Commodities Agrícolas

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Commodities Agrícolas"

Transcrição

1 Commodities Agrícolas CAFÉ CAFÉ Bolsas BM&F ICE FUTURES Contrato Fechamento Máxima Mínimo Variação Contrato Fechamento Máxima Mínimo Variação DEZ13 138,25 138,25 137,20 0,50 DEZ13 114,50 114,75 113,50 0,10 MAR14 142,55 142,00 141,80 0,50 MAR14 117,65 117,90 116,75 0,10 MAR14 142,55 142,00 141,80 0,50 MAI14 119,90 120,05 119,00 0,15 DEZ14 151,50 0,00 0,00 0,55 JUL14 122,20 122,05 121,55 0,15 BM&F/ESALQ O indicador do Café Arábica CEPEA/ESALQ por saca de 60kg, bica corrida, tipo 6, bebida dura para melhor, posto na cidade de São Paulo, fechou o dia a R$256,14 com alta de 0,41%. O indicador Café Conillon CEPEA/ESALQ à vista por saca de 60kg, tipo 6, peneira 13 acima, com 86 defeitos, a retirar na origem (ES). fechou o dia a R$219,02 com alta de 1,07%. Análise Fundamentalista Inicio de semana praticamente estável para o mercado de café internacional com o café robusta valoriza mais um dia e fecha misto, o café arábico em Nova York e em São Paulo teve um dia misto fechando no campo positivo. Os contratos futuros do café robusta na Bolsa de Londres seguem com negociações positivas sobre as perspectivas do início da colheita no Vietnã, rumores de trocas de estoques por parte de torrefadores, deu suporte aos contratos que fecharam em campos mistos, mas próximo a estabilidades. O vencimento novembro fechou estável em US$ 1.709,00/t. Os contratos do café arábica em Nova York trabalharam em campos mistos a segunda-feira fechando em do lado positivo da tabela próximo da estabilidade, mercado mantem a observação às expectativas do aumento da oferta mundial. O contrato com vencimento em dezembro fechou a sessão em alta de 10 pontos fechou cotado a 114,50 cents por libra-peso. Os futuros de café arábica na BM&FBOVESPA fecharam a segunda-feira com valorização. O contrato com vencimento em dezembro/13 fechou a US$ 137,75 com ganho de 145 pontos da sessão anterior. 1

2 Análise Gráfica O diário fechou em alta, mas não conseguiu superar a resistência na média 3, assim o movimento de queda deve continuar. O semanal testou a média 3 como resistência mas não conseguiu o fechamento acima dela o que nos leva a crer em continuidade do movimento. Mensal está em tendência de baixa buscando como objetivo maior a faixa dos 130,00. Suporte 140,00 138,36 132,00 Resistência 146,66 150,00 152,52 CAFÉ - Mercado Físico Região / tipo Fech Var. dia Região / tipo Fech Var. dia Cerrado (MG), 6 duro para melhor, R$/sc 60kg 254,43-5,57 Noroeste (PR), 6 duro para melhor, R$/sc 60kg 241,38-5,63 Cerrado (MG), 7 rio, R$/sc 60kg 186,67-3,33 Noroeste (PR), 7 rio, R$/sc 60kg 189,29-0,71 Garça (SP), 6 duro para melhor, R$/sc 60kg 244,13-5,88 Sul (MG), 6 duro para melhor, R$/sc 60kg 249,11-5,89 Garça (SP), 7 rio, R$/sc 60kg 188,00-2,00 Sul (MG), 7 rio, R$/sc 60kg 187,50-2,50 Mogiana (SP), 6 duro para melhor, R$/sc 60kg 249,86-7,14 Zona da Mata (MG), 6 duro para melhor, R$/sc 245,17-7,83 Mogiana (SP), 7 rio, R$/sc 60kg 186,00-4,00 Zona da Mata (MG), 7 rio, R$/sc 186,00-4,00 Fonte: AE broadcast 2

3 MILHO & SOJA MILHO Bolsas BM&F CBOT Contrato Fechamento Máxima Mínimo Variação Contrato Fechamento Máxima Mínimo Variação NOV13 23,27 23,38 23,07 0,04 DEZ13 449,25 449,50 441,50 6,00 JAN14 23,57 23,65 23,45 0,03 MAR14 461,75 462,00 454,50 5,75 MAR14 24,24 24,10 24,00 0,04 MAI14 469,75 470,00 463,25 5,25 MAI14 24,35 24,35 24,11 0,10 JUL14 477,00 477,25 470,50 5,25 SOJA Bolsas BM&F SFI CBOT Contrato Fechamento Máxima Mínimo Variação Contrato Fechamento Máxima Mínimo Variação NOV13 31,81 31,81 31,56 0,25 NOV , , ,50 1,50 MAR14 28,24 0,00 0,00 0,05 JAN , , ,00 2,00 MAI14 26,90 27,10 26,75-0,20 MAR , , ,50 5,00 MAI , , ,00 6,50 Bolsas Contrato Fechamento BM&F SJC Máxima Mínimo Variação NOV13 28,58 28,52 28,45 0,03 MAR14 28,31 0,00 0,00 0,11 MAI14 27,87 0,00 0,00 0,14 BM&F/ESALQ O indicador CEPEA - ESALQ/BM&F da Soja à vista fechou o dia a US$33,46 com alta de 0,06. O indicador CEPEA - ESALQ/BM&F do Milho encerrou; à vista R$23,68 com alta 0,02 pontos; o a prazo fechou a R$23,69 com alta 0,02 pontos; o prazo de pagamento é de 29,45 dias. Análise Fundamentalista O Departamento de Economia Rural Deral divulgou que o plantio de soja e milho no Paraná deve superar 10% e 50% respectivamente esta semana, segundo os levantamentos feitos com a trégua nas chuvas e o retorno do sol, o cultivo da safra de verão 2013/2014 deve avança. No Mato Grosso, as atividades segue lenta com o atraso no plantio frente ao plantio de 2012 segundo o levantamento do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea) os trabalhos de plantio da soja estão em aproximados 1,4%, contra 8,6% no mesmo período do ano passado. No Mato Grosso do Sul, avaliação é do diretor executivo da Associação dos Produtores de Soja de Mato Grosso do Sul (Aprosoja/MS), Lucas Galvan, em analise as condições no Porto de Iquique, no Chile, considerou que tem qualidade para o embarque de grãos sul-mato-grossenses e que dispõe de condições para inicio imediato dos embarques. Fonte:Catitalnews.com.br. 3

