Encaminhamento interior OSPF

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Encaminhamento interior OSPF"

Transcrição

1 Encaminhamento interior OSPF (terceiro trabalho laboratorial) FEUP/DEEC Redes de Banda Larga MIEEC 2009/10 José Ruela

2 Bancada de trabalho

3 Topologia genérica (OSPF e BGP)

4 Objectivo e descrição sumária Os dois trabalhos sobre encaminhamento têm como objectivo a familiarização com os conceitos de Sistema Autónomo (Autonomous System AS), encaminhamento interior e exterior e utilização de protocolos representativos de cada tipo A topologia genérica é usada para estudar e analisar estes protocolos Um protocolo de encaminhamento interior (IGP Interior Gateway Protocol) é necessário em cada AS OSPF (Open Shortest Path First) é usado neste contexto Um protocolo de encaminhamento exterior (EGP Exterior Gateway Protocol) é executado entre ASs BGP-4 (Border Gateway Protocol version 4) é usado com este objectivo Neste trabalho apenas será analisado o protocolo OSPF e portanto apenas se consideram ASs isolados (cada bancada representa um AS e portanto os grupos trabalham de forma independente) No trabalho seguinte o estudo será estendido de modo a cobrir os protocolos OSPF e BGP-4 (pelo que as configurações de cada AS deverão ser mantidas, de acordo com o definido para o trabalho descrito neste guião)

5 Sistemas Autónomos Internet service provider Border routers Autonomous system or domain LAN level Border routers Intradomain level Interdomain level

6 Encaminhamento intra e inter domínio (IGP e EGP) AS A R R IGP R EGP IGP R R EGP R AS C R IGP R AS B

7 Descrição genérica Deverão ser configurados seis Sistemas Autónomos AS65001 a AS65006 (um por bancada ) OSPF (este trabalho) A configuração de cada AS deve ser feita de acordo com os detalhes apresentados na topologia genérica Os servidores GNUyi devem ser configurados para desempenhar o papel de routers (devendo também ser activado IP forwarding no GNUy2) Todos os routers no mesmo AS (C1841 e GNUyi) executam processos OSPF e estão na mesma área (OSPF 0) OSPF e BGP (trabalho seguinte) Os routers Cisco C1841 devem ser ligados por meio de interfaces série E1 (2 Mbit/s) Os routers Cisco C1841 são Area Border Routers (ABR) e trocam informação de encaminhamento com outros ASs por meio de BGP-4

8 OSPF aspectos de configuração Cada grupo deve configurar em cada bancada duas subredes IP associadas a duas VLANs configuradas no comutador (CAT 2960) Os endereços IP devem ser atribuídos às interfaces conforme representado na topologia genérica O pacote de encaminhamento Quagga ( zebra e daemon OSPF) deve ser instalado em cada servidor GNUyi O router Cisco (C1841) deve ser configurado como gateway para a default network e fazer os anúncios correspondentes por meio de OSPF Designated router (DR) e backup designated router (BDR) O DR e o BDR são eleitos com base no parâmetro router id É possível forçar a escolha do DR e do BDR alterando as prioridades e/ou atribuindo endereços a interfaces loopback Os custos das ligações são calculados com base numa largura de banda de referência ( reference bandwidth ) custo = ref_bw / bw A largura de banda de referência por omissão pode ser diferente no router Cisco e nos servidores GNU

9 Testes (1/2) 1. Com configurações por omissão (default) Usar Wireshark para capturar tráfego OSPF Verificar se existe conectividade entre máquinas na mesma subrede e em subredes diferentes (executar ping para interfaces de rede relevantes) Verificar se as vizinhanças / adjacências foram aprendidas pelos routers, identificando o DR e o BDR eleitos em cada subrede (porquê estas escolhas?) show ip ospf neighbor Verificar quais as rotas aprendidas e os custos correspondentes zebra: show ip route; ospfd: show ip ospf route 2. Alterar as configurações (se necessário) para forçar o GNUy2 e o router C1841 a serem, respectivamente, o DR e o BDR (em ambas as redes) Verificar se o DR e o BDR foram eleitos como pretendido Para os testes restantes, alterar (se necessário) as configurações de modo que a mesma largura de banda de referência seja usada pelo router Cisco e pelos GNUs

10 Testes (2/2) 3. Com as novas configurações Registar a informação relevante relativa às tabelas de encaminhamento (rotas aprendidas e seleccionadas, custo de rotas, etc.) em todos os sistemas Executar traceroute em cada servidor GNU usando como alvo os endereços IP de todas as interfaces dos outros sistemas Confirmar que os resultados obtidos com traceroute são coerentes com o conteúdo das tabelas de encaminhamento previamente registado Considerar em particular traceroute envolvendo o GNUy1 e o GNUy3 e verificar se ocorre distribuição de carga (load balancing), em percursos com o mesmo custo 4. Interromper a ligação entre o GNUy1 e o GNUy2 (por exemplo, remover o cabo entre o GNUy2 e o comutador e desactivar a interface eth0) Usar Wireshark para capturar tráfego OSPF (após a interrupção) Repetir os testes anteriores e registar a informação relevante Verificar quais as alterações que tiveram lugar (e explicar porquê) Todos os resultados devem ser analisados e explicados

11 Relatório Deve ser produzido um relatório no prazo de dez dias após a conclusão do trabalho Deve ser enviada uma versão electrónica para A entrega de cópia em papel é opcional O relatório deve incluir, para cada teste A(s) figura(s) correspondente(s) ao cenário de comunicação testado As configurações dos sistemas (router, comutador, daemons OSPF com o Quagga nos servidores GNU) Testes de conectividade e rotas (ping, traceroute), documentados com a análise de capturas de tráfego relevantes e o conteúdo de tabelas (e.g., informação OSPF, tabelas de encaminhamento, etc.) quando apropriado Interpretação e comentários dos resultados (para além das respostas às questões colocadas)

12 Anexo

13 Quagga instalação Instalação do software nos servidores GNUyi apt-get update apt-get install quagga Copiar os templates fornecidos pelo Quagga cp /usr/share/doc/quagga/examples/ospfd.conf.sample /etc/quagga/ospfd.conf cp /usr/share/doc/quagga/examples/zebra.conf.sample /etc/quagga/zebra.conf Editar o ficheiro onde são declarados os daemons (/etc/quagga/daemons) Alterar parâmetros zebra e ospfd para yes Reiniciar o serviço /etc/init.d/quagga restart Configuração do zebra telnet localhost 2601 Configurar interfaces (eth0 / eth1) e endereços IP Configuração do OSPF telnet localhost 2604 Configurar daemon OSPF (redes / área, prioridades, etc.)

