SAÚDE Diagnóstico Social do Concelho de Cadaval

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SAÚDE Diagnóstico Social do Concelho de Cadaval"

Transcrição

1 SAÚDE 54

2 A nível de equipamentos de saúde no concelho existem, um Centro de Saúde, uma Delegação de Saúde Pública e seis Extensões do Centro de Saúde, distribuídas pelas freguesias de Cadaval, Figueiros, Lamas, Painho, Peral, Vermelha e Vilar. Estas Extensões são uma forma de dar resposta à população residente nas freguesias conseguindo-se assim uma maior proximidade com os utentes e uma maior humanização dos serviços. Quanto ao tipo de cuidados prestados em cada equipamento, podemos constatar através do quadro apresentado, que nem todas as extensões prestam os mesmos cuidados. Distribuição Equipamentos de Saúde /Freguesias Freguesias Equipamentos de Saúde Cuidados Prestados Cadaval Centro de Saúde e Delegação de Saúde Pública Clínica Geral; Saúde Infantil e Juvenil; Saúde Materna e Planeamento Familiar; Saúde Escolar; Consulta de Diabetes; Serviço de Atendimento Permanente; Vacinação; Serviço de Enfermagem: Tratamentos e medição da Tensão Arterial Vermelha Lamas Peral Painho Unidade de Saúde da Vermelha Unidade de Saúde de Chão do Sapo Unidade de Saúde das Barreiras Unidade de Saúde do Painho Clínica Geral; Serviço de Enfermagem e desenvolvimento de todas as Actividades Programa Clínica Geral Clínica Geral; Diabetes Clínica Geral Figueiros Vilar Fonte: Centro de Saúde do Cadaval Unidade de Saúde de Figueiros Unidade de Saúde do Vilar Clínica Geral; Serviços de Enfermagem (a tempo parcial) Clínica Geral; Saúde Infantil e Juvenil; Saúde Materna e Planeamento Familiar; Diabetes; Serviços de Enfermagem: Tratamentos e Vacinação O Centro de Saúde tem um serviço de atendimento permanente, funciona 24 horas por dia, e é constituído por um Médico(a), um Enfermeiro(a), um Auxiliar de Acção Médica e um Segurança. Relativamente ao número de utentes inscritos, até Junho de 2003 encontravam-se inscritos no Centro de Saúde e Extensões, utentes dos quais 48,6% são do sexo masculino e os restantes 51,4% do sexo feminino. 55

3 Sexo 2003 Nº % Masculino ,6 Feminino ,4 Total Fonte: Centro de Saúde do Cadaval Faixas Etárias dos Utentes inscritos em Médico de Família (2003) e + Sexo masculino Sexo Feminino No que concerne à caracterização dos utentes face à idade, podemos constatar que 12,8% dos indivíduos estão na Faixa Etária dos 0-14 anos; 11,6% dos anos; 13,6% dos anos; 12% dos anos e dos anos; 12,6% dos anos; 13% dos anos; 12,4% com 75 ou mais anos. O número médio de habitantes por médico de família é de 1 431Hab/Médico de Família. No que diz respeito aos Recursos Humanos existem no Concelho 10 médicos, 18 enfermeiros, 12 administrativos e 16 auxiliares/outros. Quanto à forma como estes estão distribuídos, apresentamos o seguinte quadro. 56

4 Equipamentos de Saúde/Recursos Humanos Equipamento Médicos Enfermeiros Administrativos Auxiliares/Outros Centro Saúde do Cadaval Delegação de Saúde Pública 1 (Autoridade S. Pública) Técnico de Saúde Ambiental 1 1 Unidade Saúde das Barreiras Unidade Saúde de Chão Sapo Unidade Saúde de Figueiros Unidade Saúde do Painho Unidade Saúde da Vermelha Unidade Saúde do Vilar Total Efectivos Fonte: Centro de Saúde do cadaval A nível de Projectos de Prevenção e Promoção da Saúde existem vários, nomeadamente, Planeamento Familiar, Saúde Escolar, Saúde Materna, Saúde Infantil, Saúde Oral nas Crianças e Adolescentes e Cuidados Continuados. Estes projectos são coordenados por médicos e enfermeiros, sendo que cada um tem os seus responsáveis. Convém ainda referir que no ano de 2005 foi aprovada uma candidatura ao PAII (Programa de Apoio Integrado a Idosos), cujos objectivos do Programa são: Promover a autonomia das pessoas idosas, prioritariamente no domicílio e meio habitual de vida; Estabelecer medidas para melhorar a mobilidade e acessibilidade a serviços; Implementar respostas de apoio às famílias que prestam cuidados a pessoas com dependência, especialmente idosos; Promover e apoiar a formação de prestadores de cuidados informais e formais de profissionais, familiares, voluntários e outras pessoas da comunidade; 57

5 Desenvolver medidas preventivas do isolamento e da exclusão. Consultas efectuadas nos Centros de Saúde e suas Extensões, segundo as Especialidades, em 2001 Consultas Concelho de Cadaval Total Medicina Geral e Familiar/Clínica Geral Estomatologia Ginecologia Otorrinolaringologia Planeamento Familiar Pneumologia Saúde Infantil e Juvenil/Pediatria Saúde Materna/Obstetrícia 566 Outras Especialidades Indicadores de Saúde em 2001 Taxa média Médicos por Farmácias Pessoal de Consultas Camas de 1000 por 1000 Enfermagem por Por Taxa de Mortalidade Habitantes Habitantes por 1000 Habitante 1000 Ocupação Infantil Habitantes Hab. 1997/ Nº % Portugal 5,7 3,2 2,5 4,0 3,8 4,2 66,5 Lisboa e Vale 5,1 4,1 2,7 4,3 4,1 4,5 64,8 do Tejo Oeste 5,0 1,2 2,6 2,1 3,5 1,7 64,3 Cadaval 3,3 0 2,9 Fonte: INE, Anuário Estatístico da Região de Lisboa e Vale do Tejo, ,3 2,9 0,6 42,2 A nível de Equipamentos de Saúde Privados, o Concelho possui três Postos de Recolha de Análises Clínicas, nove Clínicas Médicas, quatro Farmácias e um Posto de Dispensa de Medicamentos, distribuídos da seguinte forma: Cadaval (duas farmácias); Vermelha (uma farmácia); Vilar (uma farmácia) e Figueiros (um Posto de Dispensa de Medicamentos). 58

6 Infra-Estruturas de Saúde Privadas no Concelho Nº de Clínicas Médicas Nº de Postos de Recolha de Análises Clínicas Tipo de Exames Efectuados Análises Clínicas 9 3 Electrocardiogramas Todo o tipo de Ecografias Mamografia EcoDoppler No que diz respeito às Clínicas Médicas abrangem diversas especialidades nomeadamente, Dentista, Clínica Geral, Planeamento Familiar, Neurologia, Endocrinologia, Psicologia, Ortopedia, Psiquiatria, Oftalmologia, Cirurgia Geral, Otorrino, Alergologia, Ginecologia e Fisiatria. Em algumas destas Clínicas e Especialidades existem também alguns tipos de Acordo com sistemas de saúde como por exemplo, Medis, SAMS, ADSE, PSP, ARS, PT, Caixa Geral de Depósitos, Força Aérea, Ministério da Justiça, etc. Para além das Clínicas Médicas existe também um espaço onde se pode aceder a Fisioterapia e uma Clínica Veterinária. 59

