COMENTÁRIO DE DESEMPENHO DA EDP BANDEIRANTE NO PERÍODO DE JANEIRO A SETEMBRO DE 2011(*)

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "COMENTÁRIO DE DESEMPENHO DA EDP BANDEIRANTE NO PERÍODO DE JANEIRO A SETEMBRO DE 2011(*)"

Transcrição

1 COMENTÁRIO DE DESEMPENHO DA EDP BANDEIRANTE NO PERÍODO DE JANEIRO A SETEMBRO DE 2011(*) (*) São Paulo, 27 de Outubro de A EDP Bandeirante apresenta hoje seus resultados financeiros do terceiro trimestre de As informações estão apresentadas de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil e as Normas Internacionais de Relatório Financeiro (IFRS), a partir de informações financeiras revisadas. As informações operacionais não foram objeto de revisão por parte dos auditores independentes. PRINCIPAIS INDICADORES Financeiros Saldos set/11 dez/10 Variação % Ativo Total R$ mil (5,0) Patrimônio Líquido R$ mil ,6 Dívida Líquida (1) R$ mil ,6 Dívida Líquida / Patrimônio Líquido vezes 0,48 0,45 6,7 Dívida Líquida/EBITDA (12 meses) vezes 0,73 0,74 (1,4) Resultados Variação % Receita Bruta R$ mil ,2 Receita Líquida R$ mil ,7 Gastos Gerenciáveis e Não Gerenciáveis R$ mil ,6 Resultado do Serviço (EBIT) R$ mil ,5 EBITDA (2) R$ mil ,0 Resultado Financeiro R$ mil (79.686) (3.377) 2.259,7 Resultado Antes de Impostos R$ mil (1,0) Lucro Líquido R$ mil (1,1) Margens Margem EBITDA (EBITDA/rec. líquida) % 23,3% 21,9% 1,4 p.p. Margem Líquida (lucro líq./rec. líquida) % 10,4% 11,6% -1,2 p.p. Operacionais Descrição Descrição unidade unidade Investimentos Líquidos (3) R$ mil ,2 Número de Clientes Finais mil ,1 Número de Colaboradores (4) Unidade (0,8) Produtividade (MWh distribuido/empregado) MWh ,8 Duração Equiv. de Interrupção por Cliente - DEC horas 10,359 15,677 (33,9) Freqüência Equiv. de Interrupção por Cliente - FEC vezes 6,576 7,921 (17,0) (1) Dívida bancária Líquida = Dívida bancária bruta Caixa e equivalentes de caixa (2) EBITDA = Lucro antes de impostos, resultado financeiro, depreciação, amortização e resultado não operacional (3) Investimentos líquidos das adições de Obrigações Especiais (4) Considera quantidade de colaboradores + Conselho de Administração 24/10/ :14:24 Pág: 1

2 BALANÇO ENERGÉTICO Acumulado de janeiro a setembro de 2011 ITAIPU + PROINFA Perdas de ITAIPU 17,0% Fornecimento BILATERAIS Perdas na Rede Básica ,8% ENERGIA LEILÕES Ajustes no Curto Prazo REQUERIDA Suprimento 38,0% (-) 0,3% (=) COMPRAS CURTO PRAZO VENDAS CURTO PRAZO Perdas na Distribuição 0,0% 10,2% Energia em Trânsito Energia em Trânsito 31,2% 32,9% A EDP Bandeirante faturou 7.003,3 GWh para os clientes cativos e suprimento no período de nove meses findo em 30 de setembro de 2011, representando um crescimento de 3,9% em relação ao mesmo período do ano anterior. A energia em trânsito, distribuída a clientes livres, totalizou 4.054,9 GWh no período de nove meses findo em 30 de setembro de 2011, apresentando uma elevação de 1,2% em relação ao mesmo período do ano anterior. A energia distribuída pela EDP Bandeirante apresentou uma elevação de 2,9%, totalizando ,2 GWh acumulados no período de nove meses findo em 30 de setembro de Receita Operacional Líquida Consumidores MWh R$ Mil Fornecimento Residencial Industrial Comercial Rural Outros (1) (-) Transferência para TUSD - clientes cativos ( ) ( ) Fornecimento não Faturado (24.459) Total Fornecimento Suprimento Energia de curto prazo Comercialização Total Fornecimento e suprimento Disponibilização do Sistema de Distribuição e Transmissão Outras receitas operacionais Total Energia Distribuída (-) Deduções à receita operacional ( ) ( ) Receita Operacional Líquida (1)Outros = Poder público + Iluminação pública + Serviço público A classe Residencial apresentou crescimento de 6,3% no fornecimento de energia (GWh) no período de nove meses findo em 30 de setembro de 2011 em relação ao mesmo período do ano anterior, impulsionada pelo crescimento de 3,2% na base de clientes e maior consumo unitário. Na classe Industrial, verificou-se um crescimento de 0,8% no fornecimento de energia (GWh) no período de nove meses findo em 30 de setembro de 2011, quando comparado ao mesmo período do ano anterior. A classe Comercial apresentou crescimento de 5,5% no fornecimento de energia (GWh) no período acumulado até 30 de setembro de 2011 em relação ao mesmo período do ano anterior. 56,6% 24/10/ :14:24 Pág: 2

