Demoiselle Tutorial Módulo 2 Persistência

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Demoiselle Tutorial Módulo 2 Persistência"

Transcrição

1 Demoiselle Tutorial Módulo 2 Persistência Vanderson Botelho da Silva (SERPRO/SUPST/STCTA) Emerson Sachio Saito (SERPRO/CETEC/CTCTA) Flávio Gomes da Silva Lisboa (SERPRO/CETEC/CTCTA) Serge Normando Rehem (SERPRO/CETEC/CTSDR) 18 de março de Laboratório 2 - Persistência Este laboratório tem por objetivo fixar os conceitos da camada de persistência do Framework Demoiselle e orientar o processo de configuração das aplicações. Os objetivos específicos desse laboratório são: Configurar a camada de persistência através do Demoiselle Wizard; Criar a camada de persistência da aplicação Escola; Interfaces DAO Implementações DAO; Filtros de Consulta; Testar o funcionamento da camada de persistência. 1.1 Configuração do Projeto Este laboratório utilizará o projeto escola criado no laboratório anterior. 1. Clique com o botão direito sobre o projeto e acione a opção Demoiselle Configurar Projeto. Figura 1: Configurar Projeto 2. Na guia Hibernate, configure os campos conforme seu banco de dados. Este tutorial utilizará como exemplo o HypersonicSQL. Altere as seguintes informações: URL: jdbc:hsqldb:hsql:// /escola Usuário: sa 1

2 Figura 2: Configuração da conexão com o banco de dados Figura 3: hibernate.cfg.xml 3. Clique no botão Finish. O Wizard irá configurar o hibernate.cfg.xml na pasta de resources do projeto conforme Figura 3 4. Adicione a dependência do HSQLDB versão no arquivo pom.xml da aplicação (logo após a tag <profiles>) conforme a listagem abaixo: <d e p e ndencies>... <dependency> <groupid>hsqldb</ groupid> <a r t i f a c t I d>hsqldb</ a r t i f a c t I d> <v e r s i o n> </ v e r s i o n> </ dependency>... </ d e p e ndencies> 2

3 1.2 Desenvolvimento da camada de persistência Feita a configuração da aplicação para acesso ao banco de dados, o próximo passo é a implementação efetiva da camada de persistência Pacote Bean 1. No pacote br.gov.demoiselle.bean implemente o Pojo Aluno conforme abaixo: Listing 1: Aluno.java package br. gov. d e m o i s e l l e. e s c o l a. bean ; import java. u t i l. ArrayList ; import java. u t i l. Date ; import java. u t i l. HashSet ; import java. u t i l. L i s t ; import java. u t i l. Set ; import javax. p e r s i s t e n c e. Entity ; import javax. p e r s i s t e n c e. Table ; import javax. p e r s i s t e n c e. Column ; import javax. p e r s i s t e n c e. FetchType ; import javax. p e r s i s t e n c e. GeneratedValue ; import javax. p e r s i s t e n c e. Id ; import javax. p e r s i s t e n c e. Temporal ; import javax. p e r s i s t e n c e. TemporalType ; import javax. p e r s i s t e n c e. CascadeType ; import javax. p e r s i s t e n c e. OneToMany ; import javax. p e r s i s t e n c e. GenerationType ; import br. gov. framework. d e m o i s e l l e. c o r e. bean. ( name= aluno ( name= AlunoSequence, sequencename= a l u n o s e q, a l l o c a t i o n S i z e =1) p u b l i c c l a s s Aluno implements IPojo { p r i v a t e s t a t i c f i n a l long s e r i a l V e r s i o n U I D = ( g e n e r a t o r= name= i d a l u n o ) p r i v a t e Long i d ; s t r a t e g name= nome, l e n g t h =100) p r i v a t e S t r i n g nome name= pai, l e n g t h =100) p r i v a t e S t r i n g pai name= mae, l e n g t h =100) p r i v a t e S t r i n g mae name= nascimento ( value=temporaltype.date) p r i v a t e Date nascimento cascade=cascadetype. ALL, p r i v a t e Set<Endereco> e n d e r e c o s ; f e t c h=fetchtype.lazy) p u b l i c Aluno ( ) { 3

4 e n d e r e c o s = new HashSet<Endereco >(); p u b l i c Aluno ( long i d ) { t h i s ( ) ; t h i s. i d = i d ; p u b l i c Long g e t I d ( ) { r e t u r n i d ; p u b l i c void s e t I d ( Long i d ) { t h i s. i d = i d ; p u b l i c S t r i n g getnome ( ) { r e t u r n nome ; p u b l i c void setnome ( S t r i n g nome ) { t h i s. nome = nome ; p u b l i c S t r i n g getpai ( ) { r e t u r n pai ; p u b l i c void s e t P a i ( S t r i n g pai ) { t h i s. pai = pai ; p u b l i c S t r i n g getmae ( ) { r e t u r n mae ; p u b l i c void setmae ( S t r i n g mae) { t h i s. mae = mae ; p u b l i c Date getnascimento ( ) { r e t u r n nascimento ; p u b l i c void setnascimento ( Date nascimento ) { t h i s. nascimento = nascimento ; p u b l i c Set<Endereco> getenderecos ( ) { r e t u r n e n d e r e c o s ; p u b l i c L i s t <Endereco> g e t L i s t a E n d e r e c o ( ) { r e t u r n new ArrayList <Endereco >( e n d e r e c o s ) ; p u b l i c void s e t E n d e r e c o s ( Set<Endereco> e n d e r e c o s ) { t h i s. e n d e r e c o s = e n d e r e c o s ; 2. No mesmo pacote, implemente o Pojo Endereco conforme listagem abaixo: Listing 2: Endereco.java package br. gov. d e m o i s e l l e. e s c o l a. bean ; import javax. p e r s i s t e n c e. Column ; import javax. p e r s i s t e n c e. Entity ; import javax. p e r s i s t e n c e. FetchType ; import javax. p e r s i s t e n c e. GeneratedValue ; import javax. p e r s i s t e n c e. GenerationType ; import javax. p e r s i s t e n c e. Id ; import javax. p e r s i s t e n c e. JoinColumn ; import javax. p e r s i s t e n c e. ManyToOne ; import javax. p e r s i s t e n c e. Table ; import br. gov. component. d e m o i s e l l e. common. pojo. e x t e n s i o n. D e s c r i p t i o n ; import br. gov. component. d e m o i s e l l e. common. pojo. e x t e n s i o n. E q u a l s F i e l d ; import br. gov. component. d e m o i s e l l e. common. pojo. e x t e n s i o n. PojoExtension ; import br. gov. framework. d e m o i s e l l e. c o r e. bean. ( name= endereco ( name= EnderecoSequence, sequencename= Endereco seq, a l l o c a t i o n S i z e =1) 4

5 p u b l i c c l a s s Endereco extends PojoExtension implements IPojo { p r i v a t e s t a t i c f i n a l long s e r i a l V e r s i o n U I D = 1L EqualsField ( g e n e r a t o r= name= i d e n d e r e c o ) p r i v a t e Long i d ; s t r a t e g name= l o g r a d o u r o, l e n g t h =100) p r i v a t e S t r i n g l o g r a d o u r o name= numero, l e n g t h =100) p r i v a t e S t r i n g numero name= complemento, l e n g t h =100) p r i v a t e S t r i n g complemento name= b a i r r o, l e n g t h =100) p r i v a t e S t r i n g b a i r r o name= cep, l e n g t h =100) p r i v a t e S t r i n g cep name= municipio, l e n g t h =100) p r i v a t e S t r i n g municipio name= t i p o ) p r i v a t e I n t e g e r t i p o f e t c ( name= aluno ) p r i v a t e Aluno aluno ; p u b l i c Endereco ( ) { p u b l i c Endereco ( S t r i n g logradouro, S t r i n g numero, S t r i n g complemento, S t r i n g b a i r r o, S t r i n g cep, S t r i n g Municipio, I n t e g e r t i p o ) { super ( ) ; t h i s. l o g r a d o u r o = l o g r a d o u r o ; t h i s. numero = numero ; t h i s. complemento = complemento ; t h i s. b a i r r o = b a i r r o ; t h i s. cep = cep ; t h i s. municipio = Municipio ; t h i s. t i p o = t i p o ; p u b l i c Long g e t I d ( ) { r e t u r n i d ; p u b l i c void s e t I d ( Long i d ) { 5

