Tetania da. Lactação e das. Pastagens

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Tetania da. Lactação e das. Pastagens"

Transcrição

1 Tetania da Lactação e das Pastagens

2 Tetania da Lactação e das Pastagens Hipomagnesemia Conjunto de fatores: Desequilíbrio da ingestão e excreção de Mg Estresse - esteróides endógenos Cátions com ação neuromuscular no alimento (Ca e K) Sintomas Clínicos: inquietude, tremores musculares, excitação, salivação, nistágmo, espasmos musculares tônicoclônicos, convulsão e opistótono.

3 Distribuição do magnésio no organismo 0,05% do organismo animal é composto de Mg 60% está nos ossos 25-28% está nos músculos 7-8% está nos outros tecidos 1-2% está no líquido extracelular

4 Distribuição do magnésio no organismo Mg dos ossos Pode ser mobilizado nos animais jovens. É indisponível nos animais adultos Mg dos tecidos moles intracelular 36 mg/dl líquido intersticial: 2,4 mg/dl É difícil estimar o conteúdo de Mg em um animal pois o plasma, onde normalmente ele é medido, contém apenas 1% do Mg do organismo.

5 Funções do Magnésio Intracelular Suas ações estendem-se sobre os principais processos metabólicos. Contração muscular, metabolismo das gorduras, carboidratos e proteínas, fosforilação oxidativa, metabolismo dos ácidos nucléicos, divisão celular, resposta imune, funcionamento e estabilização das membranas, etc.

6 Funções do Magnésio Extracelular 1) Formação óssea normal Confere resistência a hidroxiapatita ossos dentes 2) Produção e decomposição da ACETILCOLINA liberação da acetilcolina na fenda sináptica aumentada diminuida destruição da acetilcolina pela acetilcolinesterase retardada Mg ++ Ca ++ Ca ++ Ca ++ Mg ++ Mg ++

7 Absorção e Excreção Absorção Diminuem a absorção de Mg excesso de gordura cálcio sulfatos fosfatos excesso NH4 ruminal Ácido fítico Ácido oxálico Potássio K Relação: > 22 (Ca+ Mg) (diminui absorção de Mg)

8 Magnésio Sérico - Regulação A regulação da concentração sérica de Mg é diretamente dependente da quantidade de sua ingestão diária. Absorção intestinal excreção renal Não existe regulação hormonal primária

9 Sintomas Clínicos Tetania da lactação Aguda vacas tornam-se anoréticas e isoladas, alertas e hiperexcitáveis; orelhas bem eretas, bastante móveis; fasciculação muscular, incoordenação; episódios violentos de convulsões tônico-clônicas e opistótono; nistagmo, mastigação exagerada e salivação; hipertermia leve, de 40 a 40,5C; morte por insuficiência pulmonar aguda de 30 a 60 minutos; boa resposta ao tratamento.

10 Sintomas Clínicos Tetania da lactação Sub-aguda curso da doença de 3 a 4 dias; inapetência, com defecação freqüente e tremores musculares; tetania de posteriores e cauda; ataxia e convulsões; pode haver recuperação espontânea, ou progressão para decúbito crônica muitos animais afetados baixo nível de Mg sérico sem sinais clìnicos declínio da produção leiteira.

11 Sintomas Clínicos Tetania dos transportes Sintomas usualmente 24horas após o estresse (3 a 4 dias) O estresse mais comum é o transporte. Pode ocorrer por vacinação, mudança de alimentação, clima adverso, etc. A sintomatologia é semelhante à tetania da lactação na fase aguda

12 Diagnóstico Diferencial raiva encefalites virais e bacterianas acetonemia nervosa coccidiose nervosa hipocalcemia intoxicação por chumbo ou arsênico tétano intoxicação por estricnina

13 Patologia Clínica O Mg sérico normal é de 1,7 a 3 mg/dl. A tetania só ocorre em nível abaixo de 1,2 mg/dl. Os casos clínicos apresentam média de 0,5 mg/dl. As manifestações clínicas estão relacionadas mais diretamente aos níveis de Mg do líquido cefaloraquidiano. Quando menor que 1,25 mg/dl, tem-se tetania e convulsão. Pode-se encontrar hipocalcemia concomitante (5 a 8 mg/dl), ocorrendo em 50 a 75 % dos casos. Baixos níveis de Mg urinário, menos que 2,5 mg/100 ml. Necessidade de tratamento rápido diagnóstico sintomático e histórico

14 Epidemiologia vacas estabuladas que voltam ao pasto pasto de primavera em fase inicial de crescimento morbidade altamente variável, até 12 % doença do rebanho influência climática no aparecimento da doença alta mortalidade pastos adubados com N e K pastos com menos de 0,2 % de Mg na matéria seca mais comum até 2 meses após o parto 24 a 48h após transporte, até 3 dias após.

15 Tratamento 1- solução mista Ca: 25 % borogluconato de Ca (500ml I.V.) Mg: 5% hipofosfito de Mg 2- Mais solução de sulfato de Mg a 20% subcutânea a 300 ml

16 Tratamento evitar soluções contendo K monitorar a função cardíaca durante a aplicação expectativa de melhora em 3 a 5 horas não elevar o nível sérico de Mg acima de 5 mg/dl recidivas são frequentes, até 6 horas após; é imprescindível a suplementação oral. 60 g de óxido de Mg por 5 a 6 dias.

17 Prevenção e controle não existe estoque orgânico de Mg; suplementação diária para animais sob risco ou correção das pastagens; durante o período de risco moderado administrar 30g de óxido Mg/dia; Sob risco severo, até 60 g de óxido Mg/dia; adubação das pastagens com Mg evitar excesso de Mg reduz a disponibilidade do P;

18 Prevenção e controle reduzir adubação com K. Manter K/(Ca+Mg) < 22; abrigar os animais nos locais de clima frio; sal mineral com boa quantidade de Mg Uso racional do pasto, fazer pastejo de rebrota com animais de menor risco.

Metabolismo da Glicose. Glicose, metabolismo e enfermidades relacionadas. Metabolismo da Glicose. Prof. Me. Diogo Gaubeur de Camargo

Metabolismo da Glicose. Glicose, metabolismo e enfermidades relacionadas. Metabolismo da Glicose. Prof. Me. Diogo Gaubeur de Camargo Glicose, metabolismo e enfermidades relacionadas Prof. Me. Diogo Gaubeur de Camargo Metabolismo da Glicose CHOs Polissacarídeos Dissacarídeos (MAL, SAC, LAC) Monossacarídeos (Glic, Frut, Galact, Mano e

Leia mais

Os macroelementos nos bovinos

Os macroelementos nos bovinos Jornal O Estado de São Paulo - SÃO PAULO/SP Suplemento Agrícola 1082, em 22/02/1976, página 11. Os macroelementos nos bovinos No corpo dos bovinos há perto de 96 elementos, 30 dos quais em volumes mensuráveis.

