Plano de Atividades 2014

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Plano de Atividades 2014"

Transcrição

1 . Introdução Após o início da aplicabilidade do Plano de Austeridade implementado pelo governo, a cada ano torna-se mais difícil o cumprimento dos programas de políticas de proximidade dos nossos fregueses, não só pela escassez de verbas, mas por haver aquilo a que denominamos de inversamente proporcional ou seja a escassez de verbas consideradas no orçamento em oposição ao aumento de impostos e o enorme aumento de necessidades das instituições, associações e fregueses. O ano de 24 será sem sombra de dúvida mais um desafio para o Executivo desta Junta, que após mais um ato eleitoral vê renovado um mandato de quatro anos, pela confiança e trabalho desenvolvido no anterior mandato. A gestão torna-se cada vez mais difícil, o que implica cada vez mais sensatez, responsabilidade e poder de decisão e intervenção nas problemáticas encontradas, sendo necessário muitas das vezes realizar opções, que se prendem pelas necessidades e pelas soluções que abranjam um maior número de pessoas. Este ano verifica-se mais uma vez a redução do FFF (Fundo de Financiamento de Freguesia), o que significa uma gestão quase impossível, com a verba reduzida a ,00 anuais, e com o aumento abismal de impostos, comparticipações e obrigações à segurança social entre outros, pouco resta para a dimanização de atividades e criação de projetos que impliquem verba, ou mesmo atividades de aparentemente custo zero, que se traduzem na sua maioria com algum custo mesmo que indireto. Para além deste panorama ao nivel dos orçamentos das Autarquias Locais que segue uma linha de aprofundamento de ataque à autonomia administrativa e financeira, assistimos continuamente à alteração das regras definidas, não sendo boa politica de organização, pois acontece a meio dos anos civis a alteração de impostos e legislação de mês para mês. Deste modo, são criadas dificuldades que temos que gerir apesar dos fracos recursos. Considerando esta pequena caraterização do atual estado das Autarquias Locais, e pelo trabalho que tem sido realizado para inverter este tipo de situações, foi lema do anterior Executivo e transpos-se para este, com propostas

2 Plano de Atividades 24 direccionadas para as carencias da população e com carateristicas que permitam ser alteradas e restruturadas atendendo às constantes alterações do sistema. Dentro das mesmas dinâmicas e como tem sido hábito das nossas equipas continuaremos a trabalhar em conjunto com o Movimento Associativo estabelecendo parcerias saudaveis com Instituições e parceiros em que todos os beneficios são direccionados para a população, fregueses ou não, muitas das vezes valorizando Sesimbra na sua amplitude turistica como referência de boa hospitalidade, pela simpatia, pelo saber, pelas carateristicas da nossa população. Relativamente a projetos anteriormente desenvolvidos após análise dos objetivos iniciais, serão aplicados numa prespetiva de redução de custos, tentando inovar criando novos atrativos, enquadrando-os no orçamento da Junta, que como já foi referido tem vindo a ser cada vez mais reduzido. Atendendo às dinâmicas desenvolvidas no ultimo mandato, de estreitamento e desenvolvimento de projetos conjuntos com entidades de Solidariedade Social ou de intervenção social, serão sem sombra de dúvida uma aposta de continuidade considerando as necessidades e problemáticas apresentadas diretamente ou indiretamente a esta Junta, podendo ser alterados e reformulados consoante as circunstâncias. Ainda e relativamente aos Protocolos de Descentralização de Competências, mantemos os anteriormente estabelecidos com a Câmara Municipal de Sesimbra, podendo ainda estreitar algumas colaborações em eventos ou projetos especificos que beneficiem Sesimbra, tendo esta Junta o seu contributo no estabelecimento de parcerias, assim como na boa gestão das verbas atribuidas ao abrigo dos Protocolos. Nesta apresentação de Plano de Atividades para o ano de 24, parece-nos pertinente mantermos o mesmo molde utilizado no ano transato, não especificando as atividades pelas mesmas razões anteriormente invocadas, considera-se que as necessidades e problemáticas que vão sendo apresentadas pelos fregueses e pela força da Lei, devido ao Plano de Austeridade, tem implicado profundas alterações na gestão dos diversos Órgãos Autárquicos, 1

3 Plano de Atividades 24 refletindo nas opções realizadas de forma a conseguirmos a melhor gestão dos recursos desta Freguesia. PRINCIPAIS PRIORIDADES E OBJETIVOS PARA 24 1.FUNÇÕES GERAIS E ADMINISTRATIVAS 2. FUNÇÕES SOCIAIS 3. FUNÇÕES ECONÓMICAS 2

4 Plano de Atividades 24 1.FUNÇÕES GERAIS E ADMINISTRATIVAS Protocolo de Descentralização de Competências ao nível das intervenções e reparações da Escola Básica 1º Ciclo/JI de Sesimbra, com parcerias estabelecidas transversais a projetos disciplinares da própria Escola e/ou Agrupamento; Dinamização das atividades previstas no Espaço Cultural, alargando este espaço à implementação de projetos direccionados para os idosos da nossa freguesia; Implementar atividades a desenvolver com jovens e crianças em parceria com o Movimento Associativo; Análise das verbas provenientes do Protocolo com a Câmara Municipal de Sesimbra, para a dinamização de atividades culturais e para manutenção de projetos; Continuação do melhoramento das condições de trabalho das funcionárias quer no espaço físico, quer na atualização de programas informáticos que facilitem toda a gestão do órgão; Melhorar o serviço público na rapidez da execução, na dinamização dos processos e na forma de atendimento; Proporcionar condições de formação adequada ao melhoramento do desempenho das funcionárias, refletido à posteriori nas Avaliações do SIADAP impostas por Lei; Continuar a realizar o bom enquadramento das funcionárias do Centro destacadas ao abrigo do Protocolo pela Câmara Municipal de Sesimbra. 3

5 Plano de Atividades FUNÇÕES SOCIAIS Manter e alargar os esforços nas respostas adequadas à população no que refere às constantes necessidades sociais que assombra a nossa população, com um aumento significativo após a implementação do Plano de Austeridade; Manter as análises trimestrais das solicitações ao nível da ação social, mantendo a boa prática de alteração de acordo com as diretrizes assumidas, não colocando em causa o bom funcionamento da Junta; Continuar a politica desenvolvida de apoio sem substituir e/ou invadir o campo de ação das Associações e Instituições com competências próprias nesta área; Continuar o trabalho com o Movimento Associativo, apoiando sempre que possível as suas ações que na sua maioria funcionam como politica de prevenção de muitas situações já diagnosticadas; Colaborar em projetos e iniciativas desenvolvidas pela EB1 de Sesimbra e/ou Escola Navegador Rodrigues Soromenho, numa perspetiva de integração e valorização social na seleção dos conteúdos programáticos; 4

6 Plano de Atividades FUNÇÕES ECONÓMICAS Cooperar na dinamização de projetos que envolvam e valorizem Sesimbra como destino turístico internacional e 1º Destino da Península de Setúbal; Apoiar o comércio local com o lançamento de projetos que promovam a Vila e a distinga com campanhas inovadoras, com especial atenção ao projeto de redecoração de flores e épocas temáticas; Promover o artesanato local criando espaços para os nossos artesãos, promovendo assim o emprego e economia local. 5

7 Plano de Atividades 24 Dados Finais Após a construção de mais um Plano de Atividades direcionado para o ano de 24, mas com a abrangência de Projetos que serão transversais pelos quatro anos de mandato, temos a consciência que as perspetivas de melhoramento das condições de vida de toda a população são e serão sempre a preocupação principal deste Executivo não prejudicando o normal funcionamento desta Autarquia, conscientes que não conseguiremos dar resposta positiva a todas as solicitações e carências que irão surgir, quer pelo fracos recursos financeiros, quer pelo aumento das despesas inerentes ao normal funcionamento administrativo, que se esfuma no cumprimento de obrigações e imposições legais. Cá estaremos, como temos estado sempre e como nos foi reconhecido, ao lado da população, na rapidez e na consolidação efetiva de respostas necessárias à mesma, na linha da frente das batalhas travadas na conquista dos bons serviços e melhoria da qualidade de vida dos nossos fregueses e também daqueles que elegeram Sesimbra como a sua segunda casa. Dispostos a trabalhar com todos e para todos, com a proximidade efetiva da população como tem acontecido durante todo este tempo e que fazemos questão de manter, com a real noção das características de gestão e financeira da Junta assim como das suas competências e obrigações, adequando às necessidades da nossa freguesia. 6

8 Ano: 24 Plano Plurianual de Acções mais Relevantes - Inicial Objectivo Cod. Classf. Econ N.º Proj Designação FR F. de Financiamento AC AA FC Responsável Inicio Datas Fim FE Realizado Total 24 F. Defin F. N.Defin. Despesas 25 Anos Seguintes Outros Total Previsto 0000 Funções gerais site e informação da Junta //24 31/12/ software informático //24 31/12/ publicidade sobre atividade da Junta //24 31/12/ assitência técnica de equipamentos //24 31/12/ Segurança e ordem pública Protecção civil e luta contra incêndios ofertas no âmbito da proteção cívil //24 31/12/ apoio a instituições no âmbito da proteção civil //24 24/12/ Funções sociais , , ,00 00 Educação material didático para a escola de música //24 31/12/ conservação da Escola de Música e Espaço Cultural //24 // Professores de música //24 31/12/ expediente para a Escola de Música //24 31/12/ materiais para reparação da JI/EB do 1º. Ciclo de Sesimbra //24 31/12/ reparação e conservação da JI/EB do 1º. Ciclo de Sesimbra //24 31/12/

