POLÍTICAS DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL E FORMAÇÃO DE EDUCADORES RESUMO:

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "POLÍTICAS DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL E FORMAÇÃO DE EDUCADORES RESUMO:"

Transcrição

1 POLÍTICAS DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL E FORMAÇÃO DE EDUCADORES Solange Reiguel Vieira 1 Josmaria Lopes de Morais 2 UTFPR RESUMO: A Educação Ambiental (EA) surge como uma das possíveis estratégias para enfrentar a crise ambiental, sendo pauta de debates contemporâneos na busca por soluções urgentes para os problemas ambientais locais e globais, e passa a ser considerada nas políticas públicas, porém com algumas fragilidades. O presente estudo tem por objetivo contribuir para uma reflexão sobre os caminhos necessários ao desenvolvimento de uma ação educativa com vistas à potencialização da EA nas escolas e universidades, bem como a importância do processo de formação continuada. O estudo está pautado nos documentos oficiais e bibliográficos utilizando a metodologia de pesquisa documental, com a técnica exploratória e análise qualitativa de conteúdo. Foram levantados os aspectos relacionados às concepções de Educação Ambiental e formação de educadores, presentes nas legislações. Para este estudo, foram abordadas as legislações nacionais desde a Constituição Federal de 1988 até as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Ambiental de Também são apresentadas questões relacionadas com a EA no Estado do Paraná, iniciando com a Política Estadual de Educação Ambiental de 2013 e, na sequência, relatando outros documentos constituídos a partir dessa legislação. Para analisar os dados dos documentos, utilizou-se a análise de conteúdo e estudos de alguns pesquisadores na área de EA. Os resultados desta pesquisa evidenciam-se a necessidade de se repensar a concepção de Educação Ambiental que é utilizada nos dias atuais, com vistas a uma perspectiva crítica, contextualizada e emancipatória; a formação continuada dos profissionais da educação e demais integrantes da comunidade escolar; a busca pelo fortalecimento da EA nos ambientes escolares, compartilhamento de responsabilidades e tomadas de decisões de forma democrática; e também o fomento de pesquisas no campo da EA, tanto na educação básica, quanto na superior e continuada. Para tanto, a EA precisa ser prioridade da educação, para que de fato se fortaleça como política pública em Educação. PALAVRAS-CHAVE: Políticas públicas; Educação Ambiental, Formação de Educadores. 1 Licenciada em Geografia, Mestranda em Ciência e Tecnologia Ambiental, Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), Programa de Pós Graduação em Ciência e Tecnologia Ambiental/ PPGCTA/ CEP Curitiba Paraná Brasil

2 INTRODUÇÃO A Educação Ambiental constitui-se desafio contemporâneo, considerando as transformações sociais, políticas, econômicas e culturais. O campo de debate sobre as questões ambientais é marcado por movimentos ambientalistas e conferências internacionais que evidenciam a necessidade de repensar as ações antrópicas sobre o meio ambiente e buscar soluções para os problemas ambientais locais e globais. De acordo com Tozoni-Reis: Desde a Revolução Industrial, a atividade interventora e transformadora do homem em sua relação com a natureza vem tornando-se cada vez mais predatória. A década de 60 pode ser considerada uma referência quanto à origem das preocupações com as perdas da qualidade ambiental (TOZONI-REIS, 2004, p.03). Na década de 1970 aconteceram três grandes conferências internacionais promovidas pela Organização das Nações Unidas (ONU) de Estocolmo (1972), de Belgrado (1975) e de Tibilisi (1977) as quais representam o marco referencial para a discussão e definições de bases conceituais de educação para o meio ambiente (MUCENIECKS, 2009, p.14). De acordo com Sato (2002, p.23), a partir da Conferência de Estocolmo, ampliou-se o conceito de Educação Ambiental e na Conferência Intergovernamental de Tbilisi em 1977, esse conceito foi reconhecido internacionalmente. A educação ambiental é um processo de reconhecimento de valores e clarificações de conceitos, objetivando o desenvolvimento das habilidades e modificando as atitudes em relação ao meio, para entender e apreciar as inter-relações entre os seres humanos, suas culturas e seus meios biofísicos. A educação ambiental também está relacionada com a prática das tomadas de decisões e a ética que conduzem para a melhora da qualidade de vida (SATO, 2002, p.23-24). No contexto brasileiro, identificam-se experiências e discussões sobre o meio ambiente na década de setenta e oitenta. No Artigo 2º, da Lei nº 6.983/1981 (BRASIL, 1981) que institui a Política Nacional do Meio Ambiente, a Educação Ambiental é citada como um dos princípios a ser considerado. Na Constituição Federal de 1988 no Art. n.º 225 (BRASIL, 1988) a Educação Ambiental é estabelecida como uma das ações a serem desenvolvidas com a finalidade de assegurar a efetividade do direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado. 2

3 Nos anos noventa ocorre a aprovação da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Brasileira nº 9.394/1996 (BRASIL, 1996) que evidencia a dimensão ambiental na Educação Básica e no Ensino Superior. Em 1999, por meio da Lei nº 9.795, foi instituída a Política Nacional de Educação Ambiental (PNEA), neste documento a EA é entendida como um componente essencial da Educação Nacional, e deve estar em todos os níveis de ensino, permitindo que os indivíduos construam valores sociais, conhecimentos, atitudes e competências voltadas à conservação do meio ambiente (BRASIL, 1999). A Lei 9.795/1999 foi regulamentada pelo Decreto nº 4.281, de 25 de junho de Dez anos depois, em junho de 2012, foi publicada a Resolução nº 02 do Conselho Nacional de Educação que estabeleceu as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Ambiental (BRASIL, 2012). O Estado do Paraná teve sua Política de Educação Ambiental aprovada recentemente pela Lei nº /2013 (PARANÁ, 2013a) que institui a Política Estadual de Educação Ambiental e o Sistema Estadual de Educação Ambiental, regulamentada pelo Decreto nº 9958/2014. As Normas Estaduais para a Educação Ambiental no Sistema Estadual de Ensino foram definidas por meio da Deliberação do Conselho Estadual de Ensino do Paraná, CEE/CP/PR nº 04/2013 (PARANÁ, 2013b). De acordo com o relatado, não faltam documentos legais preconizando a necessidade da Educação Ambiental. No entanto, para garantir a efetivação da Educação Ambiental, há necessidade da formação de educadores que possam assumir esse compromisso. O presente estudo objetiva verificar a luz dos documentos oficiais, a concepção de EA e também como está sendo considerada a formação de educadores em Educação Ambiental e, desta forma, contribuir para esclarecimentos e reflexões sobre essa questão. METODOLOGIA Esta pesquisa possui metodologia de análise documental, com técnica exploratória de documentos oficiais Nacionais e Estaduais de Educação Ambiental e análise qualitativa de conteúdo. Foram consultados os seguintes Documentos Nacionais: Constituição Federal/1988, Lei nº 9.394/1996, Lei nº 3

4 9.795/1999 e Resolução CNE/CP nº 02/2012; e Estaduais: Lei nº /2013 e Deliberação CEE/CP 04/2013. Para analisar os dados dos documentos, utilizou-se a análise de conteúdo (BARDIN, 2011) e definiram-se como categorias de análise a) concepção de Educação Ambiental e b) abordagem da formação de educadores, comparando com estudos de alguns pesquisadores na área de EA. De acordo com Lüdke e André (2013, p.45), os documentos constituem também uma fonte poderosa de onde podem ser retiradas evidências que fundamentem afirmações e declarações do pesquisador. CONCEPÇÃO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL A Lei 9.795/1999 (BRASIL, 1999) em seu Art. 1º, define juridicamente a Educação Ambiental como: os processos por meio dos quais o indivíduo e a coletividade constroem valores sociais, conhecimentos, habilidades, atitudes e competências voltadas para a conservação do meio ambiente, bem de uso comum do povo, essencial à sadia qualidade de vida e sua sustentabilidade (BRASIL, 1999). Para a Resolução CNE/CP nº 02/2012 que estabelece as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Ambiental, a EA é uma dimensão da educação, visando potencializar a atividade humana em sua relação com a natureza, com a finalidade de torná-la plena de prática social e de ética ambiental (BRASIL, 2012). Na Lei /2013 em seu Art. 2º entende-se por Educação Ambiental os processos contínuos e permanentes de aprendizagem, em todos os níveis e modalidades de ensino, em caráter formal e não-formal, por meio dos quais o indivíduo e a coletividade de forma participativa constroem, compartilham e privilegiam saberes, conceitos, valores socioculturais, atitudes, práticas, experiências e conhecimentos voltados ao exercício de uma cidadania comprometida com a preservação, conservação, recuperação e melhoria do meio ambiente e da qualidade de vida, para todas as espécies (PARANÁ, 2013a). E o Art. 12, explicita que o desenvolvimento da Educação Ambiental formal, deve ser integrada, interdisciplinar, transdisciplinar e transversal no currículo escolar, a ser trabalhado de forma crítica, transformadora, 4

