In DOURO WINE EXPORT BUSINESS

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "In DOURO WINE EXPORT BUSINESS"

Transcrição

1

2 In DOURO WINE EXPORT BUSINESS POTENCIAR OS NEGÓCIOS E A EXPORTAÇÃO O In Douro Wine Export Business, realiza-se desde 2006 (anteriormente com a designação Festa do Vinho) e tem como objetivo principal proporcionar encontros de negócios entre produtores de vinho Douro Doc e Porto e importadores de diversos países. No seguimento do que já aconteceu no ano passado é reforçada a componente profissional do evento, acentuando a sua vertente de encontro de negócios para a exportação, com o apoio da AICEP na seleção dos importadores. Desde o início deste evento, estiveram já presentes 240 importadores de 24 países provenientes de 3 continentes. A exemplo do ano passado o evento decorrerá em Vila Real; num primeiro momento e sendo um evento profissional, haverá um speed meeting (encontro rápido, com tempo definido, sem provas) em que todos os produtores podem apresentar a sua empresa a todos os importadores, a que se seguirão então os habituais encontros e provas de vinhos. Neste Folheto: Principais características do evento; Importadores presentes em 2012, 2013 e 2014; Resultados dos inquéritos aos expositores em 2014; Inscrição e Espaços para exposição e prova 2015.

3 PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS > Evento profissional com a presença de cerca de 25 importadores; > Foram convidados importadores dos seguintes países: ÁSIA: China, Japão, Macau e Hong-Kong, Singapura. AMÉRICA: Brasil, Canadá e Estados Unidos. EUROPA: Alemanha, Bélgica, Dinamarca, Espanha, Finlândia, França, Irlanda, Luxemburgo, Noruega, Países Baixos, Polónia, Rep.Checa, Reino Unido, Rússia, Suécia, Suíça; > Speed Meeting - encontro rápido e individual entre produtores e todos os importadores, para breve apresentação da empresa, sem copos e provas; > Organização de refeições com importadores (Sujeito a inscrição prévia); > Importadores acompanhados pela organização, desde que chegam ao aeroporto, até ao seu regresso; > Passaporte para registar visitas aos expositores; > Logística simplificada: mesas e apresentação idêntica para todos os expositores; > Copos, lavagem de copos e gelo, disponibilizados pela organização; > Evento de curta duração, 2,5 dias de quinta a sábado; > Em todas as refeições, são consumidos exclusivamente, vinhos dos expositores; > Vários expositores confirmam negócios efetivos para vários mercados.

4 IMPORTADORES EDIÇÃO 2012, 2013 e 2014 Importadores presentes em 2012 Foto de grupo com importadores 2013 Importadores presentes em 2014

5 RESUMO INQUÉRITOS AOS EXPOSITORES 2014 Resumo dos resultados dos inquéritos apurados, junto dos expositores, na edição 2014: CONTACTOS COM IMPORTADORES? In Douro Wine Export Business 2014 > 74% dos expositores consideraram os contactos com os importadores como positivos, 12% como muito positivos e 14% como fracos; Fracos 14% Mto Positivos 12% > 84% dos expositores consideraram positiva a participação; 13% muito positiva e apenas 3% consideraram fraca. Positivos 74% COMO CONSIDERA A SUA PARTICIPAÇÃO? In Douro Wine Export Business 2014 > Dos expositores que participaram na edição de 2013, 87% considerou a edição de 2014, Melhor; 7% Igual e apenas 6% pior. Fraca 3% Positiva 84% Mto Positiva 13% EDIÇÃO 2014 COMPARADA COM 2013? In Douro Wine Export Business 2014 Melhor 87% Pior 6% Igual 7% > Relativamente à organização do evento, dos expositores 26% considerou como Muito Boa, 58% como Boa, 17% como Regular e 1% como deficiente.

6 A INSCRIÇÃO INCLUI: 1. Mesa, expositor com identificação da empresa, 4 cadeiras, copos, lavagem de copos e gelo. Stands idênticos para todos os expositores, exceto foto de decoração e designação; 2. Contacto com cerca de 25 importadores de diversos países, que se deslocam em exclusivo para este evento, para apreciar os vinhos dos produtores presentes e possibilidade de fazer negócios concretos; 3. Prova dos vinhos dos expositores em todas as refeições dos importadores; 4. Presença no catálogo do evento, apenas para inscrições até 15 de março; 5. Possibilidade de participação nas refeições com os importadores; 6. Boletim de Inscrição, Regulamento Geral de Feiras e Aditamento ao Regulamento disponíveis, com toda a informação para inscrição; 7. Acesso a listagem de importadores 48 horas antes do evento.

7 PROGRAMA de abril quinta-feira - Abertura do In Douro Wine Export Business 17H00 - In Douro Wine Export Business Speed Meeting 21h00 - Jantar na Quinta do Paço Hotel com importadores (Inscrição prévia) 17 de abril sexta-feira 10H00 - Abertura In Douro Wine Export Business 13H00 - Almoço na Quinta do Paço Hotel com Importadores (Inscrição prévia) 14H30 - Regresso ao In Douro Wine Export Business 20H30 - Jantar com os importadores na Quinta do Paço Hotel (Inscrição prévia) 18 de abril - sábado 09H00 - Abertura do In Douro Wine Export Business 13H00 - Almoço na Quinta do Paço Hotel com importadores (Inscrição prévia) - Encerramento do In Douro Wine Export Business

8 IMAGENS EVENTO 2014 Espaços para exposição e prova idênticos a 2014, de que apresentamos duas imagens: Pode ver mais fotos da edição 2014 do In Douro Wine Export Business, Aqui! NERVIR Associação Empresarial Alameda de Grasse Apartado Vila Real Telf.: Fax:

encontro de negócios para a exportação

encontro de negócios para a exportação A Festa do Vinho e Produtos Regionais realiza-se desde 2006 e tem como objetivo principal proporcionar encontros de negócios entre produtores de vinho Douro Doc e Porto e importadores de diversos países.

