SOJA Período: 11 a 15/05/ meses mês semana. Períodos anteriores. Paridade Exportação Centro de Referência Unid Efetivo (1)

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SOJA Período: 11 a 15/05/ meses mês semana. Períodos anteriores. Paridade Exportação Centro de Referência Unid Efetivo (1)"

Transcrição

1 SOJA Período: 11 a 15/05/2015 Centro de Produção Quadro I - PREÇO PAGO AO PRODUTOR (em R$) Unid Períodos anteriores meses mês semana Média mercado Semana atual Composto atacado Preço Mínimo SORRISO-MT (1) 60kg 54,70 52,70 53,10 51,67 57,60 CASCAVEL-PR (2) 60kg 66,80 61,50 63,00 62,30 67,58 (1) = Composto até Rondonópolis - MT (2) = Composto até Paranaguá PR 26,38 26,38 Quadro II - PREÇO NO ATACADO (em R$) Períodos anteriores Centro de Comercialização Unid meses mês semana RONDONÓPOLIS-MT 60kg 60,36 59,00 58,20 PARANAGUÁ-PR 60kg 70,30 66,60 69,10 (1) Decomposto até Sorriso MT (2) Decomposto até Cascavel PR Semana atual Média mercado Decomposição até o centro de produção 56,83 50,12 66,22 60,04 Quadro III - PREÇO INTERNACIONAL (em US$) Períodos anteriores Semana atual Paridade Exportação Centro de Referência Unid meses mês semana Média mercado Produtor Atacado Efetivo (1) (2) CBOT 60kg 32,70 21,28 21,75 21,35 20,51 22,33 23,23 Câmbio: Média da semana: U$ 1,00 = 3,011 (1) Paridade Cascavel- PR (2) Paridade Paranaguá PR Efetivo = SECEX (SEMANAL) 1 / 6

2 Mercado Internacional. Na semana ora mencionada, o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (Usda) divulgou o seu quadro de oferta e demanda para a safra 2015/2016 de soja. Os principais destaques deste relatório, ficaram com possível redução de produção nos Estados Unidos que na safra 2014/2015 foi de 108,01 milhões de toneladas e para safra 2015/2016 foi estimada em 104,78 milhões de toneladas. Para o Brasil, aquele Departamento estima uma safra de 97,00 milhões de toneladas, já para a Argentina, 57 milhões de toneladas. Ainda, segundo o Usda, dos três maiores produtores de soja: USA, Brasil e Argentina, o único que tera aumento na safra 2015/2016 será o Brasil, porém, se o clima nos Estados Unidos estiver favorável, este poderá colher mais que os 108,01 milhões colhido na safra 2014/2015. Com isto, a produção mundial de soja da safra 2015/2016 ficará em 317,3 milhões de toneladas, idêntica à safra 2014/2015 de 317,25 milhões de toneladas. Para as importações Chinesas, que são responsáveis por praticamente metade de tudo que é produzido no Brasil, o Usda estima um aumento de 5,44%, com um crescimento de 6,8 para A China deverá importar, aproximadamente, 77,5 milhões de toneladas de soja em grãos. As exportações brasileiras, ao contrário daquilo que os Estados Unidos tem pregado no mercado, o Usda estima que deverão ser maiores que as americanas, em 49,75 milhões de toneladas, contra 48,30 milhões de toneladas americanas. Vale salientar que as exportações estimadas para a safra 2014/2015, dos Estados Unidos, ficaram abaixo das reais exportações deste período. Já para a safra 2015/2016, poderão ser maiores que as estimadas. Os esmagamentos de soja nos Estados Unidos, para safra 2015/2016, conforme estimativa/usda, deverão ser iguais aos esmagamento da safra 2014/2015 no valor de 49,67 milhões de toneladas e 49,12 milhões de toneladas para safra 2014/2015. Para a China os esmagamentos são estimados em 77,1 milhões de toneladas, ou seja, aumento de 4,4% de uma safra para outra, o menor dos últimos 5 anos. O mais preocupante neste relatório fica por conta dos estoques de passagem mundiais que foram estimados em 96,22 milhões de toneladas; o maior estoque de passagem praticado historicamente. Para os Estados Unidos os Estoques de passagem foram estimados em 32,85 milhões de toneladas; também o maior praticado historicamente. Produção Soja Mundo País/Safra 2010/ / / / /2015 maio 2015/2016 maio Estados Unidos 90,66 84,29 82,79 91,39 108,01 104,78 Brasil 75,30 66,50 82,00 86,70 94,50 97,00 Argentina 49,00 40,10 49,30 53,50 56,00 57,00 China 15,08 14,49 13,05 12,20 12,35 11,50 Índia 10,10 11,70 12,20 9,50 10,50 11,50 Paraguai 7,13 4,04 8,20 8,20 8,50 8,80 Canada 4,45 4,47 5,09 5,36 6,05 6,20 Outros 12,63 14,84 16,20 16,41 19,14 20,52 Total 264,35 240,43 268,82 283,25 315,06 317,30 2 / 6

3 Importação Soja Mundo 2010/ / / / /2015 maio 2015/2016 maio China 52,34 59,23 59,87 70,36 73,50 77,50 Europa 12,47 12,07 12,54 12,99 12,75 12,80 Mexico 3,50 3,61 3,41 3,84 4,00 4,05 Japão 2,92 2,76 2,83 2,89 2,85 2,85 Indonesia 1,90 1,92 1,80 2,24 2,35 2,50 Taiwan 2,45 2,29 2,29 2,34 2,35 2,38 Tailandia 2,14 1,91 1,87 1,80 2,00 2,10 Turquia 1,35 1,06 1,25 1,61 2,10 2,10 Egito 1,64 1,65 1,73 1,69 1,88 1,95 Russia 1,00 741,00 691,00 1,93 1,50 1,60 outros 7,05 6,23 7,65 9,56 8,87 9,80 Total 88,76 93,45 95,91 111,25 114,15 119,63 Exportação Soja Mundo 2010/ / / / /2015 maio 2015/2016 maio Estados Unidos 29,95 36,26 41,90 46,83 45,65 49,75 Brasil 40,96 37,16 35,85 44,82 48,99 48,31 Argentina 9,21 7,37 7,74 7,84 8,00 8,50 Paraguai 5,23 3,57 5,52 4,80 4,80 4,60 Canada 2,94 2,93 3,47 3,47 3,70 3,80 outros 3,42 4,87 6,06 5,18 6,36 7,02 Total 91,70 92,16 100,53 112,94 117,50 121,98 Esmagamento Soja Mundo 2010/ / / / /2015 maio 2015/2016 maio China 55,00 60,97 64,95 68,85 73,85 77,10 Estados Unidos 44,85 46,35 45,97 47,19 49,12 49,67 Argentina 37,61 35,89 33,61 36,17 39,60 42,50 Brasil 36,33 38,08 35,24 36,28 37,60 38,50 Europa 12,43 12,41 13,16 13,40 13,55 13,70 India 9,30 9,65 9,90 8,30 7,50 9,20 Mexico 3,63 3,68 3,65 4,03 4,25 4,35 outros 22,07 21,30 23,69 26,39 29,01 31,21 Total 221,22 228,32 230,17 240,61 254,48 266,22 Estoque Final Soja Mundo País/Safra 2010/ / / / /2015 maio 2015/2016 maio Argentina 21,40 15,95 20,96 26,05 31,95 32,85 Brasil 23,64 13,02 15,33 16,53 24,93 31,00 China 14,54 15,91 12,38 14,43 14,38 13,88 Estados Unidos 5,85 4,61 3,83 2,50 9,52 13,61 Canadá 297,00 232,00 178,00 282,00 657,00 950,00 outros 5,10 4,42 3,80 3,61 4,11 3,93 Total 70,83 54,15 56,47 63,40 85,54 96,22 3 / 6

