PERSPECTIVAS DOS ALUNOS DO ENSINO FUNDAMENTAL I QUANTO ÀS AULAS DE EDUCAÇÃO FÍSICA RESUMO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PERSPECTIVAS DOS ALUNOS DO ENSINO FUNDAMENTAL I QUANTO ÀS AULAS DE EDUCAÇÃO FÍSICA RESUMO"

Transcrição

1 PERSPECTIVAS DOS ALUNOS DO ENSINO FUNDAMENTAL I QUANTO ÀS AULAS DE EDUCAÇÃO FÍSICA Eduardo Manzano Sorroche RESUMO O objetivo deste estudo é descrever as perspectivas de alunos do 5º ano do Ensino Fundamental I com relação à Educação Física e a distinção do pensamento deles como relação aos discentes do Ensino Fundamental II e Médio. Um questionário foi aplicado a uma amostra de 107 alunos de ambos os sexos, com faixa etária entre 10 e 14 anos. Após coleta e análise dos dados, conclui-se que os alunos possuem atitudes favoráveis com relação à Educação Física, principalmente no gosto pelas aulas. Porém parecem desconhecer outros significados e benefícios das aulas, talvez pela falta de diversificação dos conteúdos. PALAVRAS-CHAVE: Educação Física, Ensino Fundamental I, Perspectivas dos alunos. INTRODUÇÃO Conhecer e considerar as opiniões, preferências e expectativas dos alunos sobre as aulas de Educação Física têm sido objeto de poucos estudos no Brasil, principalmente no que se refere ao Ensino Fundamental I. Logo, para uma transformação do processo ensino-aprendizagem do componente curricular, além da formação continuada dos professores, é de suma importância valorizar as perspectivas dos educandos em relação às aulas de Educação Física. É imprescindível a produção de pesquisas que orientem os educadores de Educação Física no sentido de compreender as opiniões e interesses das crianças do Ensino Fundamental I, com o objetivo de desenvolver os conteúdos de acordo com a necessidade dos alunos e também ampliar as formas culturais da atividade física. Assim, surge a necessidade de responder ao seguinte questionamento: Quais são as expectativas, opiniões e preferências dos alunos do Ensino Fundamental I em relação às aulas de Educação Física? No que suas perspectivas diferem dos discentes do Ensino Fundamental II e Ensino Médio? A literatura mostra que os alunos do ensino fundamental II, em sua maioria, gostam das aulas de educação física, porém desconhecem a importância e seus benefícios. O esporte e o jogo são geralmente as únicas palavras associadas pelos educandos à Educação Física, deixando-se de valorizar outros aspectos relevantes da cultura corporal - a dança, a ginástica, as lutas - presentes nos conteúdos desse componente curricular. (BETTI; LIZ, 2003). 1/14

2 Estudos de Darido (2004), com alunos de 5ª e 7ª séries do Ensino Fundamental e 1º ano do Ensino Médio, revelam que a Educação Física é a disciplina preferida dos alunos, porém não é a mais valorizada, uma vez que Matemática e Português alcançaram o topo das mais importantes. Educação Física foi considerada a 5ª disciplina mais importante e a 2ª menos importante. Quando perguntados sobre o que aprendem nas aulas de Educação Física, os conteúdos esportivos foram predominantes. Saúde e divertimento foram as palavras destacadas quando perguntados sobre o porquê da participação das aulas de Educação Física. Assim sendo, este estudo objetiva descrever as perspectivas de alunos do 5º ano do Ensino Fundamental I com relação ao componente curricular Educação Física e a distinção do pensamento deles como relação aos discentes do Ensino Fundamental II e Ensino Médio. Tais perspectivas são delimitadas pelos seguintes itens: satisfação pelas aulas, interesse e importância dadas à disciplina, benefícios notados, conteúdos aprendidos nas aulas, preferências e rejeições. O projeto será desenvolvido nos 5º anos do Ensino Fundamental nos três Centros Educacionais Unificados (CEU s) do município de Penápolis / SP. O estudo utilizará o método descritivo, que se caracteriza como uma pesquisa de levantamento para a coleta das informações. Os dados serão coletados quantitativamente através de um questionário contendo perguntas abertas e fechadas. AULAS DE EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR E PERSPECTIVAS DISCENTES Lovisolo é um autor que procurou reunir dados e informações sobre os pontos de vista de alunos sobre a Educação Física. Em um estudo, Lovisolo (1995) entrevistou 432 pais/responsáveis e 703 alunos de seis escolas municipais da cidade do Rio de Janeiro, sobre diversos aspectos ligados à Escola e à Educação Física. No referido estudo, os alunos afirmaram que sujeira e bagunça são itens que rejeitam na escola, porém o que mais gostam são: professores, aulas de Educação Física e os amigos. Educação Física, Matemática e Português são as três primeiras disciplinas de que os escolares mais gostam. Em contrapartida, A Educação Física surgiu em sétimo lugar na relação das disciplinas consideradas mais importantes. Matemática e Português foram as disciplinas mais valorizadas. As atividades corporais mais referidas foram: corrida, ginástica, basquete, futebol, voleibol e handebol. Os resultados indicam que os conteúdos esportivos são predominantes nas aulas de Educação Física dos alunos participantes desta pesquisa, confirmando a forte relação ainda existente na escola entre esporte e Educação Física: um legado histórico o qual devemos enfrentar para transformar. Outro dado analisado e que nos remete a reflexões refere-se à influência das concepções e relações constituídas pela sociedade em relação ao sexo, como a que observamos no fato de o futebol ainda ser mais praticado por meninos do que por meninas; o futebol ainda está distante do universo feminino. Outra autora que também se preocupou em analisar as expectativas dos alunos em relação ao componente Educação Física foi Betti (1992), a qual realizou uma dissertação sobre a perspectiva discente em relação ao prazer nas aulas de Educação Física, com a participação de cinquenta e oito alunos de ambos os sexos, com idades entre 10 e 15 anos. A autora constatou que os principais fatores que 2/14

3 contribuem para o alcance do prazer nas aulas de Educação Física, por parte dos educandos, são: os colegas, o professor, o conteúdo e as condições de infraestrutura escolar. Referiram-se ao professor como sendo o motivo pelo qual gostar ou não gostar da disciplina. Além disso, os educandos questionaram os conteúdos apresentados pelos seus professores, bem como as estratégias. Assim, a autora relata que é mais simples incentivar as crianças a praticar atividade física do que os adultos, portanto o professor deveria estar atento em proporcionar momentos diversificados, prazerosos, saudáveis e atrativos em suas aulas. Ainda segundo a autora, o esporte é o conteúdo mais desenvolvido nas aulas e o preferido dos alunos participantes da pesquisa. Em um estudo de Darido (2004) sobre a prática da Educação Física na escola, com a participação de alunos do Ensino Fundamental II e Ensino Médio, é possível constatar que os alunos elegeram a Educação Física como a matéria predileta, porém não a consideraram a mais importante, uma vez que a classificaram em 5º lugar dentre as mais importantes. Esse fato é confirmado quando perguntados sobre as matérias menos importantes, pois os alunos classificaram a Educação Física em 2º lugar. Outra questão importante observada na pesquisa foi relacionada aos conteúdos aprendidos: 79% dos alunos indicaram as práticas esportivas como os que mais aprendem nas aulas de Educação Física. Saúde e divertimento foram as palavras destacadas quando perguntados sobre o porquê da participação das aulas de Educação Física. Betti e Liz (2003) realizaram um estudo com o objetivo de descrever a perspectiva de alunas das 5ª às 8ª séries do Ensino Fundamental de duas escolas da rede publica e duas da rede privada do município de Lençóis Paulista/S.P, com relação à disciplina Educação Física. Os autores concluíram que, dentre as disciplinas de que as alunas mais gostam, Educação Física aparece em primeiro lugar; já quando perguntadas sobre a importância, a Educação Física surge em sexto lugar. Sobre o sentimento em relação às aulas, 75% das alunas declararam que gostam ou gostam muito da Educação Física. Quando questionados sobre os benefícios percebidos em decorrência das aulas de Educação Física, as alunas assinalaram com maior frequência: aprender esportes, melhorar o condicionamento físico e a saúde, fortalecer os músculos e desenvolver o corpo. Assim, ficam evidentes dois temas centrais: o esportivo e o corporal atrelados ao condicionamento físico e saúde. Ainda, segundo Betti e Liz (2003), dentre as atividades que as alunas informam mais gostar estão, em primeiro lugar, algumas modalidades esportivas - voleibol, handebol, futebol, basquetebol seguidas de jogos e esportes, e ainda dança e queimada logo a seguir. Já quando indagadas sobre o que gostam menos nas aulas de Educação Física, uma aparente contradição surge, pois as alunas listaram basquetebol, futebol, voleibol e handebol em primeiro lugar, seguidas de dividir aulas com os meninos. Por fim, a última questão indagava - a Educação Física para você lembra... estavam listadas 26 palavras, podendo as alunas escolher quantas quisessem. Assim, o primeiro grupo, com média de 80,8%, abrangeu palavras como esporte, jogo, diversão e movimento. O segundo grupo, com média de 65,5%, teve palavras relacionadas a atividades, com destaque para modalidades esportivas, além da ginástica. O terceiro grupo, com percentual médio de 49,3%, incluiu palavras que expressam sentimentos positivos com relação às aulas: brincadeiras, alegria, vontade, prazer. Já no último grupo, apareceram 3/14

