SEGURANÇA COM SEGURANÇA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SEGURANÇA COM SEGURANÇA"

Transcrição

1 SEGURANÇA COM SEGURANÇA Instruções para dar Segurança com Segurança ASSPMBM/RN, ACSPMBM/RN, ABM/RN, ASPRA/RN, APBMS/RN, APRAM/RN, ASSPRA/RN, ASPIPERN, ABM/RN Garantir direitos Constitucionais para os militares Segurança para o cidadão, cidadania para o policial e bombeiro militar

2 truções Para o Movimento Polícia Legal Instruções Para dar Segurança com Segurança. ENTIDADES REPRESENTATIVAS DA PM/BM Você sabe como dar Segurança com Segurança? O movimento surgiu em outros Estados como forma de procurar corrigir situação de ilegalidade e precariedade a que muitos policiais e bombeiros são submetidos. Viaturas e equipamentos de proteção só eram utilizados graças à boa vontade desses bravos guerreiros que amam o seu trabalho e se esforçam para defender a vida e o patrimônio da sociedade. Nós, entidades representativas de policiais militares e bombeiros militares do Rio Grande do Norte, disponibilizamos modelos de requerimentos para que os policiais militares e bombeiros militares do RN possam exigir de acordo com a adequada condição de trabalho e a legalidade no exercício de suas funções. Essa medida independe de qualquer movimento reivindicatório, pois visa exclusivamente garantir a segurança e os direitos constitucionais dos operadores de segurança pública e da sociedade. Vale salientar que essa atitude pode até vir a acarretar consequências a tais agentes, como responder a processo administrativo disciplinar, IPM, ou mesmo alguma sanção disciplinar, caso alguns superiores hierárquicos relutem em corrigir as eventuais ilegalidades no tocante a garantia das condições e estrutura básicas e adequadas ao desempenho do trabalho de seus subordinados. Sendo assim, fica assegurada a assistência jurídica em favor dos associados das entidades aqui discriminadas em caso desse agente vir a sofrer algum tipo de represália. Lembramos da necessidade do preenchimento das fichas, em 02 (duas) vias, sendo uma delas entregue ao Comandante da sua Unidade, ou a quem de direito, e a outra guardar em sua posse, devidamente datada e assinada por quem a recebeu, de modo a dirimir eventuais dúvidas e resguardar os seus direitos. Disciplina, Dever Funcional e Eficiência. A disciplina, o cumprimento das ordens legais e a boa vontade em servir à sociedade dentro das condições oferecidas pelo governo será a marca principal para oferecer Segurança com Segurança. Compareça ao serviço devidamente uniformizado, cumpra seu horário de trabalho e desempenhe o seu ofício com dedicação e disposição ao serviço de proteção ao cidadão, dentro das seguintes orientações:

3 1. Realizar operações nos principais corredores das regiões metropolitanas, das cidades e rodovias do interior do Estado, fazendo a fiscalização rigorosa de todos os veículos e seus ocupantes, vistoriando os documentos de uso pessoal e obrigatório, bem como o do próprio veículo, liberando o trânsito na medida em que o veículo da frente for vistoriado, de um por um; 2. Nas ocorrências e/ou operações policiais, deverá ser conduzida para a DP toda e qualquer pessoa cuja ação se enquadrar em qualquer tipificação penal (inclusive as contravenções penais como jogo de azar, desobediência, resistência, desacato, embriaguez, atentado violento ao pudor, etc); 3. Nos horários de pico, realizar operação nos ônibus coletivos, nos principais corredores de trânsito das regiões metropolitanas, das cidades do interior e rodovias, verificando documentos dos usuários, motoristas e lotação total (verificar lotação caso a caso); 4. Realizar blitz nas rodovias, com operação tipo Passa Um, fiscalizando rigorosamente os veículos de carga, seus ocupantes, suas documentações e a do próprio veículo; 5. Ser rigoroso nas blitz, coibindo qualquer situação que esteja em desacordo com as prescrições do Código de Trânsito Brasileiro (CTB); 6. Concentrar o policiamento com patrulhamento constante nas regiões periféricas em todos os turnos, fiscalizando todas as pessoas em atitude suspeita e, caso não portem identificação e não exista outro modo de identificá-las no ato da abordagem, elas devem ser encaminhadas para a DP mais próxima, a fim de realizar sua devida identificação. A diretoria das entidades representativas e o seu corpo jurídico estarão de plantão para atender aos seus associados. Seguem outras orientações: 1º) Habilitação para Condução de Veículo de Emergência (Ficha 01). O art. 145, IV, do Código de Trânsito Brasileiro estabelece a obrigatoriedade de todo condutor de veículo de emergência ter um curso específico. Orientação: você que é motorista de viaturas de atendimento de ocorrências ou assemelhado e que não possui o curso para conduzir veículo de emergência, como preceitua o Art. 145, IV, do Código de Trânsito Brasileiro, se apresente ao seu CMT e informe da impossibilidade de conduzir a referida viatura, em respeito à Lei. Ninguém é obrigado a cumprir o que não estiver em lei. É o princípio da reserva legal disposto na Constituição Federal de Além do mais, o Decreto Estadual, nº , de 19/08/2010, em seu art. 7º, extinguiu a função de motorista de viaturas, deixando a função INEXISTENTE, complicando ainda mais a situação dos policiais militares que ficaram sem uma definição de função (para quem atualmente exerce a função de condutor de viatura).

4 Se houver uma ordem para conduzir assim mesmo, junte-se aos demais integrantes da Guarnição e peça que a ordem seja por escrito. Em seguida, se dirija ao local de serviço e encaminhe o documento à sua Associação que se responsabilizará na tomada de providências. Caso o superior se recuse a dar a ordem por escrito, arrole testemunhas, cumpra a ordem disciplinadamente e comunique o fato à sua Associação que, da mesma forma, adotará providências. Você sabia que o policial que era lotado nos quadros de motorista antigamente recebia gratificação de função? Bem como que existia um Quadro diferenciado onde a promoção ocorria com maior rapidez? 2º) Carga Horária de Serviço (Ficha 02). Escala de Serviço: A Constituição Federal, nos seus incisos XIII e XIV, do art. 7º, estabelece que ninguém pode trabalhar mais do que 08 horas diárias e 44 horas semanais ou 06 horas diárias, se em turno ininterrupto, salvo se receber horas extras em valor igual à quantidade de horas extras trabalhadas, acrescidas de 50% (cinqüenta por cento), senão vejamos; Art. 7º São direitos dos trabalhadores urbanos e rurais, além de outros que visem à melhoria de sua condição social: (...) XIII - duração do trabalho normal não superior a oito horas diárias e quarenta e quatro semanais, facultada a compensação de horários e a redução da jornada, mediante acordo ou convenção coletiva de trabalho; (vide Decreto-Lei nº 5.452, de 1943) XIV - jornada de seis horas para o trabalho realizado em turnos ininterruptos de revezamento, salvo negociação coletiva; Comunicamos que nós ganhamos uma ação, através da ASPRA PM/RN (Mandado de Injunção n ), que proíbe o Estado do RN de exigir jornada de trabalho superior a 40hs semanais para os policiais militares e bombeiros militares (tanto praças quanto oficiais). Orientação: cumpra a ordem e comunique à sua Associação, com cópia das escalas, se possível, para que sejam tomadas as providências legais, juntamente com o requerimento (Ficha 02), preenchido em duas vias, e com a assinatura de recebimento (protocolado) de quem de direito ou por duas testemunhas, caso ninguém queira assiná-lo 3º) Princípio da Superioridade Numérica (Ficha 03). Todo profissional tem sua técnica de atuação. Com os profissionais da segurança publica não é diferente. A técnica policial exige o princípio da superioridade numérica na execução do serviço. Orientação: não permaneça sozinho e isolado em posto de serviço ou no Policiamento Ostensivo a PÉ, até que o seu CMT desloque reforço. É a sua vida que está em risco! Se você receber ordem em contrário, se proteja e comunique à sua Associação.