Leia mais

Capítulo. Alterações da Glicemia 18 e Diabetes Mellittus. Capítulo 18. Alterações da Glicemia e Diabetes Mellitus 1. OBJETIVOS

Capítulo. Alterações da Glicemia 18 e Diabetes Mellittus. Capítulo 18. Alterações da Glicemia e Diabetes Mellitus 1. OBJETIVOS Capítulo Alterações da Glicemia 18 e Diabetes Mellittus 1. OBJETIVOS No final da sessão os formandos deverão ser capazes de: Conhecer os tipos de diabetes mellitus. Descrever os mecanismos de descompensação

Leia mais

Eliane Petean Arena Nutricionista - CRN 3257. Rua Conselheiro Antônio Prado 9-29 Higienópolis Bauru - SP Telefone : (14) 3243-7840

Eliane Petean Arena Nutricionista - CRN 3257. Rua Conselheiro Antônio Prado 9-29 Higienópolis Bauru - SP Telefone : (14) 3243-7840 Músculos Ok Eliane Petean Arena Nutricionista - CRN 3257 Rua Conselheiro Antônio Prado 9-29 Higienópolis Bauru - SP Telefone : (14) 3243-7840 Conhecendo seu corpo e seus músculos Proteínas e o ganho de

Leia mais

PRESCRIÇÃO DE ATIVIDADE FÍSICA PARA PORTADORES DE DIABETES MELLITUS

PRESCRIÇÃO DE ATIVIDADE FÍSICA PARA PORTADORES DE DIABETES MELLITUS PRESCRIÇÃO DE ATIVIDADE FÍSICA PARA PORTADORES DE DIABETES MELLITUS Acadêmica de medicina: Jéssica Stacciarini Liga de diabetes 15/04/2015 Benefícios do exercício físico em relação ao diabetes mellitus:

Leia mais

DISTÚRBIOS DO SÓDIO E DO POTÁSSIO

DISTÚRBIOS DO SÓDIO E DO POTÁSSIO DISTÚRBIOS DO SÓDIO E DO POTÁSSIO HIPONATREMIA Dosagem de sódio ( Na ) sérico < 130mEq/L Oferta hídrica aumentada; Baixa oferta de sódio; Redistribuição osmótica de água ( p.ex. hiperglicemia); Excreção

Leia mais

Efeitos do estresse calórico sobre a produção e reprodução do gado leiteiro

Efeitos do estresse calórico sobre a produção e reprodução do gado leiteiro 1 Núcleo de Pesquisa, Ensino e Extensão em Pecuária www.ufpel.edu.br/nupeec Efeitos do estresse calórico sobre a produção e reprodução do gado leiteiro Marcelo Moreira Antunes Graduando em Medicina Veterinária

Leia mais

Hiperparatiroidismo primário Diagnóstico e Tratamento

Hiperparatiroidismo primário Diagnóstico e Tratamento VI CURSO Pós-GRADUADO NEDO A Endocrinologia Revisitada Hiperparatiroidismo primário Diagnóstico e Tratamento A. Galvão-Teles Lisboa, Abril de 2009 Hiperparatiroidismo Primário (HPTp) Definição O HPTp caracteriza-se

Leia mais

Glândulas. Paratireóides

Glândulas. Paratireóides Glândulas Paratireóides Paratôrmonio (PTH) Essencial para a vida Regulação da [Ca +2 ] plasmática. Baixa [Ca 2+ ] no plasma Células da Paratireóide Retroalimentação Negativa Hormônio da Paratireóide Controle

Leia mais

FISPQ FLÚOR GEL NEUTRO

FISPQ FLÚOR GEL NEUTRO Página : 1 de 6 SEÇÃO 1 IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome do Produto: FLUOR GEL NEUTRO MAQUIRA Sabor: Menta Capacidade: frasco com 200 ml Teor: fluoreto de sódio a 2% Registro na Anvisa: 80322400048

Leia mais

CALSAN COMPRIMIDO MASTIGÁVEL

CALSAN COMPRIMIDO MASTIGÁVEL CALSAN COMPRIMIDO MASTIGÁVEL Novartis Biociências S.A. Comprimido mastigável 1.250 mg de carbonato de cálcio (equivalente a 500 mg de cálcio elementar) CALSAN carbonato de cálcio Comprimidos mastigáveis.

Leia mais

SUPLEMENTAÇÃO MINERAL PARA BOVINOS DE CORTE. IVAN PEDRO DE OLIVEIRA GOMES Med.Vet., M.Sc., D.Sc. Professor do Departamento de Zootecnia (CAV/UDESC)

SUPLEMENTAÇÃO MINERAL PARA BOVINOS DE CORTE. IVAN PEDRO DE OLIVEIRA GOMES Med.Vet., M.Sc., D.Sc. Professor do Departamento de Zootecnia (CAV/UDESC) SUPLEMENTAÇÃO MINERAL PARA BOVINOS DE CORTE IVAN PEDRO DE OLIVEIRA GOMES Med.Vet., M.Sc., D.Sc. Professor do Departamento de Zootecnia (CAV/UDESC) Suplementação mineral Visa complementar os minerais fornecidos

Leia mais

SISTEMA ENDÓCRINO. Jatin Das TIREÓIDE

SISTEMA ENDÓCRINO. Jatin Das TIREÓIDE SISTEMA ENDÓCRINO Jatin Das Os hormônios tireoidianos são fundamentais para o desenvolvimento de vários órgãos no período embrionário, rio, mas também m são responsáveis pelo crescimento, a diferenciação

Leia mais

GRETIVIT. Comprimido revestido BELFAR LTDA.