6 t h i s. i d = i d ; p u b l i c S t r i n g getlogradouro ( ) { r e t u r n l o g r a d o u r o ; p u b l i c void setlogradouro ( S t r i n g l o g r a d o u r o ) { t h i s. l o g r a d o u r o = l o g r a d o u r o ; p u b l i c S t r i n g getnumero ( ) { r e t u r n numero ; p u b l i c void setnumero ( S t r i n g numero ) { t h i s. numero = numero ; p u b l i c S t r i n g getcomplemento ( ) { r e t u r n complemento ; p u b l i c void setcomplemento ( S t r i n g complemento ) { t h i s. complemento = complemento ; p u b l i c S t r i n g g e t B a i r r o ( ) { r e t u r n b a i r r o ; p u b l i c void s e t B a i r r o ( S t r i n g b a i r r o ) { t h i s. b a i r r o = b a i r r o ; p u b l i c S t r i n g getcep ( ) { r e t u r n cep ; p u b l i c void setcep ( S t r i n g cep ) { t h i s. cep = cep ; p u b l i c I n t e g e r gettipo ( ) { r e t u r n t i p o ; p u b l i c void settipo ( I n t e g e r t i p o ) { t h i s. t i p o = t i p o ; p u b l i c S t r i n g getmunicipio ( ) { r e t u r n municipio ; p u b l i c void s e t M u n i c i p i o ( S t r i n g Municipio ) { t h i s. municipio = Municipio ; p u b l i c Aluno getaluno ( ) { r e t u r n aluno ; 6

7 p u b l i c void setaluno ( Aluno aluno ) { t h i s. aluno = aluno ; 3. Para associar os Pojos ao hibernate.cfg.xml acione o menu Demoiselle Configurar Projeto Na guia Hibernate, clique no botão Adicionar Pojo (Figura 4). Figura 4: Adicionar Pojo Na tela seguinte (Figura 5), seleciona a classe que deseja associar. Acione o botão Finish e verifique que o Wizard associou o arquivo hibernate.cfg.xml aos dois arquivos hbm: Listing 3: Endereco.java <property name= h i b e r n a t e. c o n n e c t i o n. d r i v e r c l a s s > org. hsqldb. j d b c D r i v e r </ property> <property name= h i b e r n a t e. c o n n e c t i o n. u r l > j d b c : h s q l d b : h s q l : // l o c a l h o s t / e s c o l a / </ property> <property name= h i b e r n a t e. c o n n e c t i o n. username > sa </ property> <property name= h i b e r n a t e. c o n n e c t i o n. password /> <property name= h i b e r n a t e. d i a l e c t > org. h i b e r n a t e. d i a l e c t. HSQLDialect 7

8 Figura 5: Seleção de Pojos </ property> <property name= s h o w s q l > t r u e </ property> <property name= f o r m a t s q l > t r u e </ property> <property name= hbm2ddl. auto > update </ property> <mapping c l a s s= br. gov. d e m o i s e l l e. e s c o l a. bean. Aluno /> <mapping c l a s s= br. gov. d e m o i s e l l e. e s c o l a. bean. Endereco /> Implementação dos pacotes DAO 1. Para a geração das classes de acesso a dados (DAO), utilize o Demoiselle Editar Projeto, como mostrado na Figura 6 2. Na guia DAOs acione o botão Adicionar para criar o DAO responsável pelo Pojo Aluno 3. No campo Pacote selecione o pacote br.gov.demoiselle.persistence.dao 4. No campo Pojo selecione a classe br.gov.demoiserlle.escola.bean.aluno 8

9 Figura 6: Editar Projeto Figura 7: Adicionar DAO 5. Selecione o tipo de DAO Hibernate conforme mostrado na Figura 8 6. Acione o botão Finish e aguarde a criação das classes conforme a Figura 9 A classe IAlunoDAO especifica apenas os métodos de consulta. Adicione na interface IAlunoDAO os seguintes métodos: Listing 4: IAlunoDAO.java package br. gov. d e m o i s e l l e. e s c o l a. p e r s i s t e n c e. dao ; import java. u t i l. L i s t ; import br. gov. framework. d e m o i s e l l e. c o r e. l a y e r.idao; import br. gov. framework. d e m o i s e l l e. u t i l. page. Page ; import br. gov. framework. d e m o i s e l l e. u t i l. page. PagedResult ; import br. gov. d e m o i s e l l e. e s c o l a. bean. Aluno ; import br. gov. d e m o i s e l l e. e s c o l a. bean. Endereco ; p u b l i c i n t e r f a c e IAlunoDAO extends IDAO<Aluno> { 9

10 Figura 8: Salvar DAO Figura 9: Interface para DAO e sua implementação p u b l i c PagedResult<Aluno> l i s t a r ( Page pagina ) ; p u b l i c L i s t <Aluno> l i s t a r ( ) ; p u b l i c PagedResult<Aluno> f i l t r a r ( Aluno aluno, Page pagina ) ; p u b l i c Aluno buscar ( Aluno aluno ) ; p u b l i c void a l t e r a r E n d e r e c o ( Endereco endereco ) ; A classe AlunoDAO implementará apenas os métodos definidos pela interface IAlunoDAO, pois as demais operações (Create Read Update Delete) encontram-se implementadas por herança. Por enquanto, crie os métodos da classe AlunoDAO sem implementação: Listing 5: AlunoDAO.java import java. u t i l. L i s t ; import br. gov. framework. d e m o i s e l l e. p e r s i s t e n c e. h i b e r n a t e. HibernateGenericDAO ; import br. gov. framework. d e m o i s e l l e. u t i l. page. Page ; import br. gov. framework. d e m o i s e l l e. u t i l. page. PagedResult ; import br. gov. d e m o i s e l l e. e s c o l a. bean. Aluno ; import br. gov. d e m o i s e l l e. e s c o l a. bean. Endereco ; import br. gov. d e m o i s e l l e. e s c o l a. p e r s i s t e n c e. dao. IAlunoDAO ; p u b l i c c l a s s AlunoDAO extends HibernateGenericDAO<Aluno> implements IAlunoDAO { p u b l i c void a l t e r a r E n d e r e c o ( Endereco endereco ) { // TODO Auto gen era ted method s t u b p u b l i c L i s t <Aluno> l i s t a r ( ) { // TODO Auto gen era ted method s t u b r e t u r n n u l l ; p u b l i c Aluno buscar ( Aluno aluno ) { // TODO Auto gen era ted method s t u b 10

11 r e t u r n n u l l ; p u b l i c PagedResult<Aluno> f i l t r a r ( Aluno aluno, Page pagina ) { // TODO Auto gen erat ed method s t u b r e t u r n n u l l ; p u b l i c PagedResult<Aluno> l i s t a r ( Page pagina ) { // TODO Auto gen erat ed method s t u b r e t u r n n u l l ; Filtros - Uso do componente 1. No pacote br.gov.demoiselle.escola.persistence.dao.filter crie a classe FiltroAluno e inclua os camos ID e NOME para a filtragem conforme Listagem 6 Listing 6: FiltroAluno.java package br. gov. d e m o i s e l l e. e s c o l a. p e r s i s t e n c e. dao. f i l t e r ; import br. gov. component. d e m o i s e l l e. h i b e r n a t e. f i l t e r. F i l t e r ; import br. gov. d e m o i s e l l e. e s c o l a. bean. Aluno ; p u b l i c c l a s s F i l t r o A l u n o extends F i l t e r { p r i v a t e s t a t i c f i n a l long s e r i a l V e r s i o n U I D = 1L ; p u b l i c s t a t i c f i n a l S t r i n g ID = i d ; p u b l i c s t a t i c f i n a l S t r i n g NOME = nome ; p u b l i c F i l t r o A l u n o ( ) { s e t C l a z z ( Aluno. c l a s s ) ; addorder (NOME, ASC ) ; 2. Para utilizar o componente Hibernate Filter, as classes DAOs deverão extender a classe HibernateFilterGenericDAO. Para isso, faça o seguinte: Modifique a classe AlunoDAO de: p u b l i c c l a s s AlunoDAO extends HibernateGenericDAO<Aluno> implements IAlunoDAO para: p u b l i c c l a s s AlunoDAO extends HibernateFilterGenericDAO<Aluno> implements IAlunoDAO Substitua linha: import br. gov. framework. d e m o i s e l l e. p e r s i s t e n c e. h i b e r n a t e. HibernateGenericDAO ; por: import br. gov. component. d e m o i s e l l e. h i b e r n a t e. f i l t e r. dao. HibernateFilterGenericDAO ; import br. gov. framework. d e m o i s e l l e. p e r s i s t e n c e. h i b e r n a t e. H i b e r n a t e U t i l ; import br. gov. d e m o i s e l l e. e s c o l a. p e r s i s t e n c e. dao. f i l t e r. F i l t r o A l u n o ; 3. Implemente os métodos da classe AlunoDAO conforme abaixo: 11

