CARTA DE SERVIÇOS AO CIDADÃO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO MARIA APARECIDA PEDROSSIAN UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO DO SUL

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CARTA DE SERVIÇOS AO CIDADÃO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO MARIA APARECIDA PEDROSSIAN UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO DO SUL"

Transcrição

1 CARTA DE SERVIÇOS AO CIDADÃO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO MARIA APARECIDA PEDROSSIAN UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO DO SUL

2 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO 5 1. INSTITUCIONAL FALANDO UM POUCO DO HOSPITAL MARIA APARECIDA PEDROSSIAN MISÃO VISÃO VALORES 7 2. LOCALIZAÇÃO COMO CHEGAR AO NHU INTINERARIO DE ONIBUS DIRETO INTINERARIO DE ONIBUS INDIRETO COMO SE LOCALIZAR NO NHU 9 3. COMO SER ATENDIDO NO HOSPITAL MARIA APRECIDA PEDROSSIAN INFORMAÇÕES GERAIS SOBRE O SUS QUAIS OS DOCUMENTOS NECESSÁRIOS? É PRECISO VIR ACOMPANHADO? ATENDIMENTO DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA ADULTO COMO SER ATENDIDO NO PRONTO ATENDIMENTO ADULTO? OBSTÉTRICO E GINECOLÓGICO PEDIATRIA (CRIANÇAS ATÉ 12 ANOS) ATENDIMENTO A ESTRANGEIROS ATENDIMENTO DE URGENCIA DE ESTRANGEIRO EM TRANSITO ATENDIMENTO AMBULATORIAL DE ESTRANGEIRO RESIDENTE NO BRASIL ATENDIMENTO AMBULATORIAL ELETIVO PRIMEIRA CONSULTA RETORNOS ENCAMINHAMENTOS ALTA AMBULATORIAL AMBULATÓRIOS DIP: DOENÇAS INFECTO-PARASITARIAS HOSPITAL DIA OUTROS SERVIÇOS QUE ACOMPANHAM O PACIENTE AMBULATORIAL INTERNAÇÃO EMERGENCIAL ELETIVA SETORES DE INTERNAÇÃO DO HOSPITAL MARIA APARECIDA PEDROSSIAN EXAMES ECOCARDIOGRAMA E ECODOPPLERS ECOGRAFIA OBSTETRICA E GINECOLOGIA (ULTRASSON) ULTRASSONOGRAFIA FUNÇÃO PULMONAR ELETROCARDIOGRAFIA E TESTE ERGOMETRICO ELETRENCEFALOGRAMA- EEG ENDOSCOPIA DISGESTIVA HEMODINAMICA TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA LABORATORIO DE ANALISES CLINICAS RAIO- X LITOTRIPSIA/ URODINAMICA MAMOGRAFIA TERAPÊUTICA 28

3 9.1. PSICOLOGIA NUTRIÇÃO SERVIÇO SOCIAL SERVIÇOS ESPECIAIS CÓPIAS DE PRONTUARIOS DECLARAÇAO DE ÓBITO ATENDIMENTO ÀS VITIMAS DE VIOLENCIA SEXUAL OUVIDORIA CAPELANIA BANCO DE LEITE ENSINO PESQUISA E EXTENSÃO ESTÁGIO INTERNO INFORMAÇÕES ACADEMICAS SOBRE ESTÁGIO NO NHU/UFMS COVÊNIOS COM OUTRAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO POS GRADUAÇÃO DIVISÃO DE APOIO ACADEMICO E CIENTIFICO RESIDÊNCIA MEDICA RESIDÊNCIA MULTIPROFISSIONAL GRADUAÇÃO 42

4 5 APRESENTAÇÃO A Carta de Serviços ao Cidadão é um veículo de comunicação que visa facilitar o acesso aos serviços oferecidos pelo Hospital Maria Aparecida Pedrossian da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul. Ela tem por objetivo geral tirar as dúvidas com relação a consultas, internamentos, exames, terapêutica, serviços especiais, ensino, pesquisa, sangue e leite humano, além de atos filantrópicos de voluntariado e doações em geral. Trata-se da primeira edição e, portanto, não pretende esgotar todas as dúvidas, mas orientar o melhor possível. Contamos com a ajuda do cidadão/usuário para melhorar as próximas edições através de sugestões. Para tanto, acesse o site do NHU, e através do mesmo, encaminhem suas dúvidas, críticas, elogios e sugestões com relação a esta Carta de Serviços ao Cidadão, usuário do NHU, mas também, ao site da UFMS, Ouvidoria da UFMS ASSIM COMO qualquer serviço oferecido pela Instituição. Maria José Martins Maldonado Diretora Administrativa Hospital Maria Aparecida Pedrossian

5 6 1. INSTITUCIONAL FALANDO UM POUCO DO HOSPITAL MARIA APARECIDA PEDROSSIAN O Hospital Universitário Maria Aparecida Pedrossian foi construído entre os anos 70 e 71 na Administração do Magnífico Reitor Dr. João Pereira da Rosa, período em que Pedro Pedrossian era o Governador do Estado, visando oferecer suporte ao curso de Medicina da então Universidade Estadual de Mato Grosso (UEMT). No dia 13 de março de 1971, às vésperas do fim do mandato do Governador Pedro Pedrossian (15/Mar/1971), o hospital foi inaugurado. Porém, em virtude da falta de recursos: financeiros, equipamentos e pessoal, foi fechado logo a seguir, já no governo de Jose Manuel Fontanillas Fragelli. O Hospital Universitário foi reaberto no dia 03 de Abril de 1975 no governo de José Garcia Neto. Com a divisão do estado de Mato Grosso, foi concretizada a federalização da instituição, que passou a denominar-se Fundação Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, por meio da Lei Federal nº 6.674, de 5 de julho de O Núcleo de Hospital Universitário da Fundação Universidade Federal de Mato Grosso do Sul NHU / FUFMS, em operação desde 1975, foi criado com o objetivo fundamental de ser um hospital de ensino, voltado para a formação de recursos humanos na área de saúde, como campo prático para o curso de graduação de medicina e, posteriormente, para a pós-graduação, extensão e pesquisa, como núcleo vinculado à FUFMS. Iniciou suas atividades com 40 (quarenta) leitos para dar suporte às atividades do curso de medicina da então Universidade Estadual de Mato Grosso (UEMT), atendendo, sobretudo, à população campo-grandense naquela época com cerca de habitantes. O NHU cresceu ao longo do tempo, principalmente após a Divisão do Estado e a transformação de Campo Grande na Capital da recém-criada unidade da federação (em ) e federalização da nossa universidade (Lei 6.674, de ). Incorporou novas tecnologias, transformando-se num complexo hospitalar e centro de referência estadual para doenças infecto-contagiosas e parasitárias e procedimentos de alta complexidade (cuidados intensivos neonatais, hemodiálise, cirurgia cardiovascular, etc.). Ocupa uma área total de m2 com m2 de área construída, englobando leitos, ambulatórios de especialidades, centro cirúrgico, centro obstétrico, CTI adulto, CTI pediátrico, UTI neonatal, Unidade coronariana (UCO), pronto atendimento médico (PAM), diagnóstico por imagem (hemodinâmica, tomografia computadorizada, ultrassonografia6), serviço de radiologia, banco de leite materno, hemonúcleo e hemodiálise. É referência estadual em alta complexidade na gestação de alto risco, cirurgia bariátrica e cirurgia cardiovascular. Além de contar com setor de administração. Trata-se de um Hospital Geral de referência terciária com assistência em todas as especialidades médicas. Os atendimentos realizados em 2009 foram por meio de fichas de atendimento no PAM e Maternidade totalizando atendimentos.

6 7 Encontra-se atualmente com 256 leitos ativos, entre os quais 30 leitos de Tratamento Intensivo. É referência para atendimento de alta complexidade no tratamento de pacientes com HIV, TRS e em diagnose, cirurgia cardiovascular, hemodiálise, neurologia, gestação de alto risco, urologia, e tratamento com tomografia e litotripsia, ao Sistema Único de Saúde no Estado de Mato Grosso do Sul, além de desenvolver atividades de pesquisa, extensão e servir de campo de estágio para os diversos cursos na área da saúde Missão O Hospital Maria Aparecida Pedrossian, como hospital de ensino, tem por missão, ser referência de excelência na formação de profissionais de saúde, na atenção à saúde, na inovação tecnológica e sustentabilidade, atendendo com inserção e integração na rede de serviços de saúde e nas necessidades da população Visão ter excelência no ensino, pesquisa e assistência em saúde, em todos os níveis de atenção, com excelência na qualidade Valores Comprometimento com o ensino Comportamento ético e respeito ao código de conduta da instituição Cidadania Segurança Sustentabilidade Profissionalismo Gestão participativa Transparência Produção e socialização do conhecimento Assistência Humanizada Qualidade Inovação Integralidade 2. LOCALIZAÇÃO COMO CHEGAR AO NHU Hospital Maria Aparecida Pedrossian? Na próxima página, apresentamos o mapa com a localização do Hospital Maria Aparecida Pedrossian da UFMS.

7 8 Figura1. Mapa com localização do Hospital Universitário Maria Aparecida Pedrossian Endereço: Hospital Universitário Maria Aparecida Pedrossian Avenida Senador Filinto Muller s/nº - Campo Grande MS CEP: Tel.: (67) ou (67) Diretor Geral Dr. Claudio Wanderley Luz Saab 2.2. Itinerário de ônibus direto Através do terminal morenão - linha pioneiros Através do terminal morenão- linha Iraci Coelho A

8 Itinerário de ônibus indireto Diversas linhas interligadas ao terminal Morenão e a rodovia estadual de acesso a saída para o estado de São Paulo Como se Localizar no NHU? O Hospital Maria Aparecida Pedrossian é composto por vários blocos horizontais, chamados de anexos. A ilustração da planta demonstra a estrutura com a identificação dos serviços e ambulatórios para facilitar a sua localização. Figura 2. Planta Física do Hospital Universitário Maria Aparecida Pedrossian- NHU/UFMS

9 10 3. COMO SER ATENDIDO NO HOSPITAL MARIA APARECIDA PEDROSSIAN - NHU? Acesse a pagina: O Hospital Maria Aparecida Pedrossian é totalmente público, 100% contratualizado com o SUS e, por isso, não realiza qualquer atendimento particular ou via convênios. Dessa forma, todos os usuários do SUS devem seguir a seguinte regulamentação: - Realizar uma consulta com um médico numa Unidade de Básica de Saúde de sua localidade; - Caso haja necessidade,a Unidade de Saúde agendará, via Sistema de Regulação (SISREG), a consulta com um especialista da área, gerando o código de autorização que autorizará seu atendimento na rede especializada Informações Gerais sobre o SUS: a) O SUS não dá prioridades para Hospitais e/ou Profissionais, logo poderá ser agendado para qualquer Hospital e/ou profissional conveniado e com vaga. b) O médico da sua UBS deve avaliar o seu caso específico, pois essas são apenas orientações gerais. c) O Hospital só realiza exames de seus usuários, ou seja, somente após consulta com seus profissionais. d) Pacientes de outras cidades e estados, encaminhados para procedimentos de Alta Complexidade, devem obter autorização do SUS no município de origem através da Secretaria de Saúde. e) No caso de cirurgias plásticas, o SUS cobre, somente, as reparadoras 3.2. Quais os documentos necessários? Para qualquer tipo de atendimento no NHU é necessário apresentar os documentos abaixo: Documento de Identificação com foto: Carteira de Identidade (RG) ou de Motorista; ou Certidão de Nascimento, no caso de crianças de colo. Carteirinha do NHU (caso já a tenha); CPF; Cartão SUS; Comprovante de Residência (conta de luz); Número de telefones para contato; Guia de Encaminhamento fornecido pela Unidade Básica de Saúde que agendou a consulta com o Código de Autorização do SISREG É preciso vir acompanhado? 1. É obrigatório que as crianças venham sempre acompanhadas com pai, mãe ou tutor. 2. É recomendável que pessoas com necessidades especiais, idosos e gestantes venham com um acompanhante.

