe semelhante às linguagens

Leia mais

CA Nimsoft Monitor. Guia do Probe Monitoramento de resposta de JDBC. jdbc_response série 1.1

CA Nimsoft Monitor. Guia do Probe Monitoramento de resposta de JDBC. jdbc_response série 1.1 CA Nimsoft Monitor Guia do Probe Monitoramento de resposta de JDBC jdbc_response série 1.1 Aviso de copyright do CA Nimsoft Monitor Este sistema de ajuda online (o Sistema ) destina-se somente para fins

Leia mais

SMART Sync 2010 Guia prático

SMART Sync 2010 Guia prático SMART Sync 2010 Guia prático Simplificando o extraordinário Registro do produto Se você registrar o seu produto SMART, receberá notificações sobre novos recursos e atualizações de software. Registre-se

Leia mais

Instalando o Internet Information Services no Windows XP

Instalando o Internet Information Services no Windows XP Internet Information Services - IIS Se você migrou recentemente do Windows 95 ou 98 para o novo sitema operacional da Microsoft Windows XP, e utilizava antes o Personal Web Server, deve ter notado que

Leia mais

Instruções de instalação e remoção para os drivers de impressora PostScript e PCL do Windows Versão 8

Instruções de instalação e remoção para os drivers de impressora PostScript e PCL do Windows Versão 8 Instruções de instalação e remoção para os drivers de impressora PostScript e PCL do Windows Versão 8 Este arquivo ReadMe contém as instruções para a instalação dos drivers de impressora PostScript e PCL

Leia mais

PARA MAC. Guia de Inicialização Rápida. Clique aqui para fazer o download da versão mais recente deste documento

PARA MAC. Guia de Inicialização Rápida. Clique aqui para fazer o download da versão mais recente deste documento PARA MAC Guia de Inicialização Rápida Clique aqui para fazer o download da versão mais recente deste documento ESET Cyber Security fornece proteção de última geração para seu computador contra código mal-intencionado.

Leia mais

Migrando para o Outlook 2010

Migrando para o Outlook 2010 Neste guia Microsoft O Microsoft Outlook 2010 está com visual bem diferente, por isso, criamos este guia para ajudar você a minimizar a curva de aprendizado. Leia-o para saber mais sobre as principais

Leia mais

Instruções para Instalação dos Utilitários Intel

Instruções para Instalação dos Utilitários Intel Instruções para Instalação dos Utilitários Intel Estas instruções ensinam como instalar os Utilitários Intel a partir do CD nº 1 do Intel System Management Software (liberação somente para os dois CDs

Leia mais

ESET CYBER SECURITY PRO para Mac Guia de Inicialização Rápida. Clique aqui para fazer o download da versão mais recente deste documento

ESET CYBER SECURITY PRO para Mac Guia de Inicialização Rápida. Clique aqui para fazer o download da versão mais recente deste documento ESET CYBER SECURITY PRO para Mac Guia de Inicialização Rápida Clique aqui para fazer o download da versão mais recente deste documento ESET Cyber Security Pro fornece proteção de última geração para seu

Leia mais

Atualizando do Windows XP para o Windows 7

Atualizando do Windows XP para o Windows 7 Atualizando do Windows XP para o Windows 7 Atualizar o seu PC do Windows XP para o Windows 7 requer uma instalação personalizada, que não preserva seus programas, arquivos ou configurações. Às vezes, ela

Leia mais

Introdução aos Projectos

Introdução aos Projectos Introdução aos Projectos Categoria Novos Usuários Tempo necessário 20 minutos Arquivo Tutorial Usado Iniciar um novo arquivo de projeto Este exercício explica a finalidade ea função do arquivo de projeto

Leia mais

Rational Quality Manager. Nome: Raphael Castellano Campus: AKXE Matrícula: 200601124831

Rational Quality Manager. Nome: Raphael Castellano Campus: AKXE Matrícula: 200601124831 Rational Quality Manager Nome: Raphael Castellano Campus: AKXE Matrícula: 200601124831 1 Informações Gerais Informações Gerais sobre o RQM http://www-01.ibm.com/software/awdtools/rqm/ Link para o RQM https://rqmtreina.mvrec.local:9443/jazz/web/console

Leia mais

Manual de Instalação. SafeNet Authentication Client 8.2 SP1. (Para MAC OS 10.7)

Manual de Instalação. SafeNet Authentication Client 8.2 SP1. (Para MAC OS 10.7) SafeNet Authentication Client 8.2 SP1 (Para MAC OS 10.7) 2/28 Sumário 1 Introdução... 3 2 Pré-Requisitos Para Instalação... 3 3 Ambientes Homologados... 4 4 Tokens Homologados... 4 5 Instruções de Instalação...