12 Listar alunos: p u b l i c PagedResult<Aluno> l i s t a r ( Page pagina ) { H i b e r n a t e U t i l. g e t I n s t a n c e ( ). g e t S e s s i o n ( ). f l u s h ( ) ; r e t u r n findhql ( FROM Aluno ORDER BY nome ASC, pagina ) ; p u b l i c L i s t <Aluno> l i s t a r ( ) { H i b e r n a t e U t i l. g e t I n s t a n c e ( ). g e t S e s s i o n ( ). f l u s h ( ) ; r e t u r n findhql ( FROM Aluno ORDER BY nome ASC ) ; 4. Filtrar alunos: p u b l i c PagedResult<Aluno> f i l t r a r ( Aluno aluno, Page pagina ) { H i b e r n a t e U t i l. g e t I n s t a n c e ( ). g e t S e s s i o n ( ). f l u s h ( ) ; r e t u r n findbyexample ( aluno, pagina ) ; 5. Buscar alunos: p u b l i c Aluno buscar ( Aluno aluno ) { H i b e r n a t e U t i l. g e t I n s t a n c e ( ). g e t S e s s i o n ( ). f l u s h ( ) ; F i l t r o A l u n o f i l t r o = new F i l t r o A l u n o ( ) ; f i l t r o. addequals ( F i l t r o A l u n o. ID, aluno. g e t I d ( ) ) ; L i s t <Aluno> r e t o r n o = f i n d ( f i l t r o ) ; i f ( r e t o r n o!= n u l l && r e t o r n o. s i z e ( ) > 0 ) r e t u r n r e t o r n o. get ( 0 ) ; r e t u r n n u l l ; 6. Alterar endereço: p u b l i c void a l t e r a r E n d e r e c o ( Endereco endereco ) { H i b e r n a t e U t i l. g e t I n s t a n c e ( ). g e t S e s s i o n ( ). update ( endereco ) ; Sua camada de acesso a dados está implementada e pronta para ser testada! 1.3 Execução e testes 1. Para realizar os testes, utilizaremos o banco de dados HSQLDB, que foi incluído como dependência. 2. Para realizar os testes, podemos utilizar o banco de dados HSQLDB disponível no material de treinamento. (repositório SVN do Demoiselle: https://demoiselle.svn.sourceforge.net/svnroot/demoiselle/trunk/ docs/others/tutorial/tools/hsqldb.zip) 3. Inicie-o em modo servidor da seguinte forma: Se ambiente Windows: execute o arquivo./hsqldb/run.bat Se ambiente Linux: execute o arquivo./hsqldb/run.sh Mantenha o console aberto equanto utilizar o banco. método, ignore o próximo item. Se utilizar este 12

13 Figura 10: Console de inicialização do HSQLDB 4. Para iniciar o banco através do Eclipse, inicie-o em modo servidor da seguinte forma: No ambiente Eclipse, crie o arquivo server.properties na raiz do projeto, contendo as propriedades mostradas na Figura 11. Figura 11: Configuração do Banco Escola Selecione o menu run Run Configurations... Na janema que se abre (Figura 12), clique com o botão direito do mouse em Java Application New Na tela seguinte (Figura 13), clique no botão Search. Na tela seguinte (Figura 14), digite ou procure o item Server e depois clique em OK. Ao voltar na tela anterior (Figura 13), dê um nome para a configuração (no campo Name), clique no botão Apply e depois Run. Com isto, toda vez que precisar executar o banco de dados, basta escolher esta configuração. O HSQLDB vem com uma ferramenta chamada Database Manager, que é uma interface gráfica que permite navegar pelas tabelas do banco. É 13

14 Figura 12: Run configurations muito útil para acompanhar o efeito das operações de persistência. Ela pode ser executada com o comando: java -cp hsqldb/lib/hsqldb.jar org.hsqldb.util.databasemanager 5. Para geração das classes de testes da camada DAO, utilize o menu Demoiselle Editar Projeto (Figura 6) Selecione a aba Teste Unitário (Figura 15) Clique no botão Adicionar, para habilitar a inclusão de um novo teste unitário e os campos do lado direito da tela. Clique no botão Pesquisar, por padrão o Tipo de Interface já estará marcado como DAO, e será deste tipo que iremos criar o teste. Na tela que se abre (Figura 16), seleciona a interface IAlunoDAO e clique no botão Finish. Com a interface selecionada, clique no botão Salvar (Figura 17) Em seguida, clique no botão Aplicar (Figura 18) Aguarde a confirmação dos resultados (Figura 19) Depois clique no botão Finish. O caso de testes deve ser criado conforme a estrutura mostrada na Figura Altere o teste para inclusão do Aluno: p u b l i c void t e s t I n s e r t O b j e c t ( ) { Aluno obj Aluno = new Aluno ( ) ; obj Aluno. setnome ( Aluno 01 ) ; obj Aluno. setnascimento ( new Date ( ) ) ; obj Aluno. setmae ( Mae do aluno 01 ) ; obj Aluno. s e t P a i ( Pai do aluno 01 ) ; 14

15 Figura 13: New configuration Endereco obj Endereco = new Endereco ( ) ; obj Endereco. s e t B a i r r o ( B a i r r o do aluno 01 ) ; obj Endereco. setcep ( ) ; obj Endereco. setcomplemento ( Complementdo ao Aluno 01 ) ; obj Endereco. setlogradouro ( Logra ) ; obj Endereco. setaluno ( obj Aluno ) ; obj Aluno. s e t E n d e r e c o s ( new HashSet<Endereco > ( ) ) ; obj Aluno. getenderecos ( ). add ( obj Endereco ) ; alunodao. i n s e r t ( obj Aluno ) ; a s s e r t T r u e ( obj Aluno. g e t I d ( ) >= 0 ) ; Endereco endereco = ( Endereco ) obj Aluno. getenderecos ( ). toarray ( ) [ 0 ] ; a s s e r t N o t N u l l ( endereco ) ; a s s e r t T r u e ( endereco. g e t I d ( ) >= 0 ) ; Para este teste serão necessários os seguintes imports: import java. u t i l. Date ; import java. u t i l. HashSet ; import br. gov. d e m o i s e l l e. e s c o l a. bean. Aluno ; import br. gov. d e m o i s e l l e. e s c o l a. bean. Endereco ; 7. Altere o teste de alteração do p u b l i c void testupdate ( ) { // Cria um novo aluno Aluno obj Aluno = new Aluno ( ) ; obj Aluno. setnome ( A l u n o c r i a d o ) ; Endereco endereco = new Endereco ( ) ; endereco. setlogradouro ( E n d e r e c o c r i a d o ) ; 15

16 Figura 14: Server configuration endereco. setaluno ( obj Aluno ) ; obj Aluno. s e t E n d e r e c o s ( new HashSet<Endereco > ( ) ) ; obj Aluno. getenderecos ( ). add ( endereco ) ; alunodao. i n s e r t ( obj Aluno ) ; long i d = obj Aluno. g e t I d ( ) ; // A l t e r a o aluno c r i a d o obj Aluno = alunodao. buscar ( new Aluno ( i d ) ) ; obj Aluno. setnome ( A l u n o a l t e r a d o ) ; endereco = ( Endereco ) obj Aluno. getenderecos ( ). toarray ( ) [ 0 ] ; endereco. setlogradouro ( E n d e r e c o a l t e r a d o ) ; alunodao. update ( obj Aluno ) ; // Consulta aluno a l t e r a d o obj Aluno = alunodao. buscar ( new Aluno ( i d ) ) ; a s s e r t E q u a l s ( A l u n o a l t e r a d o, obj Aluno. getnome ( ) ) ; endereco = ( Endereco ) obj Aluno. getenderecos ( ). toarray ( ) [ 0 ] ; endereco. setlogradouro ( E n d e r e c o a l t e r a d o ) ; a s s e r t E q u a l s ( E n d e r e c o a l t e r a d o, endereco. getlogradouro ( ) ) ; 8. Altere o método para teste de remoção de p u b l i c void testremove ( ) { // Cria um aluno para s e r removido Aluno obj Aluno = new Aluno ( ) ; obj Aluno. setnome ( A l u n o c r i a d o ) ; Endereco endereco = new Endereco ( ) ; endereco. setlogradouro ( E n d e r e c o c r i a d o ) ; endereco. setaluno ( obj Aluno ) ; obj Aluno. s e t E n d e r e c o s ( new HashSet<Endereco > ( ) ) ; obj Aluno. getenderecos ( ). add ( endereco ) ; alunodao. i n s e r t ( obj Aluno ) ; 16

