ANTOINE DE SAINT-EXUPÉRY. O Pequeno Príncipe LUCIANA SANDRONI

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ANTOINE DE SAINT-EXUPÉRY. O Pequeno Príncipe LUCIANA SANDRONI"

Transcrição

1 ANTOINE DE SAINT-EXUPÉRY C O M A Q U A R E L A S D O A U T O R T R A D U Ç Ã O LUCIANA SANDRONI

2 I QUANDO EU TINHA SEIS ANOS, vi uma vez uma imagem magnífica num livro sobre a Floresta Virgem chamado Histórias vividas. A imagem representava uma jiboia que engolia uma fera. Aí está a cópia do desenho. No livro dizia: As jiboias engolem sua presa inteira sem mastigar. Depois, não podem mais se mexer e dormem durante os seis meses da digestão. Pensei muito sobre as aventuras na selva e, com um lápis de cor, fiz meu primeiro desenho. Meu desenho número 1 era assim: 7

3 Mostrei minha obra-prima aos adultos e perguntei se meu desenho dava medo. Eles me responderam: Por que um chapéu me daria medo?. Meu desenho não representava um chapéu. Era uma jiboia digerindo um elefante. Então desenhei o interior da jiboia, para que os adultos conseguissem entender. Eles sempre precisam de explicações. Meu desenho número 2 era assim: Os adultos me aconselharam a deixar de lado os desenhos de jiboias abertas ou fechadas, e a me dedicar mais à geografia, à história, ao cálculo e à gramática. E foi assim que abandonei, aos seis anos, uma magnífica carreira de pintor. O fracasso do meu desenho número 1 e do meu desenho número 2 me desanimou. Adultos nunca entendem nada sozinhos e é cansativo para as crianças terem que dar explicações o tempo todo. Tive então que escolher outra profissão e aprendi a pilotar aviões. Voei um pouco por toda parte do mundo. E a geografia, não posso negar, me ajudou muito. 8

4 Eu sabia distinguir, só com uma olhadela, a China do Arizona. Isso é muito útil, se a gente se perde à noite. Assim, durante a minha vida, fiz muitos contatos com um monte de gente séria. Convivi com os adultos, os conheci de perto. O que não melhorou muito minha opinião sobre eles. Quando encontrava com um que me parecia um pouco mais lúcido, fazia a experiência com meu desenho número 1, que sempre guardei. Queria saber se ele era capaz de entender. Mas sempre respondiam a mesma coisa: É um chapéu. Então eu não falava nem de jiboias, nem de florestas virgens, nem de estrelas. Eu me colocava no nível dele e falava de bridge, de golfe, de política e de gravatas. E o sujeito ficava bem satisfeito de conhecer um homem tão sensato. II E ASSIM VIVI SOZINHO, sem ninguém com quem eu pudesse conversar de verdade, até sofrer uma pane no deserto do Saara, seis anos atrás. Qualquer coisa se quebrou no motor. E como não havia nem mecânico nem passageiros comigo, me preparei para tentar con- 9

5 sertá-lo sozinho, mesmo sendo difícil. Era questão de vida ou morte. Eu só tinha água para oito dias. Na primeira noite adormeci na areia a mil milhas de qualquer terra habitada. Estava mais isolado que um náufrago agarrado a uma tábua no meio do oceano. Então, imaginem minha surpresa, ao amanhecer, quando uma vozinha engraçada me acordou e disse: Por favor... desenhe para mim um carneiro! Hein?! Desenhe para mim um carneiro... Eu me levantei rápido como atingido por um raio. Esfreguei bem os olhos e olhei bem. E vi um homenzinho totalmente extraordinário que me olhava com um ar sério. Eis o melhor retrato que, mais tarde, consegui fazer dele. Meu desenho, com certeza, é muito menos encantador que o modelo. Não é minha culpa. Fui desencorajado da minha carreira de pintor pelos adultos aos seis anos, e não aprendi a desenhar, salvo as jiboias abertas e fechadas. Olhei para aquela aparição com os olhos arregalados de espanto. Não esqueçam que eu estava a mil milhas de qualquer povoado. Além disso, o meu homenzinho não parecia perdido, nem morto de cansaço, nem morto de fome, de sede, ou de medo. Não parecia em nada 10

6 EIS O MELHOR RETRATO QUE, MAIS TARDE, CONSEGUI FAZER DELE.

7 com um menino perdido no deserto. Quando finalmente consegui falar, perguntei: Mas... o que você está fazendo aí? E ele repetiu, docemente, como uma coisa muito séria: Por favor... desenhe para mim um carneiro... Quando o mistério é muito impressionante, é melhor não desobedecer. Por mais absurdo que aquilo me parecesse a mil milhas de qualquer região habitada e correndo risco de vida, tirei do meu bolso uma folha de papel e uma caneta. Então, lembrei que tinha estudado principalmente geografia, história, cálculo e gramática e disse ao rapazinho (com um pouco de mau humor) que não sabia desenhar. Ele me respondeu: Isso não tem importância. Desenhe para mim um carneiro. Como nunca tinha desenhado um carneiro, refiz para ele um dos dois únicos desenhos que era capaz. Aquele da jiboia fechada. E fiquei espantado com a resposta dele: Não! Não! Não quero um elefante dentro de uma jiboia. Uma jiboia é muito perigosa, e um elefante é espaçoso demais. Onde moro é muito pequeno. Eu preciso de um carneiro. Desenhe para mim um carneiro. Então eu desenhei. 12

8 Ele olhou atentamente e disse: Não! Este é muito doente. Faz outro. Fiz outro: Meu amigo sorriu gentilmente, com paciência: Veja bem... este não é um carneirinho, é um carneirão. Tem chifres... Refiz o meu desenho: Porém, como os anteriores, também não agradou: Este é velho. Quero um carneiro que ainda tenha muitos anos de vida. Então, já sem paciência nenhuma, e como tinha pressa de consertar o motor, rabisquei este desenho e disse logo: Isto é uma caixa. O carneiro que você quer está dentro dela. Fiquei bobo de ver se iluminar o rosto do meu jovem juiz: Era exatamente o que eu queria! Você acha que ele precisa de muito capim? Por quê? 13

9 Porque onde moro é muito pequeno. Isso será o suficiente com certeza. Eu te dei um carneiro bem pequeno. Ele inclinou a cabeça para ver o desenho: Ele não é tão pequeno assim... Veja! Dormiu... E foi assim que conheci o pequeno príncipe. III DEMOREI UM BOM TEMPO para entender de onde ele vinha. O pequeno príncipe me fazia muitas perguntas, e nem parecia escutar as minhas. Mas ele me dizia palavras, ao acaso, que me revelaram tudo pouco a pouco. Quando notou pela primeira vez o meu avião (não vou desenhar meu avião, é um desenho muito complicado para mim), ele perguntou: O que é essa coisa? Não é uma coisa. Isso voa. É um avião. É o meu avião. Senti orgulho de dizer que eu voava. Então ele exclamou: Puxa! Você caiu do céu! 14