Leia mais

HP Mobile Printing para Pocket PC

HP Mobile Printing para Pocket PC HP Mobile Printing para Pocket PC Guia de Iniciação Rápida O HP Mobile Printing para Pocket PC permite imprimir mensagens de e-mail, anexos e arquivos em uma impressora Bluetooth, de infravermelho ou de

Leia mais

INSTALAÇÃO DO MICROSOFT WINDOWS SHAREPOINT SERVICES 2.0

INSTALAÇÃO DO MICROSOFT WINDOWS SHAREPOINT SERVICES 2.0 CAPÍTULO 18 INSTALANDO E CONFIGURANDO O MICROSOFT OFFICE PROJECT SERVER 2003 INSTALAÇÃO DO MICROSOFT WINDOWS SHAREPOINT SERVICES 2.0 Antes de começar a instalação do Microsoft Office Project Server 2003

Leia mais

Polycom RealPresence Content Sharing Suite Guia rápido do usuário

Polycom RealPresence Content Sharing Suite Guia rápido do usuário Polycom RealPresence Content Sharing Suite Guia rápido do usuário Versão 1.4 3725-03261-003 Rev.A Dezembro de 2014 Neste guia, você aprenderá a compartilhar e visualizar conteúdo durante uma conferência

Leia mais

Qlik Sense Desktop. Qlik Sense 2.0.2 Copyright 1993-2015 QlikTech International AB. Todos os direitos reservados.

Qlik Sense Desktop. Qlik Sense 2.0.2 Copyright 1993-2015 QlikTech International AB. Todos os direitos reservados. Qlik Sense Desktop Qlik Sense 2.0.2 Copyright 1993-2015 QlikTech International AB. Todos os direitos reservados. Copyright 1993-2015 QlikTech International AB. Todos os direitos reservados. Qlik, QlikTech,

Leia mais

Solução de acessibilidade. Guia do administrador

Solução de acessibilidade. Guia do administrador Solução de acessibilidade Guia do administrador Julho de 2014 www.lexmark.com Conteúdo 2 Conteúdo Visão geral...3 Configurando o aplicativo...4 Configurando o acesso do usuário...4 Desativando funções

Leia mais

A U T O R I Z O R R I GUIA DE INSTALAÇÃO W E B. Versão: 1.02 Agosto/2006 Versão: AW 4.004.006

A U T O R I Z O R R I GUIA DE INSTALAÇÃO W E B. Versão: 1.02 Agosto/2006 Versão: AW 4.004.006 A U T O R I Z A D O R W E B B I O M E T R I A GUIA DE INSTALAÇÃO Versão: 1.02 Agosto/2006 Versão: AW 4.004.006 ÍNDICE INTRODUÇÃO... 3 UTILIZANDO A BIOMETRIA... 4 INSTALAÇÃO... 5 CADASTRO DA DIGITAL...15

Leia mais

ESET NOD32 Antivirus 4 para Linux Desktop. Guia de Inicialização Rápida

ESET NOD32 Antivirus 4 para Linux Desktop. Guia de Inicialização Rápida ESET NOD32 Antivirus 4 para Linux Desktop Guia de Inicialização Rápida O ESET NOD32 Antivirus 4 fornece proteção de última geração para o seu computador contra código malicioso. Com base no mecanismo de

Leia mais

Requisitos dos postos de usuário para utilizar os aplicativos da Adquira

Requisitos dos postos de usuário para utilizar os aplicativos da Adquira Requisitos dos postos de usuário para utilizar os aplicativos da Adquira 30/08/2007 Autor: Carlos Torrijos Martín Versão 1.10 1.- Introdução 3 2.- Requisitos Hardware dos equipamentos 4 3.- Requisitos

