PREVENÇÃO NAS ESCOLAS

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PREVENÇÃO NAS ESCOLAS"

Transcrição

1 PREVENÇÃO NAS ESCOLAS PREVENÇÃO NAS ESCOLAS Diga Sim à Vida a Turma da Mônica na Prevenção do Uso de Drogas Parceria: SENAD/MEC/FIOCRUZ 2º ao 5º ano Ensino Fundamental Escolas da Rede Pública Público-Alvo: crianças, pais, educadores e comunidade Educadores do curso aplicarão o programa Três eixos: Incentivo às ações que promovam uma vida saudável e ativa Acesso às informações sobre drogas Identificação e fortalecimento dos fatores de proteção do uso de drogas

2 Objetivos: Diga Sim À Vida Livro do Educador Proporcionar ao educador os conhecimentos científicos e informações relevantes sobre a prevenção do uso de drogas Disponibilizar ferramentas que capacitem o educador a: Transmitir à criança de forma clara e objetiva informações relevantes sobre as drogas e seus efeitos. Contribuir para que a criança possa desenvolver auto estima, a saúde física e mental, valorizar suas relações familiares e respeitar as diferenças sociais e a pluralidade cultural. Identificar e promover os fatores presentes na criança, na família, na escola e na comunidade. Desenvolver atividades preventivas com o apoio dos educadores, pais e comunidade. Conteúdo: a) Espaço do Professor: Textos informativos e ilustrados que apresentam os conceitos relacionados às drogas e seus efeitos individuais e sociais, os fatores de risco associados ao uso e abuso e os fatores de proteção b) Aplicação do Projeto: O professor terá as orientações necessárias para a aplicação dos diversos materiais pedagógicos do Projeto.

3 Objetivos: Caderno de Pesquisa Reforçar os conteúdos de prevenção trabalhados em sala de aula. Estimular a participação das crianças em ação de prevenção na família, na escola e na comunidade. Estimular que as crianças desenvolvam atividades de prevenção extra classe, com a colaboração de outros atores sociais (pares, pais, vizinhos, dentre outros). Promover a auto estima das crianças com vista ao desenvolvimento de uma adolescência saudável. Conteúdo: Cada criança terá seu caderno de atividades, que ficará com ela o ano inteiros e onde estarão reunidas todas as informações obtidas em discussão de classe, pesquisa, atividades, entrevistas e experiências vividas na família e na comunidade. Visa estimular a criança a buscar informações das forma mais variada possível.

4 Histórias em quadrinhos Duas revistas de histórias em quadrinhos buscam trabalhar a prevenção do uso de drogas de forma lúdica, com informações sobre drogas, promoção de saúde, incentivo ao esporte, valorização de espírito de equipe, hábitos saudáveis e solidariedade.

5 Revista de atividades Objetivos: Reforçar o conteúdo tratado nas histórias em quadrinhos. Motivar a participação através do lúdico. Aperfeiçoar a concentração. Álbum de figurinhas Objetivos: Reforçar o conteúdo. Incentivar a participação no projeto.

6 Materiais Lúdicos Objetivos: Reforçar o conteúdo. Levar o projeto até os lares e comunidade. Motivar a participação através do lúdico.

7 Jogos cartonados Objetivos: Reforçar o conteúdo. Estimular o espírito de equipe. Motivar a participação através do lúdico.

8 Carteirinha O aluno sente-se parte integrante deste projeto de prevenção que necessita de sua ação para que dê certo. Ele é um agente, portanto precisa de sua identificação individualizada para atuar e disseminar seu aprendizado. A carteirinha sinaliza a importante da atuação da criança para que este projeto seja realizado com sucesso.

9 Objetivos: Livro para os pais Envolver e orientar os pais e responsáveis nas ações de prevenção no ambiente familiar e comunitário. Orientar pais e familiares sobre a importância da família e do dialogo na prevenção ao uso de drogas. Promover a integração dos pais no Projeto Diga sim à vida! Promover relações afetivas positivas entre pais e filhos. Conteúdo: Através das escolas e dos pais, o Projeto Diga sim à vida! poderá ser levada aos locais de recreação, igrejas e grupos comunitários. A integração de todos os grupos permite ações mais amplas, que podem reforçar a prevenção do uso de drogas em todas as situações.

10 Ações Preventivas na Escola 2011: Ampliação do projeto Diga Sim à Vida 6º ao 9º ano Ensino Fundamental Ensino Médio TURMA DA MÔNICA JOVEM PREVENÇÃO NAS ESCOLAS 01 Revista sobre prevenção ao consumo de crack e outras drogas. 01 Revista e 01 animação sobre prevenção do uso de álcool.

11 PREVENÇÃO NAS ESCOLAS Ações Preventivas na Escola TURMA DA TINA 01 Revista sobre o consumo de álcool. 01 Revista e 01 animação sobre o consumo de crack, ecstasy, anfetaminas, ansiolíticos e anabolizantes.

12 Prevenção Informações e orientações sobre crack e outras drogas por serviço telefônico gratuito 24 horas (132) e site interativo na internet Campanhas Publicitárias de Utilidade para prevenção ao uso de crack e outras drogas.

Lions Clube Centro-São José dos Campos

Lions Clube Centro-São José dos Campos Lions Clube Centro-São José dos Campos Projeto Transformação BRASIL Transformação é um projeto que visa ampliar as oportunidades educativas, investindo no desenvolvimento do potencial de cada criança e

Leia mais

I Seminário. Estadual de enfrentamento ao CRACK. O papel da família no contexto da prevenção e do enfrentamento aos problemas decorrentes do CRACK

I Seminário. Estadual de enfrentamento ao CRACK. O papel da família no contexto da prevenção e do enfrentamento aos problemas decorrentes do CRACK O papel da família no contexto da prevenção e do enfrentamento aos problemas decorrentes do CRACK Contextualização Social Economia Capitalista Transformações sociais Alterações nos padrões de comportamento

Leia mais

Edital nº 002/2010/GSIPR/SENAD

Edital nº 002/2010/GSIPR/SENAD PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA GABINETE DE SEGURANÇA INSTITUCIONAL SECRETARIA NACIONAL DE POLITICAS SOBRE DROGAS MINISTÉRIO DA SAÚDE Comitê Gestor do Plano Integrado de Enfretamento ao Crack e Outras Drogas

Leia mais

Política Nacional sobre Drogas e o Plano Integrado de Enfrentamento ao Crack e Outras Drogas Crack, é possível vencer. SALVADOR/BA ABRIL de 2012