GRETIVIT. Comprimido revestido BELFAR LTDA. GRETIVIT (acetato de retinol cloridrato de tiamina riboflavina cloridrato de piridoxina cianocobalamina colecalciferol nicotinamida ácido pantotênico sulfato ferroso sulfato de magnésio sulfato de manganês)

Leia mais

*Distúrbio do metabolismo de CHO devido ao aumento da demanda por glicose pelos fetos em desenvolvimento nas últimas 6 semanas de gestação

*Distúrbio do metabolismo de CHO devido ao aumento da demanda por glicose pelos fetos em desenvolvimento nas últimas 6 semanas de gestação Prof. Me. Diogo Gaubeur de Camargo *Doença metabólica de ovelhas que ocorre durante as últimas semanas de gestação *Caracterizada por hipoglicemia e cetose *Fígado gorduroso e encefalopatia hepática *Sinonímias

Leia mais

IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO: Miocalven D citrato de cálcio colecalciferol (vitamina D)

IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO: Miocalven D citrato de cálcio colecalciferol (vitamina D) IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO: Miocalven D citrato de cálcio colecalciferol (vitamina D) APRESENTAÇÕES Pó para suspensão. Cada sachê contém 4,0 g de pó para uso oral, contendo 500 mg de cálcio (na forma

Leia mais

Multi Star Adulto 15kg e 5kg

Multi Star Adulto 15kg e 5kg Multi Star Adulto 15kg e 5kg Proteína Bruta Extrato Etéreo (Mín.) 21% (Mín.) 8% Matéria Mineral Matéria Fibrosa (Máx.) 8% (Máx.) 4% Cálcio (Máx.) 1,8% Fósforo (Mín.) 0,8% Carne de Frango e Arroz Extrato

Leia mais

Benefícios da Vitamina D no osso e em todo o organismo. A vitamina D tem um papel importante.

Benefícios da Vitamina D no osso e em todo o organismo. A vitamina D tem um papel importante. Saúde do Osso. Benefícios da Vitamina D no osso e em todo o organismo. A vitamina D desempenha, juntamente com o cálcio, um papel importante na saúde e na manutenção da estrutura óssea. Estudos recentes

Leia mais

5Cs. Criação de Bezerras. do sucesso para AGRIPOINT. por: Carla Maris Machado Bittar. agripoint.com.br/curso CURSOS ONLINE

5Cs. Criação de Bezerras. do sucesso para AGRIPOINT. por: Carla Maris Machado Bittar. agripoint.com.br/curso CURSOS ONLINE 5Cs do sucesso para por: Carla Maris Machado Bittar agripoint.com.br/curso Você sabia que muitas propriedades de sucesso na criação de bezerras utilizam protocolos baseados nos 5 Cs da criação? Para auxiliar

Leia mais

Hipocalcemia da vaca leiteira

Hipocalcemia da vaca leiteira Hipocalcemia da vaca leiteira Sinonímias paresia obstétrica ou do parto febre vitular hipocalcemia da parturiente Afecção caracterizada por Hipocalcemia fraqueza muscular geral paralisia flácida colapso

Leia mais

CÁLCIO - Ca CARACTERÍSTICAS: ESTUDADO CONJUNTAMENTE COM O FÓSFORO (P) 99% ESTÁ NOS OSSOS E DENTES 1% EM TECIDOS MOLES E FLUIDOS ENCONTRA-SE NOS FUIDOS

CÁLCIO - Ca CARACTERÍSTICAS: ESTUDADO CONJUNTAMENTE COM O FÓSFORO (P) 99% ESTÁ NOS OSSOS E DENTES 1% EM TECIDOS MOLES E FLUIDOS ENCONTRA-SE NOS FUIDOS MACROMINERAIS Ca, P, Mg, S, Na, Cl e K CÁLCIO - Ca CARACTERÍSTICAS: ESTUDADO CONJUNTAMENTE COM O FÓSFORO (P) 99% ESTÁ NOS OSSOS E DENTES 1% EM TECIDOS MOLES E FLUIDOS ENCONTRA-SE NOS FUIDOS EXTRACELULARES

Leia mais

ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL O QUE É ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL? Qualidade e quantidades adequadas de alimentos que proporcionam os nutrientes necessários ao organismo PRINCÍPIOS PIOS E CARACTERÍSTICAS Variada Colorida

Leia mais

HIPERCALCEMIA NO RECÉM NASCIDO (RN)

HIPERCALCEMIA NO RECÉM NASCIDO (RN) HIPERCALCEMIA NO RECÉM NASCIDO (RN) Cálcio Sérico > 11 mg/dl Leve e Assintomático 11-12 mg/dl Moderada Cálcio Sérico 12-14 mg/dl Cálcio Sérico > 14 mg/dl Não tratar Assintomática Não tratar Sintomática

Leia mais

TRATAMENTO MEDICAMENTOSO DO DIABETES MELLITUS: SULFONILUREIAS E BIGUANIDAS

TRATAMENTO MEDICAMENTOSO DO DIABETES MELLITUS: SULFONILUREIAS E BIGUANIDAS UNIVERSIDADE DE UBERABA LIGA DE DIABETES 2013 TRATAMENTO MEDICAMENTOSO DO DIABETES MELLITUS: SULFONILUREIAS E BIGUANIDAS PALESTRANTES:FERNANDA FERREIRA AMUY LUCIANA SOUZA LIMA 2013/2 CRITÉRIOS PARA ESCOLHA

Leia mais

Análises para monitorar a Função Hepática

Análises para monitorar a Função Hepática Análises para monitorar a Função Hepática Catabolismo protéico Professora: Renata Fontes Medicina Veterinária Período: 3 o Tipo Componentes das membranas celulares Hormônios peptídicos (p. ex., insulina,

Leia mais

www.drapriscilaalves.com.br [CINOMOSE]

www.drapriscilaalves.com.br [CINOMOSE] www.drapriscilaalves.com.br [CINOMOSE] 2 cinomose A cinomose é uma doença viral altamente contagiosa que afeta os cães e todos os animais da família Canidae (Dingo, raposa, coiote, lobo), da família Mustelidae

Leia mais

DO PACIENTE RENAL Tratamento conservador

DO PACIENTE RENAL Tratamento conservador aminidicionário DO PACIENTE RENAL Tratamento conservador Ao paciente e seus familiares, este pequeno dicionário tem a intenção de ajudar no entendimento da doença que passou a fazer parte das suas vidas.

