RESUMO. Palavras- chave: Fisioterapia. Câncer de Mama. Câncer de Mama Avaliação. INTRODUÇÃO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "RESUMO. Palavras- chave: Fisioterapia. Câncer de Mama. Câncer de Mama Avaliação. INTRODUÇÃO"

Transcrição

1 AVALIAÇÃO DE MEMBRO SUPERIOR EM MULHERES MASTECTOMIZADAS Mara Vania Guidastre - Marcela Da Silva Mussio - Ana Cláudia De Souza Costa - RESUMO O câncer de mama é a neoplasia de maior ocorrência entre as mulheres. Observa-se no pós-operatório imediato a dificuldade de movimentar a articulação do ombro, proveniente da tração exercida na cavidade axilar, na parede torácica e no membro superior. A fisioterapia no pós-operatório, melhora a qualidade de vida das pacientes, e tem como objetivos: a diminuição da dor, manutenção da amplitude de movimento e da força muscular, prevenção do linfedema e entre outros objetivos. O objetivo do estudo foi avaliar o membro superior de mulheres mastectomizadas, comparando força, amplitude de movimento e circunferência do membro superior homolateral à cirurgia. Palavras- chave: Fisioterapia. Câncer de Mama. Câncer de Mama Avaliação. INTRODUÇÃO Segundo Granja (2004) a mama é considerada como um símbolo de vida, além de desempenhar um papel relevante na sensualidade e sexualidade feminina, retratando um símbolo de feminilidade, estética e de afeto. Guirro; Guirro (2004) afirmam que o câncer de mama é a neoplasia de maior ocorrência entre as mulheres. Faz-se necessário ressaltar que ele é a principal causa de mortalidade por neoplasia maligna entre as mulheres brasileiras, e a segunda causa de mortes em geral. Ele é considerado um tumor com taxa de sobrevida alta, mas a grande mortalidade entre as mulheres brasileiras deve se, em partes, pela descoberta tardia da doença. (FONSECHI CARVASAN; GURGUEL; MARCHI, 2006). O câncer de mama é mais comum em mulheres com idade maior que 40 anos, embora tenha se observado um aumento de sua incidência em faixas etárias mais jovens, nulíparas, com menopausa tardia, com menarca antes dos 11 anos, com histórico de câncer de mama na família (parentesco de 1º grau). (BIAZÚS et al, 2001, p. 341) Jammal, Machado; Rodrigues (2008) descrevem que a cirurgia no câncer de mama tem por objetivo promover o controle local, com a remoção de todas as células malignas presentes junto ao câncer primário, proporcionar maior sobrevida, orientar a terapia sistêmica, definir o estadiamento cirúrgico da doença e identificar grupo de maior risco de metástase à distância. A opção cirúrgica será determinada pelos seguintes fatores: histológicos, tamanho do tumor, idade da paciente, experiência e preferência do cirurgião. (CAMARGO; MARX, 2000, p. 26). Monteiro (2007), afirma que após a cirurgia, a mulher passa a ter uma nova realidade do esquema corporal, pois ocorrem alterações importantes em nível - Revista Científica do Unisalesiano Lins SP, ano 2, n.5, Edição Especial, outubro

2 anatômico, fisiológico e funcional que podem vir acompanhadas de dores, degradação da forma física e mudança do esquema corporal, alterando sua maneira de sentir e vivenciar o corpo. Guirro; Guirro (2004) declaram que a fisioterapia pós-operatória, no câncer de mama, melhora a qualidade de vida das pacientes, e tem como objetivos: a diminuição da dor, a prevenção de problemas pulmonares decorrente do tempo de repouso no leito, a manutenção da amplitude de movimento e da força muscular, a prevenção do linfedema e de retrações e aderências cicatriciais, e a manutenção da postura adequada. A fisioterapia oncológica é recente e tem como objetivo restaurar e preservar a integridade cinético funcional de órgãos e sistemas e prevenir complicações causadas pelo tratamento do câncer. (FARIA, 2010). No PO imediato, a fisioterapia busca alterações neurológicas ocorridas durante a cirurgia, presença de dor, edema linfático precoce e alterações na dinâmica respiratória. Durante o resto do tratamento, se busca a melhora da qualidade de vida dessa paciente. (FARIA, 2010). De acordo com Camargo; Marx (2000) a dificuldade de movimentar a articulação do ombro do lado operado, aparece causada pela dor proveniente da tração exercida na cavidade axilar, na parede torácica e no membro superior. A cicatriz também é um fator limitante do movimento, pois a paciente tem medo de tirar o dreno aspirativo de posição e de desunir as bordas cirúrgicas; mostra-se receosa na realização dos exercícios recomendados. O objetivo deste estudo foi avaliar o membro superior de mulheres mastectomizadas, comparando força, amplitude de movimento e circunferência do membro superior homolateral à cirurgia. A pesquisa foi norteada na seguinte questão: até que ponto a mastectomia interfere na força, amplitude de movimento e circunferência do membro superior homolateral? 1 METODOLOGIA Participaram do estudo 7 indivíduos, do gênero feminino, que já havia realizado a cirurgia para remoção do Câncer de Mama entre 2 a 25 anos de pós operatório, dentro da faixa etária de 48 a 81 anos de idade. Para realização da seguinte pesquisa foram utilizados dados da ficha de avaliação elaborada pelas próprias autoras, tendo como variáveis pessoais: idade, tempo de cirurgia, tipo de cirurgia, presença de linfedema e tempo de instalação do linfedema. As variáveis clínicas foram obtidas através da aplicação dos seguintes testes: dinamometria, goniometria; perimetria e prova de função muscular, que também constam na ficha de avaliação, sendo aplicada a ficha de avaliação uma única vez. As pacientes que aceitaram participar desta pesquisa foram encaminhadas a pedido médico ao Centro de Reabilitação Física Dom Bosco, na Clínica de Ortopedia para tratamento fisioterapêutico. Sendo assim das 7 participantes que contribuíram para a nossa pesquisa, 6 já haviam feito tratamento fisioterapêutico. 2 RESULTADOS A idade média das pacientes é de 65,28 anos, com o tempo médio de cirurgia - Revista Científica do Unisalesiano Lins SP, ano 2, n.5, Edição Especial, outubro

3 de 10 anos. Mais da metade dessas pacientes apresentaram linfedema (57,14%) e o tempo médio do mesmo foi de 4 anos. Na dinamometria observamos que comparando com o membro contralateral existe uma diminuição da preensão palmar do membro direito. A média e desvio padrão dessas pacientes, foi do lado direito 22,71 ± 4,85 e do lado esquerdo 24,43 ± 5,09. Quando analisado os resultados da goniometria, foi constatado que para os movimentos de ombro, cotovelo e punho, a maioria estão diminuídos do lado homolateral a cirurgia. A média e desvio padrão foram: movimento de flexão de ombro direito 829 ± 44,21, esquerdo 869 ± 65,38; extensão de ombro direito 300 ± 17,02, esquerdo 378 ± 16,97; abdução de ombro direito 824 ± 41, esquerdo 990 ± 25,1; adução de ombro direito 188 ± 12,16, esquerdo 250 ± 10,01; rotação lateral de ombro direito 367 ± 20,39, esquerdo 431 ± 19,29; rotação medial de ombro direito 455 ± 14,97, esquerdo 471 ± 7,89; flexão de cúbito direito 660 ± 27,74, esquerdo 710 ± 31,25; extensão de cúbito direito 10 ± 2,58, esquerdo 7 ± 2,04; flexão de punho direito 407 ± 18,36, esquerdo 360 ± 18,70; extensão de punho direito 332 ± 12,50, esquerdo 361 ± 10,70; adução de punho direito 178 ± 8,52, esquerdo 196 ± 7,42; abdução de punho direito 300 ± 10,48, esquerdo 260 ± 5,16; prono direito 528 ± 4, esquerdo 540 ± 0; supino direito 520 ± 8,16, esquerdo 538 ± 0,81. Na perimetria as medições foram realizadas 7, 14 e 21cm acima e abaixo do cúbito de ambos os lados, com as pacientes em decúbito dorsal. Os valores para média e desvio padrão foram do lado esquerdo abaixo 7 cm: 26 ± 1,67, 14 cm: 22 ± 2,67, 21 cm: 16,85 ± 2,70; acima 7 cm: 28,57 ± 3,35, 14 cm: 31,14 ± 3,71, 21 cm: 34,85 ± 4,14; do lado direito abaixo 7 cm: 18,14 ± 2,19, 14 cm: 24,57 ± 3,69, 21 cm: 28,57 ± 3,35; acima 7 cm: 31,57 ± 4,23, 14 cm: 34,14 ± 3,07, 21 cm: 36,71 ± 2,75. Já na prova de função muscular, notamos que das 7 pacientes avaliadas, 4 não apresentaram nenhuma diminuição da força; as outras 3, apresentaram diminuição leve do lado mastectomizado. Das três que apresentaram diminuição, apenas uma tem linfedema, ou seja, mostrou que a presença de linfedema pode ser que não interfira na força muscular. Já em questão do tipo de cirurgia, dessas três pacientes, duas fizeram mastectomia radical e uma quadrantectomia, sendo assim, o tipo de cirurgia talvez não seja um fator determinante para a diminuição. 3 DISCUSSÃO Para Calas, Dutra e Koch (2007) o câncer de mama é uma das causas mais importantes de mortalidade entre as mulheres. A cada dia mais cresce a preocupação sobre esse assunto, pois a sua incidência e taxa de mortalidade são muito altas e as alterações psicossomáticas trazem danos à paciente (Aires, et al.,1999). É considerado um tumor de bom prognóstico quando é descoberto e tratado precocemente. (Fonsechi-Carvasan, Gurgel, Marchi; 2006). Tem como fatores de risco idade maior de 40 anos, que nunca tiveram filhos, com menopausa tardia, menarca precoce, histórico familiar. (BIAZÚS, et al, 2001) No estudo realizado, foram utilizadas pacientes mastectomizadas, com faixa etária de 48 à 81 anos, com tempo de cirurgia de 2 à 25 anos. Para Camargo, Marx (2000) o objetivo da fisioterapia vai ser de prevenir a incapacidade e limitação funcional do membro superior homolateral a cirurgia, do linfedema, de retrações e aderências cicatriciais. - Revista Científica do Unisalesiano Lins SP, ano 2, n.5, Edição Especial, outubro