14 Quagga configuração de interfaces (zebra) telnet localhost 2601 User Access Verification Password: Router> enable Password: Router# configure terminal Router (config)# interface eth0 Router (config-if)# ip address address / mask Router (config-if)# no shutdown Router (config-if)# end Router# write (Configuration saved to /etc/quagga/zebra.conf) Router# show ip route

15 Quagga configuração de OSPF telnet localhost 2604 Password: ospfd> enable ospfd# configure terminal ospfd (config)# router ospf ospfd (config-router)# network network address / mask area ospfd (config-router)# end ospfd (config)# interface eth0 ospfd (config-if)# ip ospf priority priority value ospfd# write (Configuration saved to /etc/quagga/ospfd.conf) ospfd# show ip ospf / show ip ospf route / show ip ospf database ospfd# show ip ospf interface [interface] / show ip ospf neighbor [interface]

16 Router C1841 configuração de OSPF Criação de processo OSPF rtr(config)#router ospf process-id Configuração de rede rtr(config-router)#network ip-address wildcard-mask area area-id Anúncio de default route rtr(config-router)#default-information originate always Criação e configuração de interface de loopback rtr(config)#interface loopback 0 rtr(config-if)#ip address ip-address mask Alteração de largura de banda de referência rtr(config-router)#auto-cost reference-bandwidth ref-bw Alteração do parâmetro de prioridade rtr(config-router)#interface interface type interface-number (e.g. fastethernet 0/0.x) rtr(config-if)#ip ospf priority value Display de informação geral sobre processos OSPF rtr#show ip ospf [process-id] rtr#show ip ospf neighbor rtr#show ip ospf.. Display da tabela de encaminhamento rtr#show ip route

17 OSPF divisão em áreas (exemplo) Link to other AS Area N1 R1 N5 R Router N Network R2 N2 R3 R4 R5 R6 N4 R7 N6 N3 Area R8 Area ASBR AS Boundary Router ABR Area Border Router IR Internal Router BBR Backbone Router N7 ASBR: 4 ABR: 3, 6, 8 IR: 1, 2, 7 BBR: 3, 4, 5, 6, 8 Area

18 OSPF tipos de pacotes Hello Database Description Link State Request Link State Update Link State Ack

19 OSPF cabeçalho dos pacotes Version Type Packet length Router ID Area ID Checksum Authentication type OSPF common header Authentication Authentication Data OSPF packet body

20 Hello Network mask Hello interval Options Priority Dead interval Designated router Backup designated router Neighbour Neighbour n

21 Database Description Interface MTU Options Zero I M M S Database Description Sequence Number LSA Header LSA Link State Advertisement

22 Database Description LSA Header Link-state age Options Link-state type Link-state ID Advertising router Link-state sequence number Link-state checksum Length

23 Link State Request 0 31 Link-state type Link-state ID Advertising router...

24 Link State Update e Link State Ack 0 31 Number of LSAs LSA 1... LSA n

25 Links úteis Documentação online dos routers Cisco Cisco IOS IP Routing Protocols Configuration Guide OSPF configuração Quagga / Zebra

Encaminhamento exterior BGP-4

Encaminhamento exterior BGP-4 Encaminhamento exterior BGP-4 (quarto trabalho laboratorial) FEUP/DEEC Redes de Banda Larga MIEEC 2009/10 José Ruela Bancada de trabalho Topologia genérica (OSPF e BGP) Objectivo e descrição sumária Os

Leia mais

Encaminhamento exterior BGP-4

Encaminhamento exterior BGP-4 Encaminhamento exterior BGP-4 (quarto trabalho laboratorial) FEUP/DEEC edes de Banda Larga MIEEC 2009/10 José uela Bancada de trabalho Topologia genérica (OSPF e BGP) Objectivo e descrição sumária Os dois

Leia mais

Protocolos básicos de LANs IP (primeiro trabalho laboratorial)

Protocolos básicos de LANs IP (primeiro trabalho laboratorial) Protocolos básicos de LANs IP (primeiro trabalho laboratorial) FEUP/DEEC Redes de Banda Larga MIEEC 2009/10 José Ruela Bancada de trabalho Bancada de trabalho equipamento Existem seis bancadas no laboratório

Leia mais

CONFIGURAÇÃO DE ROTEADORES CISCO. Prof. Dr. Kelvin Lopes Dias Msc. Eng. Diego dos Passos Silva

CONFIGURAÇÃO DE ROTEADORES CISCO. Prof. Dr. Kelvin Lopes Dias Msc. Eng. Diego dos Passos Silva CONFIGURAÇÃO DE ROTEADORES CISCO Prof. Dr. Kelvin Lopes Dias Msc. Eng. Diego dos Passos Silva ROTEADOR Roteador CISCO 2600: INTERFACES DE UM ROTEADOR - Interface p/ WAN - Interface p/ LAN - Interface p/

Leia mais

OSPF - Open Shortest Path First. Redes de Comunicação de Dados

OSPF - Open Shortest Path First. Redes de Comunicação de Dados OSPF - Open Shortest Path First Redes de Comunicação de Dados Bibliografia RFC 2328 - OSPF Version 2 http://www.rfc-editor.org/rfc/rfc2328.txt OSPF Design Guide, Cisco Systems http://www.cisco.com/en/us/tech/tk365/technologies_white_paper0

Leia mais

VLANs e Redes IP (segundo trabalho laboratorial)

VLANs e Redes IP (segundo trabalho laboratorial) VLANs e Redes IP (segundo trabalho laboratorial) FEUP/DEEC Redes de Banda Larga MIEEC 2009/10 José Ruela Bancada de trabalho Virtual LANs (VLANs) No primeiro trabalho laboratorial foi configurada uma única

