DEMANDA POR AÇÚCAR: BRASIL e MUNDO

Save this PDF as:
Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "DEMANDA POR AÇÚCAR: BRASIL e MUNDO"

Transcrição

1 UFRJ

2 DEMANDA POR AÇÚCAR: BRASIL e MUNDO Estimativa do consumo de açúcar no mercado brasileiro Estimativa do consumo mundial de açúcar Fonte: F.O.Licht, LMC e estimativa UNICA. Nota: o volume de açúcar consumido no mercado doméstico inclui o açúcar contido nos produtos industrializados destinados à exportação.

3 EXPORTAÇÃO BRASILEIRA DE AÇÚCAR Exportações brasileiras vem crescendo, principalmente para países em desenvolvimento O País aumentou a sua participação no mercado mundial Brasil Outros países Fonte: F.O.Licht, LMC, SECEX e UNICA.

4 EXPORTAÇÃO BRASILEIRA DE AÇÚCAR Cenário para a exportação brasileira de açúcar Na hipótese simplista de manutenção da participação brasileira no mercado, teríamos um crescimento superior a 13 MT de açúcar nas exportações Fonte: F.O.Licht, LMC, SECEX e estimativa UNICA.

5 CANA NECESSÁRIA PARA ATINGIR A DEMANDA DE AÇÚCAR NO CENÁRIO PROPOSTO Cana necessária para atender a demanda de açúcar 104 Para atender a demanda de açúcar no cenário proposto, a produção de cana teria que aumentar em mais de 100 milhões de toneladas até Fonte: Estimativa UNICA.

6 DEMANDA POR ETANOL CARBURANTE NO MERCADO DOMÉSTICO Estimativa da frota brasileira de veículos leves (ciclo Otto) 51% Flex/total 70% Flex/total 81% Flex/total Frota de motocicletas: no primeiro semestre deste ano, 53% das motos vendidas foram flex. 61% Flex/total Fonte: Estimativa UNICA.

7 CANA NECESSÁRIA PARA ATENDER 50% DO CICLO OTTO (ETANOL ANIDRO + HIDRATADO) Cana necessária para atender 50% da energia a ser consumida pelos veículos (hoje cerca de 36%), exportar o volume previsto no mandato americano em 2020 (13,2 bilhões de litros) e atender uma demanda por etanol outros fins de 5 bilhões de litros em Para atender a demanda projetada no cenário proposto, seriam necessárias 530 milhões de toneladas de cana em 2015 e 823 milhões em 2020 Fonte: Estimativa UNICA.

8 CANA NECESSÁRIA PARA ATENDER 50% DO CICLO OTTO (ETANOL ANIDRO + HIDRATADO) Cana necessária para atender 50% da energia a ser consumida pelos veículos (hoje cerca de 36%), exportar o volume previsto no mandato americano em 2020 (13,2 bilhões de litros) e atender uma demanda por etanol outros fins de 5 bilhões de litros em Para atender a demanda projetada no cenário proposto, seriam necessárias 530 milhões de toneladas de cana em 2015 e 823 milhões em 2020 Fonte: Estimativa UNICA.

9 Fonte: UNICA. CANA NECESSÁRIA NO CENÁRIO APRESENTADO Atendimento de 50% da frota com etanol (anidro + hidratado) e manutenção da participação brasileira no mercado mundial de açúcar 555 Milhões t 886 Milhões t 1,2 Bilhão t A expansão quantidade da máxima produção possível O País de precisaria depende cana-de-daçúcar dobrar em a produção 2015 é da restabelecimento de estimada cana-de-açúcar em 785 para competitividade do MT, via renovação atender a demanda canaviais e etanol hidratado investimentos prevista no cenário marginais carburante no mercado nas apresentado unidades existentes doméstico

10 Fonte: UNICA. CANA NECESSÁRIA NO CENÁRIO APRESENTADO Atendimento de 50% da frota com etanol (anidro + hidratado) e manutenção da participação brasileira no mercado mundial de açúcar 1,2 Bilhão t A expansão quantidade da máxima 555 Milhões t 886 Milhões t 785 Milhões t produção possível O País de precisaria depende cana-de-daçúcar dobrar em a produção 2015 é da restabelecimento de cana-de-açúcar para competitividade estimada em 785 do MT, via renovação atender a demanda canaviais e etanol hidratado investimentos prevista no cenário marginais carburante no mercado nas apresentado unidades existentes doméstico

11 Fonte: UNICA. CANA NECESSÁRIA NO CENÁRIO APRESENTADO Atendimento de 50% da frota com etanol (anidro + hidratado) e manutenção da participação brasileira no mercado mundial de açúcar 1,2 Bilhão t A expansão quantidade da máxima 555 Milhões t Milhões t Milhões t 450 produção possível O País de precisaria depende cana-de-daçúcar dobrar em a produção 2015 é da restabelecimento de cana-de-açúcar para competitividade estimada em 785 do MT, via renovação atender a demanda canaviais e etanol hidratado investimentos prevista no cenário marginais carburante no mercado nas apresentado unidades existentes doméstico Etanol hidratado carburante

12 INCREMENTO DE PRODUÇÃO X PRODUTIVIDADE AGRÍCOLA DO CANAVIAL Produção possível na mesma área de colheita deste ano com diferente produtividade agrícola Na mesma área Safra atual na Região CS 69 t/ha colhida atualmente, seria possível produzir 670 milhões de toneladas de cana se a produtividade agrícola atingisse o seu nível histórico. Fonte: Estimativa UNICA.

13 INCREMENTO DE PRODUÇÃO X PRODUTIVIDADE AGRÍCOLA DO CANAVIAL Produção possível na mesma área de colheita deste ano com diferente produtividade agrícola Na mesma área Safra atual na Região CS 69 t/ha Histórico do CS 85 t/ha colhida atualmente, seria possível produzir 670 milhões de toneladas de cana se a produtividade agrícola atingisse o seu nível histórico. Fonte: Estimativa UNICA.

14 INCREMENTO DE PRODUÇÃO X PRODUTIVIDADE AGRÍCOLA DO CANAVIAL Produção possível na mesma área de colheita deste ano com diferente produtividade agrícola Na mesma área Safra atual na Região CS 69 t/ha Histórico do CS 85 t/ha Meta 100 t/ha? colhida atualmente, seria possível produzir 670 milhões de toneladas de cana se a produtividade agrícola atingisse o seu nível histórico. Fonte: Estimativa UNICA.

15 INCREMENTO DE PRODUÇÃO X PRODUTIVIDADE AGRÍCOLA DO CANAVIAL Produção possível na mesma área de colheita deste ano com diferente produtividade agrícola Na mesma área Safra atual na Região CS 69 t/ha Histórico do CS 85 t/ha Meta 100 t/ha? colhida atualmente, seria possível produzir 670 milhões de toneladas de cana se a produtividade agrícola atingisse o seu nível histórico. Fonte: Estimativa UNICA.