5 emancipatória, contínua e permanente em todos os níveis e modalidades (PARANÁ, 2013a). Na Deliberação CEE/CP 04/2013 a Educação Ambiental tem por objetivo: o desenvolvimento de uma educação cidadã, responsável, crítica, participativa, em que cada sujeito aprende com conhecimentos científicos e com o reconhecimento dos saberes tradicionais, possibilitando a tomada de decisões transformadoras, a partir do meio ambiente natural ou construído (PARANÁ, 2013b). As disposições do Art. 3º consideram como base da Educação Ambiental, as dimensões espaço físico, gestão democrática e organização curricular, e que esta deve ser desenvolvida de forma crítica tendo como recorte territorial de atuação a bacia hidrográfica na qual a instituição está inserida (PARANÁ, 2013b). Esta revisão levou à compreensão de que o contexto de elaboração e de desenvolvimentos dos atributos da EA, no Brasil, foi fortemente influenciado pelos fundamentos estabelecidos ao longo das grandes conferências ambientais no mundo. Portanto, entendemos que, a análise destes documentos revela que a vertente de EA Crítica (que tem como pano de fundo a educação como elemento de transformação social), vem sendo gradativamente, assimilada na elaboração das políticas públicas brasileiras voltadas à EA. Os excertos dos documentos analisados nos ajudam a entender a Educação Ambiental como política pública, bem como reforçar sua importância no ensino formal. Vale ressaltar que durante um período histórico a Educação Ambiental era voltada para a conservação do meio ambiente, considerando a relação homem/natureza. Porém, nos dias atuais não se pode tratar das questões ambientais sem considerar as ações sociais. Nesse sentido, a Educação Ambiental só se efetivará se tiver perspectiva crítica, emancipatória e de transformação social com vistas à sustentabilidade socioambiental. De acordo com Morales (2009), a Educação Ambiental tece caminhos que se aproximam de uma nova configuração teórica e metodológica. Nesse devir destaca-se que o processo formativo estabelecido pela educação ambiental nas fronteiras entre a modernidade a pósmodernidade está se constituindo nas discussões e na problematização ao entorno da sustentabilidade, da interdisciplinaridade e da complexidade, que buscam contribuir para a 5

6 formação de sujeitos políticos, capazes de pensar e agir criticamente na sociedade, baseado nas vias de emancipação e transformação social (MORALES, 2009, p. 52). Nesse sentido, destaca-se que o processo formativo estabelecido pela Educação Ambiental deve vincular-se à interferência na realidade socioambiental como ação transformadora e emancipatória com corrente crítica-reflexiva baseada na práxis de Paulo Freire, pautada na concepção histórico-cultural (MORALES, 2009). Na mesma linha de raciocínio, Sauvé (2001, p.162) apresenta a percepção sobre a Educação Ambiental da pesquisadora Sato, que carrega valores subjetivos muito fortes e ancora-se em uma visão crítica, política e reflexiva. Outro fator relevante de discussão é a menção da Educação Ambiental como política pública, que de acordo com o pesquisador Loureiro (2006, p.82), a Educação Ambiental se constituiu de modo precário como política pública em educação. Algo que se manifesta até hoje na ausência de programas e recursos financeiros que possam implementá-la [...]. Então, concordamos com Sorrentino (2005, p.285), quando se refere à construção da Educação Ambiental como política pública que prioriza a articulação dos atores sociais e, que essa construção implica na formação de educadores ambientais e em outras estratégias que promovam a Educação Ambiental crítica e emancipatória. FORMAÇÃO DE EDUCADORES A Constituição Federal orienta a "promoção da educação ambiental em todos os níveis de ensino e a conscientização pública para a preservação do meio ambiente" (BRASIL, 1988). Na Lei nº 9.394/1996 a formação de profissionais da educação, deve ser contemplada visando: Atender aos objetivos dos diferentes níveis e modalidades de ensino e às características de cada fase do desenvolvimento do educando, tendo como fundamentos a associação entre teorias e práticas, inclusive mediante a capacitação em serviço e aproveitamento da formação e experiências anteriores em instituições de ensino e outras atividades (BRASIL, 1996). Na Lei 9.795/1999 a dimensão ambiental deve constar dos currículos de 6

7 formação de professores, em todos os níveis e em todas as disciplinas. Os professores em atividade devem receber formação complementar em suas áreas de atuação, com o propósito de atender adequadamente ao cumprimento dos princípios e objetivos da Política Nacional de Educação Ambiental (BRASIL, 1999). As Diretrizes Curriculares Nacionais estabelecidas pela Resolução CNE/CP nº 02/2012, determina que além de atender o disposto na Lei 9.795/1999, orienta que a Educação Ambiental promova uma formação crítica que fortaleça a postura ética, política e o papel social dos docentes para a construção do projeto de cidadania (BRASIL, 2012). Na Lei Estadual /2013 os profissionais da educação, em suas áreas de atuação, devem receber formação continuada no período de suas atividades regulamentares com o propósito de atender adequadamente ao cumprimento dos princípios e objetivos da Política Nacional de Educação Ambiental e da Política Estadual de Educação Ambiental. A Deliberação nº 04/2013 (PARANA, 2013b), estabelece que deva ocorrer: I - articulação entre o Ensino Superior e a Educação Básica, integrando ações no âmbito do ensino, pesquisa e extensão, visando à formação inicial e continuada; II - promoção da formação continuada dos docentes, relacionada à Educação Ambiental, reafirmando os princípios da gestão democrática, de participação e transparência; III - programas de formação e pesquisa na área de Educação Ambiental, no âmbito do Sistema Estadual de Ensino do Paraná, devem ser articulados às ações da Rede Paranaense de Pesquisa em Educação Ambiental; IV- formação continuada de professores e gestores, observando a práxis educativa, visando a aplicação e implementação dos resultados, como instrumento pedagógico e metodológico que aprimore a prática discente e docente, na perspectiva da sustentabilidade socioambiental; V - a formação em Educação Ambiental deve estar contemplada nos Programas de Formação Continuada, realizados pelo Sistema Estadual de Ensino de educação básica e superior. Cabe destacar que as Normas Estaduais para a Educação Ambiental no Sistema Estadual de Ensino do Paraná estabelecidas na Deliberação CEE/CP nº 04/2013 possui característica inovadora pela adoção da Bacia Hidrográfica 7

8 para implementação da Educação Ambiental. Verificou-se que nessa categoria de análise a questão da formação de educadores é essencial para o fortalecimento da Educação Ambiental nas instituições de ensino e efetivação desta como política pública. As ações decorrentes do trabalho pedagógico-educativo como um importante elemento ao processo de reação social às demandas ambientais, considerado peça essencial de favorecimento às discussões, desencadeador de experiências e vivências formadoras, de exercício da cidadania (TORALES, 2012). Porém, para responder a esses desafios educativos faz necessária a formação continuada de educadores, pois sem que haja uma compreensão das questões ambientais [ ] buscando a construção de valores e atitudes, as ações tendem a se tornar descaracterizadas como alternativas para a renovação da prática pedagógica (TORALES, 2013, p.9). Nesse sentido, a formação de educadores deve ser considerada prioritária, principalmente dos professores em que sua prática profissional comporta situações problemáticas, que exigem o estabelecimento constante de posições e enfrentamentos de forças e de poder, que reproduzem as mesmas características da dinâmica social (TORALES, 2012, p.4). Segundo Pimenta (2002) cada vez mais se faz necessário o trabalho do professor como mediador no processo construtivo da cidadania. Nesse contexto, um dos objetivos para melhorar a formação é fazer com que os professores tomem consciência de sua própria aprendizagem (SCHÖN, 2000). Santos (2012, p.750) considera a formação de professores uma das mais importantes estratégias para a melhoria da educação brasileira e o desenvolvimento da educação ambiental [...] de modo a favorecer a consecução da sustentabilidade ambiental. Para a mesma autora, a formação continuada de professores deve ser: [...] articulada a outras iniciativas que possibilitem a implementação das ideias e aprendizagens é fundamental para melhoria educacional. Isso demonstra o reconhecimento que a prática pedagógica envolvendo educação ambiental não se faz isoladamente, mas em conjunto com as outras pessoas que constituem o coletivo da escola (SANTOS, 2012, p.759). De acordo com Guimarães (2004), a Educação Ambiental na perspectiva 8

9 crítica tem por objetivo a promoção de ambientes educativos de mobilização por meio de processos de intervenção sobre a realidade e seus problemas socioambientais. Para o mesmo autor, a EA propicia um processo educativo em que nesse exercício, estejamos, educadores e educandos, nos formando e contribuindo, pelo exercício de uma cidadania ativa, na transformação da grave crise socioambiental que vivenciamos todos (GUIMARÃES, 2004, p.30). Com base nos documentos e reflexões dos pesquisadores na área de EA, evidenciam-se a necessária formação continuada dos profissionais da educação, incluindo professores, gestores, equipe pedagógica, funcionários para a potencialização das práticas pedagógicas sustentáveis. Também é necessário o envolvimento, nesse processo dos demais integrantes da comunidade escolar tais como alunos e membros da comunidade local para que a EA se fortaleça no ambiente escolar e as decisões sejam democráticas e compartilhadas. CONSIDERAÇÕES FINAIS As legislações avaliadas apresentam o aspecto formal para que a Educação Ambiental seja desenvolvida nas escolas e universidades, e também expressam a necessidade da formação de professores. Os documentos analisados justificam e respaldam a necessária implantação da Política de Educação Ambiental no âmbito da Educação Básica e Superior Paranaense. As prerrogativas legais indicam que sua implantação deve ser de forma articulada para executar e avaliar ações de gestão de políticas públicas ambientais voltadas para a prevenção, identificação, minimização e solução de problemas socioambientais nas instituições de ensino, tendo como base as três dimensões: espaço físico, gestão democrática e organização curricular. Nesse sentido, a Educação Ambiental precisa ser prioridade da educação, para que de fato se consolide como uma política pública e possa atender as demandas das escolas e universidades. Fala-se tanto em aumentar os índices de aprendizagem, mas o currículo escolar continua compartimentado pelas disciplinas e não avança na perspectiva interdisciplinar e transversal, o que é fundamental para que haja a formação integral dos 9

