ARQUITETURA E URBANISMO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ARQUITETURA E URBANISMO"

Transcrição

1 ARQUITETURA E URBANISMO

2 1. Histórico e descrição do Departamento de Arquitetura e Urbanismo As atividades do curso de Arquitetura e Urbanismo iniciaram-se no ano de 1978, funcionando inicialmente vinculadas a Departamentos já implantados na UNITAU. Com a consolidação do curso, ao longo dos primeiros anos teve como primeira sede o prédio da Avenida Marechal Deodoro e depois, ocupou o edifício situado na Rua Visconde do Rio Branco, onde atualmente funciona a Pró-reitoria de Pesquisa e Pós-graduação. A condição urbana do seu entorno imediato, o centro histórico de uma cidade paulista dos seiscentos, Taubaté, possibilitou a reflexão, o interesse e a intervenção do corpo discente e docente perante a voraz transformação urbana por que passava a cidade e a região, marcada pela descaracterização do patrimônio cultural representado pela Arquitetura e seus espaços públicos. Fruto do esforço coletivo do Departamento, o curso conquistou a sua sede atual pela defesa da coerência necessária entre a formação acadêmica, a prática profissional e os princípios que orientam o exercício da cidadania nas responsabilidades do Arquiteto diante da melhoria da qualidade do espaço construído. Funcionando em parte do que foi possível preservar da antiga Companhia Taubaté Industrial, a CTI, fundada ainda no século 19, vem sendo gradativamente adequada às necessidades do curso. O conjunto edificado em alvenaria de tijolos aparentes ocupa uma quadra inteira de formato trapezoidal e compõe-se de dois blocos dispostos nas longitudinais, possibilitando um amplo pátio interno fechado. Abrigando atualmente cerca de 200 alunos e já tendo graduado mais de 1500 arquitetos, é o melhor documento dos princípios que ainda hoje norteiam o projeto pedagógico desta escola. Neste texto, à luz da legislação em vigor e dos parâmetros fixados pelo MEC para os cursos de Arquitetura, faz-se uma avaliação da situação atual. Derivam desta, as diretrizes para implantação do Projeto Pedagógico que aqui é apresentado. Diretor do Departamento Reinaldo José Gerasi Cabral

3 Titulação: Mestre Conselho do Departamento (CONDEP) Professores: Me. Reinaldo José Gerasi Cabral - Presidente Prof. Dr. Flávio José Nery Conde Malta Profa. Ma. Ediane Nádia Nogueira P. G. dos Santos Prof. Me. Carlos Eugênio Monteclro Cesar Junior Prof. Me. Luiz Roberto Mazzeo Machado Prof. Me. Tulio Cesar Naves Silva Alunos: Natália Cristina de Campos Ana Cristina Campos Carvalho Secretária: Marli Martins Técnico Administrativo: Silvana Alves Moreira Coordenador de Atividades Complementares Prof. Me. Benedito Assagra Ribas de Mello Secretaria Secretária Marli Martins Auxiliar Administrativo Luiz Cláudio Alves Viana Almoxarife Fabiana Carla Rubinato Rodrigues Corpo Docente DOCENTE TITULACAO ACADÊMICA REGIME DE TRABALHO DISCIPLINA(S) h/a SEMANAIS ADEMIR PEREIRA DOS SANTOS ANA PRISCILLA DOUTOR ESTÉTICA I ESTÉTICA II TRABALHO FINAL DE GRADUAÇÃO ARQUITETURA E MEIO

4 ZANDONADI CIPRIANO MESTRE AMBIENTE II ARQUITETURA E SOCIEDADE II CONFORTO AMBIENTAL I CONFORTO AMBIENTAL II PROJETO DE URBANISMO I ANNE KETHERINE ZANETTI MATARAZZO BENEDITO ASSAGRA RIBAS DE MELLO CARLOS ANTONIO VIEIRA CARLOS EUGENIO MONTECLARO CÉSAR JÚNIOR EDIANE NADIA NOGUEIRA PARANHOS GOMES DOS SANTOS MESTRE MESTRE DOUTOR MESTRE MESTRE DESENHO III TRABALHO FINAL DE GRADUAÇÃO HISTÓRIA DA ARQUITETURA HISTÓRIA DO URBANISMO HISTÓRIA E TEORIA DA ARQUITETURA E DO URBANISMO III HISTÓRIA E TEORIA DA ARQUITETURA E DO URBANISMO II TRABALHO FINAL DE GRADUAÇÃO ESTRUTURAS ARQUITETÔNICAS I ESTRUTURAS ARQUITETÔNICAS II SISTEMAS ESTRUTURAIS II PROJETO DE URBANISMO II SISTEMAS E TÉCNICAS CONSTRUTIVAS II TECNOLOGIA DA CONSTRUÇÃO II TECNOLOGIA DA CONSTRUÇÃO III URBANISMO II DESENHO III LINGUAGEM E EXPRESSÃO I LINGUAGEM E EXPRESSÃO II LINGUAGEM E EXPRESSÃO III LINGUAGEM E EXPRESSÃO IV MODELOS E MAQUETES I

5 FERNANDA VIERNO DE MOURA FLAVIO BRANT MOURÃO FLAVIO JOSÉ NERY CONDE MALTA GEORGE REMBRANDT GUTLICH GERSON DE FREITAS JUNIOR GERSON GERALDO MENDES FARIA JOSE OSWALDO SOARES DE OLIVEIRA JULIANA DA CAMARA ABITANTE MESTRE MESTRE DOUTOR DOUTOR MESTRE MESTRE DOUTOR ESPECIALIS TA MODELOS E MAQUETES II MODELOS E MAQUETES III PROJETO III TÉCNICAS RETROSPECTIVAS TRABALHO FINAL DE GRADUAÇÃO ARTE E ARQUITETURA I ARTE E ARQUITETURA II PROJETO III TRABALHO FINAL DE GRADUAÇÃO PLANEJAMENTO URBANO E REGIONAL PROJETO DE URBANISMO I TRABALHO FINAL DE GRADUAÇÃO ARTE E ARQUITETURA I ARTE E ARQUITETURA II LINGUAGEM E EXPRESSÃO II PLANEJAMENTO URBANO E REGIONAL INFORMÁTICA APLICADA A ARQUITETURA E URBANISMO SISTEMAS E TÉCNICAS CONSTRUTIVAS I TECNOLOGIA DA CONSTRUÇÃO II ARQUITETURA E MEIO AMBIENTE II ARQUITETURA E SOCIEDADE I ARQUITETURA E SOCIEDADE II MODELOS E MAQUETES I PROJETO DE ARQUITETURA I TRABALHO FINAL DE GRADUAÇÃO ARQUITETURA E MEIO AMBIENTE I ARQUITETURA E SOCIEDADE I

6 LILIANE SIMI AMARAL LUIS FILIPE ZANDONADI CIPRIANO MESTRE GRADUAD0 LINGUAGEM E EXPRESSÃO I LINGUAGEM E EXPRESSÃO III LINGUAGEM E EXPRESSÃO IV TRABALHO FINAL DE GRADUAÇÃO SISTEMAS E TÉCNICAS CONSTRUTIVAS II TECNOLOGIA DA CONSTRUÇÃO II LUIZ ANTONIO PERRONE FERREIRA DE BRITO IZ ROBERTO MAZZEO MACHADO MARCO ANTONIO PÚPIO MARCONDES MARIA DOLORES ALVES COCCO PAULO ROMANO RESCHILIAN PLINIO DE TOLEDO PIZA FILHO LU REINALDO JOSÉ GERASI CABRAL DOUTOR ESTRE MESTRE DOUTOR DOUTOR MESTRE MESTRE CONFORTO AMBIENTAL I CONFORTO AMBIENTAL II PROJETO DE URBANISMO II TECNOLOGIA DA CONSTRUÇÃO III TRABALHO FINAL DE GRADUAÇÃO URBANISMO II ARQUITETURA E MEIO AMBIENTE I PAISAGISMO I PAISAGISMO II HISTÓRIA DO URBANISMO TÉCNICAS RETROSPECTIVAS DESENHO III PAISAGISMO I PAISAGISMO II PROJETO DE ARQUITETURA II TRABALHO FINAL DE GRADUAÇÃO PROJETO II TRABALHO FINAL DE GRADUAÇÃO

7 TULIO CESAR NAVES SILVA VINICIUS BARROS BARBOSA MESTRE MESTRE PROJETO DE ARQUITETURA II PROJETO II TRABALHO FINAL DE GRADUAÇÃO MODELOS E MAQUETES II MODELOS E MAQUETES III PROJETO DE ARQUITETURA I TRABALHO FINAL DE GRADUAÇÃO Endereços dos docentes na Plataforma Lattes: º Docente Endereço Lattes ADEMIR PEREIRA DOS SANTOS ANA PRISCILLA ZANDONADI CIPRIANO ANNE KETHERINE ZANETTI MATARAZZO BENEDITO ASSAGRA RIBAS DE MELLO CARLOS ANTONIO VIEIRA CARLOS EUGENIO MONTECLARO CÉSAR JÚNIOR EDIANE NADIA NOGUEIRA PARANHOS GOMES DOS SANTOS FERNANDA VIERNO DE MOURA FLAVIO BRANT MOURÃO FLAVIO JOSÉ NERY CONDE MALTA GEORGE REMBRANDT GUTLICH GERSON DE FREITAS JUNIOR GERSON GERALDO MENDES FARIA JOSE OSWALDO SOARES DE OLIVEIRA JULIANA DA CAMARA ABITANTE LILIANE SIMI AMARAL LUIS FILIPE ZANDONADI CIPRIANO LUIZ ANTONIO PERRONE FERREIRA DE BRITO LUIZ ROBERTO MAZZEO MACHADO MARCO ANTONIO PÚPIO MARCONDES MARIA DOLORES ALVES COCCO PAULO ROMANO RESCHILIAN PLINIO DE TOLEDO PIZA FILHO REINALDO JOSÉ GERASI CABRAL TULIO CESAR NAVES SILVA VINICIUS BARROS BARBOSA

8 Docentes, segundo a titulação, do curso de Arquitetura e Urbanismo: Titulação Número de professores % de professores Graduados 1 3,85 Especialistas 1 3,85 Mestres 16 61,54 Doutores 8 30,76 TOTAL ,00 Estrutura administrativa e de apoio acadêmico Salas de aula 2 Salas de aula 80 m² cada 1 Auditório para 200 lugares 150 m² 1 Ateliê de plástica 160 m² 2 Ateliês de projetos 160 m² cada 1 Ateliê para o Trabalho Final de Graduação 80 m² 1 Sala para projeções 50 m² Salas e ambientes específicos Núcleo de Planejamento e Urbanismo Núcleo de Documentação Núcleo de Projeto e Núcleo de Preservação do Patrimônio Cultural 260 m² Galeria de Exposições de Trabalhos didático-pedagógicos 240 m². Galeria para Exposição Transitória 130 m². Diretório Acadêmico 50 m² Cantina 65 m²

9 Papelaria e copiadora 15 m² Pátio interno m² Estacionamento 1000 m² Laboratórios 7 microcomputadores 1 estereoscópio 1 interpretoscópio 1 estereocomparador 1 câmara fotográfica Pentax 35 mm com lentes zoom 80/200 e uma macro-50 1 estativo para reprodução de imagens em slides; 01 marginador de 4 réguas 1 fotômetro Flash Meter; 01 ampliador e reprodutor de slides; 01 relógio cronômetro 2 flashes 160, Plus Atek; 01 suporte com iluminação para observação de slides Laboratório de Informática Área: 80 m² 16 microcomputadores 3 scaners e 02 plotters Laboratório de Modelos m². Equipamentos de obra em geral Equipamentos de marcenaria Conjuntos de ferramentas de apoio 3 armários 2 bancadas de trabalho Biblioteca Biblioteca de livre acesso aos estudantes do Departamento de Arquitetura e demais Departamentos da UNITAU, como também a estudantes de escolas estaduais e

