Mais e melhores empregos nos serviços de apoio domiciliário

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Mais e melhores empregos nos serviços de apoio domiciliário"

Transcrição

1 Mais e melhores empregos nos serviços de apoio domiciliário Robert Anderson Seminário: Apoio domiciliário e trabalho doméstico: perspetivas de emprego 29 de novembro de 2013, Lisboa

2 Panorâmica Os profissionais do setor dos cuidados e o potencial de emprego Condições de trabalho no setor do apoio domiciliário e qualidade dos cuidados prestados Projeto do Eurofound no domínio do emprego nos serviços de apoio domiciliário Medidas para promover a criação e a manutenção de postos de trabalho Observações finais

3 Empregos brancos Em agosto de 2009, o Presidente da Comissão Europeia afirmava que: «o envelhecimento da nossa população irá criar mais «empregos brancos» prestação de apoio a idosos, mas também a crianças já que são cada vez mais numerosas as mulheres que entram no mercado de trabalho. ( ) As pessoas têm de estar preparadas para os empregos do futuro não para os empregos do passado.»

4 Catalizadores políticos do emprego no apoio domiciliário a) Estratégia Europa 2020 Recomendações específicas por país b) Pacote Emprego (abril de 2012) Documento de trabalho dos serviços da Comissão - «Explorar o potencial de emprego do setor dos serviços pessoais e domésticos» Documento de trabalho dos serviços da Comissão sobre um plano de ação para os profissionais de saúde da União Europeia c) Pacote de Investimento Social (fevereiro de 2013) Documento de trabalho: Elementos sobre tendências demográficas e sociais desafios comuns Documento de trabalho: Cuidados continuados em sociedades em envelhecimento desafios e opções políticas escassez generalizada de profissionais de cuidados continuados

5 Precisa de ajuda? Prestação e pagamento de cuidados continuados (OCDE, 2011) Pressão crescente no sentido de mais e mais diversificado emprego formal no setor da prestação de cuidados, devida a: Importantes mudanças no papel social da mulher Mudança dos laços familiares Maior procura de serviços pessoais Expectativa de serviços eficientes e de alta qualidade Número crescente de pessoas com deficiências e necessidades complexas Crescente necessidade de competências técnicas e sociais OCDE: Prevê-se que a procura de profissionais do setor dos cuidados duplique ou triplique até 2050

6 Despesa pública com cuidados continuados com todas as idades, em percentagem do PIB, em 2010

7 Características do trabalho formal de prestação de cuidados Geralmente com pouco prestígio Realizado essencialmente por mulheres Setor com pouca visibilidade Não é considerado trabalho especializado Mal remunerado (embora acima da média dos trabalhos não especializados) Não oferece perspetivas de carreira Elevada rotatividade do pessoal; contratos atípicos e a tempo parcial As funções exigem frequentemente particular atenção a necessidades pessoais Eurofound (2006), Employment in Social Care in Europe

8 Mais e melhor emprego nos cuidados domiciliários Identificar medidas para promover a contratação e a manutenção de trabalhadores que superem os obstáculos identificados no Pacote Emprego escassez de pessoal, restrições orçamentais, condições de trabalho exigentes Concentrar a atenção nos seus principais fatores de êxito e de fracasso, bem como na sua transferibilidade, sustentabilidade e avaliação Complementar as atividades de investigação da Comissão relativas aos serviços pessoais e domésticos Eurofound (2013), More and better jobs in home care services

9 Âmbito do projeto Medidas destinadas a contratar e manter pessoal em serviços de prestação de cuidados e de apoio a pessoas com deficiência ou problemas de saúde Prestadores de serviços domiciliários: ajudas familiares, assistentes sociais, trabalhadores da comunidade, enfermeiros. Países participantes: Áustria, Bulgária, Dinamarca, França, Alemanha, Países Baixos, Polónia, Portugal, Espanha e Reino Unido (relatórios por país e 30 estudos de casos). Bem-sucedido: na criação de mais emprego ou na melhoria da qualidade do emprego existente.

10 Estratégias para promover o recrutamento e a manutenção de pessoal nos serviços de apoio domiciliário Visar reservas do mercado de trabalho Incentivar e facilitar a formação Melhorar a situação dos empregados Melhorar a gestão operacional/organização do trabalho

11 Visar reservas do mercado de trabalho para atrair novos empregados para o setor Contratar desempregados, imigrantes, prestadores de cuidados informais e pessoas com deficiência Estímulo 2012, Portugal: Apoio financeiro às empresas que contratem desempregados inscritos no Centro de Emprego há pelo menos seis meses. Até outubro de 2012, 487 (15%) organizações e (18%) postos de trabalho eram no setor dos cuidados sociais.

12 Visar reservas do mercado de trabalho Contrato emprego-inserção +, Portugal 12 meses de emprego temporário em serviços sociais para candidatos a emprego de grupos desfavorecidos, em especial desempregados de longa duração, com o objetivo de melhorar a sua futura empregabilidade e reduzir o seu isolamento e desmotivação Em 2011 e 2012, cerca de desempregados foram contratados para prestar serviços de assistência social a idosos. Os serviços de assistência social revelam-se cada vez mais interessados nesta medida.

13 Incentivar e facilitar a formação de potenciais empregados Incentivar as pessoas a escolher uma carreira neste setor e melhorar a relação entre o mercado de trabalho e as instituições de ensino campanhas, contratos de aprendizagem, estágios supervisionados INOV-SOCIAL, Portugal: Apoio financeiro a jovens licenciados em áreas específicas para a realização de estágios profissionais remunerados em instituições que desenvolvam atividades de âmbito social, no intuito de promover a qualificação e a integração no mercado de trabalho da economia social, bem como de melhorar a qualidade dos serviços Mais de estagiários em 2010 e em 2011 (esta medida foi substituída em setembro de 2012)

14 Melhorar a situação dos atuais empregados Melhorar as condições de trabalho, profissionalizar o setor, proporcionar formação e mais oportunidades de carreira Progressão na carreira através de formação complementar, Dinamarca Desenvolvimento de competências na gestão de doenças crónicas em profissionais que asseguram cuidados de proximidade. Construção de abordagens de equipa centradas na pessoa e adaptadas às suas necessidades individuais. Os cursos são essencialmente práticos, ministrados a pequenos grupos e adaptados às necessidades dos participantes. O objetivo era formar pessoas entre 2010 e 2012; contudo, participaram 5 834, ou seja, quase o dobro.