4 palavras associadas a sentimentos negativos, como: cansaço, sacrifício e tristeza. Marques (2008) objetivou compreender as perspectivas de alunos do Ensino Médio sobre a Educação Física, especialmente sob os aspectos de conteúdos, professores, estratégias de ensino, infra-estrutura e materiais, com a participação de 138 alunos do 1º ao 2º anos do Ensino Médio. Diante dos resultados, pode-se observar que cerca de 79% dos alunos indicaram a Educação Física como a matéria preferida, seguidas de Português, Biologia, História, Geografia e Matemática. Em contrapartida, quando perguntados sobre as disciplinas que consideram mais importantes, a Educação Física obteve apenas o 9º lugar e em primeiro e segundo lugares apareceram Português e Matemática. Quando questionados sobre os benefícios que as aulas de Educação Física trazem, saúde e condicionamento físico foram os mais citados seguidos, em terceiro lugar, pela prática esportiva. Em relação ao gosto pelas aulas, aproximadamente 78% dos alunos indicaram gostar ou gostar muito. Para os alunos, ainda segundo Marques (2008), modalidades esportivas foram as respostas mais presentes quando indagados sobre o que mais gostam e menos gostam nas aulas de Educação Física. De acordo com a questão sobre sugestões de melhorias nas aulas, foram sugeridas: aulas diferenciadas, mais aulas por semana e maior participação dos colegas. Em uma questão que indagava o que poderia ser incluído nas aulas de Educação Física, considerando o total de alunos, dança e alongamento apareceram nos primeiros lugares. Diante da questão sobre quais palavras os escolares associam à Educação Física, cerca de 78% relacionaram à modalidades esportivas específicas, olimpíadas, movimento, competição e diversão. Em seguida, apareceu um grupo de termos ligados aos sentimentos positivos em relação às aulas: diversão, alegria, prazer, emoção. Nos últimos lugares apareceram as palavras relacionadas aos sentimentos negativos, tais como, cansaço, obrigação, sacrifício, desânimo e tristeza. Diante do estudo, fica notório que a Educação Física é a disciplina de que as alunas mais gostam, porém não é a matéria considerada mais importante. Observa-se também que a Educação Física é fortemente ligada ao esporte e que os benefícios relatados pelas alunas decorrentes das aulas de Educação Física giram em torno do desenvolvimento corporal. MÉTODO O projeto foi desenvolvido nos três Centros Educacionais Unificados (CEU s) da rede município de ensino de Penápolis / SP. A amostra foi composta por 107 alunos de ambos os sexos, com faixa etária entre 10 e 14 anos, dos 5º anos do Ensino Fundamental I. A escolha dessas Unidades Escolares justifica-se pelo fato de as mesmas serem as únicas escolas da cidade que proporcionam aulas de Educação Física ministradas por professores especialistas na área. O estudo utilizou o método descritivo, no qual segundo Cervo e Bervian (2002) é um método de pesquisa que observa, registra, analisa e correlaciona fatos ou fenômenos sem manipulá-los. Para coleta de dados um questionário contendo perguntas abertas e fechadas foi aplicado. Ainda de acordo com Cervo e Bervian (2002), o questionário é a forma mais usada para coletar dados, pois possibilita medir com exatidão o que se deseja, além de estar relacionado com um problema central. 4/14

5 O chefe interino de serviço do ensino fundamental de Penápolis SP assinou o Termo de Autorização. APRESENTAÇÃO E ANÁLISE DOS RESULTADOS Em questão aberta sobre quais disciplinas mais gostam, na qual os alunos teriam que elencar três, a Educação Física ficou em primeiro lugar com 79,7%. Matemática obteve o segundo lugar; Arte e Português, com números aproximados, em terceiro e quarto lugares, respectivamente; e em quinto, Ciências. Já quando perguntados sobre as disciplinas de que menos gostam, Geografia e História foram as duas mais citadas com números próximos, 85% e 80% respectivamente; seguidos por Ciências em terceiro lugar; Português em quarto e Arte em quinto lugar. (ver Tabelas 1 e 2) Tabela 1. As cinco disciplinas de que os alunos mais gostam. DISCIPLINA N % Educação Física 85 79,4 Matemática 83 77,5 Arte 56 52,3 Português 46 42,9 Ciências 22 20,5 Tabela 2. As Cinco disciplinas que os alunos menos gostam. DISCIPLINA N % Geografia 85 79,4 História 80 74,7 Ciências 63 58,8 Português 37 34,5 Arte 18 16,8 Segundo os alunos, Matemática é a disciplina mais importante com 84,1%; seguida de Português e Educação Física com escolhas acima de 50%; seguidas de História e Ciências com menos de 30% das indicações. (ver Tabela 3). 5/14

6 Tabela 3. As cinco disciplinas que os alunos consideram mais importantes. DISCIPLINA N % Matemática 90 84,1 Português 63 58,8 Educação Física 62 57,9 História 31 28,9 Ciências 28 26,1 Diante das Tabelas 1, 2 e 3 podemos observar que a Educação Física, Matemática e Arte são consideradas as disciplinas de que os educandos mais gostam respectivamente, ao passo que Geografia, História e Ciências são as matérias com maior rejeição. Matemática, com aproximadamente 84%, representou a matéria que os alunos consideram mais importante, seguida de Português e Educação Física, ambas com média de 58%. Com isso, nota-se que a Educação Física é considerada pelos educandos como a disciplina de que mais gostam, dado que não se repetiu quando perguntados sobre as matérias mais importantes: a Educação Física obteve o 3 lugar. Esse dado vai ao encontro dos achados de Darido (2004), Lovisolo (1995) e Betti e Liz (2003), cujas pesquisas mostram a Educação Física como sendo a matéria predileta e, em contrapartida, considerada uma das menos importantes. Nesse aspecto, alunos do Ensino Fundamental I possuem as mesmas considerações sobre a Educação Física em relação aos alunos dos Ensinos Fundamental e Médio. É importante relatar que do Ensino Fundamental I ao Médio, a disciplina cai de posições no relato das matérias mais importantes. Do total dos alunos, 90,6% declarou gostar muito da Educação Física; 5,6% disseram gostar mais ou menos e 3,7% afirmaram que não gostam da disciplina. (ver Tabela 4) Tabela 4. Sentimento em relação às aulas de Educação Física. SENTIMENTO N % Gosto muito 97 90,6 Gosto mais ou menos 6 5,6 Gosto 4 3,7 Não Gosto 0 - Detesto 0 - Aproximadamente 94,5% dos alunos afirmaram que gostam ou gostam muito da Educação Física, fato que mostra que as aulas proporcionam satisfação, prazer e realização pessoal. Esses dados relacionam-se com referências de Betti e 6/14

7 Liz (2003), em cujas pesquisas 75% dos alunos do Ensino Fundamental II e Médio disseram gostar ou gostar muito da Educação Física. Com relação ao que os alunos mais gostam nas aulas de Educação Física, a predominância foi de conteúdos. Dentre as atividades que afirmaram mais gostar, a Queima, com 71,0%, ficou em primeiro lugar; em segundo e terceiro lugares ficaram duas modalidades esportivas, Futebol e Vôlei; em quarto lugar brincadeiras, em quinto e sexto lugares, novamente duas modalidades esportivas, Handebol e Basquete; em sétimo lugar pular corda e por último outras atividades. (ver Tabela 5). Os conteúdos esportivos tiveram média de 30%, mostrando que o foco sobre as quatro modalidades tradicionalmente trabalhadas ainda é grande, limitando o trabalho da Educação Física a apenas um conteúdo. Esses dados convergem com outros de Betti (1995), Betti e Liz (2003) e Marques (2008), nos quais os alunos do Ensino Fundamental II e Médio afirmaram ser também esportes o conteúdo de que mais gostam. Além do conteúdo esporte, as aulas de Educação Física devem abranger outros aspectos ligados à cultura corporal, imprescindíveis à formação integral do aluno. Assim, Betti (1992) diz que é função da Educação Física integrar e introduzir o aluno no mundo da cultura corporal do movimento, formando o cidadão que vai usufruir, partilhar, produzir, reproduzir e transformar as formas culturais da atividade física: o jogo, o esporte, as atividades rítmicas e dança, a ginástica, as práticas de aptidão física, em benefício da qualidade de vida. Tabela 5. Gosto dos alunos nas aulas de Educação Física. CONTEÚDO N % Queima 76 71,0 Futebol 67 62,6 Vôlei 30 28,0 Brincadeiras 29 27,1 Handebol 20 18,6 Basquete 13 12,1 Pular corda 8 7,4 Outros 12 11,2 Questionados sobre o que não gostam das aulas de Educação Física, 22,4% disseram gostar de tudo, não havendo nada de que não gostem. Em uma aparente contradição, em segundo, terceiro, quarto e quinto lugares são também modalidades esportivas o que os alunos afirmaram gostar menos nas aulas de Educação Física. Surgiram também referências a brincadeiras e pular corda, presentes tanto dentre as atividades de que mais gostam quanto dentre aquelas de que menos gostam. E por último, aulas teóricas. (ver Tabela 6). Modalidades esportivas são também os conteúdos de que os educandos do Ensino Fundamental II e Médio menos gostam, de acordo com Betti (apud Betti e Liz, 2003, p. 136), Betti e Liz (2003) e Marques (2008). 7/14

8 Tabela 6. O que os alunos não gostam das aulas de Educação Física. CONTEÚDO N % Não há do que não gostar 24 22,4 Futebol 21 19,6 Basquete 18 16,8 Handebol 15 14,0 Vôlei 10 9,3 Pular corda 8 7,4 Brincadeiras 7 6,5 Aulas teóricas 5 4,6 Em outra questão aberta, indagou-se sobre os benefícios que as aulas de Educação Física podem proporcionar. Os alunos indicaram com maior frequência saúde e prática desportiva, seguidos de aprendizado de diferentes jogos e brincadeiras, condicionamento físico e coordenação motora em terceiro, quarto e quinto lugares respectivamente. (ver Tabela 7). Tanto saúde quanto aprender esportes também foram os benefícios mais citados no estudo de Betti e Liz (2003). Já nos dados de Marques (2008), a prática desportiva obteve o 3º lugar. Tabela 7. Benefícios percebidos. CONTEÚDO N % Saúde 44 41,0 Aprender Esportes 40 37, 0 Aprendizado de diferentes jogos e brincadeiras 33 30,0 Condicionamento físico 24 22,0 Coordenação motora 11 10,0 Habilidade 8 7,4 Energia 4 3,7 Movimento 3 2,8 Desenvolvimento do corpo 2 1,8 Corrigir o corpo/ Alegria/Aprendizado 1 0,9 8/14

9 A tabela 8 diz respeito às respostas dos alunos quando perguntados sobre sugestões de atividades que poderiam ser incluídas nas aulas de Educação Física. Basquete e tênnis apareceram nos primeiros lugares, seguidos de esconde-esconde, natação/vôlei e futebol americano. Os alunos se referiram também a dança, beisebol/futebol, bets/pega-pega, porém com menor incidência. Tabela 8. Atividades que os alunos gostariam de fazer. CONTEÚDO N % Basquete 27 25,2 Tênnis 23 21,4 Esconde-Esconde 17 15,8 Natação/Vôlei 14 13,0 Futebol Americano 10 9,3 Dança 7 6,5 Beisebol/Futebol 6 5,6 Bets/Pega-pega 4 3,7 Diante da tabela 8, podem-se observar as referências que os alunos fizeram às atividades que já possuem nas aulas de Educação Física, tais como: basquete, vôlei e futebol. Ficam notórias, também, sugestões de atividades que vão além das quatro modalidades tradicionalmente trabalhadas, como o tênnis, esconde-esconde, natação, futebol americano, dança, beisebol, bets e pega-pega. Assim, de acordo com Betti e Zuliani (2002): A partir do 4º/5º anos do Ensino Fundamental, deve-se promover a iniciação nas formas culturais do esporte, das atividades rítmicas/dança e das ginásticas. É importante considerar que, nessa fase, a aprendizagem de uma habilidade técnica deve ser secundária em relação à concretização de um ambiente e de um estado de espírito lúdico e prazeroso, e levar em conta o potencial psicomotor dos alunos. Dados sobre sugestões de aula de Educação Física por semana indicaram que 98,1% dos alunos afirmaram que gostariam de ter mais aulas, ao passo que apenas 1,8% do total da amostra sugeriu menos aulas. (ver Tabela 9). O fato de os alunos sugerirem mais aulas de Educação Física talvez seja pela quantidade de aulas que eles possuem: apenas uma aula de cinquenta minutos por semana. 9/14