Leia mais

10-13 NOV 2017 CENTRO DE CONGRESSOS DE LISBOA, JUNQUEIRA

10-13 NOV 2017 CENTRO DE CONGRESSOS DE LISBOA, JUNQUEIRA 10-13 NOV 2017 CENTRO DE CONGRESSOS DE LISBOA, JUNQUEIRA UM EVENTO REVISTA DE VINHOS 10-13 NOV 2017 CENTRO DE CONGRESSOS DE LISBOA (JUNQUEIRA) Caro(a) Produtor(a), 4 DIAS INTENSOS DEDICADOS AO MUNDO DO

Leia mais

PORTUGAL: COMÉRCIO INTERNACIONAL DE CONSERVAS DE FRUTOS E DE PRODUTOS HORTÍCOLAS

PORTUGAL: COMÉRCIO INTERNACIONAL DE CONSERVAS DE FRUTOS E DE PRODUTOS HORTÍCOLAS Balança Comercial de Conservas de Frutos e de Produtos Hortícolas (NC 20) (Milhares de Euros) Saídas 171.860 219.416 253.244 316.567 294.753 15,3-6,9 Entradas 186.911 215.700 237.052 246.592 256.774 8,4

Leia mais

O papel da AICEP nas Feiras Internacionais. 20 de fevereiro de 2013

O papel da AICEP nas Feiras Internacionais. 20 de fevereiro de 2013 O papel da AICEP nas Feiras Internacionais 20 de fevereiro de 2013 Tópicos da apresentação 1. Feiras Internacionais no contexto da globalização 2. Papel da AICEP nas feiras internacionais 2.1 Organização

Leia mais

REFORMA DA PREVIDÊNCIA: POR QUE FAZER? EFEITOS DA DEMOGRAFIA EXIGEM AJUSTE DE REGRAS

REFORMA DA PREVIDÊNCIA: POR QUE FAZER? EFEITOS DA DEMOGRAFIA EXIGEM AJUSTE DE REGRAS REFORMA DA PREVIDÊNCIA: POR QUE FAZER? EFEITOS DA DEMOGRAFIA EXIGEM AJUSTE DE REGRAS 29 de março 217 198 9+ 8 8 7 7 6 6 4 4 3 3 2 2 2.. 1.. 1.... 1.. 1.. 2.. + 6 anos Fonte: IBGE (Projeção da População,

Leia mais

lvesde s ousa Passado, Presente e Futuro Douro & Porto

lvesde s ousa Passado, Presente e Futuro Douro & Porto Seminário Inovação na Agricultura, Agro-indústria e Floresta Teatro de Vila Real, 16 de Maio de 2014 lvesde s ousa Douro & Porto Passado, Presente e Futuro lvesde s ousa a lvesde s ousa a família Gaivosa

Leia mais

Quota 17,5% volume Quota 17,4% valor Preço médio 3,93 (Alentejo 3,81 )

Quota 17,5% volume Quota 17,4% valor Preço médio 3,93 (Alentejo 3,81 ) H E L L O VENDAS Quota 17,5% volume Quota 17,4% valor Preço médio 3,93 (Alentejo 3,81 ) 2015 + 54 M +7% + 23 M. Litros 3% + 100 mercados 1º EUA +13 M 30% 2º Alemanha +9M 3º França 4º Canadá 5º Brasil 57%

Leia mais

AGENDA CARACTERIZAÇÃO DA FILEIRA VINHO E AZEITE AVALIAÇÃO DO POTENCIAL DE INTERNACIONALIZAÇÃO DAS EMPRESAS ADERENTES DEBATE DE IDEIAS CONCLUSÕES

AGENDA CARACTERIZAÇÃO DA FILEIRA VINHO E AZEITE AVALIAÇÃO DO POTENCIAL DE INTERNACIONALIZAÇÃO DAS EMPRESAS ADERENTES DEBATE DE IDEIAS CONCLUSÕES AGENDA CARACTERIZAÇÃO DA AVALIAÇÃO DO POTENCIAL DE INTERNACIONALIZAÇÃO DAS EMPRESAS ADERENTES DEBATE DE IDEIAS CONCLUSÕES ENQUADRAMENTO ECONÓMICO Portugal Norte Terras de Trás-os- Montes Douro Alto Tâmega

Leia mais

DOSSIER FESTA DO VINHO E PRODUTOS REGIONAIS 2006-2011

DOSSIER FESTA DO VINHO E PRODUTOS REGIONAIS 2006-2011 FESTA DO VINHO PRODUTOS REGIONAIS & TURISMO DOSSIER FESTA DO VINHO E PRODUTOS REGIONAIS 2006-2011 Índice Parcerias 3 Breve Caracterização 4 Edição 2011 5 Edição 2010 7 Edição 2009 9 Edição 2008 10 Edição

Leia mais

AMCHAM BRASIL SÃO PAULO OBJETIVOS E METAS DO GOVERNO TEMER PARA O COMÉRCIO EXTERIOR

AMCHAM BRASIL SÃO PAULO OBJETIVOS E METAS DO GOVERNO TEMER PARA O COMÉRCIO EXTERIOR AMCHAM BRASIL SÃO PAULO PALESTRA OBJETIVOS E METAS DO GOVERNO TEMER PARA O COMÉRCIO EXTERIOR JOSÉ AUGUSTO DE CASTRO São Paulo, 30 de agosto de 2016 2 EXPORTAÇÕES POR FATOR AGREGADO, EM TONELADAS Em milhões

Leia mais

ANEXO B. DADOS MUNDIAIS DE ENERGIA

ANEXO B. DADOS MUNDIAIS DE ENERGIA ANEXO B. DADOS MUNDIAIS DE ENERGIA 1. OFERTA MUNDIAL DE ENERGIA GRÁFICO B.1: OFERTA MUNDIAL DE ENERGIA POR FONTE GRÁFICO B.2: OFERTA MUNDIAL DE ENERGIA POR REGIÃO (*) (*) Excluindo bunkers marítimos internacionais

Leia mais

Relatório sobre solicitações de informação feitas pelo governo

Relatório sobre solicitações de informação feitas pelo governo Relatório sobre de informação feitas pelo governo º de julho a de dezembro de A Apple leva o nosso compromisso de proteger seus dados muito a sério e se esforça para fornecer os produtos hardware, software

Leia mais

META DA TAXA SELIC 14,5% 13,75% 14,25% 13,75% 13,5% 13,25% 12,75% 13,00% 12,75% 12,50% 12,00% 12,25% 11,75% 12,5% 11,25% 11,00% 10,50% 11,25% 11,25%

META DA TAXA SELIC 14,5% 13,75% 14,25% 13,75% 13,5% 13,25% 12,75% 13,00% 12,75% 12,50% 12,00% 12,25% 11,75% 12,5% 11,25% 11,00% 10,50% 11,25% 11,25% mar-08 jul-08 nov-08 mar-09 jul-09 nov-09 mar-10 jul-10 nov-10 mar-11 jul-11 nov-11 mar-12 jul-12 nov-12 mar-13 jul-13 nov-13 mar-14 jul-14 nov-14 mar-15 jul-15 nov-15 META DA TAXA SELIC Cenário básico