4 Conforme registrado neste relatório, os preços internacionais acumularam baixa no decorrer desta semana, fechando, em média, a Uscents 968,24/bu (US$ 355,77/t.). Corroborando com esta queda tem-se um plantio acelerado da soja nos Estados Unidos, estimado, hoje, em 45%, contra 31% da safra passada e 36% da média histórica neste mesmo período. Quadro IV Comportamento dos preços (Spot) na Bolsa de Valores de Chicago (CBOT) 30 dias UScents/bu 1.000,00 990,00 980,00 970,00 960,00 950,00 940,00 Fonte: CBOT Quadro V Comportamento dos preços (Spot) na Bolsa de Valores de Chicago (CBOT) última semana UScents/bu 990,00 985,00 980,00 975,00 970,00 965,00 960,00 955,00 950,00 945,00 940,00 935,00 983,00 975,00 967,00 963,00 953,20 11/05/ /05/ /05/ /05/ /05/ / 6

5 Mercado Nacional. Com os preços internacionais em baixa e com a desvalorização do dólar frente ao real nesta última semana, os preços nacionais também fecharam em queda. Apesar disto, os preços nacionais ainda estão superiores aos preços de paridade de exportação, com cotação de R$ 51,67/60kg,em média, em Sorriso-MT e R$ 62,30/60kg, em Cascavel-PR. Quadro VI Preços pago ao Agricultora (Cascavel-PR) Paridade de Exportação (Cascavel-PR) Dólar 66,00 3,200 R$/60kg 64,00 62,00 60,00 58,00 56,00 54,00 52,00 3,100 3,000 2,900 2,800 2,700 2,600 R$ 50,00 2,500 Quadro VII Preços pago ao Agricultora (Sorriso-MT) Paridade de Exportação (Sorriso-MT) Dólar 56,00 3,200 R$/60kg 54,00 52,00 50,00 48,00 46,00 44,00 42,00 3,100 3,000 2,900 2,800 2,700 2,600 R$ 40,00 2,500 5 / 6

6 As divulgações de exportações semanais da Secretaria de Comércio Exterior (Secex) estima que o Brasil tenha exportado nas duas primeiras semanas de maio, aproximadamente 4,68 milhões de toneladas, com média de exportação diária de 468,57 mil toneladas de grãos de soja. A continuar com esta média diária de exportações nos 20 dias úteis do mês de maio, o Brasil deverá exportar, aproximadamente, 9,37 milhões de toneladas. Há de se ressaltar que, ano de 2015 deverá ultrapassar as exportações mensais de maio de 2014, de 7,60 milhões de toneladas. Apesar disto, as exportações estimadas nos primeiros 5 meses de 2015 (Janeiro/Maio), deverão ser de 22,47 milhões de toneladas de grãos; valor a menor em 2,44 milhões de toneladas ao das exportações do mesmo período do ano de Entretanto, ainda com perspectivas de superar as exportações no ano de 2014 que foram de 45,69 milhões de toneladas, vez que foram muitos os atrasos nas exportações devido, inicialmente, ao atraso na colheita brasileira, posteriormente problemas com a greve dos caminhoneiros e problemas no porto de Santos, devido a incêndio. Além do que, têm que ser considerados os atrasos nos embarques devido ao excesso de chuvas. Todavia, com todo esse leque de impedimentos, ainda se acredita que o Brasil poderá alcançar os 46,77 milhões de toneladas estimadas para as exportações em 2015, que têm até o início da safra americana de grãos, em setembro/15, para exportarem sem concorrência externa. MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR SECRETARIA DE COMÉRCIO EXTERIOR DEPARTAMENTO DE ESTATÍSTICA E APOIO À EXPORTAÇÃO EXPORTAÇÃO - MAIO/ PRODUTOS SELECIONADOS (Até 2ª Semana: 10 dias úteis) MAI/2015 (A) ABR/2015 (B) Var. % ( A/B ) MAI/2014 (C) Var.% ( A/C ) US$ US$ US$ t US$/t t US$/t Valor Quant. Preço milhões milhões milhões t US$/t Valor Quant. Preço SOJA EM GRÃO Média diária 181, , ,2 126,7 327,5 386,9 42,9 42,8 0,1 184,1 362,4 508,1-1,7 29,0-23,8 Acumulado 1.810, , , , , ,8 LEONARDO AMAZONAS Analista de Mercado - tel: (61) / 6

TRIGO Período de 27 a 30/07/2015

TRIGO Período de 27 a 30/07/2015 TRIGO Período de 27 a 30/07/205 Tabela I - PREÇO PAGO AO PRODUTOR (em R$/60 kg) Centro de Produção Unid. 2 meses Períodos anteriores mês (*) semana Preço PR 60 kg 34,43 34,35 34,45 34,42 Semana Atual Preço

Leia mais

Fechamento dos Mercados Segunda-feira 07/11/16 granoeste.com.br (45) Atual Ant. Dif.

Fechamento dos Mercados Segunda-feira 07/11/16 granoeste.com.br (45) Atual Ant. Dif. COMPLEXO SOJA CBOT - Soja (U$/Bushel = 27,216) Máx Min NOV 989,25 981,50 7,75 992,00 981,75 JAN 998,50 990,75 7,75 1.001,75 990,00 MAR 1005,50 997,25 8,25 1.007,75 996,25 MAI 1012,25 1004,00 8,25 1.014,25

Leia mais

CONJUNTURA MENSAL MAIO

CONJUNTURA MENSAL MAIO SOJA - MATO GROSSO CONJUNTURA MENSAL MAIO ANO 1 Nº1 O mercado de soja tem observado movimentação de queda em seus preços, decorrente principalmente das evoluções no lado da oferta, tanto em âmbito nacional

Leia mais

AGRICULTURA. Novembro de 2017 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos

AGRICULTURA. Novembro de 2017 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos AGRICULTURA Novembro de 2017 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos DESEMPENHO DA AGRICULTURA o o Algodão Embora não tenha alcançado recorde, as 3 últimas safras globais seguiram em recuperação

Leia mais

AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mercado

AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mercado AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mês de referência: NOVEMBRO/2011 CEPEA - SOJA I - Análise Conjuntural II - Séries Estatísticas 1. Diferenciais de preços 2. Estimativa do valor das alternativas de

Leia mais

Fechamento dos Mercados Quinta-feira 13/10/16 granoeste.com.br (45) Atual Ant. Dif.