4 SOJA Na Bolsa de Chicago (CBOT) os contratos futuros da soja valorizaram na sessão desta segundafeira, o vencimento novembro ganhou 1,50 cents fechando a US$ 12,9650 por bushel. Os contratos futuros da soja na BM&F/BOVESPA fecharam com movimento misto próximo à estabilidade, o vencimento novembro/13, fechou cotado a US$ 31,81, com 0,25 cents de alta do fechamento anterior, já o vencimento maio/14 fechou a US$26,90 com queda de 0,20 cents. MILHO Segunda-feira positiva para o milho mesmo com dados privados de boa produtividade durante a colheita. As chuvas do fim de semana retardam os trabalhos de colheita que só deverá retornar aos trabalhos normais após o meio de semana. Na Bolsa de Chicago (CBOT) os contratos futuros do milho fecharam em alta nesta segunda-feira. O vencimento de dezembro fechou em alta de 6,00 cents cotado a US$ 4,4925 por bushel. Os contratos futuros do milho negociados na BM&FBOVESPA fecharam em alta segunda-feira. O contrato com vencimento novembro valorizou 0,04 pontos fechando a R$ 23,27. MILHO FUTURO No diário, o candle corrente fechou estável, acima da média 3, dando continuidade ao movimento de repique. No médio prazo o candle opera abaixo das médias. Mensal o último candle fechou acima da média 3 e o candle corrente opera acima da média 3 indicando alívio de pressão vendedora e um possível cruzamento das médias para cima. Suporte 24,25 23,35 22,02 Resistência 24,78 25,58 26,49 4

5 BOI GORDO Boi Gordo Bolsas BM&F Contrato Fechamento Máxima Mínimo Variação OUT13 109,62 109,75 108,24 1,00 NOV13 108,61 108,70 107,40 1,02 DEZ13 106,95 106,95 106,00 0,81 MAI14 104,10 104,10 104,10 1,13 Fonte: AE broadcast Atacado em SP 07/10/2013 a prazo R$/Kg Traseiro - NPR - a Praz 8,85 Dianteiro - NPR - a Praz 5,63 Pta de Agulha NPR a Praz 5,45 Carc Casada Boi SP a Prz 7,21 BM&F/ESALQ O indicador do Boi Gordo ESALQ/BM&FBovespa por arroba à Vista em São Paulo, fechou o dia a R$110,74 com alta de 0,23; o a prazo encerrou a R$ 111,53 em baixa de -0,23 o prazo para pagamento é de 28,33 dias. Análise Fundamentalista As Inicio de semana com mercado indústria indo as compras e tentando pressionara o mercado, sem sucesso mercado é firme com oferta restrita e valorização da arroba à vista, as escalas estão entre 3 e 4 dias uteis. Em São Paulo a referencia se mantem a à vista com registro de negócios acima da referencia. O atacado se recuperou dando nova motivação ao mercado para a segunda semana de outubro com possibilidade de incremento na demanda para o feriado do dia 12 no fim da semana, o boi casado castrado em São Paulo está cotado em R$7,21/kg. Os contratos do boi gordo futuro negociados na BM&F/BOVESPA fecham em alta na segundafeira. O vencimento de outubro finalizou cotado a R$109,62 com desvalorização de R$ 1,00. 5

6 Análise Gráfica No curto prazo o candle fechou em alta, mas abaixo da média 3, que deve ser superada no próximo candle retornando ao movimento primário de alta. Por enquanto médio e longos prazo ainda indicam alta principalmente enquanto o candle fechar acima da média 3. Suporte 107,51 107,83 108,57 Resistência 110,00 113,00 114,39 Mercado Físico Fonte: AE broadcast Boi Gordo Boi Magro Bezerro Vaca Cidade à Vista Var dia a Prazo à Vista Var dia a Prazo à Vista Var dia a Prazo à Vista Var dia a Prazo Araçatuba 109,15-0,27 111, ,15 0, ,50 815,07 0,00 825,83 96,43-4,43 100,00 CampoGrande 103,72 0,29 106, ,21 0, ,33 824,47 0,00 825,56 99,81 0,99 102,00 Cuiabá 95,34-0,81 97, ,00 0,00 780,00 0,00 86,50-0,73 88,00 Dourados 104,06-0,31 105, ,67 0, ,00 825,00 0,00 800,00 98,69-0,15 100,54 Goiânia 99,65 0,12 102, ,00 0, ,00 800,00 0,00 775,00 95,55 0,32 97,00 NoroestedoPR 107,43 0,45 110, ,00 0, ,00 985,17 0,00 97,62 0,45 100,00 NortedeGoiás 100,49 0,01 103, ,22 0, ,00 Pará 94,34-0,46 97, ,00 0,00 RioGrandedoSul 6,27 0,09 6, ,00 0,00 720,00 6,02 0,14 6,19 RioVerde 99,59 0,56 102, ,00 0, ,67 760,00 0,00 763,00 90,63-1,24 94,00 Rondônia 97,29 1,55 99, ,00 0,00 87,60 0,51 89,67 Tocantins 100,18-1,05 102,67 700,00 0,00 700,00 91,31-1,48 93,50 TrêsLagoas 103,23-1,37 105, ,63 0, ,00 800,00 0,00 800,00 99,58 0,92 100,24 TriânguloMineiro 99,01 1,33 101, ,00 0, ,00 771,15 0,00 778,00 91,81 1,11 95,00 6

7 DÓLAR FUTURO Análise Fundamentalista O contrato dólar fechou em baixa nesta segunda-feira, com investidores atentos ao cenário externo, em especial a situação fiscal norte-americana. O impasse entre republicanos e democratas permanece e não há sinais de uma solução nos próximos dias, lembrando que faltam 10 dias para que o país atinja o teto limite para o endividamento e pode, se não houver um consenso, não ter dinheiro para honrar seus compromissos com credores. Assim, o mercado especula que o Fed deve manter por mais tempo seu programa de compra de ativos, ajudando na desvalorização do dólar, já que um calote norte-americano seria muito prejudicial à atividade. Apesar disso, a tendência de desvalorização do real segue sendo o principal movimento que enxergamos no curto/médio prazo, em função da provável solução para a questão fiscal norte-americana e também pelo provável inicio do fim do QE pelo Fed até o fim do ano 7

8 Análise Gráfica Para o curto prazo ainda temos a formação de topos e fundos descendentes sinalizando uma pressão vendedora enquanto respeitar a LTB como resistência. O último candle fechou em queda, abaixo das médias e com elas cruzadas para baixo. O médio prazo tem uma sugestão de fundo, mas o candle ainda respeita a média 3 como resistência o que atrapalha a força compradora. O longo prazo ainda é de alta, mas o candle fecha abaixo da média 3 reduzindo a força compradora, nesse momento a média 8 já é testada como suporte e pode ser esse patamar que está influenciando em um possível fundo no curto prazo. Suporte 2200, , ,00 Resistência 2284, , ,00 8

9 OURO O candle mensal volta a fechar abaixo da média 3 indicando perda de força compradora. Enquanto isso o semanal que tinha um candle sugerindo fundo, já descartamos a figura e a queda deveria continuar enquanto o candle fechar abaixo da média 3. Suporte 90,00 89,50 88,00 Resistência 97,20 100,00 101,00 9