5 4º) Viatura sem Condições de Segurança. O Código de Trânsito Brasileiro proíbe a circulação de qualquer veículo sem condições de segurança e com falta ou defeito de equipamentos obrigatórios. Orientação: você que é policial que trabalha no serviço ostensivo, conduzindo viaturas (de qualquer modalidade), compareça ao serviço no horário determinado, faça uma vistoria na viatura e, havendo irregularidades que comprometam a segurança viária, como falta ou defeito em equipamentos obrigatórios, comunique a irregularidade ao superior presente e da impossibilidade de circular com a viatura. Caso haja uma ordem para o deslocamento com a viatura sem condições de tráfego, solicite-a por escrito. Em seguida, encaminhe o documento assinado à sua Associação para que as providências sejam tomadas. Caso o superior se recuse a assinar, arrole testemunhas, se dirija ao posto de serviço e não faça nenhuma diligência para não expor a segurança das pessoas e da sua Guarnição e, em seguida, comunique o fato à sua Associação. 5º) Colete Balístico e armamento. Sendo o Colete Balístico e o armamento um equipamento de proteção individual crucial para garantir a vida do policial, não pode este profissional garantir a segurança dos cidadãos sem segurança própria. Orientação: faça a carga do seu colete balístico (observando a validade desse material) e de seu armamento (observando o seu estado de manutenção e se a munição está em validade) e, com isso, se dirija normalmente ao serviço. Se não houver colete balístico, munição ou armamento, ou se estes estiverem vencidos cumpra a carga horária no quartel. Se você receber qualquer ordem para se dirigir ao serviço sem sua proteção individual, solicite uma ordem escrita assinada pelo seu superior. Em seguida, encaminhe o documento assinado para a Associação mais perto de você. Caso o superior se recuse a assinar a ordem, arrole testemunhas, se dirija ao posto de serviço, não faça diligência sem colete balístico, armamento, sem munição ou com esta vencida, de modo que exponha sua vida e, em seguida, denuncie o fato à sua Associação, para que sejam tomadas as providências legais. 6º) Demais equipamento de uso e proteção individual O serviço policial militar e bombeiro militar exige o uso de equipamentos acessórios e de proteção individual. É função do Estado fornecer bastão perseguidor, cinto NA, algemas, coldre, nadadeiras, flutuadores, óculos com proteção UVA/UVB, protetor solar, capas de aproximação, luvas, botas, etc.

6 Orientação: Ao assumir o serviço, comunique por escrito, em duas vias, a quem de direito a ausência dos equipamentos necessários para a adequada execução do serviço com segurança. Se você receber a determinação de se dirigir ao serviço sem os equipamentos necessários, solicite uma ordem escrita assinada pelo superior. Em seguida, encaminhe o documento assinado para a Associação. Caso o superior se recuse a assinar a ordem, arrole testemunhas, dirija-se ao posto de serviço, adote uma postura preventiva e comunique o fato à Associação para que sejam tomadas as providências legais.

7 OBSERVAÇÃO IMPORTANTE: Os formulários serão entregues pelas Associações. Procure a entidade a qual você é associado e pegue seus formulários. SEGURANÇA COM SEGURANÇA Qualquer irregularidade comunique a: - ASPRA PM/RN (Grande Natal e interior) (ligar de telefone fixo) (84) / / ( / ); - ASS PM/BM-RN (Grande Natal e interior) - (84) / ); - ACS PM/RN (Grande Natal e interior) (84) (Dir. de plantão) ); - ABM (Grande Natal e interior) (84) / ( ); - APBMS (Região Seridó) (84) / / ); - APRAM (Região de Mossoró) (84) / ); e - ASSPRA (Região Agreste) (84) ).

DECRETO JUDICIÁRIO Nº 135/2009

DECRETO JUDICIÁRIO Nº 135/2009 DECRETO JUDICIÁRIO Nº 135/2009 Dispõe sobre o registro e controle da freqüência dos servidores do Poder Judiciário. PUBLICADO NO DIÁRIO DO PODER JUDICIÁRIO NO DIA 24 DE AGOSTO DE 2009. A PRESIDENTE DO

Leia mais

MANUAL DE NORMAS E PROCEDIMENTOS DEPARTAMENTO DE PESSOAL

MANUAL DE NORMAS E PROCEDIMENTOS DEPARTAMENTO DE PESSOAL Copia Controlada nº Código: RHP07 V05 Emissão: 30/05/2012 Folha: 1/18 MANUAL DE NORMAS E PROCEDIMENTOS Registro de Ponto Copia Controlada nº Código: RHP07 V05 Emissão: 30/05/2012 Folha: 2/18 1 Conteúdo

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA PRESIDÊNCIA RESOLUÇÃO CONJUNTA N 4, DE 28 DE FEVEREIRO DE 2014

CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA PRESIDÊNCIA RESOLUÇÃO CONJUNTA N 4, DE 28 DE FEVEREIRO DE 2014 CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA PRESIDÊNCIA RESOLUÇÃO CONJUNTA N 4, DE 28 DE FEVEREIRO DE 2014 Regulamenta, no âmbito do Poder Judiciário e do Ministério Público, os arts. 6º, inciso XI, e 7 -A, ambos da

Leia mais

PREFEITURA DE PALMAS SECRETARIA MUNICIPAL DE ASSSUNTOS JURÍDICOS

PREFEITURA DE PALMAS SECRETARIA MUNICIPAL DE ASSSUNTOS JURÍDICOS DECRETO N o 525, DE 11 DE JULHO DE 2013. Regulamenta a utilização de veículos oficiais pela administração direta e indireta do Município de Palmas. O PREFEITO DE PALMAS, no uso de suas atribuições que

Leia mais

NORMA DE CONTROLE DE CIRCULAÇÃO INTERNA - NOR 204

NORMA DE CONTROLE DE CIRCULAÇÃO INTERNA - NOR 204 ASSUNTO: MANUAL DE ADMINISTRAÇÃO, FINANÇAS E PESSOAS CONTROLE DE ACESSO E CIRCULAÇÃO INTERNA NAS DEPENDENCIAS DA EMPRESA APROVAÇÃO: Deliberação DIREX nº 77, de 08/06/2015 COD. 200 VIGÊNCIA: 08/06/2015

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE LEI COMPLEMENTAR N. 305, DE 8 DE OUTUBRO DE 2015 Cria o Corpo Voluntário de Militares do Estado da Reserva Remunerada e dispõe sobre a convocação dos inscritos para serviço ativo em caráter transitório.