10 11 4. ATENDIMENTO DE URGENCIA E EMERGENCIA ADULTO No NHU, a Unidade de Pronto Atendimento Médico (PAM), que fica localizada internamente, é responsável por prestar atendimento de Urgencia e Emergencia ao Adulto em estado grave, encaminhados pelo SISREG através de seu Pronto Atendimento/SAMU e Corpo de Bombeiros COMO SER ATENDIDO NO PRONTO ATENDIMENTO ADULTO (PAM)? Para o adulto receber atendimento de urgencia e emergencia no Hospital Universitário Maria Aparecida Pedrossian, é necessário: Consultar na Unidade Básica de Saúde, Unidade Básica de Saúde 24 (UPAS) para receber encaminhamento. Preferencialmente portar: Documento de Identificação com foto: Carteira de Identidade (RG) ou de Motorista; Carteirinha do NHU (caso já a tenha); CPF; Cartão SUS; Comprovante de Residência (conta de luz); Número de telefones para contato; Guia de Encaminhamento fornecido pela Unidade Básica de Saúde que encaminhou. Se não estiver com essas informações, a família deve providenciar assim que possível. Local: NHU - Pronto Atendimento Medico Telefones: (67) e (67) Horário: 24 horas

11 12 Em caso de Internação: As orientações sobre o que trazer deve ser verificado com os profissionais de enfermagem do local da internação. Para visitar o paciente ou solicitar informações procure na Recepção do PAM NHU e/ou recepção central. Acompanhantes As refeições serão fornecidas para acompanhantes de crianças e adolescentes até 18 anos, idosos a cima de 60 anos e deficientes que exijam acompanhamento, conforme critério do enfermeiro e casos excepcionais com avaliação da assistência social. Procure permanecer junto ao seu familiar e auxiliá-lo nos cuidados básicos; Não sente nas camas; Higienize (lavar) as mãos antes de entrar e ao sair da enfermaria. Paciente e acompanhante ambulatorial terão direito a refeições no hospital, apenas em casos excepcionais com avaliação da assistência social OBSTÉTRICO E GINECOLÓGICO O atendimento obstétrico e ginecológico é realizado pela Maternidade para as pacientes oriundas do próprio hospital (NHU) ou encaminhadas pelas Unidades Básicas de Saúde, Unidade Básicas de Saúde 24 horas (UPAS); gestantes de alto risco, referenciada pelos Programas Mãe Morena; e para pré-natal e/ou parto do Programa Mãe Morena. orena. Para a mulher receber o atendimento obstétrico e ginecológico de urgencia e emergencia no Hospital Universitário Maria Aparecida Pedrossian é necessário:

12 13 Consultar na Unidade Básicas de Saúde, Unidade Básicas de Saúde 24h (UPAS), Unidade de Pronto Atendimento Médico ou Mãe Morena para receber encaminhamento. Comparecer na recepção do Pronto Atendimento Obstétrico e Ginecológico, com a documentação necessária. Preferencialmente portar: Documento de Identificação com foto: Carteira de Identidade (RG) ou de Motorista; Carteirinha do NHU (caso já a tenha); Cartão da Gestante; CPF; Cartão SUS; Comprovante de Residência (conta de luz); Número de telefones para contato; Guia de Encaminhamento fornecido pela Unidade Básica de Saúde que encaminhou. Se não estiver com essas informações, a família deve providenciar assim que possível. Local: Enfermaria da Maternidade Primeiro Andar Telefones: (67) Horário: 24 horas Serviços oferecidos em caráter de Urgencia e Emergencia: Obstetrícia (partos e cesáreas); Vítimas de violência sexual (homens e mulheres). Em caso de Internação Emergencial: As orientações sobre o que trazer deve ser verificado com os profissionais de enfermagem do local da internação. Para visitar o paciente ou solicitar informações procure a Recepção da Maternidade e do Recém-Nascido, na Recepção da Maternidade. ACOMPANHANTES Todas as gestantes terão direito a acompanhamento durante a internação e as pacientes clinicas com mais de 60 anos também será permito um acompanhante. Refeições serão fornecidas para todos os acompanhantes de gestantes, puérpera (mães que tiveram bebes) e pacientes ginecológicas com mais de 60 anos. Procure permanecer junto ao seu familiar e auxiliá-lo nos cuidados básicos; Não sente nas camas; Higienize as mãos antes de entrar e ao sair da enfermaria. Pacientes e acompanhantes ambulatoriais não têm direito a refeições no hospital, exceto com a autorização da assistência social.

13 PEDIATRIA (CRIANÇAS ATÉ 12 ANOS INCOMPLETOS) O atendimento é para pacientes de 0 a 11 anos completos encaminhados pelas Unidades Básicas de Saúde, Unidades Básicas de Saúde 24 horas (UPAS) ou outras instituições, que tenham o Núcleo de Hospital Universitário (NHU) como referência. Eles são recebidos pelo Pronto Atendimento da Pediatria, que pertence a Unidade de Pronto Atendimento Médico (PAM). Para a criança receber o atendimento de urgencia ou emergencia no Hospital Maria Aparecida Pedrossian é necessário: Consultar na Unidade Básica de Saúde 24h ou Unidade Básica de Saúde 24h (UPAS) para receber encaminhamento. Comparecer na recepção do PAM - Pediátrico, com os documentos necessários. No caso de internação pediátrica, procure o Serviço de Emergência Clínica Pediátrica. Preferencialmente portar: Carteira de Identidade (RG) ou Certidão de Nascimento (se não tiver RG); Carteirinha do NHU (caso já a tenha); CPF; Cartão SUS; Comprovante de Residência (conta de luz); Número de telefones para contato; Guia de Encaminhamento fornecido pela Unidade Básica de Saúde que encaminhou. Local: PAM - Pronto Atendimento Medico Telefone: (67) Horário: 24 horas OBS.: As crianças devem vir sempre com pai, mãe ou tutor. Crianças com pais ou tutores Como Encontrar os Serviços Oferecidos: Hospital Universitário Maria Aparecida Pedrossian Pronto Atendimento Médico- PAM Avenida Senador Filinto Muller s/nº - Vila Ipiranga -Campo Grande MS CEP: Tel.: (67) ou (67)

14 15 INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES Para visitar o paciente pediátrico, é necessário documento de identificação pessoal com foto. Solicitar informações com a recepção do Pronto Atendimento Pediátrico ou na portaria central do NHU ( ). 5. ATENDIMENTO A ESTRANGEIROS PORTARIA Nº /GM DE 6 DE JULHO DE 2005 Institui o Sistema Integrado de Saúde das Fronteiras - SIS FRONTEIRAS Figura 3. Estados do Brasil e Países que fazem fronteira na America do Sul Fonte: O Estado de Mato Grosso do Sul geograficamente faz fronteira com o Paraguai e a Bolívia e integra o Programa de saúde nas regiões de fronteira, o que gera um grande fluxo de estrangeiros busca tratamento no estado e uma sobrecarregar o atendimento na área da saúde Para melhorar o atendimento à população e reforçar a integração do atendimento de saúde nos municípios fronteiriços foi criado o Sistema Integrado de Saúde das Fronteiras (SIS-Fronteira) pelo Ministério da Saúde com o objetivo de planejar e lançar ações e acordos bilaterais ou multilaterais entre os países fronteiriços, após diagnóstico da situação de saúde além do território nacional. Para isso, o programa conta ainda com parcerias com universidades federais dos respectivos Estados.

15 ATENDIMENTO DE URGENCIA DE ESTRANGEIROS EM TRÂNSITO No Brasil, a Constituição Federal de 1988 afirma a saúde como "Direito de Todos e Dever do Estado", e a Lei nº ao regulamentar o texto constitucional, reitera que "Saúde é um direito fundamental do ser humano, devendo o Estado prover as condições indispensáveis para seu pleno exercício". O acesso universal ao SUS deve ser garantido às pessoas independente de nacionalidade. Portanto é assegurado o atendimento de urgencia e emergencia a todo cidadão independente da nacionalidade de origem ATENDIMENTO AMBULATORIAL DE ESTRANGEIROS RESIDENTES NO BRASIL PORTARIA Nº /GM DE 6 DE JULHO DE 2005 Institui o Sistema Integrado de Saúde das Fronteiras - SIS FRONTEIRAS O Estatuto do Estrangeiro (Lei nº , de 19 de agosto de 1980) que em seu artigo 95 rege: "O estrangeiro residente no Brasil goza de todos os direitos reconhecidos aos brasileiros, nos termos da Constituição e das leis. (Renumerado pela Lei nº 6.964, de 09/12/81). Ao atendimento preferencialmente portar: Documento de Identificação com foto: Carteira de Identidade (RG) ou de Motorista; Carteirinha do NHU (caso já a tenha); CPF; Cartão SUS; Comprovante de Residência (conta de luz); Número de telefones para contato; Guia de Encaminhamento fornecido pela Unidade Básica de Saúde que encaminhou. 6. ATENDIMENTO AMBULATORIAL ELETIVO - (CONSULTAS NO SEAA - SERVIÇO ARQUIVO MEDICO E ATENDIMENTO AMBULATORIAL) 6. 1 PRIMEIRA CONSULTA Como Agendar a Primeira Consulta? Para receber tratamento ambulatorial no Hospital Maria Aparecida Pedrossian NHU/UFMS é necessário:

16 17 Consultar na Unidade Básica de Saúde mais próxima de sua residência para que seja avaliada a necessidade de encaminhamento para especialista. Após receber guia de encaminhamento de consulta para o Hospital Maria Aparecida Pedrossian - NHU/UFMS, aguardar notificação do SISREG via telefone e comparecer ao hospital no dia da consulta O que fazer na Primeira Consulta? Dirigir-se ao Guichê Central do Ambulatório Geral, com meia hora antes do horário marcado para fazer o cadastro e/ ou abertura de prontuário. Horário: de segunda a sexta-feira, das 06h às 17h Informações: (67) Apresentar os documentos Necessários: Documento de Identificação com foto: Carteira de Identidade (RG) ou de Motorista; ou Certidão de Nascimento, no caso de crianças de colo. Carteirinha do NHU (caso já a tenha); CPF; Cartão SUS; Comprovante de Residência (conta de luz); Número de telefones para contato; Guia de Encaminhamento fornecido pela Unidade Básica de Saúde que agendou a consulta com o Código de Transação. Após o cadastro, o paciente será encaminhado para o local da consulta de acordo com a especialidade No local da Primeira Consulta O Paciente deve chegar no dia e horário indicados em sua guia de regulação e carteirinha NHU juntamente com o cartão SUS, entregá-la no balcão de atendimento de seu ambulatório e aguardar ser chamado na sala de espera. As indicações e dúvidas clínicas devem ser esclarecidas com o médico durante a consulta, assim como solicitações de atestados e declarações. OBS: SEAAM (SEÇÃO DE ARQUIVO MEDICO E ATENDIMENTO AMBULATORIAL) é um conjunto de consultórios localizados em prédio no anexo do Hospital Maria Aparecida Pedrossian com a finalidade de consultas médicas eletivas. Os consultórios são

17 18 localizados de acordo com a especialidade e com funcionários da portaria do Programa Posso Ajudar?. Modelo de Cartão Nacional de Saúde Figura 4. Cartão Nacional de Saúde Modelo de cartão do usuário do Hospital Universitário Maria Aparecida Pedrossian Figura 5. Cartão do Usuário do NHU RETORNOS Após o atendimento médico, se o paciente obtiver uma solicitação de retorno deve dirigir se ao balcão da especialidade em que a consulta foi realizada. Nesse local, terá informações sobre a marcação de sua consulta e de exames, se requisitados pelo médico, assim como para tirar qualquer dúvida a respeito da marcação de consultas e exames. No dia da consulta de retorno, o paciente deve chegar no horário indicado com sua ficha de retorno do SISREG, a carteirinha do NHU e o cartão SUS entregá-la no balcão de atendimento de seu ambulatório de sua especialidade e aguardar ser chamado. Local: Guichê da Especialidade de Agendamentos Horário: de segunda a sexta-feira, das 06 às 17h Informações: (67)

18 ENCAMINHAMENTOS Os encaminhamentos de consultas para novas especialidades e exames devem ser verificados no balcão das especialidades em que o paciente recebeu atendimento. Conforme mencionado anteriormente (procedimento para consultas retorno), nesse local terá todas as informações sobre a marcação de sua consulta e de exames requisitados pelo médico. Caso exista a necessidade de encaminhamento para a internação ou ainda a alta do ambulatório a própria equipe médica orientará o procedimento. Consultas não relacionadas ao problema de saúde inicial que originou a consulta especializada poderão ser marcadas para outras unidades através da Unidade Básica de Saúde de sua localidade (por exemplo, consultas de rotina para ginecologia, dermatologia, clínica médica geral e outras) ALTA AMBULATORIAL O médico pode dar alta ambulatorial ao paciente da sua clínica nos casos de: 1- Alta por finalidade de tratamento. 2-Alta da especialidade com encaminhamento (contra- referência) para dar continuidade ao controle na Unidade Básica de Saúde de sua localidade. Novos atendimentos, quando necessários, deverão ser procurados na Unidade Básica de Saúde de sua localidade AMBULATÓRIOS Consultórios: Medica Cirúrgica Oftalmologia/ Otorrino, Buco- Maxilo, Cardio Torácica, Psicologia, Fonoaudióloga Urologia Pediatria Ortopedia Dermatologia Reumatologia Pneumologia Saúde mental Neurologia Unidade renal Ginecologi a consultórios