Política Nacional sobre Drogas e o Plano Integrado de Enfrentamento ao Crack e Outras Drogas Crack, é possível vencer. SALVADOR/BA ABRIL de 2012 Política Nacional sobre Drogas e o Plano Integrado de Enfrentamento ao Crack e Outras Drogas Crack, é possível vencer SALVADOR/BA ABRIL de 2012 MARCOS HISTÓRICOS 1998: Adesão do Brasil aos princípios diretivos

Leia mais

CAPITULO I. Disposicoes gerais

CAPITULO I. Disposicoes gerais enquadram 0 Regulamento Municipal do Banco Local de Voluntariado de Lagoa As bases do enquadramento juridico do voluntariado, bem como, os principios que trabalho de voluntario constam na Lei n." 71198,

Leia mais

TELEFONES (11) 9 5707-6072 (11) 905810-9400 E-mail: newsfrancodarocha@hotmail.com

TELEFONES (11) 9 5707-6072 (11) 905810-9400 E-mail: newsfrancodarocha@hotmail.com 1 CONFIRMADO REALIZAÇÃO DO EVENTO NO SALÃO NOBRE DA CÂMARA MUNICIPAL DE FRANCO DA ROCHA EM 21 DE AGOSTO DE 2015 O IEP Instituto Educando Para a Paz, Observando o Principio 5 do Pacto Global das Nações

Leia mais

Perguntaram à teóloga alemã. Dorothee Sölle: Como a senhora explicaria a um menino o que é felicidade?

Perguntaram à teóloga alemã. Dorothee Sölle: Como a senhora explicaria a um menino o que é felicidade? Perguntaram à teóloga alemã Dorothee Sölle: Como a senhora explicaria a um menino o que é felicidade? Não explicaria, Daria uma bola para que ele jogasse... ESPORTE EDUCAÇÃO CULTURA QUALIFICAÇÃO PLACAR

Leia mais

Esporte como fator de inclusão de jovens na sociedade FGR: Gustavo:

Esporte como fator de inclusão de jovens na sociedade FGR: Gustavo: Esporte como fator de inclusão de jovens na sociedade Entrevista cedida à FGR em Revista por Gustavo de Faria Dias Corrêa, Secretário de Estado de Esportes e da Juventude de Minas Gerais. FGR: A Secretaria

Leia mais

Projetos de Extensão SERVIÇO SOCIAL Estudo sociais em parceria com o fórum de UVA

Projetos de Extensão SERVIÇO SOCIAL Estudo sociais em parceria com o fórum de UVA Projetos de Extensão SERVIÇO SOCIAL Estudo sociais em parceria com o fórum de UVA Serviços técnicos do Serviço Social na área da família e infância nos processos do Fórum de União da Vitória O Serviço

Leia mais

RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2013

RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2013 RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2013 Instituto Lojas Renner Instituto Lojas Renner Promover a inserção de mulheres no mercado de trabalho por meio de projetos de geração de renda é o objetivo do Instituto Lojas

Leia mais

visitas às instituições sociais. Os colaboradores voluntários também foram consultados, por meio da aplicação de um questionário.

visitas às instituições sociais. Os colaboradores voluntários também foram consultados, por meio da aplicação de um questionário. 1. Apresentação O Voluntariado Empresarial é um dos canais de relacionamento de uma empresa com a comunidade que, por meio da atitude solidária e proativa de empresários e colaboradores, gera benefícios

Leia mais

Experiência exitosa em saúde mental: consultório de rio no interior do Amazonas

Experiência exitosa em saúde mental: consultório de rio no interior do Amazonas Experiência exitosa em saúde mental: consultório de rio no interior do Amazonas Relator: Zilmar Augusto de Souza Filho Autores: SOUZA FILHO, Z. A.; RABELO, J. S. F.; RAMOS, C. L.; PÊGAS, P. D. L.; BECKER,

Leia mais

A ideia inicial é tornar o conteúdo mais dinâmico, menos descritivo e valorizar mais as pesquisas, as atividades lúdicas, artísticas, investigativas

A ideia inicial é tornar o conteúdo mais dinâmico, menos descritivo e valorizar mais as pesquisas, as atividades lúdicas, artísticas, investigativas A ideia inicial é tornar o conteúdo mais dinâmico, menos descritivo e valorizar mais as pesquisas, as atividades lúdicas, artísticas, investigativas e as representações subjetivas sobre os conceitos estudados.

Leia mais

Grupo de Apoio a dependentes químicos e a família Jamaica

Grupo de Apoio a dependentes químicos e a família Jamaica Grupo de Apoio a dependentes químicos e a família Jamaica Mostra Local de: Londrina Categoria do projeto: I Projetos em Implantação (projetos que estão em fase inicial) Nome da Instituição/Empresa: "Atuação

Leia mais

Caderno de Propostas. 26, 27 e 28 de abril de 2013 Espaço APAS - São Paulo

Caderno de Propostas. 26, 27 e 28 de abril de 2013 Espaço APAS - São Paulo Caderno de Propostas VIII COREP - SP Congresso Regional de Psicologia Psicologia, Ética e Cidadania: Práticas Profissionais a Serviço da Garantia de Direitos 26, 27 e 28 de abril de 2013 Espaço APAS -

Leia mais

Drogas. Prevenção no ambiente de trabalho

Drogas. Prevenção no ambiente de trabalho Saiba mais: Escritório das Nações Unidas contra Drogas e Crime UNODC Brasil e Cone Sul SHIS QI 25 conj 3 casa 7 Brasília DF Brasil 70266-230 Tel: 55 (61) 3367-7353 www.unodc.org.br unodc.brasil@unodc.org.br

Leia mais

Administração Vinculada DEPARTAMENTO DE TRANSPORTES RODOVIÁRIOS ATO DO PRESIDENTE

Administração Vinculada DEPARTAMENTO DE TRANSPORTES RODOVIÁRIOS ATO DO PRESIDENTE Administração Vinculada DEPARTAMENTO DE TRANSPORTES RODOVIÁRIOS ATO DO PRESIDENTE PORTARIA DETRO/PRES. No 505 DE 23 DE MAIO DE 2000. Estabelece os procedimentos para a exploracao de mensagens publicitarias

Leia mais

COMO SE TORNAR UM VOLUNTÁRIO?

COMO SE TORNAR UM VOLUNTÁRIO? COMO SE TORNAR UM VOLUNTÁRIO? Apresentação Ir para a escola, passar um tempo com a família e amigos, acompanhar as últimas novidades do mundo virtual, fazer um curso de inglês e praticar um esporte são

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº., DE 2015. (Do Sr. Roberto de Lucena)

PROJETO DE LEI Nº., DE 2015. (Do Sr. Roberto de Lucena) PROJETO DE LEI Nº., DE 2015 (Do Sr. Roberto de Lucena) Altera a Lei nº 11.343 de 23 de agosto de 2006, que institui o Sistema Nacional de Políticas Públicas sobre Drogas - Sisnad; prescreve medidas para

Leia mais

NOME DO SERVIÇO: SERVIÇO DE CONVIVÊNCIA E FORTALECIMENTO DE VÍNCULOS.