4 O linfedema é uma das complicações mais temidas entre as mulheres. Ele acontece pela redução na capacidade do sistema linfático de drenar líquido do interstício para o sangue, causando alterações no tecido cutâneo e subcutâneo. (JAMMAL, MACHADO, RODRIGUES, 2008). Jammal, Machado, Rodrigues (2008) afirmam que ele traz desconforto, dor e dificuldade funcional, atrasando na implementação do tratamento. No presente estudo das 7 mulheres avaliadas, 4 apresentaram presença de linfedema no membro superior homolateral à cirurgia. Diante disso, o objetivo deste estudo foi avaliar o membro superior de mulheres mastectomizadas, comparando força, amplitude de movimento e circunferência do membro superior homolateral à cirurgia. Guirro; Guirro (2004), afirmam que há uma redução da força ativa do membro superior envolvido, após a cirurgia, devido à remoção do músculo peitoral maior. A força da garra geralmente é diminuída devido ao linfedema e rigidez secundária dos dedos. (GUIRRO; GUIRRO, 2004). Monteiro (2007) ressalta que após a cirurgia os músculos elevadores da escápula, redondo maior, redondo menor e infra-espinhoso podem estar sensíveis à palpação, restringindo a movimentação ativa do ombro. Em nosso estudo, foi notado que durante a goniometria quase todos os movimentos apresentaram diminuição. Já na perimetria, todo o membro ipsilateral à cirurgia apresentou diferença ao lado oposto. Na prova de função muscular, foi constatado que o linfedema e o tipo de cirurgia talvez não afetem na força muscular apresentada. No entanto, acaba contrastando com a teoria de alguns autores, não sendo possível no presente estudo, correlacionar a presença de linfedema com as possíveis limitações nestas pacientes. REFERÊNCIAS AIRES, N. M. et al. Conhecimento dos Métodos para Diagnóstico do Câncer de Mama entre Estudantes de Medicina. Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia. Rio de janeiro, v. 21, n. 5, p , BIÁZUS, J.V; et al. Patologia Benigna da Mama. In: FREITAS, F; MENKE, C.H; PASSOS, E.P; RIVOIRE, W. Rotinas em Ginecologia. 5. Ed. Porto Alegre: Artmed Editora Ltda, CALAS, M. J. G; DUTRA, M. V. P.; KOCH, H. A. Ultra-sonografia mamária: avaliação dos critérios ecográficos na diferenciação das lesões mamárias. Radiologia Brasileira. São Paulo, v. 40, n. 1, p. 1 7, Jan/ Fev CAMARGO, M. C.; MARX, A. G. Reabilitação Física no Câncer de Mama. São Paulo: Roca, FARIA, L. As práticas do cuidar na oncologia: a experiência da fisioterapia em pacientes com câncer de mama. História, Ciências, Saúde Manguinhos. Rio de Janeiro, v. 17, supl. 1, p , Jul FONSECHI - CARVASAN, G. A. F.; GURGEL, M. S. C.; MARCHI, A. A. Rastreamento mamográfico do câncer de mama em serviços de saúde públicos e privados. Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetricia. Rio de Janeiro, v. 28, n. - Revista Científica do Unisalesiano Lins SP, ano 2, n.5, Edição Especial, outubro

5 4, p , GRANJA, C. F. O impacto Físico Funcional do Câncer de Mama em Mulheres Submetidas a Tratamento Cirúrgico: uma abordagem fisioterapêutica Monografia (graduação em Fisioterapia). Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Cascavel. GUIRRO, E.;GUIRRO, R. Fisioterapia Dermato-Funcional fundamentos, recursos e patologias. 3 ed. rev. e ampliada. Barueri, São Paulo: Manole, HISLOP, H. J.; MONTGOMERY,J. Daniels e Worthingham - Provas de função muscular: técnicas de exame manual. Rio de Janeiro: Elsevier, 2008 JAMMAL, M. P.; MACHADO, A. R. M.; RODRIGUES, L. R. Fisioterapia na Reabilitação em Mulheres Operadas por Câncer de Mama. O Mundo da Saúde. São Paulo, v 32, n.4, p , 3.Abr KISNER, C.; COLBY, L. A. Exercícios Terapêuticos. Barueri, São Paulo: Manole, MONTEIRO, S. E. Fisioterapia no Pós-operatório de Câncer de Mama. In: BARACHO, E. Fisioterapia Aplicada à Obstetrícia, Uroginecologica e Aspectos de Mastologia. 4 ed. rev. E ampliada. Rio de Janeiro: Guanabara koogan, Revista Científica do Unisalesiano Lins SP, ano 2, n.5, Edição Especial, outubro

A EFICÁCIA DA FISIOTERAPIA NO TRATAMENTO DAS COMPLICAÇÕES FÍSICO-FUNCIONAIS DE MEMBRO SUPERIOR NA MASTECTOMIA UNILATERAL TOTAL: ESTUDO DE CASO

A EFICÁCIA DA FISIOTERAPIA NO TRATAMENTO DAS COMPLICAÇÕES FÍSICO-FUNCIONAIS DE MEMBRO SUPERIOR NA MASTECTOMIA UNILATERAL TOTAL: ESTUDO DE CASO A EFICÁCIA DA FISIOTERAPIA NO TRATAMENTO DAS COMPLICAÇÕES FÍSICO-FUNCIONAIS DE MEMBRO SUPERIOR NA MASTECTOMIA UNILATERAL TOTAL: ESTUDO DE CASO GUIZELINI, L.H.; PEREIRA, N.T.C. RESUMO A mastectomia pode

Leia mais

Avaliação das alterações posturais em pacientes submetidas à mastectomia radical. modificada 1. Resumo

Avaliação das alterações posturais em pacientes submetidas à mastectomia radical. modificada 1. Resumo Avaliação das alterações posturais em pacientes submetidas à mastectomia radical modificada 1 Fernanda Bulgarelli 2 Karina Brongholi 3 Melissa Medeiros Braz Resumo No contexto atual da sociedade em que

Leia mais

Relato de Experiência. Projeto Reabilta-ação Fisioterapia Oncológica. PICIN, Celis i e COPETTI, Solange M. B. ii Faculdade de Pato Branco FADEP

Relato de Experiência. Projeto Reabilta-ação Fisioterapia Oncológica. PICIN, Celis i e COPETTI, Solange M. B. ii Faculdade de Pato Branco FADEP Relato de Experiência Projeto Reabilta-ação Fisioterapia Oncológica PICIN, Celis i e COPETTI, Solange M. B. ii Faculdade de Pato Branco FADEP RESUMO A intenção em produzir um material informativo a respeito

Leia mais

OS PRINCIPAIS FATORES DE RISCO REFERENTES AO CÂNCER DE MAMA ENTRE AS PACIENTES SUBMETIDAS À CIRURGIA, NO PERÍODO DE 01 DE

OS PRINCIPAIS FATORES DE RISCO REFERENTES AO CÂNCER DE MAMA ENTRE AS PACIENTES SUBMETIDAS À CIRURGIA, NO PERÍODO DE 01 DE OS PRINCIPAIS FATORES DE RISCO REFERENTES AO CÂNCER DE MAMA ENTRE AS PACIENTES SUBMETIDAS À CIRURGIA, NO PERÍODO DE 01 DE AGOSTO DE 2002 A 01 DE AGOSTO DE 2003, NO HOSPITAL NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO DE

Leia mais

Apesar de ser um tumor maligno, é uma doença curável se descoberta a tempo, o que nem sempre é possível, pois o medo do diagnóstico é muito grande,

Apesar de ser um tumor maligno, é uma doença curável se descoberta a tempo, o que nem sempre é possível, pois o medo do diagnóstico é muito grande, Cancêr de Mama: É a causa mais frequente de morte por câncer na mulher, embora existam meios de detecção precoce que apresentam boa eficiência (exame clínico e auto-exame, mamografia e ultrassonografia).