Leia mais

Packet Tracer 4.0: Overview Session. Conceitos e práticas

Packet Tracer 4.0: Overview Session. Conceitos e práticas Packet Tracer 4.0: Overview Session Conceitos e práticas Processo de Flooding ou Inundação envia informações por todas as portas, exceto aquela em que as informações foram recebidas; Cada roteador link-state

Leia mais

Protocolo OSPF UNIP. Renê Furtado Felix. rffelix70@yahoo.com.br

Protocolo OSPF UNIP. Renê Furtado Felix. rffelix70@yahoo.com.br UNIP rffelix70@yahoo.com.br Introdução Protocolo OSPF O protocolo OSPF é um protocolo de roteamento link-state (estado de enlace). A idéia por trás de roteamento link-state é simples e pode ser apresentada

Leia mais

Trabalho de VLANs e Redes IP

Trabalho de VLANs e Redes IP Trabalho de VLANs e Redes IP FEUP/DEEC Redes de Banda Larga MIEEC 2008/09 José Ruela Bancada de trabalho Configuração inicial Inicialmente todos os computadores gnuxy devem estar configurados na mesma

Leia mais

Formação IPv6 Maputo Moçambique 26 Agosto 29 Agosto 08

Formação IPv6 Maputo Moçambique 26 Agosto 29 Agosto 08 Formação IPv6 Maputo Moçambique 26 Agosto 29 Agosto 08 Pedro Lorga (lorga@fccn.pt) Carlos Friaças (cfriacas@fccn.pt) Exercício Prático: Objectivos Neste exercício deve conseguir completar as seguintes

Leia mais

Redes de Computadores II

Redes de Computadores II Redes de Computadores II Prof. Celio Trois portal.redes.ufsm.br/~trois/redes2 OSPF Open Shortest Path First - OSPF Protocolo aberto e padronizado pelo IETF (RFC 2328), o que permite que diversas plataformas

Leia mais

Redes de Computadores I Conceitos Básicos

Redes de Computadores I Conceitos Básicos Redes de Computadores I Conceitos Básicos (11 a. Semana de Aula) Prof. Luís Rodrigo lrodrigo@lncc.br http://lrodrigo.lncc.br 2011.02 v1 2011.11.03 (baseado no material de Jim Kurose e outros) Algoritmos

Leia mais

Protocolos em Redes de Dados 2000-2001 Ficha de Laboratório Número 4 BGP

Protocolos em Redes de Dados 2000-2001 Ficha de Laboratório Número 4 BGP Protocolos em Redes de Dados 2000-2001 Ficha de Laboratório Número 4 BGP Luís Pires e Luís Rodrigues 12 de Dezembro de 2000 Agradecimento Os encaminhadores utilizados neste trabalho foram amavelmente cedidos

Leia mais

Tolerância a Falhas em Encaminhamento IP

Tolerância a Falhas em Encaminhamento IP Tolerância a Falhas em Sistemas Distribuídos e Tolerância a Falhas Hugo Veiga João Caldeira Vasco Soares hveiga@ubi.pt jcaldeira@est.ipcb.pt vasco_g_soares@est.ipcb.pt Hugo Veiga, João Caldeira, Vasco

Leia mais

PROJETO INTEGRADO GTI2012M-04. Administração de Redes III

PROJETO INTEGRADO GTI2012M-04. Administração de Redes III Trabalho: PROJETO INTEGRADO GTI2012M-04 Cadeira: Administração de Redes III Data: 23/03/2013 Aluno: Revisões: 1.2 Impresso em 22/04/2013 Página 1 de 22 RESUMO Este documento faz uma análise técnica das

Leia mais

Arquitectura de Redes

Arquitectura de Redes Arquitectura de Redes Routing Dinâmico Link State OSPF 1 Algoritmos de encaminhamento estado das ligações (link state) 2 Os protocolos do tipo Link State mantêm uma tabela de informação topológica muito

Leia mais

LANs, VLANs e redes IP. Laboratório I 321 bancada de trabalho

LANs, VLANs e redes IP. Laboratório I 321 bancada de trabalho 1 LANs, VLANs e redes IP (2º trabalho laboratorial) FEUP/DEEC Redes de Computadores MIEEC 2010/11 José Ruela Laboratório I 321 bancada de trabalho 2 Bancada de trabalho (lab I 321) equipamento 3 Existem

Leia mais

Guia de Laboratório de Redes Encaminhamento OSPF

Guia de Laboratório de Redes Encaminhamento OSPF Guia de Laboratório de Redes Encaminhamento OSPF 1 Introdução Este trabalho tem como objectivo familiarizar os alunos com os protocolos de encaminhamento dinâmico RIP e OSPF e a utilização de rotas estáticas.

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores por fldotti@inf.pucrs.br Redes de Computadores Nível de Rede Algoritmos de Roteamento - Link State Protocolo OSPF Redes de Computadores 2 Algoritmos de Roteamento - Link State Redes

Leia mais

VLANs and IP networks. 1. Computadores ligados ao Switch

VLANs and IP networks. 1. Computadores ligados ao Switch LAB-VLANs 1 VLANs and IP networks Manuel P. Ricardo João Neves Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto LAB-VLANs 2 1. Computadores ligados ao Switch Bancada x, computador y Computadores gnuxy

Leia mais

Consulte a exposição. Qual declaração descreve corretamente como R1 irá determinar o melhor caminho para R2?