15 Melhorar a gestão operacional/organização do trabalho Promover a utilização de novas tecnologias, novas formas de organizar a prestação de cuidados e a coordenação dos serviços Vida Independente, Espanha: O projeto pagamento direto visa promover a autonomia de pessoas com deficiência com mais de 18 anos que vivam nas suas próprias casas. O projeto obriga a reorganizar o trabalho de modo a satisfazer necessidades específicas dos clientes. O número de pessoas com deficiência abrangidas aumentou de 4 para 39; cada uma dessas pessoas gera 2 a 3 lugares de assistente pessoal.

16 Impacto das iniciativas De um modo geral, os objetivos quantitativos são atingidos. Efeitos positivos no mercado de trabalho criação de postos de trabalho, contratação de trabalhadores, manutenção de pessoal. Promoção do acesso ao emprego de desempregados e de pessoas excluídas do mercado de trabalho formal, graças a abordagens direcionadas. Claras indicações da possibilidade de transferência bemsucedida para outras organizações e regiões, desde que seja definida uma estratégia para o efeito. Os exemplos prolongam-se por vários anos, mas dependem do apoio político para assegurar o financiamento continuado das iniciativas.

17 Muito obrigado

Deveres do empregador no que respeita à Formação Profissional

Deveres do empregador no que respeita à Formação Profissional Formação Profissional O QUE DIZ A LEI Deveres do empregador no que respeita à Formação Profissional Contribuir para a elevação da produtividade e empregabilidade do trabalhador, nomeadamente proporcionando-lhe

Leia mais

27 de junho de Domingos Lopes

27 de junho de Domingos Lopes 27 de junho de 2016 Domingos Lopes Objetivos Temáticos OT 8. Promover a sustentabilidade e a qualidade do emprego e apoiar a mobilidade dos trabalhadores assumindo como meta nacional, até 2020, o aumento

Leia mais

Lisboa, 26 de Junho de 2012

Lisboa, 26 de Junho de 2012 Lisboa, 26 de Junho de 2012 Estímulo 2012 A medida ativa de emprego Estímulo 2012, aprovada pela Portaria nº 45/2012, tem por objetivo: Apoiar a contratação de desempregados; Promovendo e aumentando a

Leia mais

15 de Novembro de 2006

15 de Novembro de 2006 15 de Novembro de 2006 Objectivos Facilitar a inserção de jovens qualificados nas PME Promover o reforço de competências empresariais para inovar Combater o desemprego jovem (em particular dos jovens qualificados)

Leia mais

IEFP. O Instituto do Emprego e Formação Profissional promove uma série de medidas e programas destinados a fomentar e apoiar o emprego em Portugal.

IEFP. O Instituto do Emprego e Formação Profissional promove uma série de medidas e programas destinados a fomentar e apoiar o emprego em Portugal. IEFP O Instituto do Emprego e Formação Profissional promove uma série de medidas e programas destinados a fomentar e apoiar o emprego em Portugal. Desse conjunto, destacamos: I) Apoios à contratação II)

Leia mais

CIP - Europa Laboral em Síntese

CIP - Europa Laboral em Síntese CIP - Europa Laboral em Síntese Nº 5 janeiro de 2015 DESTAQUES Relatório sobre o emprego e desenvolvimentos sociais na Europa (2014) A Comissão Europeia publicou, em janeiro, o seu relatório sobre o emprego

Leia mais

I CONGRESSO CABOVERDIANO DE GERONTOLOGIA E GERIATRIA POLÍTICAS SOCIAIS, SAÚDE E QUALIDADE DE VIDA. Dias 5 e 6, de outubro de 2012

I CONGRESSO CABOVERDIANO DE GERONTOLOGIA E GERIATRIA POLÍTICAS SOCIAIS, SAÚDE E QUALIDADE DE VIDA. Dias 5 e 6, de outubro de 2012 I CONGRESSO CABOVERDIANO DE GERONTOLOGIA E GERIATRIA POLÍTICAS SOCIAIS, SAÚDE E QUALIDADE DE VIDA Dias 5 e 6, de outubro de 2012 Assembleia Nacional Achada de Santo António Cidade da Praia Cabo Verde Conclusões

Leia mais

Seminário. Centros Para a Qualificação e o Ensino Profissional (CQEP) Orientação que modelo de funcionamento?

Seminário. Centros Para a Qualificação e o Ensino Profissional (CQEP) Orientação que modelo de funcionamento? Seminário A Indústria e o Sistema de Educação e Formação: contributos para a Estratégia Europa 2020 22 de março de 2013 Centros Para a Qualificação e o Ensino Profissional (CQEP) Orientação que modelo

Leia mais

O PROGRAMA LEONARDO DA VINCI

O PROGRAMA LEONARDO DA VINCI O PROGRAMA LEONARDO DA VINCI Albino Oliveira O que é o Programa Leonardo da Vinci? É um Programa Comunitário de Acção em Matéria de Formação Profissional que agora se encontra na sua segunda fase (01 de

Leia mais

Promover o Emprego e Apoiar a Mobilidade Laboral

Promover o Emprego e Apoiar a Mobilidade Laboral AVISO/CONVITE PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS PROGRAMA OPERACIONAL REGIONAL 2014-2020 (MADEIRA14-20) EIXO PRIORITÁRIO 7 Promover o Emprego e Apoiar a Mobilidade Laboral PRIORIDADE DE INVESTIMENTO (PI)

Leia mais

O POTENCIAL HUMANO PARA de NOVEMBRO 2012

O POTENCIAL HUMANO PARA de NOVEMBRO 2012 O POTENCIAL HUMANO PARA 2013 28 de NOVEMBRO 2012 O POTENCIAL HUMANO PARA 2013 ORIENTAÇÕES ESTRATÉGICAS PARA O FUTURO - CAPITAL HUMANO PARA O CRESCIMENTO E O EMPREGO CONTRIBUTO DO POPH (ANOS 2013 E 2014)

Leia mais

Inquérito aos Estudantes - Análise SWOT Ensino Superior Português

Inquérito aos Estudantes - Análise SWOT Ensino Superior Português Inquérito aos Estudantes - Análise SWOT Ensino Superior Português O grupo da qualidade para o Ensino Superior (GT2) está a aplicar a análise SWOT ao Ensino Superior Português. A análise SWOT é uma ferramenta

Leia mais

RESOLUÇÃO DO SECRETARIADO NACIONAL

RESOLUÇÃO DO SECRETARIADO NACIONAL RESOLUÇÃO DO SECRETARIADO NACIONAL 1. Uma Situação Preocupante O nosso País tem tido um crescimento económico inferior à média da União Europeia desde 2002. Seis anos continuados de crise económica fizeram

Leia mais

Temos, por isso, um longo histórico de contributos em prol do progresso e desenvolvimento de Portugal.