Leia mais

TABELA DE FRETES MÉDIO PRATICADOS PARA ANGOLA REFERENTE AO MÊS DE JANEIRO Moeda: USD

TABELA DE FRETES MÉDIO PRATICADOS PARA ANGOLA REFERENTE AO MÊS DE JANEIRO Moeda: USD REPÚBLICA DE ANGOLA MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES BOLSA NACIONAL DE FRETE Sede: Palácio de Vidro, 5º andar; CX Postal 2223; Telefone +(244) 222-311339/40/41; Fax 222-310555- Luanda, Angola. TABELA DE FRETES

Leia mais

JUROS E RISCO BRASIL

JUROS E RISCO BRASIL JUROS E RISCO BRASIL META DA TAXA SELIC FONTE: BANCO CENTRAL 13.75% 12.75% 11.25% 10.25% 8.75% 9.50% 10.25% 10.75% 11.25% 12.50% 11.00% 10.50% 9.75% 9.00% 8.50% 8.00% 7.25% 8.50% 9.00% 10.00% 10.50% 11.00%

Leia mais

EXPORTAÇÃO BRASILEIRA DO CAPÍTULO 71 DA NCM. Por Principais Países de Destino. Janeiro - Dezembro. Bijuterias

EXPORTAÇÃO BRASILEIRA DO CAPÍTULO 71 DA NCM. Por Principais Países de Destino. Janeiro - Dezembro. Bijuterias Bijuterias Principais Países 2010 2011 2012 2013 2014 US$ mil 2014/ 2013 Estados Unidos 5.667 3.828 2.668 3.491 5.006 43 Colômbia 407 800 748 1.112 993-11 França 1.085 931 910 998 969-3 Argentina 2.112

Leia mais

Anuário. do Turismo 2008

Anuário. do Turismo 2008 Anuário das Estatísticas do Turismo 2008 Anuário das Estatísticas do Turismo 2008 www.turismodeportugal.pt ÍndIce CAPÍTULO I Séries Internacionais e Nacionais 2000 a 2008 5 Fluxos Turísticos Internacionais

Leia mais

JUROS E RISCO BRASIL

JUROS E RISCO BRASIL JUROS E RISCO BRASIL META DA TAXA SELIC FONTE: BANCO CENTRAL 11.75% 13.00% 13.75% 12.75% 11.25% 10.25% 8.75% 9.50% 10.25% 10.75% 11.25% 12.50% 11.00% 10.50% 9.75% 9.00% 8.50% 8.00% 7.25% 8.00% 8.50% 9.00%

Leia mais

Madeira: Soluções Globais para Investimentos de Sucesso

Madeira: Soluções Globais para Investimentos de Sucesso Madeira: Soluções Globais para Investimentos de Sucesso Tratados de Dupla Tributação Documento disponível em: www.ibc-madeira.com Convenções Celebradas por Portugal para Evitar a Dupla Tributação Europa

Leia mais

EXPORTAÇÃO DE VINHO EM 2012

EXPORTAÇÃO DE VINHO EM 2012 EXPORTAÇÃO DE VINHO EM 2012 EVOLUÇÃO NO ANO PRODUTOS VOLUME 2011 (Jan-Set) 2012 (Jan-Set) VARIAÇÃO VALOR PREÇO MÉDIO VOLUME VALOR PREÇO MÉDIO VOLUME VALOR PREÇO MÉDIO (hl) (1 000 EUR) (EUR/Lt.) (hl) (1

Leia mais

Tabela prática das convenções para evitar a dupla tributação celebradas por Portugal. Troca dos instrumentos de ratificação / entrada em vigor

Tabela prática das convenções para evitar a dupla tributação celebradas por Portugal. Troca dos instrumentos de ratificação / entrada em vigor Países (ordem alfabética) Diploma legal Troca dos instrumentos de ratificação / entrada em vigor Redução de taxas Dividendos Juros Royalties Art. º Taxa Art. º Taxa Art. º Taxa ÁFRICA DO SUL n.º 53/08

Leia mais

META DA TAXA SELIC 14,5% 13,75% 14,25% 13,75% 13,5% 13,25% 12,75% 13,00% 12,75% 12,50% 12,00% 12,25% 11,75% 12,5% 11,25% 11,00% 10,50% 11,25% 11,5%

META DA TAXA SELIC 14,5% 13,75% 14,25% 13,75% 13,5% 13,25% 12,75% 13,00% 12,75% 12,50% 12,00% 12,25% 11,75% 12,5% 11,25% 11,00% 10,50% 11,25% 11,5% abr-08 ago-08 dez-08 abr-09 ago-09 dez-09 abr-10 ago-10 dez-10 abr-11 ago-11 dez-11 abr-12 ago-12 dez-12 abr-13 ago-13 dez-13 abr-14 ago-14 dez-14 abr-15 ago-15 dez-15 META DA TAXA SELIC Cenário básico

Leia mais

Prefixos dos destinos internacionais incluídos nos pacotes MEO

Prefixos dos destinos internacionais incluídos nos pacotes MEO País Tipo Destino ALASCA e Móvel ALEMANHA ANDORRA AUSTRÁLIA ÁUSTRIA BÉLGICA CANADA e Móvel CHILE CHINA e Móvel COREIA DO SUL CROÁCIA DINAMARCA ESLOVÉNIA ESPANHA EUA e Móvel FEDERAÇÃO RUSSA FINLÂNDIA FRANÇA

Leia mais

META DA TAXA SELIC 14,5% 14,25% 13,75% 13,75% 13,5% 13,00% 13,25% 12,75% 12,25% 11,75% 12,75% 12,25% 12,75% 12,50% 12,5% 12,00%

META DA TAXA SELIC 14,5% 14,25% 13,75% 13,75% 13,5% 13,00% 13,25% 12,75% 12,25% 11,75% 12,75% 12,25% 12,75% 12,50% 12,5% 12,00% abr-08 ago-08 dez-08 abr-09 ago-09 dez-09 abr-10 ago-10 dez-10 abr-11 ago-11 dez-11 abr-12 ago-12 dez-12 abr-13 ago-13 dez-13 abr-14 ago-14 dez-14 abr-15 ago-15 dez-15 abr-16 ago-16 dez-16 META DA TAXA

Leia mais

Carta IEDI nº 809 Indústria Mundial: O Brasil na contramão dos emergentes

Carta IEDI nº 809 Indústria Mundial: O Brasil na contramão dos emergentes Carta IEDI nº 809 Indústria Mundial: O Brasil na contramão dos emergentes ANEXO ESTATÍSTICO Crescimento anual do VTI e VTI per capita, 2005-2015, (em %, em U$ constante 2010). VTI total VTI per capita