16 EM 2020 HOJE Usinas PIB DO SETOR US$ 48 bilhões Usina Usinas Área de cana em mil ha > 31,1 12,1 a 31,1 6,5 a 12,1 3,1 a 6,5 1,3 a 3,1 1,0 a 1,3 EXPORTAÇÕES US$ 15 bilhões

17 EM 2020 HOJE PIB DO SETOR Usinas deve dobrar para US$ 90 bilhões EXPORTAÇÕES Usina Usinas Área de cana em mil ha quase dobrar para US$ 26 bilhões > 31,1 12,1 a 31,1 6,5 a 12,1 3,1 a 6,5 1,3 a 3,1 1,0 a 1,3

18 Alto índice de formalidade Em mil empregos diretos adicionais Requalificar mil empregos indiretos adicionais a 25 mil trabalhadores por ano Pelo menos um terço constituído por trabalhadores manuais Fonte: GEMT (ESALQ/USP) a partir de dados do PNAD 2009; relatório de sustentabilidade da UNICA.

19 Emissões totais do Brasil em 2010 somaram mais de 400 Mt. CO 2 eq. Em 2020, este valor deve superar 700 Mt. CO 2 eq. Fonte das ilustrações e animações : Braskem

20 Para cada litro de etanol consumido, em média, 1,7 kg de CO 2 deixam de ser emitidos na atmosfera Setor sucroenergético é uma importante ferramenta no combate às mudanças climáticas. Fonte das ilustrações e animações : Braskem

21 Com a expansão, a redução anual das emissões decorrentes do consumo de etanol e da bioeletricidade cresceria das atuais 46 Mt. CO 2 eq anuais para 112 Mt. CO 2 eq em 2020! Apenas a redução adicional (66 Mt. CO 2 eq) corresponderá entre 30% e 40% das metas para o setor energético estabelecidas pela Política Nacional de Mudança do Clima Fonte das ilustrações e animações : Braskem

22 BIOELETRICIDADE: POTENCIAL PARA VENDA DE EXCEDENTES Notas: 1 t de cana produz 250 kg de bagaço e 204 de palha e pontas, 1 t de cana (bagaço + palha) gera 199,9 KWh para exportação, Poder Calorífico Inferior (PCI) da palha = 1,7 PCI do bagaço, Fator de capacidade = 0,5 (Koblitz), utilizando caldeira de 65 bar. Considera-se, em 2008/09, a utilização de 75% do bagaço disponível e 5% da palha disponível e, a partir de 2015/16, a utilização de 75% do bagaço disponível e 70% da palha disponível. Até 2010 foi considerada a energia comercializada nos Leilões de Energia no Ambiente de Contratação Regulado, em 2011 foi considerado um incremento de 1600 MW, e a partir de 2012 incremento de 2000 MW por ano. Fonte: UNICA, Cogen, Koblitz (2009).

23 BIOELETRICIDADE: POTENCIAL PARA VENDA DE EXCEDENTES Três Belo Monte Realizado só MW médios Notas: 1 t de cana produz 250 kg de bagaço e 204 de palha e pontas, 1 t de cana (bagaço + palha) gera 199,9 KWh para exportação, Poder Calorífico Inferior (PCI) da palha = 1,7 PCI do bagaço, Fator de capacidade = 0,5 (Koblitz), utilizando caldeira de 65 bar. Considera-se, em 2008/09, a utilização de 75% do bagaço disponível e 5% da palha disponível e, a partir de 2015/16, a utilização de 75% do bagaço disponível e 70% da palha disponível. Até 2010 foi considerada a energia comercializada nos Leilões de Energia no Ambiente de Contratação Regulado, em 2011 foi considerado um incremento de 1600 MW, e a partir de 2012 incremento de 2000 MW por ano. Fonte: UNICA, Cogen, Koblitz (2009).

24 Qual o impacto da substituição de diesel por etanol na frota cativa de ônibus na RMSP? Fonte: Saldiva et. al. (2008). O Etanol e a Saúde.

25 Qual o impacto da substituição de diesel por etanol na frota cativa de ônibus na RMSP? 4,5 mil Redução anual no número de internações hospitalares Fonte: Saldiva et. al. (2008). O Etanol e a Saúde.

26 Qual o impacto da substituição de diesel por etanol na frota cativa de ônibus na RMSP? 4,5 mil Redução anual no número de internações hospitalares 745 Redução anual no número de mortes precoces Fonte: Saldiva et. al. (2008). O Etanol e a Saúde.

27 Qual o impacto da substituição de diesel por etanol na frota cativa de ônibus na RMSP? 4,5 mil Redução anual no número de internações hospitalares 745 Redução anual no número de mortes precoces US$ 12 milhões Redução anual dos gastos Fonte: Saldiva et. al. (2008). O Etanol e a Saúde.

28 Produção lição de casa Ambiente institucional DETERMINANTES DA COMPETITIVIDADE DO ETANOL MERCADO INTERNO Perda de competitividade do etanol hidratado MERCADO EXTERNO Ainda incipiente Transparência na política de formação de preços da gasolina no longo prazo. Readequação da CIDE Desoneração tributária para o etanol (ICMS e Pis-Cofins) Financiamentos (plantio de cana-deaçúcar, estocagem, greenfields, etc.) Incentivos à bioeletricidade Aumento nos custos de produção Necessidade de redução de custos: Ganhos de eficiência e produtividade Desenvolvimento e difusão de novas tecnologias Fonte: UNICA

29 REPRESENTATIVIDADE DOS IMPOSTOS SOBRE O PREÇO ATUAL DOS COMBUSTÍVEIS NO BRASIL Participação dos impostos sobre o preço atual de bomba dos combustíveis 16% Participação da CIDE sobre o preço médio da gasolina C na bomba 14% ~ 14% CIDE/preço de bomba 12% 10% 8% 6% 4% 2% 0% Jan/2002 2,6% Out/2011 Fonte: ANP e legislação vigente. Elaboração: UNICA. Nota: valores obtidos tomando-se como base o preço médio dos combustíveis no País; para o cálculo de ICMS médio no Brasil utilizou-se a alíquota mais frequente entre os Estados.

30 Obrigado! André Luiz Baptista Lins Rocha SIFAEG E SIFAÇÚCAR

Os Desafios do Setor Sucroenergético e o Movimento + Etanol Marcos Sawaya Jank

Os Desafios do Setor Sucroenergético e o Movimento + Etanol Marcos Sawaya Jank Os Desafios do Setor Sucroenergético e o Movimento + Etanol Marcos Sawaya Jank Presidente da União da Indústria da Cana-de-Açúcar São Paulo, 06 de fevereiro de 2012 O SETOR SUCROENERGÉTICO HOJE Estrutura

Leia mais

Cenário e Desafios para a Expansão do Setor Sucroenergético

Cenário e Desafios para a Expansão do Setor Sucroenergético Cenário e Desafios para a Expansão do Setor Sucroenergético O SETOR SUCROENERGÉTICO HOJE Estrutura produtiva: 430 unidades produtoras Produtores de cana-de-açúcar: 70.000 Empregos diretos: 1,2 milhão PIB

Leia mais

Cenário e Desafios para a Expansão do Setor Sucroenergético Sérgio Prado

Cenário e Desafios para a Expansão do Setor Sucroenergético Sérgio Prado Cenário e Desafios para a Expansão do Setor Sucroenergético Sérgio Prado Representante da União da Indústria de Cana-de-Açúcar O SETOR SUCROENERGÉTICO HOJE Estrutura produtiva: 430 unidades produtoras

Leia mais

Agricultura Política estratégica cana-de-açúcar e etanol

Agricultura Política estratégica cana-de-açúcar e etanol Agricultura Política estratégica cana-de-açúcar e etanol Marcos Sawaya Jank Presidente da União da Indústria da Cana-de-Açúcar São Paulo, 01 de março de 2012 O SETOR SUCROENERGÉTICO HOJE Estrutura produtiva:

Leia mais

CENÁRIO E PERSPECTIVAS PARA A SAFRA 2013/2014

CENÁRIO E PERSPECTIVAS PARA A SAFRA 2013/2014 Palestra anual para os fornecedores de cana Usina da Pedra CENÁRIO E PERSPECTIVAS PARA A SAFRA 2013/2014 Luciano Rodrigues Gerente Economia e Estatística - UNICA Serrana, 20 de junho de 2013 ROTEIRO I.