17 Figura 15: Aba Teste Unitário long i d = obj Aluno. g e t I d ( ) ; //Remove o aluno obj Aluno = alunodao. buscar ( new Aluno ( i d ) ) ; a s s e r t N o t N u l l ( obj Aluno ) ; alunodao. remove ( obj Aluno ) ; // V e r i f i c a se f o i removido obj Aluno = alunodao. buscar ( new Aluno ( i d ) ) ; a s s e r t N u l l ( obj Aluno ) ; 9. Altere também o teste para o método de p u b l i c void t e s t L i s t a r L i s t ( ) { L i s t <Aluno> l i s t a = new ArrayList <Aluno >(); l i s t a = alunodao. l i s t a r ( ) ; f o r ( Aluno v a r i o s : l i s t a ) { System. out. p r i n t l n ( v a r i o s. g e t I d ( ) ) ; a s s e r t T r u e ( l i s t a. s i z e () >0); 10. Para este teste, serão necessários os seguintes imports: import java. u t i l. L i s t ; import java. u t i l. ArrayList ; Observação: O teste de listagem só terá sucesso se estiver após o teste de inclusão. Ou ainda após a primeira execução dos teste. 17

18 Figura 16: Seleção de interface para implementação de teste unitário 11. Os outros teste estarão como asserttrue( false ); e, portanto, deverão falhar. Para o exercício proposto, os testes que foram implementados são suficientes para testar a camada DAO. 12. Após as alterações execute o comando Clean acionado pelo menu Project Clean Execute os testes, como indicado na Figura 21, e verifique os seus resultados. Perceba que os testes implementados ocorreram com sucesso. 1.4 Criação de DAO Stub e Fábrica Customizada 1. Criar uma nova implementação para a interface IAlunoDAO chamada AlunoDAOStub. Esta classe armazenará os dados em memória. Dica: p u b l i c c l a s s AlunoDAOStub implements IAlunoDAO { continue... p r i v a t e s t a t i c L i s t <Aluno> l i s t A l u n o = new ArrayList <Aluno >(); p r i v a t e s t a t i c Long idaluno = 0 l ; p r i v a t e s t a t i c Long idendereco = 0 l ; 2. Duplique a classe AlunoDAOTest com o novo nome AlunoDAOStubTest, altere apenas a notação do atributo IAlunoDAO conforme listagem abaixo: p u b l i c c l a s s AlunoDAOStubTest implements IFacade I n j e c t i o n ( name= br. gov. d e m o i s e l l e. e s c o l a. p e r s i s t e n c e. dao. implementation. AlunoDA p r i v a t e IAlunoDAO alunodao ; 3. Rode os testes e verifique seus resultados. 18

19 Figura 17: Criação de teste unitário com interface DAO selecionada 4. Para a criação da fábrica customizada de DAOs, crie um pacote factory dentro do pacote persistence: package br. gov. d e m o i s e l l e. e s c o l a. p e r s i s t e n c e. f a c t o r y ; 5. Crie a classe EscolaDAOFactory no pacote criado: p u b l i c c l a s s EscolaDAOFactory extends WebDAOFactory ( unchecked ) p u b l i c IDAO c r e a t e ( I n j e c t i o n C o n t e x t ctx ) { IDAO newdao = n u l l ; S t r i n g classname = ctx. getfieldtype ( ). getname ( ) ; classname = classname. r e p l a c e (. dao.,. dao. implementation. ) ; classname = classname. r e p l a c e (. I,. ) ; classname += Stub ; t r y { C l a s s c = C l a s s. forname ( classname ) ; newdao = (IDAO) c. newinstance ( ) ; catch ( Exception e ) { throw new RuntimeException ( e ) ; r e t u r n newdao ; 6. Volte à classe AlunoDAOStubTest, inclua a para indicar que esta classe utilizará a fábrica customizada e volte a utilizar apenas no atributo alunodao. 19

20 Figura 18: Aplicando modificações dos testes unitários Figura 19: Janela de confirmação de criação dos testes ( f a c t o r y=escoladaofactory. c l a s s ) p u b l i c c l a s s AlunoDAOStubTest implements IFacade I n j e c t i o n p r i v a t e IAlunoDAO alunodao ; 7. Rode os testes de unidade e verifique os resultados. Sugestão de Execício - Implementar os testes restantes. 20

21 Figura 20: Estrutura de pacotes mostrando o teste unitário para AlunoDAO Figura 21: Execução dos testes 21

Demoiselle Tutorial Módulo 1 Arquitetura

Demoiselle Tutorial Módulo 1 Arquitetura Demoiselle Tutorial Módulo 1 Arquitetura Vanderson Botelho da Silva (SERPRO/SUPST/STCTA) Emerson Sachio Saito (SERPRO/CETEC/CTCTA) Flávio Gomes da Silva Lisboa (SERPRO/CETEC/CTCTA) Serge Normando Rehem

Leia mais

Persistindo dados com TopLink no NetBeans

Persistindo dados com TopLink no NetBeans Persistindo dados com TopLink no NetBeans O que é TopLink? O TopLink é uma ferramenta de mapeamento objeto/relacional para Java. Ela transforma os dados tabulares de um banco de dados em um grafo de objetos

Leia mais

Persistência de dados com JPA. Hélder Antero Amaral Nunes haanunes@gmail.com

Persistência de dados com JPA. Hélder Antero Amaral Nunes haanunes@gmail.com Persistência de dados com JPA Hélder Antero Amaral Nunes haanunes@gmail.com O que é persistência? A persistência de dados é o fato de pegar um dado e torná-lo persistente, ou seja, salvar em algum banco

Leia mais

Manual de Instalação: Agente do OCS Inventory NG

Manual de Instalação: Agente do OCS Inventory NG Manual de Instalação: Agente do OCS Inventory NG Abril 2013 Sumário 1. Agente... 1 2. Onde instalar... 1 3. Etapas da Instalação do Agente... 1 a. Etapa de Instalação do Agente... 1 b. Etapa de Inserção

Leia mais

UFG - Instituto de Informática

UFG - Instituto de Informática UFG - Instituto de Informática Curso: Sistemas de Informações Arquitetura de Software Prof.: Fabrízzio A A M N Soares professor.fabrizzio@gmail.com Aula 7 JPA A Persistência com JPA Para configurar o JPA

Leia mais

Como criar um EJB. Criando um projeto EJB com um cliente WEB no Eclipse

Como criar um EJB. Criando um projeto EJB com um cliente WEB no Eclipse Como criar um EJB Criando um projeto EJB com um cliente WEB no Eclipse Gabriel Novais Amorim Abril/2014 Este tutorial apresenta o passo a passo para se criar um projeto EJB no Eclipse com um cliente web

Leia mais

1 Criar uma entity a partir de uma web application que usa a Framework JavaServer Faces (JSF)

1 Criar uma entity a partir de uma web application que usa a Framework JavaServer Faces (JSF) Sessão Prática II JPA entities e unidades de persistência 1 Criar uma entity a partir de uma web application que usa a Framework JavaServer Faces (JSF) a) Criar um Web Application (JPAsecond) como anteriormente:

Leia mais

Tutorial Módulo 06 - Segurança

Tutorial Módulo 06 - Segurança LABORATÓRIO 06 Segurança Este laboratório tem por objetivo exercitar o uso do componente de segurança do Framework e uso da especificação JAAS. Objetivos: Uso do Login Module do Componente de Segurança

Leia mais

ANDROID APPLICATION PROJECT

ANDROID APPLICATION PROJECT Criando um programa Abrindo o programa Eclipse, clique na opção [FILE], depois em [NEW], selecione a opção [PROJECT], uma janela de opção do tipo de projeto irá se abrir, escolha [ANDROID] logo depois

Leia mais

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS PROGRAMAÇÃO PARA INTERNET TUTORIAL DE APLICAÇÃO JSF DESENVOLVIDO COM A FERRAMENTA ECLIPSE LUNA

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS PROGRAMAÇÃO PARA INTERNET TUTORIAL DE APLICAÇÃO JSF DESENVOLVIDO COM A FERRAMENTA ECLIPSE LUNA FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS PROGRAMAÇÃO PARA INTERNET TUTORIAL DE APLICAÇÃO JSF DESENVOLVIDO COM A FERRAMENTA ECLIPSE LUNA NOME DO PROJETO: CadastroWeb ALUNOS: Fabio Henrique, Murillo Victor TUTORIAL

Leia mais

AULA 6: SERVIDOR DNS EM WINDOWS SERVER

AULA 6: SERVIDOR DNS EM WINDOWS SERVER AULA 6: SERVIDOR DNS EM WINDOWS SERVER Objetivo: Instalar e detalhar o funcionamento de um Servidor de DNS (Domain Name System) no sistema operacional Microsoft Windows 2003 Server. Ferramentas: - ISO

Leia mais

Criando uma agenda simples com NetBeans 6.5

Criando uma agenda simples com NetBeans 6.5 Criando uma agenda simples com NetBeans 6.5 (Swing application framework e Beansbinding) Já faz algum tempo que escrevi uma agenda simples usando o Eclipse com o Visual Class Editor. Demorei em torno de

Leia mais

Criação de Servlets Name Directory Build WAR JSP/Servlet frameworks Launch URL Package Class name Generate header comments

Criação de Servlets Name Directory Build WAR JSP/Servlet frameworks Launch URL Package Class name Generate header comments Criação de Servlets 1. Crie um novo projeto através do Menu File New Project. 2. Acesse o Menu File New. 3. Na janela Object Gallery que surgirá, selecione a guia Web. 4. Escolha o ícone que corresponde

Leia mais

Aprenda como instalar o plugin EclipseUML no Eclipse e como utilizá-lo para fazer engenharia reversa de seu código-fonte.