10 municipais, a profissionais da área de arquitetura e urbanismo e engenharia, especialmente, e à comunidade local. Espaço Físico. Área Térreo m², Mezanino - 25 m²; Material de Apoio. 5 microcomputadores 21 pranchetas e 46 cadeiras 50 estantes metálicas para o acervo Corpo técnico 1 (uma) bibliotecária: Angelita dos Santos 1 (uma) auxiliar de biblioteca: Silvana Alves Moreira A Biblioteca do Departamento possui títulos de livros, com um total de exemplares, periódicos, 140 videoteca/multimídia, 91 teses, 348 catálogos, 116 folhetos, 520 mapas/fotos aéreas, 50 normas técnicas e 714 trabalhos finais de graduação. Está ligada ao Sistema Integrado de Bibliotecas - SIBi, que coordena as atividades das 16 bibliotecas existentes na UNITAU com um acervo total de mais de volumes, incluindo livros, trabalhos de conclusão de curso, periódicos, mapas, entre outros, disponíveis a todos os alunos e professores. A UNITAU também está integrada ao Portal CAPES de periódicos científicos e ao PROBE, viabilizando a consulta a diversos periódicos científicos de grande importância. O SIBi conta com uma Biblioteca Eletrônica - CPB (Centro de Pesquisa Bibliográfica), onde o interessado tem acesso a informações do Portal CAPES, ao COMUT e a outras bases de dados. Material didático e equipamentos 200 pranchetas 300 cadeiras 1 Mesa reflexiva

11 2 Mesas de luz de 1,20 m x 1,00 m 1 notebook 6 datashow 4 retroprojetores 4 projetores de slides 2 aparelhos de TV 20 coloridos 2 aparelhos de TV 29 coloridos 3 aparelhos de videocassete e 01 DVD Coordenações Coordenador de Atividades Complementares Prof. Me. Benedito Assagra Ribas de Mello As atividades complementares têm como objetivo estimular a participação do aluno em experiências diversificadas que contribuem para a sua formação profissional por meio do desenvolvimento de condutas e atividades com responsabilidade técnica, científica, cultural, ambiental e social. Podem incluir projetos de pesquisa, monitoria, iniciação científica, projetos de extensão, módulos temáticos, seminários, simpósios, congressos, conferências e até disciplinas oferecidas por outras instituições de educação, devendo ser estabelecidas e realizadas ao longo do curso, integrando-as às diversas peculiaridades regionais e culturais, atentando para que as ações não se confundam com estágio supervisionado. Coordenador de Curso Prof. Me. Luiz Roberto Mazzeo Machado Prof. Dr. Flavio José Nery Conde Malta A coordenação do curso emprega uma metodologia que tem como escopo promover encontros com professores, agrupando-os por área de estudo e/ou por série

12 (conselhos de classe), visando a discutir formas de implementar os conceitos das Diretrizes Curriculares Nacionais do curso de graduação em Arquitetura e Urbanismo (Resolução n 6, de 02/02/2006), em especial o disposto no parágrafo 3º do artigo 6º. E também visando a estabelecer uma linguagem mínima comum de quais seriam as abordagens necessárias para urbanismo, planejamento urbano e regional, paisagismo, projeto, desenho, história, tecnologia, e, ainda, como desenvolver os conteúdos de informática aplicada à arquitetura e urbanismo. Coordenador de Estágio Supervisionado Prof. Me. Luiz Roberto Mazzeo Machado O Departamento de Arquitetura, em atendimento ao disposto no artigo 7º e seu parágrafo 1º, das Diretrizes Curriculares Nacionais do curso de graduação em Arquitetura e Urbanismo, possui um supervisor setorial de estágio, pertencente ao corpo docente, com a competência de acompanhar o desenvolvimento das atividades dos estagiários e de avaliar o Relatório Final de Estágio, o qual deve ser apresentado após o cumprimento da carga horária mínima estipulada, de 204 horas. Coordenação de Trabalho Final de Graduação Prof. Me. Tulio Cesar Naves Silva O Departamento de Arquitetura, em atendimento ao disposto no artigo 9º e seu parágrafo único das Diretrizes Curriculares Nacionais do curso de graduação em Arquitetura e Urbanismo, possui um professor responsável pela disciplina Trabalho Final de Graduação, TFG, com a competência de: Aprovar o cronograma de todas as atividades do TFG; Subsidiar as discussões necessárias à elaboração do calendário e das Normas Complementares do TFG, revisadas anualmente; Supervisionar os produtos intermediários de avaliação do TFG, com base nas informações dos orientadores;

13 Indicar os trabalhos que deverão participar de concursos e prêmios; Analisar e deliberar sobre o produto de todas as etapas do processo de avaliação; Organizar, se necessário, aulas complementares de metodologia científica e metodologia de projetos, junto aos alunos, para melhorar o andamento dos trabalhos; Elaborar Manual de Trabalho -TFG, Cronograma e o Calendário; Promover e garantir a organização administrativa e as condições necessárias à consecução das etapas e de sua regulamentação para o bom andamento do TFG; Manter a Diretoria do Departamento informada dos trabalhos em andamento. Curso de Arquitetura e Urbanismo Grau Acadêmico: Bacharelado Reconhecido pela Portaria MEC n 451, de 11/11/1982 Renovação do Reconhecimento pela Portaria CEE/GP n 500, de 4/12/2002, por 3 (três) anos. Renovação do Reconhecimento pela Portaria CEE/GP n 105, de 29/3/2006, por 5 (cinco) anos. Renovação do Reconhecimento pela Portaria CEE/GP n 228, de 5/6/2012 por 3 (três) anos. Finalidades e objetivos do curso Capacitar profissionais para atendimento à demanda por espaços projetados para o exercício das atividades humanas contemporâneas. Formar, além de arquitetos e urbanistas, cidadãos éticos envolvidos com as questões sociais, políticas, ambientais e econômicas. Formar profissionais aptos para o exercício das atividades e atribuições do arquiteto e urbanista estabelecidas pela Resolução CAU/BR nº 21, de 5 de abril de Perfil do Profissional a ser Formado

14 Um profissional instrumentalizado que, por meio de leitura das relações sociais, culturais, econômicas, tecnológicas, ambientais, éticas e estéticas, saiba intervir no ambiente urbano, como arquiteto e urbanista e, desse modo, responder adequadamente às necessidades de abrigo do homem e, consequentemente, da sociedade. Um profissional investigativo, sempre atento a inúmeras questões contemporâneas diretamente ligadas ao exercício profissional, buscando usar novos materiais e alternativas construtivas, preocupando-se com a sustentabilidade ambiental, o respeito à qualidade de vida e atuando de maneira empreendedora. Desse modo, atenderá às recomendações das diretrizes curriculares para os cursos superiores de graduação da UNITAU: Ser reflexivo, capaz de pensar de forma dialética e de orientar-se ao mesmo tempo, intuitivamente; Ser participativo na tomada de decisões; Ser capaz de empenhar-se em seu autoconhecimento; Ser capaz de agir segundo princípios éticos diante das demandas da realidade; Estar consciente da necessidade de educação continuada. Campos de Atuação Do ponto de vista legal (Lei 5194/66, Resolução 218 e decisão 47 do CONFEA e Resolução CAU/BR nº 21, de 5 de abril de 2012), compete ao arquiteto e urbanista o exercício das atividades supervisão, orientação técnica, coordenação, planejamento, projetos, especificações, direção técnica. Execução de obras, ensino, assessoria, consultoria, vistoria, perícia, avaliação referentes a construções, conjuntos arquitetônicos e monumentos, arquitetura de interiores, urbanismo, planejamento físico, urbano e regional desenvolvimento urbano e regional, paisagismo e trânsito. Um espectro bastante amplo que exige da formação profissional um esforço capaz de qualificar o arquiteto e urbanista na abrangência de suas competências legais, com o aprofundamento indispensável para que possa assumir as responsabilidades a elas inerentes.

15 Estrutura Curricular do Curso Semestral A matriz curricular do Curso de Arquitetura e Urbanismo, período integral, de acordo com a Deliberação CONSEP nº 243/2012, é oferecida em duas configurações distintas (A e B), para duas turmas concomitantemente, conforme segue: Matriz curricular A: 1 período Disciplinas C/H Arquitetura e Meio Ambiente I 80 Arte e Arquitetura I 80 Estruturas Arquitetônicas I 80 Linguagem e Expressão I 60 Modelos e Maquetes I 60 Projeto de Arquitetura I 120 Total do período período Disciplinas C/H Arquitetura e Sociedade I 80 Arte e Arquitetura II 80 Linguagem e Expressão II 60 Modelos e Maquetes II 80 Projeto de Urbanismo I 120 Sistemas e Técnicas Construtivas I 80 Total do período período Disciplinas C/H Arquitetura e Meio Ambiente II 80 Estruturas Arquitetônicas II 80 História da Arquitetura 80 Linguagem e Expressão III 60 Conforto Ambiental I 60 Projeto de Arquitetura II 120 Total do período período Disciplinas C/H Arquitetura e Sociedade II 80 História do Urbanismo 80 Linguagem e Expressão IV 60 Modelos e Maquetes III 60 Projeto de Urbanismo II 120 Sistemas e Técnicas Construtivas II 80 Conforto Ambiental II 60

16 Total do período período Disciplinas C/H Estética e Arquitetura I 40 Estruturas Arquitetônicas III 40 Introdução ao Planejamento Urbano e Regional 40 Conforto Ambiental III 60 Linguagem e Expressão V 60 Projeto de Arquitetura III 120 Projeto de Arquitetura de Interiores 80 Total do período período Disciplinas C/H História da Arquitetura e da Paisagem I 60 Projeto de Paisagismo I 120 Projeto de Urbanismo III 120 Sistemas e Técnicas Construtivas III 80 Conforto Ambiental IV 60 Linguagem e Expressão VI 60 Total do período período Disciplinas C/H História da Arquitetura e da Paisagem II 40 Planejamento Urbano 120 Projeto de Paisagismo II 120 Projeto de Arquitetura IV 120 Projeto de Restauração em Arquitetura 80 Total do período período Disciplinas C/H Estética e Arquitetura II 40 Planejamento Regional 120 Projeto de Paisagismo III 120 Conforto Ambiental V 60 Linguagem e Expressão VII 60 Projeto de Requalificação Urbana 80 Total do período período Disciplinas C/H Arquitetura e Sociedade III 20 Ética Profissional 20 Língua Portuguesa: Leitura e Produção de Textos 20 Metodologia Científica 20 Total do período 80

17 10 período Disciplinas C/H Arquitetura e Sociedade IV 20 Empreendedorismo 20 Total do período 40 Carga horária total de aulas 4020 Carga horária de aulas convertida em horas 3350 Atividades Acadêmico- Científico- Culturais- AACC 200 Estágio Supervisionado 200 Trabalho de Graduação TG 300 CARGA HORÁRIA TOTAL DO CURSO 4050 horas Matriz curricular B 1 período Disciplinas C/H Arquitetura e Sociedade I 80 Arte e Arquitetura II 80 Linguagem e Expressão II 60 Modelos e Maquetes II 80 Projeto de Urbanismo I 120 Sistemas e Técnicas Construtivas I 80 Total do período período Disciplinas C/H Arquitetura e Meio Ambiente I 80 Arte e Arquitetura I 80 Estruturas Arquitetônicas I 80 Linguagem e Expressão I 60 Modelos e Maquetes I 60 Projeto de Arquitetura I 120 Total do período período Disciplinas C/H Arquitetura e Sociedade II 80 História do Urbanismo 80 Linguagem e Expressão IV 60 Modelos e Maquetes III 60 Projeto de Urbanismo II 120 Sistemas e Técnicas Construtivas II 80 Conforto Ambiental II 60 Total do período período

