Arte rupestre/expressões e registro pintura rupestre 6º ano

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Arte rupestre/expressões e registro pintura rupestre 6º ano"

Transcrição

1 Arte rupestre/expressões e registro pintura rupestre 6º ano

2 Arte Rupestre Arte rupestre", "pintura rupestre" ou ainda "gravura rupestre" são termos dados às mais antigas representações pictóricas conhecidas do homem. As mais antigas são datadas do período Paleolítico Superior ( a.c.), gravadas em abrigos ou cavernas, em suas paredes e tetos rochosos. O termo rupestre é de origem romana e refere-se às expressões artísticas que têm a pedra como principal suporte artístico, sejam pinturas, grafismos obtidos pela gravação nas pedras (petroglifos) ou outras utilizações artísticas visuais sobre esses elementos (geoglifos) (1). Imagem: GNU Free Documentation License.

3 a.c d.c a a.c a.c. a a.c a.c a.c. Primeiros registros rupestres na Austrália Registro nas cavernas da Europa (França, Espanha e Alemanha) Surgem os mais importantes registros da arte rupestre africana. Imagens pictóricas rupestres na Ásia Registros mais antigos de arte rupestre nas Américas Imagens da esquerda para a direita: (a) Martyman at the English language Wikipedia / Namadgi National Park, Australian Capital Territory / Public Domain, (b) HTO / Public Domain, (c) Anagoria / GNU Free Documentation License, (d) LRBurdak / GNU Free Documentation License 3 e (e) Timthefinn at en.wikipedia / Public Domain.

4 Técnicas, Materiais e Formas As mais antigas pinturas em cavernas conhecidas possuem seus significados desconhecidos, mas, provavelmente, tinham uma função religiosa ou mágica. Os artistas optavam por representar o mundo que viam ao seu redor e frequentemente retratavam animais, às vezes formas quase humanas e, em alguns casos, sinais abstratos que talvez tivessem um significado espiritual. Esses artistas primitivos utilizavam os recursos que estavam à mão, geralmente terras coloridas chamadas de ocre, carvão, sangue como pigmento e gordura animal, sangue e determinadas seivas vegetais como aglutinantes. Para pintar, utilizavam pincéis de pelos de animais, penas, dedos e também a técnica do negativo com as mãos Imagem: (a) Wayne England / Creative Commons Attribution 2.0 Generic e (b) Nostrifikator / GNU Free Documentation License. 4

5 Formas A arte rupestre apresenta-se com as mais diversas formas, obedecendo a uma classificação específica criada pelos arqueólogos para determinar as possíveis utilizações dos desenhos e imagens dentro de um possível código artístico visual da linguagem. Dessa forma temos: - Abstratos: São desenhos sem uma geometria clara. Podem estar sozinhos ou formando conjuntos. Provavelmente representam deuses, espíritos ou constelações; - Geométricos: Desenhos que têm uma geometria clara. Covinhas, cruzes, suásticas, círculos, quadros xadrezados, sóis etc. Eram utilizados para marcar territórios, uso em cerimônias religiosas. - Figurativos ou representativos: Simbolizam figuras, quer humanas (pegadas de pés) quer de animais (leões, girafas etc.). Boa sorte para a caça, procura da fertilidade feminina. - Objetos: Representavam objetos: flechas, carros, barcos. Serviam como lembretes aos deuses para uma boa caça ou colheita. 5

6 Imagem: Esquema de Pintura Rupestre / Данила Дубровский / Creative Commons Attribution-Share Alike 3.0 Unported. 6

7 Imagem: Esquema de Pintura Rupestre / Данила Дубровский / Creative Commons Attribution-Share Alike 3.0 Unported. 7

8 Sítios Arqueológicos Inúmeras formas de arte rupestre foram preservadas ao longo dos séculos em locais específicos. Esses locais de preservação do patrimônio artístico pré-histórico são chamados de sítios arqueológicos. Os mais importantes sítios arqueológicos do mundo são: Arte rupestre de Val Camonica, Itália; Lascaux, França; La Marche, perto de Lussac-les-Chateaux, França; Chauvet-Pont-d Arc, perto de Vallon-Pont-d'Arc, França; Caverna de Altamira, perto de Santillana del Mal, Cantábria, Espanha; Caverna de Cosquer, com uma área ao nível do mar perto de Marselha, França; Font de Gaume, no vale de Dordogne, França; Caverna de Pech Merle, França; Tassili N Ajjer, na Argélia; São Raimundo Nonato, no Brasil. 8

9 Imagem: Principais sítios arqueológicos conhecidos, marcados em mapa mundi de Autor Desconhecido / GNU Free Documentation License. 9

10 Galerias de arte rupestre no Brasil e no mundo Austrália Imagem: Martyman at the English language Wikipedia / Namadgi National Park, Australian Capital Territory / Public Domain. 10

11 Imagem: Whinging Pom / Creative Commons Attribution-Share Alike 2.0 Generic. 11

12 Imagem: Anagoria / GNU Free Documentation License. África 12

13 Imagem: Anagoria / GNU Free Documentation License. 13

14 Imagem: LRBurdak / GNU Free Documentation License. Ásia 14

15 Imagem: LRBurdak / GNU Free Documentation License. 15

16 Brasil Imagem: Adelano Lázaro / Domínio Público. 16

17 Piauí Bahia Imagem: (a) Vitor 1234 / GNU Free Documentation License e (b) Adelano Lázaro / Domínio Público. 17

18 Imagem: Vitor 1234 / GNU Free Documentation License Serra da Capivara 18

19 Imagem: Guilherme Jófili / Creative Commons Attribution 2.0 Generic. Pernambuco Vale do Catimbau - Buíque 19

20 Imagem: HTO / Public Domain. Europa 20

21 Imagem: Cro-Magnon peoples / Public Domain. 21

22 Imagem: Prof saxx / GNU Free Documentation License. 22

23 Imagem: HTO / Public Domain. 23

24 Imagem: Guilherme Jófili / Creative Commons Attribution 2.0 Generic. ARTE, 1º ANO Arte rupestre/ expressões e registro pintura rupestre Vale do Catimbau 24

25 Outras expressões artísticas da Arte rupestre Além de designar a arte de pintar sobre as superfícies da pedra, a expressão arte rupestre também é utilizada para descrever a prática que os povos antigos tinham de entalhar a rocha e empilhar pedras para formar grandes desenhos no chão. Petroglifos são rochas gravadas com representações simbólicas, geralmente associadas, que registram fatos e mitos, podendo ser gravados em rochas internas ou externas. No Brasil, é famosa a Pedra do Ingá, na Paraíba. Geoglifos são grandes figuras feitas no chão (geralmente com mais de quatro metros de extensão), em morros ou regiões planas. Sua construção pode se dar pela disposição organizada de sedimentos (como pedras, cascalho ou terra), criando um desenho em relevo positivo ou pela retirada de sedimentos superficiais de modo a expor uma rocha subjacente, criando um relevo negativo. Geralmente só podem ser vistos de longe, principalmente do alto. Foram encontrados geoglifos em Nazca (Peru), no Brasil, nos Estados Unidos, Austrália, Bolívia, Chile e Reino Unido (2). 25