10 estudantes e sejam fortalecidas as ações sustentáveis nas escolas e universidades, visto que a Educação Ambiental possui importante contribuição para o processo de ensino e aprendizagem e também na formação do cidadão. Trazer a questão política da Educação Ambiental para as instituições de ensino é um marco importante, principalmente para o Estado do Paraná, que teve sua legislação recém aprovada, porém há um longo caminho a se percorrer para que esta seja definida e mantida como prioridade nas políticas públicas do estado. A formação de educadores, em especial dos paranaenses determinada nas leis necessita superar a fragmentação e a compartimentalização dos saberes disciplinares, e fortalecer a Educação Ambiental por meio de práticas de sustentabilidade, para que as instituições de ensino se tornem referência para o seu território da bacia hidrográfica. Porém, para que o que está disposto na lei se efetive faz necessária investimentos financeiros, ampliação de pesquisas e de formação no campo da Educação Ambiental. É importante que isso seja realizado considerando a concepção Educação Ambiental na perspectiva crítica, contextualizada e transformadora, que incorpore ações no cotidiano e promova a gestão democrática, a participação e a interação entre escola e comunidade. Verifica-se que vem crescendo o número de pesquisas na área de EA, mas precisa-se ser desenvolvida por profissionais das diversas áreas do conhecimento e que contribuam com seus conhecimentos, vinculando os conhecimentos científicos aos tradicionais. Nosso estado possui um rico potencial de diversidade cultural e que possibilite o diálogo dos saberes que podem ser mais explorados, tais como: Ilhéus/caiçaras, faxinalenses, comunidades indígenas, quilombolas, do campo, ciganos, etc. Isso deve ser pauta não só das universidades, como também da formação básica, superior e continuada. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS BARDIN, L. Análise de Conteúdo. Ed. Revista Ampliada. São Paulo: Edições 70,

11 BRASIL. Lei n.º Institui a Política Nacional de Educação Ambiental PNMA. Presidência da República. 31 de agosto de Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l6938.htm>. Acesso em: 13/05/14.. Constituição da República Federativa do Brasil. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm>. Acesso em: 13/05/14.. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, v.134, n. 248, 23 dez Seção 1, p Lei nº 9.795, de 27 de abril de Dispõe sobre a Educação Ambiental, institui a Política Nacional de Educação Ambiental e dá outras providências. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, v. 137, n. 79, 8 abril Seção 1, p Decreto Regulamenta a Lei n.º 9.795/99- Política Nacional de Educação Ambiental. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 27 jun Resolução n 02, de 15 de junho de Estabelece as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Ambiental. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, v. 149, n. 116, 18 de junho de 2012, Seção 1, p GUIMARÃES, M. Educação Ambiental Crítica. In: LAYRARGUES, P.P (org). Identidades da Educação Brasileira. Brasília: MMA, LOUREIRO, F. Trajetória e Fundamentos da Educação Ambiental. 2. ed. São Paulo: Cortez, LÜDKE, M.; ANDRÉ, M.E.D.A. Pesquisa em Educação: Abordagens qualitativas. 2ª Ed. Rio de Janeiro: E.P.U., MORALES, A. G. A Formação do Educador Ambiental: reflexões, Possibilidades e Constatações. Ponta Grossa: ed. UEPG, MUCENIECKS, R. S. Políticas de Meio Ambiente e Educação Propostas por Agências Internacionais de 1970 A f. Dissertação (Mestrado em Educação) Universidade Estadual de Maringá, PR, PARANÁ. Lei nº 17505, de 11 de janeiro de Institui a Política Estadual de Educação Ambiental e o Sistema de Educação Ambiental e adota outras providências. Diário Oficial [do Estado do Paraná], Curitiba, nº8875, de 11 de janeiro de 2013a.. Deliberação CEE/CP Nº 04/2013. Estabelece as Normas Estaduais para a Educação Ambiental no Sistema Estadual de Ensino do Paraná. Curitiba, 2013b. 11

12 . Decreto Regulamenta o Art. 7º, 8º e 9º da Lei nº , de 11 de Janeiro de 2013, que institui a Política Estadual de Educação Ambiental. Publicado no Diário Oficial nº de 23 de Janeiro de PIMENTA, S. G. Formação de Professores: identidade e saberes da docência. In: PIMENTA, S. G. (org.). Saberes pedagógicos e atividade docente. São Paulo: Cortez, SANTOS, R.S.S dos. A Formação de Professores em Educação Ambiental: processo de transição para a sustentabilidade. XVI ENDIPE - Encontro Nacional de Didática e Práticas de Ensino - UNICAMP - Campinas Junqueira&Marin Editores Livro 2 p SATO, M. Educação Ambiental. São Carlos: Rima, SAUVÉ, L.; ORELLANA, I. A Formação Continuada de Professores em Educação Ambiental: a proposta do EDAMAZ. In: SATO, M. SANTOS, J. E. dos. A contribuição da Educação Ambiental à Esperança de Pandora. São Carlos: RiMa, SORRENTINO, M.; TRAJBER, R.; MENDONÇA, P.; FERRARO JR, L. A. Educação Ambiental como Política Pública. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 31, n. 2, p , maio/ago SHÖN, D. A. Educando o profissional reflexivo: um novo design par ao ensino e a aprendizagem. Porto Alegre: Artmed, TORALES, M. A. Educação Ambiental e Novas Perspectivas na Formação de Professores. Encontro de Educação Ambiental. XIX Jornadas Pedagógicas de Educação Ambiental da ASPEA. Rio de Janeiro: ASPEA, p A inserção da Educação Ambiental nos Currículos Escolares e o Papel dos Professores: da ação escolar a ação educativocomunitária como compromisso político-ideológico. Rev. Eletrônica Mestrado em Educação Ambiental, v. especial, março de TOZONI-REIS, M.F. De C. Educação Ambiental, Natureza, Razão e História. Campinas, SP: Autores Associados, (Coleção educação contemporânea). 12

Educação Ambiental no Âmbito da Gestão Escolar. Ana D' Alva F.R. S. Lopes Solange Reiguel Vieira SEED

Educação Ambiental no Âmbito da Gestão Escolar. Ana D' Alva F.R. S. Lopes Solange Reiguel Vieira SEED Educação Ambiental no Âmbito da Gestão Escolar Ana D' Alva F.R. S. Lopes Solange Reiguel Vieira SEED 1 Conceito de EA - Lei nº 17.505/13, Art.2º: Entende-se por EA os processos contínuos e permanentes

Leia mais

Lei 17505-11 de Janeiro de 2013. Publicado no Diário Oficial nº. 8875 de 11 de Janeiro de 2013

Lei 17505-11 de Janeiro de 2013. Publicado no Diário Oficial nº. 8875 de 11 de Janeiro de 2013 Lei 17505-11 de Janeiro de 2013 Publicado no Diário Oficial nº. 8875 de 11 de Janeiro de 2013 Súmula: Institui a Política Estadual de Educação Ambiental e o Sistema de Educação Ambiental e adota outras

Leia mais

Lei N X.XXX de XX de XXXXX de XXX

Lei N X.XXX de XX de XXXXX de XXX Lei N X.XXX de XX de XXXXX de XXX Dispõe sobre a Educação Ambiental, institui a Política Estadual de Educação Ambiental e dá outras providências. A GOVERNADORA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE: FAÇO SABER

Leia mais

Diretrizes Pedagógicas e Programa Municipal de Educação Ambiental

Diretrizes Pedagógicas e Programa Municipal de Educação Ambiental Diretrizes Pedagógicas e Programa Municipal de Educação Ambiental GOVERNO DO ESTADO DE SÃO APULO SECRETARIA DO MEIO AMBIENTE COORDENADORIA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL DIRETRIZES PEDAGÓGICAS O que se espera

Leia mais

PROJETO DE LEI ESTADUAL PARANÁ

PROJETO DE LEI ESTADUAL PARANÁ PROJETO DE LEI ESTADUAL PARANÁ Dispõe sobre a educação ambiental, institui a Política Estadual de Educação Ambiental e dá outras providências. CAPÍTULO I DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL Art. 1 - A Política Estadual

Leia mais

PERSPECTIVAS DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL QUANDO ANALISADA SOB A CÁTEDRA FORMAL Terezinha Corrêa Lindino UNIOESTE

PERSPECTIVAS DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL QUANDO ANALISADA SOB A CÁTEDRA FORMAL Terezinha Corrêa Lindino UNIOESTE 1 PERSPECTIVAS DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL QUANDO ANALISADA SOB A CÁTEDRA FORMAL Terezinha Corrêa Lindino UNIOESTE Resumo O presente trabalho procura vincular a Educação formal aos princípios da Educação Ambiental

Leia mais

Faço saber que a Assembléia Legislativa do Estado do Tocantins decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

Faço saber que a Assembléia Legislativa do Estado do Tocantins decreta e eu sanciono a seguinte Lei: LEI Nº 1.374, DE 08 DE ABRIL DE 2003. Publicado no Diário Oficial nº 1.425. Dispõe sobre a Política Estadual de Educação Ambiental e adota outras providências. O Governador do Estado do Tocantins Faço

Leia mais

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei: CAPÍTULO I DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei: CAPÍTULO I DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL Lei n o 9.795, de 27 de Abril de 1999. Dispõe sobre a educação ambiental, institui a Política Nacional de Educação Ambiental e dá outras providências. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso

Leia mais

LEI Nº 13.558, de 17 de novembro de 2005. Dispõe sobre a Política Estadual de Educação Ambiental - PEEA - e adota outras providências.