18 Disciplinas C/H Arquitetura e Meio Ambiente II 80 Estruturas Arquitetônicas II 80 História da Arquitetura 80 Linguagem e Expressão III 60 Conforto Ambiental I 60 Projeto de Arquitetura II 120 Total do período semestre Disciplinas C/H História da Arquitetura e da Paisagem I 60 Projeto de Paisagismo I 120 Projeto de Urbanismo III 120 Sistemas e Técnicas Construtivas III 80 Conforto Ambiental IV 60 Linguagem e Expressão VI 60 Total do período período Disciplinas C/H Estética e Arquitetura I 40 Estruturas Arquitetônicas III 40 Introdução ao Planejamento Urbano e Regional 40 Conforto Ambiental III 60 Linguagem e Expressão V 60 Projeto de Arquitetura III 120 Projeto de Arquitetura de Interiores 80 Total do período período Disciplinas C/H Estética e Arquitetura II 40 Planejamento Regional 120 Projeto de Paisagismo III 120 Conforto Ambiental V 60 Linguagem e Expressão VII 60 Projeto de Requalificação Urbana 80 Total do período semestre Disciplinas C/H História da Arquitetura e da Paisagem II 40 Planejamento Urbano 120 Projeto de Paisagismo II 120 Projeto de Arquitetura IV 120 Projeto de Restauração em Arquitetura 80 Total do período 480

19 9 período Disciplinas C/H Arquitetura e Sociedade III 20 Ética Profissional 20 Língua Portuguesa: Leitura e Produção de Textos 20 Metodologia 20 Total do período período Disciplinas C/H Arquitetura e Sociedade IV 20 Empreendedorismo 20 Total do período 40 Carga horária total de aulas 4020 Carga horária de aulas convertidas em horas 3350 Atividades Acadêmicas- Científico- Culturais- AACC 200 Estágio Supervisionado 200 Trabalho de Graduação TG 300 CARGA HORÁRIA TOTAL DO CURSO 4050 horas Ementas das Disciplinas Curso em regime seriado semestral 1º PERÍODO Arquitetura e Meio Ambiente I Carga horária total = 80 h/a OBJETIVOS: Introduzir a reflexão sobre o que é Arquitetura e Urbanismo, entendida basicamente como construção do espaço que modifica e interage com o meio ambiente; Identificar os problemas ambientais resultantes do desenvolvimento tecnológico e urbano e suas implicações no planejamento urbano e regional e desenho urbano.

20 Estudar a abordagem ambiental a partir dos conhecimentos sobre ecologia; Caracterizar a problemática ambiental urbana contemporânea a partir da identificação dos processos de impactos ambientais; Proporcionar aos alunos, conhecimentos teóricos, históricos e biofísicos sobre a Arquitetura e o Meio Ambiente. EMENTA: Meio Ambiente e ecologia. Relação homem e meio ambiente construído e natural. As várias formas de impactos ambientais. Conservação e uso dos recursos naturais. Desenvolvimento sustentável. A cidade e seus agentes. Aspectos regionais do meio ambiente e da arquitetura. BIBLIOGRAFIA BÁSICA: BRITO, M. C. W. de. Unidades de Conservação: intenções e resultados. São Paulo: Annablume, EMIDIO, Teresa. Meio Ambiente & Paisagem. São Paulo: Editora Senac, MACHARG, Ian. Design with Nature. NewYork: John Wiley & Sons, VEIGA, J. E. da.meio Ambiente & Desenvolvimento. São Paulo: Editora Senac, BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR: DEAN, W. A ferro e fogo: a historia e a devastação da mata atlântica brasileira. São Paulo: Companhia das Letras, LEMOS, Carlos Alberto Cerqueira. Casa Paulista: História das moradias anteriores ao ecletismo trazido pelo café. São Paulo: Eduspsão, MULLER, Nice Lecocq. Industrialização do vale do Paraíba. São Paulo:Universidade de São Paulo, Instituto de geografia, ODUM, E. Ecologia. Rio de Janeiro: Guanabara, Arte e Arquitetura Carga horária total = 80 h/a OBJETIVOS:

21 Capacitar o aluno para compreender a arte como dimensão do processo histórico de instituição da civilização ocidental; Tornar o estudante capaz de identificar os elementos compositivos e simbólicos que caracterizam cada modalidade de expressão artística, em especial da Arquitetura, enquanto obra de Arte. EMENTA: A disciplina trata da natureza da Arte, sua história e sua importância social. Apresentação dos principais estudos e autores que abordam a relação entre a arte e a sociedade no processo civilizatório, estudando as características dos estilos e os elementos que integram as diversas linguagens e gêneros artísticos. BIBLIOGRAFIA BÁSICA: ARGAN, G. C. História da arte como história da cidade. São Paulo: Martins Fontes, ARHEIN, R. Arte e percepção visual. São Paulo: Pioneira, JANSON, H. W. História da arte. São Paulo: Martins Fontes, SUMMERSON, J. A linguagem clássica da arquitetura. São Paulo: Martins Fontes, ZEVI, B. Saber ver a arquitetura. São Paulo: Martins Fontes, BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR: FISCH P.; GEHRKE, E. História da arte a partir do acervo do Masp. São Paulo: Masp, GOMBRICH, E. H. A história da arte. Rio de Janeiro: Guanabara, STRICKLANDE, C. Arte comentada: da pré-história ao pós-moderno. Rio de Janeiro: Ediouro, ESTRUTURAS ARQUITETÔNICAS I Carga horária total = 80 h/a OBJETIVO:

22 Capacitar os alunos a identificar cada um dos elementos estruturais e suas funções; Desenvolver nos alunos a capacidade de visualização de como as cargas, forças que atuam nos elementos estruturais, são sustentadas e distribuídas entre eles. Propiciar aos alunos condições para a análise e interpretação de como esforços atuantes nos elementos estruturais básicos permitiu a integridade e desempenho funcional das estruturas; Aprender e interpretar os princípios físicos aplicáveis às estruturas das construções, condições de equilíbrio, o estado de tensão e deformação devido à ação das cargas atuantes; Pré-dimensionar através dos conhecimentos da Estática os elementos estruturais básicos; Desenvolver a capacidade de interagir o conhecimento teórico das estruturas em concreto armado, aço e madeira, e sua utilização na concepção do espaço arquitetônico; Interpretar plantas de fôrma e o detalhamento de armação em vigas e lajes de concreto armado. EMENTA: Introdução: A estrutura dos diversos tipos de materiais aplicados em Sistemas Estruturais, suas propriedades e comportamento. A conceituação dos fenômenos físicos que ocorrem nos Sistemas Estruturais. Associação de Sistemas Estruturais Básicos. Analogias entre sistemas estruturais da natureza e das edificações. Cargas nas Estruturas devidas as Lajes. BIBLIOGRAFIA BÁSICA: REBELLO, Y. C. P. Estruturas de Aço, Concreto Armado e Madeira. São Paulo: Editora Zigurate, REBELLO, Y. C. P. A Concepção Estrutural e a Arquitetura. 6.ed. São Paulo: Editora Zigurate, 2010.

23 BEER, F. P. & JOHNSTON, Jr., E. R. Resistência dos Materiais. 4.ed. Porto Alegre: McGraw-Hill, GERE, J. M. & GOODNO, B. J. Mecânica dos Materiais. 7.ed. São Paulo: Cengage Learning, BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR: ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR Projeto de Estruturas de Concreto Procedimentos. Rio de Janeiro: ABNT, ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR Projeto e Execução de Estruturas de Aço de Edifícios. Rio de Janeiro: ABNT, LINGUAGEM E EXPRESSÃO I Carga horária total = 60 h/a OBJETIVO: Levar o aluno a compreender e utilizar a linguagem do desenho aplicado à arquitetura, apresentando os subsídios necessários para um desempenho da representação gráfica, com foco no elemento arquitetônico; Levar o aluno a observar os elementos e representá-los por meio da linguagem gráfica suas intenções expressivas junto às outras disciplinas através de técnicas e normas do desenho. EMENTA: Introdução ao processo de representação por meio da expressão gráfica, às particularidades do desenho (proporção, traço, enquadramento, etc.); observação e investigação dos elementos construtivos da edificação, através do desenho expressivo - a mão livre (croqui) e sua representação formal; utilização do desenho como forma de construção de raciocínio do espaço, e noções de desenvolvimento da representação enquanto projeção ortogonal. BIBLIOGRAFIA BÁSICA:

24 CHING, Francis; JUROSZEK, Steven P. Representação Gráfica para Desenho e Projeto. Barcelona: Editorial Gustavo Gili S.A., FERREIRA, Patrícia. Desenho de Arquitetura. Rio de Janeiro: Ao Livro Técnico, MONTENEGRO, Gildo. Desenho Arquitetônico. São Paulo: Edgard Blüche, WONG, Wucius. Princípios de Forma e Desenho. São Paulo: Martins Fontes, BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR: DOYLE, Michael E. Desenho a cores: técnicas para arquitetos, paisagistas e designers de interiores. 2. ed. São Paulo: Bookman, GOMES, Luiz Antonio Vidal de Negreiros; MACHADO, Clarice Gonçalves da Silva. Design: experimentos em desenho: técnicas de representação gráfica apoiadas por princípios e movimentos de simetria úteis à criatividade na prática do design. Porto Alegre: Uni Ritter, v. 4. ZELL, M. Curso de Dibujo Arquitectónico: herramientas y técnicas para la representación bidimensional y tridimensional. Madri: Editorial Alcanto, Modelos e Maquetes I Carga horária total = 60 h/a OBJETIVO: Orientar o uso de materiais diversos e suas técnicas de aplicação, na representação tridimensional de objetos arquitetônicos; Levar o estudante a perceber, sentir e registrar no tridimensional, utilizando-se da confecção de modelos; Desenvolver a capacidade de abstração, síntese e criatividade; Apresentar diferentes materiais e ferramentas, suas potencialidades e respectivas técnicas de manuseio. EMENTA: Introdução ao processo de organizar o espaço por meio da representação tridimensional aplicada à arquitetura, com foco no edifício, abordando a maquete representação da forma tridimensional no espaço em escala reduzida, não apenas como mera

25 representação / apresentação de um projeto, mas principalmente, como instrumento de aprimoramento, resolução e desenvolvimento da ideia que se concebe, como um meio peculiar de experimentação e representação espacial dessa ideia em desenvolvimento. BIBLIOGRAFIA BÁSICA: CONSALEZ, Lorenzo. Maquetes: a representação do espaço no projeto arquitetônico. Barcelona: Editorial Gustavo Gili, KNOLL, Wolfgang; HECHINGER, Martin. Maquetes arquitetônicas. São Paulo: Martins Fontes, MILLS, Cris B. Projetando com Maquetes. um guia para a construção e o uso de maquetes como ferramenta de projeto. Porto Alegre: Bookman, ROCHA, Paulo Mendes da. Maquetes de Papel. São Paulo: CosacNaify, CHING, Francis; JUROSZEK, Steven P. Representação Gráfica para Desenho e Projeto. Barcelona: Editorial Gustavo Gili S.A., CHING, Francis. Forma, Espaço e Ordem. Barcelona: Editorial Gustavo Gili, CULLEN, Gordon. Paisagem Urbana. São Paulo: Edições 70, LEGGITT, Jim. Desenho de Arquitetura: técnicas e atalhos que usam tecnologia. Porto Alegre: Bookman, BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR: DOYLE, Michael E. Desenho a cores: técnicas para arquitetos, paisagistas e designers de interiores. 2. ed. São Paulo: Bookman, FERREIRA, Patrícia. Desenho de Arquitetura. Rio de Janeiro: Ao Livro Técnico, PROJETO DE ARQUITETURA I Carga horária total = 120 h/a OBJETIVO: Iniciar o aluno na concepção e no projeto do espaço colocando-o em contato com o repertório básico da história da arte, da arquitetura e do design; Capacitar o aluno a compreender os conceitos, princípios e propriedades das formas elementares; Formar uma visão crítica do espaço arquitetônico, tendo como ênfase a questão

26 da forma, do espaço e da ordem; Introduzir a referência da escala humana para projetar. EMENTA: Método projetual e construção de repertório arquitetônico desde a concepção ao desenvolvimento do espaço, com ênfase na plasticidade e nos meios de expressão e observação. Leitura do ambiente arquitetônico através das obras dos mestres da arquitetura contemporânea e moderna. BIBLIOGRAFIA BÁSICA: CHING, Francis D. K. Arquitetura: Forma, Espaço e Ordem. São Paulo: Marttins Fontes, HERTZBERGER, Herman. Lições de arquitetura. São Paulo: Martins Fontes, BAKER, Geoffrey H. Le Corbusier: Uma análise da forma. São Paulo: Martins Fontes, 1998 ROCHA, Paulo Mendes. Maquetes de papel. São Paulo: Cosac&Naif, NEUFERT, Ernst. Arte de projetar em arquitetura. São Paulo: Editora Gustavo Gili do Brasil. ZEVI, Bruno. Saber ver a arquitetura. São Paulo: Martins Fontes, BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR: LE CORBUSIER, Charles-Edouard Jeanneret. Os três estabelecimentos humanos. 2. ed. Editora Perspectiva S.A.,1979. MUNARI, Bruno. Das coisas nascem as coisas. São Paulo: Martins Fontes, 2008.