Leia mais

NORMA DE CONTROLE DE CIRCULAÇÃO INTERNA NOR 204

NORMA DE CONTROLE DE CIRCULAÇÃO INTERNA NOR 204 MANUAL DE ADMINISTRAÇÃO CÓD. 200 ASSUNTO: ESTABELECE CRITÉRIOS DE PROCEDIMENTOS PARA O CONTROLE DE CIRCULAÇÃO INTERNA NAS DEPENDÊNCIAS DA EMPRESA CÓD: APROVAÇÃO: Resolução nº 0098/94, de 15/12/1994 NORMA

Leia mais

EDITAL Nº 001/2014 P/3 2º BPM

EDITAL Nº 001/2014 P/3 2º BPM ESTADO DO MARANHÃO SECRETARIA DE ESTADO DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO MARANHÃO COMANDO DO POLICIAMENTO DE ÁREA DO INTERIOR 4 2º BATALHÃO DE POLÍCIA MILITAR EDITAL Nº 001/2014 P/3 2º BPM I Curso

Leia mais

NORMAS E PROCEDIMENTOS SOBRE JORNADA DE TRABALHO

NORMAS E PROCEDIMENTOS SOBRE JORNADA DE TRABALHO NORMAS E PROCEDIMENTOS SOBRE JORNADA DE TRABALHO 1. OBJETIVO O departamento de Recursos Humanos da FECAP pretende com esse manual de normas e procedimentos sobre a jornada de trabalho, informar os seus

Leia mais

ANEXO I T E R M O DE R E F E R Ê N C I A EDITAL DE PREGÃO Nº 05/2015 CREMEB

ANEXO I T E R M O DE R E F E R Ê N C I A EDITAL DE PREGÃO Nº 05/2015 CREMEB ANEXO I T E R M O DE R E F E R Ê N C I A EDITAL DE PREGÃO Nº 05/2015 CREMEB 1 -DO OBJETO O objeto do Pregão Presencial é a contratação de empresa especializada para prestação de serviços de rádio-táxi

Leia mais

NORMA DE REGISTRO DE FREQÜÊNCIA NOR 311

NORMA DE REGISTRO DE FREQÜÊNCIA NOR 311 MANUAL DE PESSOAL CÓD. 300 ASSUNTO: REGISTRO DE FREQÜÊNCIA CÓD: NOR 311 APROVAÇÃO: Resolução nº 080/93, de 18 de dezembro de 1993 NORMA DE REGISTRO DE FREQÜÊNCIA NOR 311 2 /10 ÍNDICE 1. FINALIDADE... 3

Leia mais

EDITAL PARA INSCRIÇÃO DE ARQUITETOS E URBANISTAS PARA PRESTAÇÃO DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA -CONVÊNIO DEFENSORIA PÚBLICA - CAU/SP

EDITAL PARA INSCRIÇÃO DE ARQUITETOS E URBANISTAS PARA PRESTAÇÃO DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA -CONVÊNIO DEFENSORIA PÚBLICA - CAU/SP EDITAL PARA INSCRIÇÃO DE ARQUITETOS E URBANISTAS PARA PRESTAÇÃO DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA -CONVÊNIO DEFENSORIA PÚBLICA - CAU/SP O Conselho de Arquitetura e Urbanismo de São Paulo CAU/SP, nos termos do Convênio

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO PARA O USO DA VIATURA DO CCD PM CASCAIS

REGULAMENTO INTERNO PARA O USO DA VIATURA DO CCD PM CASCAIS REGULAMENTO INTERNO PARA O USO DA VIATURA DO CCD PM CASCAIS 2014 Regulamento Interno para o uso da viatura do CCD PM Cascais Página 1 Artigo 1º Objeto O presente regulamento interno estabelece as normas

Leia mais

Nome da Prática inovadora: Boletim de Acidente de Trânsito On line. Caracterização da situação anterior:

Nome da Prática inovadora: Boletim de Acidente de Trânsito On line. Caracterização da situação anterior: Nome da Prática inovadora: Boletim de Acidente de Trânsito On line Caracterização da situação anterior: O registro de acidente de trânsito sem vítima atendido diariamente pela CIPTRAN através das viaturas

Leia mais

ATO NORMATIVO Nº 016/2012

ATO NORMATIVO Nº 016/2012 ATO NORMATIVO Nº 016/2012 Dispõe sobre o horário de expediente e a jornada de trabalho dos servidores, no âmbito do Ministério Público do Estado da Bahia, e dá outras providências. O PROCURADOR-GERAL DE

Leia mais

PORTARIA Nº 7.465, DE 19 DE NOVEMBRO DE 2012.

PORTARIA Nº 7.465, DE 19 DE NOVEMBRO DE 2012. PORTARIA Nº 7.465, DE 19 DE NOVEMBRO DE 2012. Dispõe quanto à integração, desvinculação, desfazimento, classificação, destinação, uso, identificação e controle, relacionados aos veículos oficiais da frota

Leia mais

DEPARTAMENTO DA POLÍCIA FEDERAL PORTARIA Nº 1.129, DE 15 DE DEZEMBRO DE 1995

DEPARTAMENTO DA POLÍCIA FEDERAL PORTARIA Nº 1.129, DE 15 DE DEZEMBRO DE 1995 DEPARTAMENTO DA POLÍCIA FEDERAL PORTARIA Nº 1.129, DE 15 DE DEZEMBRO DE 1995 O Diretor do Departamento de Polícia Federal, no uso das atribuições que lhe são conferidas pelo ítem III, do Artigo 30 do Regimento

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO Nº 13/2013

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO Nº 13/2013 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO Nº 13/2013 Regulamenta o processo de implementação e avaliação da flexibilização para ajuste de jornada de trabalho

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA GRE Nº 001, DE 21 DE MARÇO DE 2011

INSTRUÇÃO NORMATIVA GRE Nº 001, DE 21 DE MARÇO DE 2011 INSTRUÇÃO NORMATIVA GRE Nº 001, DE 21 DE MARÇO DE 2011 Dispõe sobre a padronização de atos processuais e a uniformização de procedimentos, visando a otimização e a racionalização da tramitação dos processos

Leia mais

PROCESSO PENAL COMNENTÁRIOS RECURSOS PREZADOS, SEGUEM OS COMENTÁRIOS E RAZÕES PARA RECURSOS DAS QUESTÕES DE PROCESSO PENAL.

PROCESSO PENAL COMNENTÁRIOS RECURSOS PREZADOS, SEGUEM OS COMENTÁRIOS E RAZÕES PARA RECURSOS DAS QUESTÕES DE PROCESSO PENAL. PROCESSO PENAL COMNENTÁRIOS RECURSOS PREZADOS, SEGUEM OS COMENTÁRIOS E RAZÕES PARA RECURSOS DAS QUESTÕES DE PROCESSO PENAL. A PROVA FOI MUITO BEM ELABORADA EXIGINDO DO CANDIDATO UM CONHECIMENTO APURADO

Leia mais

GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DO DISTRITO FEDERAL DEPARTAMENTO DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO DIRETORIA DE VISTORIAS

GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DO DISTRITO FEDERAL DEPARTAMENTO DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO DIRETORIA DE VISTORIAS GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DO DISTRITO FEDERAL DEPARTAMENTO DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO DIRETORIA DE VISTORIAS INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 003/2015 - DIVIS/DESEG APLICAÇÃO DE PENALIDADES

Leia mais

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 087/2013

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 087/2013 ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 087/2013 PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº. 12503/2013 PREGÃO Nº. 081/2013 CONTRATANTE: PREFEITURA MUNICIPAL DE TELÊMACO BORBA CONTRATADA: T.H. DE SOUZA & A. T. MESSIAS LTDA Aos vinte

Leia mais

Manual de Assistência 24 horas. Assistência 24 Horas AUTOCONTROLE

Manual de Assistência 24 horas. Assistência 24 Horas AUTOCONTROLE Manual de Assistência 24 horas Assistência 24 Horas AUTOCONTROLE I. Assistência 24 Horas 1. Descrição da Assistência 24 Horas Prestação de atendimento ao cliente/usuário através da administração de rede