10 O(s) analista(as) de investimento envolvido(s) na elaboração do presente relatório declara(m) que as recomendações aqui contidas refletem exclusivamente suas opiniões pessoais sobre as companhias e seus valores mobiliários e foram elaboradas de forma independente e autônoma, inclusive em relação à Ativa S.A. Corretora de Títulos, Câmbio e Valores. A remuneração variável do(s) analista(s) responsável(eis) pelo presente relatório depende parcialmente das receitas resultantes da atividade de intermediação da Ativa S.A. Corretora de Títulos, Câmbio e Valores. Todavia, dita remuneração está estruturada de forma a preservar a imparcialidade do(s) analista(s). Research Filiais Análise de Empresas Analista- Chefe Ricardo Corrêa, CNPI Análise Técnica Hugo Carone, CNPI Rio de Janeiro Tel.: (55 21) Fax: (55 21) São Paulo Tel.: (55 11) Fax: (55 11) Curitiba Tel.: (55 41) Fax: (55 41) Brasília Tel.: (55 61) Fax: (55 61) Belo Horizonte Tel.: (55 31) Fax: (55 31) Institucional Porto Alegre Tel.: (55 51) Ações Mesa Rio de Janeiro Mesa São Paulo Tel.: (55 21) Tel.: (55 11) Renda Fixa Mesa Rio de Janeiro Mesa São Paulo Tel.: (55 21) Tel.: (55 11) Mercados Futuros Mesa Rio de Janeiro Mesa São Paulo Tel.: (55 21) Tel.: (55 11) Mercados Agrícolas Mesa Rio de Janeiro Tel.: (55 21) Sales Tel.: (55 21) Tel.: (55 21) Tel.: (55 21) Pessoa Física Mesa Rio de Janeiro Tel.: (55 21) / Mesa São Paulo Tel.: (55 11) / Mesa Brasília Tel.: (55 61) Mesa Curitiba Tel.: (55 41) Mesa Belo Horizonte Tel.: (55 31)

Commodities Agrícolas

Commodities Agrícolas Commodities Agrícolas quarta-feira, 18 de setembro de 2013 CAFÉ CAFÉ Bolsas Venc Ajuste Máx BM&F Mín Variação Venc Ajuste ICE FUTURES Máx Mín Variação SET13 133,50 0,00 0,00-4,85 SET13 111,05 114,75 111,10-3,75

Leia mais

Commodities Agrícolas

Commodities Agrícolas Commodities Agrícolas segunda-feira, 23 de setembro de 2013 CAFÉ CAFÉ Bolsas Venc Ajuste Máx BM&F Mín Variação Venc Ajuste ICE FUTURES Máx Mín Variação SET13 134,55 0,00 0,00 0,00 DEZ13 117,75 121,95 121,50-1,25

Leia mais

Commodities Agrícolas

Commodities Agrícolas Commodities Agrícolas sábado, 14 de setembro de 2013 CAFÉ CAFÉ Bolsas Venc Ajuste Máx BM&F Mín Variação Venc Ajuste ICE FUTURES Máx Mín Variação SET13 139,00 0,00 0,00-0,70 SET13 115,55 115,70 115,70-0,70

Leia mais

Commodities Agrícolas

Commodities Agrícolas Commodities Agrícolas sexta-feira, 13 de setembro de 2013 CAFÉ CAFÉ Bolsas Venc Ajuste Máx BM&F Mín Variação Venc Ajuste ICE FUTURES Máx Mín Variação SET13 139,70 0,00 0,00-0,55 SET13 116,25 116,10 115,75-0,20

Leia mais

Commodities Agrícolas

Commodities Agrícolas Commodities Agrícolas CAFÉ CAFÉ Bolsas BM&F ICE FUTURES Contrato Fechamento Máxima Mínimo Variação Fechamento Máxima Mínimo Variação set/13 144,80 145,70 141,10 3,75 121,05 121,50 117,85 3,15 dez/13 148,50

Leia mais

Commodities Agrícolas

Commodities Agrícolas Commodities Agrícolas quinta-feira, 12 de setembro de 2013 CAFÉ CAFÉ Bolsas Venc Ajuste Máx BM&F Mín Variação Venc Ajuste ICE FUTURES Máx Mín Variação SET13 140,25 0,00 0,00 4,40 SET13 116,45 116,00 114,00

Leia mais

Commodities Agrícolas

Commodities Agrícolas Commodities Agrícolas CAFÉ CAFÉ Bolsas BM&F ICE FUTURES Contrato Fechamento Máxima Mínimo Variação Contrato Fechamento Máxima Mínimo Variação SET13 136,80 136,50 135,80-1,80 SET 113,50 115,70 113,25-1,45

Leia mais

Commodities Agrícolas

Commodities Agrícolas Commodities Agrícolas CAFÉ CAFÉ Bolsas BM&F ICE FUTURES Contrato Fechamento Máxima Mínimo Variação Fechamento Máxima Mínimo Variação set/13 144,45 150,00 143,95-4,05 120,60 124,25 119,35-2,85 dez/13 148,50

Leia mais

SOJA MERCADO INTERNO

SOJA MERCADO INTERNO SOJA MERCADO INTERNO Novembro foi um mês de desvalorização nos preços médios da soja. O preço da saca recuou em média 1,66% dentro do mês, encerrando o período com a saca cotada a R$ 70,98 no dia 30, no

Leia mais

Boletim do Complexo soja

Boletim do Complexo soja Boletim do Complexo soja 1. Grão: No mês de fevereiro houve um aumento no preço médio em quase todos os estados, com exceção de Santa Catarina. O estado que obteve a maior média foi o do Paraná R$ 57,31/sc,

Leia mais

Commodities são produtos básicos padronizados. A palavra deriva do inglês e

Commodities são produtos básicos padronizados. A palavra deriva do inglês e Commodities são produtos básicos padronizados. A palavra deriva do inglês e significa mercadoria. É usado para designar bens sem diferenciação (por não possuírem valor agregado), e são habitualmente extraídas

Leia mais

AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mercado

AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mercado AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mercado Mês de referência: JULHO/2011 CEPEA - SOJA I - Análise Conjuntural II - Séries Estatísticas 1. Diferenciais de preços 2. Estimativa do valor das alternativas

Leia mais

Tabela 1 - Preço médio da Soja em MS - Período: 02/06 á 06/06 junho de 2014 - Em R$ por saca de 60Kg. Praça 02/jun 03/jun 04/jun 05/jun 06/jun Var.

Tabela 1 - Preço médio da Soja em MS - Período: 02/06 á 06/06 junho de 2014 - Em R$ por saca de 60Kg. Praça 02/jun 03/jun 04/jun 05/jun 06/jun Var. SOJA» MERCADO INTERNO O preço da saca de 6 Kg de soja em grãos experimentou recuo na primeira semana de junho. A cotação média no dia 6/Jun foi de R$ 62,6, valor este 3,12% inferior ao verificado em 2/Jun.

Leia mais

Departamento de Ciências Administrativas, Contábeis, Econômicas e da Comunicação - UNIJUÍ

Departamento de Ciências Administrativas, Contábeis, Econômicas e da Comunicação - UNIJUÍ DACEC Departamento de Ciências Administrativas, Contábeis, Econômicas e da Comunicação - UNIJUÍ Comentários referentes ao período entre 24/05/2013 a 30/05/2013 Prof. Dr. Argemiro Luís Brum 1 Prof. Ms.