26 Estados Unidos Imagem: (a) Thomas / Creative Commons Attribution 2.0 Generic e (b) Luigi Anzivino / Creative Commons Attribution- Share Alike 2.0 Generic. 26

27 Líbia Itália Imagem: (a) Luca Galuzzi / Creative Commons Attribution-Share Alike 2.5 Generic e (b) Laurom / GNU Free Documentation License. 27

28 Colombia Ilha de Páscoa Imagem: (a) Alvaro Botiva Contreras / Alban, Colombia / Public Domian e (b) GNU Free Documentation License. 28

29 Imagem: retlaw snellac / Creative Commons Attribution 2.0 Generic. Arábia Saudita 29

30 Pedra do Ingá A Pedra do Ingá é atualmente um dos monumentos arqueológicos mais significativos do mundo, situada no município de Ingá, no interior da Paraíba. Além de ser um dos mais belos, pode até ser nomeado intrigante e interessante. Constituise de uma formação rochosa em gnaisse. Trata-se de um conjunto de pedras, em que há inscrições, cujas traduções são desconhecidas. Têm sido apontadas diversas origens, e há muitos que defendem que a Pedra do Ingá tenha origem fenícia. Nessas pedras, estão esculpidas várias figuras, representando animais, frutas, humanos, constelações e até a Via Láctea. 30 Imagem: Rocha, Helder da / Creative Commons Attribution-Share Alike 2.0 Generic.

31 Pedra do Ingá Imagem: Jp.Juarez / Public Domain. 31

32 Imagens de Geoglífos encontrados em Nazca - Peru Geoglifos Imagem: Markus Leupold-Löwenthal / GNU Free Documentation License. 32

33 White Horse Reino Unido Imagem: Paul Allison / Creative Commons Attribution-Share Alike 2.0 Generic. 33

34 A herança da arte rupestre A arte rupestre influenciou importantes expressões da arte contemporânea, como a arte urbana mostrada nos grafites e a Land Art. Nos grafites, jovens de grandes centros urbanos criam imagens em paredes e outros suportes urbanos, expressando suas ideias e filosofia de vida. Na Land Art, artistas contemporâneos buscam utilizar elementos naturais e grandes espaços para criar imagens incrivelmente poéticas. Grafite Land Art Imagem: (a) włodi from Szczecin, Poland / Creative Commons Attribution-Share Alike 2.0 Generic (b) Whileseated at en.wikipedia / Creative Commons Attribution-Share Alike 2.5 Generic. 34

Pré história. Criação: Ana Cláudia B.Sanches

Pré história. Criação: Ana Cláudia B.Sanches Pré história Pré-história Paleolítico inferior 500.000 a.c. Paleolítico superior 30.000 a.c. Idade da pedra lascada / cortante Primeiras manifestações artísticas Pedra lascada Paleolítico 30.000 a.c. Idade

Leia mais

Arte da Pré-História

Arte da Pré-História ALUNO(A) Nº SÉRIE: 6º. Ano TURMA: DATA: / /2013 Profª Ana Lúcia Leal - DISCIPLINA: ARTE Ficha de Aula - III Trimestre Arte da Pré-História As primeiras expressões artísticas As mais antigas figuras feitas

Leia mais

Revisão Arte 1 Ano Ensino Médio

Revisão Arte 1 Ano Ensino Médio Revisão Arte 1 Ano Ensino Médio Um olhar sobre a Arte/ Aprendendo a olhar as artes plásticas/ Arte pré-histórica: Paleolítico e Neolítico/ Arte no Brasil da pré-história Assim como o conceito de Arte,

Leia mais

Colégio Pedro II Departamento de Desenho e Artes Visuais

Colégio Pedro II Departamento de Desenho e Artes Visuais Colégio Pedro II Departamento de Desenho e Campus São Cristóvão II Coordenador Pedagógico de disciplina: Shannon Botelho 6º ano. TURMA 603 NOME: nº ARTE DA PRÉ-HISTÓRIA As primeiras manifestações artísticas

Leia mais

VERDADEIROS FALSOS CORRETA

VERDADEIROS FALSOS CORRETA Arte Pré-Histórica Questão 01 A religiosidade é um item de bastante relevância no estudo da arte na pré-história. Que alternativa abaixo marca CORRETAMENTE fatos que atestam esta realidade? a) ( ) As pinturas

Leia mais

TURMA 601. Aula 07. Formas Geométricas

TURMA 601. Aula 07. Formas Geométricas TURMA 601 Aula 07 Formas Geométricas As figuras geométricas sempre chamaram a atenção dos artistas plásticos. As composições com figuras geométricas é um trabalho de buscar o equilíbrio entre as formas.

Leia mais

Sugestões de avaliação. História 6 o ano Unidade 1

Sugestões de avaliação. História 6 o ano Unidade 1 Sugestões de avaliação História 6 o ano Unidade 1 5 Nome: Data: Unidade 1 1. Existem vários modos de explicar as origens da humanidade. As imagens a seguir mostram duas formas bem distintas e conhecidas.

Leia mais

Povos americanos: Primeiros habitantes da América do SUL

Povos americanos: Primeiros habitantes da América do SUL Povos americanos: Primeiros habitantes da América do SUL Nicho Policrômico. Toca do Boqueirão da Pedra Fiurada. Serra da Capivara Piauí- Brasil Ruínas as cidade inca Machu Picchu - Peru Código de escrita

Leia mais

Lista de Recuperação de Arte 6º ANO

Lista de Recuperação de Arte 6º ANO 1 Nome: nº Data: / /2012 ano bimestre Profa.: Denise Lista de Recuperação de Arte 6º ANO Nota: 1) A arte fez parte da vida do homem desde a pré-história ( período anterior ao surgimento da escrita ) que

Leia mais

DISCIPLINA: EDUCAÇÃO FÍSICA PROFESSOR: FRED LOPES JOGOS POPULARES

DISCIPLINA: EDUCAÇÃO FÍSICA PROFESSOR: FRED LOPES JOGOS POPULARES DISCIPLINA: EDUCAÇÃO FÍSICA PROFESSOR: FRED LOPES JOGOS POPULARES O que são jogos? Quais são as categorias dos jogos existentes? O que vocês sabem sobre a história dos jogos? PROBLEMÁTICA CONTEMPORÂNEA

Leia mais

Idade dos Metais. Mariana Antunes Vieira. Este documento tem nível de compartilhamento de acordo com a licença 2.5 do Creative Commons.