Leia mais

PROCESSO SELETIVO Nº 001/2015-DP/4

PROCESSO SELETIVO Nº 001/2015-DP/4 ESTADO DO MARANHÃO SECRETARIA DE ESTADO DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO MARANHÃO DIRETORIA DE PESSOAL Av. Jerônimo de Albuquerque, s/n, Calhau, CEP.: 65.074-220, Fone: (98) 3227-4088 PROCESSO SELETIVO

Leia mais

DIÁRIO OFICIAL Nº. 31389 de 31/03/2009

DIÁRIO OFICIAL Nº. 31389 de 31/03/2009 DIÁRIO OFICIAL Nº. 31389 de 31/03/2009 GABINETE DA GOVERNADORA DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº_03 /2009. O Defensor Público Geral do Estado do Pará, no uso de atribuições previstas

Leia mais

RIO GRANDE DO SUL CONTROLE INTERNO

RIO GRANDE DO SUL CONTROLE INTERNO 1/17 1 - DOS OBJETIVOS a) Regulamentar procedimentos de controle da frota de veículos leves e pesados da Prefeitura, visando otimizar o uso dos mesmos e reduzir custos de manutenção. 2- DOS ASPECTOS CONCEITUAIS

Leia mais

SECRETARIA DE SEGURANÇA, DEFESA E CIDADANIA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE RONDÔNIA COORDENADORIA DE RECURSOS HUMANOS

SECRETARIA DE SEGURANÇA, DEFESA E CIDADANIA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE RONDÔNIA COORDENADORIA DE RECURSOS HUMANOS SECRETARIA DE SEGURANÇA, DEFESA E CIDADANIA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE RONDÔNIA COORDENADORIA DE RECURSOS HUMANOS EDITAL DO CURSO DE APERFEIÇOAMENTO DE SARGENTOS Nº06/CRH/PMRO-2014 O COMANDANTE GERAL

Leia mais

ALTERAÇÕES NA LEI DO MOTORISTA E DO TAC

ALTERAÇÕES NA LEI DO MOTORISTA E DO TAC J uiz de Fora, 04 de Março de 2015. Prezado Associado: ALTERAÇÕES NA LEI DO MOTORISTA E DO TAC O SETCJ F informa as principais alterações introduzidas na Lei 12.619/12 (Lei do Motorista), na Lei 11.442/07

Leia mais

EDITAL DE CONVOCAÇÃO DE PROVAS

EDITAL DE CONVOCAÇÃO DE PROVAS EDITAL DE CONVOCAÇÃO DE PROVAS No uso das atribuições legais, e mediantes as condições estipuladas nos Editais e Comunicados oficiais publicados no site www.selecao.uneb.br/dpe2012, CONVOCA os Candidatos

Leia mais

NORMA INTERNA STR N.º 08/2007 Versão III atualizada em 09/07/2012 SETORES ENVOLVIDOS:

NORMA INTERNA STR N.º 08/2007 Versão III atualizada em 09/07/2012 SETORES ENVOLVIDOS: PREFEITURA MUNICIPAL DE RONDONÓPOLIS SECRETARIA MUNICIPAL DE DMINISTRAÇÃO VIGENTE A PARTIR DE: 14/08/2007 NORMA INTERNA STR N.º 08/2007 Versão III atualizada em 09/07/2012 ASSUNTO: UTILIZAÇÃO E CONTROLE

Leia mais

RESOLUÇÃO N.º XXX, DE XX DE XXXXXX DE 2013

RESOLUÇÃO N.º XXX, DE XX DE XXXXXX DE 2013 RESOLUÇÃO N.º XXX, DE XX DE XXXXXX DE 2013 O PRESIDENTE DO CONSELHO SUPERIOR DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SÃO PAULO, no uso de suas atribuições regulamentares e, considerando

Leia mais

Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal Catarinense Conselho Superior

Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal Catarinense Conselho Superior RESOLUÇÃO Nº 046 CONSUPER/2014 Regulamento para participação em atividades esporádicas para professores submetidos ao Regime de Dedicação Exclusiva. O Presidente do do IFC, Professor Francisco José Montório

Leia mais

Ato PGJ nº 001/2012 RESOLVE:

Ato PGJ nº 001/2012 RESOLVE: Ato PGJ nº 001/2012 Dispõe sobre a jornada de trabalho, a prestação de serviço extraordinário, o banco de horas e o controle de frequência dos servidores do Ministério Público do Estado do Piauí, e dá

Leia mais

Quadro comparativo da Medida Provisória nº 673, de 2015 (Projeto de Lei de Conversão nº 8, de 2015)

Quadro comparativo da Medida Provisória nº 673, de 2015 (Projeto de Lei de Conversão nº 8, de 2015) ( 2015) 1 Art. 24. Compete aos órgãos e entidades executivos de trânsito dos Municípios, no âmbito de sua circunscrição: Altera a Lei nº 9.503, de 23 de setembro de 1997 - Código de Trânsito Brasileiro,

Leia mais

Guia para contratação de Transporte Intermunicipal de Passageiros sob regime de FRETAMENTO

Guia para contratação de Transporte Intermunicipal de Passageiros sob regime de FRETAMENTO Guia para contratação de Transporte Intermunicipal de Passageiros sob regime de FRETAMENTO 100 95 75 25 5 0 Introdução A Artesp tem a finalidade de regulamentar e fiscalizar todas as modalidades de serviços

Leia mais

REGULAMENTO DE CONCILIAÇÃO

REGULAMENTO DE CONCILIAÇÃO REGULAMENTO DE CONCILIAÇÃO Regulamento de Conciliação da Câmara de Mediação e Arbitragem do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Minas Gerais CREA-MG. A Câmara de Mediação e Arbitragem do Conselho

Leia mais

Estado de Alagoas CONSELHO ESTADUAL DE SEGURANÇA PÚBLICA RESOLUÇÃO N 18/2010

Estado de Alagoas CONSELHO ESTADUAL DE SEGURANÇA PÚBLICA RESOLUÇÃO N 18/2010 RESOLUÇÃO N 18/2010 Dispõe sobre regulamentação para uso de veículos oficiais de todos os órgãos e corporações vinculadas a Defesa Social. O, com fundamento no disposto no 5º do art. 6º do seu Regimento

Leia mais

O OFICIAL DE DIA COMO POLICIAL, AUTORIDADE POLICIAL MILITAR, AUTORIDADE PENITENCIÁRIA E AUTORIDADE JUDICIÁRIA MILITAR Luiz Carlos Couto

O OFICIAL DE DIA COMO POLICIAL, AUTORIDADE POLICIAL MILITAR, AUTORIDADE PENITENCIÁRIA E AUTORIDADE JUDICIÁRIA MILITAR Luiz Carlos Couto O OFICIAL DE DIA COMO POLICIAL, AUTORIDADE POLICIAL MILITAR, AUTORIDADE PENITENCIÁRIA E AUTORIDADE JUDICIÁRIA MILITAR Luiz Carlos Couto I - INTRODUÇÃO: O presente artigo, está sendo escrito, imaginando