10 Sim disse modestamente. Ah! Que engraçado... E o pequeno príncipe deu uma bela gargalhada, que me irritou bastante. Esperava que ele levasse a sério minhas dificuldades. Depois ele continuou: Então você também veio do céu! De que planeta você é? Vislumbrei de imediato uma luz no mistério da sua presença e perguntei sem rodeios: Você veio de outro planeta? Mas ele não respondeu. Balançou a cabeça observando o meu avião: Pensando bem... com isso você não pode ter vindo de muito longe... E mergulhou num devaneio profundo. Depois, tirou meu desenho do carneiro do bolso, e contemplou seu tesouro. Vocês devem imaginar o quanto me intrigou aquela alusão a outros planetas. Tentei então saber mais: De onde você vem, rapazinho? Onde você mora? Para onde vai levar o meu carneiro? 15

11 Ele me respondeu, depois de um silêncio meditativo: Isto aqui está bom, com essa caixa que você me deu. E à noite ela vai servir de casa. Claro! E se você for gentil, lhe darei também uma corda para prendê-lo durante o dia. E uma estaca também. A proposta pareceu chocar o pequeno príncipe: Prender o carneiro? Que ideia maluca! Mas se você não prendê-lo, ele pode sair por aí e se perder. E meu amigo deu de novo uma gargalhada: Mas aonde você acha que ele iria?! Sei lá. Ele vai andar por aí, seguir em frente... O pequeno príncipe observou gravemente: Isso não faz diferença, onde moro é muito pequeno. E com um pouco de melancolia, ainda disse: Tão pequeno que não se pode nem seguir em frente... 16

12 O PRINCIPEZINHO SOBRE O ASTEROIDE B 612.

13 IV ENTÃO ME DEI CONTA DE UMA coisa importantíssima: seu planeta de origem era pouco maior que uma casa! Isso não me espantou muito. Eu sabia que fora os planetas grandes como a Terra, Júpiter, Marte e Vênus, há centenas de outros, que são às vezes tão pequenos que é difícil de perceber, mesmo pelo telescópio. Quando um astrônomo descobre um planeta, dá a ele um nome com um número. O chama, por exemplo, de asteroide 325. Tenho sérios motivos para acreditar que o planeta de onde veio o pequeno príncipe é o asteroide B 612. Esse asteroide foi visto só uma vez no telescópio, em 1909, por um astrônomo turco. Ele fez então uma grande demonstração da sua descoberta em um Congresso Internacional de As-

14 tronomia. Porém, ninguém acreditou nele, por causa de suas roupas. Adultos são assim. Felizmente, pela reputação do asteroide B 612, um ditador turco obrigou todo o seu povo, sob pena de morte, a se vestir à moda europeia. O astrônomo refez sua demonstração, em 1920, num fraque muito elegante. E desta vez todos concordaram com ele. Se conto para vocês esses detalhes sobre o asteroide B 612, e digo o seu número, é por causa dos adultos. Adultos adoram números. Quando vocês comentam sobre um novo amigo, eles nunca perguntam sobre o que realmente importa. Eles não querem saber, por exemplo: Qual é o som da voz dele. Qual é o jogo que ele prefere. Se ele coleciona borboletas. Eles perguntam: Quantos anos ele tem? Quantos irmãos? Quanto pesa? Quanto ganha o pai dele?. Só aí é que se convencem de que conhecem seu novo amigo. 19

15 Se você diz aos adultos: Vi uma bela casa de tijolos cor-de-rosa, com gerânios na janela e pombos no telhado..., eles não conseguem nem de longe imaginar essa casa. É preciso dizer assim: Vi uma casa de cem mil francos. Só aí vão dizer: Que bonita!. Se você disser: A prova de que o pequeno príncipe existe é que ele era encantador, ria a valer e queria um carneiro. Quando alguém quer um carneiro, é a prova de que esse alguém existe. Os adultos darão de ombros e chamarão você de criançola! Mas, se você falar: Ele veio do planeta asteroide B 612. Aí, então, tudo muda de figura: vão se convencer e não irão amolar você com mais perguntas. Eles são assim. Mas não lhes devemos querer mal por isso. As crianças precisam ter muita paciência com os adultos. Mas, nós, que compreendemos a vida, simplesmente não estamos nem aí para os números! Pensando bem, eu teria adorado ter começado esta história à maneira dos contos de fadas. Escreveria assim: Era uma vez um pequeno príncipe que morava num planeta um pouco maior que ele e que precisava de um amigo... Seria muito mais verdadeiro para quem compreende a vida. Eu não gostaria de que lessem meu livro superficialmente. É difícil para mim relembrar tudo isso. Lá se vão seis anos que meu amigo foi embora com seu carneiro. 20

16 Se tento aqui descrevê-lo, é justamente para não me esquecer. É triste esquecer um amigo. Não é todo mundo que tem um amigo. E posso ficar parecido com os adultos que só se interessam por números. Foi por isso que comprei uma caixa de lápis de cor e uma aquarela. É difícil desenhar na minha idade, ainda mais quando só se fez desenhos de jiboias abertas e fechadas com seis anos de idade! Tentarei fazer retratos os mais parecidos possíveis. Não sei se vou conseguir... Um eu acerto, o outro já não parece nada. Posso errar muito no tamanho: aqui o pequeno príncipe é muito alto. E lá, é baixo demais. Também não sei a cor da sua roupa. Vou desenhando na medida do possível. Com certeza, errarei sobre certos detalhes mais importantes, mas isso vocês têm que me perdoar. Meu amigo nunca dava explicações. Acreditava, talvez, que eu fosse parecido com ele. Mas, infelizmente, não sei ver carneiros dentro de uma caixa. Devo ser um pouco como os adultos. Devo ter envelhecido. V TODOS OS DIAS EU APRENDIA ALGUMA COISA sobre seu planeta, sua partida, sua viagem. Ao longo das nossas conversas ia, pouco a pouco, me inteirando dos de- 21

Mostrei minha obra-prima à gente grande, perguntando se meu desenho lhes dava medo.

Mostrei minha obra-prima à gente grande, perguntando se meu desenho lhes dava medo. I Uma vez, quando eu tinha seis anos, vi uma figura magnífica num livro sobre a floresta virgem, chamado Histórias vividas. Representava uma jiboia engolindo uma fera. Esta é a cópia do desenho. O livro

Leia mais

Juro lealdade à bandeira dos Estados Unidos da... autch! No terceiro ano, as pessoas adoram dar beliscões. Era o Zezinho-Nelinho-Betinho.