LEI Nº 13.558, de 17 de novembro de 2005. Dispõe sobre a Política Estadual de Educação Ambiental - PEEA - e adota outras providências. LEI Nº 13.558, de 17 de novembro de 2005 Procedência: Governamental Natureza: PL. 332/05 DO. 17.762 de 17/11/05 Fonte: ALESC/Div. Documentação Dispõe sobre a Política Estadual de Educação Ambiental - PEEA

Leia mais

(Publicada no D.O.U em 30/07/2009)

(Publicada no D.O.U em 30/07/2009) MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE CONSELHO NACIONAL DE RECURSOS HÍDRICOS RESOLUÇÃO N o 98, DE 26 DE MARÇO DE 2009 (Publicada no D.O.U em 30/07/2009) Estabelece princípios, fundamentos e diretrizes para a educação,

Leia mais

PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL

PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL Prefeitura Municipal de Cachoeiro de Itapemirim - ES PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL Introdução O Programa Municipal de Educação Ambiental estabelece diretrizes, objetivos, potenciais participantes, linhas

Leia mais

Educação Ambiental na Escola com Ênfase em Unidades de Conservação. MÓDULO 2 Panorama da Educação Ambiental no Brasil e no Paraná

Educação Ambiental na Escola com Ênfase em Unidades de Conservação. MÓDULO 2 Panorama da Educação Ambiental no Brasil e no Paraná Educação Ambiental na Escola com Ênfase em Unidades de Conservação MÓDULO 2 Panorama da Educação Ambiental no Brasil e no Paraná Secretaria de Estado da Educação do Paraná Superintendência de Educação

Leia mais

LEI Nº. 2.510, DE 23 DE MAIO DE 2011.

LEI Nº. 2.510, DE 23 DE MAIO DE 2011. 1 LEI Nº. 2.510, DE 23 DE MAIO DE 2011. Institui a Política Municipal de Educação Ambiental, e dá outras providências. A CÂMARA MUNICIPAL DE ANANINDEUA estatui e eu sanciono a seguinte Lei: CAPÍTULO I

Leia mais

ESTÁGIO DOCENTE DICIONÁRIO

ESTÁGIO DOCENTE DICIONÁRIO ESTÁGIO DOCENTE Ato educativo supervisionado realizado no contexto do trabalho docente que objetiva a formação de educandos que estejam regularmente frequentando cursos e/ou programas de formação de professores

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE RESENDE AGÊNCIA DO MEIO AMBIENTE DO MUNICÍPIO DE RESENDE

PREFEITURA MUNICIPAL DE RESENDE AGÊNCIA DO MEIO AMBIENTE DO MUNICÍPIO DE RESENDE PREFEITURA MUNICIPAL DE RESENDE AGÊNCIA DO MEIO AMBIENTE DO MUNICÍPIO DE RESENDE CONVÊNIO PUC - NIMA/ PETROBRAS / PMR PROJETO EDUCAÇÃO AMBIENTAL Formação de Valores Ético-Ambientais para o exercício da

Leia mais

Sumário. Prefácio: A dimensão freireana na Educação Ambiental Philippe Pomier Layrargues... 7

Sumário. Prefácio: A dimensão freireana na Educação Ambiental Philippe Pomier Layrargues... 7 5 Sumário Prefácio: A dimensão freireana na Educação Ambiental Philippe Pomier Layrargues... 7 Educação ambiental crítico transformadora no contexto escolar: teoria e prática freireana Juliana Rezende

Leia mais

Educação ambiental crítica e a formação de professores de pedagogia em uma faculdade municipal no interior do estado de São Paulo

Educação ambiental crítica e a formação de professores de pedagogia em uma faculdade municipal no interior do estado de São Paulo Educação ambiental crítica e a formação de professores de pedagogia em uma faculdade municipal no interior do estado de São Paulo Eliane Aparecida Toledo Pinto Docente da Faculdade Municipal de Filosofia,

Leia mais

PERCEPÇÃO AMBIENTAL DE PROFESSORES DE GEOGRAFIA DO ENSINO FUNDAMENTAL

PERCEPÇÃO AMBIENTAL DE PROFESSORES DE GEOGRAFIA DO ENSINO FUNDAMENTAL PERCEPÇÃO AMBIENTAL DE PROFESSORES DE GEOGRAFIA DO ENSINO FUNDAMENTAL Danilo Coutinho da Silva Bacharel e Licenciado em Geografia - UFPB danilogeog@hotmail.com INTRODUÇÃO A Educação Ambiental (EA) deve

Leia mais

ANÁLISE E DISCUSSÃO DA POLÍTICA NACIONAL E ESTADUAL DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL COM RELAÇÃO À OBRIGATORIEDADE NO ENSINO FORMAL

ANÁLISE E DISCUSSÃO DA POLÍTICA NACIONAL E ESTADUAL DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL COM RELAÇÃO À OBRIGATORIEDADE NO ENSINO FORMAL ANÁLISE E DISCUSSÃO DA POLÍTICA NACIONAL E ESTADUAL DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL COM RELAÇÃO À OBRIGATORIEDADE NO ENSINO FORMAL Resumo LIOTTI, Luciane Cortiano 1 - SEED VIEIRA, Solange Reiguel 2 - SEED Eixo Temático:

Leia mais

Política Nacional de Educação Ambiental

Política Nacional de Educação Ambiental Política Nacional de Educação Ambiental Diretoria de Educação Ambiental Secretaria Executiva Coordenação da PNEA Ministério do Meio Ambiente Órgão Gestor da PNEA Ministério da Educação Diretoria de Educação

Leia mais

REPRESENTAÇÃO SOCIAL DE MEIO AMBIENTE E EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO ENSINO SUPERIOR

REPRESENTAÇÃO SOCIAL DE MEIO AMBIENTE E EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO ENSINO SUPERIOR REPRESENTAÇÃO SOCIAL DE MEIO AMBIENTE E EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO ENSINO SUPERIOR LUIZ, Cintya Fonseca; AMARAL, Anelize Queiroz & PAGNO, Sônia Fátima Universidade Estadual do Oeste do Paraná/Unioeste. cintya_fonseca@hotmail.com;

Leia mais

PROJETO RECICLAR PARA PRESERVAR

PROJETO RECICLAR PARA PRESERVAR PROJETO RECICLAR PARA PRESERVAR FABIA GRAVINA VIEIRA ROCHA Colégio e Faculdade Modelo do Paraná- Curitiba/PR fabiagravina@hotmail.com RESUMO Sensível à necessidade de reflexão sobre as relações dos seres

Leia mais

EDUCAÇÃO DO CAMPO: Interfaces teóricas e políticas na formação do professor

EDUCAÇÃO DO CAMPO: Interfaces teóricas e políticas na formação do professor EDUCAÇÃO DO CAMPO: Interfaces teóricas e políticas na formação do professor Juliana Graciano Parise 1 Eliane de Lourdes Felden 2 Resumo: O trabalho apresenta uma experiência de ensino articulado à pesquisa

Leia mais

TRANSVERSALIDADE. 1 Educação Ambiental

TRANSVERSALIDADE. 1 Educação Ambiental TRANSVERSALIDADE Os temas transversais contribuem para formação humanística, compreensão das relações sociais, através de situações de aprendizagens que envolvem a experiência do/a estudante, temas da

Leia mais

Articulando saberes e transformando a prática

Articulando saberes e transformando a prática Articulando saberes e transformando a prática Maria Elisabette Brisola Brito Prado Na sociedade do conhecimento e da tecnologia torna-se necessário repensar o papel da escola, mais especificamente as questões

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE RESPONSABILIDADE SOCIAL

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE RESPONSABILIDADE SOCIAL CENTRO DE ENSINO ATENAS MARANHENSE FACULDADE ATENAS MARANHESE DIRETORIA ACADÊMICA NÚCLEO DE ASSESSORAMENTO E DE DESENVOLVIMENTO PEDAGÓGICO - NADEP PROGRAMA INSTITUCIONAL DE RESPONSABILIDADE SOCIAL SÃO

Leia mais

EDUCADOR INFANTIL E O PROCESSO FORMATIVO NA CONSTRUÇÃO DE ATORES REFLEXIVOS DA PRÁTICA PEDAGÓGICA

EDUCADOR INFANTIL E O PROCESSO FORMATIVO NA CONSTRUÇÃO DE ATORES REFLEXIVOS DA PRÁTICA PEDAGÓGICA GT-1 FORMAÇÃO DE PROFESSORES EDUCADOR INFANTIL E O PROCESSO FORMATIVO NA CONSTRUÇÃO DE ATORES REFLEXIVOS DA PRÁTICA PEDAGÓGICA RESUMO Maria de Lourdes Cirne Diniz Profa. Ms. PARFOR E-mail: lourdinhacdiniz@oi.com.br

Leia mais

CONGRESSO INTERNACIONAL INTERDISCIPLINAR EM SOCIAIS E HUMANIDADES Niterói RJ: ANINTER-SH/ PPGSD-UFF, 03 a 06 de Setembro de 2012, ISSN 2316-266X

CONGRESSO INTERNACIONAL INTERDISCIPLINAR EM SOCIAIS E HUMANIDADES Niterói RJ: ANINTER-SH/ PPGSD-UFF, 03 a 06 de Setembro de 2012, ISSN 2316-266X CONGRESSO INTERNACIONAL INTERDISCIPLINAR EM SOCIAIS E HUMANIDADES Niterói RJ: ANINTER-SH/ PPGSD-UFF, 03 a 06 de Setembro de 2012, ISSN 2316-266X DA INVISIBILIDADE AFROBRASILEIRA À VALORIZAÇÃO DA DIVERSIDADE