Leia mais

FACULDADE 7 DE SETEMBRO LABORATÓRIO DE PESQUISA DE OPINIÃO E MERCADO

FACULDADE 7 DE SETEMBRO LABORATÓRIO DE PESQUISA DE OPINIÃO E MERCADO FACULDADE 7 DE SETEMBRO LABORATÓRIO DE PESQUISA DE OPINIÃO E MERCADO CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO, FINS E OBJETIVOS Art. 1º As presentes normas visam regulamentar e disciplinar, em termos de sua administração,

Leia mais

Capítulo I Das Disposições Preliminares

Capítulo I Das Disposições Preliminares RESOLUÇÃO SEPLAG Nº 10, DE 1º DE MARÇO DE 2004 Estabelece normas complementares relativas ao registro, controle e apuração da frequência dos servidores públicos da administração direta, autárquica e fundacional

Leia mais

EDITAL Nº 004/DG/CRFI/IFB, DE 20 DE MARÇO DE 2015

EDITAL Nº 004/DG/CRFI/IFB, DE 20 DE MARÇO DE 2015 EDITAL Nº 004/DG/CRFI/IFB, DE 20 DE MARÇO DE 2015 PROCESSO SELETIVO PARA DESLOCAMENTO INTERNO DE SERVIDOR EFETIVO PARA A COORDENAÇÃO DE REGISTRO ACADÊMICO DO CAMPUS RIACHO FUNDO O DIRETOR GERAL DO CAMPUS

Leia mais

Seguro Desemprego : art. 7º, II da CRFB

Seguro Desemprego : art. 7º, II da CRFB AULA 10: Seguro Desemprego : art. 7º, II da CRFB Amparo legal: art. 7º, II da CRFB. * urbanos e rurais: Lei nº 7.998/90, Lei nº 8.900/94 e Resolução do CODEFAT 467/05. * domésticos: artigo 6º-A da Lei

Leia mais

MANUAL DE DIRETRIZES NACIONAIS PARA EXECUÇÃO DE MANDADOS JUDICIAIS DE MANUTENÇÃO E REINTEGRAÇÃO DE POSSE COLETIVA.

MANUAL DE DIRETRIZES NACIONAIS PARA EXECUÇÃO DE MANDADOS JUDICIAIS DE MANUTENÇÃO E REINTEGRAÇÃO DE POSSE COLETIVA. MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO DEPARTAMENTO DE OUVIDORIA AGRÁRIA E MEDIAÇÃO DE CONFLITOS - DOAMC MANUAL DE DIRETRIZES NACIONAIS PARA EXECUÇÃO DE MANDADOS JUDICIAIS DE MANUTENÇÃO E REINTEGRAÇÃO DE

Leia mais

CONTRATO PARA REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO CURRICULAR

CONTRATO PARA REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO CURRICULAR CONTRATO PARA REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO CURRICULAR Pelo presente instrumento particular e na melhor forma de direito, de um lado,, com sede a, nº, na cidade de Pelotas, inscrita no CNPJ sob o nº, doravante

Leia mais

ESTADO DO PARANÁ TRANSPORTE INTERMUNICIPAL DE PASSAGEIROS MANUAL DO TRANSPORTADOR

ESTADO DO PARANÁ TRANSPORTE INTERMUNICIPAL DE PASSAGEIROS MANUAL DO TRANSPORTADOR ESTADO DO PARANÁ TRANSPORTE INTERMUNICIPAL DE PASSAGEIROS MANUAL DO TRANSPORTADOR 2012 ÍNDICE 1. DEFINIÇÃO 2. QUEM PODE EXECUTAR O TRANSPORTE INTERMUNICIPAL COM FINS COMERCIAIS 2.1. QUE TIPO DE EMPRESA

Leia mais

MANUAL DOS DIREITOS DOS COMERCIÁRIOS

MANUAL DOS DIREITOS DOS COMERCIÁRIOS 11. DIREITOS NA HORA DA DEMISSÃO É de fundamental importância saber quais os direitos dos trabalhadores na hora da rescisão do contrato de trabalho. Devese ter especial atenção no caso de demissões sem

Leia mais

MANUAL DE FISCALIZAÇÃO

MANUAL DE FISCALIZAÇÃO MANUAL DE FISCALIZAÇÃO ELEIÇÕES 2010 1 I - FISCALIZAÇÃO DURANTE A VOTAÇÃO Número de Fiscais e Delegados Cada Partido ou Coligação poderá nomear dois (2) Delegados em cada Zona Eleitoral e dois (2) Fiscais

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE COORDENADORIA DE ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS ORIENTAÇÕES AOS ACADÊMICOS Compete à Coordenadoria de Estágios Supervisionados: promover, coordenar, supervisionar e avaliar o Estágio de Prática Forense. O Estágio

Leia mais

PROVIMENTO Nº 09/2012/CGJUS/TO. A CORREGEDORA-GERAL DA JUSTIÇA DO ESTADO DO TOCANTINS, no uso de suas atribuições legais e regimentais,

PROVIMENTO Nº 09/2012/CGJUS/TO. A CORREGEDORA-GERAL DA JUSTIÇA DO ESTADO DO TOCANTINS, no uso de suas atribuições legais e regimentais, PROVIMENTO Nº 09/2012/CGJUS/TO Dispõe sobre a recepção, pelos Oficiais de Registro Civil das Pessoas Naturais, de indicações de supostos pais de pessoas registradas sem paternidade estabelecida, bem como

Leia mais

EDITAL N o 06/2014-REITORIA, DE 05 DE MARÇO DE 2014

EDITAL N o 06/2014-REITORIA, DE 05 DE MARÇO DE 2014 Governo do Estado do Ceará Secretaria da Ciência, Tecnologia e Educação Superior Universidade Estadual do Ceará REITORIA EDITAL N o 06/2014-REITORIA, DE 05 DE MARÇO DE 2014 Estabelece as normas e fixa

Leia mais

3 - Quem e como será fiscalizado o tempo de direção dos motoristas autônomos?

3 - Quem e como será fiscalizado o tempo de direção dos motoristas autônomos? Lei 12.619 1 - A lei já está em vigor ou entrará em qual data? R Sim. A lei está em vigor desde o dia 17/06/2012. 2 - O motorista profissional conforme artigo 67C, do CTB, na condição de condutor, é responsável

Leia mais

Ordem de Serviço do TJPB nº 01/09, de 31 de agosto de 2009 (Dispõe sobre a responsabilidade do motorista em infrações de trânsito).

Ordem de Serviço do TJPB nº 01/09, de 31 de agosto de 2009 (Dispõe sobre a responsabilidade do motorista em infrações de trânsito). Código: MAN-SADM-007 Versão: 00 Data de Aprovação: 10/06/2010 Elaborado por: Coordenadoria de Transporte Aprovado por: Secretaria Administrativa 1 Objetivo Estabelecer os critérios e os procedimentos para

Leia mais

Cartilha Ponto Biométrico

Cartilha Ponto Biométrico Cartilha Ponto Biométrico Secretaria Municipal de Administração, Orçamento e Informação 2 CONTROLE E APURAÇÃO DA FREQUÊNCIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS DA ADMINISTRAÇÃO DIRETA DO MUNICÍPIO DE DIVINÓPOLIS Prezado

Leia mais

AGENDAMENTO E REALIZAÇÃO DE EVENTOS (DA SMCC E DE TERCEIROS)

AGENDAMENTO E REALIZAÇÃO DE EVENTOS (DA SMCC E DE TERCEIROS) FINALIDADE: Esta norma por finalidade normatizar a realização de eventos, tanto da própria SMCC (Diretoria ou Departamentos e Comitês Científicos da SMCC) quanto eventos de terceiros, realizados nas dependências

Leia mais

PORTARIA Nº 15, DE 08 DE MARÇO DE 2007.

