PLANO DE CURSO DISCIPLINA: GESTÃO DO PROCESSO DE PROJETO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PLANO DE CURSO DISCIPLINA: GESTÃO DO PROCESSO DE PROJETO 2015-1"

Transcrição

1 UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO FACULDADE DE ARQUITETURA E URBANISMO PLANO DE CURSO Mônica Santos Salgado Professor Titular PROARQ/FAU/UFRJ Bolsista de Produtividade em Pesquisa CNPq Arquiteta, M.Sc Arquitetura (PROARQ/UFRJ), D.Sc Eng. Produção (COPPE/UFRJ) Pós-doutorado em Gestão de projetos sustentáveis ENSA Toulouse Especialização em Gestão Ambiental (UFRJ) Especialização em Segurança do Trabalho (UFRJ) Coordenadora GEPARQ Grupo de Pesquisa Gestão de Projetos em Arquitetura GEPARQ Grupo de Pesquisa: Gestão em Projetos de Arquitetura OBJETIVO: Orientar o aluno a compreender o processo de desenvolvimento do projeto arquitetônico, as habilidades necessárias ao seu desenvolvimento, os agentes envolvidos, o trabalho do coordenador e do compatibilizador de projetos e a inserção do processo do projeto dentro da produção do empreendimento em construção civil. Entre os objetivos específicos destacam-se: reconhecer o projeto arquitetônico como produto (o projeto do edifício) e como processo (a realização de um serviço); estudar as etapas que compõe o desenvolvimento do projeto completo de arquitetura, desde à concepção do empreendimento até a execução da obra, e suas formas de controle; compreender as diferenças entre os objetivos de cada etapa do projeto arquitetônico, e os clientes do arquiteto em cada uma dessas etapas; analisar o papel do arquiteto enquanto coordenador do processo do projeto e as características necessárias para o desempenho da função. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO O QUE É um projeto... Projeto do PRODUTO OU PROCESSO? Projeto do EMPREENDIMENTO Planejar o empreendimento PLANEJAR a construção EXECUTAR a obra

2 Gerenciar as INTERFACES FINALIZAR a obra REPRESENTAÇÃO GRÁFICA e a gestão do processo de projeto MODELAGEM DIGITAL no processo de projeto Gestão: o do tempo do projeto; o de documentos; o das comunicações e informações; o da qualidade; o de competências; o de requisitos; o financeira. COORDENAÇÃO do processo de projeto; SUSTENTABILIDADE na gestão do processo de projeto; ORGANIZAÇÃO DA EMPRESA e a gestão do processo de projeto; GESTÃO DA QUALIDADE no processo de projeto. HORÁRIOS DA DISCIPLINA (TURMAS) as feiras Turma B 08:30 às 10:10 Turma A 10:30 às 1:10 SOBRE A AVALIAÇÃO DA DISCIPLINA Serão realizadas duas avaliações e uma prova final do período: Primeira avaliação: Em grupo (máximo 3 alunos) Com base na solicitação de um cliente-potencial, listar questões para elaboração do briefing e do planejamento do processo de projeto. Obs: o trabalho deve ser entregue na forma de um questionário. As questões a serem formuladas pelo grupo devem permitir o esclarecimento de aspectos relacionados com: viabilidade técnica (terreno, sistemas construtivos, edificações existentes, edificações vizinhas); viabilidade legal; viabilidade social; recursos disponíveis; Outras... As questões devem ser apresentadas com dois enfoques: Informações a serem levantadas junto ao cliente; Informações a serem levantadas pela equipe de projeto para caracterizar o empreendimento e o projeto a ser desenvolvido. Entrega: dia 7 de abril

3 3 Segunda avaliação: Em grupo (máximo 3 alunos) Com base nas informações obtidas no primeiro trabalho, organize o processo de desenvolvimento e entrega do projeto a ser contratado pelo cliente. Indicando: - a organização do processo de projeto (cronograma, etapas a serem cumpridas e prazo a ser dado pelo cliente considerando as características do projeto a ser contratado); - as especialidades de projeto que estarão envolvidas na produção do projeto completo, destacando os projetos complementares, suplementares e projetos especiais. O cronograma deve ser organizado identificando as atividades a serem desempenhadas semanalmente até a apresentação da proposta com o cronograma completo. O cronograma deve considerar a entrega ao cliente dos seguintes produtos: - Estudo preliminar de arquitetura com plantas, cortes e fachadas; - Pelo menos cinco perspectivas; - Maquete física; - Maquete digital. ATENÇÃO: Trata-se de uma concorrência de projetos onde o cliente avaliará a proposta e o prazo estimado de realização Entrega e apresentação: PRIMEIRA PARTE: clientes 1 e : dia de junho SEGUNDA PARTE: clientes 3 e 4: dia 9 de junho Ponto-extra: Em grupo (máximo 3 alunos) Na primeira parte da segunda avaliação (dia ), os grupos que não estiverem apresentando suas propostas serão os avaliadores dos grupos que do primeiro dia. Da mesma forma, na segunda parte da segunda avaliação os papéis se invertem, e os grupos que já apresentaram serão os avaliadores das propostas. Caberá aos grupos de avaliadores escolher uma entre as propostas apresentadas para cada projeto, justificando sua escolha. Essa avaliação pode somar até 1 ponto na nota da segunda avaliação da disciplina (mas vale apenas para os alunos que estejam em sala de aula) Prova final: Individual Haverá uma prova final para os alunos cujo trabalho não alcançar a média 7,0, necessária para aprovação na disciplina. CALENDÁRIO Primeira Avaliação (P1) - Entrega: dia 7 de abril Segunda Avaliação (T1) - PRIMEIRA PARTE: clientes 1 e : dia de junho - SEGUNDA PARTE: clientes 3 e 4: dia 9 de junho

4 4 PROVA FINAL dia 06 de julho às 10h30 (para as duas turmas) - para os alunos que precisaram faltar a uma das avaliações parciais ou não obtiveram média no período igual ou maior que 7,0 (sete): CRITÉRIOS PARA APROVAÇÃO Será considerado no cálculo a nota dos dois trabalhos (T), realizados em grupo. O segundo trabalho tem peso. O ponto extra quando for atribuído será somado à segunda nota.. T + T = N 7,0 APROVADO T + T = N < 7,0 VAI. À. PROVA. FINAL T + T = N < 3,0 REPROVADO N + PF 5,0 APROVADO N + PF < 3,0 REPROVADO ATENÇÃO : 1) Pede-se que não entre em sala após 0 minutos de aula para não atrapalhar os colegas. ) A presença será controlada mas o aluno tem direito a até 5% de faltas na disciplina. Observação final: Conforme determinação da Coordenação de Graduação da FAU, alunos com mensagem na lista do professor (matrícula trancada, falta requisito, etc) não poderão ser considerados como inscritos na disciplina. Procurem regularizar sua situação junto à Coordenação de Ensino da FAU antes da realização da primeira avaliação. BIBLIOGRAFIA INDICADA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DOS ESCRITÓRIOS DE ARQUITETURA AsBEA. Manual de Contratação dos Serviços de Arquitetura e Urbanismo, ª Edição, Editora Pini Ltda., São Paulo, 000. ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS (ABNT). NBR-9001/ISO-9001: Sistemas de gestão da qualidade: requisitos. Rio de Janeiro, 008. ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DOS ESCRITÓRIOS DE ARQUITETURA (AsBEA). Manual de contratação dos serviços de arquitetura e urbanismo..ed. São Paulo: Pini, 000. CAIADO, V.N.S A contratação dos serviços de arquitetura e sua influência na qualidade do projeto: estudo de caso em construtoras do RJ. Dissertação (Mestrado) - Programa de Pós-Graduação em Arquitetura, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 004. CAMBIAGHI, Henrique; AMÁ, Roberto. Manual de escopos de projetos e serviços de arquitetura e urbanismo. AsBEA, manuaisdeescopo.com.br/.