3 A classe Rural apresentou um aumento de 2,0% no fornecimento de energia (GWh) no período de nove meses findo em 30 de setembro de 2011 em relação ao mesmo período do ano anterior, mesmo apresentando um decréscimo de 0,8% da base de clientes. As demais classes apresentaram um crescimento de 3,1% no fornecimento de energia (GWh) no período acumulado até 30 de setembro de 2011 em relação ao mesmo período do ano anterior. DESEMPENHO ECONÔMICO FINANCEIRO DRE - R$ Mil Variação % Receita Operacional Bruta ,2 (-) Deduções à Receita Operacional ( ) ( ) 17,3 (=) Receita Operacional Líquida ,7 (-) Despesas Operacionais: ,6 Gerenciáveis ,1 Pessoal e Adm./ Entidades de Previdência Privada ,2 Material ,1 Serviços de terceiros ,0 Depreciação e amortização (13,0) Provisão p/créd.liq.duvidosa/perdas líquidas (80,9) Provisões para contingências ,9 Aluguéis e Arrendamentos ,8 Ganhos e perdas na desativação e alienação de bens Outras ,2 Não gerenciáveis ,8 Energia elétrica comprada para revenda ,9 Encargos de uso da rede elétrica ,4 Taxa de fiscalização ,1 Compensações financeiras (=) Resultado do Serviço ,5 Margem do EBIT - % 20,4% 18,1% 6,8 p.p. EBITDA ,0 Margem do EBITDA - % 23,3% 21,9% 2,1 p.p. A Receita apresentou um crescimento de 10,7% no período de nove meses findo em 30 de setembro de 2011 em relação ao mesmo período do ano anterior, atingindo R$ 1.829,9 milhões. A elevação verificada de R$ 176,6 milhões pode ser decomposta da seguinte forma: i) crescimento de R$ 263,1 milhões da receita bruta, devido o aumento do fornecimento de energia dos clientes cativos representando R$ 103,0 milhões, suprimentos, energia de curto prazo e outras receitas R$ 30,1 milhões e disponibilização do sistema de distribuição e transmissão, sendo a variação de R$ 130,0 milhões; ii) aumento das deduções da receita operacional em R$ 86,5 milhões, sendo a principal variação dos impostos e contribuições de R$ 28,3 milhões e outras deduções como os encargos setoriais com uma variação de R$ 58,2 milhões, sendo o principal CCC (Conta de Consumo de Combustível) R$ 43,8 milhões e CDE (Conta de Desenvolvimento Energético) R$ 12,7 milhões. Houve também ajustes de R$ -11,3 milhões no trimestre findo de 30 de Setembro de 2011, efeito não recorrente referente à reversão de parte do valor a receber, a débito da receita, da parcela correspondente aos impostos e valores a titulo de mínimo de classe, não integrantes do valor a ser ressarcido pela Centrais Elétricas Brasileiras S/A Eletrobrás e foi emitida uma deliberação pela ANEEL, para a Escelsa, o que nos permitiu apurar as responsabilidades da Bandeirante, associadas à contribuição para a RGR (Reserva Global de Reversão), no período de ajuste tarifário de , com competência em 2011 no montante de R$ -12,1 milhões. Serão efetuadas provisões mensais adicionais no valor de R$ 1,3 milhões. A receita de fornecimento a clientes finais (líquida de ICMS) apresentou um incremento de 10,8% no período findo em 30 de setembro de 2011, atingindo R$ 1.059,5 milhões, já contemplando a dedução de R$ 993,2 milhões de receita de uso das instalações e fornecimento não faturado de R$ 3,9 milhões. Já a receita considerando os clientes finais (clientes cativos) e a energia em transito (clientes livres) e suprimentos, totalizou R$ 1.829,9 milhões, apresentando um aumento de 10,7% em relação ao mesmo período do ano anterior. As Despesas Operacionais totalizaram R$ 1.457,4 milhões no período de nove meses acumulado até 30 de setembro de 2011, superiores em 7,6% aos verificados no mesmo período do ano anterior. As despesas operacionais gerenciáveis da EDP Bandeirante, compreendendo os custos de pessoal, materiais, serviços de terceiros, depreciação e amortização e outras despesas, aumentaram em 2011, R$ 19,3 milhões, correspondente a +6,4% em relação ao mesmo período do ano anterior. Já as despesas operacionais não gerenciáveis que correspondem aos custos com energia comprada, encargos setoriais e de transmissão e taxa de fiscalização totalizaram no período de 24/10/ :14:24 Pág: 3

4 nove meses em 30 de setembro de 2011 o montante de R$ 1.135,5 milhões, superiores em 7,8% ao praticado no mesmo período do ano anterior, devido principalmente pelo aumento do custo de energia elétrica comprada para revenda em 2011 de R$ 860,7 milhões, comparado contra R$ 782,8 milhões em 2010, crescimento de R$ 77,9 milhões. Além disso, houve no mês de setembro estorno de provisão CUSD com Lajeado no valor de R$ 9,9 milhões, baixa de ativos (perda/ganho na alienação de bens) R$ 4,8 milhões, e reclassificação dos custos dos juros do laudo atuarial R$-5,889 milhões em relação ao ano anterior no valor de R$ milhões,e também houve a provisão de contingência da White Martins de R$ 25,1 milhões, conforme Comunicado ao Mercado de 15 de junho de O Resultado do Serviço de Energia Elétrica (EBIT) totalizou R$ 372,5 milhões no período findo em 30 de setembro de 2011, superior em 24,5% ao obtido em igual período no ano anterior principalmente devido aos efeitos não recorrentes já citados acima. Verificou-se uma margem líquida de 10,4% no período findo em 30 de setembro de 2011 enquanto que no mesmo período de 2010 foi de 11,6%. O EBITDA do período foi de R$ 427,3 milhões, superior em 18,0% ao obtido no mesmo período do ano anterior, a margem EBITDA de 21,9% em 2010 foi de 23,3% no período acumulado até 30 de setembro de O Resultado Financeiro do período de nove meses findo em 30 de setembro de 2011 foi de R$ 79,7 milhões negativos e as receitas financeiras terem sido reduzidas em R$ 14,0 milhões e as despesas financeiras foram R$ 62,2 milhões superiores que o mesmo período de Reclassificação dos juros (laudo atuarial) no valor de R$ 5,889 milhões (CPC33). Pelos motivos ressaltados anteriormente a EDP Bandeirante apresentou um Lucro Líquido de R$ 189,7 milhões no período de nove meses findo em 30 de setembro de 2011, inferior em 1,1% ao registrado em igual período do ano. ENDIVIDAMENTO Endividamento - R$ Mil Saldo em set/11 dez/10 Variação % Dívidas Bruta (1) (10,2) Caixa e equivalentes de caixa ( ) ( ) (32,4) ( = ) Dívidas Líquida ,6 (1) Dívida Bruta = Empréstimos, financiamentos e encargos das dívidas + Debêntures Em 30 de setembro de 2011, a EDP Bandeirante apresentou um endividamento líquido de R$ 413,8 milhões, fechando o terceiro trimestre de 2011 em 11,6% superior com relação ao saldo de dezembro de 2010, principalmente devido ao pagamento do principal das Debêntures de curto prazo. A dívida bancária da EDP Bandeirante em 30 de setembro de 2011 era composta por R$ 400,9 milhões de debêntures, R$ 237,5 milhões de financiamentos para o programa de investimentos (BNDES, BID e outras instituições financeiras) e de R$ 21,3 milhões de financiamentos junto à Eletrobrás. Em 30 de setembro de 2011, a dívida líquida representou 0,48 vezes o Patrimônio Líquido (0,45 vezes em frente a 31 de dezembro de 2010). INVESTIMENTOS Os investimentos acumulados em 30 de setembro de 2011 foram de R$ 150,1 milhões, já deduzidos os recursos recebidos na forma de doações e subvenções para investimento e considerando os juros capitalizados. Os juros capitalizados representam R$ 9,5 milhões. Investimento - R$ Mil Variação R$ Mil Expansão do Sistema Elétrico Melhoramento da Rede (21) Universalização (2.931) Telecom., Informática e Outros Sub Total (1) (-) Obrigações Especiais (2) (7.790) (12.321) Investimento Líquido (1) Sub Total = Capaz Bruto, considerando Capital investido na rede + Juros capitalizados + Obrigações especiais 24/10/ :14:24 Pág: 4