PORTARIA Nº 15, DE 08 DE MARÇO DE 2007. PORTARIA Nº 15, DE 08 DE MARÇO DE 2007. Regulamenta o uso dos veículos da frota oficial e estabelece normas gerais sobre as atividades de transporte de usuários da FHDSS-Unesp. O Diretor da Faculdade de

Leia mais

CASSAÇÃO DA CARTEIRA NACIONAL DE HABITAÇÃO POR DIRIGIR SUSPENSO

CASSAÇÃO DA CARTEIRA NACIONAL DE HABITAÇÃO POR DIRIGIR SUSPENSO CASSAÇÃO DA CARTEIRA NACIONAL DE HABITAÇÃO POR DIRIGIR SUSPENSO Rodrigo Kozakiewicz A cassação da Carteira Nacional de Habitação é uma penalidade prevista no artigo 256, inciso V do Código de Trânsito

Leia mais

- GUIA DO EMPRESÁRIO -

- GUIA DO EMPRESÁRIO - - GUIA DO EMPRESÁRIO - LEGISLAÇÃO TRABALHISTA E PREVIDENCIÁRIA LEGISLAÇÃO TRABALHISTA CONTROLE DA JORNADA DE TRABALHO ROTEIRO Planeta Contábil 2008 Todos os Direitos Reservados (www.planetacontabil.com.br)

Leia mais

COMPENSAÇÃO DE JORNADA DE TRABALHO

COMPENSAÇÃO DE JORNADA DE TRABALHO COMPENSAÇÃO DE JORNADA DE TRABALHO Câmara de Comércio e Indústria Japonesa do Brasil - São Paulo, Brasil - 31 de janeiro de 2013 CONCEITO A compensação da jornada de trabalho ocorre quando o empregado

Leia mais

NORMAS PARA UTILIZAÇÃO DE ÔNIBUS / MICRO ÔNIBUS / VAN Subfrota Câmpus de São José do Rio Preto VIGÊNCIA A PARTIR DE 01.07.2009

NORMAS PARA UTILIZAÇÃO DE ÔNIBUS / MICRO ÔNIBUS / VAN Subfrota Câmpus de São José do Rio Preto VIGÊNCIA A PARTIR DE 01.07.2009 NORMAS PARA UTILIZAÇÃO DE ÔNIBUS / MICRO ÔNIBUS / VAN Subfrota Câmpus de São José do Rio Preto VIGÊNCIA A PARTIR DE 01.07.2009 1- PRIORIDADES 1.1. Atividades didáticas; 1.2. Atividades científicas; 1.3.

Leia mais

MUNICÍPIO DE GUARANIAÇU Estado do Paraná CNPJ 76.208.818/0001-66

MUNICÍPIO DE GUARANIAÇU Estado do Paraná CNPJ 76.208.818/0001-66 LEI N.º 809/2014 SÚMULA: Disciplina procedimentos de controle da frota e transporte municipal e da outras providências. aprovou, e eu, Prefeito Municipal sanciono a seguinte A Câmara Municipal de Guaraniaçu,,

Leia mais

Lei 12 619 Regulamentação Profissão Motorista

Lei 12 619 Regulamentação Profissão Motorista Lei 12 619 Regulamentação Profissão Motorista 1. Introdução Este documento tem por objetivo apresentar a solução de software e serviço que atenderá a Lei nº 12.619 de 30 de abril de 2012,publicada no Diário

Leia mais

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 003/15. PREGÃO PRESENCIAL Nº 005/15.

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 003/15. PREGÃO PRESENCIAL Nº 005/15. ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 003/15. PREGÃO PRESENCIAL Nº 005/15. Aos 13 dias do mês de maio de 2015, o Município de Roca Sales, entidade de direito público, situada na Rua Eliseu Orlandini, nº 51, nesta

Leia mais

ESTADO DO MARANHÃO MINISTÉRIO PÚBLICO PROMOTORIA DE JUSTIÇA DE

ESTADO DO MARANHÃO MINISTÉRIO PÚBLICO PROMOTORIA DE JUSTIÇA DE 0000000000000000000000000 TERMO DE COMPROMISSO DE AJUSTAMENTO DE CONDUTA OBJETIVANDO GARANTIR TRANSPORTE ESCOLAR DE QUALIDADE que firmam o ESTADUAL, por meio da Promotoria de Justiça de... e o MUNICÍPIO

Leia mais

POLÍTICA DE PREVENÇÃO E COMBATE AO ASSÉDIO MORAL E SEXUAL NO AMBIENTE DE TRABALHO

POLÍTICA DE PREVENÇÃO E COMBATE AO ASSÉDIO MORAL E SEXUAL NO AMBIENTE DE TRABALHO POLÍTICA DE PREVENÇÃO E COMBATE AO ASSÉDIO MORAL E SEXUAL NO AMBIENTE DE TRABALHO Versão 1.0 RES nº 101/2014, 09/12/2014 Sumário 1. Objetivo... 3 2. Aplicação... 3 3. Conceitos... 3 4. Referências... 4

Leia mais

FACULDADE PATOS DE MINAS TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO INSTRUÇÕES PARA ORIENTADORES E ORIENTADOS

FACULDADE PATOS DE MINAS TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO INSTRUÇÕES PARA ORIENTADORES E ORIENTADOS INSTRUÇÕES PARA ORIENTADORES E ORIENTADOS Seguem abaixo informações fundamentais que devem orientar a realização do TCC (Trabalho de Conclusão de Curso) que será feito individualmente e em forma MONOGRAFIA

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO CONCURSOS PÚBLICOS ROTEIRO DO FISCAL DE SALA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO CONCURSOS PÚBLICOS ROTEIRO DO FISCAL DE SALA INSTRUÇÕES: 1. Os fiscais de sala são os responsáveis pela guarda de todo o material de aplicação recebido e utilizado na sala de prova, não devendo afastar-se do mesmo, principalmente do envelope cinza

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO, no uso da atribuição que lhe confere o artigo 91, inciso III, da Constituição Estadual,

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO, no uso da atribuição que lhe confere o artigo 91, inciso III, da Constituição Estadual, DECRETO N.º 2299 R, DE 15 DE JULHO DE 2009. (Este texto não substitui o publicado no Diário Oficial de 16/07/2009) Regulamenta o estágio estudantil no âmbito do Poder Executivo Estadual e dá outras providências.

