O SETOR SUCROALCOOLEIRO NO BRASIL E EM MINAS GERAIS. LUIZ CUSTÓDIO COTTA MARTINS PRESIDENTE SIAMIG/SINDAÇÚCAR-MG Belo Horizonte 21/08/2008

Save this PDF as:

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O SETOR SUCROALCOOLEIRO NO BRASIL E EM MINAS GERAIS. LUIZ CUSTÓDIO COTTA MARTINS PRESIDENTE SIAMIG/SINDAÇÚCAR-MG Belo Horizonte 21/08/2008"

Transcrição

1 O SETOR SUCROALCOOLEIRO NO BRASIL E EM MINAS GERAIS LUIZ CUSTÓDIO COTTA MARTINS PRESIDENTE SIAMIG/SINDAÇÚCAR-MG Belo Horizonte 21/08/2008

2 SETOR SUCROALCOOLEIRO BRASILEIRO CANA-DE- AÇÚCAR AÇÚCAR ETANOL CO-GERAÇÃO ENERGIA

3 A CANA-DE-AÇÚCAR NO BRASIL Mais de 387 usinas e destilarias localizadas em 21 estados da federação; Área plantada: 7,8 milhões de hectares; Duas regiões de produção: Centro- Sul e Norte- Nordeste Sources: NIPE-Unicamp, IBGE and CTC

4 EVOLUÇÃO DA PRODUÇÃO SUCROALCOOLEIRA BRASILEIRA ,00 Desregulamentação e exportações de açúcar Carro FLEX , , , , , , ,00 0 AÇÚCAR: 1000 MT e ETANOL: 1000 M3 75/76 76/77 77/78 78/79 79/80 80/81 81/82 82/83 83/84 84/85 85/86 86/87 87/88 88/89 89/90 90/91 91/92 92/93 93/94 94/95 95/96 96/97 97/98 98/99 99/00 00/01 01/02 02/03 03/04 04/05 05/06 06/07 07/08 08/09* CANA-DE-AÇÚCAR: 1000 MT Açúcar Etanol Cana-de-açúcar

5 PERFIL DO SETOR SUCROALCOOLEIRO MINEIRO

6 SAFRA 2008/2009 TOTAL DE UNIDADES INSTALADAS = 36 PRODUTORAS DE AÇÚCAR E ETANOL = 18 PRODUTORAS DE ETANOL = 16 PRODUTORAS DE AÇÚCAR = 2

7 SAFRA 2008/2009 ESTIMATIVA COMPARATIVO DE SAFRA ESTIMATIVA MINAS GERAIS PRODUTOS 2007/ /2009 VAR(%) CANA (toneladas) ,37% AÇÚCAR (toneladas) ,77% ETANOL (m3) ,94%

8 RANKING DE PRODUÇÃO BASE: SAFRA 2007/2008 MOAGEM DE CANA-DE-AÇÚCAR Estado Moagem (t) 1º São Paulo º Paraná º Minas Gerais º Alagoas(*) º Goiás º Pernambuco(*) TOTAL BRASIL = PRODUÇÃO DE AÇÚCAR Estado Produção (t) 1º São Paulo º Alagoas(*) º Paraná º Minas Gerais º Pernambuco(*) º Goiás TOTAL BRASIL = PRODUÇÃO DE ETANOL Estado Produção (m3) 1º São Paulo º Paraná º Minas Gerais º Goiás º Mato Grosso º Mato Grosso Sul TOTAL BRASIL = Fonte: SIAMIG/SINDAÇÚCAR-MG (*) Estimativa

9 PARTICIPAÇÃO REGIONAL DA PRODUÇÃO BASE SAFRA 2007/2008

10 Fonte: Siamig/Sindaçúcar-MG. EVOLUÇÃO DA PRODUÇÃO EM MINAS GERAIS

11 ÁREA PLANTADA DE CANA EM MG (2008/2009) ÁREA DE CANA TOTAL: mil ha TOTAL DE MUNICÍPIOS CANAVIEIROS: 102 municípios O SETOR SUCROALCOOLEIRO MINEIRO OCUPA 1,06% DA ÁREA TOTAL DO ESTADO DE MINAS GERAIS COMPARAÇÕES ÁREA TOTAL DO ESTADO: 58 milhões de ha ÁREA DO TRIÂNGULO MINEIRO: 5 milhões de ha

12 TAXA DE CRESCIMENTO DA PRODUÇÃO NOS ÚLTIMOS 5 ANOS REGIÃO CANA-DE- AÇÚCAR AÇÚCAR ETANOL MINAS GERAIS 17,88% a.a 14,13% a.a 22,59% a.a CENTRO-SUL 9,62% a.a 6,94% a.a 12,40% a.a NORTE-NORDESTE(*) 3,68% a.a 3,87% a.a 6,82% a.a BRASIL 8,80% a.a 6,46% a.a 11,83% a.a Fonte: Siamig/Sindaçúcar-MG.

13 NOVOS INVESTIMENTOS EM MINAS GERAIS

14 MINAS GERAIS - SAFRA 2012/2013 TOTAL DE UNIDADES INSTALADAS (2008/09) = 36 TOTAL DE UNIDADES EM PROJETO = 20 TOTAL DE UNIDADES EM 2012/13 = 56

15 EXPANSÃO DO SETOR EM MINAS GERAIS 2008/ /2013 UNIDADES PRODUTORAS: INVESTIMENTO TOTAL: US$ 3 BILHÕES MOAGEM DE 84 MILHÕES DE TONELADAS DE CANA ACRESCIMO NA PRODUÇÃO: 41 MILHÕES DE TON DE CANA PRODUÇÃO DE AÇÚCAR E ÁLCOOL MIX 60% PARA ÁLCOOL (145 Kg ATR/TC) 4,2 BILHÕES DE LITROS MIX 40% PARA AÇÚCAR (145 Kg ATR/TC) 4,6 MILHÕES DE TON. GERAÇÃO DE EMPREGOS EMPREGOS DIRETOS CRESCIMENTO DA PRODUÇÃO DE ÁLCOOL: 110%

16 ENERGIA DA CANA A ENERGIA VERDE LUCIANO ROGÉRIO DE CASTRO SUPERINTENDENTE SIAMIG/SINDAÇÚCAR-MG Belo Horizonte 21/08/2008

17 Questão Ambiental e Energética no Mundo Aquecimento global em função da queima de combustíveis fosseis por décadas; Iniciativas de revisão e transformação da Matriz Energética em vários países importantes e desenvolvidos.

18

19 Produção Mundial de Combustíveis em milhões de toneladas 2005 U BGJ=bilhões de giga-joules Fontes: FAO, F.O. Lincht, Oil World e Unica

20 Opção Brasileira Manutenção da Matriz Energética com forte conteúdo de energia renovável; Apoio ao crescimento da oferta de bioenergia/agroenergia.