5 5 CRESPO, C. C.; RUSCHEL, R.C.. Ferramentas BIM: um desafio para a melhoria no ciclo de vida do projeto. Anais do III Encontro de Tecnologia de Informação e Comunicação na Construção Civil, Porto Alegre, 007. CTE - Centro de Tecnologia de Edificações, NGI Núcleo de Gestão e Inovação. Programa de Gestão da Qualidade no Desenvolvimento de Projeto na Construção Civil, apostila organizada para o programa, 001 DUARTE, Técia M. Pereira. A integração dos processos construtivos no projeto executivo: Estudo de caso no Rio de Janeiro. Dissertação de Mestrado em Arquitetura, Universidade Federal do Rio de Janeiro, 00. FABRICIO, Márcio Minto. Projeto Simultâneo na Construção de Edifícios. Tese de Doutorado em Engenharia, Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, 00. MELHADO, Silvio Burrattino. Qualidade do Projeto na Construção de Edifícios; aplicação ao caso das empresas de incorporação e construção. Tese de Doutorado em Engenharia de Construção Civil e Urbana, Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, MELHADO, Silvio Burrattino. Coordenação de projetos de edificações. São Paulo: O Nome da Rosa, 005. MOURA, PATRICIA M. Um estudo sobre a coordenação do processo de projeto em empreendimentos complexos folhas. Dissertação de Mestrado profissionalizante em Engenharia Escola de Engenharia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. 0. Porto Alegre, maio 005. NOVAES, Celso Carlos. Ações para controle e garantia da qualidade de projetos na construção de edifícios. Anais do em CD do Workshop Gestão do processo de projeto na construção de edifícios, São Paulo, 001. SALGADO, M. S. Arquitetura centrada no usuário ou no cliente: uma reflexão sobre a qualidade do projeto In: Qualidade no Projeto de Edifícios. FABRÍCIO M. e ORNSTEIN, S. (org) São Carlos, Rima Editora, ANTAC, 010, p SALGADO, M. S.. Produção Arquitetônica e Interdisciplinaridade: uma discussão sobre o processo do projeto e a ISO 9001/000. In: I Conferência Latino-Americana de Construção Sustentável e 10º. Encontro Nacional de Tecnologia do Ambiente Construído. Anais do... São Paulo: ENTAC, 004 SALGADO, M. S..Implementation of a quality management system in architecture offices: case studies at Rio de Janeiro. In: CIB W070 Facilities Management and assets maintenance, Proceedings of São Paulo. 010 SALGADO, M. S.; CHATELET, A.; FERNANDEZ, P. (01) Produção de edificações sustentáveis: desafios e alternativas. In: Revista Ambiente Construido, Porto Alegre, v. 1, n. 4, p , out./dez. 01. SALGADO, Mônica Santos, Apostila para a disciplina Gestão Gestão do Processo de Projeto na Construção do Edifício. PROARQ/FAU/UFRJ, 007, SITES RELACIONADOS: informações técnicas (artigos, teses, dissertações e monografias) sobre temas relacionados com tecnologia da construção Conselho Brasileiro da Construção Sustentável Associação Brasileira de Tecnologia do Ambiente Construído Conselho Brasileiro da Construção em Aço Associação Brasileira de Cimento Portland Associação Brasileira de Normas Técnicas Centre Scientifique et Technique du Bâtiment - International Council for Research and Innovation in Building and Construction - Grupo de Pesquisas Gestão de Projetos em Arquitetura

DISCIPLINA: ORÇAMENTO E GERENCIAMENTO DE OBRAS 2013/1

DISCIPLINA: ORÇAMENTO E GERENCIAMENTO DE OBRAS 2013/1 UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO FACULDADE DE ARQUITETURA E URBANISMO DISCIPLINA: ORÇAMENTO E GERENCIAMENTO DE OBRAS 013/1 Mônica Santos Salgado Professor Associado IV - D.Sc monicassalgado@ufrj.

Leia mais

LOCAIS DE TRABALHO COM QUALIDADE E PRODUTIVIDADE PROJETOS ARQUITETÔNICOS

LOCAIS DE TRABALHO COM QUALIDADE E PRODUTIVIDADE PROJETOS ARQUITETÔNICOS LOCAIS DE TRABALHO COM QUALIDADE E PRODUTIVIDADE PROJETOS ARQUITETÔNICOS PROJETOS ARQUITETÔNICOS 01 NOSSOS SERVIÇOS Após 35 anos de experiência na área de edificações para o mercado imobiliário gaúcho,

Leia mais

QUALIDADE DO PROJETO NA CONSTRUÇÃO DE EDIFÍCIOS

QUALIDADE DO PROJETO NA CONSTRUÇÃO DE EDIFÍCIOS QUALIDADE DO PROJETO NA CONSTRUÇÃO DE EDIFÍCIOS Silvio Burrattino Melhado, Professor Doutor, Silvio.Melhado@upmf-grenoble.fr. INTRODUÇÃO Dentro de um contexto de evolução da construção de edifícios como

Leia mais

ESTUDO DA SEQÜÊNCIA DE ETAPAS DO PROJETO NA CONSTRUÇÃO DE EDIFÍCIOS: CENÁRIO E PERSPECTIVAS

ESTUDO DA SEQÜÊNCIA DE ETAPAS DO PROJETO NA CONSTRUÇÃO DE EDIFÍCIOS: CENÁRIO E PERSPECTIVAS ESTUDO DA SEQÜÊNCIA DE ETAPAS DO PROJETO NA CONSTRUÇÃO DE EDIFÍCIOS: CENÁRIO E PERSPECTIVAS Marcio Minto Fabrício Escola Politécnica - USP, Dep. de Eng. de Construção Civil, Av. Prof. Almeida Prado, trav.