Aprenda como instalar o plugin EclipseUML no Eclipse e como utilizá-lo para fazer engenharia reversa de seu código-fonte. Omondo EclipseUML Ricardo Rodrigues Lecheta Aprenda como instalar o plugin EclipseUML no Eclipse e como utilizá-lo para fazer engenharia reversa de seu código-fonte. Introdução Neste tutorial será apresentado

Leia mais

Permissão de Usuários

Permissão de Usuários Permissão de Usuários 1 Conteúdo 1. Propósito 3 2. Permissão de Usuários PrefGest 4 3. Permissão de Usuário para PrefCad 10 2 1. Propósito Este documento destina-se a explicar a ação para liberar permissões

Leia mais

Manual da Ferramenta Metadata Editor

Manual da Ferramenta Metadata Editor 4 de março de 2010 Sumário 1 Introdução 3 2 Objetivos 3 3 Visão Geral 3 3.1 Instalação............................. 3 3.2 Legenda.............................. 4 3.3 Configuração Inicial........................

Leia mais

ruirossi@ruirossi.pro.br

ruirossi@ruirossi.pro.br Persistência Com JPA & Hibernate Rui Rossi dos Santos ruirossi@ruirossi.pro.br Mediador: Rui Rossi dos Santos Slide 1 Mapeamento Objeto-Relacional Contexto: Linguagem de programação orientada a objetos

Leia mais

Desenvolvimento Web com Framework Demoiselle versão 1.0

Desenvolvimento Web com Framework Demoiselle versão 1.0 Desenvolvimento Web com Framework Demoiselle versão 1.0 Módulo 07: Outros Componentes Autor: Rodrigo Hjort Serpro / Coordenação Estratégica de Tecnologia / Curitiba www.frameworkdemoiselle.org.br Modificado

Leia mais

Criar um novo projeto

Criar um novo projeto Criar um novo projeto Esse passo-a-passo tem o intuito de auxiliar na criação de um novo projeto Java. Você verá os passos de criação utilizando os IDEs Eclipse e NetBeans. Eclipse 1. Inicie o Eclipse.

Leia mais

TUTORIAL SISTEMA DE CONTROLE DE ACESSO

TUTORIAL SISTEMA DE CONTROLE DE ACESSO FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS GESTÃO EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO WISLIY LOPES JULIANO PIROZZELLI TULIO TSURUDA LUIZ GUILHERME MENDES TUTORIAL SISTEMA DE CONTROLE DE ACESSO GOIÂNIA JUNHO DE 2014 Sumário

Leia mais

Criar uma aplicação JPA2 com EclipseLink e H2

Criar uma aplicação JPA2 com EclipseLink e H2 Criar uma aplicação JPA2 com EclipseLink e H2 1) Criar uma aplicação Java no NetBeans. File > New Project > Java, Java Application > Project name: JPA2 Finish. 2) Acrescentar ao Projeto NetBeans a biblioteca

Leia mais

Instalação do IBM SPSS Modeler Server Adapter

Instalação do IBM SPSS Modeler Server Adapter Instalação do IBM SPSS Modeler Server Adapter Índice Instalação do IBM SPSS Modeler Server Adapter............... 1 Sobre a Instalação do IBM SPSS Modeler Server Adapter................ 1 Requisitos de

Leia mais

Manual do Assinador de Documentos

Manual do Assinador de Documentos Manual do Usuário Manual do Assinador de Documentos PROJUDI Template Versão 1.1 SUMÁRIO 1. Requisitos Básicos... 3 2. Atualizar a Versão do Java... 3 2.1 Adicionar Site à Lista de Exceções... 10 3. Baixar

Leia mais

CRIANDO BANCOS DE DADOS NO SQL SERVER 2008 R2 COM O SQL SERVER MANAGEMENT STUDIO

CRIANDO BANCOS DE DADOS NO SQL SERVER 2008 R2 COM O SQL SERVER MANAGEMENT STUDIO CRIANDO BANCOS DE DADOS NO SQL SERVER 2008 R2 COM O SQL SERVER MANAGEMENT STUDIO Antes de criarmos um novo Banco de Dados quero fazer um pequeno parênteses sobre segurança. Você deve ter notado que sempre

Leia mais

Tutorial: Criando aplicações J2EE com Eclipse e jboss-ide

Tutorial: Criando aplicações J2EE com Eclipse e jboss-ide Tutorial: Criando aplicações J2EE com Eclipse e jboss-ide Para criar uma aplicação J2EE, utilizando Eclipse e jboss-ide, é necessário ter instalado em seu computador o JDK 1.5 (versão atual). Abaixo seguem

Leia mais

Módulo 5 JPATransaction Camadas Turma Turma TurmaBC .business @BusinessController TurmaBC TurmaBC TurmaBC

Módulo 5 JPATransaction Camadas Turma Turma TurmaBC .business @BusinessController TurmaBC TurmaBC TurmaBC Módulo 5 No módulo anterior adaptamos nosso projeto para persistir as informações no banco de dados utilizando as facilidades da extensão demoiselle-jpa. Experimentamos o controle transacional do Framework

Leia mais

INSTALANDO E CONFIGURANDO O MY SQL

INSTALANDO E CONFIGURANDO O MY SQL INSTALANDO E CONFIGURANDO O MY SQL Este tutorial tem como objetivo mostrar como instalar o banco de dados My SQL em ambiente Windows e é destinado aqueles que ainda não tiveram um contato com a ferramenta.

Leia mais

CARTOSOFT GUIA PRÁTICO PROCART SISTEMAS

CARTOSOFT GUIA PRÁTICO PROCART SISTEMAS CARTOSOFT GUIA PRÁTICO PROCART SISTEMAS INSTALAÇÃO DO SISTEMA E CONFIGURAÇÃO PARA USO EM REDE Versão 1.1 Instalação Programa Cartosoft 1 INICIANDO 1.1 Instalando o Programa Clique no programa InstaladorCartosoft.exe.

Leia mais

Manual de Instalação e Configuração do SQL Express

Manual de Instalação e Configuração do SQL Express Manual de Instalação e Configuração do SQL Express Data alteração: 19/07/11 Pré Requisitos: Acesse o seguinte endereço e faça o download gratuito do SQL SRVER EXPRESS, conforme a sua plataforma x32 ou

Leia mais

INSTALAÇÃO DO SISTEMA CONTROLGÁS

INSTALAÇÃO DO SISTEMA CONTROLGÁS INSTALAÇÃO DO SISTEMA CONTROLGÁS 1) Clique duas vezes no arquivo ControlGasSetup.exe. Será exibida a tela de boas vindas do instalador: 2) Clique em avançar e aparecerá a tela a seguir: Manual de Instalação

Leia mais

Print Audit 6 - Instalação do SQL Server 2008 express R2

Print Audit 6 - Instalação do SQL Server 2008 express R2 Print Audit 6 - Instalação do SQL Server 2008 express R2 Este tutorial mostra a instalação e configuração passo a passo do SQLServer 2008 express R2. Antes de instalar o SQL Server 2008 Express R2 Antes

Leia mais

HIBERNATE Criando um projeto em Java + Hibernate do zero

HIBERNATE Criando um projeto em Java + Hibernate do zero HIBERNATE Criando um projeto em Java + Hibernate do zero SUMÁRIO 1 Instalação do NetBeans 2 Instalação do Java Development Kit (JDK) 3 Criar projeto no NetBeans 4 O arquivo hibernate.cfg.xml 5 Criar as

Leia mais

INSTALANDO E CONFIGURANDO O ACTIVE DIRECTORY NO WINDOWS SERVER 2008

INSTALANDO E CONFIGURANDO O ACTIVE DIRECTORY NO WINDOWS SERVER 2008 INSTALANDO E CONFIGURANDO O ACTIVE DIRECTORY NO WINDOWS SERVER 2008 Objetivo Esse artigo tem como objetivo demonstrar como instalar e configurar o Active Directory no Windows Server 2008. Será também apresentado