10 Tabela 9. Sugestão de aulas de educação física por semana. QUANTIDADE DE AULAS N % Mais aulas ,1 O Mesmo que hoje 2 1,8 Menos aulas 0 - Por fim, a tabela 10 apresenta as respostas da questão sobre as palavras que eles associam com a Educação Física: numa lista de 30 palavras, os educandos podiam escolher quantas quisessem. As palavras de maior incidência foram esporte, jogo, movimento, brincadeira, em torno de 79,0%. Em seguida, surgiram palavras que expressam sentimentos positivos como alegria, diversão, satisfação, cooperação, vontade e prazer. Por fim, nos últimos lugares, apareceram palavras relacionadas a sentimentos negativos como: cansaço, obrigação, briga, medo, vergonha, preguiça e palavrão. Esses dados coincidem em grande parte com estudos já revisados. Em estudos de Betti e Liz (2003), esporte, jogo, diversão e movimento foram as palavras que os alunos associaram à Educação Física. Em outro estudo, o de Marques (2008), modalidades esportivas específicas, olimpíadas, movimento, competição e diversão foram os termos associados pelos alunos à Educação Física. 10/14

11 Tabela 10: Palavras associadas pelos alunos à Educação Física CONTEÚDO N % Esporte 88 82,2 Jogo 84 78,5 Movimento 84 78,5 Brincadeira 77 71,9 Alegria 73 68,2 Corrida 72 67,2 Olimpíadas 71 66,3 Competição 67 62,6 Diversão 66 61,6 Ginástica 57 53,2 Corpo 57 53,2 Satisfação 56 52,3 Cooperação 51 47,6 Musculação 51 47,6 Recreação 46 42,9 Vontade 42 39,2 Academia 38 35,5 Prazer 37 34,5 Cansaço 29 27,1 Obrigação 26 24,2 Emoção 25 23,3 Dança 18 16,8 Música 17 15,8 Vídeo-game 13 12,1 Briga/Medo/Televisão 6 5,6 Vergonha/Preguiça 5 4,6 Palavrão 4 3,7 11/14

12 CONCLUSÕES III ENCONTRO CIENTÍFICO E SIMPÓSIO DE EDUCAÇÃO Neste estudo procurou-se analisar um pouco das perspectivas dos alunos do Ensino Fundamental I em relação às aulas de Educação Física e os aspectos em que suas perspectivas diferem dos alunos do Ensino Fundamental II e Médio. As opiniões de todos esses alunos coincidem em alguns resultados, como nos aspectos das preferências e importância atribuídas à disciplina. A Educação Física foi eleita, pelos alunos da pesquisa, como a matéria preferida, com 79,4%. Do total da amostra, 90,6% declarou gostar ou gostar muito da disciplina, o que coincide com resultados de Lovisolo (1995), Betti e Liz (2003), Darido (2004) e Marques (2008). Em relação à importância dada às disciplinas, os alunos pesquisados elencaram em primeiro lugar Matemática, seguida de Português e em terceiro lugar Educação Física. Já os alunos do Ensino Fundamental II e Médio não relacionaram a Educação Física entre as cinco mais importantes, como revisado nos estudos de Lovisolo (1995), Betti e Liz (2003) e Marques (2008). Com isso, é possível observar que, à medida que os alunos avançam de níveis de ensino, eles consideram a Educação Física menos importante. Diante desse aspecto, conclui-se que os alunos tanto do Ensino Fundamental I quanto do Ensino Fundamental II e Médio, fazem distinção entre gosto e importância, ou seja, gostam das aulas de Educação Física, porém não a consideram muito importante. Quando analisados os benefícios que a Educação Física proporciona, os alunos do Ensino Fundamental I indicaram com maior frequencia saúde e prática desportiva, seguidos de aprendizado de diferentes jogos e brincadeiras, condicionamento físico e coordenação motora em terceiro, quarto e quinto lugares respectivamente. Tanto saúde quanto aprender esportes também foram os benefícios mais citados no estudo de Betti e Liz (2003). No estudo de Marques (2008), saúde também obteve o primeiro lugar seguido de condicionamento físico e prática desportiva, deixando assim transparecer o caráter utilitarista da Educação Física. Os alunos da pesquisa revelaram em primeiro lugar não ter o que não gostar, ou seja, gostam de tudo nas aulas de Educação Física, seguido de modalidades esportivas. Em relação ao que menos gostam, fizeram referências à queima em primeiro lugar seguido também de modalidades esportivas. Esses dados coincidem, em partes, com achados de Betti e Liz (2003), Marques (2008), nos quais modalidades esportivas foram também o que os alunos do Ensino Fundamental II e Médio declararam, simultaneamente, gostar mais e gostar menos nas aulas de Educação Física. Isso deixa evidente a problemática que o conteúdo esporte faz surgir no contexto escolar. Como diz Betti e Liz (2003), há a necessidade de combater a tendência de o esporte tornar-se um fim em si mesmo, dando ênfase à busca de vitória e ao rendimento técnico, que, por sua vez, causam a desmotivação e a exclusão de muitos alunos. Além disso, é necessário combater também a tendência de o esporte tornar-se hegemônico no currículo, deixando de lado importantes conhecimentos produzidos ao longo da história da humanidade. Quando perguntados sobre sugestões nas aulas de Educação Física, os alunos citaram atividades já desenvolvidas, no entanto é possível notar o desejo de conteúdos diferentes como: tênnis, esconde-esconde, natação, futebol americano, dança, beisebol, bets e pega-pega. 12/14

13 Outro aspecto questionado aos alunos diz respeito a sugestões de quantidade de aulas de Educação Física por semana. Do total da amostra, aproximadamente 98% declararam que gostariam de ter mais aulas por semana. Tal fato pode ser explicado pela quantidade de aulas que os alunos possuem, que é de uma por semana, e também pela avaliação positiva que fazem da Educação Física. Para melhor visualização, as palavras mais associadas pelos alunos às aulas de Educação Física foram divididas em três grupos: o primeiro refere-se às palavras esporte, jogo, movimento, brincadeira, em torno de 79,0%. Em seguida, surgiram palavras que expressam sentimentos positivos como alegria, diversão, satisfação, cooperação, vontade e prazer. No terceiro grupo, apareceram palavras relacionadas a sentimentos negativos como: cansaço, obrigação, briga, medo, vergonha, preguiça e palavrão. Essas escolhas são semelhantes às encontradas por Betti e Liz (2003) e Marques (2008), o que reforça a avaliação relativamente positiva que fazem da Educação Física. Conclui-se que, de maneira geral, as perspectivas dos alunos do Ensino Fundamental I coincidem com as dos alunos do Ensino Fundamental II e Ensino Médio. Os alunos possuem atitudes favoráveis em relação à Educação Física, especialmente no aspecto do gosto em participar pelas aulas. Em contrapartida, à medida que os alunos avançam de níveis de ensino, eles consideram a Educação Física menos importante. É imprescindível a continuidade da investigação, pois são poucos os estudos no Brasil referentes às perspectivas discentes em relação à Educação Física na escola, suas opiniões, preferências e expectativas, principalmente no Ensino Fundamental I. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS BETTI, I. R. O prazer em aulas de Educação Física Escolar: a perspectiva discente Dissertação (Mestrado) Faculdade de Educação Física da Universidade de Campinas. BETTI, M.; LIZ, M. T. F. Educação Física escolar: a perspectiva de alunas do ensino fundamental. Revista Motriz, Rio Claro, v. 9, p , set./dez BETTI, M.; ZULIANI, L. R. Educação Física Escolar: uma proposta de diretrizes pedagógicas. Revista Mackenzie de Educação Física e Esporte, São Paulo, ano I, n. I, CERVO, A. C.; BERVIAN, P. A. Metodologia Científica. 5ª ed. São Paulo: Prentice Hall, COLETIVO DE AUTORES. Metodologia do Ensino de Educação Física. São Paulo: Cortez, DARIDO, S. C. A Educação Física na escola e o processo de formação dos não praticantes de atividade física. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte, São Paulo, v.18, n.1, p , jan./mar /14

14 DARIDO, S. C.; RANGEL, I. C. A. Educação Física na Escola; implicações para a prática pedagógica. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, LOVISOLO, H. Educação Física: a arte da mediação. Rio de Janeiro: Sprint, MARQUES, P. D. As aulas de Educação Física: perspectivas de alunos do ensino médio Monografia. (Graduação em Educação Física) Departamento de Educação Física da Faculdade de Ciências da Universidade Estadual Paulista. 14/14

OS CONHECIMENTOS DE ACADÊMICOS DE EDUCAÇÃO FÍSICA E SUA IMPLICAÇÃO PARA A PRÁTICA DOCENTE

OS CONHECIMENTOS DE ACADÊMICOS DE EDUCAÇÃO FÍSICA E SUA IMPLICAÇÃO PARA A PRÁTICA DOCENTE OS CONHECIMENTOS DE ACADÊMICOS DE EDUCAÇÃO FÍSICA E SUA IMPLICAÇÃO PARA A PRÁTICA DOCENTE Maria Cristina Kogut - PUCPR RESUMO Há uma preocupação por parte da sociedade com a atuação da escola e do professor,

Leia mais

Objetivo construção de um cenário

Objetivo construção de um cenário Objetivo Levantar informações junto aos professores de Educação Física e aos diretores / vice diretores das escolas públicas brasileiras, de modo a permitir o mapeamento e a construção de um cenário sobre

Leia mais

Procuramos verificar o que propõem alguns professores que ministram disciplinas relacionadas aos temas em questão nos cursos de licenciatura em

Procuramos verificar o que propõem alguns professores que ministram disciplinas relacionadas aos temas em questão nos cursos de licenciatura em A SISTEMATIZAÇÃO DOS CONTEÚDOS DA EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR RELACIONADA AOS TEMAS JOGOS E BRINCADEIRAS E CAPOEIRA, NA PERSPECTIVA DE DOCENTES DO ENSINO SUPERIOR André Barros Laércio Iório Luciana Venâncio

Leia mais

MOTIVAÇÃO NAS AULAS DE EDUCAÇÃO FÍSICA

MOTIVAÇÃO NAS AULAS DE EDUCAÇÃO FÍSICA MOTIVAÇÃO NAS AULAS DE EDUCAÇÃO FÍSICA TEIXEIRA, Fabiano Augusto UFSC fb_teixeira@hotmail.com MOLETTA, Andréia Fernanda UFSC andreia.moletta@hotmail.com Praticas e Estágios nas Licenciaturas Agência Financiadora:

Leia mais

Pesquisa com Professores de Escolas e com Alunos da Graduação em Matemática

Pesquisa com Professores de Escolas e com Alunos da Graduação em Matemática Pesquisa com Professores de Escolas e com Alunos da Graduação em Matemática Rene Baltazar Introdução Serão abordados, neste trabalho, significados e características de Professor Pesquisador e as conseqüências,

Leia mais

Palavras-chaves: Jogos matemáticos; Ensino e aprendizagem.