Leia mais

ESCOPO DE SERVIÇOS PARA COORDENAÇÃO DE PROJETOS

ESCOPO DE SERVIÇOS PARA COORDENAÇÃO DE PROJETOS IV WBGPPCE 2004 Workshop Brasileiro de Gestão do Processo de Projeto na Construção de Edifícios ESCOPO DE SERVIÇOS PARA COORDENAÇÃO DE PROJETOS MELHADO, Silvio, Doutor e Livre-Docente, Professor Associado

Leia mais

DISCIPLINA: GESTÃO DO PROCESSO DE PROJETO 2017/2

DISCIPLINA: GESTÃO DO PROCESSO DE PROJETO 2017/2 UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO FACULDADE DE ARQUITETURA E URBANISMO DISCIPLINA: GESTÃO DO PROCESSO DE PROJETO 017/ Mônica Santos Salgado Professora Titular D.Sc Coordenadora GEPARQ Grupo de Pesquisa

Leia mais

AUBR-83 Dicas e Truques. Objetivos:

AUBR-83 Dicas e Truques. Objetivos: [AUBR-83] BIM na Prática: Implementação de Revit em Escritórios de Arquitetura e Engenharia Paulo Henrique Giungi Galvão Revenda TECGRAF Consultor técnico Revit da Revenda TECGRAF AUBR-83 Dicas e Truques

Leia mais

SECRETARIA DE OBRAS E PLANEJAMENTO URBANO

SECRETARIA DE OBRAS E PLANEJAMENTO URBANO III CONCURSO DE ESTUDANTES DA FAU FATEA Faculdades Integradas Teresa D Ávila - LORENA Concurso de projetos para Praças da área urbana, da cidade de Lorena - SP Apresentação: A Prefeitura Municipal de Lorena,

Leia mais

Universidade Estadual de Ponta Grossa Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Divisão de Pós-Graduação

Universidade Estadual de Ponta Grossa Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Divisão de Pós-Graduação PROGRAMA DE DISCIPLINA SETOR: Ciências Agrárias e de Tecnologia DEPARTAMENTO: Engenharia Civil DISCIPLINA: Inovações Tecnológicas e Qualidade Carga horária total: 32 horas Destina-se ao Curso de Especialização

Leia mais

Integração de Projetos na Fase de Engenharia

Integração de Projetos na Fase de Engenharia 1 Instituto de Educação Tecnológica Pós-graduação MBA Gestão de Projetos Turma 19 20 de Dezembro 2014 Integração de Projetos na Fase de Engenharia Josie de Fátima Alves Almeida Engenheira Civil josiealmeida@bol.com.br

Leia mais

A QUALIDADE DA CONTRATAÇÃO DOS PROJETISTAS DE ARQUITETURA. UM ESTUDO DE CASO NAS CONSTRUTORAS DO RIO DE JANEIRO

A QUALIDADE DA CONTRATAÇÃO DOS PROJETISTAS DE ARQUITETURA. UM ESTUDO DE CASO NAS CONSTRUTORAS DO RIO DE JANEIRO IV WBGPPCE 2004 Workshop Brasileiro de Gestão do Processo de Projeto na Construção de Edifícios A QUALIDADE DA CONTRATAÇÃO DOS PROJETISTAS DE ARQUITETURA. UM ESTUDO DE CASO NAS CONSTRUTORAS DO RIO DE JANEIRO

Leia mais

NORMAS DE DESEMPENHO: Alinhamento da Arquitetura Brasileira aos Padrões Mundiais de Projeto

NORMAS DE DESEMPENHO: Alinhamento da Arquitetura Brasileira aos Padrões Mundiais de Projeto 38 a. ASSEMBLEIA & 1º FORUM ANUAL 21 de Maio de 2010 NORMAS DE DESEMPENHO: Alinhamento da Arquitetura Brasileira aos Padrões Mundiais de Projeto Arquiteta Ana Maria de Biazzi Dias de Oliveira anabiazzi@uol.com.br

Leia mais

FATEA Faculdades Integradas Teresa D`Ávila Curso de Arquitetura e Urbanismo

FATEA Faculdades Integradas Teresa D`Ávila Curso de Arquitetura e Urbanismo FATEA Faculdades Integradas Teresa D`Ávila Curso de Arquitetura e Urbanismo TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) O Trabalho de Conclusão de Curso (TCC), também conhecido por TFG Trabalho Final de Graduação,

Leia mais

Tema: Fachadas do Pavilhão de Laboratórios da Arquitetura e Urbanismo e Engenharias

Tema: Fachadas do Pavilhão de Laboratórios da Arquitetura e Urbanismo e Engenharias 1º Concurso para Estudantes de Arquitetura e Urbanismo da Faculdade Doctum. Tema: Fachadas do Pavilhão de Laboratórios da Arquitetura e Urbanismo e Engenharias REGULAMENTO DO CONCURSO APRESENTAÇÃO: O concurso

Leia mais

CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO / DIURNO PROGRAMA DE DISCIPLINA

CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO / DIURNO PROGRAMA DE DISCIPLINA CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO / DIURNO PROGRAMA DE DISCIPLINA DISCIPLINA: MATERIAIS E TÉCNICAS DE CONSTRUÇÃO II CÓDIGO: TAU076 CLASSIFICAÇÃO: PRÉ-REQUISITO: não tem CARGA HORÁRIA: TÉORICA : 60 horas

Leia mais

EDITAL 01/2015.2 DE CONCURSO. IV Workshop da Escola de Engenharia e Ciências Exatas UnP Campus Mossoró

EDITAL 01/2015.2 DE CONCURSO. IV Workshop da Escola de Engenharia e Ciências Exatas UnP Campus Mossoró EDITAL 01/2015.2 DE CONCURSO CONCURSO DE IDEIAS InovAÇÃO: Concurso Fachada da UnP do Campus Mossoró IV Workshop da Escola de Engenharia e Ciências Exatas UnP Campus Mossoró 1. APRESENTAÇÃO A Universidade

Leia mais

Clique para editar o estilo do título mestre

Clique para editar o estilo do título mestre Desenvolvimento e aplicação de metodologia de coordenação de projetos Primeira Etapa Segundo Módulo 20/01/2011 1 Módulo 2 Visitas às Empresas e Canteiros de Obras Objetivos: Discutir o conteúdo do Manual

Leia mais

COORDENAÇÃO DE PROJETOS DE EDIFICIOS: UM SISTEMA PARA PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DO FLUXO DE ATIVIDADES DO PROCESSO DE PROJETOS

COORDENAÇÃO DE PROJETOS DE EDIFICIOS: UM SISTEMA PARA PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DO FLUXO DE ATIVIDADES DO PROCESSO DE PROJETOS COORDENAÇÃO DE PROJETOS DE EDIFICIOS: UM SISTEMA PARA PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DO FLUXO DE ATIVIDADES DO PROCESSO DE PROJETOS José Francisco Pontes ASSUMPÇÃO Professor da UFSCar, Rod. Washington Luís, km

Leia mais

Segundo semestre de 2013: segundas e terças-feiras das 14h às 18h no Estúdio 4

Segundo semestre de 2013: segundas e terças-feiras das 14h às 18h no Estúdio 4 UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE ARQUITETURA E URBANISMO DEPARTAMENTO DE PROJETO GRUPO DE DISCIPLINAS DE PROJETO DE EDIFICAÇÕES AUP 0154 - ARQUITETURA - PROJETO 4 Segundo semestre de 2013: segundas

Leia mais

Autorizado pela Portaria nº 1.205 de 27/08/10 DOU 30/08/10

Autorizado pela Portaria nº 1.205 de 27/08/10 DOU 30/08/10 C U R S O D E AR Q U I T E T U R A E U R B A N I S M O Autorizado pela Portaria nº 1.205 de 27/08/10 DOU 30/08/10 Componente Curricular: PROJETO III Código: ARQ-030 Pré-requisito: Projeto II(ARQ-020) Período

Leia mais

Fases do método de pesquisa

Fases do método de pesquisa UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCO - UPE ESCOLA POLITÉCNICA DE PERNAMBUCO - POLI PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA CIVIL - PEC DISCIPLINA: METODOLOGIA DO ENSINO E DA PESQUISA TECNOLÓGICA PROFESSORA: EMILIA