Leia mais

Doença com grande impacto no sistema de saúde

Doença com grande impacto no sistema de saúde Por quê abordar a Doença Renal Crônica Cô? PROBLEMA DE SAÚDE PÚBLICA Doença com grande impacto no sistema de saúde Acomete muitas pessoas Vem aumentando nos últimos anos Provavelmente continuará a aumentar

Leia mais

47 Por que preciso de insulina?

47 Por que preciso de insulina? A U A UL LA Por que preciso de insulina? A Medicina e a Biologia conseguiram decifrar muitos dos processos químicos dos seres vivos. As descobertas que se referem ao corpo humano chamam mais a atenção

Leia mais

VEGESOY ISOLATED. Proteína Isolada da Soja. Informações Técnicas

VEGESOY ISOLATED. Proteína Isolada da Soja. Informações Técnicas Informações Técnicas VEGESOY ISOLATED Proteína Isolada da Soja INTRODUÇÃO A soja é uma planta leguminosa que está na cadeia alimentar há 5 mil anos e tem sido parte essencial da dieta asiática há muitos

Leia mais

Diagnóstico. Exame Laboratorial. Poliúria Polidpsia Polifagia

Diagnóstico. Exame Laboratorial. Poliúria Polidpsia Polifagia Diabetes Mellitus É concebido por um conjunto de distúrbios metabólicos, caracterizado por hiperglicemia resultando de defeitos na secreção de insulina e/ou na sua atividade Report of Expert Committe on

Leia mais

Forma farmacêutica e apresentação: Comprimido revestido. Display contendo 25 blísteres com 6 comprimidos revestidos.

Forma farmacêutica e apresentação: Comprimido revestido. Display contendo 25 blísteres com 6 comprimidos revestidos. LACTO-PURGA bisacodil 5mg Forma farmacêutica e apresentação: Comprimido revestido. Display contendo 25 blísteres com 6 comprimidos revestidos. USO ADULTO E PEDIÁTRICO (crianças acima de 4 anos) USO ORAL

Leia mais

IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO. Polivitamínico e Poliminerais. APRESENTAÇÃO Suspensão oral em frasco contendo 250 ml + 1 copo medida.

IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO. Polivitamínico e Poliminerais. APRESENTAÇÃO Suspensão oral em frasco contendo 250 ml + 1 copo medida. IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO Kalyamon Kids Polivitamínico e Poliminerais Suspensão APRESENTAÇÃO Suspensão oral em frasco contendo 250 ml + 1 copo medida. USO ORAL USO PEDIÁTRICO ATÉ 10 ANOS COMPOSIÇÃO

Leia mais

REGULAÇÃO HOMEOSTÁTICA DO VOLUME E OSMOLALIDADE. Prof. Dra. Lucila LK Elias

REGULAÇÃO HOMEOSTÁTICA DO VOLUME E OSMOLALIDADE. Prof. Dra. Lucila LK Elias REGULAÇÃO HOMEOSTÁTICA DO VOLUME E OSMOLALIDADE DOS LÍQUIDOS CORPORAIS Prof. Dra. Lucila LK Elias TÓPICOS: Definição de Homeostase Compartimentos dos Líquidos Corporais Hipófise posterior: controle da

Leia mais

bromoprida LEGRAND PHARMA INDÚSTRIA FARMACÊUTICA LTDA Cápsula dura 10 mg

bromoprida LEGRAND PHARMA INDÚSTRIA FARMACÊUTICA LTDA Cápsula dura 10 mg bromoprida LEGRAND PHARMA INDÚSTRIA FARMACÊUTICA LTDA Cápsula dura 10 mg I - IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO bromoprida "Medicamento Genérico, Lei nº. 9.787, de 1999". APRESENTAÇÃO Cápsula dura de 10mg. Embalagem

Leia mais

Simeco Plus. Bula para paciente. Suspensão. 600mg+300mg+35mg

Simeco Plus. Bula para paciente. Suspensão. 600mg+300mg+35mg Simeco Plus Bula para paciente Suspensão 600mg+300mg+35mg Simeco plus (hidróxido de alumínio + hidróxido de magnésio + simeticona) Suspensão FORMAS FARMACÊUTICAS E APRESENTAÇÕES Embalagens com frascos

Leia mais

APROVADO EM 06-05-2004 INFARMED

APROVADO EM 06-05-2004 INFARMED RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO APROVADO EM 1 DENOMINAÇÃO DO MEDICAMENTO Q10 Forte, 30mg, cápsula 2 COMPOSIÇÃO QUALITATIVA E QUANTITATIVA Uma cápsula de Q10 Forte contém 30mg de ubidecarenona

Leia mais

Stresstabs 600 Zinco polivitamínico e polimineral. Leia sempre a bula. Ela traz informações importantes e atualizadas sobre este medicamento.

Stresstabs 600 Zinco polivitamínico e polimineral. Leia sempre a bula. Ela traz informações importantes e atualizadas sobre este medicamento. IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO Nome comercial: Stresstabs 600 Zinco Nome genérico: polivitamínico e polimineral APRESENTAÇÃO Frascos com 30 comprimidos revestidos Concentração descrita na tabela de composição

Leia mais

Peso do Filhote. 1Kg 2Kg 3 a 5Kg 5 a 7Kg 7 a 10Kg 10 a 14 Kg 14 a 18 Kg 18 a 22Kg. 432 a 556g. 288 a 371g. 371 a 484g

Peso do Filhote. 1Kg 2Kg 3 a 5Kg 5 a 7Kg 7 a 10Kg 10 a 14 Kg 14 a 18 Kg 18 a 22Kg. 432 a 556g. 288 a 371g. 371 a 484g Puppy: Carne, Espinafre & Batata Doce Filhote de cães com até 1 ano de idade Alimento rico em proteína, para um crescimento saudável Alta palatabilidade Alta digestibilidade: proteínas de alta qualidade

Leia mais

CONTEÚDO PROGRAMATICO PARA PROVA DE TRANSFERÊNCIA MEDICINA UNITAU

CONTEÚDO PROGRAMATICO PARA PROVA DE TRANSFERÊNCIA MEDICINA UNITAU CONTEÚDO PROGRAMATICO PARA PROVA DE TRANSFERÊNCIA MEDICINA UNITAU PARA O 2º PERÍODO: - Bases Morfológicas Médicas I: 1-Terminologia e mecanismos do desenvolvimento. 2-Gametogênese. 3-Fertilização. 4-Desenvolvimento

Leia mais

Doenças da Reprodução e Malformações Congênitas Relacionadas ao Trabalho

Doenças da Reprodução e Malformações Congênitas Relacionadas ao Trabalho 15 Congresso Nacional da ANAMT CURSO DE ATUALIZAÇÃO EM MEDICINA DO TRABALHO Doenças da Reprodução e Malformações Congênitas Relacionadas ao Trabalho São Paulo, SP, 11 de maio de 2013 Atualização sobre

Leia mais

LORATADINA Hypermarcas S/A Comprimido 10mg

LORATADINA Hypermarcas S/A Comprimido 10mg LORATADINA Hypermarcas S/A Comprimido 10mg I - IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO: LORATADINA Medicamento genérico Lei nº 9.787, de 1999 APRESENTAÇÃO Comprimido de 10mg em embalagens contendo 12 comprimidos.