Leia mais

AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mercado

AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mercado AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mercado Mês de referência: AGOSTO/2011 CEPEA - SOJA I - Análise Conjuntural II - Séries Estatísticas 1. Diferenciais de preços 2. Estimativa do valor das alternativas

Leia mais

Elevada Liquidez Internacional Molda as Cotações 1

Elevada Liquidez Internacional Molda as Cotações 1 R$/US$ v. 11, n. 5, maio 2016 Elevada Liquidez Internacional Molda as Cotações 1 A acomodação da cotação do dólar futuro negociado na BM&F-Bovespa frente ao real, em patamares sucessivamente menores nas

Leia mais

SOJA. Em MS, a saca de 60kg encerrou abril negociada em a R$ 68,63, alta de 14,29% em relação ao inicio do

SOJA. Em MS, a saca de 60kg encerrou abril negociada em a R$ 68,63, alta de 14,29% em relação ao inicio do SOJA Em MS, a saca de 60kg encerrou abril negociada em a R$ 68,63, alta de 14,29% em relação ao inicio do mês, quando comparado a abril do ano passado acumula alta nominal de 15,17%. O destaque é Sidrolândia

Leia mais

Commodities são produtos básicos padronizados. A palavra deriva do inglês e

Commodities são produtos básicos padronizados. A palavra deriva do inglês e Commodities são produtos básicos padronizados. A palavra deriva do inglês e significa mercadoria. É usado para designar bens sem diferenciação (por não possuírem valor agregado), e são habitualmente extraídas

Leia mais

A Economia Global e as Perspectivas para o Agronegócio Brasileiro

A Economia Global e as Perspectivas para o Agronegócio Brasileiro A Economia Global e as Perspectivas para o Agronegócio Brasileiro Henrique de Campos Meirelles Julho de 20 1 pico = 100 Valor de Mercado das Bolsas Mundiais pico 100 Atual 80 Japão 60 40 crise 1929 20

Leia mais

PREÇOS CORRENTES 15/03/2013

PREÇOS CORRENTES 15/03/2013 PREÇOS CORRENTES 15/03/2013 SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO SECRETARIA DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO DE MINAS GERAIS 2 ÍNDICE 03. Apresentação 04. Cotações Base Agrícola 05. Açúcar 07.

Leia mais

Soja Análise da Conjuntura Agropecuária MUNDO SAFRA 2014/15

Soja Análise da Conjuntura Agropecuária MUNDO SAFRA 2014/15 Soja Análise da Conjuntura Agropecuária Novembro de 2014 MUNDO SAFRA 2014/15 Devido ao aumento das cotações nas últimas safras, principalmente na comparação com o milho, o cultivo da soja vem aumentando

Leia mais

BOLETIM CUSTOS E PREÇOS Abril de 2014

BOLETIM CUSTOS E PREÇOS Abril de 2014 BOLETIM CUSTOS E PREÇOS Abril de 2014 Milho: Os preços no mercado brasileiro ficaram estáveis e até mesmo um pouco mais baixos em algumas praças. A incerteza dos produtores quanto à produtividade do milho

Leia mais

Curva Futura das Cotações 1 : baixa safra de café em ano de ciclo de alta

Curva Futura das Cotações 1 : baixa safra de café em ano de ciclo de alta Análises e Indicadores do Agronegócio ISSN 1980-0711 Curva Futura das Cotações 1 : baixa safra de café em ano de ciclo de alta Em janeiro de 2014, as expectativas para a trajetória do mercado de juros

Leia mais

RELATÓRIO DE COMMODITIES BOI GORDO PANORAMA. A informação é nossa, a decisão é sua! GR. Boi Gordo Mercado Físico RS Período Gráfico DIÁRIO

RELATÓRIO DE COMMODITIES BOI GORDO PANORAMA. A informação é nossa, a decisão é sua! GR. Boi Gordo Mercado Físico RS Período Gráfico DIÁRIO PANORAMA RELATÓRIO DE COMMODITIES BOI GORDO SEMANA DE 10 A 14 DE AGOSTO de 2009 Semana de nova estabilidade no preço do Boi Gordo no mercado físico do Rio Grande do Sul, fechando a semana em R$ 5,28/kg

Leia mais

CONJUNTURA ECONÔMICA

CONJUNTURA ECONÔMICA CONJUNTURA ECONÔMICA O mês de março de 2015 foi marcado pelo anúncio dos principais resultados da economia de 2014 e deste início de 2015. Dentre eles destacaramse o PIB, taxa de desemprego nas principais

Leia mais

Commodities são produtos básicos padronizados. A palavra deriva do inglês e

Commodities são produtos básicos padronizados. A palavra deriva do inglês e Commodities são produtos básicos padronizados. A palavra deriva do inglês e significa mercadoria. É usado para designar bens sem diferenciação (por não possuírem valor agregado), e são habitualmente extraídas

Leia mais

AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mercado

AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mercado AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mercado Mês de referência: MARÇO/2011 CEPEA - SOJA I - Análise Conjuntural II - Séries Estatísticas 1. Diferenciais de preços 2. Estimativa do valor das alternativas

Leia mais

RELATÓRIO DE COMMODITIES BOI GORDO

RELATÓRIO DE COMMODITIES BOI GORDO RELATÓRIO DE COMMODITIES BOI GORDO PANORAMA SEMANA DE 21 A 25 DE SETEMBRO de 2009 Semana de preço estável no mercado de Boi Gordo no Rio Grande do Sul, com o preço encerrando a semana a R$ 4,61/kg carcaça.

Leia mais

AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mercado

AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mercado AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mercado Mês de referência: ABRIL/2011 CEPEA - SOJA I - Análise Conjuntural II - Séries Estatísticas 1. Diferenciais de preços 2. Estimativa do valor das alternativas

Leia mais

03/10/2014. Roteiro da Apresentação FINANCEIRIZAÇÃO DO MERCADO ANÁLISE TÉCNICA E DE CICLOS OFERTA E DEMANDA

03/10/2014. Roteiro da Apresentação FINANCEIRIZAÇÃO DO MERCADO ANÁLISE TÉCNICA E DE CICLOS OFERTA E DEMANDA OS MERCADOS DE SOJA, MILHO E TRIGO EM 2015 FERNANDO MURARO JR. Engenheiro agrônomo e analista de mercado da AgRural Commodities Agrícolas OCEPAR Curitiba (PR), 02/out/14 www.agrural.com.br A INFORMAÇÃO

Leia mais

Fundamentos de Mercado Futuro e de Opções no Agronegócio

Fundamentos de Mercado Futuro e de Opções no Agronegócio Fundamentos de Mercado Futuro e de Opções no Agronegócio Quais alternativas um produtor rural tem para diminuir os riscos de preços na hora de vender sua safra? Modelo tradicional: contato direto com o

Leia mais

Edição 37 (Março2014)

Edição 37 (Março2014) Edição 37 (Março2014) Cenário Econômico: PIB brasileiro cresce 2,3% em 2013 e chega a R$ 4,8 trilhões A economia brasileira cresceu 0,7% no quarto trimestre de 2013, na comparação com os três meses anteriores,

Leia mais

Bom Dia Commodities. Commodities. 12 de Agosto, 2013. Café

Bom Dia Commodities. Commodities. 12 de Agosto, 2013. Café Bom Dia Café Semana positiva para o café. Finalmente saiu a medida que os produtores estavam esperando. A presidente Dilma anunciou que enxugará do mercado 3 milhões de sacas em março/14 a R$346,00/saca

Leia mais

Tendências comerciais da pecuária de corte no cenário muncial

Tendências comerciais da pecuária de corte no cenário muncial Tendências comerciais da pecuária de corte no cenário muncial Ivan Wedekin Diretor de Produtos do Agronegócio e Energia ENIPEC Encontro Internacional dos Negócios da Pecuária 1 Brasil o gigante da pecuária