Leia mais

FORMAÇÃO EM AÇÃO 2014

FORMAÇÃO EM AÇÃO 2014 FORMAÇÃO EM AÇÃO 2014 ASPECTOS LEGAIS E SOCIAIS DO CONTEXTO SOCIAL TEMA: POLÍTICAS DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL EM FOCO 1. APRESENTAÇÃO Considerando a recém-regulamentada Política Estadual de Educação Ambiental

Leia mais

BOLETIM DO LEGISLATIVO Nº 11, DE 2012

BOLETIM DO LEGISLATIVO Nº 11, DE 2012 BOLETIM DO LEGISLATIVO Nº 11, DE 2012 Educação e Sustentabilidade Tatiana Feitosa de Britto A Conferência das Nações Unidas sobre o Desenvolvimento Sustentável (Rio+20) tem como tema o futuro que queremos,

Leia mais

LEI Nº 445 DE 07 DE JUNHO DE 2004. O GOVERNADOR DO ESTADO DE RORAIMA: Faço saber que a Assembléia Legislativa aprovou e eu sanciono a seguinte Lei:

LEI Nº 445 DE 07 DE JUNHO DE 2004. O GOVERNADOR DO ESTADO DE RORAIMA: Faço saber que a Assembléia Legislativa aprovou e eu sanciono a seguinte Lei: LEI Nº 445 DE 07 DE JUNHO DE 2004 Dispõe sobre a Educação Ambiental, institui a Política Estadual de Educação Ambiental, cria o Programa Estadual de Educação Ambiental e complementa a Lei Federal nº 9.795/99,

Leia mais

ENSINO DA ARTE E EDUCAÇÃO AMBIENTAL: FORMAÇÃO DE CIDADÃOS VISANDO A SUSTENTABILIDADE

ENSINO DA ARTE E EDUCAÇÃO AMBIENTAL: FORMAÇÃO DE CIDADÃOS VISANDO A SUSTENTABILIDADE ENSINO DA ARTE E EDUCAÇÃO AMBIENTAL: FORMAÇÃO DE CIDADÃOS VISANDO A SUSTENTABILIDADE Elaine Barbosa da Silva Xavier Faculdade de Ciências da Administração de Pernambuco - Mestranda Neuma Kelly Vitorino

Leia mais

DESAFIOS DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA AMBIENTALIZAÇÃO DO CURSO DE PEDAGOGIA

DESAFIOS DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA AMBIENTALIZAÇÃO DO CURSO DE PEDAGOGIA DESAFIOS DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA AMBIENTALIZAÇÃO DO CURSO DE PEDAGOGIA Resumo Este artigo busca refletir sobre quais os desafios colocados para a implementação da educação ambiental como ambientalização

Leia mais

Governo do Estado do Rio Grande do Sul Secretaria da Educação Secretaria do Meio Ambiente Órgão Gestor da Política Estadual de Educação Ambiental

Governo do Estado do Rio Grande do Sul Secretaria da Educação Secretaria do Meio Ambiente Órgão Gestor da Política Estadual de Educação Ambiental Governo do Estado do Rio Grande do Sul Secretaria da Educação Secretaria do Meio Ambiente Órgão Gestor da Política Estadual de Educação Ambiental PROJETO PARA ELABORAÇÃO DO PLANO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL

Leia mais

LT 500 kv Mesquita Viana 2 e LT 345 kv Viana 2 Viana. Estudo de Impacto Ambiental - EIA. Novembro de 2010. 6.10 - Programa de Educação Ambiental - PEA

LT 500 kv Mesquita Viana 2 e LT 345 kv Viana 2 Viana. Estudo de Impacto Ambiental - EIA. Novembro de 2010. 6.10 - Programa de Educação Ambiental - PEA EIIA Não excluir esta página LT 500 kv Mesquita Viana 2 e LT 345 kv Viana 2 Viana Novembro de 2010 6.10 - Programa de Educação Ambiental - PEA 2422-00-EIA-RL-0001-00 Rev. nº 00 Preencher os campos abaixo

Leia mais

REFERENCIAIS ESTRATÉGICOS. PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO 2011-2020: metas que envolvem a Educação Profissional

REFERENCIAIS ESTRATÉGICOS. PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO 2011-2020: metas que envolvem a Educação Profissional REFERENCIAIS ESTRATÉGICOS Projeto de Lei nº 8.035, de 2010 PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO 2011-2020: metas que envolvem a Educação Profissional O PNE é formado por: 10 diretrizes; 20 metas com estratégias

Leia mais

Educação Ambiental na Escola com Ênfase em Unidades de Conservação. MÓDULO 4 Educação Ambiental, Sustentabilidade e Escolas Sustentáveis

Educação Ambiental na Escola com Ênfase em Unidades de Conservação. MÓDULO 4 Educação Ambiental, Sustentabilidade e Escolas Sustentáveis Educação Ambiental na Escola com Ênfase em Unidades de Conservação MÓDULO 4 Educação Ambiental, Sustentabilidade e Escolas Sustentáveis Secretaria de Estado da Educação do Paraná Superintendência de Educação

Leia mais

LEI Nº 12.780, DE 30 DE NOVEMBRO DE 2007

LEI Nº 12.780, DE 30 DE NOVEMBRO DE 2007 LEI Nº 12.780, DE 30 DE NOVEMBRO DE 2007 (Projeto de lei nº 749/2007, da Deputada Rita Passos - PV) Institui a Política Estadual de Educação Ambiental O GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Faço saber que

Leia mais

MINUTA DE LEI DA POLÍTICA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL DO MUNICÍPIO DE CARIACICA

MINUTA DE LEI DA POLÍTICA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL DO MUNICÍPIO DE CARIACICA MINUTA DE LEI DA POLÍTICA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL DO MUNICÍPIO DE CARIACICA CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º Fica instituída a Política Municipal de Educação Ambiental, seus objetivos, princípios

Leia mais

LEI N. 9.795, DE 27 DE ABRIL DE 1999

LEI N. 9.795, DE 27 DE ABRIL DE 1999 LEI N. 9.795, DE 27 DE ABRIL DE 1999 Dispõe sobre a educação ambiental, institui a Política Nacional de Educação Ambiental e dá outras providências O Presidente da República Faço saber que o Congresso

Leia mais

Câmara Municipal de. Projeto de Lei nº /2008, que institui a Política Municipal de Educação Ambiental

Câmara Municipal de. Projeto de Lei nº /2008, que institui a Política Municipal de Educação Ambiental Câmara Municipal de Projeto de Lei nº /2008, que institui a Política Municipal de Educação Ambiental PROJETO DE LEI Nº /2008 Dispõe sobre a Política Municipal de Educação Ambiental e dá outras providências.

Leia mais

Resumo. Introdução. Grupo de pesquisadores da rede municipal de ensino da cidade do Recife PE.

Resumo. Introdução. Grupo de pesquisadores da rede municipal de ensino da cidade do Recife PE. TRABALHO DOCENTE: POR UMA EDUCAÇÃO AMBIENTAL CRÍTICA, TRANSFORMADORA E EMANCIPATÓRIA OLIVEIRA, Marinalva Luiz de Prefeitura da Cidade do Recife GT-22: Educação Ambiental Resumo Este trabalho tem o objetivo

Leia mais

Dispõe sobre a educação ambiental, institui a Política Estadual de Educação Ambiental e dá outras providências.

Dispõe sobre a educação ambiental, institui a Política Estadual de Educação Ambiental e dá outras providências. Versão final do Workshop 09/07/2010 PROJETO DE LEI ESTADUAL - PARANÁ Dispõe sobre a educação ambiental, institui a Política Estadual de Educação Ambiental e dá outras providências. CAPÍTULO I DA EDUCAÇÃO

Leia mais

Curso de Formação Pedagógica para Docentes da FEI. Coordenação Prof. Dr. Marcos T. Masetto

Curso de Formação Pedagógica para Docentes da FEI. Coordenação Prof. Dr. Marcos T. Masetto Curso de Formação Pedagógica para Docentes da FEI Coordenação Prof. Dr. Marcos T. Masetto 1 Curso de Formação Pedagógica para Docentes da FEI Professor Doutor Marcos T. Masetto Objetivos Desenvolver competências

Leia mais

LEI Nº 4.791 DE 2 DE ABRIL DE

LEI Nº 4.791 DE 2 DE ABRIL DE Lei nº 4791/2008 Data da Lei 02/04/2008 O Presidente da Câmara Municipal do Rio de Janeiro nos termos do art. 79, 7º, da Lei Orgânica do Município do Rio de Janeiro, de 5 de abril de 1990, não exercida

Leia mais

REFLEXÕES SOBRE A PRÁTICA INTERDISCIPLINAR DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO CONTEXTO ESCOLAR LIMA,

REFLEXÕES SOBRE A PRÁTICA INTERDISCIPLINAR DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO CONTEXTO ESCOLAR LIMA, REFLEXÕES SOBRE A PRÁTICA INTERDISCIPLINAR DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO CONTEXTO ESCOLAR LIMA, Maria Jacqueline Girão Soares. jaclima@centroin.com.br GT: Educação Ambiental / n. 22 Introdução Entre professores

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CONSELHO PLENO RESOLUÇÃO Nº 2, DE 15 DE JUNHO DE 2012 (*)