21 MATRIZ ENERGÉTICA BRASILEIRA FONTES RENOVÁVEIS 46,4% Fonte: Elaboração SIAMIG a partir de MME (2007)

22 AGROENERGIA OU ENERGIA VERDE

23 OPÇÃO BRASILEIRA

24 CANA-DE-AÇÚCAR = CANA DE ENERGIA

25 CO-GERAÇÃO

26

27 Vantagens da Energia do Bagaço Fonte: Cogen e Unica

28 POTENCIAL GERAÇÃO DE BIOELETRICIDADE NO BRASIL Pressupostos: a) safra 2006/2007: realizado; b) safra 2012/13 estimativa baseada nos seguintes valores: 695 milhões de toneladas de cana-de-açúcar, 1 tonelada de cana-de-açúcar produz 250 kg de bagaço e 204 kg de palha/ponta, 1 tonelada de cana (só bagaço) gera 85,6 KWh para exportação, 1 tonelada de cana (bagaço + palha/ponta) gera 199,9 KWh para exportação, PCI da palha = 1,7 PCI do bagaço, fator de capacidade = 0,5; c) demais anos: valores estimados a partir de uma tendência de crescimento. Fonte Cogen, ÚNICA. Elaboração: UNICA

29 Projeto Conexão Elétrica - Geração Distribuída - Minas Gerais - 04Jan2008 Usina Município M W I n s t a l a d om W E x p o r t a ç ã o Início Agropéu Energética Pompéu Alvorada Araporã Águas Claras Uberaba Bioenergética Sacramento Sacramento Campina Verde Campina Verde Central Energ. Monte Alegre de Minas Monte Alegre de Minas Cerradão Frutal CMAA I Uberaba CMAA II Uberlândia Coruripe Campo Florido Delta Delta operação Destilaria WD João Pinheiro Energylev Alvorada do Bebedouro operação Frutal Frutal Gurinhatã Gurinhatã Itapagipe Itapagipe Ituiutaba Bioenergia Ituiutaba Monte Alegre Areado Nova Ponte Nova Ponte PCT Carneirinho Carneirinho PCT Coruripe Iturama Iturama PCT Coruripe Limeira do Oeste Limeira do Oeste PCT Coruripe União de Minas União de Minas PCT Uberlândia Uberlândia Platina Ituiutaba Prata Prata Santa Juliana Santa Juliana Santa Vitória Santa Vitória Santo Angelo Pirajuba Tupaciguara Tuapaciguara Uberaba Uberaba Vale do Ivaí - Fronteira II Fronteira Verissimo Verissimo Volta Grande Conceição das Alagoas operação Total MG (34 Usinas)

30 Fonte: Cogen EVOLUÇÃO DOS MARCOS REGULATÓRIOS

31 LER-Projetos com Aporte de Garantia de Participação (2009 a 2010) UF Número de Projetos Potência Habilitada MW Garantia Física MW SP GO MG MS MT SC PI Total

32 LER-Resultado Detalhado (2009 a 2012) UF Número de Potência Garantia Máxima Projetos Habilitada MW Fisica MW Comercialização SP GO MG MS MT SC PI Total

33 USINAS ASSOCIADAS

34 OBRIGADO SINDICATO DA INDÚSTRIA DA FABRICAÇÃO DO ÁLCOOL NO ESTADO DE MINAS GERAIS SINDICATO DA INDÚSTRIA DO AÇÚCAR NO ESTADO DE MINAS GERAIS Av. DO CONTORNO, 4480 CONJ º ANDAR FUNCIONÁRIOS CEP: BELO HORIZONTE MG Tel: (31) Fax: (31)

Estrutura produtiva: 370 unidades e mais de 1000 municípios com atividade vinculadas à indústria sucroenergética no país.

Estrutura produtiva: 370 unidades e mais de 1000 municípios com atividade vinculadas à indústria sucroenergética no país. PERFIL DA PRODUÇÃO Estrutura produtiva: 370 unidades e mais de 1000 municípios com atividade vinculadas à indústria sucroenergética no país. 935 mil empregos formais (RAIS 2014). Divisas Externas: US$

Leia mais

COLETIVA DE SAFRA 2017/2018. Mário Campos Presidente SIAMIG

COLETIVA DE SAFRA 2017/2018. Mário Campos Presidente SIAMIG COLETIVA DE SAFRA 2017/2018 Mário Campos Presidente SIAMIG UBERABA 28/04/2017 MOAGEM DE CANA EM MINAS GERAIS ( mil toneladas) MIX DE PRODUÇÃO SAFRA MG 2016/2017 POSIÇÃO: 01-04-2017 PRODUTOS SAFRA VAR(%)

Leia mais

NÚMEROS DO SETOR SUCROENERGÉTICO BRASILEIRO

NÚMEROS DO SETOR SUCROENERGÉTICO BRASILEIRO PERFIL DA PRODUÇÃO BRASIL 2 NÚMEROS DO SETOR SUCROENERGÉTICO BRASILEIRO Estrutura produtiva: 356 unidades e mais de 1000 municípios com atividade vinculadas à indústria sucroenergética no país. 840.281

Leia mais

ETANOL O BIOCOMBUSTÍVEL DO BRASIL

ETANOL O BIOCOMBUSTÍVEL DO BRASIL ETANOL O BIOCOMBUSTÍVEL DO BRASIL LUIZ CUSTÓDIO COTTA MARTINS PRESIDENTE 2º SEMINÁRIO DE PRODUÇÃO E CONSUMO SUSTENTÁVEL FIEMG BELO HORIZONTE- MG 29/06/2009 SUMÁRIO 1. A CANA-DE-AÇÚCAR COMO IMPORTANTE FONTE

Leia mais

O IMPACTO DO ETANOL NO DESENVOLVIMENTO DE MINAS GERAIS

O IMPACTO DO ETANOL NO DESENVOLVIMENTO DE MINAS GERAIS CICLO DE DEBATES O IMPACTO DO ETANOL NO DESENVOLVIMENTO DE MINAS GERAIS LUIZ CUSTÓDIO COTTA MARTINS PRESIDENTE ASSSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DE MINAS GERAIS BELO HORIZONTE - MG 29/10/2009 A CANA COMO

Leia mais

São Paulo, 03 de junho de 2008

São Paulo, 03 de junho de 2008 Fontes Renováveis de Energia para Comercialização Cenário para Indústria de Cogeração de Energia 2008-2015 São Paulo, 03 de junho de 2008 O Produto Cana Energética 1/3 >> caldo de cana (açúcar e etanol)

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO. PERFIL DO AGRONEGÓCIO BRASILEIRO Abril/2017

SECRETARIA DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO. PERFIL DO AGRONEGÓCIO BRASILEIRO Abril/2017 SECRETARIA DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO PERFIL DO AGRONEGÓCIO BRASILEIRO Abril/2017 2 ÍNDICE 03. Apresentação 04. População Rural 05. Habitantes no Campo

Leia mais

Relatório final da safra 2015/2016. Região Centro-Sul

Relatório final da safra 2015/2016. Região Centro-Sul Relatório final da safra 2015/2016 Região Centro-Sul Tabela 1. Balanço final da safra 2015/2016 na região Centro-Sul Comparativo com a safra 2014/2015 Cana-de-açúcar ¹ Açúcar ¹ Etanol anidro ² ATR ¹ Produtos