Leia mais

GUIA DE CURSO. Tecnologia em Sistemas de Informação. Tecnologia em Desenvolvimento Web. Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas

GUIA DE CURSO. Tecnologia em Sistemas de Informação. Tecnologia em Desenvolvimento Web. Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas PIM PROGRAMA DE INTEGRAÇÃO COM O MERCADO GUIA DE CURSO Tecnologia em Sistemas de Informação Tecnologia em Desenvolvimento Web Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Tecnologia em Sistemas

Leia mais

PADRÕES DE SUSTENTABILIDADE APLICADOS AO PROCESSO DE PROJETO

PADRÕES DE SUSTENTABILIDADE APLICADOS AO PROCESSO DE PROJETO PADRÕES DE SUSTENTABILIDADE APLICADOS AO PROCESSO DE PROJETO Flávia Miranda MARQUES M.Sc.(PROARQ/FAU/UFRJ) Arquiteta., SUSTENTAX - Engenharia de Sustentabilidade. Alameda Santos, 2223, 3º andar. Cerqueira

Leia mais

COMO CONTRATAR UM CONSTRUTOR. web. www.2030studio.com email.contato@2030studio.com telefone. 55 41 8413 7279

COMO CONTRATAR UM CONSTRUTOR. web. www.2030studio.com email.contato@2030studio.com telefone. 55 41 8413 7279 COMO CONTRATAR UM CONSTRUTOR Nós moldamos nossos edifícios. Depois eles nos moldam. - Winston Churchill Encontrar o melhor empreiteiro para seu projeto residencial é uma decisão extremamente importante.

Leia mais

quem somos ...otimiza o ambiente de trabalho, adapta as diversas possibilidades do empreendimento... Solução completa para espaços corporativos.

quem somos ...otimiza o ambiente de trabalho, adapta as diversas possibilidades do empreendimento... Solução completa para espaços corporativos. 2006/2009 quem somos Solução completa para espaços corporativos. A Std Office traz toda expertise do Grupo Stadia, com novas tecnologias, aplicada a arquitetura e engenharia otimiza o ambiente de trabalho,

Leia mais

A Gestão da Qualidade e sua Importância em Projetos

A Gestão da Qualidade e sua Importância em Projetos IETEC Instituto de Educação Tecnológica A Gestão da Qualidade e sua Importância em Projetos Christiane Carraro Poubel Belo Horizonte, fevereiro de 2007. A Gestão da Qualidade e sua Importância em Projetos

Leia mais

Motivação: descrever os motivos que o levaram a realizar a pesquisa

Motivação: descrever os motivos que o levaram a realizar a pesquisa RELATÓRIO DE QUALIFICAÇÃO Elementos pré-textuais Capa Folha de rosto Resumo Sumário Ao relatório de qualificação deverá ser inserido: capa, folha de rosto, resumo, listas (de ilustrações, tabelas, abreviaturas

Leia mais

BIM na prática: Como uma empresa construtora pode fazer uso da tecnologia BIM

BIM na prática: Como uma empresa construtora pode fazer uso da tecnologia BIM BIM na prática: Como uma empresa construtora pode fazer uso da tecnologia BIM Joyce Delatorre Método Engenharia O uso da Tecnologia BIM promete trazer ganhos em todas as etapas no ciclo de vida de um empreendimento.

Leia mais

ADEQUAÇÃO DO PROCESSO DE PROJETO DE EDIFICAÇÕES AOS NOVOS PARADIGMAS ECONÔMICO-PRODUTIVOS

ADEQUAÇÃO DO PROCESSO DE PROJETO DE EDIFICAÇÕES AOS NOVOS PARADIGMAS ECONÔMICO-PRODUTIVOS ADEQUAÇÃO DO PROCESSO DE PROJETO DE EDIFICAÇÕES AOS NOVOS PARADIGMAS ECONÔMICO-PRODUTIVOS RESUMO Celso Carlos NOVAES Professor na Universidade Federal de São Carlos, Departamento de Engenharia Civil Correio

Leia mais

2 DA ETAPA DE SELEÇÃO DOS ORIENTADORES

2 DA ETAPA DE SELEÇÃO DOS ORIENTADORES EDITAL 2014 Estabelece inscrições para o Programa de Iniciação Científica da Faculdade de Tecnologia Intensiva FATECI. O Diretor Geral da Faculdade de Tecnologia Intensiva FATECI, Prof. Clauder Ciarlini

Leia mais

ANEXO 4 ETIQUETAGEM DE EDIFICAÇÕES COMERCIAIS

ANEXO 4 ETIQUETAGEM DE EDIFICAÇÕES COMERCIAIS ANEXO 4 ETIQUETAGEM DE EDIFICAÇÕES COMERCIAIS Com o objetivo de melhorar a eficiência energética das edificações no país foi criada a etiquetagem de eficiência energética de edificações do INMETRO, como

Leia mais

TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC REGULAMENTO

TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC REGULAMENTO 1 TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC REGULAMENTO São Paulo 2015 1 2 Diretor da Faculdade de Administração Prof. Silvio Passarelli Coordenação Prof. Ms. Fernando Limongeli Gurgueira Prof Luiz Eduardo de

Leia mais

Lei nº 10.861, de 14 de abril de 2004: Criação do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes)

Lei nº 10.861, de 14 de abril de 2004: Criação do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes) Perguntas frequentes 1. ENADE 1.1. Qual a legislação pertinente ao ENADE? Lei nº 10.861, de 14 de abril de 2004: Criação do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes) Portaria Normativa

Leia mais

Fundação Carmelitana Mário Palmério FACIHUS Faculdade de Ciências Humanas e Sociais

Fundação Carmelitana Mário Palmério FACIHUS Faculdade de Ciências Humanas e Sociais Edital do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica PIBIC/FAPEMIG/FUCAMP 2015/2016 Edital Nº 01/2015 - Convocação de Projetos de Pesquisa para Bolsas de Iniciação Científica O Núcleo de

Leia mais

REGULAMENTO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO

REGULAMENTO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO REGULAMENTO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1 - O presente regulamento tem por finalidade estatuir a elaboração do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC), do Curso

Leia mais

Considerando a necessidade de acompanhar, orientar e preparar melhor os acadêmicos no

Considerando a necessidade de acompanhar, orientar e preparar melhor os acadêmicos no Of Circular /2011 FAPAC - Faculdade Presidente Antônio Carlos. ITPAC-INSTITUTO TOCANTINENSE PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS PORTO LTDA. Rua 02 Qd. 07 - Jardim dos Ypês Porto Nacional TO CEP 77.500-000 Fone:

Leia mais

ORIENTAÇÃO AOS ALUNOS

ORIENTAÇÃO AOS ALUNOS ORIENTAÇÃO AOS ALUNOS ENGENHARIA DE MESTRADO NA COPPE/UFRJ TURMA DE 2015 1 APRESENTAÇÃO PROGRAMA DE ENGENHARIA DE O presente documento é complementar à Regulamentação dos Cursos de Pós- Graduação da Coordenação

Leia mais

Unicamp Universidade Estadual de Campinas. Normas para o Trabalho de Conclusão de Curso