Consulte a exposição. Qual declaração descreve corretamente como R1 irá determinar o melhor caminho para R2? 1. Que duas declarações descrevem corretamente os conceitos de distância administrativa e métrica? (Escolha duas.) a) Distância administrativa refere-se a confiabilidade de uma determinada rota. b) Um

Leia mais

Módulo 8. Professor: Leandro Engler Boçon E-mail: leandro@facear.edu.br Disciplina: Comunicação de dados

Módulo 8. Professor: Leandro Engler Boçon E-mail: leandro@facear.edu.br Disciplina: Comunicação de dados Módulo 8 Professor: Leandro Engler Boçon E-mail: leandro@facear.edu.br Disciplina: Comunicação de dados 1 Roteamento IP (Internet Protocol) 2 Roteamento IP 3 Roteamento IP Tarefa executada pelo protocolo

Leia mais

Redes de Computadores (RCOMP 2014/2015)

Redes de Computadores (RCOMP 2014/2015) Redes de Computadores (RCOMP 2014/2015) Encaminhamento IPv4 Encaminhamento estático e encaminhamento dinâmico. Protocolos de encaminhamento: RIP, RIPv2, EIGRP e OSPF. Sistemas autónomos e redistribuição

Leia mais

Configurar OSPFv3 como o protocolo PE-CE com técnicas de prevenção do laço

Configurar OSPFv3 como o protocolo PE-CE com técnicas de prevenção do laço Configurar OSPFv3 como o protocolo PE-CE com técnicas de prevenção do laço Índice Introdução Pré-requisitos Requisitos Componentes Utilizados Informações de Apoio Configurar Diagrama de Rede Configuração

Leia mais

Roteiro de Práticas de Roteamento IGP usando Quagga

Roteiro de Práticas de Roteamento IGP usando Quagga Roteiro de Práticas de Roteamento IGP usando Quagga OSPF O objetivo desse roteiro é mostrar como o pacote Quagga pode ser utilizado para construir roteadores com suporte a protocolos de roteamento utilizando

Leia mais

24/03/2015. Prof. Marcel Santos Silva

24/03/2015. Prof. Marcel Santos Silva Prof. Marcel Santos Silva Embora os roteadores possam ser usados para segmentar os dispositivos de LAN, seu principal uso é como dispositivos de WAN. Os roteadores têm interfaces de LAN e WAN. As tecnologias

Leia mais

Protocolo OSPF. O p e n S h o r t e s t P at h F i r s t. E s pec i a li s ta

Protocolo OSPF. O p e n S h o r t e s t P at h F i r s t. E s pec i a li s ta Ebook Exclusivo Protocolo OSPF O p e n S h o r t e s t P at h F i r s t E s pec i a li s ta em S e rv i ços G e r e n c i a do s Segurança de de Perímetro Sumário Introdução P.3 Ententendendo o Protocolo

Leia mais

Formação IPv6 Maputo Moçambique 26 Agosto 29 Agosto 08

Formação IPv6 Maputo Moçambique 26 Agosto 29 Agosto 08 Formação IPv6 Maputo Moçambique 26 Agosto 29 Agosto 08 Pedro Lorga (lorga@fccn.pt) Carlos Friaças (cfriacas@fccn.pt) Exercício Prático: Objectivos Neste laboratório deve conseguir completar a seguintes

Leia mais

Curso de extensão em Administração de Redes

Curso de extensão em Administração de Redes Curso de extensão em Administração de Redes Italo Valcy da Silva Brito1,2 1 Gestores da Rede Acadêmica de Computação Departamento de Ciência da Computação Universidade Federal da Bahia 2 Ponto de Presença

Leia mais

Visão geral sobre encaminhamento

Visão geral sobre encaminhamento Encaminhamento IP Resumo Algoritmos Escalabilidade 1 Visão geral sobre encaminhamento Forwarding vs Routing forwarding: processo de seleccionar uma porta de saída baseado no endereço de destino e na tabela

Leia mais

Redes de Computadores II

Redes de Computadores II Redes de Computadores II Prof. Celio Trois portal.redes.ufsm.br/~trois/redes2 Roteamento Dinâmico Os protocolos de roteamento utilizados em redes pertencem a duas categorias: IGP (Interior Gateway Protocol)

Leia mais

O que o comando show ip ospf interface revela?

O que o comando show ip ospf interface revela? O que o comando show ip ospf interface revela? Índice Introdução Pré-requisitos Requisitos Componentes Utilizados Convenções Exemplo da estrutura de dados da interface Estado da interface Endereço IP e

Leia mais

Actividade 3: Configuração de VLANs

Actividade 3: Configuração de VLANs Actividade 3: Configuração de VLANs Gestão de Sistemas e Redes 1. Introdução As VLANs operam no nível 2 e permitem segmentar as redes locais em múltiplos domínios de difusão. Isto pode ser feito de forma

Leia mais

Redes de Computadores. Guia de Laboratório Configuração de Redes

Redes de Computadores. Guia de Laboratório Configuração de Redes Redes de Computadores LEIC-T 2012/13 Guia de Laboratório Configuração de Redes Objectivos O objectivo do trabalho consiste em configurar uma rede simples usando o sistema Netkit. O Netkit é um emulador

Leia mais

Comunicação de Dados

Comunicação de Dados Comunicação de Dados Roteamento Prof. André Bessa Faculade Lourenço Filho 22 de Novembro de 2012 Prof. André Bessa (FLF) Comunicação de Dados 22 de Novembro de 2012 1 / 26 1 Introdução 2 Roteamento na

Leia mais

Como o OSPF propaga as rotas externas em áreas múltiplas

Como o OSPF propaga as rotas externas em áreas múltiplas Como o OSPF propaga as rotas externas em áreas múltiplas Índice Introdução Pré-requisitos Requisitos Componentes Utilizados Convenções Configurar Diagrama de Rede Configurações Verificar Examine a base

Leia mais

Administração de Redes e Conectividade ao PoP-BA. III WTR do PoP-BA Luiz Barreto luiz@pop-ba.rnp.br PoP-BA: Ponto de Presença da RNP na Bahia

Administração de Redes e Conectividade ao PoP-BA. III WTR do PoP-BA Luiz Barreto luiz@pop-ba.rnp.br PoP-BA: Ponto de Presença da RNP na Bahia Administração de Redes e Conectividade ao PoP-BA III WTR do PoP-BA Luiz Barreto luiz@pop-ba.rnp.br PoP-BA: Ponto de Presença da RNP na Bahia Sumário Fundamentos Arquitetura OSI e TCP/IP Virtual LAN: Dispositivos

Leia mais

Módulo 10 Fundamentos de Routing e de Sub-redes

Módulo 10 Fundamentos de Routing e de Sub-redes CCNA 1 Conceitos Básicos de Redes Módulo 10 Fundamentos de Routing e de Sub-redes Protocolos Roteados (Routed Protocols) 2 Protocolos Roteáveis e Roteados Routable and Routed Protocols Um protocolo roteado