NOME DO SERVIÇO: SERVIÇO DE CONVIVÊNCIA E FORTALECIMENTO DE VÍNCULOS. NOME DO SERVIÇO: SERVIÇO DE CONVIVÊNCIA E FORTALECIMENTO DE VÍNCULOS. DESCRIÇÃO GERAL: Serviço realizado em grupos, organizado a partir de percursos, de modo a garantir aquisições progressivas aos seus

Leia mais

Para uma melhor visualização, as 10 questões a seguir estão divididas em 3 categorias, selecionadas em itálico, referentes ao alcance dos 3 objetivos.

Para uma melhor visualização, as 10 questões a seguir estão divididas em 3 categorias, selecionadas em itálico, referentes ao alcance dos 3 objetivos. PropostadeRoteirosemiestruturado: Para uma melhor visualização, as 10 questões a seguir estão divididas em 3 categorias,selecionadasemitálico,referentesaoalcancedos3objetivos. Impacto 1)QualeraasuaprincipalexpectativadopostodoAcessaSP?

Leia mais

Colégio Cenecista Dr. José Ferreira

Colégio Cenecista Dr. José Ferreira Colégio Cenecista Dr. José Ferreira QUADRINHOS NA CIÊNCIAS Área de Concentração: Ciências Naturais Disciplina de Concentração: Ciências Professores: Maria José Lima, Polyana Noronha e Thaianne Lopes Uberaba

Leia mais

Apresentação Este documento apresenta as diretrizes e estratégias propostas pelo Programa Municipal de Atenção às Drogas da Prefeitura de São José

Apresentação Este documento apresenta as diretrizes e estratégias propostas pelo Programa Municipal de Atenção às Drogas da Prefeitura de São José 1 2 Apresentação Este documento apresenta as diretrizes e estratégias propostas pelo Programa Municipal de Atenção às Drogas da Prefeitura de São José dos Campos-SP. Trata-se de um conjunto de ações intersecretariais,

Leia mais

NÍVEL COMUNITÁRIO 1 - ATIVIDADES ESPORTIVAS E CULTURAIS Linhas de Ação:

NÍVEL COMUNITÁRIO 1 - ATIVIDADES ESPORTIVAS E CULTURAIS Linhas de Ação: NÍVEL COMUNITÁRIO 1 - ATIVIDADES ESPORTIVAS E CULTURAIS Linhas de Ação: A- que se promovam atividades esportivas e culturais, envolvendo pais, alunos, professores e demais membros da Comunidade para vivenciar

Leia mais

Rede de Defesa e Segurança

Rede de Defesa e Segurança Rede de Defesa e Segurança 1 PROGRAMA ALIANÇA PELA VIDA Objetivo: Estruturar ações integradas de prevenção, acolhimento e tratamento dos usuários e dependentes de álcool e outras drogas e seus familiares,

Leia mais

ESCOLA ESTADUAL MARECHAL RONDON CRIANDO HISTÓRIAS EM QUADRINHOS ATRAVÉS DAS TECNOLOGIAS NO HQ

ESCOLA ESTADUAL MARECHAL RONDON CRIANDO HISTÓRIAS EM QUADRINHOS ATRAVÉS DAS TECNOLOGIAS NO HQ ESCOLA ESTADUAL MARECHAL RONDON CRIANDO HISTÓRIAS EM QUADRINHOS ATRAVÉS DAS TECNOLOGIAS NO HQ Nova Andradina - MS Março de 2010 ESCOLA ESTADUAL MARECHAL RONDON CRIANDO HISTÓRIAS EM QUADRINHOS ATRAVÉS DAS

Leia mais

Oficinas de tratamento. Redes sociais. Centros de Atenção Psicossocial Álcool e drogas

Oficinas de tratamento. Redes sociais. Centros de Atenção Psicossocial Álcool e drogas Oficinas de tratamento Redes sociais Centros de Atenção Psicossocial Álcool e drogas Irma Rossa Médica Residência em Medicina Interna- HNSC Médica Clínica- CAPS ad HNSC Mestre em Clínica Médica- UFRGS

Leia mais

TERMO DE INTEGRAÇÃO OPERACIONAL PARA INSTITUIR O FÓRUM PERMANENTE DE PREVENÇÃO À VENDA E AO CONSUMO DE BEBIDAS ALCOÓLICAS POR CRIANÇAS E ADOLESCENTES

TERMO DE INTEGRAÇÃO OPERACIONAL PARA INSTITUIR O FÓRUM PERMANENTE DE PREVENÇÃO À VENDA E AO CONSUMO DE BEBIDAS ALCOÓLICAS POR CRIANÇAS E ADOLESCENTES TERMO DE INTEGRAÇÃO OPERACIONAL PARA INSTITUIR O FÓRUM PERMANENTE DE PREVENÇÃO À VENDA E AO CONSUMO DE BEBIDAS ALCOÓLICAS POR CRIANÇAS E ADOLESCENTES CONSIDERANDO que o art. 227 da Constituição da República

Leia mais

I CONGRESSO BRASILEIRO DE EXECUÇÃO DE PENAS E MEDIDAS ALTERNATIVAS

I CONGRESSO BRASILEIRO DE EXECUÇÃO DE PENAS E MEDIDAS ALTERNATIVAS I CONGRESSO BRASILEIRO DE EXECUÇÃO DE PENAS E MEDIDAS ALTERNATIVAS CARTA DE CURITIBA Os participantes do I CONGRESSO BRASILEIRO DE EXECUÇÃO DE PENAS E MEDIDAS ALTERNATIVAS, realizado em Curitiba PR, de

Leia mais

PLANILHA DE OBJETIVOS E AÇÕES VIABILIZADORAS FT DE SAÚDE - "A SANTA MARIA QUE QUEREMOS"

PLANILHA DE OBJETIVOS E AÇÕES VIABILIZADORAS FT DE SAÚDE - A SANTA MARIA QUE QUEREMOS 1 - Apoiar a construção coletiva e implementação do Plano Realizar a Conferência com uma ampla participação da comunidade Sugerir propostas não contempladas na proposta do Plano Conferência Municipal de

Leia mais

C M D C A CONSELHO MUNICIPAL DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE

C M D C A CONSELHO MUNICIPAL DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE C M D C A CONSELHO MUNICIPAL DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE RUA CONSELHEIRO ZACARIAS N 58 CENTRO TELEFONE 075 3641-8630 PROJETO ESCOLINHA DE FUTEBOL E KARATÈ ESPORTE CIDADÃO JUVENIL IDENTIFICAÇÃO: DENOMINAÇÃO

Leia mais

ANEXO II DIRETRIZES DOS SERVIÇOS DAS LINHAS DE AÇÃO DO EDITAL 001/SEMFAS/FMAS/2015

ANEXO II DIRETRIZES DOS SERVIÇOS DAS LINHAS DE AÇÃO DO EDITAL 001/SEMFAS/FMAS/2015 ANEXO II DIRETRIZES DOS SERVIÇOS DAS LINHAS DE AÇÃO DO EDITAL 001/SEMFAS/FMAS/2015 LINHA DE AÇÃO I: SERVIÇO DE PROTEÇÃO SOCIAL BÁSICA DE SERVIÇO DE CONVIVÊNCIA E FORTALECIMENTO DE VÍNCULOS PARA CRIANÇAS

Leia mais

Promoção da Segurança e Saúde no Trabalho. Programa Operacional

Promoção da Segurança e Saúde no Trabalho. Programa Operacional Promoção da Segurança e Saúde no Trabalho Introdução [Índice] Atividades de Promoção da segurança e saúde no trabalho Estratégia Nacional SST Inquérito Nacional às Condições de Trabalho Intervenção no

Leia mais

PROJETO: Diga SIM à VIDA livre de vícios! Diga NÃO ao consumo de DROGAS. CLIENTELA: Alunos do Ensino Fundamental e Ensino Médio

PROJETO: Diga SIM à VIDA livre de vícios! Diga NÃO ao consumo de DROGAS. CLIENTELA: Alunos do Ensino Fundamental e Ensino Médio PROJETO: Diga SIM à VIDA livre de vícios! Diga NÃO ao consumo de DROGAS. CLIENTELA: Alunos do Ensino Fundamental e Ensino Médio DURAÇÃO: Todo o ano letivo APRESENTAÇÃO Nos últimos vinte anos, o consumo

Leia mais

O Currículo das Séries Iniciais e a Educação para a Saúde

O Currículo das Séries Iniciais e a Educação para a Saúde Nas séries iniciais do ensino fundamental, o currículo enfatiza a assimilação de conceitos e busca desenvolver as estruturas cognitivas. Ele procura fornecer aos alunos condições necessárias para aprendizagens

Leia mais

PROJETO NINHO VAZIO EM BUSCA DA EDUCAÇÃO EMOCIONAL

PROJETO NINHO VAZIO EM BUSCA DA EDUCAÇÃO EMOCIONAL PROJETO NINHO VAZIO EM BUSCA DA EDUCAÇÃO EMOCIONAL Oficinas de apoio e fortalecimento de laços intergeracionais, com dinâmicas, arteterapia, psicoeducativos, exercícios de alongamento, respiração e relaxamento,

Leia mais

PROGRAMA SAÚDE NA ESCOLA (PSE): Saúde e educação integral das crianças, adolescentes e jovens

PROGRAMA SAÚDE NA ESCOLA (PSE): Saúde e educação integral das crianças, adolescentes e jovens PROGRAMA SAÚDE NA ESCOLA (PSE): Saúde e educação integral das crianças, adolescentes e jovens O que é o PSE? O PSE é uma política intersetorial do Saúde e do, instituído em 2007, por decreto presidencial.

Leia mais

PLANO DE MOBILIZAÇÃO DAS IGREJAS CRISTÃS PELA EDUCAÇÃO

PLANO DE MOBILIZAÇÃO DAS IGREJAS CRISTÃS PELA EDUCAÇÃO PLANO DE MOBILIZAÇÃO DAS IGREJAS CRISTÃS PELA EDUCAÇÃO Quero trazer à memória aquilo que me dá esperança Lamentações de Jeremias, 3:21 Ensine a criança o caminho por onde andar e, assim, não se desviará

Leia mais

NÚMEROS DA KIDZANIA SÃO PAULO

NÚMEROS DA KIDZANIA SÃO PAULO Prepare-se para um mundo melhor! O QUE É KIDZANIA? KidZania é um Centro de Edutenimento. Com franquias espalhadas pelo mundo, reproduz em escala infantil cidades reais e leva para a rotina das crianças

Leia mais

SPC Brasil lança programa de Educação Financeira com serviços gratuitos para o consumidor

SPC Brasil lança programa de Educação Financeira com serviços gratuitos para o consumidor SPC Brasil lança programa de Educação Financeira com serviços gratuitos para o consumidor O mais completo portal de educação financeira do país oferece simuladores e consultoria gratuita. Parceria com

Leia mais

estender-se para outras áreas, tais como a assistência social, cultura, esporte e lazer, consolidando a participação e o protagonismo local.

estender-se para outras áreas, tais como a assistência social, cultura, esporte e lazer, consolidando a participação e o protagonismo local. Tudo o que acontece no mundo, seja no meu país, na minha cidade ou no meu bairro, acontece comigo. Então, eu preciso participar das decisões que interferem na minha vida. Herbert Souza, Betinho O lugar

Leia mais

1 - ATIVIDADES ESPORTIVAS E CULTURAIS Linhas de Ação:

1 - ATIVIDADES ESPORTIVAS E CULTURAIS Linhas de Ação: NÍVEL COMUNITÁRIO 1 - ATIVIDADES ESPORTIVAS E CULTURAIS A - que se promovam atividades esportivas e culturais, envolvendo pais, alunos, professores e demais membros da Comunidade para vivenciar valores,

Leia mais

Pequeno Histórico do Bullying

Pequeno Histórico do Bullying Pequeno Histórico do Bullying A definição universal de bullying é compreendida como um subconjunto de comportamentos agressivos, intencionais e repetitivos que ocorrem sem motivação evidente, adotado por

Leia mais

Projetos Sociais da Faculdade Campo Real CIDADANIA REAL 1. O que é o projeto? 2. Em que consistem as atividades do projeto?