Leia mais

QUANDO VIRÁ O PRÓXIMO CICLO DE INVESTIMENTOS EM NOVAS USINAS DE ETANOL? Marcos S. Jank. Presidente da União da Indústria da Cana-de-açúcar

QUANDO VIRÁ O PRÓXIMO CICLO DE INVESTIMENTOS EM NOVAS USINAS DE ETANOL? Marcos S. Jank. Presidente da União da Indústria da Cana-de-açúcar QUANDO VIRÁ O PRÓXIMO CICLO DE INVESTIMENTOS EM NOVAS USINAS DE ETANOL? Marcos S. Jank Presidente da União da Indústria da Cana-de-açúcar Rio de Janeiro, 12 de dezembro de 2011 O que aconteceu com a oferta

Leia mais

Coletiva de Imprensa REVISÃO DE SAFRA 2012/2013

Coletiva de Imprensa REVISÃO DE SAFRA 2012/2013 Coletiva de Imprensa REVISÃO DE SAFRA 2012/2013 São Paulo, 20 de setembro de 2012 ROTEIRO I. Metodologia e fonte de dados II. Aspectos climáticos e condições agrícolas III. Evolução da safra da região

Leia mais

Safra 2008/2009 Tendências e Desafios do Setor Sucroenergético

Safra 2008/2009 Tendências e Desafios do Setor Sucroenergético XIX Seminário ABMR&A Safra 2008/2009 Tendências e Desafios do Setor Sucroenergético Luciano Rodrigues Assessor Econômico da União da Indústria da Cana-de-Açúcar (UNICA) São Paulo 01 de outubro de 2008

Leia mais

PERSPECTIVAS PARA A SAFRA 2014/15*

PERSPECTIVAS PARA A SAFRA 2014/15* USINA IPÊ PEDRA AGROINDUSTRIAL S/A REUNIÃO ANUAL COM FORNECEDORES PERSPECTIVAS PARA A SAFRA 2014/15* Prof. Ms Antonio Cesar Salibe * Informações de Luciano Rodrigues, Gerente de Economia - Unica Nova Independência/SP,

Leia mais

PERSPECTIVAS PARA A SAFRA 2012/2013

PERSPECTIVAS PARA A SAFRA 2012/2013 Perspectivas do Setor Sucroenergético MBF AGRIBUSINESS PERSPECTIVAS PARA A SAFRA 2012/2013 Luciano Rodrigues Gerente de Economia e Análise Setorial da UNICA Sertãozinho, 24 de maio de 2012 2000/01 2001/02

Leia mais

DINÂMICA E PERSPECTIVAS DO SETOR SUCROENERGÉTICO

DINÂMICA E PERSPECTIVAS DO SETOR SUCROENERGÉTICO Liberação de Variedades RB de Cana-de-Açúcar DINÂMICA E PERSPECTIVAS DO SETOR SUCROENERGÉTICO Marcos Sawaya Jank Presidente da União da Indústria da Cana-de-Açúcar (UNICA) Ribeirão Preto, 08 de outubro

Leia mais

Avaliação safra 2016/2017 e perspectivas safra 2017/2018

Avaliação safra 2016/2017 e perspectivas safra 2017/2018 26 de maio de 2017 Avaliação safra 2016/2017 e perspectivas safra 2017/2018 Luciano Rodrigues Gerente Economia e Análise Setorial ROTEIRO I. Avaliação da safra 2016/2017 Moagem e produção Mercados de etanol

Leia mais

Expectativas para a safra 2017/18 e as perspectivas para o setor nos próximos anos

Expectativas para a safra 2017/18 e as perspectivas para o setor nos próximos anos 15º Seminário sobre Produtividade & Redução de Custos Expectativas para a safra 2017/18 e as perspectivas para o setor nos próximos anos Luciano Rodrigues Gerente Economia e Análise Setorial 1 - SAFRA

Leia mais

Panorama do setor sucroenergético para a safra atual e perspectivas para 2012/13

Panorama do setor sucroenergético para a safra atual e perspectivas para 2012/13 Panorama do setor sucroenergético para a safra atual e perspectivas para 2012/13 Vanessa Nardy Agribusiness Research & Knowledge Center Pricewaterhouse Coopers Situação do setor sucroenergético no Brasil

Leia mais

RESTRIÇÕES DA INFRAESTRUTURA NA EXPANSÃO DO AGRONEGÓCIO

RESTRIÇÕES DA INFRAESTRUTURA NA EXPANSÃO DO AGRONEGÓCIO VII Encontro de Logística e Transportes RESTRIÇÕES DA INFRAESTRUTURA NA EXPANSÃO DO AGRONEGÓCIO Eduardo Leão Sousa Diretor Executivo da União da Indústria da Cana-de-Açúcar (ÚNICA) Maria Andrade Pinheiro

Leia mais

Avaliação safra 2016/2017 e perspectivas safra 2017/2018

Avaliação safra 2016/2017 e perspectivas safra 2017/2018 26 de maio de 2017 Avaliação safra 2016/2017 e perspectivas safra 2017/2018 Luciano Rodrigues Gerente Economia e Análise Setorial ROTEIRO I. Avaliação da safra 2015/2016 Moagem e produção Mercados de etanol

Leia mais

SAFRA 2013/2014 NA REGIÃO CENTRO-SUL DO BRASIL

SAFRA 2013/2014 NA REGIÃO CENTRO-SUL DO BRASIL SAFRA 2013/2014 NA REGIÃO CENTRO-SUL DO BRASIL Elizabeth Farina Diretora Presidente da União da Indústria de Cana-de-Açúcar São Paulo, 21 de outubro de 2013 Qual é a expectativa para a safra 2013/2014

Leia mais

PERSPECTIVAS DO SETOR SUCROENERGÉTICO BRASILEIRO

PERSPECTIVAS DO SETOR SUCROENERGÉTICO BRASILEIRO Setembro de 2017 PERSPECTIVAS DO SETOR SUCROENERGÉTICO BRASILEIRO Elizabeth Farina Diretora Presidente Fotografia da crise no setor sucroenergético, no mercado de combustíveis e no Brasil Endividamento

Leia mais

Avaliação da safra 2016/2017 e perspectivas para a safra 2017/2018

Avaliação da safra 2016/2017 e perspectivas para a safra 2017/2018 Nova Independência/SP, 18 de maio de 2017 REUNIÃO DE FORNECEDORES Pedra Agroindustrial S/A Usina Ipê Avaliação da safra 2016/2017 e perspectivas para a safra 2017/2018 Prof. Ms Antonio Cesar Salibe* *Com

Leia mais

Avaliação da safra 2015/2016 e perspectivas para a safra 2016/2017

Avaliação da safra 2015/2016 e perspectivas para a safra 2016/2017 16 de junho de 2016 Avaliação da safra 2015/2016 e perspectivas para a safra 2016/2017 Luciano Rodrigues Gerente Economia e Análise Setorial ROTEIRO I. Considerações sobre a safra 2015/2016 Moagem e produção