Leia mais

Novell Teaming 2.0. Novell. 29 de julho de 2009. Início Rápido. Iniciando o Novell Teaming. Conhecendo a interface do Novell Teaming e seus recursos

Novell Teaming 2.0. Novell. 29 de julho de 2009. Início Rápido. Iniciando o Novell Teaming. Conhecendo a interface do Novell Teaming e seus recursos Novell Teaming 2.0 29 de julho de 2009 Novell Início Rápido Quando você começa a usar o Novell Teaming, a primeira coisa a se fazer é configurar sua área de trabalho pessoal e criar uma área de trabalho

Leia mais

Boot Camp Guia de Instalação e Configuração

Boot Camp Guia de Instalação e Configuração Boot Camp Guia de Instalação e Configuração Índice 3 Introdução 4 Requisitos Necessários 5 Visão Geral da Instalação 5 Passo 1: Buscar atualizações 5 Passo 2: Preparar o Mac para Windows 5 Passo 3: Instalar

Leia mais

Boot Camp Guia de Instalação e Configuração

Boot Camp Guia de Instalação e Configuração Boot Camp Guia de Instalação e Configuração Conteúdo 3 Introdução 4 Visão geral da instalação 4 Passo 1: Buscar atualizações 4 Passo 2: Preparar o Mac para Windows 4 Passo 3: Instalar o Windows no seu

Leia mais

para Mac Guia de Inicialização Rápida

para Mac Guia de Inicialização Rápida para Mac Guia de Inicialização Rápida O ESET Cybersecurity fornece proteção de última geração para o seu computador contra código malicioso. Com base no ThreatSense, o primeiro mecanismo de verificação

Leia mais

Inicialização Rápida do Aplicativo de Desktop Novell Filr 1.2 para Windows

Inicialização Rápida do Aplicativo de Desktop Novell Filr 1.2 para Windows Inicialização Rápida do Aplicativo de Desktop Novell Filr 1.2 para Windows Abril de 2015 Inicialização rápida O Novell Filr permite que você acesse facilmente todos os seus arquivos e pastas do desktop,

Leia mais

Servidor IIS. Sorayachristiane.blogspot.com

Servidor IIS. Sorayachristiane.blogspot.com Servidor IIS Servidor IIS IIS Serviço de informação de Internet; É um servidor que permite hospedar um ou vários sites web no mesmo computador e cria uma distribuição de arquivos utilizando o protocolo

Leia mais

FileMaker. Guia de instalação e novos recursos. do FileMaker Pro 15 e FileMaker Pro 15 Advanced

FileMaker. Guia de instalação e novos recursos. do FileMaker Pro 15 e FileMaker Pro 15 Advanced FileMaker Guia de instalação e novos recursos do FileMaker Pro 15 e FileMaker Pro 15 Advanced 2007-2016 FileMaker, Inc. Todos os direitos reservados. FileMaker Inc. 5201 Patrick Henry Drive Santa Clara,

Leia mais

Guia de instalação e ativação

Guia de instalação e ativação Guia de instalação e ativação Obrigado por escolher o memoq 2013, o melhor ambiente de tradução para tradutores freelance, agências e empresas de tradução. Este guia orienta o usuário no processo de instalação

Leia mais

Ambiente Virtual de Aprendizagem C.S.G. M anual do Professor

Ambiente Virtual de Aprendizagem C.S.G. M anual do Professor Ambiente Virtual de Aprendizagem C.S.G. M anual do Professor Sumário Pré-requisitos para o Moodle... Entrar no Ambiente... Usuário ou senha esquecidos?... Meus cursos... Calendário... Atividades recentes...

Leia mais

Neste tutorial apresentarei o serviço DFS Distributed File System. Veremos quais as vantagens

Neste tutorial apresentarei o serviço DFS Distributed File System. Veremos quais as vantagens Neste tutorial apresentarei o serviço DFS Distributed File System. Veremos quais as vantagens em utilizar este serviço para facilitar a administração de pastas compartilhadas em uma rede de computadores.