Idade dos Metais. Mariana Antunes Vieira. Este documento tem nível de compartilhamento de acordo com a licença 2.5 do Creative Commons. Mariana Antunes Vieira Este documento tem nível de compartilhamento de acordo com a licença 2.5 do Creative Commons. http://creativecommons.org.br http://creativecommons.org/licenses/by/2.5/br/ A Idade

Leia mais

Povos americanos: Maias, Incas e Astecas

Povos americanos: Maias, Incas e Astecas Povos americanos: Maias, Incas e Astecas Nicho Policrômico. Toca do Boqueirão da Pedra Fiurada. Serra da Capivara Piauí- Brasil Ruínas as cidade inca Machu Picchu - Peru Código de escrita dos maias, México.

Leia mais

NEJAD EXAME SUPLETIVO 2016 ENSINO FUNDAMENTAL DISCIPLINA DE ARTE

NEJAD EXAME SUPLETIVO 2016 ENSINO FUNDAMENTAL DISCIPLINA DE ARTE NEJAD EXAME SUPLETIVO 2016 ENSINO FUNDAMENTAL DISCIPLINA DE ARTE ARTE RUPESTRE Arte rupestre é o nome da mais antiga representação artística da história do homem. Os mais antigos indícios dessa arte são

Leia mais

LIVRO 2 CAP 8 TROCAS DE CALOR. Pg 216, 217, 218, 222, 224

LIVRO 2 CAP 8 TROCAS DE CALOR. Pg 216, 217, 218, 222, 224 LIVRO 2 CAP 8 TROCAS DE CALOR Pg 216, 217, 218, 222, 224 Calor Sensível Calor que produz variação de temperatura sem que o estado físico da matéria seja alterado. Charge disponível no link: http://3.bp.blogspot.com/-

Leia mais

DAS ARTES. 1º semestre / 2012. Prof. a M. a Marcela Provinciatto Siscão. masiscao@hotmail.com

DAS ARTES. 1º semestre / 2012. Prof. a M. a Marcela Provinciatto Siscão. masiscao@hotmail.com ESTÉTICA TICA E HISTÓRIA DAS ARTES 1º semestre / 2012 Prof. a M. a Marcela Provinciatto Siscão masiscao@hotmail.com 1 Pré História PRÉ-HIST HISTÓRIA 2 Pré História PALEOLÍTICO (35mil anos atrás) Datam

Leia mais

ARTE NA PRÉ-HISTÓRIA HISTÓRIA DA ARTE. Colégio Einstein. A evolução do conhecimento. Aluno (a): 9º ano: A [ ] B [ ] Professor: Lucas Salomão

ARTE NA PRÉ-HISTÓRIA HISTÓRIA DA ARTE. Colégio Einstein. A evolução do conhecimento. Aluno (a): 9º ano: A [ ] B [ ] Professor: Lucas Salomão HISTÓRIA DA ARTE Aluno (a): Professor: Lucas Salomão Data: / /2015 9º ano: A [ ] B [ ] ARTE NA PRÉ-HISTÓRIA Há milhares de anos os povos antigos já se manifestavam artisticamente. Embora ainda não conhecessem

Leia mais

Rodrigo Simas Aguiar. Catálogo. da Arte Rupestre da Ilha de Santa Catarina

Rodrigo Simas Aguiar. Catálogo. da Arte Rupestre da Ilha de Santa Catarina Rodrigo Simas Aguiar Catálogo da Arte Rupestre da Ilha de Santa Catarina Texto e Fotos: Rodrigo Simas Aguiar Título: Catálogo da Arte Rupestre da Ilha de Santa Catarina Autor: Rodrigo Luiz Simas de Aguiar

Leia mais

História da Arte. Exercícios de Sala de Aula

História da Arte. Exercícios de Sala de Aula História da Arte Exercícios de Sala de Aula A arte é um conjunto de procedimentos que são utilizados para realizar obras, e no qual aplicamos nossos conhecimentos. Apresenta-se sob variadas formas como:

Leia mais

Currículo Referência em Artes Visuais Ensino Médio

Currículo Referência em Artes Visuais Ensino Médio Currículo Referência em Artes Visuais Ensino Médio 1º ANO - ENSINO MÉDIO Objetivos Conteúdos Expectativas - Conhecer a área de abrangência profissional da arte e suas características; - Reconhecer e valorizar

Leia mais

Podemos considerar arte da pré-historia todas as manifestações que surgiram antes do aparecimento das primeiras civilizações e da arte escrita.

Podemos considerar arte da pré-historia todas as manifestações que surgiram antes do aparecimento das primeiras civilizações e da arte escrita. Podemos considerar arte da pré-historia todas as manifestações que surgiram antes do aparecimento das primeiras civilizações e da arte escrita. Inicialmente as formas de arte possuíam uma utilidade prática,

Leia mais

QUESTÕES AMBIENTAIS ASSOCIADAS A URBANIZAÇÃO

QUESTÕES AMBIENTAIS ASSOCIADAS A URBANIZAÇÃO QUESTÕES AMBIENTAIS ASSOCIADAS A URBANIZAÇÃO AMBIENTE NATURAL Constitui-se como o território que não passou por transformações significativas pelo homem e é capaz de manter autonomamente seus aspectos

Leia mais

A PRÉ-HISTÓRIA PROF. MARCOS ROBERTO

A PRÉ-HISTÓRIA PROF. MARCOS ROBERTO A PRÉ-HISTÓRIA PROF. MARCOS ROBERTO A PERIODIZAÇÃO HISTÓRICA Paleolítico: Pedra Lascada Mesolítico: Pedra Polida Neolítico: Idade dos Metais UTENSÍLIOS DE PEDRA LASCADA Lascas cortantes UTENSÍLIOS DE PEDRA

Leia mais

Marcos Roberto. Pensar o passado para compreender o presente e idealizar o futuro Heródoto

Marcos Roberto. Pensar o passado para compreender o presente e idealizar o futuro Heródoto Marcos Roberto Pensar o passado para compreender o presente e idealizar o futuro Heródoto O que é História? Algumas concepções acerca da História: 1) História é ciência, é o conjunto de conhecimentos relativos

Leia mais

Evolução humana. NEANDERTHAL Parente próximo do Pedro Vitória 1 ser humano

Evolução humana. NEANDERTHAL Parente próximo do Pedro Vitória 1 ser humano Evolução humana NEANDERTHAL Parente próximo do Pedro Vitória 1 ser humano Árvore evolutiva Há cerca de 5 milhões de anos, o grupo de primatas que habitava a selva africana subdividiu-se, o que originou

Leia mais

CARDOSO, Ciro Flamarion S. Sociedades do antigo Oriente Próximo. São Paulo: Ática, 1986. p. 56.