Leia mais

CENÁRIO ECONÔMICO PLANO UNIFICADO 2º TRI/2015

CENÁRIO ECONÔMICO PLANO UNIFICADO 2º TRI/2015 CENÁRIO ECONÔMICO PLANO UNIFICADO 2º TRIMESTRE DE 2015 1 CENÁRIO ECONÔMICO O segundo trimestre do ano de 2015 demonstrou uma aceleração da deterioração dos fatores macroeconômicos no Brasil, com aumento

Leia mais

SOJA MERCADO INTERNO

SOJA MERCADO INTERNO SOJA MERCADO INTERNO Dezembro se inicia com desvalorização nos preços médios da soja. O preço da saca recuou Dentre as praças pesquisadas, Maracaju registrou a maior desvalorização, 2,74%, com a em média

Leia mais

Reiteradas Vendas Pressionam a Curva Futura das Cotações do Café 1

Reiteradas Vendas Pressionam a Curva Futura das Cotações do Café 1 % v. 10, n. 5, maio 2015 Reiteradas Vendas Pressionam a Curva Futura das Cotações do Café 1 A elevação da taxa SELIC anunciada pelo Comitê de Política Monetária (COPOM) na última quarta-feira do mês de

Leia mais

Soja: elevação dos preços da convencional/transgênica deve dificultar incremento da orgânica

Soja: elevação dos preços da convencional/transgênica deve dificultar incremento da orgânica Soja: elevação dos preços da convencional/transgênica deve dificultar incremento da orgânica Produção mundial deve recuar em 2007/08 Segundo o relatório de oferta e demanda divulgado pelo Usda em setembro

Leia mais

SOJA NEGOCIA POUCO EM NOVEMBRO POR DÓLAR E CHICAGO EM BAIXA

SOJA NEGOCIA POUCO EM NOVEMBRO POR DÓLAR E CHICAGO EM BAIXA Panorama Geral dos Mercados Agrícolas Ano IV n o 194 30 de novembro de 2015 www.sistemafaep.org SOJA NEGOCIA POUCO EM NOVEMBRO POR DÓLAR E CHICAGO EM BAIXA O mercado brasileiro de soja teve uma comercialização

Leia mais

MENU DE COMMODITIES SOJA MAIO (SOJK10) Soja fechou em leve baixa, trabalha na casa entre 21,50 e 21,80. JULHO 2009/ MAIO 2010 (N/K)

MENU DE COMMODITIES SOJA MAIO (SOJK10) Soja fechou em leve baixa, trabalha na casa entre 21,50 e 21,80. JULHO 2009/ MAIO 2010 (N/K) MENU DE COMMODITIES SOJA MAIO (SOJK10) SOJA MAIO (SOJK10) Médias no Profitchart utilizando o after market. Tempo 60 minutos MÉDIAS 12 SIMPLES E 23 SIMPLES TEMPO 60 MINUTOS SUPORTE 1 R$ 21,80 SITUAÇÃO VENDA

Leia mais

SOJA COMENTÁRIO. Médias no Profitchart utilizando o after market. SUPORTE 1 $ 22,60 MARGEM: R$ 2.473,00. MÉDIAS 16 Exp. e 51 Exp SUPORTE 2 $ 22,00

SOJA COMENTÁRIO. Médias no Profitchart utilizando o after market. SUPORTE 1 $ 22,60 MARGEM: R$ 2.473,00. MÉDIAS 16 Exp. e 51 Exp SUPORTE 2 $ 22,00 SOJA GRÁFICO SOJA MAIO BM&F (SOJK10) Análise Gráfica - SOJA Médias Móveis - SOJA MÉDIAS NOVAS!!! Tempo 60 minutos. Médias no Profitchart utilizando o after market. SUPORTE 1 $ 22,60 MÉDIAS 16 Exp. e 51

Leia mais

Relatório Mercatto OABPREV RJ Fundo Multimercado

Relatório Mercatto OABPREV RJ Fundo Multimercado Relatório Mercatto OABPREV RJ Fundo Multimercado Abril/11 Sumário 1. Características do Fundo Política de Gestão Objetivo do Fundo Público Alvo Informações Diversas Patrimônio Líquido 2. Medidas Quantitativas

Leia mais

Contratos Derivativos. Futuro de Soja Brasil

Contratos Derivativos. Futuro de Soja Brasil Contratos Derivativos Futuro de Soja Brasil Futuro de Soja Brasil Proteja o seu preço e administre os riscos da produção O produto A produção de soja atende a uma cadeia de diversos produtos acabados derivados

Leia mais

INDX apresenta estabilidade em abril

INDX apresenta estabilidade em abril 1-2- 3-4- 5-6- 7-8- 9-10- 11-12- 13-14- 15-16- 17-18- 19-20- 21-22- 23-24- 25-26- 27-28- 29-30- INDX INDX ANÁLISE MENSAL INDX apresenta estabilidade em abril Dados de Abril/11 Número 52 São Paulo O Índice

Leia mais

Resumo Quinzenal do Biodiesel

Resumo Quinzenal do Biodiesel Tel: (21) 3547-1539 / (21) 9565-0444 Resumo Quinzenal do Biodiesel 16/06 à 30/06/11 Este relatório é confidencial e de uso exclusivo do destinatário, e não pode ser enviado ou compartilhado com terceiros

Leia mais

Cenários de Soja e Milho para 2013. Novembro 2012

Cenários de Soja e Milho para 2013. Novembro 2012 Cenários de Soja e Milho para 2013 Novembro 2012 Milho milhões t. Milho / EUA - Produção Expectativa inicial (Pré-Plantio) 376 282 268 331 307 333 316 314 (104) 272 05/06 06/07 07/08 08/09 09/10 10/11

Leia mais

Cacau Amêndoa Período: Fevereiro de 2015

Cacau Amêndoa Período: Fevereiro de 2015 Cacau Amêndoa Período: Fevereiro de 2015 Tabela I PREÇO PAGO AO PRODUTOR - Cacau Amêndoa (em US$/ton.) Períodos Anteriores Fevereiro/15 % Locais Unid. 12 meses 1 mês [a] [b] [c] c/a c/b Ilhéus - Bahia

Leia mais

Análise Bovinocultura

Análise Bovinocultura Análise Bovinocultura BOLETIM SEMANAL MÊS PARADO: No primeiro mês do ano de 2013 o preço da arroba do boi gordo à vista em Mato Grosso seguiu firme na casa dos R$ 84/@, registrando na última cotação de

Leia mais

O MERCADO DE MANDIOCA NA REGIÃO CENTRO-SUL DO BRASIL EM 2012

O MERCADO DE MANDIOCA NA REGIÃO CENTRO-SUL DO BRASIL EM 2012 O MERCADO DE MANDIOCA NA REGIÃO CENTRO-SUL DO BRASIL EM 2012 ELABORAÇÃO: EQUIPE MANDIOCA CEPEA/ESALQ APRESENTAÇÃO: Lucilio Rogerio Aparecido Alves Prof. Dr. da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz

Leia mais

CONJUNTURA MENSAL JUNHO

CONJUNTURA MENSAL JUNHO SOJA - MATO GROSSO CONJUNTURA MENSAL JUNHO ANO 1 Nº2 O preço mundial da commodity apresenta movimento de alta em nível mundial, impulsionado principalmente pelas condições climáticas adversas nos Estados

Leia mais

Guia Rápido. Como negociar Commodities Agrícolas. Leandro Benitez

Guia Rápido. Como negociar Commodities Agrícolas. Leandro Benitez Guia Rápido Como negociar Commodities Agrícolas Leandro Benitez O objetivo deste artigo é apresentar-lhe os princípios dos contratos agrícolas para que você possa iniciar suas negociações neste segmento.