Fechamento dos Mercados Quinta-feira 13/10/16 granoeste.com.br (45) Atual Ant. Dif. COMPLEXO SOJA CBOT - Soja (U$/Bushel = 27,216) Máx Min NOV 956,25 945,50 10,75 959,50 937,25 JAN 964,75 953,50 11,25 967,50 945,25 MAR 971,00 960,25 10,75 974,00 952,00 MAI 978,00 967,25 10,75 980,50 959,75

Leia mais

ALGODÃO TENDÊNCIAS PARA O MERCADO

ALGODÃO TENDÊNCIAS PARA O MERCADO ALGODÃO TENDÊNCIAS PARA O MERCADO Analista de Mercado Élcio A. Bento elcio@safras.com.br ALGODÃO CIF SÃO PAULO R$/@ Preço Mínimo R$ 44,6/@ ALGODÃO CIF SÃO PAULO R$/2 Jul A FORMAÇÃO DE PREÇOS NO MERCADO

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos TRIGO JUNHO DE 2017

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos TRIGO JUNHO DE 2017 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos TRIGO JUNHO DE 2017 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas por suas publicações

Leia mais

ANÁLISE DO MERCADO DE MILHO. Análise para 2016 e Perspectivas para 2017

ANÁLISE DO MERCADO DE MILHO. Análise para 2016 e Perspectivas para 2017 ANÁLISE DO MERCADO DE MILHO Análise para 2016 e Perspectivas para 2017 MUNDO SISTEMA FARSUL ANÁLISE DO MERCADO DE MILHO MUNDO LONGO PRAZO SISTEMA FARSUL Consumo e Projeção do Consumo Mundial de Milho em

Leia mais

Associação Brasileira dos Produtores de Soja

Associação Brasileira dos Produtores de Soja Associação Brasileira dos Produtores de Soja 1. PREVISÃO DE SAFRA E DESTINAÇÃO De acordo com o 7 Levantamento de safra 2015/16, publicado em abril pela Conab (Companhia Nacional de Abastecimento), a área

Leia mais

Trigo: Evolução dos preços recebidos pelos agricultores no PR e RS (jan/03 a abr/08) jan/07 mai/07. jan/06 set/06. set/05

Trigo: Evolução dos preços recebidos pelos agricultores no PR e RS (jan/03 a abr/08) jan/07 mai/07. jan/06 set/06. set/05 Trigo: Porque os preços estão subindo? Os agricultores brasileiros que ainda possuem trigo para vender estão recebendo atualmente um preço em reais, bem superior aos verificados nesta mesma época em anos

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos SOJA DEZEMBRO DE 2016

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos SOJA DEZEMBRO DE 2016 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos SOJA DEZEMBRO DE 2016 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas por suas

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos TRIGO NOVEMBRO DE 2016

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos TRIGO NOVEMBRO DE 2016 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos TRIGO NOVEMBRO DE 2016 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas por suas

Leia mais

ANÁLISE DO MERCADO DE MILHO. Perspectivas para 2016 e Projeções para 2017

ANÁLISE DO MERCADO DE MILHO. Perspectivas para 2016 e Projeções para 2017 ANÁLISE DO MERCADO DE MILHO Perspectivas para 2016 e Projeções para 2017 ANÁLISE DO MERCADO DE MILHO LONGO PRAZO Consumo e Projeção do Consumo Mundial de Milho em Grão (em milhões de toneladas) 1.400 1.200

Leia mais

Farelo. Atacado. Ração. Varejo. Países

Farelo. Atacado. Ração. Varejo. Países Estrutura a apresentação AGROEGÓCIO DA SOJA MAURO OSAI TES/ESALQ e PESQUISADOR DO CEPEA Complexo agroindustrial da soja ormação de preço no Panorama mundial Principais produtores Principais exportadores

Leia mais

AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mercado

AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mercado AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mercado Mês de referência: FEVEREIRO/2012 CEPEA - SOJA I - Análise Conjuntural II - Séries Estatísticas 1. Diferenciais de preços 2. Estimativa do valor das alternativas

Leia mais

Preço médio da Soja em Mato Grosso do Sul Período de 10/06 á 14/06 - Em R$ por saca de 60 kg.

Preço médio da Soja em Mato Grosso do Sul Período de 10/06 á 14/06 - Em R$ por saca de 60 kg. SOJA» MERCADO INTERNO O período correspondente a segunda semana do mês de junho foi de ajuste nos preços do mercado interno da soja com leve desvalorização. Houve um recuo de 2,66% nos preços praticados

Leia mais

SAFRAS PERSPECTIVAS PARA A SOJA EM 2009

SAFRAS PERSPECTIVAS PARA A SOJA EM 2009 SAFRAS & Mercado PERSPECTIVAS PARA A SOJA EM 2009 1700 1600 1500 1400 SOJA - CBOT X PETRÓLEO - NYMEX 1658,00 Soja 145,45 Petróleo 150 140 130 120 US$ cents/bushel 2008 16-jan 31-jan 14-fev 29-fev 14-mar

Leia mais

Gestão de Recebíveis. Um Novo Cenário

Gestão de Recebíveis. Um Novo Cenário 2015-16 Gestão de Recebíveis Um Novo Cenário Sobre a recuperação da economia americana: No começo achávamos que viria a recuperação em V, começamos a falar em U, daí passaram para o L - Austan Goolsbee

Leia mais

mostra a Tabela 1. O estado do Rio Grande do Sul não acompanhou o cenário de queda

mostra a Tabela 1. O estado do Rio Grande do Sul não acompanhou o cenário de queda Soja Os preços médios da soja apresentaram pequena queda em fevereiro, como mostra a Tabela 1. O estado do Rio Grande do Sul não acompanhou o cenário de queda e apresentou variação positiva para fevereiro,

Leia mais

CONJUNTURA QUINZENAL 01 A 15/02/2016

CONJUNTURA QUINZENAL 01 A 15/02/2016 SOJA - MATO GROSSO CONJUNTURA QUINZENAL 01 A 15/02/2016 ANO 2 Nº14 A colheita avança e começa a derrubar os preços da soja em Mato Grosso. De acordo com dados do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária

Leia mais

REGIÕES DE MAIOR CONCENTRAÇÃO NA PRODUÇÃO DE SOJA NO BRASIL

REGIÕES DE MAIOR CONCENTRAÇÃO NA PRODUÇÃO DE SOJA NO BRASIL RELATÓRIO DA SAFRA DE SOJA E MILHO REGIÕES DE MAIOR CONCENTRAÇÃO NA PRODUÇÃO DE SOJA NO BRASIL Relatório do USDA traz levantamento das regiões de produção de soja no Brasil, com a concentração da produção