Leia mais

Coordenadoria da Moralidade Administrativa INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 12/CMA/2008 ÁREA: ADMINISTRAÇÃO DIRETA, FUNDOS E FUNDAÇÕES DO MUNICÍPIO DE ITAJAÍ

Coordenadoria da Moralidade Administrativa INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 12/CMA/2008 ÁREA: ADMINISTRAÇÃO DIRETA, FUNDOS E FUNDAÇÕES DO MUNICÍPIO DE ITAJAÍ INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 12/CMA/2008 ÁREA: ADMINISTRAÇÃO DIRETA, FUNDOS E FUNDAÇÕES DO MUNICÍPIO DE ITAJAÍ ASSUNTO: INSTRUMENTO NORMATIVO HISTÓRICO DELIBERAÇÃO VIGÊNCIA PROTOCOLO Nº DESCRIÇÃO Nº DATA A PARTIR

Leia mais

CONTRATO PARA REALIZAÇÃO DE OPERAÇÕES NOS MERCADOS ADMINISTRADOS POR BOLSA DE VALORES E/OU POR ENTIDADE DO MERCADO DE BALCÃO ORGANIZADO

CONTRATO PARA REALIZAÇÃO DE OPERAÇÕES NOS MERCADOS ADMINISTRADOS POR BOLSA DE VALORES E/OU POR ENTIDADE DO MERCADO DE BALCÃO ORGANIZADO CONTRATO PARA REALIZAÇÃO DE OPERAÇÕES NOS MERCADOS ADMINISTRADOS POR BOLSA DE VALORES E/OU POR ENTIDADE DO MERCADO DE BALCÃO ORGANIZADO NOVA FUTURA DISTRIBUIDORA DE TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS LTDA,

Leia mais

IT - 34 CREDENCIAMENTO DE EMPRESAS E RESPONSÁVEIS TÉCNICOS

IT - 34 CREDENCIAMENTO DE EMPRESAS E RESPONSÁVEIS TÉCNICOS IT - 34 CREDENCIAMENTO DE EMPRESAS E RESPONSÁVEIS TÉCNICOS SUMÁRIO APÊNDICES 1 - Objetivo A - Solicitação de Cadastro de Pessoa Jurídica 2 - Referências normativas B - Solicitação de Cadastro de Pessoa

Leia mais

SOLICITAÇÃO DE COTAÇÃO - N.º 19651/2012

SOLICITAÇÃO DE COTAÇÃO - N.º 19651/2012 SOLICITAÇÃO DE COTAÇÃO - N.º 19651/2012 Prezados Senhores, Brasília, 28 de novembro de 2012. O Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento PNUD, no âmbito do Projeto BRA/04/044 - Implementação de

Leia mais

Controle Eletrônico de Assiduidade e Pontualidade. Legalidade, Implicações para as chefias e Posicionamento dos Órgãos de Controle.

Controle Eletrônico de Assiduidade e Pontualidade. Legalidade, Implicações para as chefias e Posicionamento dos Órgãos de Controle. Controle Eletrônico de Assiduidade e Pontualidade Legalidade, Implicações para as chefias e Posicionamento dos Órgãos de Controle. BASE LEGAL DECRETO Nº 1.590, DE 10 DE AGOSTO DE 1995. Dispõe sobre a jornada

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA I - DO OBJETO

TERMO DE REFERÊNCIA I - DO OBJETO I - DO OBJETO TERMO DE REFERÊNCIA 1. Contratação de empresa para a prestação de serviço de fretamento de veículos, caminhões do tipo BAÚ, por horas de utilização, com motoristas e ajudantes, para atender

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Dispensa Registro de Marcações no Intervalo de Trabalho - Batidas Pré-Assinaladas

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Dispensa Registro de Marcações no Intervalo de Trabalho - Batidas Pré-Assinaladas Dispensa Registro de Marcações no Intervalo de Trabalho - Batidas Pré-Assinaladas 16/04/2014 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Legislação...

Leia mais

1. Em relação ao trabalho da mulher, assinale a alternativa correta:

1. Em relação ao trabalho da mulher, assinale a alternativa correta: P á g i n a 1 PROVA DAS DISCIPLINAS CORRELATAS DIREITO DO TRABALHO 1. Em relação ao trabalho da mulher, assinale a alternativa correta: a) A licença maternidade da empregada contratada por uma empresa

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL REI ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 107.11/2013

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL REI ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 107.11/2013 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL REI ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 107.11/2013 PREGÃO Nº 107/2013 PROCESSO Nº 23122.003371/2013-92 Aos 05 dias do mês de dezembro de 2013, a FUNDAÇÃO

Leia mais

Departamento de Estágios FACCAMP. Procedimentos Básicos para assinatura de Convênio e Contrato de Estágio

Departamento de Estágios FACCAMP. Procedimentos Básicos para assinatura de Convênio e Contrato de Estágio Departamento de Estágios FACCAMP Procedimentos Básicos para assinatura de Convênio e Contrato de Estágio OBRIGAÇÕES DO ESTAGIÁRIO. Solicitar na Secretaria Geral da FACCAMP declaração de autorização para

Leia mais

MINUTA DECRETO Nº, DE DE DE 20.

MINUTA DECRETO Nº, DE DE DE 20. MINUTA DECRETO Nº, DE DE DE 20. Regulamenta os artigos 60 e 61 da Lei Nº 9.860, de 01 de julho de 2013, que dispõe sobre o processo de eleição direta para a função de Gestão Escolar das Unidades de Ensino

Leia mais

DODF Nº 237 14 de dezembro de 2000 CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DO DISTRITO FEDERAL PORTARIA Nº 51/2000-CBMDF, DE 7 DE DEZEMBRO DE 2000

DODF Nº 237 14 de dezembro de 2000 CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DO DISTRITO FEDERAL PORTARIA Nº 51/2000-CBMDF, DE 7 DE DEZEMBRO DE 2000 DODF Nº 237 14 de dezembro de 2000 CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DO DISTRITO FEDERAL PORTARIA Nº 51/2000-CBMDF, DE 7 DE DEZEMBRO DE 2000 Aprova a Norma Técnica nº 006/2000-CBMDF, sobre a Emissão do Certificado

Leia mais

ESCRITÓRIO CENTRAL DO PROGRAMA LBA Departamento de logística NORMATIZAÇÃO DO SERVIÇO DE TRANSPORTE E UTILIZAÇÃO DOS VEÍCULOS

ESCRITÓRIO CENTRAL DO PROGRAMA LBA Departamento de logística NORMATIZAÇÃO DO SERVIÇO DE TRANSPORTE E UTILIZAÇÃO DOS VEÍCULOS NORMATIZAÇÃO DO SERVIÇO DE TRANSPORTE E UTILIZAÇÃO DOS VEÍCULOS I Do Funcionamento Geral do Serviço de Transporte 1. Os veículos do Programa LBA destinam-se ao uso exclusivo de seus pesquisadores, funcionários

Leia mais

EDITAL N o 10/2015-REITORIA, DE 10 DE MARÇO DE 2015

EDITAL N o 10/2015-REITORIA, DE 10 DE MARÇO DE 2015 Governo do Estado do Ceará Secretaria da Ciência, Tecnologia e Educação Superior Universidade Estadual do Ceará REITORIA EDITAL N o 10/2015-REITORIA, DE 10 DE MARÇO DE 2015 Estabelece as normas e fixa

Leia mais

PROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA RESOLUÇÃO Nº 008/2012 - PGJ

PROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA RESOLUÇÃO Nº 008/2012 - PGJ PROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA Publicado no D.O.E. Nº 12.629 Edição de 21 / 01 / 2012 RESOLUÇÃO Nº 008/2012 - PGJ Dispõe sobre a concessão de diárias aos servidores do Ministério Público do Estado do Rio

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE INTERNET

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE INTERNET CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE INTERNET Pelo presente Instrumento Particular o BANCO MÁXIMA S/A, com sede na cidade de Rio de Janeiro, Estado do Rio de Janeiro, na Avenida Atlântica, 1130, 12º andar

Leia mais

Monster. Concursos ABUSO DE AUTORIDADE

Monster. Concursos ABUSO DE AUTORIDADE Monster Concursos ABUSO DE AUTORIDADE AULÃO PM-MG 06/03/2015 ABUSO DE AUTORIDADE LEI Nº 4.898, DE 9 DE DEZEMBRO DE 1965. #AULÃO #AQUIÉMONSTER Olá Monster Guerreiro, seja bem-vindo ao nosso Aulão, como