9 Objectivo Cod. Classf. Econ N.º Proj Designação FR Plano Plurianual de Acções mais Relevantes - Inicial F. de Financiamento Responsável aulas de bilros AC AA FC Inicio Datas Fim FE Realizado Total 24 F. Defin F. N.Defin. Despesas 25 Anos Seguintes Outros Ano: 24 Total Previsto //24 31/12/ apoio a atividades do ensino pré-escolar //24 31/12/ apoio a atividades do ensino básico //24 31/12/ Segurança e acção socias , , ,00 Acção Social , , , conservação do centro de Convívio da Fonte Nova //24 31/12/ expediente para o Centro de Convívio da Fonte Nova //24 31/12/ utensílios para o Centro de Convívio da Fonte Nova //24 31/12/ portagens e aluguer de transporte para atividades com idosos //24 31/12/ condomínio do Centro de Convívio da Fonte Nova //24 31/12/ hidroginástica, passeios e outras atividades no âmbito da ação social //24 31/12/ limpeza e higiene do Centro de Convívio da Fonte Nova //24 31/12/ alimentação diária para o Centro de Convívio da Fonte Nova //24 31/12/ , , , outras atividades no âmbito da ação social //24 31/12/ apoio ao movimento associativo //24 31/12/ Serviços Sociais dos Trabalhadores da C.M.S //24 31/12/ carenciados da freguesia //24 31/12/

10 Objectivo Cod. Classf. Econ N.º Proj Designação FR Plano Plurianual de Acções mais Relevantes - Inicial F. de Financiamento Responsável senhas de passe urbano AC AA FC Inicio Datas Fim FE Realizado Total 24 F. Defin F. N.Defin. Despesas 25 Anos Seguintes Outros Ano: 24 Total Previsto //24 31/12/ seguro de utentes da hidroginástica //24 31/12/ Bolsa de estudo para aluno carenciado em colaboração com o Rotary Club de Sesimbra //24 31/12/ Serviços culturais, recreativos e religiosos Desporto recreio e lazer apoio em transporte ao movimento associativo //24 31/12/ aluguer de transporte no âmbito da educação e cultura //24 31/12/ publicidade sobre atividades culturais //24 31/12/ apoio ao movimento associativo //24 31/12/ atividades organizadas pela Junta ou em colaboração com o movimento associativo da freguesia //24 31/12/ equipamentos e troféus para o movimento associativo //24 31/12/ material de educação cultura e recreio //24 31/12/ Total Geral (Sub Total) , , ,00 ORGÃO EXECUTIVO ORGÃO DELIBERATIVO Em 26 de Novembro de 23 Em 13 de Dezembro de

11 Código ORÇAMENTO DA RECEITA Designação Ano : 24 Montante RECEITAS CORRENTES Impostos directos Outros Imposto municipal sobre imóveis Taxas, multas e outras penalidades 3.50 Taxas Taxas específicas das autarquias locais Canídeos Outras 1.50 Multas e outras penalidades 1.00 Coimas e penalidades por contra-ordenações Rendimentos da propriedade Rendas Outros Transferências correntes ,00 06 Administração central ,00 06 Estado ,00 06 Fundo de Financiamento das Freguesias , Outras Eleições e Recenseamento Eleitoral Remuneração de membros da Junta regime de permanência Administração local Continente Descentralização do Centro de Convivio da Fonte Nova Descentralização de serviços na área de Educação - reparações Actividades culturais e sociais Instituições sem fins lucrativos Instituições sem fins lucrativos Famílias Famílias Aulas de música Passeios sociais Piscinas Curso de bilros e workshops Venda de bens e serviços correntes Rendas Habitações Edifícios Outras receitas correntes Outras Outras Diversas Total da Receita Corrente ,00 Total Geral ,00 Pág. 1

12 ORÇAMENTO DA DESPESA Ano: Orgãos de Autarquia Código Designação Montante DESPESAS CORRENTES Despesas com o pessoal Remunerações certas e permanentes Titulares de órgãos de soberania e membros de órgãos autárquicos Subsídio de férias e de Natal Subsídio de férias e de Natal - Orgãos da Autarquia 1.15 Abonos variáveis ou eventuais 3.84 Gratificações variáveis ou eventuais 2.40 Ajudas de custo Outros suplementos e prémios Senhas de presença da Assembleia de Freguesia 1.24 Aquisição de bens e serviços 80 Aquisição de serviços Representação dos serviços Deslocações e estadas Outros serviços Anafre 50 Total das DESPESAS CORRENTES Total Orgão Pág. 1

13 ORÇAMENTO DA DESPESA Ano: Secretaria Código Designação Montante DESPESAS CORRENTES Despesas com o pessoal ,00 Remunerações certas e permanentes Pessoal dos Quadros Pessoal dos Quadros - Transitado de anterior nomeação definitiva Pessoal contratado a termo Subsidio de refeição Subsidio de refeição - Pessoal dos Quadros Subsidio de refeição - Transitado de anterior nomeação definitiva Subsidio de refeição - Contrato a termo certo Subsídio de férias e de Natal Subsídio de férias e de Natal - Pessoal dos Quadros Subsídio de férias e de Natal - Transitado de anterior nomeação definitiva Subsídio de férias e de Natal - Contrato a termo certo 50 Abonos variáveis ou eventuais 3. Horas extraordinárias 5 Ajudas de custo Abono para falhas 2.852,00 Segurança social Outros encargos com a saúde Contribuições para a segurança social Seguros 1.00 Aquisição de bens e serviços Aquisição de bens 2.95 Combustíveis e lubrificantes 1.90 Gasolina 5 Gasóleo Outros 5 99 Outros 5 Limpeza e higiene Material de escritório Prémios, condecorações e ofertas Livros e documentação técnica 5 19 Artigos honoríficos e de decoração Outros bens 5 Aquisição de serviços Pág. 1

14 Código Designação Montante Encargos das instalações 80 Conservação de bens Comunicações Transportes 8 12 Seguros Formação 5 17 Publicidade Vigilância e segurança Assistência técnica Outros trabalhos especializados 3.86 Juros e outros encargos 4 06 Outros encargos financeiros 4 06 Outros encargos financeiros 4 Total das DESPESAS CORRENTES ,00 DESPESAS DE CAPITAL 07 Aquisição de bens de capital Investimentos Equipamento de informática Software informático Equipamento administrativo Locação financeira Maquinaria e equipamento 1.00 Total das DESPESAS DE CAPITAL 1.85 Total Orgão ,00 Total Geral ,00 1 Pág. 2

15 ORÇAMENTO DA DESPESA Ano: Cultura Desporto e Tempos Livres Código Designação Montante DESPESAS CORRENTES Despesas com o pessoal Remunerações certas e permanentes Pessoal em regime de tarefa ou avença Aquisição de bens e serviços Aquisição de bens Material de escritório 5 15 Prémios, condecorações e ofertas Material de educação, cultura e recreio Outros bens Artigos para conservação da EB 1 / JI de Sesimbra 1.20 Aquisição de serviços 8.25 Encargos das instalações 1.40 Conservação de bens 6.00 Conservação e reparação da EB 1 / JI de Sesimbra 5.70 Conservação de Escola de música e Espaço Cultural Comunicações 5 10 Transportes Publicidade 50 Transferências correntes Instituições sem fins lucrativos Instituições sem fins lucrativos Outras despesas correntes Diversas Outras Outras Actividades de iniciativa da Junta 3.00 Total das DESPESAS CORRENTES DESPESAS DE CAPITAL 07 Aquisição de bens de capital Investimentos Equipamento administrativo 10 Total das DESPESAS DE CAPITAL 10 Total Orgão Total Geral ,00 Pág. 1

16 ORÇAMENTO DA DESPESA Ano: Acção Social Código Designação Montante DESPESAS CORRENTES Aquisição de bens e serviços ,00 Aquisição de bens 4.287,00 Combustíveis e lubrificantes 15 gáz 15 Limpeza e higiene Alimentação - Géneros para confeccionar 2.487,00 08 Material de escritório Ferramentas e utensílios 20 Aquisição de serviços Conservação de bens Comunicações Transportes Seguros Seguro dos idosos /utentes da piscina Outros serviços Condomínio do C.C.FOnte Nova Piscinas, passeios sociais, outras Transferências correntes Instituições sem fins lucrativos Instituições sem fins lucrativos Famílias Carenciados da freguesia Outras Outras despesas correntes Diversas Outras Outras Outras actividades com idosos 1.10 Total das DESPESAS CORRENTES ,00 DESPESAS DE CAPITAL 07 Aquisição de bens de capital Investimentos Equipamento administrativo 25 Total das DESPESAS DE CAPITAL 25 Pág. 1