Leia mais

Energia Limpa: Viabilidade e Desafios A Bioeletricidade

Energia Limpa: Viabilidade e Desafios A Bioeletricidade Energia Limpa: Viabilidade e Desafios A Bioeletricidade Zilmar José de Souza XIV CONGRESSO BRASILEIRO DE ENERGIA Rio de Janeiro 23 de outubro de 2012 A UNICA A União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA)

Leia mais

SOBRE A UNICA. Maior organização representativa do setor de açúcar, etanol e bioeletricidade do Brasil

SOBRE A UNICA. Maior organização representativa do setor de açúcar, etanol e bioeletricidade do Brasil SOBRE A UNICA Maior organização representativa do setor de açúcar, etanol e bioeletricidade do Brasil São 146 associadas, que respondem por cerca de 60% da cana-deaçúcar, açúcar e etanol produzidos no

Leia mais

RENOVABIO - propostas do setor sucroenergético e agenda para 2030

RENOVABIO - propostas do setor sucroenergético e agenda para 2030 RENOVABIO - propostas do setor sucroenergético e agenda para 2030 Momento propício para a discussão de agenda de revitalização do etanol combustível: DÉFICIT DE COMBUSTÍVEIS LEVES Falta de planejamento

Leia mais

21 de maio de Coletiva de imprensa ESTIMATIVA SAFRA 2015/2016

21 de maio de Coletiva de imprensa ESTIMATIVA SAFRA 2015/2016 21 de maio de 2015 Coletiva de imprensa ESTIMATIVA SAFRA 2015/2016 ROTEIRO I. Dados finais da safra 2014/2015 na região Centro-Sul Moagem e produção Mercados de etanol e de açúcar Preços e faturamento

Leia mais

IMPACTO DO AUMENTO DO ICMS DO ETANOL HIDRATADO PARA A ECONOMIA

IMPACTO DO AUMENTO DO ICMS DO ETANOL HIDRATADO PARA A ECONOMIA IMPACTO DO AUMENTO DO ICMS DO ETANOL HIDRATADO PARA A ECONOMIA DO ESTADO DE SÃO PAULO Cinthia Cabral da Costa Joaquim José M. Guilhoto São Paulo, 18 de novembro de 2009 CONSUMO DE ETANOL HIDRATADO E DIFERENCIAL

Leia mais

I ECOSÃO PAULO. Fontes Renováveis de Energia. Prof. Suani Coelho. São Paulo, 8 de novembro de 2007

I ECOSÃO PAULO. Fontes Renováveis de Energia. Prof. Suani Coelho. São Paulo, 8 de novembro de 2007 I ECOSÃO PAULO Fontes Renováveis de Energia Prof. Suani Coelho São Paulo, 8 de novembro de 2007 Vantagens das Energias Renováveis Vantagens Estratégicas Fluxo mundial de petróleo Fonte: Kemp; Harkavy (1997)

Leia mais

Cenários para os Biocombustíveis e Bioeletricidade

Cenários para os Biocombustíveis e Bioeletricidade Cenários para os Biocombustíveis e Bioeletricidade Fortaleza CE 5 de outubro de 2017 Zilmar José de Souza Gerente de Bioeletricidade Cana-de-açúcar - Energética 1 t de cana (colmos) 140 kg de açúcar 280

Leia mais

Perspectivas para a safra 2018/2019 e RenovaBio

Perspectivas para a safra 2018/2019 e RenovaBio 21 de junho de 2018 Perspectivas para a safra 2018/2019 e RenovaBio Luciano Rodrigues Gerente Economia e Análise Setorial ROTEIRO I. Considerações sobre a safra 2017/2018 Moagem e produção Preços II. Perspectivas

Leia mais

NÚMEROS DO SETOR SUCROENERGÉTICO BRASILEIRO

NÚMEROS DO SETOR SUCROENERGÉTICO BRASILEIRO PERFIL DA PRODUÇÃO BRASIL 2 NÚMEROS DO SETOR SUCROENERGÉTICO BRASILEIRO Estrutura produtiva: 356 unidades e mais de 1000 municípios com atividade vinculadas à indústria sucroenergética no país. 840.281

Leia mais

Situação atual do setor sucroenergético, com ênfase na geração de energia com bioeletricidade

Situação atual do setor sucroenergético, com ênfase na geração de energia com bioeletricidade Situação atual do setor sucroenergético, com ênfase na geração de energia com bioeletricidade Zilmar de Souza Bioeletricidade CIBIO - Congresso Internacional de Biomassa Curitiba PR 16 de junho de 2016

Leia mais

Estrutura de Refino: Até quando o Brasil importará derivado de petróleo? Biorrefinarias Alfred Szwarc

Estrutura de Refino: Até quando o Brasil importará derivado de petróleo? Biorrefinarias Alfred Szwarc Estrutura de Refino: Até quando o Brasil importará derivado de petróleo? Biorrefinarias Alfred Szwarc 14º Encontro de Energia FIESP São Paulo, 06 de agosto de 2013 Matriz Energética Brasileira Cana: 36%

Leia mais

Seminário de Desenvolvimento Sustentável: Panorama do Setor Sucroenergético

Seminário de Desenvolvimento Sustentável: Panorama do Setor Sucroenergético Seminário de Desenvolvimento Sustentável: Panorama do Setor Sucroenergético Agosto de 2017 SINDAÇÚCAR/PI Regiões de produção de cana no Brasil Uso da terra no Brasil Fonte: USP Fonte: USP Uso da terra

Leia mais

Potencial do Biogás de Resíduos Agroindustriais Setor Sucroenergético

Potencial do Biogás de Resíduos Agroindustriais Setor Sucroenergético Potencial do Biogás de Resíduos Agroindustriais Setor Sucroenergético Zilmar José de Souza Rio de Janeiro RJ 27 de novembro de 2017 Sobre a UNICA http://www.unica.com.br/ A União das Indústrias de Cana-deaçúcar

Leia mais

PERSPECTIVAS PARA PRÓXIMA SAFRA E OS POSSÍVEIS REFLEXOS SOBRE O SETOR SUCROENERGETICO

PERSPECTIVAS PARA PRÓXIMA SAFRA E OS POSSÍVEIS REFLEXOS SOBRE O SETOR SUCROENERGETICO PERSPECTIVAS PARA PRÓXIMA SAFRA E OS POSSÍVEIS REFLEXOS SOBRE O SETOR SUCROENERGETICO Antonio de Padua Rodrigues Diretor técnico da União da Indústria de Cana-de-Açúcar 4 de dezembro de 2013 Considerações

Leia mais

SETOR SUCROENERGÉTICO NO BRASIL UMA VISÃO PARA 2030

SETOR SUCROENERGÉTICO NO BRASIL UMA VISÃO PARA 2030 SETOR SUCROENERGÉTICO NO BRASIL UMA VISÃO PARA 2030 Outubro de 2016 O presente documento tem por objetivo apresentar um conjunto de propostas para viabilizar a retomada do crescimento do setor sucroenergético

Leia mais

NÚMEROS DO SETOR SUCROENERGÉTICO BRASILEIRO

NÚMEROS DO SETOR SUCROENERGÉTICO BRASILEIRO PERFIL DA PRODUÇÃO BRASIL 2 NÚMEROS DO SETOR SUCROENERGÉTICO BRASILEIRO Estrutura produtiva: 367 unidades e mais de 1000 municípios atividade vinculadas à indústria sucroenergética no país.¹ com 794.911

