...9º ano, o ano antes da grande mudança! O que ter em conta antes de escolher.

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "...9º ano, o ano antes da grande mudança! O que ter em conta antes de escolher."

Transcrição

1 ...9º ano, o ano antes da grande mudança! O que ter em conta antes de escolher. Atualizado em

2 9º ano o ano em que se faz uma escolha importante para o futuro!

3 Até ao fim do Ensino Básico a construção dos alicerces!

4 Doutoramento Mestrado Sistema Educativo Português Licenciatura Mestrado Integrado CET s /CTS Cursos Científico Humanísticos Ensino Artístico Especializado Cursos Profissionais Aprendizagem Ensino Básico Ensino Pré - Escolar

5 Qual é o objectivo depois do 9º ano? Continuar os estudos: até ao 12º ano e começar a trabalhar? até ao 12º ano e prosseguir os estudos no ensino superior?

6 Diferentes respostas exigem diferentes soluções Continuar os estudos até ao 12º ano e depois começar a trabalhar Cursos Profissionais ou Cursos de Aprendizagem ou Cursos do Ensino Artístico Especializado Continuar os estudos até ao 12º ano e prosseguir no ensino superior Cursos Científico Humanísticos ou Cursos do Ensino Artístico Especializado

7 Continuação dos estudos Ensino Superior AS ESCOLAS POSSÍVEIS DEPOIS DO 9º ANO Mundo do trabalho 12º ano Escolas Secundárias Escolas Profissionais Centros de Formação Profissional

8 OS CURSOS POSSÍVEIS DEPOIS DO 9º ANO Continuação dos estudos Ensino Superior Mundo do trabalho 12º ano Cursos de Aprendizagem (Centros de Formação Profissional) Cursos Profissionais (Escolas Secundárias e Profissionais) Cursos Científico Humanísticos (Escolas Secundárias)

9 Recapitulemos Cursos Científico Humanísticos (Escolas Secundárias): Artes Visuais; Ciências e Tecnologias; Ciências Socioeconómicas; Línguas e Humanidades. Continuação dos estudos Ensino Superior após o 12º ano Cursos Profissionais (Escolas Secundárias e Profissionais) Cursos de Aprendizagem (Centros de Formação Profissional) Entrada no Mundo do trabalho após o 12º ano

10 Mitos (ideias erradas sobre as opções no final do 9º ano) e Questões Frequentes

11 MITO 1 O Curso Científico-Humanístico de Ciências e Tecnologias é o curso com mais saídas em caso de dúvida é a melhor opção

12 MITO 1 a) Este é um dos erros em que mais frequentemente os alunos de 9º ano são induzidos; b) O Curso de Ciências e Tecnologias tem como objectivo o prosseguimento de estudos após o 12º ano de escolaridade nem todos os alunos pretendem ou podem prosseguir estudos após o 12º ano, neste caso é mais adequada a opção por um Curso Profissional ou de Aprendizagem; c) Nem todos os alunos pretendem cursos na área das Ciências e Tecnologias, ainda que queiram prosseguir estudos depois do 12º ano neste caso podem optar por um dos outros três cursos Científico-Humanísticos;

13 MITO 1 c) A conclusão dos Cursos Científico-Humanísticos depende da realização de 4 exames nacionais. No caso das Ciências e Tecnologias os alunos terão obrigatoriamente exame a Português e Matemática A no 12º ano e a duas das seguintes disciplinas no 11º ano Física e Química A / Biologia e Geologia / Geometria Descritiva A. d) As saídas para o Ensino Superior, em termos de número e qualidade dependem dos resultados obtidos do 10º ao 12º ano + exames nacionais, que vão condicionar a sua nota de candidatura e oportunidade de ingresso. As Ciências e Tecnologias só terão muitas saídas se os resultados escolares forem bons ou muito bons.

14 MITO 1 e) Para os alunos que até ao 9º ano apresentem sérias dificuldades ou pouco interesse pelas disciplinas referidas anteriormente o sucesso neste curso e respectivas saídas é francamente limitado; f) Em caso de dúvida é melhor pedir ajuda, antes de fazer a matrícula. Os alunos e encarregados de educação externos ao Agrupamento poderão colocar questões ao Serviço de Psicologia e Orientação via - ou via telefone

15 MITO 2 Os Cursos Profissionais são cursos de 2ª escolha, os cursos Profissionais são cursos fáceis o que é bom é optar por um Curso Científico-Humanístico

16 MITO 2 a) Não é possível dizer em absoluto que o curso x é melhor que o curso y. A escolha dos cursos depende dos interesses, dos objectivos, das potencialidades e limitações de cada aluno. O grau de empregabilidade também varia de curso para curso, seja ele Superior ou Profissional; b) Os Cursos Profissionais não são, não devem ser, os cursos dos maus alunos, na realidade: - Encontramos bons alunos a frequentar Cursos Profissionais e com trajectórias de inserção profissional e/ou prosseguimento de estudos com sucesso;

17 MITO 2 - Para muitos alunos a opção por um Curso Profissional representa uma fonte de motivação para o prosseguimento de estudos até ao 12º ano; - Muitos alunos gostariam que existissem Cursos Profissionais já a partir do 7º ano, o que acontece aliás em muitos países da Europa (e. g. Alemanha, Suíça, ) c) Os Cursos Profissionais representam um percurso mais curto de formação até à entrada no mercado de trabalho 3 anos: - O que é útil para os alunos que o pretendem fazer (porque preferem continuar a estudar depois do 9º ano mas por menos tempo e de forma mais prática) e/ou que o necessitam fazer.

18 MITO 2 d) Há áreas de actividade profissional, que colhem o interesse de muitos alunos, que só são acessíveis através de Cursos Profissionais ou de Aprendizagem nos Serviços (e. g. Cozinha/Pastelaria), nas Tecnologias (e. g. Mecânica Auto), etc e) A qualidade dos Cursos Profissionais depende em grande medida das escolas onde funcionam (e. g. a qualidade de experiências de contacto /estágios nas áreas profissionais), da colaboração de entidades externas às escolas e do empenho dos próprios alunos. Há cursos profissionais bons e maus da mesma forma que há turmas de cursos científico-humanísiticos boas e más.

19 MITO 2 f) A empregabilidade varia de curso para curso. Há áreas de formação intermédia (Cursos Profissionais e de Aprendizagem) cujo mercado de trabalho está aberto e em contrapartida áreas de formação superior (Ensino Superior) cujo mercado de trabalho está actualmente saturado e viceversa. Esta situação tem que ser analisada caso a caso, não se podendo fazer generalizações. g) Embora sejam cursos mais práticos, estes cursos também são exigentes ao nível das disciplinas teóricas e técnicas é necessário ter nota positiva a todas as disciplinas para concluir o curso que também depende da realização de um Estágio e de uma Prova de Aptidão Profissional.