Leia mais

Produção e Comércio Mundial de Vinhos. Loiva Maria Ribeiro de Mello¹

Produção e Comércio Mundial de Vinhos. Loiva Maria Ribeiro de Mello¹ Produção e Comércio Mundial de Vinhos Loiva Maria Ribeiro de Mello¹ Produção Mundial A produção mundial de vinhos em 22 foi de 26,8 bilhões de litros. Como pode ser observado pela Figura 1, esta produção

Leia mais

4. Líderes em Sustentabilidade 2017

4. Líderes em Sustentabilidade 2017 . Líderes em Sustentabilidade 207 The Sustainability Yearbook 207 RobecoSAM 33 Anualmente, mais de 3.00 das maiores empresas do mundo são convidadas a participar da Avaliação de Sustentabilidade Corporativa

Leia mais

Preçário NOVACAMBIOS - INSTITUIÇÃO DE PAGAMENTO, SA

Preçário NOVACAMBIOS - INSTITUIÇÃO DE PAGAMENTO, SA Preçário NOVACAMBIOS - INSTITUIÇÃO DE PAGAMENTO, SA INSTI Sociedade financeira com sede em território nacional, de acordo com o previsto no Regime Geral das Instituições de Crédito e Sociedades Financeiras

Leia mais

icloud - Apple oferece 2TB por 19,99 /mês

icloud - Apple oferece 2TB por 19,99 /mês icloud - Apple oferece 2TB por 19,99 /mês Date : 31 de Agosto de 2016 Como é normal na empresa de Cupertino, com o lançamento do seu principal produto, o iphone, há sempre actualização das características

Leia mais

Comércio Internacional Português de Vinhos (2009 a 2013 e jan-nov )

Comércio Internacional Português de Vinhos (2009 a 2013 e jan-nov ) Em Análise Walter Anatole Marques 1 Comércio Internacional Português de Vinhos (2009 a 2013 e jan-nov 2013-2014) 1 Nota Introdutória Ao longo dos últimos cinco anos e onze primeiros meses de 2014 as exportações

Leia mais

REDUÇÃO DE TAXAS PAÍSES DIPLOMA LEGAL TROCA DOS

REDUÇÃO DE TAXAS PAÍSES DIPLOMA LEGAL TROCA DOS ÁFRICA DO SUL n.º 53/08 22 Setembro n.º 222/2008 publicado em 20-11-2008 EM VIGOR DESDE 22-10-2008 ALEMANHA ANDORRA Lei 12/82 03 Junho n.º 20/2017 14 fevereiro publicado em 14-10-1982 EM VIGOR DESDE 08-10-1982

Leia mais

Campanha Net Voz Fixa. Vodafone Negócios

Campanha Net Voz Fixa. Vodafone Negócios Campanha Net Voz Fixa Vodafone Negócios Julho Campanha Net Voz Fixa Meios de Acesso Net Voz Fixa * Adesão Serviço Fixo Adesão conjunta com Serviços Móveis FTTH FTTH ADSL ULL ADSL ULL 3G/4G 3G/4G WS/ORLA

Leia mais

Ação Cultural Externa Relatório Anual 2014 Indicadores. 2. Número de iniciativas apoiadas por áreas geográficas

Ação Cultural Externa Relatório Anual 2014 Indicadores. 2. Número de iniciativas apoiadas por áreas geográficas Ação Cultural Externa Relatório Anual 2014 Indicadores 1. Iniciativas apoiadas pelo Camões, IP a) número (total): 1071 2. Número de iniciativas apoiadas por áreas geográficas Áreas Geográficas Nº Iniciativas

Leia mais

Náutica. Desenvolvimento Económico e Cultura Marítima. Lisboa, 8 de Fevereiro de 2012

Náutica. Desenvolvimento Económico e Cultura Marítima. Lisboa, 8 de Fevereiro de 2012 Náutica Desenvolvimento Económico e Cultura Marítima Lisboa, 8 de Fevereiro de 2012 Aicep Portugal Global é uma agência pública de natureza empresarial, cuja missão é: Atrair investimento estrangeiro para

Leia mais

PROFISSIONAL DE COMPRAS E OPORTUNIDADES. HAYS Recuiting experts worldwide

PROFISSIONAL DE COMPRAS E OPORTUNIDADES. HAYS Recuiting experts worldwide PROFISSIONAL DE COMPRAS PERFIL, MERCADO ATUAL E OPORTUNIDADES HAYS Recuiting experts worldwide Yun Young Cha February 2011 1 AGENDA Quem somos O que fazemos Perfil do profissional de compras e as oportunidades

Leia mais

COMPORTAMENTO DO RISCO BRASILEIRO

COMPORTAMENTO DO RISCO BRASILEIRO COMPORTAMENTO DO RISCO BRASILEIRO 11/09/12 11/10/12 11/11/12 11/12/12 11/01/13 11/02/13 11/03/13 11/04/13 11/05/13 11/06/13 11/07/13 11/08/13 11/09/13 11/10/13 11/11/13 11/12/13 11/01/14 11/02/14 11/03/14

Leia mais

mensário estatístico - exportação Janeiro 2011 CAFÉ EM GRÃOS

mensário estatístico - exportação Janeiro 2011 CAFÉ EM GRÃOS mensário estatístico - CAFÉ EM GRÃOS CONDIÇÕES Este relatório foi preparado pela Linus Galena Consultoria Econômica exclusivamente para uso de seus clientes e não poderá ser circulado, reproduzido, distribuído

Leia mais

Estatística e Probabilidades

Estatística e Probabilidades Estatística e Probabilidades Nesse resumo vamos mostrar como a análise crítica de séries estatísticas podem contribuir para uma compreensão mais precisa da realidade. Todos os dias ouvimos falar sobre

Leia mais

BASES TEÓRICAS DE PLANEJAMENTO

BASES TEÓRICAS DE PLANEJAMENTO BASES TEÓRICAS DE PLANEJAMENTO SUMÁRIO 1 - INTRODUÇÃO 2 - DECISÃO 3 - SISTEMAS 4 - PROSPECTIVA / CENÁRIOS 5 PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 6 - INDICADORES 7 - CONCLUSÃO A QUALIDADE DA DECISÃO O PROCESSO DECISÓRIO

Leia mais

Estatísticas básicas de turismo. Brasil. Brasília, novembro de 2007.