Leia mais

Perspectivas sobre a safra 2018/2019 e RenovaBio

Perspectivas sobre a safra 2018/2019 e RenovaBio 24 de maio de 2017 Perspectivas sobre a safra 2018/2019 e RenovaBio Luciano Rodrigues Gerente Economia e Análise Setorial ROTEIRO I. Considerações sobre a safra 2017/2018 Moagem e produção Preços II. Perspectivas

Leia mais

UMA SOLUÇÃO PARA O ETANOL BRASILEIRO

UMA SOLUÇÃO PARA O ETANOL BRASILEIRO UMA SOLUÇÃO PARA O ETANOL BRASILEIRO O Brasil tem o programa mais bem sucedido de substituição de combustível fóssil por combustível renovável no mundo. Esse resultado só foi possível pela resposta do

Leia mais

EMPRESA DE PESQUISA ENERGÉTICA. Tendências da Produção de Etanol Plano Decenal de Energia

EMPRESA DE PESQUISA ENERGÉTICA. Tendências da Produção de Etanol Plano Decenal de Energia EMPRESA DE PESQUISA ENERGÉTICA Tendências da Produção de Etanol Plano Decenal de Energia 2010-2019 III Workshop INFOSUCRO INSTITUTO DE ECONOMIA UFRJ 26 de novembro de 2010 Lei 10.847 de 15 de março de

Leia mais

NÚMEROS DO SETOR SUCROENERGÉTICO BRASILEIRO

NÚMEROS DO SETOR SUCROENERGÉTICO BRASILEIRO PERFIL DA PRODUÇÃO BRASIL 2 NÚMEROS DO SETOR SUCROENERGÉTICO BRASILEIRO Estrutura produtiva: 367 unidades e mais de 1000 municípios atividade vinculadas à indústria sucroenergética no país.¹ com 773.422

Leia mais

RENOVABIO: COMPETITIVIDADE DA INDÚSTRIA E INVESTIMENTOS

RENOVABIO: COMPETITIVIDADE DA INDÚSTRIA E INVESTIMENTOS RENOVABIO: COMPETITIVIDADE DA INDÚSTRIA E INVESTIMENTOS Seminário Biotecnologia 4.0 São Paulo/SP 11 mai. 2018 José Mauro Coelho Diretor de Estudos do Petróleo, Gás e Biocombustíveis Presidente em Exercício

Leia mais

Bioeletricidade - a energia elétrica da cana: Evolução e perspectivas

Bioeletricidade - a energia elétrica da cana: Evolução e perspectivas Bioeletricidade - a energia elétrica da cana: Evolução e perspectivas Zilmar José de Souza Thermal Energy LatAm 2012 Rio de Janeiro RJ 31 de janeiro de 2012 A UNICA A União da Indústria de Cana-de-Açúcar

Leia mais

Esclarecimentos e informações adicionais solicitadas na última reunião (31/07/12) Conselho da União da Indústria de Cana-de-açúcar

Esclarecimentos e informações adicionais solicitadas na última reunião (31/07/12) Conselho da União da Indústria de Cana-de-açúcar Esclarecimentos e informações adicionais solicitadas na última reunião (31/07/12) Conselho da União da Indústria de Cana-de-açúcar INFORMAÇÕES ADICIONAIS 1. Projeto greenfield a. Premissas técnicas e custos

Leia mais

CURSO INTERNACIONAL ENERGIA NA INDÚSTRIA DE AÇÚ LCOOL. A CANA COMO FONTE DE ENERGIA M. Regis L. V. Leal Copersucar

CURSO INTERNACIONAL ENERGIA NA INDÚSTRIA DE AÇÚ LCOOL. A CANA COMO FONTE DE ENERGIA M. Regis L. V. Leal Copersucar CURSO INTERNACIONAL ENERGIA NA INDÚSTRIA DE AÇÚ ÇÚCAR E ÁLCOOL LCOOL A CANA COMO FONTE DE ENERGIA M. Regis L. V. Leal Copersucar A CANA COMO FONTE DE ENERGIA M. Regis L. V. Leal Centro de Tecnologia Copersucar

Leia mais

Estrutura produtiva: 370 unidades e mais de 1000 municípios com atividade vinculadas à indústria sucroenergética no país.

Estrutura produtiva: 370 unidades e mais de 1000 municípios com atividade vinculadas à indústria sucroenergética no país. PERFIL DA PRODUÇÃO Estrutura produtiva: 370 unidades e mais de 1000 municípios com atividade vinculadas à indústria sucroenergética no país. 935 mil empregos formais (RAIS 2014). Divisas Externas: US$

Leia mais

Acompanhamento quinzenal da safra na região Centro-Sul

Acompanhamento quinzenal da safra na região Centro-Sul Acompanhamento quinzenal da safra na região Centro-Sul Posição até 16/05/2018 Com novo recorde, vendas de etanol hidratado seguem como destaque da safra de cana-de-açúcar no Centro-Sul São Paulo, 24 de

Leia mais

São Martinho APIMEC 2009

São Martinho APIMEC 2009 São Martinho APIMEC 2009 AGENDA Visão Geral da Companhia Destaques Financeiros Valuation Panorama de Mercado 2 VISÃO GERAL DA COMPANHIA Logística Privilegiada Usina São Martinho Capacidade de Moagem de

Leia mais

Acompanhamento quinzenal da safra na região Centro-Sul. Posição até 01/02/2019

Acompanhamento quinzenal da safra na região Centro-Sul. Posição até 01/02/2019 Acompanhamento quinzenal da safra na região Centro-Sul Posição até 01/02/2019 Centro-Sul registra recorde de vendas de etanol hidratado em janeiro São Paulo, 12 de fevereiro de 2019 O volume de etanol

Leia mais

A indústria canavieira do Brasil em clima otimista

A indústria canavieira do Brasil em clima otimista A indústria canavieira do Brasil em clima otimista Mirian Rumenos Piedade Bacchi Professora ESALQ/USP Pesquisadora do Cepea/Esalq/USP mrpbacch@esalq.usp.br www.cepea.esalq.usp.br Artigo publicado na revista

Leia mais

COLETIVA DE IMPRENSA

COLETIVA DE IMPRENSA COLETIVA DE IMPRENSA 17 de dezembro de 2013 Considerações sobre os dados Informações disponíveis a partir do sistema de benchmarking do CTC: Amostra contempla apenas cana própria Representatividade da

Leia mais

COLETIVA DE IMPRENSA

COLETIVA DE IMPRENSA COLETIVA DE IMPRENSA 17 de dezembro de 2013 Considerações sobre os dados Informações disponíveis a partir do sistema de benchmarking do CTC: Amostra contempla apenas cana própria Representatividade da

Leia mais

Indústria sucroenergética: Açúcar e etanol importância e cenário atual

Indústria sucroenergética: Açúcar e etanol importância e cenário atual Universidade de São Paulo USP Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz Esalq Departamento de Agroindústria, Alimentos e Nutrição - LAN AÇÚCAR E ÁLCOOL - LAN 1458 Indústria sucroenergética: Açúcar

Leia mais

Expectativas Relacionadas às Políticas Governamentais e Incentivos Fiscais para as Térmicas à Biomassa