Leia mais

Capítulo 10 - Conceitos Básicos de Roteamento e de Sub-redes. Associação dos Instrutores NetAcademy - Julho de 2007 - Página

Capítulo 10 - Conceitos Básicos de Roteamento e de Sub-redes. Associação dos Instrutores NetAcademy - Julho de 2007 - Página Capítulo 10 - Conceitos Básicos de Roteamento e de Sub-redes 1 Protocolos Roteáveis e Roteados Protocolo roteado: permite que o roteador encaminhe dados entre nós de diferentes redes. Endereço de rede:

Leia mais

Protocolos em Redes de Dados

Protocolos em Redes de Dados GUIÃO DE Protocolos em Redes de Dados Fichas de laboratório: OSPF Hugo Miranda e Luís Rodrigues DI-FCUL GU PRD 02 2 Março 2002 Departamento de Informática Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa

Leia mais

Protocolos de Roteamento t Dinâmico i I RIP

Protocolos de Roteamento t Dinâmico i I RIP Redes de Computadores Protocolos de Roteamento t Dinâmico i I RIP Reinaldo Gomes reinaldo@cefet-al.br 1 Roteamento Relembrando: O roteamento IP consiste em duas fases: 1. Como repassar um pacote de uma

Leia mais

Prof. Luís Rodolfo. Unidade III REDES DE COMPUTADORES E TELECOMUNICAÇÃO

Prof. Luís Rodolfo. Unidade III REDES DE COMPUTADORES E TELECOMUNICAÇÃO Prof. Luís Rodolfo Unidade III REDES DE COMPUTADORES E TELECOMUNICAÇÃO Redes de computadores e telecomunicação Objetivos da Unidade III Apresentar as camadas de Transporte (Nível 4) e Rede (Nível 3) do

Leia mais

Sumário. Protocolos em Redes de Dados- Aula 05 -OSPF, IS-IS, IGRP e EIGRP p.4. Sub-redes to tipo NBMA NBMA

Sumário. Protocolos em Redes de Dados- Aula 05 -OSPF, IS-IS, IGRP e EIGRP p.4. Sub-redes to tipo NBMA NBMA Sumário Protocolos em Redes de Dados - Aula 05 - OSPF, IS-IS, IGRP e EIGRP Luís Rodrigues ler@di.fc.ul.pt OSPF. Suporte para diferentes tipos de redes. Encaminhamento hierárquico no OSPF. IS-IS. IGRP.

Leia mais

Arquitectura de Redes

Arquitectura de Redes Arquitectura de Redes Routing Dinâmico BGP Arq. de Redes - Pedro Brandão - 2004 1 BGP (Border Gateway Protocol) Os protocolos de encaminhamento exteriores foram criados para controlar o crescimento das

Leia mais

Open Shortest Path First (OSPF)

Open Shortest Path First (OSPF) Open Shortest Path First (OSPF) Carlos Gustavo A. da Rocha Introdução Protocolo de roteamento baseado em estado de enlace, padronizado na RFC 2328 Criado para solucionar as deficiências do RIP Roteadores

Leia mais

Redes TCP/IP. Prof. M.Sc. Alexandre Fraga de Araújo. alexandref@ifes.edu.br. INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO Campus Cachoeiro de Itapemirim

Redes TCP/IP. Prof. M.Sc. Alexandre Fraga de Araújo. alexandref@ifes.edu.br. INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO Campus Cachoeiro de Itapemirim Redes TCP/IP alexandref@ifes.edu.br Camada de Redes (Continuação) 2 Camada de Rede 3 NAT: Network Address Translation restante da Internet 138.76.29.7 10.0.0.4 rede local (ex.: rede doméstica) 10.0.0/24

Leia mais

OSPF. Protocolos e Conceitos de Roteamento Capítulo 11. ITE PC v4.0 Chapter Cisco Systems, Inc. All rights reserved.

OSPF. Protocolos e Conceitos de Roteamento Capítulo 11. ITE PC v4.0 Chapter Cisco Systems, Inc. All rights reserved. OSPF Protocolos e Conceitos de Roteamento Capítulo 11 1 Objetivos Descrever os recursos fundamentais e básicos do OSPF Identificar e aplicar comandos básicos de configuração do OSPF Descrever, modificar

Leia mais

Sobre a licença Para cada novo uso ou distribuição, você deve deixar claro para outros os termos da licença desta obra. No caso de criação de obras derivadas, os logotipos do CGI.br, NIC.br, IPv6.br e

Leia mais

REDES INTEGRADAS DE TELECOMUNICAÇÕES I 2011 / 2012

REDES INTEGRADAS DE TELECOMUNICAÇÕES I 2011 / 2012 Departamento de Engenharia Electrotécnica REDES INTEGRADAS DE TELECOMUNICAÇÕES I 2011 / 2012 Mestrado Integrado em Engenharia Electrotécnica e de Computadores 4º ano 7º semestre Configuração de routers

Leia mais

O Protocolo OSPF. 1. Introdução

O Protocolo OSPF. 1. Introdução O Protocolo OSPF Jailton Santos das Neves, Waldeck Ribeiro Torres Departamento de Engenharia de Telecomunicações Universidade Federal Fluminense UFF Niterói RJ Brasil jaineves@ig.com.br, waldeck@spymac.com

Leia mais

Application Notes: VRRP. Aplicabilidade do Virtual Router Redundancy Protocol no DmSwitch

Application Notes: VRRP. Aplicabilidade do Virtual Router Redundancy Protocol no DmSwitch Application Notes: VRRP Aplicabilidade do Virtual Router Redundancy Protocol no DmSwitch Parecer Introdução Desenvolvimento inicial Setup básico Setup com roteamento dinâmico Explorando possibilidades

Leia mais

CST em Redes de Computadores

CST em Redes de Computadores CST em Redes de Computadores Dispositivos de Rede I AULA 07 Roteamento Dinâmico / Protocolo RIP Prof: Jéferson Mendonça de Limas Protocolos de Roteamento Dinâmico Em 1969 a ARPANET utilizava-se de algoritmos

Leia mais

Automatização de Testes de Conformidade da Implementação do OSPFv3 do Quagga para IPv6