Unicamp Universidade Estadual de Campinas. Normas para o Trabalho de Conclusão de Curso Unicamp Universidade Estadual de Campinas FT - Faculdade de Tecnologia Limeira - SP Normas para o Trabalho de Conclusão de Curso Revisão 2012 I Objetivo Artigo 1. O objetivo do Trabalho de Conclusão de

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS REGULAMENTO DAS DISCIPLINAS DE PESQUISA E ANÁLISE EM RELAÇÕES INTERNACIONAIS, PROJETO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO E TRABALHO

Leia mais

PROCEDIMENTO DA QUALIDADE

PROCEDIMENTO DA QUALIDADE Pág.: 1 de 6 1. OBJETIVO Realizar o gerenciamento dos projetos desde o seu planejamento, desenvolvimento, recebimento, análise crítica, controle e distribuição nas obras. 2. DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA Manual

Leia mais

REGULAMENTO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) DA FACULDADE ARTHUR THOMAS CURSO DE DIREITO CAPITULO I - DA NATUREZA E OBJETIVOS

REGULAMENTO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) DA FACULDADE ARTHUR THOMAS CURSO DE DIREITO CAPITULO I - DA NATUREZA E OBJETIVOS REGULAMENTO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) DA FACULDADE ARTHUR THOMAS CURSO DE DIREITO CAPITULO I - DA NATUREZA E OBJETIVOS Art. 1º. O Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) constitui-se numa atividade

Leia mais

Renato da Silva SOLANO

Renato da Silva SOLANO INDICADORES OPERACIONAIS DE PRODUTIVIDADE E QUALIDADE PARA EDIFICAÇÕES DE ALTO PADRÃO NA CIDADE DE PORTO ALEGRE: UM ESTUDO EXPLORATÓRIO DE LEVANTAMENTO NA FASE DE PROJETO E RELACIONAMENTO COM A FUNÇÃO

Leia mais

11/05/2015. Quem somos. Clientes BIM MERCADO & IMPLANTAÇÃO. Rogerio Suzuki Consultor BIM/4D/FM. O que oferecemos

11/05/2015. Quem somos. Clientes BIM MERCADO & IMPLANTAÇÃO. Rogerio Suzuki Consultor BIM/4D/FM. O que oferecemos O que oferecemos 11/05/2015 BIM MERCADO & IMPLANTAÇÃO Rogerio Suzuki Consultor BIM/4D/FM Quem somos Clientes 1 2 3 Agenda 1. Introdução 2. O que é BIM? 3. Por que BIM? 4. O que ganho com BIM? 5. BIM &

Leia mais

FACULDADES UNIDAS DO VALE DO ARAGUAIA

FACULDADES UNIDAS DO VALE DO ARAGUAIA TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC O Trabalho de Conclusão de Curso está estruturado sob a forma de elaboração de um artigo científico, sendo este resultado de um trabalho integrado entre as disciplinas

Leia mais

REGULAMENTO SINDUSCON PREMIUM ETAPA LITORAL NORTE 2013. 1ª edição

REGULAMENTO SINDUSCON PREMIUM ETAPA LITORAL NORTE 2013. 1ª edição REGULAMENTO SINDUSCON PREMIUM ETAPA LITORAL NORTE 2013 1ª edição 1 DA INSTITUIÇÃO DA PREMIAÇÃO 1.1 O Sinduscon Premium Etapa Litoral Norte 1ª edição instituído pelo SINDUSCON RS, Sindicato das Indústrias

Leia mais

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA TERMO DE REFERÊNCIA 1. INTRODUÇÃO 1.1. O objetivo deste Termo de Referência é disponibilizar aos interessados em atender a solicitação de propostas da PPP ESPLANADA SUSTENTÁVEL

Leia mais

Orçamento de Obras. Introdução. Resumo

Orçamento de Obras. Introdução. Resumo Orçamento de Obras Introdução O orçamento é uma das mais importantes áreas no negócio da construção civil e pode determinar o sucesso ou fracasso de uma empresa construtora ou construtor. É um documento

Leia mais

Gerenciamento de Integração do Projeto Planejamento e Execução do Projeto

Gerenciamento de Integração do Projeto Planejamento e Execução do Projeto Gerenciamento de Integração do Projeto Planejamento e Execução do Projeto 4. Gerenciamento de integração do projeto PMBOK 2000 PMBOK 2004 4.1 Desenvolver o termo de abertura do projeto 4.2 Desenvolver

Leia mais

ENCONTRO SOBRE INOVAÇÃO E CRITÉRIOS SUSTENTÁVEIS NA CONSTRUÇÃO CIVIL

ENCONTRO SOBRE INOVAÇÃO E CRITÉRIOS SUSTENTÁVEIS NA CONSTRUÇÃO CIVIL ENCONTRO SOBRE INOVAÇÃO E CRITÉRIOS SUSTENTÁVEIS NA CONSTRUÇÃO CIVIL Majestic Palace Hotel 16 I out I 2012 19h I 22h consultores Promover o desenvolvimento de forma sustentável, surgiu a necessidade de

Leia mais

Art. 2º - Esta Instrução Normativa entra em vigor na data de sua publicação. Professora Sandra Denise Kruger Alves Chefe do DEC

Art. 2º - Esta Instrução Normativa entra em vigor na data de sua publicação. Professora Sandra Denise Kruger Alves Chefe do DEC RESOLUÇÃO DEC No 01/2013 Fixa normas para Elaboração e Apresentação dos Trabalhos de Conclusão do Curso de Graduação em Engenharia Civil. A Chefia do Departamento do Curso de Engenharia Civil, no uso de

Leia mais

FCH Consultoria e Projetos de Engenharia Escritório: São Paulo Atuação: Nacional

FCH Consultoria e Projetos de Engenharia Escritório: São Paulo Atuação: Nacional Projeto de Revestimento de Fachada em Argamassa Engª MSc Fabiana Andrade Ribeiro www.fchconsultoria.com.br Projeto de Revestimento de Fachada Enfoque na Racionalização FCH Consultoria e Projetos de Engenharia

Leia mais

www.espacotempo.com.br quarta-feira, 25 de setembro de 13

www.espacotempo.com.br quarta-feira, 25 de setembro de 13 www.espacotempo.com.br 1 PALESTRA EARQ 2013 Goiânia, 10 de Setembro de 2013 FERNANDO DAHER ALVARENGA Arquiteto e Urbanista Diretor e proprietário da Espaço Tempo www.espacotempo.com.br www.fernandodaher.com

Leia mais

Coordenação técnica: 1

Coordenação técnica: 1 Coordenação técnica: 1 Objetivos do Programa Viabilizar que as leis que tornam obrigatórias as inspeções em edificações sejam aplicadas por meio de procedimentos adequados do ponto de vista técnico e por

Leia mais

R E S O L U Ç Ã O. Fica aprovado o Regulamento de Projeto Integrador do Curso Superior de Tecnologia em Logística da FAE Blumenau.

R E S O L U Ç Ã O. Fica aprovado o Regulamento de Projeto Integrador do Curso Superior de Tecnologia em Logística da FAE Blumenau. RESOLUÇÃO CSA N.º 12/2010 APROVA O REGULAMENTO DE PROJETO INTEGRADOR DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM LOGÍSTICA DA FAE BLUMENAU. O Presidente do Conselho Superior de Administração CSA, no uso das atribuições

Leia mais

ARCO - Associação Recreativa dos Correios. Sistema para Gerenciamento de Associações Recreativas Plano de Desenvolvimento de Software Versão <1.