Leia mais

Guia do Usuário Windows

Guia do Usuário Windows Guia do Usuário Windows Manual Básico para contas Windows Acessando o Painel de Controle: URL: http://67.15.8.214 Entre com seu usuário e senha. Informações sobre sua conta: Verás no canto superior esquerdo

Leia mais

Guia do Demoiselle Audit Demoiselle Audit Paulo Gladson Ximenes Pinheiro Clóvis Lemes Ferreira Júnior

Guia do Demoiselle Audit Demoiselle Audit Paulo Gladson Ximenes Pinheiro Clóvis Lemes Ferreira Júnior Guia do Demoiselle Audit Demoiselle Audit Paulo Gladson Ximenes Pinheiro Clóvis Lemes Ferreira Júnior Demoiselle Audit... v 1. Auditor... 1 1.1. Auditor de Persistência... 1 1.2. Auditor de Visão... 1

Leia mais

Como instalar o sistema operacional pfsense no Citrix Xen Server

Como instalar o sistema operacional pfsense no Citrix Xen Server Como instalar o sistema operacional pfsense no Citrix Xen Server Autor: Eder S. G. - edersg@vm.uff.br Versão: 1.2 Data: 21/11/2012 Última atualização: 07/03/2013 Observação: Máquina real: Sistema operacional

Leia mais

Manual de Instalação e Configuração. Módulo Remote. (G2KA) para NFSE. v1.0

Manual de Instalação e Configuração. Módulo Remote. (G2KA) para NFSE. v1.0 Manual de Instalação e Configuração Módulo Remote (G2KA) para NFSE v1.0 Página 1 Sumário 1 Download e Instalação... 3 2 Configuração... 5 3 Inicialização Manual... 8 4 Inicialização via serviço do Windows...

Leia mais

Desenvolvimento para Android Prá3ca 3. Prof. Markus Endler

Desenvolvimento para Android Prá3ca 3. Prof. Markus Endler Desenvolvimento para Android Prá3ca 3 Prof. Markus Endler Exercício 3.1 Solicitando permissão para abrir uma página Web ü Criaremos uma Ac.vity com um EditText (para entrada de uma URL), um Bu?on e uma

Leia mais

Curso: Superior Tecnólogo em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Disciplina: Sistemas Distribuídos Professor: Társio Ribeiro Cavalcante

Curso: Superior Tecnólogo em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Disciplina: Sistemas Distribuídos Professor: Társio Ribeiro Cavalcante Curso: Superior Tecnólogo em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Disciplina: Sistemas Distribuídos Professor: Társio Ribeiro Cavalcante Exercício 05 - Implementando DFS Criaremos uma raiz DFS de Domínio

Leia mais

Configuração e Instalação do Atendimento Online

Configuração e Instalação do Atendimento Online Configuração e Instalação do Atendimento Online Não é possível trocar a senha do administrador, e não aconselhamos o uso desta conta como Atendente, deve ser usado apenas para cadastrar e alterar Grupos

Leia mais

Persistência de Classes em Tabelas de Banco de Dados

Persistência de Classes em Tabelas de Banco de Dados UTFPR DAELN - Disciplina de Fundamentos de Programação II ( IF62C ). 1 Persistência de Classes em Tabelas de Banco de Dados 1) Introdução! Em algumas situações, pode ser necessário preservar os objetos

Leia mais

Configuração de DNS em Windows Servidor 2008

Configuração de DNS em Windows Servidor 2008 Reflexão Turma S-12-ano lectivo-2010-1011 Formador-João Afonso Formando-Pedro Gonçalves 14 Unidade: 14 Configuração de DNS em Windows Servidor 2008 Instalar o DNS 1. Abra o Servidor Manager Start\Administrative

Leia mais

Integração entre o IBM HTTP SERVER, APACHE WEB Server e IBM Websphere Application Server

Integração entre o IBM HTTP SERVER, APACHE WEB Server e IBM Websphere Application Server Integração entre o IBM HTTP SERVER, APACHE WEB Server e IBM Websphere Application Server Índice Resumo sobre este documento... 3 Integrando o IBM HTTP Server com o IBM WebSphere Application Server... 3

Leia mais

O sistema operacional recomendado deve ser o Windows 2003, Windows 2000 ou Windows XP (nessa ordem de recomendação).

O sistema operacional recomendado deve ser o Windows 2003, Windows 2000 ou Windows XP (nessa ordem de recomendação). Módulo Nota Fiscal Eletrônica Sispetro Roteiro de Instalação Módulo Autenticador NFE Pré-Requisitos O sistema operacional recomendado deve ser o Windows 2003, Windows 2000 ou Windows XP (nessa ordem de

Leia mais

Configurar acesso remoto DVR Série 9xxx/6xxx FullSec via rede local no PC

Configurar acesso remoto DVR Série 9xxx/6xxx FullSec via rede local no PC Configurar acesso remoto DVR Série 9xxx/6xxx FullSec via rede local no PC 1- Conectar o DVR à internet via cabo de rede 2- Conectar o DVR na energia e ligar 3- Ao ligar, se o DVR não possuir HD instalado,

Leia mais

BlackBerry Messenger SDK

BlackBerry Messenger SDK BlackBerry Messenger SDK Versão: 1.2 Getting Started Guide Publicado: 2011-10-11 SWD-1391821-1011103456-012 Conteúdo 1 Requisitos do sistema... 2 2 Dependências de versão do BlackBerry Messenger... 3 3

Leia mais

Struts 2 : Projeto e Programação Editora: Ciência Moderna Autor: Antunes Budi Kurniawan Número de páginas: 600

Struts 2 : Projeto e Programação Editora: Ciência Moderna Autor: Antunes Budi Kurniawan Número de páginas: 600 Objetivo Com enfoque totalmente prático permite que programadores Java possam ampliar seus conhecimentos no mundo Web na criação de sistemas profissionais. Utilizar os modelos de programação com Servlets,

Leia mais

Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008

Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008 Goiânia, 16/09/2013 Aluno: Rafael Vitor Prof. Kelly Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008 Objetivo Esse tutorial tem como objetivo demonstrar como instalar e configurar o IIS 7.0 no Windows Server

Leia mais

Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008

Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008 Goiânia, 16/09/2013 Aluno: Rafael Vitor Prof. Kelly Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008 Objetivo Esse tutorial tem como objetivo demonstrar como instalar e configurar o IIS 7.0 no Windows Server

Leia mais

JDBC. Siga as instruções para instalar o banco de dados H2 e criar a tabela Alunos.

JDBC. Siga as instruções para instalar o banco de dados H2 e criar a tabela Alunos. JDBC CRIANDO O BANCO DE DADOS: Siga as instruções para instalar o banco de dados H2 e criar a tabela Alunos. CRIANDO O PROJETO JAVA PARA DESKTOP: Crie um projeto Java chamado Prograd Crie um pacote chamado

Leia mais

PLATAFORMA DE DESENVOLVIMENTO PINHÃO PARANÁ MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO CVS NO ECLIPSE

PLATAFORMA DE DESENVOLVIMENTO PINHÃO PARANÁ MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO CVS NO ECLIPSE PLATAFORMA DE DESENVOLVIMENTO PINHÃO PARANÁ MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO CVS NO ECLIPSE Agosto 2007 Sumário de Informações do Documento Tipo do Documento: Manual Título do Documento: MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO

Leia mais

SQL SERVER EXPRESS 2008

SQL SERVER EXPRESS 2008 SQL SERVER EXPRESS 2008 GUIA RÁPIDO DE INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO DO SQL SERVER EXPRESS 2008 O instalador do banco de dados SQL Server 2008 pode ser obtido diretamente do site da Microsoft através deste

Leia mais

Framework Demoiselle 2.0 QuickStart Emerson Saito Marlon Carvalho Rodrigo Hjort Serge Rehem

Framework Demoiselle 2.0 QuickStart Emerson Saito Marlon Carvalho Rodrigo Hjort Serge Rehem Framework Demoiselle 2.0 QuickStart Emerson Saito Marlon Carvalho Rodrigo Hjort Serge Rehem Sobre o QuickStart... v 1. Instalação... 1 1.1. Pré-requisitos... 1 1.2. Demoiselle Infra... 1 2. Criação da

Leia mais

Nova versão: Para School Control 2010.01.21 e acima, combinado com uso do Windows 7.