Projetos Sociais da Faculdade Campo Real CIDADANIA REAL 1. O que é o projeto? 2. Em que consistem as atividades do projeto? Projetos Sociais da Faculdade Campo Real A promoção da cidadania é qualidade de toda instituição de ensino consciente de sua relevância e capacidade de atuação social. Considerando a importância da Faculdade

Leia mais

PROGRAMA TERAPÊUTICO

PROGRAMA TERAPÊUTICO CENTRO DE RECUPERAÇÃO CAMINHO DA VIDA MARECHAL CÂNDIDO RONDON PARANÁ CNPJ: 03.507.934/0001-02 CEP. 85960-000 MARECHAL CÂNDIDO RONDON PR. VILA CURVADO PROGRAMA TERAPÊUTICO 1. INTRODUÇÃO O Programa Terapêutico

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA CAMPUS JAGUARÃO CURSO DE PEDAGOGIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA CAMPUS JAGUARÃO CURSO DE PEDAGOGIA PLANO DE ENSINO 2011-2 DISCIPLINA: Vida Saudável, Saúde e Prevenção às drogas JP0056 PROFESSOR: Ms. Claudemir Madeira I DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Carga Horária : 30 h II EMENTA Estudo do fenômeno das drogas,

Leia mais

Alunos de 6º ao 9 anos do Ensino Fundamental

Alunos de 6º ao 9 anos do Ensino Fundamental Alunos de 6º ao 9 anos do Ensino Fundamental Resumo Este projeto propõe a discussão da Década de Ações para a Segurança no Trânsito e a relação dessa com o cotidiano dos alunos, considerando como a prática

Leia mais

1 em cada 4 pessoas são afetadas por um problema de saúde mental a cada ano. Vamos falar sobre isso?

1 em cada 4 pessoas são afetadas por um problema de saúde mental a cada ano. Vamos falar sobre isso? 1 em cada 4 pessoas são afetadas por um problema de saúde mental a cada ano Vamos falar sobre isso? Algumas estatísticas sobre Saúde Mental Transtornos mentais são frequentes e afetam mais de 25% das pessoas

Leia mais

(s15h PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO. Curso: 000065 - LETRAS Nivel: Superior

(s15h PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO. Curso: 000065 - LETRAS Nivel: Superior (s15h PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO Curso: 000065 - LETRAS Nivel: Superior Area Profissional: 0004 - BIBLIOTECA Area de Atuacao: 0042 - ACERVO/BIBLIOTECA Analisar e processar

Leia mais

PREFEITURA DE SÃO JOSÉ DO RIO PRETO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO, CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO

PREFEITURA DE SÃO JOSÉ DO RIO PRETO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO, CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO PROGRAMA DE METAS Gestão 2013/2016 APRESENTAÇÃO... 2 I - VISÃO DO MUNICÍPIO... 3 II COMPROMISSO... 3 III PRINCÍPIOS DE GESTÃO... 3 IV DIRETRIZES ESTRATÉGIAS... 4 PROGRAMA DE METAS DESENVOLVIMENTO URBANO...

Leia mais

TÍTULO: FATORES DE RISCO E DE PROTEÇÃO NA PREVENÇÃO AO USO DE DROGAS EM CIDADE DO INTERIOR DE SÃO PAULO

TÍTULO: FATORES DE RISCO E DE PROTEÇÃO NA PREVENÇÃO AO USO DE DROGAS EM CIDADE DO INTERIOR DE SÃO PAULO TÍTULO: FATORES DE RISCO E DE PROTEÇÃO NA PREVENÇÃO AO USO DE DROGAS EM CIDADE DO INTERIOR DE SÃO PAULO CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS SUBÁREA: PSICOLOGIA INSTITUIÇÃO: FACULDADE

Leia mais

Conviver Bem: Proporcionando Espaço de Convívio, Lazer e Cultura

Conviver Bem: Proporcionando Espaço de Convívio, Lazer e Cultura 14 Conviver Bem: Proporcionando Espaço de Convívio, Lazer e Cultura Iná Aparecida de Toledo Piza Furlan Administradora de Empresa Especialista em Gestão da Qualidade de Vida na Empresa na UNICAMP INTRODUÇÃO

Leia mais

O TRABALHO DA ENFERMAGEM COM POPULAÇÕES VULNERÁVEIS- INTERFACE ENTRE AIDS, CAMINHONEIROS E PROFISSIONAIS DO SEXO

O TRABALHO DA ENFERMAGEM COM POPULAÇÕES VULNERÁVEIS- INTERFACE ENTRE AIDS, CAMINHONEIROS E PROFISSIONAIS DO SEXO O TRABALHO DA ENFERMAGEM COM POPULAÇÕES VULNERÁVEIS- INTERFACE ENTRE AIDS, CAMINHONEIROS E PROFISSIONAIS DO SEXO KOLLER, Evely Marlene Pereira 1 RAMOS,Flávia Regina Souza 2 O Brasil conta com uma população

Leia mais

Projetos Escolas de Paz, Horta Comunitária e Bairro Limpo

Projetos Escolas de Paz, Horta Comunitária e Bairro Limpo Projetos Escolas de Paz, Horta Comunitária e Bairro Limpo Colégio Estadual Professor Maria Nazareth Santos Silva Juliana Ap. Matias Zechi - UNESP Maria Suzana De Stefano Menin - UNESP Relatores da escola:

Leia mais

PLANO DE MOBILIZAÇÃO SOCIAL PELA EDUCAÇÃO

PLANO DE MOBILIZAÇÃO SOCIAL PELA EDUCAÇÃO PLANO DE MOBILIZAÇÃO SOCIAL PELA EDUCAÇÃO Este documento é resultado do chamado do Ministério da Educação à sociedade para um trabalho voluntário de mobilização das famílias e da comunidade pela melhoria

Leia mais

RELATO DE EXPERIÊNCIA INTRODUÇÃO

RELATO DE EXPERIÊNCIA INTRODUÇÃO RELATO DE EXPERIÊNCIA INTRODUÇÃO Na EEMASA - Escola Estadual Maria Augusta Silva Araújo, antes do início do ano letivo, professores, coordenação pedagógica e direção da escola definem coletivamente, em

Leia mais

Esse procedimento estabelece requisitos mínimos a serem observados para o desenvolvimento do programa nas unidades da Vale Fertilizantes.