ARCO - Associação Recreativa dos Correios. Sistema para Gerenciamento de Associações Recreativas Plano de Desenvolvimento de Software Versão <1. ARCO - Associação Recreativa dos Correios Sistema para Gerenciamento de Associações Recreativas Versão Histórico da Revisão Data Versão Descrição Autor Página

Leia mais

REGULAMENTO DE PRÁTICA EDUCACIONAL Curso de Letras Português e Inglês Licenciatura Currículo: 12172010LI

REGULAMENTO DE PRÁTICA EDUCACIONAL Curso de Letras Português e Inglês Licenciatura Currículo: 12172010LI Fundamentação Legal REGULAMENTO DE PRÁTICA EDUCACIONAL PARECER CNE/CP 28/2001, DE 02 DE OUTUBRO DE 2001 - Dá nova redação ao Parecer CNE/CP 21/2001, que estabelece a duração e a carga horária dos cursos

Leia mais

Curso Superior de Tecnologia em Redes de Computadores. Trabalho Interdisciplinar Semestral. 3º semestre - 2012.1

Curso Superior de Tecnologia em Redes de Computadores. Trabalho Interdisciplinar Semestral. 3º semestre - 2012.1 Curso Superior de Tecnologia em Redes de Computadores Trabalho Interdisciplinar Semestral 3º semestre - 2012.1 Trabalho Semestral 3º Semestre Curso Superior de Tecnologia em Redes de Computadores Apresentação

Leia mais

Dificuldades Vida Profissional após a Graduação:

Dificuldades Vida Profissional após a Graduação: Dificuldades Vida Profissional após a Graduação: Arq. Graduação: Arquitetura e Urbanismo 2004 - Universidade de Passo Fundo UPF Especialização: Construção Civil 2008 NORIE - UFRGS Master: MDI Dirección

Leia mais

ESCOLA DE ARQUITETURA E URBANISMO PROF. EDGAR ALBUQUERQUE GRAEFF Direção: Dirceu Lima da Trindade

ESCOLA DE ARQUITETURA E URBANISMO PROF. EDGAR ALBUQUERQUE GRAEFF Direção: Dirceu Lima da Trindade VICE-REITORIA ACADÊMICA DEPARTAMENTO DE ARTES E ARQUITETURA CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO ESCOLA DE ARQUITETURA E URBANISMO PROF. EDGAR ALBUQUERQUE GRAEFF Direção: Dirceu Lima da Trindade PLANO DE CURSO

Leia mais

Benefícios da Utilização do BIM no desenvolvimento da Orçamentação na Construção Civil

Benefícios da Utilização do BIM no desenvolvimento da Orçamentação na Construção Civil Instituto de Educação Tecnológica Pós-graduação Gerenciamento de Projetos/turma 149 29 de julho de 2015 Benefícios da Utilização do BIM no desenvolvimento da Orçamentação na Construção Civil Flávia Ciqueira

Leia mais

QUALIFICAÇÃO DAS EMPRESAS DE PROJETO DE ARQUITETURA

QUALIFICAÇÃO DAS EMPRESAS DE PROJETO DE ARQUITETURA QUALIFICAÇÃO DAS EMPRESAS DE PROJETO DE ARQUITETURA Silvio Burrattino MELHADO Engenheiro Civil, Professor da Escola Politécnica da USP. Av. Prof. Almeida Prado, travessa 2, n 271, CEP 05508-900 São Paulo

Leia mais

MÉTODO ÁREAS DE ATUAÇÃO DIFERENCIAIS / TECNOLOGIA TECNOLOGIA BIM

MÉTODO ÁREAS DE ATUAÇÃO DIFERENCIAIS / TECNOLOGIA TECNOLOGIA BIM MÉTODO ÁREAS DE ATUAÇÃO DIFERENCIAIS / TECNOLOGIA TECNOLOGIA BIM Método Engenharia O futuro em construção 40 anos de experiência 6 milhões de m² construídos em projetos realizados no Brasil e no exterior

Leia mais

E s c o p o d e S e r v i ç o s p a r a

E s c o p o d e S e r v i ç o s p a r a M a n u a l d e E s c o p o d e S e r v i ç o s p a r a C o o r d e n a ç ã o d e P r o j e t o s FASE Direitos DIREITOS autorais AUTORAIS reservados RESERVADOS Todos os direitos desta edição, reprodução

Leia mais

Regulamento TCC do curso de Relações Públicas 2014

Regulamento TCC do curso de Relações Públicas 2014 Regulamento TCC do curso de Relações Públicas 2014 O TCC do curso de Relações Públicas das Faculdades Integradas do Brasil tem dois formatos a ser escolhido pelo aluno: monografia, realizada individualmente,

Leia mais

GPEC FORMA Formação & Aperfeiçoamento www.gpecforma.com.br

GPEC FORMA Formação & Aperfeiçoamento www.gpecforma.com.br GPEC FORMA Formação & Aperfeiçoamento www.gpecforma.com.br CURSO ON-LINE GESTÃO DE PROJETOS E ESCRITÓRIOS DE ARQUITETURA DESIGN DE INTERIORES INSCRIÇÕES ABERTAS! GESTÃO DE PROJETOS E ESCRITÓRIOS DE ARQUITETURA

Leia mais

Agenda: GPME Profa. Rosana de Almeida. Diretor da FAGES Saudação. Processos gerenciais Gestão de pequenas e médias empresas. Prof.

Agenda: GPME Profa. Rosana de Almeida. Diretor da FAGES Saudação. Processos gerenciais Gestão de pequenas e médias empresas. Prof. GPME Profa. Rosana de Almeida Processos gerenciais Gestão de pequenas e médias empresas Agenda: Saudação do diretor da FAGES. Visão Geral do Curso. Apresentação dos docentes e as temáticas que ministrarão.

Leia mais

APRESENTAÇÃO MANUAL E REGULAMENTO DE MONOGRAFIA DO CURSO DE DIREITO AINDA SUJEITO À APROVAÇÃO DO CONSEPE.

APRESENTAÇÃO MANUAL E REGULAMENTO DE MONOGRAFIA DO CURSO DE DIREITO AINDA SUJEITO À APROVAÇÃO DO CONSEPE. APRESENTAÇÃO MANUAL E REGULAMENTO DE MONOGRAFIA DO CURSO DE DIREITO AINDA SUJEITO À APROVAÇÃO DO CONSEPE. A UNISA UNIVERSIDADE CIDADE DE SANTO AMARO, a fim de propiciar aos acadêmicos de Direito os meios

Leia mais

RELATO DE EXPERIÊNCIA EM GERENCIAMENTO DE INTEGRAÇÃO DE PROJETOS TÉCNICOS NUMA EMPRESA DE CONSTRUÇÃO CIVIL

RELATO DE EXPERIÊNCIA EM GERENCIAMENTO DE INTEGRAÇÃO DE PROJETOS TÉCNICOS NUMA EMPRESA DE CONSTRUÇÃO CIVIL RELATO DE EXPERIÊNCIA EM GERENCIAMENTO DE INTEGRAÇÃO DE PROJETOS TÉCNICOS NUMA EMPRESA DE CONSTRUÇÃO CIVIL Áurea Araujo Bruel, Msc candidate Engenheira Civil, Mestranda do PPGCC/UFPR e-mail aabruel@yahoo.com.br

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO DOCENTE PARA O PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA CIENTÍFICA (PIBID/FAI) EDITAL N O.