Temos, por isso, um longo histórico de contributos em prol do progresso e desenvolvimento de Portugal. Conferência Envelhecimento Ativo Uma prioridade para Portugal Centro Cultural de Belém, Lisboa, 7 de junho de 2017 Intervenção do Presidente da CIP, António Saraiva Exmo. Senhor Provedor da Santa Casa

Leia mais

Capítulo 5 Planejamento de pessoal e recrutamento

Capítulo 5 Planejamento de pessoal e recrutamento Capítulo 5 Planejamento de pessoal e recrutamento slide 1 Objetivos de aprendizagem 1. Listar as etapas do processo de recrutamento e seleção. 2. Explicar as principais técnicas utilizadas no planejamento

Leia mais

A problemática dos jovens testemunhos: Projeto SALM Promoção do emprego jovem, competências e mercado de trabalho

A problemática dos jovens testemunhos: Projeto SALM Promoção do emprego jovem, competências e mercado de trabalho A problemática dos jovens testemunhos: Projeto SALM Promoção do emprego jovem, competências e mercado de trabalho Toolkits - Serviços sociais e turismo senior: dirigido a jovens, empregadores, técnicos

Leia mais

Programa 2013 FICHA DE CANDIDATURA. Refª: 006 Prog. Desenvolvimento de Carreira

Programa 2013 FICHA DE CANDIDATURA. Refª: 006 Prog. Desenvolvimento de Carreira Programa 2013 FICHA DE CANDIDATURA Refª: 006 Prog. Desenvolvimento de Carreira Grupo de Trabalho dos Bairros e Zonas de Intervenção Prioritária (BIP/ZIP) Rua Nova do Almada, nº 2-3º Andar 1100-060 Lisboa

Leia mais

INQUÉRITO AOS ESTUDANTES ANÁLISE SWOT GT2

INQUÉRITO AOS ESTUDANTES ANÁLISE SWOT GT2 INQUÉRITO AOS ESTUDANTES ANÁLISE SWOT GT2 Nota introdutória No âmbito da análise SWOT realizada pelo GT2, e com o objectivo de avaliar a validade desta análise, foi preparado pelo GT2 um inquérito dirigido

Leia mais

TENDÊNCIAS GLOBAIS DE EMPREGO JOVEM

TENDÊNCIAS GLOBAIS DE EMPREGO JOVEM TENDÊNCIAS GLOBAIS DE EMPREGO JOVEM UMA GERAÇÃO EM RISCO maio 2013 Estrutura da apresentação O que é a OIT. Origem e importância Emprego jovem Breve descrição. Porquê centrar a atenção nos jovens. Começar

Leia mais

GUIÃO PARA ELABORAÇÃO DO RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO/ACREDITAÇÃO DE CICLOS DE ESTUDO EM FUNCIONAMENTO (AACEF) (Ensino Universitário)

GUIÃO PARA ELABORAÇÃO DO RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO/ACREDITAÇÃO DE CICLOS DE ESTUDO EM FUNCIONAMENTO (AACEF) (Ensino Universitário) GUIÃO PARA ELABORAÇÃO DO RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO/ACREDITAÇÃO DE CICLOS DE ESTUDO EM FUNCIONAMENTO (AACEF) (Ensino Universitário) Versão de 17 de maio de 2012 1 CARACTERIZAÇÃO DO CICLO DE ESTUDOS A.1. Instituição

Leia mais

COMPROMISSO DOS ASSOCIADOS DA APESPE RH AO CÓDIGO DE CONDUTA DA EUROCIETT PARA O BOM FUNCIONAMENTO DO MERCADO LABORAL EUROPEU

COMPROMISSO DOS ASSOCIADOS DA APESPE RH AO CÓDIGO DE CONDUTA DA EUROCIETT PARA O BOM FUNCIONAMENTO DO MERCADO LABORAL EUROPEU COMPROMISSO DOS ASSOCIADOS DA APESPE RH AO CÓDIGO DE CONDUTA DA EUROCIETT PARA O BOM FUNCIONAMENTO DO MERCADO LABORAL EUROPEU Introdução Os serviços prestados pelas Agências Privadas de Emprego são uma

Leia mais

O ENSINO PROFISSIONAL NO SISTEMA EDUCATIVO PORTUGUÊS. José Manuel Castro 3.Abril.2013

O ENSINO PROFISSIONAL NO SISTEMA EDUCATIVO PORTUGUÊS. José Manuel Castro 3.Abril.2013 O ENSINO PROFISSIONAL NO SISTEMA EDUCATIVO PORTUGUÊS José Manuel Castro 3.Abril.2013 Temas de reflexão sobre o Ensino Profissional 1. Currículos Profissionais em 2013 2. Contextos de Trabalho lugares de

Leia mais

Enquadramento. RECOMENDAÇÃO DO CONSELHO, aos países membros UE, de 22/04/2013, relativa ao estabelecimento de uma Garantia para a Juventude

Enquadramento. RECOMENDAÇÃO DO CONSELHO, aos países membros UE, de 22/04/2013, relativa ao estabelecimento de uma Garantia para a Juventude Enquadramento RECOMENDAÇÃO DO CONSELHO, aos países membros UE, de 22/04/2013, relativa ao estabelecimento de uma Garantia para a Juventude Resolução do Conselho de Ministros n.º 104/2013 de 31/12 - Plano

Leia mais

Procura de emprego na Europa

Procura de emprego na Europa Procura de emprego na Europa IEFP - EURES Volta de Apoio ao Emprego Santarém,13 de Maio, de 2016 Trabalhar noutro país Porquê ir para fora? MOTIVAÇÕES Perspetivas de emprego Enriquecimento da carreira

Leia mais

Regulamentação. Guia informativo para Contratados

Regulamentação. Guia informativo para Contratados Regulamentação Guia informativo para Contratados Férias Os trabalhadores têm direito a um período de férias remuneradas em cada ano civil, nos termos previstos no Código do Trabalho (Lei n.º 7/2009, de

Leia mais

ESTÁGIOS PROFISSIONAIS APOIOS AO EMPREGO EMPREENDEDORISM O

ESTÁGIOS PROFISSIONAIS APOIOS AO EMPREGO EMPREENDEDORISM O ESTÁGIOS PROFISSIONAIS APOIOS AO EMPREGO EMPREENDEDORISM O ESTÁGIOS PROFISSION AIS ESTÁGIOS PROFISSIONAIS Desenvolvimento de uma experiência prática em contexto de trabalho com o Objeto objetivo de promover