Palavras-chaves: Jogos matemáticos; Ensino e aprendizagem. Emanuella Filgueira Pereira Universidade Federal do Recôncavo da Bahia O JOGO NO ENSINO E APRENDIZAGEM DE MATEMÁTICA Resumo O presente artigo apresenta resultados parciais de uma pesquisa mais ampla que

Leia mais

A EDUCAÇÃO FÍSICA SOB O PONTO DE VISTA DE ESTUDANTES DO ENSINO SUPERIOR

A EDUCAÇÃO FÍSICA SOB O PONTO DE VISTA DE ESTUDANTES DO ENSINO SUPERIOR A EDUCAÇÃO FÍSICA SOB O PONTO DE VISTA DE ESTUDANTES DO ENSINO SUPERIOR MOURA, Gabriela 1 - PUCPR QUADROS, Emanuele 2 - PUCPR KOGUT, Maria Cristina 3 - PUCPR Grupo de Trabalho- Didática: Teorias, Metodologias

Leia mais

UNIVERSIDADE GAMA FILHO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR

UNIVERSIDADE GAMA FILHO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR UNIVERSIDADE GAMA FILHO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR DIFICULDADES ENCONTRADAS NA EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR QUE INFLUENCIAM NA NÃO-PARTICIPAÇÃO DOS ALUNOS: REFLEXÕES E SUGESTÕES. BEATRIZ

Leia mais

O USO DO SIMULADOR ESTADOS FÍSICOS DA MATÉRIA BÁSICO PARA O ENSINO DE QUÍMICA

O USO DO SIMULADOR ESTADOS FÍSICOS DA MATÉRIA BÁSICO PARA O ENSINO DE QUÍMICA O USO DO SIMULADOR ESTADOS FÍSICOS DA MATÉRIA BÁSICO PARA O ENSINO DE QUÍMICA Mariane Gama NABIÇA 1 mariane_gama@hotmail.com Davi Henrique Trindade AMADOR 1 henriquetrindade9@yahoo.com.br 1 Universidade

Leia mais

Planos de Ensino IDENTIFICAÇÃO

Planos de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: Produção Industrial Planos de Ensino IDENTIFICAÇÃO CURSO: Curso Técnico em Móveis FORMA/GRAU:(X)integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura ( ) tecnólogo

Leia mais

JOGOS E BRINCADEIRAS NO ENSINO INFANTIL: RELATO DE EXPERIÊNCIA DOS PIBIDIANOS COM O TEMA GÊNERO E SEXUALIDADE

JOGOS E BRINCADEIRAS NO ENSINO INFANTIL: RELATO DE EXPERIÊNCIA DOS PIBIDIANOS COM O TEMA GÊNERO E SEXUALIDADE JOGOS E BRINCADEIRAS NO ENSINO INFANTIL: RELATO DE EXPERIÊNCIA DOS PIBIDIANOS COM O TEMA GÊNERO E SEXUALIDADE Lorrania Miranda Nogueira Raquel da Silva Barroso Monica Rosana de Andrade Mateus Camargo Pereira

Leia mais

10º Congreso Argentino y 5º Latinoamericano de Educación Física y Ciencias

10º Congreso Argentino y 5º Latinoamericano de Educación Física y Ciencias 10º Congreso Argentino y 5º Latinoamericano de Educación Física y Ciencias Relato de experiência de um agente social sobre suas atividades com as comunidades do município de Santa Maria- RS, através do

Leia mais

Educação Física Escolar: análise do cotidiano pedagógico e possibilidades de intervenção

Educação Física Escolar: análise do cotidiano pedagógico e possibilidades de intervenção Educação Física Escolar: análise do cotidiano pedagógico e possibilidades de intervenção Silvia Christina Madrid Finck E-mail: scmfinck@ uol.com.br Resumo: Este artigo refere-se ao projeto de pesquisa

Leia mais

DIAGNÓSTICO DO PERFIL DO LEITOR: ANÁLISE COMPARATIVA ENTRE O ENSINO PÚBLICO E PRIVADO NA REGIÃO OESTE DO ESTADO DE SÃO PAULO

DIAGNÓSTICO DO PERFIL DO LEITOR: ANÁLISE COMPARATIVA ENTRE O ENSINO PÚBLICO E PRIVADO NA REGIÃO OESTE DO ESTADO DE SÃO PAULO DIAGNÓSTICO DO PERFIL DO LEITOR: ANÁLISE COMPARATIVA ENTRE O ENSINO PÚBLICO E PRIVADO NA REGIÃO OESTE DO ESTADO DE SÃO PAULO Érika Cristina Mashorca Fiorelli, UNESP - Presidente Prudente-SP, SESI/SP; Ana

Leia mais

RESOLUÇÃO. Bragança Paulista, 30 de maio de 2005. Prof. Milton Mayer Presidente

RESOLUÇÃO. Bragança Paulista, 30 de maio de 2005. Prof. Milton Mayer Presidente RESOLUÇÃO CONSEAcc-BP 9/2005 ALTERA AS EMENTAS DO CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA, DA UNIVERSIDADE SÃO FRANCISCO, DO CÂMPUS DE BRAGANÇA PAULISTA. O Presidente do Conselho Acadêmico por Câmpus, do câmpus de Bragança

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO DE GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO FÍSICA LICENCIATURA FUNDAMENTOS DA EDUCAÇÃO FÍSICA Apresentação e contextualização da Educação Física e da cultura universitária em geral; Discussão

Leia mais

A GINÁSTICA NO CONTEXTO DOS PLAYGROUNDS

A GINÁSTICA NO CONTEXTO DOS PLAYGROUNDS 26 a 29 de outubro de 2010 ISBN 978-85-61091-69-9 A GINÁSTICA NO CONTEXTO DOS PLAYGROUNDS Marcela Garcia de Santana 1 ; Eduardo Rafael Llanos Parra 1 ; Vânia de Fátima Matias de Souza 2 RESUMO: O presente

Leia mais

CONGRESSO CARIOCA DE EDUCAÇÃO FÍSICA 2º FEP RJ ABERTURA DO FÓRUM: CONTEXTO GERAL DA EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR

CONGRESSO CARIOCA DE EDUCAÇÃO FÍSICA 2º FEP RJ ABERTURA DO FÓRUM: CONTEXTO GERAL DA EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR CONGRESSO CARIOCA DE EDUCAÇÃO FÍSICA 2º FEP RJ ABERTURA DO FÓRUM: CONTEXTO GERAL DA EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR Acreditamos ser relevante abordar de forma rápida o contexto atual da Educação Física Escolar

Leia mais

Palavras-chave: Educação Física. Ensino Fundamental. Prática Pedagógica.

Palavras-chave: Educação Física. Ensino Fundamental. Prática Pedagógica. EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR: ANÁLISE DAS PRÁTICAS CORPORAIS NOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL NAS ESCOLAS PÚBLICAS MUNICIPAIS DE ALAGOA GRANDE - PARAÍBA Waldilson Duarte Cavalcante de Barros Professor

Leia mais

Experimentação Esportiva

Experimentação Esportiva Experimentação Esportiva Aula 2 O Movimento e o Rio 2016 Versão 1.0 Objetivos 1 Analisar o desenvolvimento e o amadurecimento dos aspectos motores. 2 Relacionar os Parâmetros Curriculares Nacionais (PCNs)

Leia mais

Ciclo de Vida das atividades esportivas nos clubes da implantação ao encerramento Case Esperia: Reestruturação de atividade esportiva

Ciclo de Vida das atividades esportivas nos clubes da implantação ao encerramento Case Esperia: Reestruturação de atividade esportiva Ciclo de Vida das atividades esportivas nos clubes da implantação ao encerramento Case Esperia: Reestruturação de atividade esportiva O PIDE - Programa de Iniciação Desportiva do Clube Esperia foi criado

Leia mais

COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO DA FACULDADE ARAGUAIA RELATÓRIO FINAL DE AUTO-AVALIAÇÃO DO CURSO DE PEDAGOGIADA CPA DA FACULDADE ARAGUAIA

COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO DA FACULDADE ARAGUAIA RELATÓRIO FINAL DE AUTO-AVALIAÇÃO DO CURSO DE PEDAGOGIADA CPA DA FACULDADE ARAGUAIA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO DA FACULDADE ARAGUAIA RELATÓRIO FINAL DE AUTO-AVALIAÇÃO DO CURSO DE PEDAGOGIADA CPA DA FACULDADE ARAGUAIA 2013/01 a 2013/02 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO... 3 1. Diagnóstico geral

Leia mais

PERCEPÇÃO DOS PROFESSORES DA REDE MUNICIPAL DE ENSINO QUANTO À IMPORTÂNCIA DA EDUCAÇÃO FÍSICA NAS SÉRIES INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL

PERCEPÇÃO DOS PROFESSORES DA REDE MUNICIPAL DE ENSINO QUANTO À IMPORTÂNCIA DA EDUCAÇÃO FÍSICA NAS SÉRIES INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL ISBN 97-5-191-5-7 Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 27 a 3 de outubro de 29 PERCEPÇÃO DOS PROFESSORES DA REDE MUNICIPAL DE ENSINO QUANTO À IMPORTÂNCIA DA EDUCAÇÃO FÍSICA NAS SÉRIES

Leia mais

PRÁTICA EDUCATIVA EM EDUCAÇÃO FÍSICA: A CONTRIBUIÇÃO DAS ÁREAS DE ESTUDO E SUAS RELAÇÕES COM O TRABALHO DOCENTE

PRÁTICA EDUCATIVA EM EDUCAÇÃO FÍSICA: A CONTRIBUIÇÃO DAS ÁREAS DE ESTUDO E SUAS RELAÇÕES COM O TRABALHO DOCENTE PRÁTICA EDUCATIVA EM EDUCAÇÃO FÍSICA: A CONTRIBUIÇÃO DAS ÁREAS DE ESTUDO E SUAS RELAÇÕES COM O TRABALHO DOCENTE RESUMO Leandro Pedro de Oliveira José Rubens de Lima Jardilino (orientador) Este trabalho

Leia mais

A Educação Física como meio de inclusão social: mito ou verdade?