19 20 Hospital Dia Consultórios 06 Leitos 12 Salas cirúrgicas: Centro Cirúrgico Centro Obstétrico Sala cirúrgica Cir.Ambulatorial Sala Recuperação Sala Cirúrgica Sala Curetagem Sala Parto Normal Sala Préparto Estrutura de Apoio Administrativo/ Acadêmico Hospitalar Anfiteatro 03 Salas de Aula 06 Número de Leitos Clinicas Leitos Clinicas Leitos Clinicas Cirúrgica I 26 Clinicas Cirúrgica II 34 Clinicas Cirúrgica III 28 Maternidade 28 Clinica Médica 38 Clinica Pediátrica 23 Hospital Dia 12 DIP 10 Berçário 06 PAM (adulto e pediátrico) 29 RCPO 04 UCO 05 UTI Adulto 08 UTI Pediátrico 08 UTI Neo 06 TOTAL GERAL: 265 LEITOS

20 DIP: DOENÇAS INFECTO - PARASDITARIAS HOSPITAL DIA O serviço de Doenças Infecto Parasitárias do Hospital Maria Aparecida Pedrossian é credenciado como centro de referência nesta especialidade. O atendimento é para pacientes com encaminhamento das Unidades Básicas de Saúde e da Unidade de Referencia em tratamento de doenças infecciosas e parasitarias CEDIP da Secretária Municipal de Saúde- SESAU e do NHU. Primeira Consulta no Hospital Dia - DIP o paciente deve vir encaminhado através de uma Unidade Básica de Saúde de sua localidade e/ ou CEDIP. chegar ao Hospital Dia Esterina Corsini, Avenida Senador Filinto Muller s/nº - Campo Grande MS CEP: Tel.: (67) ou (67) , das 7 às 17 horas. Apresentar os documentos Necessários: Documento de Identificação com foto: Carteira de Identidade (RG) ou de Motorista; ou Certidão de Nascimento, no caso de crianças de colo. Carteirinha do NHU (caso já a tenha); CPF; Cartão SUS; Comprovante de Residência (conta de luz); Número de telefones para contato; Guia de Encaminhamento fornecido pela Unidade Básica de Saúde que agendou a consulta com o Código de Transação. Obs.: Poderá ser solicitada a presença de um acompanhante quando houver necessidade Dispensação de medicamentos Farmácia do Hospital Dia Após a consulta o usuário com receita em duas vias deve dirigir-se a farmácia do hospital dia para receber a medicação. Ressalta-se que existem programas que necessitam de formulários específicos para a aquisição dos medicamentos, dentre os quais citamos: Hanseníase, HIV-Aids e doenças oportunistas, Hepatites, Leishmaniose, Tabagismo, Lúpus e outros.

21 OUTROS SERVIÇOS QUE ACOMPANHAM O PACIENTE AMBULATORIAL Psicologia Fonoaudiologia Terapia Ocupacional Nutrição Enfermagem Serviço Social Cópias de prontuários Ouvidoria 7. INTERNAÇÃO 7.1. Emergencial: para os pacientes oriundos do próprio hospital (NHU) ou encaminhados pelas Unidades Básicas de Saúde, Unidades Básicas de Saúde 24 horas (UPAS), Serviço de Atendimento Móvel de Urgencia (SAMU), Corpo de Bombeiros com referencia e contra-referencia, que indique a necessidade de atendimento emergencial Eletiva: para pacientes vindos das Unidades Básicas de Saúde e dos ambulatórios do NHU. O paciente oriundo da clínica cirúrgica e ginecologia receberão a guia AIH do profissional médico e entregarão no guichê próprio para autorização na SESAU. Documentos: Carteirinha do NHU; Autorização de Internação Hospitalar (AIH) emitida pelo médico responsável pela internação; RG: Carteira de identidade; Cartão do SUS; Comprovante de endereço (conta de luz); Telefones para contato; Exames prévios; Pacientes de outras localidades devem trazer a AIH- Autorização de Internamento Hospitalar A internação deve ser realizada na clinica especificada na AIH. Localização: Hospital Universitário Maria Aparecida Pedrossian Avenida Senador Filinto Muller s/nº - Vila Ipiranga -Campo Grande MS CEP: Tel.: (67) ou (67) Horário de Atendimento: 24 horas. Informações: (67) O QUE TRAZER? Material de higiene pessoal (escova e creme dental, sabonete); Chinelo;

22 23 Informações sobre o estado do paciente devem ser solicitadas diretamente ao médico ou enfermeiro SETORES DE INTERNAÇÃO DO HOSPITAL MARIA APARECIDA PEDROSSIAN SETORES FONES Enfermaria Clínica Cirúrgica I 3088 Enfermaria Clínica Cirúrgica II 3089 Enfermaria Clínica Cirúrgica III 3099 Enfermaria Clínica Medica 3092 Enfermaria DIP 3096 Enfermaria Maternidade 3097 Enfermaria Pediatria 3301 UTI Adulto 3093 UTI PEDIATRICO 3094 UTI NEO 3312 UTI UCO 3010 PAM 3053 BERCARIO 3313 RCPO 3010 ACOMPANHANTES ATENÇÃO: existem alas que não permitem acompanhamento devido a riscos ao paciente e/ou familiar. As refeições serão fornecidas para acompanhantes de crianças e adolescentes até 18 anos, idosos a cima de 60 anos e deficientes que exijam acompanhamento, conforme critério do enfermeiro e casos excepcionais com avaliação da assistência social. Procure permanecer junto ao seu familiar e auxiliá-lo nos cuidados básicos; Não sente nas camas; Higienize (lavar) as mãos antes de entrar e ao sair da enfermaria. Direito a acompanhantes: 0 a 18 anos de idade (Estatuto da criança e do adolescente: Lei 8069 de 13/07/90). A partir dos 60 anos de idade (Estatuto do Idoso: Lei de 01/10/2003). Acompanhante de gestante (Portaria Ministério da Saúde Nº de 02/12/2005). Refeição: Oferecida conforme prescrição médica/nutricionista. Visitas: é necessário documento de identificação pessoal com foto e solicitar informações com a recepção da portaria central e/ou no Serviço de Internação correspondente.

23 24 8. EXAMES 8.1. ECOCARDIOGRAMAS e ECODOPPLERS Marcação Local: Setor de Ecocardiograma Horário: de segunda à sexta-feira, das 07h às 11h e das 13h às 17h Informações: (67) Ecocardiograma Stress e Ecocardiograma Transesofágico. Com requisição, duas vias de APAC (Autorização para Procedimentos de Alta Complexidade) assinadas e carimbadas pelo médico solicitante, fornecida ao paciente na consulta ambulatorial e comparecer na data agenda. Documentos necessários: Requisição de exame via sistema de informática contendo resumo da história clínica, fornecida ao paciente na consulta ambulatorial. Carteirinha do NHU. Cartão SUS 8.2. ECOGRAFIA OBSTÉTRICA E GINECOLÓGICA (ULTRASSOM) Marcação Local: Sala de Ultrassonografia da Maternidade Horário: de segunda, quarta e sexta-feira, das 13:00 as 1630h Informações: (67) Documentos necessários: Solicitação de exame do ginecologista do NHU. Carteirinha do NHU. Cartão SUS Realização Sala de USG da Maternidade Ultrassonografia Ginecológica Resultado: no dia de sua consulta de retorno 8.3. ULTRASSONOGRAFIA Marcação Local: Setor de Ultrassonografia Horário: de segunda a quarta-feira, das 07h às 11h e das 13h às 17h Informações: (67) Documentos necessários: APAC devidamente preenchido; Cartão SUS; Carteirinha do NHU Realização Unidade: Setor de Radiologia

24 FUNÇÃO PULMONAR Espirometrias, Volumes, Difusão Pulmonar, Teste de Caminhada 6 minutos, Pressões Respiratórias Máximas e Reeducação Ventilatória em Doenças Pulmonares e outros. Marcação O agendamento do exame será feito com três meses de antecedência à data de consulta de retorno do paciente no ambulatório de origem. Local: Laboratório da Função Pulmonar, no 4º andar do Prédio Central. Horário: das 07:00 às 11:30h e 12:30 às 17:00 h. Informações: (67) Documentos necessários: Formulário APAC devidamente preenchido Carteirinha do NHU Cartão SUS. Realização UNIDADE: Cardiovascular e de Pneumologia (UCP) Serviço: Função Pulmonar Local: Prédio do Ambulatório Horário: conforme agendamento. Contato: telefone (67) ELETROCARDIOGRAFIA E TESTE ERGOMETRICO Marcação O agendamento do exame será feito na data do pedido. Local: setor de eletrocardiograma do ambulatório. Horário: de segunda a sexta-feira, das 06:00 às 11:00 e das 12:00 as 16:00h Informações: (67) Documentos necessários: Requisição de exame impresso via sistema de informática contendo resumo da história clínica, fornecida ao paciente na consulta ambulatorial. Carteirinha do NHU; Cartão SUS; Realização: setor de eletrocardiograma do ambulatório Resultado: no dia de sua consulta de retorno ELETRENCEFALOGRAMA EEG Marcação: Setor de eletroencefalograma Local: Ambulatório de Oftalmologia Horário: de segunda a sexta-feira das 07:00 às 11:00h e das 13:00 as 16:00h. Informações: (67) Documentos necessários: Requisição de EEG, contendo resumo da história clínica, fornecida pelo médico ao

25 26 paciente na consulta ambulatorial. Carteirinha do NHU. Cartão SUS Resultado: no dia de sua consulta de retorno 8.7. ENDOSCOPIA DIGESTIVA Marcação Local: Setor de Endoscopia Digestiva Horário: de segunda a sexta-feira, das 07:0 às 11:00h e das 13:00 às 17:00h Informações: (67) Endoscopia Digestiva Alta; Colonoscopia; Retossigmoidoscopia; Gastrostomia e outros. Documentos necessários: Carteirinha do NHU; Cartão SUS; APAC devidamente preenchida Somente pacientes oriundos do NHU. Realização Serviço: Endoscopia Digestiva 8.8. HEMODINÂMICA Cateterismo, Arteriografias, Cavografia Inferior ou Superior, Embolizações e Valvoplastias e outros. Marcação Local: Serviço de Hemodinâmica, Horário: das 08:00 às 11:00h e das 13:00às 17:00h. Informações: (67) Documentos necessários: APAC assinadas e carimbadas pelo médico solicitante, fornecida ao paciente na consulta ambulatorial Carteirinha do NHU RG (identidade) e CPF do paciente; Cartão do SUS. Receita médica se houver TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA Marcação Local: Setor de Diagnostico por Imagem Horário: de segunda a sexta-feira, das 07h às 11h e das 13h às 17h Informações: (67) / Documentos necessários: APAC assinadas e carimbadas pelo médico solicitante, fornecida ao paciente na consulta ambulatorial. Carteirinha do NHU. APAC (Autorização para Procedimentos de Alta Complexidade)

26 27 RG (identidade) e CPF do paciente; Cartão do SUS. Comprovante de residência Realização: Seção de Diagnostico por Imagens Setor: Tomografia, e depois se dirigir para a consulta no seu ambulatório LABORATÓRIO DE ANÁLISES CLÍNICAS (LAC) Sangue, urina, fezes e outros. Marcação Paciente já sai com a requisição dos exames laboratoriais do ambulatório que consultou e a marcação dos mesmos é realizada no LAC. Documentos necessários Requisição de exames expedida pelo ambulatório do NHU. Carteirinha do NHU Documentos pessoais: Carteira de Identidade (RG) e CPF. Cartão SUS. Realização Informações: (67) / OBS.: O paciente deverá prestar atenção nas orientações recebidas e o horário estipulado na sua requisição de exames impressa. Na data da coleta o paciente deverá comparecer ao Laboratório onde receberá uma senha para atendimento em ordem de chegada e conforme prioridade se necessário O tempo necessário para coleta pode variar de acordo com o tipo de exame solicitado. Resultado: no dia de sua consulta de retorno RAIO - X Marcação Local: Seção de Diagnostico por Imagem Horário: de segunda a sexta-feira, das 07:00 às 11:00h e das 13:00 às 17:00h Informações: (67) / Documentos necessários: APAC devidamente preenchido Carteirinha do NHU Cartão SUS Realização: Seção de Diagnostico por Imagens LITOTRIPSIA/URODINAMICA Marcação Local: Sala de Litotripsia Prédio do Ambulatório Horário: de 2ª a 6ª feiras, das 07:00 às 12:00h e das 13:00h às 16:00h para deixar a APAC (Autorização para Procedimentos de Alta Complexidade) e receber orientações sobre o exame. Informações: (67) Documentos necessários Carteirinha do NHU.