Leia mais

DOSSIER DE APRESENTAÇÃO

DOSSIER DE APRESENTAÇÃO DOSSIER DE APRESENTAÇÃO O índice de desemprego jovem atinge os 34,8% em Portugal, umas das maiores taxas de desemprego jovem na União Europeia. in Tendências Globais de Emprego para a Juventude 2015, Organização

Leia mais

Recomendação de políticas Desenvolvimento de habilidades de próxima geração

Recomendação de políticas Desenvolvimento de habilidades de próxima geração Recomendação de políticas Desenvolvimento de habilidades de próxima A oportunidade A computação em nuvem e os recursos inovadores liberam o potencial para impulsionar o crescimento econômico significativo

Leia mais

O COMBATE À POBREZA E ÀS DESIGUALDADES É UM DESAFIO IMEDIATO PARA PORTUGAL

O COMBATE À POBREZA E ÀS DESIGUALDADES É UM DESAFIO IMEDIATO PARA PORTUGAL O COMBATE À POBREZA E ÀS DESIGUALDADES É UM DESAFIO IMEDIATO PARA PORTUGAL I. ENQUADRAMENTO A pobreza e a desigualdade na distribuição de rendimentos são problemas que persistem na sociedade portuguesa,

Leia mais

Regimes de emprego público na Administração Pública

Regimes de emprego público na Administração Pública Os sistemas de emprego público no contexto da evolução dos modelos de Estado e Administração Regimes de emprego público na Administração Pública David Ferraz david.ferraz@ina.pt Carreira: duplo sentido

Leia mais

Cursos de Dupla Certificação - A Experiência do Cinform/Cercilei. ESECS - Leiria

Cursos de Dupla Certificação - A Experiência do Cinform/Cercilei. ESECS - Leiria Cursos de Dupla Certificação - A Experiência do Cinform/Cercilei ESECS - Leiria 1 de Abril de 2017 Apresentação será dividida em 3 momentos: 1º - Enquadramento legal e Cronologia 2º - Modalidade de Formação

Leia mais

Plano de ação para 2017 da Plataforma de Intercâmbio de Conhecimentos Comité das Regiões Europeu

Plano de ação para 2017 da Plataforma de Intercâmbio de Conhecimentos Comité das Regiões Europeu Plano de ação para 2017 da Plataforma de Intercâmbio de Conhecimentos Comité das Regiões Europeu A Plataforma de Intercâmbio de Conhecimentos é uma forma de cooperação entre o Comité das Regiões Europeu

Leia mais

MEDIDA ESTÁGIOS EMPREGO

MEDIDA ESTÁGIOS EMPREGO MEDIDA ESTÁGIOS EMPREGO Entidades Promotoras: Entidades privadas, com ou sem fins lucrativos e Autarquias Locais. Destinatários: Jovens à procura de emprego, entre os 18 e os 30 anos, inscritos no IEFP

Leia mais

Ministério da Solidariedade, Emprego e Segurança Social. Programa EaSI. Antonieta Ministro

Ministério da Solidariedade, Emprego e Segurança Social. Programa EaSI. Antonieta Ministro Programa EaSI É um instrumento de financiamento, a nível europeu, gerido diretamente pela Comissão Europeia, para apoiar o emprego, a política social e a mobilidade profissional em toda a UE Visa contribuir

Leia mais

Modelos de formação na aprendizagem da condução. Susana Paulino

Modelos de formação na aprendizagem da condução. Susana Paulino Modelos de formação na aprendizagem da condução Susana Paulino 01-07-2009 1 Lisboa, 30 de Junho de 2009 Objectivo do Ensino da Condução e Dados de Referência Modelo de Ensino da Condução Actual Tipos de

Leia mais

DECISÃO DE EXECUÇÃO DA COMISSÃO. de

DECISÃO DE EXECUÇÃO DA COMISSÃO. de COMISSÃO EUROPEIA Bruxelas, 13.2.2015 C(2015) 850 final DECISÃO DE EXECUÇÃO DA COMISSÃO de 13.2.2015 que aprova o programa de desenvolvimento rural de Portugal-Açores, para apoio pelo Fundo Europeu Agrícola

Leia mais

ESTRATÉGIA DE DESENVOLVIMENTO LOCAL. GAL Eu Também Conto!

ESTRATÉGIA DE DESENVOLVIMENTO LOCAL. GAL Eu Também Conto! ESTRATÉGIA DE DESENVOLVIMENTO LOCAL GAL Eu Também Conto! ESTRATÉGIA DE DESENVOLVIMENTO LOCAL 1 ESTRATÉGIA DE DESENVOLVIMENTO LOCAL (EDL) A EDL incide em traços gerais nas seguintes problemáticas: Acesso

Leia mais

SEDE: Escola Superior de Enfermagem de Coimbra Contatos: Facebook: apecsp TM:

SEDE: Escola Superior de Enfermagem de Coimbra Contatos: Facebook: apecsp TM: SEDE: Escola Superior de Enfermagem de Coimbra Contatos: apecp.geral@gmail.com Facebook: apecsp TM: 967 238 912 5 de Junho de 1991 OBJETIVOS Criar e incentivar o aparecimento de instrumentos que permitam

Leia mais

Cooperativa de Trabalho na Área da Saúde e Assistência Social.

Cooperativa de Trabalho na Área da Saúde e Assistência Social. Cooperativa de Trabalho na Área da Saúde e Assistência Social. 01 SOBRE Qualidade com parcerias de sucesso. A Mitra é uma cooperativa de trabalho que oferece serviços e soluções para sua área de Recursos

Leia mais

Plano desenvolvimento social

Plano desenvolvimento social Plano desenvolvimento social 2014-2016 Área Intervenção I FAMÍLIA (HABITAÇÃO/EDUCAÇÃO) - Problemas ao nível do parque habitacional; - Falta de expetativas/ objetivos ao nível educativo; - Défice de competências

Leia mais

A ORGANIZAÇÃO DE ESTADOS IBERO- AMERICANOS PARA A EDUCAÇÃO, A CIÊNCIA E A CULTURA E A EDUCAÇÃO AO LONGO DA VIDA

A ORGANIZAÇÃO DE ESTADOS IBERO- AMERICANOS PARA A EDUCAÇÃO, A CIÊNCIA E A CULTURA E A EDUCAÇÃO AO LONGO DA VIDA A ORGANIZAÇÃO DE ESTADOS IBERO- AMERICANOS PARA A EDUCAÇÃO, A CIÊNCIA E A CULTURA E A EDUCAÇÃO AO LONGO DA VIDA Seminário Política Brasileira de Educação ao Longo da Vida. Porto Seguro, 16 a 18 de setembro