Automatização de Testes de Conformidade da Implementação do OSPFv3 do Quagga para IPv6 UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE INFORMÁTICA CURSO DE ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO EDUARDO TIAGO PETRY Automatização de Testes de Conformidade da Implementação do OSPFv3 do Quagga para

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores Camada de Rede Roteamento IP RIP OSPF e BGP Slide 1 Roteamento Determinar o melhor caminho a ser tomado da origem até o destino. Se utiliza do endereço de destino para determinar

Leia mais

CARLOS RAFAEL GUERBER EXERCÍCIOS ROTEADOR

CARLOS RAFAEL GUERBER EXERCÍCIOS ROTEADOR CARLOS RAFAEL GUERBER EXERCÍCIOS ROTEADOR Mafra 2009 Exercício 1 Utilizando o bloco de endereços 200.0.0.0/24, proponha uma solução para configurar os IP s da rede abaixo: 1 2 3 4 10.0.0.1/24 10.0.0.2/24

Leia mais

Laço/roteamento subótimo do roteamento OSPF entre o Cisco IOS e o NXOS para o exemplo de configuração das rotas externas

Laço/roteamento subótimo do roteamento OSPF entre o Cisco IOS e o NXOS para o exemplo de configuração das rotas externas Laço/roteamento subótimo do roteamento OSPF entre o Cisco IOS e o NXOS para o exemplo de configuração das rotas externas Índice Introdução Pré-requisitos Requisitos Componentes Utilizados Informações de

Leia mais

** Distance Vector - Trabalha com a métrica de Salto(HOP),. O protocolo que implementa o Distance Vector é o RIP.!

** Distance Vector - Trabalha com a métrica de Salto(HOP),. O protocolo que implementa o Distance Vector é o RIP.! Laboratório wireshark Número de sequencia: syn syn ack ack Cisco Packet Tracer Roteador trabalha em dois modos de operação: - Modo Normal - símbolo > - Modo Root - símbolo # ##################################################################

Leia mais

Protocolo de roteamento EIGRP. kraemer

Protocolo de roteamento EIGRP. kraemer Protocolo de roteamento EIGRP Cronograma Introdução Formato das mensagens Módulos independentes de protocolos Tipos de pacote Protocolo Hello Atualizações associadas Algoritmo DUAL Distância administrativa

Leia mais

Prof. Samuel Henrique Bucke Brito

Prof. Samuel Henrique Bucke Brito - Roteamento www.labcisco.com.br ::: shbbrito@labcisco.com.br Prof. Samuel Henrique Bucke Brito Roteamento Roteamento é a técnica que define por meio de um conjunto de regras como os dados originados em

Leia mais

VLAN - Virtual LAN. Objectivo

VLAN - Virtual LAN. Objectivo Virtual LAN (VLAN) VLAN - Virtual LAN Objectivo Criação de redes locais virtuais sobre uma rede local física composta por um ou mais equipamentos activos Vários domínios de broadcast num (ou mais) switch

Leia mais

Curso de extensão em Administração de Redes

Curso de extensão em Administração de Redes Curso de extensão em Administração de Redes Italo Valcy da Silva Brito 1,2 1 Gestores da Rede Acadêmica de Computação Departamento de Ciência da Computação Universidade Federal da Bahia 2 Ponto de Presença

Leia mais

Redes de Computadores 3ª Colecção Exercícios diversos 16 de Dezembro de 2005 Spanning Tree, Protocolo IP, Encaminhamento em redes IP e Cam.

Redes de Computadores 3ª Colecção Exercícios diversos 16 de Dezembro de 2005 Spanning Tree, Protocolo IP, Encaminhamento em redes IP e Cam. I Bridging Transparente Spanning Tree 1) Considere a rede local, da figura. Admitindo que as bridges são transparentes e correm o algoritmo Spanning Tree (IEEE 802.1d) HOST Y HOST Z HOST X Bridge Prioridade

Leia mais

Trabalho de VLANs e Redes IP. FEUP/DEEC Redes de Banda Larga MIEEC 2008/09 José Ruela

Trabalho de VLANs e Redes IP. FEUP/DEEC Redes de Banda Larga MIEEC 2008/09 José Ruela Trabalho de VLANs e Redes IP FEUP/DEEC Redes de Banda Larga MIEEC 2008/09 José Ruela Bancada de trabalho Configuração inicial Inicialmente todos os computadores gnuxy devem estar configurados na mesma

Leia mais

Laboratório 2.3.4 Configurando a Autenticação OSPF

Laboratório 2.3.4 Configurando a Autenticação OSPF Laboratório 2.3.4 Configurando a Autenticação OSPF Objetivo Configurar um esquema de endereçamento IP para a área OSPF (Open Shortest Path First). Configurar e verificar o roteamento OSPF. Introduzir a

Leia mais

ICORLI. INSTALAÇÃO, CONFIGURAÇÃO e OPERAÇÃO EM REDES LOCAIS e INTERNET

ICORLI. INSTALAÇÃO, CONFIGURAÇÃO e OPERAÇÃO EM REDES LOCAIS e INTERNET INSTALAÇÃO, CONFIGURAÇÃO e OPERAÇÃO EM REDES LOCAIS e INTERNET 2010/2011 1 Protocolo TCP/IP É um padrão de comunicação entre diferentes computadores e diferentes sistemas operativos. Cada computador deve

Leia mais

Configuração de Roteadores e Switches CISCO

Configuração de Roteadores e Switches CISCO Configuração de Roteadores e Switches CISCO Introdução ao CISCO IOS Protocolos de Roteamento Módulo - V Professor do Curso de CISCO Prof. Robson Vaamonde, consultor de Infraestrutura de Redes de Computadores

Leia mais

LICENCIATURA EM ENG. DE SISTEMAS E INFORMÁTICA Redes e Serviços de Banda Larga. Laboratório 4. OSPF Backbone

LICENCIATURA EM ENG. DE SISTEMAS E INFORMÁTICA Redes e Serviços de Banda Larga. Laboratório 4. OSPF Backbone Laboratório 4 OSPF Backbone Equipamento necessário: Três OmniSwitches Objectivo: Este laboratório tem como objectivo familiarizar os alunos com as configurações RIP em comutadores OmniSwitch. Sintaxe dos