CARDOSO, Ciro Flamarion S. Sociedades do antigo Oriente Próximo. São Paulo: Ática, 1986. p. 56. Disciplina: HISTÓRIA Nome: Nº: Ensino Fundamental 2 Prova: P - TARDE Código da Prova: 1206205770 Data: / /2012 Ano: 6º Bimestre: 2º NOTA: Algumas dicas para fazer uma boa prova: 1 - Leia a prova na íntegra

Leia mais

5 o ano Ensino Fundamental Data: / / Revisão de História e Geografia Nome: A gruta de lascaux

5 o ano Ensino Fundamental Data: / / Revisão de História e Geografia Nome: A gruta de lascaux 5 o ano Ensino Fundamental Data: / / Revisão de História e Geografia Nome: 1 5 10 15 20 25 Leia este texto para resolver as questões de 1 a 4. A gruta de lascaux Alberto Alexandre Martins No dia 12 de

Leia mais

ORIGENS DO SER HUMANO E POVOS ÁGRAFOS: descobrindo mais sobre nós mesmos. Prof. Renata Fernandes Maia de Andrade

ORIGENS DO SER HUMANO E POVOS ÁGRAFOS: descobrindo mais sobre nós mesmos. Prof. Renata Fernandes Maia de Andrade ORIGENS DO SER HUMANO E POVOS ÁGRAFOS: descobrindo mais sobre nós mesmos. Prof. Renata Fernandes Maia de Andrade ORIGENS DO SER HUMANO 2 Evolucionismo Criacionismo Desenvolvida principalmente por Charles

Leia mais

A PRÉ-HISTÓRIA. Período que vai do aparecimento dos seres humanos à invenção da escrita.

A PRÉ-HISTÓRIA. Período que vai do aparecimento dos seres humanos à invenção da escrita. A PRÉ-HISTÓRIA Período que vai do aparecimento dos seres humanos à invenção da escrita. PERÍODO PALEOLÍTICO OU IDADE DA PEDRA LASCADA No começo de sua trajetória, o homem usou sobretudo a pedra (além do

Leia mais

A arte reflete a vida

A arte reflete a vida A arte reflete a vida A arte é uma constante na vida. Ela faz parte da história de todos nós. Aquele general autoritário, aquele padre severo, aquela mulher bondosa e aquela criança endiabrada são todos

Leia mais

História da Arte - Linha do Tempo

História da Arte - Linha do Tempo História da Arte - Linha do Tempo PRÉ- HISTÓRIA (1000000 A 3600 a.c.) Primeiras manifestações artísticas. Pinturas e gravuras encontradas nas paredes das cavernas. Sangue de animais, saliva, fragmentos

Leia mais

História/15 6º ano Turma: 2º trimestre Nome: Data: / / RECUPERAÇÃO FINAL 2015 HISTÓRIA 6º ano

História/15 6º ano Turma: 2º trimestre Nome: Data: / / RECUPERAÇÃO FINAL 2015 HISTÓRIA 6º ano História/15 6º ano Turma: 2º trimestre Nome: Data: / / 6ºhis302r RECUPERAÇÃO FINAL 2015 HISTÓRIA 6º ano Aluno(a), Seguem os conteúdos trabalhados no 2º trimestre. Como base neles você deverá iniciar seus

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS ( PUC-GO) MESTRADO EM HISTÓRIA TEMA: ARTE RUPESTRE NO MUNICÍPIO DE SÃO DESIDÉRIO - BAHIA

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS ( PUC-GO) MESTRADO EM HISTÓRIA TEMA: ARTE RUPESTRE NO MUNICÍPIO DE SÃO DESIDÉRIO - BAHIA PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS ( PUC-GO) MESTRADO EM HISTÓRIA TEMA: ARTE RUPESTRE NO MUNICÍPIO DE SÃO DESIDÉRIO - BAHIA Vera Regiane Brescovici Nunes 1 Resumo: A necessidade em compreender a

Leia mais

Podemos até dizer que a hipótese é bem convincente, isto é...

Podemos até dizer que a hipótese é bem convincente, isto é... Podemos até dizer que a hipótese é bem convincente, isto é... Os números romanos são fáceis de compreender mas Qual é a lógica que há por detrás dos números arábicos ou fenícios? Muito simples: Trata-se

Leia mais

Geoideias: Earthlearningidea. Litorais mudando Investigando como a erosão, o transporte e a deposição das ondas podem mudar as formas dos litorais

Geoideias: Earthlearningidea. Litorais mudando Investigando como a erosão, o transporte e a deposição das ondas podem mudar as formas dos litorais Litorais mudando Investigando como a erosão, o transporte e a deposição das ondas podem mudar as formas dos litorais Os litorais, com suas falésias, praias, cabos e baías, estão constantemente mudando

Leia mais

OS PRIMEIROS POVOADORES DA TERRA

OS PRIMEIROS POVOADORES DA TERRA OS PRIMEIROS POVOADORES DA TERRA Criacionismo: modelo de explicação para a origem de tudo que existe no universo. Seus defensores, acreditam que a vida e todas as coisas existentes foram criadas por um

Leia mais

MAT. DIDÁTICO 1ª SÉRIE - ENSINO MÉDIO - GEOGRAFIA - VOLUME 1 - PG 2 - CIANO MAGENTA AMARELO PRETO

MAT. DIDÁTICO 1ª SÉRIE - ENSINO MÉDIO - GEOGRAFIA - VOLUME 1 - PG 2 - CIANO MAGENTA AMARELO PRETO 1. 03 1.1 Isto é arte? 06 1.2 Tic-tac - marcando o tempo 07 1.3 Grafite 11 1.4 Pinturas rupestres 12 1.5 Pinturas rupestres no Brasil 13 1.6 A arte egípcia 15 1.7 Elementos da linguagem visual: signos

Leia mais

Arte Pré Histórica Bisão da Gruta de Altamira Bisão da Gruta de Altamira Réplica Museu Arqueológico Nacional da Espanha Espanha

Arte Pré Histórica Bisão da Gruta de Altamira Bisão da Gruta de Altamira Réplica Museu Arqueológico Nacional da Espanha Espanha Estes textos são produzidos sob patrocínio do Departamento Cultural da Clínica Naturale.Direitos são reservados. A publicação e redistribuição de qualquer conteúdo é proibida sem prévio consentimento.