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CONSELHO PLENO RESOLUÇÃO Nº 2, DE 15 DE JUNHO DE 2012 (*) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CONSELHO PLENO RESOLUÇÃO Nº 2, DE 15 DE JUNHO DE 2012 (*) Estabelece as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Ambiental. O Presidente do

Leia mais

Página 1 de 8. Faço saber que a Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

Página 1 de 8. Faço saber que a Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro decreta e eu sanciono a seguinte Lei: Página 1 de 8 LEI Nº 3325, de 17 de dezembro de 1999 Dispõe sobre a educação ambiental, institui a política estadual de educação ambiental, cria o Programa estadual de Educação Ambiental e complementa

Leia mais

A FORMAÇÃO INICIAL DOS EDUCADORES AMBIENTAIS NAS LICENCIATURAS DAS UNIVERSIDADES FEDERAIS DE CURITIBA E AS POLÍTICAS DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL

A FORMAÇÃO INICIAL DOS EDUCADORES AMBIENTAIS NAS LICENCIATURAS DAS UNIVERSIDADES FEDERAIS DE CURITIBA E AS POLÍTICAS DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 22 a 25 de outubro, 2012 553 A FORMAÇÃO INICIAL DOS EDUCADORES AMBIENTAIS NAS LICENCIATURAS DAS UNIVERSIDADES FEDERAIS DE CURITIBA E AS POLÍTICAS

Leia mais

A TEORIA DO FAZER EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL CRÍTICA: uma reflexão construída em contraposição à Educação Ambiental Conservadora.

A TEORIA DO FAZER EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL CRÍTICA: uma reflexão construída em contraposição à Educação Ambiental Conservadora. A TEORIA DO FAZER EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL CRÍTICA: uma reflexão construída em contraposição à Educação Ambiental Conservadora. Dias, B. C.; Bomfim, A. M. A teoria do fazer em educação ambiental crítica:

Leia mais

TEXTO BASE PARA UM POLÍTICA NACIONAL NO ÂMBITO DA EDUCAÇÃO PATRIMONIAL

TEXTO BASE PARA UM POLÍTICA NACIONAL NO ÂMBITO DA EDUCAÇÃO PATRIMONIAL TEXTO BASE PARA UM POLÍTICA NACIONAL NO ÂMBITO DA EDUCAÇÃO PATRIMONIAL Eixos Temáticos, Diretrizes e Ações Documento final do II Encontro Nacional de Educação Patrimonial (Ouro Preto - MG, 17 a 21 de julho

Leia mais

EIXO VI VALORIZAÇÃO DOS PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO: FORMAÇÃO, REMUNERAÇÃO, CARREIRA E CONDIÇÕES DE TRABALHO:

EIXO VI VALORIZAÇÃO DOS PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO: FORMAÇÃO, REMUNERAÇÃO, CARREIRA E CONDIÇÕES DE TRABALHO: EIXO VI VALORIZAÇÃO DOS PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO: FORMAÇÃO, REMUNERAÇÃO, CARREIRA E CONDIÇÕES DE TRABALHO: PROPOSIÇÕES E ESTRATÉGIAS 1. Profissionais da educação: formação inicial e continuada 1.1. Implantar

Leia mais

Palavras-Chave: Projeto Político-Pedagógico; Prática Pedagógica; Currículo Interdisciplinar; Proposta Pedagógica.

Palavras-Chave: Projeto Político-Pedagógico; Prática Pedagógica; Currículo Interdisciplinar; Proposta Pedagógica. A PRÁTICA PEDAGÓGICA DO LICEU ESCOLA DE ARTES E OFÍCIOS MESTRE RAIMUNDO CARDOSO: UM ESTUDO AVALIATIVO JUNTO A PROFESSORES E ALUNOS *Alcemir Pantoja Rodrigues ** Arlete Marinho Gonçalves Universidade do

Leia mais

EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA GESTÃO EMPRESARIAL: REFLEXÕES SOBRE O TEMA. Renata Ferraz de Toledo Maria Claudia Mibielli Kohler

EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA GESTÃO EMPRESARIAL: REFLEXÕES SOBRE O TEMA. Renata Ferraz de Toledo Maria Claudia Mibielli Kohler EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA GESTÃO EMPRESARIAL: REFLEXÕES SOBRE O TEMA Renata Ferraz de Toledo Maria Claudia Mibielli Kohler REPRESENTAÇÕES DE EDUCAÇÃO E DE MEIO AMBIENTE O QUE ENTENDEMOS POR EDUCAÇÃO? O QUE

Leia mais

de Ciências do Ambiente e Sustentabilidade na Amazônia

de Ciências do Ambiente e Sustentabilidade na Amazônia Anais do I Seminário Internacional de Ciências do Ambiente e Sustentabilidade na Amazônia A CONTRIBUIÇÃO DA DIDÁTICA CRÍTICA NA INTERLIGAÇÃO DE SABERES AMBIENTAIS NO PROCESSO DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES

Leia mais

EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO PROCESSO DE LICENCIAMENTO: UMA EXPERIÊNCIA NA GESTÃO AMBIENTAL DE OBRAS RODOVIÁRIAS

EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO PROCESSO DE LICENCIAMENTO: UMA EXPERIÊNCIA NA GESTÃO AMBIENTAL DE OBRAS RODOVIÁRIAS EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO PROCESSO DE LICENCIAMENTO: UMA EXPERIÊNCIA NA GESTÃO AMBIENTAL DE OBRAS RODOVIÁRIAS Cauê Lima Canabarro STE Serviços Técnicos de Engenharia S.A.. Graduado em História, Mestre em Educação

Leia mais

Fragmentos da historia da educação ambiental (EA)

Fragmentos da historia da educação ambiental (EA) Fragmentos da historia da educação ambiental (EA) Aldenice Alves Bezerra 1 Resumo Este trabalho é resultado de uma pesquisa exploratória onde foi utilizado como procedimento para coleta de dados um levantamento

Leia mais

ALFABETIZAR-SE: UM DIREITO DA CRIANÇA DE 6 ANOS

ALFABETIZAR-SE: UM DIREITO DA CRIANÇA DE 6 ANOS ALFABETIZAR-SE: UM DIREITO DA CRIANÇA DE 6 ANOS Marcia Aparecida Alferes 1 Resumo O presente texto pretende refletir sobre a questão da alfabetização como conceito presente nas políticas educacionais que

Leia mais

O Conselho Estadual de Educação do Estado da Paraíba, no uso de suas atribuições e considerando:

O Conselho Estadual de Educação do Estado da Paraíba, no uso de suas atribuições e considerando: GOVERNO DA PARAÍBA Secretaria de Estado da Educação e Cultura Conselho Estadual de Educação RESOLUÇÃO Nº 198/2010 REGULAMENTA AS DIRETRIZES CURRICULARES PARA A EDUCAÇÃO DAS RELAÇÕES ÉTNICO-RACIAIS E O

Leia mais

a Resolução CONAMA nº 422/2010 de 23 de março de 2010, que estabelece diretrizes para as campanhas, ações e projetos de educação ambiental;

a Resolução CONAMA nº 422/2010 de 23 de março de 2010, que estabelece diretrizes para as campanhas, ações e projetos de educação ambiental; Portaria Normativa FF/DE N 156/2011 Assunto: Estabelece roteiros para elaboração de Plano Emergencial de Educação Ambiental e de Plano de Ação de Educação Ambiental para as Unidades de Conservação de Proteção

Leia mais

DECRETO Nº. III - criação de estrutura de financiamento pública e transparente para a extensão universitária;

DECRETO Nº. III - criação de estrutura de financiamento pública e transparente para a extensão universitária; DECRETO Nº. Institui o Plano Nacional de Extensão Universitária PNExt Art. 1º Fica instituído o Plano Nacional de Extensão Universitária PNExt constante deste Decreto, com o objetivo de promover a política

Leia mais

A Interdisciplinaridade como Metodologia de Ensino INTRODUÇÃO

A Interdisciplinaridade como Metodologia de Ensino INTRODUÇÃO A Interdisciplinaridade como Metodologia de Ensino O bom professor é o que consegue, enquanto fala trazer o aluno até a intimidade do movimento de seu pensamento. Paulo Freire INTRODUÇÃO A importância

Leia mais

Formação pedagógica docente na Pós-Graduação Stricto Sensu em Educação Física

Formação pedagógica docente na Pós-Graduação Stricto Sensu em Educação Física Formação pedagógica docente na Pós-Graduação Stricto Sensu em Educação Física Amanda Pires Chaves Universidade de Sorocaba, Sorocaba/SP e-mail: amanda.pireschaves@gmail.com Maura Maria Morita Vasconcellos

Leia mais

EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO PROCESSO EMPRESARIAL: UMA ESTRATÉGIA NA INTEGRAÇÃO DAS AÇÕES DE SUSTENTABILIDADE

EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO PROCESSO EMPRESARIAL: UMA ESTRATÉGIA NA INTEGRAÇÃO DAS AÇÕES DE SUSTENTABILIDADE Revista Ceciliana Jun 5(1): 1-6, 2013 ISSN 2175-7224 - 2013/2014 - Universidade Santa Cecília Disponível online em http://www.unisanta.br/revistaceciliana EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO PROCESSO EMPRESARIAL: UMA

Leia mais

FUNDAÇÃO CARMELITANA MÁRIO PALMÉRIO FACIHUS FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS Educação de qualidade ao seu alcance SUBPROJETO: PEDAGOGIA

FUNDAÇÃO CARMELITANA MÁRIO PALMÉRIO FACIHUS FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS Educação de qualidade ao seu alcance SUBPROJETO: PEDAGOGIA SUBPROJETO: PEDAGOGIA Alfabetizar letrando com as tecnologias INTRODUÇÃO A escola necessita formar seu aluno a aprender a ler o mundo, ter autonomia para buscar seu conhecimento, incentivá-lo a ser autor

Leia mais

PROGRAMA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL PRS-FACIIP

PROGRAMA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL PRS-FACIIP PROGRAMA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL PRS-FACIIP Aprovado na Reunião do CONASU em 21/01/2015. O Programa de Responsabilidade Social das Faculdades Integradas Ipitanga (PRS- FACIIP) é construído a partir

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO PIBID NA FORMAÇÃO DE FUTUROS PROFESSORES Vitor José Petry Universidade Federal da Fronteira Sul - UFFS vitor.petry@uffs.edu.