Esse procedimento estabelece requisitos mínimos a serem observados para o desenvolvimento do programa nas unidades da Vale Fertilizantes. Responsável Técnico: Andrea Maria Cardoso Manarte DIHB GESMA - GASHO Público-alvo: Empregados da Vale Fertilizantes e Contratados 1. OBJETIVO Nº: PGS-3209-46-58 Pág.: 1 de 11 Código de Treinamento: NA

Leia mais

EXPERIÊNCIAS COM ESPORTE-EDUCAÇÃO FÍSICA FUNDAÇÃO GOL DE LETRA

EXPERIÊNCIAS COM ESPORTE-EDUCAÇÃO FÍSICA FUNDAÇÃO GOL DE LETRA EXPERIÊNCIAS COM ESPORTE-EDUCAÇÃO FÍSICA FUNDAÇÃO GOL DE LETRA ÍNDICE 04 Esporte para transformação social 06 Jogo aberto - Núcleo de Esporte e Desenvolvimento 08 Jogo Aberto - Escolas 10 Jogo Aberto -

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO ASSISTENTE SOCIAL - 2011 2ª FASE PROVA DISSERTATIVA

CONCURSO PÚBLICO ASSISTENTE SOCIAL - 2011 2ª FASE PROVA DISSERTATIVA CONCURSO PÚBLICO ASSISTENTE SOCIAL - 2011 2ª FASE PROVA DISSERTATIVA Nome: RG: CADERNO DE QUESTÕES QUESTÃO 01 Marilda Iamamoto, em seu livro O Serviço Social na Contemporaneidade: trabalho e formação profissional

Leia mais

PLANO MUNICIPAL DE ATENDIMENTO SÓCIOEDUCATIVO DO MUNICÍPIO DE ESPÍRITO SANTO/RN

PLANO MUNICIPAL DE ATENDIMENTO SÓCIOEDUCATIVO DO MUNICÍPIO DE ESPÍRITO SANTO/RN PLANO MUNICIPAL DE ATENDIMENTO SÓCIOEDUCATIVO DO MUNICÍPIO DE ESPÍRITO SANTO/RN ESPÍRITO SANTO/RN, OUTUBRO DE 2014. FRANCISCO ARAÚJO DE SOUZA PREFEITO MUNICIPAL DE ESPÍRITO SANTO/RN ELIZANGELA FREIRE DE

Leia mais

POLÍTICA NACIONAL DE ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE DO HOMEM

POLÍTICA NACIONAL DE ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE DO HOMEM POLÍTICA NACIONAL DE ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE DO HOMEM COMISSÃO DE ASSUNTOS SOCIAIS SENADO FEDERAL BRASÍLIA, 16 DE MAIO DE 2013 Criação de um novo departamento dentro da SAS: DAET- Departamento de Atenção

Leia mais

Trabalho Interdisciplinar: Desafios e possibilidades para uma vida melhor. Bairro São Geraldo

Trabalho Interdisciplinar: Desafios e possibilidades para uma vida melhor. Bairro São Geraldo CAMPANHA NACIONAL DE ESCOLAS DA COMUNIDADE COLEGIO CENECISTA NOSSA SENHORA DOS ANJOS GRAVATAÍ - RS Trabalho Interdisciplinar: Desafios e possibilidades para uma vida melhor Bairro São Geraldo Nomes: Ana,

Leia mais

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES PLANO ANUAL DE ATIVIDADES Ano Base: 2013 R. Pérola, 251 Jd Parnaíba Santana de Parnaíba São Paulo Tel ( 5511) 4154-1581/ 6955 e-mail: eprocad@eprocad.org.br www.eprocad.org.br PLANO ANUAL DE ATIVIDADES

Leia mais

INTRODUÇÃO. Sobre o Sou da Paz: Sobre os Festivais Esportivos:

INTRODUÇÃO. Sobre o Sou da Paz: Sobre os Festivais Esportivos: 1 INTRODUÇÃO Sobre o Sou da Paz: O Sou da Paz é uma organização que há mais de 10 anos trabalha para a prevenção da violência e promoção da cultura de paz no Brasil, atuando nas seguintes áreas complementares:

Leia mais

Proposta de Serviços de Convivência e Fortalecimento de Vínculos Proteção Social Básica do SUAS BLOCO I - DADOS DE IDENTIFICAÇÃO

Proposta de Serviços de Convivência e Fortalecimento de Vínculos Proteção Social Básica do SUAS BLOCO I - DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Proposta de Serviços de Convivência e Fortalecimento de Vínculos Proteção Social Básica do SUAS BLOCO I - DADOS DE IDENTIFICAÇÃO NOME DA ENTIDADE: TIPO DE SERVIÇO: ( ) de convivência para crianças de 3

Leia mais

Proposta de Serviços de Convivência e Fortalecimento de Vínculos Proteção Social Básica do SUAS BLOCO I - DADOS DE IDENTIFICAÇÃO

Proposta de Serviços de Convivência e Fortalecimento de Vínculos Proteção Social Básica do SUAS BLOCO I - DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Proposta de Serviços de Convivência e Fortalecimento de Vínculos Proteção Social Básica do SUAS BLOCO I - DADOS DE IDENTIFICAÇÃO NOME DA ENTIDADE: TIPO DE SERVIÇO: ( ) de convivência para crianças de 3

Leia mais

como Política Pública de Estado

como Política Pública de Estado como Política Pública de Estado Brasil 27 estados 5.565 municipios 190 milhoes ha 60 milhoes de 0 a 18 anos. Constituicao Federal de 1988 Art. 227. É dever da família, da sociedade e do Estado assegurar

Leia mais

Estado: ESPIRITO SANTO RESPONSABILIDADES GERAIS DA GESTAO DO SUS

Estado: ESPIRITO SANTO RESPONSABILIDADES GERAIS DA GESTAO DO SUS PLANILHA DE PACTUAÇÃO DAS - TCG Data da Validação: 31/03/2010 Data da Homologação: 12/04/2010 Revisão Nº:001 Pedido de Revisão: 30/03/2010 Portaria: 2.846 Data da Publicação: 25/11/2008 Estado: ESPIRITO

Leia mais

TRABALHOS SAÚDE. 01 A assistência humanizada do parto

TRABALHOS SAÚDE. 01 A assistência humanizada do parto 01 A assistência humanizada do parto SAÚDE 02 A enfermagem e o uso de novas tecnologias na formação: uma reflexão 03 A prática de atividade física com laser ativo, desenvolvido pelos participantes da organização

Leia mais

POSICIONAMENTO POLÍTICO DO CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA RELATIVO À POLÍTICA DE DROGAS.