17 ORÇAMENTO DA DESPESA Ano: 24 Total Orgão ,00 Total Geral ,00 Pág. 2

18 ORÇAMENTO DA DESPESA Ano: Protecção Civil Código Designação Montante DESPESAS CORRENTES Aquisição de bens e serviços 10 Aquisição de bens Prémios, condecorações e ofertas 10 Transferências correntes Instituições sem fins lucrativos Instituições sem fins lucrativos 25 Total das DESPESAS CORRENTES 35 Total Orgão Total Geral ,00 Pág. 1

19 RESUMO Ano :24 Receitas Montante Despesas Montante Corrente ,00 Capital... Outras Receitas... Corrente... Capital , Total ,00 Total ,00 Serviços Municipalizados Serviços Municipalizados Total Geral ,00 Total Geral ,00 ORGÃO EXECUTIVO ORGÃO DELIBERATIVO

20 Objectivo Cod. Classf. Econ N.º Proj Designação FR F. de Financiamento AC AA Plano Plurianual de Investimentos - Inicial FC Responsável Inicio Datas Fim FE Realizado Total 24 F. Defin F. N.Defin. Despesas 25 Anos Seguintes Outros Ano: 24 Total Previsto 0000 Funções gerais Serviços Gerais de administração pública Administração geral software informático //24 31/12/ equipamento de informática //24 31/12/ equipamento administrativo //24 31/12/ fotocopiadora //24 31/12/ Funções sociais Segurança e acção socias Acção Social equipamento para o Centro de Convívio da Fonte Nova //24 31/12/ Serviços culturais, recreativos e religiosos Cultura equipamento para atividades culturais //24 31/12/

21 Ano: 24 Plano Plurianual de Investimentos - Inicial Objectivo Cod. Classf. Econ N.º Proj Designação FR F. de Financiamento AC AA FC Responsável Inicio Datas Fim FE Realizado Total 24 F. Defin F. N.Defin. Despesas 25 Anos Seguintes Outros Total Previsto Total Geral (Sub Total) ORGÃO EXECUTIVO ORGÃO DELIBERATIVO Em 26 de Novembro de 23 Em 13 de Dezembro de 23 2

Junta de Freguesia de Santiago PLANO DE ACTIVIDADES 2011. Introdução

Junta de Freguesia de Santiago PLANO DE ACTIVIDADES 2011. Introdução Junta de Santiago PLANO DE ACTIVIDADES 21 Introdução O ano de 21, para além de ser um ano de continuidade de Projectos idealizados e iniciados no ano transacto é sem sombra de dúvidas um ano complicado

Leia mais

FREGUESIA DE MEXILHOEIRA GRANDE ORÇAMENTO DA RECEITA

FREGUESIA DE MEXILHOEIRA GRANDE ORÇAMENTO DA RECEITA FREGUESIA DE MEXILHOEIRA GRANDE ORÇAMENTO DA RECEITA RECEITAS CORRENTES 01 Impostos directos 10.102,Oe 01 02 Outros 10.102,Oe 010208 imposto municipal imóveis (rústico) 1.000,00 010209 Imposto Municipal

Leia mais

Orçamento 01 280.554,00 200,00 300,00 10.100,00 10.000,00 4.900,00. 30.750,00 04.01.23.99.01 Atestados, Confirmações e

Orçamento 01 280.554,00 200,00 300,00 10.100,00 10.000,00 4.900,00. 30.750,00 04.01.23.99.01 Atestados, Confirmações e Pag.: 1 04.01.23.99.03 1.500,00 Transladações 04.02 Multas e outras penalidades 04.02.99 Multas e penalidades diversas 05 Rendimentos da propriedade 05.02 Juros - Sociedades financeiras 05.02.01 Bancos

Leia mais

ORÇAMENTO DA DESPESA

ORÇAMENTO DA DESPESA 01 00 00 Administração Autárquica DESPESAS CORRENTES 01 Despesas com o pessoal 255.313,99 01 01 Remunerações certas e permanentes 176.770,19 01 01 01 Titulares de órgãos de soberania e membros de órgãos

Leia mais

RESUMO FREGUESIA DE BENFICA. Ano :2012 (Unidade: EUR) Receitas Montante Despesas. Corrente... Capital... Outras Receitas... 0,00 3.432.

RESUMO FREGUESIA DE BENFICA. Ano :2012 (Unidade: EUR) Receitas Montante Despesas. Corrente... Capital... Outras Receitas... 0,00 3.432. RESUMO Ano :2012 Receitas Montante Despesas Montante Corrente... 4.349.118,00 Corrente... Capital... 2,00 Capital... Outras Receitas... 0,00 3.432.383,80 960.736,20 Total 4.349.120,00 Total 4.393.120,00

Leia mais

Orçamento de Despesa - Dotações Iniciais

Orçamento de Despesa - Dotações Iniciais 01...... Órgãos da Autarquia 157.262,00 01.01..... 01.01.01.... 01.01.01.02... Assembleia de Freguesia 900,00 Despesas com o pessoal 800,00 Abonos variáveis ou eventuais 800,00 01.01.01.02.13.. Outros

Leia mais

Junta de Freguesia de Alcabideche

Junta de Freguesia de Alcabideche Junta de Freguesia de Alcabideche (Sede da Junta de Freguesia de Alcabideche) Conta de Gerência 2012 Junta de Freguesia de Alcabideche Conta de Gerência 2012 Prestação de Contas Ano de 2012 Prefácio Orçamental

Leia mais

MAPAS DE FLUXOS FINANCEIROS

MAPAS DE FLUXOS FINANCEIROS DOCUMENTOS DE PRESTAÇÃO DE CONTAS 2010 MAPAS DE FLUXOS FINANCEIROS Documentos de Prestação de Contas 2010 DOCUMENTOS DE PRESTAÇÃO DE CONTAS 2010 Fluxos de Caixa Documentos de Prestação de Contas 2010 DOC

Leia mais

ORÇAMENTO E GRANDES OPÇÕES DO PLANO PARA 2015

ORÇAMENTO E GRANDES OPÇÕES DO PLANO PARA 2015 ORÇAMENTO E GRANDES OPÇÕES DO PLANO PARA 2015 Cumprir um orçamento na sua plenitude é factor de credibilidade e confiança perante os seus fregueses. É a linha mestra para uma boa execução, ou seja, atingir

Leia mais

União das Freguesias de Viana do Castelo (Santa Maria Maior e Monserrate) e Meadela

União das Freguesias de Viana do Castelo (Santa Maria Maior e Monserrate) e Meadela Pág. n.º 1 01 ADMINISTRAÇÃO AUTÁRQUICA... 769100,89 01 DESPESAS COM O PESSOAL:... 54506,91 01.01 Remunerações certas e permanentes:... 34358,38 01.01.01 Tit. de órgãos de soberania e m. de órgãos autárquicos

Leia mais

Fluxos de Caixa. Recebimentos

Fluxos de Caixa. Recebimentos Recebimentos Saldo da Gerência Anterior 1.348.952,41 Total das Receitas Orçamentais Execução Orçamental 1.034.500,26 Operações de Tesouraria 314.452,15 16.035.427,63 Receitas Correntes 11.478.511,35 01

Leia mais

FLUXOS DE CAIXA CONSOLIDADOS

FLUXOS DE CAIXA CONSOLIDADOS CÂMARA MUNICIPAL DO / SERVIÇOS MUNICIPALIZADOS DE TRANSPORTES COLECTIVOS DO RECEBIMENTOS Saldo da gerência anterior 2.363.424,49 Execução Orçamental 1.404.990,71 Operações de Tesouraria 958.433,78 Total

Leia mais

DOCUMENTOS PREVISIONAIS PARA O ANO DE 2009

DOCUMENTOS PREVISIONAIS PARA O ANO DE 2009 DOCUMENTOS PREVISIONAIS PARA O ANO DE 2009 - ORÇAMENTO DA RECEITA E DA DESPESA - PLANO PLURIANUAL DE INVESTIMENTOS - GRANDES OPÇÕES DO PLANO - RESUMO DE ORÇAMENTO APROVADO EM: C.A. / / C.M. / / A.M. /

Leia mais

DOTAÇÕES INICIAIS MUNICIPIO DO PORTO SANTO ( POR CLASSIFICAÇÃO ORGÂNICA/ECONÓMICA ) DO ANO 2012

DOTAÇÕES INICIAIS MUNICIPIO DO PORTO SANTO ( POR CLASSIFICAÇÃO ORGÂNICA/ECONÓMICA ) DO ANO 2012 ENTIDADE ORÇAMENTO DA DESPESA DOTAÇÕES INICIAIS MUNICIPIO DO PORTO SANTO ( POR CLASSIFICAÇÃO ORGÂNICA/ECONÓMICA ) DO ANO 2012 PÁGINA : 1 01 ADMINISTRAÇÃO MUNICIPAL 4.684.112,00 01.01 ADM/OPERAÇÕES FINANCEIRAS

Leia mais

AGRUPAM ENTO SUB- ALINEA ALÍNEA RUBRICA SUBAGRUP AMENTO 01 ASSEMBLEIA MUNICIPAL DESPESAS CORRENTES

AGRUPAM ENTO SUB- ALINEA ALÍNEA RUBRICA SUBAGRUP AMENTO 01 ASSEMBLEIA MUNICIPAL DESPESAS CORRENTES CÓDIGO P AM 01 ASSEMBLEIA MUNICIPAL DESPESAS CORRENTES 01 DESPESAS COM O PESSOAL 0102 ABONOS VARIÁVEIS OU EVENTUAIS 010204 AJUDAS DE CUSTO 500 010213 OUTROS SUPLEMS E PRÉMIOS 01021302 OUTROS 30.000 30.000