Leia mais

TÍTULO: "SE TOCA MULHER" CONHECIMENTO DAS UNIVERSITÁRIAS SOBRE O CÂNCER DE MAMA

TÍTULO: SE TOCA MULHER CONHECIMENTO DAS UNIVERSITÁRIAS SOBRE O CÂNCER DE MAMA TÍTULO: "SE TOCA MULHER" CONHECIMENTO DAS UNIVERSITÁRIAS SOBRE O CÂNCER DE MAMA CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E SAÚDE SUBÁREA: ENFERMAGEM INSTITUIÇÃO: CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICO

Leia mais

Reabilitação Pós câncer de mama Assistência às mulheres mastectomizadas

Reabilitação Pós câncer de mama Assistência às mulheres mastectomizadas Reabilitação Pós câncer de mama Assistência às mulheres mastectomizadas Profª Drª Fabiana Flores Sperandio O que é câncer de mama? É uma doença que surge quando células da mama sofrem uma mutação e se

Leia mais

INTERVENÇÃO FISIOTERAPÊUTICA EM PACIENTE SUBMETIDA À MASTECTOMIA RADICAL: RELATO DE CASO

INTERVENÇÃO FISIOTERAPÊUTICA EM PACIENTE SUBMETIDA À MASTECTOMIA RADICAL: RELATO DE CASO INTERVENÇÃO FISIOTERAPÊUTICA EM PACIENTE SUBMETIDA À MASTECTOMIA RADICAL: RELATO DE CASO INTRODUÇÃO Denise Moura Fé de Almeida* NOVAFAPI Karla Cristina Fianco* NOVAFAPI Vanessa Alves Calado* NOVAFAPI Carolina

Leia mais

Serviço de Medicina Física e Reabilitação INSTITUTO PORTUGUÊS DE ONCOLOGIA DE FRANCISCO GENTIL GUIA DA MULHER SUBMETIDA A CIRURGIA DA MAMA

Serviço de Medicina Física e Reabilitação INSTITUTO PORTUGUÊS DE ONCOLOGIA DE FRANCISCO GENTIL GUIA DA MULHER SUBMETIDA A CIRURGIA DA MAMA Serviço de Medicina Física e Reabilitação INSTITUTO PORTUGUÊS DE ONCOLOGIA DE FRANCISCO GENTIL GUIA DA MULHER SUBMETIDA A CIRURGIA DA MAMA AUTORES: FT. GONÇALO SOARES FT. STELA FRAZÃO LISBOA, NOVEMBRO

Leia mais

ORIENTAÇÃO E REABILITAÇÃO CARTILHA DE EXERCÍCIOS FISIOTERAPÊUTICOS PARA PACIENTES EM PÓS-OPERATORIO DE CÂNCER DE MAMA

ORIENTAÇÃO E REABILITAÇÃO CARTILHA DE EXERCÍCIOS FISIOTERAPÊUTICOS PARA PACIENTES EM PÓS-OPERATORIO DE CÂNCER DE MAMA ORIENTAÇÃO E REABILITAÇÃO CARTILHA DE EXERCÍCIOS FISIOTERAPÊUTICOS PARA PACIENTES EM PÓS-OPERATORIO DE CÂNCER DE MAMA Seguindo todas essas dicas, você terá uma vida melhor. Vai previnir o linfedema e complicações,

Leia mais

Descobrindo o valor da

Descobrindo o valor da Descobrindo o valor da Ocâncer de mama, segundo em maior ocorrência no mundo, é um tumor maligno que se desenvolve devido a alterações genéticas nas células mamárias, que sofrem um crescimento anormal.

Leia mais

AVALIAÇÃO DE MEMBRO SUPERIOR EM MULHERES MASTECTOMIZADAS Centro de Reabilitação Física Dom Bosco

AVALIAÇÃO DE MEMBRO SUPERIOR EM MULHERES MASTECTOMIZADAS Centro de Reabilitação Física Dom Bosco UNISALESIANO Centro Universitário Católico Salesiano Auxilium Curso de Fisioterapia Mara Vania Guidastre Marcela da Silva Mussio AVALIAÇÃO DE MEMBRO SUPERIOR EM MULHERES MASTECTOMIZADAS Centro de Reabilitação

Leia mais

Tumores mamários em cadelas

Tumores mamários em cadelas Novos Exames Estamos colocando a disposição de todos o Teste de Estimulação ao ACTH que é usado para identificar e acompanhar o tratamento do hipoadenocorticismo e hiperadrenocorticismo em cães e gatos.

Leia mais

Câncer de Mama COMO SÃO AS MAMAS:

Câncer de Mama COMO SÃO AS MAMAS: Câncer de Mama COMO SÃO AS MAMAS: As mamas (ou seios) são glândulas e sua função principal é a produção de leite. Elas são compostas de lobos que se dividem em porções menores, os lóbulos, e ductos, que

Leia mais

DEFORMIDADES DA COLUNA VERTEBRAL: avaliação postural em adolescentes da faixa etária entre 11 a 16 anos

DEFORMIDADES DA COLUNA VERTEBRAL: avaliação postural em adolescentes da faixa etária entre 11 a 16 anos DEFORMIDADES DA COLUNA VERTEBRAL: avaliação postural em adolescentes da faixa etária entre 11 a 16 anos CAROLINE GONSALEZ FLAVIO PILOTO CIRILLO JULIANA THIEMI IMANO KAMILLA FERNANDES LINS SP 2009 DEFORMIDADES

Leia mais

Diagnóstico do câncer de mama Resumo de diretriz NHG M07 (segunda revisão, novembro 2008)

Diagnóstico do câncer de mama Resumo de diretriz NHG M07 (segunda revisão, novembro 2008) Diagnóstico do câncer de mama Resumo de diretriz NHG M07 (segunda revisão, novembro 2008) De Bock GH, Beusmans GHMI, Hinloopen RJ, Corsten MC, Salden NMA, Scheele ME, Wiersma Tj traduzido do original em

Leia mais

EFEITO DA CINESIOTERAPIA NA FORÇA MUSCULAR DE MULHERES MASTECTOMIZADAS

EFEITO DA CINESIOTERAPIA NA FORÇA MUSCULAR DE MULHERES MASTECTOMIZADAS 163 EFEITO DA CINESIOTERAPIA NA FORÇA MUSCULAR DE MULHERES MASTECTOMIZADAS Andressa Carvalho Viscone 1, Mariana Romanholi Palma 1, Mariane Fátima da Silva Araújo 1, Ana Paula Rodrigues Rocha 1, Lara Nery

Leia mais

ANÁLISE DO COMPORTAMENTO ARTICULAR DO OMBRO HOMOLATERAL EM PACIENTES SUBMETIDAS A MASTECTOMIA RADICAL MODIFICADA

ANÁLISE DO COMPORTAMENTO ARTICULAR DO OMBRO HOMOLATERAL EM PACIENTES SUBMETIDAS A MASTECTOMIA RADICAL MODIFICADA ANÁLISE DO COMPORTAMENTO ARTICULAR DO OMBRO HOMOLATERAL EM PACIENTES SUBMETIDAS A MASTECTOMIA RADICAL MODIFICADA Acadêmicos de Fisioterapia da UCB: Janaína de Abreu e Silva Rodrigo Silva Rodrigues RESUMO

Leia mais

Pré e pós operatório imediato Seguimento

Pré e pós operatório imediato Seguimento III Workshop de Fisioterapia no Câncer de Mama Sessão 2 - Fisioterapia no Câncer de Mama: Quais as evidências e as recomendações atuais no pré e no pós-operatório imediato e tardio? Pré e pós operatório