Leia mais

EMANNUELLE GOUVEIA ROLIM

EMANNUELLE GOUVEIA ROLIM EMANNUELLE GOUVEIA ROLIM Bacharel em Ciência da Computação, especialista em Gerência de Projetos e em Criptografia e Segurança da Informação. Servidora Publica. Atua na área acadêmica em cursos de Graduação

Leia mais

Versão 1.0 09/10. Xerox ColorQube 9301/9302/9303 Serviços de Internet

Versão 1.0 09/10. Xerox ColorQube 9301/9302/9303 Serviços de Internet Versão 1.0 09/10 Xerox 2010 Xerox Corporation. Todos os direitos reservados. Direitos reservados de não publicação sob as leis de direitos autorais dos Estados Unidos. O conteúdo desta publicação não pode

Leia mais

Instalando e Atualizando a Solução... 3. Arquivos de Instalação... 4. Instalação do Servidor de Aplicação... 7. Instalação JDK...

Instalando e Atualizando a Solução... 3. Arquivos de Instalação... 4. Instalação do Servidor de Aplicação... 7. Instalação JDK... Instalando e Atualizando a Solução... 3 Arquivos de Instalação... 4 Instalação do Servidor de Aplicação... 7 Instalação JDK... 7 Instalação Apache Tomcat... 8 Configurando Tomcat... 9 Configurando Banco

Leia mais

Instalação e utilização do Document Distributor

Instalação e utilização do Document Distributor Para ver ou fazer o download desta ou de outras publicações do Lexmark Document Solutions, clique aqui. Instalação e utilização do Document Distributor O Lexmark Document Distributor é composto por pacotes

Leia mais

Qlik Sense Desktop. Qlik Sense 1.1 Copyright 1993-2015 QlikTech International AB. Todos os direitos reservados.

Qlik Sense Desktop. Qlik Sense 1.1 Copyright 1993-2015 QlikTech International AB. Todos os direitos reservados. Qlik Sense Desktop Qlik Sense 1.1 Copyright 1993-2015 QlikTech International AB. Todos os direitos reservados. Copyright 1993-2015 QlikTech International AB. Todos os direitos reservados. Qlik, QlikTech,

Leia mais

O sistema operacional recomendado deve ser o Windows 2003, Windows 2000 ou Windows XP (nessa ordem de recomendação).

O sistema operacional recomendado deve ser o Windows 2003, Windows 2000 ou Windows XP (nessa ordem de recomendação). Módulo Nota Fiscal Eletrônica Sispetro Roteiro de Instalação Módulo Autenticador NFE Pré-Requisitos O sistema operacional recomendado deve ser o Windows 2003, Windows 2000 ou Windows XP (nessa ordem de

Leia mais

Shavlik Protect. Guia de Atualização

Shavlik Protect. Guia de Atualização Shavlik Protect Guia de Atualização Copyright e Marcas comerciais Copyright Copyright 2009 2014 LANDESK Software, Inc. Todos os direitos reservados. Este produto está protegido por copyright e leis de

Leia mais

CA Nimsoft Monitor Snap

CA Nimsoft Monitor Snap CA Nimsoft Monitor Snap Guia de Configuração do Monitoramento de resposta do servidor DHCP dhcp_response série 3.2 Aviso de copyright do CA Nimsoft Monitor Snap Este sistema de ajuda online (o Sistema

Leia mais

Manual de Instalação

Manual de Instalação Manual de Instalação Produto: n-control MSI Versão: 4.6 Versão do Doc.: 1.0 Autor: Aline Della Justina Data: 17/06/2011 Público-alvo: Clientes e Parceiros NDDigital Alterado por: Release Note: Detalhamento

Leia mais

FileMaker Pro 12 Avançado. Guia de desenvolvimento

FileMaker Pro 12 Avançado. Guia de desenvolvimento FileMaker Pro 12 Avançado Guia de desenvolvimento 2007 2012 FileMaker, Inc. Todos os direitos reservados. FileMaker, Inc. 5201 Patrick Henry Drive Santa Clara, Califórnia 95054 FileMaker é uma marca comercial

Leia mais

Microsoft Office 2007

Microsoft Office 2007 Produzido pela Microsoft e adaptado pelo Professor Leite Júnior Informática para Concursos Microsoft Office 2007 Conhecendo o Office 2007 Visão Geral Conteúdo do curso Visão geral: A nova aparência dos