Juro lealdade à bandeira dos Estados Unidos da... autch! No terceiro ano, as pessoas adoram dar beliscões. Era o Zezinho-Nelinho-Betinho. ÍTULO 1 Juro lealdade à bandeira dos Estados Unidos da... autch! No terceiro ano, as pessoas adoram dar beliscões. Era o Zezinho-Nelinho-Betinho. Julinho sussurrou. Vou pensar no teu caso respondi -lhe,

Leia mais

Duende, duende, duende, um príncipe diferente! NANA - Engraçadinha... Bem, nós vamos contar algumas histórias pra vocês...

Duende, duende, duende, um príncipe diferente! NANA - Engraçadinha... Bem, nós vamos contar algumas histórias pra vocês... Duende, duende, duende, um príncipe diferente! NANA - Oi! Eu sou a Giovanna, a Nana! NINA - E eu sou a Nina! NANA - Ah, fala o teu nome inteiro, né, Marina! NINA - Ué, pra quê? Você acabou de dizer! NANA

Leia mais

Maria Luiza Braga (UFRJ)

Maria Luiza Braga (UFRJ) Entrevista Maria Luiza Braga (UFRJ) André Felipe Cunha Vieira Gostaria( de( começar( esta( entrevista( agradecendo( por( você( aceitar( nosso( convite(e(nos(receber(em(sua(casa.(ler(seu(currículo(lattes(é(um(exercício(de(

Leia mais

24/06/2010. Presidência da República Secretaria de Imprensa Discurso do Presidente da República

24/06/2010. Presidência da República Secretaria de Imprensa Discurso do Presidente da República Palavras do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na Escola Municipal de Rio Largo, durante encontro para tratar das providências sobre as enchentes Rio Largo - AL, 24 de junho de 2010 Bem,

Leia mais

O que há por trás do véu?

O que há por trás do véu? O que há por trás do véu? Ex 34:29-35 Ao lermos esses versículos, a primeira coisa que observamos é que Moisés era um homem, um líder muito próximo, muito íntimo de Deus! A ponto de ficar com o seu rosto

Leia mais

Ensino Português no Estrangeiro Nível A1 Prova A (13A1AE) 60 minutos

Ensino Português no Estrangeiro Nível A1 Prova A (13A1AE) 60 minutos Ensino Português no Estrangeiro Nível A1 Prova A (13A1AE) 60 minutos Prova de certificação de nível de proficiência linguística no âmbito do Quadro de Referência para o Ensino Português no Estrangeiro,

Leia mais

Dicas incríveis para vender mais... muito mais

Dicas incríveis para vender mais... muito mais 5... Dicas incríveis para vender mais... muito mais O que você vai encontrar neste ebook o que você vai encontrar neste ebook aprenda como gerar 3 mil reais em vendas no Facebook sem gastar com anúncios

Leia mais

Nicodemos. Sob o manto da escuridão. João 3, 7 e 19

Nicodemos. Sob o manto da escuridão. João 3, 7 e 19 Nicodemos João 3, 7 e 19 Sob o manto da escuridão Nicodemos era um judeu cujo nome em grego significa conquistador do povo. Talvez ele tenha nascido em alguma parte de um país ao longo do Mar Mediterrâneo

Leia mais

RENDA FIXA SEM MISTÉRIOS

RENDA FIXA SEM MISTÉRIOS Talvez você já tenha vivido o momento de encontrar uma nota de R$50,00 perdida num dos bolsos de uma calça que há tempos não usava, certamente vai se lembrar da felicidade que esta agradável surpresa te

Leia mais

Imagine com Munhoz e Mariano. Feito por uma fã muito apaixonada, que estava afim de compartilhar com as outras fãs!

Imagine com Munhoz e Mariano. Feito por uma fã muito apaixonada, que estava afim de compartilhar com as outras fãs! Era só um sonho. Imagine com Munhoz e Mariano. Feito por uma fã muito apaixonada, que estava afim de compartilhar com as outras fãs! Já estava com muita saudades! No dia em que poderia ir em um show, aconteceu

Leia mais

Uma reflexão sobre a legitimação do eu través das redes sociais

Uma reflexão sobre a legitimação do eu través das redes sociais A FALSA COMPANHIA Colégio Marista João Paulo II Eu e as redes sociais #embuscadealgumascurtidas Uma reflexão sobre a legitimação do eu través das redes sociais Pedro Rodrigues João Armênio Pedro Rodrigues

Leia mais

LE 702 a 727 676. Por que o trabalho se impõe ao homem? Por ser uma consequência da sua natureza corpórea. É expiação e, ao mesmo tempo, meio de aperfeiçoamento da sua inteligência... Q. 719 É natural

Leia mais

EAA Editora ARARA AZUL Ltda Revista Virtual de Cultura Surda ENTREVISTA. Carilissa Dall Alba

EAA Editora ARARA AZUL Ltda Revista Virtual de Cultura Surda ENTREVISTA. Carilissa Dall Alba EAA Editora ARARA AZUL Ltda Revista Virtual de Cultura Surda IDENTIFICAÇÃO Nome: Cidade: Estado: País: Formação: Profissão: Local de Trabalho: Local de Estudo: Contatos: Santa Maria RS Brasil Mestrado

Leia mais

Na escola estão Pedro e Thiago conversando. THIAGO: Não, tive que dormi mais cedo por que eu tenho prova de matemática hoje.

Na escola estão Pedro e Thiago conversando. THIAGO: Não, tive que dormi mais cedo por que eu tenho prova de matemática hoje. MENININHA Na escola estão Pedro e Thiago conversando. PEDRO: Cara você viu o jogo ontem? THIAGO: Não, tive que dormi mais cedo por que eu tenho prova de matemática hoje. PEDRO: Bah tu perdeu um baita jogo.

Leia mais

De repente um homem viu-se no meio de um campo verde, deserto, sem nada nem ninguém no horizonte, além do céu azul que se encontrava com o solo.

De repente um homem viu-se no meio de um campo verde, deserto, sem nada nem ninguém no horizonte, além do céu azul que se encontrava com o solo. O Nada Rafael Bezerra Simão O NADA De repente um homem viu-se no meio de um campo verde, deserto, sem nada nem ninguém no horizonte, além do céu azul que se encontrava com o solo. - Morri! pensou o homem,

Leia mais

Meu Guia. Pamella Padilha

Meu Guia. Pamella Padilha Meu Guia Pamella Padilha Meu Guia Sentir se confiante (postura na coluna) para falar, pensar, agir, olhar. Posso olhar e falar com qualquer pessoa, desde o mendigo até a pessoa mais linda do mundo, ter

Leia mais

É HORA DE INVESTIR EM VOCÊ

É HORA DE INVESTIR EM VOCÊ 01 É HORA DE INVESTIR EM VOCÊ Como inovar na carreira e se dar bem no mercado. Lídice da Matta 02 03 Sumário Introdução... 4 Não tenha medo de errar... 7 Veja mudanças como oportunidades... 8 Busque referências...