POSICIONAMENTO POLÍTICO DO CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA RELATIVO À POLÍTICA DE DROGAS. POSICIONAMENTO POLÍTICO DO CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA RELATIVO À POLÍTICA DE DROGAS. O consumo nocivo e dependente de substâncias psicoativas pode trazer relevantes danos sociais e à saúde da população;

Leia mais

PROJETO interação FAMÍLIA x ESCOLA: UMA relação necessária

PROJETO interação FAMÍLIA x ESCOLA: UMA relação necessária PROJETO interação FAMÍLIA x ESCOLA: UMA relação necessária Apoio: Secretária municipal de educação de santo Afonso PROJETO INTERAÇÃO FAMÍLIA X ESCOLA: UMA RELAÇÃO NECESSÁRIA. É imperioso que dois dos principais

Leia mais

Orientações sobre utilização

Orientações sobre utilização Orientações sobre utilização Convênios Prezado conveniado, Atendimento Pró-família Você e seus dependentes podem contar com um convênio elaborado para atender suas necessidades. Com o Pró-família vocês

Leia mais

Equipe de Saúde. Jeanine e Sarah

Equipe de Saúde. Jeanine e Sarah Equipe de Saúde Jeanine e Sarah Considerando o saber popular dos agentes comunitários, quais as atividades de educação e promoção do aleitamento materno e alimentação complementar saúdável podem ser realizadas

Leia mais

Plano Integrado de Enfrentamento ao Crack, Álcool e outras drogas. Governo Federal

Plano Integrado de Enfrentamento ao Crack, Álcool e outras drogas. Governo Federal Plano Integrado de Enfrentamento ao Crack, Álcool e outras drogas. Governo Federal O QUE É? Conjunto de medidas, que pretende reorganizar o atendimento aos dependentes químicos na Rede do Sistema Único

Leia mais

OS ESPAÇOS Estes espaços devem ser:

OS ESPAÇOS Estes espaços devem ser: MEIOS DE DIVULGAÇÃO Crianças, adolescentes e jovens têm vários meios em que podem divulgar suas ações, por exemplo: confeccionar um jornal ou boletim, ou enviar suas matérias semanalmente para os órgãos

Leia mais

Esse procedimento estabelece requisitos mínimos a serem observados para o desenvolvimento do programa nas unidades da Vale Fertilizantes.

Esse procedimento estabelece requisitos mínimos a serem observados para o desenvolvimento do programa nas unidades da Vale Fertilizantes. Nº: PGS-3209-46-58 Pág.: 1 de 11 Responsável Técnico: Andrea Maria Cardoso Manarte DIHB GESMA - GASHO Público-alvo: Empregados da Vale Fertilizantes e Contratados Código de Treinamento: NA Necessidade

Leia mais

Pacto Europeu. para a Saúde. Conferência de alto nível da ue. Bruxelas, 12-13 de junho de 2008

Pacto Europeu. para a Saúde. Conferência de alto nível da ue. Bruxelas, 12-13 de junho de 2008 Pacto Europeu para a Saúde Mental e o Bem-Estar Conferência de alto nível da ue JUNTOS PELA SAÚDE MENTAL E PELO BEM-ESTAR Bruxelas, 12-13 de junho de 2008 Slovensko predsedstvo EU 2008 Slovenian Presidency

Leia mais

Ações de Comunicação Realizadas pelo Ministério da Saúde de 2007 a 2010

Ações de Comunicação Realizadas pelo Ministério da Saúde de 2007 a 2010 Ações de Comunicação Realizadas pelo Ministério da Saúde de 2007 a 2010 O período entre 2007 e 2010 foi de grande desafio para a comunicação. Além de inovar em campanhas tradicionais do setor, como amamentação,

Leia mais

A ESCOLA. A Escola oferece atendimento na área de Assistência Social, Saúde e Educação;

A ESCOLA. A Escola oferece atendimento na área de Assistência Social, Saúde e Educação; A ESCOLA A Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais de Pinhalzinho completou 29 anos, foi fundada por Dioneiva Moraes da Cruz, professora e mãe de uma criança com síndrome de Down. Atendemos na escola

Leia mais

Unidade IV Os seres vivos e o meio ambiente.

Unidade IV Os seres vivos e o meio ambiente. A A Unidade IV Os seres vivos e o meio ambiente. A A Aula 24.2 Conteúdos: Inimigos da Saúde. Qualidade de Vida. A A Habilidade: Identificar alternativas para combater doenças e melhorar a qualidade de

Leia mais

Programa Academia da Saúde

Programa Academia da Saúde Programa Academia da Saúde Política Nacional de Promoção da Saúde Objetivos: Promover a qualidade de vida Reduzir a vulnerabilidade e os riscos à saúde relativos aos seus determinantes e condicionantes

Leia mais

Mostra de Projetos 2011. Terceira Idade e Movimento

Mostra de Projetos 2011. Terceira Idade e Movimento Mostra de Projetos 2011 Terceira Idade e Movimento Mostra Local de: Campina Grande do Sul Categoria do projeto: I - Projetos em implantação, com resultados parciais. Nome da Instituição/Empresa: Secretaria

Leia mais

www.senado.leg.br/datasenado

www.senado.leg.br/datasenado www.senado.leg.br/datasenado Lei Maria da Penha completa 9 Promulgada em 2006, a Lei Maria da Penha busca garantir direitos da mulher, além da prevenção e punição de casos de violência doméstica e familiar.

Leia mais

Plano Integrado de Enfrentamento ao Crack e Outras Drogas investe R$ 400 milhões em ações de saúde, assistência e repressão ao tráfico

Plano Integrado de Enfrentamento ao Crack e Outras Drogas investe R$ 400 milhões em ações de saúde, assistência e repressão ao tráfico Presidência da República Secretaria de Imprensa. Plano Integrado de Enfrentamento ao Crack e Outras Drogas investe R$ 400 milhões em ações de saúde, assistência e repressão ao tráfico Em resposta aos desafios

Leia mais

PLANO DE TRABALHO PROJETO DE EXTENSÃO BIOMEDICINA E A TERCEIRA IDADE

PLANO DE TRABALHO PROJETO DE EXTENSÃO BIOMEDICINA E A TERCEIRA IDADE FACULDADE DE CIÊNCIAS BIOMÉDICAS DO ESPÍRITO SANTO CURSO DE GRADUAÇÃO EM BIOMEDICINA PLANO DE TRABALHO PROJETO DE EXTENSÃO BIOMEDICINA E A TERCEIRA IDADE Cariacica - ES 2010 2 1 - ENTIDADE/ÓRGÃO PROPONENTE

Leia mais

PLANO MUNICIPAL DE ENFRENTAMENTO A VIOLÊNCIA SEXUAL CONTRA A CRIANÇA E O ADOLESCENTE

PLANO MUNICIPAL DE ENFRENTAMENTO A VIOLÊNCIA SEXUAL CONTRA A CRIANÇA E O ADOLESCENTE PLANO MUNICIPAL DE ENFRENTAMENTO A VIOLÊNCIA SEXUAL CONTRA A CRIANÇA E O ADOLESCENTE APRESENTAÇÃO: A violência sexual contra a criança e o adolescente tem sido um problema de difícil enfrentamento por