Leia mais

Cadastro de Orçamento Utilizando Tablet Android

Cadastro de Orçamento Utilizando Tablet Android Cadastro de Orçamento Utilizando Tablet Android Instalação, configuração e manual 1 Conteúdo Instalação... 4 Requisitos mínimos... 4 Windows 8... 5 Instalação do IIS no Windows 8... 5 Configuração do IIS

Leia mais

Java Server Pages: Apresentação e Instalação

Java Server Pages: Apresentação e Instalação 1 Java Server Pages: Apresentação e Instalação Prof. Autor: Daniel Morais dos Reis e-tec Brasil Programação Avançada Para Web Página1 Meta Apresentar a tecnologia Java Server Pages; Instalar e configurar

Leia mais

Ajuda do Task Server 6.0

Ajuda do Task Server 6.0 Ajuda do Task Server 6.0 Aviso Ajuda do Task Server 6.0 2000-2006 Altiris, Inc. Todos os direitos reservados. Data do documento: 27 de outubro de 2006 As informações neste documento: (i) são meramente

Leia mais

Professora Martha Spalenza Professora de Informática da Faetec

Professora Martha Spalenza Professora de Informática da Faetec Ambiente de Desenvolvimento JCreator Como criar um programa utilizando o JCreator O kit de programas da linguagem Java fornecido pela Sun Microsystems, a criadora do Java, compõe-se do compilador (o gerador

Leia mais

Certificado Digital A1

Certificado Digital A1 Certificado Digital A1 Geração Todos os direitos reservados. Imprensa Oficial do Estado S.A. - 2012 Página 1 de 41 Pré-requisitos para a geração Dispositivos de Certificação Digital Para que o processo

Leia mais

Manual de Utilização

Manual de Utilização Se ainda tiver dúvidas entre em contato com a equipe de atendimento: Por telefone: 0800 642 3090 Por e-mail atendimento@oisolucoespraempresas.com.br Introdução... 3 1. O que é o programa Oi Backup Empresarial?...

Leia mais

Outlook 2003. Apresentação

Outlook 2003. Apresentação Outlook 2003 Apresentação O Microsoft Office Outlook 2003 é um programa de comunicação e gerenciador de informações pessoais que fornece um local unificado para o gerenciamento de e-mails, calendários,

Leia mais

Guia de Início Rápido

Guia de Início Rápido Guia de Início Rápido O Microsoft Word 2013 parece diferente das versões anteriores, por isso criamos este guia para ajudar você a minimizar a curva de aprendizado. Barra de Ferramentas de Acesso Rápido

Leia mais

1 REQUISITOS BÁSICOS PARA INSTALAR O SMS PC REMOTO

1 REQUISITOS BÁSICOS PARA INSTALAR O SMS PC REMOTO 1 ÍNDICE 1 REQUISITOS BÁSICOS PARA INSTALAR O SMS PC REMOTO... 3 1.1 REQUISITOS BASICOS DE SOFTWARE... 3 1.2 REQUISITOS BASICOS DE HARDWARE... 3 2 EXECUTANDO O INSTALADOR... 3 2.1 PASSO 01... 3 2.2 PASSO

Leia mais

Ferramenta: Spider-CL. Manual do Usuário. Versão da Ferramenta: 1.1. www.ufpa.br/spider

Ferramenta: Spider-CL. Manual do Usuário. Versão da Ferramenta: 1.1. www.ufpa.br/spider Ferramenta: Spider-CL Manual do Usuário Versão da Ferramenta: 1.1 www.ufpa.br/spider Histórico de Revisões Data Versão Descrição Autor 14/07/2009 1.0 15/07/2009 1.1 16/07/2009 1.2 20/05/2010 1.3 Preenchimento

Leia mais

Integração de livros fiscais com o Microsoft Dynamics AX 2009

Integração de livros fiscais com o Microsoft Dynamics AX 2009 Microsoft Dynamics AX Integração de livros fiscais com o Microsoft Dynamics AX 2009 White paper Este white paper descreve como configurar e usar a integração de livros fiscais entre o Microsoft Dynamics

Leia mais