Leia mais

c- Muitas vezes nos deparamos com situações em que nos sentimos tão pequenos e às vezes pensamos que não vamos dar conta de solucioná-las.

c- Muitas vezes nos deparamos com situações em que nos sentimos tão pequenos e às vezes pensamos que não vamos dar conta de solucioná-las. FICHA DA SEMANA 5º ANO A e B Instruções: 1- Cada atividade terá uma data de realização e deverá ser entregue a professora no dia seguinte; 2- As atividades deverão ser copiadas e respondidas no caderno,

Leia mais

A Formiga. Gustavo Rela

A Formiga. Gustavo Rela A Formiga e a Baleia Gustavo Rela Enia Mara de Carvalho São Paulo 2014 Copyright 2014 by Editora Baraúna SE Ltda Capa e ilustrações Gustavo Rela Projeto Gráfico Jacilene Moraes Produção Textual Gustavo

Leia mais

LOGOTIPO OU LOGOMARCA?

LOGOTIPO OU LOGOMARCA? E-book para Empreendedores LOGOTIPO OU LOGOMARCA? Dicas para criar um( a ) logo de sucesso www.logovia.com.br A equipe do Logovia deseja que a leitura deste e-book seja agravável e que expanda seu entendimento

Leia mais

Suas pernas para pedalar, escalar, levantar da cama, ir aonde

Suas pernas para pedalar, escalar, levantar da cama, ir aonde Use-se Post (0043) No que se referem os adultos, todo mundo sabe mais ou menos onde está se metendo, ninguém é totalmente inocente. Se nos usam, algum consentimento a gente deu, mesmo sem termos assinado

Leia mais

EU VIM PARA SERVIR? Autor: Tiago Ferro Pavan

EU VIM PARA SERVIR? Autor: Tiago Ferro Pavan EU VIM PARA SERVIR? Autor: Tiago Ferro Pavan (Entra um jovem em cena e se depara com um cartaz da campanha da fraternidade (2015). O jovem lê o lema em voz alta): JOVEM: (Lendo) Eu vim para servir! JOVEM:

Leia mais

PLANEJANDO UMA VIAGEM DE SUCESSO SABRINA MAHLER

PLANEJANDO UMA VIAGEM DE SUCESSO SABRINA MAHLER PLANEJANDO UMA VIAGEM DE SUCESSO SABRINA MAHLER \ As viagens podem ter objetivos diversos, estilos variados e orçamentos infinitamente distintos..você pode ir sozinho, com amigos, com marido ou namorado,

Leia mais

Vivendo em grupo. Que sugestão você daria a dona Rosa para que as galinhas não se bicassem?...

Vivendo em grupo. Que sugestão você daria a dona Rosa para que as galinhas não se bicassem?... A UU L AL A Vivendo em grupo Todos os dias, pela manhã e à tarde, dona Rosa chamava suas galinhas para lhes dar comida. Elas vinham correndo e, assim que chegavam, dona Rosa começava a jogar o milho ou

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 75 Discurso na cerimónia de posse

Leia mais

Como você reage diante do que você ouve, vê, escuta e sente? 10.04.2016 slide 1

Como você reage diante do que você ouve, vê, escuta e sente? 10.04.2016 slide 1 Como você reage diante do que você ouve, vê, escuta e sente? 10.04.2016 slide 1 Como você reage diante do que você...? Ouve? Vê? 10.04.2016 slide 2 Como você reage diante do que você...? Escuta? Sente?

Leia mais

Os fariseus ouviram falar que Jesus estava fazendo e batizando mais discípulos do que João, embora não fosse Jesus quem batizasse, mas os seus

Os fariseus ouviram falar que Jesus estava fazendo e batizando mais discípulos do que João, embora não fosse Jesus quem batizasse, mas os seus Os fariseus ouviram falar que Jesus estava fazendo e batizando mais discípulos do que João, embora não fosse Jesus quem batizasse, mas os seus discípulos. Quando o Senhor ficou sabendo disso, saiu da Judéia

Leia mais

Você, no entanto, pode nos ajudar!

Você, no entanto, pode nos ajudar! Este livro pode ser adquirido por educação, negócios, vendas ou uso promocional. Embora toda precaução tenha sido tomada na preparação deste livro, o autor não assume nenhuma responsabilidade por erros

Leia mais

IPERON - ABRIL VERDE/2016 5 PASSOS PARA UMA LIDERANÇA DE RESULTADOS

IPERON - ABRIL VERDE/2016 5 PASSOS PARA UMA LIDERANÇA DE RESULTADOS IPERON - ABRIL VERDE/2016 5 PASSOS PARA UMA LIDERANÇA DE RESULTADOS Adm. Ramiro Vieira, Msc Coach Abril/2016 O Líder Nasce ou se Torna Líder? Nem todos os que se esforçam para ser líderes têm condições

Leia mais

01/09/2009. Entrevista do Presidente da República

01/09/2009. Entrevista do Presidente da República Entrevista coletiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, após cerimônia de encerramento do 27º Encontro Econômico Brasil-Alemanha (EEBA) Vitória-ES, 1º de setembro de 2009

Leia mais

Antoine de Saint-Exupéry, O Principezinho tradução de Joana Morais Varela, Editorial Presença

Antoine de Saint-Exupéry, O Principezinho tradução de Joana Morais Varela, Editorial Presença o Principezinho Uma vez, tinha eu seis anos, vi uma imagem magnífica num livro sobre a Floresta Virgem chamado "Histórias Vividas". Era uma jibóia a engolir uma fera. Copiei o desenho para vocês poderem

Leia mais

Técnicas de sobrevivência em meio à cultura contemporânea

Técnicas de sobrevivência em meio à cultura contemporânea Técnicas de sobrevivência em meio à cultura contemporânea Técnicas de sobrevivência em meio à cultura contemporânea Em meio à cultura da Auto Ajuda. Por favor, não beba quando for dirigir. Você ainda

Leia mais

José Roberto TORERO Marcus Aurelius PIMENTA

José Roberto TORERO Marcus Aurelius PIMENTA José Roberto TORERO Marcus Aurelius PIMENTA Copyright 2012 by Padaria de Textos Copyright das ilustrações 2012 by Eduardo Oliveira Todos os direitos desta edição reservados à EDITORA OBJETIVA LTDA. Rua

Leia mais

www.interaulaclube.com.br

www.interaulaclube.com.br A UU L AL A O mar Observe atentamente a figura abaixo. Uma olhada mais despreocupada para o desenho pode dar a impressão de que estamos diante de uma região desértica na superfície da Terra. Mas, prestando

Leia mais

Rio de Janeiro, Subúrbio.