20 MITO 3 Não sei o que escolher no fim do 9º ano, escolho o que os meus amigos escolherem e depois logo se vê é que ir para uma escola ou turma nova e não conhecer ninguém é muito complicado

21 MITO 3 a) A maioria dos alunos quando transita para uma turma ou escola nova ao fim de pouco tempo já se encontra adaptado, não devendo ser este um critério de escolha; b) Os cursos são todos diferentes, no que diz respeito a: * Disciplinas a frequentar nesse curso; * Grau de dificuldade que cada aluno encontra; * Saídas em termos profissionais ou formativas.

22 MITO 3 c) Cada aluno deve escolher o curso em função do seu projecto pessoal, das suas limitações e potencialidades. Esta é uma escolha pessoal e com consequências em termos futuros. d) Antes de optar por um determinado no curso, no mínimo deve ser dada atenção às disciplinas a frequentar nesse curso e aos objectivos do curso se é o prosseguimento de estudos no ensino superior (saber para que cursos) ou entrada no mercado de trabalho após o 12º ano (saber para que profissão ou profissões).

23 MITO 4 Eu até ao 9º ano não estudei nada, apesar das negativas que fui tendo se a partir do 10º me começar a esforçar tiro as notas que quiser

24 MITO 4 a) A capacidade de mudança varia de pessoa para pessoa, no entanto há que ter realismo na avaliação desta capacidade de mudança e transformação; b) O facto de ter tido resultados negativos ao longo do 2º e 3º ciclo a determinadas disciplinas embora na maior parte dos casos resultem da ausência de empenho e esforço, não deixam de representar lacunas ao nível de conhecimentos básicos e que são essenciais no prosseguimento de estudos.

25 MITO 4 c) O ideal é aproveitar até ao final do 9º ano para recuperar conhecimentos e resultados e apostar num método de estudo. Fazendo também escolhas de curso realistas. d) Este mito é acompanhado de outros mitos que por vezes seguem os alunos ao longo do ensino básico e mesmo até do secundário e que estão na base do insucesso

26 Se o método de estudo que utilizei até ao 9º ano funcionou (por exemplo só estudar na véspera e no dia do teste), também vai funcionar agora no 10º ano

27 Se estudar só de véspera, tenho sempre a matéria fresca no dia seguinte

28 A televisão é a minha melhor amiga a toda a hora

29 Se não gosto do professor ou da professora então não estudo para essa disciplina

30 A leitura não é importante para mim não gosto de ler, nem nunca gostarei de ler

31 No 3º Período vou sempre a tempo de recuperar as minhas notas

32 Se tiro más notas é porque não tenho capacidade para frequentar a escola mais vale desistir já

33 Só interessa ter positiva, além disso posso passar com algumas negativas

34 Os fins de semana são sempre para me divertir ao fim de semana não se trabalha

35 Questão 1 O que vai mudar a partir do 10º ano?.....quais as novas exigências?..

36 As diferenças... Currículum igual para todos os alunos até ao 9º ano O 10º ano representa uma escolha, uma opção de vida Para muitos alunos a frequência da escola não faz qualquer sentido A frequência do ensino secundário corresponde ao desejo de concretizar um projecto de vida, em termos educacionais e profissionais

37 As diferenças... Pouca matéria para estudar Mais matéria para estudar e matérias mais complexas O estudo de véspera, por vezes, revela-se suficiente para ter positiva O estudo de véspera não é suficiente, para ter um resultado satisfatório

38 As diferenças... Comportamento e atitudes infantis dos alunos Ambiente de trabalho é mais exigente, com reflexos na relação professor/aluno

39 As diferenças... Volume de matéria dada nas aulas é mais reduzido Em cada aula é dado um maior volume de matéria. É exigida mais atenção e concentração ao aluno O trabalho realizado na escola e em casa é dirigido pelo professor ex: a matéria é exposta no quadro O aluno tem mais autonomia e responsabilidade na sala de aula e no trabalho em casa

40 As diferenças... É possível transitar de ano com negativa a algumas disciplinas Dois exames nacionais no 9º ano, com efeitos na transição de ano Para muitos alunos a positiva é suficiente. Por frequência ou através de exame o aluno é obrigado a ter nota positiva a todas as disciplinas, para poder concluir o ensino secundário! Exames nacionais no 11º (2) ano e 12º ano (2), para efeitos de conclusão e acesso ao ensino superior nos cursos CH. O objectivo é construir os melhores resultados possíveis, de forma a ter uma boa nota de candidatura ao ensino superior ou CV

41 Questão 2 Para obter o 12º ano, só o posso fazer através de um Curso Científico- Humanístico? Não. Os Cursos Profissionais e de Aprendizagem (nível IV) também conferem equivalência escolar ao 12º ano de escolaridade + Diploma de qualificação profissional nível IV.

42 Questão 3 Tenho que ter positiva a todas as disciplinas a partir do 10º, para poder terminar o 12º ano? Sim. Qualquer que seja o curso escolhido Científico-Humanístico, Profissional ou de Aprendizagem é necessário ter positiva a todas as disciplinas para poder terminar o 12º ano de escolaridade. Ao contrário do que acontece entre o 5º e o 9º ano em que o aluno pode ter negativa todos os anos à mesma ou mesmas disciplinas.

43 Questão 4 Quais as diferenças no final do 12º ano entre os Cursos Científico-Humanísticos, e os Profissionais? * Os Cursos Científico- Humanísticos permitem obter o ensino secundário (12º ano), sendo o seu único objectivo o prosseguimento de estudos no ensino superior. Nestes cursos os alunos são obrigados a realizar quatro exames nacionais 2 no 11º ano e 2 no 12º ano. * Os Cursos Profissionais permitem obter o ensino secundário (12º ano) e um diploma de qualificação profissional nível IV. Nestes cursos os alunos não têm exames nacionais mas realizam um estágio e uma prova de aptidão profissional.

9.º ano, o ano antes da grande mudança! O que ter em conta antes de escolher! Maio, 2014

9.º ano, o ano antes da grande mudança! O que ter em conta antes de escolher! Maio, 2014 9.º ano, o ano antes da grande mudança! O que ter em conta antes de escolher! Maio, 2014 Percursos possíveis para o ensino secundário O Cursos científico-humanísticos Vocacionados para o prosseguimento

Leia mais

...9º ano, o ano antes da grande mudança! Optar por um Curso Científico Humanístico.

...9º ano, o ano antes da grande mudança! Optar por um Curso Científico Humanístico. ...9º ano, o ano antes da grande mudança! Optar por um Curso Científico Humanístico. http://aecc.ccems.pt/index.php/spo spo@aecoelhocastro.pt http://www.facebook.com/spo.fiaes Atualizado em 29.01.2015

Leia mais

...9º ano, o ano antes da grande mudança! Optar por um Curso Profissional.