Leia mais

CADERNO TÉCNICO CIENTÍFICO

CADERNO TÉCNICO CIENTÍFICO parte integrante da revista nacional de reabilitação - REAÇÃO - ED. Nº 83 CADERNO TÉCNICO CIENTÍFICO Nº 83 NOV/DEZ 2011 A FISIOTERAPIA E A SÍNDROME DE DOWN VOLUME 73 Página 2 ATUAÇÃO DA FISIOTERAPIA NO

Leia mais

1ª Edição do curso de formação em patologia e cirurgia mamária. Programa detalhado

1ª Edição do curso de formação em patologia e cirurgia mamária. Programa detalhado 15.6.2012 MÓDULO 1 - Mama normal; Patologia benigna; Patologia prémaligna; Estratégias de diminuição do risco de Cancro da Mama. 1 1 Introdução ao Programa de Formação 9:00 9:15 1 2 Embriologia, Anatomia

Leia mais

Cancro da Mama. Estrutura normal das mamas. O que é o Cancro da Mama

Cancro da Mama. Estrutura normal das mamas. O que é o Cancro da Mama Cancro da Mama O Cancro da Mama é um tumor maligno que se desenvolve nas células do tecido mamário. Um tumor maligno consiste num grupo de células alteradas (neoplásicas) que pode invadir os tecidos vizinhos

Leia mais

FACULDADE IPIRANGA TECNOLOGIA EM ESTÉTICA E COSMÉTICA ANDREZA DUTRA GOMES DA SILVA LILIANA DE OLIVEIRA MARINHO

FACULDADE IPIRANGA TECNOLOGIA EM ESTÉTICA E COSMÉTICA ANDREZA DUTRA GOMES DA SILVA LILIANA DE OLIVEIRA MARINHO FACULDADE IPIRANGA TECNOLOGIA EM ESTÉTICA E COSMÉTICA ANDREZA DUTRA GOMES DA SILVA LILIANA DE OLIVEIRA MARINHO A IMPORTÂNCIA DOS TRATAMENTOS ESTÉTICOS NO PRÉ E PÓS- OPERATÓRIO DE CIRURGIA DO CONTORNO CORPORAL

Leia mais

CÂNCER DE MAMA: MASTECTOMIA E SUAS COMPLICAÇÕES PÓS- OPERATÓRIAS Um enfoque no Linfedema e na Drenagem Linfática Manual/ DLM

CÂNCER DE MAMA: MASTECTOMIA E SUAS COMPLICAÇÕES PÓS- OPERATÓRIAS Um enfoque no Linfedema e na Drenagem Linfática Manual/ DLM 1 CÂNCER DE MAMA: MASTECTOMIA E SUAS COMPLICAÇÕES PÓS- OPERATÓRIAS Um enfoque no Linfedema e na Drenagem Linfática Manual/ DLM RESUMO Ana Paula Braga Vasconcelos. ¹ Francilene Gonçalves Ribeiro. ¹ Milly

Leia mais

Avaliação da Fisioterapia em Pré e Pós Cirurgia Plástica

Avaliação da Fisioterapia em Pré e Pós Cirurgia Plástica Avaliação da Fisioterapia em Pré e Pós Cirurgia Plástica Ms. Giovana B. Milani Mestre em Ciências pela FMUSP Pós- Graduada em Fisioterapia Dermatofuncional Pós- Graduada em Aparelho locomotor no esporte

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTÁCIO DE SÁ ISIS MAIA DE CASTRO RAQUEL MAIA MONIQUE ABREU

UNIVERSIDADE ESTÁCIO DE SÁ ISIS MAIA DE CASTRO RAQUEL MAIA MONIQUE ABREU UNIVERSIDADE ESTÁCIO DE SÁ ISIS MAIA DE CASTRO RAQUEL MAIA MONIQUE ABREU A Importância dos Exercícios Linfomiocinéticos em Pacientes Portadores de Linfedema no Membro Superior. Rio de Janeiro 2007 ISIS

Leia mais

FÓRUM Câncer de Mama. Políticas Públicas: Tratamento e Apoio Dra. Nadiane Lemos SSM-DAS/SES-RS

FÓRUM Câncer de Mama. Políticas Públicas: Tratamento e Apoio Dra. Nadiane Lemos SSM-DAS/SES-RS FÓRUM Câncer de Mama Políticas Públicas: Tratamento e Apoio Dra. Nadiane Lemos SSM-DAS/SES-RS Análise Situacional Marcadores das ações em saúde envolvendo a saúde da mulher na atual gestão: Pré-natal -

Leia mais

UNILUS CENTRO UNIVERSITÁRIO LUSÍADA PLANO ANUAL DE ENSINO ANO 2010

UNILUS CENTRO UNIVERSITÁRIO LUSÍADA PLANO ANUAL DE ENSINO ANO 2010 UNILUS CENTRO UNIVERSITÁRIO LUSÍADA PLANO ANUAL DE ENSINO ANO 2010 CURSO: Fisioterapia DEPARTAMENTO: Fisioterapia DISCIPLINA: Fisioterapia Uroginecológica e Obstetrica SÉRIE: 4º. Ano PROFESSOR RESPONSÁVEL:

Leia mais

Alteração da força muscular respiratória após tratamento radioterápico em mulheres com diagnóstico de câncer de mama: revisão de literatura

Alteração da força muscular respiratória após tratamento radioterápico em mulheres com diagnóstico de câncer de mama: revisão de literatura Alteração da força muscular respiratória após tratamento radioterápico em mulheres com diagnóstico de câncer de mama: revisão de literatura Camila Viana Benzoni 1, Jeniffer Lascala Alves 1, Júlio César

Leia mais

CÂNCER DE MAMA. O controle das mamas de seis em seis meses, com exames clínicos, é também muito importante.

CÂNCER DE MAMA. O controle das mamas de seis em seis meses, com exames clínicos, é também muito importante. CÂNCER DE MAMA Dr. José Bél Mastologista/Ginecologista - CRM 1558 Associação Médico Espírita de Santa Catarina AME/SC QUANDO PEDIR EXAMES DE PREVENÇÃO Anualmente, a mulher, após ter atingindo os 35 ou

Leia mais

OUTUBRO. um mes PARA RELEMBRAR A IMPORTANCIA DA. prevencao. COMPARTILHE ESSA IDEIA.

OUTUBRO. um mes PARA RELEMBRAR A IMPORTANCIA DA. prevencao. COMPARTILHE ESSA IDEIA. OUTUBRO ROSA ^ um mes PARA RELEMBRAR A IMPORTANCIA DA ~ prevencao. COMPARTILHE ESSA IDEIA. ~ ^ O movimento popular internacionalmente conhecido como Outubro Rosa é comemorado em todo o mundo. O nome remete

Leia mais

CÂNCER DE MAMA PREVENÇÃO TRATAMENTO - CURA Novas estratégias. Rossano Araújo

CÂNCER DE MAMA PREVENÇÃO TRATAMENTO - CURA Novas estratégias. Rossano Araújo CÂNCER DE MAMA PREVENÇÃO TRATAMENTO - CURA Novas estratégias Rossano Araújo Papiro do Edwin Smith (Egito, 3.000-2.500 A.C.) Papiro Edwin Smith (Egito, 3000 2500 A.C.) Tumores Protuberantes da Mama Se você

Leia mais

MORBIMORTALIDADE POR NEOPLASIAS MALIGNAS DA MAMA EM MULHERES NA TERCEIRA IDADE

MORBIMORTALIDADE POR NEOPLASIAS MALIGNAS DA MAMA EM MULHERES NA TERCEIRA IDADE MORBIMORTALIDADE POR NEOPLASIAS MALIGNAS DA MAMA EM MULHERES NA TERCEIRA IDADE Lizandra de Farias Rodrigues Queiroz; Juliana Meira de Vasconcelos Xavier Universidade Federal de Campina Grande-PB E-mail:

Leia mais

Drenagem linfática na paciente mastectomizada com linfedema Lymphatic drainage in a patient who had lymphoedema by mastectomy

Drenagem linfática na paciente mastectomizada com linfedema Lymphatic drainage in a patient who had lymphoedema by mastectomy Drenagem linfática na paciente mastectomizada com linfedema Lymphatic drainage in a patient who had lymphoedema by mastectomy Taize Dagostim Feliciano Acadêmica do Curso de Fisioterapia da Universidade

Leia mais

COMPARAÇÃO DA AMPLITUDE DE FLEXÃO E ABDUÇÃO DO OMBRO NO PÓS- OPERATÓRIO TARDIO DE MASTECTOMIA E QUADRANTECTOMIA

COMPARAÇÃO DA AMPLITUDE DE FLEXÃO E ABDUÇÃO DO OMBRO NO PÓS- OPERATÓRIO TARDIO DE MASTECTOMIA E QUADRANTECTOMIA 16 COMPARAÇÃO DA AMPLITUDE DE FLEXÃO E ABDUÇÃO DO OMBRO NO PÓS- OPERATÓRIO TARDIO DE MASTECTOMIA E QUADRANTECTOMIA AMPLITUDE COMPARISON OF THE FEXING AND OPENING IN THE SHOULDER OF THE PRE-OPERATIVE OF