Rio de Janeiro, Subúrbio. Rio de Janeiro, Subúrbio. No subúrbio, a correria era total, caixotes eram revirados, alimentos jogados por todos os lados. Um fugitivo corria da polícia com pressa, assustada estava Helena, que tinha

Leia mais

Paulo. O sofrimento de Paulo

Paulo. O sofrimento de Paulo Paulo O sofrimento de Paulo Mas temos esse tesouro em vasos de barro, para mostrar que este poder que a tudo excede provém de Deus, e não de nós. De todos os lados somos pressionados, mas não desanimados;

Leia mais

A volta às aulas do Pequeno Nicolau

A volta às aulas do Pequeno Nicolau HISTÓRIAS INÉDITAS DO PEQUENO NICOLAU René Goscinny Jean-Jacques Sempé A volta às aulas do Pequeno Nicolau Tradução Pedro Karp Vasquez Volta às aulas MAMÃE DISSE QUE AMANHÃ iremos comprar coisas para a

Leia mais

Matthew Dicks. Memórias de Um Amigo Imaginário

Matthew Dicks. Memórias de Um Amigo Imaginário Matthew Dicks Memórias de Um Amigo Imaginário Tradução Victor Antunes Para a Clara Capítulo 1 Isto é o que eu sei: Chamo-me Budo. Existo há cinco anos. Cinco anos é muito tempo para alguém como eu. Foi

Leia mais

O que você está dizendo?! Pelo jeito alguém fez uma denúncia contra você, porque não vou lhe imputar isto você ter denunciado outra pessoa!

O que você está dizendo?! Pelo jeito alguém fez uma denúncia contra você, porque não vou lhe imputar isto você ter denunciado outra pessoa! Sócrates encontra-se por acaso com o adivinho Êutifron, dias antes de seu julgamento 1 (2) Que novidade é essa, Sócrates, que você, deixando os passatempos no Liceu, 2 agora passa o tempo aqui, nos arredores

Leia mais

Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a

Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a João do Medo Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a mamãe dele. Um dia, esse menino teve um sonho ruim com um monstro bem feio e, quando ele acordou, não encontrou mais

Leia mais

Meninos e Meninas Brincando

Meninos e Meninas Brincando Meninos e Meninas Brincando J. C. Ryle "As praças da cidade se encherão de meninos e meninas, que nelas brincarão." (Zc.8:5) Queridas crianças, o texto acima fala de coisas que acontecerão. Deus está nos

Leia mais

Parabéns por você ter chegado até aqui isso mostra o seu real interesse em aprender como se ganhar dinheiro na internet logo abaixo te darei algumas

Parabéns por você ter chegado até aqui isso mostra o seu real interesse em aprender como se ganhar dinheiro na internet logo abaixo te darei algumas Parabéns por você ter chegado até aqui isso mostra o seu real interesse em aprender como se ganhar dinheiro na internet logo abaixo te darei algumas dicas! Dica 1 para Ganhar Dinheiro na Internet Com Crie

Leia mais

CRUZEIRINHO DO MESTRE IRINEU

CRUZEIRINHO DO MESTRE IRINEU CRUZEIRINHO DO MESTRE IRINEU 1 2 1. Dou Viva a Deus Nas Alturas waltz Dou viva a Deus nas alturas E a Virgem Mãe nosso amor Viva todo Ser Divino E Jesus Cristo Redentor Eu peço a Deus nas alturas Para

Leia mais

É importante saber por que certas coisas são o que são. Quer dizer, saber por que acontecem de um jeito e não de outro. O arco-íris, por exemplo.

É importante saber por que certas coisas são o que são. Quer dizer, saber por que acontecem de um jeito e não de outro. O arco-íris, por exemplo. 1. É importante saber por que certas coisas são o que são. Quer dizer, saber por que acontecem de um jeito e não de outro. O arco-íris, por exemplo. O arco-íris pode parecer muito estranho se você não

Leia mais

Por Quanto Posso Vender Meu Produto?

Por Quanto Posso Vender Meu Produto? Por Quanto Posso Vender Meu Produto? POR QUANTO POSSO VENDER MEU PRODUTO? Vejo muita gente, principalmente no Facebook, perguntando POR QUANTO vender seus produtos, sejam eles, bolos, doces, bombons, salgados

Leia mais

1. O rapaz da história faz realmente uma sopa de pedras? Explique.

1. O rapaz da história faz realmente uma sopa de pedras? Explique. Nome: Data: Unidade 1 Leia o texto a seguir e depois responda às questões de 1 a 9. A sopa de pedras Um rapaz pobre e faminto andava pelo campo em busca de alimento. Teve uma ideia e resolveu colocá-la

Leia mais

CLARISSE ALEIXO BARBOSA DE SANTANA DA SILVA. A Menina Sonhadora. Biblioteca Popular de Afogados BPA Recife - PE

CLARISSE ALEIXO BARBOSA DE SANTANA DA SILVA. A Menina Sonhadora. Biblioteca Popular de Afogados BPA Recife - PE CLARISSE ALEIXO BARBOSA DE SANTANA DA SILVA A Menina Sonhadora Biblioteca Popular de Afogados BPA Recife - PE Texto e pesquisa de imagens Clarisse Aleixo Barbosa de Santana Silva A Menina Sonhadora Julho

Leia mais

Autoconfiança. Prof. Raul Franzolin Neto. Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos USP-Pirassununga rfranzol@usp.br

Autoconfiança. Prof. Raul Franzolin Neto. Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos USP-Pirassununga rfranzol@usp.br Autoconfiança Prof. Raul Franzolin Neto Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos USP-Pirassununga rfranzol@usp.br Nada aprenderam de mim, senão o que já sabiam e que são eles quem por si mesmos

Leia mais

Como conduzir uma entrevista de início vencendo as objeções...

Como conduzir uma entrevista de início vencendo as objeções... Como conduzir uma entrevista de início vencendo as objeções... Danielle Chaves Diretora de Vendas Independente Mary Kay 1 Faça uma visita ao você do futuro Se você não entende a importância de plantar,

Leia mais

Learning by Ear Aprender de Ouvido Globalização 07 Migração interna em África

Learning by Ear Aprender de Ouvido Globalização 07 Migração interna em África Autor: Sismondi Bidjocka Redacção: Yann Durand Learning by Ear Aprender de Ouvido Globalização 07 Migração interna em África 3 vozes: - um locutor 1 Daniel Machava - uma locutora 1 Nádia Issufo - uma locutora

Leia mais

COMO ELABORAR O BRIEFING DO CLIENTE

COMO ELABORAR O BRIEFING DO CLIENTE COMO ELABORAR O BRIEFING DO CLIENTE Briefing COMO ELABORAR O BRIEFING DO CLIENTE Briefing 05. Etapas de um Projeto Atenção: O material está disponível apenas para este curso. É proibida cópia total ou

Leia mais

Disciplina: Português Data da realização: 30/09/2013

Disciplina: Português Data da realização: 30/09/2013 FICHA DA SEMANA 5º ANO A e B Instruções: 1- Cada atividade terá uma data de realização e deverá ser entregue a professora no dia seguinte; 2- As atividades deverão ser copiadas e respondidas no caderno,

Leia mais

CATEQUESE 10 JESUS ENTREGA A SUA VIDA

CATEQUESE 10 JESUS ENTREGA A SUA VIDA CATEQUESE 10 JESUS ENTREGA A SUA VIDA Objectivos: 1. Descobrir na entrega da vida de Jesus a plenitude da Sua relação com Deus Pai. 2. Acolher a fidelidade de Jesus a esta relação como geradora de vida

Leia mais

PNL. Programação Neurolinguística. A arte e a ciência da excelência, ou seja, das qualidades pessoais.