7 1- Matriz SWOT SAÚDE Rede Social FRAQUEZAS FORÇAS OPORTUNIDADES AMEAÇAS Dificuldade de marcação de consultas para médicos de família Trabalho desenvolvido pelas equipas ao nível da prevenção: -Planeamento Familiar -Saúde Escolar -Saúde Materna -Cuidados Continuados -Saúde Infantil -Doenças Cardiovasculares e Diabetes Na política da Saúde para aplicação das Taxas Moderadoras Possibilidade de encerramento de algumas Extensões do Centro de Saúde por forma a optimizar recursos existentes; As orientações da política da saúde não permitem a vinculação de pessoal; Existência de infraestruturas de saúde privadas no concelho; Algumas Extensões Projecto de construção de um novo Centro de Politica do Poder Central: encerramento de funcionam em espaços físicos Saúde; algumas Extensões do Centro de Saúde; desadequados 60

8 1- Matriz SWOT SAÚDE Rede Social FRAQUEZAS FORÇAS OPORTUNIDADES AMEAÇAS Existência a nível concelhio de 4 Instituições de Apoio Social; As orientações da política da saúde não permitem a vinculação de pessoal; Reduzido nº de Acções ao Campanhas de sensibilização e informação nas diversas freguesias; nível da Prevenção Elevado nº de associações a nível concelhio; Carácter voluntário e em part-time dos Técnicos que compõem a CPCJ; Falta de comunicação/articulação entre a Saúde e as diferentes Instituições Existência de Parcerias no terreno: CPCJ, Rede Social, Grupo da Violência e Maus Tratos; Existência a nível concelhio de 4 Instituições de Apoio Social; Existência de uma equipa de Cuidados Continuados (médico + enfermeiro); Existência de uma candidatura ao PAII (Programa de Apoio Integrado a Idosos); As orientações da política da saúde não permitem a vinculação de pessoal; Carácter voluntário e em part-time dos Técnicos que compõem a CPCJ; 61

9 1- Matriz SWOT SAÚDE Rede Social FRAQUEZAS FORÇAS OPORTUNIDADES AMEAÇAS Não existência de um Existência a nível concelhio de 4 Instituições de Apoio Social; Projecto de Cuidados Articulados Existência de uma equipa de Cuidados Continuados (médico + enfermeiro); As orientações da política da saúde não permitem a vinculação de pessoal; Trabalho desenvolvido pelas equipas ao nível da prevenção: -Planeamento Familiar -Saúde Escolar -Saúde Materna Maus hábitos alimentares e -Cuidados Continuados -Saúde Infantil de higiene oral da população em geral -Doenças Cardiovasculares e Diabetes Campanhas de sensibilização e informação nas diversas freguesias; Elevado nº de associações a nível concelhio; 62

10 1- Matriz SWOT SAÚDE Rede Social FRAQUEZAS FORÇAS OPORTUNIDADES AMEAÇAS Recursos humanos materiais e financeiros limitados Centro de Saúde com Serviço de Atendimento Permanente; Existência de infraestruturas de saúde privadas no concelho; Elevado nº de associações a nível concelhio; Possibilidade de encerramento de algumas Extensões do Centro de Saúde por forma a optimizar recursos existentes; As orientações da política da saúde não permitem a vinculação de pessoal; Politica do Poder Central: Existência de uma candidatura ao PAII (Programa de Apoio Integrado a Idosos); encerramento de algumas Extensões do Centro de Saúde; Existência a nível concelhio de 4 Instituições de Apoio Social; Envelhecimento Existência de uma equipa de Cuidados Continuados (médico + populacional e consequentemente aumento da procura dos Serviços de Saúde ligados à 3ª Idade enfermeiro); Centro de Saúde com Serviço de Atendimento Permanente; Existência de infraestruturas de saúde privadas no concelho; Elevado nº de Associações a nível concelhio; Existência de uma Candidatura ao PAII (Programa de Apoio Integrado a Idosos); As orientações da política da saúde não permitem a vinculação de pessoal; 63

11 Problemas 1-Dificuldade de marcação de consultas para 2- Priorização de Problemas Importância (pontos) Recursos (pontos) Total Ordem de Prioridade médicos de família ª 2- Algumas Extensões funcionam em espaços físicos desadequados ª 3-Reduzido nº de Acções ao nível da Prevenção ª 4-Falta de comunicação/articulação entre a Saúde e as diferentes Instituições ª 5-Não existência de um Projecto de Cuidados Articulados ª 6-Maus hábitos alimentares e de higiene oral da população em geral ª 7-Recursos humanos, materiais e financeiros limitados ª 8-Envelhecimento Populacional e consequente aumento da procura dos Serviços de Saúde por parte da 3ª Idade ª 64

12 3- Análise Transversal de Problemas Rede Social Problemas Educação Emprego/ Formação Acção Social 1-Dificuldade de marcação de consultas para médicos de família 2- Algumas Extensões funcionam em espaços físicos desadequados 3-Reduzido nº de Acções ao nível da Prevenção 4-Falta de comunicação/articulação entre a Saúde e as diferentes Instituições 5-Não existência de um Projecto de Cuidados Articulados 6-Maus hábitos alimentares e de higiene oral da população em geral 7-Recursos humanos, materiais e financeiros limitados 8-Envelhecimento Populacional e consequente aumento da procura dos Serviços de Saúde por parte da 3ª Idade Impacto inexistente Impacto reduzido Impacto médio Impacto forte 65

13 Problemas Causas Consumo excessivo de consultas por parte da população idosa Listas de utentes por médicos de família excessivas A descentralizaçã o dos Serviços de Saúde (Extensões) existente Não existência de critérios para ter acesso às consultas (declarações médicas, vigilância e doença) Envelhecimento populacional e consequente aumento da procura dos Serviços de Saúde por parte da 3ª idade 4- ANÁLISE DE CAUSAS - SAÚDE Falta de verbas e visão para adequar os espaços às necessidades Necessidade de dar resposta imediata aos Utentes Insuficiên cia de recursos humanos Pouca adesão das pessoas (populaçã o) a estas Acções Falta de comunicação/artic ulação entre a saúde e as diferentes Instituições e viceversa Falta de motivação dos Técnicos Trabalho em parceria pouco estruturado Baixo nível cultural e educacional da população Baixo nível económico da população Não supervisão dos Bares das Escolas Rede Social Má afectação dos recursos financeiros existentes Falta de autonomia dos Centros de Saúde Total Dificuldade de acesso a consultas X para médicos de família X X X X 5 Algumas Extensões funcionam espaços em físicos X X 2 desadequados Reduzido nº de Acções ao nível da Prevenção X X X 3 Falta de comunicação/articu lação entre a Saúde e as diferentes Instituições X X X 3 Maus hábitos alimentares e de higiene oral da população em geral Recursos humanos, materiais e financeiros limitados X X X 3 X X 2 Total

DIAGNÓSTICO SOCIAL REDE SOCIAL. Conselho Local de Acção Social do Cadaval. Maio Câmara Municipal Cadaval SEGURANÇA SOCIAL

DIAGNÓSTICO SOCIAL REDE SOCIAL. Conselho Local de Acção Social do Cadaval. Maio Câmara Municipal Cadaval SEGURANÇA SOCIAL REDE SOCIAL DIAGNÓSTICO SOCIAL Conselho Local de Acção Social do Cadaval Maio 2005 VILA DO CADAVAL Câmara Municipal Cadaval SEGURANÇA SOCIAL GOVERNO DA REPÚBLICA PORTUGUESA ÍNDICE pág. Introdução... 4

Leia mais

SISTEMA DE INFORMAÇÃO REDE SOCIAL MIRANDELA SISTEMA DE INFORMAÇÃO

SISTEMA DE INFORMAÇÃO REDE SOCIAL MIRANDELA SISTEMA DE INFORMAÇÃO SISTEMA DE INFORMAÇÃO 1 TERRITÓRIO Número de Freguesias Tipologia das Freguesias (urbano, rural, semi urbano) Área Total das Freguesias Cidades Estatísticas Total (2001, 2008, 2009) Freguesias Área Média