Leia mais

O MERCADO DE SOJA 1. INTRODUÇÃO

O MERCADO DE SOJA 1. INTRODUÇÃO O MERCADO DE SOJA 1. INTRODUÇÃO A cultura da soja apresenta relevante importância para a economia brasileira, sendo responsável por uma significativa parcela na receita cambial do Brasil, destacando-se

Leia mais

ANÁLISE DO MERCADO TRIGO. Análise para 2016

ANÁLISE DO MERCADO TRIGO. Análise para 2016 ANÁLISE DO MERCADO TRIGO Análise para 2016 SOJA MUNDO ANÁLISE DO MERCADO DE TRIGO MUNDO LONGO PRAZO Consumo e Projeção do Consumo Mundial de Trigo (em milhões de toneladas) 900 800 700 600 616 713 741

Leia mais

Mamona Período: janeiro de 2016

Mamona Período: janeiro de 2016 Mamona Período: janeiro de 2016 Quadro I: preço pago ao produtor Centro de Produção UF Unidade 12 meses (a) Média de Mercado 1 mês (b) Mês atual (c) Preço mínimo Var % (c/a) Irecê BA 60kg 78,96 93,13 88,33

Leia mais

TRIGO Período de 03 a 07/08/2015

TRIGO Período de 03 a 07/08/2015 TRIGO Período de 03 a 07/08/205 Tabela I - PREÇO PAGO AO PRODUTOR (em R$/60 kg) Centro de Produção Unid. 2 meses Períodos anteriores mês (*) semana Preço PR 60 kg 34,43 34,35 34,42 34,30 Semana Atual Preço

Leia mais

BOLETIM SEMANAL. Milho - Análise. 27 de abril de 2012 Número: 200

BOLETIM SEMANAL. Milho - Análise. 27 de abril de 2012 Número: 200 Milhões t Milho - Análise GRANDE OFERTA: Os preços do milho continuam em queda constante, desde quando os principais países produtores do mundo (exceto Argentina) anunciaram aumentar a produção e, em contrapartida,

Leia mais

TRIGO Período de 04 a 08/04/2016

TRIGO Período de 04 a 08/04/2016 TRIGO Período de 04 a 08/04/2016 Tabela I - PREÇO PAGO AO PRODUTOR (em R$/60 kg) Centro de Produção Unid. 12 meses Períodos anteriores 1 mês (*) 1 semana Preço PR 60 kg 33,89 40,13 40,62 41,00 Semana Atual

Leia mais

INFORMAÇÃO SOBRE O MERCADO INTERNACIONAL DE CEREAIS E AÇÚCAR. Perspectivas 2010

INFORMAÇÃO SOBRE O MERCADO INTERNACIONAL DE CEREAIS E AÇÚCAR. Perspectivas 2010 Agência Nacional de Segurança Alimentar INFORMAÇÃO SOBRE O MERCADO INTERNACIONAL DE CEREAIS E AÇÚCAR Perspectivas 2010 Ano: 2010 Mês: Janeiro 1. Resumo Global As perspectivas para a produção mundial de

Leia mais

Fechamento dos Mercados Sexta-feira 13/10/17 granoeste.com.br (45)

Fechamento dos Mercados Sexta-feira 13/10/17 granoeste.com.br (45) COMPLEXO SOJA CBOT - Soja (U$/Bushel = 27,216) Máx Min NOV 1000,25 992,00 8,25 1003,25 990,25 JAN 1010,25 1002,50 7,75 1013,00 1000,50 MAR 1019,25 1012,00 7,25 1022,25 1010,25 MAI 1.028,00 1.021,25 6,75

Leia mais

TENDÊNCIAS 2014/15 TENDÊNCIAS 2014/15 PAULO MOLINARI. Safras & Mercado Paulo Molinari

TENDÊNCIAS 2014/15 TENDÊNCIAS 2014/15 PAULO MOLINARI. Safras & Mercado Paulo Molinari TENDÊNCIAS 2014/15 TENDÊNCIAS 2014/15 PAULO MOLINARI Safras & Mercado Paulo Molinari GRANDES QUESTÕES 2014/15 Situação econômica - Demanda e câmbio Clima no verão América do Sul A safra nos Estados Unidos

Leia mais

SEAB Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento DERAL - Departamento de Economia Rural. MILHO PARANENSE - SAFRA 2013/14 Novembro de 2013

SEAB Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento DERAL - Departamento de Economia Rural. MILHO PARANENSE - SAFRA 2013/14 Novembro de 2013 MILHO PARANENSE - SAFRA 2013/14 Novembro de 2013 A estimativa para a 1ª safra de milho, temporada 2013/14, aponta uma redução de aproximadamente 180 mil hectares, que representa um decréscimo de 23% em

Leia mais

TRIGO Período de 25 a 29/04/2016

TRIGO Período de 25 a 29/04/2016 TRIGO Período de 25 a 29/04/206 Tabela I - PREÇO PAGO AO PRODUTOR (em R$/60 kg) Centro de Produção Unid. 2 meses Períodos anteriores mês (*) semana Preço PR 60 kg 33,89 40,3 4,45 4,60 Semana Atual Preço

Leia mais

Mamona Período: janeiro de 2015

Mamona Período: janeiro de 2015 Mamona Período: janeiro de 2015 Quadro I: preço pago ao produtor Centro de Produção UF Unidade 12 meses (a) Média de Mercado 1 mês (b) Mês atual (c) Preço mínimo Var % (c/a) Irecê BA 60kg 96,02 79,16 76,18

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos MILHO JUNHO DE 2017

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos MILHO JUNHO DE 2017 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos MILHO JUNHO DE 2017 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas por suas publicações

Leia mais

FUNDAMENTOS ECONÔMICOS E TENDÊNCIAS 2017 PAULO MOLINARI. Safras & Mercado Paulo Molinari

FUNDAMENTOS ECONÔMICOS E TENDÊNCIAS 2017 PAULO MOLINARI. Safras & Mercado Paulo Molinari cmasafras11 FUNDAMENTOS ECONÔMICOS E TENDÊNCIAS 2017 PAULO MOLINARI Safras & Mercado Paulo Molinari GRANDES QUESTÕES 2017 Situação econômica - Demanda e câmbio Safras da América do Sul 2017 nos Estados

Leia mais

É mesmo R$ 21,00 R$ 20,90 R$ 20,80 R$ 20,70 R$ 20,60 R$ 20,50 R$ 20,40 R$ 20,30 R$ 20,20 R$ 20,10