Leia mais

37.100.500,00 TOTAL DA RECEITA: TOTAL DA DESPESA: 37.100.500,00

37.100.500,00 TOTAL DA RECEITA: TOTAL DA DESPESA: 37.100.500,00 TOTAL DA RECEITA: TOTAL DA DESPESA: 37.100.500,00 37.100.500,00 0 DA CÂMARA MUNICIPAL DE LEIRIA ANO 2013 RECEITAS DESPESAS CORRENTES 23.469.442,00 CORRENTES 23.270.500,00 CAPITAL 13.631.058,00 CAPITAL

Leia mais

Serviços Municipalizados da C.M.Guarda

Serviços Municipalizados da C.M.Guarda 01 Orçamento-Exercício corrente 12.450.272,25 12.450.272,25 0,00 0,00 011 Receitas,00 12.133.603,25 0,00 12.133.603,25 01104 Taxas, multas e outras penalidades,00 19.860,00 0,00 19.860,00 0110402 Multas

Leia mais

F L U X O S D E C A I X A ANO 2013 ENTIDADE MVN MUNICIPIO DE VENDAS NOVAS Pág. 1 PERÍODO JANEIRO A DEZEMBRO - 2013/12/31 R E C E B I M E N T O S

F L U X O S D E C A I X A ANO 2013 ENTIDADE MVN MUNICIPIO DE VENDAS NOVAS Pág. 1 PERÍODO JANEIRO A DEZEMBRO - 2013/12/31 R E C E B I M E N T O S ENTIDADE MVN MUNICIPIO DE VENDAS NOVAS Pág. 1 PERÍODO JANEIRO A DEZEMBRO - 2013/12/31 R E C E B I M E N T O S SALDO DA GERÊNCIA ANTERIOR... 213.697,03 EXECUÇÃO ORÇAMENTAL... 67.235,92 OPERAÇÕES DE TESOURARIA...

Leia mais

Fluxos de Caixa. Recebimentos

Fluxos de Caixa. Recebimentos Recebimentos Saldo da Gerência Anterior 7.946.571,02 Execução Orçamental 5.519.930,76 Operações de Tesouraria 2.426.640,26 das Receitas Orçamentais 58.322.634,95 Receitas Correntes 55.610.658,97 01 Impostos

Leia mais

Potenciais Facto Pagamentos Verbas disponíveis IPV ESAV IPV ESAV IPV ESAV IPV ESAV Jan..Junho 65% 56% 35% 44% 33% 40% 340.784.566 136.649.

Potenciais Facto Pagamentos Verbas disponíveis IPV ESAV IPV ESAV IPV ESAV IPV ESAV Jan..Junho 65% 56% 35% 44% 33% 40% 340.784.566 136.649. Potenciais Facto Pagamentos Verbas disponíveis IPV ESAV IPV ESAV IPV ESAV IPV ESAV Jan..Junho 65% 56% 35% 44% 33% 40% 340.784.566 136.649.154 Jan..Agosto 54% 51% 46% 49% 45% 46% 280.821.456 124.481.637

Leia mais

CLASSIFICAÇÃO ECONÓMICA DAS DESPESAS

CLASSIFICAÇÃO ECONÓMICA DAS DESPESAS DESPESAS CORRENTES DESPESAS CORRENTES 01 Despesas com o pessoal 01 Despesas com o pessoal 01 Remunerações certas e permanentes 01 Remunerações certas e permanentes 01 Titulares de órgãos de soberania e

Leia mais

ORÇAMENTO PARA O ANO 2014 - Receita

ORÇAMENTO PARA O ANO 2014 - Receita ORÇAMENTO PARA O ANO 2014 - Receita 04 Taxas, multas e outras penalidades 0402 Multas e outras penalidades 040201 Juros de mora 6.000 040204 Coimas e penalidades por contra-ordenações 040299 Multas e penalidades

Leia mais

ASSEMBLEIA DE FREGUESIA DE GUARDA

ASSEMBLEIA DE FREGUESIA DE GUARDA ASSEMBLEIA DE FREGUESIA DE GUARDA Ponto 2.3 Análise, discussão e votação do Plano e Orçamento para o ano 2014 DOCUMENTO PARA ANÁLISE Constitui uma competência material da Junta de Freguesia a elaboração

Leia mais

MINISTÉRIO DO TRABALHO E DA SOLIDARIEDADE SOCIAL CASA PIA DE LISBOA, I.P. CONTA DE GERÊNCIA. Gerência de 1 de Janeiro a 31 de Dezembro de 2007

MINISTÉRIO DO TRABALHO E DA SOLIDARIEDADE SOCIAL CASA PIA DE LISBOA, I.P. CONTA DE GERÊNCIA. Gerência de 1 de Janeiro a 31 de Dezembro de 2007 CONTA DE GERÊNCIA Gerência de 1 de Janeiro a 31 de Dezembro de 2007 Débito Parcial Telnet Sif Total Crédito SALDO DA GERÊNCIA ANTERIOR: DESPESAS CORRENTES De Receitas Próprias: 01 DESPESAS COM PESSOAL

Leia mais

FREGUESIA DE GÂMBIA-PONTES-ALTO DA GUERRA

FREGUESIA DE GÂMBIA-PONTES-ALTO DA GUERRA Despesas Orçamentais 505.374,37 Correntes 356.434,90 010300.0101010100 Meio Tempo - Presidente 8,546.02 010300.0101010200 Compensação mensal Secretário / Tesoureiro 5,275.68 010300.0102130100 Senhas de

Leia mais

Investimentos do Plano- 2º Trimestre/2002 7822435 79,6% 1370353 13,9% 292069 3,0% 336454 3,4% 5682 0,1% 9826993 100,0% Despesas correntes

Investimentos do Plano- 2º Trimestre/2002 7822435 79,6% 1370353 13,9% 292069 3,0% 336454 3,4% 5682 0,1% 9826993 100,0% Despesas correntes Investimentos do Plano- 2º Trimestre/2002 em contos Orçamento corrigido Pagamentos efectutaxa de execução Despesas correntes Conservação de bens 109.747 0% Outros serviços 219.038 49.337 23% Total 328.785

Leia mais

Praça Francisco Inácio - 4835-321 - Contrib: 507 214 668 - Tel: 253 531 824

Praça Francisco Inácio - 4835-321 - Contrib: 507 214 668 - Tel: 253 531 824 01 Impostos directos 0102 Outros CORRENTES 010202 Imposto municipal sobre imóveis 9.000,00 TOTAL Rúbrica 01 9.000,00 02 Impostos indirectos 0202 Outros 020206 Impostos indirectos específicos das autarquias

Leia mais

MPS PERIODO : JANEIRO A NOVEMBRO - 2014/11/30 2014/12/15 2014 1 DOTAÇÃO MOVIMENTO DO PERIODO MOVIMENTO ACUMULADO SALDO

MPS PERIODO : JANEIRO A NOVEMBRO - 2014/11/30 2014/12/15 2014 1 DOTAÇÃO MOVIMENTO DO PERIODO MOVIMENTO ACUMULADO SALDO MPS PERIODO : JANEIRO A NOVEMBRO - 2014/11/30 2014/12/15 2014 1 010101 TITULARES DE ÓRGÃOS DE SOBERANIA E 98.400,00 98.400,00 98.373,57 77.242,97 77.242,97 98.400,00 98.373,57 77.242,97 77.242,97 26,43

Leia mais

Documentos de Prestação de. Contas

Documentos de Prestação de. Contas Documentos de Prestação de Contas Ano Financeiro de 2010 INDICE GERAL 7.3.1 CONTROLO ORÇAMENTAL DA DESPESA 7.3.2 CONTROLO ORÇAMENTAL DA RECEITA 7.4 EXECUÇÃO ANUAL DO PLANO PLURIANUAL DE INVESTIMENTOS 7.4A

Leia mais

Orçamento e Plano Plurianual de Investimentos

Orçamento e Plano Plurianual de Investimentos Contribuinte nº 506 811 875 Orçamento e Plano Plurianual de Investimentos Ano Económico 2015 Aprovado em reunião da Junta de Freguesia em / / Aprovado em reunião da Assembleia de Freguesia em / / ORÇAMENTO

Leia mais

1ª Revisão do Orçamento, PPI e PPA do ano 2013

1ª Revisão do Orçamento, PPI e PPA do ano 2013 2013 1ª Revisão do Orçamento, PPI e PPA do ano 2013 Junta de Freguesia de Gâmbia-Pontes-Alto da Guerra Branco Lima FREGUESIA DE GÂMBIA-PONTES-ALTO DA GUERRA Pág. 1 MODIFICAÇÕES DO ORÇAMENTO DA RECEITA

Leia mais

R E L A T Ó R I O E C O N T A D E G E R Ê N C I A 2 0 0 8

R E L A T Ó R I O E C O N T A D E G E R Ê N C I A 2 0 0 8 R E L A T Ó R I O E C O N T A D E G E R Ê N C I A 2 0 0 8 índice Índice (numeração conforme a indicação no POCAL) índice... 2 5 - Balanço... 3 6 Demonstração de Resultados... 9 7 Mapas de Execução Orçamental...