Expectativas Relacionadas às Políticas Governamentais e Incentivos Fiscais para as Térmicas à Biomassa Expectativas Relacionadas às Políticas Governamentais e Incentivos Fiscais para as Térmicas à Biomassa Zilmar José de Souza Planejamento Termelétrico Brasileiro Rio de Janeiro RJ 11 de abril de 2012 A

Leia mais

Balanço 2016 Perspectivas Cana-de-açúcar

Balanço 2016 Perspectivas Cana-de-açúcar Cana-de-açúcar 85 86 Balanço 2016 Perspectivas 2017 Perspectivas 2017 DÉFICIT NA PRODUÇÃO MUNDIAL DE AÇÚCAR, AUMENTO DA DEMANDA E QUEDA NOS ESTOQUES MANTERÃO TENDÊNCIA DE PREÇOS ALTOS A perspectiva é de

Leia mais

Biocombustíveis BOLETIM ENERGÉTICO DEZEMBRO Tamar Roitman

Biocombustíveis BOLETIM ENERGÉTICO DEZEMBRO Tamar Roitman Biocombustíveis Tamar Roitman A) PRODUÇÃO O volume total de etanol (anidro e hidratado) produzido em outubro/17 somou 3,4 bilhões de litros, representando uma queda de 21,1% em relação ao mês anterior

Leia mais

5 O Setor Sucroenergético 5.1. O Setor Sucroenergético no Brasil

5 O Setor Sucroenergético 5.1. O Setor Sucroenergético no Brasil 40 5 O Setor Sucroenergético 5.1. O Setor Sucroenergético no Brasil A economia de Cana de Açúcar é um dos mais rentáveis segmentos do agronegócio no Brasil. Contribui para isso o fato do Brasil ter um

Leia mais

COLETIVA DE SAFRA 2017/2018. Mário Campos Presidente SIAMIG

COLETIVA DE SAFRA 2017/2018. Mário Campos Presidente SIAMIG COLETIVA DE SAFRA 2017/2018 Mário Campos Presidente SIAMIG UBERABA 28/04/2017 MOAGEM DE CANA EM MINAS GERAIS ( mil toneladas) MIX DE PRODUÇÃO SAFRA MG 2016/2017 POSIÇÃO: 01-04-2017 PRODUTOS SAFRA VAR(%)

Leia mais

Perspectivas da Bioeletricidade Sucroenergética

Perspectivas da Bioeletricidade Sucroenergética 1 Seminário Paranaense de Energia da Biomassa Residual Agrícola Perspectivas da Bioeletricidade Sucroenergética Prof. Guilherme Dantas Curitiba, 6 de dezembro de 2013. Sumário A Geração de Energia no Setor

Leia mais

SETOR SUCROENERGÉTICO BRASILEIRO

SETOR SUCROENERGÉTICO BRASILEIRO 10 de abril de 2017 SETOR SUCROENERGÉTICO BRASILEIRO Ambiente regulatório, evolução recente e perspectivas Luciano Rodrigues Gerente Economia e Análise Setorial ROTEIRO 1. Evolução recente 2. Considerações

Leia mais

20 de dezembro de Coletiva de imprensa BALANÇO PRELIMINAR SAFRA 2018/2019

20 de dezembro de Coletiva de imprensa BALANÇO PRELIMINAR SAFRA 2018/2019 20 de dezembro de 2018 Coletiva de imprensa BALANÇO PRELIMINAR SAFRA 2018/2019 ROTEIRO I. Condições climáticas e agronômicas II. Dados preliminares - produção safra 2018/2019 na região Centro-Sul até 16/12/2018

Leia mais

SETOR SUCROALCOOLEIRO E A REGULAÇÃO DO ETANOL

SETOR SUCROALCOOLEIRO E A REGULAÇÃO DO ETANOL SETOR SUCROALCOOLEIRO E A REGULAÇÃO DO ETANOL Antonio de Padua Rodrigues Presidente Interino da União da Indústria de Cana-de-açúcar São Paulo, 07 de agosto de 2012 ROTEIRO 1. Situação atual e margens

Leia mais

3ª REUNIÃO DE FORNECEDORES. Usina Ipê Novembro de 2018

3ª REUNIÃO DE FORNECEDORES. Usina Ipê Novembro de 2018 3ª REUNIÃO DE FORNECEDORES Usina Ipê Novembro de 2018 3ª Reunião de Fornecedores Apresentação Abertura Sérgio Luiz Selegato Palestra Manejo do 3º Eixo Variedades e Manejo de Colheita Daniel Nunes da Silva

Leia mais

Relat ório final da safra 2016/2017. Região Centro-Sul

Relat ório final da safra 2016/2017. Região Centro-Sul Relat ório final da safra 2016/2017 Região Centro-Sul Tabela 1. Balanço final da safra 2016/2017 na região Centro-Sul Comparativo com a safra 2015/2016 Cana-de-açúcar ¹ Açúcar ¹ Etanol anidro ² ATR ¹ Produtos

Leia mais

Relat ório final da safra 2017/2018. Região Centro-Sul

Relat ório final da safra 2017/2018. Região Centro-Sul Relat ório final da safra 2017/2018 Região Centro-Sul Tabela 1. Balanço final da safra 2017/2018 na região Centro-Sul Comparativo com a safra 2016/2017 Cana-de-açúcar ¹ Açúcar ¹ Etanol anidro ² Etanol

Leia mais

2ª REUNIÃO DE FORNECEDORES. Usina Buriti Agosto de 2017

2ª REUNIÃO DE FORNECEDORES. Usina Buriti Agosto de 2017 2ª REUNIÃO DE FORNECEDORES Usina Buriti Agosto de 2017 Apresentação Abertura Luiz Alberto Zavanella Moagem e Término da Safra Luiz Alberto Zavanella Acompanhamento de Mercado Sergio Luiz Selegato Potencial

Leia mais

Relatório final da safra 2015/2016. Região Centro-Sul

Relatório final da safra 2015/2016. Região Centro-Sul Relatório final da safra 2015/2016 Região Centro-Sul Tabela 1. Balanço final da safra 2015/2016 na região Centro-Sul Comparativo com a safra 2014/2015 Cana-de-açúcar ¹ Açúcar ¹ Etanol anidro ² ATR ¹ Produtos

Leia mais

Avaliação da safra 2017/2018 Perspectivas para a safra 2018/2019 RenovaBio uma nova realidade

Avaliação da safra 2017/2018 Perspectivas para a safra 2018/2019 RenovaBio uma nova realidade Nova Independência/SP, 17 de maio de 2018 REUNIÃO DE FORNECEDORES Pedra Agroindustrial S/A Usina Ipê Avaliação da safra 2017/2018 Perspectivas para a safra 2018/2019 RenovaBio uma nova realidade Prof.