27 2º PERÍODO ARQUITETURA E SOCIEDADE I Carga horária total = 80 h/a OBJETIVO: A disciplina tem como objetivo de fornecer um panorama sobre o desenvolvimento da humanidade com a ótica da arquitetura e cultura; Despertar no estudante a compreensão da produção espacial decorrente de processos socioeconômicos considerando as dimensões ambientais e culturais. EMENTA: Conceitos básicos sobre as fases do desenvolvimento cultural da humanidade, evolução da organização espacial e social. Relações da sociedade e funções sociais, padrões de aldeiamento e ocupação do espaço. Análise do estágio de urbanização da sociedade brasileira por meio de um estudo de caso. Uso do solo e cartas temáticas. BIBLIOGRAFIA BÁSICA: LARAIA, R. B. Cultura: um conceito antropológico MARICATO, Ermínia. Habitação e cidade. São Paulo: Atual, MULLER, Nice Lecocq. Industrialização do vale do Paraíba. São Paulo: Universidade de São Paulo, Instituto de geografia, CULLEN, Gordon. Paisagem urbana.: Edições 70. BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR: CORBUSIER, Le. Planejamento urbano. Editora perspectiva Arte e Arquitetura II Carga horária total = 80h/a OBJETIVO:

28 Capacitar o aluno para compreender a arte como dimensão do processo histórico de instituição da civilização ocidental; Tornar o estudante capaz de identificar os elementos compositivos e simbólicos que caracterizam cada modalidade de expressão artística, em especial da Arquitetura enquanto obra de Arte. EMENTA: A disciplina trata da natureza da Arte, sua história e sua importância social. Apresentação dos principais estudos e autores que tematizam a relação entre a arte e a sociedade no processo civilizatório, estudando as manifestações estilísticas e os elementos que integram as diversas linguagens e gêneros artísticos. BIBLIOGRAFIA BÁSICA: ARGAN, G. C. História da arte como história da cidade. São Paulo: Martins Fontes, ARHEIN, R. Arte e percepção visual. São Paulo: Pioneira, JANSON, H. W. História da arte. São Paulo: Martins Fontes, STRICKLANDE, C. Arte comentada: da pré-história ao pós-moderno. Rio de Janeiro: Ediouro, SUMMERSON, J. A linguagem clássica da arquitetura. São Paulo: Martins Fontes, ZEVI, B. Saber ver a arquitetura. São Paulo: Martins Fontes, BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR: FISCH P.; GEHRKE, E. História da arte a partir do acervo do Masp. São Paulo: Masp, GOMBRICH, E. H. A história da arte. Rio de Janeiro: Guanabara, Linguagem e Expressão II Carga horária total = 60h/a OBJETIVO:

29 Desenvolver, junto aos alunos, a pesquisa e a discussão das questões plásticas relacionadas à expressão pessoal, à poética visual e suas implicações para com a arquitetura e a paisagem; Fornecer repertório para a compreensão conceitual das atividades expressivas na abordagem volumétrica; Evidenciar as particularidades que diferenciam os processos de assemblagem, escultura e modelagem; Relacionar a arte ao espaço arquitetônico. EMENTA: Identidade visual: o pormenor e o conjunto. Organização espacial, equilíbrio e ritmo. Luz e cor: expressão e aplicação espacial. Volume e tempo: a espacialidade da escultura e da arquitetura. BIBLIOGRAFIA BÁSICA: ARNHEIM, Rudolf. Arte e percepção visual. São Paulo: Livraria Pioneira Editora, A dinâmica da forma arquitetônica. Lisboa: Ed Presença BAKER, Geoffrey. Le Corbusier: Análisis da forma arquitetônica.barcelona, CLARK, Kenneth. A paisagem na arte. Lisboa: Ulisséia, FOCCILLON, Henri. A vida das formas. Lisboa: ed 70. s.d.. Ponto e linha sobre o plano. São Paulo: Martins Fontes, RASMUSSEN, Sten Eiler. Arquitetura Vivenciada. São Paulo: Martins Fontes, TUCKER. William. A linguagem da escultura. São Paulo: Cosac&Naify, BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR: BACHELARD, Gaston. A poética do espaço. São Paulo: Martins Fontes, DEL NERO, Cyro. Máquina para Deuses. São Paulo: SESC, KANDINSKY, Wassily. Do espiritual na arte. São Paulo: Martins Fontes, MUNARI, Bruno. Das coisas nascem coisas. São Paulo: Martins Fontes: Modelos e Maquetes II Carga horária total = 80h/a OBJETIVO:

30 Orientar o uso de materiais diversos e suas técnicas de aplicação na representação tridimensional de objetos arquitetônicos; Levar o estudante a perceber, sentir e registrar no tridimensional, utilizando-se da confecção de modelos; Desenvolver a capacidade de abstração, síntese e criatividade; Apresentar diferentes materiais e ferramentas, suas potencialidades e respectivas técnicas de manuseio. EMENTA: Introdução ao processo de organizar e compreender o espaço urbano por meio da representação tridimensional aplicada ao urbanismo, abordando a maquete representação da forma tridimensional no espaço em escala reduzida, não apenas como mera representação / apresentação de um projeto, mas principalmente, como instrumento de aprimoramento, resolução e desenvolvimento da ideia que se concebe, como um meio peculiar de experimentação e representação espacial dessa ideia em desenvolvimento. BIBLIOGRAFIA BÁSICA: CONSALEZ, Lorenzo. Maquetes a representação do espaço no projeto arquitetônico. Barcelona: Editorial Gustavo Gili, KNOLL, Wolfgang e HECHINGER, Martin. Maquetes arquitetônicas. São Paulo: Martins Fontes, MILLS, Cris B. Projetando com Maquetes um guia para a construção e o uso de maquetes como ferramenta de projeto. Porto Alegre: Bookman, ROCHA, Paulo Mendes da. Maquetes de Papel. São Paulo: CosacNaify, CHING, Francis, JUROSZEK, Steven P. Representação Gráfica para Desenho e Projeto. Barcelona: Editorial Gustavo Gili, S.A., CHING, Francis. Forma, Espaço e Ordem. Barcelona: Editorial Gustavo Gili, CULLEN, Gordon. Paisagem Urbana. São Paulo: Edições 70, LEGGITT, Jim. Desenho de Arquitetura: técnicas e atalhos que usam tecnologia. Porto Alegre: Bookman, BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR:

31 DOYLE, Michael E. Desenho a cores - técnicas para arquitetos, paisagistas e designers de interiores. 2 ed. São Paulo: Bookman, FERREIRA, Patrícia. Desenho de Arquitetura. Rio de Janeiro: Ao Livro Técnico, Projeto de Urbanismo I Carga horária total = 120h/a OBJETIVO: Discutir o conceito de urbanismo com referência à necessidade humana de abrigo e a relação com ambiente urbano; Proporcionar a compreensão do processo de produção do espaço urbano e os condicionantes históricos da formação do território; Exercitar a capacidade crítica da leitura e análise urbana. EMENTA: A disciplina apresenta uma introdução teórica-prática sobre o urbanismo enquanto atribuição do profissional em arquitetura e urbanismo, desenvolvendo a percepção espacial e acuidade visual do espaço urbano e residencial, capacitando o aluno para a leitura, interpretação e representação projetual em urbanismo, abordando metodologicamente a forma urbana a partir das relações entre os espaços residenciais e o ambiente urbano, no contexto da vida social, política e econômica. BIBLIOGRAFIA BÁSICA: SILVA, Joana Mello de Carvalho e. O arquiteto e a produção da cidade: jacques pilon Annablume, BENETTI, Pablo. Habitação social e cidade desafios para o ensino de projeto. Rio Books, SILVA, Armando. Imaginários urbanos.:perspectiva, MASCARÓ, Juan Luís. Sustentabilidade em urbanizações de pequeno porte. Masquatro Edit CACCIARI, Massimo; GILI, Gustavo. A cidade BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR:

32 FARRELY, Lorraine. Dibujo para el diseño urbano. Blume, Sistemas e Técnicas Construtivas I Carga horária total = 80h/a OBJETIVO: Desenvolver uma compreensão científica e prática dos materiais de construção e suas características; Desenvolver o sentido crítico do aluno na especificação de materiais de construção e acabamento das edificações. EMENTA: Estudo das propriedades dos materiais, elementos e produtos dos materiais utilizados na construção civil. Entendimento das características mecânicas, térmicas, acústicas, elétricas e ópticas. Transformação destes materiais em elementos de vedação, acabamentos e sistemas estruturais. Materiais estudados: solos, areia, gesso, brita, cimento, concreto, ação, madeira, cerâmica, pavimento. BIBLIOGRAFIA BÁSICA: BELLEI, I. H.; PINHO, F. O.; PINHO, M. O. Edifícios de múltiplos andares em aço. São Paulo: Pini, BORGES, Alberto de Campos. Prática das Pequenas Construções. 9. ed. Revista e Ampliada, São Paulo: Edgard Blücher, v. 1. AZEREDO, Hélio Alves de. O Edifício até sua Cobertura. 2. ed. Revista São Paulo: Edgard Blücher, HACHICH, W. Fundações: teoria e prática. 2. ed. São Paulo: Pini, BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR: BOTELHO, M. H. C. Manual de sobrevivência do engenheiro e arquiteto recém formados. São Paulo: Pin BOTELHO, M. H. C. Manual de Primeiros Socorros do Engenheiro e do Arquiteto. 2. ed. Revista e Ampliada. São Paulo: Edgard Blücher, 2009.