Leia mais

ORÇAMENTO RECEITA E DA DESPESA

ORÇAMENTO RECEITA E DA DESPESA MUNICÍPIO DAS VELAS ORÇAMENTO DA RECEITA E DA DESPESA ANO DE 2010 MUNICÍPIO DAS VELAS ORÇAMENTO DA RECEITA 2010 Código Class. Económica ORÇAMENTO PARA O ANO 2010 - Receita 01 Impostos directos 0102 Outros

Leia mais

DOTAÇÕES INICIAIS MUNICIPIO DE VILA VELHA DE RODAO ( POR CLASSIFICAÇÃO ORGÂNICA/ECONÓMICA ) DO ANO 2007

DOTAÇÕES INICIAIS MUNICIPIO DE VILA VELHA DE RODAO ( POR CLASSIFICAÇÃO ORGÂNICA/ECONÓMICA ) DO ANO 2007 ENTIDADE ORÇAMENTO DA DESPESA DOTAÇÕES INICIAIS MUNICIPIO DE VILA VELHA DE RODAO ( POR CLASSIFICAÇÃO ORGÂNICA/ECONÓMICA ) DO ANO 2007 PÁGINA : 1 01 CAMARA MUNICIPAL 1.433.053,00 01.01 OPERAÇOES FINANCEIRAS

Leia mais

CASA PIA DE LISBOA, I.P.

CASA PIA DE LISBOA, I.P. Classificações DESPESAS CORRENTES 01 DESPESAS COM O PESSOAL 01 Remunerações Certas e Permanentes 02 6411000000 Vencimentos-Orgãos Directivos 683.000,00 03 6421111000 Vencimentos-Pessoal do Quadro 18.300.000,00

Leia mais

MINISTÉRIO DAS FINANÇAS DIRECÇÃO GERAL DO ORÇAMENTO

MINISTÉRIO DAS FINANÇAS DIRECÇÃO GERAL DO ORÇAMENTO ANO ECONÓMICO DE 22 MINISTÉRIO DAS FINANÇAS EM CUMPRIMENTO DO DISPOSTO NO N. 2 DO ART. 5 DO DEC. LEI 71/95, DE 15 DE ABRIL, ENVIA-SE A RELAÇÃO TRIMESTRAL DAS ALTERAÇÕES ORÇAMENTAIS EFECTUADAS NOS ORÇAMENTOS

Leia mais

Relatório de execução orçamental Anual. Índice Página: 1 - O grau de execução orçamental 2

Relatório de execução orçamental Anual. Índice Página: 1 - O grau de execução orçamental 2 Índice Página: 1 - O grau de execução orçamental 2 2 - Análise detalhada 2 2.1-Despesa total efetuada, em 2014, através das fontes de financiamento 2 2.2 - Despesa total efetuada, em 2014, pela fonte de

Leia mais

Código Class. Económica ORÇAMENTO PARA O ANO 206 - Receita 0 Impostos directos 002 Outros Município de Vila Nova de Poiares Designação Montante 00202 Imposto municipal sobre imóveis.20.000 00203 Imposto

Leia mais

DIVISÃO DE GESTÃO FINANCEIRA E PATRIMONIAL ORÇAMENTO. (Transposto 2014)

DIVISÃO DE GESTÃO FINANCEIRA E PATRIMONIAL ORÇAMENTO. (Transposto 2014) ORÇAMENTO 2015 (Transposto 2014) A presente proposta de Orçamento foi elaborada no respeito pelas regras previsionais constantes no ponto 3.3 do POCAL (Plano Oficial das Autarquias Locais), aprovado pelo

Leia mais

JUNTA DE FREGUESIA DE NOSSA SENHORA DE FÁTIMA. Nota Introdutória

JUNTA DE FREGUESIA DE NOSSA SENHORA DE FÁTIMA. Nota Introdutória Nota Introdutória No momento da feitura das Grandes Opções do Plano e Orçamento, da responsabilidade do actual Executivo, para o próximo ano de 2011, várias são as dúvidas que nos assaltam, nomeadamente

Leia mais

FREGUESIA DAS DOZE RIBEIRAS

FREGUESIA DAS DOZE RIBEIRAS FREGUESIA DAS DOZE RIBEIRAS MUNICÍPIO DE ANGRA DO HEROÍSMO FLUXOS DE CAIXA APROVAÇÃO PARA O ANO FINANCEIRO DE 2009 Datas das Deliberações Junta de Freguesia / / Assembleia de Freguesia / / Órgão Executivo

Leia mais

Orçamento 2010. Município de Murça

Orçamento 2010. Município de Murça Orçamento 2010 Município de Murça ÍNDICE DOCUMENTOS PREVISIONAIS 4 INTRODUÇÃO 5 1- ORÇAMENTO DE 2010 6 2- RECEITA 7 2.1- RECEITA CORRENTE 8 2.2- RECEITA DE CAPITAL 9 3- DESPESA 9 3.1- DESPESA CORRENTE

Leia mais

DOCUMENTOS Prestação de Contas 2014

DOCUMENTOS Prestação de Contas 2014 DOCUMENTOS Prestação de Contas 2014 VIZELA Câmara Municipal VIZELA INDÍCE MENSAGEM DO PRESIDENTE 1 BALANÇO (PONTO 5 DO POCAL) - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Leia mais

ORÇAMENTOS PRIVATIVOS PARA 2012 DESENVOLVIMENTO DAS RECEITAS DOS SERVIÇOS E FUNDOS AUTÓNOMOS

ORÇAMENTOS PRIVATIVOS PARA 2012 DESENVOLVIMENTO DAS RECEITAS DOS SERVIÇOS E FUNDOS AUTÓNOMOS DESENVOLVIMENTO DAS DOS SERVIÇOS E S AUTÓNOMOS 01 - ENCARGOS DO ESTADO 1 - ENCARGOS DO ESTADO - PRIVATIVOS - SFA 01 - PRESIDENCIA DA REPUBLICA 01 - PRESIDENCIA DA REPUBLICA - ORÇAMENTO PRIVATIVO - FUNCIONAMENTO

Leia mais

F L U X O S D E C A I X A R E C E B I M E N T O S

F L U X O S D E C A I X A R E C E B I M E N T O S PERÍODO 2014/01/02 A 2014/12/31 Pág. 1 R E C E B I M E N T O S SALDO DA GERÊNCIA ANTERIOR... 259.724,13 EXECUÇÃO ORÇAMENTAL... 18.518,45 OPERAÇÕES DE TESOURARIA... 241.205,68 RECEITAS ORÇAMENTAIS... 4.975.283,44

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DE MUNICÍPIOS DO BAIXO ALENTEJO E ALENTEJO LITORAL ORÇAMENTO DA RECEITA Ano: 2015

ASSOCIAÇÃO DE MUNICÍPIOS DO BAIXO ALENTEJO E ALENTEJO LITORAL ORÇAMENTO DA RECEITA Ano: 2015 ORÇAMENTO DA RECEITA Ano: 25 RECEITAS CORRENTES 05 RENDIMENTOS DA PROPRIEDADE 10,00 05 Juros Sociedades Financeiras 10,00 05 Bancos e Outras Instituições Financeiras 10,00 06 TRANSFERÊNCIAS CORRENTES 991.045,28

Leia mais

MINISTÉRIO DAS FINANÇAS DIRECÇÃO GERAL DO ORÇAMENTO

MINISTÉRIO DAS FINANÇAS DIRECÇÃO GERAL DO ORÇAMENTO ANO ECONÓMICO DE 22 MINISTÉRIO DAS FINANÇAS EM CUMPRIMENTO DO DISPOSTO NO N. 2 DO ART. 5 DO DEC. LEI 71/95, DE DE ABRIL, ENVIA-SE A RELAÇÃO TRIMESTRAL DAS ALTERAÇÕES ORÇAMENTAIS EFECTUADAS NOS ORÇAMENTOS

Leia mais

ANO 2006 ENTIDADE CMVM - MUNICIPIO DE VIEIRA DO MINHO PÁG. 1. (1) (2) (3) (4) (5) (6) (7) (8) (9) ( 10 = 7-9 ) (11=4+5-6-7) (12)a

ANO 2006 ENTIDADE CMVM - MUNICIPIO DE VIEIRA DO MINHO PÁG. 1. (1) (2) (3) (4) (5) (6) (7) (8) (9) ( 10 = 7-9 ) (11=4+5-6-7) (12)a MAPA DO CONTROLO ORÇAMENTAL DA RECEITA ANO 2006 ENTIDADE CMVM - MUNICIPIO DE VIEIRA DO MINHO PÁG. 1 CLA SIFICAÇÃO ECONÓMICA PREVISÕES RECEITAS POR RECEITAS LIQUIDAÇÕES RECEITAS REEMBOLSOS/RESTITUIÇÕES

Leia mais

Fluxos de Caixa. Recebimentos

Fluxos de Caixa. Recebimentos Recebimentos Saldo da Gerência Anterior 393.778,77 Total das Receitas Orçamentais Execução Orçamental 263.966,97 Operações de Tesouraria 129.811,80 16.355.231,25 Receitas Correntes 12.596.773,53 01 Impostos

Leia mais

PRESTAÇÃO DE CONTAS 2007 O Órgão Executivo; O Órgão Deliberativo;