5 (2) Participação financeira de clientes, sejam eles pessoas físicas, jurídicas, união, estado e municípios nos projetos de investimentos INDICADORES DE QUALIDADE E SERVIÇO (1) Para que os indicadores de qualidade e serviços tenham melhor representatividade, seus valores são apresentados para um período de 12 meses que elimina eventuais sazonalidades. DEC Duração Equivalente de interrupção por Consumidor Indicador destinado há medir o tempo médio que cada cliente permanece sem o fornecimento de energia elétrica. Em 30 de setembro de 2010, o DEC foi de 10,35 horas, enquanto no mesmo período do ano anterior tinha sido de 15,67 horas. FEC Freqüência equivalente de Interrupção por Consumidor Indicador destinado a medir o número médio, por cliente, de interrupções no fornecimento de energia elétrica. Em 30 de setembro de 2011, o FEC foi de 6,57 enquanto que no mesmo período do anterior tinha sido de 7,92. TMA Tempo Médio de Atendimento Indicador destinado há medir o tempo médio entre uma reclamação de interrupção de energia elétrica e o seu restabelecimento. Em 30 de setembro de 2011, o TMA foi de 197,06 minutos, enquanto no mesmo período do ano anterior tinha sido de 203,93 minutos. Perdas de Energia Considerando-se as perdas totais (técnicas e não técnicas) acumuladas no período de 12 meses findo em 30 de setembro de 2011, o índice de perdas sobre o total de energia distribuída da EDP Bandeirante foi de 10,29%, enquanto que no mesmo período do anterior tinha sido de 11,01%, tendo uma redução de 0,72 p.p., sendo as variações com relação ás perdas técnicas de +0,06p.p. (perdas técnicas 2011 foi de 5,51%) e com relação ás perdas não técnicas a variação com o mesmo período de 2010 foi de -0,79 p.p. (perdas não técnicas de 2011 foram de 4,78%). (1) Não revisado por Auditores Independentes. 24/10/ :14:24 Pág: 5

COMENTÁRIO DE DESEMPENHO DA COMPANHIA NO TRIMESTRE. Análise de Resultados. CPFL Energia (Controladora)

COMENTÁRIO DE DESEMPENHO DA COMPANHIA NO TRIMESTRE. Análise de Resultados. CPFL Energia (Controladora) COMENTÁRIO DE DESEMPENHO DA COMPANHIA NO TRIMESTRE Análise de Resultados CPFL Energia (Controladora) Neste trimestre, o Lucro Líquido foi de R$ 229.334, sendo 20,3% (R$ 58.596) inferior ao mesmo trimestre

Leia mais

Resume-se a seguir o desempenho econômico-financeiro da Companhia no primeiro trimestre de 2016 e 2015: Descrição 1T16 1T15 Variação %

Resume-se a seguir o desempenho econômico-financeiro da Companhia no primeiro trimestre de 2016 e 2015: Descrição 1T16 1T15 Variação % Resultados do 1º trimestre de 2016 Guarapuava, 13 de maio de 2016 A Administração da ( CFLO ou Companhia ) apresenta os resultados do primeiro trimestre (1T16). As informações financeiras e operacionais

Leia mais

Energia faturada por classe de consumidores (em GWh)

Energia faturada por classe de consumidores (em GWh) 1 Perfil A AES Sul Distribuidora Gaúcha de Energia S.A. ( Companhia ) é uma companhia de capital aberto, de direito privado, autorizada a operar como concessionária do Serviço Público de Distribuição de

Leia mais

Energisa Borborema - Distribuidora de Energia S/A Resultados do 1º trimestre de 2016

Energisa Borborema - Distribuidora de Energia S/A Resultados do 1º trimestre de 2016 Resultados do 1º trimestre de 2016 Cataguases, 13 de maio de 2016 A Administração da ( Energisa Borborema ou Companhia ) apresenta os resultados do primeiro trimestre (1T16). As informações financeiras

Leia mais

Resume-se a seguir o desempenho econômico-financeiro da Companhia no primeiro trimestre de 2015 e 2014: Descrição 1T15 1T14 Variação %

Resume-se a seguir o desempenho econômico-financeiro da Companhia no primeiro trimestre de 2015 e 2014: Descrição 1T15 1T14 Variação % Resultados do 1º trimestre de 2015 São Paulo, 15 de maio de 2015 A Administração da Empresa de Distribuição de Energia Vale Paranapanema S/A ( EDEVP ou Companhia ) apresenta os resultados do primeiro trimestre

Leia mais

DESTAQUES. Após tornar-se efetiva a operação, a EDF Internacional remanescerá com 10% das ações da Companhia.

DESTAQUES. Após tornar-se efetiva a operação, a EDF Internacional remanescerá com 10% das ações da Companhia. Rio de Janeiro, Brasil, 25 de Julho de 2006 - A LIGHT S.A. ( LIGT3 ), controladora das empresas do GRUPO LIGHT, anuncia seu resultado relativo ao 1 Semestre de 2006. A cotação do dólar em 30/06/2006 era

Leia mais

ATIVO

ATIVO BALANÇO PATRIMONIAL DOS SEMESTRES FINDOS EM 30 DE JUNHO CONTROLADORA CONSOLIDADO ATIVO CIRCULANTE Numerário disponível 5.803 1.361 17.311 8.292 Aplicações no mercado aberto 1.216.028 665.948 1.216.530

Leia mais

CNPJ /

CNPJ / 1 CNPJ 07.522.669/0001-92 Demonstrações Contábeis Regulatórias dos Exercícios findos em 31 de dezembro de 2012 e 2011 Conteúdo Balanço Patrimonial Regulatório 3 Demonstração do Resultado Regulatória 5

Leia mais

Energisa Borborema - Distribuidora de Energia S/A Resultados do 1º semestre de 2015

Energisa Borborema - Distribuidora de Energia S/A Resultados do 1º semestre de 2015 Resultados do 1º semestre de 2015 Cataguases, 14 de agosto de 2015 A Administração da ( Energisa Borborema ou Companhia ) apresenta os resultados do segundo trimestre (2T15) e dos primeiros seis meses

Leia mais

Resultados do 2T15 Agosto, 2015

Resultados do 2T15 Agosto, 2015 Resultados do Agosto, 2015 Destaques Operacional Redução de 0,61 p.p. nas perdas totais no vs., totalizando 9,3% FEC de 3,50 vezes, 14,6% menor do que no ; DEC de 9,97 horas, 22,2% maior do que Investimentos

Leia mais

Empresa Elétrica Bragantina S/A Resultados do 3º trimestre de 2015

Empresa Elétrica Bragantina S/A Resultados do 3º trimestre de 2015 Resultados do 3º trimestre de 2015 São Paulo, 13 de novembro de 2015 A Administração da - EEB ( EEB ou Companhia ) apresenta os resultados do terceiro trimestre (3T15) e dos primeiros nove meses de 2015

Leia mais

Empresa de Distribuição de Energia Vale Paranapanema S.A. Demonstrações Financeiras Regulatórias em 31 de Dezembro de 2012 e 2011

Empresa de Distribuição de Energia Vale Paranapanema S.A. Demonstrações Financeiras Regulatórias em 31 de Dezembro de 2012 e 2011 Empresa de Distribuição de Energia Vale Paranapanema S.A. Demonstrações Financeiras Regulatórias em 31 de Dezembro de 2012 e 2011 EMPRESA DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA VALE PARANAPANEMA S.A. DEMONSTRAÇÕES

Leia mais

Energisa Paraíba Distribuidora de Energia S/A

Energisa Paraíba Distribuidora de Energia S/A Energisa Paraíba Distribuidora de Energia S/A Demonstrações Contábeis Regulatórias de 2012 Índice: I Demonstrações contábeis regulatórias 3-6 II Notas Explicativas 7-14 Energisa Paraíba Distribuidora de

Leia mais

3T15 VOLUME DE ENERGIA DISTRIBUÍDA PELA CELPA CRESCE 3,8% NO TRIMESTRE. EBITDA REGULATÓRIO RECORRENTE ATINGE R$ 168 MILHÕES.