Leia mais

CAPÍTULO 2 CÂNCER DE MAMA: AVALIAÇÃO INICIAL E ACOMPANHAMENTO. Ana Flavia Damasceno Luiz Gonzaga Porto. Introdução

CAPÍTULO 2 CÂNCER DE MAMA: AVALIAÇÃO INICIAL E ACOMPANHAMENTO. Ana Flavia Damasceno Luiz Gonzaga Porto. Introdução CAPÍTULO 2 CÂNCER DE MAMA: AVALIAÇÃO INICIAL E ACOMPANHAMENTO Ana Flavia Damasceno Luiz Gonzaga Porto Introdução É realizada a avaliação de um grupo de pacientes com relação a sua doença. E através dele

Leia mais

AVALIAÇÃO POSTURAL. Figura 1 - Alterações Posturais com a idade. 1. Desenvolvimento Postural

AVALIAÇÃO POSTURAL. Figura 1 - Alterações Posturais com a idade. 1. Desenvolvimento Postural AVALIAÇÃO POSTURAL 1. Desenvolvimento Postural Vantagens e desvantagens da postura ereta; Curvas primárias da coluna vertebral; Curvas Secundárias da coluna vertebral; Alterações posturais com a idade.

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DAS TÉCNICAS MINISTRADAS NA DISCIPLINA DE RTM II PARA A ATUAÇÃO PROFISSIONAL DO DISCENTE DE FISIOTERAPIA

A IMPORTÂNCIA DAS TÉCNICAS MINISTRADAS NA DISCIPLINA DE RTM II PARA A ATUAÇÃO PROFISSIONAL DO DISCENTE DE FISIOTERAPIA A IMPORTÂNCIA DAS TÉCNICAS MINISTRADAS NA DISCIPLINA DE RTM II PARA A ATUAÇÃO PROFISSIONAL DO DISCENTE DE FISIOTERAPIA RESUMO SILVA 1, Thays Gonçalves ALMEIDA 2, Rogério Moreira de Centro de Ciências da

Leia mais

AVALIAÇÃO DO OMBRO ANATOMIA DO OMBRO ANATOMIA DO OMBRO ANATOMIA DO OMBRO ANATOMIA DO OMBRO ANATOMIA DO OMBRO Articulação Sinovial Forma de sela Três graus de liberdade Posição de Repouso Posição de aproximação

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO NORTE DO PARANÁ - UENP INSTITUTO BRASILEIRO DE THERAPIAS E ENSINO - IBRATE

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO NORTE DO PARANÁ - UENP INSTITUTO BRASILEIRO DE THERAPIAS E ENSINO - IBRATE UNIVERSIDADE ESTADUAL DO NORTE DO PARANÁ - UENP INSTITUTO BRASILEIRO DE THERAPIAS E ENSINO - IBRATE 1 ASPECTOS DA MASTOLOGIA ONCOLÓGICA E OS BENEFÍCIOS DA APLICAÇÃO PRECOCE DA FISIOTERAPIA REVISÃO BIBLIOGRÁFICA

Leia mais

Diagnóstico do câncer

Diagnóstico do câncer UNESC FACULDADES ENFERMAGEM - ONCOLOGIA FLÁVIA NUNES Diagnóstico do câncer Evidenciado: Investigação diagnóstica por suspeita de câncer e as intervenções de enfermagem no cuidado ao cliente _ investigação

Leia mais

CANCER DE MAMA FERNANDO CAMILO MAGIONI ENFERMEIRO DO TRABALHO

CANCER DE MAMA FERNANDO CAMILO MAGIONI ENFERMEIRO DO TRABALHO CANCER DE MAMA FERNANDO CAMILO MAGIONI ENFERMEIRO DO TRABALHO OS TIPOS DE CANCER DE MAMA O câncer de mama ocorre quando as células deste órgão passam a se dividir e se reproduzir muito rápido e de forma

Leia mais

Benefícios da fisioterapia para o tratamento da disfunção do ombro no pós-operatório de quadrantectomia

Benefícios da fisioterapia para o tratamento da disfunção do ombro no pós-operatório de quadrantectomia Benefícios da fisioterapia para o tratamento da disfunção do ombro no pós-operatório de quadrantectomia Cinthia Regina de Freitas Carvalho 1 cinthiafisio@hotmail.com Dayana Priscila Maia Mejya 2 Pós-Graduação

Leia mais

CARCINOMA MAMÁRIO COM METÁSTASE PULMONAR EM FELINO RELATO DE CASO

CARCINOMA MAMÁRIO COM METÁSTASE PULMONAR EM FELINO RELATO DE CASO CARCINOMA MAMÁRIO COM METÁSTASE PULMONAR EM FELINO RELATO DE CASO HOFFMANN, Martina L. 1 ; MARTINS, Danieli B. 2 ; FETT, Rochana R. 3 Palavras-chave: Carcinoma. Felino. Quimioterápico. Introdução O tumor

Leia mais

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE BRASÍLIA. Avaliação da qualidade de vida em mastectomizada- Estudo de caso

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE BRASÍLIA. Avaliação da qualidade de vida em mastectomizada- Estudo de caso UNIVERSIDADE CATÓLICA DE BRASÍLIA Pró-Reitoria de Graduação e Pesquisa Lato Sensu em Fisioterapia Ortopédica e traumatológica Trabalho de Conclusão de Curso Avaliação da qualidade de vida em mastectomizada-

Leia mais

A PREVALÊNCIA DE CÂNCER DE MAMA NOS PACIENTES DO NUTEC DE RONDONÓPOLIS

A PREVALÊNCIA DE CÂNCER DE MAMA NOS PACIENTES DO NUTEC DE RONDONÓPOLIS RESUMO A PREVALÊNCIA DE CÂNCER DE MAMA NOS PACIENTES DO NUTEC DE RONDONÓPOLIS Laura Beatriz Rodrigues Alves 1, Walkiria Shimoya-Bittencourt 2 ; Marcos Adriano Salício 3, Viviane Aparecida Martins Mana

Leia mais

Drenagem linfática manual associada à cinesioterapia em pacientes mastectomizadas com linfedema axilar

Drenagem linfática manual associada à cinesioterapia em pacientes mastectomizadas com linfedema axilar 1 Drenagem linfática manual associada à cinesioterapia em pacientes mastectomizadas com linfedema axilar Resumo Helyane Lima Vinholth 1 elly.vinholth@hotmail.com Dayana Priscila Maia Meija 2 Pós-graduação

Leia mais

COBERTURA DE MAMOGRAFIAS REALIZADAS NO MUNICÍPIO DE SOUSA PARAÍBA COM REGISTRO NO SISMAMA

COBERTURA DE MAMOGRAFIAS REALIZADAS NO MUNICÍPIO DE SOUSA PARAÍBA COM REGISTRO NO SISMAMA COBERTURA DE MAMOGRAFIAS REALIZADAS NO MUNICÍPIO DE SOUSA PARAÍBA COM REGISTRO NO SISMAMA 1 Introdução/ Desenvolvimento Alinne Vieira Alves 1 Ana Claudia Moreira Santaba 2 Ana Janielli de Souza 3 Juliana

Leia mais

Avaliação Fisioterapêutica da Coluna Cervical Departamento de Fisioterapia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional

Avaliação Fisioterapêutica da Coluna Cervical Departamento de Fisioterapia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional Avaliação Fisioterapêutica da Coluna Cervical Departamento de Fisioterapia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional Profa. Dra. Sílvia Maria Amado João 1. Anatomia Aplicada A coluna cervical consiste em diversas

Leia mais

Componente Curricular: Fisioterapia nas Disfunções Posturais PLANO DE CURSO

Componente Curricular: Fisioterapia nas Disfunções Posturais PLANO DE CURSO CURSO DE FISIOTERAPIA Autorizado pela Portaria nº 377 de 19/03/09 DOU de 20/03/09 Seção 1. Pág. 09 Componente Curricular: Fisioterapia nas Disfunções Posturais Código: Fisio 218 Pré-requisito: --------

Leia mais

PLANO DE CURSO. EMENTA: Disciplina específica que visa embasar a avaliação fisioterápica nos aspectos teóricos e práticos.