Leia mais

Relat ório final da safra 2016/2017. Região Centro-Sul

Relat ório final da safra 2016/2017. Região Centro-Sul Relat ório final da safra 2016/2017 Região Centro-Sul Tabela 1. Balanço final da safra 2016/2017 na região Centro-Sul Comparativo com a safra 2015/2016 Cana-de-açúcar ¹ Açúcar ¹ Etanol anidro ² ATR ¹ Produtos

Leia mais

Energia Limpa: Viabilidade e Desafios A Bioeletricidade

Energia Limpa: Viabilidade e Desafios A Bioeletricidade Energia Limpa: Viabilidade e Desafios A Bioeletricidade Zilmar José de Souza XIV CONGRESSO BRASILEIRO DE ENERGIA Rio de Janeiro 23 de outubro de 2012 A UNICA A União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA)

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO. PERFIL DO AGRONEGÓCIO BRASILEIRO Março/2016

SECRETARIA DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO. PERFIL DO AGRONEGÓCIO BRASILEIRO Março/2016 SECRETARIA DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO PERFIL DO AGRONEGÓCIO BRASILEIRO Março/2016 2 ÍNDICE 03. Apresentação 04. População Rural 05. Habitantes no Campo

Leia mais

Acompanhamento quinzenal da safra na região Centro-Sul

Acompanhamento quinzenal da safra na região Centro-Sul Acompanhamento quinzenal da safra na região Centro-Sul Posição até 16/11/2016 Informações adicionais Safra 2016/2017 1ª quinzena de novembro A moagem pelas unidades produtoras da região Centro-Sul atingiu

Leia mais

BIOELETRICIDADE: SITUAÇÃO ATUAL E PERSPECTIVAS. Zilmar José de Souza

BIOELETRICIDADE: SITUAÇÃO ATUAL E PERSPECTIVAS. Zilmar José de Souza BIOELETRICIDADE: SITUAÇÃO ATUAL E PERSPECTIVAS Zilmar José de Souza Câmara Consultiva do Açúcar e Etanol na BM&F-Bovespa São Paulo - 9 de setembro de 2014 Bioeletricidade: capacidade instalada (em MW)

Leia mais

Acompanhamento quinzenal da safra na região Centro-Sul

Acompanhamento quinzenal da safra na região Centro-Sul Acompanhamento quinzenal da safra na região Centro-Sul Posição até 01/11/2017 Vendas de hidratado avançam no Centro-Sul O volume de cana-de-açúcar processado pelas unidades produtoras da região Centro-Sul

Leia mais

Relatório final da safra 2013/2014. Região Centro-Sul

Relatório final da safra 2013/2014. Região Centro-Sul Relatório final da safra 2013/2014 Região Centro-Sul Tabela 1. Balanço final da safra 2013/2014 na região Centro-Sul Comparativo com a safra 2012/2013 Produtos Safra 2012/2013 2013/2014 Var. (%) Cana-de-açúcar

Leia mais

DEMANDA POR AÇÚCAR: BRASIL e MUNDO

DEMANDA POR AÇÚCAR: BRASIL e MUNDO UFRJ DEMANDA POR AÇÚCAR: BRASIL e MUNDO Estimativa do consumo de açúcar no mercado brasileiro Estimativa do consumo mundial de açúcar 166 182 201 Fonte: F.O.Licht, LMC e estimativa UNICA. Nota: o volume

Leia mais

Panorama do setor sucroenergético para a safra atual e perspectivas para 2012/13

Panorama do setor sucroenergético para a safra atual e perspectivas para 2012/13 Panorama do setor sucroenergético para a safra atual e perspectivas para 2012/13 Vanessa Nardy Agribusiness Research & Knowledge Center Pricewaterhouse Coopers Situação do setor sucroenergético no Brasil

Leia mais

Expectativas Relacionadas às Políticas Governamentais e Incentivos Fiscais para as Térmicas à Biomassa

Expectativas Relacionadas às Políticas Governamentais e Incentivos Fiscais para as Térmicas à Biomassa Expectativas Relacionadas às Políticas Governamentais e Incentivos Fiscais para as Térmicas à Biomassa Zilmar José de Souza Planejamento Termelétrico Brasileiro Rio de Janeiro RJ 11 de abril de 2012 A

Leia mais

Moagem de cana em MG é estimada em 61 mi de toneladas

Moagem de cana em MG é estimada em 61 mi de toneladas JORNAL INFORMATIVO DA ASSOCIAÇÃO DAS INDÚSTRIAS SUCROENERGÉTICAS DE MINAS GERAIS Canavial ANO XV - Nº 35 - JANEIRO - MAIO DE 2017 Moagem de cana em MG é estimada em 61 mi de toneladas A abertura da safra

Leia mais

Indústria sucroenergética: Açúcar e etanol importância e cenário atual

Indústria sucroenergética: Açúcar e etanol importância e cenário atual Universidade de São Paulo USP Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz Esalq Departamento de Agroindústria, Alimentos e Nutrição - LAN AÇÚCAR E ÁLCOOL - LAN 1458 Indústria sucroenergética: Açúcar

Leia mais

PAINEL 30 ANOS DE BIOELETRICIDADE: REALIZANDO O POTENCIAL

PAINEL 30 ANOS DE BIOELETRICIDADE: REALIZANDO O POTENCIAL PAINEL 30 ANOS DE BIOELETRICIDADE: REALIZANDO O POTENCIAL Ethanol Summit 2017 São Paulo/SP 27 jun. 2017 José Mauro Coelho Diretor de Estudos do Petróleo, Gás e Biocombustíveis 30 ANOS DE BIOELETRICIDADE

Leia mais

DINÂMICA E PERSPECTIVAS DO SETOR SUCROENERGÉTICO

DINÂMICA E PERSPECTIVAS DO SETOR SUCROENERGÉTICO Liberação de Variedades RB de Cana-de-Açúcar DINÂMICA E PERSPECTIVAS DO SETOR SUCROENERGÉTICO Marcos Sawaya Jank Presidente da União da Indústria da Cana-de-Açúcar (UNICA) Ribeirão Preto, 08 de outubro

Leia mais

Expectativas para a safra 2017/18 e as perspectivas para o setor nos próximos anos

Expectativas para a safra 2017/18 e as perspectivas para o setor nos próximos anos 15º Seminário sobre Produtividade & Redução de Custos Expectativas para a safra 2017/18 e as perspectivas para o setor nos próximos anos Luciano Rodrigues Gerente Economia e Análise Setorial 1 - SAFRA

Leia mais

CANA-DE-AÇÚCAR NA PRODUÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA. Profa. Dra. Cristiane de Conti Medina Departamento de Agronomia

CANA-DE-AÇÚCAR NA PRODUÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA. Profa. Dra. Cristiane de Conti Medina Departamento de Agronomia CANA-DE-AÇÚCAR NA PRODUÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA Profa. Dra. Cristiane de Conti Medina Departamento de Agronomia medina@uel.br AGRICULTURA PRODUÇÃO DE ALIMENTOS PRODUÇÃO DE ENERGIA A GRANDE REVOLUÇÃO ESTÁ