A Educação Física como meio de inclusão social: mito ou verdade? A Educação Física como meio de inclusão social: mito ou verdade? Discente em formação do curso de Licenciatura Plena em Educação Física, da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia - UESB, Campus Jequié.

Leia mais

LAZER, EDUCAÇÃO FÍSICA E FORMAÇÃO DESPORTIVA. MSc. Paulo José dos Santos de Morais

LAZER, EDUCAÇÃO FÍSICA E FORMAÇÃO DESPORTIVA. MSc. Paulo José dos Santos de Morais LAZER, EDUCAÇÃO FÍSICA E FORMAÇÃO DESPORTIVA MSc. Paulo José dos Santos de Morais LAZER, EDUCAÇÃO FÍSICA E FORMAÇÃO DESPORTIVA. Lazer Grande variedade de ações e atuações humanas nos mais diversificados

Leia mais

O trabalho pedagógico da Educação Física no Ensino Médio profissionalizante no IFG-Uruaçu

O trabalho pedagógico da Educação Física no Ensino Médio profissionalizante no IFG-Uruaçu GTT: Escola O trabalho pedagógico da Educação Física no Ensino Médio profissionalizante no IFG-Uruaçu Almir Zandoná Júnior 1 Fernando Henrique Silva Carneiro 2 Justificativa/Base teórica A entrada da Educação

Leia mais

PLANEJAMENTO ANUAL DE EDUCAÇÃO FÍSICA

PLANEJAMENTO ANUAL DE EDUCAÇÃO FÍSICA COLÉGIO VICENTINO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Rua Rui Barbosa, 1324, Toledo PR Fone: 3277-8150 PLANEJAMENTO ANUAL DE EDUCAÇÃO FÍSICA SÉRIE: 7º ANO PROFESSORA:

Leia mais

Reflexões sobre as dificuldades na aprendizagem de Cálculo Diferencial e Integral

Reflexões sobre as dificuldades na aprendizagem de Cálculo Diferencial e Integral III Mostra de Pesquisa da Pós-Graduação PUCRS Reflexões sobre as dificuldades na aprendizagem de Cálculo Diferencial e Integral Marcelo Cavasotto, Prof.ª Dra. Ruth Portanova (orientadora) Mestrado em Educação

Leia mais

O FUTURO PROFISSIONAL DOS TÉCNICOS DO INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE CÂMPUS CAMBORIÚ

O FUTURO PROFISSIONAL DOS TÉCNICOS DO INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE CÂMPUS CAMBORIÚ O FUTURO PROFISSIONAL DOS TÉCNICOS DO INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE CÂMPUS CAMBORIÚ Caroline Estercio 1 ; Valéria Machado 2 ; Roberta Raquel 3 RESUMO O presente trabalho tem como objetivo identificar o

Leia mais

09/12/2014 JUSTIFICATIVAS A PROMOÇÃO DA ATIVIDADE FÍSICA NA ESCOLA. Questões norteadoras SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE PESQUISA EM ESTILOS DE VIDA & SAÚDE

09/12/2014 JUSTIFICATIVAS A PROMOÇÃO DA ATIVIDADE FÍSICA NA ESCOLA. Questões norteadoras SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE PESQUISA EM ESTILOS DE VIDA & SAÚDE SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE PESQUISA EM ESTILOS DE VIDA & SAÚDE PROMOÇÃO DE ESTILOS DE VIDA SAUDÁVEIS NA ESCOLA Prof. Mario Renato de Azevedo Júnior A PROMOÇÃO DA ATIVIDADE FÍSICA NA ESCOLA Questões norteadoras

Leia mais

O ENSINO DE FÍSICA NA VISÃO DOS ALUNOS DE UMA TURMA DE 2º ANO DO ENSINO MÉDIO: ESTUDO DE CASO EM UMA ESCOLA DO MUNICÍPIO DE ABAETETUBA PARÁ.

O ENSINO DE FÍSICA NA VISÃO DOS ALUNOS DE UMA TURMA DE 2º ANO DO ENSINO MÉDIO: ESTUDO DE CASO EM UMA ESCOLA DO MUNICÍPIO DE ABAETETUBA PARÁ. O ENSINO DE FÍSICA NA VISÃO DOS ALUNOS DE UMA TURMA DE 2º ANO DO ENSINO MÉDIO: ESTUDO DE CASO EM UMA ESCOLA DO MUNICÍPIO DE ABAETETUBA PARÁ. Alessandra da Costa Marques; Najara Siva; Lúcia Maria Assunção

Leia mais

EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR E ESPORTE: CONTRIBUIÇÕES PARA A INCLUSÃO

EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR E ESPORTE: CONTRIBUIÇÕES PARA A INCLUSÃO EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR E ESPORTE: CONTRIBUIÇÕES PARA A INCLUSÃO Priscila Reinaldo Venzke Luciano Leal Loureiro RESUMO Este trabalho é resultado da pesquisa realizada para a construção do referencial teórico

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA GOIANO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA GOIANO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA GOIANO PROJETO DE ETENSÃO CÂMPUS: Campos Belos ANO DE EECUÇÃO: 2015 LINHAS DE

Leia mais

EDUCAÇÃO FÍSICA E EDUCAÇÃO AMBIENTAL: REFLETINDO SOBRE A FORMAÇÃO E ATUAÇÃO DOCENTE

EDUCAÇÃO FÍSICA E EDUCAÇÃO AMBIENTAL: REFLETINDO SOBRE A FORMAÇÃO E ATUAÇÃO DOCENTE EDUCAÇÃO FÍSICA E EDUCAÇÃO AMBIENTAL: REFLETINDO SOBRE A FORMAÇÃO E ATUAÇÃO DOCENTE Thais Messias MORAES; Humberto Luís de Deus INÁCIO Faculdade de Educação Física/UFG - thaismemo@gmail.com Palavras-chave:

Leia mais

ANÁLISE DAS REPROVAÇÕES DOS ALUNOS DOS CURSOS TÉCNICOS INTEGRADOS AO ENSINO MÉDIO DO IF GOIANO CÂMPUS URUTAÍ

ANÁLISE DAS REPROVAÇÕES DOS ALUNOS DOS CURSOS TÉCNICOS INTEGRADOS AO ENSINO MÉDIO DO IF GOIANO CÂMPUS URUTAÍ ANÁLISE DAS REPROVAÇÕES DOS ALUNOS DOS CURSOS TÉCNICOS INTEGRADOS AO ENSINO MÉDIO DO IF GOIANO CÂMPUS URUTAÍ ROSA, Marília Clara do Vale Mendes 1 ; LUZ, Geniffer Pereira de Souza 2 1 Licencianda em Matemática,

Leia mais

CURSO: EDUCAÇÃO FÍSICA (bacharelado)

CURSO: EDUCAÇÃO FÍSICA (bacharelado) CURSO: EDUCAÇÃO FÍSICA (bacharelado) Missão Sua missão é tornar-se referência na formação de profissionais para atuar nos diferentes segmentos humanos e sociais, considerando a atividade física e promoção

Leia mais

Utilização do jogo didático Bingo Periódico no processo de ensinoaprendizagem de Química na Escola Estadual Professor Gerson Lopes de Apodi-RN.

Utilização do jogo didático Bingo Periódico no processo de ensinoaprendizagem de Química na Escola Estadual Professor Gerson Lopes de Apodi-RN. Utilização do jogo didático Bingo Periódico no processo de ensinoaprendizagem de Química na Escola Estadual Professor Gerson Lopes de Apodi-RN. Gustavo Daniel S. Souza (IC)1, Alidna Mosana S. de Oliveira

Leia mais

AS DIFICULDADES DOS ALUNOS DO 8º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL NA COMPREENSÃO DE EQUAÇÕES E INEQUAÇÕES

AS DIFICULDADES DOS ALUNOS DO 8º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL NA COMPREENSÃO DE EQUAÇÕES E INEQUAÇÕES AS DIFICULDADES DOS ALUNOS DO 8º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL NA COMPREENSÃO DE EQUAÇÕES E INEQUAÇÕES Silmara Cristina Manoel UNESP Ilha Solteira Silmaracris2@hotmail.com Inocêncio Fernandes Balieiro Filho

Leia mais

USO DA INFORMÁTICA COMO FERRAMENTA DIDÁTICA NO ENSINO DE CIÊNCIAS NO 9º ANO

USO DA INFORMÁTICA COMO FERRAMENTA DIDÁTICA NO ENSINO DE CIÊNCIAS NO 9º ANO USO DA INFORMÁTICA COMO FERRAMENTA DIDÁTICA NO ENSINO DE CIÊNCIAS NO 9º ANO Luciano Bernardo Ramo; Maria Betania Hermenegildo dos Santos Universidade Federal da Paraíba. luciano_bernardo95@hotmail.com

Leia mais

PATRÍCIA SANTOS COUTO UFRPE/LACAPE JOSINALVA ESTACIO MENEZES UFRPE/LACAPE jomene@ufrpe.br

PATRÍCIA SANTOS COUTO UFRPE/LACAPE JOSINALVA ESTACIO MENEZES UFRPE/LACAPE jomene@ufrpe.br UMA EXPERIÊNCIA SOBRE O USO DE JOGOS E MATERIAL CONCRETO EM CAPACITAÇÕES COM PROFESSORES DE MATEMÁTICA DA REDE ESTADUAL DE ENSINO EM PERNAMBUCO: INTERDISCIPLINARIDADE, REFLEXOS E PERSPECTIVAS PATRÍCIA

Leia mais

PLANO DE TRABALHO IDOSO

PLANO DE TRABALHO IDOSO PLANO DE TRABALHO IDOSO Telefone: (44) 3220-5750 E-mail: centrosesportivos@maringa.pr.gov.br EQUIPE ORGANIZADORA SECRETARIO MUNICIPAL DE ESPORTES E LAZER Francisco Favoto DIRETOR DE ESPORTES E LAZER Afonso