PNL. Programação Neurolinguística. A arte e a ciência da excelência, ou seja, das qualidades pessoais. PNL Programação Neurolinguística A arte e a ciência da excelência, ou seja, das qualidades pessoais. Efsrosa 09/07/2013 A HISTÓRIA DA PNL Inicio anos 1970 Richard Bandler estudava matemática, inspirado

Leia mais

História de Carmem Biancho Flores

História de Carmem Biancho Flores História de Carmem Biancho Flores Nascimento: 14 de julho de 1953 Falecimento: 6 de outubro de 2013 Foi no dia 14 de julho de 1953 que Valdemar e Alda Biancho tiveram sua filha Carmen, que passou muitas

Leia mais

Não é o outro que nos

Não é o outro que nos 16º Plano de aula 1-Citação as semana: Não é o outro que nos decepciona, nós que nos decepcionamos por esperar alguma coisa do outro. 2-Meditação da semana: Floresta 3-História da semana: O piquenique

Leia mais

COM AQUARELAS DO AUTOR. Tradução e posfácios MÔNICA CRISTINA CORRÊA

COM AQUARELAS DO AUTOR. Tradução e posfácios MÔNICA CRISTINA CORRÊA A N T O I N E D E S A I N T - E X U P É R Y COM AQUARELAS DO AUTOR Tradução e posfácios MÔNICA CRISTINA CORRÊA Copyright da tradução 2015 by Companhia das Letras Grafia atualizada segundo o Acordo Ortográfico

Leia mais

Deus nos dá amigos. Um lugar especial. 5anos. Edição do aluno. Estudos bíblicos Pré-escolar. Ano CIV Nº 389

Deus nos dá amigos. Um lugar especial. 5anos. Edição do aluno. Estudos bíblicos Pré-escolar. Ano CIV Nº 389 Deus nos dá amigos Estudos bíblicos Pré-escolar 5anos e6 Ano CIV Nº 389 5107 Um lugar especial Edição do aluno Estamos de volta para mais um trimestre de alegria, aprendizado e muitas descobertas. Você

Leia mais

À CONVERSA COM UMA PROFISSIONAL

À CONVERSA COM UMA PROFISSIONAL À CONVERSA COM UMA PROFISSIONAL A 27 de abril de 2012, os alunos do 2º F do curso profissional de Técnico de Turismo, realizaram uma entrevista, a uma profissional da área. A entrevista foi previamente

Leia mais

TEMA: O MANUAL DO MISSIONÁRIO. Formadora: Helena Gaia

TEMA: O MANUAL DO MISSIONÁRIO. Formadora: Helena Gaia TEMA: O MANUAL DO MISSIONÁRIO Formadora: Helena Gaia A VISITA MISSIONÁRIA O QUE É VISITAR? É sair de si e ir ao encontro do outro, reconhecendo que ele existe; É ser mensageiro de Deus, portadores da Boa

Leia mais

TESTES SOCIOMÉTRICOS

TESTES SOCIOMÉTRICOS TESTES SOCIOMÉTRICOS Docente: Mestre Mª João Marques da Silva Picão Oliveira TESTES SOCIOMÉTRICOS * O Teste Sociométrico ajuda-nos a avaliar o grau de integração duma criança/jovem no grupo; a descobrir

Leia mais

Era uma vez um príncipe que morava num castelo bem bonito e adorava

Era uma vez um príncipe que morava num castelo bem bonito e adorava O Príncipe das Histórias Era uma vez um príncipe que morava num castelo bem bonito e adorava histórias. Ele gostava de histórias de todos os tipos. Ele lia todos os livros, as revistas, os jornais, os

Leia mais

Não permitais que as coisas do mundo vos afastem do Senhor!

Não permitais que as coisas do mundo vos afastem do Senhor! Não permitais que as coisas do mundo vos afastem do Senhor! www.facebook.com/mensageiros deanguera Estamos no capítulo 2, do livro de Jeremias. Podemos ver claramente que Israel abandona o Senhor. Isso

Leia mais

ONDJAKI. A BICICLETA QUe TINHA BIGODES. estórias sem luz elétrica. Livros do Dia e da Noite

ONDJAKI. A BICICLETA QUe TINHA BIGODES. estórias sem luz elétrica. Livros do Dia e da Noite ONDJAKI A BICICLETA QUe TINHA BIGODES estórias sem luz elétrica Livros do Dia e da Noite Na minha rua vive o tio Rui, que é escritor e inventa estórias e poemas que até chegam a outros países muito internacionais.

Leia mais

COMO VENDER MAIS USANDO FUNIL DE VENDAS. Capítulo III: Etapas do Funil de Vendas

COMO VENDER MAIS USANDO FUNIL DE VENDAS. Capítulo III: Etapas do Funil de Vendas COMO VENDER MAIS USANDO FUNIL DE VENDAS Capítulo III: Etapas do Funil de Vendas Índice Introdução Defina suas etapas de vendas corretamente Como definir suas etapas de vendas 03 05 06 2 Introdução Olá,

Leia mais

O Questionário RX. 1 - Você está acima do peso? E se está, sabe exatamente quantos quilos tem hoje?

O Questionário RX. 1 - Você está acima do peso? E se está, sabe exatamente quantos quilos tem hoje? O Questionário RX As respostas nesse questionário são apenas pra você, para o seu autoconhecimento. Isso vai servir pra você tomar consciência de várias coisas que precisam ser trabalhadas, muitas delas

Leia mais

Introdução. Bom, mas antes de começar, eu gostaria de me apresentar..