Leia mais

SEÇÃO VII PRODUTOS VEGETAIS, SEUS SUBPRODUTOS E RESÍDUOS DE VALOR ECONÔMICO, PADRONIZADOS PELO MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO

SEÇÃO VII PRODUTOS VEGETAIS, SEUS SUBPRODUTOS E RESÍDUOS DE VALOR ECONÔMICO, PADRONIZADOS PELO MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SEÇÃO VII PRODUTOS VEGETAIS, SEUS SUBPRODUTOS E RESÍDUOS DE VALOR ECONÔMICO, PADRONIZADOS PELO MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO 1. CONSIDERAÇÕES GERAIS Os produtos vegetais, seus subprodutos

Leia mais

PROGRAMA DE MONITORIA

PROGRAMA DE MONITORIA PROGRAMA DE MONITORIA 17/12/2006 PROJETO DE MONITORIA FACIS A FACIS, com atuação na área da Saúde, vem desde sua criação procurando iniciativas de promoção do desenvolvimento e aprimoramento dos alunos

Leia mais

Módulo Recursos Humanos

Módulo Recursos Humanos Módulo Recursos Humanos Ponto Eletrônico Objetivo O objetivo deste artigo é dar uma visão geral sobre o Módulo Recursos Humanos Ponto Eletrônico. Todas informações aqui disponibilizadas foram retiradas

Leia mais

e- SIC Manual do Cidadão

e- SIC Manual do Cidadão e- SIC Manual do Cidadão Sumário Introdução 3 O e-sic 4 Primeiro acesso 5 Cadastrando-se no e-sic 6 Acessando o e-sic 7 Funções do e-sic 8 Envio de avisos por e-mail pelo e-sic 9 Como fazer um pedido de

Leia mais

Regulamento dos Laboratórios do Departamento de Ciências Agrárias

Regulamento dos Laboratórios do Departamento de Ciências Agrárias Regulamento dos Laboratórios do Departamento de Ciências Agrárias Laboratório de Bromatologia e Nutrição Animal- ( LABNA ) Laboratório Multidisciplinar de Biologia- ( LAMUBI ) Laboratório de Análises Microbiológicas

Leia mais

EDITAL Nº 21/2011 CHAMAMENTO PARA INSCRIÇÃO CURSO SOBRE TRANSPORTE ESCOLAR

EDITAL Nº 21/2011 CHAMAMENTO PARA INSCRIÇÃO CURSO SOBRE TRANSPORTE ESCOLAR EDITAL Nº 21/2011 CHAMAMENTO PARA INSCRIÇÃO CURSO SOBRE TRANSPORTE ESCOLAR 1. OBJETIVO DO CURSO Analisar os aspectos que devem ser contemplados no regulamento municipal do transporte escolar, através de

Leia mais

Art. 3º A diária será devida pela metade nos seguintes casos:

Art. 3º A diária será devida pela metade nos seguintes casos: Orientações para Solicitação e Prestação de Contas de Diárias de acordo com o Decreto nº 3328-R, de 17 de junho de 2013. DIÁRIAS Diárias são indenizações pagas antecipadamente para cobrir despesas com

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL GOIANO ASSESSORIA INTERNACIONAL

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL GOIANO ASSESSORIA INTERNACIONAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL GOIANO ASSESSORIA INTERNACIONAL REGULAMENTO GERAL PARA AFASTAMENTO DE SERVIDOR DO INSTITUTO FEDERAL GOIANO PARA

Leia mais

PRÓ-REITORIA DE GESTÃO DE PESSOAS. Ofício Circular nº 32/2013-PROGEP/UFC Fortaleza, 15 de outubro de 2013.

PRÓ-REITORIA DE GESTÃO DE PESSOAS. Ofício Circular nº 32/2013-PROGEP/UFC Fortaleza, 15 de outubro de 2013. Ofício Circular nº 32/2013-PROGEP/UFC Fortaleza, 15 de outubro de 2013. Assunto: Programação de férias: inclusões, modificações e exclusões Face à proximidade do final do ano, quando há intensa incidência

Leia mais

NORMA PROCEDIMENTAL UTILIZAÇÃO DE AMBULÂNCIA

NORMA PROCEDIMENTAL UTILIZAÇÃO DE AMBULÂNCIA 30.01.008 1/12 1. FINALIDADE Disciplinar os procedimentos para o controle, uso e condução das ambulâncias da UFTM utilizadas pelo HE Hospital Escola. 2. ÂMBITO DE APLICAÇÃO Todos os setores do HE, em especial,

Leia mais

Confederação da Maçonaria Simbólica do Brasil

Confederação da Maçonaria Simbólica do Brasil Confederação da Maçonaria Simbólica do Brasil CMSB 1 O que é corrupção? Corrupção é um termo genérico que define a má conduta de utilizar o poder ou autoridade para conseguir obter vantagens e fazer uso

Leia mais

Responsabilidade Técnica na Pesquisa com Agrotóxicos. Eng. Agr. Gilberto Guarido Coordenador da Câmara Especializada de Agronomia

Responsabilidade Técnica na Pesquisa com Agrotóxicos. Eng. Agr. Gilberto Guarido Coordenador da Câmara Especializada de Agronomia Responsabilidade Técnica na Pesquisa com Agrotóxicos Eng. Agr. Gilberto Guarido Coordenador da Câmara Especializada de Agronomia CONFEA CONSELHO FEDERAL DE ENGENHARIA E AGRONOMIA CREA CONSELHO REGIONAL

Leia mais

ESTADO DE GOIÁS SECRETARIA DE ESTADO DE GESTÃO E PLANEJAMENTO GABINETE

ESTADO DE GOIÁS SECRETARIA DE ESTADO DE GESTÃO E PLANEJAMENTO GABINETE r_------ ------------------- ------~ - ~ ~J INSTRUÇÃO NORMATIVA N aj.9 /2015-GAB, DE0Z,3DE J)tYci.Q. DE 2015 Dispõe sobre o controle e a fiscalização de frequência dos servidores públicos do Poder Executivo

Leia mais

E S P E C I F I C A Ç Õ E S

E S P E C I F I C A Ç Õ E S E S P E C I F I C A Ç Õ E S 1) DO OBJETO: É objeto da presente licitação, a contratação de empresa para Prestação de Serviço de Auditoria externa (independente), compreendendo: 1.1 Auditoria dos registros

Leia mais

REGULAMENTO ACE ASSISTÊNCIA 24 HORAS VANS, MOTOS, CARROS, CAMINHÕES LIGUE PARA: 0800-601-4055

REGULAMENTO ACE ASSISTÊNCIA 24 HORAS VANS, MOTOS, CARROS, CAMINHÕES LIGUE PARA: 0800-601-4055 REGULAMENTO ACE ASSISTÊNCIA 24 HORAS VANS, MOTOS, CARROS, CAMINHÕES LIGUE PARA: 0800-601-4055 Somente quando estiver com documento do veículo em mãos, para fornecer ao atendente a placa e o chassi do veículo.

Leia mais

DECRETO Nº 46.418, DE 3 DE JANEIRO DE 2014.

DECRETO Nº 46.418, DE 3 DE JANEIRO DE 2014. DECRETO Nº 46.418, DE 3 DE JANEIRO DE 2014. Dispõe sobre a atuação do agente fiscal de transporte e trânsito no interior dos veículos de transporte coletivo em operação nos sistemas intermunicipal e metropolitano

Leia mais