Leia mais

BOLETIM: A Bioeletricidade da Cana em Números Fevereiro de 2017

BOLETIM: A Bioeletricidade da Cana em Números Fevereiro de 2017 Destaques: A capacidade instalada atualmente pela biomassa (14.619 MW) supera a capacidade instalada pela usina Itaipu. Com 9% da matriz elétrica brasileira, a fonte biomassa em geral ocupa a 2ª posição

Leia mais

ETH Bioenergia S.A. A Logística do Etanol Perspectiva dos Produtores. 20/Set/07

ETH Bioenergia S.A. A Logística do Etanol Perspectiva dos Produtores. 20/Set/07 A Logística do Etanol Perspectiva dos Produtores 20/Set/07 Distribuição Espacial da Lavoura de Cana-de-Açúcar na Região Centro Sul Concentração da expansão 27/7/2007 2 Distribuição Espacial das Unidades

Leia mais

Bioeletricidade - a energia elétrica da cana: Evolução e perspectivas

Bioeletricidade - a energia elétrica da cana: Evolução e perspectivas Bioeletricidade - a energia elétrica da cana: Evolução e perspectivas Zilmar José de Souza Thermal Energy LatAm 2012 Rio de Janeiro RJ 31 de janeiro de 2012 A UNICA A União da Indústria de Cana-de-Açúcar

Leia mais

PDE 2008/17 - Evolução Participação Fontes de Geração MAI/2008 DEZ/ % -8 % % PDE 2008/17 Evolução Participação Fontes não Hidrelétrica

PDE 2008/17 - Evolução Participação Fontes de Geração MAI/2008 DEZ/ % -8 % % PDE 2008/17 Evolução Participação Fontes não Hidrelétrica Bioeletricidade Reduzindo Emissões & Agregando Valor ao Sistema Elétrico fotosíntese sequestro CO2 sol áçúcar energia para as pessoas água cana etanol energia com redutor de intensidade de CO2 para os

Leia mais

PLANEJAMENTO E PERSPECTIVAS DO MERCADO DE ENERGIA PARA O SETOR SUCROENERGÉTICO: BIOELETRICIDADE

PLANEJAMENTO E PERSPECTIVAS DO MERCADO DE ENERGIA PARA O SETOR SUCROENERGÉTICO: BIOELETRICIDADE PLANEJAMENTO E PERSPECTIVAS DO MERCADO DE ENERGIA PARA O SETOR SUCROENERGÉTICO: BIOELETRICIDADE : a Energia Elétrica da Cana de Açúcar Belo Horizonte, 05 de outubro de 2016 José Mauro Coelho Diretoria

Leia mais

Biomassa e Energia Raízen CTBE

Biomassa e Energia Raízen CTBE Biomassa e Energia Raízen CTBE Biomassa agrícola; Custos de Produção; Potencial Bagaço e Palha; AGENDA Potencial Vinhaça e Torta de Filtro; Cogeração Eletricidade; Etanol 2ª Segunda Geração T MS/há/ ano

Leia mais

A bioeletricidade e o setor sucroenergético brasileiro: oportunidades e desafios

A bioeletricidade e o setor sucroenergético brasileiro: oportunidades e desafios A bioeletricidade e o setor sucroenergético brasileiro: oportunidades e desafios Zilmar Souza 5ª Edição do CampetroEnergy Bioeletricidade Campinas SP 29 de novembro de 2016 Geração da biomassa em 2014

Leia mais

POTENCIAL E AÇÕES DO ESTADO DE SÃO PAULO

POTENCIAL E AÇÕES DO ESTADO DE SÃO PAULO POTENCIAL E AÇÕES DO ESTADO DE SÃO PAULO BIOELETRICIDADE: Desafios para Crescer ETHANOL SUMMIT 2011 José Aníbal Secretário de Energia do Estado de São Paulo São Paulo 6 de Junho de 2011 Nuclear 5,8% Secretaria

Leia mais

Coletiva de Imprensa REVISÃO DE SAFRA 2012/2013

Coletiva de Imprensa REVISÃO DE SAFRA 2012/2013 Coletiva de Imprensa REVISÃO DE SAFRA 2012/2013 São Paulo, 20 de setembro de 2012 ROTEIRO I. Metodologia e fonte de dados II. Aspectos climáticos e condições agrícolas III. Evolução da safra da região

Leia mais

EMPRESA DE PESQUISA ENERGÉTICA. Tendências da Produção de Etanol Plano Decenal de Energia

EMPRESA DE PESQUISA ENERGÉTICA. Tendências da Produção de Etanol Plano Decenal de Energia EMPRESA DE PESQUISA ENERGÉTICA Tendências da Produção de Etanol Plano Decenal de Energia 2010-2019 III Workshop INFOSUCRO INSTITUTO DE ECONOMIA UFRJ 26 de novembro de 2010 Lei 10.847 de 15 de março de

Leia mais

Projetos de Cogeração e de Geração Distribuída a Biomassa

Projetos de Cogeração e de Geração Distribuída a Biomassa Projetos de Cogeração e de Geração Distribuída a Biomassa Descrição Implantação de usinas de cogeração e geração distribuída (Gedis) na Zona da Mata do Estado de Alagoas junto às usinas produtoras de açúcar

Leia mais

Leonardo Santos Caio Filho. Diretor de Tecnologia e Regulação - COGEN

Leonardo Santos Caio Filho. Diretor de Tecnologia e Regulação - COGEN Leonardo Santos Caio Filho Diretor de Tecnologia e Regulação - COGEN 1 COGEN - Associação da Indústria de Cogeração de Energia www.cogen.com.br Fundada em 5 de Setembro de 2003 95 associados que atuam

Leia mais

MATRIZ ENERGÉTICA BRASILEIRA

MATRIZ ENERGÉTICA BRASILEIRA São Paulo, 05/09/2012 Ministério de Minas e Energia ABINEE ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DA INDÚSTRIA ELÉTRICA E ELETRÔNICA ABINEE TEC 2012 TALK SHOW MATRIZ ENERGÉTICA BRASILEIRA Altino Ventura Filho Secretário

Leia mais

1 Lavouras. Cereais, leguminosas e oleaginosas. Área e Produção - Brasil 1980 a 2008

1 Lavouras. Cereais, leguminosas e oleaginosas. Área e Produção - Brasil 1980 a 2008 1 Lavouras 1.1 Produção de cereais, leguminosas e oleaginosas A quinta estimativa da safra nacional de cereais, leguminosas e oleaginosas 1, indica uma produção da ordem de 144,3 milhões de toneladas,

Leia mais

UTILIZAÇÃO INDUSTRIAL E COMERCIAL DE BIOCOMBUSTÍVEIS

UTILIZAÇÃO INDUSTRIAL E COMERCIAL DE BIOCOMBUSTÍVEIS UTILIZAÇÃO INDUSTRIAL E COMERCIAL DE BIOCOMBUSTÍVEIS Renato Augusto Pontes Cunha Recife, 26 de Abril de 2017. O SETOR SUCROENERGÉTICO HOJE ESTRUTURA PRODUTIVA: 371 Indústrias PRODUTORES DE CANA DE - AÇÚCAR:

Leia mais

Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso

Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso ÍNDICE 1 Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso 1.1 Agronegócio Soja 1.2 Agronegócio Milho 1.3 Agronegócio Algodão 1.4 Agronegócio Boi 2 Competitividade 2.1 Logística

Leia mais

A bioeletricidade no setor sucroenergético

A bioeletricidade no setor sucroenergético A bioeletricidade no setor sucroenergético Zilmar Souza Bioeletricidade Audiência Pública Comissão de Serviços de Infraestrutura Senado Federal Brasília DF 22 de agosto de 2016 Sobre a UNICA http://www.unica.com.br/

Leia mais

A evolução dos custos de produção de cana, açúcar e etanol

A evolução dos custos de produção de cana, açúcar e etanol 10º Seminário sobre Redução de Custos na Agroindústria Canavieira A evolução dos custos de produção de cana, açúcar e etanol Francisco Oscar Louro Fernandes Ribeirão Preto, 30 de Novembro de 2011 Modelo

Leia mais

Os Desafios do Setor Sucroenergético e o Movimento + Etanol Marcos Sawaya Jank

Os Desafios do Setor Sucroenergético e o Movimento + Etanol Marcos Sawaya Jank Os Desafios do Setor Sucroenergético e o Movimento + Etanol Marcos Sawaya Jank Presidente da União da Indústria da Cana-de-Açúcar São Paulo, 06 de fevereiro de 2012 O SETOR SUCROENERGÉTICO HOJE Estrutura

Leia mais

A BIOELETRICIDADE DA CANA EM NÚMEROS DEZEMBRO DE 2015

A BIOELETRICIDADE DA CANA EM NÚMEROS DEZEMBRO DE 2015 A BIOELETRICIDADE DA CANA EM NÚMEROS DEZEMBRO DE 2015 CAPACIDADE DE GERAÇÃO DA BIOELETRICIDADE Em 2014, de acordo com a International Renewable Energy Agency (IRENA), a fonte biomassa apresentou 80.227

Leia mais

Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso

Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso ÍNDICE 1 Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso 1.1 Agronegócio Soja 1.2 Agronegócio Milho 1.3 Agronegócio Algodão 1.4 Agronegócio Boi 2 Competitividade 2.1 Logística

Leia mais

Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso

Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso ÍNDICE 1 Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso 1.1 Agronegócio Soja 1.2 Agronegócio Milho 1.3 Agronegócio Algodão 1.4 Agronegócio Boi 2 Competitividade 2.1 Logística

Leia mais

POLÍTICAS DO GOVERNO DE MATO GROSSO PARA A BIOENERGIA RICARDO TOMCZYK

POLÍTICAS DO GOVERNO DE MATO GROSSO PARA A BIOENERGIA RICARDO TOMCZYK POLÍTICAS DO GOVERNO DE MATO GROSSO PARA A BIOENERGIA RICARDO TOMCZYK Combustíveis BIOENERGIA EM MATO GROSSO Biomassa Biogás Produção de Biodiesel em Mato Grosso MT possui 20 usinas de Biodiesel Produção

Leia mais

CASE UNIÃO ENERGIA ENERGIA DE BIOMASSA

CASE UNIÃO ENERGIA ENERGIA DE BIOMASSA CASE UNIÃO ENERGIA ENERGIA DE BIOMASSA GRUPO UNIÃO Comercialização de Energia Corretora de Commodities Destilaria e Co-geração Biodiesel Geração de Energia ir CEL Pratudão INVESTIMENTOS EM GERAÇÃO HISTÓRICO

Leia mais

Indicadores Industriais Safra Gegis - Unindo esforços e gerando resultados.

Indicadores Industriais Safra Gegis - Unindo esforços e gerando resultados. Gegis - Unindo esforços e gerando resultados. Cenário de Produção da Unidades participantes Safra 2013 Usinas associadas ABENGOA BIOENERGIA AGROINDUSTRIA LTDA AÇUCAREIRA ALTA PAULISTA E COMÉRCIO LTDA AÇÚCAREIRA

Leia mais

Aula 2 Matriz Energética Brasileira

Aula 2 Matriz Energética Brasileira 1 Matriz Energética Aula 2 Matriz Energética Prof. Márcio Kimpara Universidade Federal de Mato Grosso do Sul FAENG / Engenharia Elétrica Campo Grande MS 2 Matriz Energética Mundial 3 Matriz Energética

Leia mais

A evolução dos custos de produção de cana, açúcar e etanol

A evolução dos custos de produção de cana, açúcar e etanol 11º Seminário Produtividade e Redução de Custos da Agroindústria Canavieira A evolução dos custos de produção de cana, açúcar e etanol Francisco Oscar Louro Fernandes Ribeirão Preto, 28 de Novembro de

Leia mais

A BIOELETRICIDADE DA CANA EM NÚMEROS ABRIL DE 2016

A BIOELETRICIDADE DA CANA EM NÚMEROS ABRIL DE 2016 A BIOELETRICIDADE DA CANA EM NÚMEROS ABRIL DE 2016 CAPACIDADE DE GERAÇÃO DA BIOELETRICIDADE Atualmente, a fonte biomassa já representa quase 10% da potência outorgada pela Agência Nacional de Energia Elétrica

Leia mais

EXPANSÃO DO CONSUMO DE ENERGIA ELÉTRICA NO BRASIL PDE2026

EXPANSÃO DO CONSUMO DE ENERGIA ELÉTRICA NO BRASIL PDE2026 MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA EXPANSÃO DO CONSUMO DE ENERGIA ELÉTRICA NO BRASIL PDE2026 Forum COGEN / Canal Energuia Geração Distribuida e Cogeração Ubiratan Francisco Castellano Secretario de Planejamento

Leia mais

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE BIOGÁS E BIOMETANO. Waste Expo 2016

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE BIOGÁS E BIOMETANO. Waste Expo 2016 ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE BIOGÁS E BIOMETANO Waste Expo 2016 ASSOCIADOS ALIMENTOS BIOGÁS E A ECONOMIA CIRCULAR ENERGIA BIOGÁS RESÍDUOS BIODIGESTÃO EFLUENTE NPK FERTILIZANTE AMBIENTE REGULATÓRIO DEZ 2012

Leia mais

SUPRIMENTO DE ENERGIA AO NORDESTE: A SOLUÇÃO POR ALAGOAS

SUPRIMENTO DE ENERGIA AO NORDESTE: A SOLUÇÃO POR ALAGOAS TEATRO DA ENERGIA SUPRIMENTO DE ENERGIA AO NORDESTE: A SOLUÇÃO POR ALAGOAS Expositor: Rogério Gondim Oiticica 31 de julho de 2017 FONTES P/ GERAÇÃO DE ENERGIA Geração Eólica Biomassa da Cana de Açúcar