3T15 VOLUME DE ENERGIA DISTRIBUÍDA PELA CELPA CRESCE 3,8% NO TRIMESTRE. EBITDA REGULATÓRIO RECORRENTE ATINGE R$ 168 MILHÕES. Belém, 03 de novembro de 2015 - As Centras Elétricas do Pará S/A (CELPA), concessionária do serviço de distribuição de energia elétrica em todo o estado do Pará, anuncia hoje os seus resultados do terceiro

Leia mais

Perfil Energia gerada

Perfil Energia gerada 1. Perfil A AES Tietê, uma das geradoras do grupo AES Brasil, é uma Companhia de capital aberto com ações listadas na BM&FBovespa e está autorizada a operar como concessionária de uso do bem público, na

Leia mais

COMPANHIA ENERGÉTICA DE ALAGOAS - CEAL CNPJ / BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE DEZEMBRO DE 2000 E DE 1999 (Em Milhares de Reais) ATIVO

COMPANHIA ENERGÉTICA DE ALAGOAS - CEAL CNPJ / BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE DEZEMBRO DE 2000 E DE 1999 (Em Milhares de Reais) ATIVO BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE DEZEMBRO DE 2000 E DE 1999 (Em Milhares de Reais) ATIVO Legislação Societária CIRCULANTE Numerário disponível 8.081 6.646 Consumidores e revendedores 83.995 67.906 Devedores

Leia mais

ELETROBRÁS TERMONUCLEAR S.A. ELETRONUCLEAR CNPJ: / DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS EM 31/09/2005

ELETROBRÁS TERMONUCLEAR S.A. ELETRONUCLEAR CNPJ: / DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS EM 31/09/2005 ELETROBRÁS TERMONUCLEAR S.A. CNPJ: 42.540.2 11/000 1-6 7 DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS EM 31/09/2005 BALANÇO PATRIMONIAL EM 30 DE SETEMBRO A T I V O 2005 2004 CIRCULANTE Numerário disponível 805 12.378 Aplicações

Leia mais

2T05 DESEMPENHO DA MRS LOGÍSTICA HYPERLINK 2 TRIMESTRE DE 2005

2T05 DESEMPENHO DA MRS LOGÍSTICA HYPERLINK 2 TRIMESTRE DE 2005 DESEMPENHO DA MRS LOGÍSTICA HYPERLINK 2 TRIMESTRE DE 2005 2T05 MRS BATE NOVOS RECORDES: 9,35 MILHÕES DE TONELADAS EM MAIO E ATINGE LUCRO LÍQUIDO DE MAIS DE R$199 MILHÕES NO 1 SEMESTRE A MRS Logística S.A.

Leia mais

Dersa Desenvolvimento Rodoviário S.A. Balanços patrimoniais

Dersa Desenvolvimento Rodoviário S.A. Balanços patrimoniais Balanços patrimoniais em 31 de dezembro de 2014 e 2013 Ativo Nota 2014 2013 Passivo Nota 2014 2013 (Ajustado) (Ajustado) Circulante Circulante Caixa e equivalentes de caixa 5 48.650 835 Fornecedores 10

Leia mais

Teleconferência. Resultados do 2T de Agosto de 2011

Teleconferência. Resultados do 2T de Agosto de 2011 Teleconferência Resultados do 2T11 1 12 de Agosto de 2011 AVISO LEGAL Esta apresentação poderá conter considerações referentes as perspectivas futuras do negócio, estimativas de resultados operacionais

Leia mais

Apresentação de Resultados 1º semestre de 2016

Apresentação de Resultados 1º semestre de 2016 Apresentação de Resultados 1º semestre de 2016 1 2 3 4 5 6 Resultados 1º semestre de 2016 (1) Em milhões de Reais, exceto onde indicada outra unidade de medida. (2) Este indicador não contempla o valor

Leia mais

BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2011 E 2010 (Valores expressos em reais)

BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2011 E 2010 (Valores expressos em reais) BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2011 E 2010 ATIVO Explicativa n o 31/12/2011 31/12/2010 PASSIVO E PATRIMÔNIO LÍQUIDO Explicativa n o 31/12/2011 31/12/2010 CIRCULANTE CIRCULANTE Disponibilidades

Leia mais

FACT SHEET 1º Trimestre 2017

FACT SHEET 1º Trimestre 2017 FACT SHEET 1º Trimestre 2017 20/04/2017 DESTAQUES EM MARÇO DE 2017 Resultados EconômicoFinanceiros (R$ milhões) (1) (1) Em milhões de Reais, exceto onde indicada outra unidade de medida. 1TRI 17 1TRI 16

Leia mais

Apresentação Institucional 1T de maio de 2015

Apresentação Institucional 1T de maio de 2015 Apresentação Institucional 1T15 28 de maio de 2015 Índice. 01.Grupo Energisa 02. Destaques 1T15 03. Aspectos Técnicos e Comerciais 04. Aspectos Financeiro Grupo Energisa Grupo Energisa 4 Grupo Energisa

Leia mais

COMENTÁRIO DE DESEMPENHO DA COMPANHIA NO TRIMESTRE

COMENTÁRIO DE DESEMPENHO DA COMPANHIA NO TRIMESTRE COMENTÁRIO DE DESEMPENHO DA COMPANHIA NO TRIMESTRE As informações a seguir estão apresentadas de forma consolidada. Os valores estão apresentados de acordo com as normas expedidas pela CVM Comissão de

Leia mais

Resultados 2010 Reunião APIMEC SP. 28 de Abril de 2011

Resultados 2010 Reunião APIMEC SP. 28 de Abril de 2011 Resultados 2010 Reunião APIMEC SP 28 de Abril de 2011 Agenda Perfil Coelce e Conquistas 1 Mercado de Energia 2 Resultados Operacionais 3 Resultados Econômico-Financeiros 4 Perguntas e Respostas 5 2 Agenda

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/ ELETROPAULO METROPOLITANA EL.S.PAULO S.A Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/ ELETROPAULO METROPOLITANA EL.S.PAULO S.A Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 5 Demonstração do Resultado Abrangente 6 Demonstração

Leia mais

BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2013 E 2012 (Valores expressos em reais)

BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2013 E 2012 (Valores expressos em reais) BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2013 E 2012 ATIVO NE 31/12/2013 31/12/2012 PASSIVO E PATRIMÔNIO LÍQUIDO NE 31/12/2013 31/12/2012 CIRCULANTE CIRCULANTE Disponibilidades 4 85.142.911 86.881.544

Leia mais

Divulgação de Resultados

Divulgação de Resultados 14 de Fevereiro de 2014 Relações com Investidores Teobaldo José Cavalcante Leal Diretor Financeiro e de Relações com Investidores Hugo Nascimento Responsável por Relações com Investidores Mariana Alvarenga

Leia mais

ATIVO Nota PASSIVO Nota

ATIVO Nota PASSIVO Nota Balanços patrimoniais ATIVO Nota 2016 2015 PASSIVO Nota 2016 2015 CIRCULANTE CIRCULANTE Caixa e equivalentes de caixa 165 528 Recursos a serem aplicados em projetos 7 23.836 23.413 Caixa e equivalentes

Leia mais

Comentários da Administração, Referente ao 3º Trimestre de 2015

Comentários da Administração, Referente ao 3º Trimestre de 2015 Comentários da Administração, Referente ao 3º Trimestre de 2015 1. Dados Gerais de Atendimento 1.1. Sistema de Abastecimento de Água Os resultados do 3º trimestre de 2015, quando comparado com o mesmo

Leia mais

Nivelamento de Conceitos Contábeis

Nivelamento de Conceitos Contábeis Nivelamento de Conceitos Contábeis Demonstrações Contábeis Balanço Patrimonial - BP Demonstração de Resultado do Exercício - DRE Demonstração dos Fluxos de Caixa DFC Substituiu a Demonstração das Origens

Leia mais

A GRU Airport anuncia EBITDA ajustado de R$ 218,2 milhões com margem de 55,3% no 2T16.