Leia mais

A DANÇA NO ENSINO FUNDAMENTAL: UMA EXPERIÊNCIA COM O ESTILO HIP-HOP 1

A DANÇA NO ENSINO FUNDAMENTAL: UMA EXPERIÊNCIA COM O ESTILO HIP-HOP 1 A DANÇA NO ENSINO FUNDAMENTAL: UMA EXPERIÊNCIA COM O ESTILO HIP-HOP 1 Claudiane da S. EUSTACHIO Dayana Pires Alves GARCIA Fátima RODRIGUES Jean de J. SANTANA 2 Juliana CESANA 3 Ana Lucia de Carvalho MARQUES

Leia mais

O VOLEIBOL COMO CONTEÚDO ESCOLAR DA EDUCAÇÃO FÍSICA: TER OU NÃO SER Sonia Maria Soares Barbosa de Sousa Ana Maria da Silva Rodrigues

O VOLEIBOL COMO CONTEÚDO ESCOLAR DA EDUCAÇÃO FÍSICA: TER OU NÃO SER Sonia Maria Soares Barbosa de Sousa Ana Maria da Silva Rodrigues O VOLEIBOL COMO CONTEÚDO ESCOLAR DA EDUCAÇÃO FÍSICA: TER OU NÃO SER Sonia Maria Soares Barbosa de Sousa Ana Maria da Silva Rodrigues RESUMO: O conteúdo voleibol, enquanto prática desportiva nas escolas

Leia mais

Mostra de Projetos 2011. Como ensinar os porquês dos conceitos básicos da Matemática, visando a melhora do processo ensino e aprendizado

Mostra de Projetos 2011. Como ensinar os porquês dos conceitos básicos da Matemática, visando a melhora do processo ensino e aprendizado Mostra de Projetos 2011 Como ensinar os porquês dos conceitos básicos da Matemática, visando a melhora do processo ensino e aprendizado Mostra Local de: Paranavaí Categoria do projeto: II - Projetos finalizados

Leia mais

CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA

CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA 1 CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA LICENCIATURA EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2012.2 BRUSQUE (SC) 2012 2 SUMÁRIO 1ª FASE... 4 01 HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO FÍSICA... 4 02 BIOLOGIA HUMANA... 4 03 NATAÇÃO... 4 04 ESPORTE

Leia mais

Prefeitura Municipal de Taubaté Estado de São Paulo

Prefeitura Municipal de Taubaté Estado de São Paulo DECRETO Nº 13034, DE 05 DE JUNHO DE 2013. Torna obrigatória a implementação do Programa de Ensino Aluno em Tempo Integral nas escolas de Ensino Fundamental da Rede Municipal de Ensino e dá outras providências

Leia mais

salto em distância. Os resultados tiveram diferenças bem significativas.

salto em distância. Os resultados tiveram diferenças bem significativas. 1 Análise de comparação dos resultados dos alunos/atletas do Atletismo, categoria infanto, nos Jogos Escolares Brasiliense & Olimpíadas Escolares Brasileira. Autora: Betânia Pereira Feitosa Orientador:

Leia mais

EDUCAÇÃO FÍSICA ADAPTADA: UM ENFOQUE NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES

EDUCAÇÃO FÍSICA ADAPTADA: UM ENFOQUE NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES EDUCAÇÃO FÍSICA ADAPTADA: UM ENFOQUE NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES CAMARGO, Victor Discente da Faculdade de Ciências Sociais e Agrárias de Itapeva ZUTTIN, Fabiana Docente da Faculdade de Ciências Sociais

Leia mais

A INCLUSÃO DOS DIREITOS HUMANOS NAS TURMAS DO EJA POR MEIO DAS NOVAS TECNOLOGIAS

A INCLUSÃO DOS DIREITOS HUMANOS NAS TURMAS DO EJA POR MEIO DAS NOVAS TECNOLOGIAS A INCLUSÃO DOS DIREITOS HUMANOS NAS TURMAS DO EJA POR MEIO DAS NOVAS TECNOLOGIAS Gisllayne Rufino Souza UFPB gisllayne.souza@gmail.com Profa. Dra. Marlene Helena de Oliveira França UFPB/Centro de Educação/Núcleo

Leia mais

ESTRATÉGIAS PEDAGÓGICAS DO ENSINO DE CIÊNCIAS NO FUNDAMENTAL I: UMA ANÁLISE A PARTIR DE DISSERTAÇÕES

ESTRATÉGIAS PEDAGÓGICAS DO ENSINO DE CIÊNCIAS NO FUNDAMENTAL I: UMA ANÁLISE A PARTIR DE DISSERTAÇÕES ESTRATÉGIAS PEDAGÓGICAS DO ENSINO DE CIÊNCIAS NO FUNDAMENTAL I: UMA ANÁLISE A PARTIR DE DISSERTAÇÕES Tamiris Andrade Nascimento (Mestranda do Programa Educação Cientifica e Formação de Professores da Universidade

Leia mais

O SIGNIFICADO DA EDUCAÇÃO FÍSICA PARA OS PROFESSORES E ALUNOS DE 5ª A 8ª SÉRIES 1

O SIGNIFICADO DA EDUCAÇÃO FÍSICA PARA OS PROFESSORES E ALUNOS DE 5ª A 8ª SÉRIES 1 O SIGNIFICADO DA EDUCAÇÃO FÍSICA PARA OS PROFESSORES E ALUNOS DE 5ª A 8ª SÉRIES 1 VICENZI, Ondina Ilda 2 - PUCPR ondinavicenzi@yahoo.com.br Resumo MIRANDA, Simone 3 - PUCPR simone.miranda@pucpr.br Eixo

Leia mais

JOGOS ESCOLARES E ESPORTE: DITANDO AS REGRAS PARA A EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR?

JOGOS ESCOLARES E ESPORTE: DITANDO AS REGRAS PARA A EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR? RESUMO JOGOS ESCOLARES E ESPORTE: DITANDO AS REGRAS PARA A EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR? Luís César Souza 1 Letícia de Queiroz Rezende 2 Ricardo Tavares de Oliveira 3 A presente pesquisa é realizada dentro

Leia mais

X Encontro Nacional de Educação Matemática Educação Matemática, Cultura e Diversidade Salvador BA, 7 a 9 de Julho de 2010

X Encontro Nacional de Educação Matemática Educação Matemática, Cultura e Diversidade Salvador BA, 7 a 9 de Julho de 2010 INVESTIGAÇÃO MATEMÁTICA: UMA EXPERIÊNCIA DE ENSINO Bruno Rodrigo Teixeira 1 Universidade Estadual de Londrina - UEL bruno_matuel@yahoo.com.br Camila Rosolen 2 Universidade Estadual de Londrina - UEL camilarosolen@yahoo.com.br

Leia mais

A Importância do brincar nas aulas de Educação Física MARCELO LEITE

A Importância do brincar nas aulas de Educação Física MARCELO LEITE A Importância do brincar nas aulas de Educação Física MARCELO LEITE RESUMO Este texto é uma reflexão sobre o brincar nas aulas de educação física escolar do primeiro e segundo ciclo do ensino fundamental,

Leia mais

?- Período em que participavam das aulas.

?- Período em que participavam das aulas. Iniciativa Apoio como foi a campanha HISTÓRIAS EX ALUNOS 1997 2013 as perguntas eram relacionadas ao:?- Período em que participavam das aulas. - Impacto que o esporte teve na vida deles. - Que têm feito

Leia mais

COMPARAÇÃO ENTRE O ENSINO REGULAR E O ESPECIALIZADO PARA OS ALUNOS COM DEFICIÊNCIA INTELECTUAL NO MUNICÍPIO DE ALEGRE-ES.

COMPARAÇÃO ENTRE O ENSINO REGULAR E O ESPECIALIZADO PARA OS ALUNOS COM DEFICIÊNCIA INTELECTUAL NO MUNICÍPIO DE ALEGRE-ES. COMPARAÇÃO ENTRE O ENSINO REGULAR E O ESPECIALIZADO PARA OS ALUNOS COM DEFICIÊNCIA INTELECTUAL NO MUNICÍPIO DE ALEGRE-ES. Iasmini Nicoli Galter 1, Mayla Gava ¹, Henrique Tabelini ¹, Elias Terra Werner².

Leia mais

7º Simpósio de Ensino de Graduação AS MANIFESTAÇÕES LÚDICAS NO RECREIO DE CRIANÇAS DE 9 A 11 ANOS: UM ESTUDO COMPARATIVO ENTRE DUAS GERAÇÕES

7º Simpósio de Ensino de Graduação AS MANIFESTAÇÕES LÚDICAS NO RECREIO DE CRIANÇAS DE 9 A 11 ANOS: UM ESTUDO COMPARATIVO ENTRE DUAS GERAÇÕES 7º Simpósio de Ensino de Graduação AS MANIFESTAÇÕES LÚDICAS NO RECREIO DE CRIANÇAS DE 9 A 11 ANOS: UM ESTUDO COMPARATIVO ENTRE DUAS GERAÇÕES Autor(es) KELLY CRISTINA SILVA COTA Co-Autor(es) CAROLINE MANESCO

Leia mais

ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO DE ATIVIDADES EXTRA-CURRICULARES (ESPORTIVOS OU DE ÁREA)

ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO DE ATIVIDADES EXTRA-CURRICULARES (ESPORTIVOS OU DE ÁREA) ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO DE ATIVIDADES EXTRA-CURRICULARES (ESPORTIVOS OU DE ÁREA) I - CAPA NA CAPA DEVE CONSTAR: - Nome da Unidade Escolar com DRE; - Nome do professor responsável pela elaboração

Leia mais

TÍTULO: ALUNOS DE MEDICINA CAPACITAM AGENTES COMUNITÁRIOS NO OBAS CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E SAÚDE

TÍTULO: ALUNOS DE MEDICINA CAPACITAM AGENTES COMUNITÁRIOS NO OBAS CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E SAÚDE TÍTULO: ALUNOS DE MEDICINA CAPACITAM AGENTES COMUNITÁRIOS NO OBAS CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E SAÚDE SUBÁREA: MEDICINA INSTITUIÇÃO: UNIVERSIDADE CIDADE DE SÃO PAULO AUTOR(ES): THAIS

Leia mais

EXPLORANDO O ÍNDICE DE MASSA CORPORAL POR MEIO DA MODELAGEM MATEMÁTICA

EXPLORANDO O ÍNDICE DE MASSA CORPORAL POR MEIO DA MODELAGEM MATEMÁTICA ISSN 2177-9139 EXPLORANDO O ÍNDICE DE MASSA CORPORAL POR MEIO DA MODELAGEM MATEMÁTICA. Caroline Conrado Pereira 1 caroline_conrado@ymail.com Centro Universitário Franciscano, Rua Silva Jardim, 1175 Santa