Introdução. Bom, mas antes de começar, eu gostaria de me apresentar.. Introdução O que você faria se descobrisse um método, altamente lucrativo que te permite trabalhar exclusivamente pela internet? Um método que você pode trabalhar aonde quiser e quando quiser, usando apenas

Leia mais

Ensaio sobre a Amizade

Ensaio sobre a Amizade Ensaio sobre a Amizade Post (0257) Os homens não têm mais tempo de conhecer coisa alguma. A gente só conhece bem as coisas que cativou. Compram tudo prontinho nas lojas. Mas como não existem lojas de amigos,

Leia mais

COPYRIGHT 2016 - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS - SABER E FÉ

COPYRIGHT 2016 - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS - SABER E FÉ Aviso importante! Esta disciplina é uma propriedade intelectual de uso exclusivo e particular do aluno da Saber e Fé, sendo proibida a reprodução total ou parcial deste conteúdo, exceto em breves citações

Leia mais

SUGESTÃO DE LITURGIA PARA O DOMINGO DE RAMOS E O DIA DO/A PASTOR/A 2014.

SUGESTÃO DE LITURGIA PARA O DOMINGO DE RAMOS E O DIA DO/A PASTOR/A 2014. SUGESTÃO DE LITURGIA PARA O DOMINGO DE RAMOS E O DIA DO/A PASTOR/A 2014. Adoração Acolhida Leitura Bíblica: Zacarias 9.9; 16-17. Sugestões de Cânticos: - HE 105 - Louvemos ao Senhor [Ademar de Campos]-

Leia mais

Catequese 2º ano Ensina-nos a rezar (Revisões fim de ano)

Catequese 2º ano Ensina-nos a rezar (Revisões fim de ano) Catequese 2º ano Ensina-nos a rezar (Revisões fim de ano) Na catequese encontramos essencialmente uma Pessoa: Jesus, Filho único do Deus, que sofreu e morreu por nós e que agora, ressuscitado, vive connosco

Leia mais

(18/04/2008) (EU): OIE BB (VC): OIIIIIIIIIIIIIII (EU): TUDO CERTO (VC): TUDO CERTIN.. (EU): CONSEGUINDO LEVAR A VIDA REAL A SERIO AGORA?

(18/04/2008) (EU): OIE BB (VC): OIIIIIIIIIIIIIII (EU): TUDO CERTO (VC): TUDO CERTIN.. (EU): CONSEGUINDO LEVAR A VIDA REAL A SERIO AGORA? (18/04/2008) (EU): OIE BB (VC): OIIIIIIIIIIIIIII (EU): TUDO CERTO (VC): TUDO CERTIN.. (EU): CONSEGUINDO LEVAR A VIDA REAL A SERIO AGORA? (VC): HUAHSUASHUAHSUAHSUA SEI LÁ (EU): ENTENDO TUDO NO REAL TA DESABANDO

Leia mais

O Estranho Homem. S. Esteves

O Estranho Homem. S. Esteves O Estranho Homem S. Esteves [ 2 ] O conteúdo desta obra literária inclusive as imagens, está protegido pela legislação autoral vigente no Brasil, e pelas regras internacionais estabelecidas na Convenção

Leia mais

Pesquisa. Setembro 2014

Pesquisa. Setembro 2014 Pesquisa Setembro 2014 Perfil Quem é o nosso time? 66% está conosco há mais de 1 ano 69% são casadas 68% tem Filhos, 42% desses adolescentes Média de Idade 32 anos (20 a 56) 93% são mulheres 61% cursando

Leia mais

COMO DEVO PROSPECTAR CLIENTES NO VAREJO?

COMO DEVO PROSPECTAR CLIENTES NO VAREJO? COMO DEVO PROSPECTAR CLIENTES NO VAREJO? Quando falamos de prospecção, ou seja, captar novos clientes, lembramos sempre da importância e necessidade das empresas terem um CRM interativo, um site eficiente,

Leia mais

Grafia atualizada segundo o Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa de 1990, que entrou em vigor no Brasil em 2009.

Grafia atualizada segundo o Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa de 1990, que entrou em vigor no Brasil em 2009. Copyright 2010 by Caeto Grafia atualizada segundo o Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa de 1990, que entrou em vigor no Brasil em 2009. Capa Elisa v. Randow Preparação Alexandre Boide Revisão Luciane

Leia mais

Vou votar em Marina Silva porque uso creme anti-rugas

Vou votar em Marina Silva porque uso creme anti-rugas Vou votar em Marina Silva porque uso creme anti-rugas Vou votar em Marina Silva porque uso creme anti-rugas, protetor solar e hidratante. Falácias Há um certo número de armadilhas a serem evitadas quando

Leia mais

O QUE SABEMOS: O QUE QUEREMOS SABER: ONDE PODEMOS SABER: O QUE É O CINEMA? O QUE É PRECISO PARA FAZER FILMES? O QUE CONTAM OS FILMES?

O QUE SABEMOS: O QUE QUEREMOS SABER: ONDE PODEMOS SABER: O QUE É O CINEMA? O QUE É PRECISO PARA FAZER FILMES? O QUE CONTAM OS FILMES? SALA 4B Após a exploração de uma história em que a ilustração mostrava uma cidade toda cinzenta, as crianças levantaram hipóteses sobre a sua possível causa: - Parece o tempo antigo (Tiago F.) - Parece

Leia mais

A IGREJA E OS DESAFIOS DA CULTURA URBANA Rev. Valdinei A. Ferreira. 1 Coríntios 14.10-12

A IGREJA E OS DESAFIOS DA CULTURA URBANA Rev. Valdinei A. Ferreira. 1 Coríntios 14.10-12 A IGREJA E OS DESAFIOS DA CULTURA URBANA Rev. Valdinei A. Ferreira 1 Coríntios 14.10-12 Se reconhecemos o Espírito de Deus como única fonte e manancial da verdade, não menosprezaremos a verdade onde quer

Leia mais

Mini Curso Fé Espartana

Mini Curso Fé Espartana Mini Curso Fé Espartana Todos os Direitos Reservados à SegredosdaFe.com 2014 Este produto pode ser distribuído livremente, desde que não seja alterado. Autor José Fernando, 44 anos, servo do Senhor, casado,

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 18 Discurso na cerimónia de assinatura

Leia mais

Discurso. (Em Defesa da Autonomia)

Discurso. (Em Defesa da Autonomia) Discurso (Em Defesa da Autonomia) Combato politicamente o Governo Regional socialista há mais de 14 anos. Sempre considerei e continuo a considerar que os Açores estão a perder tempo com a estratégia de

Leia mais

ALQUIMIA (Batista/Bousada/Córdova) Mesmo o coração mais fechado Possui algumas frestas Por essas pequenas passagens É que o amor inicia a festa

ALQUIMIA (Batista/Bousada/Córdova) Mesmo o coração mais fechado Possui algumas frestas Por essas pequenas passagens É que o amor inicia a festa ALQUIMIA Mesmo o coração mais fechado Possui algumas frestas Por essas pequenas passagens É que o amor inicia a festa Esse coração tão calado Vive escutando a voz da razão Aprenda com os erros passados