27 28 APAC (Autorização para Procedimentos de Alta Complexidade) Cartão SUS MAMOGRAFIA Mamografia, Biópsia de mama e/ou marcação pré-cirúrgica dirigida por imagem. Marcação Local: Seção de Diagnostico por Imagem Horário: de segunda a sexta-feira, das 07h às 11h e das 13h às 17h Informações: (67) / Documentos necessários: APAC devidamente preenchido RG do Hospital Cartão SUS RG do paciente, CPF, Comprovante de residência Exame anterior, quando houver Realização: Seção de Diagnostico por Imagem 9. TERAPÊUTICA 9.1. PSICOLOGIA Ambulatório de Psicologia: Horário: das 08:00 às 11:00h e das 14:00 às 17:00h; Informações: (67) Atendimento Ambulatorial a) Geral e Especialidades com pedido de consulta feito pela equipe de saúde para pacientes internos do NHU-UFMS. b) Ambulatório de Especialidades e Saúde Mental: encaminhamento pela Unidade Básica de Saúde (UBS), após liberação da vaga, o paciente é encaminhado para consulta no NHU. Documentos necessários: Cartão SUS Comprovante de endereço RG e CPF Pedido de Consulta emitido pela equipe médica que o acompanha Pacientes Internados: Todo paciente internado poderá solicitar à equipe que o acompanha o atendimento de um Psicólogo.

28 NUTRIÇÃO - Unidade de Nutrição e Dietética Atendimento Ambulatório: São realizadas avaliações antropométricas, de consumo alimentar e de exames laboratoriais para o tratamento dietético. Nutrição Infantil: ocorre no ambulatório de pediatria Horário: as segundas-feiras, das 13:00 às 17:00h Informações: (67) Nutrição em cirurgia bariátrica: ocorre no ambulatório de cirurgia geral Horário: as segundas-feiras, das 13:00 às 17:00h Informações: (67) Programa de Recuperação Nutricional Infantil: ocorre no ambulatório de pediatria Horário: as quartas-feiras, das 13:00 às 17:00h Informações: (67) Nutrição em Clínica Médica: ocorre no ambulatório de clínica médica Horário: as quartas-feiras, das 13:00 às 17:00h Informações: (67) Nutrição em gestantes de alto risco: ocorre na clínica da maternidade Horário: as quartas-feiras, das 7:00 às 11:00h Informações: (67) Nutrição em cardiologia: ocorre no ambulatório da clínica medica Horário: as quintas-feiras, das 13:00 às 17:00h Informações: (67) Nutrição em cirurgia geral: ocorre no ambulatório de cirurgia geral Horário: as quintas-feiras, das 7:00 às 11:00h Informações: (67) Nutrição em Doenças Infecto- contagiosas: ocorre no Hospital Dia Horário: as quintas-feiras, das 13:00 às 17:00h Informações: (67) Nutrição em Hepatite C: ocorre no Hospital Dia Horário: as sextas-feiras, das 7:00 às 11:00h Informações: (67) Documentos necessários Encaminhamento do médico que o acompanha; Carteirinha do NHU; Cartão SUS.

29 30 Obs.: Não são fornecidas refeições para pacientes e acompanhantes em atendimento ambulatorial Internação A dieta é fornecida diretamente no leito, conforme prescrição médica e prescrição dietética do nutricionista. Acompanhantes: Refeições serão fornecidas somente para acompanhantes de crianças e adolescentes até 18 anos, idosos a cima de 60 anos e deficientes que exijam acompanhamento, casos excepcionais serão avaliados pela assistência social SERVIÇO SOCIAL Local: Ambulatórios eletivos (de segunda a sexta-feira, das 07h às 19h) e emergenciais (24 h) Prédio Central do NHU Térreo Informações: (67) Atendimento Ambulatorial Documentos necessários a) Paciente do próprio NHU: Carteirinha do NHU. b) Paciente vindo de Unidades Básicas de Saúde (Postos do Município): Agendamento pela própria Unidade Básica de Saúde (UBS) com o código de liberação. Carteirinha do NHU (caso não tenha, se dirigir à Central de agendamento munido de RG, Comprovante de Residência e Cartão SUS). Internação O paciente em acompanhamento clínico, que permanece internado no Hospital Maria Aparecida Pedrossian, tem direito ao atendimento do profissional Assistente Social. A necessidade deste atendimento poderá ser avaliada através do profissional do Serviço Social, identificada pela equipe de saúde ou solicitado pelo próprio paciente. Caso necessário, o atendimento poderá ser estendido a algum membro da família que esteja vinculado ao sucesso do tratamento. Documentos necessários Carteirinha do NHU. 10. SERVIÇOS ESPECIAIS CÓPIAS DE PRONTUÁRIOS COMO SOLICITAR? ONDE: O atendimento é realizado no de Guichê do Ambulatório Geral localizado no hall de entrada do mesmo, no período da manhã das 07:00 às 16:00h de segunda à sexta-feira.

30 31 QUEM e COMO: O paciente deverá aguardar o seu atendimento na fila do guichê. Por meio de solicitação pessoalmente no Serviço com apresentação da documentação abaixo relacionada, conforme cada caso: O próprio Paciente, apresentar: Carteira de Identidade (RG); Carteirinha do Hospital. Terceiros, apresentar: Procuração assinada, com firma reconhecida em cartório, do paciente requerendo ao n NHU-UFMS a cópia de prontuário/exames; Cópia autenticada RG e CPF do paciente e Carteira de Identidade de quem virá fazer a solicitação. Menor de 18 anos com pai ou mãe: RG do responsável; Certidão de nascimento e RG do paciente; Carteirinha do Hospital. Menor de 18 anos, sem pais: Medida Judicial Curatela; Certidão de Nascimento do paciente; Carteirinha do Hospital do paciente; RG do responsável. Pacientes que foram a óbito: Somente por ordem Judicial encaminhada pelo Juiz à Diretoria Clínica (DTC) do Hospital Maria Aparecida Pedrossian. Laudo de Necropsia: fornecida ao familiar de primeiro grau (pai, mãe e filhos) RG do solicitante; Documento que comprove grau de parentesco; Carteirinha do paciente. QUANDO: Pacientes que necessitam de documentos para medicação: 3 (três) dias úteis; Pacientes internados no NHU: somente após a alta médica; Outros casos: 15 dias úteis a partir da solicitação DECLARAÇÃO DE ÓBITO É o documento-base do Sistema de Informações sobre Mortalidade do Ministério da Saúde. Com as informações contidas neste documento o Ministério conhece as principais causas de morte na população, assim como a idade, o sexo e onde ocorrem. Estes dados são importantes para a elaboração das políticas públicas de saúde no País, Estado e Município. A declaração de óbito é composta de três vias carbonadas. As duas primeiras cópias (branca e amarela) são entregues à família do falecido para providenciar: registro do óbito no cartório (cópia amarela), onde será elaborado o Atestado de óbito e a cópia branca será entregue ao Serviço Funerário Municipal (SFM), para autorização do sepultamento. Esta via é depois enviada para a Secretaria Municipal de Saúde. A terceira cópia fica no hospital (folha rosa) e é utilizada para análise nas comissões de óbito. A responsabilidade do preenchimento é do médico e deve ser preenchido após a constatação do óbito, pelo médico assistente, substituto ou pelo

31 32 Instituo Médico Legal (IML). É necessário este documento para realizar o sepultamento. Deverá ser entregue aos familiares que estão acompanhando o falecido. Pacientes que foram a óbito: Somente por ordem Judicial encaminhada pelo Juiz à Diretoria Clínica (DTC) do Hospital Maria Aparecida Pedrossian. Laudo de Necropsia: fornecida ao familiar de primeiro grau (pai, mãe e filhos) RG do solicitante; Documento que comprove grau de parentesco; Carteirinha do paciente. QUANDO: Pacientes que necessitam de documentos para medicação: 3 (três) dias úteis; Pacientes internados no NHU: somente após a alta médica; Outros casos: 15 dias úteis a partir da solicitação ATENDIMENTO ÀS VÍTIMAS DE VIOLÊNCIA SEXUAL O Hospital Maria Aparecida Pedrossian presta atendimento às vítimas de violência sexual. Horário de Atendimento: 24 horas, todos os dias da semana. Informações: (67) Passo a passo para o atendimento das vítimas desse tipo de violência: 1) Podem vir encaminhadas pelas Unidades Básicas de Saúde (UBS), Instituto Médico Legal (IML), Delegacias, Conselho Tutelar ou por procura direta até 72 horas após a ocorrência. 2) Uma vez, no NHU, no Pronto Atendimento Médico e/ou no Pronto Atendimento da Maternidade, a vítima é acolhida pelo serviço de enfermagem; 3) Em seguida, passa por consulta médica; 4) Solicita-se que a assistente social à Delegacia da Mulher a requisição de Corpo Delito e a presença de um perito; 5) Procede-se a coleta de exames laboratoriais; 6) A equipe de enfermagem realiza a administração emergencial de medicamentos próprios para anticoncepção e de profilaxia para evitar doenças sexualmente transmissíveis (DST s). 7) Há atendimento do Serviço Social, Farmácia e Recepção da Unidade. 8) Marca-se consulta de retorno no ambulatório de infectologia e no de psicologia. 9) Nas consultas com a infectologia verificar-se-á se houve caso de gravidez e/ou de contaminação por DST s. No caso de gravidez, haverá orientações e encaminhamento para acompanhamento com consulta médica, exames laboratoriais e tratamento, conforme protocolos OUVIDORIA A Ouvidoria tem por objetivo atuar no pós-atendimento, através da criação de um canal de comunicação direta entre o cidadão e a Instituição, visando o aprimoramento de suas ações e serviços prestados pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul.

32 33 Público Alvo: Pacientes, Familiares, Acompanhantes, Funcionários, Médicos, Professores, Residentes, Acadêmicos. Estagiários e Voluntários do Hospital de Clínicas; Serviços prestados: Reclamações, Solicitações, Sugestões, Críticas, Elogios e Orientações. Documentos necessários para obtenção dos Serviços da Ouvidoria: Preencher o formulário no site: Carteirinha HU ou documento de identidade Tempo de Espera para atendimento: O atendimento presencial será imediato dependendo da demanda. Encaminhamento das demandas: A Ouvidoria dará encaminhamento das representações, para as Direções, Unidades Gerenciais ou Serviços que tenham relação com as mesmas. Prazo para resposta: A partir de 20 dias úteis, as respostas serão efetuadas por telefone, ou carta, dependendo do acesso a comunicação disponível do usuário. Canais de Acesso: pessoalmente, carta e e pelo site: CAPELANIA O serviço de Capelania Hospitalar consiste na assistência espiritual diária e voluntária aos enfermos, hospitalizados ou não, mediante a aplicação do conforto, sem preconceito de raça, cor ou religião. O atendimento da Capelania é diário, oferecido ao paciente internado, em ambulatório e em hospital e também aos seus familiares. O serviço é estendido aos profissionais da saúde e funcionários que o desejarem. O Serviço de Capelania presta serviços nas religiões que possui representação interna, as demais denominações religiosas devem entrar em contato com o serviço sempre que necessitar assistir um paciente, acompanhante e/ou funcionário dentro das instalações do complexo NHU. Horário de visitação de acordo com a Lei nº 9.982, de 14 de julho de 2000, conforme artigos:

33 34 Art. 1º Aos religiosos de todas as confissões assegura-se o acesso aos hospitais da rede pública ou privada, bem como aos estabelecimentos prisionais civis ou militares, para dar atendimento religioso aos internados, desde que em comum acordo com estes, ou com seus familiares no caso de doentes que já não mais estejam no gozo de suas faculdades mentais. Art. 2º Os religiosos chamados a prestar assistência nas entidades definidas no art. 1º deverão, em suas atividades, acatar as determinações legais e normas internas de cada instituição hospitalar ou penal, a fim de não pôr em risco as condições do paciente ou a segurança do ambiente hospitalar ou prisional. FICA ESTABELECIDO O HORÁRIO DAS VISITAS RELIGIOSAS NO ÂMBITO NO NHU/UFMS CONFORME LEI Nº 9.982, de 14 de Julho de 2000 Para uma harmonia entre o serviço religioso e a instituição, a visita religiosa no Hospital Universitário de membros de igrejas ou de representante eclesiástico será reservada o horário das 14h às 17 horas, para não coincidir com a visita dos familiares e amigos. Somente o representante eclesiástico poderá entrar sempre que for solicitado pelo paciente ou familiar, no caso de doentes que já não mais estejam no gozo de suas faculdades mentais. Pela normatização no final da visita, haverá um livro para registrar as visitas religiosas, com indicação do dia, hora e nome dos doentes atendidos, pelo representante eclesiástico. Local: Sala da Capelania: Corredor de acesso ao setor de Neonatologia Capela Ecumênica: utilizada para retiro espiritual de pacientes, acompanhantes, visitantes, servidores do NHU, discentes e docentes. Destinada as celebrações religiosas e em datas comemorativas. Informações: (67) BANCO DE LEITE HUMANO