Leia mais

Porto, 15 de Julho de 2016

Porto, 15 de Julho de 2016 Porto, 15 de Julho de 2016 Elevar o nível de qualificação da população adulta balanço 2007-2013 A intervenção do QREN com vista à qualificação de adultos consubstanciou-se num investimento sem precedentes

Leia mais

COE COMMUNICATION ON ENGAGEMENT

COE COMMUNICATION ON ENGAGEMENT COE COMMUNICATION ON ENGAGEMENT ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DAS EMPRESAS DO SETOR PRIVADO DE EMPREGO E DE RECURSOS HUMANOS 1. DECLARAÇÃO DE APOIO CONTÍNUO AO UN GLOBAL COMPACT A APESPE RH- Associação Portuguesa

Leia mais

PROVEDOR DO IDOSO PROTOCOLO

PROVEDOR DO IDOSO PROTOCOLO PROVEDOR DO IDOSO PROTOCOLO As alterações demográficas que se têm verificado na população portuguesa e que se traduzem num envelhecimento populacional, coloca às instituições, às famílias e à comunidade

Leia mais

Uma iniciativa da câmara municipal do porto e da fundação da juventude.

Uma iniciativa da câmara municipal do porto e da fundação da juventude. Uma iniciativa da câmara municipal do porto e da fundação da juventude. ÍNDICE NOTA INTRODUTÓRIA PROGRAMA EMPREENDE JOVEM Objetivos Para quem Iniciativas PLATAFORMA EMPREENDEJOVEM MOVE YOUR WAY @ PORTO

Leia mais

Associação de Paralisia Cerebral de Guimarães

Associação de Paralisia Cerebral de Guimarães Guimarães LISTA DE ATIVIDADES PAG (SIMPLIFICADO AGRUPADO POR ÁREA) ANO - 2016 ASSOCIAÇÃO DE PARALISIA CEREBRAL DE GUIMARÃES Política Ambiental Tipo de Atividade: Atividades de Animação Atividade: Atividades

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA TERCEIRIZAÇÃO PARA A INDÚSTRIA QUÍMICA

A IMPORTÂNCIA DA TERCEIRIZAÇÃO PARA A INDÚSTRIA QUÍMICA A IMPORTÂNCIA DA TERCEIRIZAÇÃO PARA A INDÚSTRIA QUÍMICA A IMPORTÂNCIA DA INDÚSTRIA QUÍMICA PARA O BRASIL A indústria química é um dos mais importantes e dinâmicos setores da economia brasileira, representando

Leia mais

O Seguro de Vida na vida real

O Seguro de Vida na vida real O Seguro de Vida na vida real A Invalidez e a Reforma Lisboa, 12 de outubro de 2016 A segurança na vida real é condição para: - A paz e o bem-estar social; - A capacidade individual e coletiva de planear

Leia mais

Descentralização orçamental: questões de autonomia e responsabilização. Linda Gonçalves Veiga Universidade do Minho EEG / NIPE

Descentralização orçamental: questões de autonomia e responsabilização. Linda Gonçalves Veiga Universidade do Minho EEG / NIPE Descentralização orçamental: questões de autonomia e responsabilização Linda Gonçalves Veiga Universidade do Minho EEG / NIPE 1 Estrutura da apresentação Motivação Racionalidade económica da descentralização

Leia mais

Portugal APOIOS COMUNITÁRIOS às entidades da economia social. Versão de 11/jun/2015

Portugal APOIOS COMUNITÁRIOS às entidades da economia social. Versão de 11/jun/2015 Portugal 2020 APOIOS COMUNITÁRIOS às entidades da economia social Versão de 11/jun/2015 1 Regulamento FSE Através da Portaria nº 97-A/2015, de 30 de março, da Presidência do Conselho de Ministros e Ministério

Leia mais

AS POLÍTICAS DE RESPOSTA À CONJUTURA

AS POLÍTICAS DE RESPOSTA À CONJUTURA AS POLÍTICAS DE RESPOSTA À CONJUTURA Aumentar a liquidez / crédito Política monetária Normalização sistema financeiro Expandir a procura Apoiar o emprego Investimento público Investimento privado Políticas

Leia mais

Fundos Europeus Estruturais e de Investimento

Fundos Europeus Estruturais e de Investimento GOVERNO DE MINISTERIO DA SOLIDARIEDADE E DA SEGURANÇA SOCIAL Fundos Europeus Estruturais e de Investimento FEEI 20142020 FEEI 2014 2020 C C )V hrn() Prioridades nacionais transversais: Promoção Prioridade

Leia mais

O Pacto Mundial para o Emprego:

O Pacto Mundial para o Emprego: O Pacto Mundial para o Emprego: Uma resposta à crise Escritório da OIT no Brasil Seminário sobre a Elaboração do PNTD e a Participação dos Trabalhadores São Paulo, 29 de setembro de 2009 Objetivo estratégico

Leia mais

I (Comunicações) CONSELHO

I (Comunicações) CONSELHO I (Comunicações) CONSELHO Resolução do Conselho e dos Representantes dos Governos dos Estados-Membros, reunidos no Conselho, sobre o reconhecimento do valor da aprendizagem não formal e informal no domínio

Leia mais

EURES Trabalhar na Europa: por onde começar? Gondomar, 26 Maio 2017

EURES Trabalhar na Europa: por onde começar? Gondomar, 26 Maio 2017 EURES Trabalhar na Europa: por onde começar? Gondomar, 26 Maio 2017 Rede EURES O que é? uma rede de serviços de emprego e de outras organizações intervenientes na área do emprego a nível europeu. coordenada

Leia mais

Organizar a Escola para 12 anos de escolaridade obrigatória JOAQUIM AZEVEDO

Organizar a Escola para 12 anos de escolaridade obrigatória JOAQUIM AZEVEDO Organizar a Escola para 12 anos de escolaridade obrigatória JOAQUIM AZEVEDO 3º Ciclo de Seminários de Aprofundamento em Administração e Organização escolar UCP - 27 de fevereiro de 2013 Escolaridade de