Leia mais

3ª Ficha de Avaliação Teórica. Para a elaboração deste trabalho pode consultar, entre outra, a seguinte bibliografia:

3ª Ficha de Avaliação Teórica. Para a elaboração deste trabalho pode consultar, entre outra, a seguinte bibliografia: Instituto Superior de Engenharia de Lisboa Área Departamental de Engenharia de Eletrónica e Telecomunicações e de Computadores Redes de Internet (RI) 2017/2018 LEIC, LEETC, LEIM, LEIRT, MEIC, MEET, MERCM

Leia mais

DIAGRAMA DE REDE. OSPFv3

DIAGRAMA DE REDE. OSPFv3 DIAGRAMA DE REDE OSPFv3 1) Faça LOGIN no respectivo router (ver dados de autenticação), e entre em modo ENABLE (digitando enable na prompt «>», e introduzindo a respectiva password de enable. A prompt

Leia mais

Redes de Computadores. Trabalho de Laboratório Nº2

Redes de Computadores. Trabalho de Laboratório Nº2 Redes de Computadores Curso de Eng. Informática Curso de Eng. de Electrónica e Computadores Trabalho de Laboratório Nº2 Configuração de TCP/IP numa rede de computadores Utilização de Ipconfig, Ping e Tracert

Leia mais

FormaçãoIPv6-RCTS. Componente Prática Parte II

FormaçãoIPv6-RCTS. Componente Prática Parte II FormaçãoIPv6-RCTS Componente Prática Parte II Parte II Gestão, Encaminhamento, Segurança, Aplicações e Transição Prática #1 Fazer Login via SSH na respectiva VMx e transferir por FTP primeiro em IPv4 e

Leia mais

BC-0506: Comunicação e Redes Aula 04: Roteamento

BC-0506: Comunicação e Redes Aula 04: Roteamento BC-0506: Comunicação e Redes Aula 04: Roteamento Santo André, Q011 1 Roteamento Princípios de Roteamento O que é... Sistemas Autônomos Roteamento Interno e Externo Principais Tipos de Algoritmos Distance-Vector

Leia mais

Redes de Computadores. Trabalho de Laboratório Nº6

Redes de Computadores. Trabalho de Laboratório Nº6 Redes de Computadores Curso de Eng. Informática Curso de Eng. de Electrónica e Computadores Trabalho de Laboratório Nº6 Configuração básica de um router Configuração do protocolo de routing RIP 1 Objectivo

Leia mais

A camada de rede. A camada de rede. A camada de rede. 4.1 Introdução. 4.2 O que há dentro de um roteador

A camada de rede. A camada de rede. A camada de rede. 4.1 Introdução. 4.2 O que há dentro de um roteador Redes de computadores e a Internet Capitulo Capítulo A camada de rede.1 Introdução.2 O que há dentro de um roteador.3 IP: Protocolo da Internet Endereçamento IPv. Roteamento.5 Roteamento na Internet (Algoritmos

Leia mais

Roteiro de Práticas de Roteamento IGP usando Quagga

Roteiro de Práticas de Roteamento IGP usando Quagga Roteiro de Práticas de Roteamento IGP usando Quagga RIP O objetivo desse roteiro é mostrar como o pacote Quagga pode ser utilizado para construir roteadores com suporte a protocolos de roteamento utilizando

Leia mais

TUDO SOBRE ENDEREÇOS IP

TUDO SOBRE ENDEREÇOS IP TUDO SOBRE ENDEREÇOS IP Revisão: Endereços IP são números de 32 bits, geralmente representados em notação decimal (xxx.xxx.xxx.xxx). Cada número decimal (xxx) representa oito bits em binário, e por isso,

Leia mais

Redes de Computadores II

Redes de Computadores II Redes de Computadores II Prof. Celio Trois portal.redes.ufsm.br/~trois/redes2 Roteamento Dinâmico As principais vantagens do roteamento dinâmico são: Simplifica o gerenciamento da rede. Viável em grandes

Leia mais

Tabela de roteamento

Tabela de roteamento Existem duas atividades que são básicas a um roteador. São elas: A determinação das melhores rotas Determinar a melhor rota é definir por qual enlace uma determinada mensagem deve ser enviada para chegar

Leia mais

1. Virtual LANs (VLANs) ISEL/DEETC Secção de Redes de Comunicação de Dados

1. Virtual LANs (VLANs) ISEL/DEETC Secção de Redes de Comunicação de Dados 1. Virtual LANs (VLANs) ISEL/DEETC Secção de Redes de Comunicação de Dados VLANS - Virtual LANs Objectivo Criação de redes locais virtuais sobre uma rede local física composta por um ou mais equipamentos

Leia mais

Roteiro de Práticas de Roteamento EGP usando Quagga

Roteiro de Práticas de Roteamento EGP usando Quagga Roteiro de Práticas de Roteamento EGP usando Quagga BGP O objetivo desse roteiro é mostrar como o pacote Quagga pode ser utilizado para construir roteadores com suporte a protocolos de roteamento utilizando

Leia mais

Configurações iniciais para o OSPF em um enlace ponto a ponto

Configurações iniciais para o OSPF em um enlace ponto a ponto iniciais para o OSPF em um enlace ponto a ponto Índice Introdução Pré-requisitos Requisitos Componentes Utilizados Convenções OSPF sobre um link de ponto a ponto com os endereços IP de Um ou Mais Servidores

Leia mais

Rot. #1. Metro Eth. Rot. #3 Rede. IP over SDH. GigaEth. Rot. #2. Rot. #4 LAN Eth. LAN Eth. Sw1 LAN. GigaEth INTERCONEXÃO DE REDES DE COMPUTADORES

Rot. #1. Metro Eth. Rot. #3 Rede. IP over SDH. GigaEth. Rot. #2. Rot. #4 LAN Eth. LAN Eth. Sw1 LAN. GigaEth INTERCONEXÃO DE REDES DE COMPUTADORES INTERCONEXÃO DE REDES LOCAIS COM ROTEADORES POR QUE NÃO SÓ PONTES? LANs podem ser conectadas entre si com pontes (bridges) Por que não usar sempre pontes para construir redes grandes? Pontes não fazem

Leia mais

Tecnologias de Redes Informáticas 2ª Avaliação de Frequência (D) 60 minutos * 18.1.2012