Leia mais

PROMOÇÃO VIVO VOCÊ E VANTAGENS REGULAMENTO

PROMOÇÃO VIVO VOCÊ E VANTAGENS REGULAMENTO I. DISPOSIÇÕES GERAIS DA PROMOÇÃO PROMOÇÃO VIVO VOCÊ E VANTAGENS REGULAMENTO I.1. Descrição Geral: A Promoção Vivo Você e Vantagens (doravante Promoção ), oferece pacotes de serviços (aqui chamados, individualmente,

Leia mais

Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso

Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso Índice 1 - Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso 1.1 Agronegócio Soja 1.2 Agronegócio Milho 1.3 Agronegócio Algodão 1.4 Agronegócio Boi 2 Competitividade 2.1 Logística

Leia mais

Bioeletricidade Sucroenergética Situação atual, perspectivas e desafios

Bioeletricidade Sucroenergética Situação atual, perspectivas e desafios Zilmar Souza Federação das Indústrias do Estado de Goiás FIEG Bioeletricidade Sucroenergética Situação atual, perspectivas e desafios 18ª Reunião Goiás - GO 18 de agosto de 2015 BIOELETRICIDADE DA CANA

Leia mais

Situação atual do setor sucroenergético, com ênfase na geração de energia com bioeletricidade

Situação atual do setor sucroenergético, com ênfase na geração de energia com bioeletricidade Situação atual do setor sucroenergético, com ênfase na geração de energia com bioeletricidade Zilmar de Souza Bioeletricidade CIBIO - Congresso Internacional de Biomassa Curitiba PR 16 de junho de 2016

Leia mais

RECOLHIMENTO DE PALHA Ponto de Vista Industrial e Econômico. Eng. Francisco Linero Centro de Tecnologia Canavieira - CTC

RECOLHIMENTO DE PALHA Ponto de Vista Industrial e Econômico. Eng. Francisco Linero Centro de Tecnologia Canavieira - CTC RECOLHIMENTO DE PALHA Ponto de Vista Industrial e Econômico Eng. Francisco Linero Centro de Tecnologia Canavieira - CTC 1 48 anos, 100% brasileira. Acionistas representam mais de 60% da moagem no Brasil.

Leia mais

Seminário de Desenvolvimento Sustentável: Panorama do Setor Sucroenergético

Seminário de Desenvolvimento Sustentável: Panorama do Setor Sucroenergético Seminário de Desenvolvimento Sustentável: Panorama do Setor Sucroenergético Agosto de 2017 SINDAÇÚCAR/PI Regiões de produção de cana no Brasil Uso da terra no Brasil Fonte: USP Fonte: USP Uso da terra

Leia mais

UTILIZAÇÃO DA PALHA DE CANA-DE-AÇÚCAR PARA AUMENTO DA CAPACIDADE ENERGÉTICA DE PLANTAS DE UTILIDADES

UTILIZAÇÃO DA PALHA DE CANA-DE-AÇÚCAR PARA AUMENTO DA CAPACIDADE ENERGÉTICA DE PLANTAS DE UTILIDADES UTILIZAÇÃO DA PALHA DE CANA-DE-AÇÚCAR PARA AUMENTO DA CAPACIDADE ENERGÉTICA DE PLANTAS DE UTILIDADES Luigi Mariani Filho luigi.mariani@poli.usp.br Resumo: O objetivo do trabalho em questão é avaliar a

Leia mais

RELATÓRIO MENSAL DA SOJA DE MATO GROSSO

RELATÓRIO MENSAL DA SOJA DE MATO GROSSO Fevereiro de 2009 Número: 06 RELATÓRIO MENSAL DA SOJA DE MATO GROSSO Índice Mato Grosso Quadro de Produção.....1 Evolução de Plantio...2 Preço: Soja Disponível...3 Preço: Fertilizantes.. 4 Preço: Químicos...5

Leia mais

ALBIOMA I SEMINÁRIO MINEIRO DE BIOELETRICIDADE: A ENERGIA ELÉTRICA DA CANA-DE-AÇÚCAR

ALBIOMA I SEMINÁRIO MINEIRO DE BIOELETRICIDADE: A ENERGIA ELÉTRICA DA CANA-DE-AÇÚCAR ALBIOMA I SEMINÁRIO MINEIRO DE BIOELETRICIDADE: A ENERGIA ELÉTRICA DA CANA-DE-AÇÚCAR Outubro 2016 NOSSO OBJETIVO COMUM 1. Disponibilidade de biomassa 2. Tecnologia consolidada 3. Condições econômicas voltam

Leia mais

Etanol de milho: situação atual, desafios e perspectivas da produção Glauber Silveira

Etanol de milho: situação atual, desafios e perspectivas da produção Glauber Silveira Etanol de milho: situação atual, desafios e perspectivas da produção Glauber Silveira Aprosoja e Abramilho Mercado do milho Produção mundial Safra 17/18* EUA 370,3 CHINA 215,0 BRASIL 95,0 EUROPA 59,6 ARGENTINA

Leia mais

21 de maio de Coletiva de imprensa ESTIMATIVA SAFRA 2015/2016

21 de maio de Coletiva de imprensa ESTIMATIVA SAFRA 2015/2016 21 de maio de 2015 Coletiva de imprensa ESTIMATIVA SAFRA 2015/2016 ROTEIRO I. Dados finais da safra 2014/2015 na região Centro-Sul Moagem e produção Mercados de etanol e de açúcar Preços e faturamento

Leia mais

PAINEL REGIONAL DA INDÚSTRIA MINEIRA REGIONAIS FIEMG. Vale do Rio Grande

PAINEL REGIONAL DA INDÚSTRIA MINEIRA REGIONAIS FIEMG. Vale do Rio Grande PAINEL REGIONAL DA INDÚSTRIA MINEIRA REGIONAIS FIEMG Vale do Rio Grande Julho/2016 Objetivo Prover informações econômicas básicas sobre a caracterização da indústria no Estado de Minas Gerais e nas Regionais

Leia mais

HISTÓRICO E PERSPECTIVAS DA ÁREA, CUSTO E MERCADO DO MILHO SAFRINHA

HISTÓRICO E PERSPECTIVAS DA ÁREA, CUSTO E MERCADO DO MILHO SAFRINHA Reunião Técnica Sobre a Cultura de Milho Safrinha no Estado de São Paulo HISTÓRICO E PERSPECTIVAS DA ÁREA, CUSTO E MERCADO DO MILHO SAFRINHA Alfredo Tsunechiro Instituto de Economia Agrícola Assis (SP),

Leia mais

A evolução dos custos de produção de cana, açúcar e etanol

A evolução dos custos de produção de cana, açúcar e etanol 12ºSeminário Produtividade e Redução de Custos da Agroindústria Canavieira A evolução dos custos de produção de cana, açúcar e etanol Francisco Oscar Louro Fernandes Ribeirão Preto, 04 de Dezembro de 2013