Leia mais

As sociedades recoletoras e as primeiras sociedades produtoras

As sociedades recoletoras e as primeiras sociedades produtoras As sociedades recoletoras e as primeiras sociedades produtoras A origem do Homem Várias teorias científicas e religiosas Charles Darwin (1809/1882) Evolução das espécies As espécies originaram-se umas

Leia mais

I Introdução. II Desenvolvimento

I Introdução. II Desenvolvimento I Introdução Nos tempos primitivos não havia documentos escritos sobre a vida nem sobre o homem. Esse período é chamado de pré-história e o que se conhece a seu respeito baseia-se nos objetos que restam

Leia mais

32 CIÊNCIAHOJE VOL. 50 297

32 CIÊNCIAHOJE VOL. 50 297 32 CIÊNCIAHOJE VOL. 50 297 ARQUEOLOGIA Arte na pedra O surpreendente e pouco conhecido patrimônio pré-histórico de Mato Grosso do Sul O vasto território sul-mato-grossense abriga um patrimônio arqueológico

Leia mais

Conhecendo os países, os continentes e os oceanos

Conhecendo os países, os continentes e os oceanos Conhecendo os países, os continentes e os oceanos nós na sala de aula - módulo: geografia 4º e 5º anos - unidade 5 As atividades propostas pretendem estimular as crianças a perceber as ideias de continente,

Leia mais

Ciências Humanas e suas Tecnologias Ensino Fundamental, 1ª Série Ensino Médio Tipos de solo e suas características

Ciências Humanas e suas Tecnologias Ensino Fundamental, 1ª Série Ensino Médio Tipos de solo e suas características Ciências Humanas e suas Tecnologias Ensino Fundamental, 1ª Série Ensino Médio Tipos de solo e suas características Finíssima película da terra viva que é um laboratório natural, sede de transformações

Leia mais

CONFECÇÃO DE GUIA EDUCACIONAL COMO MATERIAL DIDÁTICO PARA O ENSINO DE GEOGRAFIA E CIÊNCIAS

CONFECÇÃO DE GUIA EDUCACIONAL COMO MATERIAL DIDÁTICO PARA O ENSINO DE GEOGRAFIA E CIÊNCIAS CONFECÇÃO DE GUIA EDUCACIONAL COMO MATERIAL DIDÁTICO PARA O ENSINO DE GEOGRAFIA E CIÊNCIAS ROCHA, Isabel Rodrigues da¹; CABRAL, João Batista Pereira²; SILVA, Hellen Fabiane Franco³; DE PAULA, Makele Rosa

Leia mais

Sugestões de avaliação. Geografia 6 o ano Unidade 4

Sugestões de avaliação. Geografia 6 o ano Unidade 4 Sugestões de avaliação Geografia 6 o ano Unidade 4 5 Nome: Data: Unidade 4 1. Associe as formas de relevo às suas características. (A) Montanhas (B) Planaltos (C) Planícies (D) Depressões ( ) Superfícies

Leia mais

FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA DINÂMICA LOCAL INTERATIVA I CONTEÚDO E HABILIDADES HISTÓRIA. Conteúdo:

FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA DINÂMICA LOCAL INTERATIVA I CONTEÚDO E HABILIDADES HISTÓRIA. Conteúdo: Conteúdo: Aula 1: A origem dos primeiros povos americanos Os períodos da Pré-História Americana Aula 2: Diferentes modos de vida Quem chegou primeiro ao território brasileiro? Habilidades: Aula 1: Conhecer

Leia mais

Cursinho Pró-Enem UFMS 2014

Cursinho Pró-Enem UFMS 2014 Cursinho Pró-Enem UFMS 2014 Ciências da Natureza e suas Tecnologias - Física Energias e suas transformações Professora: Karime Dalle Siqueira Algumas curiosidades... Como é gerada a eletricidade a partir

Leia mais

Quem Foi Pablo Picasso?

Quem Foi Pablo Picasso? FICHA Nº3 Pablo PICASSO Quem Foi Pablo Picasso? Você está para conhecer como surgiram os desenhos, pinturas e esculturas de Picasso. Quem foi esse homem? Picasso era um homem baixinho, gordo e muito inteligente.

Leia mais

Arte africana & Arte indígena. Histórias, mitos, crenças e filosofias

Arte africana & Arte indígena. Histórias, mitos, crenças e filosofias Arte africana & Arte indígena Histórias, mitos, crenças e filosofias ARTE AFRICANA Asartes das sociedades da África foram, antes, rotuladas no singular,porterem sido chamadas de "arte primitiva" ou "selvagem

Leia mais

Meu Azerbaijão. Firuza MURADOVA, Doutor em ciências históricas. Arte rupestre de Gobustan. 4 www.irs-az.com

Meu Azerbaijão. Firuza MURADOVA, Doutor em ciências históricas. Arte rupestre de Gobustan. 4 www.irs-az.com Meu Azerbaijão Firuza MURADOVA, Doutor em ciências históricas Arte rupestre de Gobustan 4 www.irs-az.com 2(3), VERÃO 2014 SABE-SE QUE O AZERBAIJÃO PERTENCE ÀS REGIÕES DA EXPANSÃO INICIAL E ASSENTAMENTO

Leia mais

Significado do termo Paisagismo ou Arquitetura Paisagística

Significado do termo Paisagismo ou Arquitetura Paisagística Significado do termo Paisagismo ou Arquitetura Paisagística Definição de Paisagem Natural / Cultural 1. Consideramos Paisagem todo o espaço que se abrange num lance de vista, e que é delimitado pela linha

Leia mais

Recuperação - 1ª Etapa Ensino Fundamental II

Recuperação - 1ª Etapa Ensino Fundamental II 1 HISTÓRIA 6º ANO ENS. FUNDAMENTAL II PROFESSOR (A): SEBASTIÃO ABICEU NOME: Nº QUESTÃO 01: O que a História estuda? Responda com suas palavras. QUESTÃO 02: O que são fontes históricas? QUESTÃO 03: Dê exemplos

Leia mais

BRASIL: UM PAÍS DE MUITAS ESPÉCIES

BRASIL: UM PAÍS DE MUITAS ESPÉCIES Nome: Data: / / 2015 ENSINO FUNDAMENTAL Visto: Disciplina: Natureza e Cultura Ano: 1º Lista de Exercícios de VC Nota: BRASIL: UM PAÍS DE MUITAS ESPÉCIES QUANDO OS PORTUGUESES CHEGARAM AO BRASIL, COMANDADOS

Leia mais

ASSEMBLÉIA DE DEUS MADUREIRA

ASSEMBLÉIA DE DEUS MADUREIRA ASSEMBLÉIA DE DEUS MADUREIRA GEOGRAFIA Aula 1 Pr. Erivelton Rodrigues Nunes Através da Geografia Bíblica... Podemos localizar os relatos no espaço e no tempo Compreender as regiões nas quais ocorreram

Leia mais

APOSTILAS DO TERCEIRO BIMESTRE 7 ANO.