Leia mais

PROGRAMA OPERACIONAL TEMÁTICO POTENCIAL HUMANO

PROGRAMA OPERACIONAL TEMÁTICO POTENCIAL HUMANO PROGRAMA OPERACIONAL TEMÁTICO POTENCIAL HUMANO 2007-201 Apresentação da Proposta ÍNDICE 1 O PROBLEMA 2 A ESTRATÉGIA 4 PLANO DE FINANCIAMENTO 1 1 O PROBLEMA Taxa de emprego Emprego em média e alta tecnologia

Leia mais

MISSÃO VISÃO VALORES 1/5

MISSÃO VISÃO VALORES 1/5 A Administração Central do Sistema de Saúde, I.P. (ACSS, IP) é um Instituto Público, criado em 2007, integrado na administração indireta do Estado, dotado de autonomia administrativa, financeira e patrimonial

Leia mais

Acidentes Rodoviários como Acidente de Trabalho Breve Revisão

Acidentes Rodoviários como Acidente de Trabalho Breve Revisão Acidentes Rodoviários como Acidente de Trabalho Breve Revisão J. Martins, P. Laranjeira, M. Rebelo, M. Lopes CIICESI, ESTG, Politécnico do Porto ICSLM Congress 24-11-2016, Covilhã, Portugal INTRODUÇÃO

Leia mais

10159/17 cmm/tca/jv 1 DGD 1C

10159/17 cmm/tca/jv 1 DGD 1C Conselho da União Europeia Bruxelas, 12 de junho de 2017 (OR. en) 10159/17 ENFOPOL 301 PROCIV 54 RESULTADOS DOS TRABALHOS de: Secretariado-Geral do Conselho data: 8 de junho de 2017 para: Delegações n.º

Leia mais

EURES Encontrar um emprego na Europa. Março 2017

EURES Encontrar um emprego na Europa. Março 2017 EURES Encontrar um emprego na Europa Março 2017 Rede EURES O que é? uma rede de serviços de emprego e de outras organizações intervenientes na área do emprego a nível europeu coordenada pela Comissão Europeia

Leia mais

Reforma da Previdência: Análise da PEC Reforma da Previdência PEC 287/2016. Brasília, 21 de fevereiro de 2017

Reforma da Previdência: Análise da PEC Reforma da Previdência PEC 287/2016. Brasília, 21 de fevereiro de 2017 Reforma da Previdência: Análise da PEC Reforma da Previdência PEC 287/2016 Brasília, 21 de fevereiro de 2017 Necessidade da Reforma Forte crescimento da despesa previdenciária mesmo na fase do bônus demográfico

Leia mais

PLANO DE DESENVOLVIMENTO EUROPEU

PLANO DE DESENVOLVIMENTO EUROPEU PLANO DE DESENVOLVIMENTO EUROPEU 2015-2017 AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ARRIFANA, SANTA MARIA DA FEIRA PLANO DE DESENVOLVIMENTO EUROPEU AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ARRIFANA, SANTA MARIA DA FEIRA 2015-2017 Aprovado

Leia mais

Os Cuidados de Saúde na Rede Social Solidária. Instituto da Segurança Social, I.P. Centro Distrital do Porto

Os Cuidados de Saúde na Rede Social Solidária. Instituto da Segurança Social, I.P. Centro Distrital do Porto Os Cuidados de Saúde na Rede Social Solidária Instituto da Segurança Social, I.P. Centro Distrital do Porto 1 Caracterização da população >65 anos no Distrito do Porto: Concelho Censos 2001 Censos 2011

Leia mais

OIT-Lisboa. O Desemprego hoje: Realidades e Perspectivas. 2º Congresso Nacional do Emprego. APG - 50 anos

OIT-Lisboa.  O Desemprego hoje: Realidades e Perspectivas. 2º Congresso Nacional do Emprego. APG - 50 anos OIT-Lisboa www.ilo.org/lisbon O Desemprego hoje: Realidades e Perspectivas 2º Congresso Nacional do Emprego APG - 50 anos Universidade Lusófona Auditório Agostinho da Silva 20 de Setembro de 2014 O tema

Leia mais

TRABALHO DECENTE E JUVENTUDE NO BRASIL. Julho de 2009

TRABALHO DECENTE E JUVENTUDE NO BRASIL. Julho de 2009 TRABALHO DECENTE E JUVENTUDE NO BRASIL Brasília, Julho de 2009 Trabalho Decente e Juventude no Brasil 1. Diagnóstico da situação magnitude do déficit de Trabalho Decente para os jovens relação educação

Leia mais

Procura de emprego na Europa

Procura de emprego na Europa Procura de emprego na Europa IEFP - EURES VAE IPS Setúbal 27 de setembro, de 2016 Porquê ir para fora? MOTIVAÇÕES Perspetivas de emprego Enriquecimento da carreira profissional Novos horizontes: cultura

Leia mais

Atitudes e valores face ao Trabalho:

Atitudes e valores face ao Trabalho: IV SEMINÁRIO DE ESTUDOS HISTÓRICOS SOBRE O ALGARVE Atitudes e valores face ao Trabalho: A Especificidade do Algarve numa Perspectiva europeia e regional Tavira, 16 de Agosto de 2008 Rui Brites rui.brites@iscte.pt

Leia mais

Boas Práticas no domínio da Promoção da Saúde e Prevenção de Doenças Crónicas na Europa: a experiência atual do Projeto JA-CHRODIS

Boas Práticas no domínio da Promoção da Saúde e Prevenção de Doenças Crónicas na Europa: a experiência atual do Projeto JA-CHRODIS Boas Práticas no domínio da Promoção da Saúde e Prevenção de Doenças Crónicas na Europa: a experiência atual do Projeto JA-CHRODIS Luciana Costa Departamento de Promoção da Saúde e Prevenção de Doenças

Leia mais

LINHAS GERAIS. Lei de Vínculos, Carreiras e Remunerações (LVCR) Lei nº 12-A/2008, de 27 de Fevereiro

LINHAS GERAIS. Lei de Vínculos, Carreiras e Remunerações (LVCR) Lei nº 12-A/2008, de 27 de Fevereiro LINHAS GERAIS DA Lei de Vínculos, Carreiras e Remunerações (LVCR) Lei nº 12-A/2008, de 27 de Fevereiro Arnaldo Azevedo 1 Quadros e carreiras Vínculos Mobilidade Regime remuneratório rio 2 Quadro de pessoal

Leia mais

Programa de Promoção de Artes e Ofícios. Decreto- Lei n.º 122/2015, de 30 de junho

Programa de Promoção de Artes e Ofícios. Decreto- Lei n.º 122/2015, de 30 de junho Programa de Promoção de Artes e Ofícios Decreto- Lei n.º 122/2015, de 30 de junho Programa de Promoção das Artes e Ofícios - Em que consiste? Consiste num conjunto de modalidades de apoio, no âmbito das