Leia mais

Míni de Dólar WEBTRADING. É acessível. É descomplicado. É para você.

Míni de Dólar WEBTRADING. É acessível. É descomplicado. É para você. Míni de Dólar WEBTRADING É acessível. É descomplicado. É para você. FUTURO WEBTRADING EM UM CLIQUE O futuro em um clique Com apenas um clique, você pode negociar minicontratos. O acesso ao WTr é simples,

Leia mais

NOTA TÉCNICA ALERTA PARA OS PRODUTORES DE SOJA

NOTA TÉCNICA ALERTA PARA OS PRODUTORES DE SOJA NOTA TÉCNICA ALERTA PARA OS PRODUTORES DE SOJA Ainda que o consumo de Soja continue crescendo com força, puxado principalmente pela China, as produções dos EUA e também do Brasil nos últimos dois anos

Leia mais

ALGODÃO Período: 06 a 10/04/2015

ALGODÃO Período: 06 a 10/04/2015 ALGODÃO Período: 06 a 0/04/205 Quadro I- PREÇO PAGO AO PRODUTOR Algodão em Pluma - (em R$/unidade) Períodos anteriores () Centros de Produção Unid. 2 Meses Mês Semana Média do mercado () Semana Atual Preço

Leia mais

Departamento de Ciências Administrativas, Contábeis, Econômicas e da Comunicação - UNIJUÍ

Departamento de Ciências Administrativas, Contábeis, Econômicas e da Comunicação - UNIJUÍ DACEC Departamento de Ciências Administrativas, Contábeis, Econômicas e da Comunicação - UNIJUÍ Comentários referentes ao período entre 20/07/2012 a 02/08/2012 Prof. Dr. Argemiro Luís Brum 1 Emerson Juliano

Leia mais

Milho Período: 13 a 17/07/2015

Milho Período: 13 a 17/07/2015 Milho Período: 13 a 17/07/2015 Câmbio: Média da semana: U$ 1,00 = R$ 3,1507 Nota: A paridade de exportação refere-se ao valor/sc desestivado sobre rodas, o que é abaixo do valor FOB Paranaguá. *Os preços

Leia mais

Departamento de Ciências Administrativas, Contábeis, Econômicas e da Comunicação - UNIJUÍ

Departamento de Ciências Administrativas, Contábeis, Econômicas e da Comunicação - UNIJUÍ DACEC Departamento de Ciências Administrativas, Contábeis, Econômicas e da Comunicação - UNIJUÍ Comentários referentes ao período entre 21/06/2013 a 27/06/2013 Prof. Dr. Argemiro Luís Brum 1 Prof. Ms.

Leia mais

Título: PREÇO INTERNACIONAL E PRODUÇÃO DE SOJA NO BRASIL DE 1995 A

Título: PREÇO INTERNACIONAL E PRODUÇÃO DE SOJA NO BRASIL DE 1995 A Título: PREÇO INTERNACIONAL E PRODUÇÃO DE SOJA NO BRASIL DE 1995 A 2003. Magali Simoni Azevedo 1 Resumo O estudo sobre o preço internacional e a produção de soja no Brasil de 1995 a 2003 teve como objetivo

Leia mais

O PORQUÊ DA ELEVAÇÃO DOS PREÇOS AGROPECUÁRIOS

O PORQUÊ DA ELEVAÇÃO DOS PREÇOS AGROPECUÁRIOS O PORQUÊ DA ELEVAÇÃO DOS PREÇOS AGROPECUÁRIOS Geraldo Sant Ana de Camargo Barros Coordenador Científico do Cepea/Esalq-USP Fabiana Cristina Fontana Pesquisadora do Cepea Centro de Estudos Avançados em

Leia mais

BOI GORDO (Arroba) Praça. 86 18 a 22/06 25 a 29/06 02 a 06/07 09 a 13/07

BOI GORDO (Arroba) Praça. 86 18 a 22/06 25 a 29/06 02 a 06/07 09 a 13/07 BOI GORDO (Arroba) Segunda-feira Terça- feira Quarta-feira Quinta-feira Sexta-feira AMARGOSA sem cotação 98,00 98,00 98,00 sem cotação BARREIRAS 95,00 95,00 95,00 95,00 sem cotação FEIRA DE SANTANA 101,00

Leia mais

www.contratofuturo.com

www.contratofuturo.com www.contratofuturo.com www.contratofuturo.com História do Milho - Os primeiros registros do cultivo datam de 7.300 anos - Origem Americana: litoral do México - Nome, de origem indígena, significa "sustento

Leia mais

BB Seguro Agrícola Faturamento. Brasília (DF), 06 de Julho de 2011

BB Seguro Agrícola Faturamento. Brasília (DF), 06 de Julho de 2011 BB Seguro Agrícola Faturamento Brasília (DF), 06 de Julho de 2011 1 Mitigadores de Produção/Intempéries. 2 Mitigadores de Preço. 3 Seguro de Faturamento. Exemplos. Mitigadores de Produção/Intemp ão/intempéries

Leia mais

CLIPPING 06/02/2014 Acesse: www.cncafe.com.br

CLIPPING 06/02/2014 Acesse: www.cncafe.com.br CLIPPING Acesse: www.cncafe.com.br Após altas, produtor não deve exercer opção de venda de café Valor Econômico Tarso Veloso e Carine Ferreira Após a sequência de altas do café arábica na bolsa de Nova

Leia mais

Míni de Ibovespa WEBTRADING. É acessível. É descomplicado. É para você.

Míni de Ibovespa WEBTRADING. É acessível. É descomplicado. É para você. Míni de Ibovespa WEBTRADING É acessível. É descomplicado. É para você. WEBTRADING O futuro em um clique Com apenas um clique, você pode negociar minicontratos. O acesso ao WTr é simples, rápido e seguro.

Leia mais

Tendências de Mercado

Tendências de Mercado Tendências de Mercado Produto - BOI GORDO (Arroba) Feira de Santana 77,00 77,00 77,00 77,00 Itapetinga 71,00 71,00 71,00 FERIADO 71,00 Santo Antonio de Jesus 76,00 76,00 76,00 76,00 Salvador 78,00 78,00

Leia mais

Departamento de Ciências Administrativas, Contábeis, Econômicas e da Comunicação - UNIJUÍ

Departamento de Ciências Administrativas, Contábeis, Econômicas e da Comunicação - UNIJUÍ DACEC Departamento de Ciências Administrativas, Contábeis, Econômicas e da Comunicação - UNIJUÍ Comentários referentes ao período entre 05/07/2013 a 11/07/2013 Prof. Dr. Argemiro Luís Brum 1 Prof. Ms.

Leia mais

Revisão Mensal de Commodities

Revisão Mensal de Commodities Revisão Mensal de Commodities segunda-feira, 3 de dezembro de 2012 Oferta maior e desempenho misto A estabilização do crescimento na China e riscos geopolíticos também afetaram os preços das commodities.