33 3º PERÍODO Arquitetura e Meio Ambiente II Carga horária total = 80 h/a OBJETIVO: Conhecer criticamente o ambiente natural e o construído; Apresentar parâmetros de pós-ocupação; Desenvolver alternativas para adaptação dos assentamentos ao ecossistema; Ampliar a discussão teórica e desenvolver uma visão crítica acerca dos conceitos de desenvolvimento sustentável na Arquitetura e no Urbanismo; Apresentar tecnologias adequadas para o projeto de cidades e edifícios de menor impacto ambiental. EMENTA: Conceituação das mudanças de paradigmas e de comportamentos. Impactos ambientais positivos e negativos da ocupação urbana. Modelos e propostas de edifícios mais sustentáveis. Adensamento e questões ambientais urbanas. Impacto ambiental dos materiais e componentes construtivos. Impacto ao longo do uso e operação dos edifícios. Indicadores de sustentabilidade e sistemas de avaliação ambiental. BIBLIOGRAFIA BÁSICA: JACOBS, Jane. Morte e Vida de Grandes Cidades. São Paulo: Martins Fontes, ORNSTEIN, Sheila W.; VILLA, Simone B. Qualidade Ambiental na Habitação: Avaliação Pós-Ocupação. Cidade: Oficina de Textos, RICHARD, Rogers; GUMUCHDJIAN, Philip. Cidades para um pequeno planeta. Lisboa: GG, Conforto Ambiental I Carga horária total = 60 h/a

34 OBJETIVO: Desenvolver uma compreensão científica e prática óptica e ergonomia e utilizá-los criativamente; Desenvolver conhecimentos sobre as necessidades de conforto lumínico e sua utilização e dimensionamento no projeto de edificações; Desenvolver conhecimentos sobre eficiência energética da edificação e sua interação com o projeto de arquitetura. EMENTA: Luminotécnica. Estudo e dimensionamento da iluminação artificial, as características de lâmpadas e luminárias e técnicas de iluminação, necessidades lumínicas do ser humano. Estudo e dimensionamento da iluminação natural, cartas solares, movimento aparente do Sol, diferenças entre aberturas laterais e zenitais, cálculo da disponibilidade da luz natural. BIBLIOGRAFIA BÁSICA: FROTA, A. B. Manual de conforto térmico. 3. ed. São Paulo: Studio Nobel, LAMBERTS, Roberto; DUTRA, Luciano; PEREIRA, Fernando O. R. Eficiência energética na arquitetura, 2. ed. São Paulo: Pro Livros, BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR: ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR Iluminância de Interiores Especificação. Rio de Janeiro: ABNT, Apostilas elaboradas pelo professor Luiz Antonio Brito. COSTA, Ennio Cruz da. Arquitetura Ecológica. São Paulo: Edgard Blucher, COSTA, Ennio Cruz da. Física Aplicada à Arquitetura. São Paulo: Edgar Blucher, COSTA, Ennio Cruz da. Arquitetura Ecológica. São Paulo: Edgard Blucher, GIVONI, B. Man, Climate and Architecture. London: Applied Science Publishers Ltda, HERTZ, J. B. Ecotécnicas em arquitetura: como projetar nos trópicos úmidos do Brasil. [S.l.]: Pioneira, IIDA, Itiro. Ergonomia. 2.ed. São Paulo: Edgard Blucher, MACHADO, Isis Faria; RIBAS, Otto Faria; OLIVEIRA, Tadeu A. de; Cartilha: procedimentos básicos para uma Arquitetura no Trópico Úmido.:PINI.

35 MONTENEGRO, G. Ventilação e Cobertas. 8. ed. 5. reimp. São Paulo: Edgard Blucher, Estruturas Arquitetônicas II Carga horária total = 80h/a OBJETIVO: Dar continuidade à identificação de cada um dos elementos estruturais e suas funções; Desenvolver nos alunos a aplicação da capacidade de visualização de como as cargas, forças que atuam nos elementos estruturais, são sustentadas e distribuídas entre os elementos estruturais; Propiciar aos alunos condições para a análise e interpretação de como esforços atuantes nos elementos estruturais básicos permitiram a integridade e desempenho funcional das estruturas; Aprender e interpretar os princípios físicos aplicáveis às estruturas das construções, condições de equilíbrio, o estado de tensão e deformação devido à ação das cargas atuantes; Pré-calcular através dos conhecimentos da Estática os elementos estruturais básicos: Vigas, Lajes e Pilares com objetivo a visualização dos esforços e tensões nos elementos estruturais. EMENTA: Cargas nas Estruturas. Centroides e Momento de Inércia. Vigas isostáticas em flexão. Cálculo de vigas hiperestáticas em flexão Cálculo dos esforços nas treliças planas. Cálculo de lajes maciças Momento fletor máximo. Dimensionamento de Pilares. Ancoragem e emenda de armação. Sistemas Estruturais para Suporte de Vedação. BIBLIOGRAFIA BÁSICA:

36 REBELLO, Y. C. P. Estruturas de Aço, Concreto Armado e Madeira. São Paulo: Editora Zigurate, REBELLO, Y. C. P. A Concepção Estrutural e a Arquitetura. 6.ed. São Paulo: Ed. Zigurate, BEER, F. P.; JOHNSTON Jr., E. R. Resistência dos Materiais. 4.ed. Porto Alegre: McGraw-Hill, GERE, J. M.; GOODNO, B. J. Mecânica dos Materiais. 7.ed. São Paulo: Cengage Learning, BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR: ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR Projeto de Estruturas de Concreto Procedimentos. Rio de Janeiro: ABNT, ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR Projeto e Execução de Estruturas de Aço de Edifícios. Rio de Janeiro: ABNT, História da Arquitetura I Carga horária total = 80 h/a OBJETIVO: Promover uma reflexão sobre a história da Arquitetura do classicismo grego até o modernismo através da leitura crítica de obras canônicas produzidas ao longo da história. EMENTA: O curso desenvolverá a história da arquitetura, com ênfase nos seguintes temas: a arquitetura greco-romana; o modelo medieval e suas variantes, o renascimento; o barroco; a transformação do arcabouço arquitetônico com o advento da politécnica e posteriormente com a revolução industrial. O advento do modernismo e suas variantes. BIBLIOGRAFIA BÁSICA: ARGAN, G. C. História da arte como história da cidade. São Paulo: Martins Fontes, BENEVOLO, Leonardo. História da arquitetura moderna. 3. ed. São Paulo: Perspectiva, 1994.

37 FRAMPTON, Kennedy. História crítica da arquitetura moderna. São Paulo: Martins Fontes, GROPIUS, W. Bauhaus: novarquitetura. São Paulo: Perspectiva, PORTOGHESI, P. Depois da arquitetura moderna. São Paulo: Martins Fontes, ZEVI, B. Saber ver a arquitetura. 5.ed. São Paulo: Martins Fontes,1998. LAMAS, J. M. G. Morfologia Urbana e Desenho da Cidade. 2. ed. Lisboa: FCG-FCT, BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR: LE GOFF, J. Por amor às cidades. São Paulo: UNESP, RYKWERT, J. A sedução do lugar: a história e o futuro da cidade. São Paulo: Martins Fontes, Linguagem e Expressão III Carga horária total = 60 h/a OBJETIVO: Levar o aluno a compreender e utilizar a linguagem do desenho aplicado à arquitetura, apresentando os subsídios necessários para um desempenho da representação gráfica, com foco no elemento arquitetônico; Levar o aluno a observar os elementos e representá-los por meio da linguagem gráfica do projeto arquitetônico, suas intenções projetuais às outras disciplinas através de técnicas e normas do desenho técnico. EMENTA: Introdução ao processo de representação gráfica do projeto arquitetônico, observação e investigação dos elementos construtivos da edificação, através de sua representação formal; utilização do desenho como forma de construção de raciocínio e organização do espaço arquitetônico. BIBLIOGRAFIA BÁSICA: CHING, Francis; JUROSZEK, Steven P. Representação Gráfica para Desenho e Projeto. Barcelona: Editorial Gustavo Gili S.A., 2007.

38 DOYLE, Michael E. Desenho a cores; técnicas para arquitetos, paisagistas e designers de interiores. 2 ed. São Paulo: Bookman, FERREIRA, Patrícia. Desenho de Arquitetura. Rio de Janeiro: Ao Livro Técnico, GOMES, Luiz Antonio Vidal de Negreiros; MACHADO, Clarice Gonçalves da Silva. Design: experimentos em desenho: técnicas de representação gráfica apoiadas por princípios e movimentos de simetria úteis à criatividade na prática do design. Porto Alegre: Uni Ritter, v. 4. MONTENEGRO, Gildo. Desenho Arquitetônico. São Paulo: Edgard Blüche, BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR: WONG, Wucius. Princípios de Forma e Desenho. São Paulo: Martins Fontes, ZELL, M. Curso de Dibujo Arquitectónico: herramientas y técnicas para la representación bidimensional y tridimensional. Madri: Editorial Alcanto, Projeto de Arquitetura II Carga horária total = 120 H/a OBJETIVO: Relacionar a aplicação dos conceitos, formas, função, sustentabilidade no projeto arquitetônico contemporâneo em sua dimensão urbana, aplicando metodologia e fundamentos necessários para a reflexão, análise e síntese sobre a produção e a representação do espaço arquitetônico e urbano, com ênfase no Partido Arquitetônico. EMENTA: Seminários e Analise de Textos de: Arquitetura Contemporânea (Habitações Multifamiliares).Função da Estrutura. Partido na Arquitetura (Planejamento Arquitetônico). Pesquisa e análise de estudo de caso referente ao tema. Programa Arquitetônico/ Funcionograma/ Terreno (urbanização). Concepção do projeto e sua compatibilização com o programa Arquitetônico/Sustentabilidade/Meio Urbano. Partido do projeto; Funcionalidade do projeto; Solução Estética, ( A forma do edifício como expressão de

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 2, DE 17 DE JUNHO DE 2010 (*)

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 2, DE 17 DE JUNHO DE 2010 (*) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 2, DE 17 DE JUNHO DE 2010 (*) Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais do curso de graduação em Arquitetura

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 6, DE 2 DE FEVEREIRO DE 2006 1

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 6, DE 2 DE FEVEREIRO DE 2006 1 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 6, DE 2 DE FEVEREIRO DE 2006 1 Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais do curso de graduação em Arquitetura

Leia mais

RESOLUÇÃO. Artigo 3º - O Plano de Implantação, Conteúdo Programático e demais características do referido Curso constam do respectivo Processo.

RESOLUÇÃO. Artigo 3º - O Plano de Implantação, Conteúdo Programático e demais características do referido Curso constam do respectivo Processo. RESOLUÇÃO CONSEPE 59/2001 ALTERA O CURRÍCULO DO CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO, DO CÂMPUS DE ITATIBA, DA UNIVERSIDADE SÃO FRANCISCO. O Presidente do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão - CONSEPE,

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO, BACHARELADO CURRÍCULO 1610 REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO Das Disposições

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: INFRA ESTRUTURA Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO CURSO: TÉCNICO EM EDIFICAÇÕES FORMA/GRAU:(X)integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura ( ) tecnólogo MODALIDADE:

Leia mais

PLANO DE ENSINO DE DISCIPLINA

PLANO DE ENSINO DE DISCIPLINA PLANO DE ENSINO DE DISCIPLINA CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO Disciplina: Projeto Urbano e Paisagístico I PUP I Carga horária: 80 horas Ano Letivo: 2012 Série: 2ª Série Justificativa da Inclusão da Disciplina

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO, BACHARELADO CURRÍCULO 1620 REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO Das Disposições

Leia mais

Plano de Ensino. Identificação. Câmpus de Bauru. Curso 2010 - Arquitetura e Urbanismo. Ênfase. Disciplina 0003737A - Plástica

Plano de Ensino. Identificação. Câmpus de Bauru. Curso 2010 - Arquitetura e Urbanismo. Ênfase. Disciplina 0003737A - Plástica Curso 2010 - Arquitetura e Urbanismo Ênfase Identificação Disciplina 0003737A - Plástica Docente(s) Alexandre Suarez de Oliveira Unidade Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação Departamento Departamento

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO COLEGIADO: CES

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO COLEGIADO: CES MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADO: Secretaria de Educação Superior/ Câmara de Educação UF: DF Superior ASSUNTO: Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em

Leia mais

Parecer Homologado (*) (*) Despacho do Ministro, publicado no Diário Oficial da União de 06/06/2005.