Leia mais

A BIOELETRICIDADE DA CANA EM NÚMEROS JANEIRO DE 2017

A BIOELETRICIDADE DA CANA EM NÚMEROS JANEIRO DE 2017 A BIOELETRICIDADE DA CANA EM NÚMEROS JANEIRO DE 2017 CAPACIDADE DE GERAÇÃO DA BIOELETRICIDADE Atualmente, a fonte biomassa representa 9% da potência outorgada pela Agência Nacional de Energia Elétrica

Leia mais

O modelo brasileiro para inserção das fontes renováveis: um case de sucesso. Antonio Celso de Abreu Jr Subsecretário de Energias Renováveis

O modelo brasileiro para inserção das fontes renováveis: um case de sucesso. Antonio Celso de Abreu Jr Subsecretário de Energias Renováveis O modelo brasileiro para inserção das fontes renováveis: um case de sucesso Antonio Celso de Abreu Jr Subsecretário de Energias Renováveis Novembro de 2016 Investimentos em energias renováveis (2005/2015)

Leia mais

Base: Dez/2016 Localidade STFC Classe Município Sede

Base: Dez/2016 Localidade STFC Classe Município Sede Base: Dez/2016 Localidade STFC Classe Município Sede ABAETE DOS MENDES Individual e Coletivo DISTRITO RIO PARANAIBA AGUA LIMPA Coletivo POVOADO CARMO DO PARANAIBA AGUA SANTA Coletivo POVOADO FRUTAL ALAGOAS

Leia mais

Análise da Safra 2015/16. Agosto/15

Análise da Safra 2015/16. Agosto/15 Análise da Safra 2015/16 Agosto/15 Evolução da produtividade média Evolução da produtividade mensal Média do Centro Sul em toneladas de cana por hectare (TCH) Por conta do regime de chuvas mais favorável,

Leia mais

ETANOL EM MINAS GERAIS

ETANOL EM MINAS GERAIS ETANOL EM MINAS GERAIS Mário Campos Gerente Executivo Belo Horizonte 28 de novembro de 2011 Sobre a SIAMIG A Associação das Indústrias Sucroenergéticas de Minas Gerais atua no ambiente de negócios da indústria

Leia mais

Etanol Bioeletricidade - Energia limpa e renovável da cana de açúcar

Etanol Bioeletricidade - Energia limpa e renovável da cana de açúcar Etanol Bioeletricidade - Energia limpa e renovável da cana de açúcar Jadir Silva Oliveira Gerente de Meio Ambiente - SIAMIG Forum Mineiro de Energía Renovável Local : BDMG - Belo Horizonte/MG 03 de Junho

Leia mais

União dos Produtores de Bioenergia

União dos Produtores de Bioenergia União dos Produtores de Bioenergia O Futuro da Bioenergia no Contexto do Agronegócio Brasileiro José Carlos Toledo Do Petróleo aos Biocombustíveis Fator Econômico dólar/barril 80 70 60 50 40 30 25 30 40

Leia mais

BOLETIM: A Bioeletricidade da Cana em Números Março de 2017

BOLETIM: A Bioeletricidade da Cana em Números Março de 2017 Destaques: A capacidade instalada atualmente pela biomassa (14.669 MW) supera a capacidade instalada pela usina Itaipu. Com 9% da matriz elétrica brasileira, a fonte biomassa em geral ocupa a 2ª posição

Leia mais

Universidade de São Paulo Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz Programa de Pós Graduação em Economia Aplicada

Universidade de São Paulo Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz Programa de Pós Graduação em Economia Aplicada Universidade de São Paulo Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz Programa de Pós Graduação em Economia Aplicada Potencial e disponibilidade de biomassa de cana-de-açúcar na região Centro-Sul do

Leia mais

Um Projeto para Aproveitar a Biomassa da Cana. Ribeirão Preto, Agosto 2016

Um Projeto para Aproveitar a Biomassa da Cana. Ribeirão Preto, Agosto 2016 Um Projeto para Aproveitar a Biomassa da Cana Ribeirão Preto, Agosto 2016 Quem somos e em que áreas atuamos Energia + Química Renovável Desenvolvimento e investimento em projetos de geração com biomassa

Leia mais

Biocombustíveis em um Contexto Global. José Sérgio Gabrielli de Azevedo Presidente São Paulo 02 de junho de 2009

Biocombustíveis em um Contexto Global. José Sérgio Gabrielli de Azevedo Presidente São Paulo 02 de junho de 2009 Biocombustíveis em um Contexto Global José Sérgio Gabrielli de Azevedo Presidente São Paulo 02 de junho de 2009 MERCADO PARA BIOCOMBUSTÍVEIS A manutenção das metas dos governos para biocombustíveis, nos

Leia mais

Marcos S. Jank Presidente da União da Indústria de Cana-de-açúcar (UNICA)

Marcos S. Jank Presidente da União da Indústria de Cana-de-açúcar (UNICA) CANASUL 2008 2 o Congresso de Tecnologia na Cadeia Produtiva da Cana-de-Açúcar em Mato Grosso do Sul AGROENERGIA O NOVO PARADIGMA DA AGRICULTURA MUNDIAL Marcos S. Jank Presidente da União da Indústria

Leia mais

Melhorias no Rendimento Agrícola e Receita Extra Obtidos com o Recolhimento e Desenfardamento da Palha da Cana

Melhorias no Rendimento Agrícola e Receita Extra Obtidos com o Recolhimento e Desenfardamento da Palha da Cana Melhorias no Rendimento Agrícola e Receita Extra Obtidos com o Recolhimento e Desenfardamento da Palha da Cana Sumário 1. Apresentação Pessoal 2. Histórico da Empresa 3. Apresentação do Processo 4. Responsabilidade

Leia mais

Cadeia da Cana de Açúcar. Acadêmicos: Adriana Espinosa, Ricardo Theisen, Victor Ferreira

Cadeia da Cana de Açúcar. Acadêmicos: Adriana Espinosa, Ricardo Theisen, Victor Ferreira Cadeia da Cana de Açúcar Acadêmicos: Adriana Espinosa, Ricardo Theisen, Victor Ferreira ORIGEM DA CANA DE AÇÚCAR A cultura da cana-de-açúcar sempre foi muito importante para a economia brasileira. As primeiras

Leia mais

PARCERIA SEGURA E COM EXPERIÊNCIA

PARCERIA SEGURA E COM EXPERIÊNCIA PARCERIA SEGURA E COM EXPERIÊNCIA O GRUPO CPFL ENERGIA Grupo com mais de 100 anos de história Maior grupo privado do setor elétrico nacional Mais de 30 anos de relacionamento com o setor sucroenergético

Leia mais

A evolução dos custos de produção de cana, açúcar e etanol

A evolução dos custos de produção de cana, açúcar e etanol 9º Seminário sobre Redução de Custos na Agroindústria Canavieira A evolução dos custos de produção de cana, açúcar e etanol Francisco Oscar Louro Fernandes Ribeirão Preto, 24 de Novembro de 2010 Modelo

Leia mais

Fundação Getúlio Vargas Instituto Brasileiro de Economia Centro de Estudos em Regulação e Infraestrutura

Fundação Getúlio Vargas Instituto Brasileiro de Economia Centro de Estudos em Regulação e Infraestrutura Rio de Janeiro, 04/julho/2013 Ministério de Fundação Getúlio Vargas Instituto Brasileiro de Economia Centro de Estudos em Regulação e Infraestrutura III Seminário sobre Matriz e Segurança Energética Brasileira

Leia mais

Bioetanol e Cogeração. Fontes alternativas de energia - Bioetanol e Cogeração 1

Bioetanol e Cogeração. Fontes alternativas de energia - Bioetanol e Cogeração 1 Bioetanol e Cogeração Fontes alternativas de energia - Bioetanol e Cogeração 1 Bioetanol - Cenário Fontes alternativas de energia - Bioetanol e Cogeração 2 Bioetanol - Cenário Uma importante alternativa

Leia mais

A Bioeletricidade Sucroalcooleira e o Hiato entre Oferta Potencial e Oferta Efetiva 1. Nivalde José de Castro 2 Guilherme de A.