A GRU Airport anuncia EBITDA ajustado de R$ 218,2 milhões com margem de 55,3% no 2T16. A GRU Airport anuncia EBITDA ajustado de R$ 218,2 milhões com margem de 55,3% no 2T16. São Paulo, 10 de agosto de 2016 As informações trimestrais (2TR) e as demonstrações financeiras padronizadas (DFP)

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/ EDP ENERGIAS DO BRASIL S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/ EDP ENERGIAS DO BRASIL S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 6 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

FACT SHEET 1º Semestre

FACT SHEET 1º Semestre FACT SHEET 1º Semestre - 2015 16/07/2015 DESTAQUES 1º SEMESTRE DE 2015 Destaques Econômico-Financeiros (R$ milhões) (1) Receita Líquida 1S 2015 2.885,6 1S 2014 1.993,3 Variação 44,8% EBITDA 412,3 145,4

Leia mais

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA CRESCE 18,7%, ATINGINDO R$231,6 MILHÕES, COM ELEVAÇÃO DE 6,8% NO VOLUME DE ENERGIA VENDIDA EM RELAÇÃO AO 1T07

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA CRESCE 18,7%, ATINGINDO R$231,6 MILHÕES, COM ELEVAÇÃO DE 6,8% NO VOLUME DE ENERGIA VENDIDA EM RELAÇÃO AO 1T07 São Luis, 12 de maio de 2008 - A Companhia Energética do Maranhão S/A (CEMAR), concessionária do serviço de distribuição de energia elétrica em todo o estado do Maranhão, anuncia hoje os seus resultados

Leia mais

Divulgação de Resultados 3T16 e 9M16

Divulgação de Resultados 3T16 e 9M16 Divulgação de Resultados 3T16 e 9M16 Destaques 3T16 Receita líquida - Aluguel de Carros (R$ milhões) Receita líquida - Gestão de Frotas (R$ milhões) 317,1 362,5 154,1 163,5 3T15 3T16 3T15 3T16 Evolução

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/ AES TIETE ENERGIA S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/ AES TIETE ENERGIA S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 5 Demonstração do Resultado 7 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

2T17. Divulgação de Rsultados 2T17 e 1S17. carros

2T17. Divulgação de Rsultados 2T17 e 1S17. carros 2T17 Divulgação de Rsultados 2T17 e 1S17 carros Divulgação de Resultados 2T17 e 1S17 Frota em 30/06/2017: 151.750 carros Destaques Operacionais Diárias - Aluguel de Carros (mil) Destaques Financeiros Receita

Leia mais

Divulgação de Resultados

Divulgação de Resultados Ampla Energia e Serviços S.A. 04 de maio de 2017 Relações com Investidores Aurélio Ricardo Bustilho de Oliveira Diretor Financeiro e de Relações com Investidores Isabel Regina Alcantara Responsável por

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/ CENTRAIS ELETRICAS BRASILEIRAS SA Versão : 1. Composição do Capital 1

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/ CENTRAIS ELETRICAS BRASILEIRAS SA Versão : 1. Composição do Capital 1 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 5 Demonstração do Resultado 8 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2015 E 2014 (Valores expressos em reais)

BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2015 E 2014 (Valores expressos em reais) BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2015 E 2014 ATIVO NE 31/12/2015 31/12/2014 PASSIVO E PATRIMÔNIO LÍQUIDO NE 31/12/2015 31/12/2014 CIRCULANTE CIRCULANTE Disponibilidades 4 90.705.601 82.095.096

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO DAS ORIGENS E APLICAÇÕES DE RECURSOS

DEMONSTRAÇÃO DAS ORIGENS E APLICAÇÕES DE RECURSOS CAPÍTULO 29 DEMONSTRAÇÃO DAS ORIGENS E APLICAÇÕES DE RECURSOS 29.1 CONCEITO A demonstração das origens e aplicações de recursos é de elaboração e publicação obrigatórias para as sociedades anônimas. Entretanto,

Leia mais

Resultados econômico-financeiros 3T13

Resultados econômico-financeiros 3T13 Resultados econômico-financeiros 3T13 AES ELETROPAULO ATINGE REDUÇÃO DE R$ 88,5 MILHÕES NO PMSO GERENCIÁVEL E REVISA META PARA R$ 140 MILHÕES EM 2013 Comentários do Sr. Gustavo Duarte Pimenta Diretor Vice-Presidente

Leia mais

Confab Anuncia Resultados para o Terceiro Trimestre de 2008

Confab Anuncia Resultados para o Terceiro Trimestre de 2008 Confab Anuncia Resultados para o Terceiro Trimestre de 2008 São Paulo, 30 de outubro de 2008. Confab Industrial S.A. (BOVESPA: CNFB4), uma empresa Tenaris, anunciou hoje os resultados correspondentes ao

Leia mais

FACT SHEET 2013 DESTAQUES Receita Operacional Líquida da Elektro alcançou R$ 2,5 bilhões no acumulado de janeiro a setembro de 2013

FACT SHEET 2013 DESTAQUES Receita Operacional Líquida da Elektro alcançou R$ 2,5 bilhões no acumulado de janeiro a setembro de 2013 FACT SHEET 2013 16/10/2013 DESTAQUES 2013 Receita Operacional Líquida da Elektro alcançou R$ 2,5 bilhões no acumulado de janeiro a setembro de 2013 efeito principalmente do aumento de 3,1% no consumo total

Leia mais

Concessionária Auto Raposo Tavares S.A.

Concessionária Auto Raposo Tavares S.A. Relatório de Desempenho 30 de setembro de 2013 A, ( CART ) ou ( Companhia ), empresa controlada pela INVEPAR Investimentos e Participações em Infraestrutura S.A., é uma sociedade de propósito específico,

Leia mais

A Taxa de Ocupação dos veículos no segmento de Aluguel de Carros RAC (excluindo Franquias) foi de 77,4% no 1T14, 6,9p.p. acima da realizada no 1T13.

A Taxa de Ocupação dos veículos no segmento de Aluguel de Carros RAC (excluindo Franquias) foi de 77,4% no 1T14, 6,9p.p. acima da realizada no 1T13. São Paulo, 02 de Maio de 2014 - A Unidas S.A. ( Companhia ou Unidas ) anuncia os seus resultados do primeiro trimestre de 2014 (). As informações financeiras são apresentadas em milhões de Reais, exceto

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO (DRE)

DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO (DRE) 1 de 5 31/01/2015 14:52 DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO (DRE) O artigo 187 da Lei nº 6.404, de 15 de dezembro de 1976 (Lei das Sociedades por Ações) estipula a Demonstração do Resultado do Exercício.