Leia mais

DESAFIOS E PERSPECTIVAS PARA A PESQUISA E USO DE LEGUMINOSAS EM PASTAGENS TROPICAIS: UMA REFLEXÃO. Sila Carneiro da Silva 1

DESAFIOS E PERSPECTIVAS PARA A PESQUISA E USO DE LEGUMINOSAS EM PASTAGENS TROPICAIS: UMA REFLEXÃO. Sila Carneiro da Silva 1 DESAFIOS E PERSPECTIVAS PARA A PESQUISA E USO DE LEGUMINOSAS EM PASTAGENS TROPICAIS: UMA REFLEXÃO Sila Carneiro da Silva 1 O interesse pela produção animal em pastagens tem crescido bastante nos últimos

Leia mais

Puppy Small Bites. PVP 2010 15kg 70.00 3kg 22.50. 3 6 Cinza total

Puppy Small Bites. PVP 2010 15kg 70.00 3kg 22.50. 3 6 Cinza total 15kg 70.00 3kg 22.50 Puppy Small Bites Alimentos completos e balanceados para as raças pequenas, cachorros, gestating e aleitamento cadelas. Cibau Puppy Small Bites é um alimento completo para o cultivo

Leia mais

LITERATURA DE CREATINA

LITERATURA DE CREATINA Nome Científico: Ácido acético metilguanidina Fórmula Química: NH 2 -C(NH) - NCH 2 (COOH)-CH 3 Descrição: A creatina [NH 2 -C(NH) - NCH 2 (COOH)-CH 3 ], uma amina nitrogenada, é um composto de aminoácidos

Leia mais

CYFENOL. Cifarma Científica Farmacêutica Ltda. Solução oral 200mg/mL

CYFENOL. Cifarma Científica Farmacêutica Ltda. Solução oral 200mg/mL CYFENOL Cifarma Científica Farmacêutica Ltda. 200mg/mL CYFENOL paracetamol DCB: 06827 I - IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO Nome comercial: CYFENOL Nome genérico: paracetamol (DCB: 06827) APRESENTAÇÃO 200mg/mL

Leia mais

Interpretação clínica das alterações no número dos leucócitos Alterações no número de leucócitos na circulação

Interpretação clínica das alterações no número dos leucócitos Alterações no número de leucócitos na circulação Interpretação clínica das alterações no número dos leucócitos Alterações no número de leucócitos na circulação Variações no número de leucócitos podem ocorrer em situações fisiológicas ou de doença. Os

Leia mais

TERAPÊUTICA DA HIPERTENSÃO ARTERIAL SISTÊMICA

TERAPÊUTICA DA HIPERTENSÃO ARTERIAL SISTÊMICA Disciplina: Farmacologia Curso: Enfermagem TERAPÊUTICA DA HIPERTENSÃO ARTERIAL SISTÊMICA Professora: Ms. Fernanda Cristina Ferrari Controle da Pressão Arterial Sistêmica Controle Neural estimulação dos

Leia mais

MODELO DE TEXTO DE BULA. Pepsamar comprimidos mastigáveis cartucho contendo 50 ou 200 comprimidos mastigáveis.

MODELO DE TEXTO DE BULA. Pepsamar comprimidos mastigáveis cartucho contendo 50 ou 200 comprimidos mastigáveis. MODELO DE TEXTO DE BULA PEPSAMAR hidróxido de alumínio Formas farmacêuticas e apresentações Pepsamar comprimidos mastigáveis cartucho contendo 50 ou 200 comprimidos mastigáveis. Via oral USO ADULTO Composição

Leia mais

www.printo.it/pediatric-rheumatology/pt/intro

www.printo.it/pediatric-rheumatology/pt/intro www.printo.it/pediatric-rheumatology/pt/intro Esclerodermia Versão de 2016 2. DIFERENTES TIPOS DE ESCLERODERMIA 2.1 Esclerodermia localizada 2.1.1 Como é diagnosticada a esclerodermia localizada? O aspeto

Leia mais

VAMOS FALAR SOBRE HEPATITE

VAMOS FALAR SOBRE HEPATITE VAMOS FALAR SOBRE HEPATITE HEPATITE É uma inflamação do fígado provocada, na maioria das vezes, por um vírus. Diferentes tipos de vírus podem provocar a doença, que se caracteriza por febre, icterícia

Leia mais

Dulcolax bisacodil. LAXANTE DE AÇÃO PREVISÍVEL Estimula o movimento intestinal Alivia a prisão de ventre

Dulcolax bisacodil. LAXANTE DE AÇÃO PREVISÍVEL Estimula o movimento intestinal Alivia a prisão de ventre Dulcolax bisacodil LAXANTE DE AÇÃO PREVISÍVEL Estimula o movimento intestinal Alivia a prisão de ventre Esta bula é atualizada continuamente. Por favor, proceda à sua leitura antes de utilizar o medicamento.

Leia mais

Aesculus hippocastanum

Aesculus hippocastanum Novarrutina Aesculus hippocastanum FITOTERÁPICO Parte utilizada: semente Nomenclatura botânica Nome científico: Aesculus hippocastanum Nome popular: Castanha da Índia Família: Hippocastanaceae. Formas

Leia mais

E OS SEUS BENEFÍCIOS

E OS SEUS BENEFÍCIOS E OS SEUS BENEFÍCIOS A principal função do leite é nutrir (alimentar). Além disso, cumpre as funções de proteger o estômago das toxinas e inflamações e contribui para a saúde metabólica, regulando os processos

Leia mais

Sistemas Excretores. Professor Fernando Stuchi

Sistemas Excretores. Professor Fernando Stuchi Sistemas Excretores Definição Para manutenção da vida de um organismo animal, todo alimento e substancia que são digeridas, as células absorvem os nutrientes necessários para o fornecimento de energia.