Leia mais

Diagnóstico Social de Oeiras Anexos

Diagnóstico Social de Oeiras Anexos Diagnóstico Social de Oeiras 2013 Anexos Fevereiro de 2014 SAÚDE POPULAÇÃO Anexo 1 INDICADORES Densidade populacional (hab./km 2 ) 3766,6 População residente, segundo os grandes grupos etários e sexo (nº):

Leia mais

DIAGNÓSTICO DE SITUAÇÃO DO CONCELHO DE BRAGA CARACTERIZAÇÃO DA ÁREA DE INTERVENÇÃO DA UNIDADE DE SAÚDE PÚBLICA DE BRAGA

DIAGNÓSTICO DE SITUAÇÃO DO CONCELHO DE BRAGA CARACTERIZAÇÃO DA ÁREA DE INTERVENÇÃO DA UNIDADE DE SAÚDE PÚBLICA DE BRAGA DIAGNÓSTICO DE SITUAÇÃO DO CONCELHO DE BRAGA CARACTERIZAÇÃO DA ÁREA DE INTERVENÇÃO DA UNIDADE DE SAÚDE PÚBLICA DE BRAGA Pedro Domingos Cunha Gomes Pereira 2009 DIAGNÓSTICO DE SITUAÇÃO DO CONCELHO DE BRAGA

Leia mais

SIGLAS. ACES Agrupamento de Centros de Saúde. UCSP Unidade de Cuidados Personalizados de Saúde. USF Unidade de Saúde Familiar

SIGLAS. ACES Agrupamento de Centros de Saúde. UCSP Unidade de Cuidados Personalizados de Saúde. USF Unidade de Saúde Familiar MAIO DE 2016 SIGLAS ACES Agrupamento de Centros de Saúde UCSP Unidade de Cuidados Personalizados de Saúde USF Unidade de Saúde Familiar UCC Unidade de Cuidados na Comunidade USP Unidade de Saúde Pública

Leia mais

REDE SOCIAL DE SOBRAL DE MONTE AGRAÇO PLANO DE ACÇÃO PARA 2010

REDE SOCIAL DE SOBRAL DE MONTE AGRAÇO PLANO DE ACÇÃO PARA 2010 REDE SOCIAL DE SOBRAL DE MONTE AGRAÇO PLANO DE ACÇÃO PARA 2010 EIXO I Promoção da Inclusão das famílias com especial enfoque às necessidades dos idosos OBJECTIVO GERAL Melhorar as condições de vida de

Leia mais

Caracterização do ACES LISBOA NORTE

Caracterização do ACES LISBOA NORTE Caracterização do ACES LISBOA NORTE 2013 ACES Lisboa Norte Quem somos e onde estamos Missão Prestar Cuidados de Saúde Primários de qualidade, com eficiência e eficácia, à população da sua área geográfica

Leia mais

Indicadores para avaliação do PDM em vigor

Indicadores para avaliação do PDM em vigor para avaliação do PDM em vigor Primeiro Objectivo Desenvolver, Diversificar e Modernizar a base produtiva Segundo Objectivo Reforço das Acessibilidades Intra-concelhias e Promover o Desenvolvimento Equilibrado

Leia mais

Unidade de Cuidados na Comunidade -1º Ano de Vida -

Unidade de Cuidados na Comunidade -1º Ano de Vida - Unidade de Cuidados na Comunidade -1º Ano de Vida - CUIDADOS DE SUPORTE: Saúde Mental na Comunidade SANDRA MOREIRA Enf.ª ULSM - Coordenadora UCCSMI Título de Especialista em Enfermagem de Saúde Mental

Leia mais

SNS Recursos Humanos. Dados de junho de Recursos Humanos do SNS por Região. Nº total de Profissionais Nº de Médicos e Enfermeiros.

SNS Recursos Humanos. Dados de junho de Recursos Humanos do SNS por Região. Nº total de Profissionais Nº de Médicos e Enfermeiros. Recursos Humanos do SNS por Região Nº total de Profissionais Nº de Médicos e Enfermeiros 40 740 9 941 13 450 23 894 5 118 8 171 Serviços Centrais 62 42 140 Serviços Centrais 3.528 9 414 13 466 200 Médicos

Leia mais

Prestação de Cuidados de Saúde na Região de Saúde do Centro

Prestação de Cuidados de Saúde na Região de Saúde do Centro Prestação de Cuidados de Saúde na Região de Saúde do Centro Administração Regional de Saúde do Centro, I.P. www.arscentro.min-saude.pt I. ENQUADRAMENTO MISSÃO: Garantir à população o acesso à prestação

Leia mais

CURSO DE TÉCNICO DE ACÇÃO GERIÁTRICA (24ª edição)

CURSO DE TÉCNICO DE ACÇÃO GERIÁTRICA (24ª edição) CURSO DE TÉCNICO DE ACÇÃO GERIÁTRICA (24ª edição) Atendendo ao envelhecimento crescente a que se assiste a nível mundial, é imprescindível os cuidadores, formais e informais, dispensarem a formação neste

Leia mais

EIXO 1: EMPREGO, QUALIFICAÇÃO, EMPREENDEDORISMO E INICIATIVA LOCAL

EIXO 1: EMPREGO, QUALIFICAÇÃO, EMPREENDEDORISMO E INICIATIVA LOCAL EIXO 1: EMPREGO, QUALIFICAÇÃO, EMPREENDEDORISMO E INICIATIVA LOCAL Desenvolver as condições facilitadoras da criação de emprego, combate ao desemprego e incentivo à iniciativa local referente ao empreendedorismo

Leia mais

Federação Portuguesa de Voleibol

Federação Portuguesa de Voleibol Federação Portuguesa de Voleibol Hospital de Santa Maria Porto Com o olhar no futuro, o Hospital de Santa Maria Porto tem um sólido passado, com mais de 125 anos de experiência na prestação de cuidados

Leia mais

Plano de Acção

Plano de Acção - 2 - Nota Prévia A Rede Social afirmou-se ao longo da sua criação como uma medida inovadora e com capacidade de produzir alterações positivas na intervenção social. Esta medida assumiu-se, desde início,

Leia mais

Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) Loures / Sacavém. Leonor Murjal Vogal do Conselho Clínico

Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) Loures / Sacavém. Leonor Murjal Vogal do Conselho Clínico Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) Loures / Sacavém Leonor Murjal Vogal do Conselho Clínico 1 Agrupamento de Centros de Saúde Loures/Sacavém DL 28/2008 Criação de agrupamentos de Centros de Saúde:

Leia mais

Diagnóstico de Saúde Lourinhã. Lourinhã 15 de Maio de 2017

Diagnóstico de Saúde Lourinhã. Lourinhã 15 de Maio de 2017 Diagnóstico de Saúde Lourinhã Lourinhã 15 de Maio de 2017 A população do Concelho Homens Mulheres 2 Pirâmide etária da população residente em Lourinhã Fonte: INE, Últimos dados de 2013 A população do Concelho

Leia mais

DIAGNÓSTICO SOCIAL DO CONCELHO DE MONTALEGRE

DIAGNÓSTICO SOCIAL DO CONCELHO DE MONTALEGRE DIAGNÓSTICO SOCIAL DO CONCELHO DE MONTALEGRE Dinâmicas Demográficas e Socio- Familiares A - Desertificação e envelhecimento da população Decréscimo populacional na ordem dos 17.5%; Jovens diminuíram para

Leia mais

Apoio a Idosos e Serviços de Saúde. Dossier de Apresentação.