Leia mais

DOCUMENTO DE TRABALHO DOS SERVIÇOS DA COMISSÃO. Painel de Indicadores Sociais. que acompanha o documento

DOCUMENTO DE TRABALHO DOS SERVIÇOS DA COMISSÃO. Painel de Indicadores Sociais. que acompanha o documento COMISSÃO EUROPEIA Bruxelas, 26.4.2017 SWD(2017) 200 final DOCUMENTO DE TRABALHO DOS SERVIÇOS DA COMISSÃO Painel de Indicadores Sociais que acompanha o documento COMUNICAÇÃO DA COMISSÃO AO PARLAMENTO EUROPEU,

Leia mais

b) Fomentar e apoiar a criação líquida de postos de trabalho;

b) Fomentar e apoiar a criação líquida de postos de trabalho; RATIO LEGIS a SUL Medida Contrato-Emprego Por Carla Lima A Portaria n.º 34/2017, de 18 de janeiro, regula a criação da medida Contrato- Emprego, que consiste na concessão, à entidade empregadora, de um

Leia mais

CLUBE DE EMPREGO SOCIOHABITAFUNCHAL PLANO DE ACTIVIDADES

CLUBE DE EMPREGO SOCIOHABITAFUNCHAL PLANO DE ACTIVIDADES PLANO DE ACTIVIDADES 2010 2011 Identificação Entidade: Sociohabitafunchal, E.M Animadora: Célia Dantas Localização: Centro Cívico de Santo António Designação O Clube de Emprego é um serviço promovido pelo

Leia mais

O preço e valor do medicamento em contexto

O preço e valor do medicamento em contexto O preço e valor do medicamento em contexto Os sistemas de saúde enfrentam, cada vez mais, desafios de sustentabilidade face ao aumento de procura de cuidados de saúde e à necessidade de garantir a acessibilidade

Leia mais

- Missões da ANAPEC. - Dispositivo da aplicação (contratação ) internacional. - Oferta de serviços aos Empregadores e Candidatos à migração.

- Missões da ANAPEC. - Dispositivo da aplicação (contratação ) internacional. - Oferta de serviços aos Empregadores e Candidatos à migração. - Missões da ANAPEC. - Dispositivo da aplicação (contratação ) internacional. - Oferta de serviços aos Empregadores e Candidatos à migração. - Oferta de serviços aos Marroquinos Residentes no Estrangeiro.

Leia mais

Quadro de Avaliação e Responsabilização

Quadro de Avaliação e Responsabilização ANO: Ministério da Educação e Ciência Fundação para a Ciência e Tecnologia, I.P. MISSÃO: A FCT tem por missão apoiar, financiar e avaliar o Sistema Nacional de Investigação e Inovação, desenvolver a cooperação

Leia mais

ANÁLISE SWOT DO ENSINO SUPERIOR PORTUGUÊS OPORTUNIDADES, DESAFIOS E ESTRATÉGIAS DE QUALIDADE

ANÁLISE SWOT DO ENSINO SUPERIOR PORTUGUÊS OPORTUNIDADES, DESAFIOS E ESTRATÉGIAS DE QUALIDADE ANÁLISE SWOT DO ENSINO SUPERIOR PORTUGUÊS OPORTUNIDADES, DESAFIOS E ESTRATÉGIAS DE QUALIDADE ENCONTRO DA COMISSÃO SECTORIAL PARA A EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO CS/11 ANÁLISE SWOT DO ENSINO SUPERIOR PORTUGUÊS OPORTUNIDADES,

Leia mais

Cuidado informal e remunerado aos idosos no Brasil (Pesquisa Nacional de Saúde, 2013)

Cuidado informal e remunerado aos idosos no Brasil (Pesquisa Nacional de Saúde, 2013) Cuidado informal e remunerado aos idosos no Brasil (Pesquisa Nacional de Saúde, 2013) Maria Fernanda Lima-Costa, Sérgio Viana Peixoto, Deborah Carvalho Malta, Celia Landmann Szwarcwald, Juliana Vaz de

Leia mais

Prestações Familiares

Prestações Familiares EVOLUÇÃO DOS MONTANTES EVOLUÇÃO DOS MONTANTES Prestações Familiares Encargos Familiares Deficiência Dependência de 1997 a 217 Ficha Técnica Título Evolução dos montantes das prestações familiares: encargos

Leia mais

CURSO DE TÉCNICO DE ACÇÃO GERIÁTRICA (24ª edição)

CURSO DE TÉCNICO DE ACÇÃO GERIÁTRICA (24ª edição) CURSO DE TÉCNICO DE ACÇÃO GERIÁTRICA (24ª edição) Atendendo ao envelhecimento crescente a que se assiste a nível mundial, é imprescindível os cuidadores, formais e informais, dispensarem a formação neste

Leia mais

HABITAR E ENVELHECIMENTO

HABITAR E ENVELHECIMENTO Jornadas LNEC Engenharia para a Sociedade Investigação e Inovação Cidades e Desenvolvimento Lisboa, LNEC, 18 a 20 de junho de 2012 HABITAR E ENVELHECIMENTO Paulo Machado J. Branco Pedro Isabel Plácido

Leia mais

O sistema dos Serviços de Emprego na Italia Torino 26 gennaio 2016

O sistema dos Serviços de Emprego na Italia Torino 26 gennaio 2016 O sistema dos Serviços de Emprego na Italia Torino 26 gennaio 2016 1 O sistema dos Serviços de Emprego na Italia 2 Desde a publicação da L. 15 Março 1997, nº 59, que o Governo tem vindo a realizar um processo

Leia mais

Escrito por Administrator Seg, 22 de Novembro de :55 - Última atualização Seg, 22 de Novembro de :09

Escrito por Administrator Seg, 22 de Novembro de :55 - Última atualização Seg, 22 de Novembro de :09 MISSÃO O Serviço Social tem como missão dar suporte psico-social e emocional ao colaborador e sua família. Neste sentido, realiza o estudo de casos, orientando e encaminhando aos recursos sociais da comunidade,

Leia mais

Plano de Ação da Rede Social de Mafra 2017

Plano de Ação da Rede Social de Mafra 2017 EIXO I DEMOGRAFIA Objetivo Geral/Estratégico 1: Fortalecer as estruturas formais de apoio à Família OE1. Promover o alargamento da capacidade da resposta social Creche, nas Instituições onde já existe.