...9º ano, o ano antes da grande mudança! Optar por um Curso Profissional. ...9º ano, o ano antes da grande mudança! Optar por um Curso Profissional. http://aecc.ccems.pt/index.php/spo spo@aecoelhocastro.pt http://www.facebook.com/spo.fiaes Atualizado em 29.10.2016 Mundo do Trabalho

Leia mais

Sistema Educativo Português 2011/2012

Sistema Educativo Português 2011/2012 Sistema Educativo Português 011/01 Objectivos Promover a auto - exploração (interesses, capacidades e valores profissionais) Auto Conhecimento; Explorar o Mundo das Profissões; Explorar as oportunidades

Leia mais

ORIENTAÇÃO VOCACIONAL. Alunos do 8º e 9º ano Formandos do CEF

ORIENTAÇÃO VOCACIONAL. Alunos do 8º e 9º ano Formandos do CEF ORIENTAÇÃO VOCACIONAL Alunos do 8º e 9º ano Formandos do CEF 1 O QUE QUERO SER? Projeto de vida Projeto profissional - Que profissão pretendo vir a ter? - Tenho condições para fazer o percurso escolar

Leia mais

Oferta Formativa Ensino Secundário

Oferta Formativa Ensino Secundário Oferta Formativa 2012017 Ensino Secundário Que caminho seguir Cursos gerais Cursos profissionais INTERESSES APTIDÕES EMPREGABILIDDAE O teu futuro profissional começa agora Faz uma escolha ponderada e consciente

Leia mais

ENSINO SECUNDÁRIO. Cursos Profissionais

ENSINO SECUNDÁRIO. Cursos Profissionais ENSINO SECUNDÁRIO Cursos Científico Humanísticos Cursos do Ensino Artístico Especializado Cursos Profissionais Cursos com Planos Próprios Cursos de Aprendizagem (IEFP) Ensino Superior CET Cursos de Especialização

Leia mais

Sessão de Esclarecimento para Pais e Encarregados/as de Educação dos/as Alunos/as do 9º ano

Sessão de Esclarecimento para Pais e Encarregados/as de Educação dos/as Alunos/as do 9º ano AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE CORONADO E CASTRO, TROFA Sessão de Esclarecimento para Pais e Encarregados/as de Educação dos/as Alunos/as do 9º ano Ano letivo 2014/2015 OFERTAS EDUCATIVAS APÓS O 9º ANO Cursos

Leia mais

Exames Nacionais 2017 e Candidatura ao Ensino Superior

Exames Nacionais 2017 e Candidatura ao Ensino Superior Exames Nacionais 2017 e Candidatura ao Ensino Superior Atualizado em 19.09.2016 Exames Nacionais do Ensino Secundário e Candidatura ao Ensino Superior Datas mais importantes a ter em conta*. Ao longo do

Leia mais

Sistemas de Ensino. Ana Nobre, Hélder Pereira, Ademiro do Rosário Teresa Vieira, António Chimuzu. Portugal, Cabo Verde, Angola, Moçambique e Brasil

Sistemas de Ensino. Ana Nobre, Hélder Pereira, Ademiro do Rosário Teresa Vieira, António Chimuzu. Portugal, Cabo Verde, Angola, Moçambique e Brasil Sistemas de Ensino Ana Nobre, Hélder Pereira, Ademiro do Rosário Teresa Vieira, António Chimuzu Portugal, Cabo Verde, Angola, Moçambique e Brasil É objetivo desta publicação evidenciar diferentes sistemas

Leia mais

OFERTA FORMATIVA

OFERTA FORMATIVA OFERTA FORMATIVA 2016-17 OFERTA FORMATIVA (ensino diurno) Ensino Secundário: Parte I - Cursos Científico-Humanísticos *Ciências e Tecnologias; *Ciências Socioeconómicas; *Línguas e Humanidades; *Artes

Leia mais

O ENSINO ARTICULADO DA MÚSICA NO 2º CICLO

O ENSINO ARTICULADO DA MÚSICA NO 2º CICLO O ENSINO ARTICULADO DA MÚSICA NO 2º CICLO Reconhecendo a importância da educação artística e em particular da educação musical na formação integral do aluno, o Conservatório de Caldas da Rainha possibilita,

Leia mais

Curso científico-humanístico de Ciências e Tecnologias. Alunos do 11º Ano -Turmas 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10, 11, 12 e 13*

Curso científico-humanístico de Ciências e Tecnologias. Alunos do 11º Ano -Turmas 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10, 11, 12 e 13* Curso científico-humanístico de Ciências e Tecnologias Alunos do 11º Ano -Turmas 1,, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10, 11, 1 e 13* Carga horária,5 Matemática A 3,5 Opções 1) Conj.de opções a): Biologia ) Geologia

Leia mais

Orientação Escolar e Profissional. 9.º Ano e Agora. Serviço de Psicologia e Orientação. Psicóloga Eduarda Seabra

Orientação Escolar e Profissional. 9.º Ano e Agora. Serviço de Psicologia e Orientação. Psicóloga Eduarda Seabra Orientação Escolar e Profissional 9.º Ano e Agora Serviço de Psicologia e Orientação Psicóloga Eduarda Seabra Dossier Informação Escolar e Profissional Pág.1 1 Natureza dos Cursos Científico-Humanísticos

Leia mais

Matrículas no 12.º ano- Ano letivo 2014/2015 Elencos de disciplinas. Curso científico-humanístico de Ciências e Tecnologias

Matrículas no 12.º ano- Ano letivo 2014/2015 Elencos de disciplinas. Curso científico-humanístico de Ciências e Tecnologias Matrículas no 1.º ano- Ano letivo 014/015 Elencos de disciplinas Curso científico-humanístico de Ciências e Tecnologias Alunos do 11.º Ano -Turmas 1,, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10, 11, 1,5 Matemática A 3,5

Leia mais

É NECESSÁRIO PREPARAR A MUDANÇA. ALTERANDO COMPORTAMENTOS E MODOS DE

É NECESSÁRIO PREPARAR A MUDANÇA. ALTERANDO COMPORTAMENTOS E MODOS DE É NECESSÁRIO PREPARAR A MUDANÇA. ALTERANDO MODOS DE COMPORTAMENTOS E PENSAR ATENÇÃO!! Isto não podes esquecer! Negativasno9ºanopodem representar negativas no Ensino Secundário Porque não começar a recuperá-las,

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DE SANTO ANDRÉ

ESCOLA SECUNDÁRIA DE SANTO ANDRÉ ESCOLA SECUNDÁRIA DE SANTO ANDRÉ Cursos Científico Humanísticos Cursos Profissionais EFA Educação e Formação de Adultos (Ensino Noturno) Oferta Formativa 2017/18 Entrada da escola Exterior Bloco C Claustro

Leia mais

7 de julho de 2016 Número 118

7 de julho de 2016 Número 118 7 de julho de 2016 7 SECRETARIA REGIONAL DE EDUCAÇÃO Despacho n.º 282/2016 O calendário de atividades educativas e escolares constitui um elemento indispensável à organização e planificação do ano escolar,

Leia mais

OFERTA FORMATIVA 2015 / 2016

OFERTA FORMATIVA 2015 / 2016 OFERTA FORMATIVA 2015 / 2016 CURSOS CIENTÍFICOS HUMANÍSTICOS CIÊNCIAS E TECNOLOGIAS CIÊNCIAS SOCIOECONÓMICAS ARTES VISUAIS LÍNGUAS E HUMANIDADES CURSOS PROFISSIONAIS / Diploma de Nível 4 TÉCNICO DE ANÁLISE