Leia mais

Leonardo Santos Caio Filho. Diretor de Tecnologia e Regulação - COGEN

Leonardo Santos Caio Filho. Diretor de Tecnologia e Regulação - COGEN Leonardo Santos Caio Filho Diretor de Tecnologia e Regulação - COGEN 1 COGEN - Associação da Indústria de Cogeração de Energia www.cogen.com.br Fundada em 5 de Setembro de 2003 95 associados que atuam

Leia mais

PROTOCOLO AGROAMBIENTAL DO SETOR SUCROENERGÉTICO ETANOL VERDE. Dep. ARNALDO JARDIM SECRETÁRIO DE AGRICULTURA E ABASTECIMENTO

PROTOCOLO AGROAMBIENTAL DO SETOR SUCROENERGÉTICO ETANOL VERDE. Dep. ARNALDO JARDIM SECRETÁRIO DE AGRICULTURA E ABASTECIMENTO PROTOCOLO AGROAMBIENTAL DO SETOR SUCROENERGÉTICO ETANOL VERDE Dep. ARNALDO JARDIM SECRETÁRIO DE AGRICULTURA E ABASTECIMENTO PRODUÇÃO AGRÍCOLA E INDUSTRIAL PRODUÇÃO EM 2016/2017 CANA DE AÇUCAR PRODUÇÃO

Leia mais

BIOELETRICIDADE: SITUAÇÃO ATUAL E PERSPECTIVAS. Zilmar José de Souza

BIOELETRICIDADE: SITUAÇÃO ATUAL E PERSPECTIVAS. Zilmar José de Souza BIOELETRICIDADE: SITUAÇÃO ATUAL E PERSPECTIVAS Zilmar José de Souza Câmara Consultiva do Açúcar e Etanol na BM&F-Bovespa São Paulo - 9 de setembro de 2014 Bioeletricidade: capacidade instalada (em MW)

Leia mais

Caderno de Biocombustíveis. 15/09/2017 Milas Evangelista de Sousa (consultor sênior) Tamar Roitman (pesquisadora)

Caderno de Biocombustíveis. 15/09/2017 Milas Evangelista de Sousa (consultor sênior) Tamar Roitman (pesquisadora) Caderno de Biocombustíveis 15/09/2017 Milas Evangelista de Sousa (consultor sênior) Tamar Roitman (pesquisadora) Cadernos FGV Energia A FGV Energia edita e atua em parcerias para a produção de publicações

Leia mais

Etanol de milho: situação atual, desafios e perspectivas da produção Glauber Silveira

Etanol de milho: situação atual, desafios e perspectivas da produção Glauber Silveira Etanol de milho: situação atual, desafios e perspectivas da produção Glauber Silveira Aprosoja e Abramilho Mercado do milho Produção mundial Safra 17/18* EUA 370,3 CHINA 215,0 BRASIL 95,0 EUROPA 59,6 ARGENTINA

Leia mais

São Paulo, 03 de junho de 2008

São Paulo, 03 de junho de 2008 Fontes Renováveis de Energia para Comercialização Cenário para Indústria de Cogeração de Energia 2008-2015 São Paulo, 03 de junho de 2008 O Produto Cana Energética 1/3 >> caldo de cana (açúcar e etanol)

Leia mais

Acompanhamento quinzenal da safra na região Centro-Sul. Posição até 16/01/2019

Acompanhamento quinzenal da safra na região Centro-Sul. Posição até 16/01/2019 Acompanhamento quinzenal da safra na região Centro-Sul Posição até 16/01/2019 Moagem no Centro-Sul acumula 562,7 milhões de toneladas na primeira quinzena de janeiro São Paulo, 24 de janeiro de 2019 volume

Leia mais

Tabela 4.1: Produção de biocombustíveis no Brasil (litros)

Tabela 4.1: Produção de biocombustíveis no Brasil (litros) Biocombustíveis Tamar Roitman / Fernanda Delgado A) Produção A produção de etanol anidro e hidratado em março/217 superou em 143,5% e 122%, respectivamente, a produção de fevereiro/217. A maior produção

Leia mais

Acompanhamento quinzenal da safra na região Centro-Sul

Acompanhamento quinzenal da safra na região Centro-Sul Acompanhamento quinzenal da safra na região Centro-Sul Posição até 1/05/2018 Com produção recorde na 2ª quinzena de abril, etanol hidratado segue mais competitivo São Paulo, 10 de maio de 2018 A moagem

Leia mais

O SETOR SUCROALCOOLEIRO NO BRASIL E EM MINAS GERAIS. LUIZ CUSTÓDIO COTTA MARTINS PRESIDENTE SIAMIG/SINDAÇÚCAR-MG Belo Horizonte 21/08/2008

O SETOR SUCROALCOOLEIRO NO BRASIL E EM MINAS GERAIS. LUIZ CUSTÓDIO COTTA MARTINS PRESIDENTE SIAMIG/SINDAÇÚCAR-MG Belo Horizonte 21/08/2008 O SETOR SUCROALCOOLEIRO NO BRASIL E EM MINAS GERAIS LUIZ CUSTÓDIO COTTA MARTINS PRESIDENTE SIAMIG/SINDAÇÚCAR-MG Belo Horizonte 21/08/2008 SETOR SUCROALCOOLEIRO BRASILEIRO CANA-DE- AÇÚCAR AÇÚCAR ETANOL

Leia mais

PLANEJAMENTO ENERGÉTICO NACIONAL: PERSPECTIVAS DE DEMANDA E OFERTA DE ETANOL, GASOLINA, BIODIESEL E DIESEL

PLANEJAMENTO ENERGÉTICO NACIONAL: PERSPECTIVAS DE DEMANDA E OFERTA DE ETANOL, GASOLINA, BIODIESEL E DIESEL PLANEJAMENTO ENERGÉTICO NACIONAL: PERSPECTIVAS DE DEMANDA E OFERTA DE ETANOL, GASOLINA, BIODIESEL E DIESEL 10ª Edição do Fórum Nordeste Oportunidades nos Setores de Biocombustíveis, Etanol e Energias Limpas

Leia mais

MOAGEM DE CANA CHEGA A 17 MILHÕES DE TONELADAS NA PRIMEIRA QUINZENA DE ABRIL

MOAGEM DE CANA CHEGA A 17 MILHÕES DE TONELADAS NA PRIMEIRA QUINZENA DE ABRIL Boletim Semanal sobre Tendências de Mercados Ano XIX 01/maio/2017 n. 673 MOAGEM DE CANA CHEGA A 17 MILHÕES DE TONELADAS NA PRIMEIRA QUINZENA DE ABRIL A quarta semana de abril foi marcada pela atualização

Leia mais

PERSPECTIVAS E PROJEÇÕES PARA O SETOR SUCROENERGÉTICO DO BRASIL

PERSPECTIVAS E PROJEÇÕES PARA O SETOR SUCROENERGÉTICO DO BRASIL PERSPECTIVAS E PROJEÇÕES PARA O SETOR SUCROENERGÉTICO DO BRASIL O FENÔMENO DOS CARROS FLEX E OS NOVOS USOS DO ETANOL 2 MERCADO AUTOMOTIVO BRASILEIRO Vendas de automóveis e comerciais leves por tipo de

Leia mais

WAYS IN WHICH THE MOST RECENT CRISIS HAS TRANSFORMED THE INDUSTRY

WAYS IN WHICH THE MOST RECENT CRISIS HAS TRANSFORMED THE INDUSTRY 2 nd Sugar & Ethanol Summit Brazil Day WAYS IN WHICH THE MOST RECENT CRISIS HAS TRANSFORMED THE INDUSTRY Elizabeth Farina CEO - Brazilian Sugarcane Industry Association (UNICA) London. July 5 th, 2013

Leia mais

PAINEL 30 ANOS DE BIOELETRICIDADE: REALIZANDO O POTENCIAL

PAINEL 30 ANOS DE BIOELETRICIDADE: REALIZANDO O POTENCIAL PAINEL 30 ANOS DE BIOELETRICIDADE: REALIZANDO O POTENCIAL Ethanol Summit 2017 São Paulo/SP 27 jun. 2017 José Mauro Coelho Diretor de Estudos do Petróleo, Gás e Biocombustíveis 30 ANOS DE BIOELETRICIDADE