A IMPORTÂNCIA DO PIBID NA FORMAÇÃO DE FUTUROS PROFESSORES Vitor José Petry Universidade Federal da Fronteira Sul - UFFS vitor.petry@uffs.edu. ISSN 2316-7785 A IMPORTÂNCIA DO PIBID NA FORMAÇÃO DE FUTUROS PROFESSORES Vitor José Petry Universidade Federal da Fronteira Sul - UFFS vitor.petry@uffs.edu.br Resumo O artigo é resultado da análise de

Leia mais

O PAPEL DO GESTOR COMO MULTIPLICADOR

O PAPEL DO GESTOR COMO MULTIPLICADOR Programa de Capacitação PAPEL D GESTR CM MULTIPLICADR Brasília 12 de maio de 2011 Graciela Hopstein ghopstein@yahoo.com.br Qual o conceito de multiplicador? Quais são as idéias associadas a esse conceito?

Leia mais

AS POLÍTICAS GOVERNAMENTAIS E SEUS TEMAS TRANSVERSAIS: UMA APOLOGIA À EA (EDUCAÇÃO AMBIENTAL) NO UNIVERSO ESCOLAR.

AS POLÍTICAS GOVERNAMENTAIS E SEUS TEMAS TRANSVERSAIS: UMA APOLOGIA À EA (EDUCAÇÃO AMBIENTAL) NO UNIVERSO ESCOLAR. 1 AS POLÍTICAS GOVERNAMENTAIS E SEUS TEMAS TRANSVERSAIS: UMA APOLOGIA À EA (EDUCAÇÃO AMBIENTAL) NO UNIVERSO ESCOLAR. Vagner Limiro Coelho, Escola Estadual Joaquim Saraiva. vlimirio@hotmail.com Objeto de

Leia mais

O DESENVOVIMENTO DE PROJETOS NOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL: RESULTADOS DA EXPERIÊNCIA REALIZADA NO COLÉGIO DE APLICAÇÃO CAMPUS UEL

O DESENVOVIMENTO DE PROJETOS NOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL: RESULTADOS DA EXPERIÊNCIA REALIZADA NO COLÉGIO DE APLICAÇÃO CAMPUS UEL O DESENVOVIMENTO DE PROJETOS NOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL: RESULTADOS DA EXPERIÊNCIA REALIZADA NO COLÉGIO DE APLICAÇÃO CAMPUS UEL Kenya Vieira de Souza e Silva Vanessa Duarte Resumo A educação

Leia mais

OFICINAS DE REESTRUTURAÇÃO CURRICULAR REFLEXÕES SOBRE O ENSINO MÉDIO INTEGRADO A EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E A AÇÃO DOCENTE

OFICINAS DE REESTRUTURAÇÃO CURRICULAR REFLEXÕES SOBRE O ENSINO MÉDIO INTEGRADO A EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E A AÇÃO DOCENTE OFICINAS DE REESTRUTURAÇÃO CURRICULAR REFLEXÕES SOBRE O ENSINO MÉDIO INTEGRADO A EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E A AÇÃO DOCENTE NASCIMENTO, Elaine Cristina Universidade Tecnológica Federal do Paraná AMORIM, Mário

Leia mais

PROPOSTA DO PLANO DE AÇÃO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL EM RECURSOS HÍDRICOS PARA O ESTADO DO PARÁ.

PROPOSTA DO PLANO DE AÇÃO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL EM RECURSOS HÍDRICOS PARA O ESTADO DO PARÁ. PROPOSTA DO PLANO DE AÇÃO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL EM RECURSOS HÍDRICOS PARA O ESTADO DO PARÁ. WALDELI ROZANE SILVA DE MESQUITA Secretaria Executiva de Ciência Tecnologia e Meio Ambiente, Núcleo de Hidrometeorologia

Leia mais

EDUCAÇÃO AMBIENTAL: Educando gerações para repensar, reduzir, reaproveitar e reciclar EDSON MANOEL DA SILVA

EDUCAÇÃO AMBIENTAL: Educando gerações para repensar, reduzir, reaproveitar e reciclar EDSON MANOEL DA SILVA 1 EDUCAÇÃO AMBIENTAL: Educando gerações para repensar, reduzir, reaproveitar e reciclar Introdução EDSON MANOEL DA SILVA O projeto de Educação Ambiental realizado na Escola Antônio Firmino, rede municipal

Leia mais

UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCO UPE PROGRAMA Disciplina: Estágio Supervisionado II

UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCO UPE PROGRAMA Disciplina: Estágio Supervisionado II UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCO UPE PROGRAMA Disciplina: Estágio Supervisionado II Obrigatória: Sim Código da Disciplina: Carga Horária Semestral: 90 Número de Créditos: 03 Eletiva: Não Pré-requisito: Profa:

Leia mais

DIRETRIZES GERAIS DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE PEDAGOGIA

DIRETRIZES GERAIS DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE PEDAGOGIA DIRETRIZES GERAIS DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE PEDAGOGIA INTRODUÇÃO O Estágio Curricular foi criado pela Lei 6.494, de 7 de dezembro de 1977 e regulamentado pelo Decreto 87.497, de 18 de agosto

Leia mais

Mestrados Profissionais em Segurança Pública. Documento do Workshop Mestrado Profissional em Segurança Pública e Justiça Criminal

Mestrados Profissionais em Segurança Pública. Documento do Workshop Mestrado Profissional em Segurança Pública e Justiça Criminal I- Introdução Mestrados Profissionais em Segurança Pública Documento do Workshop Mestrado Profissional em Segurança Pública e Justiça Criminal Este documento relata as apresentações, debates e conclusões

Leia mais

O PAPEL DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS: REFLEXÕES A PARTIR DE UMA EXPERIÊNCIA EM ESCOLAS PÚBLICAS

O PAPEL DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS: REFLEXÕES A PARTIR DE UMA EXPERIÊNCIA EM ESCOLAS PÚBLICAS O PAPEL DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS: REFLEXÕES A PARTIR DE UMA EXPERIÊNCIA EM ESCOLAS PÚBLICAS Wagner José de Aguiar 1 ; Fernando Joaquim Ferreira Maia 2 Núcleo Multidisciplinar

Leia mais

A construção participativa da Base Nacional Comum Curricular

A construção participativa da Base Nacional Comum Curricular Ministério da Educação Secretaria de Educação Básica A construção participativa da Base Nacional Comum Curricular Direitos e Objetivos de Aprendizagem e Desenvolvimento Diretrizes Curriculares Nacionais

Leia mais

EIXO IV QUALIDADE DA EDUCAÇÃO: DEMOCRATIZAÇÃO DO ACESSO, PERMANÊNCIA, AVALIAÇÃO, CONDIÇÕES DE PARTICIPAÇÃO E APRENDIZAGEM

EIXO IV QUALIDADE DA EDUCAÇÃO: DEMOCRATIZAÇÃO DO ACESSO, PERMANÊNCIA, AVALIAÇÃO, CONDIÇÕES DE PARTICIPAÇÃO E APRENDIZAGEM EIXO IV QUALIDADE DA EDUCAÇÃO: DEMOCRATIZAÇÃO DO ACESSO, PERMANÊNCIA, AVALIAÇÃO, CONDIÇÕES DE PARTICIPAÇÃO E APRENDIZAGEM PROPOSIÇÕES E ESTRATÉGIAS 1.2. Universalização do ensino fundamental de nove anos

Leia mais

IV Colóquio Internacional Educação e Contemporaneidade ISSN 1982-3657

IV Colóquio Internacional Educação e Contemporaneidade ISSN 1982-3657 TEMAS DE BIOLOGIA MAIS FREQUENTES NO PROCESSO SELETIVO SERIADO (PSS) DA UFPB E OS CONTEÚDOS DE ENSINO DE BIOLOGIA, SEGUNDO OS ORIENTADORES CURRICULARES Alessandro Tomaz Barbosa 1, Marsílvio Gonçalves Pereira

Leia mais

A GESTÃO ESCOLAR E O PROCESSO DE DEMOCRATIZAÇÃO DA ESCOLA PÚBLICA

A GESTÃO ESCOLAR E O PROCESSO DE DEMOCRATIZAÇÃO DA ESCOLA PÚBLICA A GESTÃO ESCOLAR E O PROCESSO DE DEMOCRATIZAÇÃO DA ESCOLA PÚBLICA Shirlei de Souza Correa - UNIVALI 1 Resumo: No contexto educacional pode-se considerar a gestão escolar como recente, advinda das necessidades