Leia mais

Comprador Inteligente

Comprador Inteligente Comprador Inteligente Se você quer se sentir rico, conte todas as coisas que tem e que o dinheiro não pode comprar. Provérbio Os alimentos e a água, roupa limpa e um lugar para viver: essas são coisas

Leia mais

Catequese nº 13 (4º Catecismo) Jesus presente no irmão. Jorge Esteves

Catequese nº 13 (4º Catecismo) Jesus presente no irmão. Jorge Esteves Catequese nº 13 (4º Catecismo) Jesus presente no irmão Jorge Esteves Objectivos 1. Reconhecer que Jesus se identifica com os irmãos, sobretudo com os mais necessitados (interpretação e embora menos no

Leia mais

GEOMETRIA. sólidos geométricos, regiões planas e contornos PRISMAS SÓLIDOS GEOMÉTRICOS REGIÕES PLANAS CONTORNOS

GEOMETRIA. sólidos geométricos, regiões planas e contornos PRISMAS SÓLIDOS GEOMÉTRICOS REGIÕES PLANAS CONTORNOS PRISMAS Os prismas são sólidos geométricos muito utilizados na construção civil e indústria. PRISMAS base Os poliedros representados a seguir são denominados prismas. face lateral base Nesses prismas,

Leia mais

CEDERJ MÉTODOS DETERMINÍSTICOS 1 - EP4. Prezado Aluno,

CEDERJ MÉTODOS DETERMINÍSTICOS 1 - EP4. Prezado Aluno, CEDERJ MÉTODOS DETERMINÍSTICOS 1 - EP4 Prezado Aluno, Neste EP daremos sequência ao nosso estudo da linguagem da lógica matemática. Aqui veremos o conectivo que causa mais dificuldades para os alunos e

Leia mais

CÉU, A BELA CASA DE DEUS

CÉU, A BELA CASA DE DEUS Bíblia para crianças apresenta CÉU, A BELA CASA DE DEUS Escrito por: Edward Hughes Ilustradopor:Lazarus Adaptado por: Sarah S. Traduzido por: Judith Menga Produzido por: Bible for Children www.m1914.org

Leia mais

Unidade 3: Amigos de Deus

Unidade 3: Amigos de Deus FRUTOS-1 DESAFIO Vivendo a Vida com Deus Unidade 3: Amigos de Deus Eliseu LIÇÃO 12 7-8 Anos HISTÓRIA BÍBLICA II Reis 5:1-17. Naamã, um comandante, foi curado de lepra, depois que uma das servas foi até

Leia mais

AISLAN DLANO O LIVRO

AISLAN DLANO O LIVRO AISLAN DLANO O LIVRO AISLAN DLANO O LIVRO O LIVRO Copyright 2015 por Aislan Dlano EDITOR RESPONSÁVEL Aislan Dlano SUPERVISÃO EDITORIAL Aislan Dlano CAPA, PROJETO GRÁFICO E DIAGRAMAÇÃO Aislan Dlano Lima,

Leia mais

Paternidade: Missão e Dever. Dora Rodrigues

Paternidade: Missão e Dever. Dora Rodrigues Paternidade: Missão e Dever Dora Rodrigues História do dia dos pais O primeiro Dia dos Pais foi comemorado em 19 de junho de 1910, em Washington. A rosa foi escolhida como a flor oficial do evento. Em

Leia mais

O fascínio por histórias

O fascínio por histórias O fascínio por histórias Histórias que Jesus contou... Significado de Parábola: s.f. Comparação desenvolvida em pequeno conto, no qual se encerra uma verdade, um ensinamento. Trata-se de uma história curta,

Leia mais

L. H. Albuquerque SHAUMBRANDO. Expressões e Expansões de Consciência. Primeira Edição

L. H. Albuquerque SHAUMBRANDO. Expressões e Expansões de Consciência. Primeira Edição L. H. Albuquerque SHAUMBRANDO Expressões e Expansões de Consciência Primeira Edição Salvador, 2014 VIDASHAUMBRA - Um Espaço de Consciência Todos os Direitos Soberanos Reservados. Isso significa que esta

Leia mais

ATIVIDADES DE RECUPERAÇÃO - 4º ano -

ATIVIDADES DE RECUPERAÇÃO - 4º ano - COLÉGIO ARNALDO 2014 ATIVIDADES DE RECUPERAÇÃO - 4º ano - PORTUGUÊS Aluno(a): Ano: Professora: Valor: 20 pontos Obteve: Conteúdo de Recuperação Identificar o sentido ou expressão em um texto. Localizar

Leia mais

Treinamento sobre Progress Report.

Treinamento sobre Progress Report. Treinamento sobre Progress Report. Objetivo O foco aqui é trabalhar o desenvolvimento pessoal de cada aluno. O instrutor irá analisar cada um e pensar em suas dificuldades e barreiras de aprendizado e,

Leia mais

Dificuldades da Língua Portuguesa

Dificuldades da Língua Portuguesa Dificuldades da Língua Portuguesa 1. A / há Emprega-se a na indicação de tempo futuro; emprega-se há na indicação de tempo passado. Ex.: Ela voltará daqui a um ano. Ex.: Eu não a vejo há muito tempo. 2.

Leia mais

Escrito por Ademir Dom, 03 de Janeiro de 2010 21:28 - Última atualização Dom, 03 de Janeiro de 2010 21:31

Escrito por Ademir Dom, 03 de Janeiro de 2010 21:28 - Última atualização Dom, 03 de Janeiro de 2010 21:31 DIETA DA USP Aqui segue o cardápio da dieta da USP. O regime da USP permite você perder gordura e emagrecer devido ao aceleramento do metabolismo e fazendo com que o organismo comece a queimar gordura

Leia mais

Que tal ganhar uma viagem ao estilo Mary Kay? Você já ganhou alguma viagem de presente? Porque você não trabalharia por ela? Você sabe como ganhar?

Que tal ganhar uma viagem ao estilo Mary Kay? Você já ganhou alguma viagem de presente? Porque você não trabalharia por ela? Você sabe como ganhar? Que tal ganhar uma viagem ao estilo Mary Kay? Você já ganhou alguma viagem de presente? Porque você não trabalharia por ela? Você sabe como ganhar? Vamos aos requisitos!! Se formar diretora até 1 de agosto

Leia mais

VAMOS FALAR SOBRE LÍNGUA PORTUGUESA?... 8

VAMOS FALAR SOBRE LÍNGUA PORTUGUESA?... 8 Sumário 1 VAMOS FALAR SOBRE LÍNGUA PORTUGUESA?... 8 Para ler e conversar... 8 Texto 1 Problemas com o português, Mauricio de Sousa... 9 Pensando sobre o gênero: história em quadrinhos... 14 Língua: reflexão

Leia mais