PRESTAÇÃO DE CONTAS 2007 O Órgão Executivo; O Órgão Deliberativo; PRESTAÇÃO DE CONTAS 2007 Junto se remetem os Documentos de Prestação de Contas referentes à Gerência de 2007, organizados em conformidade com o POCAL e de acordo com a Resolução n.º 04/2001 2.ª Secção,

Leia mais

ORGÂNICA ECONÓMICA D E S I G N A Ç Ã O ORGÂNICA ECONÓMICA

ORGÂNICA ECONÓMICA D E S I G N A Ç Ã O ORGÂNICA ECONÓMICA ENTIDADE MUNICIPIO DE MOGADOURO ORÇAMENTO DA DESPESA ( POR CLASSIFICAÇÃO ORGÂNICA/ECONÓMICA ) DOTAÇÕES INICIAIS DO ANO 2009 PÁGINA : 1 01 01.01 ADMINISTRACAO MUNICIPAL OPERACOES FINANCEIRAS 5.094.863,00

Leia mais

Universidade da Beira Interior Serviços de Contabilidade

Universidade da Beira Interior Serviços de Contabilidade DESPESAS DE FUNDOS PRÓPRIOS Despesas Orçamentais 310 - Origem / Aplicação - Esforço Financeiro Nacional 01 01 03 00 00 Pessoal dos quadros - Regime de função pública 4885817,77 01 01 05 00 00 Pessoal além

Leia mais

DESIGNAÇÃO DA ENTIDADE

DESIGNAÇÃO DA ENTIDADE ANEXO 1 DOCUMENTOS DE PRESTAÇÃO DE CONTAS Nº DESIGNAÇÃO CÓDIGO POCAL 1 Balanço 5 2 Demonstração de resultados 6 3 Plano plurianual de investimentos - aprovado por deliberação de 3/12/2009 7.1 4 Orçamento

Leia mais

OPÇÕES DO PLANO E ORÇAMENTO

OPÇÕES DO PLANO E ORÇAMENTO MUNICÍPIO DE PAREDES DE COURA OPÇÕES DO PLANO E ORÇAMENTO APROVAÇÕES Câmara Municipal Assembleia Municipal ANO FINANCEIRO DE 2015 MUNICÍPIO DE PAREDES DE COURA INFORMAÇÃO Nos termos do nº 1 do art.º 50º

Leia mais

PLANO DE ACTIVIDADES E ORÇAMENTO

PLANO DE ACTIVIDADES E ORÇAMENTO PLANO DE ACTIVIDADES E ORÇAMENTO Ano de 2012 NOTA DE APRESENTAÇÃO A actual Direcção da Associação terminou o mandato para que foi eleita em 31/12/2010. Após a marcação de vários actos eleitorais para os

Leia mais

Freguesia de Nogueira, Meixedo e Vilar de Murteda

Freguesia de Nogueira, Meixedo e Vilar de Murteda Freguesia Nogueira, Meixedo e Vilar Murteda 01 Impostos directos 0102 Outros CORRENTES 010202 Imposto municipal sobre imóveis 1.000,00 TOTAL Rúbrica 01 1.000,00 04 Taxas, multas e outras penalidas 0401

Leia mais

ORÇAMENTOS PRIVATIVOS PARA 2007 DESENVOLVIMENTO DAS RECEITAS DOS SERVIÇOS E FUNDOS AUTÓNOMOS

ORÇAMENTOS PRIVATIVOS PARA 2007 DESENVOLVIMENTO DAS RECEITAS DOS SERVIÇOS E FUNDOS AUTÓNOMOS DESENVOLVIMENTO DAS DOS SERVIÇOS E S AUTÓNOMOS 01 - INSTITUTO DE GESTÃO INFORMÁTICA E FINANCEIRA DA SAÚDE-ORÇ.PRIV.-FUNCIONAMENTO PROG MED RECEITA 06 TRANSFERENCIAS CORRENTES: 06.03 ADMINISTRACAO CENTRAL:

Leia mais

F L U X O S D E C A I X A ANO 2007 ENTIDADE MUN. VNFAMALICAO MUNICIPIO DE VILA NOVA DE FAMALICAO Pág. 1 PERÍODO JANEIRO A DEZEMBRO - 2007/12/31

F L U X O S D E C A I X A ANO 2007 ENTIDADE MUN. VNFAMALICAO MUNICIPIO DE VILA NOVA DE FAMALICAO Pág. 1 PERÍODO JANEIRO A DEZEMBRO - 2007/12/31 ENTIDADE MUN. VNFAMALICAO MUNICIPIO DE VILA NOVA DE FAMALICAO Pág. 1 PERÍODO JANEIRO A DEZEMBRO - 2007/12/31 R E C E B I M E N T O S SALDO DA GERÊNCIA ANTERIOR... 2.998.192,70 EXECUÇÃO ORÇAMENTAL... 1.267.764,59

Leia mais

GRANDES OPÇÕES DO PLANO ORÇAMENTO DA RECEITA E DA DESPESA 2014

GRANDES OPÇÕES DO PLANO ORÇAMENTO DA RECEITA E DA DESPESA 2014 GRANDES OPÇÕES DO PLANO ORÇAMENTO DA RECEITA E DA DESPESA 2014 INTRODUÇÃO O próximo ano estará marcado pelo fim do atual QREN o que provocará com que o investimento previsto seja reduzido significativamente.

Leia mais

Fluxos de Caixa. Recebimentos

Fluxos de Caixa. Recebimentos Recebimentos Saldo da Gerência Anterior 310.276,31 Total das Receitas Orçamentais Execução Orçamental 103.137,41 Operações de Tesouraria 207.138,90 6.794.667,86 Receitas Correntes 5.881.296,87 01 Impostos

Leia mais

F L U X O S D E C A I X A ANO 2014 ENTIDADE CMB MUNICIPIO DE BEJA Pág. 1 PERÍODO JANEIRO A DEZEMBRO - 2014/12/31 R E C E B I M E N T O S

F L U X O S D E C A I X A ANO 2014 ENTIDADE CMB MUNICIPIO DE BEJA Pág. 1 PERÍODO JANEIRO A DEZEMBRO - 2014/12/31 R E C E B I M E N T O S ENTIDADE CMB MUNICIPIO DE BEJA Pág. 1 PERÍODO JANEIRO A DEZEMBRO - 2014/12/31 R E C E B I M E N T O S SALDO DA GERÊNCIA ANTERIOR... 441.383,66 EXECUÇÃO ORÇAMENTAL... 10.692,50 OPERAÇÕES DE TESOURARIA...

Leia mais

PRESTAÇÃO DE CONTAS 2010 Nº do Dimensão Data de Designação documento em bytes criação 53,4 KB 08/04/2011 24,6 KB 08/04/2011 72,2 KB 29/04/2011

PRESTAÇÃO DE CONTAS 2010 Nº do Dimensão Data de Designação documento em bytes criação 53,4 KB 08/04/2011 24,6 KB 08/04/2011 72,2 KB 29/04/2011 PRESTAÇÃO DE CONTAS 2010 Junto se remetem os Documentos de Prestação de Contas referentes à Gerência de 2010, organizados em conformidade com o POCAL e de acordo com a Resolução n.º 04/2001 2.ª Secção,

Leia mais

Mapa de Fluxos de Caixa

Mapa de Fluxos de Caixa RECEBIMENTOS Saldo da Gerência Anterior 1.243.835,16 Execução Orçamental 1.090.463,60 Operações de Tesouraria 153.371,56 Receitas Orçamentais 18.346.140,09 01 IMPOSTOS DIRECTOS 4.120.643,81 0102 Outros

Leia mais

MINISTÉRIO DAS FINANÇAS DIRECÇÃO GERAL DO ORÇAMENTO

MINISTÉRIO DAS FINANÇAS DIRECÇÃO GERAL DO ORÇAMENTO ANO ECONÓMICO DE 25 MINISTÉRIO DAS FINANÇAS EM CUMPRIMENTO DO DISPOSTO NO N. 2 DO ART. 5 DO DEC. LEI 71/95, DE 15 DE ABRIL, ENVIA-SE A RELAÇÃO TRIMESTRAL DAS ALTERAÇÕES ORÇAMENTAIS EFECTUADAS NOS ORÇAMENTOS

Leia mais

Fluxos de Caixa. Recebimentos

Fluxos de Caixa. Recebimentos Recebimentos Saldo da Gerência Anterior 316.566,25 Total das Receitas Orçamentais Execução Orçamental 264.031,03 Operações de Tesouraria 52.535,22 5.031.119,33 Receitas Correntes 2.585.384,84 01 Impostos

Leia mais

F L U X O S D E C A I X A ANO 2010 ENTIDADE CM AMADORA MUNICIPIO DA AMADORA Pág. 1 PERÍODO JANEIRO A DEZEMBRO - 2010/12/31 R E C E B I M E N T O S

F L U X O S D E C A I X A ANO 2010 ENTIDADE CM AMADORA MUNICIPIO DA AMADORA Pág. 1 PERÍODO JANEIRO A DEZEMBRO - 2010/12/31 R E C E B I M E N T O S 15:10 2011/06/09 Fluxos de caixa Pag. 1 ENTIDADE CM AMADORA MUNICIPIO DA AMADORA Pág. 1 PERÍODO JANEIRO A DEZEMBRO - 2010/12/31 R E C E B I M E N T O S SALDO DA GERÊNCIA ANTERIOR... 54.683.639,20 EXECUÇÃO