Leia mais

PROJETO AGROMINERAIS PARA BIOCOMBUSTÍVEIS

PROJETO AGROMINERAIS PARA BIOCOMBUSTÍVEIS PROJETO AGROMINERAIS PARA BIOCOMBUSTÍVEIS Potencial Agrícola e de Mercado no Brasil para Biocombustíveis e Biodiesel Centro de Tecnologia Mineral - CETEM Cia. Nacional de Abastecimento - Conab ÂNGELO BRESSAN

Leia mais

Acompanhamento quinzenal da safra na região Centro-Sul. Posição até 01/04/2019

Acompanhamento quinzenal da safra na região Centro-Sul. Posição até 01/04/2019 Acompanhamento quinzenal da safra na região Centro-Sul Posição até 01/04/2019 Safra encerrada no Centro-Sul atinge 573,07 milhões de toneladas de cana-de-açúcar, com produção recorde de etanol São Paulo,

Leia mais

PDE 2008/17 - Evolução Participação Fontes de Geração MAI/2008 DEZ/ % -8 % % PDE 2008/17 Evolução Participação Fontes não Hidrelétrica

PDE 2008/17 - Evolução Participação Fontes de Geração MAI/2008 DEZ/ % -8 % % PDE 2008/17 Evolução Participação Fontes não Hidrelétrica Bioeletricidade Reduzindo Emissões & Agregando Valor ao Sistema Elétrico fotosíntese sequestro CO2 sol áçúcar energia para as pessoas água cana etanol energia com redutor de intensidade de CO2 para os

Leia mais

Acompanhamento quinzenal da safra na região Centro-Sul

Acompanhamento quinzenal da safra na região Centro-Sul Acompanhamento quinzenal da safra na região Centro-Sul Posição até 01/07/2018 Crescimento nas vendas de etanol e queda na produção de açúcar marcam a segunda quinzena de junho São Paulo, 11 de julho de

Leia mais

Análise dos preços de etanol no segmento produtor da região Centro- Sul no ano-safra 2010/11

Análise dos preços de etanol no segmento produtor da região Centro- Sul no ano-safra 2010/11 Análise dos preços de etanol no segmento produtor da região Centro- Sul no ano-safra 2010/11 Oferta e demanda são essencialmente os determinantes do comportamento dos preços do etanol. As diferenças dos

Leia mais

José Manuel Cabral de Sousa Dias Embrapa Agroenergia. Guarujá (SP), 29 de outubro de 2012

José Manuel Cabral de Sousa Dias Embrapa Agroenergia. Guarujá (SP), 29 de outubro de 2012 José Manuel Cabral de Sousa Dias Embrapa Agroenergia Guarujá (SP), 29 de outubro de 2012 Cenários para os biocombustíveis no Brasil Matriz energética e fontes de energia Biocombustíveis no mundo Evolução

Leia mais

Biocombustíveis e Instrumentos Econômicos para a Gestão Ambiental no Brasil

Biocombustíveis e Instrumentos Econômicos para a Gestão Ambiental no Brasil Biocombustíveis e Instrumentos Econômicos para a Gestão Ambiental no Brasil Gerson Teixeira Diretor de Economia e Meio Ambiente Secretaria de Políticas para o Desenvolvimento Sustentável Ministério do

Leia mais

Biomassa e Energia Raízen CTBE

Biomassa e Energia Raízen CTBE Biomassa e Energia Raízen CTBE Biomassa agrícola; Custos de Produção; Potencial Bagaço e Palha; AGENDA Potencial Vinhaça e Torta de Filtro; Cogeração Eletricidade; Etanol 2ª Segunda Geração T MS/há/ ano

Leia mais

Panorama do Setor de Açúcar e Álcool. Alexandre Enrico Figliolino

Panorama do Setor de Açúcar e Álcool. Alexandre Enrico Figliolino Panorama do Setor de Açúcar e Álcool Alexandre Enrico Figliolino AGOSTO, 2012 SUMÁRIO SEÇÃO 1 SEÇÃO 2 SEÇÃO 3 SEÇÃO 4 SEÇÃO 5 Avaliação Setorial Desempenho Econômico-Financeiro Quadro Evolutivo Setorial

Leia mais

CANA-DE-AÇÚCAR NA PRODUÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA. Profa. Dra. Cristiane de Conti Medina Departamento de Agronomia

CANA-DE-AÇÚCAR NA PRODUÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA. Profa. Dra. Cristiane de Conti Medina Departamento de Agronomia CANA-DE-AÇÚCAR NA PRODUÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA Profa. Dra. Cristiane de Conti Medina Departamento de Agronomia medina@uel.br AGRICULTURA PRODUÇÃO DE ALIMENTOS PRODUÇÃO DE ENERGIA A GRANDE REVOLUÇÃO ESTÁ

Leia mais

Relatório final da safra 2013/2014. Região Centro-Sul

Relatório final da safra 2013/2014. Região Centro-Sul Relatório final da safra 2013/2014 Região Centro-Sul Tabela 1. Balanço final da safra 2013/2014 na região Centro-Sul Comparativo com a safra 2012/2013 Produtos Safra 2012/2013 2013/2014 Var. (%) Cana-de-açúcar

Leia mais

PROJEÇÕES DA DEMANDA DE ÓLEO DIESEL E DE CICLO OTTO

PROJEÇÕES DA DEMANDA DE ÓLEO DIESEL E DE CICLO OTTO PROJEÇÕES DA DEMANDA DE ÓLEO DIESEL E DE CICLO OTTO Workshop Combustível Brasil: O Abastecimento de Combustíveis no Brasil Rio de Janeiro/RJ 13 nov. 2017 José Mauro Coelho Diretor de Estudos do Petróleo,

Leia mais

Acompanhamento quinzenal da safra na região Centro-Sul

Acompanhamento quinzenal da safra na região Centro-Sul Acompanhamento quinzenal da safra na região Centro-Sul Posição até 01/11/2017 Vendas de hidratado avançam no Centro-Sul O volume de cana-de-açúcar processado pelas unidades produtoras da região Centro-Sul

Leia mais

A BUSCA PELA AUTOSUFICIÊNCIA

A BUSCA PELA AUTOSUFICIÊNCIA A BUSCA PELA AUTOSUFICIÊNCIA Análise do Mercado de Gasolina no Brasil Prof. Marcelo Colomer São Paulo Agosto de 2013 Importações Acumuladas de Janeiro a Junho de 2013 Fonte: MDIC, 2013 2 Crescimento da

Leia mais

Produção da safra 2017/2018 Total do Estado de São Paulo

Produção da safra 2017/2018 Total do Estado de São Paulo RESULTADOS DA SAFRA 2017/2018 Produção da safra 2017/2018 Total do Estado de São Paulo 12,61 bilhões de Litros de etanol 46,6% Brasil 12,2% Mundo 347 milhões de toneladas de cana 24,64 milhões de toneladas

Leia mais

A bioeletricidade e o setor sucroenergético brasileiro: oportunidades e desafios

A bioeletricidade e o setor sucroenergético brasileiro: oportunidades e desafios A bioeletricidade e o setor sucroenergético brasileiro: oportunidades e desafios Zilmar Souza 5ª Edição do Campetro Energy Bioeletricidade Campinas SP 29 de novembro de 2016 Geração da biomassa em 2014

Leia mais