Leia mais

Instituto Matogrossense de Economia Agropecuária RETROSPECTIVA DE 2012 E PERSPECTIVAS PARA 2013

Instituto Matogrossense de Economia Agropecuária RETROSPECTIVA DE 2012 E PERSPECTIVAS PARA 2013 Instituto Matogrossense de Economia Agropecuária RETROSPECTIVA DE 2012 E PERSPECTIVAS PARA 2013 dezembro, 2012 Índice 1. Algodão 2. Soja 3. Milho 4. Boi Gordo 5. Valor Bruto da Produção ALGODÃO Mil toneladas

Leia mais

Negociação de contratos futuros e de opções de milho na BVMF

Negociação de contratos futuros e de opções de milho na BVMF Negociação de contratos futuros e de opções de milho na BVMF Câmara Setorial da Cadeia Produtiva de Milho e Sorgo 11 de março de 2010 Agenda 1 Características do Mercado de Milho 2 Contratos Futuros e

Leia mais

Milho Período: 11 a 15/05/2015

Milho Período: 11 a 15/05/2015 Milho Período: 11 a 15/05/2015 Câmbio: Média da semana: U$ 1,00 = R$ 3,0203 Nota: A paridade de exportação refere-se ao valor/sc desestivado sobre rodas, o que é abaixo do valor FOB Paranaguá. *Os preços

Leia mais

Carta Mensal Novembro 2015

Carta Mensal Novembro 2015 Canvas Classic FIC FIM (nova razão social do Peninsula Hedge FIC FIM) Ao longo de novembro, a divergência na direção da política monetária conduzida pelos dois mais relevantes bancos centrais do mundo

Leia mais

O MERCADO DE CAFÉ 1. INTRODUÇÃO

O MERCADO DE CAFÉ 1. INTRODUÇÃO O MERCADO DE CAFÉ 1. INTRODUÇÃO O presente boletim tem o objetivo de apresentar a situação atual do mercado, por meio dos dados disponibilizados pelo USDA, CONAB e MAPA. Apresenta-se, posteriormente, a

Leia mais

Índice de Confiança do Agronegócio

Índice de Confiança do Agronegócio Índice de Confiança do Agronegócio Terceiro Trimestre 2014 Principais Resultados:» Índice de Confiança do Agronegócio» Índice da Indústria (antes e depois da porteira)» Índice do Produtor Agropecuário

Leia mais

Reunião Pública Dezembro de 2015

Reunião Pública Dezembro de 2015 Reunião Pública Dezembro de 2015 Cenário Macroeconômico Arlindo de Azevedo Moura CEO 2 Cenário Macroeconômico 3 COMMODITIES Pressão de queda nos preços Menor preço dos últimos 16 anos TAXA DE CÂMBIO RESTRIÇÃO

Leia mais

5/3/2012. Derivativos. Prof. Dr. Bolivar Godinho de Oliveira Filho. Prof. Dr. Bolivar Godinho de Oliveira Filho

5/3/2012. Derivativos. Prof. Dr. Bolivar Godinho de Oliveira Filho. Prof. Dr. Bolivar Godinho de Oliveira Filho Derivativos Prof. Dr. Bolivar Godinho de Oliveira Filho 1 Prof. Dr. Bolivar Godinho de Oliveira Filho Currículo Economista com pós-graduação em Finanças pela FGV-SP, mestrado em Administração pela PUC-SP

Leia mais

Tabela 1 Taxa de Crescimento do Produto Interno Bruto no Brasil e em Goiás: 2011 2013 (%)

Tabela 1 Taxa de Crescimento do Produto Interno Bruto no Brasil e em Goiás: 2011 2013 (%) 1 PANORAMA ATUAL DA ECONOMIA GOIANA A Tabela 1 mostra o Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil e de Goiás no período compreendido entre 211 e 213. Nota-se que, percentualmente, o PIB goiano cresce relativamente

Leia mais

VALE RIO DOCE S/A. No resultado de 2013 a receita líquida da companhia tinha a seguinte divisão:

VALE RIO DOCE S/A. No resultado de 2013 a receita líquida da companhia tinha a seguinte divisão: VALE RIO DOCE S/A Empresa: A companhia é uma das maiores mineradoras do mundo, sendo a maior das Américas, baseada na capitalização de mercado. É a maior produtora mundial de minério de ferro e pelotas

Leia mais

Departamento de Ciências Administrativas, Contábeis, Econômicas e da Comunicação - UNIJUÍ

Departamento de Ciências Administrativas, Contábeis, Econômicas e da Comunicação - UNIJUÍ DACEC Departamento de Ciências Administrativas, Contábeis, Econômicas e da Comunicação - UNIJUÍ Comentários referentes ao período entre 03/05/2013 a 09/05/2013 Prof. Dr. Argemiro Luís Brum 1 Prof. Ms.

Leia mais

Mercado Externo. Preço do milho (ZCN5) Índice Dólar (DXY) Fonte: TradingView, CMEGroup

Mercado Externo. Preço do milho (ZCN5) Índice Dólar (DXY) Fonte: TradingView, CMEGroup Mercado Externo Segundo relatório de abril do U.S Departament of Agriculture USDA, a produção de milho dos EUA será 2,8% maior do que na safra anterior, com uma estimativa de produção total de 361,1 milhões

Leia mais

COMPRADOR VENDEDOR SACAS PREÇO QUALIDADE. M dcheg. CLIMA (Varginha/MG) r Aberto (hoje) BOLSA / DÓLAR

COMPRADOR VENDEDOR SACAS PREÇO QUALIDADE. M dcheg. CLIMA (Varginha/MG) r Aberto (hoje) BOLSA / DÓLAR M dcheg BARÃO COMISSÁRIA DE CAFÉ LTDA Alameda Otávio Marques de Paiva, 220 Bairro Santa Luiza CEP 37062-670 - Varginha-MG (35) 3214-7725 / 8855-0050 / 8879-0040 / 8876-0030 www.baraocomissariadecafe.com.br

Leia mais

www.contratofuturo.com

www.contratofuturo.com www.contratofuturo.com Boi - Mercado Mercado de Boi gordo - Brasil: * Maior exportador mundial, * Consumo interno: mais de 70%, * Maior rebanho comercial, * Perda de área para outras culturas. - Mundo:

Leia mais

Secretaria de Política Agrícola - SPA. safra 2012/2013 de laranja

Secretaria de Política Agrícola - SPA. safra 2012/2013 de laranja Secretaria de Política Agrícola - SPA Apoio àcomercialização da safra 2012/2013 de laranja Resumo conjuntural -Excedente de produção (SP e MG): de 40 a 80 Mi cx; -Estoque elevado de suco: 535 mil toneladas

Leia mais

Fatores Críticos no Cenário Brasil: Reflexos sobre o Agronegócio 2008-2010

Fatores Críticos no Cenário Brasil: Reflexos sobre o Agronegócio 2008-2010 Fatores Críticos no Cenário Brasil: Reflexos sobre o Agronegócio 2008-2010 Paulo Rabello de Castro Junho 2008 copyright RC Consultores todos direitos reservados 1 Agronegócio e Inflação 1) Fases de expansão