Leia mais

Agrupamento de Escolas Fernão de Magalhães Oferta Educativa

Agrupamento de Escolas Fernão de Magalhães Oferta Educativa Agrupamento de Escolas Fernão de Magalhães Oferta Educativa Agarra o futuro vem até à Fernão, a escolha é tua. Ensino Secundário Diurno _ Cursos Científico Humanísticos Ciências e Tecnologias Matemática

Leia mais

«Artigo 9.º Adoção de percurso formativo próprio no ensino secundário

«Artigo 9.º Adoção de percurso formativo próprio no ensino secundário Projeto de Autonomia e Flexibilidade Curricular Despacho n.º 5908/2017, publicado no Diário da República, n.º 128/2017, Série II, de 5 de julho de 2017 Informação conjunta Permutas e substituições O Despacho

Leia mais

Sessão: ENSINO SECUNDÁRIO

Sessão: ENSINO SECUNDÁRIO Sessão: ENSINO SECUNDÁRIO Gabinete de Psicologia Externato de Penafirme Carla Duarte Ensino Básico Do 1º ao 9º ano Ensino Secundário anos lectivos: 10º, 11º 1º ano Licenciatura anos Ensino Superior Mestrado

Leia mais

Sistema Educativo de Portugal

Sistema Educativo de Portugal Departamento de Ciências da Educação Curso de 1.º Ciclo em Ciências da Educação Unidade Curricular: Educação Comparada Ano lectivo - 2009/2010 2.ºAno 1.º Semestre Sistema Educativo de Portugal Investigação

Leia mais

CURSOS PROFISSIONAIS DE NÍVEL N. EMNOP 16 de Dezembro de 2008

CURSOS PROFISSIONAIS DE NÍVEL N. EMNOP 16 de Dezembro de 2008 CURSOS PROFISSIONAIS DE NÍVEL N SECUNDÁRIO DE EDUCAÇÃO EMNOP 16 de Dezembro de 2008 1 Legislação de referência Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de Março, com as alterações introduzidas pelo Decreto-Lei n.º

Leia mais

CURSOS ARTISTICOS ESPECIALIZADOS

CURSOS ARTISTICOS ESPECIALIZADOS CURSOS ARTISTICOS ESPECIALIZADOS Telf: 234 340 220 * Fax: 234 343 272 * info@aesbernardo.pt * www.aesbernardo.pt Página 1 de 11 OBJETIVOS Os cursos artísticos especializados têm como objetivos proporcionar

Leia mais

PLANOS CURRICULARES Ano Letivo

PLANOS CURRICULARES Ano Letivo 1 PLANOS CURRICULARES 2 PLANOS CURRICULARES Curso de PROFIJ - Nível II Tipo 2 Acompanhante de Crianças Componentes de Formação Áreas de Competência Línguas, Cultura e Comunicação Domínios de Formação 1

Leia mais

Oferta Educativa no Ensino Secundário. Que opções tenho para o secundário?

Oferta Educativa no Ensino Secundário. Que opções tenho para o secundário? Oferta Educativa no Ensino Secundário Que opções tenho para o secundário? Ela bora do por Lisboa fev 2014 Índice 1 Que tipo de cursos existem?... 3 A. Cursos Científico-humanísticos... 3 Curso de Ciências

Leia mais

oferta educativa e formativa (a aguardar confirmação)

oferta educativa e formativa (a aguardar confirmação) oferta educativa e formativa (a aguardar confirmação) 2017 2018 ENSINO BÁSICO/3º ciclo ENSINO SECUNDÁRIO anos da escolaridade: 10º, 11º e 12º CURSOS CIENTÍFICO-HUMANÍSTICOS* - Ciências e Tecnologias -

Leia mais

percursos com futuro...

percursos com futuro... percursos com futuro... > ESCOLAS DO AGRUPAMENTO Mouzinho da Silveira (3ºC/SEC) (JI/1C) Praceta Cristóvão Falcão (2ºC) (JI/1C) Monte Carvalho (JI/1C) Alagoa Corredoura (JI/1C) Fortios (JI/1C) Fonte: PORDATA

Leia mais

AVALIAÇÃO INTERNA ANO LETIVO /13 Escola Básica e Secundária de São João da Pesqueira. Resultados Internos e Externos do Agrupamento

AVALIAÇÃO INTERNA ANO LETIVO /13 Escola Básica e Secundária de São João da Pesqueira. Resultados Internos e Externos do Agrupamento 3333333333333 2012/13 Escola Básica e Secundária de São João da Pesqueira AVALIAÇÃO INTERNA Resultados Internos e Externos do Agrupamento (1º Ciclo, 2º Ciclo, 3º Ciclo e Secundário) LETIVO 2014-15 1 1.

Leia mais

Agrupamento de Escolas Júlio Dantas

Agrupamento de Escolas Júlio Dantas Agrupamento de Escolas Júlio Dantas Proposta de Oferta Formativa 2016/2017* Largo Prof Egas Moniz, Apartado 302 8601 904 Lagosl Telefone: 282 770 990 Email: info @ aejd.pt http://www.aejd.pt/ * A abertura

Leia mais

Exames Nacionais e de Equivalência à Frequência Ano Letivo 2016/2017

Exames Nacionais e de Equivalência à Frequência Ano Letivo 2016/2017 Exames Nacionais e de Equivalência à Frequência Ano Letivo 2016/2017 I - PROVAS FINAIS E DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DO ENSINO BÁSICO 1.As provas finais de Português/PLNM/PL2 e de Matemática realizamse

Leia mais

OFERTA FORMATIVA 2012/2013

OFERTA FORMATIVA 2012/2013 OFERTA FORMATIVA 2012/2013 ENSINO SUPERIOR MUNDO DO TRABALHO Cursos Científico - -Humanísticos Cursos Tecnológicos Cursos Artísticos Especializados Cursos Profissionais Cursos de Educação e Formação ENSINO

Leia mais

Prazo de Inscrição de 13 a 24 de fevereiro de 2017

Prazo de Inscrição de 13 a 24 de fevereiro de 2017 Exames Nacionais do Ensino Secundário e Provas Finais Nacionais do 9º Ano 2017 Prazo de Inscrição de 13 a 24 de fevereiro de 2017 Horário para inscrição nos exames nacionais nos Serviços Administrativos

Leia mais

Curso Científico-Humanístico de Ciências e Tecnologias

Curso Científico-Humanístico de Ciências e Tecnologias Matrículas no 1.º ano - Ano letivo 017/018 Curso Científico-Humanístico de Ciências e Tecnologias Alunos do 11.º Ano -Turmas 1,, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10, 11 e 1 Conj.de opções a): Biologia ) Geologia )

Leia mais

Critérios Gerais de Avaliação para o Ensino Secundário

Critérios Gerais de Avaliação para o Ensino Secundário Escola Secundária de Felgueiras 2014/2015 Critérios Gerais de Avaliação para o Ensino Secundário (Decreto-Lei 139/2012, de 5 de julho, e Portaria 243/2012, de 10 de agosto) O processo de avaliação de alunos

Leia mais

9º Ano Concluído. E agora?