APOSTILAS DO TERCEIRO BIMESTRE 7 ANO. APOSTILAS DO TERCEIRO BIMESTRE 7 ANO. TURMA 701 3º Bimestre Aula 13 Frottage ou Frottagem. A palavra Frottage vem do francês frotter, que significa esfregar. A técnica é bem simples, consiste em colocar

Leia mais

ARTE Arte Indígena - Rituais, Música e Dança. adyart.wordpress.com

ARTE Arte Indígena - Rituais, Música e Dança. adyart.wordpress.com ARTE Arte Indígena - Rituais, Música e Dança ARTE INDÍGENA Adereços Pintura corporal Arte Plumária Cestaria Grafismo Máscara indígena Artesanato cerâmica Danças rituais Música Instrumentos musicais Totem

Leia mais

Pegadas da Foia do carro

Pegadas da Foia do carro Pegadas da Foia do carro Critérios/Pontuação 0 0,25 0,5 0,75 1 Cénico 1: Número de pontos de observação 0 1 2 ou 3 4 a 6 Mais de 6 Cénico 1: Considera-se o número de pontos de observação acessíveis por

Leia mais

O numerador e o denominador são os termos de uma fração: 2 numerador 3 denominador

O numerador e o denominador são os termos de uma fração: 2 numerador 3 denominador Prof. Danillo OBS!! O numerador e o denominador são os termos de uma fração: 2 numerador 3 denominador Este relógio marca meio dia e meia O denominador indica em quantas partes iguais uma unidade foi

Leia mais

ARTES AVALIAÇÃO. Aula 3.2 - AVALIAÇÃO

ARTES AVALIAÇÃO. Aula 3.2 - AVALIAÇÃO Aula 3.2-2 1. A Anunciação é uma das obras mais conhecidas de Leonardo da Vinci. Feita por volta do ano de 1472, ela retrata uma das cenas bíblicas mais famosas de todos os tempos. Escreva nas linhas abaixo

Leia mais

Pré-história prof. Emerson Guimarães. José Adolfo S. de Campos Observatório do Valongo

Pré-história prof. Emerson Guimarães. José Adolfo S. de Campos Observatório do Valongo Pré-história prof. Emerson Guimarães José Adolfo S. de Campos Observatório do Valongo Período Paleolítico (~ 2 milhões a ~ 8000 a.c.) Vivia em cavernas Fogo, Facas Tacapes Caça Segurança Habitação Alimentação

Leia mais

1 As pesquisas arqueológicas e a Pré-História no Brasil

1 As pesquisas arqueológicas e a Pré-História no Brasil 4 Arte no brasil da pré-história A arte de um povo é o reflexo autêntico de sua mentalidade. Nehru 1 As pesquisas arqueológicas e a Pré-História no Brasil Já sabemos que o termo Pré-História obedece a

Leia mais

19 uma centena de sítios com pinturas e gravuras rupestres, entre abrigos sob rocha e simples blocos de granito e de arenito, gravados ou pintados ao longo de cursos d'água, distribuídos, irregularmente,

Leia mais

NACIONALIDADE: PIS (ou número de Inscrição do Contribuinte Individual junto a Previdência Social):

NACIONALIDADE: PIS (ou número de Inscrição do Contribuinte Individual junto a Previdência Social): EDITAL DE SELEÇÃO DE PROPOSTAS DE ARTES VISUAIS PARA REALIZAÇÃO DE EXPOSIÇÕES NA GALERIA DE ARTES DO SESC LONDRINA 2013 FICHA DE INSCRIÇÃO NOME COMPLETO/RAZÂO SOCIAL: REPRESENTANTE LEGAL: NOME ARTÍSTICO:

Leia mais

Estes capítulos introduzem a última série de visões de Ezequiel, nas quais ele vê

Estes capítulos introduzem a última série de visões de Ezequiel, nas quais ele vê Lição 14 Ezequiel Mede o Templo Restaurado (Ezequiel 40:1-42:20) Estes capítulos introduzem a última série de visões de Ezequiel, nas quais ele vê o templo restaurado. Nesta lição, vamos considerar alguns

Leia mais

Leucipo de Mileto e Demócrito de Abdera. Pércio Augusto Mardini Farias

Leucipo de Mileto e Demócrito de Abdera. Pércio Augusto Mardini Farias Pércio Augusto Mardini Farias Este documento tem nível de compartilhamento de acordo com a licença 2.5 do Creative Commons. http://creativecommons.org.br http://creativecommons.org/licenses/by/2.5/br/

Leia mais

PÚBLICO ALVO: Promotores de viagens; agentes de viagens; consultores de viagens; operadores de emissivo e receptivo; atendentes.

PÚBLICO ALVO: Promotores de viagens; agentes de viagens; consultores de viagens; operadores de emissivo e receptivo; atendentes. 3. Geografia Turística 3.1 Geografia Turística: Brasil de Ponta a Ponta Proporcionar ao participante melhor compreensão geográfica do país; Apresentar as principais especificidades existentes nos continentes

Leia mais

IGREJA DE CRISTO INTERNACIONAL DE BRASÍLIA ESCOLA BÍBLICA

IGREJA DE CRISTO INTERNACIONAL DE BRASÍLIA ESCOLA BÍBLICA IGREJA DE CRISTO INTERNACIONAL DE BRASÍLIA ESCOLA BÍBLICA MÓDULO I - O NOVO TESTAMENTO Aula IV - Introdução ao Novo Testamento e o caráter Literário dos evangelhos A ORIGEM DO NOME A expressão traduzida

Leia mais

ARTE 1ª série Prof. Alysson

ARTE 1ª série Prof. Alysson ARTE 1ª série Prof. Alysson História contada a partir das Dinastias. Uma das formas mais estáveis de civilização A religiosidade integra toda a vida egípcia, interpretando o universo, justificando sua

Leia mais

ilustrada . Pré-história * CAPA Pinturas e gravuras revelam a diversidade de formas e estilos da arte rupestre nacional ARQUEOLOGIA

ilustrada . Pré-história * CAPA Pinturas e gravuras revelam a diversidade de formas e estilos da arte rupestre nacional ARQUEOLOGIA CAPA ARQUEOLOGIA. Pré-história * ilustrada Pinturas e gravuras revelam a diversidade de formas e estilos da arte rupestre nacional MARCOS PIVETTA Cinco homens encurralam um bicho imenso. Estão armados,

Leia mais

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO II ETAPA LETIVA CIÊNCIAS 4.º ANO/EF 2015

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO II ETAPA LETIVA CIÊNCIAS 4.º ANO/EF 2015 SOCIEDADE MINEIRA DE CULTURA MANTENEDORA DA PUC Minas E DO COLÉGIO SANTA MARIA ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO II ETAPA LETIVA CIÊNCIAS 4.º ANO/EF 2015 Caro(a) aluno(a), É tempo de conferir os conteúdos estudados