Leia mais

CALDE Marjan Indústria e Comércio Ltda. Comprimido Mastigável

CALDE Marjan Indústria e Comércio Ltda. Comprimido Mastigável CALDE Marjan Indústria e Comércio Ltda. Comprimido Mastigável Carbonato de Cálcio (1500 mg) + Colecalciferol (400 UI) Caldê carbonato de cálcio + colecalciferol (vit. D3) APRESENTAÇÕES Comprimidos mastigáveis

Leia mais

Febre periódica, estomatite aftosa, faringite e adenite (PFAPA)

Febre periódica, estomatite aftosa, faringite e adenite (PFAPA) www.printo.it/pediatric-rheumatology/pt/intro Febre periódica, estomatite aftosa, faringite e adenite (PFAPA) Versão de 2016 1. O QUE É A PFAPA 1.1 O que é? PFAPA significa Febre Periódica, Estomatite

Leia mais

Transamin Ácido Tranexâmico

Transamin Ácido Tranexâmico Transamin Ácido Tranexâmico 250 mg Zydus Nikkho Farmacêutica Ltda Comprimidos Bula do Paciente I- IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO TRANSAMIN ácido tranexâmico APRESENTAÇÕES Comprimidos de 250 mg. Embalagem

Leia mais

DO PACIENTE RENAL Terapia de substituição renal

DO PACIENTE RENAL Terapia de substituição renal aminidicionário DO PACIENTE RENAL Terapia de substituição renal Ao paciente e seus familiares, este pequeno dicionário tem a intenção de ajudar no entendimento da doença que passou a fazer parte das suas

Leia mais

Carboidratos No momento em que você está lendo e procurando entender suas células nervosas estão realizando um trabalho e, para isso, utilizam a

Carboidratos No momento em que você está lendo e procurando entender suas células nervosas estão realizando um trabalho e, para isso, utilizam a A química da Vida A Água A água é o componente biológico essencial à manutenção da vida animal e vegetal. No entanto existem organismos que possuem homeostase (equilíbrio interno) submetida às condições

Leia mais

Mudanças Climáticas e Desertificação: Implicações para o Nordeste. Antonio R. Magalhães Agosto 2007

Mudanças Climáticas e Desertificação: Implicações para o Nordeste. Antonio R. Magalhães Agosto 2007 Mudanças Climáticas e Desertificação: Implicações para o Nordeste Antonio R. Magalhães Agosto 2007 ROTEIRO Introdução Definições Cenários Impactos Adaptação e Mitigação Vulnerabilidade Desenvolvimento

Leia mais

NERVITON PLUS É MAIS ENERGIA!!!

NERVITON PLUS É MAIS ENERGIA!!! M.S 6.6969.0027.001-8 FÓRMULA ESPECIAL : GUARANÁ + 21 VITAMINAS E MINERAIS UMA CÁPSULA AO DIA 1200 MG. ALTO PODER DE CONCENTRAÇÃO NÃO ENGORDA! NERVITON PLUS É MAIS ENERGIA!!! É um polivitamínico completo

Leia mais

Lição 06 HEMORRAGIAS E CHOQUE. 1. Enumerar 5 sinais ou sintomas indicativos de uma hemorragia;

Lição 06 HEMORRAGIAS E CHOQUE. 1. Enumerar 5 sinais ou sintomas indicativos de uma hemorragia; Lição 06 HEMORRAGIAS E CHOQUE OBJETIVOS: Ao final desta lição os participantes serão capazes de: 1. Enumerar 5 sinais ou sintomas indicativos de uma hemorragia; 2. Citar e demonstrar 3 diferentes técnicas

Leia mais

ESTRATÉGIAS DE ALIMENTAÇÃO DE VACAS LEITEIRAS DE ALTA PRODUÇÃO NO PERÍODO DE TRANSIÇÃO

ESTRATÉGIAS DE ALIMENTAÇÃO DE VACAS LEITEIRAS DE ALTA PRODUÇÃO NO PERÍODO DE TRANSIÇÃO ESTRATÉGIAS DE ALIMENTAÇÃO DE VACAS LEITEIRAS DE ALTA PRODUÇÃO NO PERÍODO DE TRANSIÇÃO PERÍODO DE TRANSIÇÃO (3 semanas pré-parto a 3 semanas pós-parto) aperíodo de tempo onde a vaca passa por grandes alterações

Leia mais

A Contribuição Da Carne Bovina Para Uma Alimentação Saudável

A Contribuição Da Carne Bovina Para Uma Alimentação Saudável A Contribuição Da Carne Bovina Para Uma Alimentação Saudável Nutricionista: Semíramis Martins Álvares Domene Profa. Titular da Faculdade de Nutrição PUC Campinas Nutrição e alimentação são assuntos cada

Leia mais

A contribuição da carne bovina para uma alimentação saudável

A contribuição da carne bovina para uma alimentação saudável A contribuição da carne bovina para uma alimentação saudável Por Semíramis Martins Ávares Domene 1 Nutrição e alimentação são assuntos cada vez mais abordados quando o tema é qualidade de vida e adoção

Leia mais

Ficha de Informação de Segurança de Produto Químico

Ficha de Informação de Segurança de Produto Químico 1. Identificação do Produto e da Empresa. Nome comercial: Sal de Cromo Chromacid (BR). Código do produto: 1673923 Atotech do Brasil Galvanotécnica Ltda Rua Maria Patrícia da Silva, 205 - Jardim Isabela

Leia mais

VALOR NUTRITIVO DA CARNE

VALOR NUTRITIVO DA CARNE VALOR NUTRITIVO DA CARNE Os alimentos são consumidos não só por saciarem a fome e proporcionarem momentos agradáveis à mesa de refeição mas, sobretudo, por fornecerem os nutrientes necessários à manutenção

Leia mais

Regulação dos níveis iônicos do sangue (Na +, K +, Ca 2+, Cl -, HPO 4. , K +, Mg 2+, etc...)

Regulação dos níveis iônicos do sangue (Na +, K +, Ca 2+, Cl -, HPO 4. , K +, Mg 2+, etc...) Regulação dos níveis iônicos do sangue (Na +, K +, Ca 2+, Cl -, HPO 4 2-, K +, Mg 2+, etc...) Regulação do equilíbrio hidrossalino e da pressão arterial; Regulação do ph sanguíneo (H +, HCO 3- ); Síntese

Leia mais

Tempo de Ciências. SEQUÊNCIA DIDÁTICA PARA SALA DE AULA Tema 3 Capítulo 1: Alimentação e nutrientes (páginas 82 a 91 do livro)

Tempo de Ciências. SEQUÊNCIA DIDÁTICA PARA SALA DE AULA Tema 3 Capítulo 1: Alimentação e nutrientes (páginas 82 a 91 do livro) Tempo de Ciências 8 SEQUÊNCIA DIDÁTICA PARA SALA DE AULA Tema 3 Capítulo 1: Alimentação e nutrientes (páginas 82 a 91 do livro) Objetivos Alimentação e nutrientes Conhecer os tipos de nutrientes e seus

Leia mais

Tema: Informações técnicas sobre o NUTRI-RENAL para pacientes em tratamento dialítico 1. ANÁLISE CLÍNICA DA SOLICITAÇÃO 3. 1.1. Pergunta estruturada 3