EDITAL DE SELEÇÃO DOCENTE PARA O PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA CIENTÍFICA (PIBID/FAI) EDITAL N O. EDITAL DE SELEÇÃO DOCENTE PARA O PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA CIENTÍFICA (PIBID/FAI) EDITAL N O. 004/15 1. APRESENTAÇÃO A Direção-Geral das FACULDADES ADAMANTINENSES INTEGRADAS

Leia mais

TÍTULO DO PROJETO DE PESQUISA EM UMA OU DUAS LINHAS

TÍTULO DO PROJETO DE PESQUISA EM UMA OU DUAS LINHAS NOME COMPLETO DO (A) ACADÊMICO (A) TÍTULO DO PROJETO DE PESQUISA EM UMA OU DUAS LINHAS Projeto de Trabalho de Curso apresentado em cumprimento parcial às exigências do Curso de da Universidade Estadual

Leia mais

Implantação de Sistema de Gestão da Qualidade em Empresas de Projeto: estudo de caso na cidade do Rio de Janeiro.

Implantação de Sistema de Gestão da Qualidade em Empresas de Projeto: estudo de caso na cidade do Rio de Janeiro. Implantação de Sistema de Gestão da Qualidade em Empresas de Projeto: estudo de caso na cidade do Rio de Janeiro. Mônica Santos Salgado, Prof. Associado, D.Sc monicassalgado@ufrj.br GEPARQ- Grupo de Pesquisa

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO EMPRESA JÚNIOR DE ECONOMIA EDITAL Nº 001/2015. Projeto Incubadora de Ideias

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO EMPRESA JÚNIOR DE ECONOMIA EDITAL Nº 001/2015. Projeto Incubadora de Ideias UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO EMPRESA JÚNIOR DE ECONOMIA EDITAL Nº 001/2015 Projeto Incubadora de Ideias Processo seletivo para voluntários no projeto de implantação e desenvolvimento de aterro sanitário

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO, BACHARELADO CURRÍCULO 1620 REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO Das Disposições

Leia mais

FOCO NO PROCESSO QUALIDADE. Cliente. Desenvolvimento do produto e projeto. Uso e operação. Gerenciamento e Execução de. Lançamento e vendas.

FOCO NO PROCESSO QUALIDADE. Cliente. Desenvolvimento do produto e projeto. Uso e operação. Gerenciamento e Execução de. Lançamento e vendas. QUALIDADE Cliente Uso e operação Desenvolvimento do produto e projeto FOCO NO Gerenciamento e Execução de obras PROCESSO Lançamento e vendas Suprimentos Planejamento e orçamento de obras Padronização dos

Leia mais

Pós-Graduação em Marketing de Moda

Pós-Graduação em Marketing de Moda Pós-Graduação em Marketing de Moda Público alvo Indicado para profissionais com formação em Moda, Design, Marketing, Comunicação, Arquitetura, dentre outros, e que atuem ou desejem atuar na área de Moda,

Leia mais

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO - TCC FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO DE ASSIS FACULDADE DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS DE ASSIS

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO - TCC FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO DE ASSIS FACULDADE DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS DE ASSIS REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO - TCC FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO DE ASSIS FACULDADE DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS DE ASSIS 1 Capítulo I Da Natureza Artigo 1º - O presente Regulamento tem por finalidade

Leia mais

Regulamento do Trabalho de Conclusão de Curso TCC

Regulamento do Trabalho de Conclusão de Curso TCC Regulamento do Trabalho de Conclusão de Curso TCC Capítulo I Das Condições Gerais 1 O aluno do curso, cuja estrutura curricular contemple o TCC, deve se matricular na disciplina conforme as normas institucionais

Leia mais

Faculdades IESGO Direção Acadêmica Coordenação do Curso de Direito

Faculdades IESGO Direção Acadêmica Coordenação do Curso de Direito 1 Instituto de Ensino Superior de Goiás Faculdades IESGO Direção Acadêmica Coordenação do Curso de Direito PLANO DE ENSINO 1. IDENTIFICAÇÃO: CURSO: DIREITO TURMA: 9º SEMESTRE/NOTURNO DISCIPLINA: Monografia

Leia mais

PROJETO DE CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Gestão e Relações Internacionais

PROJETO DE CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Gestão e Relações Internacionais PROJETO DE CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Gestão e Relações Internacionais IDENTIFICAÇÃO DO CURSO Curso de Especialização em Gestão e Relações Internacionais Área de Conhecimento: Ciências Sociais Aplicadas

Leia mais

Autorizado pela Portaria nº 1.150 de 25/08/10 DOU Nº 165 de 27/08/10. Componente Curricular: Trabalho de Conclusão de Curso II

Autorizado pela Portaria nº 1.150 de 25/08/10 DOU Nº 165 de 27/08/10. Componente Curricular: Trabalho de Conclusão de Curso II C U R S O D E E N G E N H A R I A D E P R O D U Ç Ã O Autorizado pela Portaria nº 1.150 de 25/08/10 DOU Nº 165 de 27/08/10 Componente Curricular: Trabalho de Conclusão de Curso II Código: ENGP 113 Pré-requisito:

Leia mais

Aplicação do REVIT em estudos de viabilidade.

Aplicação do REVIT em estudos de viabilidade. . Sergio Leusin GDP Gerenciamento e Desenvolvimento de Projetos Raquel Canellas GDP Gerenciamento e Desenvolvimento de Projetos Apresentação de casos de estudo de viabilidade físico financeira com apoio

Leia mais

CURSO: DIREITO MANUAL DE ORIENTAÇÃO DO PROJETO INTERDISCIPLINAR. TEMA: (definido pela coordenação de pesquisa) SUBTEMA (escolha do grupo)

CURSO: DIREITO MANUAL DE ORIENTAÇÃO DO PROJETO INTERDISCIPLINAR. TEMA: (definido pela coordenação de pesquisa) SUBTEMA (escolha do grupo) CURSO: DIREITO MANUAL DE ORIENTAÇÃO DO PROJETO INTERDISCIPLINAR TEMA: (definido pela coordenação de pesquisa) SUBTEMA (escolha do grupo) Coordenador de Pesquisa: Prof. Charley Teixeira Chaves Piumhi, Agosto

Leia mais

EDITAL Nº 01, DE 22 DE JUNHO DE 2015. PROGRAMA VOLUNTÁRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA - PROVIC

EDITAL Nº 01, DE 22 DE JUNHO DE 2015. PROGRAMA VOLUNTÁRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA - PROVIC CENTRO EDUCACIONAL NOSSA SENHORA AUXILIADORA INSTITUTOS SUPERIORES DE ENSINO DO CENSA CENTRO DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO EDITAL Nº 01, DE 22 DE JUNHO DE 2015. PROGRAMA VOLUNTÁRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA

Leia mais

CENTRO TECNOLÓGICO UFES COLEGIADO DO CURSO DE ENGENHARIA AMBIENTAL NORMAS PARA O PROJETO DE GRADUAÇÃO

CENTRO TECNOLÓGICO UFES COLEGIADO DO CURSO DE ENGENHARIA AMBIENTAL NORMAS PARA O PROJETO DE GRADUAÇÃO CENTRO TECNOLÓGICO UFES COLEGIADO DO CURSO DE ENGENHARIA AMBIENTAL NORMAS PARA O PROJETO DE GRADUAÇÃO O Colegiado do Curso de Engenharia Ambiental, em reunião de 26 de agosto de 2011, RESOLVE: Aprovar

Leia mais

Regulamente das Atividades Complementares

Regulamente das Atividades Complementares Associação Objetivo de Ensino Superior Goiânia - GO Regulamente das Atividades Complementares ARQUITETURA E URBANISMO 1º / 2º Semestre em 2015 2 ENTREGA limite 2019 do 10º semestre Nome: Número: Turma:

Leia mais

Fashion Marketing & Communication

Fashion Marketing & Communication Os programas de Pós-Graduação oferecidos pela Faculdade de Tecnologia do Istituto Europeo di Design estão em conformidade legal e atendem as Resoluções CNE/CES nº 1, de 3 de abril de 2001 e nº 1, de 8

Leia mais

Gerenciamento de Projetos

Gerenciamento de Projetos Gerenciamento de Projetos (ref. capítulos 1 a 3 PMBOK) TC045 Gerenciamento de Projetos Sergio Scheer - scheer@ufpr.br O que é Gerenciamento de Projetos? Aplicação de conhecimentos, habilidades, ferramentas

Leia mais

Lucia Maria Sá Barreto de Freitas

Lucia Maria Sá Barreto de Freitas RESOLUÇÃO DO CONSEPE Nº 12/2010 Aprova o Regulamento das Atividades de Estágio do Curso de Engenharia de Produção da FSSS e dá outras Providências. A PRESIDENTE DO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO-

Leia mais

Regulamento do Programa de Iniciação Científica Estácio FAMAP CAPÍTULO III. Da Natureza e Finalidades

Regulamento do Programa de Iniciação Científica Estácio FAMAP CAPÍTULO III. Da Natureza e Finalidades Regulamento do Programa de Iniciação Científica Estácio FAMAP CAPÍTULO I Da Natureza e Finalidades Art. 1º. A iniciação científica é um instrumento que introduz o estudante de graduação com potencial promissor

Leia mais

BIM E A QUALIDADE DO PROJETO: UM ESTUDO DE CASO EM UMA PEQUENA EMPRESA DE PROJETO

BIM E A QUALIDADE DO PROJETO: UM ESTUDO DE CASO EM UMA PEQUENA EMPRESA DE PROJETO BIM E A QUALIDADE DO PROJETO: UM ESTUDO DE CASO EM UMA PEQUENA EMPRESA DE PROJETO Maria A. S. Hippert (1); Thiago T. Araújo (2) (1) Departamento de Construção Civil - Universidade Federal de Juiz de Fora,

Leia mais

POR UM PROCESSO DE PROJETO SIMULTÂNEO

POR UM PROCESSO DE PROJETO SIMULTÂNEO POR UM PROCESSO DE PROJETO SIMULTÂNEO Márcio Minto FABRICIO Professor do Dep. de Arquitetura e Urbanismo. Escola de Engenharia de São Carlos -USP - marcio@sc.usp.br Silvio Burrattino MELHADO Professor

Leia mais

Regulamento e Critérios de Avaliação de Trabalho de Conclusão de Curso

Regulamento e Critérios de Avaliação de Trabalho de Conclusão de Curso Regulamento e Critérios de Avaliação de Trabalho de Conclusão de Curso Especialização em Acessibilidade Cultural Departamento de Terapia Ocupacional da UFRJ. Rio de Janeiro, 2013 Responsáveis pela elaboração

Leia mais

REGULAMENTO TRABALHO DE CURSO

REGULAMENTO TRABALHO DE CURSO REGULAMENTO TRABALHO DE CURSO ENGENHARIA DE PRODUÇÃO 1 APRESENTAÇÃO O Trabalho de Conclusão de Curso de Engenharia de Produção da Faculdade Birigui, esta previsto em seu regimento interno de acordo com

Leia mais

REGULAMENTO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC DA FACULDADE ARTHUR THOMAS CURSO DE ADMINISTRAÇÃO CAPÍTULO I DA NATUREZA E OBJETIVOS

REGULAMENTO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC DA FACULDADE ARTHUR THOMAS CURSO DE ADMINISTRAÇÃO CAPÍTULO I DA NATUREZA E OBJETIVOS REGULAMENTO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC DA FACULDADE ARTHUR THOMAS CURSO DE ADMINISTRAÇÃO CAPÍTULO I DA NATUREZA E OBJETIVOS Art. 1º. O Trabalho de Conclusão de Curso TCC constitui-se numa atividade

Leia mais

Projeto 8: Conhecimento para Inovação. Universidade de Brasília LACIS/CDS/FAU

Projeto 8: Conhecimento para Inovação. Universidade de Brasília LACIS/CDS/FAU Projeto 8: Conhecimento para Inovação Universidade de Brasília LACIS/CDS/FAU CADEIA DE SUPRIMENTOS CADEIA PRINCIPAL OU DE PROCESSOS CADEIA AUXILIAR Indústria Cimento Complexidade da CPIC Indústria Cerâmica

Leia mais

apresentação oral sobre temas concernentes às especificidades do curso de Redes de Computadores;

apresentação oral sobre temas concernentes às especificidades do curso de Redes de Computadores; CENTRO DE ENSINO SUPERIOR FABRA MANTENEDOR DA ESCOLA DE ENSINO SUPERIOR FABRA Cred. Pela Portaria Ministerial nº 2787 de 12/12/2001 D.O.U. 17/12/2001 Rua Pouso Alegre, nº 49 Barcelona Serra/ES CEP 29166-160

Leia mais

EDITAL PROCESSO DE SELEÇÃO PARA O MESTRADO ACADÊMICO TURMA 2014

EDITAL PROCESSO DE SELEÇÃO PARA O MESTRADO ACADÊMICO TURMA 2014 Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo EDITAL PROCESSO DE SELEÇÃO PARA O MESTRADO ACADÊMICO TURMA 2014 O Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo da da Universidade Federal da

Leia mais

SEMESTRE LETIVO. 2015 Segundo. 1. Identificação Código. 1.2. Unidade: Programa de Pós Graduação em Odontologia

SEMESTRE LETIVO. 2015 Segundo. 1. Identificação Código. 1.2. Unidade: Programa de Pós Graduação em Odontologia ANO SEMESTRE LETIVO 2015 Segundo 1. Identificação Código 1.1. Disciplina: Seminários de Pesquisa 1.2. Unidade: Programa de Pós Graduação em Odontologia 1.3. Departamento Responsável: Departamento de Odontologia

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CULTURA UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS FACULDADE DE ARQUITETURA E URBANISMO COLEGIADO DO CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CULTURA UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS FACULDADE DE ARQUITETURA E URBANISMO COLEGIADO DO CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CULTURA UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS FACULDADE DE ARQUITETURA E URBANISMO COLEGIADO DO CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO DIRETRIZES TRABALHO FINAL DE GRADUAÇÃO O Colegiado do

Leia mais