Leia mais

Orçamento e Grandes Opções do Plano

Orçamento e Grandes Opções do Plano Orçamento e Grandes Opções do Plano 2015 Mensagem do Presidente Alcançando o final do ano de 2014, fazemos o respetivo balanço. Um ano de muito trabalho e dedicação para a causa pública. Um ano «brindado»

Leia mais

ORÇAMENTO DE ESTADO 2014 DESENVOLVIMENTO DAS DESPESAS DOS SERVIÇOS INTEGRADOS

ORÇAMENTO DE ESTADO 2014 DESENVOLVIMENTO DAS DESPESAS DOS SERVIÇOS INTEGRADOS MA OE-12 DESENVOLVIMENTO DAS DOS SERVIÇOS INTEGRADOS 0 - FINANÇAS 01 - AÇAO GOVERNATIVA 01 - GABINETES DOS MEMBROS DO GOVERNO 001 SERV. DA A.P. - ADMINISTRAÇÃO GERAL 01 01.01 COM O PESSOAL REMUNERAÇÕES

Leia mais

documentos DEprest ação cont as

documentos DEprest ação cont as documentos DEprest ação DE cont as 2013 Índice Índice: 5. Balanço 5.1 Balanço 6. Demonstração de Resultados 6.1 Demonstração de Resultados 7. Mapas de Execução Orçamental. 7.3 Mapas de Controlo Orçamental.

Leia mais

Plano de Actividades e Orçamento

Plano de Actividades e Orçamento Plano de Actividades e Orçamento 2010 Índice Introdução...2 Linhas Estratégicas de Actuação... 3 Plano de Actividades... 4 Linhas Gerais do Orçamento...6 Orçamento da Receita e Despesa... 7 Mapa de Pessoal...

Leia mais

FREGUESIA DE VILARINHO SANTO TIRSO MANDATO 2014/2017. Grandes opções do plano de atividades e investimentos ANO 2014

FREGUESIA DE VILARINHO SANTO TIRSO MANDATO 2014/2017. Grandes opções do plano de atividades e investimentos ANO 2014 1 FREGUESIA DE VILARINHO SANTO TIRSO MANDATO 2014/2017 Grandes opções do plano de atividades e investimentos ANO 2014 2 ÍNDICE - INTRODUÇÃO 3 - AÇÃO SOCIAL E EMPREGO 3,4 - EDUCAÇÃO SAÚDE 4 CULTURA, DESPORTO

Leia mais

ORÇAMENTOS PRIVATIVOS PARA 2011 DESENVOLVIMENTO DAS RECEITAS DOS SERVIÇOS E FUNDOS AUTÓNOMOS

ORÇAMENTOS PRIVATIVOS PARA 2011 DESENVOLVIMENTO DAS RECEITAS DOS SERVIÇOS E FUNDOS AUTÓNOMOS DESENVOLVIMENTO DAS DOS SERVIÇOS E S AUTÓNOMOS 02 - SERVIÇOS DE APOIO, ESTUDOS, COORDENAÇAO, COOPERAÇAO E CONTROLO 06 - INSTITUTO DE GESTAO DO SOCIAL EUROPEU IP-ORÇ. PRIV.-FUNC. PROG MED RECEITA 065 FUNÇÕES

Leia mais

ANO 2007 ENTIDADE C.M.L. MUNICÍPIO DE LAGOA Pág. 1

ANO 2007 ENTIDADE C.M.L. MUNICÍPIO DE LAGOA Pág. 1 ENTIDADE C.M.L. MUNICÍPIO DE LAGOA Pág. 1 R E C E B I M E N T O S SALDO DA GERÊNCIA ANTERIOR... 383.685,64 EXECUÇÃO ORÇAMENTAL... 161.920,09 OPERAÇÕES DE TESOURARIA... 221.765,55 RECEITAS ORÇAMENTAIS...

Leia mais

Junta de Freguesia de S. Julião da Figueira da Foz Fluxos de Caixa (Desagregados)

Junta de Freguesia de S. Julião da Figueira da Foz Fluxos de Caixa (Desagregados) Pag.: 1 Despesas Correntes 01...... 01...... 01.03..... 01.03.01.... 01.03.01.01... 01.03.01.01.01.. ADMINISTRAÇÃO DA FREGUESIA 274.212,16 ADMINISTRAÇÃO DA FREGUESIA 13.440,80 ADMINISTRAÇÃO GERAL 274.212,16

Leia mais

Nº do. Dimensão em Designação documento. Data de criação. bytes

Nº do. Dimensão em Designação documento. Data de criação. bytes PRESTAÇÃO DE CONTAS 2008 Junto se remetem os Documentos de Prestação de Contas referentes à Gerência de 2008, organizados em conformidade com o POCAL e de acordo com a Resolução n.º 04/2001 2.ª Secção,

Leia mais

câmara municipal prestação de contas 2010

câmara municipal prestação de contas 2010 prestação de contas 2010 1 ÍNDICE Mapa de Controlo orçamental da receita ------------------------------------------------------- 2 Mapa de controlo orçamental da despesa -----------------------------------------------------

Leia mais

E N T I D A D E P L A N O D E A C T I V I D A D E S M U N I C I P A L MUNICIPIO DE MORA DO ANO 2013

E N T I D A D E P L A N O D E A C T I V I D A D E S M U N I C I P A L MUNICIPIO DE MORA DO ANO 2013 PÁGINA : 1 1. Funções gerais 25.122,75 53.500,00 53.500,00 55.105,00 51.456,00 53.001,00 238.184,75 1.1. Serviços gerais de 12.275,53 30.500,00 30.500,00 31.415,00 27.054,00 27.866,00 129.110,53 administração

Leia mais

ANEXO 4 Tabela de Rubricas Orçamentais 1 NATUREZA DA DESPESA SUPORTE DESPESAS CORRENTES

ANEXO 4 Tabela de Rubricas Orçamentais 1 NATUREZA DA DESPESA SUPORTE DESPESAS CORRENTES ANEXO 4 Tabela de Rubricas Orçamentais 1 CODIGO DESPESAS CORRENTES 010101 TITULARES DE ORGÃOS DE SOBERANIA E MEMBROS DE ORGÃOS AUTÁRQUICOS Corrente DL 26/2002 010102 ORGÃOS SOCIAIS Corrente DL 26/2002

Leia mais

Freguesia. Foz do Arelho. Município de Caldas da Rainha ORÇAMENTO RECEITA E DESPESA PARA O ANO FINANCEIRO DE 2003 APROVADO

Freguesia. Foz do Arelho. Município de Caldas da Rainha ORÇAMENTO RECEITA E DESPESA PARA O ANO FINANCEIRO DE 2003 APROVADO Freguesia de Foz do Arelho Município de Caldas da Rainha ORÇAMENTO DA RECEITA E DESPESA PARA O ANO FINANCEIRO DE 2003 APROVADO PELA JUNTA DE FREGUESIA Em reunião de PELA ASSEMBLEIA DE FREGUESIA Em sessão

Leia mais

FREGUESIA DE ARRUDA DOS VINHOS

FREGUESIA DE ARRUDA DOS VINHOS FREGUESIA DE ARRUDA DOS VINHOS lano de Activida e es Orçamento PPI 2012 À INTRODUCÃO Para cumprimento do disposto na alínea a) do n 2 do artigo 34 da lei n 169/99 de 18 de Setembro, na redacção que lhe

Leia mais

Documentos de Prestação de Contas

Documentos de Prestação de Contas Documentos de Prestação de Contas E DOCUMENTOS ANEXOS Segundo a Resolução nº04/2001-2ª Secção APROVAÇÃO Câmara Municipal - Reunião de / / Assembleia Municipal - Sessão de / / ACÓRDÃO DO TRIBUNAL DE CONTAS

Leia mais

MINISTÉRIO DAS FINANÇAS DIRECÇÃO GERAL DO ORÇAMENTO

MINISTÉRIO DAS FINANÇAS DIRECÇÃO GERAL DO ORÇAMENTO ANO ECONÓMICO DE 24 MINISTÉRIO DAS FINANÇAS EM CUMPRIMENTO DO DISPOSTO NO N. 2 DO ART. 5 DO DEC. LEI 71/95, DE 15 DE ABRIL, ENVIA-SE A RELAÇÃO TRIMESTRAL DAS ALTERAÇÕES ORÇAMENTAIS EFECTUADAS NOS ORÇAMENTOS

Leia mais

ORÇAMENTOS PRIVATIVOS PARA 2010 DESENVOLVIMENTO DAS DESPESAS DOS SERVIÇOS E FUNDOS AUTÓNOMOS

ORÇAMENTOS PRIVATIVOS PARA 2010 DESENVOLVIMENTO DAS DESPESAS DOS SERVIÇOS E FUNDOS AUTÓNOMOS DESENVOLVIMENTO DAS DOS SERVIÇOS E S AUTÓNOMOS 02 - SERVIÇOS DE APOIO, ESTUDOS, COORDENAÇAO, COOPERAÇAO E CONTROLO 06 - INSTITUTO DE GESTAO DO SOCIAL EUROPEU IP-ORÇ. PRIV.-FUNC. PROG MED RECEITA 065 FUNÇÕES

Leia mais

Orçamento 9,00. 18,00 de contrato individual de 5.284,00 4.834,00 P1.01.04.0 1.01. 450,00 b 1.0 1.04.0 1.02 Remuneração Complementar 206,00 18.