PLANO DE CURSO. EMENTA: Disciplina específica que visa embasar a avaliação fisioterápica nos aspectos teóricos e práticos. PLANO DE CURSO CURSO: Curso de Fisioterapia DEPARTAMENTO: RECURSOS TERAPÊUTICOS E FÍSICO FUNCIONAIS DISCIPLINA: SEMIOLOGIA CRÉDITOS: 4 (4 0) PROFESSOR: LEANDRO DE MORAES KOHL EMENTA: Disciplina específica

Leia mais

FISIO. Programa de fortalecimento muscular direcionado a pacientes portadores de carcinoma de mama no pós-operatório tardio

FISIO. Programa de fortalecimento muscular direcionado a pacientes portadores de carcinoma de mama no pós-operatório tardio FISIO ISIOTERAPIA Programa de fortalecimento muscular direcionado a pacientes portadores de carcinoma de mama no pós-operatório tardio Georgia Camila de Faria Pischel Pesquisadora Silvia Regina Graziani

Leia mais

TÍTULO: ABORDAGEM FISIOTERAPÊUTICA NA PREVENÇÃO DA OSTEOPOROSE CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E SAÚDE SUBÁREA: FISIOTERAPIA

TÍTULO: ABORDAGEM FISIOTERAPÊUTICA NA PREVENÇÃO DA OSTEOPOROSE CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E SAÚDE SUBÁREA: FISIOTERAPIA Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: ABORDAGEM FISIOTERAPÊUTICA NA PREVENÇÃO DA OSTEOPOROSE CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS

Leia mais

CURSO DE FISIOTERAPIA Autorizado pela Portaria nº 377 de 19/03/09 DOU de 20/03/09 Seção 1. Pág. 09 PLANO DE CURSO

CURSO DE FISIOTERAPIA Autorizado pela Portaria nº 377 de 19/03/09 DOU de 20/03/09 Seção 1. Pág. 09 PLANO DE CURSO CURSO DE FISIOTERAPIA Autorizado pela Portaria nº 377 de 19/03/09 DOU de 20/03/09 Seção 1. Pág. 09 Componente Curricular: Fisioterapia Oncológica Código: Fisio 232 Pré-requisito: Período Letivo: 2013.1

Leia mais

Especial Online RESUMO DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO. Fisioterapia 2010-2 ISSN 1982-1816. www.unifoa.edu.br/cadernos/especiais.

Especial Online RESUMO DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO. Fisioterapia 2010-2 ISSN 1982-1816. www.unifoa.edu.br/cadernos/especiais. Especial Online ISSN 1982-1816 www.unifoa.edu.br/cadernos/especiais.html DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO Fisioterapia 2010-2 DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO PROPOSTA DE UM PROGRAMA DE ERGONOMIA

Leia mais

CÂnCER DE EnDOMéTRIO. Estados anovulatórios (ex: Síndrome dos ovários policísticos) Hiperadrenocortisolismo

CÂnCER DE EnDOMéTRIO. Estados anovulatórios (ex: Síndrome dos ovários policísticos) Hiperadrenocortisolismo CAPÍTULO 3 CÂnCER DE EnDOMéTRIO O Câncer de endométrio, nos Estados Unidos, é o câncer pélvico feminino mais comum. No Brasil, o câncer de corpo de útero perde em número de casos apenas para o câncer de

Leia mais

O sistema TNM para a classificação dos tumores malignos foi desenvolvido por Pierre Denoix, na França, entre 1943 e 1952.

O sistema TNM para a classificação dos tumores malignos foi desenvolvido por Pierre Denoix, na França, entre 1943 e 1952. 1 SPCC - Hospital São Marcos Clínica de Ginecologia e Mastologia UICC União Internacional Contra o Câncer - TNM 6ª edição ESTADIAMENTO DOS TUMORES DE MAMA HISTÓRIA DO TNM O sistema TNM para a classificação

Leia mais

O que é câncer de mama?

O que é câncer de mama? Câncer de Mama O que é câncer de mama? O câncer de mama é a doença em que as células normais da mama começam a se modificar, multiplicando-se sem controle e deixando de morrer, formando uma massa de células

Leia mais

A INTERVENÇÃO DA FISIOTERAPIA NA QUALIDADE DE VIDA DE MULHERES NO CLIMATÉRIO RESUMO

A INTERVENÇÃO DA FISIOTERAPIA NA QUALIDADE DE VIDA DE MULHERES NO CLIMATÉRIO RESUMO A INTERVENÇÃO DA FISIOTERAPIA NA QUALIDADE DE VIDA DE MULHERES NO CLIMATÉRIO Bruna de Moraes Perseguim - bruna_kimi@yahoo.com.br Fernanda Aline de Alencar - fernandinha24_aline@hotmail.com Ana Cláudia

Leia mais

UNILUS CENTRO UNIVERSITÁRIO LUSÍADA PLANO ANUAL DE ENSINO ANO 2010

UNILUS CENTRO UNIVERSITÁRIO LUSÍADA PLANO ANUAL DE ENSINO ANO 2010 UNILUS CENTRO UNIVERSITÁRIO LUSÍADA PLANO ANUAL DE ENSINO ANO 2010 CURSO: Fisioterapia DEPARTAMENTO: Fisioterapia DISCIPLINA: Uroginecologia e Obstetrícia SÉRIE: 3º. Ano PROFESSOR RESPONSÁVEL: Prof. Esp.

Leia mais

ÓRTESES DE MÃOS. ÓRTESES: Vem da palavra grega orthos que significa corrigir.

ÓRTESES DE MÃOS. ÓRTESES: Vem da palavra grega orthos que significa corrigir. ÓRTESES DE MÃOS ÓRTESES: Vem da palavra grega orthos que significa corrigir. O que é Órtose: é um dispositivo utilizado para suportar, imobilizar um segmento durante a fase de recuperação, ou para corrigir

Leia mais

Entenda o que é o câncer de mama e os métodos de prevenção. Fonte: Instituto Nacional de Câncer (Inca)

Entenda o que é o câncer de mama e os métodos de prevenção. Fonte: Instituto Nacional de Câncer (Inca) Entenda o que é o câncer de mama e os métodos de prevenção Fonte: Instituto Nacional de Câncer (Inca) O que é? É o tipo de câncer mais comum entre as mulheres no mundo e no Brasil, depois do de pele não

Leia mais

Avaliação Fisioterapêutica do Ombro Departamento de Fisioterapia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional-FMUSP

Avaliação Fisioterapêutica do Ombro Departamento de Fisioterapia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional-FMUSP Avaliação Fisioterapêutica do Ombro Departamento de Fisioterapia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional-FMUSP Profa. Dra. Sílvia Maria Amado João 1. Anatomia Aplicada Articulação esternoclavicular: É uma

Leia mais

TOMOSSÍNTESE MAMÁRIA CASOS CLÍNICOS

TOMOSSÍNTESE MAMÁRIA CASOS CLÍNICOS TOMOSSÍNTESE MAMÁRIA CASOS CLÍNICOS SELMA DI PACE BAUAB Radiologista da Mama Imagem São José do Rio Preto - SP CASO 1 55 anos. Assintomática TOMOSSÍNTESE LESÃO EPITELIAL ESCLEROSANTE (Cicatriz Radial)

Leia mais

Sumário. Prefácio... XXXI Apresentação...XXXIII

Sumário. Prefácio... XXXI Apresentação...XXXIII Sumário Prefácio... XXXI Apresentação...XXXIII Seção 1 Introdução 1 Epidemiologia 3 2 Diretrizes de rastreamento do câncer de mama na população geral e de alto risco 9 3 Mamografia 17 4 BI-RADS ACR (Breast

Leia mais

AVALIAÇÃO FUNCIONAL PRÉ E PÓS-CIRURGIA CONSERVADORA DA MAMA E LINFADENECTOMIA AXILAR: RELATO DE CASO 1

AVALIAÇÃO FUNCIONAL PRÉ E PÓS-CIRURGIA CONSERVADORA DA MAMA E LINFADENECTOMIA AXILAR: RELATO DE CASO 1 Disciplinarum Scientia. Série: Ciências da Saúde, Santa Maria, v. 15, n. 1, p. 55-64, 2014. Recebido em: 22.05.2013. Aprovado em: 08.11.2013. ISSN 2179-6890 AVALIAÇÃO FUNCIONAL PRÉ E PÓS-CIRURGIA CONSERVADORA

Leia mais

PLANO DE CURSO. Componente Curricular: ENFERMAGEM EM ONCOLOGIA. Pré-requisito:

PLANO DE CURSO. Componente Curricular: ENFERMAGEM EM ONCOLOGIA. Pré-requisito: CURSO DE ENFERMAGEM R e c o n h e c i d o p e l a P o r t a r i a n º 2 7 0 d e 1 3 / 1 2 / 1 2 D O U N º 2 4 2 d e 1 7 / 1 2 / 1 2 S e ç ã o 1. P á g. 2 0 Componente Curricular: ENFERMAGEM EM ONCOLOGIA