Leia mais

A ASTRONOMIA NAS CULTURAS DA AMÉRICA PRÉ-COLOMBIANA

A ASTRONOMIA NAS CULTURAS DA AMÉRICA PRÉ-COLOMBIANA A ASTRONOMIA NAS CULTURAS DA AMÉRICA PRÉ-COLOMBIANA Astronomia Fundamental Caroline F. Dorneles Abril, 2011 Civilizações pré-colombianas MAIAS ASTECAS INCAS Civilizações pré-colombianas Estas civilizações

Leia mais

A IMAGEM COMO TRANSMISSORA DE CONHECIMENTO. Korina Costa

A IMAGEM COMO TRANSMISSORA DE CONHECIMENTO. Korina Costa Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 22 a 25 de outubro, 2012 155 A IMAGEM COMO TRANSMISSORA DE CONHECIMENTO Korina Costa Arquiteta e Urbanista, Especialista em Docência do Ensino

Leia mais

As Grandes navegações: a conquista da América e do Brasil. Descobrimento ou Conquista?

As Grandes navegações: a conquista da América e do Brasil. Descobrimento ou Conquista? As Grandes navegações: a conquista da América e do Brasil. Descobrimento ou Conquista? Navegar era preciso, era Navegar era preciso navegar... Por quê? O que motivou o expansionismo marítimo no século

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA HISTÓRIA

A IMPORTÂNCIA DA HISTÓRIA A IMPORTÂNCIA DA HISTÓRIA A IMPORTÂNCIA DAS VIAGENS NA NOSSA VIDA PARA SABERMOS VER MELHOR A VIDA PERCEBERMOS O NOSSO PAPEL NO MUNDO PARA ENTENDERMOS O PRESENTE PARA SABERMOS COMO CHEGAMOS ATÉ AQUI VINDOS

Leia mais

AS QUESTÕES OBRIGATORIAMENTE DEVEM SER ENTREGUES EM UMA FOLHA À PARTE COM ESTA EM ANEXO.

AS QUESTÕES OBRIGATORIAMENTE DEVEM SER ENTREGUES EM UMA FOLHA À PARTE COM ESTA EM ANEXO. ENSINO FUNDAMENTAL Conteúdos do 6º Ano 1º/2º Bimestre 2015 Trabalho de Dependência Nome: N. o : Turma: Professor(a): Fernanda Data: / /2015 Unidade: Cascadura Mananciais Méier Taquara História Resultado

Leia mais

ALUNO: - ANO - TURMA - DATA \ \ 201. Ficha de Aula de Arte I Trimestre

ALUNO: - ANO - TURMA - DATA \ \ 201. Ficha de Aula de Arte I Trimestre ALUNO: Nº - ANO - TURMA - DATA \ \ 201 Profª Ana Lúcia Leal Ficha de Aula de Arte I Trimestre Arte no Antigo Egito Uma das principais civilizações da Antiguidade foi a que se desenvolveu no Egito. Era

Leia mais

Sugestões de avaliação. História 6 o ano Unidade 2

Sugestões de avaliação. História 6 o ano Unidade 2 Sugestões de avaliação História 6 o ano Unidade 2 5 Nome: Data: Unidade 2 Recomendação ao aluno: Utilizar lápis de cor. 1. Observe o mapa e responda às questões. Fonte: NAQUET-VIDAL, Pierre; BErtiN, Jacques.

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS 01

LISTA DE EXERCÍCIOS 01 LISTA DE EXERCÍCIOS 01 01 - (Unicamp 2014) Desde o período neolítico, os povos de distintas partes do mundo desenvolveram sistemas agrários próprios aproveitando as condições naturais de seus habitats

Leia mais

Linguagem Visual e Intertextualidade

Linguagem Visual e Intertextualidade Aula n ọ 06 Linguagem Visual e Intertextualidade 01. (ENEM) De acordo com a história em quadrinhos protagonizada por Hagar e seu filho Hamlet, pode-se afirmar que a postura de Hagar a) valoriza a existência

Leia mais

Caatinga: exclusivamente brasileira

Caatinga: exclusivamente brasileira Caatinga: exclusivamente brasileira Ministério do Meio Ambiente Secretaria de Biodiversidade e Florestas Departamento de Conservação da Biodiversidade Parque Nacional da Serra da Capivara - PI Caatinga:

Leia mais

Princípios de Tecnologia e Sistemas de Informação (PTSI) Eduardo Ribeiro Felipe erfelipe@yahoo.com.br

Princípios de Tecnologia e Sistemas de Informação (PTSI) Eduardo Ribeiro Felipe erfelipe@yahoo.com.br Princípios de Tecnologia e Sistemas de Informação (PTSI) Eduardo Ribeiro Felipe erfelipe@yahoo.com.br Plano de ensino Aula 1 Fundamentos de Tecnologia (4 horas aula) Introdução Informação e Sistemas de

Leia mais

Aula 3 de 4 Versão Aluno

Aula 3 de 4 Versão Aluno Aula 3 de 4 Versão Aluno As Comunidades Indígenas Agora vamos conhecer um pouco das características naturais que atraíram essas diferentes ocupações humanas ao longo dos séculos para a Região da Bacia

Leia mais

ARTE PALEOCRISTÃ PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS. Arte Paleocristã Arte Bizantina Arte Islâmica - ESPIRITUALIDADE

ARTE PALEOCRISTÃ PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS. Arte Paleocristã Arte Bizantina Arte Islâmica - ESPIRITUALIDADE Arte Paleocristã Arte Bizantina Arte Islâmica ARTE PALEOCRISTÃ ARTE PALEOCRISTÃ Também chamada de Arte das Catacumbas, desenvolveu-se dentro do Império Romano, quando surgiram os primeiros núcleos cristãos.