Apoio a Idosos e Serviços de Saúde. Dossier de Apresentação. Apoio a Idosos e Serviços de Saúde Dossier de Apresentação O PROJECTO CAREBEM 2 A CareBem tem uma oferta multidisciplinar de produtos e serviços para permitir às pessoas que permanecem no seu seio familiar

Leia mais

Hospital de Proximidade de Amarante

Hospital de Proximidade de Amarante Hospital de Proximidade de Amarante Novo Hospital de Amarante: Saúde de Proximidade A funcionar desde Dezembro do ano passado, e dotado das mais avançadas tecnologias, o novo Hospital de Amarante é a concretização

Leia mais

ACOLHIMENTO A NOVOS COLABORADORES

ACOLHIMENTO A NOVOS COLABORADORES ACOLHIMENTO A NOVOS COLABORADORES Junho de 2016 CARACTERIZAÇÃO DO ACES OESTE SUL O ACES Oeste Sul, é um serviço desconcentrado da ARSLVT, IP com autonomia administrativa e gestionária, nos termos previstos

Leia mais

Os Cuidados de Saúde na Rede Social Solidária. Instituto da Segurança Social, I.P. Centro Distrital do Porto

Os Cuidados de Saúde na Rede Social Solidária. Instituto da Segurança Social, I.P. Centro Distrital do Porto Os Cuidados de Saúde na Rede Social Solidária Instituto da Segurança Social, I.P. Centro Distrital do Porto 1 Caracterização da população >65 anos no Distrito do Porto: Concelho Censos 2001 Censos 2011

Leia mais

Relatório de Progresso da Reforma dos Cuidados de Saúde Primários

Relatório de Progresso da Reforma dos Cuidados de Saúde Primários Ministério da Saúde Relatório de Progresso da Reforma dos Cuidados de Saúde Primários (Etapa II) Situação em 30 de Junho de 2010 Enquadramento Este Relatório dá cumprimento à atribuição cometida ao Grupo

Leia mais

Programa Nacional de Promoção da Saúde Oral

Programa Nacional de Promoção da Saúde Oral Programa Nacional de Promoção da Saúde Oral Relatório Contratualização em Saúde Oral Crianças e Jovens 2007 Divisão de Saúde no Ciclo de Vida e em Ambientes Específicos Direcção de Serviços de Promoção

Leia mais

Avaliação dos Programas de Saúde nos Cuidados de Saúde Primários

Avaliação dos Programas de Saúde nos Cuidados de Saúde Primários PATROCINADOR OURO Avaliação dos Programas de Saúde nos Cuidados de Saúde Primários Isabel Hintze d Almeida MFamília- CS Povoação Isabel_h_almeida@hotmail.com 1 Sumário Qualidade em CSP Programas Regionais

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO PARA INGRESSO NOS CARGOS DO QUADRO PERMANENTE DA SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DA PREFEITURA DE CALDAS NOVAS.

CONCURSO PÚBLICO PARA INGRESSO NOS CARGOS DO QUADRO PERMANENTE DA SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DA PREFEITURA DE CALDAS NOVAS. CONCURSO PÚBLICO PARA INGRESSO NOS CARGOS DO QUADRO PERMANENTE DA SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DA PREFEITURA DE CALDAS NOVAS. ANEXO I GRUPOS OCUPACIONAIS, CARGOS, NÚMERO DE VAGAS DESTINADAS À AMPLA CONCORRÊNCIA

Leia mais

UNIDADE DE SAÚDE DA ILHA DO PICO. Senhor Presidente, senhora e senhores Membros do Governo

UNIDADE DE SAÚDE DA ILHA DO PICO. Senhor Presidente, senhora e senhores Membros do Governo ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DA REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES UNIDADE DE SAÚDE DA ILHA DO PICO Passadas duas décadas e meia de funcionamento do Serviço Regional de Saúde, criado pelo Decreto Regulamentar Regional

Leia mais

Plano de Ação Plano de Ação 2012

Plano de Ação Plano de Ação 2012 Plano de Ação PLANO DE AÇÃO DOCUMENTO ELABORADO PELO: da Rede Social do Concelho do CONTACTOS: Câmara Municipal do Rede Social do Concelho do Av. Dr. Francisco Sá Carneiro 2550-103 Tel. 262 690 100/262

Leia mais

Projecto co-financiado pelo FSE

Projecto co-financiado pelo FSE CLAS DE MONDIM DE BASTO PLANO DE AÇÃO 2013 REDE SOCIAL DE MONDIM DE BASTO Projecto co-financiado pelo FSE ÍNDICE ÍNDICE DE TABELAS... 3 CAPÍTULO I... 4 INTRODUÇÃO... 4 CAPÍTULO II... 7 PLANO DE ACÇÃO 2013...

Leia mais

Unidade de Alcoologia de Coimbra. Maria Lucília Mercês de Mello

Unidade de Alcoologia de Coimbra. Maria Lucília Mercês de Mello Unidade de Alcoologia de Coimbra Maria Lucília Mercês de Mello Unidade de Alcoologia de Coimbra História 1964 - Surge no Hospital Sobral Cid - Serviço de Recuperação de Alcoólicos 1971 - Centro de Recuperação

Leia mais

Novo Hospital de Proximidade de Lamego

Novo Hospital de Proximidade de Lamego Novo Hospital de Proximidade de Lamego 1 CONCEITO O hospital de proximidade é um conceito inovador, em desenvolvimento na Europa, cujo objectivo é aproximar a prestação de cuidados de saúde diferenciados

Leia mais

Objectivos da Qualidade

Objectivos da Qualidade Objectivos da Ano: 2008 Rev: 01 Objectivo da Aumentar adesão dos utentes ao rastreio do cancro do colo do útero cobertura (exames realizados) 4699 mulheres Aumentar adesão dos utentes ao rastreio do cancro

Leia mais

Casa de Saúde São João de Deus

Casa de Saúde São João de Deus Casa de Saúde São João de Deus Funchal foto Ordem Hospitaleira de São João de Deus Está presente nos cinco Continentes, em cerca de 55 Nações, 305 Centros Assistenciais. FUNDADA EM 1571 pelo Papa Pio V.

Leia mais

Unidades Móveis de Saúde

Unidades Móveis de Saúde Saúde Comunitária Unidades Móveis de Saúde Enfª Maria Teresa Antunes 2009 Metodologia : Projectos de intervenção comunitária utilizando como meio de acessibilidade Unidades Móveis de Saúde: Lisboa - 3

Leia mais

7.1. Estruturas de Saúde no Concelho de Rio Maior. No que concerne às infra-estruturas de Saúde, o Concelho de Rio

7.1. Estruturas de Saúde no Concelho de Rio Maior. No que concerne às infra-estruturas de Saúde, o Concelho de Rio 7. Saúde 7.1. Estruturas de Saúde no Concelho de Rio Maior No que concerne às infra-estruturas de Saúde, o Concelho de Rio Maior dispõe de um Centro de Saúde com 10 extensões distribuídas pelas Freguesias

Leia mais

PROGRAMA REDE SOCIAL PLANO DE ACÇÃO 2006/2007 CONCELHO DE ARRUDA DOS VINHOS

PROGRAMA REDE SOCIAL PLANO DE ACÇÃO 2006/2007 CONCELHO DE ARRUDA DOS VINHOS PLANO DE ACÇÃO 2006/2007 CONCELHO DE ARRUDA DOS VINHOS PROGRAMA REDE SOCIAL PROJECTO FINANCIADO PELO ESTADO PORTUGUÊS MINISTÉRIO DA SEGURANÇA SOCIAL E DO TRABALHO Junho 2006 Conselho Local de Acção Social