Estatísticas básicas de turismo. Brasil. Brasília, novembro de 2007. Brasil Brasília, novembro de 2007. Índice Páginas I Turismo no mundo 1. Fluxo receptivo internacional 1.1 - Chegadas de turistas no Mundo por Regiões e Sub-regiões - 2002/2006 03 1.2 - Chegada de turistas:

Leia mais

Conselho Geral CVR Tejo. Relatório de Actividades 2013 Departamento Promoção

Conselho Geral CVR Tejo. Relatório de Actividades 2013 Departamento Promoção Conselho Geral CVR Tejo Relatório de Actividades 2013 Departamento Promoção Santarém, 22 de Abril 2014 Principais linhas estratégicas da promoção para 2013 Desenvolver acções promocionais que conduzam

Leia mais

MB ASSOCIADOS. A agenda econômica internacional do Brasil. CINDES Rio de Janeiro 10 de junho de 2011

MB ASSOCIADOS. A agenda econômica internacional do Brasil. CINDES Rio de Janeiro 10 de junho de 2011 MB ASSOCIADOS A agenda econômica internacional do Brasil CINDES Rio de Janeiro 10 de junho de 2011 1 Cenário base 2011 2014 Crescimento mundial deverá ser da ordem de 4,0% a.a. Os países do G7 devem crescer

Leia mais

Dados Estatísticos sobre as Comunidades Portuguesas

Dados Estatísticos sobre as Comunidades Portuguesas Dados Estatísticos sobre as Comunidades Portuguesas População portuguesa e de origem portuguesa residente no estrangeiro (estimativa do Ministério dos Negócios Estrangeiros, Direcção Geral dos Assuntos

Leia mais

"DANDO AS BOAS VINDAS AO PAPA: O TURISMO E OS GRANDES EVENTOS RELIGIOSOS

DANDO AS BOAS VINDAS AO PAPA: O TURISMO E OS GRANDES EVENTOS RELIGIOSOS "DANDO AS BOAS VINDAS AO PAPA: O TURISMO E OS GRANDES EVENTOS RELIGIOSOS A ACISO - Associação Empresarial Ourém-Fátima, em colaboração com o Município de Ourém e o Santuário de Fátima e com o apoio do

Leia mais

DADOS ESTATÍSTICOS. EXPORTAÇÃO e EXPEDIÇÃO de VINHOS e PRODUTOS VÍNICOS JUNHO

DADOS ESTATÍSTICOS. EXPORTAÇÃO e EXPEDIÇÃO de VINHOS e PRODUTOS VÍNICOS JUNHO DADOS ESTATÍSTICOS EXPORTAÇÃO e EXPEDIÇÃO de VINHOS e PRODUTOS VÍNICOS JUNHO - 2010 Fonte: INE, IP Elaboração: IVV, IP - Departamento de Organização, Estudos de Mercado e Promoção (DOEMP) 1º semestre de

Leia mais

MOEDAS, JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS E COMMODITIES

MOEDAS, JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS E COMMODITIES MOEDAS, JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS E COMMODITIES 14/06/11 12/07/11 09/08/11 06/09/11 04/10/11 01/11/11 29/11/11 27/12/11 24/01/12 21/02/12 20/03/12 17/04/12 15/05/12 12/06/12 10/07/12 07/08/12 04/09/12

Leia mais

IMOPLATAFORMA. Introdução

IMOPLATAFORMA. Introdução Introdução A Imoplataforma é uma ferramenta totalmente online onde pode gerir a sua carteira de imóveis e maximizar o investimento feito no Imovirtual. Não tem qualquer custo acrescido e permitelhe usufruir

Leia mais

A necessidade de uma Lei de Responsabilidade Educacional

A necessidade de uma Lei de Responsabilidade Educacional A necessidade de uma Lei de Responsabilidade Educacional 1 Um diagnóstico da educação pública no Brasil 2 Um diagnóstico da educação pública no Brasil Avanços inquestionáveis: 1. Ampliação da oferta de

Leia mais

MOEDAS, JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS E COMMODITIES

MOEDAS, JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS E COMMODITIES MOEDAS, JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS E COMMODITIES 23/09/11 21/10/11 18/11/11 16/12/11 13/01/12 10/02/12 09/03/12 06/04/12 04/05/12 01/06/12 29/06/12 27/07/12 24/08/12 21/09/12 19/10/12 16/11/12 14/12/12

Leia mais

Concurso de Vinhos Douro & Porto REGULAMENTO

Concurso de Vinhos Douro & Porto REGULAMENTO REGULAMENTO O Concurso de Vinhos Engarrafados da Região Demarcada do Douro, vai realizar-se no dia 1 de Junho de, e terá uma periodicidade anual, tendo como: 1. OBJECTIVOS a) Estimular a produção de Vinhos

Leia mais

Novos Preços e Condições a partir de

Novos Preços e Condições a partir de Novos Preços e Condições a partir de 01.11.2016 Página 1 Tarifários MEO a partir de 1 de novembro de 2016 (pacotes em comercialização): PACOTES COM TELEMÓVEL FIBRA ADSL Página 2 2 SATÉLITE PREÇOS ADICIONAIS

Leia mais

Relatório Estatístico Mensal

Relatório Estatístico Mensal Relatório Estatístico Mensal Gestão de Patrimónios Janeiro 2016 Sede: Rua Castilho, 44-2º 1250-071 Lisboa Telefone: 21 799 48 40 Fax: 21 799 48 42 e.mail: info@apfipp.pt home page: www.apfipp.pt RELATÓRIO

Leia mais

Instituto de Estudos e Marketing Industrial. Pesquisa de Mercado - Estudos Setoriais - Assessoria Empresarial - Publicações

Instituto de Estudos e Marketing Industrial. Pesquisa de Mercado - Estudos Setoriais - Assessoria Empresarial - Publicações Instituto de Estudos e Marketing Industrial Pesquisa de Mercado - Estudos Setoriais - Assessoria Empresarial - Publicações Apresentação Brasil Móveis 2006 Relatório Setorial da Indústria de Móveis no Brasil

Leia mais

INTERMODAL SOUTH AMERICA CONFERÊNCIA INFRAPORTOS PAINEL PALESTRA VIABILIDADE DAS EXPORTAÇÕES DEPENDE DOS PORTOS

INTERMODAL SOUTH AMERICA CONFERÊNCIA INFRAPORTOS PAINEL PALESTRA VIABILIDADE DAS EXPORTAÇÕES DEPENDE DOS PORTOS INTERMODAL SOUTH AMERICA CONFERÊNCIA INFRAPORTOS PAINEL PERSPECTIVAS E INVESTIMENTOS NO SETOR PALESTRA VIABILIDADE DAS EXPORTAÇÕES DEPENDE DOS PORTOS JOSÉ AUGUSTO DE CASTRO São Paulo, 02 de abril de 2013