Parecer Homologado (*) (*) Despacho do Ministro, publicado no Diário Oficial da União de 06/06/2005. Parecer Homologado (*) (*) Despacho do Ministro, publicado no Diário Oficial da União de 06/06/2005. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADO: Conselho Nacional de Educação/Câmara

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 CURSO: LICENCIATURA EM ARTES VISUAIS MISSÃO DO CURSO O Curso de Licenciatura em Artes Visuais busca formar profissionais habilitados para a produção, a pesquisa

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS. CURRÍCULO 4/803 - Ingresso Vestibular a partir de 2007/1

EMENTAS DAS DISCIPLINAS. CURRÍCULO 4/803 - Ingresso Vestibular a partir de 2007/1 EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURRÍCULO 4/803 - Ingresso Vestibular a partir de 2007/1 NÍVEL I 4111W - 04 Matemática para Arquitetura Ementa: Fundamentos do Cálculo Diferencial, Cálculo Integral e Geometria

Leia mais

Plano de Ensino. Identificação. Câmpus de Bauru. Curso 2010 - Arquitetura e Urbanismo. Ênfase. Disciplina 0003706A - Desenho de Observação

Plano de Ensino. Identificação. Câmpus de Bauru. Curso 2010 - Arquitetura e Urbanismo. Ênfase. Disciplina 0003706A - Desenho de Observação Curso 2010 - Arquitetura e Urbanismo Ênfase Identificação Disciplina 0003706A - Desenho de Observação Docente(s) Alexandre Suarez de Oliveira Unidade Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação Departamento

Leia mais

BASE CURRICULAR 2010/1 Noturno CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO UNICRUZ

BASE CURRICULAR 2010/1 Noturno CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO UNICRUZ BASE CURRICULAR 2010/1 Noturno CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO UNICRUZ 1º PERÍODO Introdução à Arquitetura e Urbanismo 04 60 História e Teoria da Arquitetura e do Urbanismo I - Panorama Mundial 04 60

Leia mais

Plano de Ensino. Identificação. Câmpus de Bauru. Curso 2010 - Arquitetura e Urbanismo. Ênfase

Plano de Ensino. Identificação. Câmpus de Bauru. Curso 2010 - Arquitetura e Urbanismo. Ênfase Curso 2010 - Arquitetura e Urbanismo Ênfase Identificação Disciplina 0003740A - Arquitetura V - Aspectos Sociais da Habitação Docente(s) Silvana Aparecida Alves Unidade Faculdade de Arquitetura, Artes

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JARAGUÁ DO SUL PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE GRADUAÇÃO EM DESIGN

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JARAGUÁ DO SUL PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE GRADUAÇÃO EM DESIGN CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JARAGUÁ DO SUL PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE GRADUAÇÃO EM DESIGN Matriz Curricular do Curso de Design Fase Cód. Disciplina Créditos Carga Horária 01

Leia mais

CST EM DESIGN DE INTERIORES

CST EM DESIGN DE INTERIORES CST EM DESIGN DE INTERIORES Nome IES: UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC 1 CURSO: CST EM DESIGN DE INTERIORES Dados de identificação da Universidade de Cuiabá - UNIC Dirigente da Mantenedora Presidente: Ed.

Leia mais

ARQUITETURA E URBANISMO

ARQUITETURA E URBANISMO FEAR -Faculdade de Engenharia e Arquitetura FEAR CAMPUS Fig.1 Mapa Campus I (Adaptado pela autora) Fonte: WebSite www.upf.com.br FEAR ENSINO O curso de Arquitetura e Urbanismo da UPF, iniciou suas atividades

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec Etec: PROFESSOR MASSUYUKI KAWANO Código: 0136 Município: TUPÃ Área de conhecimento: INFRAESTRUTURA Componente Curricular: PROCESSOS E TÉCNICAS CONSTRUTIVAS

Leia mais

UNIVERSIDADE DO SUL DE SANTA CATARINA Campus Ilha Centro Curso de Arquitetura e Urbanismo

UNIVERSIDADE DO SUL DE SANTA CATARINA Campus Ilha Centro Curso de Arquitetura e Urbanismo UNIVERSIDADE DO SUL DE SANTA CATARINA Campus Ilha Centro Curso de Arquitetura e Urbanismo IAU PLANO DE ENSINO Unidade de Aprendizagem: INTRODUÇÃO AO PROJETO DE ARQUITETURA E URBANISMO Ano/ Semestre Letivo:

Leia mais

CÓDIGO: APL008 Concepções e manifestações artísticas da pré-história ao início da idade moderna. (renascimento europeu).

CÓDIGO: APL008 Concepções e manifestações artísticas da pré-história ao início da idade moderna. (renascimento europeu). 43 RELAÇÃO DE EMENTAS CURSO: ARTES VISUAIS DISCIPLINAS OBRIGATÓRIAS DISCIPLINA: Artes Visuais I CÓDIGO: APL008 Concepções e manifestações artísticas da pré-história ao início da idade moderna. (renascimento

Leia mais

PLANO DE TRABALHO DO PROFESSOR

PLANO DE TRABALHO DO PROFESSOR EIXO TECNOLÓGICO: Infraestrutura CURSO/MODALIDADE: Curso Técnico em Edificações Subsequente DISCIPLINA: Desenho Técnico CÓDIGO: Currículo: 2010 /02 Ano / Semestre: 2011/02 Carga Horária total: 40 h/a Turno:

Leia mais

Autorizado pela Portaria nº 1.205 de 27/08/10 DOU 30/08/10

Autorizado pela Portaria nº 1.205 de 27/08/10 DOU 30/08/10 C U R S O D E AR Q U I T E T U R A E U R B A N I S M O Autorizado pela Portaria nº 1.205 de 27/08/10 DOU 30/08/10 Componente Curricular: PROJETO III Código: ARQ-030 Pré-requisito: Projeto II(ARQ-020) Período

Leia mais

Aprovado no CONGRAD: 25.09.2007 Vigência: ingressos a partir de 2008/1. CÓD. 243 - CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO MATRIZ CURRICULAR Currículo nº 05

Aprovado no CONGRAD: 25.09.2007 Vigência: ingressos a partir de 2008/1. CÓD. 243 - CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO MATRIZ CURRICULAR Currículo nº 05 Aprovado no CONGRAD: 25.09.2007 Vigência: ingressos a partir de 2008/1 CÓD. 243 - CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO MATRIZ CURRICULAR Currículo nº 05 I - NÚCLEO DE CONHECIMENTOS DE FUNDAMENTAÇÃO Estética,

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.465, DE 12 DE DEZEMBRO DE 2013

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.465, DE 12 DE DEZEMBRO DE 2013 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.465, DE 12 DE DEZEMBRO DE 2013 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Bacharelado em

Leia mais

Disciplinas Obrigatórias

Disciplinas Obrigatórias MEC - UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA RESOLUÇÃO N.º 507/2014 EMENTA: Estabelece o Currículo do Curso de Graduação em Arquitetura e Urbanismo, Grau: Bacharelado. O CONSELHO

Leia mais

RESOLUÇÃO CA Nº 004/2014

RESOLUÇÃO CA Nº 004/2014 Faculdade Independente do Nordeste Credenciada pela Portaria MEC 1.393, de 04/07/2001 publicada no D.O.U. de 09/07/2001. RESOLUÇÃO CA Nº 004/2014 Aprovar a alteração da matriz curricular do Curso de Arquitetura

Leia mais

ESCOLA DE ARQUITETURA E URBANISMO PROF. EDGAR ALBUQUERQUE GRAEFF Direção: Dirceu Lima da Trindade

ESCOLA DE ARQUITETURA E URBANISMO PROF. EDGAR ALBUQUERQUE GRAEFF Direção: Dirceu Lima da Trindade VICE-REITORIA ACADÊMICA DEPARTAMENTO DE ARTES E ARQUITETURA CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO ESCOLA DE ARQUITETURA E URBANISMO PROF. EDGAR ALBUQUERQUE GRAEFF Direção: Dirceu Lima da Trindade PLANO DE CURSO

Leia mais

Resolução nº 2/2006 3/2/2006 RESOLUÇÃO CNE Nº 2, DE 2 DE FEVEREIRO DE 2006 DOU 03.02.2006

Resolução nº 2/2006 3/2/2006 RESOLUÇÃO CNE Nº 2, DE 2 DE FEVEREIRO DE 2006 DOU 03.02.2006 Resolução nº 2/2006 3/2/2006 RESOLUÇÃO CNE Nº 2, DE 2 DE FEVEREIRO DE 2006 DOU 03.02.2006 Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais para o curso de graduação em Engenharia Agrícola e dá outras providências.

Leia mais

PLANO DE CURSO. Pré-requisito: ----- Professor: Argemiro Ribeiro de Souza Filho Titulação: Doutor em História Social pela USP

PLANO DE CURSO. Pré-requisito: ----- Professor: Argemiro Ribeiro de Souza Filho Titulação: Doutor em História Social pela USP CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO Autorizado plea Portaria nº 1.205 de 27/08/10 DOU de 30/08/10 Componente Curricular: HISTÓRIA DA ARQUITETURA E DA ARTE I Código: ARQ - 012 CH Total: 30 h Pré-requisito:

Leia mais

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 243/2012

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 243/2012 DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 243/2012 Altera a Deliberação CONSEP N o 185/2012, que dispõe sobre o Currículo do Curso de Arquitetura e Urbanismo, em regime seriado semestral. O CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA,

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO 1.ª SÉRIE 2.ª SÉRIE 3.ª SÉRIE

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO 1.ª SÉRIE 2.ª SÉRIE 3.ª SÉRIE MATRIZ CURRICULAR CURSO: GRADUAÇÃO: REGIME: DURAÇÃO: INTEGRALIZAÇÃO: ARQUITETURA E URBANISMO BACHARELADO SERIADO ANUAL - NOTURNO 05 (CINCO) ANOS LETIVOS MÍNIMO: 05 (CINCO) ANOS LETIVOS A) TEMPO TOTAL:

Leia mais

ARQUITETURA PARAIBANA NA PRIMEIRA DÉCADA DO SÉCULO XXI

ARQUITETURA PARAIBANA NA PRIMEIRA DÉCADA DO SÉCULO XXI ARQUITETURA PARAIBANA NA PRIMEIRA DÉCADA DO SÉCULO XXI Autoria: Manoel Brito de Farias Segundo (orientador) Faculdade de Ciências Sociais Aplicadas (FACISA) Caio Méssala da Silva Faustino - Faculdade de

Leia mais

ARQUITETURA E URBANISMO

ARQUITETURA E URBANISMO ARQUITETURA E URBANISMO Nome IES: UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC 1 CURSO: ARQUITETURA Dados de identificação da Universidade de Cuiabá - UNIC Dirigente da Mantenedora Presidente: Ed. Rodrigo Calvo Galindo

Leia mais

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - CETEC. Plano de Trabalho Docente 2013. Ensino Técnico

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - CETEC. Plano de Trabalho Docente 2013. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2013 ETEC Prof. Massuyuki Kawano de Tupã - Sede Ensino Técnico Código: 136 Município: Estância Turística de Tupã - SP Eixo Tecnológico: INFRAESTRUTURA Habilitação Profissional;

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CULTURA UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS FACULDADE DE ARQUITETURA E URBANISMO COLEGIADO DO CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CULTURA UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS FACULDADE DE ARQUITETURA E URBANISMO COLEGIADO DO CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CULTURA UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS FACULDADE DE ARQUITETURA E URBANISMO COLEGIADO DO CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO DIRETRIZES TRABALHO FINAL DE GRADUAÇÃO O Colegiado do

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO BELAS ARTES DE SÃO PAULO CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO

CENTRO UNIVERSITÁRIO BELAS ARTES DE SÃO PAULO CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO CENTRO UNIVERSITÁRIO BELAS ARTES DE SÃO PAULO CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO CACCAU Centro de Atividades Complementares do Curso de Arquitetura e Urbanismo REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES Nas

Leia mais

PROJETOS ARQUITETÔNICOS

PROJETOS ARQUITETÔNICOS PROJETOS ARQUITETÔNICOS ESTRUTURA CURRICULAR Metodologia da Pesquisa Científica Metodologia do Projeto Arquitetônico Detalhes Arquitetônicos Ergonomia e Acessibilidade Conforto Ambiental em Projetos Arquitetônicos

Leia mais

Autorizado pela Portaria nº 1.205 de 27/08/10 DOU Nº 166 de 30/08/10

Autorizado pela Portaria nº 1.205 de 27/08/10 DOU Nº 166 de 30/08/10 C U R S O D E A R Q U I T E T U R A E U R B A N I S M O Autorizado pela Portaria nº 1.205 de 27/08/10 DOU Nº 166 de 30/08/10 Componente Curricular: TÉCNICAS DE EDIFICAÇÕES II Código: ARQ 055 Pré-requisito:

Leia mais

Diretrizes curriculares nacionais e os projetos pedagógicos dos cursos de graduação

Diretrizes curriculares nacionais e os projetos pedagógicos dos cursos de graduação Diretrizes curriculares nacionais e os projetos pedagógicos dos cursos de graduação Curso de Atualização Pedagógica Julho de 2010 Mediador: Adelardo Adelino Dantas de Medeiros (DCA/UFRN) Diretrizes Curriculares

Leia mais

ARQUITETURA E URBANISMO

ARQUITETURA E URBANISMO ARQUITETURA E URBANISMO 1. TURNO: Integral HABILITAÇÃO: Bacharelado GRAU ACADÊMICO: Arquiteto e Urbanista PRAZO PARA CONCLUSÃO: Mínimo = 5 anos Máximo = 9 anos 2. OBJETIVO/PERFIL DO PROFISSIONAL A SER

Leia mais

O MINISTRO DE ESTADO DA EDUCAÇÃO

O MINISTRO DE ESTADO DA EDUCAÇÃO Portaria nº 808, de 8 de junho de 00. Aprova o instrumento de avaliação para reconhecimento de Cursos Pedagogia, no âmbito do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior - SINAES. O MINISTRO DE

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO N 7, DE 31 DE MARÇO DE 2004.

CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO N 7, DE 31 DE MARÇO DE 2004. 1 CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO N 7, DE 31 DE MARÇO DE 2004. (*) (**) Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais para os cursos de graduação em Educação Física,

Leia mais

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 092/2015

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 092/2015 DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 092/2015 Altera a Deliberação CONSEP Nº 275/2014, que altera o Currículo do Curso de Engenharia Civil para regime seriado semestral. O CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA, na conformidade

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO INTRODUÇÃO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO (PPC) Articulação com o Plano de Desenvolvimento Institucional PDI Projeto Político Pedagógico Indissociabilidade entre ensino, pesquisa

Leia mais

Concurso Público: Prêmio Caneleiro de Arquitetura Sustentável TERMO DE REFERÊNCIA

Concurso Público: Prêmio Caneleiro de Arquitetura Sustentável TERMO DE REFERÊNCIA Concurso Público: Prêmio Caneleiro de Arquitetura Sustentável TERMO DE REFERÊNCIA Junho 2014 SUMÁRIO 1. APRESENTAÇÃO Pg. 03 2. OBJETO Pg. 03 3. ESCOPO DOS PRODUTOS E SERVIÇOS Pg. 03 4. DIRETRIZES PARA

Leia mais

JUSTIFICATIVA DA INCLUSÃO DA DISCIPLINA NA CONSTITUIÇÃO DO CURRICULO

JUSTIFICATIVA DA INCLUSÃO DA DISCIPLINA NA CONSTITUIÇÃO DO CURRICULO FATEA Faculdades Integradas Teresa D Ávila Curso: Pedagogia Carga Horária: 36h Ano: 2011 Professor: José Paulo de Assis Rocha Plano de Ensino Disciplina: Arte e Educação Período: 1º ano Turno: noturno

Leia mais

Segundo semestre de 2013: segundas e terças-feiras das 14h às 18h no Estúdio 4

Segundo semestre de 2013: segundas e terças-feiras das 14h às 18h no Estúdio 4 UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE ARQUITETURA E URBANISMO DEPARTAMENTO DE PROJETO GRUPO DE DISCIPLINAS DE PROJETO DE EDIFICAÇÕES AUP 0154 - ARQUITETURA - PROJETO 4 Segundo semestre de 2013: segundas

Leia mais

CURRICULUM SIMPLIFICADO

CURRICULUM SIMPLIFICADO Série: 1-1 Semestre 7AQ110 ANTROPOMETRIA 2.0 7AQ104 DESENHO ARQUITETÔNICO I 4.0 7AQ101 DESENHO DE OBSERVAÇÃO 4.0 7AQ102 DESENHO GEOMÉTRICO 4.0 7AQ106 HISTÓRIA DA ARTE ANTIGA 2.0 7AQ103 LINGUAGEM VISUAL

Leia mais

RESOLUÇÃO CONSEPE 70/2002

RESOLUÇÃO CONSEPE 70/2002 RESOLUÇÃO CONSEPE 70/2002 ALTERA A CARGA HORÁRIA DOS CURRÍCULOS DO CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO, DO CÂMPUS DE ITATIBA, DA UNIVERSIDADE SÃO FRANCISCO. O Presidente do Conselho Superior de Ensino, Pesquisa

Leia mais

CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO REGULAMENTO DO TRABALHO FINAL DE GRADUAÇÃO TFG CAPÍTULO I DA NATUREZA

CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO REGULAMENTO DO TRABALHO FINAL DE GRADUAÇÃO TFG CAPÍTULO I DA NATUREZA UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO REGULAMENTO DO TRABALHO FINAL DE GRADUAÇÃO TFG CAPÍTULO I DA NATUREZA Art. 1º O presente instrumento regulamenta o Trabalho Final

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA EIXO TECNOLÓGICO: INFRAESTRUTURA Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO CURSO: Curso Técnico em Edificações FORMA/GRAU:( x )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura ( ) tecnólogo

Leia mais

ANEXO AO MODELO DO PLANO DE AULA DO PROCESSO SELETIVO DOCENTE GERAL (PSD-G) 2015.1

ANEXO AO MODELO DO PLANO DE AULA DO PROCESSO SELETIVO DOCENTE GERAL (PSD-G) 2015.1 ANEXO AO MODELO DO PLANO DE AULA DO PROCESSO SELETIVO DOCENTE GERAL (PSD-G) 2015.1 ARQUITETURA E URBANISMO Graduar arquitetos e urbanistas com uma sólida formação humana, técnico-científica e profissional,

Leia mais

1º SEMESTRE. 1. Análise e Percepção da Forma da Arquitetura 05 75h - 2. Desenho I 05 75h - 4. Geometria Descritiva 05 75h -

1º SEMESTRE. 1. Análise e Percepção da Forma da Arquitetura 05 75h - 2. Desenho I 05 75h - 4. Geometria Descritiva 05 75h - V- MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE BACHARELADO EM ARQUITETURA E URBANISMO 1º SEMESTRE 1. Análise e Percepção da Forma da Arquitetura 05 75h - 2. Desenho I 05 75h - 3. Estética e História das Artes 05 75h

Leia mais

Regulamento de Estágio Curricular

Regulamento de Estágio Curricular Regulamento de Estágio Curricular REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR O presente regulamento normatiza o Estágio Curricular em acordo com a Lei nº 11.788, de 25/09/2008, componente do Projeto Pedagógico

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO COLEGIADO CES

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO COLEGIADO CES MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADO: Conselho Nacional de Educação / Câmara de Educação Superior ASSUNTO: Diretrizes Curriculares Nacionais dos Cursos de Engenharia RELATOR(A):

Leia mais

DIRETRIZES CURRICULARES PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UTFPR

DIRETRIZES CURRICULARES PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UTFPR Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Pró-Reitoria de Graduação e Educação Profissional DIRETRIZES CURRICULARES PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UTFPR APROVADO PELA RESOLUÇÃO

Leia mais

MINI STÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINI STRO P ORTARIA Nº 808, DE 18 DE JUNHO DE 2010

MINI STÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINI STRO P ORTARIA Nº 808, DE 18 DE JUNHO DE 2010 MINI STÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINI STRO P ORTARIA Nº 808, DE 18 DE JUNHO DE 2010 Aprova o instrumento de avaliação para reconhecimento de Cursos Pedagogia, no âmbito do Sistema Nacional de Avaliação

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO. TURMA: 1º semestre EMENTA

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO. TURMA: 1º semestre EMENTA EIXO TECNOLÓGICO: INFRAESTRUTURA Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO CURSO: TÉCNICO EM EDIFICAÇÕES FORMA/GRAU:( )integrado ( X ) subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura ( ) tecnólogo MODALIDADE:

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA OBJETIVOS

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA OBJETIVOS Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO CURSO: INFORMÁTICA FORMA/GRAU:( X)integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura ( ) tecnólogo MODALIDADE:

Leia mais

Plano de Ensino. CARGA HORÁRIA: 40 h TURNO: Noturno TURMA: EDS 03/T4. SEMESTRE ou ANO DA TURMA: 3º Semestre

Plano de Ensino. CARGA HORÁRIA: 40 h TURNO: Noturno TURMA: EDS 03/T4. SEMESTRE ou ANO DA TURMA: 3º Semestre Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: INFRAESTRUTURA CURSO: Curso Técnico em Edificações FORMA/GRAU:( )integrado ( x )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura ( ) tecnólogo

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.580, DE 23 DE OUTUBRO DE 2014

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.580, DE 23 DE OUTUBRO DE 2014 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.580, DE 23 DE OUTUBRO DE 2014 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Bacharelado em

Leia mais

NORMATIZAÇÃO E REGULAÇÃO DOS DOCUMENTOS OFICIAIS DAS INSTITUIÇÕES DE EDUCAÇÃO SUPERIOR LASSALISTA CURSOS DE GRADUAÇÃO

NORMATIZAÇÃO E REGULAÇÃO DOS DOCUMENTOS OFICIAIS DAS INSTITUIÇÕES DE EDUCAÇÃO SUPERIOR LASSALISTA CURSOS DE GRADUAÇÃO NORMATIZAÇÃO E REGULAÇÃO DOS DOCUMENTOS OFICIAIS DAS INSTITUIÇÕES DE EDUCAÇÃO SUPERIOR LASSALISTA CURSOS DE GRADUAÇÃO PROVÍNCIA LA SALLE BRASIL - CHILE APRESENTAÇÃO O Setor de Educação Superior da Província

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 090/2008-CTC

RESOLUÇÃO Nº 090/2008-CTC RESOLUÇÃO Nº 090/2008-CTC CERTIDÃO Certifico que a presente resolução foi afixada em local de costume, neste Centro, no dia 19/12/2008. Aprova novo projeto pedagógico do curso de graduação em Arquitetura

Leia mais

Resolução nº. 01/09. Título I Estágio Supervisionado. Capítulo I. Caracterização do Estágio:

Resolução nº. 01/09. Título I Estágio Supervisionado. Capítulo I. Caracterização do Estágio: 1 Resolução nº. 01/09 Aprovar o Regulamento do Estágio Curricular Supervisionado do Curso de Pedagogia - considerando o art.70, VII do Regimento desta Instituição; - considerando necessidade de normatizar

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JOINVILLE PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JOINVILLE PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JOINVILLE PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO Fase Cod. Disciplina I Matriz Curricular vigente Carga Horária Teórica Prática Total