Leia mais

REDE SOCIAL DIAGNÓSTICO SOCIAL

REDE SOCIAL DIAGNÓSTICO SOCIAL REDE SOCIAL INQUÉRITOS POR QUESTIONÁRIO CENTRO DE SAÚDE INQUÉRITO POR QUESTIONÁRIO AO CENTRO DE SAÚDE A pobreza e a exclusão social embora não sendo fenómenos recentes, têm vindo a surgir nas nossas vidas

Leia mais

Plano Integrado de Combate à Exclusão Social na Escola e de Prevenção do Abandono Escolar

Plano Integrado de Combate à Exclusão Social na Escola e de Prevenção do Abandono Escolar SECRETARIA REGIONAL DA EDUCAÇÃO E CULTURA DIREÇÃO REGIONAL DA EDUCAÇÃO ESCOLA BÁSICA INTEGRADA DE RIBEIRA GRANDE Equipa Multidisciplinar da EBI de Ribeira Grande Plano Integrado de Combate à Exclusão Social

Leia mais

FORMULÁRIO DE SOLICITAÇÃO AO PROGRAMA DE APOIO A EVENTOS NO PAÍS PAEP

FORMULÁRIO DE SOLICITAÇÃO AO PROGRAMA DE APOIO A EVENTOS NO PAÍS PAEP FORMULÁRIO DE SOLICITAÇÃO AO PROGRAMA DE APOIO A EVENTOS NO PAÍS PAEP I IDENTIFICAÇÃO DO EVENTO Processo PAEP 1. NOME DO EVENTO: 2. ENTIDADE(S) ORGANIZADORA(S) 3. PERÍODO DE REALIZAÇÃO Início: Término:

Leia mais

2008 Concelho de Ourique

2008 Concelho de Ourique Plano de Acção 2008 Concelho de Rede Social Programa Rede Social Conselho Local de Acção Social de Janeiro 2008 Ficha Técnica Título: Plano de Acção 2008 do Concelho de Autoria: Núcleo Executivo da Rede

Leia mais

Seminário Ibérico: "Pobreza e estratégias para a sua erradicação" SANTA CASA DA MISERICÓRDIA FERREIRA DO ALENTEJO

Seminário Ibérico: Pobreza e estratégias para a sua erradicação SANTA CASA DA MISERICÓRDIA FERREIRA DO ALENTEJO Seminário Ibérico: "Pobreza e estratégias para a sua erradicação" SANTA CASA DA MISERICÓRDIA FERREIRA DO ALENTEJO Abril 2016 A História da Instituição Os Serviços disponíveis FEAC Cantinas Sociais Pontos

Leia mais

Gráfico 1 População residente no distrito de Castelo Branco. (Fonte: INE, e 2007)

Gráfico 1 População residente no distrito de Castelo Branco. (Fonte: INE, e 2007) O Centro Social Padre Tomás D Aquino Vaz de Azevedo (CSPTAVA) é uma Instituição Particular de Solidariedade Social que desenvolve a sua actividade na área do apoio à Terceira Idade nas valências de Lar

Leia mais

Que importância para os indicadores de resultado? A campanha da OMS Cirurgia Segura, salva vidas

Que importância para os indicadores de resultado? A campanha da OMS Cirurgia Segura, salva vidas Que importância para os indicadores de resultado? A campanha da OMS Cirurgia Segura, salva vidas Manuel Valente / Enfermeiro Especialista / Nov. 2013 Inquérito A taxa de mortalidade infantil, em Portugal,

Leia mais

LISTA TELEFÓNICA HOSPITAL PADRE AMÉRICO - PENAFIEL (DIVULGAÇÃO EXTERNA)

LISTA TELEFÓNICA HOSPITAL PADRE AMÉRICO - PENAFIEL (DIVULGAÇÃO EXTERNA) LISTA TELEFÓNICA HOSPITAL PADRE AMÉRICO - PENAFIEL (DIVULGAÇÃO EXTERNA) PISO 0 CASA MORTUÁRIA SERVIÇOS GERAIS (ESPÓLIO) 30037 GABINETE 914208510 31501 SECRETARIADO 255714434 GABINETE MÉDICO LEGAL 30023

Leia mais

Documento de Trabalho

Documento de Trabalho AGRUPAMENTO DE CENTROS DE SAÚDE UNIDADE DE CUIDADOS NA COMUNIDADE Documento de Trabalho O Decreto-Lei nº 28/2008 de 22 de Fevereiro cria os agrupamentos de centros de saúde (ACES) do Serviço Nacional de

Leia mais

Juntos faremos a diferença!

Juntos faremos a diferença! Juntos faremos a diferença! GUIA DE ACOLHIMENTO Leia com atenção as nossas recomendações e ajude-nos a fazer o melhor. Contamos consigo! COMO FUNCIONAMOS O QUE É UMA USF As U.S.F. Unidades de Saúde Familiares

Leia mais

Guia de Acolhimento do Utente

Guia de Acolhimento do Utente Guia de Acolhimento do Utente Data da Aprovação: 31/03/2017 USF Nova Salus Guia de Acolhimento do Utente 1 A Unidade de Saúde Familiar Nova Salus (USF) é uma Unidade de Prestação de Cuidados de Saúde Primários

Leia mais

O território. Bairro da Bela Vista; Alameda; Forte; Manteigadas; Quinta de Santo António HABITAÇÕES MORADORES.

O território. Bairro da Bela Vista; Alameda; Forte; Manteigadas; Quinta de Santo António HABITAÇÕES MORADORES. O território Bairro da Bela Vista; Alameda; Forte; Manteigadas; Quinta de Santo António. 1 592 HABITAÇÕES 5 769 MORADORES Objetivos Contribuir para a relação democrática do sistema de saúde com moradores

Leia mais

Responsável. USF Monte Caparica Américo Varela. Data Início Actividade CS Costa de Caparica Luís Marquês. ACES Almada

Responsável. USF Monte Caparica Américo Varela. Data Início Actividade CS Costa de Caparica Luís Marquês. ACES Almada Responsável Monte Caparica Américo Varela Data Início Actividade 01-05-2008 CS Costa de Caparica Luís Marquês ACES Almada Data Início Modelo B 01-05-2008 ARS Lisboa e Vale do Tejo Rui Portugal Utentes

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO DAS UNIDADE DE SAÚDE PÚBLICA PARA ATRIBUIÇÃO DE IDONEIDADE FORMATIVA PARA O INTERNATO MÉDICO DE SAÚDE PÚBLICA

CARACTERIZAÇÃO DAS UNIDADE DE SAÚDE PÚBLICA PARA ATRIBUIÇÃO DE IDONEIDADE FORMATIVA PARA O INTERNATO MÉDICO DE SAÚDE PÚBLICA Ordem dos Médicos / Ministério da Saúde Formação Médica Pós-Graduada: Internatos Médicos CARACTERIZAÇÃO DAS UNIDADE DE SAÚDE PÚBLICA PARA ATRIBUIÇÃO DE IDONEIDADE FORMATIVA PARA O INTERNATO MÉDICO DE SAÚDE

Leia mais

GUIA DO CLIENTE PLANO DE SAÚDE

GUIA DO CLIENTE PLANO DE SAÚDE SAÚDEGLOBAL é uma marca registada da MED&CR - Serviços de Gestão de Cartões de Saúde Unipessoal Lda., pessoa coletiva 513 361 715. GUIA DO CLIENTE PLANO DE SAÚDE ÍNDICE 1. Seja bem-vindo! 2. Planos de