Leia mais

Atuação da Acupuntura na dor articular decorrente do uso do inibidor de aromatase como parte do tratamento do câncer de mama

Atuação da Acupuntura na dor articular decorrente do uso do inibidor de aromatase como parte do tratamento do câncer de mama Atuação da Acupuntura na dor articular decorrente do uso do inibidor de aromatase como parte do tratamento do câncer de mama O câncer de mama - 2º tipo de câncer mais freqüente no mundo e o mais comum

Leia mais

O papel da drenagem linfática na melhora da qualidade de vida e na redução de linfedema em mulheres mastectomizada em pósoperatório

O papel da drenagem linfática na melhora da qualidade de vida e na redução de linfedema em mulheres mastectomizada em pósoperatório O papel da drenagem linfática na melhora da qualidade de vida e na redução de linfedema em mulheres mastectomizada em pósoperatório tardio 1 Lyenne Lima de Amorim 1 lyenneamorim@hotmail.com Dayana Priscila

Leia mais

AVALIAÇÃO DO PADRÃO RESPIRATÓRIO EM MULHERES SUBMETIDAS A CIRURGIAS PARA TRATAMENTO DO CÂNCER DE MAMA

AVALIAÇÃO DO PADRÃO RESPIRATÓRIO EM MULHERES SUBMETIDAS A CIRURGIAS PARA TRATAMENTO DO CÂNCER DE MAMA AVALIAÇÃO DO PADRÃO RESPIRATÓRIO EM MULHERES SUBMETIDAS A CIRURGIAS PARA TRATAMENTO DO CÂNCER DE MAMA Débora Sanfelice Zanon¹, Deise Lentz de Abreu¹, Melissa Medeiros Braz² ¹ Acadêmicas do curso de Fisioterapia

Leia mais

A Evidência da Intervenção Precoce da Fisioterapia em Mulheres Mastectomizadas: Estudo Comparativo

A Evidência da Intervenção Precoce da Fisioterapia em Mulheres Mastectomizadas: Estudo Comparativo A Evidência da Intervenção Precoce da Fisioterapia em Mulheres Mastectomizadas: Estudo Comparativo Paula Picaró*; Fátima Perloiro** * paulapic@netvisão.pt ** fperloiro@ess.ips.pt * Licenciada em Fisioterapia

Leia mais

CURSO DE MUSCULAÇÃO E CARDIOFITNESS. Lucimére Bohn lucimerebohn@gmail.com

CURSO DE MUSCULAÇÃO E CARDIOFITNESS. Lucimére Bohn lucimerebohn@gmail.com CURSO DE MUSCULAÇÃO E CARDIOFITNESS Lucimére Bohn lucimerebohn@gmail.com Estrutura do Curso Bases Morfofisiológicas - 25 hs Princípios fisiológicos aplicados à musculação e ao cardiofitness Aspectos biomecânicos

Leia mais

É uma artic. de eixo uniaxial que possui um grau de liberdade; Posição de repouso: 10 de supinação; Posição de aproximação máxima: 5 de supinação.

É uma artic. de eixo uniaxial que possui um grau de liberdade; Posição de repouso: 10 de supinação; Posição de aproximação máxima: 5 de supinação. Avaliação Fisioterapêutica do Punho e da Mão Departamento de Fisioterapia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional Profa. Dra. Sílvia Maria Amado João 1. Anatomia Aplicada Articulação Radioulnar Distal É

Leia mais

A EFICIÊNCIA DO ALONGAMENTO ESTÁTICO E ALONGAMENTO DINÂMICO NA FLEXIBILIDADE DE TRABALHADORES DE UMA EMPRESA EM BRUSQUE SC

A EFICIÊNCIA DO ALONGAMENTO ESTÁTICO E ALONGAMENTO DINÂMICO NA FLEXIBILIDADE DE TRABALHADORES DE UMA EMPRESA EM BRUSQUE SC A EFICIÊNCIA DO ALONGAMENTO ESTÁTICO E ALONGAMENTO DINÂMICO NA FLEXIBILIDADE DE TRABALHADORES DE UMA EMPRESA EM BRUSQUE SC Corrêa 1, Renan Braz 2, André Luiz de Oliveira RESUMO A flexibilidade é uma das

Leia mais

ESTUDO: CONHECENDO AS MAMAS, EXAME DE MAMOGRAFIA Professora: Regiane M Siraqui

ESTUDO: CONHECENDO AS MAMAS, EXAME DE MAMOGRAFIA Professora: Regiane M Siraqui ESTUDO: CONHECENDO AS MAMAS, EXAME DE MAMOGRAFIA Professora: Regiane M Siraqui O Desenvolvimento e o funcionamento da glândula mamária são presididos pelo lobo anterior da hipófise, com o ovário na função

Leia mais

Benefícios da fisioterapia no tratamento de linfedema pós-mastectomia radical: uma revisão literária

Benefícios da fisioterapia no tratamento de linfedema pós-mastectomia radical: uma revisão literária 1 Benefícios da fisioterapia no tratamento de linfedema pós-mastectomia radical: uma revisão literária Sheyla Mitchela Galarza Quinto 1 sheylagalarza@hotmail.com Dayana Priscila Maia Mejia 2 Pós-graduação

Leia mais

Situação do Câncer de Mama na Região de Campinas. Dr. Carlos Alberto Menossi

Situação do Câncer de Mama na Região de Campinas. Dr. Carlos Alberto Menossi Situação do Câncer de Mama na Região de Campinas Dr. Carlos Alberto Menossi Câncer de Mama É o que mais causa morte entre as mulheres Estima-se em torno de 52 casos para 100.000 mulheres para 2012 (INCA/MS)

Leia mais

PLANO DE CURSO 7 PERÍODO 2015.1

PLANO DE CURSO 7 PERÍODO 2015.1 PLANO DE CURSO 7 PERÍODO 2015.1 Curso: Medicina Componente Curricular: Ginecologia Carga Horária Total: 108 horas (teórica: 72 horas e prática: 36 horas). Professor Titular: Dib Abdalla Chacur Professor

Leia mais

ATUAÇÃO FISIOTERAPÊUTICA EM PACIENTES PÓS-CIRURGIA DO CÂNCER DE MAMA: UMA REVISÃO BIBLIOGRÁFICA

ATUAÇÃO FISIOTERAPÊUTICA EM PACIENTES PÓS-CIRURGIA DO CÂNCER DE MAMA: UMA REVISÃO BIBLIOGRÁFICA 23 ATUAÇÃO FISIOTERAPÊUTICA EM PACIENTES PÓS-CIRURGIA DO CÂNCER DE MAMA: UMA REVISÃO BIBLIOGRÁFICA RESUMO Denilson de Queiroz Cerdeira Thaís Teles Veras Nunes Amene Cidrão Lima Marphisa Rachel de Siqueira

Leia mais

Assistência de Enfermagem em Pacientes de Pós Operatório de Tumores do SNC admitidos no Centro de Terapia Intensiva Pediátrica Oncológica

Assistência de Enfermagem em Pacientes de Pós Operatório de Tumores do SNC admitidos no Centro de Terapia Intensiva Pediátrica Oncológica Assistência de Enfermagem em Pacientes de Pós Operatório de Tumores do SNC admitidos no Centro de Terapia Intensiva Pediátrica Oncológica Kely Cristina Silva Oliveira Técnica de Enfermagem CTI Pediátrico

Leia mais

Prótese de silicone tem prazo de validade; veja respostas sobre implante

Prótese de silicone tem prazo de validade; veja respostas sobre implante Página 1 de 6 22/10/2009-11h42 Prótese de silicone tem prazo de validade; veja respostas sobre implante GABRIELA CUPANI da Folha de S.Paulo Nenhuma prótese de mama dura para sempre. Embora os especialistas

Leia mais

Luxação da Articulação Acrômio Clavicular

Luxação da Articulação Acrômio Clavicular Luxação da Articulação Acrômio Clavicular INTRODUÇÃO As Luxações do ombro são bem conhecidas especialmente durante a prática de alguns esportes. A maior incidencia de luxção do ombro são na verdade luxação

Leia mais

PROGRAMA DE RASTREAMENTO DO CÂNCER DE MAMA EM MULHERES DA REGIÃO DO CARIRI OCIDENTAL, ESTADO DA PARAÍBA

PROGRAMA DE RASTREAMENTO DO CÂNCER DE MAMA EM MULHERES DA REGIÃO DO CARIRI OCIDENTAL, ESTADO DA PARAÍBA PROGRAMA DE RASTREAMENTO DO CÂNCER DE MAMA EM MULHERES DA REGIÃO DO CARIRI OCIDENTAL, ESTADO DA PARAÍBA Eulina Helena Ramalho de Souza 1 Telma Ribeiro Garcia 2 INTRODUÇÃO O câncer de mama é uma neoplasia

Leia mais

FIBROSE: Formação da Fibrose Cicatricial no Pós Operatório e Seus Possíveis Tratamentos.