Tema: Informações técnicas sobre o NUTRI-RENAL para pacientes em tratamento dialítico 1. ANÁLISE CLÍNICA DA SOLICITAÇÃO 3. 1.1. Pergunta estruturada 3 Consultoria 06/2012 Solicitante Dr. Enismar Kelley de Souza e Freitas Juiz de Direito - Comarca de Cristina MG Data:22/10/2012 Medicamento Material Procedimento Cobertura X Tema: Informações técnicas sobre

Leia mais

ADEFORTE. palmitato de retinol colecalciferol acetato de racealfatocoferol

ADEFORTE. palmitato de retinol colecalciferol acetato de racealfatocoferol ADEFORTE palmitato de retinol colecalciferol acetato de racealfatocoferol Forma farmacêutica e apresentações Solução oleosa oral. Caixa com 1, 3, 25 e 50 ampolas com 3 ml. Solução oral. Frasco com 15 ml.

Leia mais

TÍTULO: ENSINO DOS ELEMENTOS QUÍMICOS PRESENTES NOS ALIMENTOS CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS EXATAS E DA TERRA

TÍTULO: ENSINO DOS ELEMENTOS QUÍMICOS PRESENTES NOS ALIMENTOS CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS EXATAS E DA TERRA Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: ENSINO DOS ELEMENTOS QUÍMICOS PRESENTES NOS ALIMENTOS CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS EXATAS

Leia mais

Regulação da tonicidade do FEC

Regulação da tonicidade do FEC Regulação da tonicidade do FEC Jackson de Souza Menezes Laboratório Integrado de Bioquímica Hatisaburo Masuda Núcleo de Pesquisas em Ecologia e Desenvolvimento Sócio-Ambiental Universidade Federal do Rio

Leia mais

APROVADO EM 18-02-2008 INFARMED RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO 1. NOME DO MEDICAMENTO. Dagravit 8 Associação Solução oral

APROVADO EM 18-02-2008 INFARMED RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO 1. NOME DO MEDICAMENTO. Dagravit 8 Associação Solução oral RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO 1. NOME DO MEDICAMENTO Dagravit 8 Associação Solução oral 2. COMPOSIÇÃO QUALITATIVA E QUANTITATIVA 1 ml = 30 gotas Um mililitro de solução oral contém: Ácido ascórbico

Leia mais

Avaliação da Função Renal. Dr. Alexandre S. Fortini Divisão de Laboratório Central HC-FMUSP

Avaliação da Função Renal. Dr. Alexandre S. Fortini Divisão de Laboratório Central HC-FMUSP Avaliação da Função Renal Dr. Alexandre S. Fortini Divisão de Laboratório Central HC-FMUSP Funções do Rim Balanço hídrico e salino Excreção de compostos nitrogenados Regulação ácido-base Metabolismo ósseo

Leia mais

Conceitos atuais sobre Hiperparatireoidismo Secundário Renal:

Conceitos atuais sobre Hiperparatireoidismo Secundário Renal: Conceitos atuais sobre Hiperparatireoidismo Secundário Renal: Roteiro 1. Fisiologia 2. Fisiopatologia (doença renal crônica) 3. Teorias 4. Diagnóstico precoce 5. Terapia Cálcio Fósforo Cálcio T.G.I. Fósforo

Leia mais

Biomassa de Banana Verde Integral- BBVI

Biomassa de Banana Verde Integral- BBVI Biomassa de Banana Verde Integral- BBVI INFORMAÇÕES NUTRICIONAIS Porção de 100g (1/2 copo) Quantidade por porção g %VD(*) Valor Energético (kcal) 64 3,20 Carboidratos 14,20 4,73 Proteínas 1,30 1,73 Gorduras

Leia mais

MAXIBELL. Solução Oftálmica Estéril. nitrato de nafazolina (0,5 mg/ml) sulfato de zinco (4 mg/ml) LATINOFARMA INDÚSTRIAS FARMACÊUTICAS LTDA.

MAXIBELL. Solução Oftálmica Estéril. nitrato de nafazolina (0,5 mg/ml) sulfato de zinco (4 mg/ml) LATINOFARMA INDÚSTRIAS FARMACÊUTICAS LTDA. MAXIBELL LATINOFARMA INDÚSTRIAS FARMACÊUTICAS LTDA. Solução Oftálmica Estéril nitrato de nafazolina (0,5 mg/ml) sulfato de zinco (4 mg/ml) COLÍRIO MAXIBELL nitrato de nafazolina 0,05% sulfato de zinco

Leia mais

Água e Eletrólitos. Prof Manoel Costa Neto Especialista em Nutrição Clínica

Água e Eletrólitos. Prof Manoel Costa Neto Especialista em Nutrição Clínica Água e Eletrólitos Prof Manoel Costa Neto Especialista em Nutrição Clínica 1 Componente + abundante do organismo; ÁGUA CORPORAL Todos os processos metabólicos ocorrem em meio aquoso; Células com cc de

Leia mais

Capítulo 9. Dor Torácica. Capítulo 9. Dor Torácica 1. OBJETIVOS

Capítulo 9. Dor Torácica. Capítulo 9. Dor Torácica 1. OBJETIVOS Capítulo 9 Dor Torácica 1. OBJETIVOS No final desta unidade modular, os formandos deverão ser capazes de: Listar e descrever os sinais e sintomas de dor torácica. Listar e descrever os principais tipos

Leia mais

Purisole SM Fresenius Kabi

Purisole SM Fresenius Kabi Purisole SM Fresenius Kabi Solução para irrigação urológica sorbitol 0,027 g/ml + manitol 0,0054 g/ ml MODELO DE BULA Purisole SM sorbitol + manitol Forma farmacêutica e apresentações: Solução para irrigação

Leia mais

PARA EVITAR USO IMPRÓPRIO DO MEDICAMENTO, LEIA ESTA BULA COM ATENÇÃO. Penvir. fanciclovir

PARA EVITAR USO IMPRÓPRIO DO MEDICAMENTO, LEIA ESTA BULA COM ATENÇÃO. Penvir. fanciclovir PARA EVITAR USO IMPRÓPRIO DO MEDICAMENTO, LEIA ESTA BULA COM ATENÇÃO. Penvir fanciclovir Forma farmacêutica e apresentações: Penvir comprimidos revestidos 125 mg: caixa contendo 10 comprimidos. Penvir