Leia mais

Plano de Acção 2006/2007. Rede Social Concelho da Lourinhã

Plano de Acção 2006/2007. Rede Social Concelho da Lourinhã Plano de Acção 2006/2007 Rede Social Concelho da Lourinhã E I X O I Intervenção Dirigida a Grupos Específicos EIXO I : INTERVENÇÃO DIRIGIDA A GRUPOS ESPECIFICOS OBJECTIVO GERAL: Até Dezembro de 2007 existem

Leia mais

Programa Operacional Emprego Formação e Desenvolvimento Social. Eixo 5 Promoção do Desenvolvimento Social. Medida 5.1. Apoio ao Desenvolvimento Social

Programa Operacional Emprego Formação e Desenvolvimento Social. Eixo 5 Promoção do Desenvolvimento Social. Medida 5.1. Apoio ao Desenvolvimento Social Programa Operacional Emprego Formação e Desenvolvimento Social Eixo 5 Promoção do Desenvolvimento Social Medida 5.1. Apoio ao Desenvolvimento Social 1 Entidade Promotora Entidade Formadora MultiAveiro,

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO CARLOS Secretaria Municipal de Administração e Gestão de Pessoal

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO CARLOS Secretaria Municipal de Administração e Gestão de Pessoal CONCURSO PÚBLICO Nº 284 GUARDA MUNICIPAL número de no Público acima citado: 284 Guarda Municipal - Feminino 390 Guarda Municipal - Masculino 1379 CONCURSOS PÚBLICOS NºS 249 - ENFERMEIRO, 250 - ENFERMEIRO

Leia mais

REDE SOCIAL POEFDS. UNIÃO EUROPEIA Fundo Social Europeu

REDE SOCIAL POEFDS. UNIÃO EUROPEIA Fundo Social Europeu REDE SOCIAL POEFDS UNIÃO EUROPEIA Fundo Social Europeu Vila Nova ÍNDICE Nota Introdutória ----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------3

Leia mais

Núcleo Executivo do CLAS de Mafra, 28 Maio de

Núcleo Executivo do CLAS de Mafra, 28 Maio de Plano de Ação Rede Social Mafra Eixo I - DEMOGRAFIA E EQUIPAMENTOS (INFRA-ESTRUTURAS DE APOIO) Objectivo geral 1. Reforçar as estruturas de apoio ao idoso Objectivo Específico 1. Aumentar a capacidade

Leia mais

Equidade e Acesso aos Cuidados de Saúde. Anexo II. Intervenções. Cláudia Furtado João Pereira

Equidade e Acesso aos Cuidados de Saúde. Anexo II. Intervenções. Cláudia Furtado João Pereira Equidade e Acesso aos Cuidados de Saúde Anexo II Intervenções Cláudia Furtado João Pereira Escola Nacional de Saúde Pública Universidade Nova de Lisboa Lisboa Julho de 2010 Cuidados de Saúde Primários

Leia mais

A Taxa de Insucesso Escolar verificada no Concelho, revela-se bastante elevada quando comparada com a registada a nível nacional. De referir também,

A Taxa de Insucesso Escolar verificada no Concelho, revela-se bastante elevada quando comparada com a registada a nível nacional. De referir também, A Taxa de Insucesso Escolar verificada no Concelho, revela-se bastante elevada quando comparada com a registada a nível nacional. De referir também, o facto de o insucesso escolar aumentar à medida que

Leia mais

ANÁLISE DA EVOLUÇÃO DOS PEDIDOS DE 1ª CONSULTA EFECTUADOS NO ANO 2014, POR REFERENCIAÇÃO EXTERNA

ANÁLISE DA EVOLUÇÃO DOS PEDIDOS DE 1ª CONSULTA EFECTUADOS NO ANO 2014, POR REFERENCIAÇÃO EXTERNA LEC - Ano 2014 18 de Março de 2014 ANÁLISE DA EVOLUÇÃO DOS PEDIDOS DE 1ª CONSULTA EFECTUADOS NO ANO 2014, POR REFERENCIAÇÃO EXTERNA 18-03-2015 IPOLFG ANÁLISE DA EVOLUÇÃO DOS PEDIDOS DE 1ª CONSULTA EFECTUADOS

Leia mais

CAPÍTULO VI SAÚDE 54

CAPÍTULO VI SAÚDE 54 CAPÍTULO VI SAÚDE 54 Toxicodependência Número de Toxicodependentes por Sexo e Escalão Etário em Acompanhamento no CAT Escalão Etário Masculino Feminino % Total 0-14 anos 0 0 0 0 15-29 anos 2 3 1,2 5 20-24

Leia mais

PORTFÓLIO DE SERVIÇOS

PORTFÓLIO DE SERVIÇOS PORTFÓLIO DE SERVIÇOS GRUPO KMED EUROPA 1. Apresentação do Grupo Nos mercados competitivos dos nossos dias, as organizações de sucesso são aquelas que se adaptam às suas regras e que são capazes de evoluir

Leia mais

REPÚBLICA DE ANGOLA MINISTÉRIO DA SAÚDE 40 ANOS DO SERVIÇO NACIONAL DE SAUDE

REPÚBLICA DE ANGOLA MINISTÉRIO DA SAÚDE 40 ANOS DO SERVIÇO NACIONAL DE SAUDE REPÚBLICA DE ANGOLA MINISTÉRIO DA SAÚDE 40 ANOS DO SERVIÇO NACIONAL DE SAUDE Luanda, 06 Outubro de 2015 PLANO DE APRESENTAÇÃO Caracterização geográfica, demográfica e administrativa de Angola Evolução

Leia mais

Movimento. Assistencial das. Unidades de Saúde. Área Funcional de Estatística - Núcleo de Estudos e Planeamento. Paula Cunha NEP-Estatística

Movimento. Assistencial das. Unidades de Saúde. Área Funcional de Estatística - Núcleo de Estudos e Planeamento. Paula Cunha NEP-Estatística 2013 Movimento Assistencial das Unidades de Saúde Área Funcional de Estatística - Núcleo de Estudos e Planeamento Paula Cunha NEP-Estatística Ficha Técnica Título Movimento Assistencial das Unidades de

Leia mais

RELATÓRIO ANUAL SOBRE O ACESSO A CUIDADOS DE SAÚDE 2010

RELATÓRIO ANUAL SOBRE O ACESSO A CUIDADOS DE SAÚDE 2010 A. IDENTIFICAÇÃO DA ENTIDADE Designação Localização da sede Telefone e-mail Fax Site Unidades de saúde integradas na entidade Localização Telefone e-mail Unidade Local de Saúde Castelo Branco, EPE Av.

Leia mais

Plano Regional de Saúde Lisboa e

Plano Regional de Saúde Lisboa e Plano Regional de Saúde Lisboa e Vale do Tejo Um Futuro para as Nossas Crianças Plano Regional de Saúde Lisboa e Vale do Tejo 2010 2012 Rui Portugal Presidente da ARSLVT António Tavares Director do Departamento

Leia mais

CARTA DE MISSÃO. Colaborar na elaboração do Plano Nacional de Saúde e acompanhar a respetiva execução a nível regional.