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE ENSINO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE ENSINO SERVÇO PÚBLCO FEDERAL UNVERSDADE FEDERAL DE CAMPNA GRANDE CONSELHO UNVERSTÁRO CÂMARA SUPEROR DE ENSNO RESOLUÇÃO Nº 04/2012 Aprova a estrutura curricular contida no Projeto Pedagógico do Curso de Graduação

Leia mais

COORDENADORA: Profa. Herica Maria Castro dos Santos Paixão. Mestre em Letras (Literatura, Artes e Cultura Regional)

COORDENADORA: Profa. Herica Maria Castro dos Santos Paixão. Mestre em Letras (Literatura, Artes e Cultura Regional) COORDENADORA: Profa. Herica Maria Castro dos Santos Paixão Mestre em Letras (Literatura, Artes e Cultura Regional) Universidade Federal de Roraima UFRR Brasil Especialista em Alfabetização (Prática Reflexiva

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE RESPONSABILIDADE SOCIAL

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE RESPONSABILIDADE SOCIAL CENTRO DE ENSINO ATENAS MARANHENSE FACULDADE ATENAS MARANHESE DIRETORIA ACADÊMICA NÚCLEO DE ASSESSORAMENTO E DE DESENVOLVIMENTO PEDAGÓGICO - NADEP PROGRAMA INSTITUCIONAL DE RESPONSABILIDADE SOCIAL SÃO

Leia mais

Currículo Referência em Artes Visuais Ensino Médio

Currículo Referência em Artes Visuais Ensino Médio Currículo Referência em Artes Visuais Ensino Médio 1º ANO - ENSINO MÉDIO Objetivos Conteúdos Expectativas - Conhecer a área de abrangência profissional da arte e suas características; - Reconhecer e valorizar

Leia mais

CURRICULUM SIMPLIFICADO

CURRICULUM SIMPLIFICADO Série: 1-1 Semestre 7IN101 CRIATIVIDADE 2.0 7IN102 DESENHO DE ARQUITETURA I 4.0 7IN104 DESENHO GEOMÉTRICO 2.0 7IN103 DESENHO DE OBSERVAÇÃO I 4.0 7PJ105 ECOLOGIA URBANA 4.0 7TC106 FÍSICA BÁSICA 4.0 7HS107

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS. CURRÍCULO 4/804 - Ingresso Vestibular a partir de 2012/1

EMENTAS DAS DISCIPLINAS. CURRÍCULO 4/804 - Ingresso Vestibular a partir de 2012/1 EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURRÍCULO 4/804 - Ingresso Vestibular a partir de 2012/1 NÍVEL I 4110K 03 Matemática para Arquitetura Ementa: Estudo da Álgebra dos Vetores, da Geometria Analítica, da Geometria

Leia mais

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 147/2012

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 147/2012 DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 147/2012 Altera o Currículo do Curso de Engenharia de Produção Mecânica para regime seriado semestral. O CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA, na conformidade do Processo nº MEC-479/2012,

Leia mais

Grade Curricular - Arquitetura e Urbanismo

Grade Curricular - Arquitetura e Urbanismo Grade Curricular - Arquitetura e Urbanismo SEMESTRE 1 - Obrigatórias SAP0615 Projeto I 12 4 16 SAP0620 Desenho de Arquitetura 6 2 8 SAP0623 Plástica 6 2 8 SAP0645 Informática na Arquitetura 8 2 10 SAP0646

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO Fundação Instituída nos termos da Lei 5.152 de 21/10/1966 São Luís Maranhão

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO Fundação Instituída nos termos da Lei 5.152 de 21/10/1966 São Luís Maranhão RESOLUÇÃO N 758CONSEPE, de 24 de maio de 2010. Aprova a mudança de denominação do Curso de Desenho Industrial para Design, modalidade Bacharelado, e sua reestruturação pedagógica. O Reitor da Universidade

Leia mais

ATELIÊ DE ARQUITETURA II PROJETO DE ESCOLA. PDF created with pdffactory trial version www.pdffactory.com

ATELIÊ DE ARQUITETURA II PROJETO DE ESCOLA. PDF created with pdffactory trial version www.pdffactory.com CARACTERIZAÇÃO DA DISCIPLINA: AdisciplinadeProjeto de ArquiteturaII dácontinuidade aoprocesso deaprendizado iniciado em Projeto de Arquitetura I, caracterizando o Projeto de Arquitetura como um processo

Leia mais

Na verdade, esta Resolução 02/2010 não altera a Resolução 06/2006 revoga-a.

Na verdade, esta Resolução 02/2010 não altera a Resolução 06/2006 revoga-a. SIC nº 20/2010* Belo Horizonte, 22 de junho de 2010. 1. ARQUITETURA E URBANISMO. DIRETRIZES CURRICULARES NACIONAIS. ALTERAÇÃO. RESOLIUÇÃO Nº 2, DE 17 DE JUNHO DE 2010. CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR. CONSELHO

Leia mais

REGULAMENTO DE VIAGEM DE ESTUDOS

REGULAMENTO DE VIAGEM DE ESTUDOS REGULAMENTO DE VIAGEM DE ESTUDOS CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO Florianópolis (SC), 2013 1 ESTRUTURA ORGANIZACIONAL DA INSTITUIÇÃO Mantenedora: Sistema Barddal de Ensino Grupo UNIESP Mantida: Faculdades

Leia mais

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓGICO: 2010. Carga Horária Semestral: 80 horas Semestre do Curso: 8º

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓGICO: 2010. Carga Horária Semestral: 80 horas Semestre do Curso: 8º PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓGICO: 2010 Curso: Pedagogia Disciplina: Conteúdos e Metodologia de Geografia Carga Horária Semestral: 80 horas Semestre do Curso: 8º 1 - Ementa (sumário, resumo) Ementa: O

Leia mais

FACULDADE KENNEDY BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

FACULDADE KENNEDY BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO FACULDADE KENNEDY BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO A Faculdade Kennedy busca sempre melhorar a qualidade, oferecendo serviços informatizados e uma equipe de profissionais preparada para responder

Leia mais

CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU 1. ARQUITETURA DE INTERIORES 2. ARQUITETURA E CENOGRAFIA ARQUITETURA DE INTERIORES

CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU 1. ARQUITETURA DE INTERIORES 2. ARQUITETURA E CENOGRAFIA ARQUITETURA DE INTERIORES CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU 1. ARQUITETURA DE INTERIORES 2. ARQUITETURA E CENOGRAFIA ARQUITETURA DE INTERIORES APRESENTAÇÃO O curso oferece, a arquitetos e a profissionais de áreas afins, um perfil

Leia mais

Pós-graduação Lato Sensu em Informática Aplicada na Educação

Pós-graduação Lato Sensu em Informática Aplicada na Educação Pós-graduação Lato Sensu em Informática Aplicada na Educação 1. Público Alvo Este curso de Pós-Graduação Lato Sensu é destinado principalmente a alunos graduados em cursos da área de Educação (Pedagogia

Leia mais

Curso de Educação Profissional Técnica de Nível Médio Subseqüente ao Ensino Médio, na modalidade a distância, para:

Curso de Educação Profissional Técnica de Nível Médio Subseqüente ao Ensino Médio, na modalidade a distância, para: INSTITUIÇÃO: IFRS CAMPUS BENTO GONÇALVES CNPJ: 94728821000192 ENDEREÇO: Avenida Osvaldo Aranha, 540. Bairro Juventude. CEP: 95700-000 TELEFONE: (0xx54) 34553200 FAX: (0xx54) 34553246 Curso de Educação

Leia mais

Manual do Estagiário 2008

Manual do Estagiário 2008 Manual do Estagiário 2008 Sumário Introdução... 2 O que é estágio curricular... 2 Objetivos do estágio curricular... 2 Duração e carga horária do estágio curricular... 3 Requisitos para a realização do

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.264, DE 24 DE ABRIL DE 2012

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.264, DE 24 DE ABRIL DE 2012 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.264, DE 24 DE ABRIL DE 2012 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Graduação em Serviço

Leia mais

Dimensão 1 - Organização Didático-Pedagógica do Curso

Dimensão 1 - Organização Didático-Pedagógica do Curso AUTO-AVALIAÇAO INSTITUCIONAL DO CURSO DE PEDAGOGIA FACED-UFAM / Professores Dimensão 1 - Organização Didático-Pedagógica do Curso Objetivos do Curso 01 - Tenho conhecimento do Projeto Pedagógico do Curso.

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 010/2006

RESOLUÇÃO Nº 010/2006 Confere com o original RESOLUÇÃO Nº 010/2006 CRIA o Curso de Pós-Graduação Lato Sensu de Educação Ambiental, em nível de Especialização. O REITOR DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DO AMAZONAS e PRESIDENTE DO CONSELHO

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO SISTEMAS DE INFORMAÇÃO UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC 1 CURSO: BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Dados de Identificação da Universidade de Cuiabá - UNIC Dirigente da Mantenedora Presidente: Ed. Rodrigo

Leia mais

DINÂMICA CURRICULAR DO CURSO DE PEDAGOGIA - 2008. Disciplinas Teórica Prática Estágio Total. 1º Período

DINÂMICA CURRICULAR DO CURSO DE PEDAGOGIA - 2008. Disciplinas Teórica Prática Estágio Total. 1º Período MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal de Alfenas. UNIFAL-MG Rua Gabriel Monteiro da Silva, 700. Alfenas/MG. CEP 37130-000 Fone: (35) 3299-1000. Fax: (35) 3299-1063 DINÂMICA CURRICULAR DO CURSO DE

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N 72/2009 Aprova o Projeto Político-Pedagógico do Curso de Sistemas de Informação, modalidade

Leia mais

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 242/2014

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 242/2014 DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 242/2014 Altera a Deliberação CONSEP Nº 107/2012, que Dispõe sobre o Currículo Pleno do Curso de Pedagogia - Licenciatura, regime seriado semestral. O CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA,

Leia mais

PLANO DE TRABALHO DO PROFESSOR

PLANO DE TRABALHO DO PROFESSOR MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA CAMPUS SANTA ROSA Rua Uruguai, 1675Bairro Central CEP: 98900.000

Leia mais

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 095/2015

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 095/2015 DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 095/2015 Altera a Deliberação CONSEP Nº 147/2012, que altera o Currículo do Curso de Engenharia de Produção Mecânica para regime seriado semestral. O CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA,

Leia mais

LEI Nº 4.791 DE 2 DE ABRIL DE

LEI Nº 4.791 DE 2 DE ABRIL DE Lei nº 4791/2008 Data da Lei 02/04/2008 O Presidente da Câmara Municipal do Rio de Janeiro nos termos do art. 79, 7º, da Lei Orgânica do Município do Rio de Janeiro, de 5 de abril de 1990, não exercida

Leia mais

Área de Conhecimento. Laboratórios de informática Descrição e equipamentos. Informática, Pesquisas

Área de Conhecimento. Laboratórios de informática Descrição e equipamentos. Informática, Pesquisas Descrição da infraestrutura física destinada aos cursos, incluindo laboratórios, equipamentos instalados, infraestrutura de informática e redes de informação. Relação de laboratórios, oficinas e espaços

Leia mais

SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO. Missão

SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO. Missão Curso: Engenharia Civil SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO Missão O Curso de Engenharia Civil da UNESA tem por missão formar Engenheiros Civis com sólida formação básica e profissional, alinhada com as diretrizes

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO Resolução n 57/ 2009 Aprova o Projeto Político-Pedagógico do Curso Superior em Regência de Bandas

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 CURSO: Redes de Computadores MISSÃO DO CURSO Com a modernização tecnológica e com o surgimento destes novos serviços e produtos, fica clara a necessidade de profissionais

Leia mais