Leia mais

Estratégias para a Saúde

Estratégias para a Saúde Estratégias para a Saúde V.1) Cadernos do PNS Acções e Recomendações Promoção da Cidadania em Saúde (Versão Discussão) ESTRATÉGIAS PARA A SAÚDE V.1) CADERNOS DO PNS - ACÇÕES E RECOMENDAÇÕES PROMOÇÃO DA

Leia mais

Sistemas de Incentivos do QREN

Sistemas de Incentivos do QREN Sistemas de Incentivos do QREN Sistemas de Incentivos do QREN 1. Sistema de Incentivos à Qualificação e Internacionalização de PME 2. Sistema de Incentivos à Inovação 3. Sistema de Incentivos à Investigação

Leia mais

JORNADA BILATERAL ERASMUS+ NO ÂMBITO DA EDUCAÇÃO E DA FORMAÇÃO ESPANHA-PORTUGAL. APCC - Associação de Paralisia Cerebral de Coimbra

JORNADA BILATERAL ERASMUS+ NO ÂMBITO DA EDUCAÇÃO E DA FORMAÇÃO ESPANHA-PORTUGAL. APCC - Associação de Paralisia Cerebral de Coimbra APCC - Associação de Paralisia Cerebral de Coimbra APCC Missão JORNADA BILATERAL ERASMUS+ Fundada há 33 anos. http:www.apc-coimbra.org.pt Promover a integração social e a qualidade de vida de pessoas em

Leia mais

Jornadas de Cuidados Continuados Integrados

Jornadas de Cuidados Continuados Integrados WWW.ACSS.MIN-SAUDE.PT 2 May 2016 Jornadas de Cuidados Continuados Integrados Para onde caminhamos? Rede de cuidados continuados como estrutura nacional: evolução, atualidade, futuro e Sustentabilidade

Leia mais

OBJETIVOS DO CURSO DE ENFERMAGEM

OBJETIVOS DO CURSO DE ENFERMAGEM FACULDADE DO NORTE GOIANO OBJETIVOS DO CURSO DE ENFERMAGEM Objetivos do curso O Curso de Graduação em Enfermagem tem por objetivo formar bacharel em enfermagem (enfermeiro) capaz de influenciar na construção

Leia mais

Envelhecimento Populacional e seus impactos sobre Previdência: A necessidade de reforma

Envelhecimento Populacional e seus impactos sobre Previdência: A necessidade de reforma Envelhecimento Populacional e seus impactos sobre Previdência: A necessidade de reforma Paulo Tafner CÂMARA FEDERAL Brasília Novembro de 2016. Previdência Social Os fatos COMECEMOS POR UMA EXCELENTE NOTÍCIA

Leia mais

Reforma da Previdência

Reforma da Previdência Reforma da Previdência Henrique Meirelles Ministro da Abril, 2017. Evolução do Gasto Primário do Governo Central 2 Gasto Primário do Governo Central (% PIB) 20% 19,3% 19,7% 18% 16% 14,8% 15,9% 16,8% 17,0%

Leia mais

Sem inário> Fam ília: realidades e desafios. Instituto de Defesa Nacional/ Lisboa -Dias 18 e 19 de Novem bro de 2004

Sem inário> Fam ília: realidades e desafios. Instituto de Defesa Nacional/ Lisboa -Dias 18 e 19 de Novem bro de 2004 Instituto de Defesa Nacional/ Lisboa -Dias 18 e 19 de Novem bro de 2004 1 PO LÍTICAS AM IGAS DA FA M ÍLIA conciliação entre vida fam iliar e actividade profissional RuiNicola Direcção de Serviços de Estudos

Leia mais

Seminário sobre Emprego para Jovens Painel 3: Desenvolvimento e promoção de políticas, estratégias e serviços integrados

Seminário sobre Emprego para Jovens Painel 3: Desenvolvimento e promoção de políticas, estratégias e serviços integrados w w w. c a p l a b. o r g. p e Seminário sobre Emprego para Jovens Painel 3: Desenvolvimento e promoção de políticas, estratégias e serviços integrados Rio de Janeiro, 20 e 21 de maio de 2008 1 Objetivo

Leia mais

SITUAÇÃO ATUAL E PERSPECTIVAS DE RECOMPOSIÇÃO DA REMUNERAÇÃO MÉDICA NO ÂMBITO DO SUS

SITUAÇÃO ATUAL E PERSPECTIVAS DE RECOMPOSIÇÃO DA REMUNERAÇÃO MÉDICA NO ÂMBITO DO SUS SITUAÇÃO ATUAL E PERSPECTIVAS DE RECOMPOSIÇÃO DA REMUNERAÇÃO MÉDICA NO ÂMBITO DO SUS Palestrante: Fábio Vilas-Boas Secretário da Saúde do Estado da Bahia CONTEXTO NO SUS O Brasil é o único país com mais

Leia mais

INICIATIVA NOVAS OPORTUNIDADES. Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social Ministério da Educação

INICIATIVA NOVAS OPORTUNIDADES. Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social Ministério da Educação INICIATIVA NOVAS OPORTUNIDADES Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social Ministério da Educação INDICE 1. OBJECTIVO 2. PORQUÊ A INICIATIVA? 3. PARA OS JOVENS: UMA OPORTUNIDADE NOVA 4. PARA OS ADULTOS:

Leia mais

Programa de acção comunitário em matéria de formação profissional

Programa de acção comunitário em matéria de formação profissional 1 Uma porta aberta para a Europa Programa de acção comunitário em matéria de formação profissional Albino Oliveira Serviço de Relações Internacionais da Universidade do Porto 2 1 Cinco tipos de Acção Mobilidade

Leia mais

SISTEMAS DE INCENTIVOS PORTUGAL 2020

SISTEMAS DE INCENTIVOS PORTUGAL 2020 SISTEMAS DE INCENTIVOS PORTUGAL 2020 Qualificação PME Esta candidatura consiste num plano de apoio financeiro a projetos que visam ações de qualificação de PME em domínios imateriais com o objetivo de

Leia mais

SAÚDE PARA TODOS Mudando o paradigma de prestação dos Cuidados de Saúde em São Tomé e Príncipe IMVF

SAÚDE PARA TODOS Mudando o paradigma de prestação dos Cuidados de Saúde em São Tomé e Príncipe IMVF SAÚDE PARA TODOS Mudando o paradigma de prestação dos Cuidados de Saúde em São Tomé e Príncipe IMVF 1988-2011 CLÁUDIA COSTA; RITA SANTOS; ADRIANA LOUREIRO; PAULA SANTANA Intervenção do IMVF Perfil Instituto

Leia mais