9º Ano Concluído. E agora? 9º Ano Concluído E agora? Ensino Secundário Cursos científicos humanísticos Cursos profissionais Cursos científicos humanísticos Prosseguimentos estudos para o ensino superior Cursos Profissionais Vida

Leia mais

I - Regulamento para a constituição, funcionamento e avaliação de turmas com Percursos Curriculares Alternativos (PCA) para o ano letivo de 2015/2016

I - Regulamento para a constituição, funcionamento e avaliação de turmas com Percursos Curriculares Alternativos (PCA) para o ano letivo de 2015/2016 I - Regulamento para a constituição, funcionamento e avaliação de turmas com Percursos Curriculares Alternativos (PCA) para o ano letivo de 2015/2016 O Ministério da Educação e Ciência, através da publicação

Leia mais

9º Ano E agora? PRINCIPAIS PERCURSOS POSSÍVEIS

9º Ano E agora? PRINCIPAIS PERCURSOS POSSÍVEIS 9º Ano E agora? PRINCIPAIS PERCURSOS POSSÍVEIS 9º Ano E agora? 1 - CURSOS CIENTÍFICO-HUMANÍSTICOS Vocacionados para o prosseguimento de estudos Duração de 3 anos 10º, 11º e 12ºanos Sujeitos a 4 eames nacionais:

Leia mais

ALUNO Indivíduo que frequenta o sistema formal de ensino após o acto de registo designado como matrícula.

ALUNO Indivíduo que frequenta o sistema formal de ensino após o acto de registo designado como matrícula. GLOSSÁRIO AGRUPAMENTOS DE DISCIPLINAS Conjunto de disciplinas dos cursos científico-humanísticos do ensino secundário, organizados segundo uma dominante do conhecimento científico, em cinco áreas: ciências

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE INFIAS - VIZELA

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE INFIAS - VIZELA Matriz curricular -.º Ciclo (2015/ 2017) Componentes de Formação Total de horas anuais efetivas (60 ) Geral Português 110 Matemática 110 Inglês 65 Educação Física 65 Subtotal 50 Complementar Ciências Sociais

Leia mais

Despacho VRT/RVC-04/2016

Despacho VRT/RVC-04/2016 Despacho VRT/RVC-04/2016 Considerando o disposto no artigo 37.º dos Estatutos da Universidade do Minho, aprovados pelo despacho normativo n.º 61/2008, publicado no Diário da República, n.º 236, de 5 de

Leia mais

Vias de conclusão do ensino secundário Decreto-Lei nº 357/2007

Vias de conclusão do ensino secundário Decreto-Lei nº 357/2007 Vias de conclusão do ensino secundário Decreto-Lei nº 357/2007 Objectivo? A quem se destina? Vias de Conclusão do Nível Secundário de Educação Que entidades? Como se operacionaliza? Objectivo Criar uma

Leia mais

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DO 1º CICLO

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DO 1º CICLO Direção de Serviços da Região Norte AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE AMARES ANO LETIVO 2014 / 2015 CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DO 1º CICLO CRITÉRIOS GERAIS Na avaliação dos alunos intervêm todos os professores envolvidos,

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE MURÇA (152778) Escola Básica e Secundária de Murça (346305) RESULTADOS DA AVALIAÇÃO INTERNA 2011/2012 1º PERÍODO

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE MURÇA (152778) Escola Básica e Secundária de Murça (346305) RESULTADOS DA AVALIAÇÃO INTERNA 2011/2012 1º PERÍODO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE MURÇA (152778) Escola Básica e Secundária de Murça (346305) RESULTADOS DA AVALIAÇÃO INTERNA 2011/2012 1º PERÍODO SUMÁRIO 1. Alunos avaliados 2. Aulas dadas 3. Assiduidade 4. Resultados

Leia mais

AVALIAÇÃO INTERNA ANO LETIVO Resultados Internos e Externos do Agrupamento. (1º Ciclo, 2º Ciclo, 3º Ciclo e Secundário)

AVALIAÇÃO INTERNA ANO LETIVO Resultados Internos e Externos do Agrupamento. (1º Ciclo, 2º Ciclo, 3º Ciclo e Secundário) 3333333333333 Agrupamento de Escolas de São João da Pesqueira AVALIAÇÃO INTERNA Resultados Internos e Externos do Agrupamento (1º Ciclo, 2º Ciclo, 3º Ciclo e Secundário) ANO LETIVO 2015-16 1 1. Resultados

Leia mais

Exames Nacionais Provas de Equivalência à Frequência Ensino Secundário

Exames Nacionais Provas de Equivalência à Frequência Ensino Secundário 2016 Exames Nacionais Provas de Equivalência à Frequência Ensino Secundário DECRETO-LEI N.º 139/2012 [PLANO DE ESTUDOS] PORTARIA N.º 243/2012 [AVALIAÇÃO] DESPACHO N.º 7104-A/2015 [CALENDÁRIO DE EXAMES]

Leia mais

Toma um atitude pró-ativa na construção do teu

Toma um atitude pró-ativa na construção do teu Agrupamento de Escolas D. Lourenço Vicente Programa de Orientação Escolar Psicóloga Dra. Cláudia Almeida Toma um atitude pró-ativa na construção do teu futuro! E quais são as tuas opções de progressão

Leia mais

COLÉGIO DE ALBERGARIA REGULAMENTO INTERNO MODELO DE AVALIAÇÃO DOS ALUNOS

COLÉGIO DE ALBERGARIA REGULAMENTO INTERNO MODELO DE AVALIAÇÃO DOS ALUNOS REGULAMENTO INTERNO MODELO DE AVALIAÇÃO DOS ALUNOS 1. INTRODUÇÃO De acordo com o Projecto Educativo do Colégio de Albergaria e a legislação em vigor sobre a avaliação das aprendizagens dos alunos nos vários

Leia mais

SUPLEMENTO II SÉRIE ÍNDICE. Ministério da Educação e Ciência PARTE C. Terça-feira, 5 de fevereiro de 2013 Número 25

SUPLEMENTO II SÉRIE ÍNDICE. Ministério da Educação e Ciência PARTE C. Terça-feira, 5 de fevereiro de 2013 Número 25 II SÉRIE Terça-feira, 5 de fevereiro de 2013 Número 25 ÍNDICE SUPLEMENTO PARTE C Ministério da Educação e Ciência Gabinete do Secretário de Estado do Ensino Básico e Secundário: Despacho n.º 2162-A/2013:

Leia mais

Avaliação dos Alunos Ensino Secundário

Avaliação dos Alunos Ensino Secundário Avaliação dos Alunos Ensino Secundário Condições de Progressão A progressão nas disciplinas verifica-se sempre que a classificação seja igual ou superior a 10 valores. Quando o aluno transita com uma ou

Leia mais

Orientação Escolar e Profissional. 9.º Ano e Agora. Serviço de Psicologia e Orientação. Psicóloga Eduarda Seabra

Orientação Escolar e Profissional. 9.º Ano e Agora. Serviço de Psicologia e Orientação. Psicóloga Eduarda Seabra Orientação Escolar e Profissional 9.º Ano e Agora Serviço de Psicologia e Orientação Psicóloga Eduarda Seabra Dossier Informação Escolar e Profissional Pág.1 17 Natureza dos Cursos Científico-Humanísticos