É mesmo R$ 21,00 R$ 20,90 R$ 20,80 R$ 20,70 R$ 20,60 R$ 20,50 R$ 20,40 R$ 20,30 R$ 20,20 R$ 20,10 Milhões de toneladas Milho - Análise BOLETIM SEMANAL É mesmo COLHENDO E COMPARANDO: O start na colheita ocorreu na semana passada, mas, sem muito alvoroço, pois os produtores estavam apenas calibrando

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos MILHO NOVEMBRO DE 2016

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos MILHO NOVEMBRO DE 2016 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos MILHO NOVEMBRO DE 2016 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas por suas

Leia mais

MUNDO. Elaboração: EMBRAPA TRIGO/Socioeconomia JANEIRO, 2014

MUNDO. Elaboração: EMBRAPA TRIGO/Socioeconomia JANEIRO, 2014 Elaboração: EMBRAPA TRIGO/Socioeconomia JANEIRO, 2014 MUNDO Tabela 1. Área, rendimento e oferta e demanda de TRIGO no mundo, safras 2011/12, 2012/13 e 2013/14. Item 2011/2012 2012/2013(A) 2013/2014 (B)

Leia mais

Conjuntura de soja 2013. Leonardo Amazonas Analista de Mercado - Conab Engº Agrônomo

Conjuntura de soja 2013. Leonardo Amazonas Analista de Mercado - Conab Engº Agrônomo Conjuntura de soja 2013 Leonardo Amazonas Analista de Mercado - Conab Engº Agrônomo -A diminuição da receita de exportação se deve à queda de 4,9% do índice de preços, devido ao recuo das cotações de

Leia mais

GIRASSOL Período: Julho de 2012

GIRASSOL Período: Julho de 2012 GIRASSOL Período: Julho de 2012 QUADRO I PREÇOS PAGO AO PRODUTOR (R$ 60/Kg) Centro de Referência Un Período Anteriores Período atual Variação (%) Julho/11 Julho/12 Preços Mínimos (60/Kg) Centro Sul 60

Leia mais

COMERCIALIZAÇÃO A PREÇO BAIXO:

COMERCIALIZAÇÃO A PREÇO BAIXO: R$/sc Soja - Análise BOLETIM SEMANAL COMERCIALIZAÇÃO A PREÇO BAIXO: Independentemente da fase de desenvolvimento em que se encontre a lavoura, a comercialização da safra acompanha todos os estágios. Nesse

Leia mais

Boletim do Complexo soja

Boletim do Complexo soja Boletim do Complexo soja 1. Grão: No mês de fevereiro houve um aumento no preço médio em quase todos os estados, com exceção de Santa Catarina. O estado que obteve a maior média foi o do Paraná R$ 57,31/sc,

Leia mais

COMPLEXO SOJA. Fechamento dos Mercados Segunda-feira 03/08/15

COMPLEXO SOJA. Fechamento dos Mercados Segunda-feira 03/08/15 COMPLEXO SOJA CBOT - Soja (U$/Bushel = 27,216) Máx Min AGO 977,50 980,75-3,25 983,75 971,50 SET 945,00 953,25-8,25 953,50 939,50 NOV 935,50 940,25-4,75 942,25 926,25 JAN 941,00 945,75-4,75 947,75 931,75

Leia mais

ELEVAÇÃO DOS CUSTOS DE PRODUÇÃO NA AGRICULTURA

ELEVAÇÃO DOS CUSTOS DE PRODUÇÃO NA AGRICULTURA ELEVAÇÃO DOS CUSTOS DE PRODUÇÃO NA AGRICULTURA Trabalho Elaborado pela Gerência Técnica e Econômica da Ocepar Curitiba, julho de 2008 ELEVAÇÃO DOS CUSTOS DE PRODUÇÃO I - INTRODUÇÃO: A agricultura brasileira

Leia mais

BOLETIM SEMANAL. Milho - Análise. 17 de agosto de 2012 Número: 216

BOLETIM SEMANAL. Milho - Análise. 17 de agosto de 2012 Número: 216 Milho - Análise PESO DA TECNOLOGIA: O valor dos insumos no mês de julho para o plantio do milho 2ª safra 2012/13 tomou rumo contrário ao esperado e reduziu. Adquirindo os insumos para o plantio de milho

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos ARROZ JUNHO DE 2017

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos ARROZ JUNHO DE 2017 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos ARROZ JUNHO DE 2017 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas por suas publicações

Leia mais

No mês de janeiro houve queda no preço médio em quase todos os estados, com exceção de Goiás.

No mês de janeiro houve queda no preço médio em quase todos os estados, com exceção de Goiás. BOLETIM DO COMPLEXO SOJA 1. Grão: No mês de janeiro houve queda no preço médio em quase todos os estados, com exceção de Goiás. Mesmo com a queda no preço Santa Catarina obteve a maior média de preços

Leia mais

CONJUNTURA QUINZENAL 16 A 30/11/2015

CONJUNTURA QUINZENAL 16 A 30/11/2015 SOJA - MATO GROSSO CONJUNTURA QUINZENAL 16 A 30/11/2015 ANO 1 Nº9 O ritmo intenso de plantio da soja em Mato Grosso ao longo de todo o mês de novembro contribuiu para que a marca de 95,6% fosse atingida

Leia mais

É mesmo 22,58. dez/10. abr/11. jun/11. fev/11. Fonte: Secex

É mesmo 22,58. dez/10. abr/11. jun/11. fev/11. Fonte: Secex ago/08 out/08 dez/08 fev/09 abr/09 jun/09 ago/09 out/09 dez/09 fev/10 abr/10 jun/10 ago/10 out/10 dez/10 fev/11 abr/11 jun/11 Milho - Análise BOLETIM SEMANAL É mesmo SEMENTE SALGADA: O preço da semente

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos ARROZ NOVEMBRO DE 2016

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos ARROZ NOVEMBRO DE 2016 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos ARROZ NOVEMBRO DE 2016 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas por suas

Leia mais

1,8 1,6 1,4 1,2 1,0 0,8 0,6 0,4 0,2

1,8 1,6 1,4 1,2 1,0 0,8 0,6 0,4 0,2 CLIMA DE EXPECTATIVA: O aumento da expectativa de produtividade do milho safrinha se deve principalmente às condições climáticas favoráveis ao desenvolvimento da cultura ocorridas até então. Os ganhos

Leia mais

RELATÓRIO MENSAL DA SOJA DE MATO GROSSO

RELATÓRIO MENSAL DA SOJA DE MATO GROSSO Fevereiro de 2009 Número: 06 RELATÓRIO MENSAL DA SOJA DE MATO GROSSO Índice Mato Grosso Quadro de Produção.....1 Evolução de Plantio...2 Preço: Soja Disponível...3 Preço: Fertilizantes.. 4 Preço: Químicos...5

Leia mais

Mamona Período: março de 2014

Mamona Período: março de 2014 Mamona Período: março de 2014 Quadro I: preço pago ao produtor Centro de Produção UF Unidade 12 meses (a) Média de Mercado 1 mês (b) Mês atual (c) Preço mínimo Var % (c/a) Irecê BA 60kg 128,18 130,38 126,73