Tecnologias de Redes Informáticas 2ª Avaliação de Frequência (D) 60 minutos * 18.1.2012 1 1. Esta teste serve como avaliação de frequência. 2. Leia as perguntas com atenção antes de responder. 3. Escreva as suas respostas apenas na folha de respostas que é dada em separado. 4. Entregue apenas

Leia mais

A camada de rede do modelo OSI

A camada de rede do modelo OSI A camada de rede do modelo OSI 1 O que faz a camada de rede? (1/2) Esta camada tem como função principal fazer o endereçamento de mensagens. o Estabelece a relação entre um endereço lógico e um endereço

Leia mais

Encaminhamento IP. Entrega Directa e Indirecta de Datagramas Tabela de Encaminhamento

Encaminhamento IP. Entrega Directa e Indirecta de Datagramas Tabela de Encaminhamento Encaminhamento IP Entrega Directa e Indirecta de Datagramas Tabela de Encaminhamento Encaminhamento IP Características Baseado em tabelas de encaminhamento (routing) Efectuado pelos routers e pelas máquinas

Leia mais

Alessandro Coneglian Bianchini alessanc@gmail.com Alessandrobianchini.com.br

Alessandro Coneglian Bianchini alessanc@gmail.com Alessandrobianchini.com.br Alessandro Coneglian Bianchini alessanc@gmail.com Alessandrobianchini.com.br Alessandro Coneglian Bianchini exerce a função de engenheiro na NEC Brasil, atuando na elaboração de projetos e implantação

Leia mais

LANs Virtuais Comutação e Encaminhamento

LANs Virtuais Comutação e Encaminhamento LANs Virtuais Comutação e Encaminhamento 1. Introdução Neste trabalho são utilizados dois tipos de dispositivos activos usados em LANs: Comutadores de nível 2 Layer 2 LAN switches Comutadores com capacidade

Leia mais

Estudo de Convergência do Protocolo Open Shortest Path First Numa Rede Institucional Usando o Cisco Packet Tracer

Estudo de Convergência do Protocolo Open Shortest Path First Numa Rede Institucional Usando o Cisco Packet Tracer UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR Engenharia Estudo de Convergência do Protocolo Open Shortest Path First Numa Rede Institucional Usando o Cisco Packet Tracer Nuno Ricardo da Conceição Rosa Marques Dissertação

Leia mais

Protocolos de Roteamento RIP e OSPF

Protocolos de Roteamento RIP e OSPF Protocolos de Roteamento RIP e OSPF Alexandre Urtado de Assis aua@cbpf.br Nilton Alves Jr. naj@cbpf.br http://mesonpi.cat.cbpf.br/naj Resumo Este trabalho aborda alguns protocolos de roteamento, especificamente

Leia mais

Redes de Computadores. Mauro Henrique Mulati

Redes de Computadores. Mauro Henrique Mulati Redes de Computadores Mauro Henrique Mulati Roteiro Roteamento na Internet OSPF BGP IPv6 Revisão MPLS Roteamento na Internet IGP: Interior Gateway Protocol (Protocolo de Gateway Interior) Algoritmo de

Leia mais

Redes de Distribuição de Conteúdos Enunciado do Trabalho Prático

Redes de Distribuição de Conteúdos Enunciado do Trabalho Prático Redes de Distribuição de Conteúdos Enunciado do Trabalho Prático Este trabalho pretende familiarizar os alunos com as redes de distribuição de conteúdos. Para tal terão de implementar diversos componentes

Leia mais

GESTÃO DE SISTEMAS E REDES DOMAIN NAME SYSTEM

GESTÃO DE SISTEMAS E REDES DOMAIN NAME SYSTEM GESTÃO DE SISTEMAS E REDES DOMAIN NAME SYSTEM OUTLINE CONFIGURAR O SETUP CONFIGURAR O DNS O obje0vo passa por criar um cenário com as seguintes redes: Uma rede para 6 servidores (Rede 0-172.16.0.0/29);

Leia mais

Guia de Laboratório de Redes Switches: Spanning Tree e VLANs

Guia de Laboratório de Redes Switches: Spanning Tree e VLANs Guia de Laboratório de Redes Switches: Spanning Tree e VLANs 1 Introdução Este trabalho tem como objectivo familiarizar os alunos com os switches e respectivos protocolos. Com este intuito são apresentadas

Leia mais

Redes de Computadores II INF-3A

Redes de Computadores II INF-3A Redes de Computadores II INF-3A 1 ROTEAMENTO 2 Papel do roteador em uma rede de computadores O Roteador é o responsável por encontrar um caminho entre a rede onde está o computador que enviou os dados

Leia mais

Os protocolos de encaminhamento têm como objectivo a construção e manutenção automática das tabelas de encaminhamento.

Os protocolos de encaminhamento têm como objectivo a construção e manutenção automática das tabelas de encaminhamento. - Encaminhamento dinâmico (EIGRP e OSPF) - Redistribuição de rotas - Filtragem (ACLs) Administração de Sistemas Informáticos (ASIST) 2009/2010 Aula Prática Laboratorial 2 Os protocolos de encaminhamento

Leia mais

Relatório do 2º Guião Laboratorial de Avaliação: Encaminhamento de pacotes. Licenciatura: ETI Turma : ETC1 Grupo : rd2_t3_02 Data: 30/10/2009

Relatório do 2º Guião Laboratorial de Avaliação: Encaminhamento de pacotes. Licenciatura: ETI Turma : ETC1 Grupo : rd2_t3_02 Data: 30/10/2009 Licenciaturas em Informática e Gestão de Empresas, Engenharia de Telecomunicações e Informática e Engenharia Informática Redes Digitais II Relatório do 2º Guião Laboratorial de Avaliação: Encaminhamento

Leia mais

Aula 03 Comandos Básicos do IOS Cisco

Aula 03 Comandos Básicos do IOS Cisco Disciplina: Dispositivos de Rede I Professor: Jéferson Mendonça de Limas 3º Semestre Aula 03 Comandos Básicos do IOS Cisco 2014/1 Roteiro de Aula Correção Exercícios Aula Anterior O que é o Roteador? Componentes

Leia mais