Leia mais

Reforma do Ensino Secundário Revisão Curricular Participação na Discussão Pública

Reforma do Ensino Secundário Revisão Curricular Participação na Discussão Pública Escola Secundária Dom Manuel Martins 2002 /200 Reforma do Ensino Secundário Revisão Curricular Participação na Discussão Pública ANÁLISE CRÍTICA O documento agora apresentado como proposta de Revisão Curricular

Leia mais

ANEXO III ADMISSÃO AOS EXAMES NACIONAIS E PROVAS DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DO ENSINO SECUNDÁRIO

ANEXO III ADMISSÃO AOS EXAMES NACIONAIS E PROVAS DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DO ENSINO SECUNDÁRIO ANEXO III ADMISSÃO AOS EXAMES NACIONAIS E PROVAS DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DO ENSINO SECUNDÁRIO Tipo de Aluno 1.ª Fase 2.ª Fase Alunos Internos Para aprovação Para melhoria de classificação de disciplina

Leia mais

COMISSÃO NACIONAL DE ACESSO AO ENSINO SUPERIOR DELIBERAÇÃO

COMISSÃO NACIONAL DE ACESSO AO ENSINO SUPERIOR DELIBERAÇÃO DELIBERAÇÃO Ao abrigo do disposto no n.º 1 do artigo 21.º do Decreto-Lei n.º 296-A/98, de 25 de Setembro, alterado pelos Decretos-Lei n. os 99/99, de 30 de Março, 26/2003, de 7 de Fevereiro, 76/2004, de

Leia mais

Educação Gabinetes da Secretária de Estado Adjunta e da Educação e do Secretário de Estado da Educação Despacho O presente calendário procura

Educação Gabinetes da Secretária de Estado Adjunta e da Educação e do Secretário de Estado da Educação Despacho O presente calendário procura Educação Gabinetes da Secretária de Estado Adjunta e da Educação e do Secretário de Estado da Educação Despacho O presente calendário procura conjugar o desenvolvimento de atividades educativas e letivas,

Leia mais

DEPARTAMENTO CURRICULAR: MATEMÁTICA E CIÊNCIAS EXPERIMENTAIS

DEPARTAMENTO CURRICULAR: MATEMÁTICA E CIÊNCIAS EXPERIMENTAIS DEPARTAMENTO CURRICULAR: MATEMÁTICA E CIÊNCIAS EXPERIMENTAIS A avaliação constitui um processo regulador do ensino, orientador do percurso escolar e certificador dos conhecimentos adquiridos e capacidades

Leia mais

1. - Sexo Masculino Feminino (assinale a sua opção com (X) )

1. - Sexo Masculino Feminino (assinale a sua opção com (X) ) ANEXO I Pré-questionário EEs Ex.mo Senhor Encarregado de Educação: Este questionário faz parte de um trabalho de mestrado, em curso na Universidade do Algarve, cujo objectivo é saber se a actuação do Director

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Diário da República, 1.ª série N.º 70 8 de Abril de 2011 2097 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO DecretoLei n.º 50/2011 de 8 de Abril O presente decreto lei estabelece os princípios orientadores da organização e da

Leia mais

Flávio Alberto Louro Escada

Flávio Alberto Louro Escada Curriculum vitae INFORMAÇÃO PESSOAL Rua Escultor Machado de Castro nº20 2ºDireito, 2735-291 Cacém (Portugal) +351 964689387 flavioescada@hotmail.com EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL 01/09/2011 30/06/2012 Professor

Leia mais

EXAMES NACIONAIS E PROVAS DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA

EXAMES NACIONAIS E PROVAS DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA AGRUPAMENTO DE ESCOLAS VIEIRA DE ARAÚJO EB/S VIEIRA DE ARAÚJO VIEIRA DO MINHO EXAMES NACIONAIS E PROVAS DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DO ENSINO SECUNDÁRIO 2017 Legislação de Referência: Decreto-Lei nº 139/2012

Leia mais

INSTITUTO POLITÉCNICO DE SETÚBAL

INSTITUTO POLITÉCNICO DE SETÚBAL ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA DE SETÚBAL ESCOLA SUPERIOR DE EDUCAÇÃO ESCOLA SUPERIOR DE CIÊNCIAS EMPRESARIAIS ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA DO BARREIRO ESCOLA SUPERIOR DE SAÚDE INSTITUTO POLITÉCNICO DE

Leia mais

PLANO DE AÇÃO TUTORIAL

PLANO DE AÇÃO TUTORIAL PLANO DE AÇÃO TUTORIAL 2013/ 2014 agrupamentodeescolasdagafanhadaencarnação Índice ÍNDICE... 2 I. INTRODUÇÃO... 3 II. OBJECTIVOS GERAIS... 4 III. PÚBLICO-ALVO... 4 IV. PLANO DE TUTORIA... 4 V. PERFIL DO

Leia mais

Dia Hora Planeamento do ano letivo 2017/2018 Local

Dia Hora Planeamento do ano letivo 2017/2018 Local Dia Hora Planeamento do ano letivo 2017/2018 Local 11 set 9h Apresentação para o Préescolar e 1º ano EB1/JI 11 set 15h Apresentação para o 5º ano EB SM 12 set 15h Apresentação para os 7º e 10º anos EB

Leia mais

Matrículas/Renovações de matrículas 2ºano ao 12ºano de escolaridade

Matrículas/Renovações de matrículas 2ºano ao 12ºano de escolaridade Matrículas/Renovações de matrículas 2ºano ao 12ºano de escolaridade (17 DE JUNHO A 26 DE JUNHO) As renovações de matrículas são online e realizam-se no site do Agrupamento: http://www.ecarnaxide.pt/ -

Leia mais

RELAÇÃO DOS LIVROS A ATRÍBUIR AOS ALUNOS COM SUBSÍDIO DE A.S.E / 2017

RELAÇÃO DOS LIVROS A ATRÍBUIR AOS ALUNOS COM SUBSÍDIO DE A.S.E / 2017 RELAÇÃO DOS LIVROS A ATRÍBUIR AOS ALUNOS COM SUBSÍDIO DE A.S.E. 2016 / 2017 CEF Empregado Comercial 1º Ano 0 Matemática Aplicada, Língua Portuguesa, Inglês. 1 Matemática Aplicada, Língua Portuguesa, Inglês.