Leia mais

Projetos Financiados em 2008. CMDCA de Guarujá

Projetos Financiados em 2008. CMDCA de Guarujá Projetos Financiados em 2008 CMDCA de Guarujá APAE - Guarujá Projeto: Valorizando a Vida. Objetivo: Dar continuidade as atividade para melhorar as capacidades de comunicação, expressão, sociabilidade dos

Leia mais

Região Metropolitana de São Paulo. Município de Diadema

Região Metropolitana de São Paulo. Município de Diadema Região Metropolitana de São Paulo Área total: 7.944 Km² População: 20,3 milhões de habitantes Densidade hab/km² Município de Diadema Área total: 30,7 Km2 População: 386.089 (IBGE/2010) Densidade demográfica:

Leia mais

PROTOCOLO. 1. A Imperio Bonanca e uma entidade legalmente autorizada a desenvolver a actividade seguradora em Portugal;

PROTOCOLO. 1. A Imperio Bonanca e uma entidade legalmente autorizada a desenvolver a actividade seguradora em Portugal; ~ ~~ PROTOCOLO Entre, Exercito Portugues, pessoa colectiva numero 600 021 610, devidamente representado neste acto pelo Exmo. Senhor Tenente-General Eduardo Manuel de Lima Pinto, na qualidade de Comandante

Leia mais

A participação nessas atividades será comprovada através de um formulário denominada Relatório de Atividades Complementares (RAC).

A participação nessas atividades será comprovada através de um formulário denominada Relatório de Atividades Complementares (RAC). Manual do Aluno OBJETIVO A Faculdade do Pará implantou o Programa de Treinamento Profissional (PTP) para que você possa realizar ações práticas, desde o primeiro período do curso, ligado a profissão que

Leia mais

Mirabela PROJETOS SOCIOAMBIENTAIS MIRABELA SIPATMIN PÁG. 06

Mirabela PROJETOS SOCIOAMBIENTAIS MIRABELA SIPATMIN PÁG. 06 Mirabela 2013.2 EDIÇÃO 18 ANO VI PROJETOS SOCIOAMBIENTAIS Mirabela fecha 2013 colhendo o sucesso e reconhecimento dos seus projetos socioambientais desenvolvidos na comunidade local. PÁG. 06 SIPATMIN Semana

Leia mais

UM OLHAR PARA O HOMEM IDOSO. Fabio Garani 17 Regional de Saude

UM OLHAR PARA O HOMEM IDOSO. Fabio Garani 17 Regional de Saude UM OLHAR PARA O HOMEM IDOSO Fabio Garani 17 Regional de Saude 1 ESPERANÇA DE VIDA AO NASCER : 7,4anos

Leia mais

REVOGADA PELA LEI Nº 1.593, DE 21 DE NOVEMBRO DE 2012. Cria o Conselho Municipal de Enfrentamento às Drogas, e dá outras providências.

REVOGADA PELA LEI Nº 1.593, DE 21 DE NOVEMBRO DE 2012. Cria o Conselho Municipal de Enfrentamento às Drogas, e dá outras providências. REVOGADA PELA LEI Nº 1.593, DE 21 DE NOVEMBRO DE 2012. LEI N.º 1.323, DE 14 DE OUTUBRO DE 2010. Cria o Conselho Municipal de Enfrentamento às Drogas, e dá outras providências. O Sr. Sadi Ribeiro Ramos,

Leia mais

ASSOCIAÇÃO CULTURAL E EDUCACIONAL DE ITAPEVA FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS E AGRÁRIAS DE ITAPEVA - FAIT

ASSOCIAÇÃO CULTURAL E EDUCACIONAL DE ITAPEVA FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS E AGRÁRIAS DE ITAPEVA - FAIT REGULAMENTO N. 001 /2001 REGULAMENTO GERAL DO NÚCLEO DE EXTENSÃO E AÇÃO COMUNITÁRIA DA FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS E AGRÁRIAS DE ITAPEVA Dr. Germano Alonso Shimizu, Diretor da FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS

Leia mais

O TEMIDO MOSQUITO Aedes aegypti.

O TEMIDO MOSQUITO Aedes aegypti. O TEMIDO MOSQUITO Aedes aegypti. Fabiana Inês Bertani - Multiplicadora Aline Verardo Corrêa - Orientadora Resumo Este artigo refere-se a uma pesquisa de opinião realizada através do Projeto NEPSO (Nossa

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação Especial EDUCAÇÃO INCLUSIVA A FAMÍLIA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação Especial EDUCAÇÃO INCLUSIVA A FAMÍLIA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação Especial EDUCAÇÃO INCLUSIVA A FAMÍLIA Brasília - 2004 Série: EDUCAÇÃO INCLUSIVA 1. A Fundamentação Filosófica 2. O Município 3 A Escola 4 A Família FICHA TÉCNICA

Leia mais

CONSELHO MUNICIPAL DE POLÍTICAS SOBRE DROGAS FUNDO MUNICIPAL DE POLÍTICAS SOBRE DROGAS GUIA PARA CRIAÇÃO ABRIL 2013

CONSELHO MUNICIPAL DE POLÍTICAS SOBRE DROGAS FUNDO MUNICIPAL DE POLÍTICAS SOBRE DROGAS GUIA PARA CRIAÇÃO ABRIL 2013 CONSELHO MUNICIPAL DE POLÍTICAS SOBRE DROGAS FUNDO MUNICIPAL DE POLÍTICAS SOBRE DROGAS GUIA PARA CRIAÇÃO ABRIL 2013 ÍNDICE I - Apresentação 03 II - Fases para a criação 04 III - Informações gerais sobre

Leia mais

A problemática do uso abusivo do álcool e outras drogas requer ações preventivas, curativas e reabilitadoras, pautadas em ações intersetoriais e

A problemática do uso abusivo do álcool e outras drogas requer ações preventivas, curativas e reabilitadoras, pautadas em ações intersetoriais e A problemática do uso abusivo do álcool e outras drogas requer ações preventivas, curativas e reabilitadoras, pautadas em ações intersetoriais e interdisciplinares, visando à melhoria da qualidade de vida

Leia mais

TITULO A GENTE NA RUA UM OLHAR DIFERENCIADO NA POPULAÇÃO DE RUA NA CIDADE DE SÃO PAULO

TITULO A GENTE NA RUA UM OLHAR DIFERENCIADO NA POPULAÇÃO DE RUA NA CIDADE DE SÃO PAULO TITULO A GENTE NA RUA UM OLHAR DIFERENCIADO NA POPULAÇÃO DE RUA NA CIDADE DE SÃO PAULO Breve Histórico da População de Rua na Cidade de São Paulo A população de rua da cidade de são Paulo, heterogenia

Leia mais