34 35 O Banco de Leite Humano (BLH) do Núcleo de Hospital Universitário da Universidade Federal do Mato Grosso do Sul é um serviço especializado sendo responsável por ações de promoção, proteção e apoio ao aleitamento materno e execução de atividades de coleta da produção lática da nutriz, seleção, classificação, processamento, controle de qualidade e distribuição. Por ser um Banco de Leite de Referência Estadual também é responsável por treinar, orientar e capacitar recursos humanos; por desenvolver pesquisas operacionais; por prestar consultoria técnica e dispor de um laboratório credenciado pelo Ministério da Saúde Quem pode doar? a doadora, além de apresentar excesso de leite, deve ser saudável, não usar medicamentos que impeçam a doação e se dispor a ordenhar e a doar o excedente. Onde? Banco de Leite Humano: (67) Quando? A doadora pode ligar das 07:00 às 18:00 horas, de segunda a domingo. Como? A doadora pode ligar ( ), informando o telefone e endereço. Neste momento será orientada com relação à coleta e armazenamento do leite materno. Será agendado uma visita domiciliar, onde a equipe fará o cadastro, novas orientações e verificará os exames do pré-natal. Além disso, a mãe receberá frasco de vidro com tampa de plástico estéril para a coleta de leite. 11. ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO ESTÁGIO INTERNO

35 36 O Estágio Interno é destinado a estudantes de outras instituições de ensino conveniadas com a UFMS e estudantes da própria UFMS. De acordo com a Lei nº /2008, estágio é ato educativo escolar supervisionado, desenvolvido no ambiente de trabalho, que visa à preparação para o trabalho produtivo de educando que estejam freqüentando o ensino regular em instituições de educação superior, de educação profissional, de ensino médio, da educação especial e dos anos finais do ensino fundamental, na modalidade profissional da educação de jovens e adultos. É a oportunidade de integração do estudante com a sociedade, oferecendo aos estudantes a adaptação psicológica e social à sua futura atividade social, trocando experiências através da aplicação prática de seus conhecimentos, renovando e enriquecendo os Recursos Humanos atuais e futuros da comunidade. Poderá ser obrigatório ou não-obrigatório, conforme determinação das diretrizes curriculares da etapa, modalidade e área de ensino e do projeto pedagógico do curso, com as seguintes caracterizações: Estágio Obrigatório é aquele definido como tal no projeto do curso, cuja carga horária é requisito para aprovação e obtenção de diploma. Somente é realizado sem ônus para os órgãos e entidades. Estágio Não-Obrigatório é aquele desenvolvido como atividade opcional, acrescida à carga horária regular e obrigatória. A política de estágios da UFMS é coordenada pela PREG (Pró-Reitoria de Ensino de Graduação). A atividade de estágio é obrigatória na maioria dos cursos da UFMS, fazendo parte do currículo na forma de disciplina, denomina-se esta de ESTÁGIO CURRICULAR. Além desse tipo de estágio, o estudante pode realizar estágios não obrigatórios face às oportunidades encontradas e o seu desejo de aprimoramento e aprendizado, esta atividade formativa é denominada ESTÁGIO NÃO CURRICULAR INFORMAÇÕES ACADEMICAS SOBRE ESTÁGIO NO NHU/UFMS: TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO NÃO-OBRIGATÓRIO DADOS PARA SOLICITAÇÃO DE SEGURO DE VIDAS PARA ESTAGIÁRIOS Resolução COEG nº 107/ Regulamento do Estágio da UFMS Os interessados poderão acessar o endereço eletrônico: Os estágios realizados no NHU/UFMS são estruturados de acordo com a Lei nº , de 25 de setembro de 2008 e a política de estágio para a Universidade Federal do Mato Grosso do Sul é normatizada pela Resolução COEG nº 107/2010- Regulamento do Estágio da UFMS (Disponível em:

CARTA DE SERVIÇOS AO CIDADÃOADÃO

CARTA DE SERVIÇOS AO CIDADÃOADÃO CARTA DE SERVIÇOS AO CIDADÃOADÃO Hospital Universitário Dr. Miguel Riet Corrêa Jr. Rua Visconde de Paranaguá, nº 24 Campus Saúde CEP: 96.200-190 Bairro Centro Rio Grande Rio Grande do Sul/RS Brasil Acesso

Leia mais

1. CADASTRO 2. AGENDAMENTOS:

1. CADASTRO 2. AGENDAMENTOS: 1. CADASTRO Para atuar no Hospital São Luiz, todo médico tem de estar regularmente cadastrado. No momento da efetivação, o médico deve ser apresentado por um membro do corpo clínico, munido da seguinte

Leia mais

ATRIBUIÇÕES DA EQUIPE MULTIPROFISSIONAL

ATRIBUIÇÕES DA EQUIPE MULTIPROFISSIONAL ATRIBUIÇÕES DA EQUIPE MULTIPROFISSIONAL Das Atribuições dos Profissionais dos Recursos Humanos Atribuições comuns a todos os profissionais que integram a equipe: Conhecer a realidade das famílias pelas

Leia mais

CARTA DE SERVIÇOS AO CIDADÃO

CARTA DE SERVIÇOS AO CIDADÃO CARTA DE SERVIÇOS AO CIDADÃO Unidade Integrada de Saúde Mental U I S M 1 ENDEREÇO: MARINHA DO BRASIL DIRETORIA DE SAÚDE DA MARINHA CENTRO MÉDICO ASSISTENCIAL DA MARINHA UNIDADE INTEGRADA DE SAÚDE MENTAL

Leia mais

NORMAS DE ATENDIMENTO A CONVÊNIOS E PARTICULARES

NORMAS DE ATENDIMENTO A CONVÊNIOS E PARTICULARES NORMAS DE ATENDIMENTO A CONVÊNIOS E PARTICULARES Conceitos CONSULTAS Atendimentos sem urgência por ordem de chegada. Não existe dentro do Pronto-Socorro e em nenhum local do hospital prévia marcação de

Leia mais

Manual do Prestador SEPACO. Saúde. ANS - n 40.722-4

Manual do Prestador SEPACO. Saúde. ANS - n 40.722-4 Manual do Prestador Saúde o ANS - n 40.722-4 SEPACO Prezado prestador, Este manual tem como objetivo formalizar a implantação das rotinas administrativas do Sepaco Saúde, informando as características

Leia mais

LISTA TELEFÔNICA DO HCE LOCALIZAÇÃO DDD PABX RAMAL RITEX + RAMAL CENTRAL TELEFÔNICA

LISTA TELEFÔNICA DO HCE LOCALIZAÇÃO DDD PABX RAMAL RITEX + RAMAL CENTRAL TELEFÔNICA LISTA TELEFÔNICA DO HCE LOCALIZAÇÃO DDD PABX RAMAL RITEX + RAMAL CENTRAL TELEFÔNICA 21 3891 7000 816+Ramal DIREÇÃO Gabinete do Diretor 21 Tel. Direto 3860-6570 Gabinete do Diretor (FAX) 21 Tel. Direto

Leia mais

ANEXO II QUADRO DE ATRIBUIÇÕES, REQUISITOS E REMUNERAÇÃO

ANEXO II QUADRO DE ATRIBUIÇÕES, REQUISITOS E REMUNERAÇÃO ANEXO II QUADRO DE ATRIBUIÇÕES, REQUISITOS E REMUNERAÇÃO FUNÇÃO / REMUNERAÇÃO Médico Infectologista REQUISITO Medicina e Título de Especialista concedido pela Respectiva Sociedade de Classe ou Residência

Leia mais

PROPOSTA DE PLANO DE SAÚDE ASSUFSM. Santa Maria, 06 de Junho de 2013.

PROPOSTA DE PLANO DE SAÚDE ASSUFSM. Santa Maria, 06 de Junho de 2013. PROPOSTA DE PLANO DE SAÚDE ASSUFSM Santa Maria, 06 de Junho de 2013. INTRODUÇÃO Trata-se de uma proposta de Plano de Saúde no sistema de pré-pagamento para atender os associados da ASSUFSM de Santa Maria/RS,

Leia mais

Hosp. Municipal Prof. Dr. Alípio Corrêa Netto

Hosp. Municipal Prof. Dr. Alípio Corrêa Netto Hosp. Municipal Prof. Dr. Alípio Corrêa Netto A construção do Hospital Municipal Profº Drº Alípio Corrêa Netto foi uma reivindicação do movimento popular junto à Secretaria de Higiene e Saúde desde 1982.

Leia mais

Clínica de Ortopedia e Traumatologia - Térreo

Clínica de Ortopedia e Traumatologia - Térreo Nome do setor/especialidade: Horário de funcionamento: Clínica de Ortopedia e Traumatologia - Térreo - PRONTO SOCORRO ORTOPÉDICO (Emergência; Urgência e Serviço de Imobilizações): >HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO=

Leia mais

HOSPITAL UNIVERSITÁRIO JULIO MULLER COMISSÃO DE ÓBITO NORMAS E ROTINAS

HOSPITAL UNIVERSITÁRIO JULIO MULLER COMISSÃO DE ÓBITO NORMAS E ROTINAS NORMAS E ROTINAS CUIABÁ - 2012 1 DO HUJM Apresentação: A Comissão de Óbito do Hospital Universitário Julio Muller tem as seguintes finalidades: - Normatizar e padronizar os procedimentos e as condutas

Leia mais

1. OBJETIVO Prestar atendimento ao cidadão de maneira rápida, eficiente e eficaz, de acordo com os requisitos especificados pelo cliente.

1. OBJETIVO Prestar atendimento ao cidadão de maneira rápida, eficiente e eficaz, de acordo com os requisitos especificados pelo cliente. Sistema de Gestão da Qualidade SUPERINTENDÊNCIA DE VAPT VUPT E ATENDIMENTO AO PÚBLICO INSTRUÇÃO DE TRABALHO DE ATENDIMENTO AO CIDADÃO - SECRETARIA DA PROMOÇÃO SOCIAL DE GOIANÉSIA Responsável: Ueliton Talles

Leia mais

PERGUNTAS E RESPOSTAS FREQUENTES - Edital Nº 32, de 24 de julho de 2014 - RESIDÊNCIA MULTIPROFISSIONAL E EM ÁREA PROFISSIONAL DA SAÚDE

PERGUNTAS E RESPOSTAS FREQUENTES - Edital Nº 32, de 24 de julho de 2014 - RESIDÊNCIA MULTIPROFISSIONAL E EM ÁREA PROFISSIONAL DA SAÚDE PERGUNTAS E RESPOSTAS FREQUENTES - Edital Nº 32, de 24 de julho de 2014 - RESIDÊNCIA MULTIPROFISSIONAL E EM ÁREA PROFISSIONAL DA SAÚDE ORIENTAÇÕES PARA SOLICITAÇÃO DE FINANCIAMENTO DE BOLSAS DE RESIDÊNCIA

Leia mais

Experiência no Atendimento Domiciliar ao Paciente Serviço Social

Experiência no Atendimento Domiciliar ao Paciente Serviço Social Experiência no Atendimento Domiciliar ao Paciente Serviço Social Flávia J.Rodrigues de Sá Pinheiro de Melo Assistente Social Especialista em Saúde Mental e Moléstias Infecciosas - Unicamp Serviço Atenção

Leia mais

EDITAL E NORMAS DO CONCURSO DE SELEÇÃO DOS CURSOS DE ESPECIALIZAÇÃO DA FACULDADE DE MEDICINA DA UNOESTE

EDITAL E NORMAS DO CONCURSO DE SELEÇÃO DOS CURSOS DE ESPECIALIZAÇÃO DA FACULDADE DE MEDICINA DA UNOESTE EDITAL E NORMAS DO CONCURSO DE SELEÇÃO DOS CURSOS DE ESPECIALIZAÇÃO DA FACULDADE DE MEDICINA DA UNOESTE A Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós Graduação da UNOESTE, faz saber que fará realizar nesta cidade de

Leia mais

I SEMINÁRIO NACIONAL DO PROGRAMA NACIONAL DE REORIENTAÇÃO DA FORMAÇÃO PROFISIONAL EM SAÚDE PRÓ-SAÚDE II

I SEMINÁRIO NACIONAL DO PROGRAMA NACIONAL DE REORIENTAÇÃO DA FORMAÇÃO PROFISIONAL EM SAÚDE PRÓ-SAÚDE II Ministério da Educação Secretaria de Ensino Superior Diretoria de Hospitais Univ ersitários e Residências em Saúde A articulação da Graduação em Saúde, dos Hospitais de Ensino e das Residências em Saúde