Nova versão: Para School Control 2010.01.21 e acima, combinado com uso do Windows 7. Veja aqui como configurar o School Control para ser usado em rede, de modo a distribuir as tarefas de forma organizada e garantir que todos poderão usar os mesmos dados, ao mesmo tempo. publicado em 24/02/2011

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO. Software de Ferramenta de Backup

MANUAL DO USUÁRIO. Software de Ferramenta de Backup MANUAL DO USUÁRIO Software de Ferramenta de Backup Software Ferramenta de Backup Parabéns, você acaba de adquirir um produto com a qualidade e segurança Intelbras. Este manual serve como referência para

Leia mais

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS CONTROLE DE ACESSO USANDO O FRAMEWORK RICHFACES. 5º PERÍODO Gestão da Tecnologia da Informação

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS CONTROLE DE ACESSO USANDO O FRAMEWORK RICHFACES. 5º PERÍODO Gestão da Tecnologia da Informação FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS CONTROLE DE ACESSO USANDO O FRAMEWORK RICHFACES 5º PERÍODO Gestão da Tecnologia da Informação Alunos: Alessandro Aparecido André Alexandre Bruno Santiago Thiago Castilho

Leia mais

Instalando e Configurando o DNS Server

Instalando e Configurando o DNS Server Instalando e Configurando o DNS Server Seg, 27 de Outubro de 2008 18:02 Escrito por Daniel Donda A instalação do serviço DNS no Windows Server 2008 é bem simples e de extrema importância para uma rede.

Leia mais

GUIA RÁPIDO DE UTILIZAÇÃO DO APLICATIVO RDB2LOD

GUIA RÁPIDO DE UTILIZAÇÃO DO APLICATIVO RDB2LOD GUIA RÁPIDO DE UTILIZAÇÃO DO APLICATIVO RDB2LOD Em sua versão inicial, o aplicativo RDB2LOD foi desenvolvido para instalação e execução em ambiente de máquina virtual Java, e oferece suporte aos SGBDs

Leia mais

Instalador/Atualizador PIMS Multicultura Manual de Referência. Versão 12.1.4

Instalador/Atualizador PIMS Multicultura Manual de Referência. Versão 12.1.4 Instalador/Atualizador PIMS Multicultura Manual de Referência Versão 12.1.4 Sumário 1. Descrição... 3 2. Pré-requisitos... 4 3. Etapas da instalação/atualização... 8 1. Iniciando a aplicação de instalação/atualização...

Leia mais

Advanced Group Policy Management (AGPM) 2.5

Advanced Group Policy Management (AGPM) 2.5 Advanced Group Policy Management (AGPM) 2.5 Última revisão feita em 02 de Setembro de 2008. Objetivo Neste artigo iremos conhecer um dos cinco componentes do MDOP 2008. Você vai aprender sobre o Advanced

Leia mais

Configurar o Furbot no Eclipse

Configurar o Furbot no Eclipse Configurar o Furbot no Eclipse Primeiramente, precisamos abrir o Eclipse. Logo no início, deverá aparecer uma tela assim: Nela, você irá selecionar o local do seu workspace. Workspace é o local onde ficarão

Leia mais

Para este tutorial, estamos usando a versão 3.1.7.12, caso não tenha essa versão baixada em sua máquina, acesse:

Para este tutorial, estamos usando a versão 3.1.7.12, caso não tenha essa versão baixada em sua máquina, acesse: Tutorial de configuração do Chat Online - Livezilla Chat. Para este tutorial, estamos usando a versão 3.1.7.12, caso não tenha essa versão baixada em sua máquina, acesse: http://www.uniquenet.com.br/media/download/livezilla_3.1.7.12_setup.exe

Leia mais

Guia de configuração para liberar Portas no DSLink 260E para acesso via PPPoE Rev. 3.3

Guia de configuração para liberar Portas no DSLink 260E para acesso via PPPoE Rev. 3.3 Guia de configuração para liberar Portas no DSLink 260E para acesso via PPPoE Rev. 3.3 http://www.dslink.com.br/ Índice Como conectar o modem DSLink 260E ao meu computador?... 3 Configurando o modem como

Leia mais

Tutoriais de apoio para a migração do e-mail @pmmc.com.br para @se-pmmc.com.br Atualização: 30/04/2014

Tutoriais de apoio para a migração do e-mail @pmmc.com.br para @se-pmmc.com.br Atualização: 30/04/2014 Tutoriais de apoio para a migração do e-mail @pmmc.com.br para @se-pmmc.com.br Atualização: 30/04/2014 Sumário Introdução... 3 1. Redirecionando e-mails novos... 4 2. Fazendo backup e encaminhando e-mails

Leia mais

Introdução ao Veridis Biometrics SDK VERIDIS

Introdução ao Veridis Biometrics SDK VERIDIS Introdução ao Veridis Biometrics SDK Versão do SDK: 5.0 2013 Veridis Biometrics VERIDIS BIOMETRICS Versão do Documento Versão Data Modificações 1 2 3 4 5 23/mar/2011 17/mai/2011 29/jul/2011 3/out/2011

Leia mais

Demoiselle Infra. Manual do Usuário. Emerson Sachio Saito

Demoiselle Infra. Manual do Usuário. Emerson Sachio Saito Demoiselle Infra Manual do Usuário Emerson Sachio Saito Manual do Usuário... v 1. Sobre Demoiselle Infra... 1 1.1. O que é?... 1 1.2. Por que utilizá-lo?... 1 2. Instalação... 3 3. GNU/LINUX - DEB...

Leia mais

1 REQUISITOS BÁSICOS PARA INSTALAR O SMS PC REMOTO

1 REQUISITOS BÁSICOS PARA INSTALAR O SMS PC REMOTO 1 ÍNDICE 1 REQUISITOS BÁSICOS PARA INSTALAR O SMS PC REMOTO... 3 1.1 REQUISITOS BASICOS DE SOFTWARE... 3 1.2 REQUISITOS BASICOS DE HARDWARE... 3 2 EXECUTANDO O INSTALADOR... 3 2.1 PASSO 01... 3 2.2 PASSO

Leia mais

SISTEMA DE PRODUTOS E SERVIÇOS CERTIFICADOS. MÓDULO DO CERTIFICADOR MANUAL DE OPERAÇÃO Versão 2.4.6

SISTEMA DE PRODUTOS E SERVIÇOS CERTIFICADOS. MÓDULO DO CERTIFICADOR MANUAL DE OPERAÇÃO Versão 2.4.6 SISTEMA DE PRODUTOS E SERVIÇOS CERTIFICADOS Versão 2.4.6 Sumário Fluxograma básico do processo de envio de remessa... 5 Criar novo certificado... 6 Aprovar certificado... 16 Preparar e enviar remessa...

Leia mais

RELACIONAMENTOS ENTRE OS OBJETOS NO FRAMEWORK HIBERNATE Elio Lovisi Filho 1 Ronney Moreira de Castro 2 RESUMO

RELACIONAMENTOS ENTRE OS OBJETOS NO FRAMEWORK HIBERNATE Elio Lovisi Filho 1 Ronney Moreira de Castro 2 RESUMO Revista Eletrônica da Faculdade Metodista Granbery http://re.granbery.edu.br - ISSN 1981 0377 Curso de Sistemas de Informação - N. 10, JAN/JUN 2011 RELACIONAMENTOS ENTRE OS OBJETOS NO FRAMEWORK HIBERNATE

Leia mais

Tutorial: Serviços web e suas composições

Tutorial: Serviços web e suas composições Tutorial: Serviços web e suas composições Objetivo: Este tutorial tem como objetivo apresentar o desenvolvimento de serviços web através do framework Axis2. Além disso, realizar uma composição através

Leia mais

Tutorial de Computação Programação Gráfica em Python para MEC1100 v2010.11

Tutorial de Computação Programação Gráfica em Python para MEC1100 v2010.11 Tutorial de Computação Programação Gráfica em Python para MEC1100 v2010.11 Linha de Equipamentos MEC Desenvolvidos por: Maxwell Bohr Instrumentação Eletrônica Ltda. Rua Porto Alegre, 212 Londrina PR Brasil

Leia mais

Integrando Eclipse e Websphere Application Server Community Edition

Integrando Eclipse e Websphere Application Server Community Edition 1 Integrando Eclipse e Websphere Application Server Community Edition Sobre o Autor Carlos Eduardo G. Tosin (carlos@tosin.com.br) é formado em Ciência da Computação pela PUC-PR, pós-graduado em Desenvolvimento

Leia mais

Instalação Microsoft SQL Server Express 2008 Guia de Referência Rápida

Instalação Microsoft SQL Server Express 2008 Guia de Referência Rápida APRESENTAÇÃO Obrigado por escolher a Solid Invent. Este guia tem como objetivo explicar como deve ser realizada a instalação do Microsoft SQL Server Express 2008 R2 SP2, banco de dados utilizado pelos

Leia mais

INSTRUÇÕESPARA INSTALAÇÃO COMPLETA CLIENTE ORACLE E SISTEMA PERGAMUM

INSTRUÇÕESPARA INSTALAÇÃO COMPLETA CLIENTE ORACLE E SISTEMA PERGAMUM INSTRUÇÕESPARA INSTALAÇÃO COMPLETA CLIENTE ORACLE E SISTEMA PERGAMUM Estas instruções devem ser utilizadas para os micros que foram formatados ou nunca tiveram a versão do sistema Pergamum instalada antes.