Leia mais

08/09/2015. Mundo Evolução da área (índice 100= safra 2000/01) Bolsa de Chicago Relação soja/milho no 1º contrato PROPHETX/AGRURAL

08/09/2015. Mundo Evolução da área (índice 100= safra 2000/01) Bolsa de Chicago Relação soja/milho no 1º contrato PROPHETX/AGRURAL PERSPECTIVAS PARA A AGROPECUÁRIA BRASILEIRA NOS PRÓXIMOS 5 ANOS FERNANDO MURARO JR. Engenheiro agrônomo e analista de mercado da AgRural Commodities Agrícolas ANDA 5º CONGRESSO BRASILEIRO DE FERTILIZANTES

Leia mais

Diretoria de Agronegócios

Diretoria de Agronegócios Proteção de Preços no Mercado Agropecuário Renato Barreto Riscos da atividade agropecuária Climáticos e/ou intempéries Preço Crédito... Mitigadores de Risco de Preço Risco: Oscilação nos preços das mercadorias

Leia mais

Milho: preços elevados mesmo com super-safra norte-americana

Milho: preços elevados mesmo com super-safra norte-americana Milho: preços elevados mesmo com super-safra norte-americana Super-safra norte-americana Em seu boletim de oferta e demanda mundial de setembro o Usda reestimou para cima suas projeções para a safra 2007/08.

Leia mais

São Paulo, 17 de Agosto de 2012

São Paulo, 17 de Agosto de 2012 São Paulo, 17 de Agosto de 2012 Discurso do Presidente do Banco Central do Brasil, Alexandre Tombini, no 22º Congresso da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores - Fenabrave Senhoras

Leia mais

Preço médio da Soja em Mato Grosso do Sul Período: 09/12 á 16/12 de 2013 - Em R$ por saca de 60 kg.

Preço médio da Soja em Mato Grosso do Sul Período: 09/12 á 16/12 de 2013 - Em R$ por saca de 60 kg. ISS 2316-119 SOJA» MERCADO INTERNO A segunda semana de dezembro foi de leve depreciação com valor médio de R$ 69,56 no preço da saca de 6 Kg de soja em grãos, representando uma queda de 2% em relação aos

Leia mais

Operações Crédito do SFN

Operações Crédito do SFN BC: Operações de Crédito do Sistema Financeiro Nacional sobem 0,1% em maio de 2016, acumulando alta de 2,0% em 12 meses O crédito total do SFN incluindo as operações com recursos livres e direcionados

Leia mais

MERCADOS FUTUROS E DE OPÇÃO: OPORTUNIDADES PARA O COOPERATIVISMO

MERCADOS FUTUROS E DE OPÇÃO: OPORTUNIDADES PARA O COOPERATIVISMO MERCADOS FUTUROS E DE OPÇÃO: OPORTUNIDADES PARA O COOPERATIVISMO Organização das Cooperativas Brasileiras OCB Gerência de Apoio ao Desenvolvimento em Mercados - GEMERC 1. INTRODUÇÃO O agronegócio brasileiro

Leia mais

Segunda-feira, 04 de Abril de 2016. Panorama do Mercado Análise Ibovespa. #IBOV Diário

Segunda-feira, 04 de Abril de 2016. Panorama do Mercado Análise Ibovespa. #IBOV Diário Segunda-feira, 04 de Abril de 2016 Panorama do Mercado Análise Ibovespa #IBOV Diário Índice fecha o dia com forte queda de -3,52% e rompe suporte em 49,7k e as médias de 72 períodos. #IBOV Semanal O Índice

Leia mais

AGRONEGÓCIO BRASIL EM FOCO

AGRONEGÓCIO BRASIL EM FOCO AGRONEGÓCIO BRASIL EM FOCO Outubro de 2013 Panorama Macroeconômico As atenções do mercado externo seguem concentradas nos EUA, tanto em relação aos próximos passos do Fed como aos impasses políticos. A

Leia mais

Cacau Amêndoa Período: Junho de 2013

Cacau Amêndoa Período: Junho de 2013 Cacau Amêndoa Período: Junho de 2013 Tabela I PREÇO PAGO AO PRODUTOR - Cacau Amêndoa (em US$/ton.). Períodos Anteriores Junho/2013 % Locais Unid. 12 meses 1 mês 1 mês [a] [b] [c] c/a c/b Ilhéus - Bahia

Leia mais

Há 30 anos no mercado, a Futura Corretora iniciou suas atividades nos mercados de derivativos, como sócia fundadora da BM&F (Bolsa de Mercadorias e Futuros). Desde sua fundação, vem disseminando em todo

Leia mais

27 de abril de 2016. Coletiva de imprensa ESTIMATIVA SAFRA 2016/2017

27 de abril de 2016. Coletiva de imprensa ESTIMATIVA SAFRA 2016/2017 27 de abril de 2016 Coletiva de imprensa ESTIMATIVA SAFRA 2016/2017 ROTEIRO I. Considerações sobre a atual situação do setor sucroenergético II. Bioeletricidade III. Condições climáticas e agronômicas

Leia mais

ISS 2316-1019 I N F O R M AT I VO Casa Rural. edição outubro 2012. Agricultura. Soja - Milho - Insumos Agrícolas

ISS 2316-1019 I N F O R M AT I VO Casa Rural. edição outubro 2012. Agricultura. Soja - Milho - Insumos Agrícolas ISS 2316-119 I N F O R M AT I VO Casa Rural edição outubro 212 Agricultura Soja - Milho - Insumos Agrícolas SOJA Comportamento dos Preços Internos de Mato Grosso do Sul (R$/SC) 75, 74, 73, 72, 71, 7, 69,

Leia mais

Recomendações. Análise Técnica

Recomendações. Análise Técnica Público Alvo Classificação de Investidores que buscam tirar proveito das oscilações do mercado de ações seguindo uma disciplina operacional com estratégia fundamentada em estudos gráficos para curto e

Leia mais

Instrução Interna N. 07/2015 NORMAS DE RECEPÇÃO DA SAFRA FEIJÃO INDUSTRIAL

Instrução Interna N. 07/2015 NORMAS DE RECEPÇÃO DA SAFRA FEIJÃO INDUSTRIAL I Instrução Interna N. 07/2015 DE : Diretoria PARA : Todos os setores NORMAS DE RECEPÇÃO DA SAFRA FEIJÃO INDUSTRIAL 01 - RECEPÇÃO: Todo feijão será recebido nas seguintes unidades, sendo que deverá ser

Leia mais

1 a 15 de janeiro de 2015

1 a 15 de janeiro de 2015 1 a 15 de janeiro de 2015 As principais informações da economia mundial, brasileira e baiana INTRODUÇÃO Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia Diretoria de Indicadores e Estatísticas

Leia mais

Preço Médio da Soja em Mato Grosso do Sul - Junho de 2011 - Em R$ por saca de 60 kg.

Preço Médio da Soja em Mato Grosso do Sul - Junho de 2011 - Em R$ por saca de 60 kg. 1 2 NORTE Os preços pagos aos Produtores Rurais na região Norte do Estado neste mês de junho variaram entre a mínima de R$ 38,5 no dia 3/6 no município de São Gabriel do Oeste e a máxima de R$ 4, no dia

Leia mais