Leia mais

A INDÚSTRIA GLOBAL DOS FUNDOS DE PENSÃO. Marc Saluzzi

A INDÚSTRIA GLOBAL DOS FUNDOS DE PENSÃO. Marc Saluzzi A INDÚSTRIA GLOBAL DOS FUNDOS DE PENSÃO Marc Saluzzi AGENDA Alocação de ativos de fundos de pensão Os investimentos estrangeiros e sua lógica Como investir no exterior A ALOCAÇÃO DE ATIVOS DE FUNDOS DE

Leia mais

EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES

EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES FEVEREIRO / 215 SUMÁRIO PÁG. 1 - ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES 3 2 - EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES - CAPÍTULO 41 COMPLETO 4

Leia mais

DADOS DAS EXPORTAÇÕES DE MEL

DADOS DAS EXPORTAÇÕES DE MEL DADOS DAS EXPORTAÇÕES DE MEL EXPORTAÇÃO BRASILEIRA DE MEL 2009 a 2014 (NCM 04.09.00.00) ANO 2009 2010 2011 2012 2013 2014 Meses US$ KG Valor Kg US$ KG Valor Kg US$ KG Valor Kg US$ KG Valor Kg US$ KG Valor

Leia mais

Unidade II SISTEMÁTICA DE. Profa. Lérida Malagueta

Unidade II SISTEMÁTICA DE. Profa. Lérida Malagueta Unidade II SISTEMÁTICA DE IMPORTAÇÃO E EXPORTAÇÃO Profa. Lérida Malagueta Comércio internacional Brasil: temos Procon / SPC Comércio Internacional: Necessidade de criação de órgãos, como: Fundo Monetário

Leia mais

13. TRANSFERÊNCIAS (OUTROS CLIENTES) Ordens de transferência

13. TRANSFERÊNCIAS (OUTROS CLIENTES) Ordens de transferência 13. TRANSFERÊNCIAS (OUTROS CLIENTES) 13.1. Ordens de transferência Transferências Internas/Nacionais 1. Para conta domiciliada na própria Instituição de Crédito (internas) Com o mesmo ordenante e beneficiário

Leia mais

ESTATÍSTICAS DO TURISMO TOURISM STATISTICS

ESTATÍSTICAS DO TURISMO TOURISM STATISTICS ESTATÍSTICAS DO TURISMO TOURISM STATISTICS 2009 2013 Secretaria Regional da Cultura, Turismo e Transportes Avenida Arriaga, 18 9004-519 Funchal Madeira Telf: 351-291 211 900 Fax: 351-291 232 151 e-mail:

Leia mais

INQUÉRITO AO CONGRESSISTA

INQUÉRITO AO CONGRESSISTA INQUÉRITO AO CONGRESSISTA 2015 INQUÉRITO AO CONGRESSISTA INTRODUÇÃO Tendo em conta a elevada relevância do Turismo de Negócios no posicionamento de Lisboa como destino, o Observatório do Turismo de Lisboa

Leia mais

5. TRANSFERÊNCIAS (PARTICULARES)

5. TRANSFERÊNCIAS (PARTICULARES) 5.1. Ordens de transferência Transferências Internas/Nacionais C/ operador 1. Para conta domiciliada na própria Instituição de Crédito Com o mesmo ordenante e beneficiário - Pontual e Isento Isento Permamente

Leia mais

INQUÉRITO AO CONGRESSISTA

INQUÉRITO AO CONGRESSISTA INQUÉRITO AO CONGRESSISTA 2016 INQUÉRITO AO CONGRESSISTA INTRODUÇÃO Tendo em conta a elevada relevância do Turismo de Negócios no posicionamento de Lisboa como destino, o Observatório do Turismo de Lisboa

Leia mais

AMEAÇAS E OPORTUNIDADES PARA O AGRONEGÓCIO BRASILEIRO

AMEAÇAS E OPORTUNIDADES PARA O AGRONEGÓCIO BRASILEIRO AMEAÇAS E OPORTUNIDADES PARA O AGRONEGÓCIO BRASILEIRO Junho/2008 Três Pontas/MG Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento DIMENSÃO DEMOGRÁFICO DIMENSÃO SOCIOECONÔMICA DIMENSÃO SEGURANÇA

Leia mais

Tabelas Anexas Capítulo 1

Tabelas Anexas Capítulo 1 Tabelas Anexas Capítulo 1 Tabela anexa 1.1 População, segundo grandes regiões Brasil e Estado de São Paulo 1980-2007 1-3 Tabela anexa 1.2 Analfabetos e total de pessoas na população de 15 anos ou mais,

Leia mais

A FORMAÇÃO DOS BLOCOS ECONÔMICOS

A FORMAÇÃO DOS BLOCOS ECONÔMICOS A FORMAÇÃO DOS BLOCOS ECONÔMICOS PROF. DE GEOGRAFIA: BIANCA 1º TRIM - GEOGRAFIA 2016 INTRODUÇÃO Para a formação dos blocos econômicos, os países firmam acordos comerciais, estabelecendo medidas que visam

Leia mais

Programa de Prevenção de Riscos em Viagens e Eventos. Evandro Correa BEKUP Soluções em Seguros / 14 Jun 2016

Programa de Prevenção de Riscos em Viagens e Eventos. Evandro Correa BEKUP Soluções em Seguros / 14 Jun 2016 Programa de Prevenção de Riscos em Viagens e Eventos Evandro Correa BEKUP Soluções em Seguros / 14 Jun 2016 Perguntas Importantes O que representa uma Viagem? O que é um Seguro Viagem? O que define a contratação

Leia mais

DUPLA TRIBUTAÇÃO INTERNACIONAL EM PORTUGAL

DUPLA TRIBUTAÇÃO INTERNACIONAL EM PORTUGAL SOCIEDA ADVOGADOS, RL ROGÉRIO FERNANS FERREIRA & ASSOCIADOS DUPLA TRIBUTAÇÃO INTERNACIONAL EM PORTUGAL CONFIANÇA EFICIÊNCIA COMPETÊNCIA Foram recentemente aprovados e ratificados, respectivamente, pela

Leia mais

Ranking Mundial de Juros Reais Ago/13

Ranking Mundial de Juros Reais Ago/13 Ranking Mundial de Juros Reais Ago/13 O Ranking Mundial de Juros Reais é um comparativo entre as taxas praticadas em 40 países do mundo e os classifica conforme as taxas de juros nominais determinadas

Leia mais

ACÇÕES FUNDAÇÃO AIP EM MOÇAMBIQUE EM 2016

ACÇÕES FUNDAÇÃO AIP EM MOÇAMBIQUE EM 2016 ACÇÕES FUNDAÇÃO AIP EM MOÇAMBIQUE EM 2016 11 a 14 de Maio Expoconstrução Tektónica Moçambique (parceria Fundação AIP com o Ministério da Industria e do Comércio de Moçambique através do Ipex) e apoio da