Leia mais

MÉTODOS DE CORREÇÃO DO SOLO

MÉTODOS DE CORREÇÃO DO SOLO MÉTODOS DE CORREÇÃO DO SOLO O laudo (Figura 1) indica os valores determinados no laboratório para cada camada do perfil do solo, servindo de parâmetros para direcionamento de métodos corretivos. Figura

Leia mais

Informe Epidemiológico Raiva 25/11/2014

Informe Epidemiológico Raiva 25/11/2014 Página 1 / 7 Aspectos Epidemiológicos A raiva é uma encefalite viral aguda, transmitida por mamíferos e que apresenta dois ciclos de transmissão: urbano e silvestre. É de grande importância epidemiológica

Leia mais

VITAMINAS. COMPOSTOS ORGÂNICOS, NECESSÁRIOS EM QUANTIDADES PEQUENAS -mg, µg/ DIA;

VITAMINAS. COMPOSTOS ORGÂNICOS, NECESSÁRIOS EM QUANTIDADES PEQUENAS -mg, µg/ DIA; VITAMINAS COMPOSTOS ORGÂNICOS, NECESSÁRIOS EM QUANTIDADES PEQUENAS -mg, µg/ DIA; ESSENCIAIS PARA A MANUTENÇÃO DA SAÚDE, CRESCIMENTO NORMAL E REPRODUÇÃO. DEFICIÊNCIA VITAMÍNICA em 1987: NPT = MORTE VITAMINAS

Leia mais

UNIVERSIDADE DO VALE DO ITAJAI CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE MEDICINA - BACHARELADO

UNIVERSIDADE DO VALE DO ITAJAI CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE MEDICINA - BACHARELADO UNIVERSIDADE DO VALE DO ITAJAI CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE MEDICINA - BACHARELADO EMENTAS DISCIPLINAS MATRIZ 3 1º AO 3º PERÍODO 1 º Período C.H. Teórica: 90 C.H. Prática: 90 C.H. Total: 180 Créditos: 10

Leia mais

CICLOMIDRIN BULA PARA O PACIENTE LATINOFARMA INDÚSTRIAS FARMACÊUTICAS LTDA. Solução Oftálmica Estéril. tropicamida 10 mg/ml

CICLOMIDRIN BULA PARA O PACIENTE LATINOFARMA INDÚSTRIAS FARMACÊUTICAS LTDA. Solução Oftálmica Estéril. tropicamida 10 mg/ml CICLOMIDRIN LATINOFARMA INDÚSTRIAS FARMACÊUTICAS LTDA. Solução Oftálmica Estéril tropicamida 10 mg/ml BULA PARA O PACIENTE COLÍRIO CICLOMIDRIN tropicamida 1% MEDICAMENTO SIMILAR EQUIVALENTE AO MEDICAMENTO

Leia mais

EXIGÊNCIAS NUTRICIONAIS DE MINERAIS PARA BOVINOS DE CORTE

EXIGÊNCIAS NUTRICIONAIS DE MINERAIS PARA BOVINOS DE CORTE EXIGÊNCIAS NUTRICIONAIS DE MINERAIS PARA BOVINOS DE CORTE Mateus Pies Gionbelli 1, Marcos Inácio Marcondes 2, Sebastião de Campos Valadares Filho 3 ; Laura Franco Prados 4 1 Doutorando em Zootecnia-UFV;

Leia mais

A Importância do Fósforo na Dieta de Vacas de Leite

A Importância do Fósforo na Dieta de Vacas de Leite A Importância do Fósforo na Dieta de Vacas de Leite As pressões de mercado exigem uma eficiência cada vez maior no uso dos fatores de produção e no controle dos custos da atividade leiteira. A garantia

Leia mais

FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA DE PRODUTOS QUÍMICOS. ECOWAY TECNOLOGIA SUSTENTÁVEL

FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA DE PRODUTOS QUÍMICOS. ECOWAY TECNOLOGIA SUSTENTÁVEL 1 FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA DE PRODUTOS QUÍMICOS. No. do Documento: EC 00004 Data da Publicação: 25-11-2014 Versão: 1.30 Estado Documento:PUBLICADO 1 - IDENTIFICAÇÃO DA EMPRESA E DO PRODUTO. ECOWAY

Leia mais

polivitamínico, polimineral e lisina Leia sempre a bula. Ela traz informações importantes e atualizadas sobre o seu medicamento.

polivitamínico, polimineral e lisina Leia sempre a bula. Ela traz informações importantes e atualizadas sobre o seu medicamento. CLUSIVOL COMPOSTO POLIVITAMÍNICO, POLIMINERAL E LISINA WYETH INDÚSTRIA FARMACÊUTICA LTDA XAROPE 240ML IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO Clusivol Composto polivitamínico, polimineral e lisina APRESENTAÇÃO Xarope

Leia mais

Metabolismo dos Carboidratos

Metabolismo dos Carboidratos Metabolismo dos Carboidratos síntese de glicogênio a partir da glicose Glicogenólise síntese de glicose a partir do glicogênio Lipogênese excesso de glicose convertido em gordura Prof. M.Sc. Renata Fontes

Leia mais

Monuríl fosfomicina trometamol. Granulado

Monuríl fosfomicina trometamol. Granulado Monuríl fosfomicina trometamol Granulado Forma farmacêutica e apresentação: Caixa com 1 envelope de granulado com 8g. USO ADULTO - USO ORAL Composição: Granulado Cada envelope contém: 5,631 g de fosfomicina

Leia mais

PERFIL PANCREÁTICO. Prof. Dr. Fernando Ananias. MONOSSACARÍDEOS Séries das aldoses

PERFIL PANCREÁTICO. Prof. Dr. Fernando Ananias. MONOSSACARÍDEOS Séries das aldoses PERFIL PANCREÁTICO Prof. Dr. Fernando Ananias MONOSSACARÍDEOS Séries das aldoses 1 DISSACARÍDEO COMPOSIÇÃO FONTE Maltose Glicose + Glicose Cereais Sacarose Glicose + Frutose Cana-de-açúcar Lactose Glicose

Leia mais

Guttalax. picossulfato de sódio 7,5 mg/ml. Esta bula é atualizada continuamente. Por favor, proceda à sua leitura antes de utilizar o medicamento.

Guttalax. picossulfato de sódio 7,5 mg/ml. Esta bula é atualizada continuamente. Por favor, proceda à sua leitura antes de utilizar o medicamento. Guttalax picossulfato de sódio 7,5 mg/ml Esta bula é atualizada continuamente. Por favor, proceda à sua leitura antes de utilizar o medicamento. Forma farmacêutica e apresentação Solução oral: frasco com

Leia mais