Leia mais

O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE INTERNAÇÃO (11) 4414-6072. Horário de Funcionamento: De 2ª a 6ª: das 6h às 22h Sábados e feriados: das 7h às 19h

O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE INTERNAÇÃO (11) 4414-6072. Horário de Funcionamento: De 2ª a 6ª: das 6h às 22h Sábados e feriados: das 7h às 19h O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE INTERNAÇÃO Tel.: (11) 4414-6000 - Ramal: 6420 (11) 4414-6072 Horário de Funcionamento: De 2ª a 6ª: das 6h às 22h Sábados e feriados: das 7h às 19h Seja bem-vindo ao nosso

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº, DE 2012

PROJETO DE LEI Nº, DE 2012 PROJETO DE LEI Nº, DE 2012 (Do Sr. Marco Tebaldi) Dispõe sobre o Programa de agendamento de consultas e entrega domiciliar de medicamentos de uso contínuo às pessoas portadoras de necessidades especiais

Leia mais

Estágio Curricular Supervisionado

Estágio Curricular Supervisionado Estágio Curricular Supervisionado CURSO DE ENFERMAGEM O curso de bacharelado em Enfermagem do IPTAN apresenta duas disciplinas em seu plano curricular pleno relativas ao estágio: Estágio Supervisionado

Leia mais

Medicina Diagnóstica e Preventiva MDP

Medicina Diagnóstica e Preventiva MDP Medicina Diagnóstica e Preventiva MDP Serviços disponíveis nas unidades Ibirapuera, Jardins, Alphaville, Perdizes/Higienópolis e Morumbi. Confira alguns exames e as unidades onde podem ser feitos: Exames/

Leia mais

MODELO REGIMENTO DO CORPO CLÍNICO CAPÍTULO I CONCEITUAÇÃO

MODELO REGIMENTO DO CORPO CLÍNICO CAPÍTULO I CONCEITUAÇÃO MODELO REGIMENTO DO CORPO CLÍNICO CAPÍTULO I CONCEITUAÇÃO Art. 1º - Corpo Clínico é o conjunto de médicos que se propõe a assumir solidariamente a responsabilidade de prestar atendimento aos usuários que

Leia mais

Procedimento Operacional Padrão (POP) SERVIÇO PRONTUÁRIO DO PACIENTE

Procedimento Operacional Padrão (POP) SERVIÇO PRONTUÁRIO DO PACIENTE ETAPAS DO PROCEDIMENTO: Página 01/06 Explicação Inicial Cada grupo de dois funcionários é responsável por arquivar uma sequência de numeração. Cada paciente cadastrado na abertura de prontuários recebe

Leia mais

2 LOCAIS/ ÁREA/ VAGAS/ PERÍODO/ REQUISITOS/ ATIVIDADES

2 LOCAIS/ ÁREA/ VAGAS/ PERÍODO/ REQUISITOS/ ATIVIDADES EDITAL DE ABERTURA DE INSCRIÇÕES PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇO VOLUNTÁRIO NO ÂMBITO DA UNIVERSIDADE DE CAXIAS DO SUL, NOS SEGUINTES LOCAIS: HOSPITAL GERAL (HG), AMBULATÓRIO CENTRAL (AMCE), INSTITUTO DE MEDICINA

Leia mais

Conheça o SUS e seus direitos e deveres, como usuário da saúde

Conheça o SUS e seus direitos e deveres, como usuário da saúde Conheça o SUS e seus direitos e deveres, como usuário da saúde O Escritório de Projetos de Humanização do ICESP desenvolveu esta cartilha para orientar os usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) sobre

Leia mais

Manual Específico Unimed-Rio - TISS

Manual Específico Unimed-Rio - TISS UNIME D-RIO Manual Específico Unimed-Rio - TISS Área de Relacionamento com Hospitais Rio 2 PADRONIZAÇÃO DOS NOVOS FORMULÁRIOS QUE SERÃO UTILIZADOS PELOS PRESTADORES PARA ENVIO PARA A UNIMED-RIO. Estes documentos

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento.

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento. SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento Etapas do Processo Seletivo Pág. Matrícula Cronograma de Aulas Pág. PÓS-GRADUAÇÃO EM TERAPIA INTENSIVA ADULTO Unidade Dias

Leia mais

COMPLEXO HOSPITALAR UNIVERSITÁRIO DA UFMA. Orientações PARA PACIENTES E ACOMPANHANTES

COMPLEXO HOSPITALAR UNIVERSITÁRIO DA UFMA. Orientações PARA PACIENTES E ACOMPANHANTES COMPLEXO HOSPITALAR UNIVERSITÁRIO DA UFMA Orientações PARA PACIENTES E ACOMPANHANTES Prezado usuário Esta cartilha foi desenvolvida na perspectiva de orientá-lo sobre as rotinas das clínicas de internação

Leia mais

ANEXO III REQUISITOS E ATRIBUIÇÕES POR CARGO/FUNÇÃO

ANEXO III REQUISITOS E ATRIBUIÇÕES POR CARGO/FUNÇÃO ANEXO III REQUISITOS E ATRIBUIÇÕES POR CARGO/FUNÇÃO ANALISTA EM SAÚDE/ ASSISTENTE SOCIAL PLANTONISTA REQUISITOS: Certificado ou Declaração de conclusão do Curso de Serviço Social, registrado no MEC; E

Leia mais

Apresentação Edital, você Candidato SEJA BEM VINDO! Edital 2010/2

Apresentação  Edital, você Candidato SEJA BEM VINDO! Edital 2010/2 Apresentação Atendendo à demanda dos que buscam um ensino de qualidade, a Faculdade Novo Milênio abre inscrições para o Processo Seletivo 2010/2. A certeza do trabalho que vem desenvolvendo em favor de

Leia mais

LEI Nº 10.216, DE 6 DE ABRIL DE 2001

LEI Nº 10.216, DE 6 DE ABRIL DE 2001 LEI Nº 10.216, DE 6 DE ABRIL DE 2001 Dispõe sobre a proteção e os direitos das pessoas portadoras de transtornos mentais e redireciona o modelo assistencial em saúde mental. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço

Leia mais

Processo Seletivo Externo Simplificado / Pós-Graduação e Lato Sensu Especialização Médica.

Processo Seletivo Externo Simplificado / Pós-Graduação e Lato Sensu Especialização Médica. EDITAL COMPLEMENTAR PROCESSO SIMPLIFICADO ESPECIALIZAÇÃO 2015 Processo Seletivo Externo Simplificado / Pós-Graduação e Lato Sensu Especialização Médica. A SANTA CASA DE MISERICÓRDIA DE BELO HORIZONTE,

Leia mais

SAÚDE E TRATAMENTOS MÉDICOS

SAÚDE E TRATAMENTOS MÉDICOS SAÚDE E TRATAMENTOS MÉDICOS CENTRO DE PROMOÇÃO À SAÚDE Iwata-shi Kounodai 57-1 É um órgão da prefeitura que tem como objetivo principal: promover serviços visando o bem-estar e a saúde dos cidadãos e a

Leia mais

1 DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

1 DAS DISPOSIÇÕES GERAIS EDITAL DE ABERTURA DE INSCRIÇÕES PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇO VOLUNTÁRIO NO HOSPITAL GERAL (HG), NO INSTITUTO DE MEDICINA DO ESPORTE (IME) E NA CLÍNICA DE FISIOTERAPIA (CLIFI) NA UNIVERSIDADE DE CAXIAS DO

Leia mais

DOCUMENTOS E ORIENTAÇÕES QUE DEVEM SER OBSERVADOS PARA TRANSPLANTES COM DOADOR VIVO EM RELAÇÃO A CENTRAL ESTADUAL DE TRANSPLANTES DO PARANÁ

DOCUMENTOS E ORIENTAÇÕES QUE DEVEM SER OBSERVADOS PARA TRANSPLANTES COM DOADOR VIVO EM RELAÇÃO A CENTRAL ESTADUAL DE TRANSPLANTES DO PARANÁ DOCUMENTOS E ORIENTAÇÕES QUE DEVEM SER OBSERVADOS PARA TRANSPLANTES COM DOADOR VIVO EM RELAÇÃO A CENTRAL ESTADUAL DE TRANSPLANTES DO PARANÁ Através do presente sintetizamos as exigências legais previstas

Leia mais

Atendimento de urgência (Pronto Atendimento)

Atendimento de urgência (Pronto Atendimento) 1 de 6 RESULTADO ESPERADO: 642 PROCESSOS RELACIONADOS: Apoio ao Cliente DESCRIÇÃO DO PROCEDIMENTO: AÇÃO RESPONSÁVEL REGISTROS DESCRIÇÃO DA AÇÃO 1. Atender o cliente Técnico de Enfermagem e Recepcionista

Leia mais

Assessoria Especial à Pessoa com Deficiência ( Orientação para pessoas com deficiência)

Assessoria Especial à Pessoa com Deficiência ( Orientação para pessoas com deficiência) Carteira de Identidade ou Certidão de Nascimento (criança); Cartão do SUS, título de eleitor e CPF; Comprovante de renda de até 3 salários mínimos (individual); Comprovante de residência com CEP (água,

Leia mais

EDITAL DE RETIFICAÇÃO PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Nº 002/2012

EDITAL DE RETIFICAÇÃO PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Nº 002/2012 EDITAL DE RETIFICAÇÃO PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Nº 002/2012 A FUNDAÇÃO HOSPITAL MUNICIPAL GETÚLIO VARGAS, divulga a retificação do Edital de Abertura do Processo Seletivo Simplificado n 002/2012 destinado

Leia mais

CARTA DE SERVIÇOS AO CIDADÃO DIADEF DIVISÃO DE ATENDIMENTO ÀS PESSOAS COM DEFICIÊNCIA

CARTA DE SERVIÇOS AO CIDADÃO DIADEF DIVISÃO DE ATENDIMENTO ÀS PESSOAS COM DEFICIÊNCIA 66 DIADEF DIVISÃO DE ATENDIMENTO ÀS PESSOAS COM DEFICIÊNCIA SUMÁRIO APRESENTAÇÃO... 03 IDENTIDADE ORGANIZACIONAL... 04 4. DIVISÃO DE ATENDIMENTO ÀS PCD's - DIADEF... 05 4.1. Inscrição e Pedido do Benefício

Leia mais

SERVMED SAÚDE MANUAL DE PREENCHIMENTO TISS

SERVMED SAÚDE MANUAL DE PREENCHIMENTO TISS SERVMED SAÚDE MANUAL DE PREENCHIMENTO TISS MAIO/2007 Blumenau-SC, 18 de maio de 2007. À Rede Credenciada Prezados Credenciados: Como é de conhecimento de todos, dia 31 de maio de 2007 é o prazo que a Agência

Leia mais

IESUS. Anexo 1. Novas Metodologias para Vigilância Epidemiológica: Uso do SIH/SUS. Informe Epidemiológico do SUS 22

IESUS. Anexo 1. Novas Metodologias para Vigilância Epidemiológica: Uso do SIH/SUS. Informe Epidemiológico do SUS 22 IESUS Novas Metodologias para Vigilância Epidemiológica: Uso do SIH/SUS Anexo 1 Instrumentos do Sistema de Informação Hospitalar Laudo Médico para Emissão de AIH O Laudo Médico é o instrumento para solicitação

Leia mais

Manual do Prestador SEPACO. Autogestão. ANS - no 41.696-7

Manual do Prestador SEPACO. Autogestão. ANS - no 41.696-7 Manual do Prestador Autogestão ANS - no 41.696-7 SEPACO Prezado prestador, Este manual tem como objetivo formalizar a implantação das rotinas administrativas do Sepaco Autogestão, informando as características

Leia mais

EDITAL DE MATRÍCULA Nº 01/2015 PROEN

EDITAL DE MATRÍCULA Nº 01/2015 PROEN MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO PRÓ-REITORIA DE ENSINO PROCESSO SELETIVO PARA PREENCHIMENTO DE VAGAS OCIOSAS 2014 PS-PVO 2014 EDITAL DE MATRÍCULA Nº 01/2015

Leia mais

LEI MUNICIPAL Nº 871/2010, de 08-02-10.

LEI MUNICIPAL Nº 871/2010, de 08-02-10. LEI MUNICIPAL Nº 871/2010, de 08-02-10. DISPÕE SOBRE A CONTRATAÇÃO TEMPORÁRIA EMERGENCIAL DE PROFISSIONAIS PARA ÁREA MÉDICA ESPECIALIZADA E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. IRANI LEONARDO CHERINI PREFEITO MUNICIPAL

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento.