Leia mais

MILHO: MERCADO E PERSPECTIVAS FUTURAS. Carlos Cogo

MILHO: MERCADO E PERSPECTIVAS FUTURAS. Carlos Cogo MILHO: MERCADO E PERSPECTIVAS FUTURAS Carlos Cogo CENÁRIOS PARA A ECONOMIA MUNDIAL Saída dos EUA da Parceria Transpacífica (TPP) compõem a parceria Japão, Canadá, México, Austrália, Vietnã, Malásia, Peru,

Leia mais

BOLETIM CUSTO E PREÇO Balanço Janeiro 2011

BOLETIM CUSTO E PREÇO Balanço Janeiro 2011 BOLETIM CUSTO E PREÇO Balanço Janeiro 2011 ARROZ: Os preços de arroz em casca, cotados na terceira semana de janeiro de 2011, vem apresentando uma notável estabilidade, variando positivamente em 0,3% em

Leia mais

BOLETIM SEMANAL 77,5 72,5

BOLETIM SEMANAL 77,5 72,5 Soja - Análise BOLETIM SEMANAL FUTURA DIFERENÇA: Os preços no mercado futuro da soja estão menores comparados ao preço disponível, no entanto, continuam atrativos a contar que 58,6% da produção da safra

Leia mais

BOLETIM SEMANAL. Soja - Análise. 26 de abril de 2013 Número: 250

BOLETIM SEMANAL. Soja - Análise. 26 de abril de 2013 Número: 250 Soja - Análise BOLETIM SEMANAL CUSTANDO CARO: Outro fator impulsiona a expectativa do produtor quanto à alta nos preços da soja para esta safra, o custo de produção, que foi pressionado principalmente

Leia mais

Cenários Agrícolas 15/16 e 16/17

Cenários Agrícolas 15/16 e 16/17 Cenários Agrícolas 15/16 e 16/17 Soja Milho Trigo André Pessôa 11 de Novembro de 2015 Soja Soja/Mundo Oferta e Demanda (mmt) GAP 320 Produção Consumo 222 211 260 264 239 252 22 13 259 240 268 283 262 276

Leia mais

AÇÚCAR EM NOVA YORK APRESENTA ALTA DE 7% EM ABRIL

AÇÚCAR EM NOVA YORK APRESENTA ALTA DE 7% EM ABRIL Boletim Semanal sobre Tendências de Mercados Ano XIX 08/maio/2017 n. 674 AÇÚCAR EM NOVA YORK APRESENTA ALTA DE 7% EM ABRIL Os contratos futuros de açúcar em Nova York continuam firmes em seu momento de

Leia mais

Departamento de Ciências Administrativas, Contábeis, Econômicas e da Comunicação - UNIJUÍ

Departamento de Ciências Administrativas, Contábeis, Econômicas e da Comunicação - UNIJUÍ DACEC Departamento de Ciências Administrativas, Contábeis, Econômicas e da Comunicação - UNIJUÍ Comentários referentes ao período entre 22/05/2015 a 28/05/2015 Prof. Dr. Argemiro Luís Brum 1 Fabiani Schemmer

Leia mais

Soja-Comercialização Safra 2011/12 e Cenario 2012/13. NILVA CLARO COSTA nilva.claro@conab.gov.br

Soja-Comercialização Safra 2011/12 e Cenario 2012/13. NILVA CLARO COSTA nilva.claro@conab.gov.br Soja-Comercialização Safra 2011/12 e Cenario 2012/13 NILVA CLARO COSTA nilva.claro@conab.gov.br Comercialização Safra-2011/12 60,00 55,00 50,00 45,00 40,00 35,00 30,00 25,00 20,00 S oja Grã o P re ços

Leia mais

BOLETIM SEMANAL. Milho - Análise. 25 de fevereiro de 2011 Número: 141. É mesmo

BOLETIM SEMANAL. Milho - Análise. 25 de fevereiro de 2011 Número: 141. É mesmo Milho - Análise É mesmo MILHO COMPROMETIDO EM PLENO PLANTIO: O Imea realizou na semana o primeiro levantamento de comercialização de milho da corrente safra e o volume comprometido alcança 28,8% no mês

Leia mais

Soja Análise da Conjuntura Agropecuária MUNDO SAFRA 2014/15

Soja Análise da Conjuntura Agropecuária MUNDO SAFRA 2014/15 Soja Análise da Conjuntura Agropecuária Novembro de 2014 MUNDO SAFRA 2014/15 Devido ao aumento das cotações nas últimas safras, principalmente na comparação com o milho, o cultivo da soja vem aumentando

Leia mais

esta semana, porém as chuvas ininterruptas dificultaram os trabalhos. O descompasso de colheita já chega a 16 pontos

esta semana, porém as chuvas ininterruptas dificultaram os trabalhos. O descompasso de colheita já chega a 16 pontos Soja - Análise CHOVE CHUVA: Meados de fevereiro é um período importante para a colheita de soja, pois espera-se que todos os municípios estejam colhendo de maneira intensa, momento este conhecido por boca

Leia mais

COMERCIALIZAÇÃO E CÂMBIO

COMERCIALIZAÇÃO E CÂMBIO COMERCIALIZAÇÃO E CÂMBIO: O último levantamento do Imea com relação ao quanto da nova safra já está comprometida, apontou evolução de 7,1% em outubro, 2,5% superior ao mesmo período do ano passado. Mas

Leia mais

Dados estatísticos dos principais produtos do Agronegócio Brasileiro

Dados estatísticos dos principais produtos do Agronegócio Brasileiro Dados estatísticos dos principais produtos do Agronegócio Brasileiro CADERNO DE ESTATÍSTICAS Uma publicação da Representação do IICA/Brasil Elaboração: Daniela Faria e Diego Machado 1. Apresentação 2.

Leia mais

A economia agrícola internacional e a questão da expansão agrícola brasileira ABAG. Alexandre Mendonça de Barros

A economia agrícola internacional e a questão da expansão agrícola brasileira ABAG. Alexandre Mendonça de Barros A economia agrícola internacional e a questão da expansão agrícola brasileira ABAG Alexandre Mendonça de Barros 05 de Agosto de 2013 1 Índice As transformações da economia agrícola internacional Vantagens

Leia mais

Resultados de Junho de 2014

Resultados de Junho de 2014 Junho / 2014 Resultados de Junho de 2014 - Exportação: US$ 20,5 bi, em valor, e média diária de US$ 1,023 bilhão; sobre mai-14, aumento de 3,6%, pela média diária; sobre jun-13, redução de 3,5%, pela média

Leia mais

1. Aspectos gerais da cultura

1. Aspectos gerais da cultura CULTURA DO ARROZ 1. Aspectos gerais da cultura Centro de Origem -Asiático -Africano Gênero Oryza 25 espécies dispersas Espécies Sul Americanas Ásia África América do Sul e Central Espécies utilizadas Histórico