Leia mais

Preçário MAXPAY, INSTITUIÇÃO DE PAGAMENTOS, LDA INSTITUIÇÕES PAGAMENTOS. Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS

Preçário MAXPAY, INSTITUIÇÃO DE PAGAMENTOS, LDA INSTITUIÇÕES PAGAMENTOS. Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Preçário MAXPAY, INSTITUIÇÃO DE PAGAMENTOS, LDA INSTITUIÇÕES PAGAMENTOS Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Data de O Preçário completo da MAXPAY-Instituição de Pagamento, Lda, contém o Folheto

Leia mais

EXPORTAÇÕES DE MEL MAIO. Elaboração: SEBRAE/UAGRO FONTE: MDIC/SECEX

EXPORTAÇÕES DE MEL MAIO. Elaboração: SEBRAE/UAGRO FONTE: MDIC/SECEX EXPORTAÇÕES DE MEL MAIO Elaboração: SEBRAE/UAGRO FONTE: MDIC/SECEX 2 fonte: MDIC / SECEX elaboração: UAGRO / SEBRAE NA 42,23 51,00 2,86 8.243.232,00 23.588.292,00 2,53 25.987.193,00 65.791.416,00 2,38

Leia mais

D u p l a T r i b u t a ç ã o I n t e r n a c i o n a l e m P o r t u g a l - A c t u a l i z a ç ã o

D u p l a T r i b u t a ç ã o I n t e r n a c i o n a l e m P o r t u g a l - A c t u a l i z a ç ã o i N º 2 / 1 4 D u p l a T r i b u t a ç ã o I n t e r n a c i o n a l e m P o r t u g a l - A c t u a l i z a ç ã o Em 15 de Janeiro de 2014 o Ministério dos Negócios Estrangeiros fez publicar os Avisos

Leia mais

EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES

EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES 2016 SUMÁRIO Pág. 1 - ANÁLISE 3 2 - CAPÍTULO 41 COMPLETO 4 3 - DESTINOS 5 4 - COURO BOVINO POR TIPO 6 5 - DISTRIBUIÇÃO POR ESTADO 7 1 ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS

Leia mais

O mercado e a Feira. Programa da missão

O mercado e a Feira. Programa da missão A AIP organiza de 18 a 25 de Junho uma missão empresarial focada na Feira Taipei Food. O mercado e a Feira Programa da missão Condições de participação NICHOLASHAN - FOTOLIA Esta missão empresarial destina-se

Leia mais

A importância económica do sector do azeite

A importância económica do sector do azeite Seminário O SECTOR DO AZEITE EM PORTUGAL Crescimento e competitividade A importância económica do sector do azeite Francisco Avillez Prof. Emérito do ISA, UL e Coordenador científico da AGRO.GES Março

Leia mais

ESTATÍSTICAS DO TURISMO TOURISM STATISTICS

ESTATÍSTICAS DO TURISMO TOURISM STATISTICS ESTATÍSTICAS DO TURISMO TOURISM STATISTICS 2006-2010 Secretaria Regional do Turismo e Transportes Avenida Arriaga, 18 9004-519 Funchal Madeira Telf: 351-291 211 900 Fax: 351-291 232 151 e-mail: info@madeiratourism.com

Leia mais

IGF: ENTRE JUSTIÇA E EFICIÊNCIA. CHARLES WILLIAM McNAUGHTON

IGF: ENTRE JUSTIÇA E EFICIÊNCIA. CHARLES WILLIAM McNAUGHTON IGF: ENTRE JUSTIÇA E EFICIÊNCIA CHARLES WILLIAM McNAUGHTON IGF E PRINCÍPIOS CONSTITUCIONAIS PRINCÍPIO DA ISONOMIA X PRINCÍPIO DA EFICIÊNCIA IGUALDADE Justiça Social Art. 3º Constituem objetivos fundamentais

Leia mais

Animais de estimação. Pesquisa global GfK. Maio 2016 GfK 2016 Animais de estimação

Animais de estimação. Pesquisa global GfK. Maio 2016 GfK 2016 Animais de estimação Animais de estimação Pesquisa global GfK Maio 2016 1 Pesquisa global GfK: Animais de estimação 1 Metodologia 2 3 Resultado global Resultado do Brasil 2 Metodologia 3 Abrangência, metodologia e amostra

Leia mais

Planos de Preços. Planos de Preços para Chamadas na Rede Fixa. Plano Fixo 24. Mensalidade. Chamadas com destino a qualquer rede móvel nacional

Planos de Preços. Planos de Preços para Chamadas na Rede Fixa. Plano Fixo 24. Mensalidade. Chamadas com destino a qualquer rede móvel nacional Planos de Preços Preços incluem IVA a 23% Planos de Preços para Chamadas na Rede Fixa Plano Fixo 24 Chamadas grátis para a Rede Fixa, se ainda não tem um pacote com chamadas ilimitadas Mensalidade 4 Chamadas

Leia mais

O Acordo de Dupla Tributação Portugal Brasil: questões

O Acordo de Dupla Tributação Portugal Brasil: questões O Acordo de Dupla Tributação Portugal Brasil: questões prá(c (c)ticas Mais-valias, dividendos e juros sobre o capital próprio prio 8 de Março o de 2010 TAX Índice Breve enquadramento O ADT Portugal Brasil

Leia mais

ESTATÍSTICAS DO TURISMO TOURISM STATISTICS

ESTATÍSTICAS DO TURISMO TOURISM STATISTICS ESTATÍSTICAS DO TURISMO TOURISM STATISTICS 2008 2012 Secretaria Regional da Cultura, Turismo e Transportes Avenida Arriaga, 18 9004-519 Funchal Madeira Telf: 351-291 211 900 Fax: 351-291 232 151 e-mail:

Leia mais

JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS, MOEDAS E COMMODITIES

JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS, MOEDAS E COMMODITIES JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS, MOEDAS E COMMODITIES JUROS TAXA DE JUROS DO TÍTULO DE 10 ANOS DO TESOURO AMERICANO 2006-2013. Fonte: Bloomberg ESTADOS UNIDOS: TAXAS DE JUROS DE 10 ANOS (% a.a.) 03/04/14

Leia mais

Começar Global e Internacionalização

Começar Global e Internacionalização Começar Global e Internacionalização Artur Alves Pereira Assessor do Conselho de Administração, AICEP Portugal Global Fevereiro 06, 2014 1 A aicep Portugal Global Missão. A aicep Portugal Global é uma