Leia mais

SAJPG5. Primeiro Grau. Novidades das Versões 1.3.0-0 a 1.4.1-1

SAJPG5. Primeiro Grau. Novidades das Versões 1.3.0-0 a 1.4.1-1 SAJPG5 Primeiro Grau Novidades das Versões 1.3.0-0 a 1.4.1-1 Novidades da versão 1.3.0-0 a 1.4.1-1 Este documento contém um resumo das alterações e novidades liberadas nas versões 1.3.0-0 a 1.4.1-1 do

Leia mais

Tutorial de Computação Introdução a Programação Gráfica em Java para MEC1100 v2010.10

Tutorial de Computação Introdução a Programação Gráfica em Java para MEC1100 v2010.10 Tutorial de Computação Introdução a Programação Gráfica em Java para MEC1100 v2010.10 Linha de Equipamentos MEC Desenvolvidos por: Maxwell Bohr Instrumentação Eletrônica Ltda. Rua Porto Alegre, 212 Londrina

Leia mais

ROTEIRO ILUSTRADO PARA SISTEMA COMPUTACIONAL INSANE

ROTEIRO ILUSTRADO PARA SISTEMA COMPUTACIONAL INSANE UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS PROPEEs - Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Estruturas INSANE - INteractive Structural ANalysis Environment ROTEIRO ILUSTRADO PARA INSTALAÇÃO DO SISTEMA COMPUTACIONAL

Leia mais

Amadeus Pro Printer 5.1P275

Amadeus Pro Printer 5.1P275 Amadeus Pro Printer 5.1P275 Guia de Instalação do Usuário Final Index _ Sobre este guia... 3 _ Requerimentos de Software... 3 Sistemas Operacionais... 3 _ Processo de Instalação... 4 Configurações do Internet

Leia mais

Instalação: permite baixar o pacote de instalação do agente de coleta do sistema.

Instalação: permite baixar o pacote de instalação do agente de coleta do sistema. O que é o projeto O PROINFODATA - programa de coleta de dados do projeto ProInfo/MEC de inclusão digital nas escolas públicas brasileiras tem como objetivo acompanhar o estado de funcionamento dos laboratórios

Leia mais

Thunderbird 6.x. Aguarde até o fim do processamento. Será apresentada a tela abaixo: Selecione a opção POP3 e clique em Config manual.

Thunderbird 6.x. Aguarde até o fim do processamento. Será apresentada a tela abaixo: Selecione a opção POP3 e clique em Config manual. Thunderbird 6.x Data: 19/09/2011 Na tela principal, clique em Ferramentas e Configurar Contas Na parte inferior da tela, clique em Ações de contas e depois em Nova conta de email Preencha os campos da

Leia mais

Passos para a configuração do ambiente de desenvolvimento:

Passos para a configuração do ambiente de desenvolvimento: Passos para a configuração do ambiente de desenvolvimento: 0 - (Opcional) Criar uma pasta onde vai ser o seu Workspace. Ou seja, onde os códigos de todos os projetos do Eclipse serão salvos: 1 - Instalar

Leia mais

Migração de Certificado Digital (Servidor Microsoft IIS para Apache)

Migração de Certificado Digital (Servidor Microsoft IIS para Apache) Documento: Migração de certificado digital web-server IIS para Apache Autor: Marcelo Carvalho Classificação: Documento externo Data: 13/09/09 Versão: 2.1 proc_migracao_iis_apache.pdf Migração de Certificado

Leia mais

ESUS SAMU V. 1.3 - INSTRUÇÕES PARA INSTALAÇÃO

ESUS SAMU V. 1.3 - INSTRUÇÕES PARA INSTALAÇÃO ESUS SAMU V. 1.3 - INSTRUÇÕES PARA INSTALAÇÃO O sistema Esus-SAMU, é o sistema que permite a regulação de solicitantes/pacientes, gravando históricos de procedimentos médicos tomados, veículos enviados

Leia mais

JPA: Persistência padronizada em Java

JPA: Persistência padronizada em Java JPA: Persistência padronizada em Java FLÁVIO HENRIQUE CURTE Bacharel em Engenharia de Computação flaviocurte.java@gmail.com Programação Orientada a Objetos X Banco de Dados Relacionais = Paradigmas diferentes

Leia mais

Guia de instalação Command WorkStation 5.5 com o Fiery Extended Applications 4.1

Guia de instalação Command WorkStation 5.5 com o Fiery Extended Applications 4.1 Guia de instalação Command WorkStation 5.5 com o Fiery Extended Applications 4.1 Sobre o Fiery Extended Applications O Fiery Extended Applications (FEA) 4.1 é um pacote dos seguintes aplicativos para uso

Leia mais

Acesso à Dados ZEOS x Delphi. Professor Anderson

Acesso à Dados ZEOS x Delphi. Professor Anderson Acesso à Dados ZEOS x Delphi Professor Anderson Introdução O ZEOS é uma biblioteca que provê o acesso à uma base de dados em MYSQL. Através dessa Library, podemos realizar operações de manipulação da base

Leia mais

Guia de Instalação SIAM. Internet Information Services - IIS 5.1 no Windows XP Pro

Guia de Instalação SIAM. Internet Information Services - IIS 5.1 no Windows XP Pro Guia de Instalação SIAM Internet Information Services - IIS 5.1 no Windows XP Pro Documento Gerado por: Amir Bavar Criado em: 06/04/2007 Última modificação: 26/09/2008 Índice: 1. Introdução 2. Lista de

Leia mais

Passo 1: Abra seu navegador e digite http://www.no-ip.com. Passo 2: Na tela que surgir, clique em Get Started.

Passo 1: Abra seu navegador e digite http://www.no-ip.com. Passo 2: Na tela que surgir, clique em Get Started. 1 - Como obter seu DNS Dinâmico no No-IP O No-IP, é um sistema de DNS (Domain Name Server), que converte o seu endereço IP em um nome. O que o No-IP faz, é converter o nome do tipo minhacameraip.no-ip.org

Leia mais

Autoridade Certificadora Notarial CONFIGURAÇÃO DA MÁQUINA DA AR COM WINDOWS VISTA E WINDOWS 7 AC NOTARIAL. Página 1 de 14

Autoridade Certificadora Notarial CONFIGURAÇÃO DA MÁQUINA DA AR COM WINDOWS VISTA E WINDOWS 7 AC NOTARIAL. Página 1 de 14 Página 1 de 14 CONFIGURAÇÃO DA MÁQUINA DA AR COM WINDOWS VISTA E WINDOWS 7 AC NOTARIAL Página 2 de 14 Página 3 de 14 ECD Emissor de Certificados Digitais Conteúdo 1. INTRODUÇÃO... 4 2. PRÉ-REQUISITOS DE

Leia mais

CAPA Área de utilização para ilustração MANUAL w-vpn

CAPA Área de utilização para ilustração MANUAL w-vpn ...6 CAPA Área de utilização para ilustração MANUAL w-vpn 20/01/2012 Versão 1.4 Sumário 1.0 Pré Requisitos de instalação do w-vpn...2 2.0 Instalação do Serviço...2 3.0 Dicas...8 4.0 Suporte...11 1 1.0

Leia mais

Manual de Instalação do Servidor Orion Phoenix Versão 1.0 - Novembro/2010

Manual de Instalação do Servidor Orion Phoenix Versão 1.0 - Novembro/2010 Manual de Instalação do Servidor Orion Phoenix Versão 1.0 - Novembro/2010 Manual de Instalação do Sistema Orion Phoenix 1.0 - Novembro/2010 Página 1 SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO...3 2. VISÃO GERAL...3 3. PROCEDIMENTOS

Leia mais

Introdução ao BPEL utilizando o Oracle SOA Suíte 10g

Introdução ao BPEL utilizando o Oracle SOA Suíte 10g Introdução ao BPEL utilizando o Oracle SOA Suíte 10g 1. Introdução Neste artigo serão apresentados alguns conceitos inerentes a SOA Service Oriented Architecture e um exemplo prático de construção de processo

Leia mais