Leia mais

Um puro sangue da raça Quarto de Milha custa entre R$ 6 mil e R$ 20 mil e uma simples cobertura de um reprodutor de elite pode valer R$ 20 mil

Um puro sangue da raça Quarto de Milha custa entre R$ 6 mil e R$ 20 mil e uma simples cobertura de um reprodutor de elite pode valer R$ 20 mil Um puro sangue da raça Quarto de Milha custa entre R$ 6 mil e R$ 20 mil e uma simples cobertura de um reprodutor de elite pode valer R$ 20 mil 18_Animal Business-Brasil O Brasil e as biotecnologias reprodutivas

Leia mais

MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO CIVIL

MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO CIVIL Curso Superior de Tecnologia em Construção de Edifícios MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO CIVIL Prof. Leandro Candido de Lemos Pinheiro leandro.pinheiro@riogrande.ifrs.edu.br Porque construir? Necessidade de se

Leia mais

CADERNO DE ATIVIDADES. História

CADERNO DE ATIVIDADES. História COLÉGIO ARNALDO 2015 CADERNO DE ATIVIDADES História Aluno (a): 4º ano: Turma: Professor (a): Valor: 20 pontos Conteúdo de Recuperação O que é História. Identificar a História como ciência. Reconhecer que

Leia mais

2012 1ª PROVA PARCIAL DE GEOGRAFIA

2012 1ª PROVA PARCIAL DE GEOGRAFIA COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação 2012 1ª PROVA PARCIAL DE GEOGRAFIA Aluno(a): Nº Ano: 7º Turma: Data: 24/03/2012 Nota: Professor(a): Valor da Prova: 40 pontos Orientações gerais: 1) Número de

Leia mais

Colégio Cor Jesu Brasília DF. Plano de Curso 2011. Educação Infantil III

Colégio Cor Jesu Brasília DF. Plano de Curso 2011. Educação Infantil III Colégio Cor Jesu Brasília DF Plano de Curso 2011 Educação Infantil III Área de conhecimento: Linguagem Série: Infantil III Educação Infantil Competências Habilidades a serem desenvolvidas Eixo/Conteúdos

Leia mais

Mas nem sempre o Homem habitou a terra...

Mas nem sempre o Homem habitou a terra... A Pré-História abarca um período de tempo muito longo, desde há mais de 4 milhões de anos até cerca de 4000 a.c., quando surgiu a escrita nas primeiras civilizações. Mas nem sempre o Homem habitou a terra...

Leia mais

OS DOZE TRABALHOS DE HÉRCULES

OS DOZE TRABALHOS DE HÉRCULES OS DOZE TRABALHOS DE HÉRCULES Introdução ao tema A importância da mitologia grega para a civilização ocidental é tão grande que, mesmo depois de séculos, ela continua presente no nosso imaginário. Muitas

Leia mais

O BESTIÁRIO RUPESTRE DO PARQUE NACIONAL SERRA DA CAPIVARA

O BESTIÁRIO RUPESTRE DO PARQUE NACIONAL SERRA DA CAPIVARA O BESTIÁRIO RUPESTRE DO PARQUE NACIONAL SERRA DA CAPIVARA Thalison dos SANTOS* Jorlan da Silva OLIVEIRA** Lucas Braga da SILVA*** Maxim Simões de Abreu JAFFE**** *Graduando em Arqueologia e Preservação

Leia mais

Linha Temática II - Migrações Internas e Internacionais Contemporâneas em São Paulo... 55

Linha Temática II - Migrações Internas e Internacionais Contemporâneas em São Paulo... 55 Linha Temática II - Migrações Internas e Internacionais Contemporâneas em São Paulo...... 55 Distribuição relativa (%) de imigrantes bolivianos no Estado de São Paulo em 20 I O..._... 62 Distribuição relativa

Leia mais

ARTE NO EGITO ANTIGO

ARTE NO EGITO ANTIGO ARTE NO EGITO ANTIGO Ao longo do rio Nilo e principalmente na região norte - o Delta - ; e na região sul dos rios Eufrates e Tigre, desenvolveram-se as primeiras civilizações. No Egito desenvolveu-se um

Leia mais

V SEMINÁRIO DO MUSEU DOM JOÃO VI - Coleções de arte: formação, exibição e ensino Comunicações Anais Eletrônicos

V SEMINÁRIO DO MUSEU DOM JOÃO VI - Coleções de arte: formação, exibição e ensino Comunicações Anais Eletrônicos 1 Uma grande coleção de pequenos formatos Dalila dos Santos Cerqueira Pinto 1 Miniaturas 2 costumam nos fascinar! O poder dos objetos miniaturizados deixa, em um primeiro momento, entrever a habilidade

Leia mais

Brasil. Dos Primeiros habitantes da América à chegada dos Portugueses. Prof. Alan Carlos Ghedini www.inventandohistoria.com

Brasil. Dos Primeiros habitantes da América à chegada dos Portugueses. Prof. Alan Carlos Ghedini www.inventandohistoria.com Brasil Dos Primeiros habitantes da América à chegada dos Portugueses Prof. Alan Carlos Ghedini www.inventandohistoria.com Os Brasileiros... É como associarmos a formação do povo brasileiro com base nos

Leia mais

Trabalhos Científicos EDITORIAL. Paleotocas na BAND - SC

Trabalhos Científicos EDITORIAL. Paleotocas na BAND - SC Boletim Informativo das Pesquisas do Projeto Paleotocas Número 22 Junho de 2012 Site: www.ufrgs.br/paleotocas Distribuição Dirigida Responsável: Prof. Heinrich Frank Contato: paleotocas@gmail.com Fone:

Leia mais

Patrimônios na BR-135

Patrimônios na BR-135 Patrimônios na BR-135 Conhecer para preservar e valorizar nossas riquezas! Gestão Ambiental da nova BR-135 2 Patrimônios Cartilha de Educação Ambiental Tema: Patrimônios na BR-135 Ano III, número 1, I

Leia mais

História da Arquitetura

História da Arquitetura História da Arquitetura Subdivisão da História da Arte - estudo da evolução histórica da arquitetura. Seus princípios Idéias Realizações História da arte Evolução das expressões artísticas, a constituição

Leia mais

Veio Gente. Símbolo Veio Gente Detalhamento. - Concepção.

Veio Gente. Símbolo Veio Gente Detalhamento. - Concepção. Símbolo Veio Gente Detalhamento - Concepção. A concepção do símbolo do projeto Veio Gente nasceu das explicações da idéia e do conceito do evento durante conversas que tive com a Cris, principalmente a

Leia mais

ROTEIRO DE ESTUDO I ETAPA LETIVA GEOGRAFIA 5.º ANO/EF 2015

ROTEIRO DE ESTUDO I ETAPA LETIVA GEOGRAFIA 5.º ANO/EF 2015 SOCIEDADE MINEIRA DE CULTURA MANTENEDORA DA PUC Minas E DO COLÉGIO SANTA MARIA ROTEIRO DE ESTUDO I ETAPA LETIVA GEOGRAFIA 5.º ANO/EF 2015 Caro(a) aluno(a), É tempo de conferir os conteúdos estudados na

Leia mais

A arqueóloga que batalha para preservar os vestígios dos primeiros homens das Américas

A arqueóloga que batalha para preservar os vestígios dos primeiros homens das Américas A arqueóloga que batalha para preservar os vestígios dos primeiros homens das Américas Niède Guidon protege há quase quatro décadas tesouros da arqueologia brasileira. FUNDHAM Uma luta travada pela preservação

Leia mais