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/ CENTRAIS ELETRICAS BRASILEIRAS SA Versão : 1. Composição do Capital 1

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/ CENTRAIS ELETRICAS BRASILEIRAS SA Versão : 1. Composição do Capital 1 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 5 Demonstração do Resultado 8 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

Teleconferência de Resultados 4T14

Teleconferência de Resultados 4T14 Teleconferência de Resultados DESTAQUES A Receita Operacional Líquida (ROL) atingiu R$ 3.452,2 MM em. Forte crescimento das operações Contact Center na América Latina (ex-brasil), que totalizaram uma receita

Leia mais

1. ANÁLISE DE DESEMPENHO OPERACIONAL DA AUTOBAN. Janeiro a Março/2013

1. ANÁLISE DE DESEMPENHO OPERACIONAL DA AUTOBAN. Janeiro a Março/2013 1. ANÁLISE DE DESEMPENHO OPERACIONAL DA AUTOBAN Janeiro a Março/2013 As informações financeiras e operacionais abaixo são apresentadas de acordo com a Legislação Societária e as comparações são referentes

Leia mais

ULTRAPAR PARTICIPAÇÕES S.A.

ULTRAPAR PARTICIPAÇÕES S.A. MD&A - ANÁLISE DOS RESULTADOS CONSOLIDADOS Primeiro Trimestre 2012 (1) Informações financeiras selecionadas: (R$ milhões) 1º Tri 12 1º Tri 11 4º Tri 11 Variação 1T12 X 1T11 Variação 1T12 X 4T11 Receita

Leia mais

EÓLICA BEBERIBE S.A. Relatório da Administração e Demonstrações Contábeis dos Exercícios findos em 31 de dezembro de 2015 e 2014

EÓLICA BEBERIBE S.A. Relatório da Administração e Demonstrações Contábeis dos Exercícios findos em 31 de dezembro de 2015 e 2014 EÓLICA BEBERIBE S.A. Relatório da Administração e Demonstrações Contábeis dos Exercícios findos em 31 de dezembro de 2015 e 2014 CNPJ Nº 05.032.564/0001 20 NIRE Nº 23 3 0002790 6 Endereço: Fazenda Uberaba,

Leia mais

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 1T16. Viver Anuncia os Resultados do Primeiro Trimestre de Destaques

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 1T16. Viver Anuncia os Resultados do Primeiro Trimestre de Destaques DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 1T16 Teleconferência de Resultados Segunda-feira, 16 de maio de 2016 Português - com tradução simultânea para o inglês 10h00 (horário de Brasília) 09h00 (horário de Nova York)

Leia mais

M a r k e t l e t t e r 4 Q 1 6

M a r k e t l e t t e r 4 Q 1 6 M a r k e t l e t t e r 4 Q 1 6 Informe aos Investidores Anexo 1T17 I. Informações Financeiras das Empresas Controladas II. Análises Financeiras das Empresas Controladas III. Informações Operacionais version

Leia mais

(Os números financeiros estão em Reais e baseados nas demonstrações financeiras consolidadas da Embrapar) 4T04 3T05 4T05

(Os números financeiros estão em Reais e baseados nas demonstrações financeiras consolidadas da Embrapar) 4T04 3T05 4T05 Rio de Janeiro, RJ, Brasil, 09 de fevereiro de 2006. Embratel Participações S.A. (Embratel Participações ou Embrapar ) (NYSE:EMT; BOVESPA: EBTP4, EBTP3) detém 99,0 porcento da Empresa Brasileira de Telecomunicações

Leia mais

Destaques Abertura de Capital, 100% primária e listagem no Novo Mercado, com captação bruta de R$ 477,9 milhões

Destaques Abertura de Capital, 100% primária e listagem no Novo Mercado, com captação bruta de R$ 477,9 milhões Reunião Pública com APIMEC - SP Resultados 2010 e 4T10 06 de Abril de 2011 Destaques 2010 Abertura de Capital, 100% primária e listagem no Novo Mercado, com captação bruta de R$ 477,9 milhões Receita Bruta

Leia mais

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO Senhores acionistas, A CVC Brasil Operadora e Agência de Viagens S.A., ( CVC ou Companhia ) apresenta a seguir seu Relatório da Administração e as informações contábeis intermediárias

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/ ELETROPAULO METROPOLITANA EL.S.PAULO S.A Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/ ELETROPAULO METROPOLITANA EL.S.PAULO S.A Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 6 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/ NEOENERGIA S.A Versão : 2. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/ NEOENERGIA S.A Versão : 2. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 5 Demonstração

Leia mais

TELE NORTE CELULAR PARTICIPAÇÕES S.A. DIVULGA O RESULTADO DO QUARTO TRIMESTRE E DO ANO DE 2007

TELE NORTE CELULAR PARTICIPAÇÕES S.A. DIVULGA O RESULTADO DO QUARTO TRIMESTRE E DO ANO DE 2007 232 220 211 208 213 979 1.037 1.080 1.104 1.204 André Machado Mastrobuono Diretor Presidente, Financeiro e de Relações com Investidores Ricardo Antunes Agostini Diretor Executivo de Finanças Renata Pantoja

Leia mais

Relatório Anual. São Rafael Sociedade de Previdência Privada

Relatório Anual. São Rafael Sociedade de Previdência Privada 2011 Relatório Anual São Rafael Sociedade de Previdência Privada Prezados Participantes: O ano de 2011 foi mais um ano marcado por muitas incertezas nas economias mundiais acarretando uma instabilidade

Leia mais

1T10. Receita operacional líquida cresce 13,9% e EBITDA alcança R$ 238,4 milhões no 1T10. Resultados do 1T10. Principais Destaques

1T10. Receita operacional líquida cresce 13,9% e EBITDA alcança R$ 238,4 milhões no 1T10. Resultados do 1T10. Principais Destaques 1T10 Resultados do 1T10 Cot. da Ação PNB 31/03/10 CLSC6 R$ 36,79/ação Receita operacional líquida cresce 13,9% e EBITDA alcança R$ 238,4 milhões no 1T10 Valorização no 1T10 Ordinárias: 15.527 Pref. Classe

Leia mais

Multiner tem EBITDA positivo no 1T15

Multiner tem EBITDA positivo no 1T15 Multiner tem EBITDA positivo no 1T15 Rio de Janeiro (RJ), 15 de maio de 2015 A Multiner S.A, uma empresa de geração, transmissão e comercialização de energia elétrica e com participação, como sócia ou

Leia mais

RELEASE DE RESULTADOS 3T16

RELEASE DE RESULTADOS 3T16 UHE C. CALDEIRÃO RELEASE DE RESULTADOS 3T16 EBITDA de R$ 626 milhões e Lucro Líquido de R$ 231 milhões TOTAL DE AÇÕES: 606.850.394 AÇÕES EM TESOURARIA: 757.336 FREE FLOAT: 49% VALOR DE MERCADO: R$ 8,7

Leia mais

25 de abril de 2016 LOJAS RENNER S.A. (BM&FBOVESPA: LREN3), maior varejista de moda no Brasil, anuncia seus resultados do primeiro trimestre (1T16).