Leia mais

ANO LETIVO

ANO LETIVO ANO LETIVO 2016-2017 1.º PERÍODO DATA HORA ATIVIDADES 1 a 30 de setembro Ver calendário 1 de setembro 18h 30 min Realização dos exames de módulos para conclusão do curso vocacional (05 a 14/09). Realização

Leia mais

1º Tomar consciência da decisão a tomar (envolve definição de objectivos pessoais). 2º Procurar informação pertinente (auto-conhecimento e informação

1º Tomar consciência da decisão a tomar (envolve definição de objectivos pessoais). 2º Procurar informação pertinente (auto-conhecimento e informação Intervenção Vocacional no 9º Ano Serviço de Psicologia, Externato da Luz 2008/2009 1º Tomar consciência da decisão a tomar (envolve definição de objectivos pessoais). 2º Procurar informação pertinente

Leia mais

9º ano e agora? Joana Pais Rodrigues França - Psicóloga

9º ano e agora? Joana Pais Rodrigues França - Psicóloga 9º ano e agora? Joana Pais Rodrigues França Psicóloga Cursos do Ensino Secundário C. Profissionais C. ArtísticoEspecializados C. CientíficoHumanísticos Joana Pais Rodrigues França Psicóloga Junho 017 Cursos

Leia mais

Conteúdo ESCOLA SUPERIOR DE DESPORTO DE RIO MAIOR SERVIÇOS ACADÉMICOS CONDIÇÕES DE ACESSO 2014/2015

Conteúdo ESCOLA SUPERIOR DE DESPORTO DE RIO MAIOR SERVIÇOS ACADÉMICOS CONDIÇÕES DE ACESSO 2014/2015 ESCOLA SUPERIOR DE DESPORTO DE RIO MAIOR SERVIÇOS ACADÉMICOS CONDIÇÕES DE ACESSO 2014/2015 Conteúdo LICENCIATURA EM TREINO DESPORTIVO (Regime Diurno - Cód. 9808 / Regime Pós-Laboral Cód. 8416)... 1 LICENCIATURA

Leia mais

Construir o Futuro (I, II, III e IV) Pinto et al. Colectiva. Crianças e Adolescentes. Variável. Nome da prova: Autor(es): Versão: Portuguesa

Construir o Futuro (I, II, III e IV) Pinto et al. Colectiva. Crianças e Adolescentes. Variável. Nome da prova: Autor(es): Versão: Portuguesa Nome da prova: Autor(es): Versão: Tipo de aplicação: População: Tempo de aplicação: Objectivos: Materiais incluídos no jogo (kit) completo: Construir o Futuro (I, II, III e IV) Pinto et al. Portuguesa

Leia mais

Escola Secundária com o 3º ciclo do Ensino Básico de Valpaços CONTRADITÓRIO

Escola Secundária com o 3º ciclo do Ensino Básico de Valpaços CONTRADITÓRIO CONTRADITÓRIO 1.RESULTADOS É excluído por omissão o que foi escrito no documento de apresentação, no que concerne ao Contexto e caracterização da Escola, e proferido em reunião do painel do Conselho Executivo,

Leia mais

DELIBERAÇÃO N.º 3/2008

DELIBERAÇÃO N.º 3/2008 DELIBERAÇÃO N.º 3/2008 Ao abrigo do disposto no n.º 1 do artigo 21.º do Decreto-Lei n.º 296-A/98, de 25 de Setembro, alterado pelos Decretos-Lei n. os 99/99, de 30 de Março, 26/2003, de 7 de Fevereiro,

Leia mais

GUIÃO DE ENTREVISTA AO DIRETOR DO AGRUPAMENTO

GUIÃO DE ENTREVISTA AO DIRETOR DO AGRUPAMENTO GUIÃO DE ENTREVISTA AO DIRETOR DO AGRUPAMENTO OBJETIVOS Perceber em que contexto histórico, educativo, social e cultural, surge o PIEF no Agrupamento de Escolas de Abrigada e o Curso Vocacional no Agrupamento

Leia mais

Projecto de Experiências Pré- Profissionais

Projecto de Experiências Pré- Profissionais Projecto de Experiências Pré- Profissionais Introdução 3 1. Suporte Legal.3 2. Conceito de Experiências Pré-Profissionais.4 3. Objectivos...4 a) Gerais...4 b) Específicos.. 4 4. Proposta de realização

Leia mais

CURSOS CIENTÍFICO-HUMANÍSTICOS

CURSOS CIENTÍFICO-HUMANÍSTICOS OFERTA FORMATIVA NÍVEL SECUNDÁRIO CURSOS CIENTÍFICO-HUMANÍSTICOS Os Cursos Científicos- Humanísticos destinam -se a jovens com o 9º ano de escolaridade ou equivalente que desejam prosseguir estudos 2 CURSO

Leia mais

Instituto Politécnico de Setúbal. O Conhecimento como Paixão. A Engenharia como Profissão!

Instituto Politécnico de Setúbal. O Conhecimento como Paixão. A Engenharia como Profissão! O Conhecimento como Paixão A Engenharia como Profissão! Cursos de Engenharia Cursos de Tecnologia Engenharia do Ambiente Engenharia de Automação, Controlo e Instrumentação Engenharia Electrotécnica e de

Leia mais

Transição para a vida pós-escolar: Portaria n.º 201-C/2015

Transição para a vida pós-escolar: Portaria n.º 201-C/2015 João Adelino Matias Lopes dos Santos Transição para a vida pós-escolar: Portaria n.º 201-C/2015 Ciclos de Sábados Porto, 16 de abril de 2016 Índice Enquadramento normativo Fases do processo de transição

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR - LICENCIATURA EM PEDAGOGIA

MATRIZ CURRICULAR - LICENCIATURA EM PEDAGOGIA MATRIZ CURRICULAR - LICENCIATURA EM PEDAGOGIA 1 a FASE CÓD DISCIPLINAS EIXO C/H Créditos Filosofia da I Epistemologia Introdução à Ciência Epistemologia Científica educativa Português Comunicação e expressão

Leia mais

Critérios Gerais de Avaliação

Critérios Gerais de Avaliação Critérios Gerais de Avaliação Ensino Secundário 11º ano Cursos Científico Humanísticos Ano Letivo 2016/2017 1 O presente documento pretende materializar a execução dos princípios orientadores da avaliação,

Leia mais

ESCOLA DE ARTES SAMP. Calendário de Provas de Avaliação e Admissão

ESCOLA DE ARTES SAMP. Calendário de Provas de Avaliação e Admissão ESCOLA DE ARTES SAMP Calendário de Provas de Avaliação e Admissão 2016/ Calendário Geral Aprovação e afixação de matrizes de Até 31 de dezembro de 2016 provas e regulamento de admissões Inscrição para

Leia mais

TABELA A: EXAMES E PROVAS DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DO ENSINO SECUNDÁRIO 2016

TABELA A: EXAMES E PROVAS DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DO ENSINO SECUNDÁRIO 2016 ANEXO IX EXAMES NACIONAIS, PROVAS DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA, PROVAS DE INGRESSO E CURSOS DO ENSINO SECUNDÁRIO TABELA A: EXAMES E PROVAS DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DO ENSINO SECUNDÁRIO 2016 A1. EXAMES

Leia mais

EDUCAÇÃO. Diário da República, 2.ª série N.º de fevereiro de (3) Gabinete do Secretário de Estado da Educação

EDUCAÇÃO. Diário da República, 2.ª série N.º de fevereiro de (3) Gabinete do Secretário de Estado da Educação Diário da República, 2.ª série N.º 30 10 de fevereiro de 2017 2736-(3) EDUCAÇÃO Gabinete do Secretário de Estado da Educação Despacho normativo n.º 1-A/2017 O presente despacho normativo visa aprovar o