Leia mais

CONSIDERAÇÕES FINAIS

CONSIDERAÇÕES FINAIS RESUMO Resumo de tudo o que é relevante para o mercado de soja Click para mais info Dados de projeções da USDA para o mundo Click para mais info BRASIL Dados de projeções da CONAB para o Brasil Click para

Leia mais

Departamento de Ciências Administrativas, Contábeis, Econômicas e da Comunicação - UNIJUÍ

Departamento de Ciências Administrativas, Contábeis, Econômicas e da Comunicação - UNIJUÍ DACEC Departamento de Ciências Administrativas, Contábeis, Econômicas e da Comunicação - UNIJUÍ Comentários referentes ao período entre 01/05/2015 a 07/05/2015 Prof. Dr. Argemiro Luís Brum 1 Fabiani Schemmer

Leia mais

BOLETIM SEMANAL. Milho - Análise

BOLETIM SEMANAL. Milho - Análise 3-jan-12 4-jan-12 5-jan-12 6-jan-12 7-jan-12 8-jan-12 9-jan-12 10-jan-12 11-jan-12 12-jan-12 13-jan-12 14-jan-12 15-jan-12 16-jan-12 17-jan-12 18-jan-12 19-jan-12 É mesmo CADÊ A SEMENTE?: O principal insumo

Leia mais

Os preços médios da soja pago aos produtores familiares pelas cooperativas

Os preços médios da soja pago aos produtores familiares pelas cooperativas Soja Os preços médios da soja pago aos produtores familiares pelas cooperativas apresentaram queda no primeiro mês de 2014, como mostra a Tabela 1. O estado de Minas Gerais foi o único que apresentou variação

Leia mais

Fundamentos de mercado Grãos.

Fundamentos de mercado Grãos. Fundamentos de mercado Grãos. www.intlfcstone.com www.intlfcstone.com.br Étore Baroni Curitiba PR, 11 novembro 2016 Disclaimer A negociação de derivativos, tais como futuros, opções e swaps pode não ser

Leia mais

Departamento de Ciências Administrativas, Contábeis, Econômicas e da Comunicação - UNIJUÍ

Departamento de Ciências Administrativas, Contábeis, Econômicas e da Comunicação - UNIJUÍ DACEC Departamento de Ciências Administrativas, Contábeis, Econômicas e da Comunicação - UNIJUÍ Comentários referentes ao período entre 23/09/2016 a 29/09/2016 Prof. Dr. Argemiro Luís Brum 1 Jaciele Moreira

Leia mais

PANORAMA Y PERSPETIVAS DEL MERCADO MUNDIAL PARA EL ARROZ DEL MERCOSUR

PANORAMA Y PERSPETIVAS DEL MERCADO MUNDIAL PARA EL ARROZ DEL MERCOSUR PANORAMA Y PERSPETIVAS DEL MERCADO MUNDIAL PARA EL ARROZ DEL MERCOSUR Tiago Sarmento Barata Mestre em Agronegócios Analista de mercado de arroz Relação comercial entre os países do mercosul... Dez anos

Leia mais

É mesmo R$ 17,00 R$ 16,50 R$ 15,50 R$ 15,00 R$ 14,50 R$ 14,00

É mesmo R$ 17,00 R$ 16,50 R$ 15,50 R$ 15,00 R$ 14,50 R$ 14,00 Milhões de toneladas BOLETIM SEMANAL Milho - Análise É mesmo A PACIÊNCIA PODE SER UMA VIRTUDE: Os números do último levantamento de comprometimento do milho matogrossense, realizado pelo Imea, apresentaram

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos ALGODÃO DEZEMBRO DE 2016

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos ALGODÃO DEZEMBRO DE 2016 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos ALGODÃO DEZEMBRO DE 2016 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas por suas

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO DEPARTAMENTO DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E SOCIOLOGIA ESCOLA SUPERIOR DE AGRICULTURA "LUIZ DE QUEIROZ"

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO DEPARTAMENTO DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E SOCIOLOGIA ESCOLA SUPERIOR DE AGRICULTURA LUIZ DE QUEIROZ O conteúdo deste arquivo foi elaborado pela equipe Cepea no início de março/2008. Neste arquivo: Produtores de Mato Grosso deixam de ganhar até 38% Vendas antecipadas diminuem lucro do produtor Colheita

Leia mais

BOLETIM SEMANAL. Soja - Análise

BOLETIM SEMANAL. Soja - Análise 29/7 31/7 2/8 4/8 6/8 8/8 10/8 12/8 14/8 16/8 18/8 20/8 22/8 Contratos Negociados (x 1000) Cents US$/bu Soja Análise BOLETIM SEMANAL RELAÇÃO DE ESMAGAMENTO: O esmagamento efetivo de soja em Mato Grosso

Leia mais

Departamento de Ciências Administrativas, Contábeis, Econômicas e da Comunicação - UNIJUÍ

Departamento de Ciências Administrativas, Contábeis, Econômicas e da Comunicação - UNIJUÍ DACEC Departamento de Ciências Administrativas, Contábeis, Econômicas e da Comunicação - UNIJUÍ Comentários referentes ao período entre 20/11/2015 a 26/11/2015 Prof. Dr. Argemiro Luís Brum 1 Jaciele Moreira

Leia mais

FERTILIZANTES E GLIFOSATO SOBEM MAIS DE 30% NA SAFRA 2007/08

FERTILIZANTES E GLIFOSATO SOBEM MAIS DE 30% NA SAFRA 2007/08 Custos Soja FERTILIZANTES E GLIFOSATO SOBEM MAIS DE 30% NA SAFRA 2007/08 Os reajustes de fertilizantes e glifosato da safra 2006/07 para a 2007/08 de soja no Centro-Oeste são históricos, ultrapassando

Leia mais

8 de agosto de 2014/ nº 315

8 de agosto de 2014/ nº 315 mai/13 jun/13 jul/13 ago/13 mai/14 jun/14 jul/14 Milhões de toneladas 8 de agosto de 2014/ nº 315 Vendas atualizadas: Na última semana os dados de comercialização da soja em Mato Grosso tiveram seus números

Leia mais

PECUÁRIA. Novembro de 2017 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos

PECUÁRIA. Novembro de 2017 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos PECUÁRIA Novembro de 2017 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos DESEMPENHO DA PECUÁRIA o o Carne bovina O consumo doméstico de carne bovina registrou recuo nos dois últimos anos e ainda

Leia mais

Fonte: IMEA

Fonte: IMEA Milhares de toneladas Milho-Análise PREFERÊNCIA SOJA/MILHO: Todo inicio de safra o produtor mato- grossense tem três grandes opções de uso das suas áreas: algodão safra, soja e algodão 2 safra, e o mais