A Bioeletricidade Sucroalcooleira e o Hiato entre Oferta Potencial e Oferta Efetiva 1. Nivalde José de Castro 2 Guilherme de A. A Bioeletricidade Sucroalcooleira e o Hiato entre Oferta Potencial e Oferta Efetiva 1 Nivalde José de Castro 2 Guilherme de A. Dantas 3 Introdução A utilização de fontes renováveis de energia e de processos

Leia mais

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento SAFRA 2005/2006 Terceiro Levantamento Dezembro/2005 MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO - MAPA Roberto Rodrigues Ministro SECRETARIA EXECUTIVA Luís Carlos Guedes Pinto Secretário SECRETARIA

Leia mais

Estratégia nacional do Brasil para perceber a diminuição dos gases de efeito estufa Marcelo Cupolo

Estratégia nacional do Brasil para perceber a diminuição dos gases de efeito estufa Marcelo Cupolo ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE BIOGÁS E BIOMETANO Estratégia nacional do Brasil para perceber a diminuição dos gases de efeito estufa Marcelo Cupolo AGENDA DA APRESENTAÇÃO Quem somos: Abiogás www.abiogas.org.br

Leia mais

PROTOCOLO AGROAMBIENTAL DO SETOR SUCROENERGÉTICO ETANOL VERDE. Dep. ARNALDO JARDIM SECRETÁRIO DE AGRICULTURA E ABASTECIMENTO

PROTOCOLO AGROAMBIENTAL DO SETOR SUCROENERGÉTICO ETANOL VERDE. Dep. ARNALDO JARDIM SECRETÁRIO DE AGRICULTURA E ABASTECIMENTO PROTOCOLO AGROAMBIENTAL DO SETOR SUCROENERGÉTICO ETANOL VERDE Dep. ARNALDO JARDIM SECRETÁRIO DE AGRICULTURA E ABASTECIMENTO PRODUÇÃO AGRÍCOLA E INDUSTRIAL PRODUÇÃO EM 2016/2017 CANA DE AÇUCAR PRODUÇÃO

Leia mais

A Política Estadual de Energia e o Meio Ambiente. João Carlos de Souza Meirelles Secretário

A Política Estadual de Energia e o Meio Ambiente. João Carlos de Souza Meirelles Secretário A Política Estadual de Energia e o Meio Ambiente João Carlos de Souza Meirelles Secretário Diretrizes Estratégicas Ampliação da produção das energias renováveis Fomentar o gás natural como garantia de

Leia mais

OFERTA E DEMANDA DE MILHO -BRASIL

OFERTA E DEMANDA DE MILHO -BRASIL São Paulo, 19 de março de 2013 OFERTA E DEMANDA DE MILHO -BRASIL Atributo 2008/2009 2009/2010 2010/2011 2011/2012 2012/2013 Área Colhida (milhões de ha) 14,1 12,9 13,8 15,2 15,5 Oferta(milhões de t) Estoques

Leia mais

Determinação da eficiência elétrica das usinas brasileiras para produção exclusiva de açúcar e/ou etanol (Revisão 0 17/05/2010).

Determinação da eficiência elétrica das usinas brasileiras para produção exclusiva de açúcar e/ou etanol (Revisão 0 17/05/2010). Determinação da eficiência elétrica das usinas brasileiras para produção exclusiva de açúcar e/ou etanol (Revisão 0 17/05/2010). Resumo Executivo Com base nos dados disponíveis no CTC () foram realizados

Leia mais

5 O Setor Sucroenergético 5.1. O Setor Sucroenergético no Brasil

5 O Setor Sucroenergético 5.1. O Setor Sucroenergético no Brasil 40 5 O Setor Sucroenergético 5.1. O Setor Sucroenergético no Brasil A economia de Cana de Açúcar é um dos mais rentáveis segmentos do agronegócio no Brasil. Contribui para isso o fato do Brasil ter um

Leia mais

BOLETIM: A Bioeletricidade da Cana em Números Abril de 2017

BOLETIM: A Bioeletricidade da Cana em Números Abril de 2017 Destaques: A capacidade instalada atualmente pela biomassa (14.670 MW) supera a capacidade instalada pela usina Itaipu. Com 9% da matriz elétrica brasileira, a fonte biomassa em geral ocupa a 2ª posição

Leia mais

Ong Rio Pardo Vivo Rua Altamiro Império, 187 Ch. Peixe Santa Cruz do Rio Pardo SP

Ong Rio Pardo Vivo Rua Altamiro Império, 187 Ch. Peixe Santa Cruz do Rio Pardo SP Ofício Nº. 03/2013 A Ong Rio Pardo Vivo Rua Altamiro Império, 187 Ch. Peixe Santa Cruz do Rio Pardo 18900-000 SP Assunto: IMPACTO DAS PCH s SOBRE AS UNIDADES PRODUTIVAS QUE MARGEIAM O RIO PARDO Ao tomar

Leia mais

A BIOELETRICIDADE DA CANA EM NÚMEROS JUNHO DE 2016

A BIOELETRICIDADE DA CANA EM NÚMEROS JUNHO DE 2016 A BIOELETRICIDADE DA CANA EM NÚMEROS JUNHO DE 2016 CAPACIDADE DE GERAÇÃO DA BIOELETRICIDADE Atualmente, a fonte biomassa representa quase 9% da potência outorgada pela Agência Nacional de Energia Elétrica

Leia mais

A evolução dos custos de produção de cana, açúcar e etanol

A evolução dos custos de produção de cana, açúcar e etanol 15º Seminário Produtividade e Redução de Custos da Agroindústria Canavieira A evolução dos custos de produção de cana, açúcar e etanol Francisco Oscar Louro Fernandes Ribeirão Preto, 30 de Novembro de

Leia mais

FORNECIMENTOS MONTAGEM

FORNECIMENTOS MONTAGEM AÇUCAR E ÁLCOOL açúcar Guarani Unidade Tanabi Montagem elétrica da Fábrica de Açúcar. Cabrera Energética Montagem de instrumentação da nova Unidade Industrial Montagem elétrica e de instrumentação da ETE

Leia mais