Leia mais

CONSELHO DE CLASSE. A visão dos professores sobre educação no Brasil

CONSELHO DE CLASSE. A visão dos professores sobre educação no Brasil CONSELHO DE CLASSE A visão dos professores sobre educação no Brasil INTRODUÇÃO Especificações Técnicas Data do Campo 19/06 a 14/10 de 2014 Metodologia Técnica de coleta de dados Abrangência geográfica

Leia mais

ESTRUTURA CURRICULAR DO CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA INGRESSOS 2014-1

ESTRUTURA CURRICULAR DO CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA INGRESSOS 2014-1 ESTRUTURA CURRICULAR DO CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA GRUPOS: EFI 100 EFI 200 EFI 300 EFI 400 INGRESSOS 2014-1 Ampliada. Específica. Pedagógica Aplicada. Unidades de Ensino de Estágio Supervisionado e Outras

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA EDUCAÇÃO FÍSICA PARA OS ALUNOS DO PRÉ VESTIBULAR: A VISÃO DE PROFESSORES DO TERCEIRO ANO DO ENSINO MÉDIO DE ESCOLAS DE FORTALEZA 1

A IMPORTÂNCIA DA EDUCAÇÃO FÍSICA PARA OS ALUNOS DO PRÉ VESTIBULAR: A VISÃO DE PROFESSORES DO TERCEIRO ANO DO ENSINO MÉDIO DE ESCOLAS DE FORTALEZA 1 1 A IMPORTÂNCIA DA EDUCAÇÃO FÍSICA PARA OS ALUNOS DO PRÉ VESTIBULAR: A VISÃO DE PROFESSORES DO TERCEIRO ANO DO ENSINO MÉDIO DE ESCOLAS DE FORTALEZA 1 Renata Pereira Moreira 2 Heraldo Simões Ferreira 3

Leia mais

PLANEJAMENTO DE AULA 2010 EDUCAÇÃO FÍSICA PROFESSOR MARCIO LUIZ DALMOLIN

PLANEJAMENTO DE AULA 2010 EDUCAÇÃO FÍSICA PROFESSOR MARCIO LUIZ DALMOLIN COLÉGIO ESTADUAL PEDRO ARAUJO NETO PLANEJAMENTO DE AULA 2010 EDUCAÇÃO FÍSICA PROFESSOR MARCIO LUIZ DALMOLIN GENERAL CARNEIRO 2010 OBJETIVOS GERAIS DA DISCÍPLINA Proporcionar ao aluno a cultura corporal

Leia mais

PLANEJAMENTO ANUAL DE EDUCAÇÃO FÍSICA

PLANEJAMENTO ANUAL DE EDUCAÇÃO FÍSICA COLÉGIO VICENTINO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Rua Rui Barbosa, 1324, Toledo PR Fone: 3277-8150 PLANEJAMENTO ANUAL DE EDUCAÇÃO FÍSICA SÉRIE: 6º ANO PROFESSORA:

Leia mais

Atividades Extraclasse

Atividades Extraclasse Atividades Extraclasse No Marista Ipanema, o estudante também aprende e desenvolve habilidades além da sala de aula. As turmas das Atividades Extraclasse, para cada modalidade, são divididas de acordo

Leia mais

ESTEQUIMETRIA LÚDICA: RESSIGNIFICANDO A APRENDIZAGEM POR MEIO DE UMA MARATONA QUÍMICA

ESTEQUIMETRIA LÚDICA: RESSIGNIFICANDO A APRENDIZAGEM POR MEIO DE UMA MARATONA QUÍMICA ESTEQUIMETRIA LÚDICA: RESSIGNIFICANDO A APRENDIZAGEM POR MEIO DE UMA MARATONA QUÍMICA Patrícia Severiano de Oliveira* (1) (1) Universidade Federal de Alagoas Campus Arapiraca *patríciaufal2011@gmail.com

Leia mais

Como aconteceu essa escuta?

Como aconteceu essa escuta? No mês de aniversário do ECA - Estatuto da Criança e do Adolescente, nada melhor que ouvir o que acham as crianças sobre a atuação em Educação Integral realizada pela Fundação Gol de Letra!! Conheça um

Leia mais

PRÁTICA DE INTERVENÇÃO EM PSICOLOGIA ESCOLAR COM GRUPOS DE ADOLESCENTES. **Luiz Bosco Sardinha Machado Júnior, Faculdade da Alta Paulista FAP.

PRÁTICA DE INTERVENÇÃO EM PSICOLOGIA ESCOLAR COM GRUPOS DE ADOLESCENTES. **Luiz Bosco Sardinha Machado Júnior, Faculdade da Alta Paulista FAP. PRÁTICA DE INTERVENÇÃO EM PSICOLOGIA ESCOLAR COM GRUPOS DE ADOLESCENTES *Elisângela Cristina Salles, Faculdade da Alta Paulista - FAP. **Luiz Bosco Sardinha Machado Júnior, Faculdade da Alta Paulista FAP.

Leia mais

APLICAÇÃO DE BINGO DE EXPRESSÕES PARA INCENTIVO DO APRENDIZADO DA MATEMÁTICA

APLICAÇÃO DE BINGO DE EXPRESSÕES PARA INCENTIVO DO APRENDIZADO DA MATEMÁTICA APLICAÇÃO DE BINGO DE EXPRESSÕES PARA INCENTIVO DO APRENDIZADO DA MATEMÁTICA Arine de Paiva Gonçalves 1 Cássio Costa Rodrigues 2, Liliane Martinez Antonow 3 1 If Sudeste MG Câmpus Rio Pomba/ DEMAF, arine.paiva@hotmail.com

Leia mais

DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL

DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL 1. TÍTULO DO PROGRAMA As histórias do Senhor Urso. 2. EPISÓDIO TRABALHADO A corrida do ursinho. 3. SINOPSE DO EPISÓDIO ESPECÍFICO Corridas variadas é o tema do quinto

Leia mais

Metodologia do Ensino de Educação Física Conteúdos da Educação Física Ginástica. Contextualização

Metodologia do Ensino de Educação Física Conteúdos da Educação Física Ginástica. Contextualização Metodologia do Ensino de Educação Física Conteúdos da Educação Física Ginástica Teleaula 2 Prof. Me. Marcos Ruiz da Silva tutoriapedagogia@grupouninter.com.br Pedagogia Contextualização A combinação de

Leia mais

EDUCAÇÃO FÍSICA PARA PORTADORES DE NECESSIDADES ESPECIAIS (PNEE): construindo a autonomia na escola

EDUCAÇÃO FÍSICA PARA PORTADORES DE NECESSIDADES ESPECIAIS (PNEE): construindo a autonomia na escola EDUCAÇÃO FÍSICA PARA PORTADORES DE NECESSIDADES ESPECIAIS (PNEE): construindo a autonomia na escola Autora: CAMILA SOUZA VIEIRA Introdução A presente pesquisa tem como temática Educação física para Portadores

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SECRETARIA DOS ÓRGÃOS COLEGIADOS

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SECRETARIA DOS ÓRGÃOS COLEGIADOS DELIBERAÇÃO Nº 385, DE 11 DE DEZEMBRO DE 2009. O DA UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO, tendo em vista a decisão tomada em sua 240ª Reunião Extraordinária, realizada em 11 de dezembro de 2009,

Leia mais

CICLO VIRTUOSO DA EDUCAÇÃO FÍSICA

CICLO VIRTUOSO DA EDUCAÇÃO FÍSICA CICLO VIRTUOSO DA EDUCAÇÃO FÍSICA ATUAÇÃO DO PROFESSOR no Nível de Habilidade no Nível de Desempenho DIVERSIDADE DE CONTEÚDO Inserção no Grupo na Auto-estima CONCEITOS E INFORMAÇÕES Comportamentos e Atitudes

Leia mais

LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA - FAPEPE

LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA - FAPEPE LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA - FAPEPE APRESENTAÇÃO DO CURSO O curso de licenciatura em Educação Física da FAPEPE tem como objetivo formar profissionais que estejam aptos a atuarem no contexto escolar,

Leia mais

AS CONTRIBUIÇÕES DAS VÍDEO AULAS NA FORMAÇÃO DO EDUCANDO.

AS CONTRIBUIÇÕES DAS VÍDEO AULAS NA FORMAÇÃO DO EDUCANDO. AS CONTRIBUIÇÕES DAS VÍDEO AULAS NA FORMAÇÃO DO EDUCANDO. Autor: José Marcos da Silva Instituição: UFF/CMIDS E-mail: mzosilva@yahoo.com.br RESUMO A presente pesquisa tem como proposta investigar a visão

Leia mais

AÇÃO PEDAGÓGICA DE PROFESSORES DE EDUCAÇÃO FÍSICA NA ESCOLA, NOS PROJETOS ESPORTIVOS E NOS JOGOS ESCOLARES

AÇÃO PEDAGÓGICA DE PROFESSORES DE EDUCAÇÃO FÍSICA NA ESCOLA, NOS PROJETOS ESPORTIVOS E NOS JOGOS ESCOLARES AÇÃO PEDAGÓGICA DE PROFESSORES DE EDUCAÇÃO FÍSICA NA ESCOLA, NOS PROJETOS ESPORTIVOS E NOS JOGOS ESCOLARES Letícia de Queiroz REZENDE- UFG/CAJ- ticiaqr@hotmail.com Ricardo Tavares de OLIVEIRA- UFG/CAJ-

Leia mais

BRINCAR E APRENDER: A IMPORTÂNCIA DO BRINCAR NA EDUCAÇÃO INFANTIL

BRINCAR E APRENDER: A IMPORTÂNCIA DO BRINCAR NA EDUCAÇÃO INFANTIL BRINCAR E APRENDER: A IMPORTÂNCIA DO BRINCAR NA EDUCAÇÃO INFANTIL GEANE SANTANA ROCHA QUIXABEIRA CMEI Criança Feliz geanezinha@gmail.com ANADIR FERREIRA DA SILVA Secretaria Municipal de Educação laurapso@hotmail.co.uk

Leia mais

A FORMAÇÃO DO PROFESSOR PARA ATUAÇÃO EM EAD NOS CURSOS DE PEDAGOGIA DE SANTA CATARINA

A FORMAÇÃO DO PROFESSOR PARA ATUAÇÃO EM EAD NOS CURSOS DE PEDAGOGIA DE SANTA CATARINA A FORMAÇÃO DO PROFESSOR PARA ATUAÇÃO EM EAD NOS CURSOS DE PEDAGOGIA DE SANTA CATARINA Zuleide Demetrio Minatti 1 Nilson Thomé 2 UNIPLAC. Resumo: Na atualidade observa-se o crescimento da demanda por cursos

Leia mais

COMUNIDADE AQUÁTICA: EXTENSÃO EM NATAÇÃO E ATENÇÃO AO DESEMPENHO ESCOLAR EM JATAÍ-GO.