Leia mais

Detalhamento do Plano

Detalhamento do Plano Plano Básico de Serviço Longa Distância Internacional A. Empresa: DESKTOP-SIGMANET COMUNICAÇÃO MULTIMIDIA LTDA B. Nome do Plano: Plano Básico de Serviço Longa Distância Internacional C. Identificação para

Leia mais

Segunda-Feira, 23 de outubro de 2017

Segunda-Feira, 23 de outubro de 2017 Segunda-Feira, 23 de outubro de 2017 Recepção Cultural 13:00 14:00 - Credenciamento para a X Assembleia Geral e IX Seminário Internacional do GCUB. Atividade Cultural 14:00 17:00 - X Assembleia Geral do

Leia mais

Coordenação Geral Kennya Beatriz Siqueira Alziro Vasconcelos Carneiro

Coordenação Geral Kennya Beatriz Siqueira Alziro Vasconcelos Carneiro Coordenação Geral Kennya Beatriz Siqueira Alziro Vasconcelos Carneiro Equipe Técnica Kennya Beatriz Siqueira - Pesquisadora Embrapa Gado de Leite Alziro Vasconcelos Carneiro - Analista Embrapa Gado de

Leia mais

'DWD 7HPD $FRQWHFLPHQWR

'DWD 7HPD $FRQWHFLPHQWR 'DWD 7HPD $FRQWHFLPHQWR 27/09 Turismo 27/09 Taxas de Juro 21/09 Energia 19/09 Taxas de Juro 15/09 Economia 12/09 Economia INE divulgou Viagens turísticas de residentes 2.º Trimestre de 2006 http://www.ine.pt/prodserv/destaque/2006/d060927/d060927.pdf

Leia mais

Exportação Brasileira de Tangerinas por País de Destino 2010

Exportação Brasileira de Tangerinas por País de Destino 2010 Exportação Brasileira de Laranjas por País de Destino 2010 ESPANHA 5.293.450 12.795.098 PAISES BAIXOS (HOLANDA) 4.669.412 10.464.800 REINO UNIDO 2.015.486 5.479.520 PORTUGAL 1.723.603 3.763.800 ARABIA

Leia mais

Index de Brochuras e Operadores. Index de Brochuras e Operadores

Index de Brochuras e Operadores. Index de Brochuras e Operadores EUROPA ALEMANHA Martins Soares Telereserva Alemanha 31/10/04 ÁUSTRIA Vimatur Alpes Austríacos 31/10/04 BÉLGICA Prestige BULGÁRIA Solférias Pelos caminhos de 30/03/04 CHIPRE CROÁCIA Club 1840 Terra Nova

Leia mais

PIB DO BRASIL (VARIAÇÃO ANUAL) FONTE: IBGE ELABORAÇÃO E PROJEÇÃO: BRADESCO

PIB DO BRASIL (VARIAÇÃO ANUAL) FONTE: IBGE ELABORAÇÃO E PROJEÇÃO: BRADESCO 1 PIB DO BRASIL (VARIAÇÃO ANUAL) 1984-2014 2 2 FONTE: IBGE ELABORAÇÃO E PROJEÇÃO: BRADESCO DESAFIOS DA ECONOMIA BRASILEIRA: DEMOGRAFIA, MERCADO DE TRABALHO E AMBIENTE EXTERNO 3 3 O BAIXO DESEMPREGO NO

Leia mais

JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS, MOEDAS E COMMODITIES

JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS, MOEDAS E COMMODITIES JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS, MOEDAS E COMMODITIES JUROS 21/02/14 14/03/14 04/04/14 25/04/14 16/05/14 06/06/14 27/06/14 18/07/14 08/08/14 29/08/14 19/09/14 10/10/14 31/10/14 21/11/14 12/12/14 02/01/15

Leia mais

RECENSEAMENTO ESCOLAR ANUAL 2005/2006 POPULAÇÃO ESCOLAR - Inscrições

RECENSEAMENTO ESCOLAR ANUAL 2005/2006 POPULAÇÃO ESCOLAR - Inscrições «Instrumento de notação do Sistema Estatístico Nacional (Lei 6/89, de 15 de Abril) de RESPOSTA OBRIGATÓRIA, registado no INE sob o n.º 9746, válido até 31/12/2006» RECENSEAENTO ESCOLAR ANUAL 2005/2006

Leia mais

Rentabilidade com Preservação de Capital. José Márcio Camargo. Opus Gestão de Recursos Admirável Mundo Novo. Abril 2011.

Rentabilidade com Preservação de Capital. José Márcio Camargo. Opus Gestão de Recursos Admirável Mundo Novo. Abril 2011. Rentabilidade com Preservação de Capital José Márcio Camargo Opus Gestão de Recursos Admirável Mundo Novo Abril 2011 Abril 2011 1 Admirável Mundo Novo 1. Taxas de juros reais negativas em todos os países

Leia mais

PLC 116/10. Eduardo Levy

PLC 116/10. Eduardo Levy PLC 116/10 Senado Federal Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania Comissão de Assuntos Econômicos Comissão de Educação, Cultura

Leia mais

estudo das tendências

estudo das tendências estudo das tendências de INTERNACIONALIZAÇÃO estudo das tendências de INTERNACIONALIZAÇÃO Ficha técnica Título Estudo das Tendências de Internacionalização CTCP - Centro Tecnológico do Calçado de Portugal

Leia mais

PORTUGAL UMA NOVA CENTRALIDADE LOGÍSTICA. Dia Regional Norte do Engenheiro 2012

PORTUGAL UMA NOVA CENTRALIDADE LOGÍSTICA. Dia Regional Norte do Engenheiro 2012 Dia Regional Norte do Engenheiro 2012 Bragança, 29 de setembro de 2012 José António de Barros Presidente de AEP 1 Gráfico I 2 Tabela I 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 Exportações Globais (Bens e Serviços),

Leia mais

Sistemas de Informação de Mercado Novembro 2014

Sistemas de Informação de Mercado Novembro 2014 A República da Singapura é uma cidade-estado localizada no sul da Ásia e constituída por 63 ilhas. Em tempos considerada a pérola do Império Britânico, Singapura apresenta uma população de 5,4 milhões

Leia mais

AVISO DO PRODUTO Aviso sobre um possível problema com o produto

AVISO DO PRODUTO Aviso sobre um possível problema com o produto Grupo de segurança de produto 1201 South Second Street Milwaukee, WI EUA 53204 productsafety@ra.rockwell.com AVISO DO PRODUTO Aviso sobre um possível problema com o produto Cód. cat. 20A, inversor CA PowerFlex

Leia mais