Leia mais

17,00 17,00 17,20 17,80 3,5 3,0 2,5 2,0 1,5 1,0 0,5

17,00 17,00 17,20 17,80 3,5 3,0 2,5 2,0 1,5 1,0 0,5 Milhões de Toneladas Milho-Análise DE OLHO NOS ESTADOS UNIDOS: Na primeira semana de outubro, os principais contratos futuros do milho sofreram queda na Bolsa de Chicago. O contrato para dezembro/13 apresentou

Leia mais

BOLETIM SEMANAL. Milho - Análise. 03 de fevereiro de 2012 Número: 188. É mesmo

BOLETIM SEMANAL. Milho - Análise. 03 de fevereiro de 2012 Número: 188. É mesmo 1000 t Milho - Análise BOLETIM SEMANAL É mesmo QUEDA BENÉFICA: Após uma semana de grandes oscilações da cotação internacional do milho, a cultura conseguiu mais uma semana de aumento substancial e começa

Leia mais

R$ 18,11 R$ 17,

R$ 18,11 R$ 17, Jan/10 Fev/10 Mar/10 Abr/10 Mai/10 Jun/10 Jul/10 Ago/10 Set/10 Jan/11 Fev/11 Mar/11 Abr/11 Mai/11 Jun/11 Jul/11 Ago/11 Set/11 BOLETIM SEMANAL É mesmo MOMENTO ZEN: A ausência de negócios em Mato Grosso,

Leia mais

FLÁVIO ROBERTO DE FRANÇA JUNIOR

FLÁVIO ROBERTO DE FRANÇA JUNIOR FLÁVIO ROBERTO DE FRANÇA JUNIOR ECONOMISTA PELA UNIVERSIDDE FEDERAL DO PARANÁ ESPECIALIZAÇÃO EM MERCADOS FUTUROS PELA UFPR ATUA HÁ 22 ANOS EM ANÁLISE AGROECONÔMICA ANALISTA SENIOR E ESPECIALISTA EM SOJA

Leia mais

AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mercado

AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mercado AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mercado Mês de referência: MAIO/2016 CEPEA AÇÚCAR & ETANOL I Análise Conjuntural II Séries Estatísticas 1. Relações de preços mercados interno e internacional (paridade

Leia mais

(41) (41) Engenheiro-agrônomo e analista de mercado da AgRural Commodities Agrícolas

(41) (41) Engenheiro-agrônomo e analista de mercado da AgRural Commodities Agrícolas OS MERCADOS DE SOJA e MILHO EM 13/14 FERNANDO MURARO JR. Engenheiro-agrônomo e analista de mercado da AgRural Commodities Agrícolas SINDIADUBOS Curitiba (PR), 31/out/13 www.agrural.com.br fmuraro@agrural.com.br

Leia mais

Importações no período acumulado de janeiro até dezembro de 2015.

Importações no período acumulado de janeiro até dezembro de 2015. Este relatório tem por objetivo apresentar os principais números referentes ao comércio internacional do agronegócio do Rio Grande do Sul no mês de dezembro de 2015. Total das exportações do Rio Grande

Leia mais

A semente do cooperativismo no desenvolvimento competitivo do Estado do Paraná

A semente do cooperativismo no desenvolvimento competitivo do Estado do Paraná Fórum de Competitividade da Câmara Americana de Comércio - AMCHAM Curitiba 27/setembro/2017 Curitiba/PR A semente do cooperativismo no desenvolvimento competitivo do Estado do Paraná Eng. Agr. J O S É

Leia mais

INFORMAÇÕES DE MERCADO. Preços do Feijão ao produtor no Mercado Interno - R$/SC 60 kg Estado Praça/Tipo 23/ago 1 Mês Var. %

INFORMAÇÕES DE MERCADO. Preços do Feijão ao produtor no Mercado Interno - R$/SC 60 kg Estado Praça/Tipo 23/ago 1 Mês Var. % INFORMAÇÕES DE MERCADO FEIJÃO: Preços do Feijão ao produtor no Mercado Interno - R$/ 60 kg Estado Praça/Tipo 23/ago 1 Mês Var. % Apucarana/Carioca 85,00 100,00-15,0 Corn. Procópio/Carioca 90,00 98,50-8,6

Leia mais

Departamento de Ciências Administrativas, Contábeis, Econômicas e da Comunicação - UNIJUÍ

Departamento de Ciências Administrativas, Contábeis, Econômicas e da Comunicação - UNIJUÍ DACEC Departamento de Ciências Administrativas, Contábeis, Econômicas e da Comunicação - UNIJUÍ Comentários referentes ao período entre 17/04/2015 a 23/04/2015 Prof. Dr. Argemiro Luís Brum 1 Fabiani Schemmer

Leia mais

É mesmo R$ 24,00 R$ 22,00 R$ 20,00 R$ 18,00 R$ 16,00 R$ 14,00 R$ 12,00. Fonte: Imea. Milhões

É mesmo R$ 24,00 R$ 22,00 R$ 20,00 R$ 18,00 R$ 16,00 R$ 14,00 R$ 12,00. Fonte: Imea. Milhões Toneladas Milhões BOLETIM SEMANAL Milho - Análise É mesmo POTENTE E PRECOCE: A poucas semanas do encerramento da colheita do milho e praticamente com 5% de estoque da safra 2010/11, as movimentações para

Leia mais

Trigo Outubro NASDAQ INTL 1

Trigo Outubro NASDAQ INTL 1 Trigo Outubro 2015 www.intlfcstone.com NASDAQ INTL 1 Mapa do ciclo do Trigo Mundial 2 MUNDO Maior produção mundial da história, 731,61 MMT; 3ª safra recorde mundial na sequencia; Estoque ainda maiores

Leia mais

Balanço 2016 Perspectivas Pecuária de Leite

Balanço 2016 Perspectivas Pecuária de Leite Pecuária de Leite 121 122 Balanço 2016 Perspectivas 2017 Perspectivas 2017 TENDÊNCIA MUNDIAL É DE QUEDA NA PRODUÇÃO, MAS BRASIL PODE SER EXCEÇÃO NESTE CENÁRIO A baixa demanda de importantes países importadores

Leia mais

EXPECTATIVA MÉDIA ANUAL DO MERCADO PARA A ECONOMIA BRASILEIRA: PIB, JUROS, CÂMBIO E INFLAÇÃO TAXA DE JUROS SELIC

EXPECTATIVA MÉDIA ANUAL DO MERCADO PARA A ECONOMIA BRASILEIRA: PIB, JUROS, CÂMBIO E INFLAÇÃO TAXA DE JUROS SELIC Indicadores EXPECTATIVA MÉDIA ANUAL DO MERCADO PARA A ECONOMIA BRASILEIRA: PIB, JUROS, CÂMBIO E INFLAÇÃO - 2010-2014 ANO TAXA DE CRESCIMENTO DO PIB TAXA DE JUROS SELIC TAXA DE CÂMBIO R$/US$ TAXA DE INFLAÇÃO

Leia mais