COMUNIDADE AQUÁTICA: EXTENSÃO EM NATAÇÃO E ATENÇÃO AO DESEMPENHO ESCOLAR EM JATAÍ-GO. COMUNIDADE AQUÁTICA: EXTENSÃO EM NATAÇÃO E ATENÇÃO AO DESEMPENHO ESCOLAR EM JATAÍ-GO. PEDROZA, Poliana Siqueira 1 LUIZ, Angela Rodrigues 2 SOUZA, Luís César de 3 PALAVRAS-CHAVE: natação, atividades aquáticas,

Leia mais

OBSERVANDO A PRÁTICA DOCENTE E O APRENDIZADO DAS CRIANÇAS EM UMA CRECHE MUNICIPAL DA CIDADE DO RECIFE PRISCILLA SILVESTRE DE LIRA OLIVEIRA

OBSERVANDO A PRÁTICA DOCENTE E O APRENDIZADO DAS CRIANÇAS EM UMA CRECHE MUNICIPAL DA CIDADE DO RECIFE PRISCILLA SILVESTRE DE LIRA OLIVEIRA 1 OBSERVANDO A PRÁTICA DOCENTE E O APRENDIZADO DAS CRIANÇAS EM UMA CRECHE MUNICIPAL DA CIDADE DO RECIFE PRISCILLA SILVESTRE DE LIRA OLIVEIRA 1. Introdução: Compreendendo que a Educação Infantil é uma etapa

Leia mais

CONCEPÇÕES DE AVALIAÇÃO SUBJACENTES AS PRÁTICAS PEDAGÓGICAS DE PROFESSORES DE EDUCAÇÃO FÍSICA

CONCEPÇÕES DE AVALIAÇÃO SUBJACENTES AS PRÁTICAS PEDAGÓGICAS DE PROFESSORES DE EDUCAÇÃO FÍSICA CONCEPÇÕES DE AVALIAÇÃO SUBJACENTES AS PRÁTICAS PEDAGÓGICAS DE PROFESSORES DE EDUCAÇÃO FÍSICA Andrelino Costa FERREIRA (UEPB/SEE-PB) Priscila Raposo ANANIAS (CESED/SEE- PB) Profª Drª Francisca Pereira

Leia mais

ESTADO DO PARANÁ SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO ESPECIAL E INCLUSÃO EDUCACIONAL

ESTADO DO PARANÁ SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO ESPECIAL E INCLUSÃO EDUCACIONAL ORIENTAÇÃO PARA A ELABORAÇÃO DO RELATÓRIO DA AVALIAÇÃO QUALITATIVA DA APRENDIZAGEM SEMESTRAL Educação Infantil Estimulação Essencial e Pré-Escolar O relatório da Educação Infantil - Estimulação Essencial

Leia mais

PROJETO TREZE HORAS: Uma Proposta Para o Ensino Médio Integrado ao Ensino Técnico

PROJETO TREZE HORAS: Uma Proposta Para o Ensino Médio Integrado ao Ensino Técnico PROJETO TREZE HORAS: Uma Proposta Para o Ensino Médio Integrado ao Ensino Técnico Vanessa Lopes da Silva 1 Leandro Marcon Frigo 2 Resumo A partir do problema dicotômico vivenciado pelo Ensino Técnico Integrado,

Leia mais

FP 108501 FUNDAMENTOS DA GINÁSTICA

FP 108501 FUNDAMENTOS DA GINÁSTICA Ementas das Disciplinas de Educação Física Estão relacionadas abaixo, as ementas e a bibliografia dos diferentes eixos curriculares do Curso, identificadas conforme os ciclos de formação: Ciclo de Formação

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 MISSÃO DO CURSO

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 MISSÃO DO CURSO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 CURSO: EDUCAÇÃO FÍSICA LICENCIATURA MISSÃO DO CURSO O Curso de Licenciatura em Educação Física do Centro Universitário Estácio Radial de São Paulo busca preencher

Leia mais

O FUTEBOL E SUA INFLUÊNCIA NO DESEMPENHO ESCOLAR

O FUTEBOL E SUA INFLUÊNCIA NO DESEMPENHO ESCOLAR O FUTEBOL E SUA INFLUÊNCIA NO DESEMPENHO ESCOLAR Resumo Emerson Liomar Micaliski 1 - UNINTER Maria Cristina Kogut 2 - PUCPR Grupo de Trabalho - Práticas e Estágios nas Licenciaturas Agência Financiadora:

Leia mais

A ASTRONOMIA EM EXAMES VESTIBULARES E NO ENEM: UMA ANÁLISE DAS QUESTÕES QUANTO À TEMÁTICA E A PROBLEMATIZAÇÃO

A ASTRONOMIA EM EXAMES VESTIBULARES E NO ENEM: UMA ANÁLISE DAS QUESTÕES QUANTO À TEMÁTICA E A PROBLEMATIZAÇÃO I Simpósio Nacional de Educação em Astronomia Rio de Janeiro - 2011 1 A ASTRONOMIA EM EXAMES VESTIBULARES E NO ENEM: UMA ANÁLISE DAS QUESTÕES QUANTO À TEMÁTICA E A PROBLEMATIZAÇÃO Andreza Concheti 1, Valéria

Leia mais

Centro de Estudos Avançados em Pós Graduação e Pesquisa

Centro de Estudos Avançados em Pós Graduação e Pesquisa EDUCAÇÃO INFANTIL JUSTIFICATIVA O momento social, econômico, político e histórico em que vivemos está exigindo um novo perfil de profissional, de cidadão: informado, bem qualificado, crítico, ágil, criativo,

Leia mais

GRADE CURRICULAR DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM EDUCAÇAO FÍSICA DA FAEFID / UFJF

GRADE CURRICULAR DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM EDUCAÇAO FÍSICA DA FAEFID / UFJF 1 GRADE CURRICULAR DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM EDUCAÇAO FÍSICA DA FAEFID / UFJF JANEIRO DE 2007. APROVADA EM 31 DE JANEIRO DE 2007 HABILITAÇAO EM LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA (L) HABILITAÇAO EM BACHARELADO

Leia mais

ESTRATÉGIAS NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS NA PERSPECTIVA DAS NOVAS TECNOLOGIAS

ESTRATÉGIAS NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS NA PERSPECTIVA DAS NOVAS TECNOLOGIAS 1 ESTRATÉGIAS NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS NA PERSPECTIVA DAS NOVAS TECNOLOGIAS INTRODUÇÃO Marilda Coelho da Silva marildagabriela@yahoo.com.br Mestrado Profissional Formação de Professores UEPB As

Leia mais

CIDADANIA: o que é isso?

CIDADANIA: o que é isso? CIDADANIA: o que é isso? Autora: RAFAELA DA COSTA GOMES Introdução A questão da cidadania no Brasil é um tema em permanente discussão, embora muitos autores discutam a respeito, entre eles: Ferreira (1993);

Leia mais

BASE NACIONAL COMUM CURRICULAR DA EDUCAÇÃO INFANTIL

BASE NACIONAL COMUM CURRICULAR DA EDUCAÇÃO INFANTIL BASE NACIONAL COMUM CURRICULAR DA EDUCAÇÃO INFANTIL 1988 CONSTITUIÇÃO FEDERAL ANTECEDENTES Art. 210. Serão fixados conteúdos mínimos para o ensino fundamental, de maneira a assegurar formação básica comum

Leia mais

O ENSINO DE MATEMÁTICA PARA ALUNOS COM DIFICULDADE DE APRENDIZADO - SISTEMA DE APRENDIZAGEM MÚTUO UNIFICADO

O ENSINO DE MATEMÁTICA PARA ALUNOS COM DIFICULDADE DE APRENDIZADO - SISTEMA DE APRENDIZAGEM MÚTUO UNIFICADO O ENSINO DE MATEMÁTICA PARA ALUNOS COM DIFICULDADE DE APRENDIZADO - SISTEMA DE APRENDIZAGEM MÚTUO UNIFICADO MASSILÂNIA BEZERRA DE OLIVEIRA 1, CAIO ALVES DE MOURA 1, CAIQUE AUGUSTO CAMARGO DE ANDRADE 1,

Leia mais

A VISÃO DOS PROFESSORES DE EDUCAÇÃO FÍSICA QUANTO ÀS ATIVIDADES LÚDICAS COMO MEIO DE ENSINO DE ESPORTES.

A VISÃO DOS PROFESSORES DE EDUCAÇÃO FÍSICA QUANTO ÀS ATIVIDADES LÚDICAS COMO MEIO DE ENSINO DE ESPORTES. A VISÃO DOS PROFESSORES DE EDUCAÇÃO FÍSICA QUANTO ÀS ATIVIDADES LÚDICAS COMO MEIO DE ENSINO DE ESPORTES. FERNANDES, Jaqueline S. da S. & FONSECA, Viviane S. O. 1, Márcia Regina Walter 2. 1- Acadêmico do

Leia mais

Pró-Reitoria de Graduação Curso de Educação Física Trabalho de Conclusão de Curso

Pró-Reitoria de Graduação Curso de Educação Física Trabalho de Conclusão de Curso 1 Pró-Reitoria de Graduação Curso de Educação Física Trabalho de Conclusão de Curso JOGOS E BRINCADEIRAS COMO INSTRUMENTO PEDAGÓGICO PARA ALUNOS DO 5º ANO Autor: Rodrigo Macedo Paiva Orientador: Waldir

Leia mais

HANDFULT: RELATO DE EXPERIÊNCIA DO PIBID EDUCAÇÃO FÍSICA NA ESCOLA ESTADUAL PROFº JOSINO MACEDO

HANDFULT: RELATO DE EXPERIÊNCIA DO PIBID EDUCAÇÃO FÍSICA NA ESCOLA ESTADUAL PROFº JOSINO MACEDO HANDFULT: RELATO DE EXPERIÊNCIA DO PIBID EDUCAÇÃO FÍSICA NA ESCOLA ESTADUAL PROFº JOSINO MACEDO Resumo TEIXEIRA, Ana Cláudia Alves 1 - UFRN JESUS, Edna Nascimento de² - UFRN Este artigo é um relato de

Leia mais