25 de abril de 2016 LOJAS RENNER S.A. (BM&FBOVESPA: LREN3), maior varejista de moda no Brasil, anuncia seus resultados do primeiro trimestre (1T16). 25 de abril de 2016 LOJAS RENNER S.A. (BM&FBOVESPA: LREN3), maior varejista de moda no Brasil, anuncia seus resultados do primeiro trimestre (1T16). COMENTÁRIOS DA ADMINISTRAÇÃO Informações Consolidadas

Leia mais

Divulgação de Resultados 4T14 e 2014

Divulgação de Resultados 4T14 e 2014 Divulgação de Resultados 4T14 e 2014 As informações financeiras são apresentadas em milhões de Reais, exceto quando indicado o contrário e, a partir de 2011, têm como base os números preliminares preparados

Leia mais

A Geradora Aluguel de Máquinas S.A.

A Geradora Aluguel de Máquinas S.A. Balanço patrimonial em 31 de dezembro Ativo Passivo e patrimônio líquido Circulante Circulante Caixa e equivalentes de caixa (Nota 6) 25.888 67.330 Fornecedores 4.797 8.340 Aplicações financeiras 3.341

Leia mais

Análise das Demonstrações Contábeis Aplicações Práticas

Análise das Demonstrações Contábeis Aplicações Práticas Introdução O capítulo desenvolverá aplicações práticas do processo de análise econômico-financeira com base nas demonstrações de uma empresa de eletroeletrônicos Todos os valores dos demonstrativos estão

Leia mais

FACT SHEET 31/12/2015

FACT SHEET 31/12/2015 FACT SHEET 31/12/2015 19/02/2016 DESTAQUES DE 2015 Resultados Econômico-Financeiros (R$ milhões) (1) 31/12/2015 31/12/2014 Variação (1) Variação % Receita Bruta (2) 9.596,8 6.478,9 3.117,9 48,1% Receita

Leia mais

Energisa Comercializadora de Energia Ltda. Resultados do 1º semestre de 2015

Energisa Comercializadora de Energia Ltda. Resultados do 1º semestre de 2015 Resultados do 1º semestre de 2015 Rio de Janeiro, 14 de agosto de 2015 A Administração da ( Energisa Comercializadora ou Companhia ) apresenta os resultados do segundo trimestre (2T15) e dos primeiros

Leia mais

Receita operacional líquida* da Companhia no 2T14 atinge R$138,7 milhões, alta de 17,3% em comparação ao mesmo período do ano anterior.

Receita operacional líquida* da Companhia no 2T14 atinge R$138,7 milhões, alta de 17,3% em comparação ao mesmo período do ano anterior. Aegea Saneamento e Participações S.A. Companhia Aberta CNPJ nº 08.827.501/0001-58 NIRE: 35.300.435.613 Código CVM 2339-6 Receita operacional líquida* da Companhia no 2T14 atinge R$138,7 milhões, alta de

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/ CENTRAIS ELETRICAS BRASILEIRAS SA Versão : 2. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/ CENTRAIS ELETRICAS BRASILEIRAS SA Versão : 2. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 5 Demonstração do Resultado Abrangente 6 Demonstração

Leia mais

SOMOS Educação ER 1T17

SOMOS Educação ER 1T17 SOMOS Educação ER 1T17 1 São Paulo, 15 de maio de 2017 A SOMOS Educação S.A. (BM&FBOVESPA: SEDU3) divulga seus resultados do 1º trimestre de 2017 ( 1T17 ). Os comentários aqui incluídos referem-se aos

Leia mais

FACT SHEET 3º Trimestre

FACT SHEET 3º Trimestre FACT SHEET 3º Trimestre - 2015 27/10/2015 DESTAQUES 3º TRIMESTRE DE 2015 Resultados Econômico-Financeiros (R$ milhões) (1) 30/09/2015 30/09/2014 Variação (1) Variação % Receita Bruta 6.928,5 4.149,2 2.779,3

Leia mais

Demonstrações Contábeis

Demonstrações Contábeis Demonstrações Contábeis 1º Trimestre 2016 DFS/DEGC/DIRE/DIAN ABRIL/2016 RELATÓRIO DE INFORMAÇÕES GERENCIAS DATAPREV COMPARATIVO 1T2015 X 1T2016 Responsáveis pela elaboração da apresentação: Jorge Sebastião

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/ ENERGISA SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2. Balanço Patrimonial Ativo 3

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/ ENERGISA SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2. Balanço Patrimonial Ativo 3 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 5 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

EÓLICA PEDRA DO SAL S.A.

EÓLICA PEDRA DO SAL S.A. EÓLICA PEDRA DO SAL S.A. Relatório da Administração e Demonstrações Contábeis dos exercícios findos em 31 de dezembro de 2015 e 2014 CNPJ Nº 08.448.356/0001-02 NIRE 22 3 0000820-0 Endereço: Parque Eólico

Leia mais

ESTÁCIO PARTICIPAÇÕES S.A. 3ª Emissão de Debêntures. Série Única. Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício de 2015 Data Base 31/12/2015

ESTÁCIO PARTICIPAÇÕES S.A. 3ª Emissão de Debêntures. Série Única. Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício de 2015 Data Base 31/12/2015 ESTÁCIO PARTICIPAÇÕES S.A. 3ª Emissão de Debêntures Série Única Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício de 2015 Data Base 31/12/2015 PARTICIPANTES EMISSORA COORDENADOR(ES) ESCRITURADOR LIQUIDANTE

Leia mais

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO Senhores acionistas, A CVC Brasil Operadora e Agência de Viagens S.A., ( CVC ou Companhia ) apresenta, a seguir, seu Relatório da Administração e as demonstrações financeiras

Leia mais

Centrais Elétricas de Santa Catarina S.A. BTG Pactual Brazil Utilities Day. 17 de outubro de 2012 São Paulo - SP

Centrais Elétricas de Santa Catarina S.A. BTG Pactual Brazil Utilities Day. 17 de outubro de 2012 São Paulo - SP 1 Centrais Elétricas de Santa Catarina S.A. BTG Pactual Brazil Utilities Day 17 de outubro de 2012 São Paulo - SP Disclaimer 2 As informações contidas nesta apresentação poderão incluir declarações que

Leia mais

1T16 RELEASE TRIMESTRAL. Destaques. Grandes Números Copobras. Resultados. Grupo Copobras

1T16 RELEASE TRIMESTRAL. Destaques. Grandes Números Copobras. Resultados. Grupo Copobras Grupo Copobras São Ludgero, 26 de abril de 2016 O Grupo Copobras, apresenta seus resultados não auditados do primeiro trimestre de 2016. O Grupo Copobras compreende as empresas abaixo: - Copobras S/A Indústria

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/ ELETROPAULO METROPOLITANA EL.S.PAULO S.A Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/ ELETROPAULO METROPOLITANA EL.S.PAULO S.A Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 6 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 28 DE FEVEREIRO DE 2011 (Em R$ Mil)

CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 28 DE FEVEREIRO DE 2011 (Em R$ Mil) CNPJ 47.902.648/0001-17 CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 28 DE FEVEREIRO DE 2011 ATIVO PASSIVO ATIVO CIRCULANTE PASSIVO CIRCULANTE Caixa e Bancos 46 Fornecedores 41.785 Aplicações Financeiras 5.541 Provisão

Leia mais

Ecovias dos Imigrantes anuncia resultados do 1T16 Lucro líquido cresceu 16,9% no 1T16

Ecovias dos Imigrantes anuncia resultados do 1T16 Lucro líquido cresceu 16,9% no 1T16 Ecovias dos Imigrantes anuncia resultados do 1T16 Lucro líquido cresceu 16,9% no 1T16 São Bernardo do Campo, 12 de maio de 2016 A Concessionária Ecovias dos Imigrantes S.A. anuncia seus resultados referentes

Leia mais

Diário Oficial. Índice do diário Outros. Prefeitura Municipal de Ribeira do Amparo. Outros - BALANÇO ANUAL Páginas:

Diário Oficial. Índice do diário Outros. Prefeitura Municipal de Ribeira do Amparo. Outros - BALANÇO ANUAL Páginas: Páginas: 48 Índice do diário Outros Outros - BALANÇO ANUAL 2015 Página 1 Outros Outros BALANÇO ANUAL 2015 - BA (Poder Executivo) DCA-Anexo I-AB Balanço Patrimonial - Ativo e Passivo Padrao Balanço Patrimonial

Leia mais

2T15 RELEASE TRIMESTRAL. Destaques. Grandes Números Copobras. Resultados. Grupo Copobras

2T15 RELEASE TRIMESTRAL. Destaques. Grandes Números Copobras. Resultados. Grupo Copobras Grupo Copobras São Ludgero, 15 de julho de 2015 O Grupo Copobras, apresenta seus resultados não auditados do segundo trimestre de 2015. O Grupo Copobras compreende as empresas abaixo: - Copobras S/A Indústria

Leia mais

TELE CELULAR SUL PARTICIPAÇÕES S.A. DIVULGA OS RESULTADOS DO PRIMEIRO TRIMESTRE DE 1999.

TELE CELULAR SUL PARTICIPAÇÕES S.A. DIVULGA OS RESULTADOS DO PRIMEIRO TRIMESTRE DE 1999. Contatos: Walmir Urbano Kesseli Joana Dark Fonseca Serafim Telefone: (041)305-5447 Fax: (041)305-3074 E-mail: joana.serafim@telecelularsul.com.br Homepage: www.telecelularsul.com.br TELE CELULAR SUL PARTICIPAÇÕES

Leia mais

1. Eventos do Período

1. Eventos do Período 1. Eventos do Período EDP Energias do Brasil promoveu ação para recebimento dos créditos do programa de subvenção Em 09 de janeiro de 2015, foi parcialmente deferido o pedido de liminar visando o recebimento

Leia mais

Contas Patrimoniais (Ativo, Passivo, PL) = , , , ,00

Contas Patrimoniais (Ativo, Passivo, PL) = , , , ,00 p. 86 Teoria Patrimonialista: Contas Patrimoniais (Ativo, Passivo, PL) = 13.400,00 + 2.400,00 + 10.500,00 + 5.300,00 = = 31.600,00 Gabarito: B Teoria Patrimonialista: Contas Patrimoniais (Ativo, Passivo,

Leia mais

TOTAL DO ATIVO TOTAL DO PASSIVO

TOTAL DO ATIVO TOTAL DO PASSIVO CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE MAIO DE 2016 CNPJ 47.902.648/0001-17 ATIVO PASSIVO ATIVO CIRCULANTE PASSIVO CIRCULANTE Caixa e Equivalentes de Caixa 7.061 Fornecedores 33.947 Contas a Receber 41.832

Leia mais

2

2 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 Controladora Consolidado ATIVO Jun 2009 Set 2009 Jun 2009 Set 2009 Circulante Disponibilidades 23,0 37,4 56,1 92,1 Contas a receber de clientes 62,8 72,8 114,2 125,9 Estoques

Leia mais

PRINCIPAIS DESTAQUES

PRINCIPAIS DESTAQUES RESULTADOS DO 1T16 Divulgação Imediata A MRS atinge marcas históricas no 1T16, com recordes de transporte tanto no Heavy Haul (minério de ferro, carvão e coque) quanto na Carga Geral (demais produtos transportados).

Leia mais

Souza Barros Fique por dentro. Apresentação dos Resultados 1T13 Nutriplant. Ricardo Pansa Presidente e DRI. Maio de 2013

Souza Barros Fique por dentro. Apresentação dos Resultados 1T13 Nutriplant. Ricardo Pansa Presidente e DRI. Maio de 2013 Souza Barros Fique por dentro Apresentação dos Resultados 1T13 Nutriplant Ricardo Pansa Presidente e DRI Maio de 2013 Nutriplant: opção de investimento em insumos diferenciados para o agronegócio brasileiro.

Leia mais

Confab Anuncia Resultados para o Segundo Trimestre de 2006

Confab Anuncia Resultados para o Segundo Trimestre de 2006 Confab Anuncia Resultados para o Segundo Trimestre de 2006 São Paulo, 03 de agosto de 2006. Confab Industrial S.A. (BOVESPA:CNFB4), uma empresa Tenaris, anunciou hoje os resultados correspondentes aos

Leia mais

Demonstrações Contábeis Obrigatórias

Demonstrações Contábeis Obrigatórias ESTRUTURA DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS NO BRASIL Demonstrações Contábeis Obrigatórias Balanço Patrimonial (BP) Demonstração do Resultado do Exercício (DRE) Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido

Leia mais

DFC DEMONSTRAÇÃO DE FLUXO DE CAIXA

DFC DEMONSTRAÇÃO DE FLUXO DE CAIXA DFC DEMONSTRAÇÃO DE FLUXO DE CAIXA Base Legal CPC 03 e Seção 07 da NBC TG 1.000 O presente auto estudo embasará os conceitos e procedimentos técnicos contemplados no CPC 03 (IFRS Integral) e na Seção 07

Leia mais

INSTITUTO ETHOS DE EMPRESAS E RESPONSABILIDADE SOCIAL DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS. 31 de dezembro de 2003 e Índice

INSTITUTO ETHOS DE EMPRESAS E RESPONSABILIDADE SOCIAL DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS. 31 de dezembro de 2003 e Índice INSTITUTO ETHOS DE EMPRESAS E RESPONSABILIDADE SOCIAL DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS Índice Parecer dos Auditores Independentes...1 Demonstrações Financeiras Auditadas Balanços Patrimoniais...2 Demonstrações

Leia mais

COMPANHIA ENERGÉTICA DE PERNAMBUCO - CELPE. 4ª Emissão Pública de Debêntures

COMPANHIA ENERGÉTICA DE PERNAMBUCO - CELPE. 4ª Emissão Pública de Debêntures COMPANHIA ENERGÉTICA DE PERNAMBUCO - CELPE 4ª Emissão Pública de Debêntures Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício de 2014 Companhia Energética de Pernambuco - CELPE 4ª Emissão Pública de Debêntures

Leia mais