Leia mais

CONCURSO ESPECIAL DE ACESSO E INGRESSO DO ESTUDANTE INTERNACIONAL A CICLOS DE ESTUDOS DE LICENCIATURA

CONCURSO ESPECIAL DE ACESSO E INGRESSO DO ESTUDANTE INTERNACIONAL A CICLOS DE ESTUDOS DE LICENCIATURA INSTITUTO SUPERIOR DE AGRONOMIA UNIVERSIDADE DE LISBOA CONCURSO ESPECIAL DE ACESSO E INGRESSO DO ESTUDANTE INTERNACIONAL A CICLOS DE ESTUDOS DE LICENCIATURA As condições de acesso e ingresso do Estudante

Leia mais

DOCUMENTO ORIENTADOR DE AVALIAÇÃO

DOCUMENTO ORIENTADOR DE AVALIAÇÃO DOCUMENTO ORIENTADOR DE AVALIAÇÃO Legislação relativa à avaliação Orientação técnica nº 3/2016, de setembro (ANQEP) Cursos de Educação e Formação nível básico (ano letivo 2016/2017). Orientação técnica

Leia mais

RESULTADOS DOS INQUÉRITOS ÀS ENTIDADES EMPREGADORAS DE DIPLOMADOS DA ESCOLA SUPERIOR DE DANÇA

RESULTADOS DOS INQUÉRITOS ÀS ENTIDADES EMPREGADORAS DE DIPLOMADOS DA ESCOLA SUPERIOR DE DANÇA Tabela 1. Entidades empregadoras Entidades Associações promotoras da dança / artes performativas 2 Companhias de Dança 3 Escolas de Dança 5 IPSS 1 Total 11 Tabela 1. As entidades empregadoras são maioritariamente

Leia mais

A situação profissional dos recém-diplomados do IST

A situação profissional dos recém-diplomados do IST A situação profissional dos recém-diplomados do IST Observatório de Empregabilidade do IST OEIST janeiro 2015 O Técnico preparou-me bem para o mercado de trabalho. Diplomado em Engenharia Informática e

Leia mais

Escola Secundária Jaime Moniz Avaliação dos Alunos

Escola Secundária Jaime Moniz Avaliação dos Alunos Escola Secundária Jaime Moniz Avaliação dos Alunos Quadriénio letivo 2014-2018 Índice RECOMENDAÇÕES 1. AVALIAÇÃO DOS ALUNOS 1. AVALIAÇÃO DOS ALUNOS... 1 1.1. RECOMENDAÇÕES GERAIS... 2 1.2. RECOMENDAÇÕES

Leia mais

Critérios de Avaliação dos CEF Curso de Operador Informático 2012/2013

Critérios de Avaliação dos CEF Curso de Operador Informático 2012/2013 Critérios de Avaliação dos CEF Curso de Operador Informático Língua Portuguesa 2012/2013 ATITUDES Formação para a cidadania. Apresentação dos materiais necessários, cumprimento de tarefas propostas, assiduidade,

Leia mais

Relatório Anual da Comissão Científica do Mestrado em Ensino da Física e da Química

Relatório Anual da Comissão Científica do Mestrado em Ensino da Física e da Química MESTRADO EM ENSINO DA FÍSICA E DA QUÍMICA Relatório Anual da Comissão Científica do Mestrado em Ensino da Física e da Química 28-29 De acordo com ponto 4, alínea l) do artigo 4º, do regulamento geral de

Leia mais

Conselho Pedagógico de 18/03/2015. Minuta da Ata nº 17

Conselho Pedagógico de 18/03/2015. Minuta da Ata nº 17 Conselho Pedagógico de 18/03/2015 Minuta da Ata nº 17 Aos dezoito dias do mês de março de dois mil e quinze, pelas dezasseis horas, na sala de reuniões, sob a presidência do Dr. António Pereira Pinto,

Leia mais

Gustv Eiffel Centro Novas Oportunidades

Gustv Eiffel Centro Novas Oportunidades COOPTÉCNICA GUSTAVE EIFFEL Gustv Eiffel Centro Novas Oportunidades FICHA 1 CALENDARIZAÇÃO DAS SESSÕES Nome Nº de Documento de Identificação Etapa Sessão Tipo de Actividade Data Hora Duração Prevista Acolhimento

Leia mais

DELIBERAÇÃO N.º 7/2006

DELIBERAÇÃO N.º 7/2006 DELIBERAÇÃO N.º 7/2006 Ao abrigo do disposto no n.º 1 do artigo 21.º do Decreto-Lei n.º 296-A/98, de 25 de Setembro, alterado pelos Decretos-Leis n. os 99/99, de 30 de Março, 26/2003, de 7 de Fevereiro,

Leia mais

COMO MONTAR MEU HORÁRIO DE ESTUDO? O meu horário ATUAL de estudo

COMO MONTAR MEU HORÁRIO DE ESTUDO? O meu horário ATUAL de estudo COMO MONTAR MEU HORÁRIO DE ESTUDO? O meu horário ATUAL de estudo Preencha este horário segundo a distribuição de tempo que você tem a intenção de fazer: Pinte de vermelho o tempo ocupado em aulas; Pinte

Leia mais

Agrupamento de Escolas nº4 de Évora Escola Sede: Escola Secundária André de Gouveia 1. ÁREAS DE INTERVENÇÃO

Agrupamento de Escolas nº4 de Évora Escola Sede: Escola Secundária André de Gouveia 1. ÁREAS DE INTERVENÇÃO 1. ÁREAS DE INTERVENÇÃO 1.1. IMPLEMENTAR A ORGANIZAÇÃO E DESENVOLVIMENTO CURRICULAR - Aprimorar ação educativa. Otimizar o desempenho de funções de coordenação. Valorizar a centralidade da escola e do

Leia mais

Escola Básica dos 2º e 3º Ciclos de Santo António

Escola Básica dos 2º e 3º Ciclos de Santo António Escola Básica dos 2º e 3º Ciclos de Santo António Exames Nacionais de Língua Portuguesa e Matemática 9º ANO As provas de exame de Língua Portuguesa e de Matemática incidem sobre as aprendizagens e competências

Leia mais

CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO

CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO ENSINO BÁSICO E SECUNDÁRIO SETEMBRO DE 2015 ( ) Não me prendas as mãos não faças delas instrumento dócil de inspirações que ainda não vivi Deixa-me arriscar o molde talvez

Leia mais

Escola Superior de Tecnologia de Setúbal Instituto Politécnico de Setúbal www.estsetubal.ips.pt Vias de Acesso às Licenciaturas da ESTSetúbal/IPS 12º Ano + Prova(s) de Ingresso Concurso Nacional Preferências:

Leia mais

Irene Santos Diretora Pedagógica da Didáxis Cooperativa de Ensino

Irene Santos Diretora Pedagógica da Didáxis Cooperativa de Ensino Diretora Pedagógica da Didáxis Cooperativa de Ensino 13 de maio 2015 Resultados preliminares AEEP 39% Escolas que adotam tempos letivos diferentes de 45/90 61% Escolas que adotam uma organização curricular

Leia mais