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento. SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento Etapas do Processo Seletivo Pág. Matrícula Cronograma de Aulas Pág. PÓS-GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM EM EMERGÊNCIA E URGÊNCIA Unidade

Leia mais

Cronograma de Atividades. Processo Seletivo Simplificado Edital 02/2015 CRONOGRAMA

Cronograma de Atividades. Processo Seletivo Simplificado Edital 02/2015 CRONOGRAMA Cronograma de Atividades Processo Seletivo Simplificado Edital 02/2015 ATIVIDADE CRONOGRAMA DATAS Publicação de Extrato de Abertura de Inscrições 09 de janeiro de 2015 Período de Inscrições, Entrega de

Leia mais

PROCESSO SELETIVO DE GERENTE DE UBSF EDITAL DE INSCRIÇÕES E INSTRUÇÕES ESPECIAIS

PROCESSO SELETIVO DE GERENTE DE UBSF EDITAL DE INSCRIÇÕES E INSTRUÇÕES ESPECIAIS PROCESSO SELETIVO DE GERENTE DE UBSF EDITAL DE INSCRIÇÕES E INSTRUÇÕES ESPECIAIS A Associação Saúde da Família ASF faz saber que realizará processo seletivo para cargo de Gerente nas Unidades Básicas de

Leia mais

MANUAL DO ASSOCIADO. SAÚDE desde 1928

MANUAL DO ASSOCIADO. SAÚDE desde 1928 MANUAL DO ASSOCIADO SAÚDE desde 1928 1 Seja Bem-Vindo, Associado IBCM! É com muita satisfação que oferecemos a você, nosso associado, este manual, que vai ajudá-lo a entender melhor todos os benefícios

Leia mais

www.santahelenasuade.com.brmecanismos de

www.santahelenasuade.com.brmecanismos de 1 www.santahelenasuade.com.brmecanismos de Regulação 2 A CONTRATADA colocará à disposição dos beneficiários do Plano Privado de Assistência à Saúde, a que alude o Contrato, para a cobertura assistencial

Leia mais

EDITAL PARA O PROCESSO SELETIVO DOS CURSOS DE APERFEIÇOAMENTO MULTIPROFISSIONAL SEGUNDO SEMESTRE DE 2015.

EDITAL PARA O PROCESSO SELETIVO DOS CURSOS DE APERFEIÇOAMENTO MULTIPROFISSIONAL SEGUNDO SEMESTRE DE 2015. EDITAL PARA O PROCESSO SELETIVO DOS CURSOS DE APERFEIÇOAMENTO MULTIPROFISSIONAL SEGUNDO SEMESTRE DE 2015. O torna público o Edital para os cursos de Aperfeiçoamento Multiprofissional, segundo semestre

Leia mais

Escola de Saúde Pública do Estado de Minas Gerais Diretor Geral: Damião Mendonça Vieira

Escola de Saúde Pública do Estado de Minas Gerais Diretor Geral: Damião Mendonça Vieira Escola de Saúde Pública do Estado de Minas Gerais Diretor Geral: Damião Mendonça Vieira CREDENCIAMENTO DE DOCENTE ESP-MG Nº 066/2013 CURSO TÉCNICO DE ENFERMAGEM COMPLEMENTAÇÃO Objetivo do Curso: Complementação

Leia mais

ÍNDICE. Foto: João Borges. 2 Hospital Universitário Cajuru - 100% SUS

ÍNDICE. Foto: João Borges. 2 Hospital Universitário Cajuru - 100% SUS ÍNDICE Apresentação...03 Hospital Universitário Cajuru...04 Estrutura...04 Especialidades Atendidas...05 Diferenças entre atendimento de urgência, emergência e eletivo...06 Protocolo de Atendimento...07

Leia mais

NORMAS DE ESTÁGIO DO CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA

NORMAS DE ESTÁGIO DO CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA 2015 SUMÁRIO 1 - DISPOSIÇÕES PRELIMINARES... 3 2 - OBJETIVO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO... 3 3 - ACOMPANHAMENTO E ORGANIZAÇÃO DO ESTÁGIO OBRIGATÓRIO... 4 4 - EXEMPLO DE ÁREAS PARA REALIZAÇÃO DO ESTÁGIO...

Leia mais

Pós-Graduação Lato sensu e Especialização - Treinamento Médico Hospitalar Edital de convocação Processo Simplificado Especialização 2013

Pós-Graduação Lato sensu e Especialização - Treinamento Médico Hospitalar Edital de convocação Processo Simplificado Especialização 2013 Processo Seletivo Externo Simplificado / Pós-Graduação Lato Sensu e Especialização Médica A SANTA CASA DE MISERICÓRDIA DE BELO HORIZONTE, pessoa jurídica de direito privado, por intermédio de seu INSTITUTO

Leia mais

H O S P I T A L S ÃO P AULO RIBEIRÃO PRETO - SP

H O S P I T A L S ÃO P AULO RIBEIRÃO PRETO - SP H O S P I T A L S ÃO P AULO RIBEIRÃO PRETO - SP Localização dos Leitos Ala Pavimento Leito de 01 a 08 Câmara Hiperbárica Monoplace Leito de e 01 a 08 Leito de 01 a 02 Quarto 201 a 204 Quarto 205 a 207

Leia mais

SELEÇÃO PARA ESTAGIÁRIOS

SELEÇÃO PARA ESTAGIÁRIOS UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS SELEÇÃO PARA ESTAGIÁRIOS NÍVEL SUPERIOR REALIZAÇÃO: Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas U F S C a r EDITAL Nº 011/2012 O Pró-Reitor de Gestão de Pessoas da Universidade

Leia mais

ESTAGIÁRIOS DEFINIÇÃO DOCUMENTAÇÃO INFORMAÇÕES GERAIS INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES FUNDAMENTAÇÃO LEGAL

ESTAGIÁRIOS DEFINIÇÃO DOCUMENTAÇÃO INFORMAÇÕES GERAIS INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES FUNDAMENTAÇÃO LEGAL ESTAGIÁRIOS DEFINIÇÃO DOCUMENTAÇÃO INFORMAÇÕES GERAIS INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES FUNDAMENTAÇÃO LEGAL DEFINIÇÃO O estágio é ato educativo escolar supervisionado, desenvolvido no ambiente de trabalho, que

Leia mais

DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA ABERTURA DE SINISTRO INCAPACIDADE FISICA TOTAL E TEMPORÁRIA POR ACIDENTE

DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA ABERTURA DE SINISTRO INCAPACIDADE FISICA TOTAL E TEMPORÁRIA POR ACIDENTE DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA ABERTURA DE SINISTRO INCAPACIDADE FISICA TOTAL E TEMPORÁRIA POR ACIDENTE Prezado (a) cliente: Para nós é importante oferecer a você o apoio necessário neste momento. Para abertura

Leia mais

Hospital Universitário Ana Bezerra HUAB/UFRN

Hospital Universitário Ana Bezerra HUAB/UFRN Hospital Universitário Ana Bezerra HUAB/UFRN DIMENSIONAMENTO DE SERVIÇOS ASSISTENCIAIS E DA GERÊNCIA DE ENSINO E PESQUISA BRASÍLIA-DF, 27 DE MARÇO DE 2013. Página 1 de 20 Sumário 1. APRESENTAÇÃO... 3 1.1.

Leia mais

Colaboradores da Oceanair e Avianca. Prezado Cliente, Parabéns!

Colaboradores da Oceanair e Avianca. Prezado Cliente, Parabéns! Colaboradores da Oceanair e Avianca Prezado Cliente, Parabéns! A sua empresa tem contrato com a Unimed Paulistana e isso quer dizer que você é um cliente UNIMED. Significa também que seu plano de saúde

Leia mais

Serviço odontológico. normas e orientações

Serviço odontológico. normas e orientações 1 Serviço odontológico normas e orientações 2 3 Seja bem-vindo ao Serviço Odontológico do Sesc! 4 Normas e Orientações do Serviço Odontológico As normas e orientações a seguir garantem um tratamento mais

Leia mais

EDITAL RM. Nº 03/2009 EDITAL E NORMAS DO CONCURSO DE SELEÇÃO AO PRIMEIRO ANO DOS CURSOS DE ESPECIALIZAÇÕES NA ÁREA DE CLÍNICA MÉDICA.

EDITAL RM. Nº 03/2009 EDITAL E NORMAS DO CONCURSO DE SELEÇÃO AO PRIMEIRO ANO DOS CURSOS DE ESPECIALIZAÇÕES NA ÁREA DE CLÍNICA MÉDICA. EDITAL RM. Nº 03/2009 EDITAL E NORMAS DO CONCURSO DE SELEÇÃO AO PRIMEIRO ANO DOS CURSOS DE ESPECIALIZAÇÕES NA ÁREA DE CLÍNICA MÉDICA. A Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa da Unoeste, faz saber que

Leia mais

Capítulo IV Programas de treinamento pós-graduado

Capítulo IV Programas de treinamento pós-graduado Capítulo IV Programas de treinamento pós-graduado Introdução Qual será a duração ideal do treinamento de um médico para que se torne um pediatra competente? Dadas as variedades de abordagem dos treinamentos

Leia mais

NORMATIZAÇÃO DE ESTÁGIO PARA OS CURSOS TÉCNICOS E SUPERIORES DO IFSULDEMINAS

NORMATIZAÇÃO DE ESTÁGIO PARA OS CURSOS TÉCNICOS E SUPERIORES DO IFSULDEMINAS MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUL DE MINAS GERAIS NORMATIZAÇÃO DE ESTÁGIO PARA OS CURSOS TÉCNICOS E SUPERIORES

Leia mais

REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS DO CURSO DE NUTRIÇÃO

REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS DO CURSO DE NUTRIÇÃO REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS DO CURSO DE NUTRIÇÃO Coordenadora do Curso: Profa. Ms. Ana Laura Grossi de Oliveira Professoras orientadoras de estágio: Profa. Ms. Adriana Pereira Medina Stracieri

Leia mais

PERGUNTAS E RESPOSTAS FREQUENTES

PERGUNTAS E RESPOSTAS FREQUENTES PERGUNTAS E RESPOSTAS FREQUENTES EDITAL Nº 1/GM/MS, DE 4 DE AGOSTO DE 2015. ADESÃO DE ENTES FEDERADOS E INSTITUIÇÕES À CONCESSÃO DE BOLSAS DO MINISTÉRIO DA SAÚDE PARA PROGRAMAS DE RESIDÊNCIA MÉDICA 1.

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 5. Cronograma de Aulas Pág. 8. Coordenação Programa e metodologia; Investimento

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 5. Cronograma de Aulas Pág. 8. Coordenação Programa e metodologia; Investimento 1 SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento 3 3 5 Etapas do Processo Seletivo Pág. 5 Matrícula 7 Cronograma de Aulas Pág. 8 2 PÓS-GRADUAÇÃO EM DOR Unidade Dias e Horários

Leia mais

EDITAL DE ABERTURA DE INSCRIÇÕES SELEÇÃO 2014 PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO - LATO SENSU - EM FORMAÇÃO PEDAGÓGICA PARA A EDUCAÇÃO INCLUSIVA

EDITAL DE ABERTURA DE INSCRIÇÕES SELEÇÃO 2014 PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO - LATO SENSU - EM FORMAÇÃO PEDAGÓGICA PARA A EDUCAÇÃO INCLUSIVA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE FEIRA DE SANTANA Autorizada pelo Decreto Federal Nº 77.496 de 27/04/76 Reconhecida pela Portaria Ministerial Nº 874/86 de 19/12/86 PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO EDITAL

Leia mais

EDITAL N.º057/2015 INSCRIÇÕES E MATRICULAS PARA OS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU 1º SEMESTRE DE 2016 REPUBLICADO

EDITAL N.º057/2015 INSCRIÇÕES E MATRICULAS PARA OS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU 1º SEMESTRE DE 2016 REPUBLICADO EDITAL N.º057/2015 INSCRIÇÕES E MATRICULAS PARA OS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU 1º SEMESTRE DE 2016 REPUBLICADO Prof. Me. João Batista Gomes de Lima, Magnífico Reitor do Centro Universitário São

Leia mais

EDITAL N.º027/2015 INSCRIÇÕES E MATRICULAS PARA OS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU 2º SEMESTRE DE 2015

EDITAL N.º027/2015 INSCRIÇÕES E MATRICULAS PARA OS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU 2º SEMESTRE DE 2015 EDITAL N.º027/2015 INSCRIÇÕES E MATRICULAS PARA OS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU 2º SEMESTRE DE 2015 Prof. Me. João Batista Gomes de Lima, Magnífico Reitor do Centro Universitário São Camilo, no uso

Leia mais

RELATÓRIO ANUAL DAS ATIVIDADES DESENVOLVIDAS / 2014. Convênio Municipal Secretaria de Desenvolvimento Social

RELATÓRIO ANUAL DAS ATIVIDADES DESENVOLVIDAS / 2014. Convênio Municipal Secretaria de Desenvolvimento Social RELATÓRIO ANUAL DAS ATIVIDADES DESENVOLVIDAS / 2014 Convênio Municipal Secretaria de Desenvolvimento Social Entidade: Grupo de Pesquisa e Assistência ao Câncer Infantil Endereço: Rua Antônio Miguel Pereira

Leia mais

Produtos Unimed Grande Florianópolis

Produtos Unimed Grande Florianópolis Produtos Unimed Grande Florianópolis A Unimed é o plano de saúde que oferece os melhores médicos do Brasil. Vamos além para que sua saúde seja plena e de qualidade. Para nós, o importante é ver você bem

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento.