Orçamento 9,00. 18,00 de contrato individual de 5.284,00 4.834,00 P1.01.04.0 1.01. 450,00 b 1.0 1.04.0 1.02 Remuneração Complementar 206,00 18. Freguesia de Santo Antonio de Nordestinho Ano: 2013 Orçamento (unidade' euros) Receitas Despesas Código Designação Montante Código Designação Montante Receitas Correntes Despesas Correntes 04 Taxas, multas

Leia mais

DOTAÇÕES INICIAIS DO ANO 2013 RECEITAS MONTANTE DESPESAS MONTANTE

DOTAÇÕES INICIAIS DO ANO 2013 RECEITAS MONTANTE DESPESAS MONTANTE R E S U M O D O O R Ç A M E N T O ENTIDADE SERVIÇOS MUNICIPALIZADOS DAS CALDAS DA RAINHA DOTAÇÕES INICIAIS DO ANO RECEITAS MONTANTE DESPESAS MONTANTE Correntes... 6.949.000,00 Correntes... 5.808.050,00

Leia mais

Município de Mortágua

Município de Mortágua Município de Mortágua Documentos de Prestação de Contas Balanço Demonstração de Resultados Mapas de Execução Orçamental Anexos às Demonstrações Financeiras Relatório de Gestão 2004 Índice Índice: 5. Balanço

Leia mais

Nota Introdutória Erro! Marcador não definido.

Nota Introdutória Erro! Marcador não definido. GRANDES OPÇÕES DO PLANO 2015 ÍNDICE Nota Introdutória Erro! Marcador não definido. Ações Educação e Formação 2 Ação Social 3 Gestão Participada e Finanças 4 Saúde 5 Desporto 5 Juventude 6 Cultura 6 Turismo

Leia mais

Documentos de Prestação de Contas

Documentos de Prestação de Contas Documentos de Prestação de Contas E DOCUMENTOS ANEXOS Segundo a Resolução nº04/2001-2ª Secção APROVAÇÃO Câmara Municipal - Reunião de / / Assembleia Municipal - Sessão de / / ACÓRDÃO DO TRIBUNAL DE CONTAS

Leia mais

DESIGNAÇÃO DA ENTIDADE

DESIGNAÇÃO DA ENTIDADE ANEXO 1 DESIGNAÇÃO DA ENTIDADE MUNICÍPIO DE GUIMARÃES GERÊNCIA 1 DE JANEIRO A 31 DE DEZEMBRO DE 2014 DOCUMENTOS DE PRESTAÇÃO DE CONTAS Nº DESIGNAÇÃO CÓDIGO POCAL 1 Balanço 5 2 Demonstração de resultados

Leia mais

MUNICíPIO DE MORTÁGUA

MUNICíPIO DE MORTÁGUA MUNICíPIO DE MORTÁGUA Opções do Plano Orçamento MUNICíPIO DE MORTÁGUA Opções do Plano Município Mortágua Grans Opções do Plano do ano (valores em euros) Obj. Prog. Projecto Ano / Nº Acção Código Classificação

Leia mais

FREGUESIA DE AVENIDAS NOVAS

FREGUESIA DE AVENIDAS NOVAS Ano: 0 () F. de Financiamento () () 0 0 0 00000 Funcões Gerais.,00.,00.,00.,00.0.,00 0 0000 Serviços Gerais da Administração Pública.,00.,00.,00.,00.0.,00 000 Administração Geral.,00.,00.,00.,00.0.,00

Leia mais

ORÇAMENTO PARA O ANO 2010 - Receita

ORÇAMENTO PARA O ANO 2010 - Receita ORÇAMENTO PARA O ANO 200 - Receita 0 Impostos directos 002 Outros 00202 Imposto municipal sobre imóveis 26.548.49 00203 Imposto único de circulação 6.4.999 00204 Imposto municipal s/ transacções onerosas

Leia mais

IV.2 - LISTA E ÂMBITO DAS CONTAS CLASSE 7 CUSTOS POR NATUREZA. As contas desta classe registam os custos correntes do exercício

IV.2 - LISTA E ÂMBITO DAS CONTAS CLASSE 7 CUSTOS POR NATUREZA. As contas desta classe registam os custos correntes do exercício Anexo à Instrução nº 5/96 IV.2 - LISTA E ÂMBITO DAS CONTAS CLASSE 7 CUSTOS POR NATUREZA As contas desta classe registam os custos correntes do exercício 70 - JUROS E CUSTOS EQUIPARADOS 703 - Juros de recursos

Leia mais

Freguesia de Tabuadelo e São Faustino. Concelho de Guimarães

Freguesia de Tabuadelo e São Faustino. Concelho de Guimarães Freguesia de Tabuadelo e São Faustino Concelho de Guimarães Relatório de Gerência de Contas e Relatório de Actividades Ano de 2013 Índice: Introdução:... 3 Analise Económica e Financeira... 5 Execução

Leia mais

ORÇAMENTO DE ESTADO 2007 DESENVOLVIMENTO DAS DESPESAS DOS SERVIÇOS INTEGRADOS

ORÇAMENTO DE ESTADO 2007 DESENVOLVIMENTO DAS DESPESAS DOS SERVIÇOS INTEGRADOS Capítulo: 01 - GABINETE DOS MEMBROS DO GOVERNO, ORGÃOS E SERVIÇOS CENTRAIS Divisão: 01 - GABINETE DOS MEMBROS DO GOVERNO Subdivisão: 01 - GABINETE DO MINISTRO 01 01.01 COM O PESSOAL REMUNERACOES CERTAS

Leia mais

ENTIDADE ORÇAMENTO DA DESPESA DOTAÇÕES INICIAIS MUNICIPIO DE LOULE ( POR CLASSIFICAÇÃO ORGÂNICA/ECONÓMICA ) DO ANO 2013

ENTIDADE ORÇAMENTO DA DESPESA DOTAÇÕES INICIAIS MUNICIPIO DE LOULE ( POR CLASSIFICAÇÃO ORGÂNICA/ECONÓMICA ) DO ANO 2013 ENTIDADE ORÇAMENTO DA DESPESA DOTAÇÕES INICIAIS MUNICIPIO DE LOULE ( POR CLASSIFICAÇÃO ORGÂNICA/ECONÓMICA ) DO ANO 2013 PÁGINA : 1 01 ASSEMBLEIA MUNICIPAL 31.800,00 D E S P E S A S C O R R E N T E S 31.800,00

Leia mais

ORÇAMENTOS PRIVATIVOS PARA 2016 DESENVOLVIMENTO DAS RECEITAS DOS SERVIÇOS E FUNDOS AUTÓNOMOS

ORÇAMENTOS PRIVATIVOS PARA 2016 DESENVOLVIMENTO DAS RECEITAS DOS SERVIÇOS E FUNDOS AUTÓNOMOS MA OP-01 DESENVOLVIMENTO DAS DOS SERVIÇOS E S AUTÓNOMOS 03 - SERVICOS NA AREA DA ECONOMIA 01 - IMEI - AGENCIA PARA A COMPETITIVIDADE E INOVAÇAO PROG MED 065 FUNÇÕES S - DIVERSAS NÃO ESPECIFICADAS 04 TAXAS,

Leia mais

prestação de contas 2011

prestação de contas 2011 prestação de contas 2011 índice mapa de controlo orçamental da receita mapa de controlo orçamental da despesa 4 8 execução do plano plurianual de investimentos fluxos de caixa 12 17 resumo dos fluxos

Leia mais

E N T I D A D E P L A N O D E A C T I V I D A D E S M U N I C I P A L MUNICÍPIO DE ALMEIRIM DO ANO 2012

E N T I D A D E P L A N O D E A C T I V I D A D E S M U N I C I P A L MUNICÍPIO DE ALMEIRIM DO ANO 2012 PÁGINA : 1 1. FUNÇÕES GERAIS 196.000,00 196.000,00 196.000,00 1.2. Segurança e ordem públicas 196.000,00 196.000,00 196.000,00 1.2.1. Protecção civil e luta 196.000,00 196.000,00 196.000,00 contra incêndios

Leia mais

BALANÇO ANO 2010 ENTIDADE M. V.N.Cerveira MUNICIPIO DE VILA NOVA DE CERVEIRA PAG. 1 EXERCÍCIOS CÓDIGO DAS N N - 1 CONTAS

BALANÇO ANO 2010 ENTIDADE M. V.N.Cerveira MUNICIPIO DE VILA NOVA DE CERVEIRA PAG. 1 EXERCÍCIOS CÓDIGO DAS N N - 1 CONTAS BALANÇO ANO 2010 ENTIDADE M. V.N.Cerveira MUNICIPIO DE VILA NOVA DE CERVEIRA PAG. 1 EXERCÍCIOS CÓDIGO DAS N N - 1 CONTAS ACTIVO AB A/P AL AL Imobilizado: Bens de domínio público 451 Terrenos e recursos

Leia mais