Leia mais

A DIDÁTICA NA FORMAÇÃO DOCENTE: ENTRE A INOVAÇÃO TÉCNICA E A EDIFICANTE

A DIDÁTICA NA FORMAÇÃO DOCENTE: ENTRE A INOVAÇÃO TÉCNICA E A EDIFICANTE A DIDÁTICA NA FORMAÇÃO DOCENTE: ENTRE A INOVAÇÃO TÉCNICA E A EDIFICANTE Ilma Passos Alencastro Veiga 1 Edileuza Fernandes da Silva 2 Odiva Silva Xavier 3 Rosana César de Arruda Fernandes 4 RESUMO: O presente

Leia mais

REFLEXÕES SOBRE AS POTENCIALIDADES DE UM PROJETO DE EXTENSÃO

REFLEXÕES SOBRE AS POTENCIALIDADES DE UM PROJETO DE EXTENSÃO REFLEXÕES SOBRE AS POTENCIALIDADES DE UM PROJETO DE EXTENSÃO Fátima Aparecida Queiroz Dionizio UEPG faqdionizio@hotmail.com Joseli Almeida Camargo UEPG jojocam@terra.com.br Resumo: Este trabalho tem como

Leia mais

educação ambiental: estamos caminhando... EDUCAÇÃO AMBIENTAL: ESTAMOS CAMINHANDO...

educação ambiental: estamos caminhando... EDUCAÇÃO AMBIENTAL: ESTAMOS CAMINHANDO... EDUCAÇÃO AMBIENTAL: ESTAMOS CAMINHANDO... RAQUEL DA SILVA PEREIRA raquelspereira@uol.com.br universidade municipal de são caetano do sul O livro escrito pelos professores e pesquisadores José Carlos Barbieri

Leia mais

VAMOS CUIDAR DO BRASIL COM AS ESCOLAS FORMANDO COM-VIDA CONSTRUINDO AGENDA 21AMBIENTAL NA ESCOLA

VAMOS CUIDAR DO BRASIL COM AS ESCOLAS FORMANDO COM-VIDA CONSTRUINDO AGENDA 21AMBIENTAL NA ESCOLA VAMOS CUIDAR DO BRASIL COM AS ESCOLAS FORMANDO COM-VIDA CONSTRUINDO AGENDA 21AMBIENTAL NA ESCOLA COM-VIDA Comissão de Meio Ambiente e Qualidade de Vida na Escola Criado a partir das deliberações da I Conferência

Leia mais

PLAYGROUND DA MATEMÁTICA: UM PROGRAMA DE EXTENSÃO VOLTADO PARA A EDUCAÇÃO INFANTIL

PLAYGROUND DA MATEMÁTICA: UM PROGRAMA DE EXTENSÃO VOLTADO PARA A EDUCAÇÃO INFANTIL ISSN 2316-7785 PLAYGROUND DA MATEMÁTICA: UM PROGRAMA DE EXTENSÃO VOLTADO PARA A EDUCAÇÃO INFANTIL Ivanete Zuchi Siple ivazuchi@gmail.com Marnei Mandler mmandler@gmail.com Tatiana Comiotto Menestrina comiotto.tatiana@gmail.com

Leia mais

Curso de Especialização Docente em Educação Ambiental (Lato Sensu)

Curso de Especialização Docente em Educação Ambiental (Lato Sensu) Curso de Especialização Docente em Educação Ambiental (Lato Sensu) O Curso de Especialização Docente em Educação Ambiental (Lato Sensu) é fruto de uma Dissertação desenvolvida no Programa de Pós-Graduação

Leia mais

GRUPO DE ESTUDOS SOBRE POLÍTICAS EDUCACIONAIS E SOCIOAMENTAIS: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA

GRUPO DE ESTUDOS SOBRE POLÍTICAS EDUCACIONAIS E SOCIOAMENTAIS: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA GRUPO DE ESTUDOS SOBRE POLÍTICAS EDUCACIONAIS E SOCIOAMENTAIS: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA ROCHA, Carlos Alves; SILVA, Maria Cristina Borges; ALENCASTRO, Mario Sergio Cunha; BEATRIZ, Marilene Zazula UTP /

Leia mais

Título: A formação do professor para o uso do jornal na sala de aula no ensino

Título: A formação do professor para o uso do jornal na sala de aula no ensino Título: A formação do professor para o uso do jornal na sala de aula no ensino fundamental Resumo O projeto de iniciação científica está vinculado à pesquisa Uso do jornal em sala de aula e compreensão

Leia mais

de Ciências do Ambiente e Sustentabilidade na Amazônia

de Ciências do Ambiente e Sustentabilidade na Amazônia Anais do I Seminário Internacional de Ciências do Ambiente e Sustentabilidade na Amazônia PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO E EDUCAÇÃO AMBIENTAL: UMA NECESSÁRIA RELAÇÃO PARA A CONSTRUÇÃO DA CIDADANIA. Dayane

Leia mais

Trabalho em Equipe e Educação Permanente para o SUS: A Experiência do CDG-SUS-MT. Fátima Ticianel CDG-SUS/UFMT/ISC-NDS

Trabalho em Equipe e Educação Permanente para o SUS: A Experiência do CDG-SUS-MT. Fátima Ticianel CDG-SUS/UFMT/ISC-NDS Trabalho em Equipe e Educação Permanente para o SUS: A Experiência do CDG-SUS-MT Proposta do CDG-SUS Desenvolver pessoas e suas práticas de gestão e do cuidado em saúde. Perspectiva da ética e da integralidade

Leia mais

EDUCAÇÃO AMBIENTAL: UM DESPERTAR DE UMA CONSCIÊNCIA COLETIVA DESDE A EDUCAÇÃO INFANTIL

EDUCAÇÃO AMBIENTAL: UM DESPERTAR DE UMA CONSCIÊNCIA COLETIVA DESDE A EDUCAÇÃO INFANTIL EDUCAÇÃO AMBIENTAL: UM DESPERTAR DE UMA CONSCIÊNCIA COLETIVA DESDE A EDUCAÇÃO INFANTIL Resumo CAMPOS, Elane Porto 1 - UESB SANTOS, Josenilda Pereira 2 - UESB FARIAS, Cíntia Damasceno 3 - UESB PIRES, Ennia

Leia mais

LEI Nº 9.265 CAPÍTULO I DOS PRINCÍPIOS E OBJETIVOS DA POLÍTICA ESTADUAL DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL

LEI Nº 9.265 CAPÍTULO I DOS PRINCÍPIOS E OBJETIVOS DA POLÍTICA ESTADUAL DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL LEI Nº 9.265 Institui a Política Estadual de Educação Ambiental e dá outras providências. Lei: O GOVERNADOR DO ESPÍRITO SANTO Faço saber que a Assembléia Legislativa decretou e eu sanciono a seguinte Art.

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI N o 9.795, DE 27 DE ABRIL DE 1999. Dispõe sobre a educação ambiental, institui a Política Nacional de Educação Ambiental e dá outras

Leia mais

INTRODUÇÃO À EDUCAÇÃO AMBIENTAL

INTRODUÇÃO À EDUCAÇÃO AMBIENTAL INTRODUÇÃO À EDUCAÇÃO AMBIENTAL CONCEITOS E CORRENTES Talita Cristina de Oliveira Educação ato de educar; ensino; processo pelo qual uma função se desenvolve e se aperfeiçoa pelo próprio exercício (Ruth

Leia mais

Dalriliane Schultz Josilda Silva Juliana Turibio Maria Nhyara Fernanda K. Halila Cecilia Hauresko

Dalriliane Schultz Josilda Silva Juliana Turibio Maria Nhyara Fernanda K. Halila Cecilia Hauresko O PROJETO POLITICO PEDAGÓGICO NA ESCOLA: ANALISE DOS PPP DO COLÉGIO ESTADUAL PADRE CHAGAS E COLÉGIO ESTADUAL DO CAMPO DA PALMEIRINHA, PELO PIBID- GEOGRAFIA 1 Resumo: Dalriliane Schultz Josilda Silva Juliana

Leia mais

LEI Nº 9.265. Institui a Política Estadual de Educação Ambiental e dá outras providências.

LEI Nº 9.265. Institui a Política Estadual de Educação Ambiental e dá outras providências. LEI Nº 9.265 Institui a Política Estadual de Educação Ambiental e dá outras providências. O GOVERNADOR DO ESPÍRITO SANTO Faço saber que a Assembléia Legislativa decretou e eu sanciono a seguinte Lei: Art.

Leia mais

IDENTIDADE E ORGANIZAÇÃO DAS ESCOLAS DO CAMPO NO ESTADO DO PARANÁ

IDENTIDADE E ORGANIZAÇÃO DAS ESCOLAS DO CAMPO NO ESTADO DO PARANÁ IDENTIDADE E ORGANIZAÇÃO DAS ESCOLAS DO CAMPO NO ESTADO DO PARANÁ O CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO do Estado do Paraná, no uso de suas atribuições legais define a identidade da escola do campo, de modo

Leia mais

EDUCAÇÃO AMBIENTAL (EA)

EDUCAÇÃO AMBIENTAL (EA) EDUCAÇÃO AMBIENTAL (EA) Processos educativos que procuram incorporar em suas propostas pedagógicas as implicações tanto teóricas quanto práticas do ideário ambientalista. A EA teve sua origem vinculada

Leia mais

A Educação Inclusiva, realidade ou utopia?

A Educação Inclusiva, realidade ou utopia? A Educação Inclusiva, realidade ou utopia? Gloria Contenças Marques de Arruda (Escola Municipal Luiz de Lemos) Baseado em informações dos conteúdos estudados, Michels (2006) diz que "[...] as reformas

Leia mais