CARTA DE MISSÃO. Colaborar na elaboração do Plano Nacional de Saúde e acompanhar a respetiva execução a nível regional. CARTA DE MISSÃO Ministério da Saúde Serviço/Organismo: Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo Cargo: Vogal do Conselho Diretivo Período da Comissão de Serviço: Período de 5 anos a contar

Leia mais

Espaço S 14 ANOS DE HISTÓRIA

Espaço S 14 ANOS DE HISTÓRIA ESPAÇO S 14 ANOS DE HISTÓRIA Espaço, o S é de saúde, sexualidade, sentimentos e saberes a questionar. Pretende-se que seja um espaço para ouvir, aceitar e esclarecer, respeitando e privilegiando o atendimento

Leia mais

A INFORMAÇÕES GERAIS SOBRE A UCC DATA DO ENPI A GENERAL INFORMATION ABOUT THE FACILITY

A INFORMAÇÕES GERAIS SOBRE A UCC DATA DO ENPI A GENERAL INFORMATION ABOUT THE FACILITY Infecção associada a cuidados de saúde, resistência antimicrobiana, uso de antibióticos e recursos para controlo de infecção em unidades de cuidados continuados Anexo V - QUESTIONÁRIO INSTITUCIONAL Nota:

Leia mais

Centro de Recursos TEIA

Centro de Recursos TEIA Quem somos O Contrato Local Desenvolvimento Social 3ª Geração do Concelho Ourém (CLDS 3G) Centro de Recursos TEIA - iniciou a sua atividade a 2 de Novembro de 2015, tem como Entidade Coordenadora Local

Leia mais

O Perfil do Psicólogo na Administração Local

O Perfil do Psicólogo na Administração Local CATEGORIA AUTORIA JANEIRO 15 Perfis do Psicólogo Gabinete de Estudos Técnicos O Perfil do Psicólogo na Administração Local Sugestão de Citação Ordem dos Psicólogos Portugueses (2015). O Perfil do Psicólogo

Leia mais

Programa de Promoção de Competências

Programa de Promoção de Competências Programa de Promoção de Competências Início: 15 de Junho Fim: 26 de Outubro Duração por sessão: 90 minutos Periodicidade: semanal / Bi-semanal Horário: 10h00 11h30 / 14h30 16h00 População Abrangida: Casais

Leia mais

Instituto da Segurança Social, I.P. Centro Distrital da Guarda

Instituto da Segurança Social, I.P. Centro Distrital da Guarda PLANEAMENTO ESTRATÉGICO SUPRACONCELHIO Plataforma Supraconcelhia * Beira Interior Norte (PSCBIN) Diagnóstico Social (DS) e Plano de Desenvolvimento Social (PDS) 11 / Dezembro / 2009 Instituto da Segurança

Leia mais

MUNICÍPIO DE OLIVEIRA DE AZEMÉIS

MUNICÍPIO DE OLIVEIRA DE AZEMÉIS REDE SOCIAL MUNICÍPIO DE OLIVEIRA DE AZEMÉIS Diagnóstico Social Freguesia: S. Roque CARACTERIZAÇÃO GEOGRÁFICA DA FREGUESIA INDICADORES FREGUESIA S. Roque Km2 6,8 Lugares 5 480 Vias de unicação EN 227,

Leia mais

ACES AMADORA PLANEAMENTO DAS UNIDADES DE SAÚDE DE CUIDADOS DE SAÚDE PRIMÁRIOS. Núcleo de Estudos e Planeamento

ACES AMADORA PLANEAMENTO DAS UNIDADES DE SAÚDE DE CUIDADOS DE SAÚDE PRIMÁRIOS. Núcleo de Estudos e Planeamento ACES AMADORA PLANEAMENTO DAS UNIDADES DE SAÚDE DE CUIDADOS DE SAÚDE PRIMÁRIOS Núcleo de Estudos e Planeamento DEZEMBRO 2015 Índice 1. Introdução... 2 2. ACES 05 Amadora... 2 2.1. População Residente...

Leia mais

Jornadas Enfermagem no ambulatório: o futuro

Jornadas Enfermagem no ambulatório: o futuro Jornadas Enfermagem no ambulatório: o futuro 14 e 15 de Março de 2013 (PROGRAMA PROVISÓRIO) 14 de Março de 2013 8h30m Abertura do Secretariado 9h Comunicações Livres (1 hora) Moderadora: Eulália Sousa

Leia mais

Câmara Municipal de Elvas. Plano de Acção. Conselho Local de Acção Social de Elvas

Câmara Municipal de Elvas. Plano de Acção. Conselho Local de Acção Social de Elvas Câmara Municipal de Elvas Plano de Acção 2007 Julho de 2006 Conselho Local de Acção Social de Elvas PROGRAMA REDE SOCIAL Co-financiado pelo Estado Português, Ministério da Segurança Social PLANO DE ACÇÃO

Leia mais

MUNICIPIO DE FORNOS DE ALGODRES PLANO GERONTOLÓGICO

MUNICIPIO DE FORNOS DE ALGODRES PLANO GERONTOLÓGICO MUNICIPIO DE FORNOS DE ALGODRES PLANO GERONTOLÓGICO Fornos de Algodres, março de 2017 NOTA INTRODUTÓRIA A evolução demográfica concelhia é caracterizada pelo envelhecimento populacional, traduzido no aumento

Leia mais

ELEIÇÕES / PROGRAMA ELEITORAL LISTA B

ELEIÇÕES / PROGRAMA ELEITORAL LISTA B ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE DOENTES DE PARKINSON ELEIÇÕES / 2012-2014 PROGRAMA ELEITORAL LISTA B Todos juntos somos fortes Não há nada a temer Ao meu lado há um amigo Que é preciso proteger Chico Buarque

Leia mais

RELATÓRIO DE MONITORIZAÇÃO CLDS MARINHA SOCIAL

RELATÓRIO DE MONITORIZAÇÃO CLDS MARINHA SOCIAL RELATÓRIO DE MONITORIZAÇÃO CLDS MARINHA SOCIAL O presente relatório reflecte a actividade do CLDS Marinha Social, desde o inicio da sua actividade, em Julho de 2009 até Junho de 2010, analisando-se 2 momentos

Leia mais

RELATO DE EXPERIÊNCIA AVALIAÇÃO PARA MELHORIA DA QUALIDADE DA ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA: A EXPERIÊNCIA DO

RELATO DE EXPERIÊNCIA AVALIAÇÃO PARA MELHORIA DA QUALIDADE DA ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA: A EXPERIÊNCIA DO RELATO DE EXPERIÊNCIA AVALIAÇÃO PARA MELHORIA DA QUALIDADE DA ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA: A EXPERIÊNCIA DO MUNICÍPIO DE TERESINA Ayla Maria Calixto de Carvalho Alba Alves Costa Marques Telma Maria Evangelista

Leia mais

Rui Alexandre Ramos Silva Adjunto de Relações Publicas

Rui Alexandre Ramos Silva Adjunto de Relações Publicas Estimado camarada, O Decreto-Lei n.º 84/2014, de 27 de maio, veio proceder à criação do Hospital das Forças Armadas (HFAR), como um estabelecimento hospitalar militar único, na dependência do Chefe do

Leia mais

RIBEIRINHO. Caracterização e Propostas de Reestruturação. Núcleo de Estudos e Planeamento

RIBEIRINHO. Caracterização e Propostas de Reestruturação. Núcleo de Estudos e Planeamento ACES ARCO RIBEIRINHO Caracterização e Propostas de Reestruturação Núcleo de Estudos e Planeamento 09-10-2015 Índice 1. Introdução... 3 2. ACES 10 Arco Ribeirinho... 3 2.1. População Residente... 3 2.2.