FIBROSE: Formação da Fibrose Cicatricial no Pós Operatório e Seus Possíveis Tratamentos. CENTRO UNIVERSITÁRIO DAS FACULDADES METROPOLITANAS UNIDAS FMU CURSO DE ESTÉTICA E COSMÉTICA Gresemar Aparecida Silva Vedat Sevilla RA 5250988 Natalia Matos da Silva RA: 6837127 Coordenadora: Prof. Natalie

Leia mais

Sexualidade e Câncer de Mama

Sexualidade e Câncer de Mama Sexualidade e Câncer de Mama LÚCIO FLAVO DALRI GINECOLOGIA MASTOLOGIA CIRURGIA PÉLVICA MÉDICO EM RIO DO SUL - SC PRESIDENTE DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE MASTOLOGIA REGIONAL DE SC CHEFE DO SERVIÇO DE MASTOLOGIA

Leia mais

TEMA: Temozolomida para tratamento de glioblastoma multiforme

TEMA: Temozolomida para tratamento de glioblastoma multiforme NOTA TÉCNICA 256/2013 Solicitante Dr. Carlos Renato de Oliveira Corrêa Juiz de Direito São Domingos do Prata Data: 19/12/2013 Medicamento X Material Procedimento Cobertura Processo número: 0610.13.002372-0

Leia mais

TÍTULO: CARACTERÍSTICAS DOS IDOSOS COM OSTEOARTROSE EM TRATAMENTO FISIOTERAPÊUTICO EM GRUPO NA CLÍNICA DE FISIOTERAPIA DA UNAERP

TÍTULO: CARACTERÍSTICAS DOS IDOSOS COM OSTEOARTROSE EM TRATAMENTO FISIOTERAPÊUTICO EM GRUPO NA CLÍNICA DE FISIOTERAPIA DA UNAERP TÍTULO: CARACTERÍSTICAS DOS IDOSOS COM OSTEOARTROSE EM TRATAMENTO FISIOTERAPÊUTICO EM GRUPO NA CLÍNICA DE FISIOTERAPIA DA UNAERP CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E SAÚDE SUBÁREA: FISIOTERAPIA

Leia mais

*CD145101996985* Discurso proferido pelo deputado GERALDO RESENDE (PMDB/MS), em sessão no dia 11/02/2014. MAMOGRAFIA EM UMA SÓ MAMA: IGNORÂNCIA

*CD145101996985* Discurso proferido pelo deputado GERALDO RESENDE (PMDB/MS), em sessão no dia 11/02/2014. MAMOGRAFIA EM UMA SÓ MAMA: IGNORÂNCIA Discurso proferido pelo deputado GERALDO RESENDE (PMDB/MS), em sessão no dia 11/02/2014. MAMOGRAFIA EM UMA SÓ MAMA: IGNORÂNCIA OU MONSTRUOSIDADE Senhor Presidente, Senhoras e Senhores Deputados, No último

Leia mais

A importância da fisioterapia utilizando a drenagem linfática associada a cinesioterapia no tratamento pós operatório de mastectomia

A importância da fisioterapia utilizando a drenagem linfática associada a cinesioterapia no tratamento pós operatório de mastectomia 1 A importância da fisioterapia utilizando a drenagem linfática associada a cinesioterapia no tratamento pós operatório de mastectomia Franknádia Guilherme da Silva 1 nadia_ppfninas@hotmail.com Dayana

Leia mais

Departamento de Fisioterapia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional-FMUSP. Profa. Dra. Sílvia Maria Amado João

Departamento de Fisioterapia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional-FMUSP. Profa. Dra. Sílvia Maria Amado João Avaliação Fisioterapêutica do Cotovelo Departamento de Fisioterapia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional-FMUSP Profa. Dra. Sílvia Maria Amado João 1. Anatomia Aplicada Articulação ulnoumeral ou troclear:

Leia mais

Apresentação de Caso Clínico L.E.M.D.A.P.

Apresentação de Caso Clínico L.E.M.D.A.P. Apresentação de Caso Clínico L.E.M.D.A.P. De Oliveira,J.V.C¹; SILVA, M.T.B¹; NEGRETTI, Fábio². ¹Acadêmicas do curso de Medicina da UNIOESTE. ²Professor de Anatomia e Fisiologia Patológica da UNIOESTE.

Leia mais

ESTUDO RETROSPECTIVO DOS TUMORES MAMÁRIOS EM CANINOS E FELINOS ATENDIDOS NO HOSPITAL VETERINÁRIO DA FAMED ENTRE 2003 A 2007.

ESTUDO RETROSPECTIVO DOS TUMORES MAMÁRIOS EM CANINOS E FELINOS ATENDIDOS NO HOSPITAL VETERINÁRIO DA FAMED ENTRE 2003 A 2007. REVISTA CIENTÍFICA ELETRÔNICA DE MEDICINA VETERINÁRIA - ISSN 1679-7353 PUBLICAÇÃO CI ENTÍFICA DA FACULDADE DE MEDICINA VETERINÁRIA E ZOOTECNIA DE GARÇA/FAMED ANO IV, NÚMERO, 08, JANEIRO DE 2007. PERIODICIDADE:

Leia mais

INSTITUTO POLITÉCNICO DA GUARDA ESCOLA DE SAÚDE DESCRIÇÃO DA UNIDADE CURRICULAR

INSTITUTO POLITÉCNICO DA GUARDA ESCOLA DE SAÚDE DESCRIÇÃO DA UNIDADE CURRICULAR INSTITUTO POLITÉCNICO DA GUARDA ESCOLA DE SAÚDE DESCRIÇÃO DA UNIDADE CURRICULAR Unidade Curricular: Enfermagem de Saúde Materna e Obstétrica Módulo de Enfermagem V Área Científica: ENFERMAGEM CÓDIGO: 723

Leia mais

1. Da Comunicação de Segurança publicada pela Food and Drug Administration FDA.

1. Da Comunicação de Segurança publicada pela Food and Drug Administration FDA. UTVIG/NUVIG/ANVISA Em 31 de janeiro de 2011. Assunto: Nota de esclarecimento sobre notícia veiculada na mídia que trata de comunicado de segurança da FDA Food and Drug Administration sobre possível associação

Leia mais

UNIDADE DA MAMA DO HOSPITAL NOSSA SENHORA DAS GRAÇAS EDITAL - CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM MASTOLOGIA- 2016

UNIDADE DA MAMA DO HOSPITAL NOSSA SENHORA DAS GRAÇAS EDITAL - CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM MASTOLOGIA- 2016 UNIDADE DA MAMA DO HOSPITAL NOSSA SENHORA DAS GRAÇAS EDITAL - CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM MASTOLOGIA- 2016 O Serviço de Mastologia do Hospital Nossa Senhora das Graças, vem por meio deste edital, tornar

Leia mais

ATENDIMENTO DOMICILIAR FISIOTERAPEUTICO PARA PORTADOR DE ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL NO ESTÁGIO AGUDO

ATENDIMENTO DOMICILIAR FISIOTERAPEUTICO PARA PORTADOR DE ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL NO ESTÁGIO AGUDO ATENDIMENTO DOMICILIAR FISIOTERAPEUTICO PARA PORTADOR DE ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL NO ESTÁGIO AGUDO Ana Coely Araujo Vieira¹; Fernanda Naiene Rodrigues Valadares²; Rebecca Pessoa de Almeida Lima³; Joventina

Leia mais

LEVANTAMENTO DOS PRINCIPAIS FATORES DE RISCO DE NEOPLASIA MAMÁRIA EM MULHERES INDÍGENAS.

LEVANTAMENTO DOS PRINCIPAIS FATORES DE RISCO DE NEOPLASIA MAMÁRIA EM MULHERES INDÍGENAS. UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO - UFES LEVANTAMENTO DOS PRINCIPAIS FATORES DE RISCO DE NEOPLASIA MAMÁRIA EM MULHERES INDÍGENAS. Franciéle Marabotti Costa Leite emaildafran@ig.com.br Laysa Pignaton

Leia mais

ESTADIAMENTO. 1. Histórico

ESTADIAMENTO. 1. Histórico Curso de Especialização em Atenção Básica em Saúde da Família 68 ESTADIAMENTO O estadiamento tem como objetivo agrupar pacientes segundo a extensão anatômica da doença. Essa normatização tem grande valia

Leia mais