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento. SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento Etapas do Processo Seletivo Pág. Matrícula Cronograma de Aulas Pág. PÓS-GRADUAÇÃO EM HOTELARIA HOSPITALAR Unidade Dias e Horários

Leia mais

REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Em conformidade com a Resolução CNE/CES n 1, de 08 de Junho de 2007 e o Regimento da Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação (Aprovado pelo Parecer CONSEPE

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 5. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento.

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 5. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento. SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento Etapas do Processo Seletivo Pág. 5 Matrícula Cronograma de Aulas Pág. PÓS-GRADUAÇÃO EM FARMÁCIA CLÍNICA Unidade Dias e Horários

Leia mais

RECONHECIMENTO DE DIPLOMA DE PÓS-GRADUAÇAO DE MESTRADO E DOUTORADO OBTIDO EM INSTITUIÇÃO ESTRANGEIRA

RECONHECIMENTO DE DIPLOMA DE PÓS-GRADUAÇAO DE MESTRADO E DOUTORADO OBTIDO EM INSTITUIÇÃO ESTRANGEIRA RECONHECIMENTO DE DIPLOMA DE PÓS-GRADUAÇAO DE MESTRADO E DOUTORADO OBTIDO EM INSTITUIÇÃO ESTRANGEIRA De acordo com a Resolução Complementar nº01/2007, de 8/11/2007, Art.1º, a Universidade Federal de Minas

Leia mais

Salvador, Bahia Quarta-feira 16 de Abril de 2014 Ano XCVIII N o 21.405 EDITAL Nº 034/2014

Salvador, Bahia Quarta-feira 16 de Abril de 2014 Ano XCVIII N o 21.405 EDITAL Nº 034/2014 Salvador, Bahia Quarta-feira 16 de Abril de 2014 Ano XCVIII N o 21.405 EDITAL Nº 034/2014 O REITOR DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA (UNEB), no uso de suas atribuições legais e regimentais, RESOLVE tornar

Leia mais

ORIENTAÇÕES SOBRE O ACOMPANHAMENTO DO CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO INFANTIL (PUERICULTURA)

ORIENTAÇÕES SOBRE O ACOMPANHAMENTO DO CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO INFANTIL (PUERICULTURA) ORIENTAÇÕES SOBRE O ACOMPANHAMENTO DO CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO INFANTIL (PUERICULTURA) I- Introdução O acompanhamento do crescimento e desenvolvimento, do nascimento até os 5 anos de idade, é de fundamental

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento.

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento. SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento Etapas do Processo Seletivo Pág. Matrícula Cronograma de Aulas Pág. PÓS-GRADUAÇÃO EM ATIVIDADE FÍSICA PARA PREVENÇÃO, TRATAMENTO

Leia mais

Portaria nº 570/GM Em 1 de junho de 2000.

Portaria nº 570/GM Em 1 de junho de 2000. Portaria nº 570/GM Em 1 de junho de 2000. O Ministro de Estado da Saúde, no uso de suas atribuições legais, e, Considerando a Portaria GM/MS nº 569/GM, de 1º de junho de 2000, que estabelece o Programa

Leia mais

Carta de Serviços aos Cidadãos

Carta de Serviços aos Cidadãos Carta de Serviços aos Cidadãos Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Sul: a cada dia mais próximo da comunidade www.tre-jus.br O Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Sul é um órgão do Poder

Leia mais

MANUAL DO FORNECEDOR

MANUAL DO FORNECEDOR MANUAL DO FORNECEDOR 2 ÍNDICE 1.APRESENTAÇÃO:...3 1.1 Introdução...3 1.2 Missão...3 1.3 Negócio...3 1.4 Visão...3 1.5 Princípios...3 1.6 Objetivos...3 1.7 Compromissos Éticos do P.S.D.C. de Caxias do Sul...4

Leia mais

Manual de Orientação ao Paciente

Manual de Orientação ao Paciente Manual de Orientação ao Paciente Caros pacientes e familiares, O Hospital do Rio deseja um período o mais breve e tranquilo possível em nossas instalações. Desde já, agradecemos sua confiança e preferência.

Leia mais

3. DA SELEÇÃO E DOS CRITÉRIOS: 3.1. A seleção será operacionalizada pela Comissão Coordenadora de Programa do PPG-MATEMÁTICA.

3. DA SELEÇÃO E DOS CRITÉRIOS: 3.1. A seleção será operacionalizada pela Comissão Coordenadora de Programa do PPG-MATEMÁTICA. INSTITUTO DE CIÊNCIAS MATEMÁTICAS E DE COMPUTAÇÃO UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO EDITAL DE ABERTURA DE INSCRIÇÕES AO PROCESSO SELETIVO No 034/2015 PROGRAMA DE MATEMÁTICA DOUTORADO E DOUTORADO DIRETO A Presidente

Leia mais

ANEXO II ATRIBUIÇÕES DOS INTEGRANTES DO PROGRAMA DE SAÚDE DA FAMÍLIA

ANEXO II ATRIBUIÇÕES DOS INTEGRANTES DO PROGRAMA DE SAÚDE DA FAMÍLIA ANEXO II ATRIBUIÇÕES DOS INTEGRANTES DO PROGRAMA DE SAÚDE DA FAMÍLIA ATRIBUIÇÕES DO MÉDICO I- Realizar consultas clínicas aos usuários de sua área adstrita; II- Participar das atividades de grupos de controle

Leia mais

Portaria nº 339 de 08 de Maio de 2002.

Portaria nº 339 de 08 de Maio de 2002. Portaria nº 339 de 08 de Maio de 2002. O Secretário de Assistência à Saúde, no uso de suas atribuições legais, Considerando a Portaria GM/MS nº 866, de 09 de maio de 2002, que cria os mecanismos para organização

Leia mais

SOFTWARE DE GERENCIAMENTO DA SECRETARIA DA SAUDE PROJETO DE TRABALHO

SOFTWARE DE GERENCIAMENTO DA SECRETARIA DA SAUDE PROJETO DE TRABALHO SOFTWARE DE GERENCIAMENTO DA SECRETARIA DA SAUDE PROJETO DE TRABALHO INTRODUÇÃO O avanço da tecnologia trouxe inúmeros benefícios à população. Quando usada de maneira saudável e inteligente, auxilia na

Leia mais

CURSO DE FORMADORES EM ACOLHIMENTO E CLASSIFICAÇÃO DE RISCO

CURSO DE FORMADORES EM ACOLHIMENTO E CLASSIFICAÇÃO DE RISCO * EDITAL DE PROCESSO SELETIVO PÚBLICO ANO 2014 CURSO DE FORMADORES EM ACOLHIMENTO E CLASSIFICAÇÃO DE RISCO A Escola de Saúde Pública de Santa Catarina Professor Osvaldo de Oliveira Maciel (ESP/SES/SC)

Leia mais

LEI MUNICIPAL Nº 1559/02, DE 16 DE JULHO DE 2002.

LEI MUNICIPAL Nº 1559/02, DE 16 DE JULHO DE 2002. LEI MUNICIPAL Nº 1559/02, DE 16 DE JULHO DE 2002. Cria e extingue cargos na estrutura do Quadro Permanente de Cargos, lei Municipal 1338/98, e dá outras providências. WOLMIR ÂNGELO DALL`AGNOL, Prefeito

Leia mais

3. Quais documentos preciso para comprovar que posso participar da turma do Pronera?

3. Quais documentos preciso para comprovar que posso participar da turma do Pronera? TURMA DE DIREITO DO PRONERA/UFPR MANUAL DO CANDIDATO 1. O que é a Turma de Direito do Pronera? É uma turma da Faculdade de Direito voltada para os beneficiários do Pronera, o Programa Nacional de Educação

Leia mais

ORIENTAÇÕES SOBRE O SERVIÇO DE FISIOTERAPIA SUMÁRIO

ORIENTAÇÕES SOBRE O SERVIÇO DE FISIOTERAPIA SUMÁRIO ORIENTAÇÕES SOBRE O SUMÁRIO CAPÍTULO I - APRESENTAÇÃO 2 CAPÍTULO II - ENCAMINHAMENTO PARA FISIOTERAPIA - MÉDIA COMPLEXIDADE 2 CAPÍTULO III - RECEPÇÃO E AUTORIZAÇÃO DE ENCAMINHAMENTOS 3 CAPÍTULO IV - CONSULTA

Leia mais

Coordenadoria de Residência Médica Associação Lar São Francisco de Assis na Providência de Deus - OSS. Hospital Regional de Presidente Prudente, SP.

Coordenadoria de Residência Médica Associação Lar São Francisco de Assis na Providência de Deus - OSS. Hospital Regional de Presidente Prudente, SP. EDITAL RM. Nº 01/2009 EDITAL E NORMAS DO CONCURSO DE SELEÇÃO AO PRIMEIRO ANO DE ACESSO DIRETO NAS ÁREAS DE PEDIATRIA, OBSTETRÍCIA E GINECOLOGIA E INFECTOLOGIA DA ASSOCIAÇÃO LAR SÃO FRANCISCO DE ASSIS NA

Leia mais

SISTEMA DE REGULAÇÃO E CONTROLE DO ICS

SISTEMA DE REGULAÇÃO E CONTROLE DO ICS SISTEMA DE REGULAÇÃO E CONTROLE DO ICS FASCÍCULO DO BENEFICIÁRIO VERSÃO 2013 Instituto Curitiba de Saúde ICS - Plano Padrão ÍNDICE APRESENTAÇÃO 03 1. CONSULTA/ATENDIMENTO DE EMERGÊNCIA EM PRONTO ATENDIMENTO

Leia mais

EDITAL SEEC Nº. 01/2013

EDITAL SEEC Nº. 01/2013 ESTADO DE SANTA CATARINA PREFEITURA MUNICIPAL DE COCAL DO SUL SECRETARIA DE EDUCAÇÃO, ESPORTE E CULTURA EDITAL SEEC Nº. 01/2013 Dispõe sobre as diretrizes de matrícula para o ano letivo de 2014, nas instituições

Leia mais

INSTITUTO ESTADUAL DE DIABETES E ENDOCRINOLOGIA LUIZ CAPRIGLIONE SERVIÇO DE FARMÁCIA

INSTITUTO ESTADUAL DE DIABETES E ENDOCRINOLOGIA LUIZ CAPRIGLIONE SERVIÇO DE FARMÁCIA MANUAL DE ORIENTAÇÃO SOBRE PROCEDIMENTOS Objetivo Orientar funcionários, corpo clínico e pacientes do IEDE sobre o funcionamento do Serviço de Farmácia e os documentos necessários para cada tipo de atendimento.

Leia mais

EDITAL N.º027/2015 INSCRIÇÕES E MATRICULAS PARA OS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU 2º SEMESTRE DE 2015

EDITAL N.º027/2015 INSCRIÇÕES E MATRICULAS PARA OS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU 2º SEMESTRE DE 2015 EDITAL N.º027/2015 INSCRIÇÕES E MATRICULAS PARA OS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU 2º SEMESTRE DE 2015 Prof. Me. João Batista Gomes de Lima, Magnífico Reitor do Centro Universitário São Camilo, no uso

Leia mais

TRANSFERÊNCIA DE PACIENTE INTERNA E EXTERNA

TRANSFERÊNCIA DE PACIENTE INTERNA E EXTERNA 1 de 8 Histórico de Revisão / Versões Data Versão/Revisões Descrição Autor 25/11/2012 1.00 Proposta inicial LCR, DSR,MGO 1 Objetivo Agilizar o processo de transferência seguro do paciente/cliente, para

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 5. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento.

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 5. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento. SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento Etapas do Processo Seletivo Pág. 5 Matrícula Cronograma de Aulas Pág. PÓS-GRADUAÇÃO EM FARMÁCIA CLÍNICA Unidade Dias e Horários

Leia mais

EDITAL DE CREDENCIAMENTO Nº 002/2015

EDITAL DE CREDENCIAMENTO Nº 002/2015 EDITAL DE CREDENCIAMENTO Nº 002/2015 1 - PREÂMBULO 1.1 O MUNICÍPIO DE BELA VISTA DE GOIÁS, Estado de Goiás, com sede administrativa na Praça José Lobo nº. 10 Setor Central, Bela Vista de Goiás-GO, inscrito

Leia mais