Leia mais

Plano de Ação para 2012

Plano de Ação para 2012 Área da Ação Plano de Ação para 2012 CRONOGRAMA ÁREA DE INTERVENÇÃO ATIVIDADES 2012 Recursos Humanos Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro O atendimento

Leia mais

Plano Local de Saúde. Região Oeste Norte

Plano Local de Saúde. Região Oeste Norte Plano Local de Saúde Região Oeste Norte Triénio 2014/2016 PROGRAMA 2: SAÚDE MENTAL EQUIPAS MULTIDISCIPLINARES DE Nova Pirâmide de Maslow A OMS estima que, em 2011, cerca de 10% dos anos de vida corrigidos

Leia mais

As células têm o poder de abanar a nossa vida

As células têm o poder de abanar a nossa vida As células têm o poder de abanar a nossa vida O 1º seguro de saúde oncológico em portugal O número de pessoas com doenças oncológicas aumenta todos os dias, mas o desenvolvimento da medicina e o diagnóstico

Leia mais

Plano de Ação Plano de Ação 2013

Plano de Ação Plano de Ação 2013 Plano de Ação PLANO DE AÇÃO DOCUMENTO ELABORADO PELO: Núcleo Executivo da Rede Social do Concelho do CONTACTOS: do Rede Social do Concelho do Av. Dr. Francisco Sá Carneiro 2550-103 Tel. 262 690 100/262

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO PARA INGRESSO NOS CARGOS DO QUADRO PERMANENTE DA SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DA PREFEITURA DE CALDAS NOVAS.

CONCURSO PÚBLICO PARA INGRESSO NOS CARGOS DO QUADRO PERMANENTE DA SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DA PREFEITURA DE CALDAS NOVAS. PREFEITURA MUNICIPAL DE CALDAS NOVAS EDITAL 001/2016 CONCURSO PÚBLICO PARA INGRESSO NOS CARGOS DO QUADRO PERMANENTE DA SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DA PREFEITURA DE CALDAS NOVAS. ANEXO I (Retificado pelos

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO PARA INGRESSO NOS CARGOS DO QUADRO PERMANENTE DA SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DA PREFEITURA DE CALDAS NOVAS.

CONCURSO PÚBLICO PARA INGRESSO NOS CARGOS DO QUADRO PERMANENTE DA SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DA PREFEITURA DE CALDAS NOVAS. PREFEITURA MUNICIPAL DE CALDAS NOVAS EDITAL 001/2016 CONCURSO PÚBLICO PARA INGRESSO NOS CARGOS DO QUADRO PERMANENTE DA SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DA PREFEITURA DE CALDAS NOVAS. ANEXO I (Retificado pelos

Leia mais

Rede Social de Vila Pouca de Aguiar

Rede Social de Vila Pouca de Aguiar Introdução... 3 Plano de Desenvolvimento Social... 4 O que é o Plano de Desenvolvimento Social?... 4 Para que serve o Plano de Desenvolvimento Social?... 4 O Plano de Desenvolvimento Social como processo

Leia mais

Estratégias para a Saúde

Estratégias para a Saúde Estratégias para a Saúde V.1) Cadernos do PNS Acções e Recomendações Promoção da Cidadania em Saúde (Versão Discussão) ESTRATÉGIAS PARA A SAÚDE V.1) CADERNOS DO PNS - ACÇÕES E RECOMENDAÇÕES PROMOÇÃO DA

Leia mais

Programa Nacional de Prevenção e Controlo da Diabetes

Programa Nacional de Prevenção e Controlo da Diabetes Programa Nacional de Prevenção e Controlo da Diabetes Objectivos do Programa num horizonte temporal de 10 anos: Reduzir a morbilidade e mortalidade por diabetes; Atrasar o início das complicações major

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE BLUMENAU SECRETARIA MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO EDITAL DE PROCESSO SELETIVO PÚBLICO SIMPLIFICADO 001/2017 ANEXO I

PREFEITURA MUNICIPAL DE BLUMENAU SECRETARIA MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO EDITAL DE PROCESSO SELETIVO PÚBLICO SIMPLIFICADO 001/2017 ANEXO I Assistente Social ANEXO I CARGOS,, E VENCIMENTOS NÍVEL SUPERIOR Diploma de Formação Superior Completa em Serviço Social, com registro no Conselho Regional Buco-Maxilo-Facial de Odontologia (CRO), e Especialização

Leia mais

A PRÁTICA DESPORTIVA, UM IMPORTANTE FACTOR DE PROMOÇÃO DA SAÚDE, INCLUSÃO SOCIAL E PREVENÇÃO DE RISCOS FÓRUM DO DESPORTO CONCELHO DE ALMADA

A PRÁTICA DESPORTIVA, UM IMPORTANTE FACTOR DE PROMOÇÃO DA SAÚDE, INCLUSÃO SOCIAL E PREVENÇÃO DE RISCOS FÓRUM DO DESPORTO CONCELHO DE ALMADA A PRÁTICA DESPORTIVA, UM IMPORTANTE FACTOR DE PROMOÇÃO DA SAÚDE, INCLUSÃO SOCIAL E PREVENÇÃO DE RISCOS FÓRUM DO DESPORTO CONCELHO DE ALMADA 31 DE MARÇO DE 2007 A PRÁTICA DESPORTIVA, UM IMPORTANTE FACTOR

Leia mais

CENTRO DE ENFERMAGEM DE LAGOS INFORMAÇÃO SÓCIOS

CENTRO DE ENFERMAGEM DE LAGOS INFORMAÇÃO SÓCIOS CENTRO DE ENFERMAGEM DE LAGOS INFORMAÇÃO SÓCIOS DEVERES DO ASSOCIADO: 1. Pagamento de quota anual de 30. 2. Marcação prévia das Consultas; 3. Cumprimento dos horários estabelecidos; 4. Apresentação do

Leia mais

3,11% 3,03% 2,82% 2,76% 2,56% 1,92% 1,62% 1,52% 1,48% 0,00% 1,00% 2,00% 3,00% 4,00% 5,00% 6,00%

3,11% 3,03% 2,82% 2,76% 2,56% 1,92% 1,62% 1,52% 1,48% 0,00% 1,00% 2,00% 3,00% 4,00% 5,00% 6,00% Problemáticas Especificas e Respostas Sociais Famílias e comunidade Rendimento Social de Inserção População Beneficiária de RSI (%) Barreiro Montijo Almada Setúbal Peninsula de Setúbal Portugal Continental

Leia mais

E.S.S.A ESCOLA SECUNDÁRIA DE SANTO ANDRÉ BARREIRO QUINTA DA LOMBA

E.S.S.A ESCOLA SECUNDÁRIA DE SANTO ANDRÉ BARREIRO QUINTA DA LOMBA E.S.S.A ESCOLA SECUNDÁRIA DE SANTO ANDRÉ QUINTA DA LOMBA BARREIRO A ACTIVIDADE FÍSICA e AQUISIÇÃO DE UM ESTILO DE VIDA SAUDÁVEL PROJECTO DE ESCOLA EDUCAÇÃO PARA A SAÚDE HÁBITOS DE ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL

Leia mais

Região Oeste Norte Plano Local de Saúde 2014/2016

Região Oeste Norte Plano Local de Saúde 2014/2016 Região Oeste Norte Plano Local de Saúde 2014/2016 Apresentação Pública (Auditório da Biblioteca Municipal das Caldas da Rainha) Jorge Nunes Unidade de Saúde Pública Zé Povinho ACeS Oeste Norte Caldas da

Leia mais

COMUNIDADE DE INSERÇÃO SOCIAL DE ESPOSENDE REGULAMENTO

COMUNIDADE DE INSERÇÃO SOCIAL DE ESPOSENDE REGULAMENTO COMUNIDADE DE INSERÇÃO SOCIAL DE ESPOSENDE REGULAMENTO ESPOSENDE SOLIDARIO ASSOCIAÇÃO CONCELHIA PARA O DESENVOLVIMENTO INTEGRADO, é uma Organização Não Governamental Sem Fins Lucrativos e de Utilidade

Leia mais

UCF COVA DA BEIRA 25º

UCF COVA DA BEIRA 25º UCF COVA DA BEIRA 25º aniversário das UCFs Coimbra, 19 junho 2015 Comissão Regional de Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente ARS Centro Identificação e Composição Identificação e Composição ACES

Leia mais